A Lei /2001 e o Código Penal análise.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Lei 10.216/2001 e o Código Penal análise."

Transcrição

1 A Lei /2001 e o Código Penal análise. Luciana C. Paiotti Figueredo Juíza de Direito Responsável pelo julgamento das execuções das Medidas de Segurança e pelas visitas correicionais dos Hospitais de Custódia e Tratamento Psiquiátrico Período janeiro a setembro de 2009 Objetivos Expor as regras do Código Penal para a aplicação das Medidas de Segurança. Expor as regras da Lei n /2001 aplicáveis às Medidas de Segurança. Propor nova interpretação do art. 97, do CP, o qual impõe a aplicação de Medidas de Segurança de internação aos inimputáveis que praticaram crimes apenados com reclusão. 1

2 Inimputáveis Art. 26, do CP - É isento de pena o agente que, por doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento. Imputabilidade É a capacidade de a pessoa entender que o fato é ilícito e de agir de acordo com esse entendimento. 2

3 Aplicação das Medidas de Segurança Prática de um fato típico e antijurídico (crime) Periculosidade Periculosidade Mera estimativa Conceito indeterminado, amplo. Interface entre direito e medicina. 3

4 Natureza das Medidas de Segurança Sanção penal com caráter preventivo e curativo. Não há caráter retributivo, ou seja, não há castigo. Espécies de Medidas de Segurança Art. 97, do CP - Se o agente for inimputável, o juiz determinará sua internação (art. 26). Se, todavia, o fato previsto como crime for punível com detenção, poderá o juiz submetê-lo a tratamento ambulatorial. 4

5 Reclusão e Detenção Art. 33, do CP- A pena de reclusão deve ser cumprida em regime fechado, semi-aberto ou aberto. A de detenção, em regime semi-aberto, ou aberto, salvo necessidade de transferência a regime fechado. Exemplos de Penas Homicídio simples Art Matar alguém: Pena - reclusão, de 6 (seis) a 20 (vinte) anos. Lesão corporal Art Ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem: Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano. Furto Art Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena - reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa. Art. 32, da Lei n /98 Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos. Pena detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano. Assédio sexual Art. 216-A. Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função. Pena detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos. 5

6 Lei n /2001 Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Código Penal X Lei n /2001 Código Penal internação se o crime for apenado com reclusão. Lei n /01 internação somente se não houver outra terapêutica possível. 6

7 Conclusão Diante da ocorrência de um crime praticado por pessoa portadora de doença mental, a definição da espécie de Medida de Segurança, a partir de uma interpretação harmônica do Código Penal e da Lei n /01, implica na avaliação tanto da periculosidade quanto do melhor tratamento possível. Jurisprudência Agravo em Execução Penal n , Tribunal de Justiça de São Paulo Rel. Des. Antonio Manssur, 23/06/2010. Recurso em sentido Estrito n /00, TJ Mato Grosso do Sul, Rel. Des. Marilza Lucia Fortes, 25/05/

8 Execução das Medidas de Segurança Art Se o agente for inimputável, o juiz determinará sua internação (art. 26). Se, todavia, o fato previsto como crime for punível com detenção, poderá o juiz submetê-lo a tratamento ambulatorial. Prazo 1º - A internação, ou tratamento ambulatorial, será por tempo indeterminado, perdurando enquanto não for averiguada, mediante perícia médica, a cessação de periculosidade. O prazo mínimo deverá ser de 1 (um) a 3 (três) anos. Perícia médica 2º - A perícia médica realizar-se-á ao termo do prazo mínimo fixado e deverá ser repetida de ano em ano, ou a qualquer tempo, se o determinar o juiz da execução. Desinternação ou liberação condicional 3º - A desinternação, ou a liberação, será sempre condicional devendo ser restabelecida a situação anterior se o agente, antes do decurso de 1 (um) ano, pratica fato indicativo de persistência de sua periculosidade. Art. 17, da Resolução n. 113/2010, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) O juiz competente para a execução da medida de segurança, sempre que possível buscará políticas antimanicomiais, conforme sistemática da Lei n , de 06 de abril de

I Congresso Internacional de Direito e Psiquiatria Forense. São Paulo, SP - 24 a 26 de fevereiro de 2011. Avaliação de Periculosidade

I Congresso Internacional de Direito e Psiquiatria Forense. São Paulo, SP - 24 a 26 de fevereiro de 2011. Avaliação de Periculosidade Congresso nternacional de Direito e Psiquiatria Forense São Paulo, SP - 24 a 26 de fevereiro de 2011 Avaliação de Periculosidade José G. V. Taborda Psiquiatra Forense Professor Associado, Departamento

Leia mais

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROJETO DE LEI No 7.199, DE 2010 (Em apenso: Projetos de Lei nºs 2.004, de 2011; 3.141, de 2012; 3.142, de 2012; 5.244, de 2013; 6.069, de 2013;

Leia mais

Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.

Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI No 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona

Leia mais

ASSUNTO: CAUSAS DIRIMENTES, JUSTIFICATIVAS E EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE

ASSUNTO: CAUSAS DIRIMENTES, JUSTIFICATIVAS E EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE ASSUNTO: CAUSAS DIRIMENTES, JUSTIFICATIVAS E EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE OBJETIVO: PERMITIR AO CADETE IDENTIFICAR E ANALISAR AS CAUSAS DIRIMENTES, JUSTIFICATIVAS E A EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE. SUMÁRIO: 1 -

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 422, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 422, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 422, DE 2011 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera os 1º e 2º do art. 2º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para determinar cumprimento da pena integralmente

Leia mais

MEDIDA DE SEGURANÇA MACAPÁ 2011 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO MATERIAL DIDÁTICO

MEDIDA DE SEGURANÇA MACAPÁ 2011 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DIREITO MATERIAL DIDÁTICO MEDIDA DE SEGURANÇA DIREITO PENAL 4º SEMESTRE PROFESSORA PAOLA JULIEN OLIVEIRA DOS SANTOS ESPECIALISTA EM PROCESSO. MACAPÁ 2011 1 MEDIDA DE SEGURANÇA 1. Conceito: sanção penal imposta pelo Estado, na execução

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 Altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, para majorar a pena do crime previsto no art. 29 e criar o tipo penal de tráfico de animais silvestres e de plantas

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Nº 17599/CS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Nº 17599/CS Nº 17599/CS RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS Nº 115.083/MG RECORRENTE: DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO PACIENTE: HÉLIO LÚCIO DE QUEIROZ RECORRIDO: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RELATOR: MINISTRO LUIZ FUX LEI

Leia mais

Munição Referente ao Injusto Penal e Ilicitude

Munição Referente ao Injusto Penal e Ilicitude 1 UNIPOL MUNIÇÃO REFERENTE A ILICITUDE E INJUSTO PENAL Munição Referente ao Injusto Penal e Ilicitude Vamos lá! para falarmos de ILICITUDE não podemos esquecer nosso quadro do Crime nunca! PRIMEIRO DEVEMOS

Leia mais

Livramento condicional

Livramento condicional Livramento condicional Por André Ricardo de Oliveira Rios, Estudante de Direito. CONCEITO: Livramento condicional é a liberdade antecipada, mediante certas condições, conferida ao condenado que já cumpriu

Leia mais

Art. 130. Perigo de contágio venéreo. Pena detenção, de três meses a um ano, ou multa. 2º. Representação.

Art. 130. Perigo de contágio venéreo. Pena detenção, de três meses a um ano, ou multa. 2º. Representação. Art. 129, caput. Lesão Corporal de Natureza Leve Pena detenção, de três meses a um ano. 4º deste mesmo artigo motivo de relevante valor social ou moral/domínio de violenta emoção, logo após injusta provocação

Leia mais

DIREITO AMBIENTAL. Prof.: LEONARDO BARRETO

DIREITO AMBIENTAL. Prof.: LEONARDO BARRETO DIREITO AMBIENTAL Prof.: LEONARDO BARRETO Art. 1º (VETADO) Art. 2º Quem, de qualquer forma, concorre para a prática dos crimes previstos nesta Lei, incide nas penas a estes cominadas, na medida da sua

Leia mais

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Licença concedida em decorrência de dano físico ou

Leia mais

Teoria geral do crime

Teoria geral do crime CURSO ESCOLA DE DEFENSORIA PÚBLICA Nº 49 DATA 13/10/15 DISCIPLINA DIREITO PENAL (NOITE) PROFESSOR CHRISTIANO GONZAGA MONITORA JAMILA SALOMÃO AULA 07/08 Ementa: Na aula de hoje serão abordados os seguintes

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR UNIDADE XI MEDIDAS DE SEGURANÇA

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR UNIDADE XI MEDIDAS DE SEGURANÇA UNIDADE XI MEDIDAS DE SEGURANÇA VALDINEI CORDEIRO COIMBRA Especialista em Direito Penal e Processual Penal pelo ICAT/UNIDF Especialista em Gestão Policial Judiciária APC/Fortium Coordenador do Delegado

Leia mais

Privacidade e Direito da informação à Problemática na Sociedade Virtual

Privacidade e Direito da informação à Problemática na Sociedade Virtual Privacidade e Direito da informação à Problemática na Sociedade Virtual Diversas Informações Colhidas! Direito à privacidade O Direito à privacidade, engloba o direito à intimidade e à vida privada,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.420, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2010. Concede indulto natalino e comutação de penas, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

DECRETO N.º 382/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 382/XII. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 382/XII Trigésima nona alteração ao Código Penal, aprovado pelo Decreto-Lei nº 400/82, de 23 de setembro, autonomizando o crime de mutilação genital feminina, criando os crimes de perseguição

Leia mais

João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior MEDIDA DE SEGURANÇA DE INTERNAÇÃO: A ANTINOMIA ENTRE O CÓDIGO PENAL E A LEI ANTIMANICOMIAL.

