Comparação das Densidades Ótica e Radiográfica, Analisadas pelo Fotodensitômetro MRA e pelo Sistema Digital Digora*

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comparação das Densidades Ótica e Radiográfica, Analisadas pelo Fotodensitômetro MRA e pelo Sistema Digital Digora*"

Transcrição

1 v. Revista 32, n. de 1, Odontologia 2003 da Comparação UNESP, v. 32, das n. Densidades 1, 93-98, Ótica e Radiográfica, Analisadas pelo Fotodensitômetro MRA e pelo Sistema Digital Digora Comparação das Densidades Ótica e Radiográfica, Analisadas pelo Fotodensitômetro MRA e pelo Sistema Digital Digora* Gilberto Aparecido COCLETE a, Orivaldo TAVANO b, Ângelo José PAVAN c a Departamento de Patologia e Propedêutica Clínica, Faculdade de Odontologia, UNESP Araçatuba - SP b Departamento de Estomatologia, Faculdade de Odontologia, USP Bauru - SP c Faculdade de Odontologia de Maringá - UEM COCLETE, G.A., TAVANO, O., PAVAN, A.J.. A comparison of optical and radiographic densities, analyzed by MRA photodensitometer and digora digital system. Rev. Odontol. UNESP, v. 32, n. 2, p , jul./dez., Resumo: O presente trabalho analisou a utilização da Densidade Radiográfica (DR) e das Densidades Radiográficas invertidas (DRi) como substitutas das Densidades Óticas (DO). Tiras de filmes extrabucais XK-1 foram expostas no sensitômetro MRA e processadas em soluções RP X-OMAT da Kodak, na processadora DU PONT T-4, na temperatura de 34 C. Para avaliar a DO utilizou-se o fotodensitômetro MRA e para a avaliação das Densidades Radiográficas escaneouse as tiras de filmes. O software Digora for Windows 1.51 forneceu os dados que puderam ser comparados para avaliação da solução de processamento radiográfico quanto a atividade, uso e degradação. Os resultados mostraram que a DO teve maior número de processamentos superiores à média, e a DR e a DRi revelaram que, em todas as temperaturas, os processamentos apresentaram um equilíbrio de resultados. Concluiu-se que os resultados da DO, DR e DRi foram semelhantes na temperatura estudada, apresentando, em alguns casos, processamentos com valores menores caracterizando a degradação da solução ou mais altas quando a solução era mais nova. Verificou-se que, as leituras das tiras densitométricas pelo fotodensitômetro podem ser substituídas com vantagens pelas leituras digitalizadas. Palavras-Chave: Radiografia dentária digital; densidade radiográfica; controle de qualidade. Abstract: The present study analyzed the utilization of radiographic density (RD) and inverted radiographic density (IRD), as a substitute for optical densities (OD). Extrabuccal XK-1 film strips, were exposed at the MRA sensitometer and processed in Kodak s RP X-Omat solutions, in the Dupont T-4 processor, at the temperature of 34 C. The MRA photodensitometer was used to evaluate the OD, and for radiographic densities evaluation, the film strips were scanned. Software Digora for Windows 1.51 provided the data that could be compared with the evaluation of radiographic processing solutions (their activity, use and degradation). The results showed that OD had greater number of processings superior to the average, and RD and IRD revealed that in all temperatures, the processings presented an equilibrium of results. It was concluded that OD, RD and IRD were similar in the temperature studied, presenting in some cases, processings with smaller values, thus characterizing solution degradation; or higher when the solution was newer. It was still verified that, the densitometric readings by the photodensitometer may be substituted with advantages by digitized readings being the greatest advantage of this substituition, the obtainment of RD and IRD data in an objective, fast way of direct comparasion with data bases due to facility of computerized files. Keywords: Radiography dental digital; radiographic density; quality control; processing. * Resumo da Tese de Doutorado em Diagnóstico Bucal, Faculdade de Odontologia, USP, Bauru - SP

2 94 Coclete et al. Revista de Odontologia da UNESP Introdução Para que a radiografia forneça bom detalhe, densidade e contraste adequados para o diagnóstico, além de condições para arquivar, é necessário que apresente boa qualidade. 5,8 A perda da efetividade das soluções processadoras acarretará na perda da qualidade, portanto, nesse momento, é recomendada a troca ou mesmo a adição de soluções reforçadoras que irão regenerar sua atividade química. 1,2 O processamento automático, a cada dia, vem se tornando mais viável às clínicas odontológicas, sendo necessário que cada vez mais seja estudado esse tipo de processamento para que os cirurgiões dentistas e médicos tenham condições de uma forma simples e rápida de controlar a qualidade radiográfica. 4,6,7 A imagem radiográfica é formada por diferentes tons de cinza. Se se considerar uma escala numérica em que cada tom corresponda a um número (um nível de cinza), quanto mais claro maior o número que o representa. A imagem digital analisa 256 tons de cinza, denominados de Densidade Radiográfica (DR), podendo com isso avaliar a capacidade que a solução processadora tem de formar imagens. O programa Digora (Soredex Orion Corporation; Finland), baseado no sistema de placa fósforo ativado para captura de imagens e manipulação das mesmas com rapidez de processamento e arquivo de dados, tem sido muito útil para as pesquisas experimentais e clínicas. Salienta-se que, neste trabalho, foi usado apenas o seu Software (Digora for Windows 1.51) para medir a DR (níveis de cinza) após a produção de tiras densitométricas pelo sensitômetro MRA (Figura 1), processadas na processadora automática e digitalizadas pelo escaner Scanjet 4C/T. Rodrigues e Tavano 9, em 1994, realizaram testes com tiras de filmes extrabucais XK1 (azul) e TMS (verde), em um sensitômetro, para avaliar a Densidade Ótica (DO). Utilizaram para isso dois sensitômetros, o IDIM e o MRA, e as tiras foram processadas automaticamente na processadora automática DU PONT CRONEX T4 nas temperaturas de 27 a 34 C. Foi utilizado revelador e fixador RP X-OMAT (processamento rápido), fabricados pela Kodak Brasileira Comércio e Indústria Ltda. O processamento radiográfico foi padronizado com manutenção uniforme dos tempos de revelação, fixação e lavagem, bem como da temperatura. Concluíram que, na temperatura de 34 C, as soluções são mais eficientes para esse tipo de processamento, proporcionando melhores resultados. Dentre as vantagens da imagem digital sobre a radiografia tradicional, tem-se o arquivo, a transmissão, as intensificações das imagens, a redução do tempo de exposição dos pacientes à radiação X e a possibilidade de análise cefalométrica automatizada. Com tudo isso, no futuro, as radiografias convencionais se tornarão obsoletas e serão substituídas pelas imagens digitais, como afirmaram Forsyth et al. 5 (1996). Segundo Brooks e Miles 3, em 1993, os tamanhos típicos de matriz e a variação da escala de cinza são de ou pixels com 256 níveis de cinza. O computador pode comparar pixel a pixel, identificando com isso a diferença entre eles quanto à densidade. Alguns usos desse tipo de informação incluem determinação da progressão da doença por mais tempo e avaliam o êxito do tratamento endodôntico ou periodontal. Nesta pesquisa, foram utilizadas as soluções processadoras RP X-Omat da Kodak, sensibilizadas padronizadamente à luz por um sensitômetro (MRA), e, em seguida, medidas as Densidades Óticas das radiografias pelo fotodensitômetro MRA e as Densidades Radiográficas pelo sistema Digora após a digitalização das tiras sensitométricas a fim de: verificar a capacidade da Densidade Radiográfica (níveis de cinza) em avaliar o efeito da temperatura de 34 C na imagem radiográfica, usando uma processadora automática; comparar a validade do método de medidas de Densidade Radiográfica pelo sistema Digora com o tradicional de Densidade Ótica pelo fotodensitômetro; estimar a capacidade do novo método em avaliar a atividade da solução de processamento radiográfico quanto a sua degradação e uso. Figura 1. Tela do programa Digora for Windows 1.51, que representa as medidas de densidade de uma área da tira de filme digitalizada, que fornece a Densidade Radiográfica e a Densidade Radiográfica Invertida na área selecionada (A). O histograma (B), que mostra a quantidade e o nível de cinza na área avaliada; (C) nos fornece graficamente a densidade nas quatro linhas horizontais da área selecionada de densidade intermediária (A).

