da Medicina Veterinária ria no Brasil: no estado de São Paulo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "da Medicina Veterinária ria no Brasil: no estado de São Paulo"

Transcrição

1 1º SEMINÁRIO PAULISTA DE ENSINO E PESQUISA CRMV-SP / COMISSÃO DE ENSINO E PESQUISA A Centená Evolução do Ensino da Medicina Veteriná no Brasil: no estado de São Paulo São Paulo- 4 e 5/11/2010 Prof. Dr. Eduardo Harry Birgel CRMV-SP Comissão de Ensino e Pesquisa 1 1º SEMINÁRIO PAULISTA DE ENSINO E PESQUISA CRMV-SP / COMISSÃO DE ENSINO E PESQUISA É no ensino que inicia-se a estruturação de uma profissão... MAS também é no ensino que se completa sua desregulamentação ão Essa máxima m se aplica também às s especializações da MEDICINA VETERINÁRIA RIA 2

2 A Cursos Pioneiros de Medicina Veteriná no Brasil 1910/1914 RJ 1910 a 1937 RJ 1911/1914 a 1925 PE 1919/ SP Esc. Nac. de Vet. Esc. Vet. do Exercito Esc. Sup.Vet de Olinda Esc. Med.Vet. SP/Fac. USP 3 A Centená Evolução do Ensino da Medicina. REMINISCÊNCIAS Centenário da cção do Ensino de Veteriná no Brasil Escola de Veteriná do Exercito Decreto / ESAMV - Escola Superior de Agronomia e Medicina Veteriná - Decreto / /11/1912 estudos da cção do Ensino de Agronomia e Veteriná em Pernambuco Congregação do Mosteiro de São Bento/ Olinda. 4

3 A Centená Evolução do Ensino da Medicina. REMINISCÊNCIAS Hermes da Fonseca, em , implantou no RJ o 1º curso de Med. Vet. no País - (ESAMV). Em iniciou-se o curso preparatório de ingresso na Escola Agrícola do Mosteiro de São Bento de Olinda 1914 Em foi implantado o Curso da Escola de Veteriná do Exercito (até 1937). Em foi instalada a Escola Agrícola e Veteriná do Mosteiro de São Bento de Olinda. 5 A Centená Evolução do Ensino da Medicina. REMINISCÊNCIAS Formação do 1º Veterinário, Dionysio Meilli - 13/11/1915, segundo o Estatuto da Escola Superior de Agricultura e Medicina Veteriná de São Bento Olinda Primeiras turmas de Médicos Veterinários formados no Brasil. Escola Superior de Veteriná São Bento/Olinda: com cinco graduados, oriundos de Pernambuco Escola de Veteriná do Exercito , com cinco graduados. Escola Superior de Agronomia e Medicina Veteriná/RJ em quatro Veterinários: Taylor Ribeiro de Mello; Jorge de Sá Earp; Antonio Teixeira Vianna e Moacyr Alves de Souza. Patronos da Academia Brasileira de Medicina Veteriná 6

4 A Centená Evolução do Ensino da Medicina. REMINISCÊNCIAS em São Paulo Vislumbrou-se a implantação do Ensino de Veteriná no Estado de São Paulo, em , pela Lei n.º C, cndo o Instituto de Veteriná de São Paulo, destinado à produção de vacinas e soros para a indúst agropastoril. Mas,, desprovido de organização e autonomia, para o ensino em São Paulo, embrião da FMVZ/USP Escola de Medicina Veteriná do Estado de São Paulo, cda para promoção do Ensino da Medicina e da Higiene Veterinás em SP (Lei n.º C/ ). Curso regular de graduação em Veteriná sediado no antigo Instituto, com 3 anos, conferindo aos concluintes o diploma de Veterinário, em condições do Exercício da profissão no Estado de São Paulo. 7 ENSINO DAS PIONEIROS CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA RIA CURRÍCULOS CULOS E GRADES CURRICULARES - 1 Escola Superior de Agronomia e Medicina Veteriná: Grade Curricular - aprovação Dec. nº Curso Fundamental - Duração de 1 ano: 1.Física Exp., Metereologia e Climatologia; 2. Química Geral e Orgânica; 3. Botânica, Morfologia e Fisiologia Vegetal; 4. Zoologia Geral e Sistemática; 5. Noções de Geomet Analítica e Mecânica Geral. 8

5 ENSINO DOS PIONEIROS CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES - 2 ESAMV - Curso Especial - Duração de 4 anos: 1º ano: Física e Química Biológica; Anatomia Comparada (principalmente dos pequenos animais domésticos); Anatomia Descritiva do boi e do cavalo; Dissecção; Histologia e Embriologia. 2º ano Fisiologia; Anatomia e fisiologia patológicas; Terapêutica, Dietética, Farmacologia, Farmacognosia e Toxicologia; Parasitologia e Moléstias Parasitás. 9 ENSINO DOS PIONEIROS CURSOS DE MEDICINA VETERINÁRIA CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES - 3 ESAMV - Curso de Veteriná 3º ano Microbiologia e Moléstias Infecciosas; Patologia, Propedêutica, Clínica Médica dos Grandes Animais e Policlínica; Clínica Cirúrgica, Medicina Operató Experimental e Moléstias do Pé do Cavalo. 4º ano Obstetrícia e Clínica Obstétrica; Exames dos Gêneros Alimentícios de Origem Animal e Microscopia Aplicada; Fiscalização Sanitá das Carnes e dos Matadouros; Higiene Epidemiológica, Polícia Sanitá e Medicina Legal Veteriná; Zootecnia Geral e Especial. 10

6 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES - 4 Escola Agrícola e Veteriná do Mosteiro de Olinda/PE-1913 Química Inorgânica, Orgânica, Analítica e Física. Anatomia, Patologia e Bacteriologia Fisiologia, Ferradura, Anatomia Fisiológica dos Cascos e Patas, Embriologia Zoologia Histologia, Cirurgia, Clínica e Parasitologia. Higiene Geral, Epidemiologia, Soroterapêutica e Botânica Médica. Patologia Médica. Patologia Cirúrgica MV Dyonisio Meilli. Doutrina sobre cção de Animais Domésticos, Zootecnia de pestes e Polícia Médica. Obstetrícia, Fiscalização Sanitá de Carnes e Matadouros, Medicina Legal Veteriná. 11 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES - 5 Escola de Veteriná do Exercito / RJ currículo de Física e Química, Toxicologia, Farmacologia. 2. Anatomia Comparada. 3. Fisiologia Comparada dos Animais Domésticos. 4. Microbiologia e Doenças Contagiosas. 5. Anatomia Patológica, Teratologia e Histologia. 6. Patologia Médica. 7. Patologia Cirúrgica. 8. Zoologia, Higiene, Zootecnia e Forragens. 9. Terapêutica e Legislação Sanitá Militar. 10. Hipologia. 12

