ZOOTECNISTA. As páginas deste caderno de questões estão numeradas seqüencialmente e contêm 60 questões objetivas e uma discursiva.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ZOOTECNISTA. As páginas deste caderno de questões estão numeradas seqüencialmente e contêm 60 questões objetivas e uma discursiva."

Transcrição

1 ZOOTECNISTA INSTRUÇÕES As páginas deste caderno de questões estão numeradas seqüencialmente e contêm 60 questões objetivas e uma discursiva. ATENÇÃO! 1- Verifique se a paginação deste caderno está correta. 2- Verifique no cartão de respostas se seu nome, número de inscrição, data de nascimento e especialidade para o qual concorre, estão corretos. 3- Observe as recomendações impressas no cartão de respostas. 4- Leia atentamente cada questão e assinale no cartão de respostas a opção que a responde corretamente. 5- Você dispõe de 5 (cinco) horas para fazer a prova objetiva, inclusive a marcação do cartão de respostas e a prova discursiva. Faça-a com tranqüilidade, mas controle o seu tempo. 6- Este caderno contém questões de Inglês e Espanhol. Responda apenas as referentes à língua estrangeira de sua opção, que deve corresponder ao indicado em seu cartão de respostas. 7- Após o término da prova, entregue ao fiscal o cartão de respostas devidamente assinado. 8- Somente lhe será permitido retirar-se da sala após decorrida uma hora de prova. 9- Somente lhe será permitido levar seu caderno de questões no decurso dos últimos 30(trinta) minutos anteriores ao horário previsto para o término da prova (conforme o subitem 9.12 d do Edital) Os três últimos candidatos da sala ao terminarem a prova somente sairão juntos Caso necessite algum esclarecimento solicite a presença do responsável pelo local. CRONOGRAMA GABARITO - Disponível na Internet (www.nce.ufrj.br/concursos) a partir das 10 horas do dia 14 de junho de RECURSOS: O candidato que desejar interpor recursos contra o gabarito oficial das Provas Objetiva e Discursiva disporá de dois dias úteis, a contar do dia subseqüente ao da divulgação desse gabarito para encaminhar o Formulário para Recurso devidamente preenchido, no horário das 10 horas às 16 horas, via fax, para (21) ou (21)

2 2 LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1 RECIFE Há mais de trinta anos, uma lei municipal transformou o Recife, em Pernambuco, na única cidade brasileira que oferece a seus habitantes uma exposição compulsória de obras de arte. Graças a um despacho do então prefeito Miguel Arraes, todos os edifícios com mais de três andares são obrigados a ostentar uma obra de reconhecido valor artístico. Ao longo de um quarto de século fingiu-se que estavam todos de acordo quanto à aplicação da lei. Só recentemente se descobriu que algumas construtoras burlavam a legislação com as chamadas esculturas ambulantes, que estacionavam na frente dos prédios apenas pelo tempo necessário para a obtenção do habite-se, seguindo depois para novas incorporações. 1 Há mais de trinta anos, uma lei municipal transformou o Recife, em Pernambuco, na única cidade brasileira que oferece a seus habitantes uma exposição compulsória de obras de arte ; infere-se desse segmento inicial do texto 1 que: A) modernamente, a cidade de Recife não possui mais a lei municipal citada; B) a datação da lei municipal é feita de forma precisa porque o texto é de caráter informativo; C) a localização da cidade de Recife no estado de Pernambuco é necessária porque há outras cidades com o mesmo nome, que podem ser confundidas; D) os habitantes de Recife lutaram para que sua cidade ganhasse a lei municipal citada; E) os recifenses vêem obras de arte na sua cidade, independentemente de sua vontade. 2 Graças a um despacho do então prefeito Miguel Arraes,... ; o item abaixo em que a expressão graças a está INADEQUADAMENTE empregada é: A) graças ao prefeito Arraes, Recife ficou mais bonita; B) graças a uma poça de lama, o carro derrapou na curva da estrada; C) graças ao esforço de todos, a obra foi completada; D) graças a Deus os resultados foram acima de nossa expectativa; E) graças a um telegrama, todos ficaram sabendo da transferência da prova. Zootecnista 3...todos os edifícios com mais de três andares são obrigados a ostentar uma obra de reconhecido valor artístico ; deduz-se dessa lei que: A) os edifícios com menos de três andares não podem exibir obras de arte; B) os edifícios de três andares são obrigados a ostentar obras de arte de reconhecido valor; C) quem decide se a obra a ser ostentada tem, ou não, valor artístico, é o síndico do prédio; D) as obras de arte a serem expostas devem ter seu valor pública e previamente reconhecido; E) os edifícios de dois andares podem exibir obras desde que de reconhecido valor artístico. 4 Segundo o texto, esculturas ambulantes seriam aquelas que: A) trazem, em sua representação, movimento interior; B) são expostas transitoriamente diante de edifícios; C) são roubadas das portas de uns edifícios para serem expostas em outros; D) mudam conforme a lei; E) não são de reconhecido valor artístico. TEXTO 2 VAN GOGH EM DOIS TEMPOS No inverno de 1889, Vincent Van Gogh estava vivendo seu trigésimo sexto atormentado ano de vida, pintava há dez e continuava trafegando entre a miséria e a desesperança de ser eternamente custeado pelo irmão caçula Theo, seu delicado companheiro de energia visionária. Foi então que Van Gogh despachou uma de suas memoráveis cartas ao irmão, contendo um raro espasmo de otimismo financeiro, Arrisco jurar que meus girassóis valem quinhentos francos..., proclamou. Noventa e sete anos após o suicídio, Van Gogh conseguiu superar todas as barreiras do mercado de arte: seu quadro foi arrematado pela cifra estratosférica de trinta e seis milhões de dólares. 5 No texto II, o título refere-se a dois momentos na vida de Van Gogh, caracterizados respectivamente por: A) desvalorização-valorização; B) euforia-depressão; C) juventude maturidade; D) dependência independência; E) vida morte.

3 Zootecnista Vincent Van Gogh estava vivendo seu trigésimo sexto atormentado ano de vida, ; este segmento do texto mostra que Van Gogh: A) sempre viveu atormentado; B) aos trinta e seis anos ficou atormentado; C) antes do inverno de 1889, vivia mais feliz; D) sofria com o rigor do inverno europeu; E) passou a ficar atormentado em Pelas breves referências do texto, só NÃO se pode inferir do texto, a respeito das relações entre Van Gogh e o irmão Theo, e de suas características que: A) Theo acompanhava Van Gogh em suas fantasias; B) Van Gogh precisava da ajuda financeira do irmão; C) a vida mudaria para os dois, anos mais tarde; D) Van Gogh não tinha seu talento reconhecido nessa época; E) Theo possuía melhor situação financeira que o irmão. 10 Os homens pescam e lavram ; no início do texto 3, esse segmento informa ao leitor que: A) alguns homens são pescadores e outros, mineradores; B) alguns homens são pescadores e outros, agricultores; C) os homens são, ao mesmo tempo, pescadores e lavradores; D) os homens são, ao mesmo tempo, lavradores e garimpeiros; E) só os homens pescam e lavram. ATENÇÃO Escolha a seguir sua prova de Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol). Ambas apresentam a mesma numeração (11 a 20). Você deve resolver apenas uma dessas provas, indicando no cartão de respostas se escolheu Inglês ou Espanhol. 8 Custeado é particípio do verbo custear; o item que mostra uma forma ERRADA desse mesmo verbo é: A) Theo custeava a vida de Van Gogh em Paris; B) todos querem que nós custeemos o projeto; C) custeamos o projeto artístico do museu; D) todos querem que ela custie a exposição; E) ela já custeara várias exposições. 9 A declaração de Van Gogh Arrisco jurar que meus girassóis valem quinhentos francos soa hoje como: A) humor negro; B) mania de grandeza; C) triste ironia; D) declaração premonitória; E) citação visionária. TEXTO 3 NA PRAIA DO SONO Os homens pescam e lavram; as mulheres acumulam os cuidados da casa com os da lavoura, quando os maridos estão no mar; e as crianças alternam o bê-a-bá na escolinha com brincadeiras nos quintais sem cerca. Além do dia-a-dia pacato de um povoado isolado do mundo, os trezentos habitantes da Praia do Sono têm em comum o sobrenome: todos são Araújo, Castro ou Santos, por descenderem de famílias portuguesas que ali chegaram no século XIX. LÍNGUA INGLESA READ TEXT I AND ANSWER QUESTIONS 11 TO 15: TEXT I - CONSIDER VIRTUAL WATER According to British hydrologist J. A. Allan, a country that imports food crops is essentially importing the water that was used to grow the crops in the exporting country. This virtual water can amount to as much as 1,000 to 5,000 tons of water per ton of crop imported. Virtual water, acquired as food and agricultural products through global food trade, can actually help to overcome disparities in water resources. Instead of spending large sums on irrigation, some countries would be better served by importing food crops from water-rich areas and saving their own dwindling water resources for human consumption (Encyclopaedia Britannica, Book of the Year, 2004, p. 193) 11 The main function of the text is to offer: A) prescriptions; B) rules; C) subscriptions; D) advice; E) criticism.

