FACULDADE TECSOMA Bacharelado em Administração. Bruna Nayara Pacheco Gonçalves QUALIDADE NO ATENDIMENTO, COMO FATOR COMPETITIVO.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE TECSOMA Bacharelado em Administração. Bruna Nayara Pacheco Gonçalves QUALIDADE NO ATENDIMENTO, COMO FATOR COMPETITIVO."

Transcrição

1 FACULDADE TECSOMA Bacharelado em Administração Bruna Nayara Pacheco Gonçalves QUALIDADE NO ATENDIMENTO, COMO FATOR COMPETITIVO. Paracatu 2013

2 Bruna Nayara Pacheco Gonçalves QUALIDADE NO ATENDIMENTO, COMO FATOR COMPETITIVO. Monografia apresentada ao curso de Administração da faculdade TECSOMA, como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Administração Professor Orientador Temático: Fernando Antônio Antunes Professor Orientador Metodológico: Geraldo Benedito Batista Oliveira Paracatu 2013

3 Gonçalves, Bruna Nayara Pacheco; Qualidade no atendimento, como fator competitivo. Bruna Nayara Pacheco Gonçalves. Paracatu, Orientador Fernando Antônio Antunes Monografia (Bacharelado) Faculdade TECSOMA, Bacharel em Administração. 1. Marketing 2. Qualidade de Atendimento 3. Lojas Carvalhos. CDU: 658.8

4 Bruna Nayara Pacheco Gonçalves QUALIDADE NO ATENDIMENTO, COMO FATOR COMPETITIVO Monografia apresentada ao curso de Administração da Faculdade Tecsoma. Como requisito final para obtenção do titulo de bacharelado em administração. Fernando Antônio Antunes (Orientador Teórico) Geraldo B. B. de Oliveira (Orientador Metodológico) Paracatu, 29 de novembro de 2013.

5 Agradeço ao meu Deus Jeová, por estar me dando força para continuar.

6 Não confunda derrotas com fracasso nem vitórias com sucesso. Na vida de um campeão sempre haverá algumas derrotas, assim como na vida de um perdedor sempre haverá vitórias. A diferença é que, enquanto os campeões crescem nas derrotas, os perdedores se acomodam nas vitórias. (Roberto Shinyashiki).

7 RESUMO O mercado esta muito competitivo e os clientes cada vez, mas exigentes, as empresas não podem ficar estacionadas, simplesmente por que já estão no mercado. Elas precisam correr atrás de novos clientes e de fidelizar os clientes já existentes, garantindo a qualidade de seus serviços e produtos. Os clientes estão cada vez mais exigentes não apenas em questão dos produtos, mas como são atendidos principalmente. As empresas devem prestar bastante atenção, na sua imagem qual a impressão que os clientes tem dela, isso envolve seu ambiente interno e externo, suas instalações e principalmente como são atendidos. Aquele ditado que diz a primeira impressão é a que fica, consegue expressar com clareza o que os clientes desejam, um bom atendimento, e esse atendimento não é apenas mostrar a ele o que ele deseja e sim cativar seu cliente e firmar um vinculo com ele. A qualidade no atendimento hoje, se tornou um dos fatores mais competitivos no mercado, e requer uma atenção especial, manter o foco no cliente é o que garante a sobrevivência no mercado. Manter se uma empresa que atenda seus clientes de forma eficiente requer persistência e treinamento, não é fácil, mas não é impossível. Para se conseguir atingir o cliente externo, é necessário tratar bem o cliente interno, um clima agrade e com as suas necessidades básicas saciadas, apesar de não ser um fator motivacional induz seus funcionários a trabalhar melhor alem de um bom treinamento para que todos saibam agir de acordo com as normas da empresa. Pensando sempre no futuro, e não só no hoje, lembrando que um cliente satisfeito hoje volta amanha. Segundo Kotler e Armstrong o conceito de marketing diz que, para ser bem sucedida, uma empresa deve satisfazer as necessidades e desejos dos consumidores melhor que seus concorrentes.. (KOTLER e ARMSTRONG, 1993, p.39) Palavra-chave: Qualidade no atendimento Cliente Mercado Marketing.

8 ABSTRACT The market is very competitive and customers every time, but demanding, companies can not be parked, simply because they are already on the market. They need to go after new customers and retain existing customers, ensuring the quality of their services and products. Customers are increasingly demanding not only the products in question, but they are mainly catered for. Companies must pay close attention to your image what impression customers have of it, this involves its internal and external environment, facilities and especially as they are met. That saying " the first impression is the one that gets " can express clearly what customers want, good care, and this care is not just show him what he wants but captivate your customer and sign a bond with him. The quality of care today has become one of the most competitive factors in the market, and requires special attention, maintain customer focus is what ensures survival in the market. Keeping a company that meets its customers efficiently requires persistence and training is not easy, but not impossible. To successfully achieving the external customer, you must handle well the internal client, a pleasing climate and satiated with their basic needs, despite not being a motivational factor induces employees to work better besides good training for everyone to know act according to company standards. Always thinking ahead, and not just in today, remembering that a satisfied customer today back tomorrow. According to Kotler and Armstrong "the marketing concept says that to be successful, a company must meet the needs and desires of consumers better than their competitors. ". (Kotler and Armstrong, 1993, p.39 ). Keyword : Quality attention - Customer - Marketing - Marketing.