7 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES - 6 Escola de Medicina Veteriná de São Paulo - currículo de 1921 Decreto nº Curso Pré Universitário com as seguintes matés: Aritmética, geomet, física; Aritmética, álgebra e geomet; Português; Francês; Inglês; Geografia, corografia e histó do Brasil; Geografia geral; Química e histó natural. Seleção por aprovação em exame vestibular. 13 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES - 6 Escola de Medicina Veteriná de São Paulo - currículo de 1921 Curso Especial - De 4 anos, com a seguinte grade curricular: 1º ano Física: Conservação de Carnes e Derivados; Química Geral e Inorgânica (1ª parte); Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos (1ª parte); Parasitologia. 2º ano Química Orgânica e Biologia (2ª parte); Anatomia Descritiva de Animais Domésticos (2ª parte); Fisiologia; Histologia e Embriologia; Farmacologia. 14

8 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES 6 Escola de Medicina Veteriná de São Paulo - currículo de º ano Patologia Geral; Microbiologia; Zootecnia e Bromatologia; Técnica cirúrgica e Podologia; Clínica Médica (1ª parte); Clínica Cirúrgica e Obstetrícia (1ª parte). 4º ano Anatomia Patológica; Terapêutica e Arte de Formular; Higiene e Polícia Sanitá Animal; Indúst e Fiscalização dos Produtos Alimentícios de Origem Animal; Clínica Médica (2ª parte); Clínica Cirúrgica e Obstetrícia (2ª parte). 15 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES 6 Faculdade de Medicina Veteriná da Universidade de São paulo, Nos procedimentos legais houve a inclusão da Antiga Escola na nova Universidade. O decreto nº , do Interventor Federal no Estado de São Paulo Dr. Armando de Salles Oliveira incluiu a FMV na Universidade de São Paulo. Mas, o texto teve que ser reformulado no Decreto nº O Regimento aprovado pelo Decreto nº , quando ficou registrado o Currículo e a Grade Curricular da mencionada Faculdade. 16

9 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES 7 FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Grade Curricular da FMV/USP até a reforma Universitá (1970). 1º Ano 1ª Cadeira Química Orgânica e Biológica 2ª Cadeira. Anatomia Descritiva dos Animais domésticos (1ª parte) 5ª Cadeira Zoologia Méd. e Parasitologia 4ª Cadeira. Histologia e Embriologia 2º Ano 2ª Cadeira Anatomia Descritiva dos Animais domésticos (2ª parte) 3ª Cadeira Fisiologia 6ª Cadeira Microbiologia e Imunologia 7ª Cadeira Zootecnia Geral, Genética e Bromatologia (1ª parte) 9ª Cadeira Anatomia Patológica (Patologia Geral - 1ª parte) 17 CURRÍCULOS E GRADES CURRICULARES 7 3º Ano FMV-USP 8ª Cad. Zootecnia Especial e Exterior dos Animais Domésticos (2ª parte) 9ª Cad. Anatomia Patológica (Pat. Especial - 2ª p.) 12ª Cad. Terapêutica, Farmacologia e Arte de Formular 14ª Cad. Pat. e Clínicas Cirúrgica e Obstétrica (1ª p.) 15ª Cad. Patologia e Clínica Médicas (1ª cadeira*) 4º Ano 10ª Cadeira Indúst, Inspeção e Conservação dos Produtos de Origem Animal 11ª Cadeira Higiene e Policia Sanitá 13ª Cadeira Doenças infecciosas e Parasitás 14ª Cadeira Patologia e Clínicas Cirúrgica e Obstétrica (2ª parte) 16ª Cadeira Patologia e Clínica Médicas (2ª Cadeira*) *A 1ª Cad. de Pat. e Clín. Méd. estudará os animais monogástricos; a 2ª Cad. da mesma disciplina estudará animais poligástricos, ambas incluem a propedêutica. 18

10 Escola Padrão de Ensino de Veteriná/1934 / (até 1984) Decreto Escola Nacional de Veteriná do Rio de Janeiro- RJ 1 º ANO 1 ª Cadeira Química Orgânica e Biologia 2 ª Cadeira Fisiologia dos Animais Domésticos 3 ª Cadeira Anatomia dos Animais Domésticos 4 ª Cadeira Histologia e Embriologia 2 º ANO 5 ª Cadeira Zooologia Médica e Parasitologia 6 ª Cadeira Patologia Geral e Semiologia 7 ª Cadeira Anatomia Patológica e Técnica de Necrópsias 8 ª Cadeira Microbiologia e Imunologia 19 Currículo padrão do Ensino da Medicina Veteriná / º ANO 9ª Cadeira 11ª Cadeira 12ª Cadeira 15ª Cadeira Higiene Veteriná Rural e Alimentação dos Animais Domésticos Zootecnia Geral: Genética e Exterior dos Animais Domésticos Terapêutica Farmacodinâmica, Toxicologia e Arte de Formular Patologia e Clínica Médicas M dos Animais Domésticos 4º ANO 10ª Cadeira 13ª Cadeira 14ª Cadeira 15ª Cadeira 16ª Cadeira Doenças Infecto/Contagiosa Animais Patologia e Clínica Cirúrgicas. rgicas. Obstetrícia Zootecnia Especial Patologia e Clínica Médicas M dos Animais Domésticos Indúst e Inspeção Dos Produtos de Origem Animal 20

11 CURRÍCULO CULO MÍNIMO M DO ENSINO DA MEDICINA VETERINÁRIA RIA Estabelecido pela Resolução CFE/MEC nº n 10 de até Fixou os mínimos m de conteúdo e duração do Curso de Medicina Veteriná (3.600 horas e 5 anos). MATÉRIAS DE FORMAÇÃO BÁSICAB 1. Química 5. Microbiologia 2. Morfologia A.D. 6. Imunologia 3. Fisiologia A.D. 7. Parasitologia 4. Genética Animal 8. Matemática tica e Estatística stica MATÉRIAS DE FORMAÇÃO GERAL Ciências Humanas, Sociais e do Ambientes 21 Currículo Mínimo M do Ensino da Medicina Veteriná MATÉRIAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL 1. Anatomia Patológica 2. Clínica Médica M A.D. 6. Extensão Rural 7. Fisiol. e Fisiop. da Reprodução A.D. 3. Cirurgia A.D. 8. Economia e Administração Rurais 4. Tecnologia POA 9. Med. Vet. Prev. e Saúde Animal 5. Zootecnia 10. Economia e Administração Rurais ESTÁGIO CURRICULAR 22

12 Momentos exponenciais da Medicina Veteriná Brasileira e de seu Ensino 1. Decreto de 09 de setembro de regulamenta o exercício cio da profissão veteriná - c o padrão do ensino da Medicina Veteriná 2. Decreto-Lei 963/ estabelece requisitos mínimos m do Ensino Superior e o Currículo Pleno do Ensino Superior. 3. Lei 5517/69 e seu Decreto regulamentador 64704/69 - c o sistema CF e CRMV e regulamenta o exercício cio da profissão Cção da CNEMV do CFMV e dos Seminários de Ensino de Medicina Veteriná,, com a Publicação em 1966: O O Ensino de Graduação em Medicina Veteriná no Brasil Situação Atual e Perspectivas. 23 Evolução do número n de cursos de Medicina Veteriná no Brasil no período Distribuição por décadas d e anos * ** *** Décadas/Anos Fontes: : * CFMV ; ** INEP/ENC ; *** CFMV/CEEMV-SESu 24

