MANUAL DE INFORMAÇÃO AO ALUNO - MIA -

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE INFORMAÇÃO AO ALUNO - MIA -"

Transcrição

1 MANUAL DE INFORMAÇÃO AO ALUNO - MIA -

2 2 SUMÁRIO MANUAL DE INFORMAÇÕES AO ALUNO DA FMB...3 CONHEÇA A SUA FACULDADE...4 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL...5 DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR...7 DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FMB...7 DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA FMB...8 DAS ATIVIDADES E ESTRUTURA DA FMB...11 DOS ÓRGÃOS SUPLEMENTARES...13 DA SECRETARIA GERAL...15 DA BIBLIOTECA...20 DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ESCOLAR...26 DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO...28 DO SISTEMA DE NOTAS E NIVELAMENTO...33 DO CORPO DISCENTE...33 DAS SANÇÕES DISCIPLINARES...38 DAS BOLSAS E FINANCIAMENTO ESTUDANTIL...40 INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES...41 ORIENTAÇÕES FINAIS...43

3 3 MANUAL DE INFORMAÇÕES AO ALUNO PREZADO ALUNO! Este é o décimo ano da FMB! Nestes 10 anos a nossa Faculdade ofereceu à sociedade montebelence e regiões vizinhas o que há de melhor associando trabalho, modernidade e a inclusão social indispensável para a construção de uma sociedade mais justa, mais humana e democrática. Nossa expectativa é que ao ingressar na FMB, você integre plenamente ao mundo acadêmico sendo o agente de deu próprio processo de aprendizado intelectual, profissional, ético, científico e cidadão. Somos uma das Faculdades que mais cresce no Centro-oeste goiano, que mais aprova em concursos públicos e que mais aprova no exame de ordem. No ensino de graduação temos 17 opções de cursos e na pós-graduação mais de 40 cursos de especialização nas áreas Educação, Tecnologia, Negócios, Saúde, Agrárias e Direito. Agora estamos buscando consolidar os avanços conseguidos nesses 10 anos de trabalho dando continuidade ao nosso compromisso de ampliar o acesso ao ensino com a garantia de excelência no fazer acadêmico. O objetivo é continuar crescendo e tornar-se referencia na educação, ser o orgulho dos montebelences e com uma trajetória rica em contribuições para o desenvolvimento social, econômico e cultural do Estado de Goiás e do País. Este Manual deverá acompanhá-lo provendo as informações indispensáveis para uma agradável e profícua permanência como parte integrante da família FMB. Ele foi elaborado especialmente para orientá-lo(a) sobre a FMB, sua estrutura e serviços oferecidos, visando contribuir para que sua vida acadêmica seja pautada pela busca do ensino de qualidade e vivência harmônica na IES e fora dela. O objetivo desse instrumento informativo é orientar sobre como agir na Instituição, a quem se dirigir e como encaminhar seu curso superior, de modo a ser bem sucedido nas questões relativas aos seus direitos e deveres discentes. Bem vindo a FMB e muito sucesso, Escola de Empreendedores. DIRETORIA GERAL

4 4 Sobre este Manual Você agora é estudante da Faculdade Montes Belos. Seu aprendizado começa com a leitura deste manual, no qual você encontrará as principais orientações para aproveitar ao máximo tudo o que a FMB tem a oferecer. São informações sobre a estrutura administrativa da academia e sobre os seus direitos e deveres, que você deve conhecer desde o início de sua vida acadêmica. CONHEÇA A SUA FACULDADE A Faculdade Montes Belos, credenciada pela Portaria do MEC nº de 08/11/2002, Instituição de Ensino Superior, tem como Missão: Oferecer serviços educacionais diferenciados, abrangendo a graduação, a pós-graduação e a educação continuada, visando a formação profissional, social e cidadã, pautada na ética, no empreendedorismo e no desenvolvimento das pessoas e das organizações do oeste goiano. No desenvolvimento de suas atividades como prestadora de serviços educacionais, a FMB busca: Tornar-se referência em educação, abrangendo a graduação, pós-graduação e educação continuada, contribuindo com o desenvolvimento sustentável e a transformação das pessoas e organizações do oeste goiano. A FMB agradece seus alunos pela confiança e se posiciona como uma Escola de Empreendedores. O mercado escolhe quem escolhe a FMB.

5 5 1. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL A Faculdade Montes Belos constitui uma comunidade acadêmica, integrada por dirigentes, professores, alunos, pessoal técnico-administrativo e de apoio, e de órgãos suplementares, ou organismos de comunidade na qual se insere. Da Mantenedora: Presidente do Grupo Educacional Faculdade Montes Belos: Carlos Roberto Araújo Diretor Financeiro do Grupo Educacional FMB: Osvaldo Antônio de Araújo Diretor Geral e Acadêmico do Grupo Educacional FMB: Prof. Ms. Raimundo Fonseca Pinheiro Da Mantida FMB Diretor Geral: Prof.º MS Raimundo Fonseca Pinheiro Diretor Acadêmico: Prof.º MS Raimundo Fonseca Pinheiro Diretor Administrativo: Carlos Roberto Araújo Diretor Financeiro: Osvaldo Antônio de Araújo Gerência Acadêmica: Profa MS Celany Queiroz Andrade Secretária Geral: Dariane Bianca Silva Bibliotecária: Elce Lamounier Procurador Institucional: Urcácia Ricardo de Lima Silva Coordenação de Administração: Profª MS. Orlandina Ferreira Machado

6 6 Coordenação de Agronomia: Prof. Dr. Sergio Renato Artiaga da Rosa/ Adj. Prof. MS. Antonio Florentino de Lima Júnior Coordenação de Ciências Contábeis: Profa MS Almir Ferraz de Oliveira / Adj. Esp. Márcio Jesus dos Santos Coordenação de Direito: Prof.º Ms. Iza Maria Finotti / Adj. Esp. Leonardo Peixoto Simão Coordenação de Enfermagem: Profa. Ms. Wagna M. de Araújo Oliveira Coordenação de Farmácia: Prof. Ms. Sandra Alves de Sousa/ Profa. Adj. Esp. Cristiane Karla Caetano Fernandes Coordenação de Fisioterapia: Profa. Ms. Fernanda Vargas de Brito Coordenação de Gestão Sucroalcooleira: Prof. Dr. Sergio Renato Artiaga da Rosa Coordenação de Pedagogia: Profa. Esp. Edna Abadia de Miranda Coord. de Tec. Análise e Desenvolvimento de Sistemas: Profª Esp. Mirian Aparecida Pereira Quintino dos Santos Coordenação de Tec. em Gestão de Agronegócio: Prof.ºDr. Sergio Renato Artiaga da Rosa Coord. de Tecnologia em Alimentos: Profa. Ms. Lionora Francisca de Oliveira Coordenação de Tecnologia em Gestão Ambiental: Profa. Ms. Marciana Alves Barbosa Coordenação de Tec. em Gestão Comercial: Profa. Ms. Marciana Alves Barbosa Coordenação de Tec. em Gestão Hospitalar: Profa. Ms. Marciana Alves Barbosa Coord. de Tec. em Gestão de Recursos Humanos: Profa. Ms. Marciana Alves Barbosa Coordenação de Pós Graduação, Pesquisa e Extensão: Prof. Dr. Itamar Pereira de Oliveira Coordenador da Pós Graduação Lato Sensu: Prof.º MS Leonardo de Oliveira Souza Coordenação do Ensino Semipresencial: Profa. Esp. Luzimar Divina Costa