4 4 12 actually in can actually help (l. 7) means: A) presently; B) really; C) nowadays; D) currently; E) today. 13 The underlined verb in help to overcome disparities in water resources (ll. 7/8) can be replaced by the expression: A) get rid of; B) take into account; C) get on with; D) take for granted; E) get round to. 14 their in their own dwindling water resources (l. 11) refers to: A) sums; B) crops; C) areas; D) resources; E) countries. 15 When the word dwindling is used in dwindling water resources (l. 11), it conveys an idea of: A) emphasis; B) superiority; C) decrease; D) growth; E) distortion. Zootecnista Satellite pictures showed that almost 25,000 square kilometres of the world s largest continuous forest was lost last year, a 40 percent increase on the 2002 figure. And this year s loss could be greater, said the Indonesiabased Centre for International Forestry Research (Cifor). The destruction is being driven by escalating European demand for beef amid fears of mad cow disease and foot and mouth in local herds, said the report. Brazil has recently risen to become the world s No. 1 exporter of beef, as its exports jumped fivefold in the past six years. European Union countries now take almost 40 per cent of Brazil s exported beef. Cattle ranchers are making mincemeat out of rainforests, said David Kaimowitz, director-general of Cifor and one of the report s authors. Logging contributed only indirectly to deforestation, he said. The Amazon s cattle population more than doubled, to 57 million, between 1990 and 2002, the report says. However, it plays down US claims that GM-free soya farming for the European market is fuelling deforestation. Mr. Kaimowitz warned that the rate of Amazonian deforestation could escalate in the next few years as Brazil becomes free of foot and mouth disease (http://www.smh.com.au/articles 02/04/04) 16 The title indicates that deforestation results from: A) soya farming; B) pasture expansion; C) heavy rainfalls; D) government policies; E) logging techniques. READ TEXT II AND ANSWER QUESTIONS 16 TO 20: TEXT II - BEEF EATERS CHEW UP BRAZIL S FOREST By John Vidal in London April 3, figures in quoting Brazilian Government figures (l. 3) can be replaced by: A) officials; B) forms; C) drawings; D) politicians; E) numbers. 18 When the report says that the escalation of European demand for beef happens amid fears of mad cow disease (ll. 9/10), it means the escalation: 1 International demand for beef made 2003 one of the worst years ever for Amazonian deforestation, a new report quoting Brazilian Government figures says. A) happens before the disease; B) is concomitant with the disease; C) takes place after the disease; D) will follow the disease soon; E) is preceded by the disease.

5 Zootecnista 5 19 The fact that farmers are making mincemeat out of rainforests (ll. 16/17) means they are: A) transforming them into beef; B) exporting all their wood; C) reducing them to tiny bits; D) planting special trees; E) separating special logs. 20 The underlined word in as Brazil becomes free of foot and mouth disease (ll. 26/27) has the same meaning as the underlined word in: A) He started to run as he heard the shot; B) He looked as if he would cry; C) He prefers to run as he thinks best; D) As for myself, I also started to run; E) He ran as it were part of his job. 13 Más es una palabra que lleva acento diferencial; entre las palabras abajo aquélla que lleva acento ortográfico com el fín de diferenciarla de outra de igual grafía es: A) María; B) cuánto; C) económico; D) habías; E) portugués. 14 Aunque tiene como sinónimo: A) sin embargo; B) todavía; C) pero; D) hacia; E) por más que. LÍNGUA ESPANHOLA TEXTO 1 GASTRONOMÍA Las comidas de los españoles constituyen uno de los capítulos más singulares de nuestra vida cotidiana. Veamos, ante todo, las horas de comer. Aunque los comilones lo digan ni todas las horas son apropiadas para comer. En España, el mediodía es, sin duda ninguna, la hora predilecta, la de los platos fuertes y sabrosos. La noche impone recato en el alimento, tal vez por culpa de nuestro refrán: De grandes cenas están las sepulturas llenas. 11 Los comilones dicen que: A) todas las horas son apropiadas para comer; B) ni todas las horas son apropiadas para comer; C) el mediodía es la hora predilecta para comer; D) hay que comer platos fuertes y sabrosos al mediodía; E) hay pocas horas de comer en España. 12 Las comidas de los españoles constituyen... ; la forma singular de este trozo del texto es: A) la comida de lo español constituye; B) la comida del español constituy; C) la comida del español constituye; D) la comida de lo español constituy; E) la comida de lo español constitui. 15 Sabrosos tiene como sinónimo: A) bonitos; B) bellos; C) ricos; D) monos; E) chicos. 16 De grandes cenas están las sepulturas llenas ; este refrán español condena que: A) comamos mucho por la noche; B) comamos platos fuertes y sabrosos; C) durmamos después de comer; D) llenemos las sepulturas de comida; E) bebamos y comamos demasiado. TEXTO 2 EL FÍSICO DE DON JUAN Gregorio Marañón La morfología que corresponde a los hombres dotados de una capacidad amorosa extraordinaria, es, por lo común, un tanto antiestética: talla reducida, piernas cortas, rasgos fisonómicos intensamente acusados, piel dura y muy provista de barba y vello. Nada, por lo tanto, parecido al Don Juan esbelto, elegante, de piel fina, cabello ondulado y rostro lampiño o adornado de leve barba pontiaguda, que vemos pasar por los salones.

6 6 17 La morfologia del Don Juan es um tanto antiestética, o sea, es: A) inmoral; B) fea; C) vieja; D) bella; E) nueva. 18 La característica morfológica que indentifica el Don Juan de los salones es: A) talla reducida; B) piernas cortas; C) rasgos fisonómicos acusados; D) piel dura; E) rostro lampiño. 19 Nada, por lo tanto, parecido al Don Juan... ; por lo tanto equivale a: A) hasta; B) hacia; C) aunque; D) entonces; E) pero. 20 La forma verbal abajo que tiene el infinitivo correspondiente indicado de forma EQUIVOCADA es: A) vemos/veer; B) tienen/tener; C) constituyen/constituir; D) digan/decir; E) impone/imponer. Zootecnista O trecho de página que tem maior destaque no resultado da busca é: A)... no Carro Novo, as revendas de carros anunciam seus veículos para venda e o cliente pode consultar gratuitamente automóveis de todas as marcas e modelos, é o... B)... para encontrar revendas de veículos, concessionárias de automóveis, classificados de compra e venda de carros novos, pesquise no carro, onde tem também... C) , UE acaba com concessionárias: venda de novo carro em supermercado?... D)... de luxo estão a criar um novo e duradouro cheiro a carro muito novo para impressionar... Selo do carro: à venda até 30 de Junho O Imposto Municipal sobre Veículos... E)... não tem tempo para o encontrar? Carro usado ou novo?... Muito bom preço e muito urgente! Carros Opel para Venda Carros da marca opel para venda O MS Word permite a definição de cabeçalhos e rodapés diferenciados: A) para qualquer página; B) para a primeira página, páginas ímpares e páginas pares; C) somente para a primeira e última páginas; D) para a última página, páginas ímpares e páginas pares; E) somente para as páginas pares. INFORMÁTICA Nas questões 21 a 30, considere as configurações padrões dos aplicativos em português, a não ser quando especifcado em contrário. 21 Considere uma busca na Internet, feita no site Google, com a seguinte chave de busca 23 No MS Word, a finalidade principal da ferramenta Mala Direta é: A) o acesso direto às caixas de correio; B) a exportação de dados de arquivo Word para outros aplicativos; C) a geração de cartas e etiquetas personalizadas; D) a manutenção de agendas de nomes e endereços de clientes e fornecedores; E) a edição de listas de nomes e endereços. carro novo venda

