CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CURSO DE ADMINISTRAÇÃO"

Transcrição

1 1 Projeto Pedagógico CURSO DE ADMINISTRAÇÃO (Falta revisão final do texto, Corrigir e criar ementas das disciplinas optativas e mesmo das anteriores) Janeiro 2010

2 2 Sumário 1. Considerações Iniciais 2 2. Histórico Contexto regional, competências institucionais, concorrência e linha de formação recomendada Missão e Visão da Instituição Missão e Visão do curso Princípios e Valores Concepção do Curso Linha de Atuação Pressupostos Teóricos Objetivos do Curso Objetivos Gerais Objetivos Específicos Perfil do Egresso Atribuições no mercado de trabalho Currículo Matriz Curricular s e Bibliografia Metodologia de Ensino Avaliação Coerência do sistema de avaliação Sistema de auto-avaliação do curso Atividades Acadêmicas Articuladas à Formação: Prática Profissional / Estágio Supervisionado 49

3 3 7.1 Política para Estágio Currícular Regulamento para Estágio Supervisionado do Curso de Administração Empresa Júnior do Curso de Administração Núcleo de Estudos em Logística - NEL Atividades Acadêmicas Articuladas à Formação: Trabalho de Curso Regulamento do Trabalho de Curso - TC Atividades Acadêmicas Articuladas à Formação: Atividades Complementares 9.1 Normas para o Registro Acadêmico dos Estudos Independentes Programas de Monitoria Regulamento do Programa de Monitoria Integração de Ensino, Pesquisa e Extensão Projetos de Extensão Projeto Monte Alegre Projeto Sabão Social Projetos de Pós-Graduação Pós-graduação em Administração Hospitalar MBA Executivo em Recursos Humanos Criação de Novos Cursos Adequação da Estrutura Física ao Projeto Pedagógico Comissão para Redação do Documento Professores 87

4 2 1 Considerações Iniciais O Estado do Espírito Santo apresenta uma infra-estrutura e processos operacionais associados à atividade logística que têm favorecido a posição de destaque à expansão do dos mais diversos processos industriais. Essa infra-estrutura vem se consolidando com um aumento considerável de instalações de grandes projetos industriais. Localizado na Região Sudeste do País, o Estado possui um dos complexos portuários mais eficientes e bem localizados ao longo da costa brasileira, motivos pelos quais o Estado tem sido alvo de grandes processos indiustriais com grandes cadeias produtivas tais como a indústria do petróleo e de minério de ferro. Investimentos foram anunciados para a Variante Litorânea Sul da FCA, o trecho a ser construído, com extensão de 165 km, tem por objetivo substituir a linha existente e servirá de escoamento, principalmente, para cargas de produtos tais como, calcário, granito, escória, toretes de madeira, cimento e granito industrializado alem de recentemente o anuncio do pré-sal no Sul do Espírito Santo bem como a disposição de grandes grupos industriais se instalarem na região de Anchieta, Itapemirim, Presidente Kennedy e adjacências.. Assim como as malhas rodoviárias e ferroviária nacional, as malhas capixabas também não atendem o sistema de escoamento da produção gerada pelo Estado e o recebimento do tráfego de passagem de outros estados e da produção para exportação. O Estado é dotado, ainda, por uma rede de aeroportos de interior composta pelas unidades de Guarapari, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Linhares e São Mateus. No entanto, a infra-estrutura existente ainda não é adequada para atender ao fluxo da produção local e aos aumentos das atividades junto ao comércio exterior. A partir dessa constatação, o Centro Universitário São Camilo, resolveu investir em um curso de Administração com foca na área de gestão, desenvolvendo assim os recursos humanos que contribuirão para a profissionalização das empresas existentes da região e ao mesmo tempo, oferecer profissionais capacitados para os novos desafios da região sul do Estado do

5 3 Espírito Santo, para desta forma contribuir ao crescimento e desenvolvimento regional e Brasileiro. 2 Histórico A necessidade de estabelecer uma linha de atuação para os Cursos Superiores nas diferentes Unidades Camilianas no Brasil, fez com que o Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo participasse do processo de consolidação da matriz curricular, do ementário e da bibliografia, da criação de um núcleo comum a todos os cursos de Administração oferecidos pelas Unidades São Camilo, em todo o território brasileiro. Neste sentido, desde o segundo semestre de 2003, reuniões periódicas foram realizadas com representantes da mantenedora e das coordenações dos cursos de graduação em Administração das unidades São Camilo de São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador e Cachoeiro de Itapemirim. Como resultado das reuniões, acordou-se que o Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo ofereceria sua contribuição, na forma de uma proposta, orientada para a linha de formação mais pertinente ao contexto de sua região. 2.1 Contexto regional, competências institucionais, concorrência e linha de formação recomendada Três perguntas foram fixadas com vistas a identificar a linha de formação recomendada para o curso de Administração a ser oferecido pelo Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo, considerando-se o contexto regional, as competências institucionais e o posicionamento da instituição frente aos seus concorrentes no Estado do Espírito Santo. A primeira pergunta busca um posicionamento do mercado local a) Qual o perfil econômico e perfil de empresas atuantes no município de Cachoeiro de Itapemirim, considerado pólo da região sul do Espírito Santo? Segundo o Censo do IBGE de 2000, o município de Cachoeiro de Itapemirim apresentava uma população residente total de habitantes, sendo homens e mulheres. De acordo com o Censo Educacional 2005, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais INEP existiam matrículas em 113