3 v. 32, n. 1, 2003 Comparação das Densidades Ótica e Radiográfica, Analisadas pelo Fotodensitômetro MRA e pelo Sistema Digital Digora 95 Material e método Material Filme extrabucal screen XK-1 da Kodak Brasileira Comércio e Indústria Ltda; Soluções para processamento radiográfico X-Omat da Kodak Brasileira Comércio e Indústria Ltda; Sensitômetro digital fabricado pela Indústria de Equipamentos Eletrônicos MRA Ltda; Fotodensitômetro fabricado pela Indústria de Equipamentos Eletrônicos MRA Ltda; Processadora automática tipo CRONEX t4 da DU PONT S/A; Processador Pentium 233 MMX, 64 Mb de memória RAM, 2.0 Gb de Winchester, CD ROM 24X, placa de vídeo de 2 Mb, monitor modelo Sony Multiscan 17 sf, gerenciado pelo software Microsoft Windows 3.11; Escaner de mesa Scanjet 4C/T da Hewellet Packard com leitor de transparência da mesma marca; Programa Digora for Windows versão 1.51, da Orion Corporation SOREDEX (Finland). Método Para o processamento automático foram preparadas as soluções (revelador e fixador) nas quantidades exigidas pelo fabricante, em seguida colocadas nos tanques de reabastecimento da processadora. Foram cortadas na guilhotina 20 tiras do filme XK-1 em escuro total na medida aproximada de 7,5 cm 15 cm, armazenadas adequadamente até o seu uso. As tiras foram expostas por 0,5 segundo no sensitômetro MRA e processadas no início dos trabalhos semanais, quando houve a troca das soluções, nos finais de semana e/ou quando da suspeita de degradação, quando também se fazia a troca das soluções. Depois de processadas as 20 tiras, os filmes foram analisados quanto à sua Densidade Ótica, quando então foram realizadas 10 leituras das 3 áreas de densidade (Densidade mínima - Dm, Densidade intermediária - Di, Densidade máxima - DM). Foi tomada a precaução de zerar o densitômetro todas as vezes que iniciava-se as medidas em cada uma das tiras expostas. A Densidade Base de Velamento - DBV foi analisada nas proximidades das três áreas expostas do filme, também com dez leituras. Os resultados foram registrados em tabelas, foram somadas as Densidades Óticas de cada área de leitura e obtida a média das dez leituras, posteriormente utilizadas para o tratamento estatístico e as comparações propostas. Para a digitalização das imagens das tiras foi aberto na tela do monitor o software de captura de imagem do escaner, clicando-se para capturar as imagens em tons de cinza no padrão de resolução o leitor de transparência, clicando o preview onde foi realizada a varredura para a digitalização da imagem. Após o aparecimento da imagem, clicou-se na janela final para que essa imagem fosse enviada para armazenamento no HD do computador. As imagens digitais foram analisadas pelo programa do Digora for Windows Para isso abre-se o programa, seleciona-se o arquivo desejado, abre-se o arquivo da tira correspondente e a ferramenta do software que analisa as Densidades Radiográficas. Escolhe-se as áreas da leitura, seleciona-se a área a ser medida e executa-se a leitura. O programa apresenta instantaneamente a média de densidade radiográfica, identifica o pixel mais escuro, o mais claro e o desvio padrão de todas as áreas, confirmando ainda o tamanho da área selecionada. Após as medidas, foi repetido o mesmo procedimento com essa tira, clicando-se na janela neg para inverter a imagem, obtendo-se a imagem negativa que foi analisada como a anterior porém, agora com Densidade Radiográfica invertida pela inversão da cor. Resultado Os resultados do presente estudo estão distribuídos em forma de tabelas e gráficos da seguinte maneira: a Tabela 1 fornece os dados da Densidade Ótica (DO), Densidade Radiográfica (DR) e Densidade Radiográfica invertida (DRi) nos 21 processamentos realizados, contendo os valores da Densidade Base e Velamento (DBV), Densidade mínima (Dm), Densidade intermediária (Di) e Densidade Máxima (DM)e suas respectivas médias, além da média geral de cada item avaliado, respectivamente, na temperatura de 34 C; a Tabela 2 apresenta o demonstrativo do processamento radiográfico na temperatura de 34 C quanto à qualidade de imagens; as Figuras 2 e 3 mostram a relação das médias obtidas nas quatro faixas das densidades radiográfica, radiográfica invertida e ótica, respectivamente, na temperatura de 34 C. Discussão A Tabela 1 apresenta os valores correspondentes aos processamentos F, P e S, valores superiores à média na DBV da Densidade Ótica e nos processamentos B, C, D, G, H, I, J, K, L, M, N, O, Q, R e T, resultados inferiores à média, que foi 0,13. Na densidade mínima, a média obtida foi 0,25: nos processamentos A, B, E, F, G, L, P, Q, R e S, obtivemos valores acima da média e nos processamentos C, D, H, I, J, K, M, O e T, valores abaixo da média. Na densidade intermediária, os processamentos A, B, E, F, G, J, L, P, Q, R e S apresentaram valores superiores à média e os processamentos C, D, H, I, K, M, O e T, inferiores à média, cujo valor foi 0,46. Na densidade máxima, a média foi 1,33.

