Santa Casa de Pelotas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Santa Casa de Pelotas"

Transcrição

1 Santa Casa de Pelotas Revista da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - Ano 1 - Nº 2 - Trimestral - Agosto de 2009 Revista News Espaço próprio para o serviço Buco-Maxilo-Facial Pág. 8 Laboratório de Análises Clinicas recebe certificado de excelência Pág. 12 Santa Casa implanta serviço de Hemodinâmica próprio Pág. 10 Tela de D. Pedro II exposta no Salão de Honra Pág. 11

2

3 Índice Palavra da Provedoria Pág.4 Quadro de avisos Pág.6 Agumas considerações psicológicas sobre a gravidez de alto risco Pág.7 Buco-Maxilo-Facial Pág. 8 Jubileu de Prata Pág. 9 Hemodinâmica Pág.10 D. Pedro II Pág.11 Laboratório de Análises Clinicas Pág.12 Comunicare Pág.13 Nefrologia Pág.15 Projeto Memorial Santa Casa de Pelotas Pág.16 Casa da Gestante Pág.17 Centro de Controle de Infecção Hospitalar ( CCIH) Pág. 18 Expediente Revista Trimestral Ano 1 Nº 2 Distribuição Gratuíta Jornalista (colaboradora) responsável: Anette Poll - MTB 4959 Tiragem: exemplares Impressão: Gráfica Seriarte Revisão: RGB Arte e Publicidade Ltda. Textos: Anete Poll Fotografia: Fernando Duran Design e Diagramação: RGB Arte e Publicidade Ltda. Divulgação: RGB Arte e Publicidade Ltda. Deptº. Comercial: Mauro Franco (53) Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. A empresa RGB Arte e Publicidade Ltda. não se responsabiliza pelas opiniões Constituição da Mesa Administrativa (Gestão: 01/04/2009 à 31/03/2011) Provedor Dr. Roberto Antonio Lamas Vice-Provedor Sr. Oswaldo Costa Filho Escrivão Dr. Flavio Luís da Cunha Gastal Escrivão Adjunto Dr. Firmiano Idyllio Ferreira Tesoureiro Sr. João Ricardo Pierobom Tesoureiro Adjunto Sr. Luiz Carlos Pereira da Silva Mesários Suplente Sr. Carlos Frederico de Moura e Cunha Sr. Edilson Teixeira do Amaral Brito Sr. Emede Mieres Bohns Dr. Paulo Porto Gonçalves Dr. Roberto Brauner Penteado Dr. Sérgio José Abreu Neves Sr. Ary Lange Dr. Jorge Henrique Kratz Sr. Lindolfo Alberto Wrege Editorial Estamos na segunda edição da Revista Santa Casa News. Vocês vão perceber algumas mudanças, tanto editoriais, como gráficas. Esta transformação veio para melhorar ainda mais as informações que levamos até vocês. E nesta edição temos matérias bem interessantes. Descobrimos, por exemplo, que a tela retratando D. Pedro II, e que está exposta há anos no salão nobre, foi doada em 1887, ou seja, há mais de um século. Também foi inaugurada a Casa da Gestante. Um projeto do Ministério da Saúde e que preconiza o parto humanizado. Informamos ainda a implantação do Serviço de Hemodinâmica próprio da Santa Casa. Com atendimento nas 24 horas. Este serviço tem referencial importância na área de cardiologia, onde contribuirá para a indicação ou não de cirurgia, assim como apoio ao CTI. Falamos ainda um pouco a respeito da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) e do grande papel que esta tem junto ao hospital e pacientes. É função desta comissão definir estratégias para a redução da incidência e da gravidade das infecções hospitalares. Há outros artigos, que apesar de não listados aqui, são de muita importância. E que certamente vão esclarecer muito dos serviços oferecidos hoje pela Santa Casa de Pelotas e da qualidade destes. E agora convidamos vocês a, não somente folhear a revista, mas a descobrir o seu conteúdo. Boa leitura a todos!

4 Palavra do Provedor Aproveitando a oportunidade que nos oferece a nossa revista, volto a dirigirme à comunidade pelotense e zona sul. Como mencionei no número anterior, continuamos enfrentando dificulda-des em razão da política, ou falta de política, na área da saúde, como é do conhecimento de todos e não cabe aqui discutirmos tal situação. O país vive uma crise moral sem precedentes e que, queiramos ou não, se reflete em todos os setores de atividade, especialmente e de forma mais aguda nas instituições filantrópicas. Somos obrigados a trabalhar com tetos totalmente defasados, provocando um desconfortável engessamento em nossas atividades e impedindo, de forma direta, o desejado equilíbrio financeiro. Na edição anterior anunciei a aquisição de moderno aparelho para os procedimentos de hemodinâmica, cujo serviço entrou em atividade no dia 26 de junho e oficialmente inaugurado em 31 de julho e, até o presente momento, já realizou mais de 150 procedimentos, com total sucesso. Assumimos de forma plena (ambulatorial e cirúrgico) os serviços de traumatologia e ortopedia, sendo que as novas instalações estão dependendo de processo licitatório que já foi desencadeado pela Secretaria de Saúde do Município. Nessa área Palavra do Vice-Provedor Estamos na segunda edição da Revista Santa Casa de Pelotas News. O nosso objetivo com esta publicação é dar visibilidade para as atividades aqui desenvolvidas, como treinamento e qualificação dos serviços, assim como a modernização destes, inclusive através de aparelhos de última geração, e profissionais que atendem em todas estas áreas. E tudo isso para uma maior qualidade no atendimento à população. Podemos afirmar que o Brasil hoje passa por uma séria crise. E, apesar desta ter atingido o setor da saúde, e por sua vez os hospitais, estamos conseguindo atravessá-la, sempre contando com o apoio dos nossos colaboradores e fornecedores. Através da contratação de serviços de consultoria especializada em gestão financeira, estamos implantando uma série de procedimentos, buscando o aperfeiçoamento de práticas, com o objetivo de otimizar os resultados. Junto aos nossos fornecedores e parcerias, realizamos um processo de reestruturação e renegociação dos compromissos financeiros, transformando estes em um endividamento menor, com juros mais baixos. Importante também é salientar que continuamos honrando os nossos compromissos em relação aos encargos fiscais, com todas as certidões em negativo, provando a transparência e firmeza desta gestão com o bom andamento e excelência no atendimento da Santa Casa. Afirmo que do ano passado até este momento não adotamos temos projeto para criar o Instituto de Traumatologia e Ortopedia, que deverá ser instalado no prédio da rua Prof. Dr. Araújo e que trará significativos benefícios a toda região. Assim sendo, em que pese todas as adversidades, continuamos lutando para oferecer o melhor possível a todos os que aqui procuram a solução para seus problemas de saúde. Gostaríamos que pudéssemos avançar com mais rapidez, mas, infelizmente, as barreiras existem. E, se não podemos fazer o que é desejado fazemos o que é possível. Renovo nossos agradecimentos a todos, indistintamente, que colaboram com a nossa Santa Casa. Fraterno abraço a todos. Roberto Antonio Lamas nenhum processo de demissão que cause preocupação, excetuando-se os de justa causa. Entendemos sim, que a capacitação das pessoas contribui para a excelência da Instituição. E é esta tranquilidade que faz com que os nossos colaboradores desenvolvam um excelente trabalho aqui na Santa casa. Temos a consciência de que nem todos os problemas estão sanados. Mas com confiança, clareza e a certeza de um futuro melhor, certamente estamos caminhando na direção certa. Oswaldo Costa Filho

5

6 6 - Santa Casa News QUADRO DE AVISOS vatapá Aconteceu no dia 2 de agosto, ao meiodia, um vatapá no Clube de Caça e Pesca. Os ingredientes foram doados pelas mordomas e a preparação do prato ficou a cargo da cheff Dudu. Um sucesso, inclusive com sorteio de brindes. café colonial Dia 24 de setembro, às 15h, no Clube Libanesa. Também com sorteio de brindes. A partir de agora, todos os colaboradores da Santa Casa podem participar deste espaço, através do - Aproveite para nos enviar fotos ou divulgar festas e eventos. O Quadro de Avisos é seu!

