Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área"

Transcrição

1 Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica s Pagamento Pré-vendas Pós-vendas Modelo de gestão X Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e X X legais Planejamento estratégico X X X X X Orçamento empresarial X X Políticas e ideais da empresa X X Missão e objetivos da empresa X X X X X Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área X Alinhamento dos planos por área com o plano da unidade X de Apoio Infra-estrutura da empresa Gerência de RH Capacidade gerencial dos administradores X X Nível de experiência e know-how gerencial X X Habilidade na tomada de decisões X X X X Centralização das decisões X X X X Estrutura e clima organizacional X X Estilo de gerenciamento X X Uso de sistemas de informações X X X X X X X X X Planejamento e controle da produção X X X Rentabilidade e endividamento X X Fluxo de caixa Controle das contas a pagar Controle das contas a receber Ponto de equilíbrio de custos Qualidade dos ativos Descrição do endividamento Acesso a crédito Controle de patrimônio Contabilidade de custos Controle de empréstimos, financiamento e leasing Política de RH Forma de seleção de empregados Programas de treinamento Taxa de rotatividade dos empregados Nível de escolaridade dos operários Talento dos colaboradores Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Nível de escolaridade dos operários Página 1 de 20

2 por meio das atividades de valor) Gerência de RH - continuação Desenvolvimento de Tecnologia Aquisição Logística Interna Visão Talento dos colaboradores Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Programas de benefícios e incentivos Programas de sugestões Conhecimento de novas tecnologias Grau tecnológico das máquinas e Investimento em pesquisa e desenvolvimento Relacionamento com os fornecedores Controle de estoques Qualidade Tamanho das instalações industriais Qualidade das máquinas e Grau de utilização da capacidade de produção Programas de manutenção das máquinas e Programas de qualidade e produtividade Perdas/desperdícios de materiais s Preço Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pós-vendas Primárias Operações Quantidade de refugos Conhecimento e utilização de normas técnicas Flexibilidade para customização Taxa de devolução Taxa de defeitos Taxa de retrabalho Eficácia no uso de máquinas e ferramentas Nível de capacitação da mã-deobra Grau de produtividade da mão-deobra Qualidade da matéria-prima Nível de padronização de processos e de produtos Número de parada de máquinas em virtude de defeitos Falta de matéria-prima Falta de funcionário Grau de utilização de técnicas da organização da produção Uso de controle estatístico de processo Uso de círculos de qualidade Página 2 de 20

3 Visão por meio das atividades de valor) Primárias Logística Marketing/vendas Localização das instalações industriais Canais de distribuição Planos logísticos estratégicos Forte rede de distribuidores atacadistas/revendedores Espaços amplos nas prateleiras dos clientes Postos de varejo próprio Baixo custo de distribuição s rápidas Estratégia de marketing Conhecimento do mercado Canais de venda Devolução de pedidos Habilidade na criação de propagandas atraentes e inteligentes Participação no mercado por produto Qualidade, preço e promoção dos produtos da empresa perante os consumidores Pesquisa de mercado Lançamento de novos produtos Política de preços e de descontos Capacidade da força de vendas Treinamento da força de vendas Variedade da linha de produtos Habilidade de negociação Grau de concentração dos clientes Grau de intimidade com os clientes Pesquisa sobre preferência dos clientes e dos consumidores Preço Prazo Assistência Técnica s Pagamento Pré-vendas Pós-vendas Serviços Assistência técnica Habilidade no atendimento ao cliente Fornecimento de manuais de operações Instalação gratuita Treinamento no uso/operação Disponibilidade de peças de reposição Página 3 de 20

4 Visão Modelo de gestão Análise dos aspectos políticos, governamentais, econômicos e legais s Preço Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pós-vendas de apoio Infra-estrutura da empresa Políticas e ideais da empresa Planejamento estratégico Capacidade gerencial dos administradores Estilo de gerência Estrutura e clima organizacional Qualidade das informações Habilidade na tomada de decisões Uso de sistemas de informações Acesso a crédito Controle de empréstimos, financiamentos e leasing Controles de qualidade Controles financeiros Controle de Custos Contabilidade

5 Visão Gerência de RH Política de RH Forma de seleção de empregados Programas de treinamento Taxa de rotatividade dos empregados Nível de escolaridade dos operários Talento dos colaboradores s Preço Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pós-vendas de apoio - Tecnologia Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Programas de benefícios e incentivos Programas de sugestões Investimento em P&D Habilidade no uso de tecnologia Grau tecnologócio das máquinas e Capacidade de inovação do produto Capacidade de inovação do processo de produção

6 Visão Preço Prazo Assistência Técnica s Pagamento Pré-vendas Pós-vendas de apoio - Aquisição Compra de máquinas e Compra de matériaprima Compra de insumos Compra de itens de consumo

7 primárias Visão Recebimento, armazenagem e distribuição de matéria-prima Recebimento, armazenagem e distribuição de insumos Logística interna Recebimento, armazenagem e distribuição de itens de consumo Controle de estoques Controle de devoluções Expedição Planejamento e controle da produção Embalagens Montagem Manutenção de máquinas e Operações Controle de qualidade Qualidade das máquinas e Grau de utilização das máquinas e Preço Prazo Assistência Técnica s Pagamento Pré-vendas Pós-vendas

8 Visão Programas de qualidade e produtividade Conhecimento e utilização de normas técnicas Flexibilidade para customização Nível de desperdícios/ perdas Preço s Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pós-vendas primárias - Quantidade de refugos Taxa de devolução Taxa de defeitos Taxa de retrabalho Operações - Nível de capacitação da mãode-obra Grau de produtividade da mão-de-obra Qualidade da matéria-prima Nível de padronização de processos e de produtos Número de parada de máquinas em virtude de defeitos Falta de matériaprima