13 O ENSINO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA RIA NO BRASIL: SITUAÇÃO EM GRADE CURRICULAR MÉDIA NACIONAL Para estabelecer a situação do Ensino da Veteriná no Brasil, a CNEMV do CFMV avaliou os 48 cursos de Medicina Veteriná existentes no País que tinham formado uma turma de Veterinários. MATÉRIAS DE FORMAÇÃO BÁSICA hs (32,9%): Química 160 hs (10,6%); Morfologia dos animais domésticos 468 hs (31,0%); Fisiologia hs (22,2%); Genética Animal 78 hs (5,2%); Microbiologia 130 hs (8,6%); Imunologia 76 hs (5,0%); Parasitologia 136 hs (8,9%); Matemática e Estatística 126 hs (8,3%). 25 O ENSINO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA RIA NO BRASIL GRADE CURRICULAR MÉDIA NACIONAL MATÉRIAS DE FORMAÇÃO GERAL 140 hs (3,0%): Ciências Humanas e Ciências Sociais 87 hs (62,2%); Ciências do Ambiente 53 hs (37,8%). MATÉRIAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL hs ((54,1%): Anatomia Patológica dos Animais Domésticos 229 hs (9,8%); Clínica Médica dos Animais Domésticos 585 hs (23,6%); Cirurgia dos Animais Domésticos 245 hs (9.9%); Fisiologia e Fisiopatologia da Reprodução de Animais Dom. 212 hs (8,5%); Medicina Veteriná Preventiva e Saúde Animal 352 hs (14,2%); Tecnologia de produtos de Origem Animal hs (4,8%); Higiene e Inspeção de Produtos de Origem Animal 114 hs (4,6%) Zootecnia hs (19,3%); Economia e Administração Rurais - 99 hs (4,0%); ESTAGIO CURRICULAR 377 hs (8,2%). 26

14 Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná Proposta CEEMV-SEU/MEC (CFMV) Edital n o. 4/97 do MEC - 10/12/1997 A - Conteúdos Curriculares Essenciais BásicosB Bioquímica aplicada à Medicina Veteriná Citologia, Histologia e Embriologia Anatomia Animal Fisiologia e Farmacologia Veterinás s Microbiologia Veteriná Parasitologia Veteriná Imunologia Veteriná Genética Animal Bioestatística stica aplicada à Medicina Veteriná Ciências Humanas, Sociais e do Ambiente 27 Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná Proposta CEEMV-SEU/MEC B - Conteúdos Curriculares Essenciais Pré- Profissionalizantes Patologia Animal Patologia Clínica Veteriná Semiologia e Clínica Propedêutica Veteriná Técnica Cirúrgica rgica Epidemiologia e Saneamento 28

15 Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná Proposta CEEMV-SEU/MEC C - Conteúdos Curriculares Essenciais Profissionalizantes Patologia e Clínica Médicas M Veterinás s Patologia e Clínica Cirúrgicas rgicas Veterinás s Patologia e Clínica das Doenças Infecciosas Parasitás s A.D./Med.Vet. Prev./Zoonoses Inspeção de Produtos de Origem Animal Patologia e Biotecnologia da Reprodução Tecnologia dos Produtos de Origem Animal Difusão de Ciência e Tecnologia Zootecnia 29 Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná Proposta CEEMV-SEU/MEC D. Módulos M de Flexibilização dos Cursos de Medicina Veteriná 1. Saúde Animal - Clínica Veteriná 2. Medicina Veteriná Preventiva e Saúde PúblicaP 3. Zootecnia e Produção Animal 4. Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal 30

16 Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná Aprovadas pela Resolução CNE/CES nº n 1 de O núcleo de conhecimentos e habilidades, com os conteúdos curriculares essenciais básicos: Bioquímica Aplicada à Medicina Veteriná; Citologia, Histologia e Embriologia; Anatomia Animal; Fisiologia e Farmacologia Veterinás; Microbiologia Veteriná; Parasitologia Veteriná; Imunologia Veteriná; Genética Animal; Bioestatística Aplicada à Medicina Veteriná; Ciências Humanas e Sociais; Ciências do Ambiente. de Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná 2. O núcleo de conhecimentos e habilidades, com os conteúdos curriculares essenciais pré-profissionalizantes. São matés consideradas preparatós para as atividades profissionais. Com as seguintes matés e suas tradicionais ementas: Patologia Animal; Patologia Clínica Veteriná; Semiologia e Clínica Propedêutica Veterinás; Técnica Cirúrgica; Epidemiologia e Sanemanento. 32

17 Diretrizes Curriculares do Ensino da Medicina Veteriná 3. O núcleo de conhecimentos e habilidades dos conteúdos curriculares essenciais profissionalizantes, com matés preparatós para o exercício profissional, com as matés: Patologia e Clínica Médica Veterinás; Patologia e Clínica Cirúrgicas Veterinás; Patologia e Clínica das Doenças Infecciosas e Parasitás dos Animais; Medicina Veteriná Preventiva e Zoonoses; Inspeção dos Produtos de Origem Animal; Zootecnia; Patologia e Biotecnologia da Reprodução; Tecnologia dos Produtos de Origem Animal; Difusão de Ciência e Tecnologia. 33 CENSO DO ENSINO DE MEDICINA VETERINÁRIA RIA NO ESTADO DE S. PAULO Levantamento realizado pela Comissão de Pesquisa e Ensino ª parte IES que responderam ao inquérito da CEP/crmv-sp (21respostas de 41 consultas = 51,2%) 1 CUBM - Centro Universitário Barão de Mauá...Ribeirão Preto 2 CUML Centro Universitário Moura Lacerda...Ribeirão Preto 3 FAFRAN Faculdade Doutor Francisco Maeda...Ituveraba 4 FAI Faculdade Adamantinenses...Adamantina 5 FESB - Fund. Mun. Ens. Bragança Paulista...Bragança Paulista 6 FIO Fac. Integradas de Ourinhos...Ourinhos 7 UAM Universidade Anhembi Morumbi...São Paulo 8 UMESP Univ. Metodista de São Paulo...São Paulo..9 UNESP Univ. Est. Paulista...Araçatuba 10 UNESP - Univ. Est. Paulista......Jaboticabal 11 UNESP - Univ. Est. Paulista...Botucatú 34

18 CENSO DO ENSINO DE MEDICINA VETERINÁRIA RIA NO ESTADO DE S. PAULO Levantamento realizado pela Comissão de Pesquisa e Ensino ª parte IES que responderam ao inquérito da CEP/crmv-sp (21respostas de 41 consultas = 51,2%) 12 UNIABC Universidade do Grande ABC...Santo André 13 UNIBAN Uni. Bandeirante de São Paulo...São Bernardo 14 UNICASTELO Univ. Camilo Cast. Branco...Fernandópolis 15 UNICASTELO Univ. Camilo Cast. Branco...Descalvado 16 UNICSUL Universidade Cruzeiro do Sul...São Paulo 17 UNIFEOB.Univ. Fund. Octávio Bastos...São João da Boa Vista 18 UNIMAR Universidade de Marília...Marília 19 UNIRP Cen. Univer. S de Rio Preto...São José do Rio Preto 20 UNOESTE Univ. do Oeste Paulista...Presidente Prudente 21 FAIT Fac. Ciências Agrás de Itapeva...Itapeva 35 CENSO DO ENSINO DE MEDICINA VETERINÁRIA RIA NO ESTADO DE S. PAULO Levantamento realizado pela Comissão de Pesquisa e Ensino ª parte Ies que não responderam ao inquérito da CEP/crmv-sp (20 respostas de 41 consultas = 48,8%) 1 FAJ Faculdade de Jaguariúna...Jaguariúna 2 FAMED Fac. Med. Vet. e Zootec. de Garça....Garça 3 FCAA Fac. De Ciências Agr. de Andradina...Andrandina 4 FMU Cen. Uni. Fac. Metropolitanas Unidas...São Paulo 5 - UNG Universidade de Guarulhos...Guarulhos 6 UNIFIAN Centro Univ. Anhanguera...Leme 7 UNIFRAN Universidade de Franca...Franca 8 UNIMES Univ. Metropolitana de Santos...Santos 9 UNIMONTE Cen. Univer. Monte Serrat...Santos 10 UNIP Universidade Paulista...Bauru 36