7 Zootecnista 7 24 O botão utilizado para criar um gráfico atráves do Assistente de gráfico, no MS Excel 2000, é: A) B) C) D) E) 25 - Para referenciar o conjunto de células A1, A2, A3, B1, B2, B3, C1, C2, C3, no MS Excel 2000 em português, utiliza-se: A) A1:A3,B1:B3,C1:C3; B) A1:C3; C) A1-A3,B1-B3,C1-C3; D) A1C3; E) A1-C3. 26 Em informática, o termo vacina é utilizado para designar: A) um programa que monitora o que o usuário está digitando para depois enviar esses dados a alguma outra pessoa através da Internet; B) um programa que visa eliminar um vírus de computador; C) uma espécie de remédio, que pode ser aplicado em gotas ou spray para limpar o computador; D) uma forma de disseminar um vírus de computador; E) uma forma mutante de vírus. 29 Observe as afirmativas a seguir sobre os fundamentos da Internet: I. Usando a Internet, você pode se comunicar com qualquer computador que tenha instalado o mesmo sistema operacional que o da sua máquina. II. Os domínios com e org que aparecem em endereços Internet são exemplos de endereços IP. III. Download é o processo de publicar uma página em um servidor Web. IV. é uma sintaxe válida para um endereço de na Internet. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são somente: A) III B) IV C) I e III D) II e IV E) I, III e IV 30 A figura a seguir mostra um retrato da utilização do Windows Explorer em um sistema com o MS Windows 2000 em Português instalado. Observe o conteúdo da pasta Desktop. Os dois arquivos mostrados na metade direita da janela indicam: 27 Observe a lista de comandos a seguir: I. Mover II. Colar III. Copiar IV. Recortar Os comandos aplicáveis à área de Transferência do MS Windows 2000 em Português são somente: A) I B) I e IV C) II e III D) II, III e IV E) I, II, III e IV 28 A forma geral de uma URL é: A) protocolo://endereço/caminho do arquivo; B) protocolo://caminho do arquivo/endereço; C) endereço://protocolo/caminho do arquivo; D) caminho do arquivo://endereço/protocolo; E) endereço://caminho do arquivo/protocolo. A) um fato comum no Windows. O Sistema operacional distingue entre dois arquivos com o mesmo nome examinando o seu conteúdo; B) que o Windows Explorer está configurado para ocultar as extensões para tipos de arquivos conhecidos; C) que os arquivos foram criados com aplicativos diferentes, única condição para que o Windows aceite arquivos com o mesmo nome, na mesma pasta; D) que a figura foi montada. A situação apresentada não é possível no Windows; E) um erro de disco. Arquivos com o mesmo nome, na mesma pasta, indicam a necessidade de rodar o utilitário para a verificação de disco.

8 8 CONHECIMENTOS GERAIS 31 Quartel General Força Expedicionária Aliada. Vocês estão prestes a embarcar para a Grande Cruzada, rumo à qual temos nos esforçado durante estes muitos meses....este é o ano de A maré virou. Os homens livres do mundo estão marchando juntos à vitória. General D. Eisenhower, maio de Essa ordem de combate precedeu o desembarque aliado na Normandia, que marcava o processo de libertação da Europa. O dia e a operação realizada em 05/06/44 são conhecidos como: A) dia D / operação Overlord; B) dia H / operação Manhattan; C) dia D / operação Sword; D) dia G / operação Enola Gay; E) dia B / operação Berlim. 32 Em outros termos, a libertação nacional de um povo é a reconquista da personalidade histórica desse povo, é o seu regresso à História pela destruição da dominação imperialista a que esteve sujeito. Amílcar Cabral, 06/01/1966. O movimento de ruptura sugerido no texto, do qual emergiram numerosas nações no cenário internacional, é denominado: A) solidariedade; B) descolonização; C) imperialismo; D) terceira via; E) aparteísmo. 33 O movimento musical realizado por jovens das camadas médias urbanas do Rio de Janeiro, conhecido como Bossa Nova, renovou a música brasileira em meados do século passado. Esse movimento reflete uma forte influência do: A) rock; B) ragtime; C) charleston; D) jazz; E) blues. Zootecnista 34 Nas eleições de 2002 os partidos que emergiram com as maiores bancadas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal são, respectivamente: A) PMDB e PT; B) PSDB e PMDB; C) PT e PMDB; D) PT e PSDB; E) PMDB e PFL. 35 Em 1 o de maio de 2004 a União Européia incorporou 10 novos países, tendo, a partir daí, uma população de 460 milhões de pessoas. A originalidade dessa incorporação foi: A) a integração dos países do leste europeu; B) a incorporação dos países escandinavos; C) a integração dos países islâmicos; D) a ampliação da fronteira étnica para leste; E) a incorporação da Rússia e seus antigos satélites. 36 Toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produtos ou serviços como destinatário final é, para efeitos do Código de Defesa do Consumidor: A) empresa; B) microempresa; C) empresário; D) comerciante; E) consumidor. 37 Toda pessoa física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira, bem como os entes despersonalizados, que desenvolvem atividades de produção, montagem, criação, construção, transformação, importação, exportação, distribuição ou comercialização de produtos ou prestação de serviços, é, para efeito do Código de Defesa do Consumidor: A) fornecedor; B) empresa; C) microempresa; D) empresário; E) consumidor. 38 Qualquer bem, móvel ou imóvel, material ou imaterial, é, para efeitos do Código de Defesa do Consumidor: A) produto; B) coisa; C) coisa fungível; D) coisa infungível; E) serviço.