7 Santa Casa News - 7 Algumas considerações Psicológicas sobre a gravidez de alto risco Lizandra Marques da Fontoura Psicóloga Clínica CRP 07/09314 Psicopedagoga - Voluntária na Casa da Gestante da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas. Quando recebemos a notícia de que estamos grávidas, independente de ser programada ou não, há repercussões sociais, emocionais, psicológicas, sexuais e econômicas para nós mulheres. Gerar um filho é uma das tentativas de perpetuar a família, superar a existência em busca da imortalidade, ver neste novo ser humano que está sendo gerado um pouco de nós, vislumbrando um futuro de incertezas, mas amplo de possibilidades e oportunidades. O imaginário feminino pode ser visto por imagens sobre a maternidade, recobertas de significações psicológicas e sócio-culturais configuradas durante o seu desenvolvimento. Com a descoberta através de exames laboratoriais e suspeitas por sintomas pré definidos pelo senso comum, nos deparamos com a real necessidade da escolha do médico especializado ou instituição para realizar o pré-natal desde o início (a descoberta!) até o fim do período gestacional com a realização do parto. A priori deve haver uma empatia natural com o ginecologista que irá nos assistir durante toda a gestação que é movida por sentimentos contraditórios intensos de euforia e medo que devem ser descritos ao especialista durante todas as consultas do pré-natal, a partir da lista de exames prescrita na consulta inicial, para que o médico, de posse dos resultados construa a história clínica e a evolução da parturiente. Alguns destes encontros são movidos por uma ansiedade elevada e dúvidas sobre o processo gestacional e da saúde da mãe e do bebê. Há casos em que a mulher é identificada como gestante de alto risco e apresenta dificuldades para as adaptações emocionais exigidas pelo novo papel, acrescendo-se várias outras emoções. Em decorrência do fator de risco, surge o medo real em relação a si e ao seu filho, ao que está ocorrendo com seu corpo, ou ao temor de que seu filho nasça com anormalidades. Somase a todos estes fatores a perda de controle em relação a gravidez e a si mesma. A vivência da gestação de alto risco caracteriza-se por um processo extremamente complexo, dinâmico, subjetivo e diversificado, podendo ser individual e social. È uma experiência única que se estende ao companheiro, família e sociedade. Não é apenas um evento biológico, uma vez que envolvem transformações fisiológicas, psicológicas, sociais, econômicas, culturais, espirituais e alterações de papéis, implicando na aceitação ou não da gravidez, aspectos estes, também inerentes ao processo gestacional normal. É uma experiência estressante em razão dos riscos a que estão submetidos o feto e a mãe, os quais interrompem o curso normal da gravidez e repercutem em todo o contexto familiar pela hospitalização prolongada, pois há a angústia dos outros filhos que ficaram em casa e que necessitam de cuidados. Há também, apesar de a lei protegê-las, o medo de perder o emprego, trabalho este que muitas vezes sustenta a família. Do ponto de vista emocional, ser mãe pode ser a melhor oportunidade para exercer um papel social altamente valorizado. A gravidez é o eixo determinante capaz de sustentar e consolidar a identidade feminina e cumprir um papel social feminino no qual se baseia a maternidade. O não cumprimento desta realização acarreta frustração dos sonhos e das fantasias femininas. A Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, através da inauguração da Casa da Gestante busca proporcionar a humanização para estas gestantes que precisam de internação, através de sua equipe multidisciplinar, que trabalha de forma homogênea e sintonizada, dando o suporte necessário para a construção de uma assistência que assegure a essas mulheres informações e criação de espaços de escuta que acolham e propiciem a elaboração produzida por cada paciente para os desejos e riscos implicados nesta gestação.

8 8 - Santa Casa News Espaço próprio para o Serviço Buco-Maxilo-Facial A Santa Casa está construindo um espaço destinado ao serviço Buço-Maxilo-Facial, para atendimento de urgências 24 horas. Em uma área de aproximadamente 135 metros quadrados, estão sendo disponibilizados três consultórios, sala de espera, recepção e sala de reuniões. Todas estas inovações estão sendo realizadas com a finalidade de um melhor atendimento à população, sendo este atendimento realizado para o SUS e convênios. O acesso será pela rua Professor Araújo. O serviço com cirurgiões Residência A Residência Hospitalar em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxílo-Facial do Centro de Estudos e Reabilitação Buco-Maxílo-Facial da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, terá sua sexta turma em agosto de 2009, sendo credenciada pelos Conselhos Regional e Federal de Odontologia em conjunto com o Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatoligia Buco-Maxilo-Facial. O objetivo é formar profissionais especialistas de alto nível. A seleção dos quatro alunos se deu em julho, através de prova escrita e entrevista e análise de curriculum. O início do curso será no mês de setembro. A duração é de 36 meses, por determinação do Conselho Federal de Odontologia. A conclusão do curso se dará através de monografia. dentistas na Santa Casa de Misericórdia de Pelotas foi criado no ano de 1960, pelo Dr. José Bonifácio Costa. A finalidade era de dar atendimento odontológico a todos os pacientes baixados que apresentassem dor de dente. No decorrer dos anos outros odontólogos fizeram parte do corpo clinico. Em 1979, o então chefe do serviço e Buco-Maxilo-Facial, Jairo Sedrez Terres, encaminhou oficio ao conselho técnico solicitando a criação deste serviço, o qual foi aprovado. Após, entraram para o corpo clinico os Carga Horária - Horas aula (teórico, prática): 288 horas/aluno - Horas Ambulatório: 864 horas/aluno - Horas Cirurgia Ambulatorial: 576 horas/aluno - Horas Planejamento Cirúrgico: 144 horas/aluno - Horas de Bloco Cirúrgico: horas/aluno - Horas de Pronto Atendimento: horas/aluno cirurgiões especialistas na área, Dario Silva da Silva, no ano de 1997 e Otávio Pureza Nunes, em Em 2003 o então chefe Dr. Ronaldo da Silva Lemes, através de acerto com a provedoria e administração, entrou com pedido de credenciamento junto ao Conselho Federal de Odontologia para realizar Residência Hospitalar em Buco-Maxilo-Facial. A solicitação foi aprovada com ingresso da primeira turma em agosto de A segunda turma, em agosto de 2005 e a terceira turma em agosto de Pontos para prova escrita - Anestesia de Bloqueio da Maxíla; - Anestesia de Bloqueio da Mandíbula; - Princípios da Técnica Cirúrgica: Dierese, Exerese, Hemostasia, síntese; - Considerações e Tratamento das Infecções de origem Dentária; - Feridas Cirúrgicas e sua Cicatrização; - Dentes Retidos: considerações gerais e técnicas cirúrgicas; - Cistos odontogênicos, considerações gerais e tratamento. - Cirurgia Parendodôntica; - Considerações das fraturas do esqueleto fixo da face e da mandíbula; - Traumatismo Alvéolo-dentário.

9 Santa Casa News - 9 Santa Casa comemora Jubileu de Prata com os colaboradores A Santa Casa de Misericórdia de Pelotas homenageou os 25 anos - Jubileu de Prata - dos colaboradores Luiz Henrique Lorea e Élida Alves Ferreira, com a entrega de medalhas. A homenagem ocorreu no auditório do hospital com presença de diretores e funcionários. O Provedor Roberto Lamas enalteceu a dedicação, responsabilidade e integração dos dois homenageados nas atividades do hospital ao longo do período de suas atividades. Para ele, são exemplos de amor pela profissão e identificação com o hospital e colegas. Na mesa oficial do ato, além de Roberto Lamas, o superintendente geral, Luiz Falchi, o presidente do Conselho Deliberativo, Vicente Carvalho e a Irmã Zair da Rosa. O médico Luiz Henrique Lorea, em rápida manifestação, registrou a honra e o privilégio de trabalhar na Santa Casa nestes 25 anos. Comentou frase de sua filha, quando disse que a homenagem não era um atestado de velhice e sim um certificado de maturidade. Cheguei na Santa Casa como médico formado, nas áreas de Clínica Geral e Nefrologia, atuando na Hemodiálise. Em 1986 fui médico da primeira equipe da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e a partir de 1987, seu chefe, relembra. Sua medalha foi entregue pelo também médico Luiz Falchi. Élida Alves Ferreira emocionada, chegou a se atrasar para homenagem. Disse que estava se arrumando de acordo para a ocasião. Ela trabalha como atendente no Laboratório de Análises Clínicas, local a que foi destinada quando chegou na Santa Casa. A minha vida é uma alegria só, a convivência é ótima e o tempo passa tão ligeiro que a gente nem sente, afirma. Sua medalha foi entregue pela Irmã Zair da Rosa.

