Visão Geral da Qualidade de Software

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Visão Geral da Qualidade de Software"

Transcrição

1 Visão Geral da Qualidade de Software Glauber da Rocha Balthazar Faculdade Metodista Granbery (FMG) Bacharel em Sistemas de Informação Rua Batista de Oliveira, Juiz de Fora - MG Abstract. The objective of this work is present a general view about software quality basing on the described concepts for the Engineering of Software, through two matures model witch guide how to reach software quality that are Norm NBR ISO/IEC 9126, in your first part and the CMM (Capability Maturity Model) model. Resumo. O objetivo deste trabalho é apresentar uma visão geral da qualidade de software, baseando-se nos conceitos descritos pela Engenharia de Software, por meio de dois modelos maduros que orientam como atingir qualidade em software que são a Norma NBR ISO/IEC 9126, em sua primeira parte e o modelo CMMI (Capability Maturity Model Integration). 1. Introdução A preocupação da produção de um software de qualidade não se restringe apenas a atingir os objetivos (ou requisitos) esperados pelos usuários, mas também em obter um ciclo de vida de produção de software que apresente as características desejáveis em qualquer processo de desenvolvimento de software, como boa manutenibilidade, alta reusabilidade e baixo acoplamento. A indústria japonesa foi a precursora do Controle de Qualidade Total (TQC Total Quality Control), seguida pelos americanos, que definiram o modelo de Gerência da Qualidade Total (Total Quality Management) (VASCONCELOS, 2006). O Controle de Qualidade Total Japonesa tem seis características bastante interessantes, que foi exportada para o ocidente, como: controle de qualidade em toda a empresa com a participação de todos os membros da organização; educação e treinamento em controle de qualidade; atividades do círculo de controle de qualidade; auditorias; utilização de métodos estatísticos e atividades de promoção do controle de qualidade em toda a nação (ISHIKAWA, 1993). Ishikawa (1993) afirma que o Controle de Qualidade é uma revolução do pensamento administrativo, portanto os processos de pensamento precisam ser Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery - - ISSN Faculdade de Sistemas de Informação - N. 3, JUL/DEZ 2007

2 modificados. Dessa forma, todos são envolvidos nesse processo, desde a gerência e diretorias até os funcionários de produção. A educação é um fator fundamental nesse processo; todos realizam cursos de capacitações e treinamentos. Tudo com o objetivo de mostrar, para todos os envolvidos, a importância de se ter qualidade no processo de construção de qualquer produto. Baseado nessas preocupações, este artigo apresenta uma visão geral do que é qualidade e como este conceito é aplicado na produção de software. Assim, no segundo capítulo é apresentada uma definição do que é qualidade, sua história nas organizações; além da sua importância e como a Engenharia de Software trata deste assunto, não somente no produto software, mas no ciclo de vida de um software. No terceiro capítulo, são apresentados os requisitos de qualidade de um software baseando-se nos requisitos descritos na Engenharia de Software como Funcionais e Não Funcionais de acordo com a Norma NBR ISO/IEC No quarto capítulo é apresentada uma visão geral da importância de como tratar qualidade no ciclo de vida com um foco nos produtos e processos, com o objetivo de visualizar o efeito requerido do produto em um contexto de uso particular. Em seguida, no quinto capítulo, são apresentados dois modelos que definem qualidade de software. O sexto capítulo é composto por um resumo das principais características da Norma ISO 9126 em sua primeira parte (Modelo de qualidade) que mostra as principais características desejáveis em termos de qualidade para um software. No sétimo capítulo, é apresentado um resumo do modelo CMMI (Capability Maturity Model Integration) que categoriza as organizações em cinco níveis de maturidade por meio de áreas-chaves. Por fim, é realizada uma conclusão no oitavo capítulo, com o objetivo de descrever a importância da preocupação em se ter qualidade na produção de software. 2. O que é qualidade? Qualidade, palavra derivada do Latim (qualitate), significa aquilo que caracteriza uma pessoa ou coisa e que a distingue das outras (FERREIRA, 2004). Para o mercado e a indústria, o conceito de qualidade foi primeiramente associado à definição de conformidade às especificações de um padrão esperado na construção de um objeto ou na prestação de um serviço. Posteriormente o conceito evoluiu para a visão de Satisfação do Cliente (GARVIN, 2002). Vasconcelos (2006) complementa afirmando que

3 em geral, este conceito está relacionado a uma série de aspectos, tais como normalização e melhoria de processo, medições, padrões e verificações. Dessa forma, a Norma NBR ISO Gestão da qualidade e garantia da qualidade - definiu qualidade como a totalidade das características de uma entidade que lhe confere a capacidade de satisfazer às necessidades explícitas e implícitas. Para a Engenharia de Software, este conceito não é aplicado apenas nas funcionalidades esperadas de um sistema, mas também às fases do ciclo de vida desde a sua concepção, elaboração, implementação e teste do produto produzido. Pressman (2002) afirma que o controle de qualidade de software é um conjunto complexo de fatores que podem variar de acordo com as diferentes aplicações e de acordo com os utilizadores que o requisitam. 3. Requisitos de software Requisito é descrito como uma condição ou capacidade necessitada por um usuário para resolver um problema ou alcançar um objetivo, ou seja, é uma condição necessária para a obtenção de certo objetivo, ou para o preenchimento de certo fim. Em um software, requisito é o que o sistema tem que ter para atender plenamente ao propósito para o qual foi criado (FERNANDES, 2005). Procurando garantir a especificação de requisitos de um sistema que atenda adequadamente às necessidades e satisfaça às expectativas dos clientes, a engenharia de requisitos fornece um mecanismo adequado para atender o que é esperado (PRESSMAN, 2005). Dessa forma, os requisitos de um software são divididos em dois grandes grupos: requisitos funcionais e requisitos não funcionais. Sommervile (2003) define os requisitos não funcionais como sendo restrições sobre os serviços ou as funções oferecidos pelo sistema. Entre eles dessacam-se restrições de tempo, restrições sobre o processo de desenvolvimento, padrões, entre outros. Ainda, a Norma NBR ISO/IEC 9126, descreve os requisitos não funcionais como a qualidade de produto de um software. Pressman (2002) descreve os requisitos funcionais como sendo declarações de funções que o sistema deve fornecer; como o sistema deve reagir a entradas específicas e