19 CENSO DO ENSINO DE MEDICINA VETERINÁRIA RIA NO ESTADO DE S. PAULO Levantamento realizado pela Comissão de Pesquisa e Ensino ª parte Ies que não responderam ao inquérito da CEP/CRMV-SP (20 respostas de 41 consultas = 48,8%) 10 UNIP Universidade Paulista...Bauru 11 - UNIP Universidade Paulista...Campinas 12 - UNIP Universidade Paulista...São José dos Campos 13 - UNIP Universidade Paulista...Sorocaba 14 - UNIP Universidade Paulista...São Paulo 15 UNIPINHAL/CREUPI CRU Esp. S. Pinhal...Espírito Sto do Pinhal 16 UNISA Universidade de Santo Amaro...São Paulo 17 USP Universidade de São Paulo...São Paulo 18 UNIFIAN Cen. Univers. Anhanguera...Campinas 19 USP Universidade de São Paulo...São Paulo 20 USM Universidade São Marcos...São Paulo 37

Reminiscências do Ensino de Veterinária no Brasil

Reminiscências do Ensino de Veterinária no Brasil 1 O ensino da Medicina Veterinária no Estado de São Paulo Prof. Dr. Eduardo Harry Birgel CRMV-SP 00018 Presidente da CEP/CRMV-SP Comissão de Ensino e Pesquisa Reminiscências do Ensino de Veterinária no

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária MATRIZ CURRICULAR No Quadro II está apresentada a estrutura curricular do Curso de Medicina Veterinária da FATENE, distribuída de acordo com os conteúdos essenciais profissionais, definidos pelo Parecer

Leia mais

REMINISCÊNCIAS DO ENSINO DA VETERINÁRIA RIA COMPILADAS EM QUATRO OFICINAS REALIZADAS PELA CEP/CRMV/SP (2010 2011).

REMINISCÊNCIAS DO ENSINO DA VETERINÁRIA RIA COMPILADAS EM QUATRO OFICINAS REALIZADAS PELA CEP/CRMV/SP (2010 2011). CEP - Comissão de Ensino e Pesquisa REMINISCÊNCIAS DO ENSINO DA VETERINÁRIA RIA COMPILADAS EM QUATRO OFICINAS REALIZADAS PELA CEP/CRMV/SP (2010 2011). Prof. Dr. Luciano Melo de Souza UNICASTELO e CEP/CRMV-SP

Leia mais

Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 54 TEÓRICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 18. Natureza - OBRIGATÓRIA TEÓRICA 36

Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 54 TEÓRICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 18. Natureza - OBRIGATÓRIA TEÓRICA 36 1 de 6 Nível:BACHARELADO 01 VET101 - Anatomia Veterinária I - Ativa VET102 - Biologia Celular - Ativa desde: VET103 - Bioquímica e Biofísica - Ativa VET104 - Técnica Hospitalar - Ativa desde: VET105 -

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:10:25 Curso : MEDICINA

Leia mais

Bacharelado em Medicina Veterinária

Bacharelado em Medicina Veterinária Bacharelado em Medicina Veterinária INFORMAÇÕES Duração do Curso: 05 anos (10 semestres) Horário: Manhã Número de Vagas: 100 anuais Coordenador: Profº Dr. Carlos Tadeu Bandeira de Lavor O CURSO O Curso

Leia mais

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO 1.Identificação e situação legal - Identificação do curso, ato de criação, início do curso e ato de reconhecimento. CURSO: SITUAÇÃO LEGAL: Medicina Veterinária Dados de Criação/Autorização: Documento:

Leia mais

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40 1º ANO 1º SEMESTRE Anatomia Descritiva Animais Domésticos I Citologia Bioquímica I Conservação dos Recursos Naturais Genética Animal Básica Microbiologia Veterinária I Bioestatística aplicada a Medicina

Leia mais

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA (Bacharelado) Aplicada aos Ingressantes a partir de 2011/1 Turnos Integral Matutino/Vespertino e Integral Vespertino/Noturno 1 o Período BIOLOGIA CELULAR

Leia mais

CURSO DE BIOMEDICINA TURMA 380116

CURSO DE BIOMEDICINA TURMA 380116 CURSO DE BIOMEDICINA TURMA 380116 MATEMÁTICA APLICADA 25/05 14h00 às 15h40 ANATOMIA HUMANA 26/05 14h00 às 15h40 QUÍMICA GERAL & FÍSICO-QUÍMICA 27/05 14h00 às 15h40 Até dia 10/06 BIOMEDICINA, ÉTICA &LEGISLAÇÃO

Leia mais

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 1 SEMESTRE DISCIPLINA TEORICA PRÁTICA C/H CR 1. Ecologia e Manejo Ambiental 60-60 04 2. Informática Básica 30-30 02 3. Sociologia Rural

Leia mais

1º PERÍODO A: MEDICINA VETERINÁRIA HORA 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA. Citologia e Histologia

1º PERÍODO A: MEDICINA VETERINÁRIA HORA 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA. Citologia e Histologia 1 1º PERÍODO A: MEDCNA VETERNÁRA HORA 2ª FERA 3ª FERA 4ª FERA 5ª FERA 6ª FERA Anatomia descritiva Citologia e Histologia ntrod. à Med. Vet. e Ciências Humanas e Deontologia Sociais domésticos Anatomia

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 30-30 02

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 30-30 02 MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA 1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana 30 30 60 04-2. Bioestatística Geral 30-30 02-3. Bioética 30-30 02-4. Biofísica 60-60 04-5. Citologia, Histologia e Embriologia

Leia mais

Currículo do Curso de Medicina Veterinária

Currículo do Curso de Medicina Veterinária Currículo do Curso de Medicina Médico Veterinário ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a) é o(a) profissional credenciado(a) para desenvolver atividades nas áreas de clínica, cirurgia e obstetrícia veterinárias;

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PRIMEIRO PERÍODO Código Disciplina CR CH CH CH Pré-requisitos Co-requisitos Equivalência Tipo VETR0005 ANATOMIA VETERINÁRIA I 5 30 90 120 -- -- VETR0002 OBR BIOQ0004 BIOQUÍMICA I - VET 3 30 30 60 -- --

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA

MEDICINA VETERINÁRIA MEDICINA VETERINÁRIA 1. TURNO: Integral GRAU ACADÊMICO: Médico Veterinário PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. PRINCÍPIOS NORTEADORES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Para a boa formação

