Kit de Provas 1ª e 2ª partes (com justificativas)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Kit de Provas 1ª e 2ª partes (com justificativas)"

Transcrição

1 Kit de Provas 1ª e 2ª partes (com justificativas) Português/Literatura (Inglês-Espanhol) História Geografia COMISSÃO DE PROCESSOS SELETIVOS E TREINAMENTOS (0xx81) (0xx81)

2 TEXTO 1 PORTUGUÊS A liberdade e o consumo O que é percebido como liberdade para um pacato cidadão contemporâneo que vota, fala o que quer, vive sob o manto da lei (ainda que capenga) e tem direito de mover-se livremente? O primeiro templo da liberdade burguesa é o supermercado. Em que pesem as angustiantes restrições do contracheque, são as prateleiras abundantemente supridas que satisfazem a liberdade do consumo (não faz muitas décadas, nas prateleiras dos nossos armazéns ora faltava manteiga, ora leite, ora feijão). Não houve ideal comunista que resistisse às tentações do supermercado. Logo depois da queda do Muro de Berlim, comer uma banana virou um ícone da liberdade no Leste Europeu. A segunda liberdade moderna é o transporte próprio, BMW ou bicicleta, o que conta é a sensação de poder sentar-se ao veículo e resolver em que direção partir. Podemos até não ir a lugar algum, mas é gostoso saber que há um veículo parado à porta, concedendo permanentemente a liberdade de ir, seja aonde for. Alguém já disse que a Vespa e a Lambreta tiraram o fervor revolucionário que poderia ter levado a Itália ao comunismo. A terceira liberdade é a televisão. É a janela para o mundo. É a liberdade de escolher os canais (restritos em países totalitários), de ver um programa imbecil ou um jogo, ou estar tão perto das notícias quanto um presidente da República que nos momentos dramáticos pode assistir às mesmas cenas pela CNN. É estar próximo de reis, heróis, criminosos, superatletas ou cafajestes metamorfoseados em apresentadores de TV. Uma liberdade recente é o telefone celular. É o gostinho todo especial de ser capaz de falar com qualquer pessoa, em qualquer momento, onde quer que se esteja. Importante? Para algumas pessoas, é uma revolução no cotidiano e na profissão. Para outras, é apenas o prazer de saber que a distância não mais cerceia a comunicação, por boba que seja. Há ainda uma última liberdade, mais nova, ainda elitizada: a internet e o correio eletrônico. É um correio sem as peripécias e demoras do carteiro, instantâneo, sem remorsos pelo tamanho da mensagem (que se dane o destinatário do nosso attachment megabáitico) e que está a nosso dispor, onde quer que estejamos. (Revista Veja. Agosto de 2001) 01. Quanto ao tema central em torno do qual o Texto 1 se desenvolve, é evidente a pretensão do autor de ressaltar: A) as facilidades das redes de supermercado, que suprem nossos anseios de consumo e satisfazem nossa liberdade de ter. B) as vantagens do acesso ao transporte próprio, que nos concede permanentemente a liberdade de ir, seja aonde for. C) a liberdade de pode escolher sem restrição as opções de lazer, disponibilizadas pelas diferentes agências televisivas. D) os aspectos da vida contemporânea que representam os anseios humanos de fugir a qualquer espécie de limite. E) a elitização da Internet e do correio eletrônico, que possibilitam a comunicação instantânea onde quer que estejamos. Letra D A) INCORRETA. O tema central do texto em análise não tem como objeto de discussão as facilidades das redes de supermercado. B) INCORRETA. Aspectos ligados ao transporte público são apenas mencionados, pontualmente, no texto, não constituindo, assim, a questão central do texto. C) INCORRETA. O texto fala, também pontualmente, nas opções de lazer disponibilizadas pela TV. Evidentemente, esse ponto não constitui a questão central tratada no texto. D) CORRETA. O núcleo a partir do qual todo o texto se desenvolve gira em torno dos diferentes aspectos que podem representar a satisfação dos anseios de liberdade do homem contemporâneo. E) INCORRETA. A referência à Internet constitui também uma referência apenas pontual. 02. O Texto 1, na sucessão de seus parágrafos, foi construído em torno de uma: A) enumeração cada parágrafo traz indicações explícitas de sua seqüência. B) reformulação cada tópico representa uma objeção ao anterior. C) oposição os pontos discutidos são vistos como sendo antagônicos entre si. D) idealização os vários tópicos se apresentam numa perspectiva de ficção. E) perspectiva aleatória os tópicos, de propósito, fogem à correlação com o título do texto. Letra A A) CORRETA. De fato, o texto se desenvolve numa perspectiva enumerativa, e cada parágrafo traz sinais explícitos disso: O primeiro templo...; A segunda liberdade...; A terceira liberdade...; e assim por diante. B) INCORRETA. Os tópicos desenvolvidos não fazem objeção um ao outro. C) INCORRETA. Não existe nenhuma oposição entre um e outro tópico. Cada um se soma aos outros. D) INCORRETA. Não é possível constatar, no texto, dados que levem a uma perspectiva de ficção. Tudo é visto como coisa real. E) INCORRETA. Os tópicos estão todos em correlação com o título que representa na verdade a síntese do desenvolvimento global do texto.

3 03. Para entender com sucesso o Texto 1, convém que o consideremos como um texto: A) descritivo um único objeto concreto é visto, estaticamente, em todo o texto. B) narrativo há um cenário e uma ordenação temporal de fatos. C) argumentativo um tópico específico é objeto de um comentário opinativo. D) metalingüístico questões da linguagem são vistos na sua forma e função. E) apelativo o destinatário do texto é constantemente interpelado. A) INCORRETA. O texto não é descritivo: nenhum objeto concreto é apresentado; muito menos de forma estática. B) INCORRETA. A ordenação que o texto apresenta não é temporal; tampouco se pode ver no texto um cenário. C) CORRETA. O texto constitui um comentário opinativo acerca de um tópico, o que lhe garante continuidade e unidade. D) INCORRETA. Não há no texto sinais de que se trate de um texto metalingüístico que explorem questões de linguagem. E) INCORRETA. Em nenhuma parte do texto, o destinatário é interpelado. 04. No geral, o Texto 1 nos leva a concluir que, em última instância, o maior anseio das pessoas gira em torno: A) da competência. B) do profissionalismo. C) da riqueza. D) da comunicação. E) da liberdade. Letra E A) INCORRETA. Não é a competência que representa o grande anseio das pessoas. B) INCORRETA. Apesar de o texto referir diferentes setores da vida social, não são questões ligadas ao profissionalismo que representam o desejo humano de ser livre. C) INCORRETA. A riqueza embora possa representar um dos desejos do homem não chega a constituir seu maior anseio. D) INCORRETA. Em nenhuma passagem, o texto faz alusão à comunicação como o maior dos anseios humanos. E) CORRETA. De fato, todo o texto trata do grande anseio humano de garantir, mesmo na contingência de meios materiais e limitados, a liberdade. 05. Observe o trecho: Em que pesem as angustiantes restrições do contracheque, são as prateleiras abundantemente supridas que satisfazem a liberdade do consumo. O segmento sublinhado expressa, quanto ao resto do enunciado, uma relação de: C) finalidade. D) causalidade. E) condição. A) INCORRETA. A expressão conectiva Em que pesem não expressa nenhuma relação de conclusão. B) CORRETA. De fato, o valor expresso pelo segmento sublinhado é de concessão. C) INCORRETA. O conectivo para que ou a fim de que é que expressam valor de finalidade. D) INCORRETA. O conectivo que aparece no enunciado não expressa causalidade. E) INCORRETA. Não se trata de uma expressão conectiva que tenha valor de condição. 06. No texto, a expressão pacato cidadão significa que se trata de um cidadão: A) perspicaz, arguto. B) previdente, prudente. C) austero, ponderado. D) sereno, tranqüilo. E) audacioso, sagaz. Letra D A) INCORRETA. Um pacato cidadão não é um cidadão perspicaz ou arguto. B) INCORRETA. As palavras previdente e prudente não correspondem semanticamente a pacato. C) INCORRETA. As palavras austero e ponderado não são sinônimas de pacato. D) CORRETA. Um pacato cidadão, é, de fato, um cidadão sereno e tranqüilo. E) INCORRETA. Audacioso e sagaz têm sentido bem diferente daquele expresso em pacato. 07. Quando o autor afirma que a distância não mais cerceia a comunicação quer dizer que a distância: A) não mais atenua a comunicação. B) não mais restringe a comunicação. C) não mais exorbita a comunicação. D) não mais ameniza a comunicação. E) não mais confunde a comunicação. A) INCORRETA. A palavra cercear não significa atenuar. B) CORRETA. A palavra cercear tem o mesmo sentido de restringir. C) INCORRETA. exorbitar tem um sentido bem diferente de cercear. D) INCORRETA. cercear e amenizar não são palavras sinônimas. E) INCORRETA. confundir tem um sentido bem diferente do sentido de cercear. A) conclusão. B) concessão.