4 como deve se comportar em determinadas situações. Em alguns casos, os requisitos funcionais podem também explicitamente declarar o que o sistema não deve fazer. 4. Ciclo de vida (produto e processos) As necessidades de qualidade do usuário incluem requisitos de qualidade de uso em contextos de uso específicos que podem ser usados na especificação da qualidade interna e externa, aplicando características e subcaracterísticas de qualidade do produto de software com a intenção de satisfazer as necessidades de qualidade nos processos do ciclo de vida de desenvolvimento de software. Dessa forma, pode-se avaliar estas características medindose os atributos internos, os atributos externos ou os atributos de qualidade em uso. O objetivo é que o produto tenha o efeito requerido num contexto de uso particular que é mostrado na Figura 1 (Norma NBR ISO/IEC :2003). Figura 1 Qualidade no ciclo de vida (Fonte: Norma NBR ISO/IEC :2003) A qualidade de processo contribui para melhorar a qualidade do produto e a qualidade do produto contribui para melhorar a qualidade em uso. Por isso, avaliar e melhorar o processo é um meio de melhorar a qualidade do produto, assim como avaliar e melhorar a qualidade do produto é um meio de melhorar a qualidade em uso (Norma NBR ISO/IEC :2003). 5. Garantia da Qualidade de Software Garantia da qualidade é um conjunto de atividades planejadas e sistemáticas, implementadas com base no sistema da qualidade da organização, a fim de prover a confiança de que o projeto irá satisfazer padrões relevantes de qualidade (SQUARE, 2000). As atividades de garantia da qualidade de software são focadas na prevenção de defeitos e problemas, que podem surgir nos produtos de trabalho. Definição de padrões,

5 metodologias, técnicas e ferramentas de apoio ao desenvolvimento fazem parte deste contexto (VASCONCELOS, 2006). Assim, Garantia da Qualidade consiste nas funções gerenciais de auditar e relatar. A meta é fornecer à gerencia os dados necessários para que fique informada sobre a qualidade do produto, ganhando assim compreensão e confiança de que a qualidade do produto está satisfazendo suas metas (PRESSMAN, 2002). Para isso um grupo de SQA (Software Quality Assurance) é montado com a missão de ajudar a equipe de software a conseguir um produto final de alta qualidade baseando-se em um conjunto de atividades. Pressman (2002) apresenta estas atividades como sendo: preparar um plano SQA para um projeto; participar no desenvolvimento da descrição do processo de software do projeto; rever as atividades de engenharia de software para verificar a satisfação do processo; auditar os produtos do trabalho de software encomendado para verificar a satisfação do que foi definido como parte do processo de software; garantir que os desvios do trabalho de software e dos produtos do trabalho venham a ser documentados e manipulados de acordo com um procedimento documentado; e registrar qualquer eventual não satisfação e a relatar à gerência superior. Dessa forma consegue-se manter um gerenciamento das atividades que garantem e asseguram a Qualidade de Software no produto que está sendo construído. 6. Norma ISO 9126 parte 1 Modelo de qualidade A preocupação em desenvolver ou selecionar produtos de software de alta qualidade leva a uma especificação e avaliação da qualidade do produto cujos fatores chaves são utilizados para garantir uma qualidade adequada. Isto pode ser alcançado pela definição apropriada das características de qualidade, levando em consideração o uso pretendido do produto de software. Dessa forma, a Norma NBR Tecnologia da Informação Avaliação de produto de software Características de qualidade e diretrizes para seu uso, reúne as

6 principais características de qualidade e descreve um modelo de processo para avaliação de produto de software. Porém, como estas características podem ser úteis não só à avaliação de produto de software, mas também para a definição de requisitos de qualidade e outros usos, esta norma está sendo substituída pela NBR ISO/IEC A Norma NBR ISO/IEC 9126 é uma revisão da Norma NBR e mantém as mesmas características de qualidade de software. As diferenças são: inclusão de subcaracterísticas em caráter normativo, baseadas, em sua maioria, no anexo informativo da NBR 13596, que contém as subcaracterísticas de qualidade; especificação de um modelo de qualidade; introdução de qualidade de uso; remoção do processo de avaliação; e coordenação de seu conteúdo com a NBR ISO/IEC Assim, esta Norma, em sua primeira parte, descreve um modelo de qualidade do produto de software, composto por duas partes: qualidade interna e externa e qualidade de uso. Abaixo, têm-se uma descrição das duas na Tabela 1. Tipo de Qualidade Qualidade Interna e Externa Qualidade de uso Descrição Especifica seis características para qualidade interna e externa, as quais por sua vez são subdivididas em subcaracterísticas que são manifestadas externamente, quando o software é utilizado como parte de um sistema computacional, e são resultantes de atributos internos do software. Especifica quatro características de qualidade em uso, mas não apresenta o modelo de qualidade em uso além do nível de característica, que é para o usuário, o efeito combinado das seis características de qualidade do produto de software. Tabela 1 Partes do modelo de qualidade do produto de software da Norma NBR ISO/IEC 9126 A tabela 2 apresenta as seis características definidas na Qualidade Interna e Externa. Estas características estão relacionadas diretamente com os requisitos não funcionais