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv. 88 Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a)

Leia mais

Medicina Veterinária. BIO 3408-03S-20 - Citologia, Histologia e Embriologia II 60 - - 060

Medicina Veterinária. BIO 3408-03S-20 - Citologia, Histologia e Embriologia II 60 - - 060 Página 0001 de 0004 1º Período Não VET 3177-04S-20 - Anatomia Veterinária I 80 - - 080 6487-02S-20 - Bem-Estar Animal 20 20-040 BIO 0167-02S-20 - Bioestatística 40 - - 040 FAR 0534-04S-20 - Bioquímica

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste CICLO DE FUNDAMENTAÇÃO 1º. Semestre Semestre 442 h/ semanal 26 h EIXO TEMÁTICO Eixo DISCIPLINAS disciplinas Tipo INTRODUÇÃO A ATIVIDADE

Leia mais

HORÁRIO DE AULA - MEDICINA VETERINÁRIA

HORÁRIO DE AULA - MEDICINA VETERINÁRIA HORÁRIO DE AULA - MEDICINA VETERINÁRIA 2º PERÍODO DIA ENTRADA E SAÍDA DISCIPLINA TIT. DOCENTE SALA SEGUNDA FEIRA 8H ÀS 11H:15MIN HISTOLOGIA ESPECIAL - AULA TEÓRICA MSC. RODOLFO 67 SEGUNDA FEIRA 11H:15MIN

Leia mais

FFARM Faculdade de Farmácia

FFARM Faculdade de Farmácia FFARM Faculdade de Farmácia Secretaria: Prédio12 - Bloco A Fone: 3320-3512 E-mail: farmácia@pucrs.br www.pucrs.br/farmacia Departamentos: Análises Clínicas e Toxicológicas n.º 351 Desenvolvimento e Produção

Leia mais

CURSO: MEDICINA 1º PERÍODO Nº DE AULAS SEMANAIS AULAS. Anatomia Sistêmica e Aplicada I 04 06 200 166. Histologia 03 03 120 100

CURSO: MEDICINA 1º PERÍODO Nº DE AULAS SEMANAIS AULAS. Anatomia Sistêmica e Aplicada I 04 06 200 166. Histologia 03 03 120 100 CURSO: MEDICINA 1º PERÍODO Anatomia Sistêmica e Aplicada I 04 06 200 166 Histologia 03 03 120 100 Biologia Celular 03-60 50 Bioquímica Celular 04-80 66 Embriologia Aplicada 01 02 60 50 Iniciação á Prática

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003 RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003 Dispõe sobre o Registro de Título de Especialista em áreas da Medicina Veterinária, no âmbito dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária. O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

Onde os Biomédicos atuam?

Onde os Biomédicos atuam? Onde os Biomédicos atuam? Os profissionais Biomédicos estão distribuídos por todas as esferas científicas públicas e privadas das universidades, faculdades, centros universitários, institutos de pesquisas,

Leia mais

Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Mantenedora FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantida FACULDADE FASIPE MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM SINOP / MATO GROSSO MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 1º SEMESTRE Anatomia Humana I

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA UFOB ANEXO I QUADRO GERAL DE VAGAS POR CAMPUS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA UFOB ANEXO I QUADRO GERAL DE VAGAS POR CAMPUS UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA UFOB ANEXO I QUADRO GERAL DE VAGAS POR CAMPUS CAMPUS BARRA Área do Conhecimento: Entomologia Agrícola Titulação: Graduação em Agronomia e doutorado em Entomologia

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: BIOMEDICINA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: BIOMEDICINA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1 Página 1/3 Período: 1 ANATOMIA HUMANA I 72 BIOLOGIA CELULAR 36 BIOSSEGURANÇA 36 CIÊNCIAS SOCIAIS 36 ENADE INGRESSANTE 0 GENÉTICA HUMANA 72 PSICOLOGIA APLICADA A SAÚDE 36 QUÍMICA GERAL E ORGÂNICA 72 Total

Leia mais

PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1º Semestre Pré requisito. Estar regularmente matriculado no curso de bacharelado em

PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM. 1º Semestre Pré requisito. Estar regularmente matriculado no curso de bacharelado em PRÉ REQUISITOS* DA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 1º Semestre Pré requisito bacharelado em Metodologia da Pesquisa aplicada à Saúde Embriologia Humana Biologia Celular Psicologia Sociologia Produção

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM NUTRIÇÃO MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM PRIMEIRO PERÍODO / 1 O ANO CIÊNCIAS SOCIAIS, HUMANAS E CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Sociologia, Antropologia e Filosofia 2-40 Iniciação à Pesquisa em Nutrição 2-40 Leitura

Leia mais

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 Eixos longitudinais, conteúdos e objetivos cognitivos psicomotores Eixos transversais, objetivos Per. 1º Ano eixo integrador: O CORPO HUMANO CH INT. COMUM. HAB.

Leia mais

Professor(a) Disciplina Curso Código Datas Horário. Denize Rufino. Luciano Eduardo Polaquini. Renê Souza. Renê Souza

Professor(a) Disciplina Curso Código Datas Horário. Denize Rufino. Luciano Eduardo Polaquini. Renê Souza. Renê Souza Professor(a) Disciplina Curso Código Datas Horário Denize Rufino Luciano Eduardo Polaquini Renê Souza Renê Souza Anatomia Humana Bases Neurológicas do Comportamento Bromatologia Economia e Administração

Leia mais

Elcival José de Souza Machado Diretor do úcleo de Seleção Universidade Estadual de Goiás

Elcival José de Souza Machado Diretor do úcleo de Seleção Universidade Estadual de Goiás Titulação: Docente - Doutor Anápolis, de março de 00. Região: Centro Goiano Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Bioquímica e Tecnologia de Alimentos 8 8,00 Ciências Agrárias - Engenharia

Leia mais

a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: História do Pensamento Econômico/História Econômica.

a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: História do Pensamento Econômico/História Econômica. Campus Governador Valadares Concurso 106: Departamento de Economia Proc. nº 23071.009825/2013-25 Vaga(s): 01(uma) Classe A: Professor Assistente A a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: Econometria. DAS PROVAS:

Leia mais

LICENCIATURAS AOS SÁBADOS INFORMAÇÕES

LICENCIATURAS AOS SÁBADOS INFORMAÇÕES LICENCIATURAS AOS SÁBADOS INFORMAÇÕES N 0 de vagas: 50, por curso. Origem das vagas: as vagas autorizadas para o turno da tarde, que não estão sendo oferecida no vestibular normal. Estrutura do curso:

Leia mais

Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática. Formação Geral 1º e 2º anos

Curso de Licenciatura em Ciências Naturais e Matemática. Formação Geral 1º e 2º anos Formação Geral 1º e 2º anos DISCIPLINA 1º Semestre Cultura Brasileira História da Educação Inglês I Leitura e Produção de Textos Letramento Digital Matemática Sociedade, Tecnologia e Inovação 2º Semestre