10 10 - Santa Casa News Santa Casa implanta serviço de Hemodinâmica próprio A população de Pelotas e demais municípios da zona sul já podem recorrer ao serviço de Hemodinâmica, implantado pela Santa Casa. A inauguração aconteceu no dia 31 de julho, às 17 horas. O corte da fita inaugural foi feito pelo provedor Roberto Antonio Lamas e pelo presidente do Conselho Deliberativo. Após, o capelão da Santa Casa, padre Hugo procedeu a benção. Pediu na oração que no local todos usem suas habilidades e aptidões em favor do ser humano e que o trabalho seja sempre em equipe, um valorizando o trabalho do outro. Lamas agradeceu a todos que colaboraram para a implantação do Serviço de Hemodinâmica, em especial ao dr. Falchi, bem como médicos, engenheiro arquiteto, que não mediram esforços e dedicação instalação do serviço. Agradeceu também, na presença da enfermeira Rosa Souza Martins, o Serviço de Hemodinâmica Intervencionista da Santa Casa de Rio Grande, o apoio recebido. O agradecimento se deu através de uma placa comemorativa. Os médicos Taufik e Carlos Gomes foram chamados por Lamas para o ato. Gomes lembrou que a Santa Casa já possui tradição na área cardiológica, com a implantação do CTI, há 20 anos, e que o SH agora vem para manter o serviço e fazer crescer ainda mais o atendimento. O atendimento se dá nas 24 horas do dia para casos de urgência e para procedimentos regulares através do Sistema Único de Saúde (SUS), convênios e particulares. Para o superintendente geral da Santa Casa, médico Luiz Carlos da Rocha Falchi, o hospital não pode prescindir deste tipo de atendimento e serviço. A montagem de uma equipe própria propiciou a atuação e suporte do complexo hospitalar. A Santa Casa de Pelotas está pronta para atender local e regional e, com o convênio firmado com o SUS, realiza 90 cateterismos por mês. Também seguiremos realizando outros procedimentos de rotina e urgência do hospital e municípios ao redor, indica Falchi. Na equipe montada para a execução dos procedimentos, a Santa Casa inova. Uma enfermeira de alto padrão, pós-graduada em Cardiologia. e uma terapeuta ocupacional também atuam no atendimento aos pacientes. IMPORTÂNCIA Para o médico cardiologista intervencionista, Taufik Nader Atallah, a prestação do serviço é voltada em 100% para a população com a utilização da estrutura e qualidade disponibilizada pela Santa Casa. O equipamento é o mais moderno que existe e está pronto para atender a demanda regional, aponta. A entrada em funcionamento do Serviço de Hemodinâmica tem referencial importância na área de Cardiologia. Através dos exames feitos, ele contribui para a indicação ou não de procedimentos cirúrgicos e apoio ao Centro de Terapia Intensiva (CTI). A estrutura montada tem uma recepção exclusiva, inclusive com sala especial para o contato inicial com os médicos e equipe. A partir daí, o paciente tem à disposição os equipamentos para os exames solicitados, contando ainda com desfibrilador, polígrafo, bomba de contraste e telas de imagens. Os exames se dão em acordo com as solicitações encaminhadas, abrangendo diagnósticos, angioplastia, cerebrais e periféricos. Há ainda uma sala de filmagem e gravação dos exames para emissão de laudos, sala de higienização, sala de recuperação e dois geradores de energia e painel de controle de equipamentos de ar condicionado e umidade do ar. O Serviço de Hemodinâmica da Santa Casa tem como principal equipamento, o fabricado pela empresa Siemens. Trata-se do AXIOM Artis FC, referência mundial no tratamento de doenças cardíacas. Ele permite a obtenção de uma imagem com alta qualidade, resolução e riqueza de detalhes. A imagem é o guia de um procedimento minimamente invasivo. Os vasos de todo o corpo, incluindo coração e cabeça, poderão ser visualizados em imagem nativa ou subtraída. Adicionalmente, o equipamento possui softwares de quantificação de extensão vascular e coronariana e análise de funcionalidade do ventrículo esquerdo. Os resultados afetam diretamente a precisão do diagnóstico e tratamento e contribui para o sucesso do procedimento. A equipe conta com os médicos Carlos Schlee Gomes e Taufik Nader Atallah, a enfermeira chefe Michele Ramires, os técnicos em enfermagem Donar G. Wille, Ana Paula Silva da Silva e Quelem M.S. Costa, as administrativas Sandra Mara Campello, Rejane Vieira Sias e Renata da Silva Nunes, a terapeuta ocupacional Roberta Alves Pereira de Souza e a enfermeira com pós-graduação em Cardiologia, Danusa Fernandes Severo. O agendamento de atendimentos pode ser feito no Centro de Diagnóstico de Imagens, pelo telefone

11 Santa Casa News - 11 Tela de D. Pedro II exposta no Salão de Honra A tela retratando o imperador D. Pedro II, exposta no Salão de Honra, teve sua inauguração em 10 de abril de 1887, doado por Piratinim Baboseiras, segundo consta em ata da Santa Casa de Pelotas. Pedro II do Brasil, e com nome completo de Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzag, nasceu no dia 2 de dezembro de 1825, no Rio de janeiro. Chamado O Magnânimo, foi o segundo e último imperador do Brasil de fato. D. Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga nasceu no Paço de São Cristóvão, na capital brasileira, Rio de Janeiro, em 2 de dezembro de 1825, filho de D. Pedro I, imperador do Brasil e Dona Maria Leopoldina da Áustria, arquiduquesa da Áustria. Sendo o único filho homem do Imperador D. Pedro I a sobreviver à infância, tornou-se o herdeiro da coroa imperial do Brasil, com o título de Príncipe Imperial. Do pai, recebeu carinho e afeto, revelando uma grande ternura pelo filho e dizia com orgulho: Meu filho tem sobre mim a vantagem de ser brasileiro. Tornou-se imperador com apenas cinco anos de idade. Casou com Teresa Cristina Maria de Bourbon - Duas Sicílias, nascida em Nápoles. Tiveram quatro filhos. Em seu reinado introduziram-se novas invenções e apoiou-se a cultura. Foi aberta a primeira estrada de rodagem, a União e Indústria; correu a primeira locomotiva a vapor; foi instalado o cabo submarino; inaugurado o telefone e instituído o selo postal. O Imperador nunca escondeu do público a repulsa que possuía pelos traficantes de escravos e da própria escravidão e realizou um processo de etapas até chegar a abolição. Pressionou políticos a extinguirem de fato o tráfico de escravos, chegando a ponto de ameaçar abdicar a ter que manter o comércio. Seu esforço de revelou frutífero e em 4 de setembro de 1850, quando foi promulgada uma lei que tornou o tráfico ilegal. Educação no seu governo D. Pedro II criou e reformulou escolas e faculdades. Fundou em 21 de outubro de 1838 o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, o IHGB. Foi o primeiro financista de Louis Pasteur, que o reconheceu com um um homem de ciências. O imperador ajudou na industrialização do País, sendo o responsável pela introdução do trem no Brasil, através da concessão dada ao Visconde de Mauá para a construção da primeira ferrovia brasileira, a Estrada de Ferro Dom Pedro II (que após a proclamação da República foi renomeada Estrada de Ferro Central do Brasil). D. Pedro II foi um grande incentivador da educação, cultura e inovações. Pioneiro das preocupações ecológicas, pode-se citar a ordem que deu, em 1861, para o replantio com espécies nativas da Mata Atlântica da área da Floresta da Tijuca, devastada pelo cultivo de café. Fato pouco conhecido, financiou a primeira expedição brasileira à Antártida, em 1882, em que a corveta Parayba atingiu os arredores do Estreito de Drake, com propósitos de coletar informações científicas. Foi ainda o fundador, mantenedor e incentivador de inúmeras instituições científicas no Brasil. Proclamação da República Apesar de gozar de boa imagem entre a população, Pedro II foi deposto (mas de forma pacífica e sem nenhuma espécie de participação popular) no dia 15 de novembro de 1889, através de um golpe militar do qual fez parte o Marechal Deodoro da Fonseca, que seria mais tarde o primeiro presidente republicano brasileiro. Deixou o Brasil sem ressentimento, embora triste. Ao ser deposto e banido do País, formulou ardentes votos por sua grandeza e prosperidade. Morreu em Paris no dia 5 de dezembro de Segundo o atestado de óbito a causa foi uma pneumonia.