7 esperados de um software. Também é mostrado, respectivamente, as subcaracterísticas de cada uma característica. Características Funcionalidade: como as funções e propriedades específicas do produto, satisfazem as necessidades do usuário. Confiabilidade: como o produto de software é capaz de manter seu nível de desempenho, ao longo do tempo, nas condições estabelecidas. Usabilidade: o esforço necessário para a utilização do sistema, baseado em um conjunto de implicações e de condições do usuário. Eficiência: como os recursos e os tempos envolvidos são compatíveis com o nível de desempenho requerido pelo software. Manutenibilidade: refere-se ao esforço necessário para a realização de alterações específicas, no produto de software. Subcaracterísticas Adequação: existência de um conjunto de funções apropriadas para as tarefas requeridas; Acurácia: produção de resultados ou efeitos corretos; Interoperabilidade: habilidade de interação do produto de software com outros produtos; Conformidade: o produto está de acordo com as convenções, as normas ou os regulamentos estabelecidos; e Segurança: aptidão para evitar acessos não autorizados a programas e dados. Maturidade: estado de maturação do software, detectada por sua baixa freqüência de falhas; Tolerância a falhas: o nível de desempenho é mantido, quando ocorrem falhas; e Recuperabilidade: existem mecanismos que restabelecem e restauram os dados após a ocorrência de falhas. Inteligibilidade: facilidade de entendimento dos conceitos utilizados no produto de software; Apreensibilidade: facilidade de aprendizado do software; e Operacionalidade: faculdade de operar e controlar operações pertinentes ao software. Comportamento no tempo: refere-se ao tempo de resposta de Processamento; e Comportamento dos recursos: relacionase com a quantidade dos recursos empregados. Analisabilidade: característica de ser possível diagnosticar deficiências e causas de falhas; Modificabilidade: característica que o produto deve ter de forma a facilitar modificações e remoções de defeitos; Estabilidade: ausência de riscos ou

8 Portabilidade: facilidade de o software poder ser transferido de um ambiente para outro. ocorrências de defeitos inesperados no software; e Testabilidade: facilidade de o produto ser testado. Adaptabilidade: faculdade de o produto poder ser adaptado a novos ambientes; Instalabilidade: facilidade de instalação do produto de Software Conformidade com padrões; Portatilidade: o produto está segundo os padrões ou convenções de portatilidade; e Substituibilidade: o produto de software pode ser substituído por outro, sem grandes esforços. Tabela 2 Características da Qualidade Interna e Externa A tabela 3 apresenta as quatro características definidas na Qualidade de uso. Características Eficácia: capacidade do produto de software de permitir que seus usuários atinjam metas especificadas com acurácia e completitude, em um contexto de uso especificado. Produtividade: capacidade do produto de software de permitir que seus usuários empreguem quantidade apropriada de recursos em relação à eficácia obtida, em um contexto de uso especificado. Segurança: capacidade do produto de software de apresentar níveis aceitáveis de riscos de danos a pessoas, negócios, software, propriedades ou ao ambiente, em um contexto de uso especificado. Satisfação: capacidade do produto de satisfazer usuários, em um contexto de uso especificado. Tabela 3 Características da Qualidade de uso Dessa forma, esta norma apresenta as principais características esperadas, em termos de qualidade, para um software. 7. Modelo CMMI (Capability Maturity Model Integration) O modelo CMM (CMM - Capability Maturity Model) dessaca-se porque tem sido largamente adotado pela comunidade de software internacional. Este modelo é focado na capacidade organizacional. Assim, ele categoriza as organizações em cinco níveis de maturidade, desde um processo ad hoc e desorganizado (nível 1), até um estágio altamente gerenciado de melhoria contínua (nível 5). Esses níveis de maturidade são definidos em áreas-chave de processo, que por sua vez, possuem metas que devem ser atingidas por meio

9 da implementação de práticas-chaves, categorizadas no que o modelo chama de características comuns (VASCONCELOS, 2006). Porém, no mercado, existem vários modelos e não apenas um CMM. Existe o SW-CMM (software-cmm), voltado ao desenvolvimento e manutenção de software; o SECM (Systems Engineering Capability Model), voltado à engenharia de sistemas; o SA- CMM (Software Acquisition Capability Maturity Model), voltado ao processo de compras ou aquisição, entre outros. Assim, estes modelos evoluíram para o CMMI (Capability Maturity Model Integration) que é um modelo de referência que provê orientação para o desenvolvimento de processos de software. Isso é realizado por meio de áreas de processo que elucidam os tópicos mais importantes para a indústria de software. Essas áreas são divididas em quatro disciplinas: Gerência de Projetos; Gerência de Processos; Engenharia e Apoio, e em cinco níveis de maturidade (Ponto da Tecnologia, 2007). A Figura 2 mostra as áreas de processos e seus respectivos níveis e disciplinas. Figura 2 - Áreas de processos e seus respectivos níveis e disciplinas Estes níveis são classificados da seguinte forma:

10 Nível 1. Inicial a empresa possui processos ad hoc e caóticos. Nesse ponto ela ainda não possui nenhuma das áreas de processo implementadas; Nível 2. Gerenciado a empresa possui processos gerenciados e caracterizados por projetos, mas muitas vezes ainda trabalha de forma reativa; Nível 3. Definido a empresa possui processos definidos e caracterizados para a organização. Normalmente a empresa trabalha de forma ativa; Nível 4. Gerenciado Quantitativamente a empresa mede e controla os seus processos; Nível 5. Em Otimização a empresa tem o foco em descobrir a causa de seus problemas e melhorar continuamente os seus processos. 8. Considerações Finais Nesse artigo foi apresentada uma visão geral do conceito de Qualidade de Software baseando-se em dois modelos que definem as características e métricas necessárias para se atingir qualidade em um produto de software. Pode-se concluir que diversos fatores influenciam na qualidade de um software e esta deve ser analisada em todos os momentos do desenvolvimento. O ciclo de vida de produção de um software deve ser constantemente avaliado para verificar se as características apresentadas na Norma NBR ISO/IEC 9126 estão sendo cumpridas e se o padrão de construção está seguindo as regras definidas no modelo CMMI, de forma a se encaixar em um dos cinco níveis propostos. A qualidade é um fator crucial, pois é ele quem define a satisfação do usuário em relação ao produto construído. Dessa forma, a adoção de modelos e padrões, que podem causar certo desconforto por parte dos desenvolvedores e engenheiros por conta do aumento do tempo de desenvolvimento assim como a formalização de certas tarefas, gera um produto mais confiável e que atende aos requisitos esperados, visto não somente pelo usuário final, mas também pela própria empresa que desenvolve, pois ganha-se em diversas características definidas pela Engenharia de Software como reusabilidade de código, por exemplo.