7 7 2. DA ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR CONSUP - Conselho Superior Órgão máximo da administração, delibera sobre os caminhos que a FMB deve seguir, traçando a política institucional. Funciona também como instância máxima de recurso. Direção Geral A Diretoria Geral é órgão executivo superior, responsável por superintender, coordenar e fiscalizar todas as atividades da Faculdade. Gerência Acadêmica A Gerência Acadêmica é o órgão executivo técnico de coordenação e assessoramento da Diretoria em matérias de ensino, iniciação científica e extensão. 3. DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FMB Os cursos de graduação funcionam em regime semestral e habilitam à obtenção de diploma capaz de assegurar privilégios, direitos e deveres para o exercício da profissão, na forma da lei, e capacita o (a) bacharel (bacharela) a ingressar imediatamente no mercado de trabalho. A estrutura curricular dos cursos, denominada Currículo Pleno, é composta por disciplinas obrigatórias (indispensáveis à formação básica profissional) e optativas, além de outras atividades complementares à formação profissional e cultural do estudante. É o Currículo Pleno que determina a sequência das disciplinas contidas na proposta curricular do curso. Conheça os cursos de graduação da FMB: Administração Ciências Contábeis

8 8 Direito Enfermagem Farmácia Fisioterapia Agronomia Pedagogia Tecnologia em Gestão Ambiental Tecnologia em Gestão Hospitalar Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Alimentos Tecnologia em Gestão Comercial Tecnologia em Recursos Humanos Tecnologia em Agronegócios Tecnologia em Produção Sucroalcooleira Tecnologia em Gestão de Turismo 4. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA FMB O Programa de Pós-Graduação lato sensu da Faculdade Montes Belos conta atualmente com mais de 40 cursos de especialização divididos entre as áreas de Negócios, Educação, Saúde, Direito, Agrárias e Tecnologia. São cursos desenvolvidos por profissionais altamente capacitados com Matrizes Curriculares atualizadas anualmente em sintonia com as demandas mais atuais do mercado de trabalho. A proposta do nosso Programa desenvolve atividades práticas e visitas técnicas conforme as especificidades de cada curso, por entendermos que a prática é uma condição diferenciada para o aperfeiçoamento intelectual e o contato com mundo do trabalho.

9 9 Atualmente a Coordenação geral de Pós-Graduação administra mais de 20 cursos de especialização espalhados em 10 cidades do Estado, inclusive em Barra do Garças MT, somando mais de 500 alunos. O Programa conta ainda com uma diversificada rede de profissionais de Goiânia, Brasília e região, o que nos permite um intercâmbio de conhecimento e metodologias diversificadas, que resulta em excelência na qualidade dos cursos oferecidos. Conheça nos cursos: Docência Universitária Educação Ambiental Educação em Matemática Educação Inclusiva Educação Infantil Psicopedagoga Estudos Literários Geografia Historia e Sociedade Língua Inglesa Língua Portuguesa e Leitura Teologia Cristã Historia e Geografia de Goiás Sistema de Redes Web Sistema de Informação Segurança de Redes de Computadores Controladoria e finanças Administração de Recursos Humanos

10 10 Controladoria, Auditoria e Perícia Contábil Gestão Agroindustrial Sucroalcooleira Gestão em Agronegócios Gestão Estratégica em Marketing Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Regional Tratamento de Resíduos Sólidos e Líquidos Industriais e Sanitários MBA- Gestão de Empresas MBA- Gestão de Negócios Gestão em Turismo Gestão Ambiental Produção Animal Produção e Qualidade de Alimentos Auditoria Ambiental Bovinocultura de Leite Ciência e Tecnologia de Alimentos Gestão de Políticas Públicas Direito Público Direito Civil e Processo Civil Direito do Trabalho Direito Administrativo Direito Constitucional Direito Processual Penal Contemporâneo Direito Processual Civil Contemporâneo

11 11 Por meio da extensão, a FMB tem a oportunidade de levar, até a comunidade, os conhecimentos de que é detentora. É uma forma de a Faculdade socializar e democratizar o conhecimento, levando-o aos não universitários. Assim, o conhecimento não se traduz em privilégio apenas da minoria que é aprovada no vestibular, mas difundido pela comunidade, consoante os próprios interesses dessa mesma comunidade. A Faculdade Montes Belos tem uma preocupação especial com suas funções de extensão e procurará alcançar cada vez mais seus objetivos junto à comunidade através de projetos de geração de emprego, que possibilite ao aluno antes do término do curso estar preparado para o mercado de trabalho. Também manterá atividades de extensão para a difusão de conhecimentos e técnicas pertinentes aos seus cursos e áreas afins, indissociadas do ensino e da iniciação científica, mediante o aproveitamento integral dos recursos humanos e financeiros da instituição, através da oferta de cursos de treinamentos, palestras, seminários, eventos culturais, programas de prestação de serviços, em benefício da comunidade e que propicie aos alunos a aprendizagem e preparação mais rápida para o mercado de trabalho, bem como o exercício da extensão no campo de abrangência de seu curso. 5. DAS ATIVIDADES E ESTRUTURA DA FMB Estrutura Física A FMB possui um campi onde ficam sediados a Diretoria, o Mineauditório, a Agência de Negócios, a Ouvidoria, o Departamento Jurídico, a Biblioteca, a Secretaria Geral, além dos Laboratórios de Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e de Informática e demais Unidades Administrativas e Órgãos Suplementares. A FMB conta ainda com uma Fazenda Escola, um EMAJ? e um Centro Cultural sediados fora do campus mas na mesma cidade, São Luís de Montes Belos. Comissão de Seleção A comissão examinadora é composta por professores da Faculdade Montes Belos com reconhecida experiência em Projeto de Pesquisa e Extensão. Esta comissão