9 Zootecnista 9 39 Qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, mediante remuneração, inclusive as de natureza bancária, financeira, de crédito e securitária, salvo as decorrentes das relações de caráter trabalhista, são, para efeito do Código de Defesa do Consumidor: A) produto; B) serviço; C) trabalho; D) coisa; E) empresa. 40 Entre os princípios a serem atendidos pela Política Nacional das Relações de Consumo, temos: A) a instrumentalidade; B) a oralidade; C) a igualdade; D) a economia processual; E) o reconhecimento da vulnerabilidade do consumidor. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 41 De acordo com a DNAGRO, dos produtos destinados à alimentação animal, estão isentos da inspeção e fiscalização obrigatória: A) fenos moídos; B) rações medicamentosas; C) sementes e grãos; D) sais mineralizados; E) probióticos. 42 A faixa de temperatura ambiente em que a fração de energia metabolizável utilizada para termogênese é mínima e a energia líquida para produção é máxima seria a definição para zona: A) de vasoconstrição periférica; B) de grande aumento da freqüência respiratória; C) de conforto térmico; D) de estresse térmico; E) acima do ponto crítico superior de temperatura ambiente. 43 A luz é um importante estímulo para a maximização da produção de ovos. As galinhas, na fase de produção, recebem o total diário de luz (natural mais artificial) de: A) 12 a 13 horas; B) 16 a 17 horas; C) 19 a 20 horas; D) 21 a 22 horas; E) 23 a 24 horas. 44 Selecione a opção que contém APENAS aminoácidos considerados essenciais para os animais: A) metionina, alanina, treonina, triptofano, isoleucina; B) metionina, tirosina, triptofano, valina, leucina; C) metionina, cisteína, tirosina, leucina, isoleucina; D) lisina, alanina, cisteína, treonina, valina; E) lisina, triptofano, treonina, leucina, valina. 45 Quase todas as fontes de proteínas de origem vegetal possuem fatores antinutricionais que precisam ser identificados e eliminados por processos e técnicas especiais. O tanino, o gossipol, a aflatoxina e o ácido cianídrico podem ser encontrados, respectivamente, no: A) sorgo granífero, farelo de soja, farelo de canola, raiz de mandioca; B) sorgo granífero, farelo de amendoim, farelo de canola, milheto; C) sorgo granífero, farelo de algodão, farelo de amendoim, raiz de mandioca; D) farelo de canola, milheto, farelo de algodão, farelo de amendoim; E) farelo de canola, milheto, sorgo granífero, raiz de mandioca. 46 Considera-se, no balanceamento de ração para monogástricos, a exigência e a composição dos ingredientes em fósforo disponível, uma vez que a proporção deste elemento mineral na forma de fitato, indisponível, é de aproximadamente: A) 70% do fósforo presente nos ingredientes de origem vegetal; B) 30% do fósforo presente nos ingredientes de origem vegetal; C) 70% do fósforo presente nos ingredientes de origem animal; D) 30% do fósforo presente nos ingredientes de origem animal; E) 70% do fósforo presente nos ingredientes de origem mineral.

10 10 47 Em geral, nos dois primeiros terços de gestação, as necessidades nutricionais das porcas são ligeiramente superiores às da mantença, pois os fetos atingem nesse período, aproximadamente: A) 8% do peso que terão ao nascimento; B) 28% do peso que terão ao nascimento; C) 38% do peso que terão ao nascimento; D) 48% do peso que terão ao nascimento; E) 58% do peso que terão ao nascimento. 48 Na maioria dos animais herbívoros, o estômago tem a função precípua de armazenamento de alimentos para controle da taxa de passagem, ocorrendo pouca atividade digestiva e quase nenhuma absorção. Em ruminantes, entretanto, o estômago compartimentado tem também significativa importância na absorção de: A) gordura esterificada; B) peptídeo; C) taurina; D) ácido acético; E) glicose. 49 Durante o processo evolutivo, para conseguir obter nutrientes das plantas forrageiras os herbívoros desenvolveram diversos mecanismos adaptativos, como a capacidade de permitir a atividade microbiana em câmaras fermentativas no trato digestório. Nesse sentido, os herbívoros de ceco funcional diferem dos herbívoros ruminantes pelo fato de terem baixo aproveitamento de: A) carboidratos estruturais; B) vitaminas dietéticas; C) carboidratos de reserva; D) proteínas microbianas; E) ácidos graxos voláteis. 50 O feno é uma das formas possíveis de conservação de forragem para suplementação volumosa dos animais nos períodos de estiagem. Equipamentos modernos permitem o armazenamento desta forragem nas propriedades rurais na forma cilíndrica ou de rolos (roll on), com dimensões médias de 1,5 m de comprimento e 1,0 m de diâmetro e densidade média de 76,5 kg/m 3. Sabendo-se que o feno de tifton tem 10% de umidade, se um lote de 50 vacas leiteiras, cada uma com peso vivo médio de 500 kg, tiver que ser suplementado por 120 dias de estiagem com este feno, e que cada vaca irá consumir por dia o equivalente a 3,5% do seu peso vivo em matéria seca deste volumoso, o valor que melhor se aproxima do número de rolos de feno necessários para alimentar os animais durante esse período é: A) 972; B) 1111; C) 1165; D) 1295; E) Zootecnista 51 A manutenção dos animais em grandes áreas de pasto único, embora ainda seja uma prática vista em inúmeras propriedades rurais no Brasil, vem sendo substituída por manejos mais racionais, que visem o melhor aproveitamento do pasto pelos animais. Uma evolução desse manejo é a prática de vedar uma área de pasto num determinado período do ano (normalmente na época chuvosa) ao acesso dos animais para que ela seja disponibilizada em outro período (normalmente na época seca). Essa prática é conhecida como pastejo: A) diferido; B) rotacionado; C) contínuo; D) em faixa; E) voisin. 52 Considerando a necessidade de proceder avaliações da capacidade genética de touros e vacas com aptidão leiteira, visando a seleção e a multiplicação de genótipos superiores, nas mensurações e expressões dos resultados do controle leiteiro, pode ser considerada como causa de encerramento de lactação: A) secagem pré-parto, com até 30 dias antecedentes ao parto; B) secagem por baixa produção, até o mínimo de 10 kg; C) aborto após o sétimo mês de lactação, com início de nova lactação; D) parto subseqüente, imediatamente após um período seco; E) glândulas mamárias perdidas por mastite. 53 A garantia de origem do produto é um dos passos fundamentais para assegurar a inserção do Brasil no seleto grupo de países exportadores de carne vacum, tanto para os países do Oriente quanto para a CEE. Diante deste desafio, um sistema de banco de dados foi criado para permitir a certificação e maior controle do rebanho na esfera federal. O sistema em alusão é o: A) Sisvac; B) Sislegis; C) Sisbov; D) Sigsif; E) Rastrear. 54 Essencialmente, o aparelho termorregulador dos animais homeotermos é comandado por: A) adrenais; B) cerebelo; C) hipófise; D) hipotálamo; E) tireóide.

11 Zootecnista Galinhas poedeiras leves na fase de produção, consumindo diariamente 100 gramas de ração, devem consumir quantidades adequadas de cálcio e de fósforo disponível, aproximadamente em uma relação: A) 1:1 B) 2:1 C) 4:1 D) 6:1 E) 11:1 56 O valor de herdabilidade de uma característica no sentido amplo pode variar do valor de herdabilidade no sentido restrito, em razão do efeito de: A) epistasia; B) heterose; C) consangüinidade; D) meio ambiente; E) covariância. 57 As quantidades de ácidos graxos voláteis formadas no rúmen e as proporções relativas dos três principais ácidos formados acético, propiônico e butírico são afetadas pela relação entre forragens e concentrados ingeridos pelo ruminante. A ingestão de rações ricas em forragens resulta em elevação na proporção do ácido: A) propiônico quando comparado ao ácido acético; B) acético quando comparado ao ácido propiônico; C) propiônico quando comparado ao ácido butírico; D) butírico quando comparado ao ácido propiônico; E) butírico quando comparado ao ácido acético. 60 O Codex Alimentarius é um Programa da Organização das Nações Unidas que tem como finalidade proteger a saúde da população, assegurando práticas eqüitativas no comércio regional e internacional de alimentos, criando mecanismos internacionais dirigidos à remoção de barreiras tarifárias, fomentando e coordenando todos os trabalhos que se realizam em normalização. Esse programa foi desenvolvido em conjunto por: A) FAO e IRD; B) IRD e NATO; C) NATO e OMC; D) OMC e WHO; E) WHO e FAO. QUESTÃO DISCURSIVA A digestão química enzimática de proteínas que ocorre a partir do abomaso em ruminantes e do estômago em não-ruminantes, tem continuação no intestino delgado e ocorre de maneira bastante similar entre essas espécies. Emita comentários consistentes sobre a digestão de proteínas nestes compartimentos (máximo de 30 linhas). 58 A glicose participa de importantes processos metabólicos nos animais. A maior parte da glicose utilizada pelos ruminantes é obtida através de: A) absorção de glicose no rúmen; B) absorção de glicose no duodeno; C) absorção de glicose no jejuno; D) gliconeogênese, especialmente no fígado; E) ciclo dos ácidos tricarboxílicos, especialmente no fígado. 59 A determinação da digestibilidade aparente dos alimentos exige tradicionalmente a coleta total de fezes. Em condições de pastagens, esta coleta é difícil e falha o que remete o pesquisador a se utilizar do uso de indicadores para estimar a produção fecal. Um dos principais indicadores utilizados para esse propósito é: A) bromato de potássio; B) óxido de cromo; C) ácido fosfórico; D) fibra em detergente neutro indisponível; E) cinza insolúvel em detergente ácido.