4 96 Coclete et al. Revista de Odontologia da UNESP Tabela 1. Dados comparativos entre as médias da Densidade Ótica, Densidade Radiográfica e Densidade Radiográfica invertida, obtidas no Filme Kodak XK1 - (Azul), na temperatura de 34 C, na processadora DU PONT T4. Nos 20 processamentos realizados nos dias determinados são apresentados os resultados das leituras nas 4 áreas da Densidade Ótica, além da média, e são repetidas com a Densidade Radiográfica e Densidade Radiográfica invertida Processamento Densidade Ótica Densidade Radiográfica Densidade Radiográfica invertida DBV Dm Di DM DBV Dm Di DM DBV Dm Di DM A 0,13 0,34 0,59 1,61 0, B 0,12 0,30 0,54 1,47 0, C 0,11 0,24 0,42 1,09 0, D 0,09 0,16 0,26 0,62 0, E 0,13 0,32 0,60 1,66 0, F 0,16 0,34 0,58 1,67 0, G 0,12 0,29 0,53 1,47 0, H 0,12 0,19 0,34 1,08 0, I 0,08 0,19 0,38 1,23 0, J 0,10 0,24 0,47 1,48 0, K 0,11 0,20 0,35 1,22 0, L 0,12 0,28 0,47 1,31 0, M 0,12 0,19 0,32 1,06 0, N 0,12 0,25 0,46 1,19 0, O 0,12 0,22 0,37 0,95 0, P 0,24 0,42 0,66 1,60 0, Q 0,12 0,26 0,49 1,53 0, R 0,11 0,27 0,54 1,56 0, S 0,16 0,28 0,50 1,51 0, T 0,11 0,23 0,45 1,35 0, Média 0,13 0,25 0,46 1, DBV = Densidade base e velamento; Dm = Densidade mínima; Di = Densidade intermediária; DM = Densidade Máxima; = Média do processamento Tabela 2. Demonstrativo dos valores médios dos 21 processamentos, de A a T, na temperatura de 34 C, para as densidades ótica, radiográfica e radiográfica invertida. Estes resultados estão classificados em processamentos com valores acima da média e abaixo da média dos 20 processamentos Processamento Densidade Ótica Densidade Radiográfica Densidade Radiográfica invertida acima da média A, B, E, F, G, J, L, A, B, C, E, L, M, A, B, C, E, L, M, P, Q, R, S N, P, Q, R, S, T N, P, Q, R, S abaixo da média C, D, H, I, K, M, D, F, G, H, I, J, K, O D, F, G, H, I, J, N, O, T K, O, T Nos processamentos A, B, E, F, G, J, P, Q, R, S e T, obtivemos resultados acima da média e nos processamentos C, D, H, I, K, L, M, N e O, resultados abaixo da média. A Densidade Radiográfica teve o valor médio de 219 na DBV, obtendo-se, para os processamentos E, F, G, H, I, J e K, valores superiores à média e para os processamentos A, B, C, D, L, M, N, O, P, Q, R, S e T, valores inferiores. Na densidade mínima, a média foi 188, tendo-se que, nos processamentos D, E, F, G, H, I, J e K, os valores foram superiores à média e, nos processamentos A, B, C, L, M, N, O, P, Q, R, S e T, os valores foram inferiores. Na densidade intermediária, D, G, H, I, J, K e O foram os processamentos que se mostraram com valores acima da média, e os processamentos A, B, C, E, L, M, N, P, Q, R, S e T obtiveram valores foram inferiores à média, cujo valor foi 148. Na densidade máxima, a média foi 48, tendo os processamentos C, D, H, I, K, N e O mostrado valores superiores à média e os processamentos A, B, E, F, G, J, L, M, P, Q, R, S e T permanecido com valores inferiores à média. Na Densidade Radiográfica Invertida, os processamentos

5 v. 32, n. 1, 2003 Comparação das Densidades Ótica e Radiográfica, Analisadas pelo Fotodensitômetro MRA e pelo Sistema Digital Digora 97 Figura 2. Representação gráfica dos valores médios dos processamentos obtidos na temperatura de 34 C, Densidade Ótica Figura 3. Representação gráfica dos valores médios dos processamentos obtidos na temperatura de 34 C, quando se relaciona a Densidade Radiográfica (DR), com a Densidade Radiográfica invertida (DRi). A, B, C, D, L, M, N, O, P, Q, R, S, T e U ficaram com valores acima da média e os processamentos E, F, G, H, I, J e K ficaram abaixo, na DBV, cuja média foi 36. Na densidade mínima, o valor médio foi 67, sendo, nos processamentos A, B, C, L, M, N, O, P, Q, R, S e T, os valores obtidos superiores à média e nos processamentos D, E, F, G, H, I, J, K e U, inferiores. Na densidade intermediária, a média foi 107: nos processamentos A, B, C, E, F, L, M, N, P, Q, R, S e T, os valores foram superiores à média, e os processamentos D, G, H, I, J, K e O obtiveram resultados inferiores à média. Na densidade máxima, A, B, E, F, G, J, L, M, N, P, Q e R foram os processamentos em que obtivemos valores acima da média, e valores inferiores a mesma pudemos observar nos processamentos D, H, I, K, O, S e T. O valor médio da densidade máxima foi 200. Demonstra a Tabela 2 a Densidade Ótica, a Densidade Radiográfica e a Densidade Radiográfica Invertida, onde nota-se que os processamentos cujas soluções estavam ativas eram: A, B, E, L, P, Q, R e S, e que os processamentos cujas soluções estavam desgastadas eram: D, H, I, K e O. As Figuras 2 e 3 mostram graficamente que as Densidades Óticas e Radiográfica invertida têm a mesma tendência, quando uma sobe a outra também e a Densidade Radiográfica tem sentido oposto ao das duas outras. Conclusão No presente trabalho, de acordo com os resultados obtidos, pudemos concluir que: os dados obtidos da DO nas tiras densitométricas do filme XK-1, processado nas soluções Kodak X-Omat, apresentaram variações de mesma tendência. Isto não foi observado da mesma maneira pela Densidade Radiográfica (DR) ou invertida (DRi). Pudemos observar duas diferenças básicas: a) as variações da DO foram maiores, e oscilaram mais do que as das, DR e DRi; b) graficamente, a variação da DRi foi similar à da DO, enquanto a da DR foi de formato contrário. A maior vantagem da substituição do processo analógico pelo digital seria em função de que, após a digitalização, a obtenção dos dados para determinar a Densidade Radiográfica e a DRi é simples, objetiva, muito rápida e abrange praticamente toda a área. A imagem é contínua, pois é formada por pixels, diferente da analógica do filme, não sendo, desta forma, necessárias várias medições para obter-se uma média das leituras. Referências 1. BESSA, S. O. Sistema postal para controle de qualidade da revelação de radiografias intra-orais. Rio de Janeiro: Universidade Estadual do Rio de Janeiro, BLOXOM, R. M., MANSON-HING, L. R. The accuracy of an x-ray film quality-assurance step-wedge test. Oral Surg. Oral Med. Oral Pathol., St. Louis, v.62, n.4, p , Oct BROOKS, S. K.; MILES, D. A. Advances in diagnostic imaging in dentistry. Dent. Clin. North Am., Philadelphia, v.37, n.1, p , Jan COSTA, N. P.; TAVANO, O.; BRUCKER, M. R. Avaliação da maturação das soluções RP X-Omat da Kodak, usadas em processamento radiográfico automático, através do método sensitométrico. Rev. Odonto-Ciencia., Porto Alegre, v.7, n.14, p.77-92, FORSYTH, D. B.; SHAW, W. C.; RICHMOND, S. Digital imaging of cephalometric radiography, part 1: advantages and limitations of digital imaging. Angle Orthod., Appleton, v.66, n.1, p.37-42, GOULD, R. G.; GRATT, B. M. A radiographic quality control system for the dental office. Dentomaxillofac. Radiol., Houndsmills, v.11, n.2, p , RECOMMENDATIONS on radiographic procedures. Revision of Federation Dentaire International tecnical report n. 8. Int. Dent. J., London, v.39, n.2, p , REVISED American Dental Association Specifications n.º 22 for intraoral dental radiographic film adopted.