9 LISTA DE FIGURAS Figura 1: Organograma Lojas Carvalho...32 Figura 2: A pirâmide das necessidades de Maslow...70

10 LISTA DE TABELA Tabela 1: Cronograma de atividades Tabela 2: Recursos humanos gastos na monografia...40 Tabela 3: Recursos materiais gastos na monografria...40 Tabela 4: Recursos financeiros gastos na monografia...41 Tabela 5: Valor total dos recursos gastos na monografia...41 Tabela 6: Índice e variação do volume de vendas no comercio varejista por Unidades da Federação...45 Tabela 7: Orçamento para caixa de sugestões...91

11 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1: Reconhecimento do trabalho elaborado...78 Gráfico 2: Gratificação...78 Gráfico 3: Treinamento para novos funcionários...79 Gráfico 4: Reciclagem dos treinamentos...80 Gráfico 5: Instalações adequadas...80 Gráfico 6: Ambiente confortável...81 Gráfico 7: Ambiente da loja...82 Gráfico 8: Produtos atendem a expectativa...82 Gráfico 9: Receptividade dos vendedores...83 Gráfico 10: Bom atendimento inicial...83 Gráfico 11: Negociação de prazos e descontos...84 Gráfico 12: Canal de reclamações e seguestões...85 Gráfico 13: Reclamações pós-venda...85 Gráfico 14: Pós-venda...86

12 LISTA DE APÊNDICES Apêndice I: Questionário de satisfação dos funcionários...97 Apêndice II: Questionário de satisfação de clientes...99 Apêndice III: Gráficos de satisfação funcionários Apêndice IV: Gráficos satisfação dos clientes...107

13 LISTA DE ABREVIATURAS SEBRAE Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas MKT Marketing CNPJ Cadastro nacional de pessoas Jurídicas IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

14 LISTA DE SIGLAS CRM - Gestão de Relacionamento com o Cliente

15 SUMÁRIO 1. DADOS DA EMPRESA Razão Social Nome Fantasia Endereço CNPJ Inscrição Estadual Quadro Societário Capital Social Organograma Objetivos sociais da empresa Missão da empresa Público-alvo da empresa Atividades a desenvolver na empresa INFORMAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO Coordenador de Estágio Professor Orientador Supervisor de Estágio na Empresa Área de conhecimento do Estágio PROJETO MONOGRÁFICO Título Tema Justificativa Objetivos Objetivo Geral Objetivos Específicos Problematização Hipóteses Resultados esperados Metodologia Cronograma Recursos Recursos Humanos Recursos Materiais Recursos Financeiros Valor Total dos Recursos INTRODUÇÃO REVISÃO DE LITERATURA Varejo no Brasil Evolução do mercado varejista no Brasil Atendimento O Cliente... 45

16 5.4. Marketing Marketing voltado para o cliente Análise S.W.O.T Brandy equity As Eras do MKT Era da produção: Era das vendas Era do valor A era do cliente A era do Marketing Societal Mix de marketing (4P s) Preço Praça Produto Promoção MKT de Serviços MKT Transacional MKT de serviços voltado para os clientes: Natureza e características de um serviço Intangibilidade de serviços Inseparabilidade dos Serviços Heterogeneidade Simultaneidade Marketing interno Marketing Interativo Gerenciamento da qualidade dos Serviços CRM Perfil do Cliente Fatores Culturais Fatores Sociais Fatores Pessoais Fatores Psicológicos Comportamento de Compra A qualidade de serviços Fidelizando o Cliente O Vendedor Recursos humanos Recrutamento e Seleção Treinamento e Desenvolvimento Avaliação e Aprimoramento de Desempenho Gerenciando a remuneração Avaliação e monitoramento Capital Humano Motivação Necessidades de Maslow Necessidades de Herzberg Motivação e produtividade Incentivos motivacionais Qualidade nos serviços Gestão Estratégica da Qualidade... 72

17 Características dos serviços ESTUDO DE CASO Historia das Lojas Carvalho Lojas Carvalho em Paracatu Limitação do trabalho Analise e discussão dos resultados da pesquisa Pesquisa com funcionários Pesquisa com clientes Objetivo do trabalho Justificativa Propostas de melhorias Treinamento Utilização do CRM Canal de sugestões e reclamações Estratégias de MKT Matriz 5W2H Treinamento Implantação do CRM Canal de Sugestões e reclamações Promoções e Descontos CONCLUSÃO REFERENCIAS APÊNDICES... 97

18 31 1. DADOS DA EMPRESA 1.1. Razão Social Elyne Confecções LTDA Nome Fantasia Lojas Carvalho Endereço Av. Deputado Quintino Vargas, n 286, Centro, Paracatu-MG CNPJ / Inscrição Estadual Quadro Societário Elyne Kervely Freire de Carvalho, 91% (R$ ) Gilda da Conceição A. de Almeida Ataíde, 9% (R$ 5.400) 1.7. Capital Social Total de R$ ,0

19 Organograma Proprietário Supervisor Geral Gerente Subgerente Pacote Caixa Conferente Vendedores Figura 1: Organograma Lojas Carvalho Fonte: Lojas Carvalho Paracatu Nota: Bruna Nayara Pacheco 1.9. Objetivos sociais da empresa Missão da empresa Encantar os clientes e colegas também.

20 Público-alvo da empresa Adultos de ambos os sexos Atividades a desenvolver na empresa As atividades a serem desenvolvidas na empresa são: trabalhos juntos aos funcionários da empresa para melhor conhecer a forma que atuam no mercado, pesquisa de satisfação de funcionários e clientes, tabulação dos dados e apresentação dos mesmos ao gerente.

