Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2011"

Transcrição

1 Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2011 Rio de Janeiro, RJ Dezembro, 2011

2 Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Aluizio Mercadante Oliva Secretário Executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Luiz Antonio Rodrigues Elias Subsecretário de Coordenação das Unidades de Pesquisa Arquimedes Diógenes Ciloni Diretor Geral César Leopoldo Camacho Manco Diretor Adjunto Claudio Landim Assessora da Direção Cássia Pessanha Coordenadores Alfredo Noel Iusem - Coordenador de Atividades Científicas Claudio Landim - Coordenador de Programas Especias João Carlos Silva de Paiva - Coordenador Financeiro Jorge Vitório Pereira - Coordenador de Ensino Lucio Ladislao Rodríguez - Coordenador de Planejamento e Projetos Paulo Roberto Grossi Sad - Coordenador de Informação Científica Roberto de Beauclair Seixas - Coordenador de Informática Sheila Martins Durão - Coordenadora de Administração Conselho de Administração Eduardo Moacyr Krieger Presidente André Nachbin - Representante dos Pesquisadores do IMPA Carlos Ivan Simonsen Leal - Profissional da área científica/tecnológica (FGV / RJ) Glaucius Oliva CNPq Jacob Palis Junior - Representante dos Associados do IMPA Jonas de Miranda Gomes FIRJAN Jorge Almeida Guimarães MEC José Fernando Perez SBPC Luiz Antonio Rodrigues Elias - MCTI Luiz Davidovich - Profissional da área científica/tecnológica (Instituto de Física UFRJ) Conselho Técnico Científico César Camacho Presidente Claudio Landim Vice-presidente Alfredo Iusem IMPA Aron Simis UFPE Belita Koiller UFRJ Carlos Emanuel de Souza LNCC Fernando Codá IMPA Hilário Alencar da Silva UFAL José Felipe Linares IMPA Luiz Velho IMPA Marcelo Viana IMPA Pablo Ferrari UBA [1]

3 SUMÁRIO 1.Visão Institucional... 3 Gráfico - Número de Pesquisadores... 4 O Apoio do IMPA à Pós-Graduação Brasileira... 7 A OBM, a OBMEP e o Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médio (PAPMEM)... 8 PROFMAT... 9 Algumas Atividades e Resultados Alcançados no ano de ANEXO - Pesquisadores do IMPA Pesquisadores Premiados, Distinções e Participações em eventos importantes em Indicadores de Desempenho Histórico dos Indicadores Período: 2001 a Período: 2007 a Resultados concretizados no ano de Macroprocessos: Detalhamento e Metas Realizadas Macroprocesso Pesquisa Macroprocesso Intercâmbio Científico Macroprocesso Ensino Macroprocesso Desenvolvimento Tecnológico Macroprocesso Informação Científica Macroprocesso Desenvolvimento Institucional Macroprocesso Disseminação da Matemática Histórico das avaliações da Comissão de Avaliação (Pontuação Global) Gestão de Pessoas Quantitativo de Pessoal Gestão Patrimonial Cobertura de Seguros Adequação de Perfil e dos Quantitativos Informações Contábeis da Gestão Histórico dos valores repassados dentro da rubrica Contrato de Gestão Contas Bancárias Balanços Patrimoniais Demonstração do Resultado do Exercício DRE Demonstração da Mutação do Patrimônio Social Demonstrativo de Fluxo de Caixa Relatório Financeiro Demonstrativos dos Rendimentos de Aplicações Financeiras da Associação (valores em R$) Demonstrativos dos excedentes financeiros Contrato de Gestão Parecer da Auditoria Independente [2]

4 1.Visão Institucional Desde sua transformação em Organização Social, em 2001, o IMPA assinou três contratos de gestão com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação nos períodos: , e Em 2001 o quadro de pesquisadores do IMPA contava com 29 matemáticos, todos servidores públicos cedidos à Organização Social IMPA, e mais três pesquisadores eméritos. Desses 29, 13 estariam em condições de se aposentar até 2013, mais 6 até 2025 e outros 10 até A estratégia adotada nos dois primeiros contratos com o aval do Conselho de Administração previa uma urgente reposição do quadro de pesquisadores fortalecendo-se em especial as dez áreas existentes no IMPA. Nos últimos onze anos essa estratégia foi seguida à risca. Contrataram-se dezoito novos pesquisadores, tendo sido fortalecidas oito das dez áreas atuais de pesquisa e introduzidos quatros novos temas. Álgebra Carolina Araújo Análise/Equações Diferencias Parciais Emanuel Carneiro Computação Gráfica Diego Nehab Dinâmica dos Fluídos Alexey Maylybaev Equações Diferenciais Complexas Jorge Vitório Pereira Hossein Movasati Geometria Diferencial Fernando Codá Harold Rosenberg (Pesquisador Extraordinário) José Espinar (Cátedra J. Simons) Mikhail Belolipetskiy (Cátedra S. S. Chern) Probabilidade Milton Jara Augusto Teixeira [3]

5 Sistemas Dinâmicos e Teoria Ergódica Enrique Pujals Artur Ávila - Cátedra Armínio Fraga (Pesquisador Extraordinário) Novos Temas Geometria Simpléctica Henrique Bursztyn Computação Quântica e Probabilidade Roberto Imbuzeiro Combinatória Robert Morris Teoria da Representação Reimundo Heluani Atualmente o quadro de pesquisadores conta com 47 matemáticos e quatro pesquisadores eméritos. O crescimento do quadro científico do IMPA pode ser apreciado no gráfico seguinte: Número de Pesquisadores sadores Nº de Pesquisadores Por outro lado, o último contrato de gestão prevê a abertura de seis vagas adicionais de pesquisador até Contando com elas, a substituição completa dos pesquisadores funcionários públicos cedidos ao IMPA-OS, por pesquisadores em regime de trabalho da CLT, ficará reduzida à programação de 10 [4]

6 contratações até 2036, isto é, uma média de duas contratações a cada cinco anos, uma meta factível. Portanto, o problema maior da transformação do IMPA em Organização Social, i.e. a substituição dos funcionários públicos cedidos por funcionários CLT, está essencialmente equacionado no que respeita ao corpo de pesquisadores. Evidentemente que a meta não será a de somente substituir esses pesquisadores, mas também o de alcançar um crescimento adequado à missão da Instituição. A esse respeito, cabe mencionar que nos últimos dois anos o IMPA introduziu uma nova modalidade de pós-doutorado, importante como modelo para o País. Num primeiro edital internacional foram oferecidas cinco bolsas de dois anos de duração para jovens doutores, com valores de R$7.500,00 mensais, competitivos em termos internacionais. O IMPA analisou os currículos de cem candidatos de diversas partes do mundo. Num segundo edital para o preenchimento de 4 vagas adicionais, realizado em , foram 175 candidatos. As autoridades do Governo foram alertadas para esse fato novo que ao que tudo indica, está sendo provocado pela crise econômica internacional, de abundante mão de obra no exterior, extremamente bem qualificada que bem poderia ser integrada ao sistema de Ciência e Tecnologia do País. Enquanto Organização Social o IMPA abriu a oportunidade de receber aportes do setor privado na forma de doações. Esse foi o caso das contratações de Henrique Bursztyn e de Jorge Vitorio Pereira num momento em que não se contava com recursos do Governo Federal disponíveis para contratações. Foi possível contratar em caráter probatório por um período de quatro anos, esses pesquisadores, respectivamente, com as doações de Armínio Fraga (Cátedra Armínio Fraga), e Pedro Moreira Salles (Cátedra Unibanco). O MCTI tomou a seu cargo essas posições, a partir do quinto ano. De maneira semelhante, a doação de James Simons permitiu implantar no IMPA a Cátedra S.S. Chern e Cátedra J. Simons que foram concedidas em caráter probatório pelo período de quatro anos a Mikhail Belolipetskiy e José Espinar, respectivamente. A essas doações somam-se as de João Moreira Salles dedicadas a financiar duas bolsas de pós-doutorado de excelência de dois anos de duração. Além disso, nos próximos dois anos complementará a concessão de duas bolsas de doutorado de excelência, levando-as ao valor de reais mensais durante dois anos para alunos que tenham se distinguido pelo seu excepcional desempenho e estejam em fase de preparação de tese. Soma-se a essa contribuição o [5]

