DIREITO PROCESSUAL CIVIL CAUTELAR. Classificação: Nominadas art.813 ss, do CPC. Inominadas art. 796 até art. 912, do CPC.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIREITO PROCESSUAL CIVIL CAUTELAR. Classificação: Nominadas art.813 ss, do CPC. Inominadas art. 796 até art. 912, do CPC."

Transcrição

1 CAUTELAR Cautelar Classificação: Nominadas art.813 ss, do CPC. Inominadas art. 796 até art. 912, do CPC. Preparatórias/Antecedentes - Incidentes ajuizadas no curso na ação principal. Satisfativas. Não satisfativas. Administrativas ausência de lide. Jurisdicionais presença de lide. Medidas - arts 798 e poder geral de cautela Concessão ex officio. Não dotadas de autonomia de procedimento. Concedidas incidentalmente no curso de outros procedimentos. Ex: em processo possessório. Não há necessidade de previsão legislativa. Há possibilidade, pois, de discricionariedade judicial, salvo nas hipóteses em que há vedação para concessão de liminares. Ex: liminares para concessão de vantagem para servidores. Ações Cautelares Dotadas de autonomia procedimental Incabível concessão ex officio Requisitos Fumus boni iuris probabilidade do direito estar ao lado daquele que pretende a tutela cautelar (verossimilhança sem obrigatoriedade de prova inequívoca). Periculum in mora risco de dano iminente Mérito Cautelar Posições doutrinárias: -

2 - - Autonomia e Dependência art.796, do CPC. Autonomia cautelar equivale à autonomia procedimental. A dependência depende do processo principal. Competência art. 800, do CPC. Quanto às cautelares preparatórias, a ação cautelar deve ser ajuizada no foro competente para ajuizar a ação principal. Em regra, o juízo tornar-se-á prevento. Com relação às cautelares satisfativas e administrativas, não há necessidade de ação principal. Portanto, a competência é regida pelas regras do Livro I. No que diz respeito às cautelares incidentes devem ser ajuizadas no foro onde estiver tramitando a ação principal. No âmbito recursal, o relator é quem despacha a cautelar. Cuidar as peculiaridades com relação a cada espécie recursal! Procedimento - Petição inicial art. 801 c/c 282. Observação: para as cautelares preparatórias, o autor deverá anunciar a ação principal que será ajuizada. Direito probatório para posição majoritária, todos os meios de prova e princípios correspondentes. Para a minoria, há peculiaridades, e, por conseguinte, uma relativização das regras e princípios, como princípio do contraditório da prova (provas unilaterais), devido ao juízo de verossimilhança. - Valor da causa Posicionamento dominante/ STJ valor da causa da cautelar não corresponde, necessariamente, ao valor da causa da ação principal, pois a cautelar corresponde apenas a preservação de um direito, o que é imensurável. - Ônus da sucumbência Cautelares jurisdicionais: imposição de honorários advocatícios Cautelares administrativas: ausência de honorários, porque inexiste lide.

3 - Liminar cautelar: deve ser requerida e pode ser concedida: Inaldita altera par: sem a ouvida da parte contrária (contraditório diferido/postergado); Contraditório prévio, mediante a ouvida da parte contrária; Mediante audiência de justificação prévia art Tem por finalidade a concessão da liminar cuja designação será feita sempre que houver a necessidade de testemunhas para a sua concessão. A sua execução não dispensa a audiência de instrução em momento posterior. Não há necessidade de o réu ser convocado para participar da audiência de justificação, segundo entendimento da posição majoritária. Caso o réu participe desta audiência, é permitido que ele contradite e inquira as testemunhas. Observação I: liminares concedidas por juízes incompetentes continuam proferindo efeitos até que seja proclamada a incompetência (absoluta ou relativa). Observação II: é vedada a concessão de liminares de urgência no âmbito do juízo arbitral. - Natureza da decisão: decisão interlocutória -> Agravo de Instrumento. - Caução contra cautela: prestada pelo autor, podendo ser determinada ex officio. Tem por finalidade ressarcir o réu de eventuais prejuízos que ele venha ter em razão da concessão de uma liminar art Caução pode ser real ou fidejussória. Facultado ao juiz a concessão. - Caução substitutiva fungibilidade entre cautelares : prestada pelo réu, podendo ser real ou fidejussória. Tem como escopo, substituir a liminar eventualmente concedida art. 805, do CPC. - Ação principal Nas cautelares preparatórias, a ação principal deve ser ajuizada no prazo de 30 dias, a contar da efetivação da medida (momento em que o réu sofrer restrições dos seus direitos). Se a liminar é indeferida, não corre o prazo de 30 dias, cuja natureza é material/decadencial. Há quem entende tratar-se de natureza processual (STJ). Se a ação principal não for ajuizada dentro do prazo de 30 dias, perde-se a eficácia da medida cautelar - art. 808, I; havendo a revogação da liminar e o prosseguimento do processo cautelar. Ou,

4 ainda, consoante entendimento do STJ, ocorrerá a extinção do processo cautelar. Há casos em que o não ajuizamento da principal não interfere na liminar, que permanecerá íntegra e produzindo efeitos. Ex:. Cautelares satisfativas (busca e apreensão na alienação fiduciária; busca e apreensão de automóveis; busca e apreensão existente na produção da propriedade industrial; busca e apreensão na execução para entrega de coisas; busca e apreensão de menores, quando a guarda estiver de menores);. Administrativas (assegurações de prova, protestos, interpelações, etc.), pois prescindem do ajuizamento de uma ação principal. - Citação - Contestação em 5 dias a partir da data da juntada aos autos da prova da efetivação da medida, ou data juntada aos autos do mandado de citação/ar. Se a efetivação da medida se der com cumprimento perante terceiros, conta-se da data de juntada do mandado de citação/ar. Prazo dobrado se houver diferentes procuradores art Observações: No que se refere às exceções de incompetência, suspeição e impedimento, as mesmas devem ser apresentadas no mesmo prazo da contestação. Com relação à reconvenção, é inadmissível sua utilização, haja vista o caráter de urgência do processo cautelar. Não cabe ação declaratória incidental, tendo em vista que a declaratória incidental tem julgamento proferido com base em juízo de certeza. Admite-se litisconsórcio. Quanto à intervenção de terceiros, cabe o instituto da assistência. Em sede de contestação pode ser aduzida questões de ordem pública, por serem pronunciadas ex officio art. 301, do CPC c/c art. 267 e etc. Ainda, o réu pode argüir a ausência de fumus boni iuris e periculum in mora. Não havendo a apresentação de contestação, consoante o art. 803, incidem os efeitos da revelia. Entretanto, os efeitos da revelia são restritos à lide cautelar. Mesmo que haja revelia, o magistrado não se

