O PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL"

Transcrição

1 O PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Denise Dalpiaz Antunes (Mestranda/ PUCRS) Jussara Bernardi Hauschild (Mestranda/ PUCRS) Resumo Construir uma proposta pedagógica, contemplando educar, cuidar e brincar significa planejar ações pedagógicas, que auxiliem as crianças. Estas considerações originaram a pesquisa O planejamento pedagógico na Educação Infantil Tendo como problema detectar os tipos de planejamento desenvolvidos junto às crianças. Os resultados evidenciam que as instituições de ensino possuem planejamento para as intervenções pedagógicas na Educação Infantil, embora diferente entre si. Palavras chave: Planejamento Pedagógico, Educação Infantil, Projetos de Trabalho. O planejamento pedagógico na educação infantil A Educação Infantil é apresentada na atual legislação brasileira como a primeira etapa da educação básica, onde a prática pedagógica deve favorecer a construção do conhecimento das crianças de 0 a 6 anos de idade. O Planejamento frente as Diferentes Pedagogias O estudo das diferentes pedagogias constata a existência de um conjunto de influências teórico-metodológicas permeando a construção das propostas curriculares, ao longo da história da escola. Conforme Libâneo (2002), estas tendências pedagógicas, que se têm estabelecido nas escolas através das ações educativas dos professores, classificam-se em pedagogia liberal e pedagogia progressista. Nas pedagogias liberais, a escola é tida como instrumento de preparação dos indivíduos para a sociedade. Nesse grupo, encontram-se a

2 tendência tradicional, a tendência renovada progressivista, a tendência renovada não-diretiva e a tendência tecnicista. Na tendência tradicional, o professor era o total responsável pelo planejamento, não considerando nem os interesses nem as necessidades da criança, consolidando-se uma prática pedagógica voltada para a construção da moralidade, para o cuidado com a higiene e para o treinamento de habilidades, através das Unidades Didáticas. A tendência progressivista contemplava: a globalização, o interesse e a participação dos alunos, onde os conteúdos escolares foram organizados em torno de um Centro de Interesse. Na tendência renovada não-diretiva, a escola era responsável pela formação de atitudes no indivíduo, onde a educação estava centrada no aluno. Este buscava por si mesmo os conhecimentos. Já no enfoque educacional tecnicista, o planejamento didático era formal e previamente elaborado, introduzindo no ensino uma pedagogia comportamental. Visando a aquisição de habilidades, atitudes e técnicas específicas. Dentro das pedagogias progressistas, que fomentava a transformação da sociedade através da análise crítica da realidade, destacaram-se a tendência libertadora, a tendência libertária e a tendência crítico social dos conteúdos. A tendência libertadora ou método de Paulo Freire abordou os Temas Geradores como forma de planejamento. Com concepções epistemológicas semelhantes ao planejamento por temas geradores, encontram-se outras formas de definir o currículo, difundidos como Rede Temática ou Complexo Temático. Tais definições partem do levantamento da realidade local, onde a escola está inserida. Outra tendência progressista que partia da análise crítica da realidade social era a escola libertária, a qual se inseria num projeto de modificação da sociedade, como instrumento de resistência contra a burocracia. Os conteúdos eram colocados à disposição do aluno, mas não era exigido, sendo o principal conhecimento adquirido aquele resultante das experiências grupais desenvolvidos pelos alunos através da auto-gestão.

3 E, finalmente, a tendência crítico-social dos conteúdos, assume os Projetos de Trabalho como forma de organizar o currículo, valorizando a escola como mediadora entre o aluno e o conhecimento. As diferentes maneiras de planejar o ensino abrangendo desde a listagem dos conteúdos da educação tradicional, passando pela organização das aprendizagens escolares em torno dos centros de interesse, no escolanovismo, ou ainda, questões interdisciplinares tratadas por temas geradores na pedagogia libertadora e, por fim, os projetos de trabalho têm sido difundidas ao longo da história. As crenças e as ações dos docentes a cerca do planejamento de ensino Os dados foram coletados em nove instituições de Porto Alegre das redes privada, estadual e municipal de ensino em O trabalho foi desenvolvido numa abordagem sócio-antropológica, etnográfica e qualitativa, utilizando-se, como instrumentos de pesquisa: o protocolo de observações descritivas e de entrevistas semi-estruturadas, gravações fonográficas e registros fotográficos. Os dados foram sistematizados, ordenados, examinados e submetidos a uma análise de conteúdo vertical e horizontal, identificando um fazer pedagógico que contemplasse as diferentes necessidades dos pequenos. Analisando as diferentes concepções pedagógicas na práxis dos profissionais da Educação Infantil, percebe-se um abismo na constituição dos planejamentos pedagógicos das instituições investigadas. Na elaboração do planejamento as instituições de ensino privado utilizam princípios de sua mantenedora. Já nas escolas públicas não é encontrada uma filosofia que norteie a proposta político-pedagógica, os educadores utilizam-se de várias concepções pedagógicas ao mesmo tempo. As práticas docentes remetem a métodos pedagógicos desenvolvidos pela Escola Nova como os centros de interesse utilizados por Decroly. Outro aspecto relevante que aparece na prática pedagógica dos profissionais é o resgate de uma pedagogia libertadora, onde o planejamento é feito em cima de temas geradores, estabelecidos das relações com o meio no qual o educando está inserido. Segundo Freire (1974, p. 124): Estes temas se chamam geradores porque, qualquer que seja a natureza de sua compreensão como da