7 programa de Conferências Magnas a cargo de visitantes estrangeiros muito distinguidos, por um período de dez dias cada, com o propósito de proferir conferências no IMPA e em centros importantes no país. Além disso, negociamos no momento o financiamento de um acordo entre o IMPA e a Universidade de Brown, contemplando intercâmbio de alunos e pesquisadores. Por outro lado, Roberto Irineu Marinho, está contribuindo substancialmente com a área de Computação Gráfica do IMPA, em especial com a criação de duas cátedras de pós-doutorado de um ano de duração, suporte ao Projeto Ciência 360º e apoio na forma de diárias e passagens para apresentações de trabalhos de alunos em conferências internacionais de Computação Visual. O crescimento do corpo científico foi acompanhado naturalmente pelo incremento substancial do intercâmbio científico e das atividades de ensino. O número de visitas científicas passou de 167 visitas-mês em 2001 para 488 visitas-mês em 2010 e 652 em Nelas incluem-se as visitas dos jovens estagiários de pósdoutorado que começou a ser contabilizada em 2003 quando foram 62 visitasmês. Em 2011 esse número cresceu para 365 visitas-mês de estagiários de pósdoutorado. No que se refere ao ensino, o número de alunos admitidos ao Programa de Doutorado e o número de doutores formados pelo IMPA mantêm uma tendência crescente. Isso pode ser apreciado, por exemplo, na média trianual do número de doutores formados que nos últimos anos oscilou entre 13,3 alunos (triênio ) e 19,3 alunos (triênio ). De maneira semelhante o Programa de Verão manteve sua vitalidade e uma participação crescente de alunos. Foram 185 em 2001 e 368 em Além disso, o Colóquio Brasileiro de Matemática teve sua duração prolongada para duas semanas e seu foco concentrado nas conferências plenárias e cursos especiais para alunos selecionados. Dentre os programas novos no ensino neste período cabe destacar a Escola de Altos Estudos financiada pela CAPES que tem propiciado a visita ao IMPA de conceituados matemáticos para a realização de cursos transmitidos pela internet a todo o país. Foram cinco cursos desde Por meio de acordo assinado com a Universidade de Paris VI foram oferecidos desde 2008 sete cursos avançados a cargo de professores dessa universidade. O IMPA mantém um programa de gravação de vídeos de conferências e eventos com um acervo de 84 títulos. Este ano iniciaram-se as gravações dos cursos [6]

8 regulares do IMPA do seu Programa de Pós-graduação os quais foram disponibilizados na pagina web, com excelente receptividade. Esse programa deverá continuar, dada a sua importância para a disseminação da matemática. Ainda, em relação à disseminação, o IMPA tem ampliado para seus usuários o acesso a periódicos online disponibilizando a coleção de revistas digitalizadas da Springer Verlag e do JSTOR um acesso que complementa o Portal da Capes. Também o IMPA, como uma Unidade Mista Internacional do CNRS, tem acesso ao portal de periódicos do CNRS. O Apoio do IMPA à Pós P ós-graduação Brasileira O caráter nacional da missão do IMPA tem-se refletido ao longo do tempo na sua contribuição relevante à formação de quadros nas universidades brasileiras, na elaboração de uma literatura matemática em língua portuguesa para o ensino dessa disciplina nas nossas universidades e nos programas de capacitação de professores do ensino médio, além da realização de olimpíadas. Nos últimos anos o IMPA tem contribuído com outros programas, listados a seguir: 1.O PICME Programa de Iniciação Científica e Mestrado, surgiu de um chamado do IMPA a lideranças matemáticas do país para enriquecer as pós-graduações. Consiste de um programa de bolsas de Iniciação Científica e de Mestrado oferecido aos estudantes universitários que em algum momento receberam uma medalha de ouro, prata, ou bronze da OBM ou da OBMEP. Ao ingressar numa universidade, esses estudantes recebem uma bolsa de Iniciação Científica do CNPq de até três anos de duração seguida de uma bolsa de mestrado da CAPES de dois anos de duração com o objetivo de realizar estudos num programa de pósgraduação em Matemática, credenciado pela CAPES. A ideia é a de que esses estudantes concluam um mestrado em Matemática simultaneamente com seu programa de graduação, que pode ser em qualquer área. Já participam desse programa mais de alunos. 2.Trimestres Temáticos: O IMPA oferece aos membros da comunidade matemática nacional a oportunidade de organizarem no IMPA atividades concentradas numa área, durante um trimestre, com recursos financeiros oferecidos pelo IMPA. Essas atividades contam com a participação de alunos em atividades tais como minicursos e conferências proferidas por especialistas do exterior, concluindo com um workshop internacional. Já foram realizados dois trimestres temáticos. O CTC determinou uma mudança do formato podendo ser [7]

9 alterada a duração dessas atividades de maneira a harmonizá-las melhor com os calendários universitários. 3.Pós-doutorados de Excelência: Oferecidos a jovens doutores com bolsas de R$7.500,00 por mês para estagiar no IMPA durante dois anos. O primeiro edital contemplou 5 matemáticos. O segundo edital, em curso, prevê quatro posições adicionais. 4.Pós-doutorados de excelência brasileiros: Já foi lançado edital de cinco posições de um ano de duração de pós-doutorado no IMPA, no valor de R$ 7.500,00 por mês para matemáticos de centros de pós-graduação brasileiros que desejem dedicar-se exclusivamente à pesquisa no IMPA. A OBM, a OBMEP e o Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médio (PAPMEM) A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas OBMEP, foi criada em 2005, como uma iniciativa do IMPA apoiada pela SBM e suportada financeiramente pelo MCTI e pelo MEC. É uma atividade consagrada pela sua qualidade, refletida na excelente literatura que é colocada a disposição de todas as escolas publicas do País, na forma de provas interessantes e desafiadoras, de livros para uso dos alunos na preparação para as provas, e de livros do seu Programa de Iniciação Cientifica. Caracteriza-a também a sua abrangência e ramificação até os lugares mais afastados do país. Na última olimpíada de 2011 foram 18,7 milhões de alunos inscritos. Os alunos premiados com medalhas são provenientes de mais de 800 municípios. Dessa maneira a benéfica influência da OBMEP tem-se manifestado em muitos municípios pequenos. A OBMEP deve seu sucesso à excelente organização da logística das provas operada a partir do IMPA com a participação de ampla rede de colaboração da comunidade matemática, convidada pelo IMPA. Esta atividade deverá ser mantida e seu Programa de Iniciação Cientifica ampliado de maneira a estimular um número maior de jovens a prosseguir sua formação nas carreiras técnico científicas. No que diz respeito à Olimpíada Brasileira de Matemática OBM, recentemente acordou-se que essa atividade fosse conjunta entre o IMPA e a SBM. Está-se promovendo uma aproximação progressiva com a OBMEP de maneira a aproveitar sua estrutura nacional. A OBM precisa ser fortalecida de maneira a melhorar seu desempenho nas Olimpíadas Internacionais. [8]