12 12 será nomeada pela Diretoria Geral da Faculdade. Da decisão da comissão não caberá recurso. Extensão A Faculdade Montes Belos tem uma preocupação especial com suas funções de extensão e procurará alcançar cada vez mais seus objetivos junto à comunidade através de projetos de geração de emprego, que possibilite ao aluno antes do término do curso estar preparado para o mercado de trabalho. É por meio da extensão, a FMB tem a oportunidade de levar, até a comunidade, os conhecimentos de que é detentora. Também manterá atividades de extensão para a difusão de conhecimentos e técnicas pertinentes aos seus cursos e áreas afins, indissociadas do ensino e da iniciação científica, mediante o aproveitamento integral dos recursos humanos e financeiros da instituição, através da oferta de cursos de treinamentos, palestras, seminários, eventos culturais, programas de prestação de serviços, em benefício da comunidade e que propicie aos alunos a aprendizagem e preparação mais rápida para o mercado de trabalho, bem como o exercício da extensão no campo de abrangência de seu curso. Monitoria A Faculdade Montes Belos possui um programa de Monitoria, nela admitindo alunos que passaram por seleção, informada por edital em toda a instituição e no site, segundo regulamento próprio, dentre os alunos que tenham demonstrado rendimento satisfatório na disciplina ou área da monitoria, bem como aptidão para as atividades auxiliares de ensino, pesquisa e extensão. A monitoria não implica vínculo empregatício e será exercida sob a orientação de um professor (a), sendo vedada a utilização de monitor para ministrar aulas ou práticas correspondentes à carga horária regular da disciplina curricular. A admissão de monitores far-se-á mediante processo seletivo a cargo da Coordenação de Pesquisa, ouvidos os responsáveis pelas disciplinas ou áreas das monitorias, de acordo com as vagas fixadas pelo Diretor Geral.

13 13 A seleção constará da análise do histórico escolar e curricular do aluno, bem como de provas práticas e teóricas com ênfase ao estudo das disciplinas ou áreas das monitorias. O exercício da monitoria é considerado título para ingresso no magistério da Faculdade. 6. DOS ÓRGÃOS SUPLEMENTARES Agência de Negócios da FMB A Agência de Negócios da Faculdade Montes Belos é um departamento voltado para prática de desenvolvimento da cultura empreendedora da região. Ela desenvolve e amplia parcerias/convênios com órgãos de fomento à pesquisa e à extensão, incentivando os pesquisadores à submissão de projetos de inovações. Promove vários cursos de extensão em atendimento a necessidade e solicitação dos alunos, bem como da comunidade local e regional. Aqui são realizados treinamentos empresariais, cursos de extensão, consultorias, auditorias, organização de eventos, pesquisas de mercado, estudos de viabilidade econômica para capacitação de recursos, entre eles FCO, BNDES e Goiás Fomento e atendimento de Empresa Junior. Aliados às atividades complementares da FMB, a Agência deu início ao programa piloto do Centro de Idiomas, com os cursos de Inglês, Francês, Espanhol, Italiano e Libras, oferecido aos acadêmicos com preços bastante acessíveis. Por fim, a Agência de Negócios inicia também a Incubadora de Empresas FMB, aliada à rede Goiana de Inovação, onde todas as produções tecnológicas terão iniciados os seus processos de patente, entrando pela primeira vez no cenário nacional de produção de inovação e tecnologia. É a Faculdade Montes Belos formando vencedores e a Agência de Negócios levando a Inovação e a Tecnologia ao Centro Oeste Goiano.

14 14 Empresa Junior A Empresa Júnior é uma associação Civil, sem finalidade lucrativa, dirigida pelos próprios alunos associados e aberta à participação de todos os alunos dos respectivos cursos, sendo órgão representativo estudantil da FMB. Com a supervisão de professores da FMB, a EJ oferecerá serviços de consultoria a micro, pequenas e médias empresas, constituindo-se num importante instrumento de aprendizado prático e preparação profissional do aluno. Para associar-se, basta aos alunos cadastrarem-se na Empresa Júnior. Os Associados podem participar de seus trabalhos, das assembléias e da sua Diretoria. Os alunos participantes da empresa Júnior têm a oportunidade de aplicar, de forma prática e em condições reais, o conhecimento adquirido nos cursos, o que possibilita o desenvolvimento de suas habilidades profissionais. Objetivos: - Proporcionar ao estudante aplicação prática de conhecimentos teóricos, relativos à área de formação profissional específica; - Desenvolver o espírito crítico, analítico e empreendedor do aluno; - Facilitar o ingresso de futuros profissionais no mercado de trabalho, colocando-os em contato direto com o mesmo; - possibilitar a organização e representação estudantil na FMB. Ouvidoria Este órgão recebe e analisa informações, reclamações, críticas e sugestões encaminhadas pela comunidade acadêmica ou externa, auxiliando na resolução de problemas através da sugestão de medidas que melhorem o desempenho institucional. A Ouvidoria atende na sala 307, Bloco das coordenações. Informações: ou pelo

15 15 CPA e Avaliação Institucional A Avaliação Institucional é um processo contínuo por meio do qual a Instituição constrói conhecimentos sobre sua própria realidade, buscando compreender os significados do conjunto de suas atividades para melhorar a qualidade educativa e alcançar maior relevância social. Para tanto, sistematiza informações, analisa coletivamente os significados de suas realizações, desvenda formas de organização, administração e ação, identifica pontos fracos, bem como pontos fortes e potencialidades, e estabelece estratégias de superação de problemas. A Comissão Própria de Avaliação - CPA promove a avaliação de todos os setores da instituição, atendendo principalmente o princípio da globalidade e da participação, de forma a envolver toda a comunidade acadêmica neste processo. Apresenta como objetivo melhorar o desenvolvimento das atividades acadêmicas. É de suma importância a sua participação neste processo. Você quer uma FMB melhor? Avalie! 7. DA SECRETARIA GERAL A Secretaria Geral é o órgão de apoio administrativo responsável pelo controle e registro acadêmico desde o ingresso por processo seletivo, portador de diploma ou transferência até a emissão do diploma do aluno. Assim sendo, está responsável pela guarda e manutenção dos registros da vida acadêmica do aluno. A Secretaria Geral é o ponto de referência do Aluno nas suas relações com a Instituição. Neste mister, oferece atendimento personalizado e de qualidade com a comodidade de um espaço confortável, climatizado e informatizado. Processos relativos à vida acadêmica do aluno como: matrículas, emissão de contratos de prestação de serviços, atualização de dados, informações sobre notas, avaliações e frequência, abertura de processos, declarações, históricos, atestados e outros, dar-se-ão, exclusivamente através de solicitação, por escrito, em requerimento próprio junto à Secretária.