12 12 - Santa Casa News Laboratório de Análises Clínicas recebe certificado de excelência nos serviços O Laboratório de Análises Clínicas da Santa Casa recebeu recentemente o Certificado de 10 anos de excelência nos serviços pela PNCQ ISSO 9001/2000 da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas. O laboratório, que começou a ser montado em 1963, conta com uma equipe muito bem treinada de profissionais especializados em todas as áreas, garantindo ao cliente e médico uma excelente qualidade nos exames. Localizado no andar térreo do hospital, com entrada pela rua General Neto, realiza exames nas áreas de Hematologia, Bioquímica, Imunologia, Microbiologia e Parasitologia, com atendimento a pacientes internados e pacientes externos de diversos convênios e particulares. O horário de atendimento para pacientes internados é de 24 horas. Para pacientes externos, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas. Tendo como responsável técnico, o farmacêutico bioquímico, Carlos Otero Filho, como responsável administrativa Eliane Maciel Dias, o laboratório conta ainda com mais sete farmacêuticos bioquímicos, 10 técnicos em enfermagem, um técnico em química, dois atendentes e três escriturárias. Alguns exames realizados Hematologia hemograma, plaquetas, VSG, reticulócitos, coagulação I e II, entre outros. Bioquímica glicose, colesterol, HDL, IDL, triglicerídeos, enzimas cardíacas, uréia, creatinina, albumina, proteínas totais e frações, TGO, TGP, Gama GT, curva glicêmica, fosfatase alcalina, billirubinas, sódio, potássio, amilase, lipase, ferro, entre outros. Imunologia Beta HCG, HIV I E II, marcadores virais para hepatite, VDRL, grupo sanguíneo, TSH, estradiol, T3, T4, T4livre, ferretina, FSH, LH, PCR, fator reumatóide, Aslo, ucoproteínas, entre outros. Microbiologia culturas em geral, gram, pesquisa de fungos, BK, E.Q.U. entre outros. Parasitologia E.P.F., pesquisa de sangue oculto, pesquisa de leucócitos fecais e substâncias redutoras entre outras. Postos de coleta / rede conveniada No laboratório particular e convênios. Ambulatório do hospital SUS ambulatorial. Pacientes hospitalizados SUS, particular e convênios (24h) Coletas externas particular e convênios, com agendamento Pacientes da hemodiálise primeira semana de cada mês Convênios IPE, IPE PAMES, GEAP, SENER, Correios, Bradesco, Bradesco Saúde, Sindicato Rural, Cabergs, Master Descontos, Angelux Pax, Canal Card, Círculo Operário, Embrapa, Golden Cross, Josapar, Petrobras, WMS Supermercados, entre outros. Alguns serviços prestados Agendamento de exames / orçamento de exames / coleta domiciliar / coletas de sangue e secreções biológicos/ Instruções sobre preparo do paciente para coleta de exames / atendimento aos pacientes hospitalizados. Esclarecimento aos médicos e pacientes sobre métodos de exames e preparação. Resultados de pacientes internados via sistema interno do hospital. Pacientes externos envio de resultados de urgência atráves de fax ou ( conforme solicitação do médico responsável pelo paciente). Informática Sistema Solus gerenciamento de laboratório, integrado com o programa de gestão do hospital. Sistema Cetus - sistema de interfaciamento de dados entre aparelhos e o sistema utilizado pelo laboratório. Equipamentos Dep. de Hematologia - Sysmex xs roche Dep. de Bioquimica - Labmax labtest Dep. de Imunologia e Hormônios - Axsym Abbott Dep. de Microbiologia - Bact Alert Organon ( sistema automatizado, capaz de detectar amostras positivas em 10 horas, único na Região Sul) Laboratórios de apoio Instituto Hermes Pardini ( Belo Horizonte) Laboratório Ary Costa ( Pelotas) Laboratório Weinmann ( Porto Alegre )

13 Santa Casa News - 13 Longevidade, perda auditiva e demência É preciso estar atento Fga. Patricia Pérez Coradini Especialista em Audiologia - CFFa Mestre em Ciências Médicas UFRGS Sócia-proprietária da Comunicare Aparelhos Auditivos Sabe-se que a longevidade é fator presente no mundo atual, a expectativa de vida aumentou e a busca por qualidade de vida esta cada vez mais freqüente. Observam-se pesquisas em busca de alimentação saudável, novas técnicas medicinais, medicamentos avançados, tudo para objetivar um aumento da qualidade de vida na terceira idade. Atualmente não se busca mais a longevidade, pois esta já existe e próprios dados da OMS divulgam este aumento da expectativa de vida da população, a busca constante é por qualidade de vida, pois as pessoas estão vivendo mais e objetivam independência, saúde, atividade social. A perda de audição é um fator presente em grande parte da população acima dos 65 anos. Dados da França informam que 16% da população com mais de 65 anos e em torno de 35% das pessoas com mais de 85 anos possuem presbiacusia (perda auditiva decorrente do envelhecimento das células da orelha). No Brasil não se encontram pesquisas tão precisas em relação a esta estatística, mas acredita-se que os percentuais devem ser muito próximos a estes divulgados pela França. A perda de audição sempre foi minimizada pela população, seja pela resistência ao uso da prótese auditiva, seja pela falta de esclarecimento sobre as conseqüências da mesma na vida social das pessoas. Sempre se soube que pessoas que sofrem de perda auditiva e não passam por reabilitação através da prótese auditiva tendem a entrar em isolamento social e a diminuir sua socialização. Recentemente pesquisadores começaram a observar que parte deste grupo de pessoas também apresentava distúrbios cognitivos como o Alzheimer. Pesquisa realizada na França pelo Grap (Research Group for Alzheimer Presbyacusia) e publicada na revista La Revue de la Geriatrie em junho de 2007 mostrou que a partir dos 75 anos, pessoas que sofrem de perdas auditivas com conseqüências sociais tem um risco 2,48 vezes maior de desenvolver doença degenerativa do tipo Alzheimer. A explicação para este dado é que a memória se nutre de todas as informações fornecidas pelos sentidos, em particular a audição. Se este sentido se tornar deficiente, existe falta de informação para a memória, a qual passa a não ter mais matéria prima para se exercitar. A área da saúde através dos médicos Otorrinolaringologistas, Geriatras e dos Fonoaudiólogos buscam esclarecer à sociedade a importância de preservar a função auditiva antes que a mesma cause privação sensorial a ponto de prejudicar memória e desencadear processos demenciais. Existem pesquisas em andamento onde pessoas com perda auditiva e sintomas demenciais estão sendo protetizadas na tentativa de minimizar as limitações cognitivas. Entretanto sabe-se que a adaptação das próteses auditivas terá efeito preventivo às demências quando a mesma acontecer precocemente, pois o paciente precisa se acostumar com a nova audição e quanto mais cedo isso acontece, aproveita-se ainda um sistema nervoso eficiente o qual favorece o desempenho do mesmo. Outro fator que deve ser levado em consideração é a reabilitação com acompanhamento médico e fonoaudiológico, pois se sabe que prescrever aparelhos auditivos ou simplesmente compralos sem nenhuma orientação e reabilitação é o mesmo que realizar uma intervenção ortopédica sem realizar reeducação física. O sucesso é limitado! Após estudar as pesquisas divulgadas e que estão em andamento acreditase que é importante esclarecer a população sobre os efeitos negativos que a perda de audição trás e quais os métodos existentes para minimizá-los. Para que dessa forma a população fique alerta da importância de cuidar a audição para preservar sua convivência social e prevenir doenças demenciais.

14 14 - Santa Casa News

15 Santa Casa News - 15 Qualidade e dedicação no atendimento do Serviço de Pioneira na cidade de Pelotas na criação de um Serviço de Nefrologia com atendimento através de Hemodiálise, há mais de 35 anos a Santa Casa de Pelotas vem se dedicando a aperfeiçoar os cuidados de pacientes que apresentam perda da função renal severa, tanto por doenças agudas como crônicas. Nestes anos, mais de três mil pacientes foram beneficiados com o atendimento. E, entre aqueles que não tinham mais condições de recuperar o funcionamento dos seus rins, muitos foram submetidos a transplante renal, tanto na Santa Casa como em outros hospitais localizados na capital do Estado. Desde 1977 o Serviço de Nefrologia vem servindo, também, como centro de treinamento de estudantes de Medicina e Enfermagem, contribuindo na formação de muitos profissionais que mais tarde se especializaram na área e exercem atividades em diversos outros centros do Brasil. Atualmente, através da extensão do convênio que o hospital tem com a Universidade Federal de Pelotas, a Unidade de Hemodiálise Ambulatorial encontra-se instalada no Centro de Pesquisa em Saúde Dr. Amílcar Gigante, onde um maior número de alunos realiza estágio e participa na Liga de Nefrologia com ação preventiva de doenças renais e do Programa de Humanização no Atendimento de Pacientes Renais. Máquinas de Hemodiálise e de Osmose Reversa Portátil para atendimento dentro da Unidade de Terapia Intensiva. Vista parcial de uma das Salas de Hemodiálise No local, além do atendimento de Hemodiálise, funciona o Ambulatório de Nefrologia com atendimento referenciado de pacientes do Sistema Único de Saúde e das campanhas de prevenção de diabetes, hipertensão arterial e nefropatias. No prédio central da Santa Casa, o Serviço de Nefrologia mantém o atendimento com Hemodiálise dos pacientes internados no hospital, tanto no setor de leitos hospitalares como nas Unidades de Terapia Intensiva, brindando, assim, com segurança, a todos que lá procuram terapia para os seus males, sejam do Sistema Único de Saúde ou proveniente de outras entidades conveniadas. A Santa Casa, para cumprir a sua proposta de atendimento de excelência em Nefrologia, dispõe de 22 modernas máquinas de hemodiálise instaladas no Centro de Pesquisa, três máquinas no seu prédio central e purificação da água através do Sistema de Osmose Reversa nos dois locais. Máquina de Hemodiálise Computadorizada