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO Campus CEDETEG HORÁRIOS E ENSALAMENTO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO Campus CEDETEG HORÁRIOS E ENSALAMENTO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 1ª SÉRE MANHÃ Enfermagem e nstrumentação Vet. Sala 6 Bloco 6 e Histologia Veterinária Genética eral B 07h30min Anatomia e Fisiologia Sala 3 Bloco 2 e Laboratório Práticas Hosp Enfermagem e nstrumentação

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA

CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA-FORMAÇÃO FARMACÊUTICO GENERALISTA Coordenaçăo: Profª. MS. Érika Guimarães Costa E-mail: farmacia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 217 O Curso forma o profissional

Leia mais

Matriz Curricular Bacharelado em Farmácia

Matriz Curricular Bacharelado em Farmácia Matriz Curricular Bacharelado em Farmácia Semestre 1 01 Introdução às Ciências Farmacêuticas 30 30-2 - 02 Anatomia 75 30 45 5-03 Biologia Celular e Molecular 60 30 30 4-04 Química Geral e Inorgânica 75

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINA UNIDADE PRÉ-REQUISITO CH SEMANAL CH SEMESTRAL TEO PRA TEO PRA 1. Administração Rural EA Economia Rural 2 1 32 16 48

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. COORDENADOR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Marco Aurélio Pedron e Silva pedron@mail.ufv.

Currículos dos Cursos do CCB UFV CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. COORDENADOR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Marco Aurélio Pedron e Silva pedron@mail.ufv. 88 Currículos dos Cursos do CCB UFV CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COORDENADOR DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Marco Aurélio Pedron e Silva pedron@mail.ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 Bacharelado e Licenciatura

Leia mais

INSTITUTO DE VETERINÁRIA DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE VETERINÁRIA DE SÃO PAULO 1 INSTITUTO DE VETERINÁRIA DE SÃO PAULO Denominações: Instituto de Veterinária de São Paulo (1917); Escola de Medicina Veterinária de São Paulo (1928); Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade

Leia mais

Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas

Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas UNIVERSIDAD DE COIMBRA (PORTUGAL) PROGRAMA DE FARMACIA Mestrado Integrado em Ciências s Ciências s voltar ao curso Plano de Estudos: Nome da Biologia Celular 1 01550003 Física Aplicada 1 01550014 Histologia

Leia mais

ANEXO 1 PERFIS DE PROFESSOR

ANEXO 1 PERFIS DE PROFESSOR ANEXO 1 PERFIS DE PROFESSOR EDITAL 162/2013 Curso Sem. Disciplina Perfil do Docente Administração 1º Teoria Geral da Administração Administração 1º Empreendedorismo Administração 1º Sociologia das Organizações

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2003

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2003 RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2003 A justificação da proposta de orçamento da Faculdade de Ciências Médicas para 2003 começava com uma nota introdutória na qual se reforçava de novo,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 02/2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular do Curso de Nutrição, na modalidade bacharelado,

Leia mais

Resenha Histórica: O início do ensino farmacêutico na Universidade de Coimbra remonta aos finais do séc. XVI. Finais do séc. XVI: Curso prático de

Resenha Histórica: O início do ensino farmacêutico na Universidade de Coimbra remonta aos finais do séc. XVI. Finais do séc. XVI: Curso prático de Resenha Histórica: O início do ensino farmacêutico na Universidade de Coimbra remonta aos finais do séc. XVI. Finais do séc. XVI: Curso prático de boticários na Universidade de Coimbra. 1772: Reforma da

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Habilitação: Bacharel em Medicina Carga Horária: 8220 horas Regime: Semestral Turno de Aplicação: Integral

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Habilitação: Bacharel em Medicina Carga Horária: 8220 horas Regime: Semestral Turno de Aplicação: Integral FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína. ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 Fone:

Leia mais

Colegiado do Curso de Biomedicina Matriz Curricular 2012.1 2015.2

Colegiado do Curso de Biomedicina Matriz Curricular 2012.1 2015.2 Colegiado do Curso de Biomedicina Matriz Curricular 2012.1 2015.2 1 o SEMESTRE Química Geral e Inorgânica 3 1 4 80 ---- Citologia e Genética 3 1 4 80 ---- Fundamentos de Biomedicina e Ética Profissional

Leia mais

C T A : T A B E L A D E E Q U I V A L Ê N C I A S

C T A : T A B E L A D E E Q U I V A L Ê N C I A S C T A : T A B E L A D E E Q U I V A L Ê N C I A S Ciência e Tecnologia Animal (3 anos) 1º ano/1º semestre Matemática Matemática I ou Matemática I ou Biologia celular Biologia celular ou Biologia I ou Histologia

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

CURSO DE ZOOTECNIA CARACTERIZAÇÃO DOS DOCENTES 1º.

CURSO DE ZOOTECNIA CARACTERIZAÇÃO DOS DOCENTES 1º. 1º. Período Introdução ao Cálculo 60 Luciana Alvarenga Santos Graduação em Engenharia Civil, Mestrado em Estruturas de Concreto. Química Geral 60 Nayara Penoni Graduação em Química e Mestrado em Agroquímica.

Leia mais

Apresentação!!!!!! A Biblioteca Central da Universidade Paranaense é responsável pela Biblioteca do Campus Tiradentes, Biblioteca do Hospital

Apresentação!!!!!! A Biblioteca Central da Universidade Paranaense é responsável pela Biblioteca do Campus Tiradentes, Biblioteca do Hospital Apresentação!!!!!! A Biblioteca Central da Universidade Paranaense é responsável pela Biblioteca do Campus Tiradentes, Biblioteca do Hospital Veterinário e também dos multicampi nas cidades de Guaíra,

Leia mais

ANEXO I EDITAL DE ABERTURA Nº 076/2015-UFAM

ANEXO I EDITAL DE ABERTURA Nº 076/2015-UFAM Unidade Acadêmica QUADRO II VAGAS PARA O INSTITUTO DE SAÚDE E BIOTECNOLOGIA Área de Vagas Requisito Mínimo Carga Classe/ Nº de Conhecimento para Horária Padrão Vagas negros Comunidade ÁREA I Comunidade

Leia mais

Matriz Curricular Atual

Matriz Curricular Atual Faculdades INTA Centro de Ciências da Saúde Curso de Nutrição Matriz Curricular Atual (Em vigor desde Janeiro de 2012) NIVELAMENTO Nº 0 Português Instrumental 45-45 03-1º SEMESTRE 1. Anatomia Humana I

Leia mais

ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS

ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS ANEXO I DAS ÁREAS, DA QUANTIDADE DE VAGAS, DOS PERFIS PARA INVESTIDURA NO CARGO, DO REGIME DE TRABALHO E DAS LOCALIDADES DAS VAGAS CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CRUZEIRO DO SUL CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS CEL

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA INTA ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOMEDICINA 1º SEMESTRE

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA INTA ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM BIOMEDICINA 1º SEMESTRE 1º SEMESTRE 1.1 Anatomia Humana I 30 15 45 03-1.2 Antropologia Teológica 30-30 02-1.3 Biologia Celular e Molecular 45 15 60 04-1.4 Biossegurança 30-30 02-1.5 Ética, Bioética e Legislação 30-30 02-1.6 Informática

Leia mais

Português Instrumental (EAD) 19:10 Pedro. Deontologia Paula Sociais Marcilei. (EAD) 20:00 Pedro

Português Instrumental (EAD) 19:10 Pedro. Deontologia Paula Sociais Marcilei. (EAD) 20:00 Pedro Primeiro Período (Noturno) 18:20 Monitoria Anato Monitoria Histo Monitoria Cito Monitoria Anato Português Instrumental Anatomia Descritiva Vet I Histologia Veterinária Introdução a MedVet e Ciências Hum

Leia mais

FACULDADES INTA CURSOS DE GRADUAÇÃO EQUIVALÊNCIAS INTERCURSOS

FACULDADES INTA CURSOS DE GRADUAÇÃO EQUIVALÊNCIAS INTERCURSOS 1 FACULDADES INTA CURSOS DE GRADUAÇÃO EQUIVALÊNCIAS INTERCURSOS 2 CURSO DISCIPLINA SEM. H/A EQUIVALÊNCIAS TODOS. Antropologia Teológica. - 30h Equivalência para todos os Cursos. TODOS. Português Instrumental.