16 16 É imperativo ao (a) aluno (a) comunicar imediatamente à Secretaria Geral da FMB, quando houver, a mudança de endereço, número telefônico ou qualquer outra informação. Instrução para interposição de Processos (qualquer natureza) O aluno terá direito à recurso a ser julgado pelas instâncias acadêmicas competentes (Secretaria, Coordenação de Curso/Colegiado, Gerência Acadêmica e Direção Geral) mediante pagamento de taxa podendo ser deferido ou indeferido. O aluno que tiver interesse em propor recurso deverá protocolar o requerimento junto a Secretaria Geral, fazendo a juntada dos documentos necessários para a instrução do mesmo. As instâncias competentes emitirão parecer individuais e por escrito sobre o assunto proposto, deferindo ou indeferindo o pedido. A Secretaria Geral, após devolução do processo com o devido parecer do órgão que analisou, dará ciência ao aluno sobre o resultado. Caso seja indeferido o pedido, o aluno insatisfeito poderá renovar suas argumentações e recorrer à instância superior para que esta também analise e assim, sucessivamente até a instância final, CONSUP. A Secretaria Geral gerenciará a entrada e saída dos processos propostos (segunda chamada de prova, atestado médico, aproveitamento de estudos, revisão de notas, revisão de faltas, etc;) e dará parecer por escrito ao interessado nos prazos estipulados pelo departamento. Todos os procedimentos realizados pela Secretaria Geral serão tratados na Cartilha da Secretaria, de forma pormenorizada, que é entregue ao aluno iniciante. Sistema de Comunicação e Informação da Secretaria Geral Também com o objetivando de melhorar a comunicação entre aluno, comunidade geral e secretaria, a Secretaria Geral conta com a Central de Atendimento ao Aluno e o Site da FMB.

17 17 Central de Atendimento A Central de Atendimento ao Aluno está localizada junto à Secretaria Geral, como órgão de apoio, e tem como objetivo reforçar o atendimento ao aluno e comunidade geral, de modo a viabilizando a comunicação como os demais departamentos, bem como dar celeridade aos requerimentos protocolados. Site da FMB O site da FMB, ícone Secretaria Geral, disponibiliza as informações necessários para orientar o aluno na condução de sua vida acadêmica. As normas e procedimentos são instituídos no Regimento Interno, Resoluções e Portarias. Além disso, disponibilizamos também para consulta as Portarias do MEC Ministério da Educação de Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento e todas as informações pertinentes aos dos cursos da FMB. Horário de funcionamento da Secretaria Geral: Segunda a sexta-feira: Das 07:00h às 22:00h Sábado: Das 07:00h às 18:00h Processo Seletivo A FMB, de acordo com o seu calendário acadêmico, realiza o Processo Seletivo- Vestibular ao final do primeiro e segundo semestres letivos de cada ano. As inscrições podem ser feitas tanto via internet em seu site (www.fmb.edu.br), bem como na própria Instituição. As informações referentes aos atos procedimentais do Processo Seletivo Vestibular, serão disponibilizadas em Edital específico, divulgado semestralmente.

18 18 Matrícula A matrícula é o ato formal de ingresso no curso escolhido e de vinculação do aluno com a FMB, realizada na Secretaria Geral. Ocorrerá em prazo estabelecido no Calendário Acadêmico e Portaria Normativa da Direção Geral. Somente o aluno regularmente matriculado poderá participar de eventos acadêmicos, avaliações, trabalhos e frequentar as aulas. Atividades ou trabalhos realizados por alunos que não estejam regularmente matriculados, não terão valor escolar ou acadêmico. Renovação de Matrícula A matrícula (alunos veteranos) deverá ser renovada semestralmente. As datas para esse procedimento são publicadas por meio de Portaria Normativa da Direção. Os requisitos necessários é que o aluno esteja em dia com os pagamentos das parcelas junto à tesouraria, não tenha pendências na biblioteca, bem como na secretaria em relação a documentação. A não renovação da matrícula implica abandono do curso e desvinculação do aluno com a FMB. Cancelamento de Matrícula A qualquer momento, o aluno poderá requerer o cancelamento de sua matrícula no curso. Deferido o cancelamento, cessarão todas as suas obrigações com a Instituição. Caso o aluno seja iniciante (calouro) resolva requerer o cancelamento de matrícula até dois dias antes do início das aulas previstas para o período letivo, a Instituição procederá à devolução de 80% (oitenta por cento) do valor pago na matrícula. Também será devolvido o valor pago referente a matrícula, na integralidade, se não formar turma para o curso pretendido dentro do período letivo que ocorreu o pagamento.

19 19 Nas duas situações mencionadas a cima, a devolução do montante ficará sujeita a requerimento do aluno protocolado junto a Secretaria Geral, que após o recebimento da solicitação encaminhará o requerimento ao departamento de contas a pagar para ser providenciada a devolução. Caso o pedido de cancelamento seja apresentado após o início das aulas do período letivo, será exigido o pagamento da mensalidade devida até a data da prestação dos serviços educacionais. A FMB, ainda, poderá cancelar a matrícula por abandono do curso ou por motivo disciplinar previsto no Regimento Interno, apurado em inquérito administrativo dirigido pela comissão designada pelo Diretor Geral. Transferência Havendo vaga, a FMB aceita a transferência de estudantes de outras IES para a continuidade de estudos no mesmo curso, mediante requerimento de solicitação na Secretaria Geral com as devidas documentações necessárias. O aluno transferido de outra Instituição de Ensino Superior está sujeito às adaptações que se fizerem necessárias, aproveitados os estudos realizados com aprovação no curso de origem, se estiverem de acordo com as normas e legislação pertinente. Aproveitamento de Estudo O aluno poderá requerer Aproveitamento de Estudos das disciplinas cursadas na IES de origem, dentro do prazo estipulado no calendário mediante a entrega dos documentos (histórico escolar de graduação, ementas e programas das disciplinas cursadas), pagamento de taxa referente ao serviço, que serão analisados pelos docentes e Coordenação de Curso, após será emitido comunicado Interno ao aluno e o mesmo deverá procurar a Tesouraria para receber o desconto por disciplina aproveitada.