21 34 2. INFORMAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO 2.1. Coordenador de Estágio Fernando Antônio Antunes 2.2. Professor Orientador Fernando Antônio Antunes 2.3. Supervisor de Estágio na Empresa Edvania Ramos de Melo 2.4. Área de conhecimento do Estágio Marketing

22 35 3. PROJETO MONOGRÁFICO 3.1. Título Qualidade no Atendimento Tema Qualidade no Atendimento ao Cliente como Fator Competitivo Justificativa O Cliente nem sempre tem razão, apesar desta frase esta contradizendo um dito popular esta é a mais pura verdade, toda e qualquer empresa precisa de clientes isso é obvio, no entanto as empresas precisam de clientes satisfeitos e que voltem para comprar mais e não de clientes que falem mal de sua empresa, e ai a empresa tem um papel importantíssimo fazer com que seus clientes fiquem satisfeitos e voltem. Mas como fazer isso? Como saber o que meu cliente deseja? Como conhecer meu cliente? O carro mais forte das empresas são seus funcionários, eles são a linha de frente do seu empreendimento, eles conhecem tudo, e ouvem tudo de bom ou de ruim que se diz a respeito do seu comércio, e eles representam a sua empresa, de nada adianta uma super loja, preços lá embaixo, uma enorme ação de marketing se não tem quem receba seus clientes bem e mostre a eles seus produtos da melhor forma possível. A fidelidade não é uma questão de jogar dinheiro em programas de marketing, produzir revistas, criar clubes ou lançar cartões de crédito na vaga esperança de que a fidelidade seja estabelecida. A fidelidade será desenvolvida ao longo do tempo, se os parâmetros do relacionamento forem planejados e implementados corretamente. (STONE, 1998, p.95). Ninguém compra nada forçado, e o seu vendedor não atende apenas por obrigação o máximo que ele pode fazer é mostrar o produto, e isso não é vender, não existe esta história de que a pessoa nasceu para ser vendedor, ou qualquer outra profissão, ele apenas tem algumas habilidades a mais e que precisam ser trabalhadas, já as pessoas que não tem essas habilidades necessitam de treinamento, de motivação, de um bom ambiente de trabalho, precisam ser reconhecidas não como um vendedor nato, mas sim como um ótimo funcionário

23 Objetivos Objetivo Geral Analisar como a forma de atender o cliente pode trazer benefícios para a empresa Objetivos Específicos Analisar os pontos fortes e fracos no aspecto qualidade no atendimento. Medir habilidades, entusiasmo e atração em servir pessoas. Analisar o relacionamento de longo prazo com o cliente interno e externo. Atribuir avaliação de satisfação dos clientes Problematização Hoje notamos que a maioria das empresas não consegue ter um relacionamento de longo prazo com seus principais clientes, isso acontece, por que na maioria das vezes o cliente não é bem recebido na loja, nem mesmo se escuta do vendedor um bom dia ou tudo bem, como está, há burocracia para se abrir um crediário, e o fato de não existir um pós-venda onde é importante ter um feedback do cliente, um contato posterior e saber se ele está satisfeito com o produto ou serviço, este retorno é fundamental, inclusive, para a empresa aperfeiçoar seu processo de vendas. Nota se que há um enorme despreparo dos funcionários para atender os clientes, não existem estratégias voltadas para o atendimento e satisfação do principal capital das organizações: o seu cliente. Um funcionário capacitado pode ser a certeza de um cliente satisfeito? Hipóteses Buscar continua melhoria nos serviços prestados; Capacitar os colaboradores para que possam atender e suprir as necessidades dos clientes; Motivar a equipe de forma a conquistar os clientes;

24 37 Utilizar o atendimento ao cliente como ferramenta em constante aprimoramento para a empresa manter-se de forma competitiva no mercado de confecções em Paracatu Resultados esperados Os resultados esperados serão dados através da pesquisa de campo juntamente com funcionários e clientes, provando que funcionários satisfeitos garantem bom atendimento e bom atendimento garante bom funcionamento da empresa, e posteriormente mais lucros. Espero melhorar os níveis das vendas através deste bom relacionamento cliente/vendedor, vendedor/loja. Que os clientes saiam satisfeitos e voltem da próxima vez Metodologia Trata-se de um estudo quantitativo e descritivo, visto que tem como objetivo a investigação do nível de satisfação dos clientes atendidos pelos colaboradores da empresa Lojas Carvalho em Paracatu. A pesquisa quantitativa abrange a coleta sistemática de informação numérica, geralmente mediante condições de controle, além da análise dessa informação, utilizando métodos estatísticos. A pesquisa descritiva segundo Gil (2007, p. 42); (...) tem como objetivo primordial a descrição das características de determinada população ou fenômeno ou, então, o estabelecimento de relações entre as variáveis. Os meios utilizados classificam-se como pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Sendo bibliográfica, pois utilizo no referencial teórico livros, artigos, revistas, trabalhos acadêmicos e sites; Documental, pois utilizarei documentos e dados já existentes na empresa; De campo por que utilizarei formulário para investigar o nível de satisfação dos clientes da empresa e dos funcionários. E treinamento para os funcionários com respeito a atendimento ao cliente junto ao SEBRAE. Queremos implantar uma ferramenta chamada CRM. (...) as empresas estão adotando cada vez mais a estratégia de CRM para conquistar um diferencial competitivo em longo prazo. CRM é uma estratégia que possui raízes no marketing de relacionamento e impacto na gestão da empresa, principalmente no que se refere ao relacionamento com os clientes e à infra-estrutura da indústria (fornecedores e outros públicos). A implantação do CRM está assentada sobre dois pilares: um processo de trabalho orientado para o cliente que permeia e é compartilhado por toda a empresa; o uso