5 exime de apreciar os fatos e fundamentos jurídicos (presunção relativa de veracidade). Há réplica, em que pese ausência de tratamento no Livro III. É aplicada devido ao princípio do contraditório e da ampla defesa. O prazo é de 5 dias. Audiência preliminar do art. 331, do CPC. Posicionamento dominante: possibilidade da audiência preliminar. Se não houver conciliação:. extinção do processo sem resolução do mérito;. julgamento antecipado da lide art. 330;. produção de provas, de acordo com as regras do Livro I. - Sentença do processo cautelar Requisitos do art. 458, do CPC Cabível o julgamento da ação principal e da cautelar em uma única sentença. Natureza: parte da doutrina entende ter a sentença cautelar natureza mandamental (exceção nas assegurações de prova em que ela é constitutiva). Para outra corrente doutrinária, a natureza da sentença cautelar varia de acordo com a modalidade. Recurso cabível -> apelação com efeito devolutivo. Coisa Julgada Posição dominante: coisa julgada formal. Cessação da eficácia da medida cautelar art não ajuizamento da principal em 30 dias;. se a medida for concedida e não for executada em 30 dias;. se extinto o processo principal, com ou sem resolução de mérito. Responsabilidade civil pela concessão de medidas cautelares Posição dominante: responsabilidade civil objetiva. Réu não precisa ajuizar uma ação de reparação de dano contra o autor, bastando a liquidação dos prejuízos nos próprios autos. Distinções entre arresto seqüestro e busca e apreensão - Arresto: objetivo é proteger créditos em dinheiro, ou que em dinheiro possam se converter. Ex: art. 461; art. 461-A; art. 627; art Os

6 bens arrestados não precisam estar descritos na inicial. Podem ser substituídos. Espécies: Art. 813 ss; Art. 653; Requisitos Art. 813: periculum in mora. Art. 814: fumus boni iuris e prova literal de divida líquida e certa. Logo, cabe o arresto de crédito ainda não vencido, cujo prazo para ajuizamento da ação principal iniciará do vencimento do crédito. Cumprimento da liminar ou efetivação que ocorre em vários momentos: conta-se da primeira efetivação segundo o STJ. - Seqüestro: objetivo é proteger uma coisa específica sob o qual tenda um litígio. Ademais, sabe-se onde se encontra o bem. O bem precisa estar descrito na inicial, visto que se protege um bem especifico. Não podem ser substituídos, porque há proteção de um bem especifico. Não se segue uma execução para entrega de coisa, pois desde 2002, consoante reza o art.461-a, as ações para entrega de coisa passaram a ser executivas lato sensu, ou seja, a própria sentença determina a entrega da coisa. - Busca e apreensão: tem por objetivo proteger uma coisa, pessoa, que não se sabe ao certo onde se encontram.

APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO CAPÍTULO I TEORIA GERAL DO PROCESSO

APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO CAPÍTULO I TEORIA GERAL DO PROCESSO Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 CAPÍTULO I TEORIA GERAL DO PROCESSO... 15 1. Jurisdição... 15 1.1. Generalidades e conceito... 15 1.2. Características... 16 1.3. Divisão... 17 2. Princípios de processo

Leia mais

Capítulo 1 Processo...1. Capítulo 2 Procedimento Comum Ordinário e Sumário...7. 2.2. Procedimento comum sumário...8

Capítulo 1 Processo...1. Capítulo 2 Procedimento Comum Ordinário e Sumário...7. 2.2. Procedimento comum sumário...8 S u m á r i o Capítulo 1 Processo...1 1.1. Processo: conceito...1 1.2. Espécies de processo...2 1.3. Distinção entre processo e procedimento...3 1.4. Procedimentos existentes...3 1.5. Indisponibilidade

Leia mais

PROCESSO CIVIL DRA. JAQUELINE MIELKE SILVA TUTELA CAUTELAR

PROCESSO CIVIL DRA. JAQUELINE MIELKE SILVA TUTELA CAUTELAR 1 PROC. CIVIL PONTO 1: TUTELA DE CAUTELAR PONTO 2: a) CLASSIFICAÇÕES (NOMINADAS E INOMINADAS) PONTO 3: b) ESPÉCIES E DESDOBRAMENTOS TUTELA CAUTELAR CLASSIFICAÇÕES: _ CAUTELARES NOMINADAS: ART. 813 1 CPC

Leia mais

PROCESSO CAUTELAR LIVRO III DO PROCESSO CAUTELAR

PROCESSO CAUTELAR LIVRO III DO PROCESSO CAUTELAR PROCESSO CAUTELAR LIVRO III DO PROCESSO CAUTELAR Processo Cautelar é um procedimento de segurança, que visa resguardar o interesse dos litigantes. Segundo Greco Filho, é a providência jurisdicional protetiva

Leia mais

Art. 267. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito:(redação dada pela Lei nº 11.232, de 2005) V -quando o juiz acolher a alegação de

Art. 267. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito:(redação dada pela Lei nº 11.232, de 2005) V -quando o juiz acolher a alegação de 1. (OAB 136) De acordo com o Código de Processo Civil (CPC), extingue-se o processo sem resolução de mérito quando A) o juiz reconhece a prescrição ou a decadência. B) as partes transigem. C) o autor renuncia

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS...

SUMÁRIO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS... SUMÁRIO CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 13 Processo X procedimento... 13 Ritos no processo de cognição... 13 Procedimento comum... 14 Procedimento especial... 14 Atividade jurisdicional estrutura...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 5º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 11 capítulo I função e carreira do procurador do estado... 15 1. Introdução e breve reconstrução histórica das Procuradorias Estaduais no Brasil...15 2. Fundamento constitucional

Leia mais

Cód. VALOR (R$) CUSTAS (Atos da Secretaria do Tribunal): Classes processuais - Justiça Estadual (2ºGRAU) - Cód.

Cód. VALOR (R$) CUSTAS (Atos da Secretaria do Tribunal): Classes processuais - Justiça Estadual (2ºGRAU) - Cód. CUSTAS (Atos da Secretaria do Tribunal): Classes processuais - Justiça Estadual (2ºGRAU) - Cód. Cód. Pai Artigo VALOR (R$) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS 1198 1 Correição Extraordinária 1303 1198 Isento

Leia mais

PARTE I ESTRATÉGIA PASSO A PASSO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA OAB/2ª FASE EMPRESARIAL

PARTE I ESTRATÉGIA PASSO A PASSO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA OAB/2ª FASE EMPRESARIAL Sumário PARTE I ESTRATÉGIA PASSO A PASSO PARA REALIZAÇÃO DA PROVA OAB/2ª FASE EMPRESARIAL Capítulo 1 Projeto de Estudo... 3 Capítulo 2 Material de Trabalho... 7 2.1. Legislação... 7 2.2. Doutrina indicada

Leia mais

2. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

2. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO 2. AÇÃO DE 2.1 O direito de pagar - É um dever ou um direito? - A mora do credor exclui a do devedor? 2.2 A liberação natural e a liberação forçada do devedor - Liberação natural: pagamento por acordo

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL

DIREITO PROCESSUAL CIVIL DIREITO PROCESSUAL CIVIL CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL LIVRO III DO PROCESSO CAUTELAR Processo Cautelar é um procedimento de segurança, que visa resguardar o interesse dos litigantes. Segundo Greco Filho, é

Leia mais

DO PROCESSO E PROCEDIMENTO

DO PROCESSO E PROCEDIMENTO DO PROCESSO E PROCEDIMENTO PROCESSO Para solucionar os litígios, o Estado põe à disposição das partes três espécies de tutela jurisdicional: a cognição, a execução e a cautela. O que as distingue são os

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Parágrafo único. O novo currículo é o 0003-LS, cujas ementas e objetivos das disciplinas também constam do anexo.

R E S O L U Ç Ã O. Parágrafo único. O novo currículo é o 0003-LS, cujas ementas e objetivos das disciplinas também constam do anexo. RESOLUÇÃO CONSEPE 12/2015 ALTERA MATRIZ CURRICULAR E APROVA O PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIREITO PROCESSUAL CIVIL DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho

Leia mais

Teoria Geral da Execução

Teoria Geral da Execução Direito Processual Civil FREDERICO OLIVEIRA fjsdeoliveira@gmail.com twitter: @fredoliveira197 Skype: frederico.oliveira42 Teoria Geral da Execução 1 REALIDADE PROCESSO Certificação Efetivação REALIDADE

Leia mais

TUTELA CAUTELAR. Características

TUTELA CAUTELAR. Características TUTELA CAUTELAR Características 1) Instrumentalidade: o processo cautelar é instrumento para assegurar a satisfação, a eficácia, a utilidade da pretensão exposta no processo principal. Portanto o processo

Leia mais

Audiência de Instrução e Julgamento. Prof. Rafael Menezes

Audiência de Instrução e Julgamento. Prof. Rafael Menezes Audiência de Instrução e Julgamento Prof. Rafael Menezes Contexto (ato complexo e misto) Ao final da fase ordinatória (art. 331,?2) o juiz, se for o caso designará dia para realização da Audiência de Instrução

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Índice Sistemático... Lei 13.105, de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil... 1. Bibliografia... 1809

ÍNDICE GERAL. Índice Sistemático... Lei 13.105, de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil... 1. Bibliografia... 1809 ÍNDICE GERAL Índice Sistemático... VII Lei 13.105, de 16 de março de 2015 Código de Processo Civil... 1 Bibliografia... 1809 Índice Alfabético-Remissivo do Código de Processo Civil (Lei 13.105/2015)...

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SÉTIMA CÂMARA CÍVEL Medida cautelar inominada nº 0063648-95.2013.8.19.0000 Requerente: JOSÉ ALBERTO CHANON Requerido:

Leia mais

Juizados Especiais Cíveis

Juizados Especiais Cíveis Juizados Especiais Cíveis Juiz de Direito/RS 1) O que é Juizado Especial Cível? É uma justiça mais célere, informal, totalmente gratuita, destinada a julgar as causas de menor complexidade. São aquelas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO PLANO DE AULA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO PLANO DE AULA PLANO DE AULA INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 6º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL

PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL Programa (60 horas) I CONSULTA JURÍDICA 1.1 Consulta jurídica 1.2 Tentativa de resolução amigável 1.3 Gestão do cliente e seu processo II ACESSO AO DIREITO 2.1 Modalidades de acesso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 7º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. MÓDULO XVI Processo Cautelar

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. MÓDULO XVI Processo Cautelar DIREITO PROCESSUAL CIVIL MÓDULO XVI Processo Cautelar 1. TEORIA GERAL DO PROCESSO CAUTELAR Por mais célere, por mais eficaz que seja o processo de conhecimento ou de execução, sempre será necessário um

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.478 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 84-36.2016.6.00.0000 CLASSE 26 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.478 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 84-36.2016.6.00.0000 CLASSE 26 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.478 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 84-36.2016.6.00.0000 CLASSE 26 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Estabelece diretrizes gerais

Leia mais

Sumário. Prefácio, xv

Sumário. Prefácio, xv Prefácio, xv 1 2 Recursos, 1 1 Conceito, 1 2 Natureza jurídica do recurso, 2 3 Atos sujeitos a recurso, 2 4 Princípios gerais dos recursos, 3 5 Recursos previstos no CPC, 3 5.1 Apelação, 4 5.2 Embargos

Leia mais

PROFESSOR AO VIVO. Revisão Prof. Darlan Barroso. Estudo Dirigido Execução

PROFESSOR AO VIVO. Revisão Prof. Darlan Barroso. Estudo Dirigido Execução PROFESSOR AO VIVO Revisão Prof. Darlan Barroso Estudo Dirigido Execução Ação de conhecimento ou execução? Documento é título executivo? Qual o tipo de título? Qual a obrigação? Documento é título executivo?

Leia mais

FGV.OAB 2010/2 DIREITO PROCESSUAL CIVIL

FGV.OAB 2010/2 DIREITO PROCESSUAL CIVIL FGV.OAB 2010/2 DIREITO PROCESSUAL CIVIL 1. A capacidade é um dos pressupostos processuais. Caso o juiz verifique que uma das partes é incapaz ou há irregularidade em sua representação, deverá suspender

Leia mais

Sumário. 1 Jurisdição 1.1 Introdução 1.2 Conceito e caraterísticas 1.3 Divisão da jurisdição 1.4 Organização judiciária

Sumário. 1 Jurisdição 1.1 Introdução 1.2 Conceito e caraterísticas 1.3 Divisão da jurisdição 1.4 Organização judiciária Sumário 1 Jurisdição 1.1 Introdução 1.2 Conceito e caraterísticas 1.3 Divisão da jurisdição 1.4 Organização judiciária 2 Direito Processual Civil 2.1 Conceito e delimitação 2.2 Evolução do direito processual

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES CUSTAS JUDICIAIS

PERGUNTAS FREQUENTES CUSTAS JUDICIAIS PERGUNTAS FREQUENTES CUSTAS JUDICIAIS 1- Como proceder com relação aos Mandados de Segurança?... 2 2- É possível distribuir um feito sem recolher custas iniciais?... 2 3- É necessário recolher custas referentes

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PROCESSO instrumento utilizado para resolução dos conflitos de interesses, formado por um conjunto de atos, exige a conjugação de dois fatores:

Leia mais

B) CARTAS: A menção aos artigos 221, 222 e 238 (atual CPC) será retirada do teor dos modelos institucionais, conforme exemplos abaixo:

B) CARTAS: A menção aos artigos 221, 222 e 238 (atual CPC) será retirada do teor dos modelos institucionais, conforme exemplos abaixo: I) CATEGORIAS: (5), (1), PRECATÓRIAS (46): 1) ATOS PROCESSUAIS DO TEMPO E LUGAR DOS ATOS PROCESSUAIS: De: Art. 172, 2º CPC/1973 Para: Art. 212, 2º NCPC/2015 A) E PRECATÓRIAS: A menção aos benefícios do

Leia mais

A contestação na prova da 2ª fase da OAB (Direito do Trabalho)

A contestação na prova da 2ª fase da OAB (Direito do Trabalho) 1 A contestação na prova da 2ª fase da OAB (Direito do Trabalho) Carlos Augusto Marcondes de Oliveira Monteiro * Mais uma segunda fase se aproxima. Conforme mencionei no artigo anterior, 3 são as principais

Leia mais

- 2. Debates em grupo de casos concretos com a apresentação dos resultados para análise conjunta da turma.

- 2. Debates em grupo de casos concretos com a apresentação dos resultados para análise conjunta da turma. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO-DPT PROFESSOR TITULAR: CARLOS HENRIQUE BEZERRA LEITE PROFESSORA ASSISTENTE:

Leia mais

É admitida, pois não há qualquer impedimento legal para tanto.

É admitida, pois não há qualquer impedimento legal para tanto. Reconvenção da Reconvenção É admitida, pois não há qualquer impedimento legal para tanto. EX: Ação de cobrança Contestação alegando compensação Reconvenção pleiteando a diferença Na reconvenção, há contestação

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO (A). SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE TERESINA-PI.

EXCELENTÍSSIMO (A). SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE TERESINA-PI. EXCELENTÍSSIMO (A). SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE TERESINA-PI. AFONSO GUIMARÃES, Brasileiro, Divorciado, Comerciante, RG nº 123654, CPF nº 000.123.654.78,

Leia mais

AÇÃO CAUTELAR N º 873.281-0/7 São Paulo Requerente: Maurício Martins Cardoso Requerida: Ford Leasing S. A. Arrendamento Mercantil

AÇÃO CAUTELAR N º 873.281-0/7 São Paulo Requerente: Maurício Martins Cardoso Requerida: Ford Leasing S. A. Arrendamento Mercantil AÇÃO CAUTELAR N º 873.281-0/7 São Paulo Requerente: Maurício Martins Cardoso Requerida: Ford Leasing S. A. Arrendamento Mercantil MEDIDA CAUTELAR INCIDENTAL. ARRENDAMENTO MERCANTIL. AÇÃO DECLARATÓRIA DE

Leia mais

DICAS FINAIS DE DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PARA A PROVA DO TRT/BA (01/12/2013) PROF. BRUNO KLIPPEL. Meu canal no Youtube com vídeos de revisão:

DICAS FINAIS DE DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PARA A PROVA DO TRT/BA (01/12/2013) PROF. BRUNO KLIPPEL. Meu canal no Youtube com vídeos de revisão: DICAS FINAIS DE DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PARA A PROVA DO TRT/BA (01/12/2013) PROF. BRUNO KLIPPEL Meu canal no Youtube com vídeos de revisão: https://www.youtube.com/user/brunoagklippel Conheça os

Leia mais

Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1. Capítulo 2 Direito Processual Penal e Garantias Fundamentais... 3

Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1. Capítulo 2 Direito Processual Penal e Garantias Fundamentais... 3 Sumário Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 Capítulo 2 Direito Processual Penal e Garantias Fundamentais... 3 Capítulo 3 Aplicação da Lei processual penal... 9 Capítulo 4 Princípios do Processo Penal...

Leia mais

TÍTULOS DE CRÉDITO AÇÕES

TÍTULOS DE CRÉDITO AÇÕES AÇÕES Armindo de Castro Júnior E-mail: armindocastro@uol.com.br MSN: armindocastro1@hotmail.com Homepage: www.armindo.com.br Cel: 8405-7311 AÇÃO CAMBIÁRIA CONCEITO Ação de execução de títulos de crédito.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 7º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

PROCEDIMENTO SUMÁRIO PROCESSO CIVIL Daniel Amorim Assumpção + Dizer o Direito

PROCEDIMENTO SUMÁRIO PROCESSO CIVIL Daniel Amorim Assumpção + Dizer o Direito PROCEDIMENTO SUMÁRIO PROCESSO CIVIL Daniel Amorim Assumpção + Dizer o Direito INTRODUÇÃO - Os procedimentos são divididos em COMUM (ORDINÁRIO E SUMÁRIO) e PROCEDIMENTOS ESPECIAIS. Não sendo o caso de procedimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 6º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL SEGUNDA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0131509-37.2009.8.19.0001 12ª Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital APELANTE: ÁKYZO ASSESSORIA & NEGÓCIOS LTDA APELADO: MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO RELATORA:

Leia mais

PROVIMENTO CGJ Nº 09 / 2015

PROVIMENTO CGJ Nº 09 / 2015 PROVIMENTO CGJ Nº 09 / 2015 Dispõe sobre a atualização da Consolidação Normativa da Corregedoria Geral da Justiça - Parte Judicial, ante a vigência do novo Código de Processo Civil (Lei nº 13.105/2015).

Leia mais

RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. EMBARGOS - AÇÃO (Embargos à Execução ou Embargos de Terceiros)

RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. EMBARGOS - AÇÃO (Embargos à Execução ou Embargos de Terceiros) RECURSO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EMBARGOS - AÇÃO (Embargos à Execução ou Embargos de Terceiros) - RECURSO (Embargos Infringentes, Embargos de Declaração ou Embargos de Divergência). No atual sistema recursal

Leia mais

DENUNCIAÇÃO DA LIDE (Artigos 125 a 129 do Código de Processo Civil)

DENUNCIAÇÃO DA LIDE (Artigos 125 a 129 do Código de Processo Civil) DENUNCIAÇÃO DA LIDE (Artigos 125 a 129 do Código de Processo Civil) A denunciação da lide chama o denunciado que mantém vínculo de direito com o denunciante, a fim de responder a garantia do negócio jurídico,

Leia mais

Embargos de Terceiro e outros Luciano Tadeu Telles

Embargos de Terceiro e outros Luciano Tadeu Telles Embargos de Terceiro e outros Luciano Tadeu Telles Advogado; Especialista e Mestre em Direito Processual Civil pela PUC-SP; Professor Universitário; Professor dos Cursos de Pós- Graduação em Direito Processual

Leia mais

Hoje os tweets serão do Professor Fabio Paparotti, @profpaparotti e tratará de TUTELA ANTECIPADA, DANO MORAL e CONTRATO DE TRABALHO.

Hoje os tweets serão do Professor Fabio Paparotti, @profpaparotti e tratará de TUTELA ANTECIPADA, DANO MORAL e CONTRATO DE TRABALHO. Twitter Fabio Paparotti Hoje os tweets serão do Professor Fabio Paparotti, @profpaparotti e tratará de TUTELA ANTECIPADA, DANO MORAL e CONTRATO DE TRABALHO. 1. Tutela antecipada A tutela antecipada encontra-se

Leia mais

1. PRINCÍPIOS DO PROCESSO DO TRABALHO 1) PRINCÍPIO DO DEVIDO PROCESSO LEGAL 2) PRINCÍPIO DA IMPACIALIDADE DO JUIZ

1. PRINCÍPIOS DO PROCESSO DO TRABALHO 1) PRINCÍPIO DO DEVIDO PROCESSO LEGAL 2) PRINCÍPIO DA IMPACIALIDADE DO JUIZ 1 1. PRINCÍPIOS DO 1) PRINCÍPIO DO DEVIDO PROCESSO LEGAL A justa composição da lide só pode ser alcançada quando a tutela jurisdicional for prestada dentro dos moldes delimitados pelas normas processuais.

Leia mais

Enunciado nº 01.2016:

Enunciado nº 01.2016: AVISO CONJUNTO TJ/COJES nº 15/2016 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, Desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, e a Presidente da Comissão Judiciária de Articulação

Leia mais

OFÍCIO-CIRCULAR Nº 060/2015-CGJ. Senhores Magistrados e Servidores:

OFÍCIO-CIRCULAR Nº 060/2015-CGJ. Senhores Magistrados e Servidores: OFÍCIO-CIRCULAR Nº 060/2015-CGJ Processo n º. 4973-14/000003-2 Porto Alegre, 11 de junho de 2015. Divulga orientações relativas à incidência e aplicação prática da Lei Estadual nº 14.634/14, que institui

Leia mais

Parte 1 AUDIÊNCIA TRABALHISTA

Parte 1 AUDIÊNCIA TRABALHISTA SUMÁRIO Parte 1 AUDIÊNCIA TRABALHISTA Capítulo 1 - Procedimentos (Ritos) - Ordinário, Sumaríssimo e Sumário... 2 1.1. Rito Ordinário.....................................................................................

Leia mais

SUJEITOS NO PROCESSO PENAL

SUJEITOS NO PROCESSO PENAL SUMÁRIO Sumário Coleção Sinopses para Concursos... 17 Guia de leitura da Coleção... 19 Agradecimentos... 21 Nota à 4ª edição... 23 Apresentação... 25 Prefácio... 27 Capítulo I SUJEITOS NO PROCESSO PENAL...

Leia mais

Sumário. Notas dos autores à décima primeira edição... 17

Sumário. Notas dos autores à décima primeira edição... 17 Notas dos autores à décima primeira edição... 17 Capítulo I Teoria dos Recursos... 19 1. Conceito de recurso... 19 2. O princípio do duplo grau de jurisdição... 20 3. O recurso no sistema dos meios de

Leia mais

O NOVO CPC E O DIREITO CIVIL: DESAFIOS INICIAIS

O NOVO CPC E O DIREITO CIVIL: DESAFIOS INICIAIS O NOVO CPC E O DIREITO CIVIL: DESAFIOS INICIAIS ANDRÉ BORGES DE CARVALHO BARROS Doutorando em Direito Civil Comparado pela PUC/SP. Doutorando em Função Social do Direito pela Fadisp/SP. Mestre em Direito

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Processo cautelar Leonardo Gomes de Aquino O processo cautelar é o meio ou a operação pela qual é pedida a prestação jurisdicional do Estado, a fim de prevenir situações que podem

Leia mais

Direito Processual V Procedimentos Especiais

Direito Processual V Procedimentos Especiais 3. AÇÃO DE DEPÓSITO 3.1 Conceito e espécies de depósito - Quando ocorre o depósito? - Espécies > Contratual ou voluntária >> civil >> comercial >> regular >> irregular >>> passível de depósito? > Necessário

Leia mais

Ação de Exigir Contas

Ação de Exigir Contas Ação de Exigir Contas Previsão legal e Observações! No NCPC está disciplinado nos arts. 550/553! Possuía previsão no CPC/73 estava disciplinado no art. 914/919.! Obs. No CPC73 o nome de tal ação era de

Leia mais

1. Processo do Trabalho- introdução: Definição de processo: conjuntos de atos para atingir determinado resultado.

1. Processo do Trabalho- introdução: Definição de processo: conjuntos de atos para atingir determinado resultado. 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PONTO 1: Processo do Trabalho - introdução PONTO 2: Princípios Gerais do Processo do Trabalho PONTO 3: Princípios Específicos do Processo do Trabalho PONTO 4: Competência

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO...21

SUMÁRIO INTRODUÇÃO...21 INTRODUÇÃO...21 CAPÍTULO I PROCESSO COOPERATIVO: O PARADIGMA PROCESSUAL A PARTIR DA CONSTITUCIONALIZAÇÃO DO DIREITO PROCESSUAL CIVIL...25 1.1. A constitucionalização do direito... 25 1.2. Um novo modelo

Leia mais

É preciso diferenciar a natureza jurídica da antecipação de tutela da decisão de antecipação de tutela, não sendo expressões sinônimas.

É preciso diferenciar a natureza jurídica da antecipação de tutela da decisão de antecipação de tutela, não sendo expressões sinônimas. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Processo Civil / Aula 24 Professor: Edward Carlyle Conteúdo: Antecipação de Tutela: Efetividade, Momento do Requerimento; Revogação e Modificação; Fungibilidade;

Leia mais

Mestre Anderson Nogueira Oliveira Prática Jurídica I PETIÇÃO INICIAL

Mestre Anderson Nogueira Oliveira Prática Jurídica I PETIÇÃO INICIAL PETIÇÃO INICIAL 1. ENDEREÇAMENTO a) Fundamentação I Art. 42 a 53 do Novo CPC II Art. 108 e 109 da Constituição Federal de 1988 2. EXEMPLOS DE ENDEREÇAMENTOS VARA CÍVEL ESTADUAL Excelentíssimo Senhor Doutor

Leia mais

PROVIDÊNCIAS PRELIMINARES E JULGAMENTO CONFORME O ESTADO DO PROCESSO

PROVIDÊNCIAS PRELIMINARES E JULGAMENTO CONFORME O ESTADO DO PROCESSO PROVIDÊNCIAS PRELIMINARES E JULGAMENTO CONFORME O ESTADO DO PROCESSO PROCESSO CIVIL Fred. Didier (aulas e livro) FASE DE SANEAMENTO - Após o FIM DO PRAZO DE RESPOSTA do réu (apresentada ou não), tem início

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Estágio Profissional Supervisionado Núcleo de Prática Jurídica Faculdade de Direito

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Estágio Profissional Supervisionado Núcleo de Prática Jurídica Faculdade de Direito Núcleo de Prática Jurídica EMENTAS DAS ÁREAS DE NPJ III 2º semestre/2013 Processo Penal EMENTA: O Curso de Direito Penal do Núcleo de Prática Jurídica III, ministrado no 8 Semestre do Curso do Direito,

Leia mais

DIFERENÇAS ENTRE INSTITUTOS DA TUTELA ANTECIPADA, MEDIDA CAUTELAR E LIMINAR RESUMO

DIFERENÇAS ENTRE INSTITUTOS DA TUTELA ANTECIPADA, MEDIDA CAUTELAR E LIMINAR RESUMO 0 DIFERENÇAS ENTRE INSTITUTOS DA TUTELA ANTECIPADA, MEDIDA CAUTELAR E LIMINAR Lódia Mara Perilli Picoli* 1 RESUMO O presente artigo científico tem por objetivo abordar a suma importância entre os institutos

Leia mais

SANEAMENTO E INSTRUÇÃO NO CPC/15

SANEAMENTO E INSTRUÇÃO NO CPC/15 SANEAMENTO E INSTRUÇÃO NO CPC/15 Professora: ARLETE INES AURELLI mestre e doutora em Direito Processual Civil pela PUC/SP professora de direito processual civil nos cursos de graduação e pósgraduação scricto

Leia mais

PROVA DE AFERIÇÃO (RNE) Teórica

PROVA DE AFERIÇÃO (RNE) Teórica ORDEM DOS ADVOGADOS CNA Comissão Nacional de Avaliação PROVA DE AFERIÇÃO (RNE) Teórica GRELHA DE CORRECÇÃO Prática Processual Civil e Organização Judiciária (8 Valores) 18 de Julho de 2011 1.Defina e indique

Leia mais

QUESTÕES DE ATO ADMINISTRATIVO PROFº: ALEXANDRE BASTOS

QUESTÕES DE ATO ADMINISTRATIVO PROFº: ALEXANDRE BASTOS QUESTÕES DE ATO ADMINISTRATIVO PROFº: ALEXANDRE BASTOS 01. Atos administrativos discricionários: a) podem ser anulados por motivo de conveniência e oportunidade. b) são sujeitos a controle judicial. c)

Leia mais

Sumário. Notas dos autores à décima edição... 17

Sumário. Notas dos autores à décima edição... 17 Notas dos autores à décima edição... 17 Capítulo I Teoria dos Recursos... 19 1. Conceito de recurso... 19 2. O princípio do duplo grau de jurisdição... 20 3. O recurso no sistema dos meios de impugnação

Leia mais

TEORIA DA EXCEÇÃO, RESPOSTA DO RÉU E REVELIA (NCPC)

TEORIA DA EXCEÇÃO, RESPOSTA DO RÉU E REVELIA (NCPC) TEORIA DA EXCEÇÃO, RESPOSTA DO RÉU E REVELIA (NCPC) PROCESSO CIVIL Curso de Direito Processual Civil de Fredie Didier (2016) TEORIA DA EXCEÇÃO - Exceção está para o réu assim como ação está para o autor.

Leia mais

NOVO CPC: A HOMOLOGAÇÃO DE SENTENÇA ESTRANGEIRA DE DIVÓRCIO CONSENSUAL

NOVO CPC: A HOMOLOGAÇÃO DE SENTENÇA ESTRANGEIRA DE DIVÓRCIO CONSENSUAL NOVO CPC: A HOMOLOGAÇÃO DE SENTENÇA ESTRANGEIRA DE DIVÓRCIO CONSENSUAL Gracielle Veloso Advogada. Consultora Notarial, Registral e Imobiliária A eficácia da sentença estrangeira no Brasil depende de prévia

Leia mais

Sumário. TÍTULO 1 Parte Geral... 47

Sumário. TÍTULO 1 Parte Geral... 47 Sumário TÍTULO 1 Parte Geral... 47 Capítulo 1 Normas fundamentais... 49 1.1. Influência constitucional sobre o processo civil... 49 1.1.1. Inserção principiológica no CPC/2015... 49 1.2. Inércia e impulso

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE JATAÍ - CESUT A s s o c i a ç ã o J a t a i e n s e d e E d u c a ç ã o EMENTA: Recursos Trabalhistas. Execução Trabalhista. Dissídio Coletivo. Procedimentos Especiais. OBJETIVOS GERAIS Proporcionar ao aluno o conhecimento sobre o processamento dos recursos, execução, dissídio

Leia mais

ENUNCIADOS SOBRE O CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL/2015

ENUNCIADOS SOBRE O CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL/2015 ENUNCIADOS SOBRE O CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL/2015 O Coordenador-Geral, Desembargador Caetano Levi Lopes, o Vice- Coordenador, Desembargador José Marcos Rodrigues Vieira, e o Coordenador-Pedagógico, Juiz

Leia mais

Aspectos Gerais do Novo Código de Processo Civil

Aspectos Gerais do Novo Código de Processo Civil Aspectos Gerais do Novo Código de Processo Civil Prof. Nayron Toledo Advogado, Procurador do Município de Goiânia, Pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil pela UCAM, Membro da Comissão de Direito

Leia mais

resultado do processo principal. O autor não passa a usufruir o bem da vida imediatamente, mas cria condições materiais para que no futuro possa efeti

resultado do processo principal. O autor não passa a usufruir o bem da vida imediatamente, mas cria condições materiais para que no futuro possa efeti TUTELA ANTECIPADA A tutela antecipada, instituto tratado pela art. 273, CPC, é espécie de tutela de urgência, ao lado da tutela cautelar. Ainda que a doutrina reconheça que sendo espécies do mesmo gênero

Leia mais

Capítulo I Responsabilidade Civil do Estado... 1

Capítulo I Responsabilidade Civil do Estado... 1 SUMÁRIO Capítulo I Responsabilidade Civil do Estado................. 1 1. Modelo de Peça: Ação de Conhecimento Indenizatória por Danos Materiais e/ou Morais...1 2. Doutrina Descomplicada Responsabilidade

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA A FUNÇÃO DE JUIZ LEIGO NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PROCESSO SELETIVO PARA A FUNÇÃO DE JUIZ LEIGO NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO SELETIVO PARA A FUNÇÃO DE JUIZ LEIGO NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL EDITAL N.º 01/2016 JUIZ LEIGO A Juíza Excelentíssima Senhora Presidente

Leia mais

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA OFICINA DO NOVO CPC AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL E EM RECURSO EXTRAORDINÁRIO E EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA

PROF. JOSEVAL MARTINS VIANA OFICINA DO NOVO CPC AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL E EM RECURSO EXTRAORDINÁRIO E EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA OFICINA DO NOVO CPC AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL E EM RECURSO EXTRAORDINÁRIO E EMBARGOS DE DIVERGÊNCIA A palavra agravo significa prejuízo; dano sofrido; ofensa que se faz a alguém; afronta. O termo agravo

Leia mais

AÇÃO CIVIL EX DELICTO

AÇÃO CIVIL EX DELICTO CONCEITO é a ação ajuizada pelo ofendido na esfera cível para obter indenização pelo dano causado pelo crime. LOCAL DA PROPOSITURA: ação pode ser proposta no foro do domicílio da vítima, do local dos fatos,

Leia mais

SUMÁRIO O AUTOR... 5 DEDICATÓRIA... 7 AGRADECIMENTOS... 9 APRESENTAÇÃO... 17. Parte I PEÇAS PRÁTICO-PROFISSSIONAL... 19 INTRODUÇÃO GERAL...

SUMÁRIO O AUTOR... 5 DEDICATÓRIA... 7 AGRADECIMENTOS... 9 APRESENTAÇÃO... 17. Parte I PEÇAS PRÁTICO-PROFISSSIONAL... 19 INTRODUÇÃO GERAL... Sumário 11 SUMÁRIO O AUTOR... 5 DEDICATÓRIA... 7 AGRADECIMENTOS... 9 APRESENTAÇÃO... 17 Parte I PEÇAS PRÁTICO-PROFISSSIONAL... 19 INTRODUÇÃO GERAL... 21 Capítulo I PETIÇÃO INICIAL DE AÇÃO PELO RITO ORDINÁRIO...

Leia mais

UM ANO APÓS O NOVO CPC DOIS OLHARES

UM ANO APÓS O NOVO CPC DOIS OLHARES Márcia Passos UM ANO APÓS O NOVO CPC DOIS OLHARES DELEGAÇÃO DE BRAGA DO CONSELHO DISTRITAL DO PORTO DA ORDEM DOS ADVOGADOS 29.10.2014 Novo Paradigma Estamos perante um novo paradigma que, por isso mesmo,

Leia mais

Lista de todos os dispositivos legais e súmulas de tribunais mencionados pelo professor neste 2º bimestre de Direito Processual do Trabalho

Lista de todos os dispositivos legais e súmulas de tribunais mencionados pelo professor neste 2º bimestre de Direito Processual do Trabalho Lista de todos os dispositivos legais e súmulas de tribunais mencionados pelo professor neste 2º bimestre de Direito Processual do Trabalho Acesse http://notasdeaula.org/processodotrabalho Consolidação

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA EMENTA PREVIDENCIÁRIO. RECURSO ESPECIAL. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. TERMO INICIAL. AUSÊNCIA DE REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO. CITAÇÃO. 1. É cediço que a citação

Leia mais

I - SUPERAÇÃO DO CRITÉRIO DE OMISSÃO MATERIAL PARA APLICAÇÃO SUBSIDIÁRIA PREVISTO NO ARTIGO 769 DA CLT:

I - SUPERAÇÃO DO CRITÉRIO DE OMISSÃO MATERIAL PARA APLICAÇÃO SUBSIDIÁRIA PREVISTO NO ARTIGO 769 DA CLT: CARTA DE MACEIÓ Os Juízes do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da Décima Nona Região, reunidos em Maceió - AL para participar do Seminário sobre as recentes Reformas do Poder Judiciário pela Emenda

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE O INSTITUTO DA TUTELA DE URGÊNCIA EM FACE DA FAZENDA

CONSIDERAÇÕES SOBRE O INSTITUTO DA TUTELA DE URGÊNCIA EM FACE DA FAZENDA CONSIDERAÇÕES SOBRE O INSTITUTO DA TUTELA DE URGÊNCIA EM FACE DA FAZENDA Alexandre Moura de Souza Muito já foi dito sobre a possibilidade de concessão de tutela de urgência (liminares, cautelares e tutela

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE SÃO PAULO FORO CENTRAL - FAZENDA PÚBLICA/ACIDENTES 6ª VARA DE FAZENDA PÚBLICA SENTENÇA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE SÃO PAULO FORO CENTRAL - FAZENDA PÚBLICA/ACIDENTES 6ª VARA DE FAZENDA PÚBLICA SENTENÇA fls. 1 SENTENÇA C O N C L U S Ã 0 Em 24 de novembro de 2010, faço este autos conclusos à Mma. Juíza de Direito, Dra. CYNTHIA THOMÉ. Processo nº: Requerente: Requerido: Juiz(ª) de Direito Dr.(ª): Cynthia

Leia mais

LIMINARES DE NATUREZA CAUTELAR Cautelar e Tutela Antecipada

LIMINARES DE NATUREZA CAUTELAR Cautelar e Tutela Antecipada LIMINARES DE NATUREZA CAUTELAR Cautelar e Tutela Antecipada o Semelhança advinda da sumariedade, medida cautelar e antecipação da tutela não se confundem. Distinguem as figuras no objetivo; a medida cautelar

Leia mais

Processo é o instrumento por meio do qual a jurisdição age. Procedimento é a forma material com que o processo se realiza em cada caso concreto.

Processo é o instrumento por meio do qual a jurisdição age. Procedimento é a forma material com que o processo se realiza em cada caso concreto. 6 AÇÃO TRABALHISTA 6.1. CONCEITOS Dissídio Individual: solução de litígio entre pessoas singularmente consideradas. Dissídio Individual plúrimo: tutela de interesses concretos e individualizados cuja decisão

Leia mais

RELATÓRIO. 3. Sem contrarrazões. 4. É o relatório.

RELATÓRIO. 3. Sem contrarrazões. 4. É o relatório. PROCESSO Nº: 0806625-97.2014.4.05.8100 - APELAÇÃO RELATÓRIO 1. Trata-se de apelação interposto pela Caixa Econômica Federal - CEF, contra sentença do Juízo da 8ª Vara Federal Seção Judiciária do Ceará,

Leia mais

Sumário. Capítulo 10 Sistemas processuais... 59 Capítulo 11 Aplicação da lei processual penal no espaço... 63

Sumário. Capítulo 10 Sistemas processuais... 59 Capítulo 11 Aplicação da lei processual penal no espaço... 63 Capítulo 1 Introdução e evolução histórica... 3 Capítulo 2 Direito processual penal no Brasil... 9 Capítulo 3 Conceito e terminologias... 13 Capítulo 4 Conexões do direito processual penal com as demais

Leia mais

Direito Processual Civil. Teoria Geral do Processo

Direito Processual Civil. Teoria Geral do Processo Direito Processual Civil Teoria Geral do Processo INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO PROCESSUAL CIVIL Noções gerais Regras de conduta Conflito de interesses Direito material e Direito processual Denominação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO. PLANO DE AULA i PLANO DE AULA i INSTITUIÇÃO DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM CURSO: DIREITO PROFESSOR: Especialista Rafael da Silva Menezes NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR PERÍODO: 6º TURNO: DIURNO/NOTURNO DATA:

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PONTO 1: Recursos Visão Geral PONTO 2: Efeitos dos Recursos Trabalhistas PONTO 3: Pressupostos Recursais PONTO 4: Recursos em Espécie - Embargos de Declaração. 1. Recursos

Leia mais

Aula 03. 1. Princípio do juiz natural >art. 5º, XXXVII, CRFB/88. É corolário lógico do princípio do devido processo legal.

Aula 03. 1. Princípio do juiz natural >art. 5º, XXXVII, CRFB/88. É corolário lógico do princípio do devido processo legal. Turma e Ano: Direito Processual Civil - NCPC (2016) Matéria / Aula: Princípios da Jurisdição. Espécies de Jurisdição. Jurisdição Contenciosa e Jurisdição Voluntaria/ 03 Professor: Edward Carlyle Monitora:

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE MOTOCICLISTA/2015

CURSO DE FORMAÇÃO DE MOTOCICLISTA/2015 PROCESSO Nº: 0806220-77.2015.4.05.0000 - AGRAVO DE INSTRUMENTO RELATÓRIO 1. Trata-se de AGTR interposto por PAULO HENRIQUE OLIVEIRA LIMA contra decisão do douto Juiz Federal da 17a. Vara da Subseção Judiciária

Leia mais

CÉSAR AUGUSTO MICHELI

CÉSAR AUGUSTO MICHELI TABELAS COM A DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES, QUANTIDADE DE ATIVIDADES E QUANTIDADE DE HORAS DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO, DO CURSO DE DIREITO, BACHARELADO DAS FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU (FIB)

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete do Desembargador José Ricardo Porto

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete do Desembargador José Ricardo Porto Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete do Desembargador José Ricardo Porto DECISÃO MONOCRÁTICA APELAÇÃO CÍVEL N 001.2009.016415-1/001 RELATOR : Desembargador José Ricardo Porto.

Leia mais

VOLUME II CAPÍTULO VI. Trabalhista

VOLUME II CAPÍTULO VI. Trabalhista Sumário VOLUME II CAPÍTULO VI Trabalhista Contestação argüindo a nulidade dos pedidos do autor. Contestação argüindo inexistência de vinculo empregatício Contestação ao pedido de desconstituição da rescisão

Leia mais