Alimentação da vaca leiteira

Alimentação da vaca leiteira Alimentação da vaca leiteira A exploração leiteira consiste em atividade de converter recursos alimentares em leite, cujo valor agregado é superior a matéria-prima original. Recursos alimentares: Volumosos

Leia mais

Impacto da nutrição na qualidade da carne e do leite. Marcone Costa Zootecnista - DSc Ass. Téc. Nutrição Animal

Impacto da nutrição na qualidade da carne e do leite. Marcone Costa Zootecnista - DSc Ass. Téc. Nutrição Animal Impacto da nutrição na qualidade da carne e do leite Marcone Costa Zootecnista - DSc Ass. Téc. Nutrição Animal 1 Introdução: Brasil exportador - carne e leite ; Saltos de produtividade; Ganhos em escala;

Leia mais

MANEJO E ALIMENTAÇÃO DE VACAS EM LACTAÇÃO

MANEJO E ALIMENTAÇÃO DE VACAS EM LACTAÇÃO AZ042 Bovinocultura de Leite Aula 09 MANEJO E ALIMENTAÇÃO DE VACAS EM LACTAÇÃO Prof. Rodrigo de Almeida Ciclo de Produção - Curva de Lactação - Consumo de Matéria Seca - Escore de Condição Corporal - Desenvolvimento

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO 1 Ricardo Dias Signoretti A atual situação econômica da cadeia produtiva do leite exige que os produtores realizem todas as atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA BOVINOS LEITEIROS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA BOVINOS LEITEIROS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA BOVINOS LEITEIROS Prof. Ricardo Alexandre Silva Pessoa MANEJO DE VACAS SECAS E PERÍODO DE TRANSIÇÃO ponto de vista tecnológico = alimentar

Leia mais

Introdução. Conceitos aplicados a alimentação animal. Produção animal. Marinaldo Divino Ribeiro. Nutrição. Alimento. Alimento. Nutriente.

Introdução. Conceitos aplicados a alimentação animal. Produção animal. Marinaldo Divino Ribeiro. Nutrição. Alimento. Alimento. Nutriente. Conceitos aplicados a alimentação animal Introdução Produção animal Marinaldo Divino Ribeiro EMV Depto de Produção ão Animal - UFBA Genética Sanidade Nutrição Alimento Susbstância que, consumida por um

Leia mais

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 Perguntas frequentes 1. As rações são todas iguais? 2. Como diferenciar as rações

Leia mais

Proteína: digestibilidade e sua importância na produção. Fabrizio Oristanio (Biruleibe)

Proteína: digestibilidade e sua importância na produção. Fabrizio Oristanio (Biruleibe) Proteína: digestibilidade e sua importância na produção Fabrizio Oristanio (Biruleibe) Introdução Evolução das estimativas protéicas a partir da década de 80 Método fatorial Manutenção Produção Sistemas

Leia mais

A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite

A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite As pressões de mercado exigem uma eficiência cada vez maior no uso dos fatores de produção e no controle dos custos da atividade leiteira. A garantia

Leia mais

Milho: o grão que vale ouro nas dietas de aves... mas que ainda não recebeu a devida importância do setor produtivo

Milho: o grão que vale ouro nas dietas de aves... mas que ainda não recebeu a devida importância do setor produtivo Milho: o grão que vale ouro nas dietas de aves...... mas que ainda não recebeu a devida importância do setor produtivo Gustavo J. M. M. de Lima 1 1 Eng.Agr o., Ph.D., Embrapa Suínos e Aves, gustavo@cnpsa.embrapa.br.

Leia mais

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Leite relatório de inteligência JANEIRO 2014 O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Na busca da eficiência nos processos produtivos na atividade leiteira este

Leia mais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais Nutrição completa para equinos Linha Equinos Rações Suplementos Minerais Confiança, Tecnologia, Qualidade e Resultado Estes são os ingredientes que fazem a diferença dos produtos Fanton. Há mais de 25

Leia mais

Para os profissionais da segurança pública nos estados da Bahia e Sergipe

Para os profissionais da segurança pública nos estados da Bahia e Sergipe Abril 2010 - Ano 2-2ª Edição Para os profissionais da segurança pública nos estados da Bahia e Sergipe O Guia de Compras & Serviços é uma publicação do Página de Polícia, voltado para o universos dos profissionais

Leia mais

Trato Digestivo do Suíno

Trato Digestivo do Suíno Trato Digestivo do Suíno Monogástrico onívoro com limitada fermentação pós-gástrica Estômago simples, incapaz de utilizar dietas ricas em forragem Incapaz de digerir algumas substâncias presentes em grãos,

Leia mais

Anatomia e Fisiologia Animal Sistema Digestivo - RUMINANTES

Anatomia e Fisiologia Animal Sistema Digestivo - RUMINANTES Anatomia e Fisiologia Animal Sistema Digestivo - RUMINANTES Ruminantes: Animais que mastigam e regurgitam o alimento ingerido Dividido em 2 subordens: 1-) Ruminantia: veado, alce, rena, antílope, girafa,

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS Prof. Dr. João Ricardo Dittrich Universidade Federal do Paraná Departamento de Zootecnia ROTEIRO Particularidades anatômicas e fisiológicas. Características ambientais.

Leia mais

Anatomia e fisiologia do sistema digestivo

Anatomia e fisiologia do sistema digestivo Anatomia e fisiologia do sistema digestivo Professor: Aparecido Porto da Costa Disciplina: Caprinovinocultura e Bovinocultura E-mail: aparecidoport@hotmail.com Introdução Classificação do hábito alimentar

Leia mais

MANEJO NUTRICIONAL DE EQUINOS. Prof. Dr. Alexandre A. de O. Gobesso

MANEJO NUTRICIONAL DE EQUINOS. Prof. Dr. Alexandre A. de O. Gobesso MANEJO NUTRICIONAL DE EQUINOS Prof. Dr. Alexandre A. de O. Gobesso 1 2 3 4 5 6 Características Anatômicas Características Fisiológicas mastigação e salivação eructação e regurgitação velocidade de trânsito

Leia mais

Custo Unitário do Nutriente (CUN) = A (B 100 x C 100),

Custo Unitário do Nutriente (CUN) = A (B 100 x C 100), CÁLCULO DE UM SUPLEMENTO PARA BUBALINOS DE CORTE Para se calcular um suplemento é necessário o conhecimento prévio de quatro fatores: o o o o Composição nutricional da pastagem Consumo da pastagem Identificação

Leia mais

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo.