4 ação por eles provocada, contém em si a possibilidade de desdobrar-se em outros tantos temas que, por sua vez, provocam novas tarefas a serem cumpridas. Os complexos temáticos citados apenas pelos docentes da rede municipal de Porto Alegre, tornaram-se obsoletos e engavetados. Segundo os depoimentos dos docentes, tal fato ocorreu porque os complexos temáticos dificultam o trabalho pedagógico interdisciplinar. Por outro lado, encontram-se também nos atos de ensino de alguns profissionais da Educação Infantil, a implementação de uma metodologia de trabalho preocupada em desenvolver um conteúdo mais significativo que oportuniza situações de maior envolvimento por parte dos alunos, denominados como projetos de trabalho. A organização dos projetos de trabalho, se baseia fundamentalmente numa concepção da globalização entendida como um processo muito mais interno do que externo, no qual as relações entre conteúdos e áreas de conhecimento tem lugar em função das necessidades que traz consigo o fato de resolver uma série de problemas que subjazem na aprendizagem. (HERNANDEZ e VENTURA, 1998, p. 63) No universo dos participantes da pesquisa a opção consciente por um processo de construção em parceria com os alunos, através dos projetos de trabalho, é quase inexpressiva. Em grande parte das instituições de Educação Infantil, o professor é o idealizador de propostas pedagógicas estereotipadas ou ambígüas ou, até mesmo, seguidor de uma proposta elaborada pela supervisão pedagógica. Esta diversidade presente na elaboração do planejamento evidencia o tecnicismo, leva à classe os projetos de trabalho, contemplam a visão sóciointeracionista, abordam os centros de interesse, os temas geradores, os complexos temáticos e a pedagogia construtivista, tecendo uma verdadeira colcha de retalhos pedagógica.

5 Carta de Navegação Já no século XXI, é surpreendente que a escola ainda transite com concepções sócio-educativas do século XVII e continue privilegiando as relações de poder sobre as de saber. As inovações no ensino devem acontecer dentro da sala de aula, e em sintonia com a realidade local, global, bem como em coerência com aquilo que os alunos esperam aprender. Os profissionais participantes da pesquisa, na sua maioria, possuem formação acadêmica para atuar no Ensino Fundamental, sendo que esta formação, não contempla a habilitação específica para a Educação Infantil. Porém, sua atuação não foi muito aquém daqueles que possuem uma formação específica. Constata-se que, assim, que o domínio acadêmico do saber pareceu não influenciar na prática efetiva, que vai desde cuidados básicos essenciais para com os pequenos até conhecimentos específicos das diferentes áreas do desenvolvimento das crianças de 0 a 6 anos. Em contrapartida, não basta ter apenas competência acadêmica é preciso que estes profissionais tornem-se aprendizes do saber. É necessária uma reflexão diária sobre as suas práticas, utilizando-se da observação, do registro, da avaliação e do planejamento. A análise evidenciou professores com práticas bastante aproximadas, inclusive fazendo as mesmas atividades. Em oposto, há professores fazendo à planificação de todas as suas ações pedagógicas. Há alguns que fazem apenas um esboço das atividades desenvolvidas durante suas situações didáticas e há outros educadores, com práticas arcaicas e contraditórias, usando recursos pedagógicos não condizentes com a realidade do ensino e do aluno. Nesse sentido, observou-se que a prática do professor em sala de aula, nem sempre, leva em conta o que foi planejado. Os docentes, muitas vezes, copiam de um ano para o outro os planos de ensino já idealizados. Uma boa parte dos actos de ensino não está, deixaram de estar ou nunca estiveram sob o controle da razão e da escolha deliberada. Por um lado, a profissão é composta por rotinas que o docente põe

6 em acção de forma relativamente consciente, mas sem avaliar o seu caracter arbitrário, logo sem as escolher e controlar verdadeiramente. É a parte de reprodução, de tradição colectiva retomada por conta própria ou de hábitos pessoais cuja origem se perde no tempo (PERRENOUD, 1993, p. 21). Este tipo de análise pode elucidar a idéia de que as práticas educativas não são as concretizações de uma teoria aplicada na sala de aula, nem tampouco regras de ação ou receitas. É muito mais que isso, além de obedecerem a um conjunto de regras e filosofias determinadas pelo sistema educacional, são concebidas segundo as concepções que cada profissional entende possuir. É insuficiente dominar o saber, este deve ser modificado, a partir da competência pedagógica e inscrito num contrato didático que sustenta a epistemologia e a transposição didática dos saberes, arquitetado para além de uma competência acadêmica. É visível a distância entre a prática efetiva e a intenção expressa nos planos, o que salienta a falta de sentido no planejamento, colocando este, num campo de disputas e controvérsias. Falta consciência educacional no que se refere à importância de planejar. É preciso provocar novas interrogações no meio educativo para que possa haver um processo de entendimento e de compreensão, dando um novo sentido ao educar - aprender. Alguns dos problemas que a instituição escolar enfrenta hoje ou que a sociedade leva à escola precisam ser entendidos de outra maneira. Como por exemplo, a globalização do ensino, ou seja, retirar da informação tudo aquilo que mais se aproxima da identidade de cada aluno e que possa favorecer a construção de seus saberes. Além de recordar as informações de que se aprende na escola, passa a ser importante transferí-las sempre que necessário, e com a complexidade do conhecimento. Para poder dar resposta ao conjunto das suas missões, a educação deve organizar-se em torno de quatro aprendizagens fundamentais que, ao longo de toda a vida, serão de algum modo para cada indivíduo, os pilares do conhecimento: aprender a conhecer, isto é adquirir os