20 20 Transferência ex-ofício Os servidores públicos federais e os membros das Forças Armadas ou respectivos dependentes têm assegurado sua transferência para curso idêntico ao da IES de origem, independente da existência de vaga, em qualquer época do ano, na forma da legislação vigente, desde que transferidos ex-ofício por interesse da administração pública. Nenhuma disciplina do Currículo estabelecido pelo Ministério da Educação pode ser dispensada ou substituída por outra. Trancamento de Matrícula É concedido o trancamento de matrícula para o efeito de interrupção temporária dos estudos, mantendo o aluno sua vinculação a Faculdade e seu direito à renovação de Matrícula, por dois anos. Deve ser requerido na Secretaria Geral, após a renovação da matrícula naquele ano letivo, em período definido no Calendário Acadêmico e pagamento da taxa estabelecida no Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, junto a Tesouraria. Não é concedido trancamento de matrícula no 1º (primeiro) Período do semestre letivo. 8. DA BIBLIOTECA A Faculdade Montes Belo dispõe de uma biblioteca especializada para uso do corpo docente e discente e da comunidade da região, sob responsabilidade de profissional legalmente habilitado. A biblioteca, organizada segundo os princípios da biblioteconomia internacionalmente aceitos, rege-se por regulamentos próprios.

21 21 Conforme o Regimento da Biblioteca Central, da Faculdade Montes Belos, informamos: Horário de funcionamento da Biblioteca: SEGUNDA A SEXTA SÁBADO De 7h às 22h De 7:00h às 18h Inscrição do Leitor Documentos exigidos: Alunos: - 1 foto 3 x 4 para carteira de usuário da biblioteca. (Agência de Negócios) - Recolhimento de taxa Tipos de Obras a Serem Emprestadas Podem ser retiradas para empréstimo domiciliar, com apresentação da carteira de usuário da biblioteca e senha, quaisquer obras pertencentes ao acervo da biblioteca, com exceção de obras raras, obras de referência, obras especiais (fitas de vídeo, Cd-Rom, DVD, etc), coleção de reserva e periódicos. Números de Obras a Serem Emprestadas Alunos: 2 exemplares de cada vez. Professores: 10 exemplares de cada vez.

22 22 Obs: Não poderão ser emprestados dois exemplares iguais, para o mesmo usuário da Biblioteca de uma só vez. O aluno terá à sua disposição um número limitado de Atlas para empréstimos domiciliares, por um período de 03 (três) dias, número este, determinado pela Direção da faculdade, Coordenação de Cursos e Coordenação da biblioteca. Só poderá ser emprestado um Atlas por vez e por aluno. Prazo de Empréstimo Alunos: 5 dias empréstimo regular 3 dias livros reservados Professores: 20 dias empréstimo regular 3 dias livros reservados Renovação do Empréstimo trabalhos. Os livros não poderão ser renovados quando os mesmos forem solicitados para Reserva O aluno poderá fazer reservas de livros, quando o mesmo não estiver disponível na biblioteca. Os livros reservados ficarão à disposição dos alunos que fizerem reserva por 24 horas. Após o prazo estabelecido, a obra não requisitada será emprestada ao leitor subsequente, obedecendo a ordem cronológica dos pedidos.

23 23 Consulta Local na Biblioteca O usuário poderá fazer consultas em todo o acervo e também via INTERNET nos computadores disponíveis na biblioteca, obedecendo ao horário determinado de 30 minutos por dia. Impressão de Trabalhos O usuário poderá usar a impressora da biblioteca, mediante o pagamento de R$0,50 por folha imprimida. Multas O atraso na devolução das obras da biblioteca acarretará a cobrança de multa no valor de R$ 5,00 pelo primeiro dia de atraso, por cada documento, acrescido de R$ 5,00 por dia, conforme Portaria 02/2010 também por cada documento. Cadastro Conforme Portaria 02/2010 será cobrado R$5,00 pelo Cadastro de Usuário da Biblioteca Central. Conforme Portaria 02/2010 será cobrado R$5,00 pela 2ª Via da Carteira de Usuário da Biblioteca. Renovação de Cadastro Conforme Portaria 02/2010 será cobrado R$ 3,00 pela renovação do cadastro de usuário da Biblioteca Central. A validade do cadastro será semestral.

24 24 Direitos do Leitor São direitos do leitor: - Usar o acervo da biblioteca para seus estudos e pesquisas; - Retirar por empréstimo material bibliográfico, conforme o estabelecido neste regulamento. - Contar com funcionárias para orientação no uso adequado e proveitoso das coleções. - Usar os computadores da biblioteca para pesquisa na Internet, quando relacionado a atividades de caráter eminentemente educativas e que tenham relação com os conteúdos programáticos dos cursos oferecidos pela Instituição e digitação de trabalhos acadêmicos, podendo o aluno usar os computadores por 30 minutos diários. - Imprimir trabalhos na impressora da biblioteca, mediante o pagamento de taxa cobrada. Deveres dos Usuários da Biblioteca - Manter o silêncio no recinto da biblioteca, sendo o aluno passível de ser advertido ou retirado da mesma, caso se oponha ao cumprimento desta norma; - Observar a ordem e a disciplina no recinto da biblioteca; - Obedecer aos prazos de empréstimos e atender os pedidos de devolução do material, quando a biblioteca dele necessitar mesmo antes de esgotado o prazo legal de empréstimo; - Pagar multas no caso de atraso na devolução; - Assumir total responsabilidade pelo extravio ou dano do material que estiver em seu poder, substituindo-o por outro igual ou pagando o equivalente a seu valor.

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO

REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR VALE DO IGUAÇU DO COLEGIADO DE CURSO Art. 1º O colegiado de curso é órgão consultivo da Coordenação de Curso, destinado a subsidiar a

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 2014

MANUAL DO ALUNO 2014 MANUAL DO ALUNO 2014 APRESENTAÇÃO Caro Acadêmico, Agradecemos por você ter escolhido o IESG para sua formação profissional. No Manual do Aluno você encontrará informações importantes e necessárias para

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2015

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA N O 02/2015 1 A Coordenação do Curso de Administração, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições e em cumprimento ao Art. 5 o do Regulamento de Monitoria, Anexo da Resolução de 21 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Aprovado pelo Parecer CONSEPE

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe

GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO PROPe Sumário Título I Dos Cursos de Pós Graduação e suas finalidades...1 Título II Dos Cursos de Pós Graduação em Sentido Lato...1 Título III Dos Cursos de

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO, FINS E OBJETIVOS Art. 1º As presentes normas visam regulamentar e disciplinar, em termos de sua administração,

Leia mais

10/04/2015 regeral_133_146

10/04/2015 regeral_133_146 Seção VI Da Transferência Art. 96. A UNIR aceita transferência de discentes oriundos de outras instituições de educação superior, de cursos devidamente autorizados, para cursos afins, na hipótese de existência

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS

MANUAL BOLSISTA. Núcleo de Atenção Solidária NAS MANUAL DO BOLSISTA Núcleo de Atenção Solidária NAS Sumário 1 - Bolsa de Estudo... 2 2 - Tipos de Bolsas de Estudo... 2 - ProUni... 2 Eventuais Programas de Bolsas de Estudo:... 2 - Vestibular Social....