25 38 intenso da informação do cliente, suportado pela informatização de vendas, marketing e serviços. (BRETZKE, 2000, p.139). E assim trazer o cliente pra mais perto da empresa Cronograma Tabela 1: Cronograma de atividade 2013 Atividades/ 2013 F M A M J J A S O N D Definição do tema de Estudo Escolha do local para realização do estágio X X Realização do estágio I X X X X Objetivos X X Problematização X Justificativa X Metodologia X X Resultados esperados X Recursos X Referencial teórico X X Apresentação do Projeto Pré Banca Examinadora X Revisão de Literatura X X X X Estudo de Caso Utilização ferramenta 5W2H da X X Pesquisa com os clientes e funcionários da loja X X X Apresentação Monografia Examinadora da Banca X

26 Recursos Recursos Humanos Tabela 2: Recursos humanos gastos na monografia Descrição Pessoa Valor (R$) Professor Orientador de Estágio Fernando Antônio Antunes R$ 0,00 Professor de Metodologia de Estágio Geraldo Benedito R$ 0,00 Orientador na Empresa Edvania Ramos de Melo R$ 0,00 Professor Temático Orientador Fernando Antônio Antunes R$ 0,00 Pesquisador do Projeto Bruna Nayara Pacheco Gonçalves R$ 0,00 Total R$ 0,00 Fonte: elaborado pelo autor Recursos Materiais Tabela 3: Recurso materiais gastos na monografia Produto Descrição Valor (R$) Duas resmas de papel A4 Folhas de papel A4 para impressão R$ 40,00 Computador Livros Computador para realização de pesquisas de bibliografia e digitação do trabalho. Livros pegos na biblioteca da faculdade, biblioteca publica. R$ 1200,00 R$ 0,00 Total R$ 1240,00 Fonte: Elaborado pelo autor

27 Recursos Financeiros Tabela 4: recursos financeiros gastos na monografia Produto Descrição Valor (R$) Impressão Impressão do trabalho. R$ 70,00 Credito de telefone celular Gastos durante a realização da pesquisa. R$ 25,00 Total R$ 95,00 Fonte: Elaborado pelo autor Valor Total dos Recursos Tabela 5: Valor total dos recursos gastos na monografia Descrição Valor (R$) Recursos Humanos R$ 0,00 Recursos Financeiros R$ 95,00 Recursos Materiais R$ 1240,00 Total Geral R$ 1335,00 Fonte: elaborado pelo autor

28 41 4. INTRODUÇÃO Com o mercado cada vez mais competitivo, as empresas se vêm obrigadas a correr atrás de tudo o que esta acontecendo, mas sem esquecer-se de seu maior patrimônio o capital humano, este capital humano envolve todas as pessoas que fazem parte da organização desde gerentes ao cliente. Os clientes hoje querem o melhor, mas alem disso querem ser bem tratados. Não estão buscando apenas o produto ou serviço estão buscando qualidade. Como as necessidades atuais e futuras de uma empresa são muitas, é preciso compatibilizá-las sob a forma de um o planejamento, que estabeleça objetivos e preveja os recursos indispensáveis à sua consecução. Tudo isso começa com uma auto avaliação acerca do negocio da organização. (COBRA, 1992, p.52). Qualidade apesar de ser difícil de ser definida, não é impossível, afinal de contas se baseia nas necessidades de cada ser humano, necessidades estas que vão desde o básico ate o mais avançado. Para se tronar uma empresa competitiva dentro do mercado é necessário fidelizar clientes, ter uma boa cartela de clientes pode garantir o sucesso de sua empresa hoje e amanhã. O mercado hoje garante ferramentas que podem ser utilizadas tanto para chamar clientes quanto para fideliza lós.

29 42 5. REVISÃO DE LITERATURA 5.1. Varejo no Brasil O mercado do varejo vem crescendo continuamente no Brasil e no mundo, tomando um espaço extraordinario e "sem fronteiras". Ao longo dos anos a tecnologia, a informação a forma de gerir vem cresendo juntmente com com este mercado. Segundo Parente (2000, p.15) Se viajasemos pelo tunel do tempo e desembarcase em uma metropole brasileira no inicio da decada de 60, ficaria surpreso ao descobrir que a maioria dos atuais formato de loja não existia naquela epoca.. As empresa acompanharam o movimento de evolução e mudaram sua forma de abordar o cliente e de atrai compradores Evolução do mercado varejista no Brasil Não existia mercado para os hipemercads, lojas de conveniencias, supermercados, lojas de confecçoes quem dira os shoppins center. Mas se a procura aumenta, a oferta cresce junto, o que aconte se é que antes dessa "revolução", o mercado era dominado penas pelos vendedores pracistas. Concordando com isso Morgado e Gonçalves(1999, p. 33), diz: "Até então, as vendas erm exercidaspor mascates que percorriam os povoados e vilas negociando artigos diferenciados". Quando a população e suas necessidades aumentavam o mercado se viu obrigado a crescer juntamente, o mascates não conseguiam mais atender os grandes centros e as vezes não tinham os produtos que agradavam a todos ou todos os mascates teriam ue se mudar para as grandes cidades ou se achava uma nova solução, como nas maiorias das cois no Brasil "nada se cria e tudo se copia", ou melhor nesse caso não foi copia e sim emplementado. Foi o caso da famosa Casa Masson, estabelecida no Rio de janeiro em e exemplo de luxo e bom gosto para s classes dirigentes da epoca. já na virada do seculo, com a República e modernização trazida pela industria, destacaram se a Casas Pernambucanas, em (...), e a Mesbla, em 1.902, no Rio de janeiro; assim como o Mappin Stores, em 1.913, em São Paulo. (MORGADO, GONÇALVES, 1999, p.33). Apesar de serem totalmente novas no Brasil estas empresas adotavam modelos ja existente em outros países como os Estado Unidos e na Europa. Mesmo com este grande salto o mercado ainda se via em condições de melhoras. Daí surge à figura do balconista ou vendedor, dentre diversas modificações neste setor. Fica claro que no Brasil o varejo é um