7 instrumentos da compreensão; aprender a fazer, para poder agir sobre o meio envolvente; aprender a viver juntos, a fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas; finalmente aprender a ser, via essencial que integra as três precedentes (Delors, 2001, p ). Numa nova perspectiva para que a escola possa cumprir seu papel social e educativo, o professor deve contextualizar a prática pedagógica de forma a ensinar o seu aluno a entender o significado do seu aprender, através de experiências inovadoras, entendendo assim, como tirar das tantas informações o seu saber. Transgredir e mudar a visão da escola, dentro de realidades socialmente determinadas, busca despertar um novo fazer pedagógico, sem desvirtuar ou simplificar os intercâmbios simbólicos que a sala de aula representa. Ao pensarmos na Educação Infantil, percebe-se o quão importante é uma concepção onde a criança possa ser percebida como um sujeito em plena construção pessoal e social, e que precisa ser respeitado em cada época de sua vida. Ao professor desta fase tão significativa cabe o despertar deste processo educativo, onde a escola atual busca uma proposta recriadora e transgressora para uma escolarização que proporciona desvincular-se de uma visão tradicional, tecnicista e descontextualizada. Quando se pensa e se percebe a necessidade de mudar o planejar, entende-se a real dimensão do grau de complexidade desta transformação, bem como, a importância desta conscientização. As idéias se enraizam a partir da tentativa de colocá-las em prática, se ganha clareza à medida que se faz a mudança e se reflete sobre isso, coletiva e criticamente. Finalizando, afirma-se que repensar o planejamento na Educação Infantil implica sanar as lacunas existentes entre o planejar e a prática efetiva do docente. Significa re-imaginar e recriar as práticas pedagógicas aliadas às teorias educacionais numa convergência de significados.

8 Referências: DELORS, Jacques. Educação um tesouro a descobrir. 5 a ed. São Paulo: Cortez, páginas. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, páginas HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. A Organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: Artes Médicas, páginas. LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da Escola Pública. São Paulo: Loyola, páginas. PERRENOUD, Philippe. Práticas pedagógicas profissão docente e formação perspectivas sociológicas. Lisboa: Nova Enciclopédia, páginas.

A Educação Infantil é apresentada na atual legislação brasileira como a primeira etapa da educação

A Educação Infantil é apresentada na atual legislação brasileira como a primeira etapa da educação A Educação Infantil é apresentada na atual legislação brasileira como a primeira etapa da educação básica, onde a prática pedagógica deve favorecer a construção do conhecimento das crianças de 0 a 6 anos

Leia mais

IMPLICAÇÕES DA GESTÃO ESCOLAR COMO GARANTIA DAS RELAÇÕES PROFESSOR-ALUNO E DE SUCESSO NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM

IMPLICAÇÕES DA GESTÃO ESCOLAR COMO GARANTIA DAS RELAÇÕES PROFESSOR-ALUNO E DE SUCESSO NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM 1 IMPLICAÇÕES DA GESTÃO ESCOLAR COMO GARANTIA DAS RELAÇÕES PROFESSOR-ALUNO E DE SUCESSO NO PROCESSO ENSINO- APRENDIZAGEM 1. INTRODUÇÃO AUTORA: CELEIDA BELCHIOR GARCIA CINTRA PINTO Centro Universitário

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

CONCEPÇÕES MATEMÁTICA APRESENTADAS POR PROFESSORES DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA

CONCEPÇÕES MATEMÁTICA APRESENTADAS POR PROFESSORES DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA CONCEPÇÕES MATEMÁTICA APRESENTADAS POR PROFESSORES DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA Jacqueline Oliveira de Melo Gomes Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul / FAMASUL-PE jacomgomes@yahoo.com.br

Leia mais

MEDIAÇÃO E CRIAÇÃO DE ELOS MEDIADORES NO DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA: A EXPERIÊNCIA DE UM 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL.

MEDIAÇÃO E CRIAÇÃO DE ELOS MEDIADORES NO DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA: A EXPERIÊNCIA DE UM 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. MEDIAÇÃO E CRIAÇÃO DE ELOS MEDIADORES NO DESENVOLVIMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA: A EXPERIÊNCIA DE UM 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. RICOMINI, Ingrid da Silva; GIROTTO, Cyntía Graziella Guizelim Simões.

Leia mais

Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I)

Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Desenvolvimento de Ambiente Virtual e Recursos Interativos para o Ensino de Ciências (Parte I) Prof. Júlio Wilson Ribeiro, Dr. (DC/UFC) Prof. Gilson Pereira do Carmo Filho, MSc. (DC/UFC) Prof. Hermínio

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA DIRETRIZES GERAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA INTRODUÇÃO O Estágio Curricular foi criado pela Lei 6.494, de 7 de dezembro de 1977 e regulamentado pelo Decreto 87.497, de 18 de agosto

Leia mais

Tendências Pedagógicas. Formação de Professores. Contextualização. Tendências Não Críticas

Tendências Pedagógicas. Formação de Professores. Contextualização. Tendências Não Críticas Formação de Professores Teleaula 2 Prof.ª Dra. Joana Paulin Romanowski tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Críticas Não críticas Pedagogia Formação de Professores (SAVIANI, 2002) Contextualização Aprender

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA PROFESSORES. Profa. M. Ana Paula Melim Profa. Milene Bartolomei Silva

CURSO PREPARATÓRIO PARA PROFESSORES. Profa. M. Ana Paula Melim Profa. Milene Bartolomei Silva CURSO PREPARATÓRIO PARA PROFESSORES Profa. M. Ana Paula Melim Profa. Milene Bartolomei Silva 1 Conteúdo: Concepções Pedagógicas Conceitos de Educação; Pedagogia; Abordagens Pedagógicas: psicomotora, construtivista,

Leia mais

PROJETOS DE ENSINO COMO ESTRATÉGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO EFICAZ

PROJETOS DE ENSINO COMO ESTRATÉGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO EFICAZ PROJETOS DE ENSINO COMO ESTRATÉGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO EFICAZ DE PROJETOS DE TRABALHO; UMA EXPERIÊNCIA EM MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL NO SESI-BH. Amanda dos Santos Rêda de Souza SESI Emília Massanti

Leia mais

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos 11) Analisando a relação entre desenvolvimento e aprendizagem na perspectiva de Vygotsky, é correto afirmar que: a) Desenvolvimento e aprendizagem

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PEDAGOGIA Disciplina: Comunicação e Expressão Ementa: A leitura como vínculo leitor/texto através do conhecimento veiculado pelo texto escrito. Interpretação:

Leia mais

No entanto, a compreensão e a implicação de ser docente envolve reflexões que necessitam cada vez mais de sentido e significado para que se possa

No entanto, a compreensão e a implicação de ser docente envolve reflexões que necessitam cada vez mais de sentido e significado para que se possa CONCEPÇÕES DE FORMAÇÃO/DOCÊNCIA DOS PROFESSORES DO CURSO DE FISIOTERAPIA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO *Hedioneia Maria Foletto Pivetta **Silvia Maria de Aguiar Isaia A educação superior vem passando

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

Ementas aprovadas nos Departamentos (as disciplinas obrigatórias semestrais estão indicadas; as demais são anuais)

Ementas aprovadas nos Departamentos (as disciplinas obrigatórias semestrais estão indicadas; as demais são anuais) UFPR SETOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA EMENTAS DAS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Ementas aprovadas nos Departamentos (as disciplinas obrigatórias semestrais estão indicadas; as demais são anuais) 1º ANO

Leia mais

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Eliane Aparecida Toledo Pinto Docente da Faculdade Municipal de Filosofia,

Leia mais

2.5 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

2.5 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2.5 AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Para que a Educação Infantil no município de Piraquara cumpra as orientações desta Proposta Curricular a avaliação do aprendizado e do desenvolvimento da criança, como

Leia mais

O PEDAGOGO NA DOCÊNCIA E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO- APRENDIZAGEM

O PEDAGOGO NA DOCÊNCIA E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO- APRENDIZAGEM O PEDAGOGO NA DOCÊNCIA E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO- APRENDIZAGEM Helena Harumi Maruyama G Pedagogia INESUL LONDRINA PR Orientadora Ms. Maria Eliza Corrêa Pacheco D Pedagogia INESUL LONDRINA PR PAINEL e-mail:

Leia mais

AVALIAÇÃO POR COMPETÊNCIAS Um início de conversa com os professores... 1

AVALIAÇÃO POR COMPETÊNCIAS Um início de conversa com os professores... 1 AVALIAÇÃO POR COMPETÊNCIAS Um início de conversa com os professores... 1 Ao pensarmos em uma educação para um mundo melhor e tomando como referência os pilares da educação,temos a consciência da complexidade

Leia mais

e-mail: simoneperes2@yahoo.com.br 1 CONCEPÇÕES DE CURRÍCULO e-mail: simoneperes2@yahoo.com.br 2 CONVERSANDO SOBRE CURRÍCULO Diferentes concepções Conteúdos e competências Sobre aprendizagens Projetos alternativos

Leia mais

PEDAGOGO QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS DO MAGISTÉRIO

PEDAGOGO QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS DO MAGISTÉRIO PEDAGOGO 01. Um pedagogo que tem como pressuposto, em sua prática pedagógica, a concepção de que o aluno é o centro do processo e que cabe ao professor se esforçar para despertar-lhe a atenção e a curiosidade,

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PROJETO DE PESQUISA:

CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PROJETO DE PESQUISA: www.tecnologiadeprojetos.com.br CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PROJETO DE PESQUISA: Projetos de ensino

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

Filosofia da Educação

Filosofia da Educação DISCIPLINA SEMIPRESENCIAL Filosofia da Educação Maria Estela Moreira Vilela Módulo III Professora: Disciplina: Carga Horária: Maria Estela Moreira Vilela Filosofia da Educação 60 h/a SUMÁRIO Unidade I

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

PROJETO A SER DESENVOLVIDO PELA ACADÊMICA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO ATENA CURSOS-SC. MARA REGINA MACHADO

PROJETO A SER DESENVOLVIDO PELA ACADÊMICA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO ATENA CURSOS-SC. MARA REGINA MACHADO 1 PROJETO A SER DESENVOLVIDO PELA ACADÊMICA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO ATENA CURSOS-SC. MARA REGINA MACHADO TRANSTORNOS NA APRENDIZAGEM. Passo Fundo, dezembro 2014. 2 TRANSTORNOS NA APRENDIZAGEM Professora:

Leia mais

Orientações para o Projeto Político Pedagógico PPP

Orientações para o Projeto Político Pedagógico PPP Orientações para o Projeto Político Pedagógico PPP Pensar e construir o Projeto Político-Pedagógico é refletir, numa primeira instância, sobre questões fundamentais que assegurem uma visão de totalidade

Leia mais

PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS

PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS NATURAIS FREITAS, M.L.L 1 PROJETOS DE ENSINO: PROPOSTA NA FORMAÇÃO ACADÊMICA E DOCENTE PARA OS LICENCIANDOS

Leia mais

O ESTÁGIO NO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA EXPERIÊNCIA DE PESQUISA E PRÁTICA COM ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR

O ESTÁGIO NO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA EXPERIÊNCIA DE PESQUISA E PRÁTICA COM ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR O ESTÁGIO NO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA EXPERIÊNCIA DE PESQUISA E PRÁTICA COM ALUNOS DO ENSINO SUPERIOR Resumo SANTOS, Gisele Mugnol - FACINTER 1 gisele@facinter.br ROSENAU, Luciana dos Santos - FACINTER

Leia mais

CAMPANHA NACIONALDE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO FACECLA CURSO DE PEDAGOGIA

CAMPANHA NACIONALDE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO FACECLA CURSO DE PEDAGOGIA CAMPANHA NACIONALDE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAMPO LARGO FACECLA CURSO DE PEDAGOGIA O curso de Pedagogia, Licenciatura da FACECLA de acordo com as Diretrizes Curriculares de

Leia mais

PROJETOS DE ENSINO I DA JUSTIFICATIVA

PROJETOS DE ENSINO I DA JUSTIFICATIVA I DA JUSTIFICATIVA PROJETOS DE ENSINO O cenário educacional atual tem colocado aos professores, de modo geral, uma série de desafios que, a cada ano, se expandem em termos de quantidade e de complexidade.

Leia mais

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período

DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA - 2008. Disciplinas Teórica Prática Estágio Total. 1º Período MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 DINÂMICA CURRICULAR DO CURSO DE

Leia mais

OS CONHECIMENTOS DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A ESCOLA HOJE

OS CONHECIMENTOS DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A ESCOLA HOJE OS CONHECIMENTOS DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA A ESCOLA HOJE KOGUT, Maria Cristina - PUCPR Cristina.k@pucpr.br SOUZA, Franciely Prudente de Oliveira - PUCPR franciely.oliveira@pucpr.br TREVISOL,

Leia mais

A Pedagogia Integrativa no contexto escolar

A Pedagogia Integrativa no contexto escolar A Pedagogia Integrativa no contexto escolar Cláudio Mendes Tourinho claudiotourinho@hotmail.com Universidade Estadual de Montes Claros-UNIMONTES Huagner Cardoso da Silva huagnercardoso@yahoo.com.br Universidade

Leia mais

O PERDIL DO PEDAGOGO PARA ATUAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO ESCOLARES: UMA REFLEXÃO INOVADORA E CRIATIVA.

O PERDIL DO PEDAGOGO PARA ATUAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO ESCOLARES: UMA REFLEXÃO INOVADORA E CRIATIVA. O PERDIL DO PEDAGOGO PARA ATUAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO ESCOLARES: UMA REFLEXÃO INOVADORA E CRIATIVA. Manuely Santos dos Anjos UNEB-Universidade do Estado da Bahia Valença Brasil manuely.lamdyn@gmail.com.br CONSIDERAÇÕES

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO ESTRUTURA GERAL DOS ROTEIROS DE ESTUDOS QUINZENAL Os roteiros de estudos, cujo foco está destacado nas palavras chaves, estão organizados em três momentos distintos: 1º MOMENTO - FUNDAMENTOS TEÓRICOS -

Leia mais

A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR

A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR A FORMAÇÃO DO BIBLIOTECÁRIO ESCOLAR GLEICE PEREIRA (UFES). Resumo Com o objetivo de apresentar considerações sobre a formação do bibliotecário escolar, esta pesquisa analisa o perfil dos alunos do Curso

Leia mais

FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO CAMPO DE ATUAÇÃO

FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO CAMPO DE ATUAÇÃO FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO CAMPO DE ATUAÇÃO Autora: Kelly Brandão de Brito Graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal do Piauí - UFPI, Campus Amílcar Ferreira Sobral - CAFS

Leia mais

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13

ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 ANEXO E: EMENTÁRIO DO CURRÍCULO 13 I CICLO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES (1º e 2º semestres): FUNDAMENTOS DA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO EMENTÁRIO: O I Ciclo do Curso de Pedagogia do UniRitter desenvolve os fundamentos

Leia mais

PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE

PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE PRÁTICA EDUCATIVA EM EDUCAÇÃO FÍSICA: A CONTRIBUIÇÃO DAS ÁREAS DE ESTUDO E SUAS RELAÇÕES COM O TRABALHO DOCENTE RESUMO Leandro Pedro de Oliveira José Rubens de Lima Jardilino (orientador) Este trabalho

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

O PEDAGOGO ENQUANTO GESTOR ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS

O PEDAGOGO ENQUANTO GESTOR ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS O PEDAGOGO ENQUANTO GESTOR ESCOLAR: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO SOBRE AS ATRIBUIÇÕES PROFISSIONAIS Kely-Anee de Oliveira Nascimento Graduanda em Pedagogia - UFPI Patrícia Sara Lopes Melo Mestre em Educação

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2004.1. Disciplinas do Núcleo Comum 01 ANTROPOLOGIA CULTURAL

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2004.1. Disciplinas do Núcleo Comum 01 ANTROPOLOGIA CULTURAL Disciplinas do Núcleo Comum 01 ANTROPOLOGIA CULTURAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 10 h/a Créditos: 2 : A Antropologia enquanto ciência e seus principais ramos. Metodologia da pesquisa em Antropologia

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

AVALIAÇÃO: Uma prática constante no processo de ensino e aprendizagem. Palavras-chave: Avaliação. Ensino e aprendizagem. Docente. Prática pedagógica

AVALIAÇÃO: Uma prática constante no processo de ensino e aprendizagem. Palavras-chave: Avaliação. Ensino e aprendizagem. Docente. Prática pedagógica AVALIAÇÃO: Uma prática constante no processo de ensino e aprendizagem Resumo Maria Rita Leal da Silveira Barbosa * Angélica Pinho Rocha Martins ** É sabido que a prática de avaliação é uma intervenção

Leia mais

A PRÁTICA DE FORMAÇÃO DE DOCENTES: DIFERENTE DE ESTÁGIO Maria de Fátima Targino Cruz Pedagoga e professora da Rede Estadual do Paraná.

A PRÁTICA DE FORMAÇÃO DE DOCENTES: DIFERENTE DE ESTÁGIO Maria de Fátima Targino Cruz Pedagoga e professora da Rede Estadual do Paraná. A PRÁTICA DE FORMAÇÃO DE DOCENTES: DIFERENTE DE ESTÁGIO Maria de Fátima Targino Cruz Pedagoga e professora da Rede Estadual do Paraná. O Curso de Formação de Docentes Normal, em nível médio, está amparado

Leia mais

CINEMA PEDAGÓGICO COMO INTERVENÇÃO PARA PRÁTICA DOCENTE. Elaine Fernanda Dornelas de Souza

CINEMA PEDAGÓGICO COMO INTERVENÇÃO PARA PRÁTICA DOCENTE. Elaine Fernanda Dornelas de Souza Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 721 CINEMA PEDAGÓGICO COMO INTERVENÇÃO PARA PRÁTICA DOCENTE Elaine Fernanda Dornelas de Souza Serviço Nacional de

Leia mais

Sumário. Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental Philippe Pomier Layrargues... 7

Sumário. Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental Philippe Pomier Layrargues... 7 5 Sumário Prefácio: A dimensão freireana na Educação Ambiental Philippe Pomier Layrargues... 7 Educação ambiental crítico transformadora no contexto escolar: teoria e prática freireana Juliana Rezende

Leia mais

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor Missão Promover e realizar ações que contribuam para a melhoria da qualidade da educação pública e que fomentem o desenvolvimento social de comunidades de baixa renda. Visão Ser referência como fundação

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

AS CONTRIBUIÇÕES DAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO AS CONTRIBUIÇÕES DAS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Resumo Elaine Carvalho de Campos Abib¹ Este trabalho foi realizado com base nas características das Tendências Pedagógicas e nas

Leia mais

3.3. Conselho escolar e autonomia: participação e democratização da gestão administrativa, pedagógica e financeira da educação e da escola

3.3. Conselho escolar e autonomia: participação e democratização da gestão administrativa, pedagógica e financeira da educação e da escola 3.3. Conselho escolar e autonomia: participação e democratização da gestão administrativa, pedagógica e financeira da educação e da escola João Ferreira de Oliveira - UFG Karine Nunes de Moraes - UFG Luiz

Leia mais

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças

A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças A BONITEZA DO OLHAR INFANTIL NA PERSPECTIVA EMANCIPADORA: Ensinar e aprender em diálogo com os saberes das crianças PADILHA, Aparecida Arrais PMSP cidarrais@yahoo.com.br Resumo: Este artigo apresenta uma

Leia mais

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento

Categoria: A Estratégicas e políticas. Setor Educacional: 5 Educação continuada em geral. Natureza: B Descrição de projeto em andamento FORMAÇÃO CONTINUADA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA EM CURITIBA Maio/2007 Eloina de Fátima Gomes dos Santos Prefeitura Municipal de Curitiba eloinas@curitiba.org.br Cíntia Caldonazo

Leia mais

Palavras-chave: Concepção de professores, contextualização, interdisciplinaridade. Resumo 1. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Concepção de professores, contextualização, interdisciplinaridade. Resumo 1. INTRODUÇÃO CONTEXTUALIZAÇÃO E INTERDISCIPLINARIDADE: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES NO ENSINO DE GASES Helena Cristina Aragão de Sá 1 (FM) Roberto Ribeiro da Silva 2 (PQ) 1 SEEDF/E.C. 803 - Recanto das Emas, helenaaragaosa@gmail.com

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA E SEUS REFLEXOS NA PRÁTICA DOS EDUCADORES RESUMO

FORMAÇÃO CONTINUADA E SEUS REFLEXOS NA PRÁTICA DOS EDUCADORES RESUMO FORMAÇÃO CONTINUADA E SEUS REFLEXOS NA PRÁTICA DOS EDUCADORES Joanilson Araújo Ferreira 1 RESUMO O presente estudo traz à tona reflexões referentes à formação docente, tanto formação inicial quanto formação

Leia mais

Palavras-chave: Formação, Aprendizagem, Ensino

Palavras-chave: Formação, Aprendizagem, Ensino LABORATÓRIO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Cármen Lúcia Rodrigues * RESUMO O presente texto busca explicar o que é o Laboratório de Ensino e Aprendizagem do curso de Pedagogia ULBRA/Guaíba, relatando suas funções,

Leia mais

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA

TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA TEMA: O LÚDICO NA APRENDIZAGEM DA LEITURA E DA ESCRITA RESUMO Os educadores têm se utilizado de uma metodologia Linear, que traz uma característica conteudista; É possível notar que o Lúdico não se limita

Leia mais

Formação pedagógica docente na Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física

Formação pedagógica docente na Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física Formação pedagógica docente na Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Física Amanda Pires Chaves Universidade de Sorocaba, Sorocaba/SP e-mail: amanda.pireschaves@gmail.com Maura Maria Morita Vasconcellos

Leia mais

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA

FP 108501 FUNDAMENTOS DA GINÁSTICA Ementas das Disciplinas de Educação Física Estão relacionadas abaixo, as ementas e a bibliografia dos diferentes eixos curriculares do Curso, identificadas conforme os ciclos de formação: Ciclo de Formação

Leia mais

INTEGRAÇÃO DOS PARADIGMAS CONTEMPORÂNEOS DA EDUCAÇÃO COM OS PILARES DA EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI 1 E ABORDAGENS DA ANÁLISE TRANSACIONAL.

INTEGRAÇÃO DOS PARADIGMAS CONTEMPORÂNEOS DA EDUCAÇÃO COM OS PILARES DA EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI 1 E ABORDAGENS DA ANÁLISE TRANSACIONAL. 1 INTEGRAÇÃO DOS PARADIGMAS CONTEMPORÂNEOS DA EDUCAÇÃO COM OS PILARES DA EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI 1 E ABORDAGENS DA ANÁLISE TRANSACIONAL Paradigmas da educação Competências Paradigmas contemporâneos

Leia mais

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio.

Proposta Pedagógica. Buscando atender às necessidades da comunidade local, o Colégio La Salle Brasília oferece educação infantil, fundamental e médio. Proposta Pedagógica Visão: Ser um centro de excelência em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio que busca alcançar a utopia que tem de pessoa e sociedade, segundo os critérios do evangelho, vivenciando

Leia mais

A AVALIAÇÃO EM CONTEXTO DIFERENCIADO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL

A AVALIAÇÃO EM CONTEXTO DIFERENCIADO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL A AVALIAÇÃO EM CONTEXTO DIFERENCIADO PARA EDUCAÇÃO INFANTIL JOSÉ MATEUS DO NASCIMENTO zenmateus@gmail.com POLIANI SANTOS DA SILVA poliany_mme@hotmail.com MARIA AUXILIADORA DOS SANTOS MARINHO Campus IV(CCAE)

Leia mais

A EPISTEMOLOGIA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

A EPISTEMOLOGIA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL A EPISTEMOLOGIA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Nilson Duarte Rocha 1 Lúcio Jorge Hammes 2 Resumo Este artigo apresenta a epistemológica para a efetivação de uma educação ambiental transformadora do sujeito-aluno

Leia mais

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS Dificuldades de Palestra EF e EM Todas Conscientizar sobre as dificuldades de aprendizagem aprendizagem que podem ser manifestadas pelos alunos numa sala de aula e sugerir ações de encaminhamento, conforme

Leia mais

TRABALHO DE AVALIAÇÃO DO SITE EDUCA REDE

TRABALHO DE AVALIAÇÃO DO SITE EDUCA REDE TRABALHO DE AVALIAÇÃO DO SITE EDUCA REDE Instituto de Artes - Unicamp AM540 Multimeios e Educação Prof. José Armando Valente Aluno: Flaminio de Oliveira Rangel 1- Introdução Uma análise consistente deve

Leia mais

Palavras-chave: formação continuada, educação básica, ensino de artes visuais.

Palavras-chave: formação continuada, educação básica, ensino de artes visuais. 4CCHLADAVPEX01 O ENSINO DE ARTES VISUAIS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE ALHANDRA: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA OS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL Cláudia Oliveira de Jesus (1); Adeílson França (1);

Leia mais

A EDUCAÇÃO INFANTIL E OS DESAFIOS DA DOCÊNCIA NO ÂMBITO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Ana Paula Reis de Morais 1 Kizzy Morejón 2

A EDUCAÇÃO INFANTIL E OS DESAFIOS DA DOCÊNCIA NO ÂMBITO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Ana Paula Reis de Morais 1 Kizzy Morejón 2 728 A EDUCAÇÃO INFANTIL E OS DESAFIOS DA DOCÊNCIA NO ÂMBITO DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Ana Paula Reis de Morais 1 Kizzy Morejón 2 RESUMO: O presente artigo trata da especificidade da ação pedagógica voltada

Leia mais

Articulando saberes e transformando a prática

Articulando saberes e transformando a prática Articulando saberes e transformando a prática Maria Elisabette Brisola Brito Prado Na sociedade do conhecimento e da tecnologia torna-se necessário repensar o papel da escola, mais especificamente as questões

Leia mais

PROJETO KIDSMART PROMOVENDO A INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO

PROJETO KIDSMART PROMOVENDO A INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO PROJETO KIDSMART PROMOVENDO A INCLUSÃO DIGITAL NA EDUCAÇÃO Resumo MUNIZ, Cláudia Pereira - SME cmuniz@sme.curitiba.pr.gov.br SANTOS, Taís Wojciechowski SME taissantos@sme.curitiba.pr.gov.br Eixo Temático:

Leia mais

III Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul Porto Alegre 29 de novembro a 1º de dezembro de 2000.

III Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul Porto Alegre 29 de novembro a 1º de dezembro de 2000. III Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul Porto Alegre 29 de novembro a 1º de dezembro de 2000. PESQUISA COMO SUPERAÇÃO DA AULA COPIADA Lourdes Maria Bragagnolo Frison Faculdade Porto - Alegrense

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 432 horras/aulla Coordenação Geral: Eng. Jacob Gribbler 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais

Leia mais

O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO NO CONTEXTO DA GESTÃO ESCOLAR 1

O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO NO CONTEXTO DA GESTÃO ESCOLAR 1 O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO NO CONTEXTO DA GESTÃO ESCOLAR 1 Janete Maria Lins de Azevedo 2 Falar sobre o projeto pedagógico (PP) da escola, considerando a realidade educacional do Brasil de hoje, necessariamente

Leia mais

Descritores: Enfermagem. Educação em saúde. Cuidados de Enfermagem.

Descritores: Enfermagem. Educação em saúde. Cuidados de Enfermagem. TITULO: EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: a intersecção ensino serviço EJE: Extensión, docencia e investigación AUTORES: Luiz Anildo Anacleto da Silva; Luana Possamai Menezes. REFERENCIA INSTITUCIONAL: Universidade

Leia mais

Palavras-chave: Didática; Estágio; Formação; Teoria; Prática.

Palavras-chave: Didática; Estágio; Formação; Teoria; Prática. ESTÁGIO E DIDÁTICA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS Maria do Socorro Sousa e Silva Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA Resumo O presente artigo objetiva registrar e refletir sobre a disciplina de Estágio

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DA SOCIOLOGIA NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO CRÍTICO

A CONTRIBUIÇÃO DA SOCIOLOGIA NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO CRÍTICO 1 A CONTRIBUIÇÃO DA SOCIOLOGIA NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO CRÍTICO Sandra Maria Mattar RESUMO Esta pesquisa tem por objetivo analisar a contribuição da Sociologia na formação do pedagogo, considerando-se as

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ENSINO MÉDIO I PORTUGUÊS: Compreensão e interpretação de texto. Ortografia: divisão silábica, pontuação, hífen, sinônimo, acentuação gráfica, crase. Morfologia: classes de

Leia mais

Trabalhos Premiados em 2001 ACRE Trabalho: Conhecendo nossa Floresta Resenha da Experiência ALAGOAS Trabalho: Projeto Dentes Resenha da Experiência

Trabalhos Premiados em 2001 ACRE Trabalho: Conhecendo nossa Floresta Resenha da Experiência ALAGOAS Trabalho: Projeto Dentes Resenha da Experiência Trabalhos Premiados em 2001 ACRE Trabalho: Conhecendo nossa Floresta - Faixa etária das crianças: 6 anos - Grau de escolaridade de professor: Nível Médio Magistério - Contexto sócio-cultural em que foi

Leia mais

A METODOLOGIA DE PROJETOS COM O USO DA TECNOLOGIA NA

A METODOLOGIA DE PROJETOS COM O USO DA TECNOLOGIA NA A METODOLOGIA DE PROJETOS COM O USO DA TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL RITA ANDRÉIA MORO SENCO ZEM PUC PR PROFª DRA MARILDA APARECIDA BEHRENS- PUC PR RESUMO Esta pesquisa

Leia mais

Todo processo de ensino-aprendizagem carece de um ponto de partida, algo que serve para desencadear a ação educativa. Os profissionais educadores

Todo processo de ensino-aprendizagem carece de um ponto de partida, algo que serve para desencadear a ação educativa. Os profissionais educadores Temas geradores Todo processo de ensino-aprendizagem carece de um ponto de partida, algo que serve para desencadear a ação educativa. Os profissionais educadores têm à sua disposição algumas estratégias

Leia mais

AS RELAÇÕES AFETIVO-COGNITIVAS PROFESSOR-ALUNO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E O SUCESSO DO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

AS RELAÇÕES AFETIVO-COGNITIVAS PROFESSOR-ALUNO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E O SUCESSO DO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM ISSN 1981-2566 AS INTER-RELAÇÕES AFETIVO- COGNITIVAS PROFESSOR-ALUNO E O SUCESSO DO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM Celeida Belchior Garcia Cintra Pinto UniCEUB celeidacintra@uol.com.br INTRODUÇÃO O artigo

Leia mais

A DIDÁTICA NUMA ABORDAGEM FREIREANA Maria da Conceição Bizerra 196

A DIDÁTICA NUMA ABORDAGEM FREIREANA Maria da Conceição Bizerra 196 A DIDÁTICA NUMA ABORDAGEM FREIREANA Maria da Conceição Bizerra 196 Introdução O presente estudo tem por objetivo refletir sobre o ensino da didática, inspirado no pensamento de Paulo Freire, no contexto

Leia mais

Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental

Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental Reverência pela Vida: Atitude Transdisciplinar na Educação Ambiental RESUMO Rosa Maria Viana (Universidade Salgado Oliveira/rosamviana@yahoo.com.br) Sandra de Fátima Oliveira (Universidade Federal de Goiá/sanfaoli@iesa.ufg.br)

Leia mais

AVANÇOS NAS CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO

AVANÇOS NAS CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO AVANÇOS NAS CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DA AVALIAÇÃO 1 Jussara Hoffmann Sobre a avaliação Para se debater o sistema de avaliação das aprendizagens, primeiro é preciso compreender o termo avaliar com a amplitude

Leia mais

CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO SUBJACENTES AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO SUBJACENTES AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO SUBJACENTES AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA Andrelino Costa FERREIRA (UEPB/SEE-PB) Priscila Raposo ANANIAS (CESED/SEE- PB) Profª Drª Francisca Pereira

Leia mais

O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA.

O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA. O SERVIÇO SOCIAL NA UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO: ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO DE CIDADANIA. Profa. Elizabeth Rodrigues Felix 1 I- INTRODUÇÃO Com dezoito anos de existência, o

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO: APRENDIZAGEM POR PROJETOS INTERDISCIPLINARES

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO: APRENDIZAGEM POR PROJETOS INTERDISCIPLINARES 1 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO: APRENDIZAGEM POR PROJETOS INTERDISCIPLINARES Eliana Rela 1 Karla Marques da Rocha 2 Marceli Behm Goulart 3 Marie Jane Soares Carvalho 4 RESUMO: É inadiável tentar

Leia mais

EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS PEQUENAS: A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA. STANGHERLIM, Roberta - UNINOVE - roberta.stan@hotmail.

EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS PEQUENAS: A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA. STANGHERLIM, Roberta - UNINOVE - roberta.stan@hotmail. 1 EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS PEQUENAS: A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA Autora: STANGHERLIM, Roberta - UNINOVE - roberta.stan@hotmail.com Coautores: VERCELLI, Ligia de Carvalho Abões - UNINOVE

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA 0 MG

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA 0 MG FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA 0 MG Curso de Pedagogia Disciplina: Filosofia da Educação endências edagógicas na prática escolar José Carlos Libâneo (1985) apud: LUCKESI, Cipriano Carlos. Tendências

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM INFORMÁTICA EtecMONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA EE: Eixo

Leia mais

A pesquisa na formação do professor

A pesquisa na formação do professor A pesquisa na formação do professor Karen Maria Jung Introdução Este trabalho tem por objetivo mostrar como a pesquisa, na formação de novos professores, é abordada nos diferentes cursos de Licenciatura

Leia mais

Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção

Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção Educação Física Escolar: análise do cotidiano pedagógico e possibilidades de intervenção Silvia Christina Madrid Finck E-mail: scmfinck@ uol.com.br Resumo: Este artigo refere-se ao projeto de pesquisa

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

O Projeto Pedagógico na Educação Infantil

O Projeto Pedagógico na Educação Infantil O Projeto Pedagógico na Educação Infantil Renata Lopes de Almeida Rodrigues (UERJ) A cada ano letivo a história se repete: a busca por um tema norteador do trabalho em sala de aula durante o ano o tema

Leia mais

As Novas Tecnologias de Informação e Comunicação na Formação Inicial do Professor de Matemática

As Novas Tecnologias de Informação e Comunicação na Formação Inicial do Professor de Matemática As Novas Tecnologias de Informação e Comunicação na Formação Inicial do Professor de Matemática Rosangela Ferreira Prestes Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões DECET 1 / GEMEP

Leia mais

CONCEPÇÕES DE PLANEJAMENTO POR PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DE UMA CRECHE DO RECIFE

CONCEPÇÕES DE PLANEJAMENTO POR PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DE UMA CRECHE DO RECIFE CONCEPÇÕES DE PLANEJAMENTO POR PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DE UMA CRECHE DO RECIFE Resumo Edny Ribeiro Guerra¹ Andreika Asseker² Este artigo apresenta os resultados de um trabalho que buscou analisar

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE 1 UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE ARTES VILZA DIAS DA COSTA A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE Trabalho de conclusão do curso de Graduação, habilitação

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA NO ENSINO DE ARTE NA ESCOLA

A RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA NO ENSINO DE ARTE NA ESCOLA A RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA NO ENSINO DE ARTE NA ESCOLA Rivaldo Bevenuto de Oliveira Neto Departamento de Artes UFRN RESUMO O ensino de Arte é a educação que oportuniza ao aluno o acesso à Arte

Leia mais