6 98 Coclete et al. Revista de Odontologia da UNESP Council on dental materials and devices. J. Am. Dent. Assoc., Chicago, v.80, n.5, p , RODRIGUES, C. B. F., TAVANO, O Avaliação sensitométrica de filmes radiográficos da Kodak processados na processadora automática Dupont Cronex 14, utilizando solução Kodak RPX O-Mat em diferentes temperaturas. Rev. Fac. Odontol. Bauru, Bauru, v.2, n.2, p , 1994.

VistaScan Combi View Eficiência com precisão

VistaScan Combi View Eficiência com precisão VistaScan Combi View Eficiência com precisão O novo digitalizador de placas de fósforo com tela touch screen para todos os formatos Ar comprimido Aspiração Imagiologia Tratamento Higiene Placas de fósforo

Leia mais

V.7, n. 3/4, p.39-45, jul./dez. 1999

V.7, n. 3/4, p.39-45, jul./dez. 1999 39 COMPARAÇÃO DAS DENSIDADES ÓPTICAS E RADIOGRÁFICAS ANALISADAS PELO FOTODENSITÔMETRO M.R.A. E PELO PROGRAMA ADOBE PHOTOSHOP 4.0 DOS FILMES KODAK TMS-1 PROCESSADOS NA SOLUÇÃO KODAK RP X-OMAT COMPARISON

Leia mais

Analisou-se a utilização da densidade radiográfica (D.R.) como substituto da

Analisou-se a utilização da densidade radiográfica (D.R.) como substituto da 51 Avaliação da solução Kodak no que se refere às densidades ótica e radiográfica, analisadas pelo fotodensitômetro MRA e pelo sistema digital Digora, no filme Kodak DF-58 * Kodak solution evaluation as

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DR. RADAMÉS NARDINI

HOSPITAL DE CLÍNICAS DR. RADAMÉS NARDINI HOSPITAL DE CLÍNICAS DR. RADAMÉS NARDINI PROJETO REVELAÇÃO DE IMAGEM DIAGNÓSTICA DIGITALIZADA ECIMARA DOS SANTOS SILVA Email: e.santos@hospitalnardini.org.br Telefone: (11) 4547-6906 Cel. (11) 98697-6908

Leia mais

Comparação da avaliação automatizada do Phantom Mama em imagens digitais e digitalizadas

Comparação da avaliação automatizada do Phantom Mama em imagens digitais e digitalizadas Comparação da avaliação automatizada do Phantom Mama em imagens digitais e digitalizadas Priscila do Carmo Santana 1,2,3, Danielle Soares Gomes 3, Marcio Alves Oliveira 3 e Maria do Socorro Nogueira 3

Leia mais

RADIOLOGIA DIGITAL. Conceitos Básicos. Eizo Soluções Médicas

RADIOLOGIA DIGITAL. Conceitos Básicos. Eizo Soluções Médicas Eizo Soluções Médicas Conceitos Básicos RADIOLOGIA DIGITAL Entenda os conceitos, termos e a história da radiologia ; os benefícios, desafios e o futuro da radiologia digital INTRODUÇÃO Para profissionais

Leia mais

COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto

COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto 1 COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto Resumo da monografia apresentada no curso de especilização em Ortodontia da Universidade

Leia mais

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento

Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento Manipulação Digital de Imagens Recursos Básicos de Tratamento 1 Antes de mais nada, é extremamente necessário lembrar que para tratar uma imagem é necessário que o monitor de seu computador esteja calibrado

Leia mais

Thales Trigo. Formatos de arquivos digitais

Thales Trigo. Formatos de arquivos digitais Esse artigo sobre Formatos de Arquivos Digitais é parte da Tese de Doutoramento do autor apresentada para a obtenção do titulo de Doutor em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP. Thales Trigo

Leia mais

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital. Unidade de Aprendizagem Radiológica. Professor Paulo Christakis

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital. Unidade de Aprendizagem Radiológica. Professor Paulo Christakis Radiologia Digital Unidade de Aprendizagem Radiológica Princípios Físicos da Imagem Digital Professor Paulo Christakis 1 Em sistemas digitais de imagens médicas, as mudanças não se apresentam somente no

Leia mais

Interface DICOM para Captura e Transmissão de Imagens Médicas

Interface DICOM para Captura e Transmissão de Imagens Médicas Interface DICOM para Captura e Transmissão de Imagens Médicas Diego Ferreira dos Santos 1, Eduardo Tavares Costa 2, Marco Antônio Gutierrez 3 1,2 Departamento de Engenharia Biomédica (DEB),Faculdade de

Leia mais

Relatório da prática/proposta

Relatório da prática/proposta Relatório da prática/proposta 1.Nome da pratica/ proposta inovadora: Projeto de Digitalização de Imagens Radiológicas na Rede Pública de Saúde de Naviraí 2.Caracterização da situação anterior: O município

Leia mais

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Microsoft Windows R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Microsoft Windows R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD Soluções de Acessibilidade VLibras - Desktop Manual de Instalação da Ferramenta Microsoft Windows R Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD 2015 INTRODUÇÃO Objetivo Este manual contém introdução e informações

Leia mais

Estrutura do Curso...

Estrutura do Curso... Radiologia Digital Aula 2 Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Estrutura do Curso... 1. Introdução à Radiologia Digital 2. A imagem digital e etapas de PDI 3. Equipamento - Detectores

Leia mais

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica

Imagem digital - 1. A natureza da imagem fotográfica. A natureza da imagem fotográfica A natureza da imagem fotográfica PRODUÇÃO GRÁFICA 2 Imagem digital - 1 Antes do desenvolvimento das câmeras digitais, tínhamos a fotografia convencional, registrada em papel ou filme, através de um processo

Leia mais

Figura 01: Aplicações do Filtro Espacial Passa-Baixa.