9 Visão Falta de funcionário s Preço Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pós-vendas primárias - Grau de utilização de técnicas da Operações - organização da produção Uso de controle estatístico de processo Localização das instalações industriais Canais de distribuição Planos logísticos estratégicos Armazenamento de produtos acabados Processamento e programação de pedidos Logística externa Controle de frotas Controle de cargas Controle de etinerário Espaços amplos nas prateleiras dos clientes Postos de varejo próprio Baixo custo de distribuição Rapidez nas entregas

10 Visão primárias - Marketing/ Vendas Estratégia de marketing Conhecimento do mercado Propaganda Promoção Seleção/relação de canais de venda Fixação de preços Devolução de pedidos Habilidade na criação de propagandas atraentes e inteligentes Participação no mercado por produto Qualidade, preço e promoção dos produtos da empresa perante os consumidores Pesquisa de mercado Lançamento de novos produtos Política de preços e de descontos Capacidade da força de vendas Preço Prazo s Pagamento Assistência Técnica Pré-vendas Pós-vendas

11 Visão Preço Prazo Assistência Técnica Tipos de primárias - Marketing/ Vendas - Serviço Treinamento da força de vendas Variedade da linha de produtos Habilidade de negociação Grau de concentração dos clientes Grau de intimidade com os clientes Pesquisa sobre preferência dos clientes e dos consumidores Assistência técnica Habilidade no atendimento ao cliente Nível de relacionamento com os clientes Fornecimento de manuais de operações Instalação gratuita Ajustes no produto Treinamento no uso/operação Disponibilidade de peças de reposição s Pagamento Pré-vendas Pós-vendas

12 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso. Visão Modelo de gestão Preço Prazo Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas Análise dos aspectos políticos, governamentais, econômicos e legais de apoio Infra-estrutura da empresa Políticas e ideais da empresa Planejamento estratégico Capacidade gerencial dos administradores Estilo de gerência Estrutura e clima organizacional Qualidade das informações Habilidade na tomada de decisões Uso de sistemas de informações Acesso a crédito Controle de empréstimos, financiamentos e leasing Controles de qualidade (continua)

13 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão de apoio - Infra-estrutura da empresa - Gerência de RH Controles financeiros Controle de Custos Contabilidade Política de RH Forma de seleção de empregados Programas de treinamento Taxa de rotatividade dos empregados Nível de escolaridade dos operários Talento dos colaboradores Preço Prazo Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas Proporção de pessoal qualificado e de nível superior Tecnologia Programas de benefícios e incentivos Programas de sugestões Investimento em P&D Habilidade no uso de tecnologia (continua)

14 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão Preço Prazo Assistência Técnica Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Pagamento Pré-vendas Pósvendas Grau tecnologócio das máquinas e de apoio - Tecnologia - Aquisição Capacidade de inovação do produto Capacidade de inovação do processo de produção Compra de máquinas e Compra de matériaprima Compra de insumos Compra de itens de consumo (continua)

15 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão primárias Logística interna Operações Recebimento, armazenagem e distribuição de matéria-prima Recebimento, armazenagem e distribuição de insumos Recebimento, armazenagem e distribuição de itens de consumo Controle de estoques Controle de devoluções Expedição Planejamento e controle da produção Embalagens Montagem Manutenção de máquinas e Controle de qualidade Qualidade das máquinas e Grau de utilização das máquinas e Preço Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas (continua)

16 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão Programas de qualidade e produtividade Conhecimento e utilização de normas técnicas Flexibilidade para customização Preço Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas Nível de desperdícios/ perdas primárias - Quantidade de refugos Taxa de devolução Taxa de defeitos Operações - Taxa de retrabalho Nível de capacitação da mãode-obra Grau de produtividade da mão-de-obra Qualidade da matéria-prima Nível de padronização de processos e de produtos Número de parada de máquinas em virtude de defeitos (continua)

17 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão Falta de matériaprima Falta de funcionário Preço Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas Grau de utilização Operações - de técnicas da organização da produção Uso de controle estatístico de processo Localização das instalações industriais Canais de primárias - distribuição Planos logísticos estratégicos Armazenamento de produtos acabados Logística externa Processamento e programação de pedidos Controle de frotas Controle de cargas Controle de etinerário Espaços amplos nas prateleiras dos clientes (continua)

18 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão primárias - Logística externa - Marketing/ Vendas Postos de varejo próprio Baixo custo de distribuição Rapidez nas entregas Estratégia de marketing Conhecimento do mercado Propaganda Promoção Seleção/relação de canais de venda Fixação de preços Devolução de pedidos Habilidade na criação de propagandas atraentes e inteligentes Participação no mercado por produto Qualidade, preço e promoção dos produtos da empresa perante os consumidores Preço Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Prazo Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas (continua)

19 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) Visão primárias - Marketing/ Vendas - Pesquisa de mercado Lançamento de novos produtos Política de preços e de descontos Capacidade da força de vendas Treinamento da força de vendas Variedade da linha de produtos Habilidade de negociação Grau de concentração dos clientes Grau de intimidade com os clientes Pesquisa sobre preferência dos clientes e dos consumidores Assistência técnica Preço Prazo Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no s Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas Serviço Habilidade no atendimento ao cliente Nível de relacionamento com os clientes (continua)

20 Quadro 70: Identificação dos fatores críticos de sucesso (continuação) primárias - Serviço - Visão Fornecimento de manuais de operações Instalação gratuita Ajustes no produto Treinamento no uso/operação Disponibilidade de peças de reposição Instrumentos de controle gerencial, financeiro e contábil Qualidade no Preço Prazo s Assistência Técnica Pagamento Pré-vendas Pósvendas

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

Denis Alcides Rezende Educação e Consultoria em Informação e Estratégia - 55 (41) 9974.1168-9D Consultoria