30 43 setor ao qual passa por diversas transformações e torna cada vez mais competitivo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que faz uma pesquisa mensal do comercio a qual produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do comércio varejista no país, investigando a receita bruta de revenda nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, e cuja atividade principal é o comércio varejista. (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2013). Esta mesma pesquisa revela dados surpreendentes sobre este setor. Que são relatados na tabela que segue: Tabela 6: Índice e variação do volume de vendas no comercio varejista por Unidades da Federação. Índice e variação do volume de vendas no comercio varejista, por Unidade da Federação Julho. Unidade da Federação Imdice de volume (1) Variação Mensal (2) Acumulada (3) Mai/2013 Jun/13 Jul/13 No ano 12 meses Brasil 112,0 4,4 1,7 6,0 3,5 5,4 Rondônia 120,7 12,2 6,9 10,9 9,3 8,1 Acre 115,8 3,1-0,4-1,7 1,5 5,3 Amazonas 108,0-0,7 0,6 4,2 1,4 1,2 Roraima 129,4 13,4 6,2 1,9 7,0 13,9 Pará 113,2 5,3 4,7 6,5 5,2 5,3 Amapá 128,6 2,0 4,7 7,9 4,8 10,8 Tocantins 119,0 2,8 3,7 1,6 4,8 8,9 Maranhão 124,5 9,0 4,8 10,4 6,9 8,7 Piauí 117,7 0,9 2,1 10,1 2,3 3,3 Ceará 115,5 5,3-0,5 2,6 3,6 6,6 Rio G. do Norte 118,9 11,3 4,3 10,9 9,5 9,1 Paraíba 119,9 8,0 7,5 13,8 9,8 10,1 Pernambuco 118,6 4,4 2,7 10,7 5,1 7,5 Alagoas 111,9 6,7 4,6 7,6 4,4 6,2 Sergipe 105,4 3,9 2,1 4,1 3,3 4,2 Bahia 110,8 6,2-1,8 2,5 0,8 4,3 Minas gerais 106,7 1,6-2,6 1,0 0,1 2,1 Espírito Santo 111,3 3,2-2,9 3,9 2,6 6,7 Rio de Janeiro 107,3 5,8 1,5 6,4 4,4 4,5 São Paulo 112,6 3,7 2,3 5,7 3,3 6,0 Paraná 116,3 4,4 5,0 8,8 4,4 5,4 Santa Catarina 108,0 3,8 0,1 8,0 1,7 3,5 Rio grande do Sul 111,0 4,7 0,3 7,9 3,9 5,9 Mato Grosso do Sul 132,5 10,7 6,8 15,7 12,3 15,1 Mato Grosso 114,9 13,2 7,4 5,0 6,4 6,6 Goiás 114,4 5,4,1,7 4,8 3,4 5,4 Distrito Federal 106,5 1,8 1,6 4,1 1,6 2,0 Fonte: IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Nota: Adaptado pelo autor. São dados relevantes é que provam a continuo crescimento neste setor comercial chamado

31 44 Varejo Atendimento Segundo o dicionário Aurélio atender. Dar ou prestar atenção. Tomar em consideração; deferir. Atentar observar. Acolher com atenção ou cortesia. Escutar atentamente. Atendimento. (Aurélio, 2000, p. 71) O atendimento esta envolvido em qualquer área do comercio, e é de suma importância, pois torna se a cara da sua marca ou da sua loja é a porta central do seu comercio todo cliente deseja ser bem atendido ou ser bem tratado independente se vai ou não comprar naquele momento, o atendimento pode garantir o retorno de um cliente ou a falta dele amanha. Então onde erramos: bem atendido. Os erros no atendimento começam já na entrada, quando cumprimentamos e não obtemos resposta. Isso já cria uma antipatia inicial gratuita entre cliente e fornecedor. Depois vem a falta de informação e o pior a má vontade em obter a informação que o cliente necessita. Aí então entra a questão de preços e negociação que por esta época nem existe e para culminar cheguei a presenciar lojas que nem embrulhos para presente faziam! (CASTILIO, 2013, p.1). Todos nos damos devida atenção ao que nos é falado, por isso a importância de ser A fala separa o homem e a humanidade do inconsciente cósmico. Como extensão manifestação ou exposição de todos os nossos sentidos a um só tempo, a linguagem sempre foi considerada a mais rica forma de arte humana, pois que a distingui da criação animal. (MCLUHAN, 2012, p.98). E não apenas o que escutamos ou o que falamos, mas também a forma que somos tratados, as vezes apenas um sorriso já inicia uma boa convivência entre cliente fornecedor. Segundo Weil, Tompakow (1986, p.7), Pela linguagem do corpo, você diz muitas coisas aos outros. E eles têm muita coisa a dizer para você. Também nosso corpo é antes de tudo um centro de informações para nos mesmos.. Atender não é simplesmente cumprimentar o cliente seja com um sorriso com uma palavra ou com uma frase, atender significa passar confiança ao seu cliente mostra que tem interesse por ele, mostrar que ele é importante para sua loja e que você esta ali para de certa forma o servir, e que vocês não são concorrentes e sim parceiros que necessitam um do outro, não tratando apenas de compra e venda mais também de um bom e longo relacionamento, daí a importância do pós venda. De acordo com Moreira (1989), o pós-venda, especificamente no tocante a serviços industriais, pode ser uma oportunidade importante para o cliente sentir que existe

