Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento Geral. Programas Executivos IBMEC MG. REGULAMENTO GERAL PROGRAMAS EXECUTIVOS IBMEC BELO HORIZONTE Reprodução Proibida"

Transcrição

1 Regulamento Geral Programas Executivos IBMEC MG 0

2 TÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. são atividades docentes do Ibmec MG, dirigidos à formação e aperfeiçoamento dos participantes, com o objetivo de prepará-los para as funções nas áreas de foco descritas no programa específico do curso. Art. 2º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. do Ibmec-MG atendem integralmente à regulamentação do MEC. TÍTULO II - DAS INSCRIÇÕES E DA SELEÇÃO Art. 3º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. do Ibmec-MG são destinados aos candidatos que sejam portadores de diploma de curso de nível superior. Art. 4º - Os pedidos de admissão devem incluir os seguintes documentos: a) Formulário de inscrição, devidamente preenchido e assinado. b) Cópia do Histórico Escolar de nível superior. c) Curriculum vitae. Art. 5º - A seleção dos candidatos será feita pelo Comitê de Admissão designado pela Diretoria do Ibmec-MG. Parágrafo Único - O Comitê de Admissão utilizará como critérios para aprovação, a formação acadêmica, o desempenho do candidato em entrevista analítica, a habilidade de relacionamento, o perfil profissional e potencial do candidato. TÍTULO III - DA ESTRUTURA DO CURSO Art. 6º - O conteúdo e a carga horária dos Programas CBA, MBA e LL.M. estão descritos nos documentos específicos, citados no Artigo 1º, considerados integrantes deste regulamento. 1

3 Parágrafo 1º - Os Programas CBA, MBA e LL.M. do Ibmec-MG têm sua carga horária definida em horas-aula. A duração de cada horaaula equivale a 50 (cinqüenta) minutos. Parágrafo 2º - A enturmação do aluno nas disciplinas será efetuada respeitando-se os pré-requisitos entre as mesmas. Os mesmos deverão ser observados em caso de reprovações ou trancamentos. Parágrafo 3º - O aluno poderá, após análise e aprovação da Coordenação e respeitando os pré-requisitos acadêmicos, cursar disciplinas adicionais além do número previsto no programa do seu curso, mediante o pagamento adicional para cada disciplina cursada. Parágrafo 4º - Transferências entre Programas CBA, MBA e LL.M do Ibmec-MG serão analisadas pela Coordenação, levando-se em conta os requisitos estabelecidos para a admissão em cada programa. TÍTULO IV - DA MATRÍCULA NO CURSO Art. 7º - Terão direito à matrícula no Programa CBA, MBA e LL.M. os candidatos que forem aprovados no Processo de Seleção. Parágrafo Único - A matrícula dos candidatos aprovados na seleção deverá ser efetuada dentro do período fixado pelo Ibmec-MG, estando sujeito à disponibilidade de vagas. Art. 8º - No ato da matrícula no Programa CBA, MBA e LL.M. o candidato deverá apresentar: a) Contrato referente ao curso no qual está se matriculando, assinado pelo aluno e/ou empresa responsável. b) Cópia do diploma do curso de nível superior. c) Dois retratos 3x4 de data recente. 2

4 d) Cópia reprográfica da carteira de identidade ou documento equivalente e CPF. Art. 9º - Ao efetuar sua matrícula, o aluno concorda explicitamente com todos os dispositivos do presente Regulamento Geral dos Programas Executivos do Ibmec. Parágrafo 1º - A Coordenação dos Programas Executivos tem a exclusiva prerrogativa - a qualquer tempo - de alterar o Regulamento Geral dos Programas Executivos quanto à sua forma e conteúdo. Parágrafo 2º - As alterações do Regulamento Geral dos Programas Executivos serão devidamente notificadas aos alunos pelo Ibmec- MG. Art O Ibmec-MG, a cada semestre, publicará os calendários que serão disponibilizados no site do Ibmec-MG. Parágrafo 1º - É dever do aluno consultar os calendários disponibilizados pela Coordenação no site Parágrafo 2º - Em casos de força maior poderá haver alterações do calendário previamente estabelecido, e eventuais reposições de aulas poderão ocorrer em dias diferentes do calendário regular, sendo comunicadas com a devida antecedência. Art Em caso de inadimplência o aluno não terá sua matrícula renovada no curso. O aluno deverá comparecer à Tesouraria do Ibmec MG para regularização, podendo seu contrato ser rescindido, segundo o que dispuser a legislação em vigor. TÍTULO V - DA INTEGRALIZAÇÃO DO CURSO 3