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado, em anexo, o Regulamento dos Programas de Pós-Graduação Lato Sensu da FAE Centro Universitário. RESOLUÇÃO CONSEPE 09/2009 APROVA O REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FAE CENTRO UNIVERSITÁRIO. O Presidente do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das

Leia mais

Legislação Universitária de Interesse do Estudante. Aspectos da legislação universitária que dizem respeito ao estudante de graduação.

Legislação Universitária de Interesse do Estudante. Aspectos da legislação universitária que dizem respeito ao estudante de graduação. Legislação Universitária de Interesse do Estudante Aspectos da legislação universitária que dizem respeito ao estudante de graduação. Calendário Escolar O Calendário Escolar que é fixado através de Portaria

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: DINÂMICA REGIONAL E ALTERNATIVAS DE SUSTENTABILIDADE. CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DO PROGRAMA

Leia mais

FACULDADE DARCY RIBEIRO. Manual do Aluno FTDR. Fortaleza Ceará

FACULDADE DARCY RIBEIRO. Manual do Aluno FTDR. Fortaleza Ceará FACULDADE DARCY RIBEIRO Manual do Aluno FTDR Fortaleza Ceará SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 5 2. CURSOS... 5 3. PROCEDIMENTOS... 5 4. CARTEIRAS ESTUDANTIS... 12 5. DIREITOS E DEVERES DO ALUNO... 13 6. REGIME

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA

EDITAL nº 03/2015 TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA EDITAL Nº 03/2015 O Diretor da Faculdade Metropolitana de Anápolis FAMA, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o processo seletivo para transferência de candidatos

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ UBIRATÃ - PR 2013 REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA BIBLIOTECA: DIRETRIZES GERAIS Art.1º- A Biblioteca apóia

Leia mais

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS 2015 1) DOS OBJETIVOS O Programa de Monitoria de Graduação visa dar suporte às atividades acadêmicas

Leia mais

SUMÁRIO. Regimento da Matrícula...03. Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04. Trancamento e Cancelamento de Matrícula...

SUMÁRIO. Regimento da Matrícula...03. Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04. Trancamento e Cancelamento de Matrícula... SUMÁRIO Regimento da Matrícula...03 Reingresso do Aluno por Processo Seletivo Especial...04 Trancamento e Cancelamento de Matrícula...05 Transferências e Aproveitamento de Estudos...05 Critérios de Avaliação

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º -O Programa de Pós-Graduação do Centro Universitário de Brasília UniCEUB tem por objetivo a formação profissional em nível de especialização e destina-se a formar especialistas

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016

EDITAL Nº 02/2015. Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep. Processo Seletivo. Primeiro Semestre 2016 EDITAL Nº 02/2015 Faculdade de Tecnologia de Piracicaba Fatep Processo Seletivo Primeiro Semestre 2016 O Diretor da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba - Fatep informa que, de acordo com a Lei nº 9.394

Leia mais

REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGIMENTO GERAL DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU (Regimento aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fiocruz em 28/08/2008) 1. Dos Objetivos 1.1. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) oferece programas de pós-graduação

Leia mais

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida

Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida Regulamento Geral Programas Executivos IBMEC MG 0 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. são atividades docentes do Ibmec MG, dirigidos à formação e aperfeiçoamento dos participantes,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES SUPERVISIONADOS Capítulo I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º.Os estágios que compõem a estrutura curricular do curso do curso de graduação em Farmácia da Faculdade de Ciências

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO - 2015

MANUAL DO ACADÊMICO - 2015 MANUAL DO ACADÊMICO - 2015 1. INFORMAÇÕES IMPORTANTES 1.1 - A matrícula deve ser renovada semestralmente. O período para a renovação de matrícula para o 1º semestre será até o dia 31 de janeiro de 2014,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS

INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INFORMAÇÕES ACADÊMICAS INGRESSO O ingresso na UNILAGOS é feito mediante processo seletivo (Vestibular) ou por outro processo previsto em lei. Também é possível ingressar por meio de transferência, dispositivo

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI?

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI? Perguntas Frequentes Quem é o aluno da UFPI? É o indivíduo que está regularmente matriculado em uma disciplina ou curso ou, ainda, que já ingressou na UFPI, embora não esteja cursando nenhuma disciplina

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA EDITAL N.º 004/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO PARA PROFESSOR DO QUADRO DOCENTE DA FACULDADE DE AMERICANA A Direção Geral da Faculdade de Americana - FAM torna público que até 12 horas do dia 12 de janeiro de

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM Regimento Interno do Curso de Mestrado Acadêmico em Engenharia Mecânica do Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica Este programa de Pós-Graduação

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO ltda. Avenida Francisco Resende Filho, 35 - São Gotardo/MG CEP 38800-000 PORTARIA Nº 21, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a regulamentação dos Programas de Pósgraduação Lato Sensu no âmbito do Centro de Ensino Superior de São Gotardo CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO IMOBILIÁRIO

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO IMOBILIÁRIO REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO IMOBILIÁRIO Cabedelo - PB Página 1 de 9 FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DA PARAÍBA - FESP, PESQUISA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996.

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996. RESOLUÇÃO N 008, DE 17 DE ABRIL DE 1996, DO DIRETOR DA FMTM. Fixa diretrizes e normas para os Cursos da Central de Idiomas Modernos - CIM. O DIRETOR DA FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso

Leia mais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS FMU GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS : ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CIÊNCIAS

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACERES CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º As Atividades Complementares são componentes curriculares obrigatórios

Leia mais

Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen Edital 2º semestre 2015

Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen Edital 2º semestre 2015 Federação de Escolas Faculdades Integradas Simonsen Edital 2º semestre 2015 De conformidade com o disposto no Art. 7º do Regimento das Faculdades Integradas Simonsen, aprovado pela portaria MEC 634 de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº. 10/2015 Criar e aprovar o Curso de Pós-Graduação MBA em Gestão Empreendedora

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU"

REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO  LATO SENSU UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ REITORIA ACADÊMICA ASSESSORIA DE PÓS GRADUAÇÃO E PESQUISA REGIMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO " LATO SENSU" CAPÍTULO I DOS CURSOS E SEUS OBJETIVOS Art. 1º A