11 9. Referências Bibliográficas FERREIRA, Aurelio B. Holanda. Aurélio Dicionário da Língua Portuguesa. 6 ed. Rio de Janeiro: Positivo, GARVIN, David A. Gerenciando a Qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. 5. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, FERNANDES, Daniel Batista. Análise de Sistemas Orientada ao Sucesso - Por que os Projetos Atrasam? Rio de Janeiro: Ciência Moderna, VASCONCELOS, Alexandre Marcos Lins de., [et. al]. Engenharia de Software para Software Livre 1. Lavras: UFLA, SQUARE, Newtown. A Guide to the Project Management Body of Knowledge, PMI- Project Management Institute. USA, Pennsylvania, SOMMERVILE, ISHIKAWA, K. Controle de Qualidade total à maneira Japonesa. Rio de Janeiro: Campus, NBR ISO/IEC :2003, Engenharia de Software Qualidade de produto - Parte 1: Modelo de qualidade. Ponto da Tecnologia <http://www.pontodatecnologia.com.br/2006/07/introduo-aocmmi.html> Acessado em 19/09/2007.

Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto

Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto Auditoria e Qualidade de Software ISO/IEC 9126 Engenharia de Software Qualidade de Produto Prof. Elias Batista Ferreira Material cedido por: Prof. Edison A M Morais Objetivo Descrever os processos da norma

Leia mais

Qualidade de software

Qualidade de software Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Petrolina - FACAPE Curso: Ciência da Computação Disciplina:Projeto de Sistemas Qualidade de software cynaracarvalho@yahoo.com.br Qualidade de software Qualidade

Leia mais

21. Qualidade de Produto ou Qualidade de Processo de Software?

21. Qualidade de Produto ou Qualidade de Processo de Software? 21. Qualidade de Produto ou Qualidade de Processo de Software? Qualidade de software é uma preocupação real e esforços têm sido realizados na busca pela qualidade dos processos envolvidos em seu desenvolvimento

Leia mais

Qualidade de Software: Visão Geral

Qualidade de Software: Visão Geral Qualidade de Software: Visão Geral Engenharia de Software 1 Aula 05 Qualidade de Software Existem muitas definições de qualidade de software propostas na literatura, sob diferentes pontos de vista Qualidade

Leia mais

Qualidade de. Software. Definições. Qualidade do Produto ISO 9126. Processo de. Software. Modelo de Processo de. Software CMM SPICE ISO 12207

Qualidade de. Software. Definições. Qualidade do Produto ISO 9126. Processo de. Software. Modelo de Processo de. Software CMM SPICE ISO 12207 Qualidade de : Visão Geral ISO 12207: Estrutura s Fundamentais Aquisição Fornecimento s de Apoio Documentação Garantia de Qualidade Operação Desenvolvimento Manutenção Verificação Validação Revisão Conjunta

Leia mais

Qualidade de Software. MC626 Adaptado de notas de aula da Prof. Eliane Martins (http://www/ic.unicamp.br/~eliane/cursos)

Qualidade de Software. MC626 Adaptado de notas de aula da Prof. Eliane Martins (http://www/ic.unicamp.br/~eliane/cursos) Qualidade de Software MC626 Adaptado de notas de aula da Prof. Eliane Martins (http://www/ic.unicamp.br/~eliane/cursos) Qualidade de Software MC626 Adaptado de notas de aula da Prof. Eliane Martins (http://www/ic.unicamp.br/~eliane/cursos)

Leia mais

IC-UNICAMP IC-UNICAMP

IC-UNICAMP IC-UNICAMP Capítulo 3: Qualidade de Produto e a ISO 9126 Capítulo 1: Introdução Capítulo 2: Conceitos Básicos Capítulo 3: Qualidade de Produto (ISO9126) Capítulo 4: ISO9001 e ISO9000-3 Capítulo 5: CMM Capítulo 6:

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software Introdução Qualidade é um dos principais objetivos da Engenharia de Software. Muitos métodos, técnicas e ferramentas são desenvolvidas para apoiar a produção com qualidade. Tem-se

Leia mais

Atividade da gerência da qualidade

Atividade da gerência da qualidade O que é qualidade de software? Qualidade, de forma simplista, significa que o produto deve esta de acordo com a especificação. Problemas: Tensão entre requisitos do cliente: Eficiência, confiança, etc.

Leia mais

Qualidade de Software. Prof. Natália Oliveira M.Sc queiroz.nati@gmail.com

Qualidade de Software. Prof. Natália Oliveira M.Sc queiroz.nati@gmail.com Qualidade de Software Prof. Natália Oliveira M.Sc queiroz.nati@gmail.com Ementa Conceitos sobre Qualidade Qualidade do Produto Qualidade do Processo Garantida da Qualidade X Controle da Qualidade Conceitos

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Engenharia Nesta seção você encontra artigos voltados para testes, processo, modelos, documentação, entre outros Qualidade de Software Desvendando um requisito essencial no processo de desenvolvimento

Leia mais

JUN 2003. A NBR ISO/IEC 9126, sob o título geral "Engenharia de software - Qualidade do produto", consiste nas seguintes partes:

JUN 2003. A NBR ISO/IEC 9126, sob o título geral Engenharia de software - Qualidade do produto, consiste nas seguintes partes: Cópia não autorizada JUN 2003 NBR ISO/IEC 9126-1 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Engenharia de software - Qualidade de produto Parte 1: Modelo de qualidade Sede: Rio de Janeiro Av. Treze

Leia mais

F U N D A Ç Ã O E D U C A C I O N A L S Ã O J O S É. MODELOS DE MATURIDADE CMMI Capability Maturity Model Integration (CMMI)

