Instruções sobre o pedido de inscrição em item no Master Vendor List do E&P MVLOffshore ou MVLOnshore (MLVO/MVLOn)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instruções sobre o pedido de inscrição em item no Master Vendor List do E&P MVLOffshore ou MVLOnshore (MLVO/MVLOn)"

Transcrição

1 Instruções sobre o pedido de inscrição em item no Master Vendor List do E&P MVLOffshore ou MVLOnshore (MLVO/MVLOn) É pré-requisito para encaminhamento do pedido de inscrição no MVLO/MVLOn (Master Vendors Lists) do E&P, que a empresa solicitante esteja regularmente inscrita no Cadastro Corporativo da Petrobras, com CRCC Certificado de Registro e Classificação Cadastral válido na data da entrega do pedido. OBS.: acesse ao final deste documento o link para as listas de itens que compõem o MVLO ou MVLOn O pedido para inclusão deve seguir estritamente os itens a seguir: a) O pedido deve ser feito de forma individualizada, por item do MVLO ou do MVLOn (material ou equipamento) Para pedidos de inclusão em itens de disciplinas diferentes devem ser elaborados processos distintos. Entende-se por disciplinas os itens mais gerais: 1 - EQUIPAMENTOS DE PROCESSO, 2 - TURBOMÁQUINA, 3 - EQUIPMENTOS MECÂNICOS, 4 - ELÉTRICA, etc, que demandam análise por técnicos de especialidades distintas. b) Só serão analisados itens cujo escopo e documentação estejam estritamente adequados aos itens do MVLO ou do MVLOn; c) Pedidos que não atendam aos requisitos acima serão imediatamente devolvidos para correção, mesmo que a pendência seja única; d) Caso seja negado o pedido de inclusão, somente será aceito novo pedido para o mesmo item e fabricante uma vez decorrido um ano da notificação ao mesmo da não aceitação do seu pedido original; e) Lista de verificação Pedidos de inclusão - MVLO / MVLON 1) Item do MVLO: Item do MVLOn: Obs.: para pedidos de inclusão em itens de disciplinas diferentes devem ser elaborados processos distintos.

2 2) Fabricante: a. Razão social: b. Endereço: c. Pessoa de contato: d. Tel.: e. 3) Representante no Brasil: a. Razão social: b. Endereço: c. Pessoa de contato: d. Tel.: e. 4) Parecer de MATERIAIS sobre Cadastro (situação Jurídico-Fiscal e Econômico-Financeira) e CODs. 5) Documentação Apresentada por item do MVLO / MVLON: Sim Não Documento Descrição detalhada do produto incluído especificação técnica com indicação de normas de fabricação, faixa de aplicação, principais materiais empregados, desenhos de cortes com lista de componentes; Relação dos principais fornecimentos, informando necessariamente as características específicas do equipamento/material, aplicação, nome do cliente final, telefone e nome de pessoa para contato; Três cartas de clientes usuários finais considerando fornecimentos de no máximo três anos, atestando satisfação quanto ao bom desempenho dos materiais e equipamentos, prazo de entrega e assistência técnica pós-venda Descrição da capacidade fabril da empresa, incluindo área construída, principais máquinas e equipamentos, facilidades para testes, número de empregados e capacitação do corpo técnico Comprovação de adequação do sistema de qualidade mantido pelo fornecedor através de Certificado Oficial com base na norma NBR-ISO (quando aplicável); Sumário da política de serviço pós-venda da empresa, informando as facilidades e recursos disponíveis no BRASIL para a assistência técnica ao longo da vida útil do equipamento, treinamento de operadores, suprimento de peças sobressalentes em tempo hábil e pré-operação assistida Certificado de Produto para Telecomunicações, emitido pela Anatel (quando aplicável); Certificados de Aprovação da Diretoria de Portos e Costas (DPC), para embarcações (quando aplicável); Certificado de Produto emitido pela ANP para equipamentos e sistemas de medição fiscal (quando aplicável); Certificado de conformidade para materiais elétricos para uso em atmosferas potencialmente explosivas, emitidos por organismos credenciados pelo INMETRO, nos termos da legislação vigente. Os materiais de origem estrangeira deverão possuir certificado emitido por organismo oficial de certificação (quando aplicável).

3 f) A documentação deve ser entregue de forma organizada, em mídia eletrônica na seqüência dos itens acima. g) O processo totalmente concluído deve ser objeto de entrega única, em mídia eletrônica, diretamente no protocolo do Edifício Torre Almirante ou pelos correios no endereço a seguir. Quando entregue no protocolo a carta de encaminhamento deve ser em duas vias, sendo uma delas devolvida protocolada no ato da entrega. A carta deve informar claramente que se trata de processo para o Master Vendors List Offshore (MVLO) ou de Master Vendors List Onshore (MVLOn) do E&P. Endereçamento: Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras a/c MATERIAIS/DEMF/CCF Avenida Almirante Barroso n 81 Centro CEP Rio de Janeiro - RJ, (Pedido de Inscrição no MVLO/MVLOn) ANEXOS Lista de Itens do MVLO (somente em inglês) Lista de Itens do MVLOn (em português) Lista de Itens do MVLOn (em inglês)

4 LIST No. I-LI PGG-002 CLIENT OR USER JOB OR PROJECT E&P GUIDELINE FOR OFFSHORE INSTALATIONS SHEET CC 1 of 55 AREA OR UNIT PRODUCTION FACILITIES WITHOUT SCALE ENGP TITLE MASTER VENDOR LIST FOR OFFSHORE PRODUCTION FACILITIES (MVLO) INDEX OF REVISIONS REV DESCRIPTION AND/OR REVISED SHEETS 0 ORIGINAL A Comments of PRODEP s Directive e Executive Committees included B Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included C Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included D Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included E Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included F Commentaries of the MVLO s Technical and Manager Committees included G Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included H Extemporary revision I Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included J Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included L Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included M Revision at items and N Extemporary revision P Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included Q Extemporary revision R Extemporary revision S Extemporary revision T Comments of the MVLO s Technical and Manager Committees included U Extemporary revision V Extemporary revision X Extemporary revision Z Extemporary revision AA Extemporary revision AB Extemporary revision AC Extemporary revision AD Extemporary revision AE Extemporary revision REV. AE DATE 12/01/2011 DESIGN PRODEP EXECUTION EISA CHECK Executive APPROVAL Directive THE DATA, OR PART THEREOF, ARE PETROBRAS PROPERTY AND THUS MUST NOT BE USED IN ANY WAY WITHOUT PERMISSION

5 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO GENERAL NOTES: 1) Whenever a Prime Vendor is mentioned, that Vendor is the one to be assigned with the Purchase Order to that specific equipment. Technology supplier (designer) is to be chosen, by the Prime Vendor, amongst those listed for that device in the body of this document. 2) The fact of being included in this MVLO does not constitute endorsement of the product and/or performance and does not relieve CONTRACTOR of its responsibility for complying with the requirement of the contract for the quality, conformance to COMPANY specifications and performance requirements, adherence to delivery schedule, and provision of all required documentation for the purchased items or subcontracted Work. 3) The herein under table shall be followed regarding to the Prime Vendor selection for package units: PACKAGE UNIT PACKAGE PRIME VENDOR (*) MOTO-COMPRESSOR COMPRESSOR VENDOR FIRE WATER PUMP UNIT PUMP VENDOR MOTO-GENERATOR GENERATOR VENDOR (*) Manufacturer responsible for supplying the entire package. 4) Information related to qualification validated on this list reflect the capability of determined and pre-qualified manufacturer-product pairs, where the "manufacturer" concept assumes a set of manufacturing installations subject to a pre-evaluated management system. Therefore, companies movements such as acquisition, manufacturer's controller company takeover will demand a new appraisal of the manufacturer's capability, which adequate scope will be defined by PETROBRAS for each case. 5) The below indicated Package Prime Vendors shall mandatorily acquire the discriminated critical equipment which are part of the respective provided unit, amongst the manufacturers listed in the body of this document for those parts, following the herein under table. 6) All packages containing any of the bellow listed items shall select their suppliers amongst those listed in this document as qualified for each one of these topics: 4.1- SYNCHRONOUS GENERATORS 4.3- ELECTRIC INDUCTION MOTORS (>1MW or 1 kv) 4.4- VARIABLE SPEED DRIVES (Low Voltage, < 1 kv) 4.5- VARIABLE SPEED DRIVES (Medium Voltage, > 1 kv, except for ESP application) 4.9- MICROPROCESSED BASED RELAYS UNINTERRUPTIBLE POWER SYSTEM (UPS), RECTIFIERS AND BATTERY CHARGERS INDUSTRIAL BATTERIES SWITCHGEAR AND MOTOR CONTROL CENTERS (Low Voltage) SWITCHGEAR AND MOTOR CONTROL CENTERS (Medium Voltage) SOFT START DEVICES (Low Voltage, < 1 kv) Rev.AE 2

6 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO DRY POWER TRANSFORMERS MEDIUM VOLTAGE LOW STARTING CURRENT ELECTRIC INDUCTION MOTORS ( >1MW OR 1KV, LOCKED ROTOR CURRENT TO RATED CURRENT RATIO SMALLER THAN 4) MARINE LIGHTING FIXTURES FOR HAZARDOUS AREAS PACKAGE UNIT COMPONENTS MVLO ITEM SPECIFICATION Sulphate Remove Plant FINE FILTERS Pall Corporation - model: AV6P3L05BNWI. Pleated Polypropylene Medium with Absolute Filtration Rating Dimensions: 60 inches length x 6 OD Hardware: Polypropylene Endcaps Gasket/O ring: O ring Ethylene Polypropylene CENTRIFUGAL PUMPS Item Process Pump for General Service (API-610) SAFETY RELIEF Item Eletrostatic Treater LEVEL INSTRUMENTS FOR PROCESS PLANT Item Gas Dehydratation PUMPS Item SAFETY RELIEF Item Reciprocating Type Pumps - General Services (API-674) CO 2 Removal PUMPS Item SAFETY RELIEF Item Process Pump for General Service (API-610) Separators SAFETY RELIEF Item Rev.AE 3