4 08. Observe a concordância dos verbos nos enunciados seguintes e identifique aquele em que essa concordância se fez conforme as regras da normapadrão. 1) Sempre houveram angustiantes restrições ao contracheque; mesmo assim, o apelo das prateleiras abundantemente supridas nos satisfazem. 2) A pesquisa sobre as angustiantes restrições aos contracheques ressaltaram o apelo das prateleiras abundantemente supridas. 3) Nenhuma das angustiantes restrições aos contracheques afetou o apelo das prateleiras abundantemente supridas. 4) Cada uma das prateleiras abundantemente supridas dos supermercados foi vista como um forte apelo ao consumo. 5) Falta restrições aos supermercados; por isso, o apelo das prateleiras abundantemente supridas são tão grandes. Estão corretas apenas: A) 3 e 4 B) 1, 3 e 4 C) 1, 2 e 5 D) 2 e 3 E) 4 e 5 Letra A A) CORRETA. As opções gramaticalmente corretas são as opções 3 e 4: Nenhuma das restrições... afetou (o núcleo do sujeito é o indefinido); Cada uma das prateleiras... foi vista (da mesma forma, o núcleo do sujeito é a expressão cada uma. B) INCORRETA. A opção 1 não está de acordo com a norma-padrão: o verbo haver, no sentido de existir, não se pluraliza. C) INCORRETA. A opção 2 também não está de acordo com a norma-padrão: o núcleo do sujeito é o termo pesquisa, que, como se vê, está no singular. D) INCORRETA. A opção 2, já vimos, não está conforme a norma-padrão. E) INCORRETA. A opção 5 está fora do padrão: o núcleo do sujeito ( restrições ) está no plural. TEXTO 2 A crise mundial da água e a desigualdade social A escassez de água no mundo é agravada em virtude da desigualdade social e da falta de manejo e usos sustentáveis dos recursos naturais. De acordo com os números apresentados pela Organização das Nações Unidas (ONU), fica claro que controlar o uso da água significa deter poder. As diferenças registradas entre os países desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento chocam e evidenciam que a crise mundial dos recursos hídricos está diretamente ligada às desigualdades sociais. Em regiões onde a situação de falta d água já atinge índices críticos de disponibilidade, como nos países do continente africano, a média de consumo diário de água é de dez a quinze litros por pessoa. Já em Nova York, há um consumo exagerado de água doce tratada e potável, onde um cidadão chega a gastar dois mil litros por dia. (http://www.sosmatatlantica.org.br. Adaptado) 09. Pela análise do Texto 2, pode-se concluir que: 1) há uma estreita relação entre a disponibilidade de recursos hídricos e o desenvolvimento. 2) a desigualdade social afeta a possibilidade de se fazer usos sustentáveis dos recursos naturais. 3) as vantagens do poder também passam pelo potencial hídrico das comunidades. 4) no continente africano, a situação de falta d água já chega a níveis críticos de disponibilidade. Estão corretas: A) 3 e 4 apenas B) 1, 3 e 4 apenas C) 1, 2 e 4 apenas D) 2 e 3 apenas E) 1, 2, 3 e 4 Letra E A) INCORRETA. B) INCORRETA. C) INCORRETA. D) INCORRETA. E) CORRETA. Todas as opções estão corretas, pois, pelo texto, se pode concluir que: a existência de recursos hídricos está relacionada com o desenvolvimento; a possibilidade de fazer usos sustentáveis dos recursos hídricos depende também da maior ou menor igualdade social; o exercício do poder está relacionado ao potencial hídrico da comunidade; existem níveis críticos de disponibilidade de água no continente africano. Logo, as quatro primeiras alternativas estão incorretas. 10. Uma informação fundamental do Texto 2 consta na alternativa: A) As diferenças registradas entre os países desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento chocam. B) a crise mundial dos recursos hídricos está diretamente ligada às desigualdades sociais. C) em alguns países do continente africano a média de consumo diário de água por pessoa é de dez a quinze litros. D) em Nova York, há um consumo exagerado de água doce tratada e potável. E) [Em Nova York], um cidadão chega a gastar dois mil litros por dia. A) INCORRETA. A afirmação que consta nesta alternativa é pontual. B) CORRETA. O texto estabelece uma ligação entre os recursos hídricos de uma comunidade e seu grau de desenvolvimento. C) INCORRETA. A referência ao continente africano constitui apenas uma informação adjacente. D) INCORRETA. O mesmo se diga da referência à situação de Nova York. E) INCORRETA. Idem.

5 11. No trecho seguinte, o autor usa adequadamente o verbo haver: Já em Nova York, há um consumo exagerado de água doce tratada e potável. Observe outros usos desse verbo e identifique aquele que está corretamente empregado. A) Devem haver regiões onde a situação de falta d água já atinge índices críticos de disponibilidade. B) No continente africano, haviam regiões onde a situação de falta d água já atingia índices críticos de disponibilidade. C) Se houvessem regiões onde a situação de falta d água não atingisse índices críticos de disponibilidade, tudo seria mais fácil. D) Os índices críticos de disponibilidade da água haviam sido divulgados numa recente pesquisa da ONU. E) Há de haverem regiões onde a situação de falta d água ainda não atingiu índices críticos de disponibilidade. Letra D A) INCORRETA. O verbo haver, no sentido de existir, é impessoal; não se pluraliza, portanto. Essa propriedade é extensiva ao verbo que funciona como auxiliar. B) INCORRETA. O verbo haver, no sentido de existir, é impessoal. C) INCORRETA. O verbo haver, no sentido de existir, é impessoal. D) CORRETA. Nesse caso, o verbo haver tem a função de verbo auxiliar, estando, assim, sujeito às variações regulares. E) INCORRETA. 12. O emprego do sinal indicativo da crase está adequado em: a crise mundial dos recursos hídricos está diretamente ligada às desigualdades sociais. Esse sinal também está adequado em uma das alternativas seguintes. Identifique-a. A) Cada vez mais somos expostos à informações sobre a disponibilidade dos recursos hídricos. B) A crise mundial dos recursos hídricos está diretamente ligada à essas desigualdades sociais. C) A crise mundial dos recursos hídricos, à que todos os grupos se referiam, é séria e ameaçadora. D) A disponibilidade dos recursos hídricos também envolve à riqueza e o poder. Graças à ela, uns podem gastar mais que outros. E) A disponibilidade dos recursos hídricos, à qual tiveram acesso os países ricos, é uma das indicações de desenvolvimento à vista. Letra E A) INCORRETA. O a antes de um substantivo plural não pode receber o acento indicativo da crase. Trata-se, apenas, da preposição. B) INCORRETA. O a antes de um pronome demonstrativo não sofre crase e, portanto, não leva acento grave. Trata-se, apenas, da preposição. C) INCORRETA. Igualmente, antes do relativo que o a não sofre crase. D) INCORRETA. No enunciado em questão, o termo riqueza é objeto direto. Logo, não houve crase. O a é apenas artigo. E) CORRETA. A crase, nesse caso, se deve à junção da preposição exigida pela expressão ter acesso (quem tem acesso tem acesso a alguma coisa) e do artigo requerido pelo relativo. 13. A produção poética do Romantismo brasileiro apresentou características variadas, muitas vezes divergentes entre si. Assinale, abaixo, a alternativa que associa corretamente uma característica do nosso Romantismo e o poeta romântico que melhor a representa: A) indianismo Álvares de Azevedo B) nacionalismo Tomás Antônio Gonzaga C) expressão do mal-do-século Gonçalves Dias D) denúncia da realidade sociopolítica Castro Alves E) abolicionismo Cruz e Sousa Letra D Álvares de Azevedo pertence à vertente byronista (mal-do-século); Gonçalves Dias, à nacionalista e indianista. Tomás Antônio Gonzaga é poeta árcade. Cruz e Sousa é simbolista. Castro Alves faz, em boa parte de sua poesia, uma denúncia à realidade sociopolítica do Brasil, especificamente à escravidão, propondo que ela seja abolida. 14. Segundo o crítico e historiador Alfredo Bosi, os gêneros literários no Pré-Modernismo indicam o prosseguimento e a estilização dos já cultivados pelos escritores realistas, naturalistas e parnasianos. Entretanto, ao elemento conservador importa acrescentar o renovador, aquele que justifica o segundo critério com que definimos o termo Pré- Modernismo. Tomando como base o ponto de vista de Bosi a respeito da renovação proposta pela literatura pré-modernista, analise as proposições abaixo. 1) Euclides da Cunha, com sua obra Os Sertões, abdicou completamente dos pressupostos positivistas e deterministas do Realismo/Naturalismo, apresentando uma prosa em que a liberdade de expressão era o imperativo maior. 2) Augusto dos Anjos se vale de uma linguagem cientificista, mas inova ao imprimir em sua poesia o grotesco, o mau gosto, longe, portanto, das aspirações da lírica parnasiana. 3) Lima Barreto, tal como os realistas, faz uma denúncia da realidade social e política do Brasil republicano, mas utiliza um viés crítico e humanista para a abordagem de seus temas. Além disso, seu estilo expressa algumas incorreções imperdoáveis para o gosto literário de até então. Está(ão) correta(s): A) 1 e 2 apenas. B) 2 e 3 apenas. C) 1 e 3 apenas. D) 1, 2 e 3 E) 3 apenas.

6 Euclides da Cunha não abdicou dos pressupostos positivistas e deterministas do Realismo/Naturalismo, muito menos escreveu num estilo livre. A linguagem cientificista de Augusto dos Anjos expressa imagens grotescas, distantes do gosto dos parnasianos. Lima Barreto apresenta uma prosa crítica, num estilo livre e descontraído, o que gerou reprovação da parte dos intelectuais de sua época, muitos deles sob a égide do Parnasianismo. 15. Identifique a única alternativa que reúne características da primeira fase do Modernismo brasileiro. A) Retomada do estilo realista, com ênfase na prosa regionalista. B) Cultivo de formas poéticas consagradas e valorização do índio como mito romântico. C) Rompimento com o nacionalismo tradicional e experimentação de novas formas de expressão. D) Produção de uma prosa intimista, com visão de mundo em uma perspectiva elitista. E) Predominância de temas políticos, sobretudo os relacionados à crise da velha República. O Regionalismo caracterizará parte da produção em prosa da segunda fase do Modernismo. Na primeira fase, há o rompimento com as formas poéticas consagradas e com a visão romântica do índio, a exemplo do romance Macunaíma. No geral, a prosa dessa primeira fase não é intimista, não se mostra em perspectiva elitista e não toma a velha República como tema político relevante. 16. A prosa literária da segunda fase do Modernismo brasileiro revelou uma tomada de consciência dos problemas sociais, políticos, econômicos e ideológicos do Brasil. Assim, realçou, entre outras características: A) a situação dos proletários rurais. B) a tensão entre o teocentrismo e o antropocentrismo. C) o índio como realidade antropológica nacional. D) o decadentismo e uma visão de mundo pessimista. E) o anarquismo como sistema político ideal. Letra A A tensão entre o teocentrismo e o antropocentrismo caracteriza a poética barroca. O índio como realidade antropológica nacional marcou a arte do Modernismo brasileiro da primeira fase. O decadentismo e a visão de mundo pessimista foram características maiores do Romantismo. A prosa da segunda fase do Modernismo enfatizou a situação dos proletários rurais, entre outras características, em direção às idéias comunistas, não às anárquicas. Inglês Going Your Way Robin Chase, 48, whose previous start-up was the Webbased car-rental service Zipcar, saw a big problem: 75 percent of all auto trips transporting only one human, driving Earth to ruin with toxic emissions. Her idea was to let drivers and riders use the Web to turn solitary rides into shared ones, saving fuel and cutting costs. She d also build a business by taking a cut of the fees that passengers on the site would pay drivers to share the costs. She saw three obstacles to her goal: A fear of strangers. The difficulty of finding rides. And a feeling that the effort really isn t worth it. But now the threat of climate crisis has lots of people going green. The connection problem, she believes, will be solved by a growing online network where members routinely post their intended trips. Meanwhile, GoLoco will handle the payments that let riders pay their share, without cheesy discussions of who owes what. (From Going Your Way, NEWSWEEK May 7, 2007, page 10.) 17. In accordance to the text, Robin Chase 1) possesses a car-rental agency. 2) allows people to share rides through the Web. 3) hates traveling by hitchhiking. 4) contributes to reducing environmental pollution. 5) loves cheesy discussions of who owes what. The correct answers are only A) 1 and 3. B) 2 and 3. C) 1 and 5. D) 4 and 5. E) 2 and 4. LETRA E De acordo com o texto, Robin Chase permite que as pessoas compartilhem viagens através da rede e, assim, contribui para reduzir a poluição do meio ambiente. 18. Chase s idea has been to both drivers and riders. 1) very useful 2) just useless 3) rather practical 4) mainly unrealistic 5) somewhat economic The right choices are only A) 1, 3 and 5. B) 1 and 4. C) 2, 3 and 4. D) 3, 4 and 5. E) 2 and 4. LETRA A A idéia de Chase é muito útil, prática e econômica tanto para motoristas como para passageiros.