10 A competição, realizada em três fases, contou este ano com a participação de mais de 5,3 mil escolas da rede pública e privada de ensino e 155 instituições de ensino superior, o que implicou na participação efetiva de mais de 190 mil jovens estudantes e seus professores. Ambas atividades estão formalmente inseridas na Coordenação de Programas Especiais do IMPA. O Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médio (PAPMEM) é Coordenado pelo Professor Elon Lages Lima e retransmitido em parceria com a RNP para trinta e quatro outras instituições em vários estados. São cursos intensivos de curta duração realizados nos meses de janeiro e julho direcionados aos professores de Matemática do ensino médio atuantes no Estado do Rio de Janeiro e transmitidos via internet a outros 33 centros em todo o País. Em cada centro existe uma equipe de apoio formada por professores universitários treinada para esse fim. Esta atividade foi incorporada ao Contrato de Gestão do IMPA. Prevê-se um crescimento substancial do número de centros participantes no Programa nos próximos anos. No Rio de Janeiro, o curso foi ministrado pelos professores Elon Lages Lima, Paulo Cezar Carvalho, Luciano Monteiro e Eduardo Wagner, sendo monitorado presencialmente nos Estados. Participaram do treinamento, 210 professoresalunos no Rio de Janeiro e professores-alunos nos demais centros. PROFMAT O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional é um curso semipresencial, com oferta nacional, realizado por uma rede de Instituições de Ensino Superior, no contexto da Universidade Aberta do Brasil (UAB), coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática com apoio do IMPA. Iniciado em abril de 2011, o curso de Mestrado Profissional Matemática em Rede conta, atualmente, com a participação de 48 instituições localizadas em 23 unidades da federação e atende a alunos. O PROFMAT visa atender professores de Matemática em exercício no ensino básico, especialmente na escola pública, que busquem aprimoramento em sua [9]

11 formação profissional, com ênfase no domínio aprofundado de conteúdo matemático relevante para sua atuação docente. O Programa opera em ampla escala, com o objetivo de, a médio prazo, ter impacto substantivo na formação matemática do professor em todo o território nacional. Algumas Atividades e Resultados Alcançados no ano de 2011 Concluído rigoroso processo de seleção em Novembro de 2010, foram escolhidos os matemáticos Mikhail Belolipetskiy (Inglaterra) para ocupar a Cátedra S. S. Chern em Geometria e José Espinar (Espanha) para ocupar a Cátedra J. Simons em Geometria. Foi lançado também concurso internacional para preenchimento de três vagas de pesquisador concluído em Fevereiro de Apresentaram-se 85 candidatos de várias partes do mundo tendo sido selecionados os seguintes matemáticos: Emanuel Carneiro, da área de Análise e Equações Diferenciais Parciais; Alexey Mailybaev de Dinâmica dos Fluídos; Augusto Teixeira, de Probabilidade. Todos eles já assinaram contratos com o IMPA. Desta maneira, o número de Pesquisadores do IMPA passa a ser 51, incluindo-se nessa soma 4 Pesquisadores eméritos. Ele reflete o crescimento do Corpo Científico da Instituição. As metas para o ano de 2011 foram todas cumpridas, com destaque para o crescimento do número de visitas-mês ao IMPA de Pesquisadores nacionais e estrangeiros e de estagiários de pós-doutorado que alcançou 365 e do número de visitas-mês ao IMPA de pesquisadores nacionais e estrangeiros, que alcançou 287. No primeiro Semestre de 2011 implementaram-se cinco posições de pósdoutorado de excelência: Daniel Reem, Oliver Lorscheid, Ricardo Barros, Simon Griffiths e Susan Schommer. Estas são posições de dois anos de duração para jovens matemáticos, com valores competitivos em nível internacional. Além disso, foi aprovado o nome de Welington Luis de Oliveira para ocupar a posição de pós-doutorado de excelência em Matemática Industrial, para início em A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é atividade do IMPA, prevista no Contrato de Gestão Celebrado entre o IMPA e o Poder Público representado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Nesse sentido essa atividade foi incorporada dentro da nova [10]

12 Coordenação de Programas Especiais criada para esse fim pelo Conselho de Administração. Essa Coordenação abrigará também a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM). Gráfico Comparativo de Inscrições todas as edições da OBMEP OBMEP Escolas Alunos Municípios ,50% ,50% ,13% ,72% ,10% ,16% ,90% O IMPA acaba de inaugurar o seu novo Datacenter utilizando os equipamentos mais modernos do mercado, no que se refere ao sistema elétrico, refrigeração de precisão e conectividade, todos com redundância, garantindo um ambiente computacional de alto nível para ensino, pesquisa e desenvolvimento de padrão e qualidade internacional. César Camacho [11]

13 ANEXO PESQUISADORES DO IMPA 1. Alcides Lins Neto 2. Alexey Mailybaev 3. Alfredo Noel Iusem 4. Aloísio Pessoa de Araújo 5. André Nachbin 6. Arnaldo Leite Pinto Garcia 7. Augusto Quadros Teixeira 8. Benar Fux Svaiter 9. Carlos Gustavo T. A. Moreira 10. Carolina Bhering de Araújo 11. César Leopoldo Camacho Manco 12. Claudio Landim 13. Dan Marchesin 14. Diego Nehab 15. Eduardo de Sequeira Esteves 16. Emanuel Carneiro 17. Enrique Ramiro Pujals 18. Fernando Codá dos S. C. Marques 19. Henrique Bursztyn 20. Hermano Frid Neto 21. Hossein Movasati 22. Jonas de Miranda Gomes (em licença) 23. Jorge Passamani Zubelli 24. Jorge Vitório B. dos Santos Pereira 25. José Espinar (Cátedra J. Simons) 26. José Felipe Linares Ramirez 27. Karl Otto Stöhr 28. Lúcio Ladislao Rodriguez 29. Luis Adrian Florit 30. Luiz Carlos Pacheco Rodrigues Velho 31. Luiz Henrique de Figueiredo 32. Marcelo Miranda Viana da Silva 33. Marcos Dajczer 34. Marcus Vinícius Sarkis Martins (em licença) 35. Mikhail Belolipetskiy (Cátedra S.S. Chern) 36. Mikhail Vladimir Solodov 37. Milton Jara 38. Paulo Cezar Pinto Carvalho 39. Paulo Roberto Grossi Sad 40. Rafael José Iório Junior 41. Reimundo Heluani 42. Robert David Morris 43. Roberto Imbuzeiro M. F. de Oliveira 44. Vladas Sidoravicius 45. Welington Celso de Melo [12]

14 PESQUISADORES EXTRAORDINÁRIOS 1. Artur Ávila Cordeiro de Melo (Cátedra Armínio Fraga) 2. Harold William Rosenberg 1. Elon Lages Lima 2. Jacob Palis Junior 3. Manfredo Perdigão do Carmo 4. Mauricio Matos Peixoto PESQUISADORES EMÉRITOS PESQUISADORES VINCULADOS A UMI/IMPA-CNRS 1. Christian Mauduit 2. Hubert Lacoin 3. Robert Coquereaux Pesquisadores Premiados, Distinções e Participações em eventos importantes em 2011 Aloísio Pessoa de Araújo 2011, Vice-Presidente da Sociedade para avanço da Teoria Econômica Artur Ávila 2011, Prêmio Michael Brin, patrocinado pelo Center for Dynamics and Geometry da Universidade Penn State Emanuel Carneiro 2011, J. T. Oden Faculty Fellow, ICES Universidade do Texas em Austin Fernando Codá 2011, Membro TWAS , Prêmio Jovem Cientista TWAS-ROLAC Jacob Palis 2011, Doutor Honoris Causa da Universidade do Federal do Rio de Janeiro 2011, Membro Estrangeiro da Academia de Ciências de Lisboa Vladas Sidoravicius 2011, Distinção D. Eisenbud Presidente Emérito da MSRI, Fundação Simons [13]

15 2.Indicadores de Desempenho Histórico dos Indicadores Período: 2001 a 2006 MACROPROCESSOS PESQUISA INTERCÂMBIO CIENTÍFICO ENSINO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO INFORMAÇÃO CIENTÍFICA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DISSEMINAÇÃO DA MATEMÁTICA Tipo Efetividade Efetividade Eficácia (1) % = Porcentagem; U = Unidade; I = Índice Descrição Efetividade 3. Proporção de pesquisadores com Bolsa de Produtividade do CNPq. Eficácia 4. Número de visita-mês ao IMPA de pesquisadores nacionais e estrangeiros. Eficácia 5. Número de visita-mês ao IMPA de estagiários de pósdoutorado. Eficácia Eficiência Eficiência Eficácia Eficácia 1. Número de artigos publicados no ano em revistas de circulação internacional de alto padrão científico com corpo de pareceristas. 7. Índice de sucesso do doutorado - programa de 4 anos (quantidade de títulos concedidos a bolsistas nos 4 últimos anos, multiplicada por 48 e dividida pelo número de meses de bolsas concedidas nos quatro anos precedentes à obtenção do grau). 8. Índice de sucesso do mestrado - programa de 2 anos (quantidade de títulos concedidos a bolsistas nos 2 últimos anos, multiplicada por 24 e dividida pelo número de meses de bolsas concedidas nos dois anos precedentes à obtenção do grau). 9. Número de doutores formados anualmente/média dos últimos três anos. 10. Número de participantes do Colóquio Brasileiro de Matemática. (realizado nos anos ímpares) Efetividade 15. Número de livros emprestados. Efetividade 16. Notas da CAPES (avaliação a cada três anos) Efetividade Indicadores 2. Número de artigos publicados ou aceitos para publicação em revistas de circulação internacional e alto padrão científico, com corpo de pareceristas. 6.Número de reuniões científicas do IMPA. Eficácia 11. Número de protótipos e Softwares produzidos ou aperfeiçoados (novas versões). Eficácia 12. Número de publicações tecnológicas e patentes resultantes dos Projetos. Eficácia 13. Número de títulos publicados (livros de graduação e pósgraduação). Eficácia 14. Número de livros e assinaturas de revistas incorporados ao acervo bibliográfico do IMPA. 17. Número de projetos de pesquisa e convênios de cooperação vigentes, aprovados por mérito, ou a convite. 18. Número de alunos inscritos na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP. (Tornou-se indicador somente em 2011) Unid. (1) U U % U U U % U U U Peso 10 U 4,5 V ,5 3, % 6 70 U U U U 1, U 10 7 U 5 14 Metas / Ano Contratada Realizada C R C R C R 93 90,3 90,6 90,6 90,6 83 C R , C R C R C R C R C R , ,67 C R C R C R C R C R C R C R C R C R [14]

16 Histórico dos Indicadores Período: 2007 a 2011 MACROPROCESSOS PESQUISA INTERCÂMBIO CIENTÍFICO ENSINO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO INFORMAÇÃO CIENTÍFICA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DISSEMINAÇÃO DA MATEMÁTICA Tipo Efetividade Efetividade (1) % = Porcentagem; U = Unidade; I = Índice Descrição 1. Número de artigos publicados no ano em revistas de circulação internacional de alto padrão científico com corpo de pareceristas. 3. Proporção de pesquisadores com Bolsa de Produtividade Efetividade do CNPq. 4. Número de visita-mês ao IMPA de pesquisadores Eficácia nacionais e estrangeiros. 5. Número de visita-mês ao IMPA de estagiários de pósdoutorado. Eficácia Eficácia Eficiência Eficiência Eficácia Eficácia 7. Índice de sucesso do doutorado - programa de 4 anos (quantidade de títulos concedidos a bolsistas nos 4 últimos anos, multiplicada por 48 e dividida pelo número de meses de bolsas concedidas nos quatro anos precedentes à obtenção do grau). 8. Índice de sucesso do mestrado - programa de 2 anos (quantidade de títulos concedidos a bolsistas nos 2 últimos anos, multiplicada por 24 e dividida pelo número de meses de bolsas concedidas nos dois anos precedentes à obtenção do grau). 9. Número de doutores formados anualmente/média dos últimos três anos. 10. Número de participantes do Colóquio Brasileiro de Matemática. (realizado nos anos ímpares) Efetividade 15. Número de livros emprestados. Efetividade 16. Notas da CAPES (avaliação a cada três anos) Efetividade Indicadores 2. Número de artigos publicados ou aceitos para publicação em revistas de circulação internacional e alto padrão científico, com corpo de pareceristas. 6.Número de reuniões científicas do IMPA. 17. Número de projetos de pesquisa e convênios de cooperação vigentes, aprovados por mérito, ou a convite. Unid. (1) U U U Peso 10 % 7 U U U % % U 3 Eficácia 11. Número de protótipos e Softwares produzidos ou aperfeiçoados (novas versões). U 3,5 Eficácia 12. Número de publicações tecnológicas e patentes resultantes dos Projetos. U 3,5 Eficácia 13. Número de títulos publicados (livros de graduação e pósgraduação). U 4 Eficácia 14. Número de livros e assinaturas de revistas incorporados ao acervo bibliográfico do IMPA. U 2 Eficácia 18. Número de alunos inscritos na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP. (Tornou-se indicador somente em 2011) V U 1, U 10 7 U U ,5 - Metas / Ano Contratada Realizada C R C R C R ,5 85,4 90 C R C R C R C R C R C R 12, ,33 20 C R C R C R C R C R C R C R C R C milhões R ,7 [15]

17 Resultados concretizados no ano de 2011 MACRO PROCESSOS TIPO INDICADORES DESCRIÇÃO META UNI PESO Contratada Realizada Efetividade 1. Número de artigos publicados no ano em revistas de circulação internacional de alto padrão científico com corpo de pareceristas. U PESQUISA Efetividade 2. Número de artigos publicados ou aceitos para publicação em revistas de circulação internacional e alto padrão científico, com corpo de pareceristas. U Efetividade 3. Proporção de pesquisadores com Bolsa de Produtividade do CNPq. % INTERCÂMBIO CIENTÍFICO Eficácia Eficácia 4. Número de visita-mês ao IMPA de pesquisadores nacionais e estrangeiros. 5. Número de visita-mês ao IMPA de estagiários de pós-doutorado. U U Eficácia 6. Número de reuniões científicas do IMPA. U ENSINO DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO INFORMAÇÃO CIENTÍFICA DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DISSEMINAÇÃO DA MATEMÁTICA Eficiência 7. Índice de sucesso do doutorado - programa de 4 anos (quantidade de títulos concedidos a bolsistas nos 4 últimos anos, multiplicada por 48 e dividida pelo número de meses de bolsas % concedidas nos quatro anos precedentes à obtenção do grau). Eficiência 8. Índice de sucesso do mestrado - programa de 2 anos (quantidade de títulos concedidos a bolsistas nos 2 últimos anos, multiplicada por 24 e dividida pelo número de meses de bolsas % concedidas nos dois anos precedentes à obtenção do grau). Eficácia 9. Número de doutores formados anualmente/ média dos últimos três anos. U Número de participantes do Colóquio Eficácia Brasileiro de Matemática (realizado nos anos ímpares). U Eficácia 11. Número de protótipos e Softwares produzidos ou aperfeiçoados (novas versões). U 3,5 5 5 Eficácia 12. Número de publicações tecnológicas e patentes resultantes dos Projetos. U 3,5 7 7 Eficácia 13. Número de títulos publicados (livros de graduação e pós-graduação). U Eficácia 14. Número de livros e assinaturas de revistas incorporados ao acervo bibliográfico do IMPA. U Efetividade 15. Número de livros emprestados. U 1, Efetividade 16. Notas da CAPES (avaliação a cada três anos) U Efetividade Eficácia 17. Número de projetos de pesquisa e convênios de cooperação vigentes, aprovados por mérito, ou a convite. 18. Número de alunos inscritos na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP. (Tornou-se indicador somente em 2011) U U 4,5 16 milhões 18,7 [16]

18 Macroprocessos: Detalhamento e Metas Realizadas Macroprocesso Pesquisa Realização de pesquisas matemáticas em padrão internacional e em tópicos considerados de grande relevância para o avanço do conhecimento nesta área e suas aplicações, dando ao Brasil destacado nível de contribuição no setor. INDICADOR 1: Número de artigos publicados no ano em revistas de circulação internacional de alto padrão científico com corpo de pareceristas. META CONTRATADA 65 META REALIZADA 83 Comentários A meta foi plenamente atingida salientando-se que o nível dos periódicos em que os trabalhos de pesquisa foram publicados continua elevado, em padrão semelhante à produção científica dos principais centros internacionais de matemática. Publicações ALCIDES LINS NETO 1.Local Levi-flat hypersurfaces invariants by a codimension one holomorphic foliation. American Journal of Mathematics, v. 133, nº , Em colaboração com D. Cerveau. 2.Polynomial differential equations with many real ovals in the same algebraic complex solution. Publicacions Matemàtiques, v. 55, nº 2, p , ALEXEY MAILYBAEV 3.The effect of nonconservative forces on the stability of systems with multiple frequencies and the Nicolai paradox. Doklady Physics, v. 56, p , Em colaboração com A.P. Seyranian. 4.Analysis of in-situ combustion of oil with pyrolysis and vaporization. Combustion and Flame, v. 158, p , Em colaboração com J. Bruining e D. Marchesin. 5.Paradox of Nicolai and related effects. Zeitschrift fur Angewandte Mathematik und Physik, v. 62, p , Em colaboração com A.P. Seyranian. 6.Analytical Formulas for In-Situ Combustion. SPE Journal (Society of Petroleum Engineers), v. 13, p , Em colaboração com J. Bruining e D. Marchesin. [17]

19 7.Resonance in Low-Temperature Oxidation Waves for Porous Media. SIAM Journal on Mathematical Analysis, v. 43, p , Em colaboração com J. Bruining e D. Marchesin. 8.On the observability and asymmetry of adiabatic state flips generated by exceptional points. Journal of Physics A: Mathematical and Theoretical, v. 44, , Em colaboração com R. Uzdin e N. Moiseyev. ALFREDO IUSEM 9.On the maximal monotonicity of diagonal subdifferential operators. Journal of Convex Analysis v.18, p , Regularity results for semimonotone operators. Matemática Aplicada e Computacional, v. 30, p. 5-17, Em colaboração com R. Garciga Otero. 11.Korpelevich's method for variational inequality problems in Banach spaces. Journal of Global Optimization, v.50, p , Em colaboração com M. Nasri. 12.A strongly convergent method for nonsmooth convex optimization in Hilbert spaces. Numérical Functional Analysis and Optimization, v.32, p , Em colaboração com J.Bello Cruz. ALOÍSIO ARAUJO 13.General equilibrium, wariness and efficient bubbles. Journal of Economic Theory v. 146, p , Em colaboração com R. Novinsky e M. Pascoa. ARTUR ÁVILA 14.Parapuzzle of the Multibrot set and typical dynamics of unimodal maps. Journal of the European Mathematical Society v. 13, p , Em colaboração com M. Lyubich e W. Shen. 15.Hölder continuity of absolutely continuous spectral measures for onefrequency Schrödinger operators. Communications in Mathematical Physics, v. 301, p , Em colaboração com J. Jitomirskaya. 16. Cohomological equations and invariant distributions for minimal circle diffeomorphisms. Duke Mathematical Journal, v.158, , Em colaboração com A. Kocsard. [18]

20 17.The full renormalization horseshoe for unimodal maps of higher degree: exponential contraction along hybrid classes. Publications Mathématiques de l'ihés, v. 114, p , Em colaboração com M. Lyubich. 18. A KAM scheme for SL(2,R) cocycles with Liouvillean frequencies. Geometric and Functional Analysis, v. 21, p , Em colaboração com B. Fayad, R. Krikorian. 19.Density of positive Lyapunov exponents for SL(2,R) cocycles. Journal of the American Mathematical Society, v. 24, p , AUGUSTO QUADROS TEIXEIRA 20.Giant vacant component left by a random walk in a random d-regular graph. Annales de l Institut Henri Poincaré Probabilités et Statistiques, v. 47, no 4, p , Em colaboração com J. Černý e D. Windisch. Quenched scaling limits of trap models. Annals of Probability, 39, nº 1, p , Em colaboração com M. Jara e C. Landim. 21.On the size of a finite vacant cluster of random interlacements with small intensity. Probability Theory and Related Fields - v. 150, nº 3-4, p , BENAR FUX SVAITER 22.Moreau-Yosida regularization of maximal monotone operators of type (D). Set-Valued and Varational Analysis, v. 19, nº 1, p , Em colaboração com M. M. Alves. 23.Weak convergence on Douglas-Rachford method. SIAM Journal on Control and Optimization. v. 49,nº. 1, p , Weber-Fechner Law and the optimality of the logarithmic scale. Minds and Machines, v. 21, p , Em colaboração com R. D. Portugal. 25.A continuous dynamical Newton-like approach to solving monotone inclusions. SIAM Journal on Control and Optimization, v. 49, nº. 2, p , Em colaboração com H. Attouch. 26.Fixed Points of Generalized Conjugations. Journal of Convex Analysis, v. 18, nº 2, p , Em colaboração M. Marques Alves. 27.On the surjectivity properties of perturbations of maximal monotone operators in non-reflexive Banach space. Journal of Convex Analysis, v. 18, nº.1, p , Em colaboração M. Marques Alves. [19]

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática SBPC, Goiânia, 12 de julho de 2011 Objetivo Trazer a comunidade acadêmica e científica da Matemática para atuar nos

Leia mais

Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2012

Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2012 Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2012 Rio de Janeiro, RJ Dezembro, 2012 i Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco

Leia mais

Matemática e Estatística do Tamanho do Brasil

Matemática e Estatística do Tamanho do Brasil Matemática e Estatística do Tamanho do Brasil Papel da Sociedade Brasileira de Matemática Marcelo Viana Um pouco de História 1829-1864 : Joaquim de Souza (Escola Militar do Rio de Janeiro) final do século

Leia mais

Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2014

Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2014 Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2014 Rio de Janeiro, RJ Dezembro, 2014 i Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada Presidente da República Dilma Rousseff Ministro

Leia mais

Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2013

Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2013 Relatório Anual de Gestão Contrato de Gestão MCTI IMPA 2013 Rio de Janeiro, RJ Dezembro, 2013 i Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação Marco

Leia mais

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional. Sociedade Brasileira de Matemática - SBM

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional. Sociedade Brasileira de Matemática - SBM Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática - SBM Objetivo Trazer a comunidade acadêmica e científica da Matemática para atuar nos problemas do ensino básico

Leia mais

Assimetrias Regionais

Assimetrias Regionais Assimetrias Regionais Um olhar sobre a pós-graduação brasileira Marcelo Viana Ciência, Tecnologia e Inovação Visões da Jovem Academia Concessão de bolsas de pós-graduação no país Distribuição de discentes

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 12, de 12 de março

Leia mais

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT

Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Ciência sem Fronteiras : O Programa Brasileiro de Mobilidade Científica no CNPq/MCT Objetivos Avanço da ciência brasileira em tecnologia, inovação e competitividade, através da expansão da mobilidade internacional:

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

Relatório de Gestão Contrato de Gestão MCT IMPA 2009

Relatório de Gestão Contrato de Gestão MCT IMPA 2009 Relatório de Gestão Contrato de Gestão MCT IMPA 2009 Rio de Janeiro, RJ Dezembro, 2009 Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada IMPA César Camacho Diretor Geral Claudio Landim Diretor

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 O Journal Citation Reports (JCR) publica anualmente o índice conhecido por fator de impacto de um periódico para medir a freqüência com que

Leia mais

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013)

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Presidente: SENADOR CRISTOVAM BUARQUE Vice-Presidente: SENADOR HÉLIO JOSÉ Relator: SENADOR OMAR AZIZ Proposta de Plano de Trabalho Avaliação de

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007

Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 Programa Centros Associados para o Fortalecimento da Pós-Graduação Brasil/Argentina - (CAFP/BA) Edital CGCI n. 028 /2007 1 Do programa e objetivo 1.1 O Programa CAFP/BA (Centros Associados para o Fortalecimento

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Edson Silva) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO. (Do Sr. Edson Silva) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Edson Silva) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, sugerindo ao Ministério da Educação que a disciplina língua inglesa seja incluída nos currículos dos cursos de graduação

Leia mais

Título: Nomes dos Autor: e-mail: Orientador: Introdução: Objetivo: Metodologia:

Título: Nomes dos Autor: e-mail: Orientador: Introdução: Objetivo: Metodologia: Título: As Olimpíadas de Matemática como Estímulo no Ensino Aprendizagem nas Escolas Públicas Nomes dos Autor: Cléber Soares Viana. e-mail: csoaresviana@bol.com.br Orientador: Sebastião Martins Siqueira

Leia mais

EDITAL nº 04, de 06 de janeiro de 2015

EDITAL nº 04, de 06 de janeiro de 2015 EDITAL nº 04, de 06 de janeiro de 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS RELATIVOS A NÚCLEOS DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS E CONCESSÃO DE BOLSAS DE EXTENSÃO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA NEABI -

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL 009 /2014 PRPGP/UFSM Programa Especial de Incentivo à Pesquisa para o Servidor Mestre (PEIPSM)

Leia mais

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas;

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas; Capítulo I Objetivos Regimento Artigo 1º - O Objetivo do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional é proporcionar ao aluno formação matemática aprofundada, relevante ao exercício

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências Sociais Aplicadas Pró Reitoria de Extensão e Cultura

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências Sociais Aplicadas Pró Reitoria de Extensão e Cultura EDITAL 005/2014- Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior SETI Modalidade Recém- Formados e Graduandos. PROGRAMA UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS SETI-USF Subprograma APOIO AO EMPREENDEDORISMO

Leia mais

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015

PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 PROGRAMA JOVENS TALENTOS PARA A CIÊNCIA - PJTC/CAPES/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES EDITAL Nº 01/2015 O Departamento de Apoio Acadêmico (DAA), da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), da Universidade

Leia mais

Estimados Professores, Estudantes e Funcionários

Estimados Professores, Estudantes e Funcionários UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal Nº 77.496 DE 27.4.1976 Reconhecida pela Portaria Ministerial nº 874/86 de 19.12.86 Recredenciada pelo Decreto Estadual 9.271, de

Leia mais

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História 1. Apoio institucional. Clara manifestação de apoio por parte da IES proponente, expressa tanto no provimento da infraestrutura necessária,

Leia mais

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular

GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. fgv.br/vestibular GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO fgv.br/vestibular IDEALISMO, EXCELÊNCIA E CREDIBILIDADE A Fundação Getulio Vargas surgiu em 20 de dezembro de 1944 com o objetivo de preparar profissionais qualificados em Administração

Leia mais

Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP)

Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) Curso de Pós-Graduação lato Sensu em Matemática para Negócios. Faculdade Campo Limpo Paulista (FACCAMP) 1. Apresentação Com os avanços tecnológicos inseridos no mundo informatizado e virtual e a forma

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR 09/01/2012

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR 09/01/2012 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DIRETOR 09/01/2012 P R E S E N T E S: Marcelo Viana (Vice-Presidente), Vanderlei Horita (Primeiro Secretário), Adán Corcho (Tesoureiro), Carlos Gustavo Moreira (a partir de 14h),

Leia mais

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I RESOLUÇÃO N. 001/2007 ANEXO NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I 1. Conceituação As normas relativas à concessão de Bolsas de Formação, de Pesquisa

Leia mais

Rio de Janeiro, 31 de julho de 2015. Yoshiharu Kohayakawa Coordenador

Rio de Janeiro, 31 de julho de 2015. Yoshiharu Kohayakawa Coordenador Certifico que Afonso Paiva Neto - Inst. de Ciências Matemáticas e de Computação participou do 30º Colóquio Brasileiro de Matemática, que teve lugar no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada -

Leia mais

Universidade Federal do Maranhão Reitor Dr. Natalino Salgado Filho. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Pró-Reitor Dr. Fernando Carvalho Silva

Universidade Federal do Maranhão Reitor Dr. Natalino Salgado Filho. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Pró-Reitor Dr. Fernando Carvalho Silva 1 Universidade Federal do Maranhão Reitor Dr. Natalino Salgado Filho Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Pró-Reitor Dr. Fernando Carvalho Silva Diretora do Departamento de Pós-Graduação Dra. Maria

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2004 Ano Base 2001_2002_2003 SOCIOLOGIA CAPES Período de Avaliação: 2001-2002-2003 Área de Avaliação: SOCIOLOGIA

Leia mais

Aplicação de Gauss de Superfícies Completas de Curvatura Média Constante em R 3 e R 4

Aplicação de Gauss de Superfícies Completas de Curvatura Média Constante em R 3 e R 4 Universidade de Brasília Instituto de Ciências Exatas Departamento de Matemática Aplicação de Gauss de Superfícies Completas de Curvatura Média Constante em R 3 e R 4 por Karise Gonçalves Oliveira Brasília

Leia mais

Mestrado Profissional em Matemática

Mestrado Profissional em Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática 02 Novembro de 2014 Breve Histórico 8/nov/2010 Ofício do CTC-ES recomendando o PROFMAT. Homologado pela Portaria

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DOCENTE PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CIENTÍFICA (PIBID/FAI) EDITAL N O.

EDITAL DE SELEÇÃO DOCENTE PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CIENTÍFICA (PIBID/FAI) EDITAL N O. EDITAL DE SELEÇÃO DOCENTE PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CIENTÍFICA (PIBID/FAI) EDITAL N O. 004/15 1. APRESENTAÇÃO A Direção-Geral das FACULDADES ADAMANTINENSES INTEGRADAS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências Sociais Aplicadas Pró Reitoria de Extensão e Cultura

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências Sociais Aplicadas Pró Reitoria de Extensão e Cultura EDITAL 06/2015- Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior SETI Modalidade Recém- Formados e Graduandos. PROGRAMA UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS SETI-USF Subprograma APOIO AO EMPREENDEDORISMO

Leia mais

Art. 2º Revogar a Portaria nº 112, de 01 de agosto de 2008. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. JORGE ALMEIDA GUIMARÃES

Art. 2º Revogar a Portaria nº 112, de 01 de agosto de 2008. Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. JORGE ALMEIDA GUIMARÃES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR PORTARIA Nº 140, DE 1º DE JULHO DE 2010 O PRESIDENTE DA COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR -

Leia mais

1. Coeficiente de Rendimento Escolar mínimo e Formação Acadêmica:

1. Coeficiente de Rendimento Escolar mínimo e Formação Acadêmica: Critérios Norteadores para o Processo Seletivo ao Programa de Pós-Graduação em Matemática da UFCG, no Curso de Mestrado, Modalidade Acadêmico - Área de Matemática - A Seleção para a área de matemática

Leia mais

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina

Programa Estágio de Curta Duração. CAPES/Fundação Carolina Programa Estágio de Curta Duração CAPES/Fundação Carolina Edital DRI/CAPES nº. 007/2010 A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), por meio de sua Diretoria de Relações

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC MINAS UNIDADE BELO HORIZONTE CAPÍTULO I DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Art. 1º - O programa de Iniciação Científica da

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF)

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) Introdução O Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de

Leia mais

Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT

Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT Projeto de adesão da UFOP ao PROFMAT para submissão a CAPES em 2014. 2014 Identificação

Leia mais

Programa Ler e Escrever. Apresentação

Programa Ler e Escrever. Apresentação Programa Ler e Escrever Apresentação Mais do que um programa de formação, o Ler e Escrever é um conjunto de linhas de ação articuladas que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Regulamento das. Atividades Complementares

Regulamento das. Atividades Complementares BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Regulamento das Atividades Complementares Osasco 2013 Apresentação Este documento apresenta um conjunto geral de normas e orientações sobre a realização das Atividades

Leia mais

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1 Conteúdo A educação superior nos Estados Unidos... 2 O que é um Community College?... 2 O que é considerado uma instituição de educação superior?... 2 O que quer dizer ser credenciada regionalmente?...

Leia mais

Seminário gratuito do PROFUTURO aborda estratégias para o crescimento dos negócios

Seminário gratuito do PROFUTURO aborda estratégias para o crescimento dos negócios Seminário gratuito do PROFUTURO aborda estratégias para o crescimento dos negócios O Programa de Estudos do Futuro da FIA (Fundação Instituto de Administração) realizará no dia 24 de agosto, a partir das

Leia mais

Panorama atual da Matemática no Brasil. Marcelo Viana

Panorama atual da Matemática no Brasil. Marcelo Viana Panorama atual da Matemática no Brasil Marcelo Viana 1916 Academia Brasileira de Ciências 1934 Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da USP-Universidade de São Paulo 1939 Faculdade Nacional de Filosofia

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS PARA OS DOCENTES DO PROGRAMA MESTRADO E DOUTORADO DO UniCEUB

INFORMAÇÕES GERAIS PARA OS DOCENTES DO PROGRAMA MESTRADO E DOUTORADO DO UniCEUB MESTRADO E DOUTORADO INFORMAÇÕES GERAIS PARA OS DOCENTES DO PROGRAMA MESTRADO E DOUTORADO DO UniCEUB COORDENADOR: Prof. Dr. Marcelo Dias Varella Fevereiro de 2013 O presente documento tem por objetivo

Leia mais

EDITAL 191/2015 Programa de Iniciação Científica Voluntária/IFSP Campus Itapetininga

EDITAL 191/2015 Programa de Iniciação Científica Voluntária/IFSP Campus Itapetininga EDITAL 191/2015 Programa de Iniciação Científica Voluntária/IFSP Campus Itapetininga A Direção Geral do campus Itapetininga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), torna

Leia mais

FORMAÇÃO PLENA. Desde a criação do primeiro Programa de NA PÓS-GRADUAÇÃO

FORMAÇÃO PLENA. Desde a criação do primeiro Programa de NA PÓS-GRADUAÇÃO FORMAÇÃO PLENA NA PÓS-GRADUAÇÃO Desde a criação do primeiro Programa de Pós- Sricto Sensu, em Fitotecnia, em 1975, a UFLA ocupou-se de pautar as suas ações em fundamentos morais sólidos e em valores que

Leia mais

Fortaleza, July 17, 2008. Walcy Santos Organizing Committee

Fortaleza, July 17, 2008. Walcy Santos Organizing Committee Certifico que Alcebíades Rigas - Universidade Estadual de Campinas participou da XV Escola de Geometria Diferencial, que teve lugar no Ponta Mar Hotel, Fortaleza Ceará, de 14 18 de julho, 2008 e apresentou

Leia mais

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO MESTRADO SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO Justificativa A equipe do mestrado em Direito do UniCEUB articula-se com a graduação, notadamente, no âmbito dos cursos de

Leia mais

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES Introdução A questão dos recursos humanos na área de Tecnologia da Informação é assunto de preocupação permanente no Colégio de

Leia mais

Lindolpho de Carvalho Dias

Lindolpho de Carvalho Dias Lindolpho de Carvalho Dias Possui especialização em Matemática pela Associação Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (1962). Atualmente é do Ministério da Ciência e Tecnologia. CNPq/C.Lattes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretária de Educação Profissional e Tecnológica Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretária de Educação Profissional e Tecnológica Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretária de Educação Profissional e Tecnológica Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLOGICO

Leia mais

Art. 1º - A concessão de bolsas de estudo para os alunos regularmente matriculados no PPgCO terá a vigência de doze (12) meses.

Art. 1º - A concessão de bolsas de estudo para os alunos regularmente matriculados no PPgCO terá a vigência de doze (12) meses. RESOLUÇÃO N O 01/201 PPgCO Regulamenta a distribuição de bolsas de estudo no Programa de Pós-Graduação em Clínica Odontológica, quanto à concessão, manutenção, duração e cancelamento da bolsa. O Colegiado

Leia mais

REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO

REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq CAPÍTULO I DA SEDE E FORO Artigo 1º - O CENTRO DE ENSINO E PESQUISA CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO com sede e foro na cidade de São Paulo, à Avenida João Dias, 2046

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Fortalecimento da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS NA UNICESUMAR

REGULAMENTO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS NA UNICESUMAR 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS NA UNICESUMAR Com a finalidade de acompanhar a participação de seus estudantes de graduação APROVADOS no Programa Ciência sem Fronteiras (PCsF), o Centro

Leia mais

Campus de São José do Rio Preto. Relatório Científico

Campus de São José do Rio Preto. Relatório Científico Relatório Científico Título do Evento: I Reunião Regional de Sistemas Dinâmicos da UNESP Local: UNESP Campus de São José do Rio Preto Período: 26 a 28 de maio de 2004 1. Introdução Esse evento, organizado

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Renato Tribuzy Coordenador

Renato Tribuzy Coordenador Certifico que Abdênago Alves de Barros Universidade Federal do Ceará participou do XVII Escola de Geometria Diferencial, que teve lugar no Hotel Tropical Manaus, Manaus - Amazonas, de 11 20 de julho de

Leia mais

Doutores Titulados Aquém das Necessidades do Brasil

Doutores Titulados Aquém das Necessidades do Brasil 1 Doutores Titulados Aquém das Necessidades do Brasil Clóvis Pereira da Silva UFPR Neste texto abordaremos o problema que diz respeito ao número de doutores titulados anualmente em Matemática Pura, no

Leia mais

EDITAL 00212014-Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior -SETI Modalidade Recém- Formados e Graduandos.

EDITAL 00212014-Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior -SETI Modalidade Recém- Formados e Graduandos. EDITAL 00212014-Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior -SETI Modalidade Recém- Formados e Graduandos. PROGRAMA UNIVERSIDADE SEM FRONTEIRAS - SETI-USF Subprograma APOIO AO EMPREENDEDORISMO

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 391, DE 25 DE JULHO DE 2012

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 391, DE 25 DE JULHO DE 2012 INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA PORTARIA Nº 391, DE 25 DE JULHO DE 2012 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA Inmetro, no uso de suas atribuições

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO Ser reconhecido como o melhor tribunal para se trabalhar e de melhores resultados. Visão de Futuro do TRT da 8ª Região. INTRODUÇÃO Prática adotada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região que consiste

Leia mais

Edital para Pleito a Bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais PIBIC / FAPEMIG - 2015

Edital para Pleito a Bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais PIBIC / FAPEMIG - 2015 Edital para Pleito a Bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais PIBIC / FAPEMIG - 2015 1. Descrição Este programa procura desenvolver nos estudantes de graduação

Leia mais

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática começam segunda, 23

Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática começam segunda, 23 Veículo: Aqui Acontece Data: 20/02/2015 Coluna/Editoria: EDUCAÇÃO Página: aquiacontece.com.br Inscrições para Olimpíada Brasileira de Matemática começam segunda, 23 No ano passado, Alagoas teve 412 alunos

Leia mais

Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas

Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E ECONÔMICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA BOLSA DE PÓS-DOUTORADO A coordenação do Programa

Leia mais

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2013/CAPES)

Edital 01/2015 SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2013/CAPES) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE ARTES VISUAIS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE E CULTURA VISUAL Edital 01/2015

Leia mais

EDITAL Nº 01/2014 1. DISPOSIÇÕES GERAIS

EDITAL Nº 01/2014 1. DISPOSIÇÕES GERAIS CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE BELO HORIZONTE Coordenação de Pesquisa e Extensão Coordenação Institucional-Programa Ciência sem Fronteiras EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO DE ALUNOS PARA GRADUAÇÃO

Leia mais

1 Centro Educacional Municipal São José 1 Colégio Estadual de Valença 1

1 Centro Educacional Municipal São José 1 Colégio Estadual de Valença 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR-CAPES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL

Leia mais

UNIVERSIDADE NILTON LINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE NILTON LINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL INICIAÇÃO CIENTÍFICA/2015-2016 Programa de Iniciação Científica PROIC/NILTON LINS A Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade NILTON LINS, por meio da Coordenação de Iniciação Científica,

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

EDITAL 02/2013 - PIBID-CAPES-UNISAL PARA SELEÇÃO DE LICENCIANDOS DE HISTÓRIA E PSICOLOGIA

EDITAL 02/2013 - PIBID-CAPES-UNISAL PARA SELEÇÃO DE LICENCIANDOS DE HISTÓRIA E PSICOLOGIA EDITAL 02/2013 - PIBID-CAPES-UNISAL PARA SELEÇÃO DE LICENCIANDOS DE HISTÓRIA E PSICOLOGIA O UNISAL Centro Universitário Salesiano de São Paulo no uso de suas atribuições, por meio da Pró-Reitoria Acadêmica,

Leia mais

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro

O MBA CONTROLLER foi lançado em 1994 e é o mais tradicional MBA do mercado brasileiro MBA Controller Ao cursar o MBA CONTROLLER FIPECAFI/ANEFAC, o aluno convive com pessoas de diferentes perfis entre os mais diversos segmentos de mercado e com a experiência profissional exigida para que

Leia mais

PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014.

PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014. PORTARIA CE Nº 26, de 30 de junho de 2014. Regulamenta o procedimento de concessão de créditos para as atividades complementares dos alunos dos Cursos de Graduação em Engenharia Industrial Madeireira ingressantes

Leia mais

MEC e MCTI. Programa Quero ser professor Quero ser cientista

MEC e MCTI. Programa Quero ser professor Quero ser cientista MEC e MCTI Programa Quero ser professor Quero ser cientista Contexto: Censo da Educação Superior 2012 Posição Nome OCDE Total % Matrícula % Acumulado 1 Administração 833.042 11,9 11,9 2 Direito 737.271

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

INDICE 5. OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA (OBM)...155 6. OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA DAS ESCOLAS...160 PÚBLICAS (OBMEP)...

INDICE 5. OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA (OBM)...155 6. OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA DAS ESCOLAS...160 PÚBLICAS (OBMEP)... INDICE 1. A INSTITUIÇÃO...2 1.1 BREVE APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO E DE SUAS ATIVIDADES...2 1.2 MISSÃO E OBJETIVOS...4 1.3 CORPO CIENTÍFICO...5 2. DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES...6 2.1 PESQUISA E PÓS-DOUTORADO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - UFS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA POSGRAP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM RECURSOS HÍDRICOS - PRORH

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - UFS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA POSGRAP PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM RECURSOS HÍDRICOS - PRORH EDITAL PRORH/POSGRAP/UFS N 03/2014 PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO ABERTURA DE SELEÇÃO PARA CANDIDATO A BOLSA DO PROGRAMA NACIONAL DE PÓS-DOUTORADO PNPD/CAPES PARA ATUAR NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

EDITAL PIBIC/CNPq-IF - 2014

EDITAL PIBIC/CNPq-IF - 2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC-IF EDITAL PIBIC/CNPq-IF - 2014 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO INSTITUTO FLORESTAL CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS DO

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Escola de Governo em Saúde Programa de Educação à Distância IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Equipe da Coordenação

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA

COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI N o 560, DE 2015 Dispõe sobre critério para a concessão de bolsas pelas agências federais de fomento à pesquisa. Autor: Deputado

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO Coordenação de Atividades Complementares

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO Coordenação de Atividades Complementares UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE DIREITO Coordenação de Atividades Complementares REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE GRADUAÇÃO Art.1º Este Regulamento define,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL- PROFMAT I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS Art. 1 - O Mestrado Profissional em

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES Maria Helena Machado de Moraes - FURG 1 Danilo Giroldo - FURG 2 Resumo: É visível a necessidade de expansão da Pós-Graduação no Brasil, assim

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica PPEE/UFJF EDITAL 001/2015

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica PPEE/UFJF EDITAL 001/2015 EDITAL 001/2015 PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD) DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA (PPEE-UFJF) EDITAL Nº 001/2015 O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Leia mais

O P²CEM FIQUE POR DENTRO DAS NORMAS!!! Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais P²CEM/UFS

O P²CEM FIQUE POR DENTRO DAS NORMAS!!! Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais P²CEM/UFS O P²CEM FIQUE POR DENTRO DAS NORMAS!!! Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais P²CEM/UFS Coordenação: Prof. Dr. Luís Eduardo Almeida Prof. Dr. Marcelo Massayoshi Ueki http://www.engenhariademateriais-ufs.net/

Leia mais

ACEF/1314/18282 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1314/18282 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1314/18282 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1314/18282 Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido

Leia mais

X Encontro Nacional de Escolas de Governo

X Encontro Nacional de Escolas de Governo X Encontro Nacional de Escolas de Governo Painel Cursos de pós-graduação nas escolas de governo A experiência da Enap na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu Carmen Izabel Gatto e Maria Stela Reis

Leia mais

Palavras-chave: Projeto de ensino; reprovação em Matemática; monitoria.

Palavras-chave: Projeto de ensino; reprovação em Matemática; monitoria. REPROVAÇÃO EM MATEMÁTICA NO ENSINO SUPERIOR: UMA TENTATIVA DE REDUZIR OS ALTOS ÍNDICES Profa. Dra. Camila Pinto da Costa Universidade Federal de Pelotas camila.ufpel@gmail.com Profa. Dra. Rejane Pergher

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRÓ REITORIA ACADÊMICA BURITIS/ FACISA/ SILVA LOBO ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares, conforme as Diretrizes Curriculares do MEC são atividades extracurriculares obrigatórias nos cursos

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

Normas do Programa Engenharia Química - EEL/USP

Normas do Programa Engenharia Química - EEL/USP Normas do Programa Engenharia Química - EEL/USP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora de Programa (CCP) em Engenharia Química (PPG-EQ) será constituída por 4

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRÓ-REITORIA ACADÊMICA BURITIS / CARLOS LUZ / SILVA LOBO ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares, conforme as Diretrizes Curriculares do MEC, são atividades extracurriculares obrigatórias

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS E COMUNICAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE DESIGN DE MODA 1. Atividades Complementares Atividades Complementares são atividades desenvolvidas

Leia mais