16 16 - Santa Casa News Memorial da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas As irmandades da Santa Casa de Misericórdia foram largamente organizadas no mundo de colonização portuguesa. A partir de 1498 (fundação da primeira irmandade deste tipo em Lisboa) muitas misericórdias foram fundadas em Portugal, nas áreas de colonização e comércio português nas Ilhas Atlânticas, Ásia, África e América. Também o Rio Grande do Sul, território colonizando no século XVIII, contou com estas irmandades. Seguindo o ritmo observado para o Brasil e a costa ocidental da África, as misericórdias gaúchas foram fundadas após a implantação de instituições políticas e econômicas. Em 1803 a vila de Porto Alegre recebeu do rei autorização para fundar um hospital que foi elevado ao status de Misericórdia em Já em Rio Grande, a Irmandade do Espírito Santo e Caridade foi transformada em Misericórdia em Na cidade de Pelotas a Misericórdia foi organizada em 1847, após o fim da Revolução Farroupilha. Presente na história da constituição da cidade de Pelotas, a Santa Casa vem desde meados do século XIX costruindo seu patrimônio histórico e são fundamentais as ações voltadas para sua valorização. O Memorial da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas vem, portanto, cumprir o papel de preservar e dar visibilidade ao patrimônio histórico-cultural desta instituição de caridade. O Memorial organiza-se em cinco linhas de atuação que compreendem a tipologia do acervo e das ações pretendidas. 1) Arquivo Tem existência formal desde 2007 com o projeto de extensão Prática em Acervos Históricos que contou com a participação de alunos dos cursos de História e Museologia da UFPel. O arquivo reúne a documentação histórica. Pretende-se futuramente incorporar a documentação produzida pelas diversas repartições administrativas da irmandade, a saber: administração/ provedoria; hospital; cemitério. 2) Salão de Honra Compreende o acervo dedicado aos benfeitores da Misericórdia. São quadros, bustos, placas e fotografias. A maioria das obras fica na sala que ainda é usada para reuniões da provedoria. O primeiro quadro é A partir de meados do século XX há uma substituição dos quadros pintados por fotografias retocadas. No momento está sendo realizado um inventário histórico destas imagens. 3) Acervo de objetos - Há uma boa quantidade de objetos, especialmente de uso médico. Eles estão sendo pesquisados, documentados e serão utilizados em futuras exposições do Museu da Santa Casa. 4) Educação Patrimonial - As ações de Educação Patrimonial visam conscientizar a comunidade da importância histórica de todo o patrimônio da instituição, além da sua presença longeva na constituição da cidade. A Educação Patrimonial se desenvolverá em três etapas: 1ª. Etapa - Os funcionários da Santa Casa: administradores, enfermeiros, médicos, irmãos, faxineiros e demais funcionários visando sensibilizá-los sobre a importância do patrimônio institucional. 2ª. Etapa Universitários dos cursos de História, Museologia,Medicina, Enfermagem, Artes e Conservação, visando o ensino, a pesquisa e a extensão. 3ª. Etapa Escolas do ensino fundamental e médio e público em geral, visando o retorno público. 5) Eventos e produtos - Aqui entram os eventos (exposições, encontros, mostras de pesquisa, inaugurações, etc.) e os produtos gerados (livros, folhetos, postais, etc.). O primeiro evento realizado foi o de lançamento público do Memorial, que ocorreu em junho de A cerimônia foi realizada no auditório e salão nobre com a palestra da professora dra. Vera Maciel Barroso, historiadora do Centro de Documentação e Pesquisa da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Profa. Elisabete Leal UFPel Coordenadora do Projeto do Memorial Profa. Cláudia Tomaschewski- Doutoranda PUCRS Historiadora colaboradora

17 Santa Casa News - 17 Maternidade já conta com a Casa da Gestante A Casa da Gestante Dr. Lori da Rosa Krusser, inaugurada oficialmente em maio deste ano, iniciou as atividades em setembro de A Casa da Gestante é um espaço criado para acolher gestantes do Sistema Único de Saúde ( SUS ), contando com seis leitos e espaço de convivência com biblioteca à disposição. A Casa da Gestante foi criada através da dedicação da chefe da Ginecologia, médica Gisele Nunes Vieira, com o apoio da direção. Criada para acolher principalmente grávidas classificadas de alto de risco, como as hipertensas, diabéticas e em trabalho de parto prematuro, estas recebem toda a assistência necessária até o nascimento do bebê. Algumas gestantes ficam internadas até o parto. Outras recebem alta com reinternação programada e outras recebem alta para o pré-natal, dependendo da patologia. A Casa da Gestante conta com equipe multidisciplinar constituída por médico, enfermeira, nutricionista e assistente social. Tem como objetivo principal diminuir a morbimortalidade materna e neonatal, bem como diminuir a incidência de partos prematuros, fato este já observado na Santa Casa. A implantação das Casas da Gestante integra a estratégia do Governo do Estado de reduzir a mortalidade materna e infantil. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Rio Grande do Sul detém a menor taxa de mortalidade infantil do País, com 12,7 óbitos em cada mil nascidos.também é o único no Brasil a distribuir gratificações, com recursos do Tesouro, para os agentes de saúde envolvidos na diminuição da taxa. A meta do governo é chegar a menos de dois dígitos até Médico Lori Krusser recebe homenagem O médico ginecologista e obstetra, Lori da Rosa Krusser, não escondeu sua emoção ao ter seu nome colocado em placa junto à porta de entrada da Casa da Gestante da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas. Em seu discurso lembrou fatos, situações, colegas, condições de trabalho e sua vida vinculada a Medicina. Recordou ainda os ensinamentos ministrados e o principal local de trabalho, a Enfermaria Urbano Garcia, também conhecida como Maternidade de Indigentes, não-pagantes. Uma verdadeira legião de estudantes passaram por aqui, e hoje, médicos bem sucedidos, espalham-se por aí afora, indicou. Revendo tempos passados que, em seu entendimento, foram tão rápidos como as águas de um rio correntoso, Krusser considera que seu merecimento por tal homenagem, se deve ao esforço empregado em fazer amizades e ser fiel a elas. Para ele, ela se deve a bondade e benevolência de colegas. O vice-provedor da Santa Casa, Oswaldo Costa Filho enalteceu a justa homenagem ao médico Lori Krusser. Também falaram a médica responsável pela Maternidade da Santa Casa, Gisele Nunes Vieira e a filha do homenageado, a também médica Ana Zambonatto. O ato de inauguração do espaço contou com presença de dirigentes do hospital, médicos, colaboradores e convidados. Hoje, um dos pilares de atuação do Ministério da Saúde está no que é denominado Parto Humanizado. Para Krusser, não se trata de conceito novo. Entende que o atendimento humanizado de um parto é um procedimento individual e comportamental de quem atende a parturiente não nestes dias, mas desde tempos idos. Eu mesmo, quando nasci, tive a assistência humanizada de uma parteira, parca em conhecimentos, mas riquíssima em dedicação, carinho, afeto, pureza de sentimentos, relembrou.