7 19. One of the difficulties related to Robin s goals is A) global warming. B) the connection facilities. C) fellow ride-shares. D) the threat of strangers. E) the fear of climate crisis. LETRA D Uma das dificuldades relacionadas aos objetivos de Robin é o medo de estranhos. 20. The corresponding active sentence for The connection problem will be solved by a growing online network. is A) A growing online network would solve the connection problem. B) The connection problem would be solved by a growing online network. C) A growing online network will solve the connection problem. D) The connection problem is solved by a growing online network. E) A growing online network solved the connection problem. LETRA C A sentença na voz ativa que corresponde a O problema de conexão será resolvido/solucionado por uma rede online crescente é Uma rede online crescente solucionará o problema de conexão. Mammograms in Decline After years of going to their doctors in rising numbers to get annual mammograms, American women have begun skipping the procedure. The small, but significant decline reported yesterday by researchers from the National Cancer Institute is disturbing because it means that more women will fail to get the early detection that increases their chances of survival. Between 1987 and 2000 the percentage of women in the United States who reported that they had had a mammogram in the previous two years soared remarkably from 39 percent to 70 percent. The new study estimates that the rate dropped to 66 percent in Nobody is quite sure why. But the researchers cite numerous possibilities an increase in the number of women without health insurance, fewer places to get a mammogram, less fear of breast cancer and controversy over how well mammograms work at staving off cancer deaths. (From the Internet, Mammograms in Decline, The New York Times, May 15, 2007) 21. American women 1) in a greater number, used to have annual mammograms. 2) have begun missing their annual mammograms. 3) give no attention to the researchers from the National Cancer Institute. 4) are less concerned with their need for regular mammograms. 5) do keep going to the mammography centers once a year. The correct choices are: A) 1, 3 and 5 only. B) 2, 4 and 5 only. C) 1, 2 and 4 only. D) 3 and 5 only. E) 1, 2, 3, 4 and 5. LETRA C Um número maior de mulheres americanas tinha por hábito fazer suas mamografias cada ano; isto é, elas começaram a relegar este evento para um segundo plano. Este comportamento revela que as mesmas estão menos preocupadas em checar, cada ano, a saúde de suas mamas. 22. Between 1987 and 2000, the number of American women who had had a mammogram in the previous two years A) decreased unusually. B) went upward fast, C) didn t change much, D) was a bit higher, E) went downward fast, LETRA B Entre os anos de 1987 e 2000, o número de mulheres americanas que havia realizado uma mamografia nos dois anos anteriores cresceu vertiginosamente. 23. The number of American women who have had an annual mammogram was lower possibly because of 1) a higher number of them had no health insurance. 2) the effectiveness of mammograms to detect cancer. 3) a smaller number of mammography centers. 4) fearlessness of breast cancer. 5) not much fear of breast cancer. The correct alternatives are only: A) 2 and 4. B) 1 and 2. C) 3 and 4. D) 1, 3 and 5. E) 2, 3, 4 and 5. LETRA D A quantidade de mulheres americanas que se submeteram a uma mamografia anual foi menor, possivelmente, devido a: a) um maior número delas não possuir plano/seguro de saúde; b) uma quantidade insuficiente de clínicas/centros de mamografia; e c) o fato de elas não estarem tão temerosas de serem acometidas de um câncer de mama.

8 24. In The new study estimates that the rate dropped to 66 percent in 2005, the word dropped is equivalent to: A) diminished. B) went higher. C) varied. D) changed. E) oscillated. LETRA A A palavra dropped em The new study estimates that the rate dropped to 66 percent in 2005 possui significado equivalente a diminuiu, caiu, reduziu. Espanhol EL ÚLTIMO VIAJE David apareció muerto el pasado lunes en el asiento trasero de su coche. La familia había denunciado su desaparición el viernes, dos días después de que David saliera de casa por última vez camino de su trabajo en Mercabarna. Hasta aquí la noticia de una desaparición dramáticamente esclarecida. Lo que la hace especial son las circunstancias del hallazgo. El coche con el cadáver de David no estaba aparcado en un paraje oculto, sino en el depósito de automóviles de la grúa municipal de Mataró (Barcelona). Sus operarios realizaron el trabajo de manera impecable e implacable. En la hipótesis más benévola, el controlador pasaría un par de veces ante el coche mal aparcado antes de formular la denuncia, para dar tiempo al infractor. Después, lo controlaría varias veces a lo largo del día hasta que reclamó la presencia de la grúa para retirarlo. Quienes se llevaron el vehículo tuvieron que rodearlo para colocar los anclajes, para vigilar que la operación se desarrollase sin contratiempos. Nadie vio nada. Al parecer, los cristales traseros estaban tintados e impedían ver el interior. Lo peor no es eso. Puede entenderse. Lo peor es que desde el viernes la Policía Municipal tenía la denuncia de la desaparición y, por lo que se ve, no hizo lo suficiente la familia dice que no hizo nada - por buscar a David. Y no era muy difícil. El cadáver lo descubrió por casualidad un amigo al que la grúa también había retirado su coche mal aparcado. Cuando fue a recuperarlo, se topó en el depósito con el coche de su amigo desaparecido. Abrió las puertas, y allí estaba él, muerto. La televisión nos educa mal, y acostumbrados a ver la pericia del doctor House para detectar una disfunción cerebral a partir del mal aspecto de la uña del pie, o al agente Grissom y su equipo de CSI de Las Vegas localizar a un asesino en serie a partir de un grano de caspa encontrado en un tiesto de la última víctima, nos cuesta comprender cosas como ésta. Ya no para Grissom, que ya sabemos que lo suyo es ficción, seguramente para un quiosquero de Mataró, no habría sido muy difícil iniciar la búsqueda de David cruzando datos, buscando en el territorio de lo evidente, por ejemplo, en el coche que cogió el día de la desaparición para ir al trabajo y que, oh casualidad, estaba en el depósito municipal, custodiado por funcionarios públicos. En la ficción de Las Vegas, los agentes habrían perdido algún tiempo en buscar huellas o rastros de sangre en la chapa para lucir los sofisticados medios en diez o doce planos de película. Aquí, que somos más prácticos, cualquier policía habría hecho lo evidente: abrir las puertas del coche: caso resuelto. Ello no quiere decir que no existan en nuestras fuerzas de seguridad, destacados miembros y brillantes actuaciones periciales. Sin embargo, su trabajo se ve muchas veces ensombrecido por melonadas como la de la Policía Municipal de Mataró, incapaz de resolver un caso evidente. Si fue por impericia, malo; pero, si fue por desidia, mucho peor. (Isaías Lafuente Diario Directo 26/04/07) 17. Después de haber leído la totalidad del texto, podemos afirmar que la opción que resume el contenido que en él se desarrolla es: A) una descripción de algunas de las series de televisivas de mayor éxito en la actualidad: House y CSI. B) un artículo periodístico de Isaías Lafuente referido a la inseguridad ciudadana y la responsabilidad de la Policía. C) una reclamación de más medios para la investigación policial, de forma que la realidad sea lo más semejante posible a la ficción televisiva. D) una crítica a la actuación displicente de la Policía Municipal de Mataró ante una denuncia de desaparición de un individuo. E) una visión positiva sobre la conveniencia de la rápida retirada de los vehículos mal aparcados de las calles. Letra D. A resposta correta é a letra D. O teor do texto é expor uma crítica da atuação desafortunada da Polícia Municipal de Mataró, após a ocorrência de desaparição apresentada pelos familiares de David. Mesmo se aparecem referências às atuações de policiais ou de médicos, nas séries de TV de sucesso, onde se refletem aparelhos de perícia de última geração (letra A), sua presença se justifica pela forma irônica desenvolvida pelo articulista, que, inclusive, chega a reclamar os mesmos médios que na ficção para os policiais de verdade (letra C). Nada se diz no texto da insegurança na cidade (letra B), nem da conveniência de rebocar os carros mal estacionados das ruas (letra E).