Em termos comparativos a chlorella possui proporcionalmente mais proteínas do que a soja, a carne bovina e o trigo. O que é? A chlorella é uma alga unicelular de água doce existente na Terra há milhões de anos. A sua estrutura genética manteve-se intacta ao longo do tempo resultando numa grande concentração e variedade

Leia mais

NUTRIÇÃO DO CAVALO ATLETA

NUTRIÇÃO DO CAVALO ATLETA NUTRIÇÃO DO CAVALO ATLETA Fernando Queiroz de Almeida Instituto de Veterinária Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro EQUINOS (Equus caballus) Herbívoros não-ruminantes Pastejadores Gramíneas, leguminosas

Leia mais

Nutrição e Manejo de Vacas de leite no pré-parto

Nutrição e Manejo de Vacas de leite no pré-parto FCA-UNESP-FMVZ Empresa Júnior de Nutrição de Ruminantes NUTRIR Departamento de Melhoramento e Nutrição Animal-DMNA Site: www.gruponutrir.com.br diretorianutrir@gmail.com Nutrição e Manejo de Vacas de leite

Leia mais

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS Ivan Pedro de O. Gomes, Med.Vet., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia CAV/UDESC. e-mail: a2ipog@cav.udesc.br A alimentação constitui-se no principal componente

Leia mais

NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL 1. HISTÓRICO E IMPORTANCIA DOS ESTUDOS COM NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO:

NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL 1. HISTÓRICO E IMPORTANCIA DOS ESTUDOS COM NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO: NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL 1. HISTÓRICO E IMPORTANCIA DOS ESTUDOS COM NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO: 1750 Europa com o início do processo da Revolução Industrial houve aumento da população nas cidades, com

Leia mais

Metabolismo de Lipídios PEDRO LEONARDO DE PAULA REZENDE

Metabolismo de Lipídios PEDRO LEONARDO DE PAULA REZENDE Universidade Federal de Goiás Escola de Veterinária Depto. De Produção Animal Pós-Graduação em Ciência Animal Metabolismo de Lipídios PEDRO LEONARDO DE PAULA REZENDE Zootecnista Especialista em Produção

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO DESEMPENHO DAS AVES POEDEIRAS

IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO DESEMPENHO DAS AVES POEDEIRAS IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO DESEMPENHO DAS AVES POEDEIRAS ALEXANDRE DA SILVA SECHINATO Médico veterinário Pesquisador Tortuga Cia Zootecnica Agrária INTRODUÇÃO Ovo é um excelente alimento Alimento completo

Leia mais

GABARITO B. 1 manuel@carioca.br MPRJ TSAD TSPR TNAI/2007

GABARITO B. 1 manuel@carioca.br MPRJ TSAD TSPR TNAI/2007 EDITORA FERREIRA PROVAS MPRJ TÉCNICO SUPERIOR ADMINISTRATIVO TSAD TÉCNICO SUPERIOR PROCESSUAL TSPR TÉCNICO DE NOTIFICAÇÃO E ATOS INTIMATÓRIOS TNAI NCE UFRJ NOÇÕES DE INFORMÁTICA CORREÇÃO GABARITO COMENTADO

Leia mais

PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS

PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS Ricardo Dias Signoretti 1 Em sistemas de produção de bovinos leiteiros a criação de bezerras na fase compreendida do nascimento ao desaleitamento,

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO Pós-Graduação em Nutrição de Bovinos Leiteiros Uberlândia, MG

PROGRAMA DO CURSO Pós-Graduação em Nutrição de Bovinos Leiteiros Uberlândia, MG Realização: PROGRAMA DO CURSO Pós-Graduação em Nutrição de Bovinos Leiteiros Uberlândia, MG Parceria: Programa do curso Pós-Graduação em Nutrição de Bovinos Leiteiros Uberlândia, MG O curso oferece 18

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 5/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 5/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 5/2011 ABERTURA E DISPOSIÇÕES GERAIS DO CURSO DE INFORMÁTICA

Leia mais

SUINOCULTURA DINÂMICA Ano IV N o 17 Abril/1996 Periódico técnico-informativo elaborado pela EMBRAPA CNPSA

SUINOCULTURA DINÂMICA Ano IV N o 17 Abril/1996 Periódico técnico-informativo elaborado pela EMBRAPA CNPSA SUINOCULTURA DINÂMICA Ano IV N o 17 Abril/1996 Periódico técnico-informativo elaborado pela EMBRAPA CNPSA Soro de leite integral na alimentação dos suínos Teresinha Marisa Bertol 1 Jonas Irineu dos Santos

Leia mais

EDITAL. Publicado em 04 de março de 2015 MATRÍCULA PARA ALUNOS ESPECIAIS 2015/1

EDITAL. Publicado em 04 de março de 2015 MATRÍCULA PARA ALUNOS ESPECIAIS 2015/1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO FACULDADE DE AGRONOMIA, MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL EDITAL Publicado em 04 de março de 2015 MATRÍCULA

Leia mais

e avaliar alimentos 1. Introdução... 262 2. Composição dos alimentos... 262

e avaliar alimentos 1. Introdução... 262 2. Composição dos alimentos... 262 Capítulo7Métodos para formular rações e avaliar alimentos 1. Introdução... 262 2. Composição dos alimentos... 262 3. Métodos de balanceamento de rações... 263 3.1. Breve histórico sobre a formulação de

Leia mais

PROBOVI PROGRAMA DE NUTRIÇÃO PARA BOVINOS

PROBOVI PROGRAMA DE NUTRIÇÃO PARA BOVINOS 1 PROBOVI PROGRAMA DE NUTRIÇÃO PARA BOVINOS www.kerabrasil.com.br Fone:(54)2521-3124 Fax:(54)2521-3100 2 INTRODUÇÃO PROGRAMA KERA PARA BOVINOS DE LEITE E CORTE Com o acelerado melhoramento genético dos

Leia mais

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE 1 O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE Prof. Dr. Antonio Ferriani Branco PhD em Nutrição e Produção de Ruminantes afbranco@uem.br O SISTEMA VACA-BEZERRO Os fatores que afetam mais significativamente

Leia mais

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo?

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo? A U A UL LA Por que as vacas mastigam o tempo todo? Nos sítios e fazendas que têm criação de gado, os bois e vacas se espalham pelo pasto e têm hora certa para ir ao cocho receber o trato. O trato pode

Leia mais

Manejo nutricional dos ovinos Profa. Fernanda Bovino

Manejo nutricional dos ovinos Profa. Fernanda Bovino Manejo nutricional dos ovinos Profa. Fernanda Bovino Introdução Representa até 60% custos Mais importante para o sucesso Exigências nutricionais Mantença Produção Reprodução Alimentos Nutrientes Energia,

Leia mais

A configuração da relação de consumo

A configuração da relação de consumo BuscaLegis.ccj.ufsc.br A configuração da relação de consumo Samuel Borges Gomes 1. Introdução O Código de Defesa do Consumidor (CDC) foi sem dúvida um marco na legislação brasileira no sentido de legitimação

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Palestrante: Nelson Backes Supervisor Técnico Comercial Tortuga Cia Zootécnica Agrária Teutônia 21 de maio de 2010

Palestrante: Nelson Backes Supervisor Técnico Comercial Tortuga Cia Zootécnica Agrária Teutônia 21 de maio de 2010 Palestrante: Nelson Backes Supervisor Técnico Comercial Tortuga Cia Zootécnica Agrária Teutônia 21 de maio de 2010 Introdução Fase monogástrica da Terneira; Base nutricional é o leite; Imunidade passiva;

Leia mais

MPRS SECRETÁRIO DE DILIGÊNCIAS

MPRS SECRETÁRIO DE DILIGÊNCIAS Ola pessoal, PROF MÁRCIO HOLLWEG Segue abaixo os comentários da prova realizada dia 23/02 para o cargo de Secretário de Diligências do Ministério Público do Rio Grande do Sul, uma cobrança boa apresentando

Leia mais

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya)

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) Processo de exportação de perecíveis aos EUA (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) World Production of Tropical Fruit World production of tropical

Leia mais

CUIDADO NA FORMULAÇÃO DE DIETAS VEGETAIS OU COM SUBPRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.