João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior MEDIDA DE SEGURANÇA DE INTERNAÇÃO: A ANTINOMIA ENTRE O CÓDIGO PENAL E A LEI ANTIMANICOMIAL. João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior MEDIDA DE SEGURANÇA DE INTERNAÇÃO: A ANTINOMIA ENTRE O CÓDIGO PENAL E A LEI ANTIMANICOMIAL. Belém 2013 MEDIDA DE SEGURANÇA DE INTERNAÇÃO: A ANTINOMIA ENTRE O

Leia mais

Liberdade provisória sem fiança.

Liberdade provisória sem fiança. Liberdade provisória sem fiança. OBJETIVO DESSE AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM SERÁ A APRESENTAÇÃO DO INSTITUTO DA LIBERDADE PROVISÓRIA SEM FIANÇA LIBERDADE PROVISÓRIA LIBERDADE PROVISÓRIA A liberdade

Leia mais

TIRO POLICIAL E A EXCLUDENTE DE ILICITUDE DA LEGÍTIMA DEFESA

TIRO POLICIAL E A EXCLUDENTE DE ILICITUDE DA LEGÍTIMA DEFESA 1 TIRO POLICIAL E A EXCLUDENTE DE ILICITUDE DA LEGÍTIMA DEFESA Yuri Hugo Neves Fagundes 1 Maio/2012 SUMÁRIO 1 Introdução. 2 O uso da força policial. 3 A excludente de ilicitude da legítima defesa na atuação

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2016 Disciplina: Direito Penal IV Departamento III Direito Penal e Direito Processo Penal Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo: Anual 5º ano Docente Responsável: Gustavo

Leia mais

Roubo. - Caso a própria vítima tenha se colocado em estado que impossibilite a resistência, haverá furto. Ex. Bêbado que dorme na praça.

Roubo. - Caso a própria vítima tenha se colocado em estado que impossibilite a resistência, haverá furto. Ex. Bêbado que dorme na praça. Roubo Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência: Pena

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA

QUESTIONÁRIO SOBRE JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA QUESTIONÁRIO SOBRE JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA 1. O que é jurisdição? 2. Quem representa o Estado quando se trata de jurisdição? 3. Por que o Estado é escolhido? 4. Como e através de que se opera a jurisdição?

Leia mais

Guarda e suas implicações sobre os regimes previdenciários

Guarda e suas implicações sobre os regimes previdenciários Guarda e suas implicações sobre os regimes previdenciários Adalgisa Wiedemann Chaves Promotora de Justiça Promotoria de Justiça de Família e Sucessões Duas análises possíveis: 1. Guarda no Eixo Parental

Leia mais

SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DO MARANHÃO SINPOL/MA

SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DO MARANHÃO SINPOL/MA SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DO MARANHÃO SINPOL/MA INSTRUÇÃO NORMATIVA SINPOL/MA Nº 001, DE 16 DE JUNHO DE 2016 Regulamenta os procedimentos a serem adotados pelos policiais civis do Estado

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 040 / 2011

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 040 / 2011 1. Do fato PARECER COREN-SP GAB Nº 040 / 2011 Assunto: Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem para Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Solicitado parecer por enfermeira sobre a realização de cálculo

Leia mais

ILICITUDE CONCEITO:É a relação de antagonismo, contrariedade que se estabelece entre o fato típico e o ordenamento.

ILICITUDE CONCEITO:É a relação de antagonismo, contrariedade que se estabelece entre o fato típico e o ordenamento. ILICITUDE CONCEITO:É a relação de antagonismo, contrariedade que se estabelece entre o fato típico e o ordenamento. Exclusão de ilicitude (tipos permissivos) Art. 23 - Não há crime quando o agente pratica

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB FACULDADE DE DIREITO FDD TEORIA GERAL DO PROCESSO 2 184900 2015/1 TURMA A PROFESSOR: DR. VALLISNEY DE SOUZA OLIVEIRA

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB FACULDADE DE DIREITO FDD TEORIA GERAL DO PROCESSO 2 184900 2015/1 TURMA A PROFESSOR: DR. VALLISNEY DE SOUZA OLIVEIRA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB FACULDADE DE DIREITO FDD TEORIA GERAL DO PROCESSO 2 184900 2015/1 TURMA A PROFESSOR: DR. VALLISNEY DE SOUZA OLIVEIRA ANA LUISA VOGADO DE OLIVEIRA DAVID PEDROSO CORRÊA JOÃO

Leia mais

PARECER Nº, DE 2006. RELATOR: Senador ROMERO JUCÁ I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2006. RELATOR: Senador ROMERO JUCÁ I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2006 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 251, de 2004, de autoria do Senador Rodolpho Tourinho, que altera o art.