9 18. Según lo contenido en el segundo párrafo del texto, podemos afirmar que: A) el autor alaba la actuación impecable e implacable - de los operarios de la grúa municipal de Mataró. B) el pasaje hace hincapié en la crítica de las peculiares circunstancias que rodearon el hallazgo del cadáver de David. C) el articulista sólo se hace eco de la denuncia de la desaparición de una persona llamada David. D) en él se recoge una minuciosa descripción del lugar donde se encontraba el vehículo del desaparecido: un paraje oculto. E) en este párrafo, sólo se hace referencia al lugar de trabajo del desaparecido David: Mercabarna.. A opção correta é a letra B. O fato decisivo na redação do artigo e deste primeiro parágrafo não é a desaparição de um cidadão (David), nem sequer sua morte, mas o local onde foi achado, no seu próprio carro, estacionado no depósito da Polícia Municipal, que foi previamente rebocado sem ninguém perceber a circunstância. Portanto, as referências à atuação impecável da Polícia (letra A) são de caráter irônico; a informação sobre a ocorrência da desaparição de David (letra C) não é o relevante, como o próprio autor afirma; também não se faz uma descrição minuciosa do local do achado, nem aconteceu numa paragem isolada (letra D). Por último, o assunto fundamental deste parágrafo não é a simples menção ao local onde habitualmente trabalhava David (letra E). 19. Lea atentamente el segundo y el tercer párrafo del texto. Según las informaciones y opiniones vertidas en ellos por el autor, indique qué afirmaciones de las que aparecen a continuación están en sintonía con ellas. 1) Es criticable la actuación de la Policía porque era posible ver el cadáver de David a pesar de que los cristales traseros estaban oscurecidos. 2) En opinión de los familiares de la víctima, la Policía no hizo nada por investigar la desaparición de David. 3) La investigación del caso y la búsqueda de David eran difíciles, según el autor. 4) El cadáver de David fue hallado por un amigo suyo. 5) Para el autor, nada se puede reclamar sobre la actuación de la Policía Municipal de Mataró. Son correctas: A) 1, 2, 3, 4 y 5 B) 1, 4 y 5 solamente C) 2 y 4 solamente D) 1, 3 y 5 solamente E) 2 y 3 solamente A afirmação 1) não está correta, porque o autor reconhece o contrário, isto é, que os vidros não permitiam enxergar no interior do carro. A afirmação 2) está correta: os familiares acham que a intervenção da Polícia no caso não existiu. A afirmação 3) é falsa, porque o autor indica precisamente o contrário: uma vez recuperado o carro, simplesmente com abrir a porta, os policiais haveriam achado o cadáver de David, da mesma forma que o fez o amigo dele. Então, por sua vez, a afirmação 4) está correta. Por último, a afirmação 5) é falsa, porque o teor do artigo (irônico) e algumas das afirmações vertidas ao longo do texto pelo autor demonstram que a atuação da Polícia Municipal não foi completamente correta:... cualquier policía habría hecho lo evidente: abrir las puertas del coche: caso resuelto. De fato, no terceiro parágrafo, foi como o amigo descobriu o cadáver: Abrió las puertas y allí estaba él, muerto. Portanto, a opção C é a opção correta: apenas as afirmações 2 e 4 são verdadeiras. 20. Según el contenido de los dos últimos párrafos del texto, podemos afirmar que: A) como muestra la TV, los medios de investigación policial están más desarrollados en los Estados Unidos. B) la falta de medios dispensa en parte la actuación insuficiente de la Policía de Mataró en este caso. C) la Policía Municipal de Mataró fue incapaz de resolver un caso evidente. D) no puede considerarse ni como desidia ni como impericia la actuación policial. E) para el autor, es habitual que todos los cuerpos policiales actúen de forma negligente. A opção A) é falsa, porque o autor explica que uma coisa é a ficção da TV, e outra, a realidade. Muitas vezes, os meios de perícia que aparecem na TV não existem na realidade, mesmo nos Estados Unidos. Portanto, a carência de meios não pode constituir uma justificativa para atuações insuficientes da Polícia (opção B, incorreta). A opção D) também é incorreta, porque no texto se diz o contrário; apenas o autor deixa ao leitor a escolha de uma das duas possibilidades, ambas consideradas como negativas: Si fue por impericia, malo; si fue por desidia, peor. Por sua vez, a opção E) também está incorreta, porque no parágrafo final o autor afirma o contrário: Ello no quiere decir que no existan en nuestras fuerzas de seguridad, destacados miembros y brillantes actuaciones periciales. Por último, a opção correta é a opção C), que reproduz um trecho do último parágrafo do texto a respeito da Polícia Municipal de Mataró: incapaz de resolver un caso evidente. 21. Indique, relacionando las columnas que aparecen a continuación, cuáles serían los vocablos y expresiones equivalentes en portugués a las siguientes palabras y expresiones españolas, consideradas siempre en el contexto en el que aparecen dentro del texto de referencia: 1) quiosquero ( ) guincho 2) hallazgo ( ) vaso para plantas 3) grúa ( ) descobrimento 4) tiesto ( ) vestígio 5) huella ( ) vendedor de banca de jornais La secuencia correcta es: A) 5, 3, 4, 2, 1 B) 2, 1, 4, 3, 5

10 C) 5, 1, 3, 2, 4 D) 3, 4, 2, 5, 1 E) 2, 4, 1, 3, 5 Letra D 1) quiosquero (3) guincho 2) hallazgo (4) vaso para plantas 3) grúa (2) descobrimento 4) tiesto (5) vestígio 5) huella (1) vendedor de banca de jornais. 22. En diferentes pasajes del texto, aparecen las siguientes formas verbales: tuvieron, vio, hizo, dice. Indique cuáles de las siguientes series verbales correspondientes a esos mismos verbos contienen todas sus formas correctas. (Basta con que aparezca en la serie una forma verbal incorrecta para desecharla como falsa). 1) tenga veré hiciste - digan 2) tuviese viniesen hicieran - diría 3) hubo tenido vimos hagan había dicho 4) teneré vieron hicimos - deciré 5) tienen viese harán hube dicho Son correctas: A) 1, 2, 3 y 5 solamente B) 1, 2, 3, 4 y 5 C) 1 y 3 solamente D) 2 y 5 solamente E) 3, 4 y 5 solamente Letra A A opção correta é a letra A. Com efeito, apenas a série 4) contém duas formas incorretas ou inexistentes: teneré não é o futuro do verbo tener em espanhol, mas tendré; e deciré também não é o futuro do verbo decir, mas diré. As demais formas estão corretas, a saber: Tenga: 1ª e 3ª pessoa do singular do presente do subjuntivo do verbo tener. Veré: 1ª pessoa do singular do futuro imperfeito (futuro do presente) do verbo ver. Hiciste: 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito simples ou pretérito indefinido (pretérito perfeito) do verbo hacer. Digan: 3ª pessoa do plural do presente do subjuntivo do verbo decir. Tuviese: 1ª e 3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo do verbo tener. Viniesen: 3ª pessoa do plural do pretérito imperfeito do subjuntivo do verbo venir. Hicieran: 3ª pessoa do plural do pretérito imperfeito do subjuntivo do verbo hacer. Diria: 1ª e 3ª pessoa do singular do Condicional Simples (Futuro do Pretérito) do verbo decir. Hubo tenido: 3ª pessoa do singular do pretérito anterior do verbo tener. Vimos: 1ª pessoa do plural do pretérito perfeito do verbo ver. Hagan: 3ª pessoa do plural do presente do subjuntivo do verbo hacer. Había dicho: 1ª e 3ª pessoa do singular do pretérito mais-que-perfeito do indicativo do verbo decir. Tienen: 3ª pessoa do plural do presente do indicativo do verbo tener. Viese: 1ª e 3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo do verbo ver. Harán: 3ª pessoa do plural do futuro do presente do verbo hacer. Hube dicho: 1ª pessoa do singular do pretérito anterior do verbo decir. 23. En el primer párrafo del texto, aparece la siguiente frase: Lo que la hace especial son las circunstancias del hallazgo. Lea con atención las siguientes afirmaciones que se hacen con respecto a esa frase y escoja la respuesta correcta. 1) la es un pronombre personal, femenino singular. 2) la se refiere a la noticia, que aparece en el mismo párrafo, en la frase anterior. 3) lo se refiere a hallazgo. 4) lo tiene género masculino. 5) lo es sujeto del verbo son. Son correctas: A) 1, 3 y 5 solamente B) 2 y 3 solamente C) 4 y 5 solamente D) 1, 2, 3, 4 y 5 E) 1 y 2 solamente Letra E. Apenas estão corretas as afirmações 1 e 2. Com efeito, la é pronome pessoal de terceira pessoa, feminino singular, e faz referência a la noticia, que aparece na frase imediatamente anterior. Não pode ser artigo, porque não acompanha um substantivo, mas está ao lado de um verbo (hace). Por sua vez, lo apresenta gênero neutro, não masculino e, portanto, não pode ter como referência um substantivo masculino (hallazgo), também não pode ser masculino singular, nem sujeito de son, que é um verbo em forma plural, que não pode concordar com o neutro. Então, as três últimas afirmações estão incorretas. A resposta certa, portanto, é a opção E (apenas 1 e 2 estão corretas). 24. En el último párrafo del texto aparece la siguiente frase: Sin embargo, su trabajo se ve muchas veces ensombrecido por melonadas como la de la Policía Municipal de Mataró, incapaz de resolver un caso evidente. El sentido de dicha frase es: A) La Policía Municipal de Mataró perdió el tiempo investigando unos melones. B) La Policía Municipal de Mataró vendió melones clandestinamente. C) La actuación poco certera de la Policía Municipal de Mataró fue debida a que sus miembros estaban comiendo melones. D) Los policías municipales de Mataró son cabezotas. Sólo actúan según sus convicciones, y no rectifican. E) La actuación de la Policía Municipal de Mataró fue torpe, inadecuada, desganada, propia de personas poco eficientes. Letra E. A opção correta é a letra E. A palavra melonada, usa-se metaforicamente e coloquialmente em