Denis Alcides Rezende Educação e Consultoria em Informação e Estratégia  - 55 (41) 9974.1168-9D Consultoria Denis Alcides Rezende Educação e Consultoria em Informação e Estratégia www.denisalcidesrezende.com.br - 55 (41) 9974.1168-9D Consultoria Funções Organizacionais Privadas ou Públicas As macroatividades

Leia mais

19/9/2011. Canais de distribuição. Introdução

19/9/2011. Canais de distribuição. Introdução Canais de distribuição Gestão da distribuição Prof. Marco Arbex Introdução Toda produção visa a um ponto final, que é entregar os seus produtos ao consumidor; Se o produto não está disponível na prateleira,

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO AULA 02

ADMINISTRAÇÃO AULA 02 AULA 02 FILIPE S. MARTINS ROTEIRO ORGANIZAÇÕES E ORGANIZAÇÕES : VISÃO PANORÂMICA PRODUÇÃO / MARKETING / PESQUISA E DESENVOLVIMENTO / FINANÇAS / RH PLANEJAMENTO / ORGANIZAÇÃO / LIDERANÇA / ECUÇÃO / CONTROLE

Leia mais

PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NA ÁREA DE FÁRMACOS

PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NA ÁREA DE FÁRMACOS PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NA ÁREA DE FÁRMACOS PERSPECTIVAS DA INDÚSTRIA BRASILEIRA NA ÁREA DE FÁRMACOS CENÁRIO ATUAL MULTINACIONAIS Gerenciamento bem definidos

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL

MARKETING EMPRESARIAL FEG UNESP DPD MBA GESTÃO DA PRODUÇÃO MARKETING EMPRESARIAL Roberto Carvalho robertjc@uol.com.br Modelos para análise estratégica 1 MODELO DE PORTER Ameaça dos entrantes Poder dos Fornecedores Rivalidade

Leia mais

3 Administração de Materiais

3 Administração de Materiais 1 da Produção I Ementário do Curso de Fase: 5ª Carga Horária: 60h Créditos: 04 Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento

Leia mais

Análise de Mercado. Plano de Negócios

Análise de Mercado. Plano de Negócios Análise de Mercado Plano de Negócios Estudo de Clientes 1 º passo Identificando as características gerais dos clientes Se pessoas físicas Qual a faixa etária? Na maioria são homens o mulheres? Tem família

Leia mais

A Análise SWOT (FOFA)

A Análise SWOT (FOFA) A Análise SWOT (FOFA) Diagnóstico estratégico que permite estabelecer relação entre os pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças no ambiente organizacional SWOT e FOFA Strenght Weakness Forças Oportunidades

Leia mais

Gestão Estratégica da Qualidade

Gestão Estratégica da Qualidade UNIVERSIDADE DE SOROCABA Curso Gestão da Qualidade Gestão Estratégica da Qualidade Aula 08 25/10 Professora: Esp. Débora Ferreira de Oliveira Missão, Visão e Valores Missão: razão de ser de uma empresa,

Leia mais

Gestão de custos Aula 1. Objetivos da disciplina. Objetivos da aula. Por que estudar os Custos? Por que devemos conhecer os Custos?

Gestão de custos Aula 1. Objetivos da disciplina. Objetivos da aula. Por que estudar os Custos? Por que devemos conhecer os Custos? Gestão de custos Aula 1 Terminologias e Classificação em Custos Regis Garcia Mestre em Contabilidade com ênfase em Finanças pela UFPR, Especialista em Contabilidade Societária e Gerencial e em Controladoria

Leia mais

O curso de Administração da FACHASUL

O curso de Administração da FACHASUL O administrador gerencia recursos financeiros, materiais e humanos de uma empresa. Ele tem lugar em praticamente todos os departamentos de uma organização pública, privada ou sem fins lucrativos. Em recursos

Leia mais

COMPETÊNCIAS. Responsável por planejar, orientar e executar o conjunto de ações de suporte à gestão dos recursos humanos da Companhia.

COMPETÊNCIAS. Responsável por planejar, orientar e executar o conjunto de ações de suporte à gestão dos recursos humanos da Companhia. COMPETÊNCIAS Presidente (PRD) Responsável pela direção e coordenação dos trabalhos da Diretoria Executiva e pela gestão de funções corporativas da Gerência Geral de Auditoria (AUDI) Responsável por avaliar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2012 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE TI

INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE TI 11/05/011 INTRODUÇÃO ÀS ESTRATÉGIAS DE TI Prof. Carlos Faria (adaptação) 011 O CONCEITO DE TI A Tecnologia da Informação abrange todos os aspectos envolvidos no gerenciamento das informações de uma organização.

Leia mais

Aspectos internacionais da Logística 05.4.2011

Aspectos internacionais da Logística 05.4.2011 LOG2 Aspectos internacionais da Logística 05.4.2011 Perguntas atuais: Quais os desafios que a globalização apresenta à logística? Como devem ser a estrutura e a gestão de uma rede global? Quais as tendências?

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DOM PEDRITO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DOM PEDRITO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS DOM PEDRITO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AGRONEGÓCIO DISCIPLINA: Logística em Agronegócio CÓDIGO: DP 0092 PROFESSOR: Nelson de Mello AULA 2 17/03/2016 Logística

Leia mais

Nível de Serviço. Definir o que é nível de serviço logístico. Apresentar algumas características e aspectos essenciais

Nível de Serviço. Definir o que é nível de serviço logístico. Apresentar algumas características e aspectos essenciais Nível de Serviço Me. Edvin Kalil Freitas Granville maio de 2010 OBJETIVOS Definir o que é nível de serviço logístico Apresentar algumas características e aspectos essenciais Verificar algumas formas e

Leia mais

Desenvolvimento Organizacional

Desenvolvimento Organizacional Desenvolvimento Organizacional O desenvolvimento Organizacional nasceu na década de 1960 devido as mudanças no mundo das organizações e em função das estruturas convencionais serem inadequadas a essas

Leia mais

Curso: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Curriculo: 100-249/15 DISCIPLINAS EM OFERTA 1ºº Semestre de 2016 - NOTURNO

Curso: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Curriculo: 100-249/15 DISCIPLINAS EM OFERTA 1ºº Semestre de 2016 - NOTURNO Curriculo: 100-249/15 GR02781 GR02745 GR01195 GR03227 GR03248 GR03223 1º PERÍODO Carga Horária Docentes Complementos de Matemática 72.00 Rosana Pastor Delacalle Estudo do Homem Contemporâneo - Tecnologia

Leia mais

FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS:

FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS: FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS: Treinamento É o conjunto de métodos usados para transmitir aos funcionários novos e antigos as habilidades necessárias para o desempenho do trabalho. Treinamento Custo ou investimento?