F U N D A Ç Ã O E D U C A C I O N A L S Ã O J O S É. MODELOS DE MATURIDADE CMMI Capability Maturity Model Integration (CMMI) 1 MODELOS DE MATURIDADE CMMI Capability Maturity Model Integration (CMMI) Teresinha Moreira de Magalhães 1 Lúcia Helena de Magalhães 2 Fernando Machado da Rocha 3 Resumo Este trabalho visa apresentar uma

Leia mais

Engenharia de Software III

Engenharia de Software III Departamento de Informática Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Laboratório de Desenvolvimento Distribuído de Software Estágio de Docência http://www.din.uem.br/~pg45640/ Qualidade de Software

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE

QUALIDADE DE SOFTWARE QUALIDADE DE SOFTWARE Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Questão 1 A ISO 9000-3 é um guia para a aplicação da ISO 9001 para o desenvolvimento, fornecimento e manutenção de software. As

Leia mais

Qualidade de Software. Aécio Costa

Qualidade de Software. Aécio Costa de Software Aécio Costa A Engenharia pode ser vista como uma confluência de práticas artesanais, comerciais e científicas [SHA90]. Software sem qualidade Projetos de software difíceis de planejar e controlar;

Leia mais

Qualidade de Software. Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br

Qualidade de Software. Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br Qualidade de Software Profa. Cátia dos Reis Machado catia@ifc-camboriu.edu.br Qualidade Garantia de Qualidade Qualidade do processo Qualidade do produto Testes Estáticos Testes Dinâmicos Qualidade do produto

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Disciplina: Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com marcosmoraisdesousa.blogspot.com Sistemas de informação Engenharia de Software II Gerenciamento de Qualidade CMMI e MPS.BR

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMM E CMMI

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMM E CMMI PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMM E CMMI INTRODUÇÃO Aumento da Importância do Software Software está em tudo: Elemento crítico

Leia mais

Qualidade de Produto de Software

Qualidade de Produto de Software Qualidade de Produto de Software Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer-CTI Rodovia Dom Pedro I km 143,6 Campinas SP Brasil Divisão de Qualificação em Software - DQS Ana Cervigni Guerra ana.guerra@cti.gov.br

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO Autora: LUCIANA DE BARROS ARAÚJO 1 Professor Orientador: LUIZ CLAUDIO DE F. PIMENTA 2 RESUMO O mercado atual está cada vez mais exigente com

Leia mais

ISO - 9126. Aécio Costa

ISO - 9126. Aécio Costa ISO - 9126 Aécio Costa A evolução da Qualidade do Produto Qualidade = funcionalidade Confiabilidade Realização de funções críticas Produto de qualidade = sem bugs Controle de qualidade Teste do produto

Leia mais

Normas e Padrões de Qualidade em Software - I

Normas e Padrões de Qualidade em Software - I Tema da Aula Normas e Padrões de Qualidade em - I Prof. Cristiano R R Portella portella@widesoft.com.br Certificação da Qualidade Certificações emitidas por entidades públicas conceituadas: 9 ABIC Selo

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software

Padrões de Qualidade de Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software I Aula 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de Software) Padrões de Qualidade

Leia mais

Qualidade de Software. Prof.: Ivon Rodrigues Canedo. PUC Goiás

Qualidade de Software. Prof.: Ivon Rodrigues Canedo. PUC Goiás Prof.: Ivon Rodrigues Canedo PUC Goiás Qualidade Subjetiva Não sei o que é mas reconheço quando a vejo Qualidade Baseada no Produto O produto possui algo que produtos similares não têm Qualidade Baseada

Leia mais

Gerenciamento de Qualidade

Gerenciamento de Qualidade UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Qualidade Engenharia de Software 2o. Semestre de

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Início Qualidade de Software Álvaro Rocha amrocha@ufp.pt http://www.ufp.pt/~amrocha Início>Tópicos Tópicos 1. Fundamentos 2. Qualidade e Maturidade do Processo de SW ISO 9000, ISO 12207, SW-CMM, TRILLIUM;

Leia mais

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa

Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Estudo de Caso da Implantação do Nível G do MPS.BR em Uma Empresa Dayana Henriques Fonseca 1, Frederico Miranda Coelho 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC)

Leia mais

Engenharia de Software Qualidade de Software

Engenharia de Software Qualidade de Software Engenharia de Software Qualidade de Software O termo qualidade assumiu diferentes significados, em engenharia de software, tem o significado de está em conformidade com os requisitos explícitos e implícitos

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software

Processo de Desenvolvimento de Software Unidade IV Introdução aos Padrões de PDS Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo da Unidade 1. CMM / CMMI 2. SPICE 3. ISO 12207 4. MPS/BR CMM - Capability Maturity Model CMM Capability

Leia mais

Alcançando Qualidade de Software com SW-CMM e ISO9000-3

Alcançando Qualidade de Software com SW-CMM e ISO9000-3 Alcançando Qualidade de Software com SW-CMM e ISO9000-3 ALEXANDRE NOVAES DORNELAS 1 HAMILTON TRINDADE VIVAS 2 EsAEx Escola de Administração do Exército, Rua Território do Amapá, Nº455, Pituba, Salvador

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Produto de Software Qualidade de Software Um produto de software compreende os programas e procedimentos de computador e a documentação e dados associados, que foram projetados para serem liberados para

Leia mais

Processo de Software

Processo de Software Processo de Software Uma importante contribuição da área de pesquisa de processo de software tem sido a conscientização de que o desenvolvimento de software é um processo complexo. Pesquisadores e profissionais

Leia mais

Introdução a CMMI. Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro

Introdução a CMMI. Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro Introdução a CMMI Paulo Ricardo Motta Gomes Renato Miceli Costa Ribeiro Campina Grande, 29 de setembro de 2008 Agenda Processos Motivação Sintomas de falha de processo Aprimoramento de Processos O Framework