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE NACIONAL DE DIREITO Edital Interno - Programa de Monitoria 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE NACIONAL DE DIREITO Edital Interno - Programa de Monitoria 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE NACIONAL DE DIREITO Edital Interno - Programa de Monitoria 2014 A Coordenação de Graduação da Faculdade Nacional de Direito (FND) torna público que a Pró-Reitoria

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015 1 CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015 A Coordenação do Curso de Ciências Contábeis, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

Portal do Aluno Parfor UFPA

Portal do Aluno Parfor UFPA Do Ingresso do Professor de Educação Básica no PARFOR/UFPA O ingresso do professor da Educação básica como aluno do PARFOR na UFPA dar-se-á através de algumas etapas. A primeira delas é a inscrição dos

Leia mais

EDITAL Nº 10/2011. Processo Seletivo AGENDADO Vestibular 2012 - Primeiro Semestre

EDITAL Nº 10/2011. Processo Seletivo AGENDADO Vestibular 2012 - Primeiro Semestre EDITAL Nº 10/2011 Processo Seletivo AGENDADO Vestibular 2012 - Primeiro Semestre tinuadoo Diretor da Faculdade de Tecnologia de Piracicaba, FATEP, mantida pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Carga Horária Total exigida no curso: 200 horas REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Carga Horária Total exigida no curso: 200 LONDRINA/PR 2014 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES OBRIGATÓRIAS DO CURSO

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03/2015

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03/2015 1 CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03/2015 A Coordenação do Curso de Ciências Contábeis, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Institui e estabelece critérios para o Aproveitamento de Estudos e Verificação de Proficiência para fins de certificação

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE CASSILÂNDIA - FIC PÓS GRADUAÇÃO Lato sensu

FACULDADES INTEGRADAS DE CASSILÂNDIA - FIC PÓS GRADUAÇÃO Lato sensu FACULDADES INTEGRADAS DE CASSILÂNDIA - FIC PÓS GRADUAÇÃO Lato sensu MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DA MONOGRAFIA DOS CURSOS DE PÓS GRADUAÇÃO Lato sensu DA FIC Cassilândia - 2010 APRESENTAÇÃO Este

Leia mais

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina Manual do Aluno Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina CORPO DIRETIVO ADMINISTRAÇÃO GERAL DO INSTITUTO LATO SENSU Diretor Geral Heulter Robson Nogueira Secretária Geral

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 45ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de setembro de 2013, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS

FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA VAGAS REMANESCENTES (PIBID/FAI 2014) EDITAL N O. 07/2014 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA UFV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA UFV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA UFV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 0 O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil oferecido pelo Departamento de Engenharia Civil

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA UAB DE ÁGUAS LINDAS. Capítulo I Da Finalidade

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA UAB DE ÁGUAS LINDAS. Capítulo I Da Finalidade REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA UAB DE ÁGUAS LINDAS Capítulo I Da Finalidade Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normalizar o serviço de circulação de obras da Biblioteca UAB de Águas Lindas,

Leia mais

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 1. Admissão aos Cursos 2. Matrícula Inicial 3. Matrícula em Disciplinas 4. Alteração de Matrícula em Disciplinas 5. Progressão nas Séries 6. Coeficiente de Rendimento

Leia mais

TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO RELATIVOS ÀS ATIVIDADES-FIM DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR - IFES

TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO RELATIVOS ÀS ATIVIDADES-FIM DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR - IFES TABELA DE TEMPORALIDADE E DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO RELATIVOS ÀS ATIVIDADES-FIM DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR - IFES 100 ENSINO SUPERIOR 110 Normatização. Regulamentação Enquanto vigora -

Leia mais

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS. CAPÍTULO I Dos objetivos

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS. CAPÍTULO I Dos objetivos FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIAS CAPÍTULO I Dos objetivos Art.1º Adotar e estimular a Monitoria Acadêmica, que será desenvolvida em conformidade com o regulamento abaixo,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por:

O presente processo terá validade para matrícula no primeiro semestre de 2015, através de ingresso por: EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADORES DE DIPLOMA PARA 2015/1 Os Diretores Executivo e Técnico do SENAI CETIQT, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do SENAI CETIQT, tornam

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre as normas para a pós-graduação na modalidade lato sensu ofertada pela Universidade Federal do Pampa. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES NO CURSO DE DIREITO As Atividades complementares serão desenvolvidas especialmente a partir da extensão universitária.

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL

REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL REGULAMENTO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL 1. Condição Geral: A Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, daqui por diante designada FUNDAÇÃO, poderá conceder Bolsas de Estudos a alunos regularmente matriculados

Leia mais

3 DAS CONDIÇÕES DA MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA

3 DAS CONDIÇÕES DA MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA EDITAL DE MATRÍCULA ESPECIAL E TRANSFERÊNCIA EXTERNA PARA 2015.2 Edital de 01 de junho de 2015 O Instituto Mantenedor de Ensino Superior - IMES, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional

Leia mais

FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE SANTA EMÍLIA - JOAQUIM NABUCO-UNIDADE OLINDA MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 Com sede Av. Doutor Augusto Moreira, 1704 e 1502 Casa Caiada - Olinda Legislação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da UNINOVA destinam-se a portadores de diploma de nível superior,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 40, DE 20 DE MARÇO DE 2013. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO da, no uso de suas atribuições legais, resolve, ad referendum: Art. 1º Aprovar as Normas para Cursos de Pós-Graduação

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF)

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) Introdução O Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de

Leia mais

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas;

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas; Capítulo I Objetivos Regimento Artigo 1º - O Objetivo do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional é proporcionar ao aluno formação matemática aprofundada, relevante ao exercício

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO

NORMAS COMPLEMENTARES À RESOLUÇÃO Nº 684/09 CONSEPE, REFERENTE À PRÁTICA DE ENSINO/ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS COORDENADORIA DE LICENCIATURA EM TEATRO COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM TEATRO NORMAS COMPLEMENTARES

Leia mais

Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS:

Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS: Manual do Candidato PROCESSO SELETIVO DE INVERNO 2013 CURSOS: Bacharelado em Sistemas de Informação (Reconhecido pela Portaria MEC nº 315 D.O.U. 31/12/2012) Bacharelado em Administração de Empresas (Reconhecido

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca SANTA CRUZ DO RIO PARDO SP 2015 I. Do regulamento e sua aplicação Art. 01. O presente Regulamento contém as normas que regem e orientam as rotinas dos serviços prestados pela

Leia mais

Apresentação. Prezado aluno,

Apresentação. Prezado aluno, A Faculdade São Judas Tadeu tem como missão promover a emancipação do indivíduo através da educação, compreendida pelo desenvolvimento do conhecimento, atitudes e valores e respeito à dignidade humana.