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Conquistando Excelência Operacional e Intimidade com o Cliente:

Leia mais

Forma de Funcionamento Número de negócios Percentual (%)

Forma de Funcionamento Número de negócios Percentual (%) 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 30/12/1943 - Distância da capital: 71 km - Área: 240 Km 2 - Localização Mesorregião: Agreste Potiguar Microrregião: Agreste Potiguar - População: 14.483 (IBGE/2007)

Leia mais

Engenharia Econômica

Engenharia Econômica Engenharia Econômica Aula 1: Conceitos Básicos Lucas Motta Universidade Federal de Pernambuco 23 de Março de 2015 Engenharia Econômica Definição Trata-se de um estudo econômico e financeiro de um projeto,

Leia mais

Assuntos abordados. Quais os principais tipos de intermediários de marketing que ocupam o setor; Que decisões de marketing esses intermediários tomam;

Assuntos abordados. Quais os principais tipos de intermediários de marketing que ocupam o setor; Que decisões de marketing esses intermediários tomam; Assuntos abordados Quais os principais tipos de intermediários de marketing que ocupam o setor; Que decisões de marketing esses intermediários tomam; Quais são as principais tendências entre os intermediários

Leia mais

FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS:

FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS: FUNÇÃO DESENVOLVER PESSOAS: Treinamento É o conjunto de métodos usados para transmitir aos funcionários novos e antigos as habilidades necessárias para o desempenho do trabalho. Referências: CHIAVENATO

Leia mais

Por que devemos conhecer os Custos?

Por que devemos conhecer os Custos? Terminologias e Classificação em Custos OBJETIVOS DA AULA: Entender o por que estudar os custos. Explorar a terminologia adotada. Definir e classificá los. Apresentar os elementos básicos. Por que devemos

Leia mais

Clique nos macroprocessos e conheça os processos da Unimed do Brasil

Clique nos macroprocessos e conheça os processos da Unimed do Brasil Clique nos macroprocessos e conheça os processos da Unimed do Brasil GESTÃO DA ESTRATÉGIA 1.1. Gestão da Estratégia FLX.019 GESTÃO ESTRATÉGICA 1.2. Gestão dos Indicadores de Desempenho FLX.026 GESTÃO ESTRATÉGICA

Leia mais

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO Administração Cálculos Financeiros Administração Administração (EII) Administração - Habilitação em Administração de Empresas Administração - Habilitação em Administração

Leia mais

Unidade IV. suporte tático da organização: permite uma resposta mais ágil e acertada no campo da estratégia da organização;

Unidade IV. suporte tático da organização: permite uma resposta mais ágil e acertada no campo da estratégia da organização; Unidade IV 7 VANTAGENS COMPETITIVAS ATRAVÉS DO USO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 7.1 Sistema de informação nos negócios Hoje os sistemas de informação auxiliam todos os níveis da organização, tomando por

Leia mais

Árvore da Realidade Atual e Mapeamento de Processos

Árvore da Realidade Atual e Mapeamento de Processos Árvore da Realidade Atual e Mapeamento de Processos 12/04/2012 BPM DAY Brasília Mário de Oliveira Andrade Milza Moreira Lana Carlos Banci Estrutura da apresentação 2 1. Alinhamento Conceitual Mapeamento

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Aula 8 Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 Seminário 2 Treinamento e Desenvolvimento 3 Desenvolvimento de Lideranças 1 Seminário 3 The Young and the Clueless Bunker, K. A.; Kram, K. E.; Ting, S. HBR,

Leia mais

As informações abaixo apresentadas, foram coletadas no site oficial do Conselho Federal de Administração (CFA), em 18 de fevereiro de 2011.

As informações abaixo apresentadas, foram coletadas no site oficial do Conselho Federal de Administração (CFA), em 18 de fevereiro de 2011. As informações abaixo apresentadas, foram coletadas no site oficial do Conselho Federal de Administração (CFA), em 18 de fevereiro de 2011. CAMPOS DE ATUAÇÃO DO ADMINISTRADOR Administração e Seleção de

Leia mais

!"!" #$!" % &!" & ' (% & &.!/ &0,1" 2, ' 34),5 6 )%! #$% $ &!", & 71" 2, $ '(!", &,

!! #$! % &! & ' (% & &.!/ &0,1 2, ' 34),5 6 )%! #$% $ &!, & 71 2, $ '(!, &, % &!" & ' (% & )* +,-!" &.!/ &0,1" 2, ' 34),5 6 )%! #$% $ &!", & 71" 2, ' 34),5 6 )%! $ '(!", &, 71" 2, #$!" 8 Introdução Evolução da Administração Evolução das empresas Consequência dessa evolução para

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação CNPJ: Razão Social: Nome Fantasia: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais - SIASG Sistema

Leia mais

Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico

Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico Metodologias de Apoio ao Planejamento Estratégico Análise Ambiental Análise Ambiental : Matriz SWOT A sigla SWOT Strenghts (forças), Weaknesses (fraquezas), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças)