Leia mais

Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito Universidade de Coimbra. Proibição da Tortura. Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria

Centro de Direitos Humanos Faculdade de Direito Universidade de Coimbra. Proibição da Tortura. Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Proibição da Tortura Federal Ministry for Foreign Affairs of Austria Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes. Artigo 5º, Declaração Universal dos Direitos

Leia mais

Art. 1º - Não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal.

Art. 1º - Não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal. CÓDIGO PENAL MILITAR PARTE GERAL LIVRO ÚNICO Decreto-Lei 1.001/69: DECRETO-LEI Nº 1.001, DE 21 DE OUTUBRO DE 1969 Os Ministros da Marinha de Guerra, do Exército e da Aeronáutica Militar, usando das atribuições

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0231.11.000474-5/001 Númeração 0370375- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Furtado de Mendonça Des.(a) Furtado de Mendonça 24/02/2015 06/03/2015 EMENTA:

Leia mais

15.1.4. Comprovadas através de laudo de inspeção do local de trabalho, constantes dos Anexos nºs 7,

15.1.4. Comprovadas através de laudo de inspeção do local de trabalho, constantes dos Anexos nºs 7, NORMA REGULAMENTADORA 15 NR 15 - Atividades e Operações Insalubres (115.000-6) 15.1. São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem: 15.1.1. Acima dos limites de tolerância previstos

Leia mais

Sumário. Título II Do crime... 32

Sumário. Título II Do crime... 32 Sumário Parte geral... 9 Título I Da aplicação da lei penal... 9 Título II Do crime... 32 Título III Da imputabilidade penal... 71 Título IV Do concurso de pessoas... 76 Título V Das penas... 82 Capítulo

Leia mais

NR-15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES

NR-15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES NR-15 ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES 15.1 São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem: 15.1.1 Acima dos limites de tolerância previstos nos Anexos n.ºs 1, 2, 3, 5, 11 e

Leia mais

LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO

LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO SOLICITAÇÃO DO MEDICAMENTO Campo 1 - Nome do Paciente:

Leia mais

Código Penal, com as alterações vigentes - artigos: 299, 312 a 327, 356 a 357, 359

Código Penal, com as alterações vigentes - artigos: 299, 312 a 327, 356 a 357, 359 Falsidade ideológica Código Penal, com as alterações vigentes - artigos: 299, 312 a 327, 356 a 357, 359 Art. 299 - Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele

Leia mais

Acidente de Trabalho. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.

Acidente de Trabalho. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1. Acidente de Trabalho Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.0 - jun/13 O que é Acidente de Trabalho? Art. 19. Acidente do trabalho é o que

Leia mais

DO JULGAMENTO PELO TRIBUNAL DO JÚRI, DA ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA

DO JULGAMENTO PELO TRIBUNAL DO JÚRI, DA ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA DO JULGAMENTO PELO TRIBUNAL DO JÚRI, DA ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA E DO PRINCÍPIO DO CONTRADITÓRIO E DA AMPLA DEFESA. A Carta Constitucional de 5/10/1988: Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção

Leia mais

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL Dr Alexandre de Araújo Pereira Atenção primária no Brasil e no Mundo 1978 - Conferência de Alma Ata (priorização da atenção primária como eixo de organização

Leia mais

3º RELATÓRIO SOBRE O PERFIL DOS RÉUS ATENDIDOS NAS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA 1

3º RELATÓRIO SOBRE O PERFIL DOS RÉUS ATENDIDOS NAS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA 1 3º RELATÓRIO SOBRE O PERFIL DOS RÉUS ATENDIDOS NAS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA 1 1. Introdução: Desde que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro implementou a central de audiência de custódia 2, tendo realizado

Leia mais

DO PARECER A Resolução CFM nº 1931/09, que aprova o Código de Ética Médica em seus considerandos, cita:

DO PARECER A Resolução CFM nº 1931/09, que aprova o Código de Ética Médica em seus considerandos, cita: PARECER CFM nº 13/16 INTERESSADO: Dr. R. R. ASSUNTO: Utilização de dados do prontuário médico sem a anuência do funcionário (paciente). RELATOR: Cons. Nemésio Tomasella de Oliveira EMENTA: O médico estará

Leia mais

RAISSA ESPESCHIT MAIA MEDIDA DE SEGURANÇA: ANÁLISE DA REALIDADE BRASILEIRA

RAISSA ESPESCHIT MAIA MEDIDA DE SEGURANÇA: ANÁLISE DA REALIDADE BRASILEIRA RAISSA ESPESCHIT MAIA MEDIDA DE SEGURANÇA: ANÁLISE DA REALIDADE BRASILEIRA BRASÍLIA 2010 2 Raissa Espeschit Maia MEDIDA DE SEGURANÇA: ANÁLISE DA REALIDADE BRASILEIRA Monografia apresentada como requisito

Leia mais

Direito Penal Dr. Pietro Chidichimo

Direito Penal Dr. Pietro Chidichimo 1 Crimes contra a Dignidade Sexual 1. Nos crimes de estupro (artigo 213 do Código Penal) e estupro de vulnerável (artigo 217-A do Código Penal), a pena é aumentada pela metade quando o a) agente é empregador

Leia mais

Privativas de Liberdade. Alternativas: que se subdividem em restritivas de direitos e multa.