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 04 ISOs / IEC 12207 15504 9001 9126 25000 Agenda Descrição sumária da ISOs afetas ao nosso curso de qualidade ISO/IEC 12207 ISO/IEC

Leia mais

Introdução Fatores de Qualidade Garantia de Qualidade Rivisões de Software Conclusão. Qualidade. Plácido A. S. Neto 1

Introdução Fatores de Qualidade Garantia de Qualidade Rivisões de Software Conclusão. Qualidade. Plácido A. S. Neto 1 Qualidade Plácido A. S. Neto 1 1 Gerência Educacional de Tecnologia da Informação Centro Federal de Educação Tecnologia do Rio Grande do Norte 2006.1 - Planejamento e Gerência de Projetos Agenda Introdução

Leia mais

Conceitos de Qualidade em Software

Conceitos de Qualidade em Software Tema da Aula Conceitos de Qualidade em Prof. Cristiano R R Portella portella@widesoft.com.br Qualidade Qualidade é um conceito subjetivo, que varia para cada local, época, tipo de produto e pessoa que

Leia mais

RUP como Metodologia de Desenvolvimento de Software para Obtenção da Qualidade de Software

RUP como Metodologia de Desenvolvimento de Software para Obtenção da Qualidade de Software SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 RUP como Metodologia de Desenvolvimento de Software para Obtenção da Qualidade de Software Alfredo Nazareno P. Boente Fabiano S. G. de Oliveira João

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7 QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.7 Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Disciplina: Qualidade de Software Profa. : Kátia Lopes Silva 1 CMM: DEFINIÇÃO Capability Maturity Model Um modelo que descreve como as práticas

Leia mais

Modelos de Qualidade de Produto de Software

Modelos de Qualidade de Produto de Software CBCC Bacharelado em Ciência da Computação CBSI Bacharelado em Sistemas de Informação Modelos de Qualidade de Produto de Software Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação. Visão Geral Qualidade de Software

Especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação. Visão Geral Qualidade de Software Especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação Visão Geral Qualidade de Software Evolução do Conceito de Qualidade W.A.Shewart desenvolveu o sistema de Controlo Estatístico do Processo

Leia mais

Introdução à Qualidade de Software

Introdução à Qualidade de Software FACULDADE DOS GUARARAPES Introdução à Qualidade de Software www.romulocesar.com.br Prof. Rômulo César (romulodandrade@gmail.com) 1/41 Objetivo do Curso Apresentar os conceitos básicos sobre Qualidade de

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software

Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software Engenharia de Software I Aula 3 e 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de

Leia mais

Aspectos sobre Qualidade em Software Livre

Aspectos sobre Qualidade em Software Livre Aspectos sobre Qualidade em Software Livre Fernando Selleri Silva 1 1 Depto. Ciência da Computação Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) Caixa Postal 92 78.390-000 Barra do Bugres MT Brasil selleri.br@gmail.com

Leia mais

Gerência de Configuração em Ambientes de Desenvolvimento de Software Orientados a Organização

Gerência de Configuração em Ambientes de Desenvolvimento de Software Orientados a Organização Gerência de Configuração em Ambientes de Desenvolvimento de Software Orientados a Organização Sávio Figueiredo, Gleison Santos, Ana Regina Rocha COPPE UFRJ {savio, gleison, darocha}@cos.ufrj.br SBQS 2004

Leia mais

GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE: MEDIDAS DE QUALIDADE PARA AVALIAÇÃO DE SOFTWARE

GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE: MEDIDAS DE QUALIDADE PARA AVALIAÇÃO DE SOFTWARE GERÊNCIA DE PROJETOS DE SOFTWARE: MEDIDAS DE QUALIDADE PARA AVALIAÇÃO DE SOFTWARE Kedna Vieira Martins 1 Robson Seleme 2 RESUMO Este trabalho visa apresentar um estudo sobre como medir a qualidade de um

Leia mais

Introdução CMMI. Qualidade e Teste de Software CMMI 1

Introdução CMMI. Qualidade e Teste de Software CMMI 1 Introdução CMMI O propósito da qualidade é estabelecer um diferencial competitivo, através de contribuições como redução de defeitos, redução de custos, redução de retrabalho e aumento da produtividade,

Leia mais

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Especialização em Gerência de Projetos de Software Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto

Leia mais

Qualidade de software

Qualidade de software Apresentação PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA APLICADA Qualidade de software WILIAN ANTÔNIO ANHAIA DE QUEIROZ O que é qualidade? A Norma ISO8402 define Qualidade

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Aula de Apresentação Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Agenda Apresentação do Professor Apresentação da Disciplina Ambientação Apresentação do Plano de Ensino O que

Leia mais

Metodologia Baseada No CMM Para o Centro de Processamento de Dados do Centro Universitário Franciscano

Metodologia Baseada No CMM Para o Centro de Processamento de Dados do Centro Universitário Franciscano Metodologia Baseada No CMM Para o Centro de Processamento de Dados do Centro Universitário Franciscano Marcos André Storck 1, Walkiria Helena Cordenonzi 1 1 Centro Universitário Franciscano (UNIFRA) Rua

Leia mais

NORMAS E PADRÕES DE QUALIDADE DE SOFTWARE NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO

NORMAS E PADRÕES DE QUALIDADE DE SOFTWARE NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO Tatiany Cristina Ferreira Soares NORMAS E PADRÕES DE QUALIDADE DE SOFTWARE NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO Monografia apresentada à Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC- Barbacena, como requisito para

Leia mais

Qualidade de Software. Anderson Belgamo

Qualidade de Software. Anderson Belgamo Qualidade de Software Anderson Belgamo Qualidade de Software Software Processo Produto Processo de Software Pessoas com habilidades, treinamento e motivação Processo de Desenvolvimento Ferramentas e Equipamentos

Leia mais

CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos. Bacharel em Sistemas de Informação

CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos. Bacharel em Sistemas de Informação CMMI (Capability Maturity Model Integration) Thiago Gimenez Cantos Bacharel em Sistemas de Informação Faculdade de Informática de Presidente Prudente Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) thiago@visioncom.com.br;