Leia mais

Planejamento Estratégico: -Organizacional -Marketing

Planejamento Estratégico: -Organizacional -Marketing Planejamento Estratégico: -Organizacional -Marketing Conceitos Introdutórios UNIBAN Disciplina: Estratégias de Marketing Prof. Me. Francisco Leite Aulas 30.08.2011 Acepções -verbo transitivo direto O que

Leia mais

ETEC VASCO ANTONIO VENCHIARUTTI JUNDIAÍ CLASSE DESCENTRALIZADA DE JUNDIAÍ - EE PROFA. MARIA DE LOURDES FRANÇA SILVEIRA

ETEC VASCO ANTONIO VENCHIARUTTI JUNDIAÍ CLASSE DESCENTRALIZADA DE JUNDIAÍ - EE PROFA. MARIA DE LOURDES FRANÇA SILVEIRA ETEC VASCO ANTONIO VENCHIARUTTI JUNDIAÍ CLASSE DESCENTRALIZADA DE JUNDIAÍ - EE PROFA. MARIA DE LOURDES FRANÇA SILVEIRA PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES.

Leia mais

PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS NÍVEIS DA REFORMA PRINCÍPIOS GERAIS. Funções de suporte Apoio à Governação Gestão de Recursos

PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS PRINCÍPIOS GERAIS NÍVEIS DA REFORMA PRINCÍPIOS GERAIS. Funções de suporte Apoio à Governação Gestão de Recursos PRINCÍPIOS GERAIS Funções de suporte Apoio à Governação Gestão de Recursos Funções Operacionais 30-03-2006 1 30-03-2006 2 PRINCÍPIOS GERAIS Apoio à Governação (em todos os Ministérios) Serviços de planeamento,

Leia mais

Logística. Módulo 1. Agenda da Teleaula. Prof. José Valentin Iglesias Pascual. O Marketing na Logística e Análise dos Mercados

Logística. Módulo 1. Agenda da Teleaula. Prof. José Valentin Iglesias Pascual. O Marketing na Logística e Análise dos Mercados Logística Prof. José Valentin Iglesias Pascual O na Logística e Análise dos Mercados Módulo 1 Cadeia de Abastecimento Filosofia Matemática Aplicada O na Logística e Análise dos Mercados Agenda da Teleaula

Leia mais

Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham) POA.

Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham) POA. Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham) POA http://www.amcham.com.br/ Missão do Comitê de Sustentabilidade Promover o diálogo e a mobilização sobre sustentabilidade por meio de diferentes

Leia mais

Unidade II CONTROLADORIA E ORÇAMENTOS. Profª Ma. Divane A.Silva

Unidade II CONTROLADORIA E ORÇAMENTOS. Profª Ma. Divane A.Silva Unidade II CONTROLADORIA E ORÇAMENTOS Profª Ma. Divane A.Silva Controladoria e Orçamentos A disciplina está dividida em duas Unidades: Unidade I 1. Missão e Estrutura da Controladoria e o Papel do Controller

Leia mais

Organizar a sua empresa

Organizar a sua empresa Como Organizar a sua empresa para 2016 2ª Parte Revisão: - Objetivos de uma empresa - O papel do administrador - Planejamento do negócio - Tomada de decisões - O que é fluxo de caixa Objetivos de uma empresa

Leia mais

Planejamento de Controle da Produção. Aula 01. Profº. Ronaldo Oliveira contato@ronaldooliveira.com.br

Planejamento de Controle da Produção. Aula 01. Profº. Ronaldo Oliveira contato@ronaldooliveira.com.br PCP Planejamento de Controle da Produção Aula 01 Profº. Ronaldo Oliveira contato@ronaldooliveira.com.br FUNÇÕES GERENCIAIS DA ADMINISTRAÇÃO DE PRODUÇÃO A admistração da produção e Operações preocupa-se

Leia mais

Matriz Nine Box e Plano de Desenvolvimento Individual. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br rogeriolemeoficial

Matriz Nine Box e Plano de Desenvolvimento Individual. Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br rogeriolemeoficial Matriz Nine Box e Plano de Desenvolvimento Individual Rogerio Leme rogerio@lemeconsultoria.com.br rogeriolemeoficial Rogerio Leme Diretor de Estudos de Desenvolvimento Organizacional da ABRH-Nacional Diretor

Leia mais

Workshop Engenharia de Vendas Paulo Emílio Vaz

Workshop Engenharia de Vendas Paulo Emílio Vaz Workshop Engenharia de Vendas Paulo Emílio Vaz 1 O Engenheiro de Vendas, perspectivas profissionais e de mercado e o modelo mais adequado para realizar suas vendas 2 Cenários Fusões Concorrência mais agressiva

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação

Administração de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação A tecnologia da informação está em toda parte nos negócios 1 Departamentos comuns em uma organização FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA

Leia mais

2- A relação abaixo é referente somente ao resultado dos profissionais indicados aprovados no Processo de Credenciamento.

2- A relação abaixo é referente somente ao resultado dos profissionais indicados aprovados no Processo de Credenciamento. SEBRAE NA Edital de Credenciamento 02/2010 Errata 01 Comunicado 07 RESULTADO DO PROCESSO DE CREDENCIAMENTO Publicado em 28/03/2013 INFORMAÇÕES IMPORTANTES: 1- Observe a continuidade das informações quando

Leia mais

ESPECIAL CONTAT CONSULT. Empresas Agropecuárias Vemos Oportunidades!