Privativas de Liberdade. Alternativas: que se subdividem em restritivas de direitos e multa. AULA V DIREITO PENAL II TEMA: ESPÉCIES DE PENAS PROFª: PAOLA JULIEN O. SANTOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ EMENTA: Espécies de penas. Das penas privativas de liberdade. Reclusão. Detenção. Progressão

Leia mais

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA

JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA JURISDIÇÃO E COMPETÊNCIA V COMPETÊNCIA POR PREVENÇÃO E DISTRIBUIÇÃO - DISTRIBUIÇÃO: É uma espécie de sorteio, fixará a competência do juízo quando, na mesma circunscrição judiciária, houver mais de um

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 norte, lote 7, Bloco B Brasília DF. CEP 70.760-542.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 norte, lote 7, Bloco B Brasília DF. CEP 70.760-542. Curitiba, 04 de abril de 2016. Ao Egrégio CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA SEPN Quadra 514 norte, lote 7, Bloco B Brasília DF. CEP 70.760-542. E mail: atividadeperitos@cnj.jus.br Ref. Consulta pública relativa

Leia mais

CONFLITO APARENTE DE NORMAS PENAIS PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES

CONFLITO APARENTE DE NORMAS PENAIS PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES CONFLITO APARENTE DE NORMAS PENAIS PROFESSOR: LEONARDO DE MORAES É quando 2 ou mais normas aparentemente podem ser aplicadas ao mesmo fato. Tal conflito é meramente aparente, pois apenas uma das normas

Leia mais

ADOLESCENTE APREENDIDO (A) E ENCAMINHADO PARA A DELEGACIA DE POLÍCIA DE QUEM É A ATRIBUIÇÃO PARA ENCAMINHÁ-LO (A) AOS FAMILIARES?

ADOLESCENTE APREENDIDO (A) E ENCAMINHADO PARA A DELEGACIA DE POLÍCIA DE QUEM É A ATRIBUIÇÃO PARA ENCAMINHÁ-LO (A) AOS FAMILIARES? ADOLESCENTE APREENDIDO (A) E ENCAMINHADO PARA A DELEGACIA DE POLÍCIA DE QUEM É A ATRIBUIÇÃO PARA ENCAMINHÁ-LO (A) AOS FAMILIARES? Bem sabemos que uma vez apreendido(a) o(a) adolescente pela prática de

Leia mais

AÇÃO CIVIL EX DELICTO

AÇÃO CIVIL EX DELICTO CONCEITO é a ação ajuizada pelo ofendido na esfera cível para obter indenização pelo dano causado pelo crime. LOCAL DA PROPOSITURA: ação pode ser proposta no foro do domicílio da vítima, do local dos fatos,

Leia mais

PORTARIA Nº 3.090, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Legislações - GM Seg, 26 de Dezembro de 2011 00:00

PORTARIA Nº 3.090, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Legislações - GM Seg, 26 de Dezembro de 2011 00:00 PORTARIA Nº 3.090, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Legislações - GM Seg, 26 de Dezembro de 2011 00:00 PORTARIA Nº 3.090, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011 Estabelece que os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs),

Leia mais

COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL

COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL Orienta a atuação nas ações em que se pleiteia medicamento não registrado pela ANVISA O Subprocurador Geral do Estado

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO

PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PARTE I PROCEDIMENTO ORDINÁRIO PROCEDIMENTOS PROCESSO instrumento utilizado para resolução dos conflitos de interesses, formado por um conjunto de atos, exige a conjugação de dois fatores:

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA ACESSO AOS PRONTUÁRIOS DO ARQUIVO MÉDICO (VERSÃO 03/01/2016)

NORMA TÉCNICA PARA ACESSO AOS PRONTUÁRIOS DO ARQUIVO MÉDICO (VERSÃO 03/01/2016) NORMA TÉCNICA PARA ACESSO AOS PRONTUÁRIOS DO ARQUIVO MÉDICO (VERSÃO 03/01/2016) INTRODUÇÃO O Prontuário Médico é definido pelo Conselho Federal de Medicina como um documento único, constituído por informações,

Leia mais

PROCESSO CONSULTA Nº 09/13 PROTOCOLO Nº 12811/2013. INTERESSADO: C. S. D. U. ASSUNTO: Supervisão de estudante para realização de estudo urodinâmico