5 Art O aluno deverá concluir o Programa CBA no prazo máximo de 02 (dois) anos, o Programa MBA e LL.M. no prazo máximo de 03 (três) anos, considerando, inclusive, os períodos em que o curso eventualmente permanecer trancado. TÍTULO VI - DO TRANCAMENTO DE MATRÍCULA Art É facultado ao aluno o trancamento de disciplina ou do programa de CBA, MBA e LL.M. Para tanto, o aluno deverá solicitar formalmente, via requerimento online, o trancamento de disciplina até 48 horas antes de seu início. Parágrafo 1º - É vedada a solicitação de trancamento fora do prazo estabelecido. O abandono da disciplina nesta situação resultará em reprovação por freqüência e/ou nota, além da cobrança integral do valor referente à disciplina. Disciplinas iniciadas e não concluídas serão cobradas integralmente. Parágrafo 2º - Após o trancamento da disciplina, o aluno deverá solicitar via requerimento online, a reserva de vaga na disciplina trancada, respeitados a disponibilidade de vagas nas turmas subseqüentes do Programa CBA, MBA e LL.M. e os pré-requisitos, para cursá-la posteriormente. Parágrafo 3º - No caso de trancamento de disciplina, a matrícula nas disciplinas subseqüentes será feita normalmente se não houver nenhum impedimento contratual e acadêmico. No caso de trancamento do curso, o aluno deverá solicitar através do requerimento online a reabertura da matrícula, observando o prazo de integralização do mesmo. Parágrafo 4º - O trancamento de matrícula é meramente 4

6 acadêmico, não suspendendo o contrato existente entre as partes, razão pela qual o pagamento das parcelas não sofrerá qualquer suspensão ou interrupção. TÍTULO VII - DO ABANDONO DA DISCIPLINA Art O aluno que deixar de freqüentar a disciplina sem formalizar o seu pedido de trancamento ou cancelamento será considerado como tendo abandonado a disciplina, devendo neste caso, pagar integralmente o valor da disciplina, em conformidade com o Artigo 13º. TÍTULO VIII - DO CANCELAMENTO DE CURSO Art Em caso de cancelamento de curso, o aluno deverá solicitar formalmente à Secretaria, via requerimento online, apuração da sua posição de créditos ou débitos junto ao Ibmec-MG. Parágrafo Único - Para os fins da contagem a qual se refere este artigo, as disciplinas já iniciadas serão consideradas no cálculo, o que implicará em ônus financeiro para o aluno, cabendo para tanto o seu pagamento integral. TÍTULO IX - DA FREQÜÊNCIA Art A freqüência e permanência às aulas são obrigatórias. O professor verificará e registrará, na forma e horários determinados pelo Ibmec-MG, a presença do aluno nas atividades de classe. Art O aluno que não obtiver freqüência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) das aulas em cada disciplina que compõe o 5

7 Programa estará automaticamente reprovado por freqüência nessa disciplina, independentemente da nota obtida, devendo cursá-la novamente e efetuar o pagamento integral pela mesma. TÍTULO X - DO CRITÉRIO DE APROVAÇÃO Art. 18 Em cada disciplina será distribuído um total de 100 (cem) pontos. Será considerado aprovado na disciplina o aluno que obtiver nota maior ou igual a 70 (setenta) pontos. TÍTULO XI - DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO Art. 19 O desempenho do aluno nas disciplinas será avaliado por intermédio de uma prova individual e sem consulta com peso 70 (setenta) e outra(s) avaliação(ões) individual(is) ou em grupo, com peso 30 (trinta). Parágrafo 1º - As provas finais serão aplicadas no último dia de aula de cada disciplina. Parágrafo 2º - Os eventuais pedidos de revisão de notas das avaliações deverão ser solicitados via Requerimentos On line no prazo máximo de 03 (três) dias após divulgação das notas da disciplina. Art. 20 A entrega de qualquer instrumento de avaliação deverá ser feita aos professores responsáveis, em sala de aula, impreterivelmente, nos prazos estabelecidos. Art. 21 A prova substitutiva aplicar-se-á nos seguintes casos: I. Quando o aluno não comparecer à aplicação da prova final 6

8 a) O aluno fará a prova substitutiva e a nota obtida terá o mesmo peso da prova final não realizada, substituindo-a; b) As provas substitutivas serão aplicadas aos sábados e às quintas-feiras, conforme calendário das turmas divulgados previamente, não havendo remarcações ou novas oportunidades de aplicação em datas futuras; c) A prova substitutiva será realizada sempre sem consulta a nenhum tipo de material; d) O aluno que não estiver formalmente matriculado na disciplina não está autorizado a realizar a prova substitutiva. II. Quando o aluno não atingir a média 70 para aprovação na disciplina a) Nesse caso, somente poderá realizar a prova substitutiva o aluno que tenha obtido média final na disciplina entre 50 e 69. O aluno que obteve média inferior a 50 estará automaticamente reprovado na disciplina; b) A nota obtida na prova substitutiva terá peso 100 (cem) e será considerada a nova média final na disciplina, ficando limitada à nota máxima 70 (setenta). Nesta situação, as notas referentes aos trabalhos realizados durante a disciplina serão desconsideradas; c) As provas substitutivas serão aplicadas aos sábados e às quintas-feiras, conforme calendário das turmas divulgados previamente, não havendo remarcações ou novas oportunidades de aplicação em datas futuras; 7

9 d) A prova substitutiva será realizada sempre sem consulta a nenhum tipo de material; e) O aluno que não estiver formalmente matriculado na disciplina não está autorizado a realizar a prova substitutiva. Art A inscrição para a prova substitutiva somente será confirmada mediante o pagamento prévio da taxa de inscrição, conforme tabela vigente. Parágrafo Único No ato da solicitação, o aluno deverá observar e respeitar todos os prazos definidos e apresentados no Requerimento On- Line. TÍTULO XII - DA CONCESSÃO DO CERTIFICADO Art O Certificado do Programa CBA, MBA e LL.M. do Ibmec-MG será concedido mediante o cumprimento das seguintes exigências: a) aprovação em todas as disciplinas do curso, cumprindo os requisitos de freqüência referido no Artigo 17; b) aprovação e entrega individual do trabalho de conclusão do curso; Parágrafo Único - Cumpridas tais exigências, o aluno deverá solicitar a expedição do certificado junto à Secretaria do Ibmec-MG, via requerimento online, que terá o prazo de até 40 (quarenta) dias para sua expedição. TÍTULO XIII - DA CONCESSÃO DE EQUIVALÊNCIA DE DISCIPLINAS E TRANSFERÊNCIA DE CRÉDITOS Art Disciplinas cursadas em um Programa CBA, MBA e LL.M. 8

10 poderão ser aceitas em outro Programa para efeito de dispensa por equivalência de disciplinas, de acordo com a grade de equivalência determinada pela Coordenação. Parágrafo 1º - Disciplinas cursadas em programas de pós-graduação (lato sensu ou stricto sensu) em outras instituições reconhecidas pelo MEC poderão ser aceitas pelo Ibmec-MG, a critério da Coordenação, até o limite máximo de 1/3 (um terço) do curso, para efeito de equivalência de disciplinas. Estas disciplinas constarão do histórico escolar do aluno, dando direito a crédito acadêmico para cursar disciplinas em outros cursos de CBA/MBA/LL.M. do Ibmec- MG, observando o prazo de integralização do seu curso. Parágrafo 2º - A Coordenação do Programa analisará e decidirá sobre a aceitação da equivalência de disciplinas cursadas em outras instituições, e que possuam denominação e conteúdo não-idênticos às disciplinas do Programa CBA, MBA e LL.M. Nesses casos, a análise levará em consideração um limite mínimo de equivalência de 75% da carga-horária e do conteúdo programático. Disciplinas transferidas geram dispensa acadêmica, podendo o aluno juntamente com a Coordenação eleger uma disciplina alternativa. Em nenhum caso ocorrerá redução do valor do curso em função de dispensa de disciplina. Parágrafo 3º - Junto com o pedido de dispensa de disciplina, o aluno deverá apresentar a ementa detalhada da disciplina, o nome e a titulação do professor, a sua carga horária e outras informações que a Coordenação do Programa julgar necessárias. Parágrafo 4º - A critério da Coordenação do Programa CBA, MBA e LL.M. poderá ser solicitada a realização de prova de proficiência para referendar a transferência de créditos. 9

11 Parágrafo 5º - É facultada ao aluno a obtenção de nova certificação CBA, MBA e LL.M. em outra ênfase, mediante complementação acadêmica. A fim de obtê-la, o aluno deverá ter concluído o CBA/MBA/LL.M. tendo sido aprovado em todas as suas disciplinas, inclusive o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Para a complementação acadêmica, além das disciplinas indicadas pela coordenação, o aluno deverá apresentar e obter aprovação em outro TCC. Art Os alunos que obtiverem dispensa de disciplinas nas condições do Artigo 24 não terão direito a redução do valor no curso em proporção das horas das disciplinas dispensadas. O crédito será concedido em disciplinas alternativas orientadas pela Coordenação. Parágrafo 1º - Somente haverá dispensa financeira de disciplinas equivalentes cursadas nos programas abertos do Ibmec-MG. TÍTULO XIV - TRANSFERÊNCIAS DEFINITIVAS DE CIDADE OU PAÍS Art O Ibmec-MG não se responsabiliza pela conclusão de curso do aluno que, por motivos pessoais ou profissionais, decida mudar para outra localidade. TÍTULO XV - DISPOSIÇÕES GERAIS Art Será excluído automaticamente do Programa CBA, MBA e LL.M. do Ibmec-MG o aluno que apresentar declaração ou documentos que não sejam a expressão da verdade e aqueles que não se enquadram no Artigo 4º. Art Será excluído do Programa CBA, MBA e LL.M. o aluno que 10

12 apresentar comportamento que não corresponda aos padrões de conduta, disciplina e civilidade esperados do aluno do Ibmec-MG e especificado no Código de Ética. Art O cumprimento de disciplinas reprovadas ou trancadas estará sujeito à disponibilidade de vaga, ao regulamento vigente na turma de destino e tabela de preços vigente. Art Os casos omissos a este Regulamento Geral serão decididos pela Coordenação do Curso em conjunto com a Diretoria do Ibmec-MG. 11

REGULAMENTO GERAL Programas Executivos

REGULAMENTO GERAL Programas Executivos REGULAMENTO GERAL Programas Executivos Brasília, março de 2009. Prezado (a) aluno (a), É com satisfação que lhe entregamos o regulamento dos Programas Executivos. Nele você encontrará orientações sobre

Leia mais

BEM-VINDO AO IBMEC. Prezado(a) aluno(a), Seja bem-vindo (a) à pós-graduação do Ibmec! É com satisfação que lhe apresentamos o Manual do Aluno.

BEM-VINDO AO IBMEC. Prezado(a) aluno(a), Seja bem-vindo (a) à pós-graduação do Ibmec! É com satisfação que lhe apresentamos o Manual do Aluno. 1 BEM-VINDO AO IBMEC Prezado(a) aluno(a), É com satisfação que lhe apresentamos o Manual do Aluno. Este material é complementar ao Regulamento de Pós-Graduação, também entregue a você. Aqui você encontra

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE CURSOS MBA EXECUTIVO - IBMEC ONLINE TÍTULO I DAS FINALIDADES

REGULAMENTO GERAL DE CURSOS MBA EXECUTIVO - IBMEC ONLINE TÍTULO I DAS FINALIDADES REGULAMENTO GERAL DE CURSOS MBA EXECUTIVO - IBMEC ONLINE TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º - Os Cursos de MBA Executivo são atividades docentes do Grupo Ibmec S.A., doravante denominada Ibmec Online, que

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu FACULDADE SATC 2014 ÍNDICE CAPÍTULO I... 3 Da Constituição, Natureza, Finalidade e Objetivos dos Cursos... 3 CAPÍTULO II... 3 Da Implantação dos Cursos...

Leia mais

TÍTULO I - DOS OBJETIVOS

TÍTULO I - DOS OBJETIVOS 1 TÍTULO I - DOS OBJETIVOS Art. 1º - Esse regulamento destina-se a estabelecer as regras e critérios para o funcionamento dos cursos de pós-graduação lato sensu nas modalidades presencial e a distância

Leia mais

Regulamento de Pós-Graduação

Regulamento de Pós-Graduação REGULAMENTO DE PÓS GRADUAÇÃO GRUPO IBMEC TÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1º - Esse regulamento destina-se a estabelecer as regras e critérios para o funcionamento dos cursos de pós-graduação lato sensu nas

Leia mais

Regulamento de Pós-Graduação

Regulamento de Pós-Graduação Manual do Aluno Regulamento de Pós-Graduação Caro Aluno, Seja bem-vindo ao Ibmec. É com satisfação que lhe apresentamos, neste volume, dois documentos importantes: 1) Manual do Aluno 2) Regulamento de

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE SÃO PAULO. Ingressantes 2010. Junho/2010 Página 1 de 14

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE SÃO PAULO. Ingressantes 2010. Junho/2010 Página 1 de 14 REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO UNIDADE SÃO PAULO Ingressantes 2010 Página 1 de 14 SUMÁRIO 1. OBJETIVO DO CURSO 2. ESTRUTURA DO CURSO 2.1) Visão geral 2.2) Pré-requisitos 2.3) Critérios de contagem

Leia mais

Regulamento do Programa de Estudos Pós-Graduados em EDUCAÇÃO: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO.

Regulamento do Programa de Estudos Pós-Graduados em EDUCAÇÃO: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO. Regulamento do Programa de Estudos Pós-Graduados em EDUCAÇÃO: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO. 1- Objetivos do Programa Artigo 1º - São objetivos do Programa: I - capacitar pessoal em nível de Mestrado Acadêmico,

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE MARKETING 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA. Capítulo I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º Os cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Faculdade de Ciências Humanas ESUDA orientam-se pelas normas especificadas neste Regulamento e estão sujeitos ao

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Ato: Resolução Nº 009/2010- CONSUP

REGIMENTO INTERNO Ato: Resolução Nº 009/2010- CONSUP Pág. 1 de 10 DO PROGRAMA DE PÓS- DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DOS CURSOS Art. 1 o A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação é o órgão

Leia mais

Regulamento Alunos FGV Management

Regulamento Alunos FGV Management Regulamento Alunos FGV Management REGULAMENTO DE ALUNOS DOS CURSOS FGV MANAGEMENT Edição agosto 2007 ÍNDICE TÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES DE RESPONSABILIDADES Capítulo I Das Coordenações Acadêmicas do FGV Management

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

R E G I M E N T O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM TEORIA LITERÁRIA DOS OBJETIVOS

R E G I M E N T O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM TEORIA LITERÁRIA DOS OBJETIVOS R E G I M E N T O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM TEORIA LITERÁRIA DOS OBJETIVOS Artigo 1º - O Programa de Pós-Graduação em Letras tem por objetivo a formação de docentes destinados

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO NEW BRANDING INNOVATION MBA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B

U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B U N I V E R S I D A D E C A T Ó L I C A D E B R AS Í L I A P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O E P E S Q U I S A P R PG P/ U C B REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa de Pós-graduação lato sensu da FAZU - Faculdades Associadas de Uberaba, tem por objetivo

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO RELAÇÕES INTERNACIONAIS 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição

Leia mais

REGULAMENTO MBA EM GESTÃO DE CRÉDITO DESTE REGULAMENTO

REGULAMENTO MBA EM GESTÃO DE CRÉDITO DESTE REGULAMENTO REGULAMENTO MBA EM GESTÃO DE CRÉDITO DESTE REGULAMENTO O Regulamento de Pós-Graduação da Fundação Getulio Vargas é um instrumento normativo, destinado ao corpo discente, que descreve os padrões de qualidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO Belém-PA, janeiro/2015 REGIMENTO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ CAPÍTULO

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA INTEGRADA 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

Regimento de Pós-Graduação do Mestrado Profissionalizante em Instrumentação Científica

Regimento de Pós-Graduação do Mestrado Profissionalizante em Instrumentação Científica Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas CBPF/CNPq http://www.cbpf.br Rua Dr. Xavier Sigaud 150, Urca - Rio de Janeiro - RJ Cep: 22290-180 Tel: (021) 5867100 Fax: (021) 5867400 Regimento de Pós-Graduação

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIGRANRIO

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIGRANRIO UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO Prof. José de Souza Herdy Reconhecida pela Portaria MEC 940/94 D.O.U. de 16 de Junho de 1994 PRÓ - REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROPEP REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE

Leia mais

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO REGULAMENTOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 1. Admissão aos Cursos 2. Matrícula Inicial 3. Matrícula em Disciplinas 4. Alteração de Matrícula em Disciplinas 5. Progressão nas Séries 6. Coeficiente de Rendimento

Leia mais

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, DE CURTA DURAÇÃO E DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Dispõe sobre o regulamento dos cursos de pósgraduação lato sensu, de curta duração e de educação continuada

Leia mais

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o

3o 4o 5o 6o Art. 8o Art. 9o REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TÍTULO I GENERALIDADES Art. 1 o A Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Mandaguari FAFIMAN - poderá oferecer cursos de pós-graduação lato

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS NORMAS E PROCEDIMENTOS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014 CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: NORMAS E PROCEDIMENTOS I Das Condições Específicas De acordo com a Resolução CNE/CES no. 1 de 8 de Julho de 2007,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CÂMPUS MARÍLIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CÂMPUS MARÍLIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CÂMPUS MARÍLIA Resolução Unesp-95, de 26/10/05 Seção I Dos Objetivos Artigo 1º - O programa

Leia mais

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu

Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu Regulamento da Pós-Graduação Lato Sensu CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da FACULDADE UNIDA são regidos pela Resolução n. º 01, de 8 de junho de 2007,

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO JORNALISMO ESPORTIVO E NEGÓCIOS DO ESPORTE 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade São Francisco USF, conforme anexo.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado o Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade São Francisco USF, conforme anexo. RESOLUÇÃO CONSEPE 24/2014 ALTERA O REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONSEPE, no uso das atribuições

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA INSTITUCIONAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: BIOQUÍMICA ESTRUTURA DO CURSO

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: BIOQUÍMICA ESTRUTURA DO CURSO REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: BIOQUÍMICA ESTRUTURA DO CURSO A estrutura do Curso dará ênfase à formação do pós-graduando como docente-pesquisador. O Curso buscará atribuir

Leia mais

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga

ESAMC. MBA Executivo. Unidades: Sorocaba. Itapetininga ESAMC MBA Executivo Unidades: Sorocaba Itu Itapetininga REGULAMENTO INTERNO DA INSTITUIÇÃO ÚLTIMA REVISÃO: NOVEMBRO/2009 SUMÁRIO ii 1) DO REGIME ESCOLAR... 1 1.1) CRITÉRIO DE CONTAGEM DE CRÉDITOS... 1

Leia mais

Aprovado no CEP em 13/01/2010, Resolução 02/2010 REGULAMENTO PARA OS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Aprovado no CEP em 13/01/2010, Resolução 02/2010 REGULAMENTO PARA OS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE 1 Aprovado no CEP em 13/01/2010, Resolução 02/2010 REGULAMENTO PARA OS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PARTE I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DAS MODALIDADES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO (Aprovado pela Câmara de Pós-Graduação do CEPE, em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 45ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de setembro de 2013, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

Regulamento dos Cursos Pós Graduação Lato Sensu FGV Management

Regulamento dos Cursos Pós Graduação Lato Sensu FGV Management Regulamento dos Cursos Pós Graduação Lato Sensu FGV Management ÍNDICE TÍTULO I - DOS ATOS ADMINISTRATIVOS 3 Capítulo I Da Seleção e Matrícula Capítulo II Da Realização de Disciplinas pelo FGV Online Capítulo

Leia mais

CONSIDERANDO a Portaria Nº 080 de 16/12/1998, da CAPES, que dispõe sobre o reconhecimento dos Mestrados Profissionais e dá outras providências;

CONSIDERANDO a Portaria Nº 080 de 16/12/1998, da CAPES, que dispõe sobre o reconhecimento dos Mestrados Profissionais e dá outras providências; RESOLUÇÃO CEPE Nº 012/2007 Aprova a criação e o Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação Stricto sensu, Mestrado Profissional. 2192/2007; CONSIDERANDO o contido no processo nº CONSIDERANDO a Portaria Nº

Leia mais

Empresa / Turma: Curso: Aluno (a): Declaro ter recebido, estar ciente e concordar com as normas estabelecidas pela documentação abaixo citada.

Empresa / Turma: Curso: Aluno (a): Declaro ter recebido, estar ciente e concordar com as normas estabelecidas pela documentação abaixo citada. Empresa / Turma: Curso: Aluno (a): Declaro ter recebido, estar ciente e concordar com as normas estabelecidas pela documentação abaixo citada. Regulamento Acadêmico dos cursos do FGV in company Código

Leia mais

O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO aprovou e eu, Reitor, sanciono a seguinte Resolução:

O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO aprovou e eu, Reitor, sanciono a seguinte Resolução: RESOLUÇÃO CEPE Nº 174/2007 Altera o Regulamento dos Programas de Pós- Graduação Stricto sensu. processo nº 32255/2007; CONSIDERANDO a solicitação constante no O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP DIRETORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE EXTENSÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 09/2014

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 09/2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

REGIMENTO DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO (Aprovado pelo CONSU - Parecer n. 01/12, de 23 de março de 2012)

REGIMENTO DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO (Aprovado pelo CONSU - Parecer n. 01/12, de 23 de março de 2012) REGIMENTO DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO (Aprovado pelo CONSU - Parecer n. 01/12, de 23 de março de 2012) REGIMENTO DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO SUMÁRIO DA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA

Leia mais

III conferir, de acordo com o regime didático-científico do Programa, os graus de Doutor e Mestre Acadêmico;

III conferir, de acordo com o regime didático-científico do Programa, os graus de Doutor e Mestre Acadêmico; 1 REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM SERVIÇO SOCIAL 1. Objetivos do Programa Artigo 1º - São objetivos do Programa: I formar pessoal nível de Mestrado Acadêmico, Doutorado e Pós-Doutorado,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH)

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BELO HORIZONTE (UNIBH) Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (PGPE) Coordenação Geral do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu (CGPPGL) Edital do processo seletivo referente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA UFV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA UFV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL DA UFV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 0 O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil oferecido pelo Departamento de Engenharia Civil

Leia mais

REGULAMENTO 1- DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGULAMENTO 1- DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGULAMENTO 1- DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO GERAL 1.1 - O Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Comunicação: Imagens e Culturas Midiáticas constitui-se em atividade de Ensino do Departamento de Comunicação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA UNIVERSIDADE BRAZ CUBAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Braz Cubas oferecidos nas

Leia mais

FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro

FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro 1.0 DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Art. 1º O FGV Law Program da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio

Leia mais

Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu

Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu VICE-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA Regulamento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu CAPÍTULO I DA FINALIDADE E DA ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO Art. 1º Os Programas de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO E DOS OBJETIVOS Art.1º - O Programa de Pós-graduação em Odontologia

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO, NATUREZA, FINALIDADES E OBJETIVOS DOS CURSOS Art. 1. Os Cursos de Pós-Graduação Lato sensu do Instituto Federal de Rondônia

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC O curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia/Química da Universidade Federal do ABC (UFABC) está

Leia mais

INSTITUTO DE QUÍMICA REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

INSTITUTO DE QUÍMICA REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU INSTITUTO DE QUÍMICA REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO E CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Título I / Das Finalidades Artigo 1 o O Instituto de Química da UFRJ oferece Programas de Pós-Graduação

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS REGIMENTO. Das Finalidades

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS REGIMENTO. Das Finalidades PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS REGIMENTO Das Finalidades Art. 1º Os Cursos de Doutorado e Mestrado em Direito da Faculdade de Direito de Vitória (FDV) objetivam

Leia mais

FACULDADE DE COMPUTAÇÃO DE MONTES CLAROS - FACOMP REGULAMENTO DA DIVISÃO DE CONTROLE E REGISTRO ACADÊMICO

FACULDADE DE COMPUTAÇÃO DE MONTES CLAROS - FACOMP REGULAMENTO DA DIVISÃO DE CONTROLE E REGISTRO ACADÊMICO FACULDADE DE COMPUTAÇÃO DE MONTES CLAROS - FACOMP REGULAMENTO DA DIVISÃO DE CONTROLE E REGISTRO ACADÊMICO (ATUALIZADO EM AGOSTO DE 2013) SUMÁRIO: CAPÍTULO I... 3 DA DIVISÃO DE CONTROLE E REGISTRO ACADÊMICO,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Normas dos Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Federal do Ceará FORTALEZA 2006 2 CAPÍTULO 1 - FINALIDADE E ORGANIZAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 150/2010. Art. 1º - Fica aprovado o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade Federal Fluminense

RESOLUÇÃO N.º 150/2010. Art. 1º - Fica aprovado o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade Federal Fluminense MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 150/2010 EMENTA: Aprovação do Regulamento Geral dos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu da Universidade Federal Fluminense.

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL (MESTRADO PROFISSIONAL)

EDITAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL (MESTRADO PROFISSIONAL) EDITAL DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE AMBIENTAL (MESTRADO PROFISSIONAL) PARTE I - DISPOSIÇÕES GERAIS PERÍODO DE INSCRIÇÕES: 30/01/2012 A 23/03/2012 PERÍODO DE SELAÇÃO: 26 a 30/03/2012 TÍTULO I -

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 30, DE 28 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre as normas para a pós-graduação na modalidade lato sensu ofertada pela Universidade Federal do Pampa. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal

Leia mais

Portaria nº 69, de 30/06/2005

Portaria nº 69, de 30/06/2005 Câmara dos Deputados Centro de Documentação e Informação - Legislação Informatizada Portaria nº 69, de 30/06/2005 O PRIMEIRO-SECRETÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, no uso das atribuições que lhe confere o

Leia mais

REGIMENTO ESPECÍFICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DINÂMICA DOS OCEANOS E DA TERRA (DOT) UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

REGIMENTO ESPECÍFICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DINÂMICA DOS OCEANOS E DA TERRA (DOT) UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE REGIMENTO ESPECÍFICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO DINÂMICA DOS OCEANOS E DA TERRA (DOT) UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE I. DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 o O Programa de Pós-Graduação stricto sensu

Leia mais

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu

Universidade Positivo Resolução n o 04 de 16/04/2010 Normas Acadêmicas do Stricto Sensu RESOLUÇÃO N o 04 de 16/04/2010 - CONSEPE Dispõe sobre as normas das atividades acadêmicas dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Positivo. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro

FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro 1.0 DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Art. 1º O FGV Law Program da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PRPGP - UCB

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PRPGP - UCB UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PRPGP - UCB MESTRADO EM GESTÃO DO CONHECIMENTO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - MGCTI REGULAMENTO DO MESTRADO EM GESTÃO DO CONHECIMENTO

Leia mais

Este regulamento vem detalhar o regimento já aprovado pela Resolução CEPE 20/2007

Este regulamento vem detalhar o regimento já aprovado pela Resolução CEPE 20/2007 I. DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUALIDADE DE VIDA Aprovado pela RESOLUÇÃO CEPE Nº 13/2010, em 15 de dezembro de 2010. Este regulamento vem detalhar o

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E MEIO AMBIENTE - UNIARA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: DINÂMICAS TERRITORIAIS E ALTERNATIVAS DE SUSTENTABILIDADE. CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 263. Pôr em vigência, a partir da presente data, o REGIMENTO. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, que

RESOLUÇÃO Nº 263. Pôr em vigência, a partir da presente data, o REGIMENTO. DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU, que RESOLUÇÃO Nº 263 PÕE EM VIGÊNCIA O REGIMENTO DOS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU O Reitor da Universidade Católica de Pelotas, no uso de suas atribuições, considerando os termos da proposta encaminhada

Leia mais

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996.

Art. 2 Revogadas as disposições em contrário, a presente Resolução passa a vigorar a partir de 12 de abril de 1996. RESOLUÇÃO N 008, DE 17 DE ABRIL DE 1996, DO DIRETOR DA FMTM. Fixa diretrizes e normas para os Cursos da Central de Idiomas Modernos - CIM. O DIRETOR DA FACULDADE DE MEDICINA DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso

Leia mais

CURSO DE MESTRADO EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS SÓCIO-EDUCATIVOS E PRÁTICAS ESCOLARES

CURSO DE MESTRADO EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS SÓCIO-EDUCATIVOS E PRÁTICAS ESCOLARES REGIMENTO CURSO DE MESTRADO EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS SÓCIO-EDUCATIVOS TÍTULO I - Das Finalidades E PRÁTICAS ESCOLARES TÍTULO II Da Coordenação do Curso CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO CAPÍTULO II DO COLEGIADO

Leia mais

EDITAL. Serão oferecidas 40 (quarenta) vagas.

EDITAL. Serão oferecidas 40 (quarenta) vagas. A Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) faz saber aos interessados que, no período de 08 de agosto a 05 de outubro de 2012 estarão abertas as inscrições para o Curso de

Leia mais

REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGÜÍSTICA. (Doutorado, Mestrado e Especialização) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I

REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGÜÍSTICA. (Doutorado, Mestrado e Especialização) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS E LINGÜÍSTICA (Doutorado, Mestrado e Especialização) REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS Programa de Pós-Graduação em Química Área de Concentração: Química Níveis Mestrado e Doutorado REGIMENTO 2010 2 Os artigos que seguem neste Regimento referem-se ao Programa

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS EM SAÚDE (STRICTO SENSU)

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS EM SAÚDE (STRICTO SENSU) REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIAS EM SAÚDE (STRICTO SENSU) MESTRADO TÍTULO I DOS FINS Art. 1 o O curso de Pós-Graduação Mestrado em Tecnologias em Saúde, da Fundação Bahiana para Desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO 1972 REGULAMENTO GERAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS E OBJETIVOS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º A Pós-Graduação do Centro Universitário de Goiás (UNI-ANHANGÜERA)

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA ASSOCIADO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO/UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

REGIMENTO DO PROGRAMA ASSOCIADO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO/UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA REGIMENTO DO PROGRAMA ASSOCIADO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO/UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA TÍTULO I - DOS OBJETIVOS E DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O Programa Associado

Leia mais

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PORTARIA Nº. 14/REITORIA/10, de 5 de julho de 2010 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Institui e estabelece critérios para o Aproveitamento de Estudos e Verificação de Proficiência para fins de certificação

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UNESP FFC/MARÍLIA. Seção I. Dos Objetivos

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UNESP FFC/MARÍLIA. Seção I. Dos Objetivos REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA UNESP FFC/MARÍLIA Seção I Dos Objetivos Artigo 1º O Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília será estruturado

Leia mais

REGIMENTO INTERNO RESOLUÇÃO Nº 01/CEPE, DE 27 DE MARÇO DE 2008 APROVADO NO CTC/CAPES EM 18 DE SETEMBRO DE 2008. Fortaleza-Ceará - 2008 -

REGIMENTO INTERNO RESOLUÇÃO Nº 01/CEPE, DE 27 DE MARÇO DE 2008 APROVADO NO CTC/CAPES EM 18 DE SETEMBRO DE 2008. Fortaleza-Ceará - 2008 - PÓS-GRADUAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS MESTRADO - DOUTORADO CONCEITO 4 - CAPES REGIMENTO INTERNO RESOLUÇÃO Nº 01/CEPE, DE 27 DE MARÇO DE 2008 APROVADO NO CTC/CAPES EM 18 DE SETEMBRO DE 2008 Fortaleza-Ceará

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOINFORMÁTICA DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO

REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOINFORMÁTICA DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOINFORMÁTICA DA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CORNÉLIO PROCÓPIO CAPÍTULO I OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1º O Programa de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Autoriza a criação do Curso de Especialização em Gestão Empresarial. DELIBERAÇÃO Nº068/2010 O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o parágrafo único do

Leia mais

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU REGULAMENTO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Res. Consun nº 96/10, de 24/11/10. Art. 1º Art. 2º Art. 3º Art. 4º TÍTULO I DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO Nº 004/06 AUTORIZA A REFORMULAÇÃO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA ITALIANA-TRADUÇÃO O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA e EXTENSÃO, no uso

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA - PPGEM Regimento Interno do Curso de Mestrado Acadêmico em Engenharia Mecânica do Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica Este programa de Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO N º 013/2008

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DELIBERAÇÃO N º 013/2008 DELIBERAÇÃO N º 013/2008 Autoriza a reformulação do Curso de Especialização em PRÓTESE DENTÁRIA. O CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, no uso da competência que lhe atribui o artigo 11, parágrafo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UERJ CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE PSICOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA - TURMA

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS FACULDADE DE ENGENHARIA DEPTO. DE ENGENHARIA SANITÁRIA E DO MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS FACULDADE DE ENGENHARIA DEPTO. DE ENGENHARIA SANITÁRIA E DO MEIO AMBIENTE EDITAL Complementar CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU TURMA 2014/1 A Faculdade de Engenharia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) faz saber

Leia mais

REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM MODELAGEM MATEMÁTICA CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E OBJETIVOS

REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM MODELAGEM MATEMÁTICA CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E OBJETIVOS REGIMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM MODELAGEM MATEMÁTICA CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º. O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Modelagem Matemática da UNIJUÍ Universidade

Leia mais

Sumário 1. CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2. CAPÍTULO II DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA... 3

Sumário 1. CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2. CAPÍTULO II DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA... 3 Sumário 1. CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2. CAPÍTULO II DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA... 3 3. CAPÍTULO III DA COORDENAÇÃO... 4 4. CAPÍTULO IV DOS PROFESSORES E TUTORES DO CURSO...

Leia mais

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO

UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO UNIARA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ARARAQUARA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO: PROCESSOS DE ENSINO, GESTÃO E INOVAÇÃO REGULAMENTO SUMÁRIO TÍTULO I - APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 1 TÍTULO II - DOS OBJETIVOS...

Leia mais

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001

FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 FACULDADE DE CAMPINA GRANDE DO SUL Credenciada pela Portaria MEC nº 381/2001, de 05/03/2001 D.O.U. 06/03/2001 RESOLUÇÃO Nº.06/2008 Dispõe sobre a Normatização do Programa. de Cursos de Pós-Graduação Lato

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÀRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÀRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÀRIO CÂMARA SUPERIOR DE PÓS-GRADUAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 01/2014 Aprova o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em nível de Especialização,

Leia mais

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I

REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I 1 REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE VALE DO RIO DOCE TÍTULO I DO OBJETIVO E DA ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1.º - Este regimento estabelece as normas

Leia mais