ESPECIAL CONTAT CONSULT. Empresas Agropecuárias Vemos Oportunidades! ESPECIAL CONTAT CONSULT Empresas Agropecuárias Vemos Oportunidades! CONTAT CONSUT Divisão AGROCONTAT SOBRE A CONTAT CONSULT A CONTAT CONSULT é uma empresa experiente. Nossa estrutura profissional é completa

Leia mais

Estrutura de gerenciamento do risco operacional

Estrutura de gerenciamento do risco operacional Estrutura de gerenciamento do risco operacional 1. Sistema Sicoob A estrutura de gerenciamento do risco operacional das cooperativas do Sicoob é composta da seguinte forma: 2. Principais competências dos

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Administração Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Cronograma das Aulas. Hoje você está na aula Semana Tema 01 Apresentação do PEA. Fundamentos

Leia mais

Quando duas pessoas trocam um objeto, cada

Quando duas pessoas trocam um objeto, cada Quando duas pessoas trocam um objeto, cada uma fica com apenas um dos objetos trocados Na troca de idéias e conhecimentos... Entre duas pessoas, eles se somam Entre muitas pessoas, eles se multiplicam

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Apresentação Soluções de Futuro A TwoSoft Systems é uma empresa angolana que se dedica ao Desenvolvimento de Software, Consultoria Informática e Assistência Técnica Especializada.

Leia mais

Desenvolvimento de projeto de produto

Desenvolvimento de projeto de produto Desenvolvimento de projeto de produto Sociedade como instituição Política econômica Leis Normas Critérios Política social Indústria Designer Usuário Processo de fabricação Projeto Produto Processo de utilização

Leia mais

Neidi. rewer Cassol. Palestras&Treinamentos

Neidi. rewer Cassol. Palestras&Treinamentos Neidi K rewer Cassol Palestras&Treinamentos Neidi Krewer Cassol A Professora Neidi Krewer Cassol é Mestre em Administração de Empresas, Educadora, Pesquisadora, Consultora, Coach e Palestrante. Possui

Leia mais

BLOCO K Jan-2016. EFD ICMS/IPI Bloco K

BLOCO K Jan-2016. EFD ICMS/IPI Bloco K EFD ICMS/IPI Bloco K BLOCO K Jan-2016 Governança e Conformidade Legal Oportunidade para Melhorias de Produtividade Exige Integração de Processos e Áreas Funcionais Processos Integrados (ERP) é Fundamental

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INCENTIVOS FISCAIS LEI DO BEM

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INCENTIVOS FISCAIS LEI DO BEM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA INCENTIVOS FISCAIS LEI DO BEM Incentivos Federais Histórico de Incentivos Fiscais PDTI/ PDTA Lei 8.661/93 Redução do IRPJ a pagar Aprovação prévia dos projetos pelo MCT Incentivos

Leia mais

Samantha Albini. Sócia fundadora da RADAR Gestão para Advogados

Samantha Albini. Sócia fundadora da RADAR Gestão para Advogados Ministrante Samantha Albini Sócia fundadora da RADAR Gestão para Advogados Advogada,com experiência no contencioso e consultivo Ex-Controller Jurídico (por 8 anos) Ex-Gerente Jurídico Ex-Advogada em departamento

Leia mais

ANTONIO MARTINS 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS

ANTONIO MARTINS 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 08/05/1963 - Distância da capital: 357 km - Área: 245 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Umarizal - População: 6.997 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Capítulo 6: Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico 6-1 Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet James A. O'Brien Saraiva S/A Livreiros

Leia mais

Manter produtos em estoque vale à pena?

Manter produtos em estoque vale à pena? Manter produtos em estoque vale à pena? 1 INTRODUÇÃO Numa época em que os índices de inflação eram altos, via-se uma vantagem em manter grandes volumes de mercadorias em estoque, pois mesmo com os produtos

Leia mais

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO I ORGANOGRAMA DA SECRETARIA

JUSTIÇA ELEITORAL TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO I ORGANOGRAMA DA SECRETARIA ANEXO I ORGANOGRAMA DA SECRETARIA da Presidência Controle Interno e Auditoria Presidência Assessoria de Comunicação Social Corregedoria Secretaria da Corregedoria Diretoria-Geral da Diretoria-Geral Assessoria

Leia mais

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com Empreendedorismo Plano de Negócios: Plano Financeiro [13] UNIDADE I CAPÍTULO PLANO DE NEGÓCIOS - Dever de casa (1) Capa; SUMÁRIO EXECUTIVO: Enunciado do Projeto; Competência dos responsáveis; os produtos

Leia mais

FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS

FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS Seja bem-vindo FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS Nossa Consultoria realiza-se da seguinte forma: 1 - Todo o trabalho é desenvolvido em forma de projetos; onde prazos, metas e sub-produtos são claramente determinados.

Leia mais

MANUSEIO E ACONDICIONAMENTO DE PRODUTOS

MANUSEIO E ACONDICIONAMENTO DE PRODUTOS MANUSEIO E ACONDICIONAMENTO DE PRODUTOS SUMÁRIO 1. Introdução 2. Manuseio de Materiais 3. Projeto de Armazenagem 4. Arranjos Físicos nos Depósitos 5. Embalagem de Produtos 6. Conclusão INTRODUÇÃO - Sozinho,

Leia mais

1. Identificação do projecto

1. Identificação do projecto (a preencher pelos Serviços) FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Nº da Candidatura: Data de Recepção: Assinatura do(a) Técnico(a): 1. Identificação do projecto Projecto/Empresa: Morada: Codigo Postal Telefone: E-mail:

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO GERENCIAL ANALISTA FGV EM MARKETING. www.strong.com.br

CURSO DE FORMAÇÃO GERENCIAL ANALISTA FGV EM MARKETING. www.strong.com.br CURSO DE FORMAÇÃO GERENCIAL ANALISTA FGV EM MARKETING ANALISTA FGV MARKETING 1 COORDENAÇÃO Coordenação Acadêmica: Prof Ricardo Franco Teixeira, Mestre 2 APRESENTAÇÃO O curso Analista capacita o profissional