32 45 um acompanhamento por parte da empresa que efetuou a venda, explorando e avaliando, em regime de cumplicidade, o cotidiano do cliente enquanto usuário do serviço ou bem. Com o uso das ferramentas de pós-venda, que podem cativar o cliente, para gerar um ambiente de parceria e fidelização aos produtos da empresa, possibilitando ao corpo de vendas da empresa a efetivação de novos negócios. (Moreira 1989 apud MAGALHAES, UNTERLEIDER E DAMASCENA, 2007, p.3). No mercado varejista atender vai muito alem de ser cordial significa dar atenção e ser continuo com aquilo, a mesma impressão que o cliente tiver hoje que ele tenha amanhã, ou a mesma atenção com que o vendedor o receba que o entregador o dê. Não basta apenas um bom dia, boa tarde ou boa noite, tem que ser mais alargado este envolvimento entre cliente e empresa, demonstrar empatia que o cliente além de bem vindo ele é importante, ele faz parte daquela organização. Atender aqui envolve observar, analisar e agir. Atender envolve se relacionar com os clientes, conhecer o cliente, observar suas necessidades e tentar supri-las ao máximo O Cliente O cliente é todo aquele que compra de forma regular na sua empresa. O cliente é aquele que compra de sua empresa, que compra o produto e serviço por ela ofertada e também consome a marca e demais compostos intangíveis adquiridos de forma embutida no produto. Sem os clientes não há o faturamento, além de pagar o preço e considerar o valor agregado da mercadoria, o cliente satisfeito ou insatisfeito torna-se num divulgador da marca. (OLIVEIRA, 2008, p.3). O cliente esta diretamente ligado a empresa, ele é quem determina se aquela empresa anda bem, apesar de o cliente não ter sempre a razão, as suas ideias devem ser observada e se for ditado pela maioria deve ser implementada. O cliente é o combustível da organização. Necessitamos deles para que a empresa funcione. O que torna a pessoa um cliente é aquilo que a motiva comprar, ou adquirir certo produto. Já o que motiva a pessoa na maioria das vezes são suas necessidades. Segundo Gade, (1980, p.2) A teoria da oferta e procura se fundamenta na hipótese de que existe certo equilíbrio entre o poder e a força econômica do produtor, de um lado; a do consumidor, do outro. O que influência no comportamento do consumidor é muito amplo e quase impossível de ser medido deve ser analisado tudo ao seu redor. É necessário ter uma visão holística de tudo o que envolve os clientes.

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

Entendendo custos, despesas e preço de venda

Entendendo custos, despesas e preço de venda Demonstrativo de Resultados O empresário e gestor da pequena empresa, mais do que nunca, precisa dedicar-se ao uso de técnicas e instrumentos adequados de gestão financeira, para mapear a situação do empreendimento

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Aula Nº 9 Treinamento - Atendimento em Call Center

Aula Nº 9 Treinamento - Atendimento em Call Center Aula Nº 9 Treinamento - Atendimento em Call Center Objetivos da aula: Ao final desta aula, você poderá compreender a importância de um treinamento adequado, que possui, como ferramentas competitivas, a

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS:

PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS: PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS: O QUE É PRECISO PARA SER UM CORRETOR DE SUCESSO gerenciador e site imobiliário Introdução O perfil do corretor de imóveis de sucesso Aprimorando os pontos fracos Conclusão

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Portfolio de cursos TSP2

Portfolio de cursos TSP2 2013 Portfolio de cursos TSP2 J. Purcino TSP2 Treinamentos e Sistemas de Performance 01/07/2013 Como encantar e fidelizar clientes Visa mostrar aos participantes a importância do conhecimento do cliente,

Leia mais

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: UM FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DE UMA ORGANIZAÇÃO AUTOMOTIVA

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: UM FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DE UMA ORGANIZAÇÃO AUTOMOTIVA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: UM FATOR DETERMINANTE PARA O SUCESSO DE UMA ORGANIZAÇÃO AUTOMOTIVA Márcia Esperidião 1, Renato Nogueira Perez Avila 2, Patrícia Pâmela Martins 3. RESUMO Este artigo tem como finalidade,

Leia mais

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard:

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard: Mercearia Amigo varejista, A partir deste mês outubro - o Tribanco traz novidades no Projeto Capitão Varejo, pois conta agora com a parceria do Instituto Redecard. Juntos, irão levar até você mais informação

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins - GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/5 Lucros Bons e Lucros Ruins Podemos pensar que lucrar é sempre bom,

Leia mais

Dicas de Gestão para o Empresário do Setor Comércio Varejista

Dicas de Gestão para o Empresário do Setor Comércio Varejista Dicas de Gestão para o Empresário do Setor Comércio Varejista Você conhece o seu cliente? Não poupe esforços e invista no visual da loja Planejamento estratégico Cuide da Saúde Financeira da Sua Empresa