Figura 01: Aplicações do Filtro Espacial Passa-Baixa. 791 IMPLEMENTAÇÃO DE TÉCNICAS DE PRÉ-PROCESSAMENTO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS PARA RADIOGRAFIAS CARPAIS Rafael Lima Alves 1 ; Michele Fúlvia Angelo 2 Bolsista PROBIC, Graduando em Engenharia de Computação,

Leia mais

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD Soluções de Acessibilidade VLibras - Desktop Manual de Instalação da Ferramenta Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD 2015 INTRODUÇÃO Objetivo Este manual contém introdução e informações necessárias para

Leia mais

Image Enable: conceito

Image Enable: conceito Image Enable Gestão Eletrônica de Documentos - GED Image Enable: conceito Empresas possuem diversos sistemas para controlar suas operações Sistemas integrados de gestão; Sistemas de Recursos humanos, Contabilidade,

Leia mais

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam.

Maior Tranqüilidade - Todos esses benefícios, protegendo seus bens materiais e as pessoas que por ali circulam. 1 - APRESENTAÇÃO Este descritivo tem como objetivo, apresentar o Sistema de Identificação de Visitantes enfocando suas funcionalidades e condições técnicas necessárias de implantação. Vantagens do Sistema

Leia mais

Imagem digital 2. Resolução x dimensão da imagem

Imagem digital 2. Resolução x dimensão da imagem Uma imagem bitmapeada é formada por um conjunto de pixels. gerados no momento da digitalização da imagem (através do scanner ou câmera digital). PRODUÇÃO GRÁFICA 2 Imagem digital 2 Resolução x dimensão

Leia mais

Manual de Instalação. Windows XP. Desenvolvedores: Patrick Duarte, Rodrigo dos Santos. Setembro de 2014.

Manual de Instalação. Windows XP. Desenvolvedores: Patrick Duarte, Rodrigo dos Santos. Setembro de 2014. Manual de Instalação Windows XP Desenvolvedores: Patrick Duarte, Rodrigo dos Santos. Setembro de 2014. 1 SUMÁRIO OBJETIVO DO MANUAL:...03 REQUISITOS MÍNIMOS:...03 PROCESSO DE INSTALAÇÃO:...04 3.1 Documentos

Leia mais

Capture Pro Software. Guia de referência. A-61640_pt-br

Capture Pro Software. Guia de referência. A-61640_pt-br Capture Pro Software Guia de referência A-61640_pt-br Iniciando o Kodak Capture Pro Software Este guia foi projetado para fornecer instruções simples para início rápido, incluindo a instalação e a inicialização

Leia mais

Scanner de películas de memória VistaScan Mini pequeno, mas forte

Scanner de películas de memória VistaScan Mini pequeno, mas forte Scanner de películas de memória VistaScan Mini pequeno, mas forte Ar comprimido Aspiração Imagiologia Conservação dos dentes Higiene A nova dimensão do diagnóstico radiográfico Chairside O scanner de películas

Leia mais

S I S T E M A I R I S. Alarmes e Gestão de Serviços. Versão

S I S T E M A I R I S. Alarmes e Gestão de Serviços. Versão S I S T E M A I R I S Alarmes e Gestão de Serviços Versão 5 MANUAL DO USUARIO S I S T E M A I R I S M O N I T O R A M E N T O E L E T R Ô N I C O D E A L A R M E S INSTALANDO O SISTEMA IRIS W. Security

Leia mais

Como enviar fotos de câmeras digitais

Como enviar fotos de câmeras digitais Como enviar fotos de câmeras digitais Se as fotos que você deseja enviar para o Geo-Obras foram capturadas com uma câmera digital, será necessário copiá-las para o computador. A maioria dos modelos utiliza

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

Instalação e utilização do Document Distributor

Instalação e utilização do Document Distributor Para ver ou fazer o download desta ou de outras publicações do Lexmark Document Solutions, clique aqui. Instalação e utilização do Document Distributor O Lexmark Document Distributor é composto por pacotes

Leia mais

Captura da Imagem para Cefalometria

Captura da Imagem para Cefalometria The Capture of Cephalometric Image Captura da Imagem para Cefalometria Comparação da Captura de Imagem Cefalométrica Utilizando Scanner e Máquina Fotográfi ca Digital INTRODUÇÃO A partir de 1968 e 1969,

Leia mais

Optiview Dermatologia Software Sistema Especialista para Dermatologistas

Optiview Dermatologia Software Sistema Especialista para Dermatologistas Optiview, software médico, sistema para dermatologia, captura de imagens médicas, sistema médico, gerenciamento de clínicas médicas, laudo médico, imagem médica, dermatologia, congresso médico, duosistem,

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFC-e Índice 1 Cap. I Introdução 1 O que é... o Hábil NFC-e

Leia mais

O que é GED GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS (GED)

O que é GED GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS (GED) Automação em Arquivos GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS (GED) O que é GED GED é a tecnologia que provê um meio de facilmente armazenar, localizar e recuperar informações existentes em documentos e

Leia mais

Instalando e usando o Document Distributor 1

Instalando e usando o Document Distributor 1 Instalando e usando o 1 O é composto por pacotes de software do servidor e do cliente. O pacote do servidor deve ser instalado em um computador Windows NT, Windows 2000 ou Windows XP. O pacote cliente

Leia mais

Aula 12: ASPECTOS RADIOGRÁFICOS DAS LESÕES PERIODONTAIS

Aula 12: ASPECTOS RADIOGRÁFICOS DAS LESÕES PERIODONTAIS Aula 12: ASPECTOS RADIOGRÁFICOS DAS LESÕES PERIODONTAIS Autora: Profª. Rosana da Silva Berticelli Edição: Luana Christ e Bruna Reuter Lesões Periodontais Doença inflamatória dos tecidos de suporte dos

Leia mais

VANTAGENS E LIMITAÇÕES DIAGNÓSTICO MAMOGRÁFICO MAMOGRAFIA ANALÓGICA MAMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CR) MAMOGRAFIA DIGITAL(DR)

VANTAGENS E LIMITAÇÕES DIAGNÓSTICO MAMOGRÁFICO MAMOGRAFIA ANALÓGICA MAMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CR) MAMOGRAFIA DIGITAL(DR) XXX CONGRESSO PARAIBANO DE GINECOLOGIA VANTAGENS E LIMITAÇÕES DIAGNÓSTICO MAMOGRÁFICO MAMOGRAFIA ANALÓGICA MAMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (CR) MAMOGRAFIA DIGITAL(DR) Norma Maranhão norma@truenet.com.br EVOLUÇÃO

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE NOTE, também conhecido como NEXNOTE, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas sob a plataforma

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a MonkeyJam M a

Leia mais

AVALIAÇÃO OBJETIVA DA QUALIDADE DO FILME CONTRAST FV-58 EM SOLUÇÕES FRESCAS E DEGRADADAS

AVALIAÇÃO OBJETIVA DA QUALIDADE DO FILME CONTRAST FV-58 EM SOLUÇÕES FRESCAS E DEGRADADAS UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA DA UFPB MESTRADO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: DIAGNÓSTICO BUCAL FABIANO PACHÊCO DE CARVALHO

Leia mais

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

15/08/2013 DIREITO DA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA DIREITO DA INFORMÁTICA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA 1 CONCEITOS BÁSICOS Informática infor + mática. É o tratamento da informação de forma automática Dado

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Introdução a microinformática William S. Rodrigues HARDWARE BÁSICO O hardware é a parte física do computador. Em complemento ao hardware, o software é a parte lógica, ou seja,

Leia mais

s em Me d iç d l KlimaLogg Pro SOFTWARE

s em Me d iç d l KlimaLogg Pro SOFTWARE KlimaLogg Pro Ma n In s tr Soluç u çõ s em Me es ão d iç õe d l a u e SOFTWARE Software KlimaLogg Pro Registrador de umidade e temperatura Índice Visão geral...03 Guia Rápido...03 Configuração do dispositivo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. WebCAM

MANUAL DO USUÁRIO. WebCAM MANUAL DO USUÁRIO WebCAM Professional WC101 Conteúdo: Precauções Introdução do Produto Especificações Técnicas Requisitos do Sistema Driver de Instalação (WINS XP) Driver de Instalação (WINDOWS VISTA)

Leia mais

Automação de Locais Distantes

Automação de Locais Distantes Automação de Locais Distantes Adaptação do texto Improving Automation at Remote Sites da GE Fanuc/ Water por Peter Sowmy e Márcia Campos, Gerentes de Contas da. Nova tecnologia reduz custos no tratamento

Leia mais

Microscópio digital. Manual de instruções. Novembro de 2012 718B

Microscópio digital. Manual de instruções. Novembro de 2012 718B Microscópio digital Manual de instruções Novembro de 2012 718B 1 Sumário Informações importantes... 4 Descrição do produto... 4 Requisitos do computador... 5 PC com Windows... 5 PC com Mac OS... 5 Conteúdo

Leia mais

SOFTWARE AUTOMÁTICO PARA DETERMINAÇÃO DA IDADE ÓSSEA BASEADO NO MÉTODO DE EKLOF & RINGERTZ

SOFTWARE AUTOMÁTICO PARA DETERMINAÇÃO DA IDADE ÓSSEA BASEADO NO MÉTODO DE EKLOF & RINGERTZ Revista Brasileira de Física Médica (2009) - Volume 2, Número 1, p.15-19 Artigo Original SOFTWARE AUTOMÁTICO PARA DETERMINAÇÃO DA IDADE ÓSSEA BASEADO NO MÉTODO DE EKLOF & RINGERTZ C.O. Júnior, E.L.L. Rodrigues

Leia mais

Gerenciamento de cor. 7.2 Calibração do scanner utilizando a calibração IT8 de SilverFast

Gerenciamento de cor. 7.2 Calibração do scanner utilizando a calibração IT8 de SilverFast Botão para a abertura do diálogo de calibração IT8 colorido: A calibração IT8 está ativa cinza: A calibração IT8 está desativada O botão IT8 somente está visível, se a função estiver liberada!.2 Calibração

Leia mais

Manual de Instalação ProJuris8

Manual de Instalação ProJuris8 Manual de Instalação ProJuris8 Sumário 1 - Requisitos para a Instalação... 3 2 - Instalação do Firebird.... 4 3 - Instalação do Aplicativo ProJuris 8.... 8 4 - Conexão com o banco de dados.... 12 5 - Ativação

Leia mais

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital WHITEPAPER Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital Câmera IP ou câmera analógica? Se você está em dúvida sobre a aquisição de uma solução analógica

Leia mais

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Microsoft Windows R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Microsoft Windows R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD Soluções de Acessibilidade VLibras - Desktop Manual de Instalação da Ferramenta Microsoft Windows R Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD 2016 INTRODUÇÃO Objetivo Este manual contém introdução e informações

Leia mais

PROJETO DE PLACAS DE CIRCUITO IMPRESSO

PROJETO DE PLACAS DE CIRCUITO IMPRESSO PROJETO DE PLACAS DE CIRCUITO IMPRESSO COM O SOFTWARE EAGLE 2 A PARTE: O SOFTWARE EAGLE EWALDO LUIZ DE MATTOS MEHL DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Esta obra é licenciada

Leia mais

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET

COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET COMO REDUZIR O CUSTO NA COMUNICAÇÃO USANDO A INTERNET Ao mesmo tempo em que hoje se tornou mais fácil falar a longa distância, pela multiplicidade de opções e operadoras de telefonia, também surgem as

Leia mais

Guia de qualidade de cores

Guia de qualidade de cores Página 1 de 5 Guia de qualidade de cores O Guia de qualidade de cores ajuda você a entender como as operações disponíveis na impressora podem ser usadas para ajustar e personalizar a saída colorida. Menu

Leia mais

MANUAL CFTV DIGITAL - LINHA LIGHT 16 CANAIS 120 FPS / VID 120-LI CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR 16 Canais - 120 FPS Processador Dual Core 2.0GHZ ou superior; Placa Mãe Intel ou Gigabyte com chipset Intel;

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA CONVERSÃO DE IMAGENS DIGITALIZADAS EM DOCUMENTO PDF ÚNICO UTILIZANDO A IMPRESSORA FREEPDF XP.

PROCEDIMENTOS PARA CONVERSÃO DE IMAGENS DIGITALIZADAS EM DOCUMENTO PDF ÚNICO UTILIZANDO A IMPRESSORA FREEPDF XP. PROCEDIMENTOS PARA CONVERSÃO DE IMAGENS DIGITALIZADAS EM DOCUMENTO PDF ÚNICO UTILIZANDO A IMPRESSORA FREEPDF XP. O objetivo deste manual é orientar os usuários do sistema de Processo Eletrônico a transformar

Leia mais

Sumário GERAL... 3 INSTALAÇÃO... 3 UTILIZANDO O MINI DVR USB ST-400...10. Opções de Segurança... 12. Gravando as Imagens...13 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Sumário GERAL... 3 INSTALAÇÃO... 3 UTILIZANDO O MINI DVR USB ST-400...10. Opções de Segurança... 12. Gravando as Imagens...13 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Nos campos channel description, podemos nomear os canais. O nome será exibido junto ao vídeo. No campo Channel control, selecionando o modo automatic, podemos definir os canais ativos, o tempo de exibição

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

Aula 10: Radiografia Panorâmica

Aula 10: Radiografia Panorâmica Aula 10: Radiografia Panorâmica Autora: Profª. Rosana da Silva Berticelli Edição: Luana Christ e Bruna Reuter Conceito É uma técnica radiográfica extrabucal usada para examinar os maxilares superior e

Leia mais

O que há de novo no PaperPort 12? O PaperPort 12 possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos.

O que há de novo no PaperPort 12? O PaperPort 12 possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos. Bem-vindo! O Nuance PaperPort é um pacote de aplicativos para gerenciamento de documentos da área de trabalho que ajuda o usuário a digitalizar, organizar, acessar, compartilhar e gerenciar documentos

Leia mais

VistaScan Perio Plus Digitalizador de placas de fósforo Certamente haverá mais tempo para os pacientes

VistaScan Perio Plus Digitalizador de placas de fósforo Certamente haverá mais tempo para os pacientes VistaScan Perio Plus Digitalizador de placas de fósforo Certamente haverá mais tempo para os pacientes AR COMPRIMIDO ASPIRAÇÃO IMAGIOLOGIA TRATAMENTO HIGIENE Eficiência no decorrer dos procedimentos na

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE AUTOMATIZAÇÃO DA CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL DE FERRO FUNDIDO NODULAR NUMA FUNDIÇÃO DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE AUTOMATIZAÇÃO DA CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL DE FERRO FUNDIDO NODULAR NUMA FUNDIÇÃO DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE AUTOMATIZAÇÃO DA CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL DE FERRO FUNDIDO NODULAR NUMA FUNDIÇÃO DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO David Alves Lidugerio 1, Rodrigo Silva Oliveira 2,

Leia mais

VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x

VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x TUTORIAL /2005 Elizete Domingues Salvador SUREG-SP elizete@sp.cprm.gov.br ÍNDICE 1. Adicionar imagem Geocover na área de trabalho do

Leia mais

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA

TECNOLOGIA RADIOLÓGICA TECNOLOGIA RADIOLÓGICA Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. http://www.walmorgodoi.com Aula 05 Qualidade Radiográfica Agenda Qualidade radiográfica, resolução, velocidade, d curva característica, ti densidade

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFS-e Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFS-e Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Manual do módulo Hábil NFS-e Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Koinonia Software Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFS-e Índice Cap. I Introdução 1 1 O que

Leia mais

Admistração de Redes de Computadores (ARC)

Admistração de Redes de Computadores (ARC) Admistração de Redes de Computadores (ARC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - Campus São José Prof. Glauco Cardozo glauco.cardozo@ifsc.edu.br RAID é a sigla para Redundant

Leia mais

Um sistema de visão computacional para detecção automática de caracteres em uma linha de montagem automotiva

Um sistema de visão computacional para detecção automática de caracteres em uma linha de montagem automotiva 225 Um sistema de visão computacional para detecção automática de caracteres em uma linha de montagem automotiva Marcus V. C. Guelpeli1, Bruno S. P. de Oliveira2, Wellington C. A. Landim2 1 Curso de Sistema

Leia mais

Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco

Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco Processo de Instalação Limpa do Windows 8.1 em Computadores Philco O processo de Instalação Limpa irá remover todos os programas e arquivos de dados do seu computador, substituindo eles com uma instalação

Leia mais

Aula 2 Aquisição de Imagens

Aula 2 Aquisição de Imagens Processamento Digital de Imagens Aula 2 Aquisição de Imagens Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira mvieira@sc.usp.br EESC/USP Fundamentos de Imagens Digitais Ocorre a formação de uma imagem quando

Leia mais

3DVR. Representação de Volume Tridimensional MANUAL DO OPERADOR IMAGING SCIENCES INTERNATIONAL, INC. 1910 North Penn Road, Hatfield, PA 19440, EUA

3DVR. Representação de Volume Tridimensional MANUAL DO OPERADOR IMAGING SCIENCES INTERNATIONAL, INC. 1910 North Penn Road, Hatfield, PA 19440, EUA 3DVR Representação de Volume Tridimensional MANUAL DO OPERADOR IMAGING SCIENCES INTERNATIONAL, INC. 1910 North Penn Road, Hatfield, PA 19440, EUA Fone 215-997-5666 Fax 215-997-5665, 5667 Peça nº 990320

Leia mais

FORMATOS DE ARQUIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS NATIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS GENÉRICOS. Produção Gráfica 2 A R Q U I V O S D I G I T A I S -

FORMATOS DE ARQUIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS NATIVOS FORMATOS DE ARQUIVOS GENÉRICOS. Produção Gráfica 2 A R Q U I V O S D I G I T A I S - Produção Gráfica 2 FORMATOS DE ARQUIVOS A R Q U I V O S D I G I T A I S - FORMATOS DE ARQUIVOS PARA IMAGEM BITMAPEADAS Uma imagem bitmapeada, uma ilustração vetorial ou um texto são armazenados no computador

Leia mais

Relatório Interno. Calibração do Sistema de Aquisição de Informação 3D do LOME

Relatório Interno. Calibração do Sistema de Aquisição de Informação 3D do LOME LABORATÓRIO DE ÓPTICA E MECÂNICA EXPERIMENTAL Relatório Interno Calibração do Sistema de Aquisição de Informação 3D do LOME Maria Cândida F. S. P. Coelho João Manuel R. S. Tavares Abril de 2004 Resumo

Leia mais

S.T.A.I. (SERVIÇOS TÉCNICOS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL) REDE PROFIBUS PA ALISSON TELES RIBEIRO

S.T.A.I. (SERVIÇOS TÉCNICOS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL) REDE PROFIBUS PA ALISSON TELES RIBEIRO g S.T.A.I. (SERVIÇOS TÉCNICOS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL) REDE PROFIBUS PA ALISSON TELES RIBEIRO SUMÁRIO 1. Objetivo 2. História 3. O Que é Profibus? 4. Profibus PA 5. Instrumentos 6. Bibliografia 1. OBJETIVO

Leia mais

CONFIGURADOR DO PAINEL FP1 v 1.3

CONFIGURADOR DO PAINEL FP1 v 1.3 CONFIGURADOR DO PAINEL FP1 v 1.3 1. INTRODUÇÃO Este software permite a configuração dos dispositivos de detecção manuais e ou automáticos do sistema digital de alarme de incêndio FP1. Pode-se, por intermédio

Leia mais

Verificando os componentes

Verificando os componentes PPC-4542-01PT Agradecemos a aquisição do scanner de imagem em cores fi-65f. Este manual descreve os preparativos necessários para o uso deste produto. Siga os procedimentos aqui descritos. Certifique-se

Leia mais

ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I. Máquina Virtual. Instalação de S.O. em dual boot. 1º Semestre 2010 PROF.

ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I. Máquina Virtual. Instalação de S.O. em dual boot. 1º Semestre 2010 PROF. ETEC RAPOSO TAVARES GESTÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS I Máquina Virtual Instalação de S.O. em dual boot 1º Semestre 2010 PROF. AMARAL Na ciência da computação, máquina virtual é o nome dado a uma máquina,

Leia mais

PACS. III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica. Santa Casa de Porto Alegre, RS. 24 de Novembro de 2012

PACS. III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica. Santa Casa de Porto Alegre, RS. 24 de Novembro de 2012 PACS III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica Santa Casa de Porto Alegre, RS 24 de Novembro de 2012 III Encontro Sul Brasileiro de Engenharia Clínica PACS - Agenda Histórico Workflow Modalidades

Leia mais

Curso Básico de Edição de Vídeo - Windows Movie Maker. Windows Movie Maker

Curso Básico de Edição de Vídeo - Windows Movie Maker. Windows Movie Maker Windows Movie Maker 1.0. Introdução ao Windows Movie Maker O Windows Movie Maker é um programa desenvolvido pela Microsoft para a edição básica de vídeos digitais e está disponível nas versões do Windows

Leia mais

Scanner Portátil ScanSnap S1100

Scanner Portátil ScanSnap S1100 Scanner Portátil ScanSnap S1100 Um dos menores scanners A4 móveis do mundo O scanner de documentos ScanSnap S1100 transcende os limites de tamanho para portabilidade extrema, ao mesmo tempo em que oferece

Leia mais

4.3. Manual de instalação do Libre Office 4.3. Desenvolvido por: Vitor Gabriel Coimbra Farias

4.3. Manual de instalação do Libre Office 4.3. Desenvolvido por: Vitor Gabriel Coimbra Farias 4.3 Manual de instalação do Libre Office 4.3 Desenvolvido por: Vitor Gabriel Coimbra Farias Setembro de 2014 2 Indíce 1. Objetivos Deste Manual...3 2. Pré-Requisitos...3 3. Download...4 4.Instalação...7

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Remoção da Vinhetagem de Imagens Astronômicas no Adobe Photoshop

Remoção da Vinhetagem de Imagens Astronômicas no Adobe Photoshop Remoção da Vinhetagem de Imagens Astronômicas no Adobe Photoshop Marco Antonio De Bellis - REA/R.Janeiro INTRODUÇÃO. Denomina-se vinhetagem a não uniformidade de iluminação em uma fotografia qualquer,

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação LPT4 - Sistemas de Informação Ltda. Diagnose Pró 7 O Diagnose Pró 7.0 é um software desenvolvido com a assessoria e aval de uma equipe médica especializada, para médicos e clínicas

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Player

Manual do usuário. Mobile Player Manual do usuário Mobile Player Mobile Player Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz

Leia mais

Importância do exame radiográfico

Importância do exame radiográfico Exames e Indicações Importância do exame radiográfico O exame radiográfico de rotina associado ao exame clínico é a maneira mais efetiva de se obter o índice diagnóstico de 100% de cárie (segundo Estevam

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104

MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104 MANUAL DE INSTALAÇÃO DVR-USB ST-104 Obrigado por escolher o DVR USB ST-104 DIMY S. Por favor, certifique-se que a operação do produto esta de acordo com este manual para garantir a estabilidade do sistema

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Linux R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD

Soluções de Acessibilidade. VLibras - Desktop. Manual de Instalação da Ferramenta. Linux R. Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD Soluções de Acessibilidade VLibras - Desktop Manual de Instalação da Ferramenta Linux R Núcleo de Pesquisa e Extensão / LAViD 2015 INTRODUÇÃO Objetivo Este manual contém introdução e informações necessárias

Leia mais

Aplicações de GED. Aplicações de GED. Document imaging. Document imaging

Aplicações de GED. Aplicações de GED. Document imaging. Document imaging Aplicações de GED Processamento, arquivamento e recuperação de documentos (Document Imaging) Gerenciamento de documentos (Document Management) Sistema de Gerenciamento de documentos técnicos (engineering

Leia mais

Assessoria ao Cirurgião Dentista

Assessoria ao Cirurgião Dentista Assessoria ao Cirurgião Dentista Publicação mensal interna a Papaiz edição IV agosto de 2014 Escrito por: Dr. André Simões, radiologista da Papaiz Diagnósticos Odontológicos por Imagem 11 3894 3030 papaizassociados.com.br

Leia mais

Liner. Manual do Usuário

Liner. Manual do Usuário Liner Manual do Usuário Parabéns, Você acaba de adquirir o Gravador Telefônico Digital Pctel Liner. Líder em seu segmento, disponibiliza a mais alta tecnologia em gravadores telefônicos digitais, convertendo

Leia mais

MEDWARE Sistemas Médicos Ltda

MEDWARE Sistemas Médicos Ltda A Empresa MEDWARE Sistemas Médicos Ltda A Medware Sistemas Médicos é uma empresa de desenvolvimento de sistemas voltada para a criação de soluções de informática para a área médica. Criada em meados da

Leia mais

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR Julho/2007 Ministério da saúde SUMÁRIO Módulo 1. Instalação... 4 Introdução... 4 Configurações de equipamentos para instalação

Leia mais

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way Descartável Conteúdo: 1 - Apresentação 2 - Características 3 - Instalação do sistema 4 - Funcionamento 5 - Especificações 6 - Certificado de Garantia 7 - Certificado

Leia mais

Manual de Instalação da leitora de SmartCard Teo by Xiring

Manual de Instalação da leitora de SmartCard Teo by Xiring Manual de Instalação da leitora de SmartCard Teo by Xiring Versão especial p/ Banrisul e Infoestrutura 14 / Maio / 2008. Conteúdo: 1. Windows Vista 2. Windows XP, 2000 e 2003-Server 3. Windows 98 4. Windows

Leia mais

Profº. Emerson Siraqui

Profº. Emerson Siraqui RADIOLOGIA DIGITAL Profº. Emerson Siraqui Nome: Emerson Siraqui Formação Acadêmica: Graduação: Tecnólogo em Radiologia Médica-FASM Especialização: APRESENTAÇÃO Operacionalidade e Capacitação em aparelhos

Leia mais

ATENÇÃO: * Arquivos com tamanho superior a 500 KB NÃO SERÃO ACEITOS * SOMENTE serão aceitos documentos do formato: PDF

ATENÇÃO: * Arquivos com tamanho superior a 500 KB NÃO SERÃO ACEITOS * SOMENTE serão aceitos documentos do formato: PDF TUTORIAL DE DIGITALIZAÇÃO DIRIGIDO AO USO DO PROCESSO ELETRÔNICO Adaptado do tutorial elaborado pelo colega MAICON FALCÃO, operador de computador da subseção judiciária de Rio Grande. Introdução Este tutorial

Leia mais

POLÍTICA DE PARCERIA

POLÍTICA DE PARCERIA POLÍTICA DE PARCERIA VISÃO GERAL A modernização tributária se tornou realidade para a iniciativa privada. Cada vez mais documentos fiscais (nota fiscal eletrônica, conhecimento de transporte eletrônico,

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Informática Aplicada a Radiologia

Informática Aplicada a Radiologia Informática Aplicada a Radiologia Apostila: Imagem Digital parte I Prof. Rubens Freire Rosa Imagem na forma digital A representação de Imagens na forma digital nos permite capturar, armazenar e processar

Leia mais

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS Executar as principais técnicas utilizadas em processamento de imagens, como contraste, leitura de pixels, transformação IHS, operações aritméticas

Leia mais

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM Manual SRM 1 Índice 1. Requerimentos Técnicos para Utilização do Sistema... 4 1.1 Hardware... 4 1.2 Software... 5 1.3 Conexão à Internet... 9 2. Desabilitação do Bloqueio Automático de Pop-ups...10 3.

Leia mais