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE RECURSOS HUMANOS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE RECURSOS HUMANOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE RECURSOS HUMANOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DE RH Sistemas de informação que tratam das atividades relacionadas a trabalhadores, funcionários, gerentes e outros

Leia mais

NOSSA HISTÓRIA É CHOCOLATE

NOSSA HISTÓRIA É CHOCOLATE NOSSA HISTÓRIA É CHOCOLATE HISTÓRICO: Fundada em 17 DE SETEMBRO DE 1891 TROCA ACIONÁRIA 1891 1982 Família Neugebauer 1982 1998 Grupo Fenícia 1998-2002 Parmalat 1º Setembro 2002 Florestal Alimentos SA A

Leia mais

Exemplos: 4000 litros/dia 500 carros/dia 100 lugares/sessão 2000 ton/mês 50 quartos/dia

Exemplos: 4000 litros/dia 500 carros/dia 100 lugares/sessão 2000 ton/mês 50 quartos/dia LOGÍSTICA INTEGRADA: PRODUÇÃO E COMÉRCIO 11º AULA 11/11/2011 DEMANDA X CAPACIDADE DE PRODUÇÃO Capacidade - Definição É o máximo nível de atividade de valor adicionado em determinado período de tempo, que

Leia mais

PRIMEIRO SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL. GERANDO VALOR PARA SUA EMPRESA

PRIMEIRO SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL. GERANDO VALOR PARA SUA EMPRESA PRIMEIRO SEMINÁRIO DE MARCAS DO SUL DO BRASIL. GERANDO VALOR PARA SUA EMPRESA Gerindo Marcas com Base no Valor Marca: Gestão Baseada no Valor Maximização do Valor Econômico da Marca Gestão Baseada em Valor

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Inovação e Sustentabilidade Gestão de Mercado Escolas Gestão de Negócios Manufatura e Supply Chain Gestão

Leia mais

2 LOGÍSTICA E ARMAZENAGEM

2 LOGÍSTICA E ARMAZENAGEM 2 LOGÍSTICA E ARMAZENAGEM O presente capítulo apresenta as definições de logística, logística integrada e os principais elementos presentes em suas atividades. O conceito de armazenagem é apresentado,

Leia mais

Recompensar Pessoas: Cargos e Salários. Professora Daciane de Oliveira

Recompensar Pessoas: Cargos e Salários. Professora Daciane de Oliveira Recompensar Pessoas: Cargos e Salários Professora Daciane de Oliveira Cargos e salários (C&S) R P E R C O U D R U S T O S Relação indivíduo X organização = troca Indivíduo = trabalho Organização = dinheiro

Leia mais

Metodologias de alinhamento PETI. Prof. Marlon Marcon

Metodologias de alinhamento PETI. Prof. Marlon Marcon Metodologias de alinhamento PETI Prof. Marlon Marcon Introdução O Alinhamento Estratégico tem por objetivo: alinhar os recursos organizacionais com as ameaças e as oportunidades do ambiente; Obter melhoria

Leia mais

Pós-Graduação em Gestão Industrial

Pós-Graduação em Gestão Industrial Pós-Graduação em Gestão Industrial Operacionalização: Pós graduação lato sensu da Universidade de São Paulo (USP) O Curso de Especialização em Gestão Industrial aborda, de maneira conceitual e prática,

Leia mais

CONCEITOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Fundamentos

CONCEITOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Fundamentos /05/20 CONCEITOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Fundamentos Prof. Carlos Faria (adaptação) 20 O QUE É SISTEMA? Grupo de elementos inter-relacionados ou em interação que formam um todo unificado e que trabalham

Leia mais

26 de agosto de 2014 Belo Horizonte - MG Claudio Mello

26 de agosto de 2014 Belo Horizonte - MG Claudio Mello Cloud Computing IX Encontro dos Profissionais de TI das Cooperativas Mineiras 26 de agosto de 2014 Belo Horizonte - MG Claudio Mello Apresentação 20 anos de experiência nas áreas de Tecnologia da Informação

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Encontro GIGCI Outubro, 2008 1 Grupo Gerdau 107 anos de existência Foco em siderurgia Mercado de capitais: Bovespa NYSE Latibex Toronto Brasil EUA Espanha Canadá Maior produtor de aços longos das Américas

Leia mais

Apuração do custo da atividade produtiva de uma pequena propriedade rural. ral

Apuração do custo da atividade produtiva de uma pequena propriedade rural. ral Apuração do custo da atividade produtiva de uma pequena propriedade ru APURAÇÃO DO CUSTO DA ATIVIDADE PRODUTIVA DE UMA PEQUENA PROPRIEDADE RURAL Acadêmico: Luiz Kelvis Betti Prof. Orientador: Ms. Eloi

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, CONTABILIDADE E SECRETARIADO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Orçamento Empresarial Prof. Isidro Copyright Pereira, F. I.

Leia mais

O que pensamos. Colaboradores. Atividades. Política de Segurança. Clientes. Apólice de Seguro. Armazéns. Segurança. Frota.

O que pensamos. Colaboradores. Atividades. Política de Segurança. Clientes. Apólice de Seguro. Armazéns. Segurança. Frota. O que pensamos Colaboradores Atividades Política de Segurança Clientes Apólice de Seguro Armazéns Segurança Frota Unidades Confiança no trabalho em equipe como ponto de partida, valorizando sempre o ser

Leia mais

OLIVEIRA TRUST DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S.A.

OLIVEIRA TRUST DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. MAIO Rio de Janeiro, 27 de maio de 2013. À OLIVEIRA TRUST DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS S.A. (na qualidade de administradora do TRX Realty Logística Renda I Fundo de Investimento Imobiliário

Leia mais

Ementa: As Organizações; As pessoas; As pessoas e as organizações; Sistema de Administração de Recursos Humanos.