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE ADMINISTRAÇÃO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Módulo 2 CLIENTES: DEFINIÇÕES E ENTENDIMENTOS Objetivo: Ao final desse módulo, você estará capacitado a termos, como: cliente, comprador, cliente final, consumidor,

Leia mais

O ABC do Programa de Fidelização

O ABC do Programa de Fidelização O ABC do Programa de Fidelização COMO E POR QUÊ RETER CLIENTES? Diagnóstico As empresas costumam fazer um grande esforço comercial para atrair novos clientes. Isso implica Investir um alto orçamento em

Leia mais

Palestras Gerenciais EMPREENDEDORISMO O CAMINHO PARA O PRÓPRIO NEGÓCIO. Manual do participante

Palestras Gerenciais EMPREENDEDORISMO O CAMINHO PARA O PRÓPRIO NEGÓCIO. Manual do participante Palestras Gerenciais EMPREENDEDORISMO O CAMINHO PARA O PRÓPRIO NEGÓCIO Manual do participante Autoria: Renato Fonseca de Andrade Responsáveis pela atualização: Consultores da Unidade de Orientação Empresarial

Leia mais

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Prof. Me. Dennys Eduardo Rossetto. Objetivos da Aula 1. O composto de marketing. 2. Administração do P

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

Obtendo resultados reais através do CRM

Obtendo resultados reais através do CRM Porque investir em CRM? Aresposta é simples: Seus clientes consideram o foco da empresa no consumidor como prérequisito, não como diferencial. Eles esperam poder negociar com você quando, onde e como quiserem.

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

8 Erros Que Podem Acabar Com Seu Negócio de Marketing Digital

8 Erros Que Podem Acabar Com Seu Negócio de Marketing Digital 8 Erros Que Podem Acabar Com Seu Negócio de Marketing Digital Empreender em negócios de marketing digital seguramente foi uma das melhores decisões que tomei em minha vida. Além de eu hoje poder ter minha

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

Rede de Lojas Leo Madeiras

Rede de Lojas Leo Madeiras Rede de Lojas Leo Madeiras Prezado Sr. (a), É com muito prazer e orgulho que lhe enviamos este documento, contendo as principais informações sobre a Parceria Leo Madeiras. Isto significa que despertamos

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE

ATENDIMENTO AO CLIENTE ATENDIMENTO AO CLIENTE Tópicos a serem apresentados: O que é? Para que serve? Objetivos do Curso. Conteúdo Programático. Empresa As Pessoas O Produto O serviço Atendimento Competitividade Tipos de Clientes

Leia mais

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

PROCESSO DE VENDAS. FALCE, Ricardo de Carvalho. Discente do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT

PROCESSO DE VENDAS. FALCE, Ricardo de Carvalho. Discente do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva - FAIT PROCESSO DE VENDAS FALCE, Ricardo de Carvalho. GARCIA, Isabelle Penha. GOMES, Guilherme Martins. MELLO, Karoline de Almeida. Discente do Curso de Administração da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto

Slice Management. Controlando o que você não vê. Direto ao assunto Slice Management Controlando o que você não vê Direto ao assunto O Slice Management (SM) é uma prática de gerenciamento que consiste em colocar um sistema de inteligência em todas as áreas da empresa.

Leia mais

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S como organizar as finanças da sua empresa 4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S AUTHOR NAME ROBSON DIAS Sobre o Autor Robson Dias é Bacharel em Administração de Empresas e Possui MBA em Gestão Estratégica

Leia mais

04 Os números da empresa

04 Os números da empresa 04 Os números da empresa Além de conhecer o mercado e situar-se nele, o empreendedor tem de saber com clareza o que ocorre com os números de sua empresa. Neste capítulo conheça os principais conceitos,

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS OFICINA 2 Professora: Izabel Portela izabel@institutoiris.org.br Novembro - 2007 1 M A R K E T I N G

Leia mais

ATENDIMENTO EXTRAORDINÁRIO

ATENDIMENTO EXTRAORDINÁRIO ATENDIMENTO EXTRAORDINÁRIO Fernando Ribeiro Dos Santos, M.Sc. Material Exclusivo professorfernandosantos@gmail.com O Palestrante Quem sou? Material Exclusivo professorfernandosantos@gmail.com FERNANDO

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE MARKETING

COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Meio através do qual a empresa informa, persuadi e lembra os consumidores sobre o seu produto, serviço e marcas que comercializa. Funções: Informação

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos:

Uma empresa só poderá vender seus bens/serviços aos consumidores se dois requisitos básicos forem preenchidos: Módulo 4. O Mercado O profissional de marketing deverá pensar sempre em uma forma de atuar no mercado para alcançar os objetivos da empresa. Teoricamente parece uma tarefa relativamente fácil, mas na realidade

Leia mais

UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES.

UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES. UM CAMINHAR DA ADMINISTRAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: LIDERANÇA, MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES. Eder Gomes da Silva 1 Resumo: O presente artigo trazer um estudo teórico buscando adquirir

Leia mais

FÓRMULA V.E.N.D.A. Ferramentas de Vendas Marcelo Ortega. www.marceloortega.com.br

FÓRMULA V.E.N.D.A. Ferramentas de Vendas Marcelo Ortega. www.marceloortega.com.br FÓRMULA V.E.N.D.A. Depois de validar diferentes métodos de venda em empresas de diferentes mercados: venda direta, venda varejo, venda consultiva, venda B2B (de empresa para empresa), venda de impacto

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

O seu negócio, ao alcance da sua mão! Elaborado por TT Marketing

O seu negócio, ao alcance da sua mão! Elaborado por TT Marketing O seu negócio, ao alcance da sua mão! Um site que oferece espaço para outras empresas anunciarem seus produtos e serviços em todo território nacional, este é o Meu Guia.com. Nosso objetivo é estar sempre

Leia mais

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas?