Leia mais

FACULDADE DO SUL DA BAHIA ATO PROCESSO SELETIVO 2009/2 EDITAL Nº 2 I DOS CURSOS OFERECIDOS, DURAÇÃO, ATOS LEGAIS E DAS VAGAS:

FACULDADE DO SUL DA BAHIA ATO PROCESSO SELETIVO 2009/2 EDITAL Nº 2 I DOS CURSOS OFERECIDOS, DURAÇÃO, ATOS LEGAIS E DAS VAGAS: FACULDADE DO SUL DA BAHIA ATO PROCESSO SELETIVO 2009/2 EDITAL Nº 2 A FACULDADE DO SUL DA BAHIA, credenciada pela Portaria Ministerial nº 944, de 17/05/2001 publicada no DOU em 21/05/2001 e o INSTITUTO

Leia mais

Lato Sensu - Especialização

Lato Sensu - Especialização Regulamento Geral do Núcleo de Pós- Graduação Lato Sensu - Especialização CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu - Especialização da Fundação Educacional de Além

Leia mais

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível Biblioteca Mercedes Silva Pinto Manual da Biblioteca Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível REGULAMENTO COMPLETO DA BIBLIOTECA I. Regulamento do Uso

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DE POUSO ALEGRE REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE MONITORIA CAPÍTULO l DOS OBJETIVOS Artigo 1º - As presentes normas têm por objetivo organizar e disciplinar a monitoria, no âmbito

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015

PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 1 Processo Seletivo 2015.2 Edital FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO PROCESSO SELETIVO 2 º SEMESTRE DE 2015 SENAC RJ FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC RIO O SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial,

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015 1 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 03 /2015 A Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais

PORTARIA DAC Nº 005/06

PORTARIA DAC Nº 005/06 PORTARIA DAC Nº 005/06 A Diretora Acadêmica, da FAP - Faculdade de Apucarana, no uso de suas atribuições regimentais; CONSIDERANDO a importância de regulamentar as normas do Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO RELATIVOS ÀS ATIVIDADES-FIM DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR (IFES)

TABELA DE TEMPORALIDADE E DESTINAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO RELATIVOS ÀS ATIVIDADES-FIM DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR (IFES) TABELA DE TEMPORALIDADE E DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO RELATIVOS ÀS ATIVIDADES-FIM DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR (IFES) 100 ENSINO SUPERIOR 110 Normatização. Regulamentação Enquanto vigora -

Leia mais

Edital nº 001/15 Processo Seletivo 2015/1

Edital nº 001/15 Processo Seletivo 2015/1 Vestibular Edital nº 001/15 Processo Seletivo 2015/1 Comissão do Processo Seletivo - CoProS A Diretora Geral da Faculdade Integrada de Goiás FIG, com base em dispositivos constantes em seu Regimento, de

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À PESQUISA NA GRADUAÇÃO

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À PESQUISA NA GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À PESQUISA NA GRADUAÇÃO 2014.1 A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica ProAcad, torna público o presente Edital e convida o seu corpo discente

Leia mais

BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX

BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX ESTAR NA VANGUARDA É ESTAR À FRENTE. É APONTAR OS CAMINHOS E SER REFERÊNCIA. O Izabela Hendrix representa a vanguarda na educação, com ações pioneiras que começaram há mais

Leia mais

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR

PROF. RAIMUNDO NONATO DA COSTA SABÓIA VILARINS Presidente do Conselho Universitário Reitor Pro Tempore da UERR Dispõe sobre a aprovação do Regulamento Geral da Pós Lato Sensu da Universidade Estadual de Roraima. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO E REITOR PRO TEMPORE DA - UERR, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegíveis

1. Objetivo. 2. Elegíveis 1. Objetivo Estabelecer diretrizes, critérios e condições para a concessão de bolsa integral das mensalidades para cursar 1 (um) semestre, por meio de intercâmbio em uma das instituições de Ensino Superior

Leia mais

FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1

FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 FACULDADE JOAQUIM NABUCO-UNIDADE RECIFE MANTIDA PELO GRUPO SER EDUCACIONAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2015.1 Credenciamento - Ato autorizativo Portaria Nº 998 de 22/10/2007, publicada no DOU em 23/10/2007

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES. Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E GERENCIAIS 2012 GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Departamento de Ciências Exatas e Gerenciais CURSOS ADMINISTRAÇÃO CIÊNCIAS ATUARIAIS CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO CIÊNCIAS

Leia mais

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da FACULDADE UNIDA são regidos pela Resolução n. º 01, de 8 de junho de 2007,

Leia mais

MANUAL DO ACADÊMICO FEATI. Missão FEATI Completar a educação integral do estudante, preparando-o para exercer profissões de nível superior.

MANUAL DO ACADÊMICO FEATI. Missão FEATI Completar a educação integral do estudante, preparando-o para exercer profissões de nível superior. MANUAL DO ACADÊMICO FEATI FEATI Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Fundação: - 1999: formação da AESI: Associação de Ensino Superior de Ibaiti - 2000: início das atividades ->

Leia mais

R E G I M E N T O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM TEORIA LITERÁRIA DOS OBJETIVOS

R E G I M E N T O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM TEORIA LITERÁRIA DOS OBJETIVOS R E G I M E N T O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM TEORIA LITERÁRIA DOS OBJETIVOS Artigo 1º - O Programa de Pós-Graduação em Letras tem por objetivo a formação de docentes destinados

Leia mais

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I GENERALIDADES Art. 1 o A Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari FAFIMAN - poderá oferecer cursos de pós-graduação lato

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURITIBA 2015 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

ANO 2014 2º SEMESTRE

ANO 2014 2º SEMESTRE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 095/2014, de 25/04/2014 PROCESSO SELETIVO E MATRÍCULA DOS CANDIDATOS APROVADOS NO PROGRAMA

Leia mais

Leis Federais. LEI N o 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES e dá outras providências

Leis Federais. LEI N o 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES e dá outras providências LEI N o 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES e dá outras providências O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

EDITAL Processo Seletivo 02/2015

EDITAL Processo Seletivo 02/2015 EDITAL Processo Seletivo 02/2015 O Diretor Geral da AJES, no uso de suas atribuições e demais disposições legais, aprova e torna público o presente edital contendo orientações quanto ao Processo Seletivo

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 02/2015

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 02/2015 CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO EDITAL DE CONCURSO PARA PROGRAMA DE MONITORIA Nº 02/2015 A Coordenação do Curso de Arquitetura e Urbanismo, da Unidade de Ensino Superior Dom Bosco, no uso de suas atribuições

Leia mais