Ementa: As Organizações; As pessoas; As pessoas e as organizações; Sistema de Administração de Recursos Humanos. ASSOSSIAÇÃO EDUCACIONAL E TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA Ementa Tecnólogo em Gestão da Produção Departamento de Ensino Superior DISCIPLINA: Administração da Produção I Introdução e conceitos; Métodos de

Leia mais

Gestão de desempenho com base em competências

Gestão de desempenho com base em competências Gestão de desempenho com base em competências Working Paper EXECUTIVE 2 de abril de 2008 Sergio Ricardo Goes Oliveira Gestão de desempenho com base em competências Working Paper Objetivo Este documento

Leia mais

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR: METODOLOGIA QUE GARANTE A MELHORIA DA GESTÃO DE PROCESSOS DA INSTITUIÇÃO

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR: METODOLOGIA QUE GARANTE A MELHORIA DA GESTÃO DE PROCESSOS DA INSTITUIÇÃO ACREDITAÇÃO HOSPITALAR: METODOLOGIA QUE GARANTE A MELHORIA DA GESTÃO DE PROCESSOS DA INSTITUIÇÃO Setembro 2008 Hoje Visão sistêmica Foco: Atuação das Pessoas Hospitalidade Gestão de risco Anos 90 Foco:

Leia mais

Disciplinas Complementares - 2007. Curso de Especialização em Administração Industrial (CEAI)

Disciplinas Complementares - 2007. Curso de Especialização em Administração Industrial (CEAI) Disciplinas Complementares - 2007 Curso de Especialização em Administração Industrial (CEAI) Administração de Materiais e de Compras Administração de estoques: Rotatividade, lote econômico de compra, custos

Leia mais

Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS

Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS INSPER INSTITUTO DE ENSINO E PESQUISA PROGRAMAS CERTIFICATES Instruções para elaboração de TCC PROPOSTA DE NEGÓCIOS Estas instruções para elaboração de TCC do tipo Proposta de Negócio possuem dois tópicos:

Leia mais

01/11/2013. Gestão de Pessoas

01/11/2013. Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas Tema 3: Planejamento Estratégico de Gestão de Pessoas Prof. Msc. Mônica Satolani O que estudar? Missão e Visão. Objetivos Organizacionais. Planejamento Estratégico Organizacional. Estratégia

Leia mais

CONECTIVIDADE GLOBAL E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO SÉCULO XXI Escola de GoveRNo do Rio Grande do Norte Fundação Getulio Vargas

CONECTIVIDADE GLOBAL E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO SÉCULO XXI Escola de GoveRNo do Rio Grande do Norte Fundação Getulio Vargas CONECTIVIDADE GLOBAL E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO SÉCULO XXI Escola de GoveRNo do Rio Grande do Norte Fundação Getulio Vargas O QUE O FUTURO NOS RESERVA? CONECTIVIDADE GLOBAL MÁQUINAS INTELIGENTES

Leia mais

PROTEÇÃO NA ORIGEM Vantagens do começo ao fim CARLOS EDUARDO SANTOS

PROTEÇÃO NA ORIGEM Vantagens do começo ao fim CARLOS EDUARDO SANTOS PROTEÇÃO NA ORIGEM Vantagens do começo ao fim CARLOS EDUARDO SANTOS PLASTROM SENSORMATIC Joint Venture PLASTROM SENSORMATIC Pioneirismo e Inovação VEM (EAS) AM (Tecnologia) Proteção na origem Proteção

Leia mais

Gestão de Microcervejarias. Dez / 2015

Gestão de Microcervejarias. Dez / 2015 Gestão de Microcervejarias Dez / 2015 O início... Uma microcervejaria é, antes de mais nada: Um exercício e um exemplo de empreendedorismo Um exercício de criatividade, de inovação A transformação de um

Leia mais

05 Continuação do Cap. 15

05 Continuação do Cap. 15 05 Continuação do Cap. 15 Planejamento e Controle Just In Time Fornecimento de bens Planejamento e controle just in time Demanda por bens Recursos da operação Entrega de bens apenas quando necessários

Leia mais

Administração de Marketing

Administração de Marketing Administração de Marketing Evolução do Marketing Marketing de relacionamento Estou feliz!! Estou Estressado!! Livro: Adm. de Marketing Kotler e Armstrong: EVOLUÇÃO DO MARKETING Era pré-industrial produção

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE. Prof. Erika Liz

GARANTIA DA QUALIDADE. Prof. Erika Liz GARANTIA DA QUALIDADE Prof. Erika Liz Atribuições do Farmacêutico na Indústria Produção O farmacêutico responsável pela produção de medicamentos deve assegurar a produção de produtos farmacêuticos puros

Leia mais

Introdução à Manutenção O QUE VOCÊ ENTENDE POR MANUTENÇÃO?

Introdução à Manutenção O QUE VOCÊ ENTENDE POR MANUTENÇÃO? MANUTENÇÃO Introdução à Manutenção O QUE VOCÊ ENTENDE POR MANUTENÇÃO? Introdução à Manutenção O que a manutenção tem a ver com a qualidade total? Disponibilidade de máquina; Aumento da competitividade;

Leia mais

Unidade II JOGOS DE EMPRESAS. Prof. Gustavo Nascimento

Unidade II JOGOS DE EMPRESAS. Prof. Gustavo Nascimento Unidade II JOGOS DE EMPRESAS Prof. Gustavo Nascimento relacionamento a clientes Objetivo: abordar a prestação de serviço aos clientes, além do relacionamento entre cliente e empresa. É fundamental para

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Prof. Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

Experiência de Pernambuco na atração de investimentos

Experiência de Pernambuco na atração de investimentos Experiência de Pernambuco na atração de investimentos O que é Pernambuco? Um dos estados que mais cresce e gera empregos no País Em 2012, o PIB estadual teve crescimento de 2,3% e o nacional 0,9%. Entre

Leia mais