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas? Metas e Objetivos Muito se confunde a respeito destes dois conceitos quando se faz um planejamento estratégico do negócio. A diferença entre Meta e Objetivo, no entanto, é bastante clara como será apresentada

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O guia online Vitrine de Guarulhos é um dos produtos do Grupo Vitrine X3, lançado no dia 11/11/11 com o objetivo de promover

Leia mais

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS GOMES, Elaine Dias. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail: elaineapoderosa@hotmail.com

Leia mais

Gestão de iniciativas sociais

Gestão de iniciativas sociais Gestão de iniciativas sociais Leia o texto a seguir e entenda o conceito do Trevo e as suas relações com a gestão organizacional. Caso queira ir direto para os textos, clique aqui. http://www.promenino.org.br/ferramentas/trevo/tabid/115/default.aspx

Leia mais

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014 ESPETO VACA LOUCA Pc TUBAL VILELA Nº 0 CENTRO- UBERLANDIA MG (34) 9876-5432 contato@vacalouca.com Ademir Gonçalves Filho Diretor Administrativo Gustavo Rodovalho Oliveira - Diretor de Marketing Jhonata

Leia mais

1 Visão Sistêmica das Organizações

1 Visão Sistêmica das Organizações Aula 10 Teoria Geral de Sistemas 27/09/2007 Universidade do Contestado UnC/Mafra Curso Sistemas de Informação Prof. Carlos Guerber ENFOQUE SISTÊMICO NAS ORGANIZAÇÕES 1 Visão Sistêmica das Organizações

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUES EX-PROJECT RESUMO INTRODUÇÃO

SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUES EX-PROJECT RESUMO INTRODUÇÃO SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUES EX-PROJECT Antonio Evangelino de Carvalho Soares Cintia Silvia Victor dos Santos Claudinei Candido Vieira Érica Natália Martins Silva Kátia Ribeiro dos Santos Marco Túlio

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

FRANQUIA HOME OFFICE

FRANQUIA HOME OFFICE FRANQUIA HOME OFFICE SUMÁRIO QUEM SOMOS PREMIAÇÕES ONDE ESTAMOS NOSSO NEGÓCIO MULTIMARCAS MULTISERVIÇOS PERFIL DO FRANQUEADO VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE TURISMO DESCRITIVO DO INVESTIMENTO PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

Introdução do módulo 7: Faça uma introdução sobre as vantagens e necessidade de se vender Valor e não Preço.

Introdução do módulo 7: Faça uma introdução sobre as vantagens e necessidade de se vender Valor e não Preço. Preparação do Instrutor Trazer para a reunião/encontro de vendas: DVD : Módulo 7 Aparelho de DVD e monitor de TV Flip chart e canetas ( pincel atômico) Canetas/lápis apontados Manuais dos participantes

Leia mais

Perfil das mulheres empreendedoras

Perfil das mulheres empreendedoras Perfil das mulheres empreendedoras Estado de São Paulo Março/ 2013 Objetivos Conhecer quantas são as mulheres empreendedoras no estado de São Paulo; Conhecer o perfil das mulheres empreendedoras quanto

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 2 ISSO ESTÁ ME GERANDO R$7.278,05 - R$10.588,38 POR SEMANA E VOCÊ PODE FAZER

Leia mais

http://www.wikiconsultoria.com.br/100-motivos-implantar-crm/

http://www.wikiconsultoria.com.br/100-motivos-implantar-crm/ Dando continuidade a nossa série de artigos dos 100 motivos para implantar um CRM, chegamos a nossa quinta parte, porém como ainda faltam 32 motivos resolvemos liberar a quinta parte em duas etapas para

Leia mais

Centro Universitário de Volta Redonda UniFOA Bases Humanísticas Prof. Marcos Antonio Ribeiro Andrade - MSc O Marketing e os Médicos :

Centro Universitário de Volta Redonda UniFOA Bases Humanísticas Prof. Marcos Antonio Ribeiro Andrade - MSc O Marketing e os Médicos : Centro Universitário de Volta Redonda UniFOA Bases Humanísticas Prof. Marcos Antonio Ribeiro Andrade - MSc O Marketing e os Médicos :Petrucio Chalegre Em Epidauro, no interior da Grécia, o teatro da cidade

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Mensagem do Administrador

Mensagem do Administrador Educação Financeira Índice 1. Mensagem do administrador... 01 2. O Cartão de crédito... 02 3. Conhecendo sua fatura... 03 4. Até quanto gastar com seu cartão... 07 5. Educação financeira... 08 6. Dicas

Leia mais

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno O Guia do Relacionamento para o corretor moderno Introdução 3 O que é marketing de relacionamento 6 Como montar uma estratégia de relacionamento 9 Crie canais de relacionamento com o cliente 16 A importância

Leia mais

Fluxo Ampliado de Marketing

Fluxo Ampliado de Marketing Fluxo Ampliado de Marketing No estudo deste fluxo ampliado de marketing, chega-se a conclusão da importância de um composto mercadológico mais intenso e realmente voltado ao atendimento das necessidades

Leia mais

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA 4 E ÚLTIMO MÓDULO: Como Ganhar dinheiro com Mala Direta APRESENTAÇÃO PESSOAL Edileuza

Leia mais