PROCESSO CONSULTA Nº 09/13 PROTOCOLO Nº 12811/2013. INTERESSADO: C. S. D. U. ASSUNTO: Supervisão de estudante para realização de estudo urodinâmico CREMEPE CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE PERNAMBUCO PARECER Nº 03/14 PROCESSO CONSULTA Nº 09/13 PROTOCOLO Nº 12811/2013 INTERESSADO: C. S. D. U. ASSUNTO: Supervisão de estudante para realização

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCURSO

REGULAMENTO DE CONCURSO Índice 1. Objetivos... 2 2. Entidades Beneficiárias... 2 3. Dotação Orçamental... 2 4. Financiamento... 2 5. Despesas elegíveis... 3 6. Condições de Acesso ao Concurso... 3 7. Metodologia de Seleção dos

Leia mais

ACIDENTE DO TRABALHO E RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR. Adriana Jardim Alexandre Supioni adrianajardim@terra.com.br

ACIDENTE DO TRABALHO E RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR. Adriana Jardim Alexandre Supioni adrianajardim@terra.com.br ACIDENTE DO TRABALHO E RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR Adriana Jardim Alexandre Supioni adrianajardim@terra.com.br ACIDENTES DO TRABALHO ESTATÍSTICAS No mundo: 2,34 milhões de pessoas morrem a cada

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS EME02 - TRANSFERIR PACI- ENTE DO PRONTO SOCORRO PARA UNID. ASSISTENCIAL

MANUAL DE PROCESSOS EME02 - TRANSFERIR PACI- ENTE DO PRONTO SOCORRO PARA UNID. ASSISTENCIAL MANUAL DE PROCESSOS EME02 - TRANSFERIR PACI- ENTE DO PRONTO SOCORRO PARA UNID. ASSISTENCIAL SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos. Ofício-Circular nº 03 /SRH/MP Brasília, 10 de março de 2004.

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos. Ofício-Circular nº 03 /SRH/MP Brasília, 10 de março de 2004. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos Ofício-Circular nº 03 /SRH/MP Brasília, 10 de março de 2004. Senhor Dirigente de Recursos Humanos dos Órgãos e Entidades da

Leia mais

UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05.

UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05. UNIC/SUL - CURSO DE DIREITO 3º SEMESTRE - 2º BIMESTRE DISCIPLINA: Direito Constitucional II Profª Maria das Graças Souto 18.05.2013 EXERCÍCIOS DE REVISÃO Do Poder Legislativo 1 Quais são os tipos de atos

Leia mais

AULA 3 DIREITO EMPRESARIAL

AULA 3 DIREITO EMPRESARIAL AULA 3 DIREITO EMPRESARIAL CAPACIDADE DA PESSOA FÍSICA Capacidade de direito ou capacidade jurídica É a aptidão que a pessoa física possui de exercer direitos e contrair obrigações. O ser humano possui

Leia mais

Título: Medidas de segurança por tempo indeterminado (perpétuas): impossibilidade constitucional

Título: Medidas de segurança por tempo indeterminado (perpétuas): impossibilidade constitucional Título: Medidas de segurança por tempo indeterminado (perpétuas): impossibilidade constitucional Vanderson Roberto Vieira 1 Sumário: I- Introdução. O princípio da humanidade das sanções; II- A medida de

Leia mais

LEI 08/2006. Art. 2º. A Comissão citada no artigo anterior será formada por cinco membros permanentes, a seguir discriminados:

LEI 08/2006. Art. 2º. A Comissão citada no artigo anterior será formada por cinco membros permanentes, a seguir discriminados: LEI 08/2006 SÚMULA: Cria a Comissão Permanente contra Assédio Moral, dispõe sobre a caracterização do assédio moral nas dependências da administração pública municipal e a aplicação de penalidades à sua

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EMPRESARIAL As Indústrias Romi S.A. ( ROMI ou Companhia ) têm os seus negócios orientados por um conjunto de valores que observam os mais elevados padrões éticos e morais. Todos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 23.478 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 84-36.2016.6.00.0000 CLASSE 26 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº 23.478 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 84-36.2016.6.00.0000 CLASSE 26 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 23.478 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 84-36.2016.6.00.0000 CLASSE 26 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Estabelece diretrizes gerais

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social ORDEM DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social ORDEM DOS TÉCNICOS OFICIAIS DE CONTAS CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DE SEGURANÇA SOCIAL Módulo I V Regime Contra-ordenacional 17-01-2011 Fernando Silva 1 Definição de contra ordenação Constitui contra-ordenaçãotodo o facto ilícito e censurável,

Leia mais

RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a concessão de licença para tratamento de saúde aos servidores municipais, por prazo não superior a 90 (noventa) dias. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE

Leia mais

ANEXO II INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 85 /PRES/INSS, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2016. (Substitui o Anexo LI da IN nº 77/PRES/INSS, de 21 de janeiro de 2015)

ANEXO II INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 85 /PRES/INSS, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2016. (Substitui o Anexo LI da IN nº 77/PRES/INSS, de 21 de janeiro de 2015) ANEXO II INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 85 /PRES/INSS, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2016 (Substitui o Anexo LI da IN nº 77/PRES/INSS, de 21 de janeiro de 2015) DESPACHO E ANÁLISE ADMINISTRATIVA DA ATIVIDADE ESPECIAL

Leia mais

Visões Interdisciplinares da Maconha: evidências, valores e fantasias

Visões Interdisciplinares da Maconha: evidências, valores e fantasias Visões Interdisciplinares da Maconha: evidências, valores e fantasias Mesa 6: A política da Maconha Campinas, 12 de junho de 2015 Roteiro da apresentação (i) Panorama internacional (ii) Legislação e prática

Leia mais

AUXÍLIO- RECLU L SÃO

AUXÍLIO- RECLU L SÃO LEGISLAÇÃO Artigo 201, IV, CF; Artigo 80, Lei 8213/91; Artigos 116 a 119 do Decreto 3048/99; e Artigo 381 a 395, da IN 77. CONCEITO É o benefício previdenciário pago aos dependentes do segurado que for

Leia mais

AÇÕES EM CASO DE ACIDENTES DE TRABALHO, EMERGÊNCIAS, URGÊNCIAS E DEMAIS SITUAÇÕES DE ATENDIMENTO À SAÚDE NO CPqRR POP NUST 02 REV04

AÇÕES EM CASO DE ACIDENTES DE TRABALHO, EMERGÊNCIAS, URGÊNCIAS E DEMAIS SITUAÇÕES DE ATENDIMENTO À SAÚDE NO CPqRR POP NUST 02 REV04 AÇÕES EM CASO DE ACIDENTES DE TRABALHO, EMERGÊNCIAS, URGÊNCIAS E DEMAIS SITUAÇÕES DE ATENDIMENTO À SAÚDE NO CPqRR POP NUST 02 REV04 Elaborado por: Elislene Drummond e Estefânia Câmara Verificado por: Luciana

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 2.848, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1940

DECRETO-LEI Nº 2.848, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1940 DECRETO-LEI Nº 2.848, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1940 Código Penal O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o art. 180 da Constituição, decreta a seguinte Lei: Anterioridade da Lei PARTE

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado Morte do Empregado 08/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares... 6 6.

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Usuário de drogas: transação, descumprimento, reincidência e sentença condenatória Luiz Flávio Gomes * Criminalização, despenalização e descriminalização: antes da Lei 9.099/95 (lei

Leia mais

4 Abordagem da aula: Psiquiatria forense Responsabilidade penal Capacidade civil

4 Abordagem da aula: Psiquiatria forense Responsabilidade penal Capacidade civil 1 Aspectos éticos/legais em Psiquiatria 2 3 É preferível fazer boa medicina, baseada em indicações clínicas, a agir como advogado e fazer uma medicina defensiva, excessivamente preocupada com futuras ações

Leia mais

Obs: Principio da legalidade toma a expressão lei no sentido amplo, contrariando o espírito do art 1 do CP.

Obs: Principio da legalidade toma a expressão lei no sentido amplo, contrariando o espírito do art 1 do CP. Aula Direito Penal - 1 ANTERIORIDADE DA LEI Art. 1º - Não há crime sem lei anterior que o defina. Não há pena sem prévia cominação legal. 1 C) Principio da Legalidade ou Reserva Legal 2 C) Principio da

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 249, de 2012. Dispõe sobre a atividade dos corretores de seguros de ramos elementares e dos corretores de seguros de vida,

Leia mais

A responsabilidade do preposto no exercício de sua função. Solange Dias Neves Advogada OAB/RS 34.649

A responsabilidade do preposto no exercício de sua função. Solange Dias Neves Advogada OAB/RS 34.649 A responsabilidade do preposto no exercício de sua função. Solange Dias Neves Advogada OAB/RS 34.649 A proposta de trabalho: Levar para a empresa o aperfeiçoamento dos empregados que exercem cargos de

Leia mais

Anne Michele de Medeiros 2 Luana Monteiro Fraitag 3

Anne Michele de Medeiros 2 Luana Monteiro Fraitag 3 ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA IMPRÓPRIA NA PRIMEIRA FASE DO JÚRI: DA (IN)CONSTITUCIONALIDADE DA APLICAÇÃO IMEDIATA DA MEDIDA DE SEGURANÇA NOS CASOS DE INIMPUTABILIDADE COMO ÚNICA TESE DEFENSIVA 1 Anne Michele de

Leia mais

O ART. 28 DA LEI DE DROGAS NO PROJETO DE LEI 111/2010 (PENA DE DETENÇÃO OU TRATAMENTO)

O ART. 28 DA LEI DE DROGAS NO PROJETO DE LEI 111/2010 (PENA DE DETENÇÃO OU TRATAMENTO) O ART. 28 DA LEI DE DROGAS NO PROJETO DE LEI 111/2010 (PENA DE DETENÇÃO OU TRATAMENTO) Renato Marcão Membro do Ministério Público do Estado de São Paulo. Mestre em Direito. Professor no curso de pós-graduação

Leia mais

Decreto-lei núm. 2848, de 7 de dezembro de 1940

Decreto-lei núm. 2848, de 7 de dezembro de 1940 Decreto-lei núm. 2848, de 7 de dezembro de 1940 (DOU 31.12.1940; ret. DOU 3.1.1941) LGL\1940\2 DECRETO-LEI 2.848, DE 7 DE DEZEMBRO DE 1940 CÓDIGO PENAL O Presidente da República, usando da atribuição que

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 046 / 2011

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 046 / 2011 PARECER COREN-SP GAB Nº 046 / 2011 1. Do fato Assunto: Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Solicitado parecer por enfermeiro sobre a realização de cálculo de dimensionamento

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE 2012.

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE 2012. ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA RDC Nº 23 DE 4 DE ABRIL DE 2012.

Leia mais

Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho

Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho Samuel Lishinsky Eng. Eletricista e de Segurança do Trabalho samuel@crea-rj.org.br DEFINIÇÕES PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário

Leia mais

C Â M A R A M U N I C I P A L D E B A R C E L O S

C Â M A R A M U N I C I P A L D E B A R C E L O S Regulamento que estabelece os procedimentos a observar em caso de Acidentes de Trabalho O presente regulamento visa dar cumprimento ao disposto no artigo 5.º do REGULAMENTO INTERNO DE SEGURANÇA, HIGIENE

Leia mais

INTERESSADO: MÓVEIS HOTELEIROS ASSUNTO: RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO POR JUSTA CAUSA DO EMPREGADO.

INTERESSADO: MÓVEIS HOTELEIROS ASSUNTO: RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO POR JUSTA CAUSA DO EMPREGADO. INTERESSADO: MÓVEIS HOTELEIROS ASSUNTO: RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO POR JUSTA CAUSA DO EMPREGADO. MÓVEIS HOTELEIROS, determina que elaboremos parecer jurídico acerca da possibilidade de rescisão de

Leia mais

SEGUNDA TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEGUNDA TURMA RECURSAL JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Processo nº 2007.70.50.003369-6 Relatora: Juíza Federal Andréia Castro Dias Recorrente: UNIÃO FEDERAL Recorrido (a): VANISA GOLANOWSKI VOTO Dispensado o relatório, nos termos dos artigos 38 e 46 da Lei

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Nº 10.293/12 MJG HABEAS CORPUS Nº 114.485 / MS PACTE: ANDERSON ASSME IMPTE: DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO IMPDO: SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA RELATOR: EXMO. SR. MIN. MARCO AURÉLIO

Leia mais

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL E RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Leia mais

ANEXO 3 GERENCIAMENTO DE MODIFICAÇÕES

ANEXO 3 GERENCIAMENTO DE MODIFICAÇÕES ANEXO 3 GERENCIAMENTO DE MODIFICAÇÕES 1 OBJETIVO O objetivo do Gerenciamento de Modificações consiste em prover um procedimento ordenado e sistemático de análise dos possíveis riscos introduzidos por modificações,

Leia mais

Juizados Especiais Cíveis

Juizados Especiais Cíveis Juizados Especiais Cíveis Juiz de Direito/RS 1) O que é Juizado Especial Cível? É uma justiça mais célere, informal, totalmente gratuita, destinada a julgar as causas de menor complexidade. São aquelas

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.211-C DE 2011. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.211-C DE 2011. O CONGRESSO NACIONAL decreta: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 1.211-C DE 2011 Dispõe sobre o exercício da profissão de detetive particular. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta

Leia mais

PERÍCIA JUDICIAL DO TRABALHO

PERÍCIA JUDICIAL DO TRABALHO REVISTA DIGITAL Saúde e Segurança do Trabalho - Direito do Trabalho e Previdenciário PERÍCIA JUDICIAL DO TRABALHO Passo a Passo Odemiro O INÍCIO J B DE Farias TUDO - A AÇÃO TRABALHISTA 1 O INCONFORMISMO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CAROLINE GUERRA MEDIDAS DE SEGURANÇA: EXAME DE VERIFICAÇÃO DE CESSAÇÃO DA PERICULOSIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CAROLINE GUERRA MEDIDAS DE SEGURANÇA: EXAME DE VERIFICAÇÃO DE CESSAÇÃO DA PERICULOSIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CAROLINE GUERRA MEDIDAS DE SEGURANÇA: EXAME DE VERIFICAÇÃO DE CESSAÇÃO DA PERICULOSIDADE Porto Alegre 2011 CAROLINE GUERRA MEDIDAS DE SEGURANÇA: EXAME DE VERIFICAÇÃO

Leia mais