Leia mais

CMM - Capability Maturity Model

CMM - Capability Maturity Model Tema da Aula Normas e Padrões de Qualidade em II CMM Prof. Cristiano R R Portella portella@widesoft.com.br CMM - Capability Maturity Model Desenvolvido pelo SEI (Instituto de Engenharia de ) Carnegie Mellon

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte I Agenda Processos CMMI Definição Histórico Objetivos Características Representações

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software André Mesquita Rincon Instituto de Informática/Universidade Federal de Goiás (UFG) Goiânia GO Brasil Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas/Fundação

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

Métricas e Qualidade de Software

Métricas e Qualidade de Software s e Qualida Software Marcio P. Machado, Sotério F. Souza Mestrado em Informática Departamento Informática Universida Feral do Espírito Santo 1 Introdução Nos últimos anos, empresas têm buscado certificações

Leia mais

Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI

Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI Fatores humanos de qualidade CMM E CMMI Eneida Rios¹ ¹http://www.ifbaiano.edu.br eneidarios@eafcatu.gov.br Campus Catu 1 Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Conteúdos Fatores humanos de qualidade

Leia mais

Melhorias de Processos de Engenharia de Software

Melhorias de Processos de Engenharia de Software Melhorias de Processos de Engenharia de Software CMMI 1 Profa. Reane Franco Goulart O que é CMMI? O Capability Maturity Model Integration (CMMI) é uma abordagem de melhoria de processos que fornece às

Leia mais

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

CMMI Conceitos básicos. CMMI Representações contínua e por estágios. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) CMMI Conceitos básicos 113 CMMI integra as disciplinas de engenharia de sistemas e de engenharia de software em um único framework de melhoria de processos. 114 No tocante às disciplinas de engenharia

Leia mais

Gestão da qualidade do software

Gestão da qualidade do software Gestão da qualidade do software Empenhada em assegurar que o nível de qualidade requerido de um produto de software é atingido Envolve a definição de normas e procedimentos de qualidade apropriados, e

Leia mais

NORMAS ISO E SUA IMPORTÂNCIA NA PRODUÇÃO DE SOFTWARE

NORMAS ISO E SUA IMPORTÂNCIA NA PRODUÇÃO DE SOFTWARE NORMAS ISO E SUA IMPORTÂNCIA NA PRODUÇÃO DE SOFTWARE Marina Benedetti Preto¹ RESUMO Muito se fala sobre a qualidade de software, mas sem sempre se tem uma verdadeira noção deste conceito. A qualidade possui

Leia mais

Garantia da Qualidade de Software

Garantia da Qualidade de Software Especialização em Gerência de Projetos de Software Garantia da Qualidade de Software Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto de Ciências Exatas e Naturais

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

Qualidade no Processo de Desenvolvimento de Sistemas

Qualidade no Processo de Desenvolvimento de Sistemas Qualidade no Processo de Desenvolvimento de Sistemas Eduardo Franco Corsi Uberlândia, Dezembro / 2001. Qualidade no Processo de Desenvolvimento de Sistemas Eduardo Franco Corsi Monografia apresentada ao

Leia mais

Norma ISO/IEC 9126: Avaliação de Qualidade de Produtos de Software

Norma ISO/IEC 9126: Avaliação de Qualidade de Produtos de Software Departamento de Computação Trabalho de Conclusão de Curso CIBELE CRISTINA PELIZER SODRÉ Norma ISO/IEC 9126: Avaliação de Qualidade de Produtos de Software Londrina 2006 CIBELE CRISTINA PELIZER SODRÉ Norma

Leia mais

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira Introdução ao MPS.BR Guia Geral Prof. Elias Batista Ferreira IMPORTANTE Este NÃO é um curso oficial do MPS.BR. Este curso NÃO é apoiado pela Softex. Objetivo deste Curso Descrever os processos e resultados

Leia mais

Qualidade, Qualidade de Software e Garantia da Qualidade de Software São as Mesmas Coisas?

Qualidade, Qualidade de Software e Garantia da Qualidade de Software São as Mesmas Coisas? Qualidade, Qualidade de Software e Garantia da Qualidade de Software São as Mesmas Coisas? Fábio Martinho. obtido [on-line] na URL http://www.testexpert.com.br/?q=node/669, em 11/03/2008. Segundo a NBR

Leia mais

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software [...] O que é a Qualidade? A qualidade é uma característica intrínseca e multifacetada de um produto (BASILI, et al, 1991; TAUSWORTHE, 1995).

Leia mais

= PF &ODXGLD+D]DQ06F. &HQiULR $JHQGD 3URGXWLYLGDGHGH6RIWZDUH. BFPUG Brazilian Function Point Users Group. http://www.bfpug.com.br

= PF &ODXGLD+D]DQ06F. &HQiULR $JHQGD 3URGXWLYLGDGHGH6RIWZDUH. BFPUG Brazilian Function Point Users Group. http://www.bfpug.com.br BFPUG Brazilian Function Point Users Group Gerência da Melhoria de S oftware através de Indicadores da Qualidade e Produtividade BFPUG Brazilian Function Point Users Group Software Measurement & IT Project

Leia mais

QUALIDADE DO SOFTWARE (PRODUTO)

QUALIDADE DO SOFTWARE (PRODUTO) QUALIDADE DO SOFTWARE (PRODUTO) Baseado no material do prof. Mario Lúcio Cortes http://www.ic.unicamp.br/~cortes/mc726/ 1 1. Introdução No início qualidade = funcionalidade capacidade de substituir o hardware

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo QUALIDADE DE SOFTWARE - PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Modelos de Maturidade. Porque estudar um Modelo de Maturidade? Descrevem as características de processos efetivos;

Modelos de Maturidade. Porque estudar um Modelo de Maturidade? Descrevem as características de processos efetivos; Versão 1.1 - Última Revisão 16/08/2006 Porque estudar um Modelo de Maturidade? Segundo o Standish Group, entidade americana de consultoria empresarial, através de um estudo chamado "Chaos Report", para

Leia mais

Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura. O Modelo. Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.

Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura. O Modelo. Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail. Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura O Modelo Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Agenda O que é? Motivação Organização do MPS.BR Estrutura

Leia mais

Qualidade de Processo de Desenvolvimento de Software

Qualidade de Processo de Desenvolvimento de Software Qualidade de Processo de Desenvolvimento de Software DAS 5316 Integração de Sistemas Corporativos DAS 5316 Integração de Sistemas Corporativos Prof. Ricardo J. Rabelo Conteúdo Introdução & Problemática

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software COPPE/UFRJ Ana Regina Rocha COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Copyright COPPE/UFRJ Direitos Reservados Alguns Dados COPPE/UFRJ Uma Organização com bom desempenho

Leia mais

Conceitos. Conceitos. Histórico. Histórico. Disciplina: Gestão de Qualidade ISSO FATEC - IPATINGA

Conceitos. Conceitos. Histórico. Histórico. Disciplina: Gestão de Qualidade ISSO FATEC - IPATINGA Disciplina: FATEC - IPATINGA Gestão de ISSO TQC - Controle da Total Vicente Falconi Campos ISO 9001 ISO 14001 OHSAS 18001 Prof.: Marcelo Gomes Franco Conceitos TQC - Total Quality Control Controle da Total

Leia mais

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION Prof. Késsia R. C. Marchi Modelos de maturidade Um modelo de maturidade é um conjunto estruturado de elementos que descrevem características de processos efetivos.

Leia mais

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelos de gerência CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelo de maturidade: CMM CMM (Capability Maturity Model) é um modelo subdividido em 5 estágios

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE introdução As mudanças que estão ocorrendo nos clientes e nos ambientes de negócios altamente competitivos têm motivado as empresas a modificarem

Leia mais

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade

Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Aula 7 Elaboração do Plano de Gerenciamento da Qualidade Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam definir termos e conceitos da qualidade. Para tal, pretende-se discutir a relação que se estabelece

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

Uso da Gestão de Configuração de Software pelas Organizações em Busca de Certificação

Uso da Gestão de Configuração de Software pelas Organizações em Busca de Certificação Uso da Gestão de Configuração de Software pelas Organizações em Busca de Certificação Carlos Eduardo Sanches da Silva, Dr. (UNIFEI) sanches@iem.efei.br Dalton Péricles de Almeida (UNIFEI) dalton.almeida@ig.com.br

Leia mais

CMMI: Capability Maturity Model Integration

CMMI: Capability Maturity Model Integration CMMI: Capability Maturity Model Integration Adriano J. Holanda http://holanda.xyz 21/10/2015 Adriano J. Holandahttp://holanda.xyz CMMI: Capability Maturity Model Integration CMMI: Capability Maturity Model

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS Lilian R. M. Paiva, Luciene C. Oliveira, Mariana D. Justino, Mateus S. Silva, Mylene L. Rodrigues Engenharia de Computação - Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Leia mais

3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos

3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos 3. Metodologias de Gerenciamento de Riscos A complexidade que caracteriza a implantação de um sistema ERP é uma das maiores preocupações das organizações que pretendem desenvolver projetos desta natureza.

Leia mais

Estudo e Aplicação de um Modelo de Avaliação da Qualidade de Software

Estudo e Aplicação de um Modelo de Avaliação da Qualidade de Software UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS CATALÃO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Bacharelado em Ciência da Computação Projeto Final de Curso Estudo e Aplicação de um Modelo de Avaliação da Qualidade de Software

Leia mais

CAPACIDADE DE AVALIAÇÃO DE UM SOFTWARE UTILIZANDO O MODELO CMM. Capacity evaluation of a Software Using the Model CMM

CAPACIDADE DE AVALIAÇÃO DE UM SOFTWARE UTILIZANDO O MODELO CMM. Capacity evaluation of a Software Using the Model CMM CAPACIDADE DE AVALIAÇÃO DE UM SOFTWARE UTILIZANDO O MODELO CMM Capacity evaluation of a Software Using the Model CMM Walteno Martins Parreira Júnior, Renner Augusto Alves Lima, Roberto Guimarães Dutra

Leia mais

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto,

14 Os principais documentos de um projeto são: o termo de. 15 Elemento integrante do gerenciamento do escopo do projeto, De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir.

No que se refere a conceitos básicos do gerenciamento de projetos, segundo o PMBoK, julgue os itens a seguir. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Gerência da Qualidade

Gerência da Qualidade Gerência da Qualidade Curso de Engenharia de Produção e Transportes PPGEP / UFRGS ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Temas Abordados Qualidade Ferramentas da Qualidade 5 Sensos PDCA/MASP Os Recursos Humanos e o TQM

Leia mais

Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software

Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software Martim Chitto Sisson Centro Tecnológico Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Florianópolis SC Brasil martim@inf.ufsc.br Abstract. This

Leia mais

MODELOS DE QUALIDADE DE SOFTWARE

MODELOS DE QUALIDADE DE SOFTWARE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE INFORMÁTICA APLICADA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MODELOS DE QUALIDADE DE SOFTWARE LUIZ FERNANDO SALGUEIRO E MARCUS VINÍCIUS

Leia mais

Rede Paraense de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação. Laboratório de Tecnologia de Software LTS

Rede Paraense de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação. Laboratório de Tecnologia de Software LTS Rede Paraense de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação e Comunicação Laboratório de Tecnologia de Software LTS Qualidade de Produto Cláudio Martins claudiomartins2000@gmail.com www.ufpa.br/redetic

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO

SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO OHSAS 18001 SISTEMAS DE GESTÃO PARA SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL - ESPECIFICAÇÃO IMPORTANTE: A BSI-OHSAS 18001 não é uma Norma Britânica. A BSI-OHSAS 18001 será cancelada quando da inclusão do seu conteúdo

Leia mais