11 espanhol para indicar uma ação própria de uma pessoa lerda, pouco inteligente. Então, a falta de interesse da Polícia Municipal pode levar o autor a afirmar que o trabalho efetivo que habitualmente desenvolvem os diferentes corpos policiais seja colocado em dúvida. Por isso, as opções A, B, C estão incorretas: a palavra melonada não tem relação direta com melão. Por sua vez, a opção D também está incorreta porque aqui melonada não significa o que em português se entende como cabeça-dura. HISTÓRIA 25. Os gregos construíram reflexões importantes para a formação do pensamento ocidental, contribuindo para compreender o mundo e a sua complexidade. Sócrates, um dos seus filósofos mais conhecidos: A) defendeu a existência da democracia e a organização de uma Assembléia Popular para definir o governo ateniense. B) polemizou com os filósofos sofistas que defendiam princípios religiosos diferentes dos princípios gregos. C) teve muitas das suas teorias incorporadas ao pensamento idealista de Platão, outro grande pensador grego. D) foi contra as reformas políticas defendidas por Aristóteles, pois era favorável à existência de um governo democrático. E) propagou a necessidade do fortalecimento militar de Atenas, para evitar os ataques dos inimigos asiáticos. A) Incorreta. Sócrates não foi favorável à democracia, embora defendesse princípios éticos que levassem à virtude e ao bem. B) Incorreta. Sócrates combatia as teorias relativistas dos sofistas e a forma como pensavam a sociedade e a moral. C) Correta. Sócrates teve sua obra divulgada nos escritos de Platão, o qual, realmente, incorporou muito das reflexões socráticas. D) Incorreta. Sócrates não polemizou com Aristóteles, pois suas teorias tiveram repercussões em épocas diferentes. E) Incorreta. Não houve no discurso de Sócrates uma defesa do militarismo; ele estava preocupado com o conhecimento e com a ética. 26. O predomínio da Igreja Católica marcou o mundo feudal. A sua presença se fez também nas realizações culturais. Dentro dessa perspectiva e analisando a arquitetura medieval, a sua literatura e a sua arte, podemos afirmar que: A) a Igreja Católica definiu os princípios estéticos, levando a que não houvesse manifestações artísticas profanas. B) apesar do domínio da Igreja, houve manifestações críticas que mostravam as injustiças existentes. C) a influência da Igreja prevaleceu mais nas obras arquitetônicas que definiram os estilos das construções existentes. D) os princípios da arte clássica não foram usados na Idade Medial Ocidental, pois a Igreja Católica os proibia. E) a arte medieval não teve originalidade, sendo sufocada pelo excesso de religiosidade e de misticismo da época. A) Incorreta. Não houve um domínio absoluto. Muitas obras, inclusive literárias, fugiram dos padrões estabelecidos pela Igreja, criticando hábitos da época. B) Correta. Houve denúncias dos excessos cometidos pela Igreja, e a arte era um caminho para as críticas. Nem todos compartilhavam da visão religiosa de mundo propagada pelo catolicismo. C) Incorreta. A influência da Igreja se fez presente na vida artística de forma hegemônica, não apenas na arquitetura. D) Incorreta. Havia censura da Igreja, mas muitos dos princípios da estética e do pensamento clássicos foram admitidos pelos católicos. E) Incorreta. Muitas produções artísticas dessa época merecem destaque especial. A arquitetura gótica, por exemplo, é uma delas. 27. O pensamento renascentista derrubou preconceitos e ameaçou a existência de verdades seculares. Francis Bacon, nascido na Inglaterra, trouxe contribuições importantes para essa renovação do pensamento, quando: A) fez uma leitura crítica da obra de Aristóteles, até hoje assumida pelos filósofos como fundamental para a ciência moderna e para o cristianismo. B) defendeu o uso do método indutivo, criticando as concepções de mundo predominantes na Idade Média e influenciada pela filosofia grega. C) polemizou com as idéias de Galileu, afirmando ser a Terra o centro de um universo infinito e plano, de grande complexidade. D) reafirmou a importância da filosofia grega para o mundo ocidental, sobretudo os princípios científicos de Platão sobre o corpo humano. E) redefiniu princípios da metafísica, confluindo suas conclusões para a construção do método indutivo, seguindo Aristóteles e Platão. A) Incorreta. Bacon criticou a filosofia grega, porém sua crítica não foi fundamental para o cristianismo. B) Correta. Considerou o método indutivo fundamental para a renovação científica, derrubando muitas das teorias aristotélicas. C) Incorreta. Bacon não polemizou com Galileu, pois seu campo de reflexão foi outro, ligado à formulação do método indutivo. D) Incorreta. Bacon foi um grande crítico da filosofia grega, tendo sempre a preocupação de articular o saber com a realidade.

12 E) Incorreta. Bacon não seguiu Platão e Aristóteles, mas criticou a forma como eles trabalharam o conhecimento e a idéia de verdade. 28. A colonização portuguesa teve um momento importante, politicamente, quando ocorreu a União Ibérica, tornando-se Portugal ligado à Espanha. Nesse período, houve as invasões holandesas nas terras brasileiras. Essas invasões: A) tiveram um grande êxito militar, pois os holandeses só foram expulsos no final do século XVII. B) enfraqueceram o império espanhol, que perdeu suas terras para Portugal e para a França. C) mostraram a existência de rivalidades políticas entre Espanha e Holanda, e interesses pela produção do açúcar. D) contribuíram para o desmantelamento do império espanhol, já em crise devido às suas guerras com a Inglaterra. E) definiram a ascensão política da Holanda como a nação mais rica e poderosa da Europa moderna. A) Incorreta. Houve um êxito inicial, mas os holandeses foram expulsos em meados do Século XVII, não conseguindo o que haviam planejado. B) Incorreta. Os holandeses estavam em disputas com os espanhóis, mas não houve a perda das terras para França e Portugal. C) Correta. Havia disputas entre Holanda e Espanha e disputa pelo açúcar, em cujo comércio os holandeses tinham papel importante. D) Incorreta. Não houve o desmantelamento do império espanhol, embora ele enfrentasse dificuldades econômicas. E) Incorreta. A Holanda estava em fase de ascensão, mas não era a nação mais poderosa da época. 29. A Revolução Francesa divulgou ideais iluministas que criticavam o absolutismo e o monopólio comercial. Muitos desses ideais ajudaram a pensar as mudanças do sistema colonial. No Brasil, os ideais iluministas influenciaram a Revolta dos Alfaiates, a qual defendia: A) a imediata instalação de uma monarquia constitucional com sede na Bahia, seguindo o modelo de Montesquieu. B) a convocação de uma Assembléia Nacional para libertar os escravos e ampliar a cidadania. C) a estruturação de uma República e o fim das injustiças sociais existentes na colônia. D) a libertação dos escravos sem contudo haver a emancipação de Portugal, preservando-se, assim, o estatuto colonial. E) a independência da Bahia e a instalação de um governo de ex-escravos, baseado em ideais democráticos. A) Incorreta. Os rebeldes defendiam a organização de um governo republicano que acabasse com as desigualdades sociais. B) Incorreta. Os rebeldes queriam libertação de Portugal com um governo republicano, influenciado pelo liberalismo. C) Correta. A República Baiense era o ideal dos rebeldes para findar com as desigualdades existentes. D) Incorreta. Era decisivo também se libertar de Portugal para consolidar o fim da escravidão e dos preconceitos existentes. E) Incorreta. Havia o desejo de emancipação, mas não uma proposta clara de organização de um governo de ex-escravos. 30. Nos anos de 1930, a sociedade brasileira passou por transformações econômicas e sociais importantes. Com o golpe político de 1937, estabeleceu-se o Estado Novo, sob a liderança de Getúlio Vargas, que: A) reorganizou a vida dos partidos políticos dentro do modelo francês. B) centralizou as decisões políticas no Poder Executivo, seguindo o modelo italiano. C) criou condições para fazer uma ampla reforma política democrática. D) deu grande poder ao Legislativo e aos partidos nacionalistas e parlamentaristas. E) homologou uma constituição centralizadora e autoritária, imitando a Itália. A) Incorreta. Esvaziou-se a vida partidária, sendo o Senado substituído por um Conselho Nacional, não havendo, portanto, avanço democrático. B) Correta. A Constituição outorgada e autoritária seguiu o modelo fascista existente na Itália de Mussolini. C) Incorreta. Não houve reforma democrática, mas a armação de um modelo político centralizador. D) Incorreta. O Poder Executivo foi o grande controlador da vida política, com Vargas centralizando as decisões mais importantes. E) Incorreta. A Constituição não foi homologada e, sim, outorgada, seguindo muitos dos princípios do fascismo italiano. 31. O regime político-militar de 1964 teve como seu primeiro governante o general Castelo Branco. No seu governo: A) houve a extinção dos antigos partidos políticos. B) foi homologada uma nova Constituição. C) não houve censura política à imprensa. D) fortaleceu-se o poder Legislativo. E) respeitou-se a ordem legal existente. Letra A A) Correta. Foram fechados os antigos partidos e foram criados a ARENA e o MDB, que dominaram a vida partidária da época. B) Incorreta. Foram feitas cerca de mil leis excepcionais, mas não se homologou uma