18 18 - Santa Casa News Estratégias da CCIH reduzem incidência de infecções hospitalares Definir estratégias que possibilitem a redução da incidência e da gravidade das infecções hospitalares. Este é o papel da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da Santa Casa de Pelotas. Composta por membros executores e consultores, estes se reúnem mensalmente para traçar as estratégias. Os membros executores são responsáveis pelo desenvolvimento de tais atividades e pela fiscalização do cumprimento das determinações da comissão. São membros executores: médico pneumologista, Ricardo Bica Noal (doutorando do programa de pós-graduação em Epidemiologia da UFPel), enfermeira Sabrina de Mattos Teixeira, enfermeira Lílian Moura de Lima e a técnica em enfermagem Camila Cardoso de Oliveira. Os membros consultores representam diversas profissões do hospital, através de suas chefias, incluindo administração, enfermagem, farmácia/ bioquímica, economista doméstica e médicos. Tem o papel de, juntamente com os membros executores, planejar ações de prevenção e controle das infecções hospitalares. Banco de Dados Foi realizada a informatização dos dados de infecções do hospital, através da criação de um banco de dados e a análise estatística deste em soft-

19 Santa Casa News - 19 ware apropriado. Esta mudança possibi lita que seja gerado um relatório mensal com maior precisão, o que permite uma visão geral da situação das infecções no hospital e uma maior agilidade no diagnóstico das situações de risco e conseqüente intervenção. O conhecimento preciso da real situação do comportamento dos microorganismos, no hospital, possibilita uma maior segurança na decisão dos médicos quanto ao uso empírico dos antimicrobianos. Os resultados obtidos através da informatização dos dados foram uma melhor identificação do número total de infecções no hospital, assim como dos germes presentes nas infecções e o perfil de sensibilidade dos mesmos. Tendo informações precisas é possível planejar intervenções direcionadas para a problemática obtendo maior eficácia no controle das infecções. Algumas das atividades da CCIH - Vigilância do uso de antimicrobianos. - Vigilância da presença de microorganismos identificados através de exames de cultura. - Vigilância dos processos de assistência ao paciente desenvolvidos no hospital. - Vigilância diária aos setores críticos do hospital. - Busca ativa diária às doenças infecto contagiosas. - Construção e distribuição de materiais educativos sobre diferentes assuntos (hepatites, higiene das mãos, germes multi-resistentes, influenza A, febre amarela, etc). - Isolamento de casos suspeitos ou confirmados de infecção por germes multirresistentes. - Educação em serviço com as equipes de assistência ao paciente, em relação ao uso adequado dos equipamentos de proteção individual, higienização das mãos e cumprimento das técnicas assépticas. - Trabalho educacional a respeito da prescrição adequada dos antimicrobianos, através de ofícios enviados aos médicos. - Elaboração de normas e rotinas técnico administrativas visando limitar a disseminação de agentes presentes nas infecções em curso no hospital. - Realizar investigação epidemiológica de surtos e implantar medidas imediatas de controle. - Manter integração com os diferentes serviços do hospital visando a melhor maneira de atingir os objetivos. - Atividades como a implementação da rotina de higienização das mãos com álcool-gel 70% favorecem o controle da disseminação dos germes através do contato das mãos dos profissionais de saúde na assistência entre os pacientes. - Investigação de pacientes casos suspeitos ou confirmados de doenças infecto-contagiosas, através de formulário do SINAN e repasse desta informação a vigilância epidemiológica do município. - Realização de campanhas de vacinação para os funcionários do hospital. - Registro e acompanhamento dos acidentes de trabalho de funcionários que entraram em contato com material biológico de pacientes. - Controle do nascimento de crianças filhas de portadores de doenças infecto-contagiosas para notificação à vigilância epidemiológica e acompanhamento do uso apropriado de medicamentos profiláticos, assim como, dar orientações sobre marcação de consultas em serviços de referencia para acompanhamento posterior e prover estoque dos insumos relacionados a transmissão vertical do HIV. - Confecção de uma planta baixa do hospital para identificação da presença de germes diariamente, este instrumento auxilia na observação de surtos e facilita a identificação das áreas de risco. - Elaborar e divulgar mensalmente relatórios que mostrem a realidade das infecções no hospital.

20

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social

RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014. Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social RELATÓRIO ANUAL DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS / 2014 Convênio Municipal Secretaria de Desenvolvimento Social Entidade: Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil Endereço: Rua Antônio Miguel Pereira

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Câncer de Colo de útero: a importância de diagnostico precoce. Área temática Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Boninal

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE

REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE REGULAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE - PADI DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE 2013 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO DISCENTE PADI DA FACULDADE DE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÃDO

Leia mais

Prevenção e Controle de Infecção em Situações Especiais: Pacientes em atendimento domiciliar. Enfª. Viviane Silvestre

Prevenção e Controle de Infecção em Situações Especiais: Pacientes em atendimento domiciliar. Enfª. Viviane Silvestre Prevenção e Controle de Infecção em Situações Especiais: Pacientes em atendimento domiciliar Enfª. Viviane Silvestre O que é Home Care? Metas Internacionais de Segurança do Paciente Metas Internacionais

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF REGIMENTO INTERNO DA COMISSÂO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (CCIH) E SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR (SCIH) DO HU/UFJF CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO Artigo 1º Atendendo à Portaria de número

Leia mais

Gestão de Pessoas. - Saúde do Servidor -

Gestão de Pessoas. - Saúde do Servidor - Gestão de Pessoas - Saúde do Servidor - Promoção de Saúde e Bem-Estar Desenvolve programas destinados à prevenção de doenças, à promoção de saúde e de qualidade de vida. Realiza campanhas, palestras e

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REALIZADO NA UNIDADE BÁSICA DE SÁUDE VILA GAÚCHA PRISCILA DOS SANTOS LEDUR Porto Alegre 2011 PRISCILA DOS

Leia mais

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e

Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Programa de Apoio a Pacientes Oncológicos e Família Secretaria Municipal de Saúde CASC - Centro de Atenção a Saúde Coletiva Administração Municipal Horizontina RS Noroeste do Estado Distante 520 Km da

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

APRESENTAÇÃO. O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015.

APRESENTAÇÃO. O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015. APRESENTAÇÃO O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte - CRI Norte (OSS/ACSC), tem a satisfação de apresentar-lhe o Manual de Parceria 2015. Seja parceiro de um serviço que é referência em geriatria

Leia mais

Doação de leite materno salva vidas de bebês nas UTIs

Doação de leite materno salva vidas de bebês nas UTIs Doação de leite materno salva vidas de bebês nas UTIs Além do atendimento especializado que somente a UTI Neonatal pode oferecer aos bebês prematuros, o leite materno é fundamental para que se desenvolvam

Leia mais

HOSPITAL ABREU SODRÉ A sua próxima escolha.

HOSPITAL ABREU SODRÉ A sua próxima escolha. HOSPITAL ABREU SODRÉ A sua próxima escolha. Qualidade máxima e confiança são fundamentais no momento de escolher um hospital, e você precisa do que há de melhor na área médica. Por isso, prepare-se para

Leia mais

Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria Municipal

Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria Municipal II JORNADA REGIONAL SOBRE DROGAS ABEAD/MPPE Recife, 9&10 Setembro Ação Integrada Centro Legal Nova Luz (Cracolândia) Cidade de Sao Paulo. Luca Santoro Gomes Cooordenadoria de Atencao as Drogas Secretaria

Leia mais

Relatório de Gestão da CCIH

Relatório de Gestão da CCIH Relatório de Gestão da CCIH 1 - Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por membros executores -01 enfermeira, 01 farmacêutica e 01 infectologista e consultoresrepresentantes

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

Relatório de Gestão da CCIH

Relatório de Gestão da CCIH Relatório de Gestão da CCIH 1 - Apresentação A Comissão de Controle de Infecção Hospitalar CCIH é formada por membros executores -01 Enfermeira, 01 Farmacêutica e 01 Medico Infectologista e consultores-representantes

Leia mais

O desafio é A Segurança do Paciente

O desafio é A Segurança do Paciente O desafio é A Segurança do Paciente CAISM - Fevereiro de 2011: Implantação do Segundo Desafio Global Cirurgias Seguras Salvam Vidas Profª Drª Roseli Calil Enfº Adilton Dorival Leite Conhecendo um pouco

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR

PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DO TRABALHADOR Prof. Dr. Jones Alberto de Almeida Divisão de saúde ocupacional Barcas SA/ CCR ponte A necessidade de prover soluções para demandas de desenvolvimento, treinamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO BIOMÉDICO FACULDADE DE ENFERMAGEM PRÓ-SAUDE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO BIOMÉDICO FACULDADE DE ENFERMAGEM PRÓ-SAUDE 1º período Saúde, Trabalho e Meio- Ambiente I 150 10 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO BIOMÉDICO FACULDADE DE ENFERMAGEM PRÓ-SAUDE Identificação da relação entre os modos de viver e o processo

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII

ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII Rua Rio Branco, 216, Centro, CEP 650-490, São Luís /MA - Fone: (98) 3878.21 Credenciado pela Portaria Ministerial nº 1764/06, D.O.U. 211 de 03.11.06, Seção 01, Folha14 ENFERMAGEM DO TRABALHO - TURMA VII

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

Unidades de Negócios

Unidades de Negócios Grupo Clivale Como surgiu? História Tudo começou com a iniciativa de Raphael Serravalle ao perceber a carência de um serviço médico especializado na cidade do Salvador, calçada, induziu dois de seus filhos:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL Programa BemVindo - www.bemvindo.org.br A OMS - Organização Mundial da Saúde diz que "Pré-Natal" é conjunto de cuidados médicos, nutricionais, psicológicos e sociais, destinados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM. Adelita Eneide Fiuza. Gustavo Costa de Oliveira

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM. Adelita Eneide Fiuza. Gustavo Costa de Oliveira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM Adelita Eneide Fiuza Gustavo Costa de Oliveira RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO CURRICULAR II NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE VILA GAÚCHA Porto Alegre

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO"

Seminário: TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO" FLEURY LINHA DO TEMPO Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 Dispõe sobre o atendimento obrigatório aos portadores da Doença de Alzheimer no Sistema Único de Saúde - SUS, e dá outras providências.

Leia mais

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA DAL BEN: SUA PARCEIRA EM CUIDADOS ASSISTENCIAIS A saúde no Brasil continua em constante transformação. As altas taxas de ocupação dos hospitais brasileiros demandam dos profissionais

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

5.1 Nome da iniciativa ou Projeto. Academia Popular da Pessoa idosa. 5.2 Caracterização da Situação Anterior

5.1 Nome da iniciativa ou Projeto. Academia Popular da Pessoa idosa. 5.2 Caracterização da Situação Anterior 5.1 Nome da iniciativa ou Projeto Academia Popular da Pessoa idosa 5.2 Caracterização da Situação Anterior O envelhecimento é uma realidade da maioria das sociedades. No Brasil, estima-se que exista, atualmente,

Leia mais

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas.

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. Quando o campo se expande, mais profissionais chegam ao mercado, mais áreas de atuação se formam e a categoria conquista mais visibilidade.

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002.

LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. LEI MUNICIPAL Nº 1559/02, DE 16 DE JULHO DE 2002. Cria e extingue cargos na estrutura do Quadro Permanente de Cargos, lei Municipal 1338/98, e dá outras providências. WOLMIR ÂNGELO DALL`AGNOL, Prefeito

Leia mais

Experiência: VIGILÂNCIA À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Experiência: VIGILÂNCIA À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 1 Experiência: VIGILÂNCIA À SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Nome fantasia: Projeto de volta prá casa Instituições: Núcleo de Epidemiologia do Serviço de Saúde Comunitária da Gerência de saúde Comunitária

Leia mais

Saúde Informa Nº 02 Distrito Sanitário Centro DSCe

Saúde Informa Nº 02 Distrito Sanitário Centro DSCe Saúde Informa Nº 2 Distrito Sanitário Centro DSCe Agosto/211 Apresentação Esta é a segunda edição do informativo do DSCe e o dedicamos a discussão das atividades de educação permanente, ao monitoramento

Leia mais

NOTÍCIAS. Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal. V.4 - N.4 - Setembro de 2015

NOTÍCIAS. Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal. V.4 - N.4 - Setembro de 2015 V.4 - N.4 - Setembro de 2015 Vilma Lúcia da Silva 05 Assessora de Comunicação do Parque da Cidade Parque da Cidade é o escolhido para grandes eventos em Natal Só no mês de setembro o Parque da Cidade recebeu

Leia mais

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES.

THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. THALITA KUM PROJETO - CUIDANDO COM HUMANIDADE DOS ACAMADOS E DE SEUS CUIDADORES. ANA LUCIA MESQUITA DUMONT; Elisa Nunes Figueiredo. Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SMSA-BH (Atenção Básica)

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR

ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR ANEXO I TERMO DE COMPROMISSO DE APOIO À ASSISTÊNCIA HOSPITALAR Pelo presente termo de compromisso, de um lado a Secretaria de Estado da Saúde do Estado do Rio de Janeiro/ Fundo Estadual de Saúde, com endereço

Leia mais

Balanço Social UNINORTE 2015

Balanço Social UNINORTE 2015 Balanço Social UNINORTE 2015 Diretora Acadêmica Vanessa Voglio Igami Diretora Administra va Ká a Cris na Do o Gasparini Diretora Comercial Indira Maria Kitamura Diretor Financeiro Fábio Ricardo Leite Secretária

Leia mais

Palavras- chave: Vigilância epidemiológica, Dengue, Enfermagem

Palavras- chave: Vigilância epidemiológica, Dengue, Enfermagem ANÁLISE DAS NOTIFICAÇÕES DE DENGUE APÓS ATUAÇÃO DO SERVIÇO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA HOSPITALAR INTRODUÇÃO: A Dengue é uma doença infecciosa febril aguda de amplo espectro clínico e de grande importância

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão FORMULÁRIO DE AÇÃO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM 1.1. TÍTULO: CAPACITAÇÃO PARA EDUCADORES DA PRIMEIRA INFÂNCIA,

Leia mais

Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS

Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS 1 Informações da proposta Nossa proposta é composta por um Check Up Completo, Check up Feminino e Avaliação Esportiva direcionada aos associados

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Modelo de Gestão Metas Internacionais: Times Internacionais Setoriais CAROCCINI TP, RIBEIRO JC

Modelo de Gestão Metas Internacionais: Times Internacionais Setoriais CAROCCINI TP, RIBEIRO JC Modelo de Gestão Metas Internacionais: Times Internacionais Setoriais CAROCCINI TP, RIBEIRO JC 1- Introdução O propósito das Metas Internacionais de Segurança do Paciente é promover melhorias específicas

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Instrumento de convênio que entre si fazem, de um lado a CNPJ nº, com sede social na CEP Nº -inscrita no CREMEB-BA sob o Nº, Telefone ( ), Endereço eletrônico, doravante

Leia mais

Serviço Social. DISCURSIVA Residência Saúde 2012 C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A. wwww.cepuerj.uerj.br ATIVIDADE DATA LOCAL

Serviço Social. DISCURSIVA Residência Saúde 2012 C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A. wwww.cepuerj.uerj.br ATIVIDADE DATA LOCAL HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A Serviço Social DISCURSIVA Residência Saúde 2012 ATIVIDADE DATA LOCAL Divulgação do gabarito - Prova Objetiva (PO) 31/10/2011

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CERTIFICAÇÃO NBR 16001

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CERTIFICAÇÃO NBR 16001 PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CERTIFICAÇÃO NBR 16001 As perguntas abaixo têm o propósito de elucidar algumas dúvidas sobre a certificação da NBR 16001. 1. O que é a NBR 16001? A NBR 16001 tem a finalidade

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃOADÃO Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. Rua Visconde de Paranaguá, nº 24 Campus Saúde CEP: 96.200-190 Bairro Centro Rio Grande Rio Grande do Sul/RS Brasil Acesso

Leia mais

ENTREVISTA COM DRA. MÔNICA MARIA HENRIQUE DOS SANTOS

ENTREVISTA COM DRA. MÔNICA MARIA HENRIQUE DOS SANTOS dos Santos, Coordenadora de Assistência Farmacêutica da Funasa, em Pernambuco, e do programa de assistência farmacêutica na saúde indígena. Pelo jornalista Aloísio Brandão, Editor desta revista. m programa

Leia mais

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO

GOVERNO DO MUNICIPIO DE CONSELHEIRO LAFAIETE GABINETE DO PREFEITO LEI N o 5.641, DE 23 DE JUNHO DE 2014. RECONHECE A PESSOA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA COMO PORTADORA DE DEFICIÊNCIA PARA OS FINS DE FRUIÇÃO DOS DIREITOS ASSEGURADOS PELA LEI ORGÂNICA E PELAS DEMAIS

Leia mais

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição

CONCEITO OBJETIVO 24/9/2014. Indicadores de Saúde. Tipos de indicadores. Definição Indicadores de Saúde Definição PROFª FLÁVIA NUNES É a quantificação da realidade, que permite avaliar/comparar níveis de saúde entre diferentes populações ao longo do tempo. Tipos de indicadores IMPORTÂNCIA

Leia mais

SENADO FEDERAL PRESSÃO CONTROLADA SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL PRESSÃO CONTROLADA SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL PRESSÃO CONTROLADA SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Pressão controlada apresentação Chamada popularmente de pressão alta, a hipertensão é grave por dois motivos: não apresenta sintomas, ou seja,

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1 Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I Atenção Básica e a Saúde da Família 1 O acúmulo técnico e político dos níveis federal, estadual e municipal dos dirigentes do SUS (gestores do SUS) na implantação

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às

CURSO: ENFERMAGEM. Objetivos Específicos 1- Estudar a evolução histórica do cuidado e a inserção da Enfermagem quanto às CURSO: ENFERMAGEM Missão Formar para atuar em Enfermeiros qualificados todos os níveis de complexidade da assistência ao ser humano em sua integralidade, no contexto do Sistema Único de Saúde e do sistema

Leia mais

Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011

Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011 Chat com Fernanda Dia 17 de março de 2011 Tema: O papel do terapeuta ocupacional para pessoas em tratamento de leucemia, linfoma, mieloma múltiplo ou mielodisplasia Total atingido de pessoas na sala: 26

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal

DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal Grupo temático: Direito à vida, à saúde e a condições

Leia mais

O lançamento aconteceu em 8 de março de 2004, Dia Internacional da Mulher.

O lançamento aconteceu em 8 de março de 2004, Dia Internacional da Mulher. Sinopse As últimas décadas marcaram o avanço do papel da mulher na economia. Cada vez mais mulheres são responsáveis pela administração de seus lares e é crescente sua participação no mercado de trabalho,

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS REDEBLH-BR PARA BANCOS DE LEITE HUMANO:

NORMAS TÉCNICAS REDEBLH-BR PARA BANCOS DE LEITE HUMANO: NORMAS TÉCNICAS REDEBLH-BR PARA BANCOS DE LEITE HUMANO: Recursos Humanos BLH-IFF/NT- 01.04 - Qualificação de Recursos Humanos BLH-IFF/NT- 02.04 - Controle de Saúde dos Funcionários FEV 2004 BLH-IFF/NT-

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física

ATIVIDADE FÍSICA ASILAR. Departamento de Psicologia e Educação Física ATIVIDADE FÍSICA ASILAR Departamento de Psicologia e Educação Física 1. INTRODUÇÃO Compreensivelmente, à medida que envelhecemos podemos observar várias mudanças, tanto com relação aos nossos órgãos e

Leia mais

Questionário básico sobre a percepção de profissionais de saúde a respeito das infecções relacionadas à assistência à saúde e à higienização das mãos

Questionário básico sobre a percepção de profissionais de saúde a respeito das infecções relacionadas à assistência à saúde e à higienização das mãos IDENTIFICAÇÃO DO LOCAL: ANEXO 31 Questionário básico sobre a percepção de profissionais de saúde a respeito das infecções relacionadas à assistência à saúde e à higienização das mãos Você está em contato

Leia mais

Vigilância em Saúde. Perfil do Tétano em Alagoas de 2007 a 2014. Nesta Edição: ANO 4 Nº 01 ANUAL JANEIRO 15

Vigilância em Saúde. Perfil do Tétano em Alagoas de 2007 a 2014. Nesta Edição: ANO 4 Nº 01 ANUAL JANEIRO 15 Diretoria de Epidemiológica Gerência de Doenças Imunopreveníveis e Programa de Imunizações ANO 4 Nº 01 ANUAL JANEIRO 15 Nesta Edição: 1. Perfil do Tétano em Alagoas de 2007 a 2. Intensificação das Ações

Leia mais

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS.

ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS. 40 Relatório de Gestão 2014. Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS. ESF Estratégia de Saúde da Família GESTÃO DE PESSOAS 40 Relatório de Gestão 2014 B lanço Soci l ESF Estratégia de Saúde da Família Relatório de Gestão 2014 41 GESTÃO DE PESSOAS Gestão de Pessoas Com o

Leia mais

www.acquasolution.com 1 Apresentação

www.acquasolution.com 1 Apresentação www.acquasolution.com 1 Apresentação A COR DO PLANETA DEPENDE DE VOCÊ www.acquasolution.com 2 Direitos de Utilização Copyright Todos os textos, fotos, ilustrações e outros elementos contidos nesta apresentação

Leia mais

Santa Casa de Misericórdia de Passos. Ronda dos Resíduos

Santa Casa de Misericórdia de Passos. Ronda dos Resíduos Santa Casa de Misericórdia de Passos Ronda dos Resíduos Autor: Christian Junior de Brito E-mail: assepsia@scpassos.org.br, brito.christian@bol.com.br Telefone: (35) 3529-1409 (35) 3529-1401 http://www.scmp.org.br

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM REGISTRO E INFORMAÇÕES EM SAÚDE

CURSO TÉCNICO EM REGISTRO E INFORMAÇÕES EM SAÚDE MINISTÉRIO DA SAÚDE/MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA E PESQUISA EM SAÚDE ESCOLA GHC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO

Leia mais

FANTÁSTICO E JORNAL NACIONAL DENUNCIAM ESQUEMA QUE TRANSFORMA SAÚDE EM BALCÃO DE NEGÓCIOS

FANTÁSTICO E JORNAL NACIONAL DENUNCIAM ESQUEMA QUE TRANSFORMA SAÚDE EM BALCÃO DE NEGÓCIOS FANTÁSTICO E JORNAL NACIONAL DENUNCIAM ESQUEMA QUE TRANSFORMA SAÚDE EM BALCÃO DE NEGÓCIOS A reportagem veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo, no domingo (04/01), trouxe à tona um drama que assola

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA

APRESENTAÇÃO DIRETORIA APRESENTAÇÃO Com mais de 50 anos de dedicação á SAÚDE, o Hospital São Marcos se tornou referência no assunto. Aliamos a vanguarda tecnológica com a tradição do maior e melhor corpo de profissionais do

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 38/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ENFERMAGEM, REGIME SERIADO SEMESTRAL, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso

Leia mais

Gestão da manutenção hospitalar

Gestão da manutenção hospitalar Gestão da manutenção hospitalar Rômulo Lessa Aragão (HGF) romulolessa@gmail.com João Luis Pianco de Oliveira (UFC) jotaehli@gmail.com Resumo O artigo trata de um plano de melhorias desenvolvido no Hospital

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Instrumento de convênio que entre si fazem, de um lado a CNPJ nº, com sede social na CEP Nº inscrita no CREMEB-BA sob o Nº, Telefone, Endereço eletrônico, doravante denominado

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE CARACTERÍSTICAS DO ESTABELECIMENTO

IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE CARACTERÍSTICAS DO ESTABELECIMENTO I SOLICITAÇÃO DE: INSCRIÇÃO REGISTRO CADASTRO ATUALIZAÇÃO DE DADOS: (a cargo do CRM) II 1 Razão Social IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE 2 Designação de Fantasia / Nome Usual 3 Endereço 4 Município

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 3.630, DE 2004

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 3.630, DE 2004 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 3.630, DE 2004 Define diretriz para a política de atenção integral aos portadores da doença de Alzheimer no âmbito do Sistema Único de Saúde SUS

Leia mais

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013 Seminário estratégico de enfrentamento da Tuberculose e Aids no Estado do Rio de Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS Maio, 2013 1.Detecção de casos e tratamento da tuberculose 1.1. Descentralizar

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

Segunda-feira, 03.10.11

Segunda-feira, 03.10.11 Segunda-feira, 03.10.11 Veja os destaques de hoje e do fim de semana: 1. Dia do Idoso 2. OVG doa lençóis para unidades de saúde Jornal O Popular - 01.10.11 Dia do Idoso Realidade é de maus-tratos, violência

Leia mais

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO Dr. Antonio Carlos Forte SANTA CASA DE SÃO PAULO Complexo hospitalar formado por dez unidades de assistência a

Leia mais

ÍNDICE. Foto: João Borges. 2 Hospital Universitário Cajuru - 100% SUS

ÍNDICE. Foto: João Borges. 2 Hospital Universitário Cajuru - 100% SUS ÍNDICE Apresentação...03 Hospital Universitário Cajuru...04 Estrutura...04 Especialidades Atendidas...05 Diferenças entre atendimento de urgência, emergência e eletivo...06 Protocolo de Atendimento...07

Leia mais

2 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. Um paciente muito especial: retrato da saúde do adolescente no Brasil.

2 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. Um paciente muito especial: retrato da saúde do adolescente no Brasil. 2 o Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão Um paciente muito especial: retrato da saúde do adolescente no Brasil. Sumário Pauta...2 Justificativa...2 Objetivos...3 Metodologia...3 Potencial de

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO UPA TORRÕES

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO UPA TORRÕES DIRETORIA GERAL DE MODERNIZAÇÃO E MONITORAMENTO DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE RELATÓRIO DE EXECUÇÃO UPA TORRÕES Período Junho a Agosto de 2013 Novembro 2013 2 INTRODUÇÃO O excesso de pacientes com problemas médicos

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP PROJETO SOBRE HIGIENE EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP PROJETO SOBRE HIGIENE EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP PROJETO SOBRE HIGIENE EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL Trabalho de aproveitamento apresentado à disciplina Estágio Supervisionado I do Curso de Enfermagem da Universidade

Leia mais