Leia mais

C.H. Sema nal. 01 Seminário de Introdução ao Curso 1h 15-15 - 02 Anatomia 6h 60 30 90 - 03 Biologia Celular e Molecular 3h 30 15 45 -

C.H. Sema nal. 01 Seminário de Introdução ao Curso 1h 15-15 - 02 Anatomia 6h 60 30 90 - 03 Biologia Celular e Molecular 3h 30 15 45 - 1) MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO EM NUTRIÇÃO Nº 1º SEMESTRE DISCIPLINA(S) ( BLOCO I ) 01 Seminário de Introdução ao Curso 1h 15-15 - 02 Anatomia 6h 60 30 90-03 Biologia Celular e Molecular 3h 30 15 45-04

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL N O 001/2011-PRH 2 - DAS ÁREAS DE CONHECIMENTO, N O DE VAGAS, REGIME E LOCAL DE TRABALHO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS (01) Bioquímica Graduação em Química ou

Leia mais

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20

1. Pediatria /Internato 03+ 01 TP-20 MINISTERIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI EDITAL Nº. 01/2010UFPI, de 03 de fevereiro de 2010. CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE DO MAGISTÉRIO SUPERIOR ANEXO DEPARTAMENTO MATERNO INFANTIL 1. Pediatria

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste CURSO DE FARMÁCIA 1 Biossegurança FAR1201 2 40 Cálculo Aplicado FAR1202 3 60 Química Geral Teórica FAR1203 3 60 Química Geral Experimental FAR1204 3 60 Anatomia FAR1205 5 100 Biologia Celular FAR1206 3

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO)

MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) MATRIZ CURRICULAR - CURSO DE AGRONOMIA (DIURNO) Ingressantes a partir de 2015 1º SEMESTRE HORAS 2º SEMESTRE HORAS Introdução à Engenharia Agronômica 60 Metodologia Científica 60 Álgebra Linear 60 Desenho

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA Aprovado no CONGRAD: 14..06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 48 CURSO DE MEDICINA EIXOS TRANSVERSAIS E ÁREAS DO CONHECIMENTO DO CURRÍCULO PLENO ACADÊMI COS I FUNDAMENTOS CONCEITUAIS DO CURSO

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 02/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO UNIVERSIDADE ESDUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE AGRONOMIA ENSALAMENTO TEMPORÁRIO NO CAMPUS SAN CRUZ 1ª SÉRIE 1º SEMESTRE DE 2011 09h 10min Citologia DEBIO Citologia DEBIO Informática TC DECOMP

Leia mais

NORMAS PARA A SEGUNDA ETAPA DO PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA 2º/SEMESTRE/2015 MAIO/2015

NORMAS PARA A SEGUNDA ETAPA DO PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA 2º/SEMESTRE/2015 MAIO/2015 Av. Pádua Dias, 11 Caixa Postal 9 CEP: 1318-900 Piracicaba, SP Brasil NORMAS PARA A SEGUNDA ETAPA DO PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA 2º/SEMESTRE/2015 I. DISPOSIÇÕES GERAIS MAIO/2015 a) A abertura do

Leia mais

Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas

Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas Dados a serem fornecidos para inclusão de novas bibliotecas Para exemplos, consulte Serviços>Guia> em: http://www.apcisrj.org Nome da instituição/sigla Nome da biblioteca Endereço completo, com CEP Telefone,

Leia mais

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista INSTITUIÇÃO CURSO NOTA DA CAPES CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE (UNIANDRADE)

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO MEDICINA VETERINÁRIA - BETIM

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO MEDICINA VETERINÁRIA - BETIM SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO MEDICINA VETERINÁRIA - BETIM 01 PERFIL DO CURSO A cidade de Betim, distante 35 km da capital, é hoje o segundo município de renda por habitante do estado de Minas Gerais.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 19/04-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 19/04-CEPE RESOLUÇÃO Nº 19/04-CEPE Fixa o Currículo Pleno do Curso de Farmácia, do Setor de Ciências da Saúde. O, órgão normativo, consultivo e deliberativo da Administração Superior, no uso de suas atribuições conferidas

Leia mais

Agente Comunitário em Saúde

Agente Comunitário em Saúde Agente Comunitário em Saúde Introdução a Informática Ações de Promoção do ambiente saudável A sociedade em que vivemos Construção de Redes Comunitárias e Promoção à Saúde Introdução à Profissão de Agente

Leia mais

Ensino das matérias pré-profissionalizantes relacionadas as áreas da Medicina Veterinária Preventiva, Saúde Animal e Saúde Pública Veterinária

Ensino das matérias pré-profissionalizantes relacionadas as áreas da Medicina Veterinária Preventiva, Saúde Animal e Saúde Pública Veterinária Comissão de Ensino e Pesquisa Ensino das matérias pré-profissionalizantes relacionadas as áreas da Medicina Veterinária Preventiva, Saúde Animal e Saúde Pública Veterinária Profª. Drª. Elma P. S. Polegato

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA CAMPUS CURITIBA 1. INTRODUÇÃO O Curso de Medicina Veterinária foi criado em 1931. Desde sua criação formaram-se aproximadamente 3.000 médicos veterinários.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital Nº 7/205 ANEXO II QUADRO DE VAGAS (RETIFICADO) CAMPUS SIGLA ÁREA PERFIL TOTAL ARRAIAL DO CABO DUQUE DE CAXIAS CAC Geografia Análise Instrumental Biologia Geral/ Bioquímica / Processos Bioquímicos

Leia mais

Matriz Curricular. 1º Período Nome da disciplina

Matriz Curricular. 1º Período Nome da disciplina Matriz Curricular A grade curricular proposta para o Curso de Farmácia abrange três modalidades de disciplinas: disciplinas básicas, que serão comuns aos cursos de Bioquímica, Enfermagem e Medicina, disciplinas

Leia mais

E-mail: giuliana@unicentro.br

E-mail: giuliana@unicentro.br GIULIANA GELBCKE KASECHER BOTELHO Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Paraná (1999), mestrado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal do Paraná (2001) e doutorado

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2004

RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2004 RELATÓRIO DE GESTÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS 2004 1. Apreciação Global A existência de um Contrato de Desenvolvimento para a Medicina, celebrado entre a UNL e o Governo, em Dezembro de 2001, permitiu

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Quadro I. Disciplinas obrigatórias por carga horária (horas), créditos e pré-requisitos, aprovado na 63ª reunião do CEPE, de 25 de novembro de 2014. 2015/2º 1ª FASE Anatomia Médica I 1 33h20 50h00 83h20

Leia mais

Escola básica 2 e 3 ciclo da Alembrança

Escola básica 2 e 3 ciclo da Alembrança Escola básica 2 e 3 ciclo da Alembrança Feito por: Anabela Nº 3 Daniela Nº 7 Ana Valério Nº 1 1-Índice----------------------------------------------pág.2 2-Íntrudoção----------------------------------------pág.3

Leia mais

FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS

FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS FACULDADE DE INTEGRAÇÃO DO SERTÃO FIS Portaria MEC nº 1.931, de dezembro de 2006, publicada no DOU de 08 de Dezembro de 2006. Rua João Luiz de Melo, 2110. Bairro Tancredo Neves. CEP. 56909-205. Serra Talhada/PE/Brasil.

Leia mais

Matriz Curricular do curso de FARMÁCIA da Faculdade Santa Rita - FaSaR

Matriz Curricular do curso de FARMÁCIA da Faculdade Santa Rita - FaSaR 1º Período SEMANAL Introdução às Ciências Farmacêuticas 02-02 40 Anatomia Humana I 02 02 04 80 Citologia e Histologia 02 02 04 80 Química Geral e Inorgânica 02 02 04 80 Física Aplicada à Farmácia 02-02

Leia mais

RESOLUÇÃO CONEPE nº 005/2013

RESOLUÇÃO CONEPE nº 005/2013 RESOLUÇÃO CONEPE nº 005/2013 Aprova alterações na grade curricular do Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas, Ênfase Biologia Marinha e e Ênfase Gestão Ambiental Marinha e. O Conselho de Ensino, Pesquisa

Leia mais

A Matriz curricular do curso de Engenharia Agronômica das Faculdades Integradas de Santa Fé do Sul fica estabelecida da seguinte forma:

A Matriz curricular do curso de Engenharia Agronômica das Faculdades Integradas de Santa Fé do Sul fica estabelecida da seguinte forma: 5.2 Objetivo do Curso Capacitar o aluno para que se torne um profissional com habilidades para produzir mais e melhor, com competência para gerenciar e gerar tecnologias que reduzam os impactos negativos

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: FARMÁCIA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1

MATRIZ CURRICULAR Página 1/3 CURSO: FARMÁCIA - GRADUAÇÃO - BACHAREL GRADE: INGRESSANTES 2015/1 Página 1/3 Período: 1 ANATOMIA HUMANA I 72 BIOLOGIA CELULAR 36 BIOSSEGURANÇA 36 CIÊNCIAS SOCIAIS 36 ENADE INGRESSANTE 0 GENÉTICA HUMANA 72 PSICOLOGIA APLICADA A SAÚDE 36 QUÍMICA GERAL E ORGÂNICA 72 Período:

Leia mais

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO

LISTAGEM DAS UNIDADES DE ENSINO OFERTADAS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM 2015/1 * EM REGIME DE DEPENDÊNCIA/ADAPTAÇÃO Administração da Enfermagem na Atenção Primária a Saúde Enfermagem Administração de Produção Administração Administração de Produção II Administração Administração de Sistemas de Informação Administração/

Leia mais

1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA

1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA 1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA 1 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA Para melhor entendimento desta proposta de reestruturação curricular apresentamos

Leia mais

HORÁRIO DE AULA 1 PERÍODO 2016/1 - Curriculo Novo

HORÁRIO DE AULA 1 PERÍODO 2016/1 - Curriculo Novo HORÁRIO DE AULA 1 PERÍODO 2016/1 - Curriculo Novo 08:10-09:00 Bioquimica Celular T 09:10-10:00 Bioquimica Celular T 10:10-11:00 Cit.Hist.Geral V1/V2 11:10-12:00 Cit.Hist.Geral V1/V2 14:10-15:00 Anatomia

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no 2º semestre letivo de 2001 para os alunos matriculados no 4º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 38/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ENFERMAGEM, REGIME SERIADO SEMESTRAL, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso

Leia mais

CARGA CURSO DISCIPLINA

CARGA CURSO DISCIPLINA CARGA CURSO DISCIPLINA HORARIA Administração AD ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS II 40 AD CONTABILIDADE E CUSTOS II 40 AD CONTABILIDADE GERENCIAL 40 AD ECONOMIA INDUSTRIAL 40 AD ESTATÍSTICA

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL 1.1. Perfil Comum: Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Leia mais

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada;

Missão. - Estimular a capacidade de análise dos problemas que se apresentam no campo da Saúde Pública e Privada; CURSO: Farmácia Missão O curso tem como missão formar profissionais farmacêuticos capazes de exercer atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas, ao controle,

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 179/2012 Altera o Currículo do Curso de Medicina, para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MED- 035/2012, aprovou e eu promulgo

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE ENSINO SUPERIOR, PESQUISA E TECNOLOGIA. Autorização (exame do projeto) de curso de Medicina Veterinária

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE ENSINO SUPERIOR, PESQUISA E TECNOLOGIA. Autorização (exame do projeto) de curso de Medicina Veterinária ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE ENSINO SUPERIOR, PESQUISA E TECNOLOGIA Autorização (exame do projeto) de curso de Medicina Veterinária. João Paulo do Valle Mendes I - RELATÓRIO A Associação Paulista de Ensino Superior,

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

Relação das Disciplinas/Curso que serão atribuídas em 2010. Importante!

Relação das Disciplinas/Curso que serão atribuídas em 2010. Importante! Relação das Disciplinas/Curso que serão atribuídas em 2010. Importante! A Direção do IMES Catanduva e a Comissão Organizadora do Processo Seletivo 007/2009 alerta os candidatos inscritos que as disciplinas

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Medicina

Estrutura Curricular do Curso de Medicina Quadro I. Disciplinas obrigatórias por carga horária (horas), créditos e pré-requisitos, aprovado na 63ª reunião do CEPE, de 25 de novembro de 2014. 2015/1º 4ª a 12ª fases 1ª FASE Anatomia Médica I 1 33h20

Leia mais

COMO MEIO DE DIFUNDIR A PROFISSÃO.

COMO MEIO DE DIFUNDIR A PROFISSÃO. A IMPORTÂNCIA DA CAMPANHA DE VALORIZAÇÃO DA BIOMEDICINA, COMO MEIO DE DIFUNDIR A PROFISSÃO. Rassan Dyego Romão Silva, Joice Lara Rosa, Antônio José Dias Martins, Resumo Odair Alves da Costa, Sabrina Fonseca

Leia mais

FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE PROFESSOR (NÍVEL ADJUNTO I) - EDITAL N. 001/2014

FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE PROFESSOR (NÍVEL ADJUNTO I) - EDITAL N. 001/2014 FESURV-UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS DE PROFESSOR (NÍVEL ADJUNTO I) - EDITAL N. 0/24 ANEXO I QUADRO GERAL DE S E 1. Faculdade de Administração 1.1 Administração Administração ou

Leia mais

Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Anexo I Cargos e Vagas

Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Anexo I Cargos e Vagas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO Edital n 37/2011 Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor

Leia mais