13 Constituição. C) Incorreta. O regime é autoritário e não muito tolerante com seus adversários. Existia a censura aos que não aceitavam o autoritarismo. D) Incorreta. O poder Executivo fortaleceu-se com as medidas centralizadoras e com a repressão política. E) Incorreta. O golpe criou um aparato legal antidemocrático para se sustentar no poder, impondo à população dezessete atos institucionais. 32. A cultura brasileira tem conseguindo se projetar internacionalmente, ganhando prêmios e abrindo espaços na mídia. Nesse contexto, a música popular brasileira tem boa aceitação, sobretudo a bossa nova, que tem sua criação, inicialmente, ligada aos compositores: A) Caetano Veloso, Milton Nascimento, João Gilberto. B) Antônio Carlos Jobim, Gilberto Gil, Caetano Veloso. C) Chico Buarque de Holanda, Tom Zé, Caetano Veloso. D) João Gilberto, Vinícius de Morais, Antonio Carlos Jobim. E) Adoniran Barbosa, Geraldo Vandré, Chico Buarque de Holanda. Letra D A) Incorreta. Caetano e Milton fazem parte de movimentos musicais posteriores ao surgimento da bossa nova; João Gilberto, ao contrário, é o grande intérprete da bossa nova. B) Incorreta. Jobim é um dos fundadores, mas Gil é mais recente, ligado ao tropicalismo, juntamente com Caetano. C) Incorreta. Chico, Tom Zé e Caetano Veloso são de outra geração, embora também tenham sofrido influências da bossa nova. D) Correta. João Gilberto foi o intérprete mais exemplar da bossa nova, e Vinícius, seu grande poeta. Jobim, foi o grande maestro e compositor. E) Incorreta. Adoniran é famoso pelos seus sambas que retratam o cotidiano paulista, e Vandré, pelas suas canções de protesto. Chico faz parte da geração de Vandré. Geografia 33. Analise o Quadro abaixo, onde constam alguns países do mundo com as suas respectivas superfícies e populações, correlacionando-o com as proposições apresentadas. PAÍS México Estados Unidos Bélgica Taiwan Japão Bangladesh Autrália SUPERFÍCIE (EM KM 2 ) POPULAÇÃO (2002) Arábia Saudita A) Os dois países mais populosos estão situados em dois continentes do mundo: América Anglo- Saxônica e Oceania, respectivamente. B) O continente europeu está representado pela Bélgica, país mais povoado entre aqueles do grupo apresentado no Quadro. C) O somatório da população absoluta dos países asiáticos que constam no Quadro é superior à população existente nos Estados Unidos, naquele período considerado. D) Taiwan, no grupo de países apresentados, ocupa uma posição de sexto colocado em população relativa, podendo-se afirmar ser ele o menos populoso. E) De posse dos indicadores superfície e população, calcula-se a densidade demográfica de cada um desses países, a partir da divisão da superfície pelo número de habitantes existentes. No Quadro, constam 04 países asiáticos: Taiwan, Japão, Bangladesh e Arábia Saudita. O somatório da população desses países é de habitantes. Os Estados Unidos contavam, em 2002, com habitantes. Em relação às demais proposições a alternativa A está incorreta, pois os dois países mais populosos do Quadro são os Estados Unidos e o Japão. A B está incorreta, a Bélgica, não é o país mais povoado do grupo (337,71 hab/km²). O mais povoado é Bangladesh com 847,88 hab/km². A alternativa D também está incorreta, pois Taiwan é o segundo em população relativa e, o país populoso não é aquele de maior população relativa, mas de maior população absoluta. A alternativa E está incorreta, a densidade demográfica é calculada, dividindo-se a população absoluta pela superfície do lugar. 34. As migrações são movimentos populacionais que remontam a tempos pré-históricos e que, ao longo da evolução da humanidade, sempre se fizeram presentes, em função de causas distintas e com tempo de permanência também diferenciados. Analise as proposições abaixo a respeito desses movimentos e identifique a alternativa correta. A) As migrações internas intra-regionais ocorrem dentro de um mesmo país, entre regiões distintas. B) Os Séculos XVIII, XIX e a primeira metade do Século XX foram marcados por uma intensa migração de europeus para diferentes partes do mundo, especialmente para o Novo Mundo e para a Oceania. C) As migrações externas podem ser continentais ou intercontinentais. A saída de australianos para a Nova Zelândia é exemplo de um deslocamento intercontinental. D) Causas econômicas fizeram com que, em um determinado momento, migrantes originários de países periféricos se dirigissem para a Europa. Contudo, após a criação da União Européia, os movimentos migratórios se reduziram consideravelmente.

14 E) A extração de petróleo em países do Golfo Pérsico faz com que estes, a exemplo dos Emirados Árabes Unidos, do Kuwait, da Jordânia, sirvam de atração a migrantes provenientes de países mais pobres da Ásia, a exemplo de Cingapura. A alternativa B está correta, pois, naquele período, houve um movimento migratório muito intenso de europeus em direção a todas as partes do mundo, especialmente para a América e para a Oceania. A alternativa A está incorreta, as migrações internas intra-regionais ocorrem dentro de uma mesma região. A alternativa C está incorreta, a migração de australianos para a Nova Zelândia é um deslocamento de um país para outro, mas no mesmo continente l. A alternativa D está incorreta, a migração para o espaço que corresponde à União Européia aumentou, consideravelmente, desde os anos A alternativa E também está incorreta, pois, apesar daqueles países citados atraírem trabalhadores de países mais pobres do continente, Cingapura não se enquadra no grupo desses países pobres. 35. A Taxa de Fecundidade é um indicador demográfico de grande influência na dinâmica populacional de um lugar. Assim, em relação a esse indicador, se pode afirmar que: A) países emergentes, a exemplo do Brasil, vêm registrando, a partir da segunda metade do Século XX e, nesses primeiros anos do Século XXI, elevação nas taxas de fecundidade, acompanhadas, também, pela ampliação na esperança de vida. B) existe uma forte relação entre o aumento relativo da população rural, em determinada área, e a ampliação da taxa de fecundidade brasileira, nos últimos anos. C) o avanço da medicina, reduzindo a mortalidade nos países subdesenvolvidos, levou a uma ampliação da fecundidade. D) apesar da relação existente entre a taxa de fecundidade e a de natalidade, o seu comportamento, no entanto, está dissociado do indicador custo de formação do indivíduo. E) esta taxa diz respeito à média de filhos tidos por mulher em idade reprodutiva, considerada como tal, a faixa que vai mais ou menos dos 15 aos 45 anos. Letra E A letra E está correta correspondendo ao próprio conceito de taxa de fecundidade. As demais alternativas estão incorretas. Por exemplo, a alternativa A está errada, uma vez que esses países vêm registrando uma desaceleração nas suas taxas de fecundidade e, conseqüentemente, da natalidade. Por sua vez, não se pode relacionar o aumento na fecundidade acompanhado por uma ampliação na esperança de vida da população. A afirmativa B está incorreta visto que a taxa de fecundidade brasileira não vem se ampliando, mas decrescendo. Com relação à alternativa C, isso não ocorreu. O avanço da medicina veio a contribuir para uma redução na taxa de mortalidade, tendo à natalidade e consequentemente a fecundidade, a princípio, permanecido elevadas. A alternativa D também é falsa, pois a taxa de fecundidade tem relação com a taxa de natalidade, bem como com o custo de formação do indivíduo. 36. A agricultura é uma das atividades mais antigas praticadas pelo homem. A princípio realizada de forma rudimentar, com baixa produtividade, foi a partir da Revolução Industrial, no Século XVIII, que esta atividade passou a apresentar um grande desenvolvimento. Em relação a esta atividade agrária, analise as afirmações seguintes. 1) O uso da coivara é fator de desertificação em diversas áreas, embora esta prática permita uma elevada produtividade, nos primeiros anos em que se realiza. 2) A agricultura itinerante, também conhecida como agricultura de roça, é praticada em diversos países do mundo, não só em países periféricos mas também naqueles de economias emergentes. 3) Além de transformações técnicas, no capital e nas relações de trabalho, a agricultura contemporânea tem provocado, também, alterações na estrutura fundiária, pelo crescente aumento da concentração fundiária. 4) As chamadas indústrias da agricultura são aquelas responsáveis por fornecer bens de produção à atividade agropecuária. 5) O avanço técnico na agricultura contribui para que esta atividade se desvincule cada vez mais das condições naturais e, em algumas ocasiões, até mesmo do fator terra. Estão corretas apenas: A) 1, 2 e 4 B) 3, 4 e 5 C) 1 e 2 D) 2, 3, 4 e 5 E) 2, 3 e 5 Letra E A alternativa 2 é correta, pois a agricultura itinerante ainda hoje é comum entre povos primitivos, os pigmeus na África e, no Brasil, em áreas em processo de ocupação, como na Amazônia. A alternativa 3 também é correta. A agricultura contemporânea leva a mudanças técnicas, nas relações de trabalho, mudanças no que diz respeito ao capital, à presença de grandes empresas, à formação de grupos empresariais, de conglomerados, de empresas transnacionais. Todas estas mudanças levam ao objetivo final, o de produzir em larga escala visando o mercado externo. Tudo isso leva a um recuo das lavouras de subsistência e um aumento na concentração de terras. A alternativa 5 é correta. O uso da pesquisa, da técnica faz o homem modificar certos ambientes que antes não eram propícios ao desenvolvimento da atividade agropecuária. A questão da

15 desvinculação, em certas ocasiões, do fator terra é uma realidade, a hidroponia por exemplo. A alternativa 1 está errada, a coivara, em nenhum momento, contribui para uma elevada produtividade. A alternativa 4 está incorreta, as unidades responsáveis por fornecer bens de produção para a atividade agrícola são as indústrias para a agricultura. 37. A ilustração a seguir mostra o planeta Terra realizando um dos seus movimentos principais e a velocidade com que o executa nas diversas latitudes. 0º 30º 60º 30º Inclinação do eixo da terra: 23,5º 60º 2) as dorsais oceânicas originam-se nas áreas onde as placas litosféricas colidem. 3) as grandes áreas de sismicidade da América do Sul coincidem com as zonas de colisão de placas litosféricas. 4) as manifestações vulcânicas concentram-se nas áreas de placas litosféricas estáveis. Estão corretos apenas os itens: A) 2 B) 1 e 3 C) 1 e 4 D) 2, 3 e 4 E) 1, 3 e 4. A afirmativa 1 é correta. Esse é o fundamento da Teoria da Tectônica de Placas. A afirmativa 2 é falsa. As dorsais oceânicas se formam nas áreas de expansão de placas litosféricas. A afirmativa 3 é correta. Nas zonas de colisão de placas litosféricas, a sismicidade é intensa. Esse é o caso da porção ocidental da América do Sul. A afirmativa 4 é falsa. O vulcanismo ocorre sobretudo em margens instáveis das placas. 39. No mapa a seguir, estão indicados os grandes domínios climáticos do Brasil. Sobre esse assunto, é correto dizer que: Velocidade da rotação da Terra em várias latitudes Esse movimento é responsável pelo(a): 1) existência das estações do ano. 2) desvio dos ventos alísios de Sudeste e de Nordeste. 3) ocorrência dos dias e das noites. 4) existência das latitudes e longitudes. 5) deslocamento das correntes oceânicas. Estão corretos apenas os itens: A) 1 e 2 B) 2 e 4 C) 1, 3 e 5 D) 2, 3 e 5 E) 1, 3 e 4. Letra D 2 O movimento representado é o de rotação, que é responsável pelo desvio dos ventos alísios, o deslocamento de correntes oceânicas e o mecanismo dos dias e noites. 38. A Teoria da Tectônica de Placas vem sendo muito estudada em Geografia Física. Trata-se de um dos mais importantes modelos explicativos do relevo terrestre, numa escala global. Segundo essa teoria, é correto afirmar que: 1) a crosta terrestre encontra-se dividida em várias placas litosféricas, cada qual comportando-se como uma unidade mais ou menos rígida. A) o domínio 1 notabiliza-se pelas médias térmicas anuais elevadas, mas apresenta uma estação seca de 3 a 5 meses. B) o domínio 2 é uma faixa de transição climática, caracterizada por chuvas bem distribuídas, ao longo do ano, e média térmica anual inferior a 20 C. C) o domínio 3 corresponde ao trópico semi-árido brasileiro e se destaca por um índice anual de evapotranspiração potencial inferior ao de precipitação. D) o domínio 4 é o que apresenta médias térmicas anuais mais elevadas da Região Sudeste e ausência de estação seca.