CUIDADO NA FORMULAÇÃO DE DIETAS VEGETAIS OU COM SUBPRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL. Data: Junho/2005 CUIDADO NA FORMULAÇÃO DE DIETAS VEGETAIS OU COM SUBPRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL. 1. Introdução Milho e farelo de soja são os principais ingredientes utilizados na formulação de rações para

Leia mais

Inglês 12 Present perfect continuous

Inglês 12 Present perfect continuous Inglês 12 Present perfect continuous Este tempo é ligeiramente diferente do Present Perfect. Nele, notamos a presença do TO BE na forma BEEN, ou seja, no particípio. Conseqüentemente, nota-se também a

Leia mais

Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso gobesso.fmvz@usp.br Laboratório de Pesquisa em Alimentação e Fisiologia do Exercício VNP/FMVZ/USP

Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso gobesso.fmvz@usp.br Laboratório de Pesquisa em Alimentação e Fisiologia do Exercício VNP/FMVZ/USP Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso gobesso.fmvz@usp.br Laboratório de Pesquisa em Alimentação e Fisiologia do Exercício VNP/FMVZ/USP Campus de Pirassununga/SP Nutrição - Reprodução Exigência

Leia mais

Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol

Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol Oficina Sustentabilidade do Bioetanol 25 e 26 de fevereiro de 2010 Brasília Miguel Taube Netto UniSoma Luis Franco de Campos Pinto UniSoma Estudo

Leia mais

Sistemas do Corpo Humano

Sistemas do Corpo Humano Sistemas do Corpo Humano Sistema Digestório consegue energia e matéria prima. Cada órgão tem uma função específica no processo de transformação dos alimentos O QUE É UM SISTEMA????? Sistema Digestório

Leia mais

Proteínas. Enzima que Colagénio Insulina degrada a insulina (hormona)

Proteínas. Enzima que Colagénio Insulina degrada a insulina (hormona) Proteínas O seu nome deriva da palavra Grega proteios, que significa de principal importância. As proteínas desempenham um papel fundamental nos sistemas biológicos, estando associadas a todas as formas

Leia mais

Composição de Alimentos e Exigências Nutricionais. 3 a Edição. Horacio Santiago Rostagno

Composição de Alimentos e Exigências Nutricionais. 3 a Edição. Horacio Santiago Rostagno Composição de Alimentos e Exigências Nutricionais 3 a Edição Editor: Horacio Santiago Rostagno Autores: Horacio Santiago Rostagno Luiz Fernando Teixeira Albino Juarez Lopes Donzele Paulo Cezar Gomes Rita

Leia mais

INFORMÁTICA 01. 02. 03. 04. 05.

INFORMÁTICA 01. 02. 03. 04. 05. INFORMÁTICA 01. Na Internet, os dois protocolos envolvidos no envio e recebimento de e-mail são: a) SMTP e POP b) WWW e HTTP c) SMTP e WWW d) FTP e WWW e) POP e FTP 02. O componente do Windows que é necessário

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 08/2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 08/2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 08/2010 ABERTURA E DISPOSIÇÕES GERAIS DO CURSO DE INFORMÁTICA

Leia mais

bovinos de corte A resposta para o X da sua questão está aqui.

bovinos de corte A resposta para o X da sua questão está aqui. bovinos de corte A resposta para o da sua questão está aqui. índice Linha Campo Linha PSAI Linha Branca Linha Araguaia Núcleos Rações Linha Phós Aditivos 6 11 12 16 17 21 24 26 2 A Premix está comprometida

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

EMENTA DO CURSO INFORMÁTICA BÁSICA

EMENTA DO CURSO INFORMÁTICA BÁSICA EMENTA DO CURSO INFORMÁTICA BÁSICA OBJETIVO No curso Informática Básica o participante vai aprender: os recursos básicos do Sistema Operacional Windows XP, a utilizar o editor de texto Word e trabalhar

Leia mais

MANEJO NUTRICIONAL DE BOVINOS DE CORTE

MANEJO NUTRICIONAL DE BOVINOS DE CORTE 1. Introdução MANEJO NUTRICIONAL DE BOVINOS DE CORTE Rogério Marchiori Coan 1 O complexo pecuário brasileiro de corte apresenta diversos pontos de ineficiência, destacando-se a produtividade extremamente

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES EDITAL 2015/2016 SELEÇÃO NACIONAL DE PROJETOS CULTURAIS

PERGUNTAS FREQUENTES EDITAL 2015/2016 SELEÇÃO NACIONAL DE PROJETOS CULTURAIS 1. Onde faço a inscrição dos meus projetos? No site www.oifuturo.org.br 2. Há alguma forma de fazer inscrição dos projetos por outro meio? Não, somente online. 3. Não consigo abrir o formulário de inscrição.

Leia mais

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01 EDITORA FERREIRA MP/RJ NCE EXERCÍCIOS 01 GABARITO COMENTADO 01 Ao se arrastar um arquivo da pasta C:\DADOS para a pasta D:\TEXTOS utilizando se o botão esquerdo do mouse no Windows Explorer: (A) o arquivo

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 91, DE 18 DE OUTUBRO DE 2000

RESOLUÇÃO - RDC Nº 91, DE 18 DE OUTUBRO DE 2000 RESOLUÇÃO - RDC Nº 91, DE 18 DE OUTUBRO DE 2000 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11, inciso IV, do Regulamento da ANVS aprovado

Leia mais

Refletindo sobre a digestão

Refletindo sobre a digestão Atividade de Aprendizagem 6 Refletindo sobre a digestão Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente / Ser humano e saúde Tema Obtenção, transformação e utilização de energia pelos seres vivos Conteúdos Sistema

Leia mais

Diferimento de pastagens para animais desmamados

Diferimento de pastagens para animais desmamados Diferimento de pastagens para animais desmamados Marco Antonio Alvares Balsalobre Eng. Agrônomo doutor em Ciência Animal e Pastagens Diretor de Produto da Bellman Nutrição Animal LTDA Mirella Colombo Moscardini

Leia mais

3ªsérie B I O L O G I A

3ªsérie B I O L O G I A 3.1 QUESTÃO 1 Três consumidores, A, B e C, compraram, cada um deles, uma bebida em embalagem longa vida, adequada às suas respectivas dietas. As tabelas abaixo trazem informações nutricionais sobre cada

Leia mais

2011 Evialis. Todos os direitos reservados uma marca

2011 Evialis. Todos os direitos reservados uma marca Comprometida com a busca constante por soluções e inovações tecnológicas em nutrição animal que melhorem produção e rentabilidade nas produções rurais, a Socil anuncia uma grande novidade. uma marca A

Leia mais

Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos

Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos FMVZ Unesp Botucatu João Ricardo Ronchesel Henrique Della Rosa Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos Evolução do manejo nutricional

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais

TUTORIAL - 3. Sistema digestivo comparado. Disciplina: Nutrição Animal Professora responsável: Izabelle Auxiliadora Molina de Almeida Teixeira

TUTORIAL - 3. Sistema digestivo comparado. Disciplina: Nutrição Animal Professora responsável: Izabelle Auxiliadora Molina de Almeida Teixeira UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA TUTORIAL - 3. Sistema digestivo comparado. Disciplina: Nutrição Animal Professora

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES FAQ PERGUNTAS FREQUENTES 1 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1.Quais são as características do Programa?...4 2.Quais são os pré-requisitos para instalação do Sigep Web?...4 3.Como obter o aplicativo para instalação?...4

Leia mais

ALIMENTAÇÃO DE CAVALOS ATLETAS

ALIMENTAÇÃO DE CAVALOS ATLETAS ALIMENTAÇÃO DE CAVALOS ATLETAS Prof. Dr. ALEXANDRE AUGUSTO de OLIVEIRA GOBESSO Departamento de Nutrição e Produção Animal Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia/USP Campus de Pirassununga/SP gobesso.fmvz@usp.br

Leia mais

Microsoft Word INTRODUÇÃO

Microsoft Word INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O Word é uma ferramenta utilizada para o processamento e editoração eletrônica de textos. O processamento de textos consiste na possibilidade de executar e criar efeitos sobre um texto qualquer,

Leia mais

Gabarito da Prova da FASE 1 para o Processo Seletivo Público conforme Edital Nº 03/2009

Gabarito da Prova da FASE 1 para o Processo Seletivo Público conforme Edital Nº 03/2009 Gabarito da Prova da FASE 1 para o Processo Seletivo Público conforme Edital Nº 03/2009 conforme contrato de acordo com a MasterSapiens Processo nº 190/2009. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N 03/2009 PROVA

Leia mais

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Elaboração: Equipe de Suporte Avançado do CPD SA/SRS/CPD/UnB suporte@unb.br Universidade de Brasília Brasília / 2014 Resumo A

Leia mais

AS PROTEÍNAS NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL

AS PROTEÍNAS NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL AS PROTEÍNAS NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL 5.1- INTRODUÇÃO: As proteínas são nutrientes orgânicos nitrogenados presentes em todas as células vivas; portanto, são essenciais à vida de todo animal. Todos os animais

Leia mais

Nestlé EM CAMPO. Período de transição. Eficiência e qualidade na produção leiteira

Nestlé EM CAMPO. Período de transição. Eficiência e qualidade na produção leiteira Nestlé EM CAMPO Eficiência e qualidade na produção leiteira Período de transição Cuidados no pré e pós-parto garantem a boa condição reprodutiva e produtiva Ano 2 Número 12 Nov./Dez. 2015 Nestlé EM CAMPO

Leia mais

Conservação de Forragem Silagem. Sistema de Produção de Carne. Produção de forragem O QUE FAZER COM ESSES ANIMAIS NA ÉPOCA SECA???

Conservação de Forragem Silagem. Sistema de Produção de Carne. Produção de forragem O QUE FAZER COM ESSES ANIMAIS NA ÉPOCA SECA??? Conservação de Forragem Silagem Sistema de Produção de Carne Terminados a pasto aproximadamente 90 % Terminados em confinamentos aproximadamente 10% Produção de forragem > Quantidade Forragem > Qualidade

Leia mais

PROGRAMA GUABI DE ALIMENTAÇÃO PARA EQUINOS

PROGRAMA GUABI DE ALIMENTAÇÃO PARA EQUINOS PROGRAMA GUABI D ALIMNTAÇÃO PARA QUINOS PROGRAMA GUABI D ALIMNTAÇÃO PARA QUINOS O Programa de Alimentação para quinos Guabi é composto de produtos que atendem a todas as classes de equinos, desde seu nascimento

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Fazendo a digestão. A voz do professor. A voz do professor. De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis?...

Fazendo a digestão. A voz do professor. A voz do professor. De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis?... A U A UL LA Fazendo a digestão Atenção De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis? Nosso corpo é semelhante a um carro. Como você acha que conseguimos energia para viver? Um corpo

Leia mais

E OS SEUS BENEFÍCIOS

E OS SEUS BENEFÍCIOS E OS SEUS BENEFÍCIOS A principal função do leite é nutrir (alimentar). Além disso, cumpre as funções de proteger o estômago das toxinas e inflamações e contribui para a saúde metabólica, regulando os processos

Leia mais

Manual do Usuário Acesso ao Sistema

Manual do Usuário Acesso ao Sistema Dispositivo de Monitoramento, Rastreamento e Bloqueio por Satélite Manual do Usuário Acesso ao Sistema www.kgk-global.com Conteúdo Conteúdo... 2 Entrar no sistema... 3 Interface... 4 Monitoramento on-line...

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento D.O.U. Nº 225, sexta-feira, 24 de novembro de 2006. Pág. 10 SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA No- 65, DE 21 DE NOVEMBRO

Leia mais

Distúrbios do metabolismo energético de ruminantes

Distúrbios do metabolismo energético de ruminantes Distúrbios do metabolismo energético de ruminantes Distúrbios do metabolismo energético de ruminantes Cetose Toxemina da prenhes Lipidose hepática Distúrbios do metabolismo energético de ruminantes Oxidação

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

Manual do Usuário. Telefone Sem Fio LS3 MANUAL DO USUÁRIO

Manual do Usuário. Telefone Sem Fio LS3 MANUAL DO USUÁRIO Telefone Sem Fio LS3 MANUAL DO USUÁRIO Introdução 3 1. Indicações de segurança 4 2 Instrução ao teclado e aos ícones 6 2.1 Teclado 6 2.2 Ícones 7 3 Instalação 7 3.1 Instalação do sim card 7 3.2 Carregando

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO

A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO Ricardo Dias Signoretti 1 Na prática, o período seco e transição (pré-parto) constituem-se num desafio aos técnicos e produtores de leite, que devem ficar atentos

Leia mais

Você tem ninho de ovos de ouro?

Você tem ninho de ovos de ouro? Você tem ninho de ovos de ouro? Promotor L, o reforço que suas aves precisam... E seu bolso também! Benefícios com o uso do Promotor L : Diminui efeitos do estresse (calor, debicagem, etc.); Aumenta a

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Edição 1.0 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos Microsoft oferecem aplicativos corporativos Microsoft para o

Leia mais

Índice: Instalação por CD... 5 Instalação por LINK... 9

Índice: Instalação por CD... 5 Instalação por LINK... 9 1 Índice: Sumário Principais Características... 4 Configuração necessária para instalação... 4 Conteúdo do CD de Instalação... 4 Instruções para Instalação... 5 Instalação por CD... 5 Instalação por LINK...

Leia mais

EMENTA DO CURSO INFORMÁTICA BÁSICA

EMENTA DO CURSO INFORMÁTICA BÁSICA EMENTA DO CURSO INFORMÁTICA BÁSICA OBJETIVO A informática está presente em praticamente todos os setores da vida moderna. Atualmente ter o conhecimento básico de como utilizar um computador é fundamental.

Leia mais

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Página1 OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Importância dos alimentos Todos os animais, incluindo o homem, precisam de se alimentar para sobreviver. Porque são tão importantes os alimentos? Os alimentos

Leia mais

PORTUGUÊS FUNDAMENTAL

PORTUGUÊS FUNDAMENTAL PORTUGUÊS FUNDAMENTAL Responda a questão 01 com base no texto abaixo: O bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio, Catando comida entre os detritos. Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava:

Leia mais

FARELO DE SOJA: PROCESSAMENTO E QUALIDADE

FARELO DE SOJA: PROCESSAMENTO E QUALIDADE Data: Janeiro/2001 FARELO DE SOJA: PROCESSAMENTO E QUALIDADE...A soja é uma das mais importantes culturas agrícolas mundiais, sendo sua produção destinada para a obtenção de óleo e farelo, pela indústria

Leia mais

ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES

ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES Mauro Sartori Bueno, Eduardo Antonio da Cunha, Luis Eduardo dos Santos Pesquisadores Científicos do Instituto de Zootecnia, IZ/Apta-SAA-SP CP 60, Nova Odessa-SP, CEP

Leia mais

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas

VEGESOY ISOLATED. Proteína Isolada da Soja. Informações Técnicas Informações Técnicas VEGESOY ISOLATED Proteína Isolada da Soja INTRODUÇÃO A soja é uma planta leguminosa que está na cadeia alimentar há 5 mil anos e tem sido parte essencial da dieta asiática há muitos

Leia mais

Como produzir suínos sem milho?

Como produzir suínos sem milho? Página 1 de 8 Como produzir suínos sem milho? Curtir Cadastre-se para ver do que seus amigos gostam. Luiz Fernando Teixeira Albino Professor Titular DZO/UFV Viçosa, MG Fernando de Castro Tavernari Pesquisador

Leia mais

EDITAL Nº. 017, DE 04 DE FEVEREIRO DE 2015

EDITAL Nº. 017, DE 04 DE FEVEREIRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA INGRESSO AO CURSO DE INGLÊS DO CENTRO DE LÍNGUAS DO IFFLUMINENSE CELIFF 1. o SEMESTRE DE 2015 CAMPUS AVANÇADO SÃO JOÃO DA BARRA O Reitor do INSTITUTO

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Relatório Visita técnica Embrapa Gado de Corte-MS Grupo de estudos e pesquisa em forragicultra UFU GEPFOR Guilherme Amorim Soares da Silva Zootecnia Uberlândia 2014 I

Leia mais

Word e Excel. Marque Certo ou Errado

Word e Excel. Marque Certo ou Errado A figura acima mostra uma janela do Word 2002, com um texto em processo de edição. Nesse texto, a expressão União Européia é o único trecho formatado como negrito e a palavra continente está selecionada.

Leia mais