6 4 estabelecimentos de ensino fundamental. No ensino médio, havia matrículas em 21 estabelecimentos de ensino médio, sendo em unidade escolar pública e em unidade escolar particular. Em 1998, pessoas estavam ocupadas em empresas com CNPJ atuantes em Cachoeiro de Itapemirim, destas empresas têm sede no município. Cerca de 70% das empresas, com CNPJ, atuantes em Cachoeiro de Itapemirim, empregavam, em 1998, de 1 a 4 funcionários e 15% de 5 a 9 empregados. Apenas uma empresa ocupava mais de 1000 empregados, sendo de natureza jurídica de administração pública Sem pessoal ocupado a 4 pessoas ocupadas 5 a 9 pessoas ocupadas 10 a 19 pessoas ocupadas 30 a 49 pessoas ocupadas 20 a 29 pessoas ocupadas 50 a 99 pessoas ocupadas 100 a 249 pessoas ocupadas a 999 pessoas ocupadas 250 a 499 pessoas ocupadas 1000 ou mais pessoas ocupadas Gráfico 1 - Distribuição de Empresas com CNPJ atuantes em Cachoeiro de Itapemirim por Faixa de Pessoal Ocupado Fonte: Gráfico elaborado a partir dos dados do IBGE. Cidades, disponível em

7 5 De 1998, até hoje, a economia de Cachoeiro de Itapemirim vem recebendo investimentos decorrentes da contínua expansão da exportação de minerais não metálicos, em especial da indústria de beneficiamento de mármore e granito, sendo município responsável pela realização de feiras nacionais e internacionais para este ramo. Segundo o Cadastro Central de Empresas 2004, desenvolvido pelo IBGE, com relação à atividade econômica do município, percebe-se um crescimento médio na ordem de 55%, nos ramos de atividade econômica que mais apresentam empresas com sede em Cachoeiro de Itapemirim, em ordem decrescente: Vale ressaltar, que o foco de pesquisa proposta para este curso que é a Gestão das Empresas, alcança os dois ramos de atividades mais expressivos na Cidade de Cachoeiro de Itapemirim, comércio e indústrias de transformação, conforme gráfico 2. Ramo de Atividade Comércio; reparação de veículos automotores, objetos pessoais e domésticos - número de unidades locais Indústrias de transformação - número de unidades locais Outros serviços coletivos, sociais e pessoais - número de unidades locais Atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados às empresas - número de unidades locais Alojamento e alimentação - número de unidades locais Transporte, armazenagem e comunicações - número de unidades locais Construção - número de unidades locais Indústrias extrativas - número de unidades locais Saúde e serviços sociais - número de unidades locais Educação - número de unidades locais Intermediação financeira - número de unidades locais Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal - número de unidades locais Administração pública, defesa e seguridade social - número de unidades locais Produção e distribuição de eletricidade, gás e água - número de unidades locais Pesca - número de unidades locais Ano 2004 Ano 1998

8 GRÁFICO 2 - Número de Empresas com Sede em Cachoeiro de Itapemirim por Ramo de Atividade Comparativo entre 1998 e Fonte: Gráfico elaborado a partir dos dados do IBGE. Cidades, disponível em 6 Adicionalmente, o estado do Espírito Santo, em especial a região sul capixaba, obteve avanços na descoberta de poços de petróleo que vêm atraindo investidores e empresas que atuam na rede de suprimentos para as empresas petrolíferas. O estado do Espírito Santo, também, é beneficiário de investimentos de grandes empresas da indústria de papel e celulose, minério de ferro e aço com atuação forte no mercado internacional. A infra-estrutura, que conta com transporte ferroviário, dutoviário, marítimo e portos do estado do Espírito Santo, já é um diferencial na Região Sudeste e, mais recentemente, o aeroporto de Vitória está recebendo investimentos da Infraero para sua ampliação. Ainda carentes de investimentos estão as rodovias estaduais e municipais do Espírito Santo, mas são apoiadas por várias rodovias federais interligando o estado aos grandes centros da Região Sudeste. Tal infra-estrutura de redes de transporte, associada à disponibilidade de terrenos com custos mais baixos que nos estados vizinhos, vem atraindo novas empresas, e ampliando as existentes, que atuam em transporte, armazenagem e distribuição para a Região Sudeste. Tais investimentos apontam para uma demanda por profissionais capazes de atuarem em organizações, em especial nas áreas de custos, financeira e de produção. Sendo tais serviços prestados a empresas dos mais diversos portes, muitas vezes, organizadas na forma de agrupamentos ou clusters ou mesmo, a empresas como Petrobrás, Aracruz Celulose, Companhia Siderúrgica de Tubarão - CST, Companhia Vale do Rio Doce CVRD e, as demais organizações, que atuam na economia do estado. Desta forma, tanto empresas de grande, médio, pequeno e micro porte podem atuar em rede para a prestação de serviços entre si, focalizadas em um mercado ou para vários níveis de organização em rede. A segunda pergunta busca evidenciar a competência técnica do Centro Universitário para ofertar o curso do mercado local b) Quais recursos e competências institucionais poderão favorecer um determinado perfil curricular para o curso de bacharelado em Administração no Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo e aqueles decorrentes do histórico de atuação da São Camilo no Brasil?

9 7 Os Camilianos estão presentes no Espírito Santo desde o ano de 1989 e o Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo é um dos maiores referenciais em educação no Estado do Espírito Santo. A Instituição tem atuação marcante no Sul Capixaba, região com 28 cidades e, aproximadamente, 800 mil habitantes. Sediada em Cachoeiro de Itapemirim, município com localização estratégica na região, o Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo está instalado em área com metros quadrados, atuando nas áreas de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Superior e Pós-Graduação, colocando, à disposição de seus alunos e colaboradores uma das maiores e mais completas infra-estruturas de ensino do Estado, incluindo a maior biblioteca da Região Sul do Espírito Santo. O Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo exerce papel fundamental na orientação do desenvolvimento regional, por meio de parcerias com empresas e instituições nacionais e multinacionais em diversas áreas de atuação, desenvolvendo Projetos de Extensão voltados para o atendimento à demanda nas áreas social, esportiva, educacional, cultural e ambiental. O Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo desenvolve seus Cursos de Graduação desde Até o ano de 2000, priorizou cursos de Licenciatura. Atualmente, são oferecidos, também, Cursos de Bacharelado e tecnológico em diversas áreas do conhecimento. A política da Instituição, neste setor, é a de proporcionar educação de qualidade, integrando as funções universitárias (ensino, pesquisa e extensão), de forma que seu aluno exerça um papel social importante, contribuindo para o desenvolvimento sócioeconômico, cultural, educacional e político do meio em que está inserido. O Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo oferece cursos de Administração, Ciências Biológicas, Comunicação Social (Publicidade/Propaganda e Jornalismo), Direito, Educação Física, Enfermagem, Física-Química, Fisioterapia, Geografia, História, Letras, Matemática, Nutrição, Pedagogia, Psicologia e Sistemas de Informação. TABELA 1 Percentual de Alunos por Curso Centro Universitário São Camilo-ES Curso Licenciatura Porcentagem Ciências Biológicas 8,20% Educação Física 5,30% Física-Química 1,80%

10 8 Geografia 2,70% História 3,00% Letras 4,50% Matemática 4,90% Pedagogia 6,40% Bacharelado Administração 13,90% Ciências Biológicas 8,20% Comunicação Social (Jorn. Publi e Propaganda) 7,50% Direito 4,50% Enfermagem 10,30% Fisioterapia 3,70% Nutrição 3,90% Psicologia 2,30% Sistemas de Informação 4,70% Superior de Tecnologia Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2,80% Empreendimentos de Turismo Rural e Ecológico 1,40% Fonte: Portal da São Camilo-ES, disponível em O Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo oferece 35 cursos de Pós-Graduação nas áreas de Ciências Humanas, Sociais, da Natureza, e Exatas, com carga horária mínima de 360 horas presenciais. O corpo docente dos cursos é formado por profissionais do Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo e convidados de outras IES, atendendo ao disposto na Resolução CNE/CES nº. 01/2004, além de contar com o gerenciamento presencial de um Coordenador Técnico. No ano de 2007 estão sendo oferecidos, nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim e Vitória os seguintes cursos de pós-graduação: Educação Bioética Cursos Oferecidos Biologia Vegetal Docência do Ensino Superior Educação Física Adaptada Educação Física Escolar Educação Infantil Educação Matemática História da África e Afro-Brasileira História do Brasil Inspeção Escolar Língua Inglesa

11 9 Língua Portuguesa Psicopedagogia Gestão MBA em Gestão Ambiental Tecnologia da MBA Executivo em Recursos Humanos MBA em Gestão de Planos de Saúde MBA em Gestão Empresarial MBA em Gestão de Negócios de Petróleo e Gás Saúde Auditoria em Enfermagem Auditoria em Sistemas de Saúde Administração Hospitalar Condutas de Enf. no Paciente Crítico Controle de Infecção Hospitalar Enfermagem do Trabalho Enfermagem em Centro Cirúrgico Enfermagem em Nefrologia Enfermagem em Neonatologia Enfermagem em Urgência e Emergência Enfermagem Oncológica Home Care Nutrição Clínica Personal Trainer para Grupos Especiais Saúde Pública/PSF Vigilância Sanitária Informação Engenharia de Software A terceira pergunta tem por objetivo explicitar questões relacionadas a competitividade local e a capacidade do Centro Universitário manter-se competitiva dentro de um propósito de ofertar um curso de qualidade superior aos ofertados na região. c) Quais são seus concorrentes e que perfil de currículo a região de atuação do Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo oferece ou pode oferecer no que se refere a cursos de bacharelado em Administração? Realizou-se uma pesquisa, em novembro de 2003, junto ao portal de Educação Superior do INEP/MEC 1, por instituições de ensino superior, com oferta de cursos de Administração no Espírito Santo e, verificou-se que, as regiões Sul e Centro são as que apresentam menor número de cursos de Administração, apenas 18% do total de 79 oferecidos em novembro de 2003 em todo o Estado, conforme tabela 2. Mesmo se tratando de uma região com baixa oferta de cursos na área de administração o Centro Universitário decidiu além de ofertar o curso de administração, aproveitar a economia 1 Disponível em

12 10 de Cachoeiro de Itapemirim em sua contínua expansão da exportação de minerais não metálicos, em especial da indústria de beneficiamento de mármore e granito, oferecendo um curso focado na gestão e profissionalização das organizações, preparando assim os graduandos para o mercado regional. TABELA 2 Número de Cursos de Administração por Cidade e Região do Espírito Santo oferecidos em novembro de 2003 Norte Centro Grande Vitoria Sul Colatina-Es 5 Nova Venecia-Es 4 Aracruz-Es 4 Linhares-Es 3 Ibiraçu-Es 1 Sao Mateus-Es 1 Sub Total Norte 18 Domingos Martins-Es 1 Conceição do Castelo- Es 1 Afonso Claudio-Es 1 Venda Nova Do Imigrante-Es 3 Sub Total Centro 6 Serra-Es 8 Vila Velha-Es 8 Vitoria-Es 20 Viana-Es 2 Cariacica-Es 8 Guarapari-Es 1 Sub Total Grande Vitoria 47 Castelo-Es 2 Cachoeiro De Itapemirim-Es 2 Iuna-Es 2 Alegre-Es 1 Guacui-Es 1 Sub Total Sul 8 Total Missão e Visão da Instituição

13 11 Inspirada no carisma de São Camilo, a União Social Camiliana, uma das entidades da Província Camiliana Brasileira, mantenedora do Centro Universitário São Camilo Espírito Santo, desenvolve suas ações educacionais. Em 1550, Camilo de Lellis nasceu em Bucchianico, na Itália. Sua dedicação ao trato dos enfermos fez com que seu ministério religioso se ampliasse e agregasse inúmeros voluntários. Em 1582, surgia a primeira família Camiliana que, aos poucos, se transformou em Ordem dos Ministros dos Enfermos. O Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo é um elo forte da Ordem dos Ministros dos Enfermos, mais conhecida por Camilianos. Com mais de 400 anos de história, a Ordem é referência nas áreas de saúde e de educação em 35 países, nos 5 continentes. No Brasil, a Ordem instalou-se em 1922, tendo como pioneiro o Pe. Inocente Radrizzani. No Brasil, os camilianos mostram representação expressiva: 24 hospitais, sete Instituições de Ensino Superior e sete Seminários, além de inúmeras missões, paróquias, creches, escolas, institutos e associações beneficentes, distribuídas em 14 estados brasileiros. A Missão e Visão do Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo estão, então, assim estabelecidas: Missão Visão Promover o desenvolvimento do ser humano por meio da educação e da saúde, segundo os valores camilianos. Ser uma organização de referência nas áreas da Educação e da Saúde, com ações que promovam a melhoria da qualidade de vida na sociedade. 2.3 Missão do Curso O curso de bacharelado em Administração apresenta a seguinte missão: Contribuir para o desenvolvimento sustentável do Espírito Santo por meio da formação de administradores com diferenciais de competitividade em função da excelência de sua formação, aliada a consciência e capacidade de atuar dentro do paradigma de sustentabilidade econômica, ambiental, social, política e espacial das organizações de trabalho.

14 2.4 Princípios e Valores 12 Para definir e correlacionar os princípios e valores, que formam os pressupostos da educação, com relação aos níveis exigidos pelos cursos de graduação do Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo, é necessário trazer a conhecimento a Carta de Princípios das Entidades Camilianas, a qual vem fundamentar, filosoficamente, a missão, objetivos e serviços oferecidos pelas entidades camilianas, estando estruturada em 7 princípios, abaixo listados: I. A Província Camiliana Brasileira da Ordem dos Ministros dos Enfermos Padres e Irmãos Camilianos declara publicamente seu compromisso de fidelidade aos ideais do fundador, São Camilo de Léllis, atualizando seu carisma e espiritualidade para servir, com amor evangélico e competência profissional, às novas gerações em suas múltiplas necessidades, dando atenção preferencial aos mais carentes e excluídos da sociedade. II. A missão profética que herdamos do nosso fundador, e que somos chamados a levar adiante, consiste em testemunhar no mundo o amor sempre presente de Cristo para com os doentes, no respeito e defesa incondicional dos valores humanos, cristãos e católicos. Em conformidade com esta missão, os Camilianos dão ênfase especial à valorização da vida e saúde, da pessoa humana, de seus profissionais, e à competente e fiel administração de suas obras. III. Quanto à valorização da vida e saúde, os Camilianos, seus profissionais e respectivas entidades respeitarão todas as suas dimensões biológica, psíquica, social e espiritual. Empenhar-se-ão em promovê-las e cuidá-las, até o limite de suas possibilidades, segundo os valores éticos, cristãos e eclesiais, dentro de uma visão holística e ecumênica, repudiando tudo quanto possa agredir ou diminuir sua plena expressão. IV. Quanto à valorização da pessoa, as entidades camilianas caracterizar-se-ão pelo reconhecimento e defesa da dignidade fundamental de todos os seres humanos, criados à imagem e semelhança de Deus. Os que atuam em instituições camilianas deverão primar pela atenção, respeito, cuidado personalizado e amor efetivo para com todos os que utilizarem seus serviços, sem discriminação.

15 13 V. Quanto à valorização de seus profissionais, as entidades camilianas reconhecerão neles seu principal e verdadeiro patrimônio, conscientes de que é por seu intermédio e graças à sua dedicação que serão preservados os valores ora professados em favor da vida e saúde da pessoa humana. Cientes do seu valor, as entidades camilianas desenvolverão e aplicarão uma política de recursos humanos que possibilite, de forma integrada, o desenvolvimento, a capacitação profissional e formação espiritual de seus profissionais, propiciando um clima de união, fraternidade e corresponsabilidade entre todos os integrantes de suas instituições assistenciais, educacionais, sociais e religiosas. A eles seja oferecida e incentivada também a oportunidade de envolvimento na saúde comunitária e no engajamento voluntário. VI. Quanto à administração, as entidades camilianas empenhar-se-ão na busca incessante de conhecimentos humanos, éticos, científicos, tecnológicos e pastorais capazes de garantir a utilização racional dos recursos disponíveis em benefício da humanização e da qualidade dos serviços na comunidade, segundo o ideal de São Camilo. Além da excelência administrativa, as entidades camilianas terão sempre presente o compromisso fundamental de respeito e preservação dos valores que professamos, colocando-se efetivamente a serviço da vida e saúde das pessoas, sobretudo as mais carentes e excluídas e valorizando seus profissionais. Desta forma, a administração não terá um fim em si mesma, mas será um excelente instrumento para a viabilização da visão cristã de valores no mundo da saúde, bem como para o exercício eficiente e eficaz do carisma camiliano, tornando-nos agentes de transformação. VII. As entidades camilianas estudarão e estabelecerão estratégias adequadas que possibilitem a avaliação de seus recursos e energias, para desenvolvê-los sempre mais, respeitadas suas respectivas áreas de atuação social, assistencial e educacional. Elas buscarão a integração, sinergia de esforços e recursos, mútua ajuda e colaboração, parcerias em áreas afins, fortalecendo-se na unidade e missão, em vista da promoção e construção de uma sociedade mais saudável, justa e solidária. Este documento atualizado a partir das conclusões do I Encontro de Líderes Leigos Camilianos, realizado em São Paulo, nos dias 8 e 9 de abril de 2002, foi aprovado pelo

16 14 Conselho Provincial da Província Camiliana Brasileira em sua reunião ordinária mensal de 10/05/ Concepção do Curso A concepção do curso baseia-se em três vertentes que se relacionam entre si, quais sejam: a profissão de Administrador no contexto da responsabilidade social das organizações e das buscas por critérios e modelos de gestão que promovam a sustentabilidade econômica, ambiental, social, política e espacial das organizações; a demanda por padronização do curso de Administração nas Unidades Camilianas no Brasil e a expansão dos investimentos e a amplitude de atuação do Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo voltado para o ensino, pesquisa e extensão. O cenário inferido com as vertentes apresentadas pressupõe a administração como uma profissão em mudança no escopo de habilidades, competências e responsabilidades. Assim, a contemporaneidade exige um profissional capaz de conhecer e compreender a mudança de paradigmas dessa Ciência, tais como: conceito de sucesso econômicofinanceiro, organização do trabalho, o processo decisório de empresas expostas ao mercado mundial, gestão de contratos e projetos, relações de trabalho e relações com a sociedade civil organizada. Diante da realidade acima desenhada é necessário um curso que atenda a essas demandas com uma abordagem de ensino que, ao integrar conhecimentos, torne mais eficaz o aprendizado dos processos relativos a Serviços e Logística. Para efetivar tal prática, a estrutura curricular proposta deve privilegiar saberes necessários à compreensão das características dos serviços, pressupostos básicos de utilização das ferramentas de gestão as quais permitam ao graduando criticar e propor estruturas organizacionais adequadas à organização e ao conteúdo do trabalho em serviços. 3.1 Linha de Atuação O Curso de Administração do Centro Universitário São Camilo Espírito Santo possui foco na profissionalização das organizações, o que leva o curso a dar ênfase na gestão de custos, de produção e financeira, sem contudo, abandonar a gestão da pessoas. E visão há

17 15 de contribuir na profissionalização das empresas locais que já iniciam o processo sucessório das organizações locais. 3.2 Pressupostos Teóricos Ao longo das décadas, a sociedade vem presenciando alterações significativas no processo de ensino das competências necessárias à formação de um Administrador, iniciando na Teoria da Administração Científica, preconizada por Taylor, que enfatizava tempos e métodos a fim de assegurar seus objetivos de máxima produção a mínimo custo, perpassando pela teoria de stakeholders e do conceito de gestão por valores por Edward Freeman, chegando à sustentabilidade da empresa socialmente responsável em suas práticas de negócio e das dimensões e do conceito de sustentabilidade organizacional bem consolidada por Souza (2003). No contexto da prática profissional e da educação formal dos administradores, apresentamse dois desafios. O primeiro de incorporar a responsabilidade social nas estratégias de marketing, de produção, de recursos humanos, de finanças e controladoria empresarial, de comunicação e governança das relações organização-sociedade e fundamentalmente nos valores, princípios e diretrizes que orientam o processo decisório na administração das organizações públicas e privadas. O segundo desafio está em construir uma formação do profissional de Administração que apreenda tais conceitos de forma integralizadora no curso de graduação.. O projeto pedagógico do Curso de Administração é uma resposta a esses desafios, demonstrada na construção de um currículo que atenda aos Núcleos de Formação de Disciplinas preconizados pelas Diretrizes Curriculares do Mec. 3.3 Objetivos do Curso Objetivo Geral Formar bacharéis em Administração, para atuarem como empresário(a)s, consultore(a)s ou executivo(a)s, capazes de alavancar as competências relacionais

18 16 das pessoas, das organizações e das instituições, sendo capazes de desenvolver o paradigma da sustentabilidade econômica, social, ambiental, política e espacial com princípios éticos promotores da responsabilidade organizacional no seu contexto de atuação Objetivos Específicos Para a operacionalização dos objetivos gerais, há de se alcançar os objetivos específicos a seguir apontados: Oferecer profissionais com bacharelado em Administração para o desenvolvimento econômico sustentável do Espírito Santo e do país, com visão de excelência e ação no cotidiano social enquanto diferencial profissional; Construir profissionais, bacharéis em Administração, a partir da conjugação das diretrizes curriculares da Resolução CES/CNE N 4 de 13/07/2005, das competências essenciais, princípios e valores institucionais do Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo. Solidificar a formação geral necessária para o futuro graduado, na superação dos desafios de renovadas condições de exercício profissional e de produção do conhecimento, por meio de uma estrutura curricular interdisciplinar de largo escopo; Estimular práticas de estudos independentes, visando a uma progressiva autonomia profissional e intelectual do aluno; Incentivar a iniciação científica, como necessário prolongamento da atividade de ensino e como instrumento para a pesquisa; Encorajar o aproveitamento do conhecimento e o desenvolvimento de habilidades adquiridas fora do ambiente escolar, inclusive as que apontam para a experiência profissional relevante para a área de Administração; Fortalecer a articulação da teoria com a prática, valorizando a pesquisa individual e coletiva, assim como os estágios e a participação em atividades de extensão; Desenvolver as competências e habilidades previstas nas Diretrizes Curriculares de forma transversal na estrutura curricular, entre elas: a) reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar

19 17 preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos, exercendo diferentes graus de complexidade no processo da tomada de decisão; b) desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais; c) refletir e atuar, criticamente, sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento; d) desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais; e) ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional; f) desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e das experiências cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se um profissional adaptável. 3.4 Perfil do Egresso Considerando o contexto regional de influência do Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo, abrangendo os municípios da Região Sul do Estado, os futuros profissionais poderão ingressar no mercado de trabalho, principalmente, do Estado do Espírito Santo, para tanto, apontam-se algumas especificidades deste contexto. Quanto ao contexto econômico da região de sua influência, principalmente, a partir de Cachoeiro de Itapemirim, na qual está instalado o Centro Universitário São Camilo-Espírito Santo, os seguintes pontos podem ser destacados:

20 18 Economia baseada fortemente em extração e beneficiamento de minerais não metálicos com relevância nacional e com ênfase no comércio exterior, com destaque internacional; Empresas com destaque em transporte de passageiros e cargas, com ênfase rodoviária, com relevância nacional, requisitando competências em logística de transporte; Demanda por profissionais para maior profissionalização no setor terciário comércio atacadista e varejista, serviços logísticos e demais serviços para empresas; Economia capixaba com atrativos para investimentos em logística de transporte em escala internacional, regional e nacional, com infra-estrutura para os modais ferroviário, rodoviário, marítimo e com expansão no modal aéreo. Diante deste contexto regional e das vertentes norteadoras da concepção do curso de Administração, a coerência do currículo com o perfil do egresso está na viabilização de um profissional apto para compreender questões éticas, técnicas, científicas e sócioeconômicas com visão estratégica, dotado de iniciativa para o desenvolvimento de empreendimentos inovadores que possibilitem a transformação da realidade local, regional e nacional, em consonância com as tendências globais, especialista na linha de formação em Serviços e Logística, já apresentada anteriormente, buscando o seguinte Perfil Geral Profissional do Egresso: Formar um profissional de Administração com consciência e auto-consciência de sua inserção no mercado e do impacto de suas decisões na complexa rede de relações organização-sociedade, atuando como um promotor do conceito de organizações como redes sociais vivas, enquanto condição para o sucesso e sustentabilidade organizacional. Para o alcance do perfil do profissional a ser formado, há de se desenvolver determinadas habilidades e competências, enumeradas a seguir: I. Formar o profissional de Administração que conheça e saiba exercer os requisitos legais no conteúdo de suas decisões e ações;

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria de

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO. Perfil do curso

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO. Perfil do curso CURSO DE ADMINISRAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO Perfil do curso O curso superior de Administração ora proposto foi estruturado em função das orientações e normas da Lei das Diretrizes e Bases da Educação (Lei

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR DE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2014 Atualizado em 6 de junho de 2014 pela Assessoria

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.672 DE 06 DE MARÇO DE 2008

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.672 DE 06 DE MARÇO DE 2008 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.672 DE 06 DE MARÇO DE 2008 Homologa o Parecer nº 013/2008-CEG que aprova o Projeto Político

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão.

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão. MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES Porto Alegre/RS 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O ESTÁGIO... 3 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DO ESTÁGIO... 3 4. OBJETIVOS DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento ético

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos

ADMINISTRAÇÃO. 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos ADMINISTRAÇÃO 1. TURNOS: Matutino HABILITAÇÃO: Bacharelado em Administração Noturno GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Administração PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. HISTÓRICO DO CURSO

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº09/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Administração do Centro de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento normatiza as atividades relacionadas ao Estágio Curricular do Curso de Administração

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*)

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. O Presidente da Câmara de Educação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.087, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.087, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.087, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

Bacharelado em Serviço Social

Bacharelado em Serviço Social Informações gerais: Bacharelado em Serviço Social Duração do curso: 04 anos (08 semestres) Horário: Vespertino e Noturno Número de vagas: 300 vagas anuais Coordenador do Curso: Profª Ms. Eniziê Paiva Weyne

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: RELAÇÕES INTERNACIONAIS Missão A principal missão do Curso de Relações Internacionais é formar, a partir de pesquisa e desenvolvimento pedagógico próprios, mediante

Leia mais

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas Descrição da infraestrutura física destinada aos cursos, incluindo laboratórios, equipamentos instalados, infraestrutura de informática e redes de informação. Relação de laboratórios, oficinas e espaços

Leia mais

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial

Ementário do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial 01 ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS I EMENTA: Introdução à administração de recursos humanos; orçamento de pessoal; processo de recrutamento e seleção de pessoal; processo de treinamento e desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2013 1.ª SÉRIE

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/2013 1.ª SÉRIE Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR PROCESSOS GERENCIAIS (Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios) TECNOLÓGICA SERIADO ANUAL - NOTURNO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 6 ANEXO II METODOLOGIAS (A) CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 7 A) Metodologias utilizadas no Curso de Administração, bacharelado: a) Aulas Expositivas, Fórum de Debates, Dinâmica de Grupo, Seminários, Estudos de

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Semestre 1 Semestre 2

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Semestre 1 Semestre 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ingressantes 2008 Cálculo I 40 Cálculo II 40 Princípios Desenvolvimento de Algoritmos I 80 Princípios Desenvolvimento de Algoritmos II 80 Matemática 40 Lógica Matemática 40 Probabilidade

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira Sumário Psicologia no Brasil: percurso histórico Psicologia no Brasil nos últimos vinte anos Referências legais e organização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURRÍCULO NOVO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURRÍCULO NOVO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURRÍCULO NOVO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR Toda reforma implica um processo de readaptação da estrutura acadêmica vigente, composta principalmente

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

MBA Gestão de Negócios e Pessoas

MBA Gestão de Negócios e Pessoas PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Nome do Curso MBA Gestão de Negócios e Pessoas Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas Nome do Coordenador do Curso e Breve Currículo: Prof.

Leia mais

FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT

FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT 1 FACULDADE CASTANHAL-FCAT COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FCAT Dispõe sobre a estruturação e operacionalização do Programa de Iniciação Científica

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 64/2011 Altera a Resolução nº. 57/2007 do CONSEPE, que aprova o Projeto Político-Pedagógico

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social O Projeto pedagógico do Curso de Serviço Social do Pólo Universitário de Rio das Ostras sua direção social, seus objetivos, suas diretrizes, princípios,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fase Cód. Disciplina I Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Prérequisito s Carga Horária

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí ESTRUTURA E CONTEÚDO CURRICULAR Organização Curricular do Curso A grade curricular do Curso de Bacharelado em Administração das Faculdades Integradas do Vale do Ivaí está fundamentada em dois grandes blocos.

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC GRUPOS DE TRABALHO EIXO 01 ENSINO RELIGIOSO, PASTORAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL GT: ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA CATÓLICA Ementa: A identidade do ensino religioso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER CNE/CES 1.302/2001 - HOMOLOGADO Despacho do Ministro em 4/3/2002, publicado no Diário Oficial da União de 5/3/2002, Seção 1, p. 15. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO:

Leia mais

DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16

DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16 DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16 (dezesseis) semestres. PERFIL DO EGRESSO O perfil desejado

Leia mais

Curso de Especialização em GESTÃO E LOGÍSTICA HOSPITALAR

Curso de Especialização em GESTÃO E LOGÍSTICA HOSPITALAR Curso de Especialização em GESTÃO E LOGÍSTICA HOSPITALAR ÁREA DO CONHECIMENTO: Administração e Saúde. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Gestão e Logística Hospitalar.

Leia mais

ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade Geral - 4 72 ADM004 Metodologia Científica - 2 36 ADM005 Métodos Quantitativos - 4 72

ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade Geral - 4 72 ADM004 Metodologia Científica - 2 36 ADM005 Métodos Quantitativos - 4 72 Matriz Curricular do Curso de Administração 2015.1 1ª Fase CÓDIGO DISCIPLINAS PRÉ- REQUISITOS CRED ADM001 Interpretação e Produção de Textos - ADM002 Filosofia e Ética Empresarial - 2 36 ADM003 Contabilidade

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO NOME DO CURSO: Curso de Administração TÍTULO: Bacharel em Administração TURNO: Diurno e Noturno CARGA HORÁRIA: 3.300 horas aula NÚMERO DE VAGAS: 200 Anuais COORDENADOR:

Leia mais

CENÁRIO DA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM

CENÁRIO DA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM CENÁRIO DA FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM Nível Superior Profª Drª Márcia Barbieri Docente Depto Enfermagem/UNIFESP Membro da Comissão Assessora de Avaliação da área de Enfermagem INEP/MEC Quem

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO 1 EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO e DOUTORADO MESTRADO: A) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DAS LINHAS 1 e 2: Organizações e Estratégia e Empreendedorismo e Mercado

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Gestão Ambiental campus Angra Missão O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Universidade Estácio de Sá tem por missão a formação de Gestores Ambientais

Leia mais

Conselho Universitário - Consuni

Conselho Universitário - Consuni PRIMEIRA FASE 01 ECONOMIA Definições e conceitos de economia; macroeconomia; microeconomia; a organização econômica; a atividade de produção; a moeda; a formação de preços; economia de mercado: consumo,

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com.

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA Rua Claudio Dal Canton, 89 - Cidade Nova II - Indaiatuba -SP - CEP 13334-390 (19) 3885-6700 www.portalpos.com. A pós-graduação é fundamental para manter-se bem colocado no mercado de trabalho e para aperfeiçoar competências profissionais. Além de enriquecer o currículo, este tipo de especialização ajuda a melhorar

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO SUPERIOR 1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) Atualizado em 15 de janeiro de 2015 pela 2015 Assessoria

Leia mais

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM União Metropolitana de Educação e Cultura Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA CONCEPÇÃO DO CURSO

GESTÃO FINANCEIRA CONCEPÇÃO DO CURSO GESTÃO FINANCEIRA CONCEPÇÃO DO CURSO Missão do Curso Formar profissionais de nível superior, com atuação na área de Tecnologia em Gestão Financeira, a partir da articulação das teorias que fundamentam

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL 1 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2013.1 Atualizado em 7 de agosto BRUSQUE de 2013 pela Assessoria (SC) de Desenvolvimento 2013 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 3 01 INTRODUÇÃO

Leia mais

CURSO: GESTÃO AMBIENTAL

CURSO: GESTÃO AMBIENTAL CURSO: GESTÃO AMBIENTAL OBJETIVOS DO CURSO Objetivos Gerais O Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental tem por objetivo formar profissionais capazes de propor, planejar, gerenciar e executar ações

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE S (ÁREA: GESTÃO) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização:A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007.

SIC 56/07. Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. SIC 56/07 Belo Horizonte, 8 de novembro de 2007. 1. DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO, PELO INEP, DOS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PARA O CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E SEUS PÓLOS DE APOIO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Educação que valoriza o seu tempo: presente e futuro Educação a Distância Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. A única diferença é a sala de aula que fica em suas

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

RELAÇÃO DE CURSOS WPÓS

RELAÇÃO DE CURSOS WPÓS RELAÇÃO DE CURSOS WPÓS Cursos de Pós-Graduação a Distância em Administração Pública - EAD Administração de Casas Legislativas Administração de RH no Setor Público Administração Patrimonial em Organizações

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

03 (TRÊS) ANOS LETIVOS

03 (TRÊS) ANOS LETIVOS Curso: Graduação: Regime: Duração: MATRIZ CURRICULAR GESTÃO COMERCIAL (Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios) TECNOLÓGICA SERIADO ANUAL NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

CURSO: Matemática. Missão

CURSO: Matemática. Missão CURSO: Matemática Missão O Curso de Licenciatura em Matemática tem por missão a formação de docentes com um novo perfil fundamentado na conexão de dois eixos, pedagógico e matemático, permeado pelos recursos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: SISTEMAS DA INFORMAÇÃO MISSÃO DO CURSO Os avanços da ciência, a melhoria dos processos produtivos e a abertura de mercado, são exemplos de fatores que contribuíram

Leia mais