16 E) os domínios 3 e 4 apresentam regimes de chuvas idênticos, mas com ausência das ações da Frente Polar Atlântica. O domínio 2 é o de clima subtropical, ou seja, de transição para o temperado. Nele, verificam-se médias térmicas anuais inferiores a 20 C. 40. A estrutura geológica desempenha, em algumas situações, um papel preponderante na definição de certos compartimentos de relevo. O compartimento representado a seguir é um exemplo desse fato, pois se trata de um (a): A) estrutura dobrada. B) planalto sedimentar em estrutura tabular. C) escarpa de falha. D) escarpa de flexura. E) maciço residual em áreas de estrutura sedimentar. O relevo é do tipo escarpa de falha, compartimento originado pelo processo tectônico.

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15

Escola Secundária com 2.º e 3.º ciclos Anselmo de Andrade. Critérios de Avaliação / Planificação 6.º Ano - HGP Grupo 400 História Ano Letivo 2014/15 Domínio/ Tema/unidade História de Portugal Subdomínio/ conteúdos Compreensão da espacialidade Temporalidade Metas de aprendizagem intermédias Meta 1 O aluno traça, em diferentes representações cartográficas,

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional CIÊNCIAS HUMANAS (HISTÓRIA/ATUALIDADES/GEOGRAFIA) O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional das sociedades através dos tempos, observando os fatores econômico, histórico,

Leia mais

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS 1º ano Estudo da História Estudo da História O Brasil antes dos portugueses América antes de Colombo Povos indígenas do Brasil A colonização portuguesa A colonização europeia na América Latina Introdução:

Leia mais

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa:

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa: Neoclassicismo Questão 01 De acordo com a tendência neoclássica, uma obra de arte só seria perfeitamente bela na medida em que imitasse não as formas da natureza, mas as que os artistas clássicos gregos

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 15 outubro de 2013 ) No caso específico da disciplina de História e Geografia de Portugal, do 6ºano de escolaridade, a avaliação

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CIÊNCIAS HUMANAS 3º ANO FILOSOFIA FILOSOFIA NA HISTÓRIA

Leia mais

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Departamento Curricular de Ciências Sociais e Humanas Disciplina de História Ano:8º Temas Conteúdos Conceitos E : Expansão e Mudança

Leia mais

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Uma prova, para avaliar tantos candidatos deve ser sempre bem dosada como foi a deste ano. Houve tanto questões de interpretação (6) como de gramática

Leia mais

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PRODUÇÃO DE TEXTO O texto elaborado pelo candidato deve atender à situação de produção apresentada na prova, obedecendo para tanto à tipologia e ao gênero textual solicitados.

Leia mais

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el Cambio climático 1 En el año 2007 el cambio climático logró por fin situarse en la agenda política global 2 como uno de los grandes problemas que afronta la humanidad. Así lo reflejaron las 3 conclusiones

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo

HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo Comentário Geral Como sempre foi ressaltado em sala de aula, temas como Grécia, Idade Média, Revolução Francesa, Direitos Civis, refugiados,

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011)

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011) O IMPERIALISMO EM CHARGES 1ª Edição (2011) Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com Imperialismo é a ação das grandes potências mundiais (Inglaterra, França, Alemanha, Itália, EUA, Rússia

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR LINGUAGENS 01. C 02. D 03. C 04. B 05. C 06. C 07. * 08. B 09. A 10. D 11. B 12. A 13. D 14. B 15. D LÍNGUA ESTRANGEIRA 16. D 17. A 18. D 19. B 20. B 21. D MATEMÁTICA 22. D 23. C De acordo com as informações,

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular

Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Data: 08.11.2009 Duração: 05 horas Conhecimentos Específicos: Matemática: 01 a 05 Redação História: 06 a 10 Coloque,

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL. Geografia Leituras e Interação Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo em Movimento do DISTRITO FEDERAL Geografia Leituras e Interação 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta útil à análise e

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

Faculdade Católica de Fortaleza EDITAL 2º PROCESSO SELETIVO 2012 (Geral)

Faculdade Católica de Fortaleza EDITAL 2º PROCESSO SELETIVO 2012 (Geral) FACULDADE CATÓLICA DE FORTALEZA Arquidiocese de Fortaleza Rua Tenente Benévolo, 201 - Centro/60160-040 Cx. P. 295 Fortaleza-Ceará-Brasil Tels.:(85) 3453-2150/Fax: 3219-6733 - www.catolicadefortaleza.edu.br

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

UNIVERSIDADES PÚBLICAS DE LA COMUNIDAD DE MADRID PRUEBA DE ACCESO A LAS ENSEÑANZAS UNIVERSITARIAS OFICIALES DE GRADO.

UNIVERSIDADES PÚBLICAS DE LA COMUNIDAD DE MADRID PRUEBA DE ACCESO A LAS ENSEÑANZAS UNIVERSITARIAS OFICIALES DE GRADO. UNIVERSIDADES PÚBLICAS DE LA COMUNIDAD DE MADRID PRUEBA DE ACCESO A LAS ENSEÑANZAS UNIVERSITARIAS OFICIALES DE GRADO MATERIA: PORTUGUÉS Curso 2015-16 MODELO INSTRUCCIONES Y CRITERIOS GENERALES DE CALIFICACIÓN

Leia mais

Globalização: características mais importantes.

Globalização: características mais importantes. Globalização: características mais importantes. Resumo MARIA INÊS RAMOS ABÍLIO Vice-coordenadora do curso de Engenharia de Produção da FSMA. O objetivo deste artigo é apresentar o conceito de Globalização,

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.)

(Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em: 3 jun. 2005.) 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 1 O DIA GABARITO 1 33 HISTÓRIA QUESTÕES DE 51 A 60 51. Analise o mapa e o texto a seguir: (Disponível em: http://www.nomismatike.hpg.ig.com.br/grecia/etruria.htm. Acesso em:

Leia mais

Conteúdo: Aula: 11.1. Pretérito Indefinido x Pretérito Imperfeito LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Conteúdo: Aula: 11.1. Pretérito Indefinido x Pretérito Imperfeito LÍNGUA ESPANHOLA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula: 11.1 Conteúdo: Pretérito Indefinido x Pretérito Imperfeito 2 Habilidades: Combinar o pretérito indefinido com o pretérito imperfeito para fazer descrição. 3 Pretérito Imperfecto de Indicativo É um

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: contexto histórico do romantismo Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: contexto histórico do romantismo Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: contexto histórico do romantismo Prof. IBIRÁ Literatura CONTEXTO HISTÓRICO Precedentes: Período de Transição (1808-1836) Simultaneamente ao final das últimas produções do movimento

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA AVALIAÇÃO GLOBAL III UNIDADE

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA AVALIAÇÃO GLOBAL III UNIDADE Recife, Novembro de 2015 FINAL DE ANO LETIVO AGRADECIMENTO Mais um ano se finaliza e com ele muitas lembranças, muitas histórias para contar, muitos sonhos realizados, outros que ficaram por realizar.

Leia mais

CALENDÁRIO E CONTEÚDO PROVA FINAL E RECUPERAÇÃO 1º ANO 11.11.14 EMITIDO

CALENDÁRIO E CONTEÚDO PROVA FINAL E RECUPERAÇÃO 1º ANO 11.11.14 EMITIDO Colégio ÁGUIA CALENDÁRIO E CONTEÚDO PROVA FINAL E RECUPERAÇÃO 1º ANO 11.11.14 EMITIDO Acentuação gráfica Crase Ortografia Pronome Conjunção Funções da linguagem Gênero narrativo Texto argumentativo Texto

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal.

Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 1. A legenda mais apropriada para a charge é: A poluição é uma arma que pode matar. Uma chaminé esfumaçante em forma de arma apontada contra a cabeça só pode colocar a poluição como uma arma letal. 02.