7 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO Turbogenerators LEVEL INSTRUMENTS FOR PROCESS PLANT REDUCER/INCR EASER GEAR BOXES (API 613) HIGH SPEED COUPLING (API 671) SYNCHRONOUS GENERATORS MICROPROCESS ED BASED RELAYS Item Item 2.5 Item 2.7 Item 4.1 Item 4.9 PLC Item VIBRATION MONITOR Item 5.8 Motocompressors DRY GAS SEAL Item 2.4 REDUCER/INCR EASER GEAR BOXES (API 613) HIGH SPEED COUPLING ELETRIC INDUCTION MOTORS Item 2.5 Item 2.7 Item 4.3 PLC Item VIBRATION MONITOR Item 5.8 Rev.AE 4

8 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO CAPACITY, LOAD SHARING AND SURGE CONTROL FOR CENTRIFUGAL COMPRESSORS Item 5.9 CONTROL VALVE (ANTI-SURGE) Item 5.11 QUICK OPEN VALVE Item 7.5 Flare Gas Recovery System BALLISTIC IGNITION SYSTEM LIQUID RING COMPRESSOR - - To be supplied by HAMWORTHY (UK) To be supplied by GARO (Italy) and GARDNER DENVER NASH (USA) RUPTURE DISK/ RUPTURE PIN VALVE Itens e Rev.AE 5

9 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO INDEX 1 PROCESS EQUIPMENTS SULPHATE REMOVAL PLANT ELECTROSTATIC TREATER ELECTROSTATIC TREATER BRAZILIAN PRIME VENDOR ELECTROSTATIC TREATER PROCESS AND INTERNAL DESIGNER 1.3 GAS DEHYDRATION UNIT (GLYCOL) GAS DEHYDRATION UNIT (GLYCOL) BRAZILIAN PRIME VENDOR GAS DEHYDRATION UNIT (GLYCOL) PROCESS AND INTERNAL DESIGNER MEG RECLAIMING UNIT FLOTATION CELLS 1.5 DEAERATORS (GAS STRIPPING TYPE) DEAERATOR (GAS STRIPPING TYPE) BRAZILIAN PRIME VENDOR DEAERATOR (GAS STRIPPING TYPE) PROCESS AND INTERNAL DESIGNER INJECTION WATER FINE FILTER 1.7 HYDROCICLONES INDIVIDUAL LINERS ENCLOSURED VESSEL ELETROCHLORINATION UNITS PRODUCTION, TEST SEPARATOR AND SURGE TANK PRODUCTION, TEST SEPARATOR AND SURGE TANK BRAZILIAN PRIME VENDOR PRODUCTION, TEST SEPARATOR AND SURGE TANK PROCESS AND INTERNAL DESIGNER 1.10 COALESCERS COALESCERS BRAZILIAN PRIME VENDOR COALESCERS DESIGNERS 1.11 WATERMAKERS VACUUM TYPE REVERSE OSMOSIS TYPE CO2 REMOVAL CO2 REMOVAL UNIT (AMINE ABSORPTION) CO2 REMOVAL UNIT (MEMBRANES) H2S REMOVAL UNIT (AMINE ABSORPTION) AIR DRYER SLUG CATCHER, SCRUBBERS AND K.O. DRUMS DEAERATORS (VACUUM TYPE) DEAERATORS (VACUUM TYPE) BRAZILIAN PRIME VENDOR DEAERATORS (VACUUM TYPE) PROCESS AND INTERNAL DESIGNER 2 - TURBOMACHINERY 2.1 TURBOGENERATOR GAS TURBINE POWER TURBINE (PT) TURBOGENERATOR PACKAGE (FOR MODELS MENTIONED AT ITEM 2.1.1) 2.2 TURBOCOMPRESSOR / MOTOCOMPRESSOR GAS TURBINE POWER TURBINE (PT) Rev.AE 6

10 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO CENTRIFUGAL COMPRESSORS (API 617) TURBOCOMPRESSOR / MOTOCOMPRESSOR PACKAGE 2.3 GAS BOOSTER COMPRESSORS (API 619) OIL-INJECTED SCREW COMPRESSORS OIL-FREE SCREW COMPRESSORS 2.4 DRY GAS SEAL 2.5 REDUCERS / INCREASERS GEARBOXES (API 613) 2.6 HYDRAULIC REDUCERS / INCREASERS 2.7 HIGH SPEED COUPLING (API 671) 3- MECHANICAL EQUIPMENT 3.1- CENTRIFUGAL PUMPS PROCESS PUMP FOR GENERAL SERVICE API BALLAST PUMP (DRY MOUNTED, ELETRICAL DRIVEN) BALLAST PUMP (SUBMERSIBLE HYDRAULIC DRIVEN) WATER INJECTION PUMP FIRE WATER PUMP CENTRIFUGAL TYPE DIESEL HYDRAULIC UNIT (SUBMERSIBLE AND DRY MOUNTED) DIESEL OR ELECTRICAL DIRECT DRIVEN SEA WATER LIFT PUMP (SUBMERSIBLE, ELECTRICAL DRIVEN) SEA WATER LIFT PUMP (DRY MOUNTED, ELECTRICAL DRIVEN) CARGO PUMP (DRY MOUNTED, ELECTRICAL DRIVEN) CARGO PUMP (SUBMERSIBLE HYDRAULIC DRIVEN) 3.2- MECHANICAL SEALS 3.3- RECIPROCATING AND ROTARY TYPE PUMPS RECIPROCATING TYPE PUMPS GENERAL SERVICES (API-674) WELL SERVICE PUMPS (API-674) METERING PUMPS (API-675) ROTARY TYPE PUMPS TWIN SCREW TYPE PUMPS (API-676) PROGRESSING CAVITY TYPE PUMPS RECIPROCATING GAS COMPRESSOR API RECIPROCATING GAS COMPRESSOR API SPEC.11C 3.6- SCREW AIR COMPRESSOR (INSTRUMENTATION AND SERVICE AIR) 3.7- CENTRIFUGAL AIR COMPRESSOR (INSTRUMENTATION AND SERVICE AIR) 3.8- DIESEL ENGINES DIESEL ENGINES 1800 rpm DIESEL ENGINES 900 RPM 3.9 GAS ENGINES CHEMICAL INJECTION SYSTEMS FOR TOPSIDES AND SUBSEA OFFSHORE CRANES API- Spec. 2C FLARES, FLAME ARRETORS AND FLARE GAS RECOVERY SYSTEM FLARE FLAME ARRESTOR (PROCESS PLANT) FLARE GAS RECOVERY SYSTEM 3.13 HEAT EXCHANGERS PLATE HEAT EXCHANGER Rev.AE 7

11 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO PROCESS SHELL & TUBES HEAT EXCHANGER HEAT EXCHANGER (PRINTED CIRCUIT) 3.14 HOT WATER FURNACE 3.15 PIG RECEIVERS / LAUNCHERS CLOSURES 3.16 RAILCARS 3.17 PNEUMATIC WINCHES 4- ELECTRICAL 4.1- SYNCHRONOUS GENERATORS 4.2- SYNCHRONOUS MOTORS (>1MW) 4.3- ELECTRIC INDUCTION MOTORS (>1MW or 1 kv) 4.4- VARIABLE SPEED DRIVES (Low Voltage, < 1 kv) 4.5- VARIABLE SPEED DRIVES (Medium Voltage, > 1 kv, except for ESP application) 4.6- CIRCUIT BREAKERS (Low voltage) 4.7- CIRCUIT BREAKERS (Medium voltage) 4.8- CURRENT LIMITING REACTOR 4.9- MICROPROCESSED BASED RELAYS UNINTERRUPTIBLE POWER SYSTEM (UPS), RECTIFIERS AND BATTERY CHARGERS RECTIFIERS AND BATTERY CHARGERS UNINTERRUPTIBLE POWER SYSTEM (UPS) < 30kVA UNINTERRUPTIBLE POWER SYSTEM (UPS) >/= 30kVA INDUSTRIAL BATTERIES SWITCHGEAR AND MOTOR CONTROL CENTERS (Low Voltage) SWITCHGEAR AND MOTOR CONTROL CENTERS (Medium Voltage) SOFT START DEVICES (Low Voltage, < 1 kv) SOFT START DEVICES (Medium Voltage, > 1 kv) DRY POWER TRANSFORMERS MEDIUM VOLTAGE LOW STARTING CURRENT ELECTRIC INDUCTION MOTORS ( > 1MW OR 1KV, LOCKED ROTOR CURRENT TO RATED CURRENT RATIO SMALLER THAN 4) ELECTRIC POWER AND CONTROL CABLES, (EXCEPT FOR PACKAGE UNITS) MARINE LIGHTING FIXTURES FOR NON HAZARDOUS AREAS MARINE LIGHTING FIXTURES FOR HAZARDOUS AREAS MCT (MULTI CABLE TRANSIT) 5- INSTRUMENTATION / AUTOMATION 5.1- FIRE, GAS, HEAT AND SMOKE DETECTION SYSTEMS PRIME VENDORS ADDRESSABLE HEAT AND SMOKE DETECTION SYSTEMS HEAT, SMOKE DETECTORS (OPTICAL) I.R. PUNCTUAL COMBUSTIBLE GAS DETECTORS TOXIC AND HYDROGEN GAS DETECTORS UV, UV + IR, IR3, FLAME DETECTORS FUSIBLE PLUGS OPEN PATH IR COMBUSTIBLE GAS DETECTORS 5.2- CCTV SYSTEM 5.3- AUTOMATION AND CONTROL SYSTEM PRIME VENDORS SYSTEM PRIME VENDORS PLC BASED SYSTEMS Rev.AE 8

12 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO INTEGRATED SYSTEMS SUPERVISORY SOFTWARES INSTRUMENTATION INTEGRITY MANAGEMENT SOFTWARES APPLICATION PROGRAMS DEVELOPERS PLC BASED SYSTEMS INTEGRATED SYSTEMS MICROCOMPUTERS AND PERIPHERALS INDUSTRIAL MICROCOMPUTERS PID CONTROLLER TUNING SOFTWARES SWITCHERS PROGRAMMABLE LOGIC CONTROLLERS INTEGRATED SYSTEMS (HARDWARE AND SOFTWARE FOR HMI AND CONTROLLERS) SAFETY INSTRUMENTED SYSTEMS LOGIC SOLVERS 5.4- MULTIPHASE FLOW METERS 5.6- CARGO MONITORING SYSTEM PRIME VENDORS 5.7- FLOW INSTRUMENTS MAGNETIC MASSIC (CORIOLLIS) ULTRASONIC THERMAL DISPERSION FLARE GAS ULTRASONIC METERS FLOW COMPUTERS POSITIVE DISPLACEMENT FLOWMETERS VIBRATION MONITORING SYSTEM 5.9- CAPACITY, LOAD SHARING AND SURGE CONTROL FOR CENTRIFUGAL COMPRESSORS 5.10 LEAK MONITORING / DETECTION IR VISION FOR LEAKAGE MONITORING SYSTEMS ACOUSTIC LEAK DETECTION SYSTEM INTEGRATORS MASS BALANCE LEAK DETECTION SYSTEM INTEGRATORS CONTROL VALVES FOR GENERAL SERVICE FOR SEVERE SERVICE VALVE DEVICES LIMIT SWITCHES PNEUMATIC SOLENOID VALVES CONTROL VALVE POSITIONERS ELECTRICAL VALVE ACTUATORS ENVIRONMENTAL DATA ACQUISITION SYSTEMS PRIME VENDORS POSITIONING SYSTEMS (POS) PRIME VENDORS GAS AND CRUDE OIL METERING SYSTEM PRIME VENDORS SMALL VOLUME PROVERS BI-DIRECTIONAL PROVERS TOG (OIL&GREASE IN WATER) ANALYSERS CRUDE OIL FISCAL METER GAS CHROMATOGRAPHERS LEVEL INSTRUMENTS LEVEL SWITCHES Rev.AE 9

13 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO LEVEL TRANSMITTERS FOR GENERAL USE LEVEL INSTRUMENTS FOR PROCESS PLANT MICROWAVE CAPACITIVE DISPLACEMENT MAGNETIC DENSITY PRESSURE INSTRUMENTS (TRANSMITTERS AND PRESSURE SWITCHES) CHOKE VALVES SAFETY RELIEF, RUPTURE DISK AND RUPTURE PIN VALVES SAFETY RELIEF RUPTURE DISK RUPTURE PIN VALVES TEMPERATURE INSTRUMENTS (TRANSMITTERS AND TEMPERATURE SWITCHES) HYDRAULIC SYSTEMS HYDRAULIC SOLENOID VALVES FOR WELLS AND HPU ACTUATION WELL RACKS HYDRAULIC POWER UNITS PROCESS AND VESSEL HYDRAULIC SOLENOID VALVES VESSEL/MARINE SYSTEMS AND HYDRAULIC VALVES ACTUATION PRIME VENDORS DENSITY ANALYZER BSW (WATER CUT) MONITOR FIELDBUS FOUNDATION CONTROL SYSTEMS FIELDBUS FOUNDATION FIELD INSTRUMENTATION ULTRASONIC TYPE GAS FISCAL METERS GAS MOISTURE ANALYZER 6- STRUCTURE / NAVAL SYSTEM 6.1- OFFLOADING SYSTEM 6.2- OFFLOADING HOSES 6.3- POLYESTER ROPES 6.4- TURRET SYSTEMS INTERNAL TURRET EXTERNAL TURRET 6.5- TURRET MAIN COMPONENTS TURRET MAIN BEARINGS TURRET SWIVELS (EXCEPT FOR ELECTRICAL AND OPTICAL SWIVELS) 6.6- MOORING HYDRAULIC TENSIONERS ANCHORING SYSTEMS PARTS AND ACCESSORIES (chain stopper and fairlead) 6.7- ANCHORS DRAG ANCHORS VERTICALLY LOADED ANCHORS (VLA) 6.8- MOORING CHAINS MOORING ACCESSORIES (ANCHOR SHACKLES, LINKS, DELTA PLATES) STEEL WIRE ROPES SOCKETS FOR STEEL WIRE ROPES (FOR MOORING) 6.10 LINEAR WINCHES Rev.AE 10

14 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO CHAIN JACK (FOR CHAIN) PULL-IN WINCH (FOR WIRE ROPE) 6.11 ROTATING WINCH RISER-HULL INTERFACE BELLMOUTH RECEPTACLE FOR SCR PRESSURE / VACUUM VALVES IMPRESSED CURRENT CATHODIC PROTECTION WATERTIGHT DOORS AND HATCHES PAINTING SYSTEM GENERAL PURPOSE SPECIFIC PURPOSE EPOXI PAINT FOR ABOVE WATER LEVEL SURFACES EPOXI PAINT FOR SUBMERGED SURFACES AND TANKS INTERNAL SURFACES INERT GAS GENERATORS FOR FPSOs and FSOs PULTRUDED COMPOSITE STRUCTURAL SHAPES HANDRAIL SYSTEMS FLOOR GRATINGS CABLE TRAYS AND LADDERS PLATFORMS AND WALKWAYS 7- PIPING AND VALVES NON-METALLIC PIPING 7.2 VET VALVES, (MANUAL & SDV, BDV, XV, HV AND ADVS) BALL VALVES (VET-000 to 099 and VET-P-000 to 099) PLUG W/ EXPANDED SLIPS VALVES (VET 100 to 199) TRI OFFSET TYPE BUTTERFLY VALVES (VET 200 to 299) PLUG VALVES (VET 300 to 399 and VET P- 300 to 399) BALL VALVES RISING STEM (VET 400 to 499) EXPANDING GATE VALVES (VET 500 to 599 and VET P 500 to 599) BUTTERFLY VALVES (VET-600 to 699) TRI-OFFSET BALL VALVES (VET-700 to 799) DIAPHRAGM TYPE (VET XXX to XXX) BUTTERFLY VALVES BI-ECCENTRIC (VET-800 TO 899) BALL VALVES METAL X METAL (VET-900 to 999 and VET-P-900 to 999) DOUBLE BALL VALVES COMPACT (ANSI B16.10)(VET-1000 to 1099 and VET-P to 1099) PLUG VALVES COMPACT (VET-1100 to 1199 and VET-P-1100 TO 1199) BALL VALVES COMPACT (VET-1200 to 1299 and VET-P-1200 to 1299) DOUBLE BALL VALVES COMPACT (VET-1300 to 1399 and VET-P-1300 to 1399) DOUBLE BALL VALVES COMPACT (VET-1400 to 1499) MANUALLY OPERATED VALVES BALL VALVES BUTTERFLY VALVES GLOBE VALVES GATE VALVES 7.4 CHECK VALVES SWING CHECK VALVES Rev.AE 11

15 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO DUO CHECK VALVES 7.5 QUICK OPEN VALVE 8- SAFETY 8.1- DAVITS 8.2- LIFEBOATS 8.3- LIFE RAFTS 8.4- RESCUE BOATS 8.6- WATER FIRE-FIGHTING SYSTEMS MANUAL SYSTEMS (WATER MONITORS) FIXED SPRAY SYSTEMS FOAM FIRE-FIGHTING SYSTEMS MANUAL SYSTEMS (FOAM MONITORS AND PROPORTIONERS) FIXED SPRAY SYSTEMS 8.8- C02 FIRE-FIGHTING SYSTEMS 8.9- WATER MIST FIRE-FIGHTING SYSTEM FIRE EXTINGUISHERS 9- TELECOMMUNICATION 9.1- MULTIPLEXER 9.2- PUBLIC ADDRESS SYSTEM LOUDSPEAKERS AND ACOUSTIC HORNS PAGE PARTY STATIONS 9.3- RADIO COMMUNICATION / GMDSS SYSTEM (FIXED & PORTABLE FOR SAFETY AND OPERATION PURPOSES) MF / HF SSB TRANSCEIVERS VHF / FM (SMM) TRANSCEIVERS (FIXED) VHF / FM (SMM-DSC) TRANSCEIVERS (GMDSS) VHF / FM (SMM) INTRINSICALLY SAFE PORTABLE TRANSCEIVERS UHF / FM (SPM) TRANSCEIVERS (FIXED) UHF / FM (SPM) INTRINSICALLY SAFE PORTABLE TRANSCEIVERS VHF / AM (SMA) TRANSCEIVERS VHF / AM (SMA) PORTABLE TRANSCEIVERS MF NON DIRETIONAL BEACON (NDB) NAVTEX SART EPIRB VHF / FM (SMM) PORTABLE WATERTIGHT TRANSCEIVERS INMARSAT C 9.4- TELEPHONE SYSTEM (PABX) PABX MAIN DISTRIBUTION FRAME - MDF INDUSTRIAL TELEPHONES 9.5- PRIME VENDORS 9.6- DIGITAL RADIO 9.7- OPTICAL FIBER 9.8- TV RECEIVING AND DISTRIBUITION SYSTEM Rev.AE 12

16 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO ANTENNA RECEIVERS, DECODERS AND MODULATORS 9.9- TELECOMMUNICATION ENERGY SYSTEMS (FCC s) TELECOMMUNICATION RECTIFIERS AND SUPERVISION UNITS BATTERIES UNINTERRUPTIBLE POWER SYSTEM VIDEOCONFERENCE SYSTEM STRUCTURED CABLING NETWORK ROUTERS SWITCHES SATTELITE SYSTEMS SOUND POWERED TELEPHONE AIS AUTOMATIC IDENTIFICATION SYSTEM SSAS SHIP SECURITY ALERT SYSTEM 10- VENTILATION AND AIR CONDITIONING (HVAC) VENTILATION AND AIR CONDITIONING VENTILATION AND AIR CONDITIONING EQUIPMENTS CHILLER EQUIPMENTS FOR AIR CONDITIONING (Air Handling Unit / Room Air Conditioning Unit / Self-Contained Unit/ Condensing Unit) FANS (Centrifugal Fans / Vane-Axial Fans / Tube-Axial Fans) AIR DISTRIBUTION DEVICES (Grilles / Diffusers / Louvres / Gastight Dampers / Modulating Dampers / Pressure Relief and Non Return Dampers / Regulating Dampers / Fire-Dampers / Filters / Air Filter Box / Drop Separator) 11- ENGINEERING SERVICES NOISE CONTROL ANALYSIS GAS DISPERSION ANALYSIS FIRE PROPAGATION ANALYSIS EXPLOSION ANALYSIS RISK ANALYSIS QUALITATIVE RISK ANALYSIS (APR, HAZOP, AND SIMMILAR STUDIES) QUANTITATIVE RISK ANALYSIS (AQR) RELIABILITY ANALYSIS ELECTRICAL STUDIES (SHORT-CIRCUIT, LOAD FLOW, HARMONICS, STABILITY, VOLTAGE DROP DURING MOTOR START, TRV ANALISYS, PROTECTION AND COORDINATION) FEED (FRONT END ENGINEERING DESIGN) FEED (FRONT END ENGINEERING DESIGN) TOPSIDE FACILITIES AND NAVAL & STRUCTURE (FLOATING PRODUCTION SYSTEMS, FIXED PRODUCTION SYSTEMS AND MODULES) FEED (FRONT END ENGINEERING DESIGN) TOPSIDE FACILITIES FEED (FRONT END ENGINEERING DESIGN) NAVAL & STRUCTURE (FLOATING PRODUCTION SYSTEMS) FEED (FRONT END ENGINEERING DESIGN) - NAVAL & STRUCTURE (FIXED PRODUCTION SYSTEMS) Rev.AE 13

17 MASTER VENDOR LIST OFFSHORE - MVLO FEED (FRONT END ENGINEERING DESIGN) - NAVAL & STRUCTURE (MODULES) DETAILED ENGINEERING DESIGN, TECHNICAL ASSISTANCE AND COMMISSIONING SUPPORT FOR TOPSIDES DESIGN TOTAL COST OF prod. unit FROM us$ 25 millions UP TO us$ 100 MILLIONS TOTAL COST OF prod. unit HIGHER THAN us$ 100 MILLIONS DETAILED ENGINEERING DESIGN, TECHNICAL ASSISTANCE AND COMMISSIONING SUPPORT FOR NAVAL DESIGN (includes hull structure) TOTAL COST OF prod. unit FROM us$ 25 millions UP TO us$ 100 MILLIONS TOTAL COST OF production unit HIGHER THAN us$ 100 MILLIONS DETAILED ENGINEERING DESIGN, TECHNICAL ASSISTANCE AND COMMISSIONING SUPPORT FOR STRUCTURES DESIGN for modules and jackets VALVE INSPECTION SERVICE 12 - ARCHITECTURE EQUIPMENT AND MATERIALS BULKHEADS AND CEILINGS INTERNAL LINING SYSTEMS (B AND C CLASS) FLOORS DECORATIVE FLOOR COVERING CERAMIC FLOOR TILES MONOLITHIC FLOOR SUB FLOORS COMPUTER FLOOR (ACCESS SYSTEMS) DOORS AND WINDOWS EXTERNAL DOORS INTERNAL DOORS WINDOWS FURNITURE GENERAL FURNITURE OFFICE CHAIRS OPERATION TABLES AND FURNITURE FOR IT EQUIPMENT, CONTROL ROOMS AND OFFICES 12.5 GALLEY, LAUNDRY AND OTHER EQUIPMENT GALLEY, PANTRY, MESS ROOM AND FREEZING EQUIPMENT LAUNDRY SLIDING STORAGE FILES - MOBILE SYSTEMS WET UNITS VACUUM SEWAGE SYSTEM UNITS 13 COMMISSIONING SERVICES 13.1 IMPLEMENTATION OF COMMISSIONING SERVICES IN OFFSHORE PRODUCTION FACILITIES 13.2 COMMISSIONING MANAGEMENT SERVICES IN OFFSHORE PRODUCTION FACILITIES Rev.AE 14

18 LISTA No. LI PGG-001 CLIENTE 0U USUÁRIO E&P FOLHAS 1 de 47 TRABALHO OU PROJETO EQUIPAMENTOS PARA INSTALAÇÕES DE TERRA CC ÁREA OU UNIDADE INSTALAÇÕES DE PRODUÇÃO SEM ESCALA ENGP TÍTULO MASTER VENDOR LIST PARA INSTALAÇÕES DE PRODUÇÃO ONSHORE (MVLOnshore) ÍNDICE DE REVISÕES REV DESCRIÇÕES E/OU INFORMAÇÕES REVISADAS 0 ORIGINAL A B C D Atende comentários dos Comitês Técnico e Gestor do MVLO Atende comentários dos Comitês Técnico e Gestor do MVLO Atende comentários dos Comitês Técnico e Gestor do MVLO Atende comentários dos Comitês Técnico e Gestor do MVLO E Revisão nos itens e F G H J L M N P Q R S T U V X Revisão extemporânea Atende comentários dos Comitês Técnico e Gestor do MVLO Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Atende comentários dos Comitês Técnico e Gestor do MVLO Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea Revisão extemporânea REV. V REV. X DATA 01/12/10 12/01/11 PROJETO IPMI/EISA IPMI/EISA EXECUÇÃO IPMI/EISA IPMI/EISA REVISÃO C. HENRIQUE C. HENRIQUE APROVAÇÃO DALGIO DALGIO OS DADOS, OU PARTE DELES, SÃO PROPRIEDADE DA PETROBRAS E ASSIM NÃO PODEM SER EUADOS SEM PERMISSSÃO

19 NOTAS GERAIS: 1) Sempre que um integrador é mencionado, é a esse fornecedor que deve ser atribuída a ordem de compra do equipamento específico. O fornecedor da tecnologia (projetista) deve ser escolhido, pelo integrador, entre aqueles listados para esse serviço, no corpo deste documento. 2) O fato de um fornecedor estar sendo incluído no MVLOnshore não constitui endosso para seu produto e/ou desempenho deste fornecedor/produto, e não isenta a empresa CONTRATADA e/ou SUB-CONTRATADA de sua responsabilidade para com as exigências do contrato, no que diz respeito à qualidade, conformidade com as especificações, exigências de performance, pontualidade na entrega e de apresentação de toda a documentação requerida para os equipamentos comprados. 3) Na tabela abaixo, serão considerados, para cada Unidade Pacote, o fornecedor que deve ser considerado como Integrador do mesmo: UNIDADE DE PACOTE INTEGRADOR DO PACOTE (*) MOTO-COMPRESSORES FORNCEDOR DO COMPRESSOR BOMBAS DE AGUA DE INCENDIO FORNCEDOR DA BOMBA MOTO-GENERADOR FORNCEDOR DO GERADOR (*) Fabricante responsável pelo fornecimento de todo o pacote. 4) As informações de qualificação validadas nesta lista refletem a capacitação de pares fabricante-produto determinados e pré-avaliados, onde o conceito fabricante pressupõe um conjunto de instalações fabris sujeitas a um sistema de gestão pré-avaliado. Por essa razão, movimentos empresariais tais como aquisição ou incorporação da empresa controladora do fabricante, vão demandar uma nova avaliação da capacitação do fabricante, cujo escopo adequado será definido em cada caso pela Petrobras. 5) Os Prime Vendors de unidades pacotes, abaixo indicados, deverão obrigatoriamente adquirir equipamentos críticos que fazem parte das respectivas unidades fornecidas, dentre os fabricantes listados no corpo desse documento, seguindo a tabela abaixo. 6) Todos os pacotes contidos na relação de itens abaixo deverão ter seus fornecedores selecionados entre aqueles qualificados neste documento, para cada um dos destes tópicos: 4.1- GERADORES SÍNCRONOS 4.3- MOTORES ELÉTRICOS DE INDUÇÃO (> 1,000 KW OR 1 KV) 4.4- CONVERSORES DE FREQÜÊNCIA (BAIXA TENSÃO, < 1KV) 4.5- VARIABLE SPEED DRIVES (Medium Voltage, > 1 kv, except for ESP application) 4.9- SISTEMA ININTERRUPTO DE ENERGIA (UPS), RETIFICADORES E CARREGADORES DE BATERIA INDUSTRIAL BATTERIES CENTRO DE CONTROLE DE MOTORES CCM (BAIXA TENSÃO) CENTRO DE CONTROLE DE MOTORES CCM (MÉDIA TENSÃO) SISTEMA DE PARTIDA SUAVE (SOFT-STARTER) (BAIXA TENSÃO <1KV) Rev.X 2

20 4.15- TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA A SECO MOTORES DE INDUÇÃO DE MÉDIA TENSÃO COM BAIXA CORRENTE DE PARTIDA ( > 1.000KW OU 1KV : COM CORRENTE DE ROTOR BLOQUEADO MENOR DO QUE 4) LUMINÁRIAS PARA ÁREAS CLASSIFICADAS RELÉ MICROPROCESSADO UNIDADES PACOTE COMPONENTES ITEM MVLOnshore ESPECIFICAÇÕES Planta de Remoção de Sulfato FILTROS FINOS Pall Corporation - modelo: AV6P3L05BN-WI Polipropileno Plissado com Taxa de Filtração Absoluta Dimensões: 60" comprimento x 6" diâmetro externo Hardware: Extremidades em Polipropileno Gaxeta/O'ring: O'ring - Etileno Polipropileno BOMBAS Item Bombas de Processo para Serviços Gerais (API-610) Tratador Eletrostático VÁLVULAS DE SEGURANÇA INSTRUMENTOS DE NÍVEL PARA PROCESSO DE PLANTA Item Item Desidratação de Gás BOMBAS Item VÁLVULAS DE SEGURANÇA Item Bombas Alternativas - Serviços Gerais (API-674) Remoção de CO 2 BOMBAS Item Bombas de Processo para Serviços Gerais (API-610) VÁLVULAS DE SEGURANÇA Item Separadores VÁLVULAS DE SEGURANÇA INSTRUMENTOS DE NÍVEL PARA PROCESSO DE PLANTA Item Item Rev.X 3

No. LISTA ÍNDICE DE REVISÕES DESCRIÇÕES E/OU INFORMAÇÕES REVISADAS

No. LISTA ÍNDICE DE REVISÕES DESCRIÇÕES E/OU INFORMAÇÕES REVISADAS ENGP CLIENTE 0U USUÁRIO TRABALHO OU PROJETO ÁREA OU UNIDADE TÍTULO LISTA No. E&P LI-3000.00-1200-941-PGG-001 EQUIPAMENTOS PARA INSTALAÇÕES DE TERRA INSTALAÇÕES DE PRODUÇÃO FOLHAS 1 de 10 LISTA MESTRA DE

Leia mais

Lista Contratual de Fornecedores

Lista Contratual de Fornecedores 01 - PROCESSO 01.01 - Planta de Remoção de Sulfato 01.01.01 - Unidade de Remoção de Sulfato (URS). Nota: A membrana da Unidade de Remoção de Sulfato deve ser adquirida das empresas constantes no item 01.01.02.

Leia mais

Resultados do Programa de Interação entre Fornecedores Nacionais e Construtores de Plataformas e Módulos. São Paulo, 26 de outubro de 2005

Resultados do Programa de Interação entre Fornecedores Nacionais e Construtores de Plataformas e Módulos. São Paulo, 26 de outubro de 2005 Resultados do Programa de Interação entre Fornecedores Nacionais e Construtores de Plataformas e Módulos São Paulo, 26 de outubro de 2005 Construção Offshore Conversão FPSO Construção Topside FPSO Outros

Leia mais

M/109 SISTEMAS FIXOS DE COMBATE A INCÊNDIO NÃO DEIXE DE LER

M/109 SISTEMAS FIXOS DE COMBATE A INCÊNDIO NÃO DEIXE DE LER NÃO DEIXE DE LER Não obstante o cuidado posto na recolha de informação, o LNEC declina qualquer responsabilidade por erros e omissões que possam ocorrer na lista de normas que se apresenta seguidamente.

Leia mais

Operação de Instalações Marítimas

Operação de Instalações Marítimas ENIDH, Abril 2011 Sumário 1 Steering Gear 2 Bow Thrust 3 Propeller Servo 1 Steering Gear 2 Bow Thrust 3 Propeller Servo Steering Gear System Comprises two identical hydraulic systems. Each system includes:

Leia mais

Techplus Automação. Samarone Ruas Diretor de Aplicações Techplus Automação

Techplus Automação. Samarone Ruas Diretor de Aplicações Techplus Automação Techplus Automação Samarone Ruas Diretor de Aplicações Techplus Automação Samarone Guimarães Ruas Diretor Executivo e Sócio da Techplus Automação Responsável pela implantação de dezenas de projetos em

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS PROCESSAMENTO QUÍMICO FLUXOGRAMAS

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE PROCESSOS PROCESSAMENTO QUÍMICO FLUXOGRAMAS QUÍMICOS II PROCESSAMENTO QUÍMICO FLUXOGRAMAS DEFINIÇÃO: É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA SIMPLIFICADA POR MEIO DE FIGURAS E LETRAS, DE ESTRUTURA E DO FUNCIONAMENTO DE INSTALAÇÕES DE PROCESSAMENTO. CLASSIFICAÇÃO:

Leia mais

Regulador Integrado TA-956 - Rev.0. Regulador Integrado TA-956 Integrated Regulator TA-956

Regulador Integrado TA-956 - Rev.0. Regulador Integrado TA-956 Integrated Regulator TA-956 Regulador Integrado TA-956 - Rev.0 Regulador Integrado TA-956 Integrated Regulator TA-956 Tormene Brasil Americana S.A. Conteúdo Contents.: 02 03. 04. Especificações Técnicas Manufacturing Specifications

Leia mais

ICS-GT INTEGRATED CONTROL SYSTEM FOR GAS TURBINE

ICS-GT INTEGRATED CONTROL SYSTEM FOR GAS TURBINE ICS-GT INTEGRATED CONTROL SYSTEM FOR GAS TURBINE ICS Gas Turbine Complete Control ICS-GT control system is an plc-based, integrated solution for gas turbine control and protection. The ICS-GT control system

Leia mais

Economia de Energia com recursos de Conversores de Frequência VLT AQUADrive

Economia de Energia com recursos de Conversores de Frequência VLT AQUADrive Economia de Energia com recursos de Conversores de Frequência VLT AQUADrive II Simposio de Reúso de Águas da ABES/SANEPAR Quarta feira, 28 de abril de 2015 1 Corporate presentation, September 2014 Presença

Leia mais

TECHNICAL SPECIFICATION CORRELATION OF BRAZILIAN AND INTERNATIONAL STANDARDS

TECHNICAL SPECIFICATION CORRELATION OF BRAZILIAN AND INTERNATIONAL STANDARDS TECHNICAL SPECIFICATION CORRELATION OF BRAZILIAN AND INTERNATIONAL STANDARDS ET-DD-022/2010 Pág. 1 de 5 1. OBJECTIVE 1.1. Establishment of correlation between the Brazilian Technical Standards (ABNT) and

Leia mais

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES

ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES ANEXO XVII PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS E EDIFICAÇÕES Complexo Esportivo de Deodoro Edital 1.10 1. Instalações Hidráulicas e Sanitárias Os serviços de manutenção de instalações hidráulicas e sanitárias,

Leia mais

HYDRAULIC PRESSES OMECO INDÚSTRIA & COMÉRCIO DE MÁQUINAS LTDA

HYDRAULIC PRESSES OMECO INDÚSTRIA & COMÉRCIO DE MÁQUINAS LTDA HYDRAULIC PRESSES OMECO INDÚSTRIA & COMÉRCIO DE MÁQUINAS LTDA Avenida das Indústrias, 2450 - CIC CEP 81.310-060 - Curitiba - Paraná - Brazil Fone: (41) 3316 7100 Fax: (41) 3316 7103 omeco@omeco.com.br

Leia mais

A N E X O III M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S DE S U B E S T A Ç Õ E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O

A N E X O III M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S DE S U B E S T A Ç Õ E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O A N E X O III M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S DE S U B E S T A Ç Õ E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O C A T Á L O G O R E F E R E N C I A L DE M Ó D U L O S P A D R Õ E S D E C O N S T R U Ç Ã O D E

Leia mais

Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom systems

Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom systems Tecnologia de instalações electrónicas Training systems / trainers for electrical wiring/building management systems: Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom

Leia mais

Serviços de Média Tensão LCS PPMV Portifólio. ABB Group 6 de março de 2013 Slide 1

Serviços de Média Tensão LCS PPMV Portifólio. ABB Group 6 de março de 2013 Slide 1 Serviços de Média Tensão LCS PPMV Portifólio ABB Group 6 de março de 2013 Slide 1 PPMV Service Escopo Upgrade & Retrofit Retrofit Cubículo MT Retrofit Disjuntores MT Retrofit Contatores MT Retrofit de

Leia mais

MOTOR MODELO D290 ÍNDICE

MOTOR MODELO D290 ÍNDICE MOTOR MODELO D290 ÍNDICE 1 -SISTEMA DO MOTOR -BLOCO DOS CILINDROS 2 -SISTEMA DO MOTOR -CABEÇOTE DOS CILINDROS 3 - SISTEMA DO MOTOR - COBERTURA CABEÇOTE DOS CILINDROS 4 -SISTEMA DO MOTOR -PISTÃO E BIELA

Leia mais

A Indústria de Óleo e Gás

A Indústria de Óleo e Gás A Indústria de Óleo e Gás Mauricio Barbarulo O&G Industry Consultant 26/Maio/2015 Rev 5058-CO900D Copyright 2013 Rockwell Automation, Inc. All Rights Reserved. A Rockwell Automation no Mundo Vendas Anuais

Leia mais

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO

14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO 14 ASPECTOS BÁSICOS PARA SELEÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROCESSO Há certos parâmetros que são desejados em todos os tipos de equipamentos de processo, como: FUNCIONALIDADE EFICÁCIA CONFIABILIDADE

Leia mais

Terceiro nível Quarto nível Quinto nível

Terceiro nível Quarto nível Quinto nível SEMINÁRIO JURÍDICO-FISCAL E WORKSHOP TÉCNICO DA 4 a RODADA DE LICITAÇÕES DA ANP CAPACIDADE Clique para editar NACIONAL os estilos do texto DA mestre CADEIA Segundo DE nível SUPRIMENTO PARA PETRÓLEO E GÁS

Leia mais

Sistema de Proteção contra Sobrepressão

Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão Sistema de Proteção contra Sobrepressão HIPPS O QUE É UM SISTEMA HIPPS? HIPPS é uma sigla para High Integrity Pressure Protection System (Sistema de Proteção contra

Leia mais

Desenvolvendo e Inovando a Cadeia de Suprimentos de P&G. 1 2013 General Electric Company

Desenvolvendo e Inovando a Cadeia de Suprimentos de P&G. 1 2013 General Electric Company Desenvolvendo e Inovando a Cadeia de Suprimentos de P&G 1 O Portfólio da GE Power & Water Energy Management Oil & Gas ~43.000 empregados $15,2 bi em receitas - 2012 Technology Infrastructure Capital Home

Leia mais

Peter Øye, CEO & President, Markleen AS. Response and Containment systems

Peter Øye, CEO & President, Markleen AS. Response and Containment systems Peter Øye, CEO & President, Markleen AS Response and Containment systems What we do: Markleen supplies complete Oil Spill Response Systems for PSVs to NOFO and Petrobras standards. Oil Booms Skimmer Fast

Leia mais

Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992

Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992 Subestações Introdução: O que é uma Subestação? Definição NBR 5460 / 1992 Parte de um sistema de potência, concentrada em um dado local, compreendendo primordialmente as extremidades de linhas de transmissão

Leia mais

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES INDUSTRIAIS

AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES INDUSTRIAIS doi: 10.4322/tmm.00303008 AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES INDUSTRIAIS Allan de Oliveira Souto 1 Marcos de Oliveira Fonseca 2 Resumo Este trabalho se refere ao projeto de modernização de uma subestação principal

Leia mais

Principais Fornecedores WConex - Soluções e produtos para sua empresa. Principais Clientes www.wconex.com Escritório (Departamento Comercial)

Principais Fornecedores WConex - Soluções e produtos para sua empresa. Principais Clientes www.wconex.com Escritório (Departamento Comercial) www.wconex.com WConex - Soluções e produtos para sua empresa. Localizada na cidade do Rio de Janeiro a WConex possui uma infraestrutura comercial e logística Just in time, sendo referência no suprimento

Leia mais

LOCAL Clique para CAPACITY editar os estilos OF THE do texto mestre. Terceiro nível Quarto nível Quinto nível

LOCAL Clique para CAPACITY editar os estilos OF THE do texto mestre. Terceiro nível Quarto nível Quinto nível BRASIL ROUND 4 LEGAL/TAX SEMINAR AND TECHNICAL WORKSHOP LOCAL Clique para CAPACITY editar os estilos OF THE do texto mestre OIL & GAS SUPPLY-CHAIN Terceiro nível INDUSTRY - Eduardo Rappel - ONIP RIO DE

Leia mais

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial

SISTEMAS PREDIAIS II. Automação Predial PCC-2466 SISTEMAS PREDIAIS II Automação Predial Serviços dos Edifícios HIDRÁULICOS Água Fria; Água Gelada; Água Quente; Sistemas de Aquecimento (solar etc.); Esgotos Sanitários; Águas Pluviais; Drenagem

Leia mais

Energia e produtividade por um mundo melhor ABB em Portugal

Energia e produtividade por um mundo melhor ABB em Portugal Energia e produtividade por um mundo melhor ABB em Portugal Process Automation Gestão e controlo de processos A divisão Process Automation disponibiliza produtos e sistemas de automação destinados ao controlo

Leia mais

Produtos e suprimentos de alta tecnologia para os setores offshore e onshore. www.argoscomercial.com

Produtos e suprimentos de alta tecnologia para os setores offshore e onshore. www.argoscomercial.com Produtos e suprimentos de alta tecnologia para os setores offshore e onshore. www.argoscomercial.com A Argos é uma empresa especializada na comercialização e distribuição de produtos para os setores de

Leia mais

Dispositivos de Proteção de CCM

Dispositivos de Proteção de CCM 58 Dispositivos de Proteção de CCM Elaborado por Weberton Eller, Thiago Ribeiro, Gilberto Marques e Allan Souto A utilização dos centros de controle de motores (CCM) é bastante comum nas indústrias, em

Leia mais

BLOWERS AND COMPRESSORS FOR BIOGAS, LANDFILL AND NATURAL GAS, in conformity with 94/9/EC Directive (ATEX)

BLOWERS AND COMPRESSORS FOR BIOGAS, LANDFILL AND NATURAL GAS, in conformity with 94/9/EC Directive (ATEX) , BLOWERS AND COMPRESSORS FOR BIOGAS, LANDFILL AND NATURAL GAS, in conformity with 94/9/EC Directive (ATEX) Product Conformity 2 Quality Management System Management System Internal Processes satisfy Customers

Leia mais

redes, infraestrutura e telecom

redes, infraestrutura e telecom redes, infraestrutura e telecom Integração de soluções, projetos, implementação e manutenção de redes, infraestrutura de TI e telecom para empresas de grande e médio portes. SERVIÇOS redes, infraestrutura

Leia mais

Parte III Classes de temperatura, documentação, exemplos em CAD 2D e CAD 3D

Parte III Classes de temperatura, documentação, exemplos em CAD 2D e CAD 3D 32 Capítulo VIII Requisitos para automação de projetos e para estudos de classificação de áreas (com atmosferas explosivas de gases inflamáveis e de poeiras combustíveis em maquetes eletrônicas utilizando

Leia mais

Parametrização do relé SEL-849 Usando Lógica de Ajuste de Fábrica e Dados de Placa do Motor

Parametrização do relé SEL-849 Usando Lógica de Ajuste de Fábrica e Dados de Placa do Motor Parametrização do relé SEL-849 Usando Lógica de Ajuste de Fábrica e Dados de Placa do Motor Alan Saldivar INTRODUÇÃO O Relé Inteligente SEL-849 oferece proteção de sobrecarga para motores de baixa tensão

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia do Acre Código da UASG: 158156 Pregão Eletrônico Nº 1/2013 Objeto:

Leia mais

Administração de CPD Internet Data Center

Administração de CPD Internet Data Center Administração de CPD Internet Data Center Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados a um dos principais tipos

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS ANEXO XXV AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece as medidas de segurança

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas, anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 2010 Certificate issued in according

Leia mais

Componetes, Sistemas e Assistência para Usinas Hidrelétricas.

Componetes, Sistemas e Assistência para Usinas Hidrelétricas. Componetes, Sistemas e Assistência para Usinas Hidrelétricas. HYDAC Suiça HYDAC Noruega HYDAC França HYDAC Áustria HYDAC Brasil HYDAC Polônia HYDAC EUA HYDAC Índia HYDAC China Seu parceiro profissional

Leia mais

Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação. Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação. Introdução à Engenharia de Controle e Automação Rodrigo Baleeiro Silva Engenheiro de Controle e Automação (do latim Automatus, que significa mover-se por si) ; Uso de máquinas para controlar e executar suas tarefas quase sem interferência humana, empregando

Leia mais

INSCRIÇÃO Bolsas de Estudo MEXT (Monbukagakusho)

INSCRIÇÃO Bolsas de Estudo MEXT (Monbukagakusho) INSCRIÇÃO Bolsas de Estudo MEXT (Monbukagakusho) ESCOLA TÉCNICA 2014 Atenção!! - Este Consulado recebe inscrição somente dos candidatos residentes nos Estados de Rio de Janeiro, Minas Gerais (exceto Triângulo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Núcleo de Excelência em Geração Termelétrica e Distribuída Centro de Treinamento de Operadores de Centrais Termelétricas Prof. Dr. Osvaldo José Venturini (responsável pelo

Leia mais

Sensores e atuadores (continuação)

Sensores e atuadores (continuação) AULA 05: Sensores e atuadores (continuação) OBJETIVO: Apresentar os sensores e atuadores mais utilizados nos projetos de automação.. A pirâmide de automação Nível 5: Gerenciamento corporativo Nível 3:

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Página 1 de 5 Page 1 of 5 Data de validade: Validity date: Solicitante: Applicant: Equipamento elétrico: Electrical apparatus: Tipo de proteção: Type of protection: 12-05-2018 Excel Produtos Eletrônicos

Leia mais

ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 24/2014

ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 24/2014 ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 24/2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: Associação UTC América Latina AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: Audiência Pública nº 024/2014

Leia mais

INSCRIÇÃO Bolsas de Estudo MEXT (Monbukagakusho)

INSCRIÇÃO Bolsas de Estudo MEXT (Monbukagakusho) INSCRIÇÃO Bolsas de Estudo MEXT (Monbukagakusho) ESCOLA TÉCNICA 2015 Atenção!! - Este Consulado recebe inscrição somente dos candidatos residentes nos Estados de Rio de Janeiro, Minas Gerais (exceto Triângulo

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas, anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 2010 Certificate issued in according

Leia mais

Produtos e soluções para estações de bombeamento Maior desempenho, eficiência e confiabilidade da instalação

Produtos e soluções para estações de bombeamento Maior desempenho, eficiência e confiabilidade da instalação Produtos e soluções para estações de bombeamento Maior desempenho, eficiência e confiabilidade da instalação Transportando água para qualquer lugar Um desafio global Quase vinte por cento da energia mundial

Leia mais

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença

Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Chiller Industrial Quando confiabilidade faz a diferença Produzidos com os melhores componentes disponíveis no mundo e projetados com foco em economia de energia e facilidade de operação e manutenção,

Leia mais

com FlashScan Seção: Dispositivos Inteligentes/Endereçáveis

com FlashScan Seção: Dispositivos Inteligentes/Endereçáveis 31 de janeiro de 2006 DP-6720 H-220 FMM-1, FMM-101, FZM-1, FDM-1 Módulos de Monitoramento com FlashScan Seção: Dispositivos Inteligentes/Endereçáveis GERAL Existem quatro tipos diferentes de módulos de

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Conceitos modernos de especificação e uso de Subestações e Painéis de média tensão Eng. Nunziante Graziano, M. Sc. AGENDA - NORMAS DE REFERÊNCIA

Leia mais

Soluções e produtos para sua empresa. wconex.com

Soluções e produtos para sua empresa. wconex.com Soluções e produtos para sua empresa wconex.com A Wconex possui infraestrutura comercial e logística Just in time, sendo referência no suprimento de produtos diversos e de alta tecnologia para os setores

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR 1 Validade: A partir de 01/91 Departamento: Engenharia Elétrica Curso: Engenharia Industrial Elétrica Carga Horária: 60H ( Teórica: 30H Lab.: 30H Exerc.: 00H ) Créditos: 03 Pré-requisitos: Controle e Servomecanismos

Leia mais

DESCRIÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAÇÃO DE VAZAMENTOS NO CIRCUITO PRIMÁRIO USADO NA USINA NUCLEAR DE ANGRA 2

DESCRIÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAÇÃO DE VAZAMENTOS NO CIRCUITO PRIMÁRIO USADO NA USINA NUCLEAR DE ANGRA 2 DESCRIÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAÇÃO DE VAZAMENTOS NO CIRCUITO PRIMÁRIO USADO NA USINA NUCLEAR DE ANGRA 2 Lilian Rose Sobral da Costa e Jorge Eduardo de Sza Mendes ELETRONUCLEAR - Eletrobrás Termonuclear

Leia mais

SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA PROCESSOS ININTERRUPTOS DE PRODUÇÃO

SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA PROCESSOS ININTERRUPTOS DE PRODUÇÃO SOLUÇÕES INTEGRADAS PARA PROCESSOS ININTERRUPTOS DE PRODUÇÃO Quem Somos Missão: Ser reconhecida como referência em sistema de adequação de energia com responsabilidade social e ambiental e alto grau de

Leia mais

FTA-5000. www.tecnopon.com.br

FTA-5000. www.tecnopon.com.br FTA-5000 PROPÓSITO Biorreator / Fermentador, capaz de realizar biorreações/fermentações em regime de batelada, curva de alimentação e contínuo, com sistema de aeração e dispersor/agitador mecânico tipo

Leia mais

LINHA DE PRODUTOS E SERVIÇOS

LINHA DE PRODUTOS E SERVIÇOS LINHA DE PRODUTOS E SERVIÇOS Usados nos sistemas de geração, transmissão e distribuição das concessionárias de energia elétrica e das empresas dos mais diversos ramos de atividade, com aplicações convencionais

Leia mais

Company Presentation COMPANY

Company Presentation COMPANY COMPANY ATRIA is a integrator of systems of Automation enclosing the most diverse segments of market. We count on the excellency technique and more than 15 years experience of our team in the Industrial

Leia mais

Curso Básico de Instrumentação

Curso Básico de Instrumentação Curso Básico de Instrumentação Ementa O treinamento aborda os fundamentos de controle de processos visando preparar profissionais com formação técnica para atuar em projetos de instrumentação no setor

Leia mais

Aplicação da Amônia na Refrigeração Industrial: Inovações Tecnológicas

Aplicação da Amônia na Refrigeração Industrial: Inovações Tecnológicas Aplicação da Amônia na Refrigeração Industrial: Inovações Tecnológicas IV SEMANA TECNOLÓGICA DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Senai Oscar Rodrigues Alves / SP 20 de Setembro/2012 Engº Alessandro da Silva

Leia mais

ANALISADORES DE GASES

ANALISADORES DE GASES BGM BOMBA DE SUCÇÃO SÉRIE COMPACTA ANALISADORES DE GASES Descrição: Gera uma depressão no processo, succionando a amostra e criando a vazão exata para atender o tempo necessário de condicionamento do gás

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE PROCESSOS DE CONTROLE AVANÇADOS PARA SISTEMAS DE TRATAMENTO DE AR. Eng. Mauricio de Barros mbarros@consultar.eng.

ESPECIFICAÇÃO DE PROCESSOS DE CONTROLE AVANÇADOS PARA SISTEMAS DE TRATAMENTO DE AR. Eng. Mauricio de Barros mbarros@consultar.eng. ESPECIFICAÇÃO DE PROCESSOS DE CONTROLE AVANÇADOS PARA SISTEMAS DE TRATAMENTO DE AR Eng. Mauricio de Barros mbarros@consultar.eng.br XV Encontro Nacional de Projetistas e Consultores da ABRAVA 23/09/2015

Leia mais

LABORATÓRIO DE CALIBRAÇÕES E PLANTA DIDÁTICA

LABORATÓRIO DE CALIBRAÇÕES E PLANTA DIDÁTICA LABORATÓRIO DE CALIBRAÇÕES E PLANTA DIDÁTICA 1. Descrição Física O laboratório deve dispor de estrutura mínima de uma área igual ou superior a 58m2; com pé direito de 3,5m, piso em material isolante, resistente

Leia mais

Construídos para toda a vida. Uma visão geral... Produtos para sistemas de ar comprimido

Construídos para toda a vida. Uma visão geral... Produtos para sistemas de ar comprimido Construídos para toda a vida Uma visão geral... Produtos para sistemas de ar comprimido Kaeser Compressores Nós oferecemos uma linha completa de produtos para sistemas de ar, incluindo compressores de

Leia mais

KIT EDUCACIONAL PARA CONTROLE E SUPERVISÃO APLICADO A NÍVEL

KIT EDUCACIONAL PARA CONTROLE E SUPERVISÃO APLICADO A NÍVEL KIT EDUCACIONAL PARA CONTROLE E SUPERVISÃO APLICADO A NÍVEL Jonathan Paulo Pinheiro Pereira Engenheiro de Computação UFRN 2005, Especialista em Engenharia Elétrica UFRN 2008. E-mail: jonathan@cefetrn.br

Leia mais

SOLUÇÕES EM AUTOMAÇÃO DE A a Z.

SOLUÇÕES EM AUTOMAÇÃO DE A a Z. INSTITUCIONAL SOLUÇÕES EM AUTOMAÇÃO DE A a Z. A ADKL Zeller Eletro Sistemas foi fundada em 02 de Dezembro de 1996, no Rio de Janeiro RJ, com o objetivo de vender soluções em Engenharia Elétrica. Temos

Leia mais

Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido Nash para Geração de Energia

Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido Nash para Geração de Energia Bombas de Vácuo e Compressores de Anel Líquido Nash para Geração de Energia Sistemas de vácuo NASH para geração de energia elétrica Sistemas de exaustão do condensado garantem máximo fornecimento de energia

Leia mais

Sistemas de Controle de Emergências

Sistemas de Controle de Emergências Apresentação Seguradora 25 de Novembro 2008 QSSMA Qualidade, Segurança, Saúde e Meio Ambiente Sistema de armazenamento de água. Reservatório acima do solo 4.750m3 com 108m3/h reposição automática. Bomba

Leia mais

Homologado pelos fabricantes de equipamentos

Homologado pelos fabricantes de equipamentos Homologado pelos fabricantes de equipamentos Confiabilidade e durabilidade são indispensáveis. A suspensão de uma sessão de radioterapia ou a perda de hélio em uma ressonância magnética precisam ser evitadas

Leia mais

IEDC. Strategic alliances for manufacturing growth ANNUAL CONFERENCE

IEDC. Strategic alliances for manufacturing growth ANNUAL CONFERENCE IEDC ANNUAL CONFERENCE Strategic alliances for manufacturing growth Pró-Valor Program Roadmapping approach to support strategic planning of public policies and investment programmes in a Brazilian Metal

Leia mais

PROPOSTA CURSO DE FORMAÇÃO DE SUBSEA

PROPOSTA CURSO DE FORMAÇÃO DE SUBSEA PROPOSTA CURSO DE FORMAÇÃO DE SUBSEA 1 OBJETIVOS Capacitar pessoal ao trabalho na área dos sistemas de equipamentos BOP, de forma que ao final do curso conjugado ao estágio estejam em condições de desempenhar

Leia mais

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação PT Customers. The core of our innovation Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração Granulação Tecnologias Piovan para Refrigeração: Chillers com compressores scroll

Leia mais

Palavras-chave: desaerador, água de alimentação, oxigênio dissolvido, medidor portátil de oxigênio.

Palavras-chave: desaerador, água de alimentação, oxigênio dissolvido, medidor portátil de oxigênio. O SEU DESAERADOR TEM A PERFORMANCE ESPERADA? Antonio Sergio B. Neves 1, Francisco A. Passos 2 Abstract The dissolved oxygen is the most important corrosion control parameter in the boiler feedwater. The

Leia mais

30.01-PORB. Válvula de Retenção e Alarme FireLock. * Estações de Válvulas de Retenção e Alarme Européias FireLock * * * VNIIPO

30.01-PORB. Válvula de Retenção e Alarme FireLock. * Estações de Válvulas de Retenção e Alarme Européias FireLock * * * VNIIPO (CONSULTE A PÁG. ) A válvula de retenção e alarme Victaulic Série 51 funciona como uma válvula de retenção impedindo o fluxo inverso de água da tubulação do sistema para o fornecimento de água. A válvula

Leia mais

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz

Tubos e Conexões com Qualidade Schulz Linha ConectAR Tubos e Conexões com Qualidade Schulz O constante crescimento da indústria, dos processos tecnológicos e o forte impulso da automação industrial, exigem instalações de ar comprimido, eficientes,

Leia mais

BERMAD VÁLVULAS DE CONTROLE PARA PROTEÇÃO CONTRA incêndio

BERMAD VÁLVULAS DE CONTROLE PARA PROTEÇÃO CONTRA incêndio BERMAD VÁLVULAS DE CONTROLE PARA PROTEÇÃO CONTRA incêndio APLICAÇÕES Off Shore THE HEART OF YOUR SYSTEM EXPERIÊNCIA, CONFIABILIDADE, COMPROMISSO Seja nas profundezas do oceano ou a poucas milhas da costa,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS. Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores

APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS. Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores APRESENTAÇÃO DE PRODUTOS Painéis de controle Controladores eletrônicos para grupos geradores APLICAÇÕES AMF Automatic Mains Failure em caso de falhas de alimentação da rede (Grupo gerador individual) ATS

Leia mais

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade Energia CA Para a Continuidade da Operação Crítica Liebert GXT3, UPS de 6kVA e 10kVA: Muita Proteção,

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Certificado emitido conforme requisitos da avaliação da conformidade de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas, anexo à Portaria Inmetro nº. 179 de 18 de maio de 2010 Certificate issued in according

Leia mais

Gás refrigerante amigável a camada de ozônio HFC134a Chiller Centrífugo Hitachi NOVO. Série GXG-S Série GSG-S

Gás refrigerante amigável a camada de ozônio HFC134a Chiller Centrífugo Hitachi NOVO. Série GXG-S Série GSG-S Gás refrigerante amigável a camada de ozônio HFC134a Chiller Centrífugo Hitachi NOVO Série GXG-S Série GSG-S Chiller Centrífugo Novas Séries GXG-S e GSG-S A nova série de Chiller Centrífugo de Alta Eficiência

Leia mais

CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA POWER FACTOR CORRECTION UNITS

CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA POWER FACTOR CORRECTION UNITS CORREÇÃO DO FATOR DE POTÊNCIA POWER FACTOR CORRECTION UNITS ÍNDICE INDEX SISTEMAS AUTOMÁTICOS C. F. P. // 1 / 2 / 3 SISTEMAS TIPO 1 // 4 / 5 SISTEMAS TIPO 2 // 6 / 7 SISTEMAS TIPO 3 // 8 / 9 SISTEMAS TIPO

Leia mais

OBJETIVOS. Usar com mais eficiência os recursos financeiros na expansão do sistema elétrico;

OBJETIVOS. Usar com mais eficiência os recursos financeiros na expansão do sistema elétrico; DEMANDA D Desenvolvimento de novas topologias de subestações, linhas e redes aéreas para minimizar o investimento de implantação, operação e manutenção OBJETIVOS Usar com mais eficiência os recursos financeiros

Leia mais

Turbocompressor modelo ABS HST 20

Turbocompressor modelo ABS HST 20 Turbocompressor modelo ABS HST 20 Principais Aplicações O turbocompressor modelo ABS HST 20 é altamente adequado para as seguintes áreas de aplicação: Aeração de água, efluentes ou outros líquidos Flotação

Leia mais

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA CABINES METÁLICAS PRÉ-FABRICADAS DESTINADAS À MEDIÇÃO,PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. 1 2 ROMAGNOLE Produtos Elétricos S.A. A energia é o núcleo dos acontecimentos,

Leia mais

COMISSIONAMENTO ELÉTRICO TESTES ELÉTRICOS START UP OPERAÇÃO ASSISTIDA

COMISSIONAMENTO ELÉTRICO TESTES ELÉTRICOS START UP OPERAÇÃO ASSISTIDA COMISSIONAMENTO ELÉTRICO TESTES ELÉTRICOS START UP OPERAÇÃO ASSISTIDA Medidor de Fator de Potência de Isolamento 10 kv - DOBLE Caixa Hexafásica para Ensaio de Relés F6150 - DOBLE Subestações industriais

Leia mais

Equipamentos primários. L. Roriz

Equipamentos primários. L. Roriz Equipamentos primários L. Roriz Unidades de Arrefecimento Unidades de Arrefecimento de Ar Unidades Produtoras de Água Refrigerada Sistemas de compressão de vapor Sistemas de expansão directa Sistemas utilizando

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

Visão Geral dos Equipamentos de Diagnostico Hidráulico

Visão Geral dos Equipamentos de Diagnostico Hidráulico Webtec Products Limited Visão Geral dos Equipamentos de Diagnostico Hidráulico Fabricante de componentes e equipamentos de teste para o setor Mobil, Industrial e Agrícola Teste de sistemas hidráulicos

Leia mais

II Workshop Platec E&P Onshore RBNA SALVADOR OUT 2012. Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos e Serviços LDM 05.04.06

II Workshop Platec E&P Onshore RBNA SALVADOR OUT 2012. Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos e Serviços LDM 05.04.06 II Workshop Platec E&P Onshore Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos e Serviços LDM 05.04.06 SALVADOR OUT 2012 Sociedades Classificadoras Sociedades Classificadoras Possuem Livro de Regras próprio

Leia mais

Filtros de Areia Aster Confiança na filtragem da sua piscina. Aster sand filters Reliable filtration for your pool

Filtros de Areia Aster Confiança na filtragem da sua piscina. Aster sand filters Reliable filtration for your pool Filtros de Areia Aster Confiança na filtragem da sua piscina Aster sand filters Reliable filtration for your pool Filtros de Areia Aster Filtri a sabbia Aster Acabamento perfeito e maior superfície de

Leia mais

AEFICIÊNCIA. Chillers Turbotosi MS220 - Condensação a Ar Dados Técnicos R134A SEM ÓLEO EVAPORADOR INUNDADO OPERAÇÃO RESFRIAMENTO COMPRESSOR CENTRÍFUGO

AEFICIÊNCIA. Chillers Turbotosi MS220 - Condensação a Ar Dados Técnicos R134A SEM ÓLEO EVAPORADOR INUNDADO OPERAÇÃO RESFRIAMENTO COMPRESSOR CENTRÍFUGO MS220 - Condensação SEM ÓLEO AEFICIÊNCIA EVAPORADOR INUNDADO OPERAÇÃO RESFRIAMENTO COMPRESSOR CENTRÍFUGO REFRIGERANTE R134A CONDENSADOR AXIAL Seleção Rápida - Turbotosi com Condensação MODELO CAPACIDADE

Leia mais

Sistemas de aquecimento elétrico de fundo de poço serviços em campos petrolíferos

Sistemas de aquecimento elétrico de fundo de poço serviços em campos petrolíferos Sistemas de aquecimento elétrico de fundo de poço serviços em campos petrolíferos SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO TÉRMICO WWW.THERMAL.PENTAIR.COM soluções industriais Como a maior fornecedora mundial de sistemas

Leia mais

Missão Visão Valores

Missão Visão Valores PORTFÓLIO A Empresa A FK Engenharia e Gerenciamento nasceu de uma demanda de mercado por empresas inovadoras e de reconhecida capacidade técnica e gestão para atender da melhor forma possível, as necessidades

Leia mais

TRATOR DE ESTEIRA 7D. 9.400 kg a 10.150 kg. Potência líquida no volante. 90 hp (67 kw) Peso operacional. CAPACIDADE DA LÂMINA (SAE J1265) 1,8 m 3

TRATOR DE ESTEIRA 7D. 9.400 kg a 10.150 kg. Potência líquida no volante. 90 hp (67 kw) Peso operacional. CAPACIDADE DA LÂMINA (SAE J1265) 1,8 m 3 TRATOR DE ESTEIRA 7D Potência líquida no volante Peso operacional 90 hp (67 kw) 9.400 kg a 10.150 kg CAPACIDADE DA LÂMINA (SAE J1265) 1,8 m 3 7D A New Holland é reconhecida em todo o mundo pelas inovações

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

Cabo SO-M / SO-M Cable

Cabo SO-M / SO-M Cable Cabo / Cable 750 V Descrição: Os cabos móveis tipo são recomendados para utilização em circuitos de energia e controle de máquinas providas de dispositivo de recolhimento de cabos do tipo festoon ou cortina

Leia mais

PEI (FPSO Cidade de São Mateus) Plano de Emergência Individual para Incidentes de Poluição por Óleo

PEI (FPSO Cidade de São Mateus) Plano de Emergência Individual para Incidentes de Poluição por Óleo 1/ 5 I - INTRODUÇÃO A seguir estão apresentados os termos técnicos utilizados em inglês. Quadro I-1 - Quadro de térmicos técnicos inglês-português. Ballast Water Tank Base Oil Boat Deck Boiler Room Butterfly

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity

Certificado de Conformidade Ex Ex Certificate of Conformity Página 1 de 5 Page 1 of 5 Data de validade: Validity date: Solicitante: Applicant: Equipamento elétrico: Electrical apparatus: Tipo principal de proteção: Main type of protection: Marcação: Marking: 09-09-2018

Leia mais