Leia mais

3.360 H/AULA (*) CURRÍCULO PLENO/

3.360 H/AULA (*) CURRÍCULO PLENO/ MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: HISTÓRIA LICENCIATURA PLENA SERIADO ANUAL 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS - MÁXIMO = 05 (CINCO)

Leia mais

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A

CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL. Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A CONTEXTO HISTORICO E GEOPOLITICO ATUAL Ciências Humanas e suas tecnologias R O C H A O capitalismo teve origem na Europa, nos séculos XV e XVI, e se expandiu para outros lugares do mundo ( Ásia, África,

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

Academia Diplomática y Consular Carlos Antonio López

Academia Diplomática y Consular Carlos Antonio López FUNDAMENTACIÓN: IDIOMA: PORTUGUÊS CONTENIDO TEMÁTICO Llevando en consideración las directrices del Marco Europeo Común de Referencia, el examen será encuadrado en un nivel Intermedio Superior. En este

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

6º. Ano A do Ensino Fundamental

6º. Ano A do Ensino Fundamental 6º. Ano A do Ensino Fundamental DAS AVALIAÇÕES Conteúdos: Leitura e interpretação textual; classes de palavras: substantivos e suas classificações, adjetivo e verbo. Onde estudar: apostila Ser, caderno

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs

A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs A dinâmica econômica e demográfica dos BRICs José Eustáquio Diniz Alves 1 O acrônimo BRIC (tijolo em inglês), formado pelas letras iniciais dos nomes de quatro países de dimensões continentais Brasil,

Leia mais

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População

Matéria da Recuperação. Industrialização Urbanização População Disciplina: Geografia Roteiro de Recuperação Ano / Série: 7º Professor (a): Gabriel Data: / / 2013 Matéria da Recuperação Industrialização Urbanização População 1- A função urbana de uma cidade diz respeito

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

CONTEÚDO DA PU I UNIDADE 6º ANO

CONTEÚDO DA PU I UNIDADE 6º ANO 6º ANO - Interpretação textual; - Substantivo: Flexão (gênero, número e grau); - Encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, letra-fonemas. - Cap. 1 Adição e subtração; - Cap. 2 Multiplicação e divisão;

Leia mais

Anna Catharinna 1 Ao contrário da palavra romântico, o termo realista vai nos lembrar alguém de espírito prático, voltado para a realidade, bem distante da fantasia da vida. Anna Catharinna 2 A arte parece

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO. Área de Ciências Humanas Sociais e Aplicadas. DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line)

CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO. Área de Ciências Humanas Sociais e Aplicadas. DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line) CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line) (Modalidade a Distância NEAD) 104032 04 01 80h O Conhecimento Científico e os Métodos Científicos. Epistemologia. Métodos Científicos:

Leia mais

GABARITO ITA - 2013/2014

GABARITO ITA - 2013/2014 GABARITO ITA - 2013/2014 INGLÊS PORTUGUÊS 01. A 21. B 02. E 22. C 03. A 23. A 04. B 24. D 05. B 25. A 06. A 26. C 07. E 27. B 08. E 28. E 09. E 29. D 10. D 30. E 11. C 31. C 12. B 32. B 13. D 33. A 14.

Leia mais

PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE

PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE COORDENAÇÃO COLÉGIO OFICINA 1 PROGRAMA DO 7ª SÉRIE / 8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II - 2014 I UNIDADE DISCIPLINA CONTEÚDO COMPETÊNCIAS E HABILIDADES LÍNGUA PORTUGUESA REDAÇÃO OFICINA DE LEITURA ARTES EDUCAÇÃO

Leia mais

Pontificia Universidad Católica del Ecuador

Pontificia Universidad Católica del Ecuador I 1. DADOS INFORMATIVOS FACULTAD: FCLL CARRERA: Asignatura/Módulo: PORTUGUÉS III Código:10871 Plan de estudios: Nivel: III Prerrequisitos: Aprovado nível II Correquisitos: Período académico: II SEMESTRE

Leia mais

II - Desenvolvimento. 1. O primeiro mundo. 2. Sociedades de consumo

II - Desenvolvimento. 1. O primeiro mundo. 2. Sociedades de consumo I - Introdução Consideram-se como Norte os países ricos ou industrializados: o primeiro Mundo ou países capitalistas desenvolvidos, em primeiro lugar e também os países mais industrializados do antigo

Leia mais

Antonio Parreiras: pinturas e desenhos (2012) estudo de caso 4. Curso de Capacitação para Museus Sisem Módulo Curadoria

Antonio Parreiras: pinturas e desenhos (2012) estudo de caso 4. Curso de Capacitação para Museus Sisem Módulo Curadoria ANTONIO PARREIRAS - PINTURAS E DESENHOS Arte rasil nob uma história na Pinacoteca de São Paulo imagem da capa Manhã de inverno, 1894 óleo sobre tela 102 x 152 cm Pinacoteca do Estado de São Paulo Transferência

Leia mais

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL A MUDANÇA DA POLÍTICA COLONIAL ESPANHOLA SE DEU EM FUNÇÃO: DO ENVOLVIMENTO DA ESPANHA NAS GUERRAS EUROPEIAS; DA DECADÊNCIA DA MINERAÇÃO; DAS DIFICULDADES QUE

Leia mais

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 01

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 01 CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Turno: INTEGRAL Currículo nº 01 Autorizado pela Resolução CEPE n.º 226, DE 16.12.08. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação à distância

Leia mais

Portfólio Easy to Learn SERVIÇO SOCIAL

Portfólio Easy to Learn SERVIÇO SOCIAL Portfólio Easy to Learn SERVIÇO SOCIAL ÍNDICE Pensamento Social...2 Movimentos Sociais e Serviço Social...2 Fundamentos do Serviço Social I...2 Leitura e Interpretação de Textos...3 Metodologia Científica...3

Leia mais

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média. Questão 1: Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum.

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum. 1º ano A Filosofia e suas origens na Grécia Clássica: mito e logos, o pensamento filosófico -Quais as rupturas e continuidades entre mito e Filosofia? -Há algum tipo de raciocínio no mito? -Os mitos ainda

Leia mais

Tensões Separatistas na Bélgica

Tensões Separatistas na Bélgica Tensões Separatistas na Bélgica Resenha Integração Regional Diego Cristóvão Alves de Souza Paes 18 de fevereiro de 2008 Tensões Separatistas na Bélgica Resenha Integração Regional Diego Cristóvão Alves

Leia mais

A guerra holandesa no Brasil ajudou a pôr ainda com mais evidência. diante dos nossos olhos o problema racial, já que brancos, negros e índios se

A guerra holandesa no Brasil ajudou a pôr ainda com mais evidência. diante dos nossos olhos o problema racial, já que brancos, negros e índios se 1 A guerra holandesa no Brasil ajudou a pôr ainda com mais evidência diante dos nossos olhos o problema racial, já que brancos, negros e índios se envolveram na arrumação da sociedade étnica que estava

Leia mais

Guerra fria (o espaço mundial)

Guerra fria (o espaço mundial) Guerra fria (o espaço mundial) Com a queda dos impérios coloniais, duas grandes potências se originavam deixando o mundo com uma nova ordem tanto na parte política quanto na econômica, era os Estados Unidos

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs História Oficina de História 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA Ano Letivo 2014/2015 I - AVALIAÇÃO: Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora 1. Domínios de avaliação, parâmetros e ponderações I Domínio dos Conhecimentos

Leia mais

ASSUNTOS PARA RECUPERAÇÃO 6º ANO

ASSUNTOS PARA RECUPERAÇÃO 6º ANO ASSUNTOS PARA RECUPERAÇÃO 6º ANO ARTES - Ponto e linha...tipos de ponto e linha; - Cores quentes e frias; - Desenho...memória...cego...observação; - Abstracionismo. CIÊNCIAS - O ciclo da água; - Tectônica

Leia mais

IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI XV)

IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI XV) 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS: Decadência do feudalismo. Estruturação do modo de produção capitalista. Transformações básicas: auto-suficiência para economia de mercado; novo grupo social: burguesia; formação

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA http://www.youtube.com/watch?v=lmkdijrznjo Considerações sobre a independência -Revolução racional científica do

Leia mais

MONITORIA SEMIPRESENCIAL NA MODALIDADE REMUNERADA PEDAGOGIA

MONITORIA SEMIPRESENCIAL NA MODALIDADE REMUNERADA PEDAGOGIA ANEXO II - EDITAL Nº. 16/2011 PERÍODO: 2012/01 INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES - ICHLA MONITORIA SEMIPRESENCIAL NA MODALIDADE REMUNERADA PEDAGOGIA VAGAS DIA CARGA História da Educação 01

Leia mais

Sumário. Introdução 9

Sumário. Introdução 9 Sumário Introdução 9 1. A desigualdade racial brasileira 15 Os números da desigualdade 17 Existe racismo no Brasil? 21 A manifestação do preconceito no Brasil 23 A relação racial no espaço público e privado

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O 1 - INTRODÇÃO 1789 a Bastilha (prisão) foi invadida pela população marca

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO

PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO O aluno, no final do 6º ano, deve ser capaz de: Conhecer e compreender as características do império português dos séculos XVII e XVIII Conhecer

Leia mais

7º ANO ROTA DE ESTUDOS 6º ANO 1º SEMESTRE PROVA DE SUBSTITUIÇÃO 1º SEMESTRE PROVA DE SUBSTITUIÇÃO

7º ANO ROTA DE ESTUDOS 6º ANO 1º SEMESTRE PROVA DE SUBSTITUIÇÃO 1º SEMESTRE PROVA DE SUBSTITUIÇÃO ROTA DE ESTUDOS 6º ANO SOCIEDADE EDUCACIONAL ELITE LTDA. Rua Maria Ramos de Lima, 342 Antares Maceió Alagoas CNPJ nº. 08.068.163/0001-18 Telefax: 82 ** 3241-4946 site: www.elite10.com.br email: elite10@elite10.com.br

Leia mais

CURSO: A Importância da Qualidade no Atendimento ao Público

CURSO: A Importância da Qualidade no Atendimento ao Público Av. Piauí, nº 330 Bairro dos Estados - 58.030-330 - João Pessoa PB CURSO: A Importância da Qualidade no Atendimento ao Público Atendimento com o foco no cliente; estratégias para lidar com os diversos

Leia mais

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789)

Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final. A Revolução Francesa (14/07/1789) Profª.: Lygia Mânica Costa 7ª série do E. Fundamental Nome: Turma: Data: Atividade de revisão para o Exame final A Revolução Francesa (14/07/1789) A situação social era grave e o nível de insatisfação

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

MATRIZ DE TRANSIÇÃO BACHARELADO EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS

MATRIZ DE TRANSIÇÃO BACHARELADO EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS MATRIZ DE TRANSIÇÃO BACHARELADO EM LETRAS PORTUGUÊS INGLÊS Para integralizar a Matriz de Transição do Bacharelado em Letras Português Inglês, o aluno terá que atender às seis categorias abaixo, considerando,

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas.

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas. Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também tem a missão de ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Para isso, oferecemos recomendações personalizadas de estudo, para

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais