HG REALTY BC. Fundo de Investimento em Participações PROSPECTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HG REALTY BC. Fundo de Investimento em Participações PROSPECTO"

Transcrição

1 HG REALTY BC Fundo de Investimento em Participações Gestão e Administração: Consultoria de Investimentos: PROSPECTO

2 Índice 1. Resumo 2. Regulamentação Aplicável 3. Instituição Administradora 4. Gestora 5. Consultora de Investimentos 6. Carteira e Decisão de Investimentos 6.1. O Portfolio Alvo e respectivo mercado 7. Patrimônio Inicial 8. Público Alvo 9. Prazo de Duração do Fundo 10. Negociação das Quotas 11. Taxas e Encargos 12. Avaliação dos Ativos 13. Informações 14. Fatores de Risco 15. Anexos Regulamento do Fundo Contrato de Consultoria de Investimentos 16. Boletim de Subscrição A autorização para funcionamento ou venda de quotas deste fundo não representa, por parte da Comissão de Valores Mobiliários (a "CVM"), do Banco Central do Brasil (o "BACEN") ou da ANBID, garantia de veracidade das informações prestadas ou adequação do regulamento do fundo, de seu administrador e demais instituições prestadoras de serviços. O investimento de que trata este prospecto apresenta riscos para o investidor. Não há garantia de completa eliminação da possibilidade de perdas para o fundo e para o investidor (vide seção "Fatores de Risco" desde Prospecto). Fundos de investimento não contam com a garantia do administrador do fundo ou da gestora da carteira, nem com qualquer mecanismo de seguro ou Fundo Garantidor de Crédito. As informações contidas neste prospecto estão em consonância com o Regulamento do Fundo, porém não o substituem. É recomendada a leitura cuidadosa tanto deste Prospecto quanto do Regulamento, com especial atenção para as cláusulas relativas ao objetivo e à política de investimento do Fundo, bem como às disposições que tratam dos fatores de risco a que está exposto. Em caso de conflito entre o disposto neste prospecto e previsto no Regulamento, prevalecerá o disposto no Regulamento. 3

3 1. Resumo Regulamentação Instituição Administradora Gestora da Carteira Consultora de Investimentos Instituição Custodiante Volume da Emissão HG Realty BC Fundo de Investimento em Participações, conforme Instrução CVM nº 391 de 16 de julho de Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A. Hedging-Griffo Asset Management Ltda. Brazilian Capital Cia. de Gestão de Investimentos Imobiliários. Banco Itaú S.A. R$ ,00 (trinta e seis milhões de reais). Volume Mínimo de Funcionamento do Fundo R$ ,00 (dezoito milhões de reais). Valor de cada Quota Investimento inicial Mínimo Público Alvo Prazo de Duração do Fundo Período de Aprovação de Investimentos Período de Desinvestimento Comitê de Investimentos Concentração de Investimentos Taxa de Administração Taxa de Performance Taxa de Performance Adicional Auditor Independente R$ ,00 (dez mil reais). R$ ,00 (cem mil reais). O Fundo destina-se a investidores qualificados. 5 (cinco) anos, prorrogável por mais 1 (um) ano. 02 anos, da data da concessão da autorização, pela CVM, de funcionamento do Fundo. 03 anos a partir do encerramento do Período de Aprovação de Investimentos do Fundo. Composto de 05 membros, sendo 02 indicados pela Consultora, 01 indicado pela Gestora e 02 indicados pelos quotistas. O Fundo não poderá investir ou comprometer mais do que 50% (cinqüenta por cento) de seus recursos em uma mesma companhia. 2% (dois por cento) ao ano, incidente sobre o Capital Aprovado Total do Fundo. 20% (vinte por cento) da rentabilidade do Capital Investido Total que exceder IGPM + 6% ao ano. 13,33% da rentabilidade do Capital Investido Total que exceder IGPM + 20% ao ano. A Taxa Adicional é somada à taxa de Performance acima definida. Ernst & Young Auditores Independentes. 4

4 2. Regulamentação Aplicável O HG Realty BC Fundo de Investimento em Participações (o "Fundo") é um fundo de investimento em participações constituído de acordo com a Instrução da Comissão de Valores Mobiliários (a "CVM") nº 391, de 16 de julho de 2003, e rege-se pelo seu Regulamento. Tratase de um condomínio fechado, isto é, não admite resgate de suas quotas. 3. Instituição Administradora O Fundo será administrado pela HEDGING- GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A. (a "Administradora"), instituição com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1830, Torre IV, 7º andar, inscrita no CNPJ/MF sob o nº / A Hedging-Griffo Corretora de Valores é uma instituição financeira que atua no mercado brasileiro desde 1981, e nestes anos tornou-se uma referência em prestação de serviços. Administrando um volume superior a R$ 5,5 bilhões através de fundos de investimentos, carteiras administradas e operações estruturadas, foi apontada pela mídia especializada (Revista Investidor Institucional) como a instituição mais focada em assessorar clientes private no Brasil, além de ser uma das maiores administradoras de recursos deste segmento. Constituída sob a forma de partnership, tem como filosofia a busca da excelência no atendimento a clientes. A Hedging-Griffo foi a instituição pioneira no Brasil em administrar fundos de commodities, de derivativos e de capital garantido. Agora, ressaltando sua postura vanguardista, está lançando o primeiro Fundo de Investimento em Participações. 4. Gestora O Fundo será, por delegação de poderes da Administradora, gerido pela HEDGING-GRIFFO ASSET MANAGEMENT LTDA. (a "Gestora"), inscrita no CNPJ/MF sob o nº / , com sede no Município de Barueri, Estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, 535, sala 205, Alphaville. O Diretor responsável pela gestão dos ativos integrantes da carteira do Fundo é o Sr. Luís Stuhlberger, Brasileiro, Engenheiro Civil e Mestre pela Escola Politécnica da USP, com pós-graduação em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, que atua na área de mercado financeiro e de capitais há mais de 22 anos. 5

5 5. Consultora de Investimentos O Fundo contará com os serviços de consultoria de investimentos prestados pela BRAZILIAN CAPITAL COMPANHIA DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS (a "Consultora"), inscrita no CNPJ sob o nº / , com sede na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Paulista, 1728, 3º Andar, São Paulo. A Consultora será responsável pela avaliação e indicação de investimentos, acompanhamento das atividades das companhias emissoras dos títulos e valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo e avaliação de suas atividades, nos termos do Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria de Investimentos celebrado entre as partes e que faz parte integrante do presente Prospecto. A Consultora é uma companhia de gestão de investimentos e de consultoria em finanças estruturadas na área imobiliária, de propriedade conjunta do Banco Ourinvest e da CDP Capital. CDP Cia. de administração de ativos da CDP ("Caisse de Dépôt e Placement du Québec"), um dos maiores fundos de pensão do mundo, com US$ 83,7 bilhões em ativos. Real Estate Group: US$ 26,9 bilhões de ativos imobiliários sob gestão - Um dos 10 maiores portfolios imobiliários do mundo. 50% de participação societária na Brazilian Capital. Banco Ourinvest O Grupo Ourinvest é uma instituição financeira diversificada com mais de 22 anos de operação em mercado de capitais, tesouraria, finanças corporativas e private banking. Através de sua participação de 50% na Brazilian Capital, Brazilian Securities e Brazilian Mortgages, em associação com a CDP, o Grupo Ourinvest é hoje a organização líder em "real estate investment banking" no Brasil, com mais de R$ 1 bilhão de CRIs, fundos imobiliários estruturados e sob gestão. 6 A Consultora está integrada à plataforma de "real estate" do Grupo Ourinvest, alavancando sua capacidade de estruturação e implementação de estratégias de saída em mercado de capitais para ativos imobiliários de seus clientes, utilizando-se da tecnologia de suas coligadas Brazilian Mortgages e Brazilian Securities.

6 Mecanismos de Saída dos Investimentos Brazilian Securities Brazilian Mortgages FIIs > Parceria entre os grupos Ourinvest, Rossi Residencial e CDP. > Programa desenvolvido com o IIC (market making de CRIs). > IIC foi o primeiro investidor estrangeiro em CRI s com linha de US$ 10 mm + nova linha já aprovada de US$ 25 mm. > Pioneira na utilização do conceito de subordinação no mercado (Sr/Jr). > Primeiro CRI brasileiro com rating (Moodys - AA1.br). > Controlada pelos Grupos Ourinvest e CDP. > Apoio do IIC-Interamerican Investment Corporation, que aprovou linha de US$ 15 mm para originação de financiamentos residenciais. > 70% da estruturação total de fundos imobiliários no ano de > Fundos imobiliários desenvolvidos para varejo: Torre Norte, Shopping Higienópolis, Água Branca, Hospital da Criança, Rio Atlântica Hotel, Shopping Mall RJ e Almirante Barroso-CEF. CRIs Qualquer operação do Fundo com empresas do mesmo grupo da Consultora deverá ser aprovada pelo Comitê de Investimentos, conforme definido abaixo, devendo, obrigatoriamente, ser utilizado o conceito de melhor oferta com relação a outras (duas) propostas de empresas renomadas no mercado. 7

7 6. Carteira e Decisão de Investimentos O Fundo aplicará seus recursos em uma carteira de valores mobiliários de emissão de companhias que atuem, direta ou indiretamente, no desenvolvimento de incorporações imobiliárias residenciais (o "Portfolio Alvo"). O Fundo poderá adquirir ações, debêntures, bônus de subscrição ou outros títulos e valores mobiliários conversíveis ou permutáveis em ações de emissão de companhias, abertas ou fechadas, participando do processo decisório da companhia investida, com efetiva influência na definição de sua política estratégica e na sua gestão. (a) (b) (c) pagamento de taxa de administração e performance do Fundo; pagamento de custos administrativos do Fundo; e investimentos em companhias de desenvolvimento de empreendimentos imobiliários residenciais, devidamente aprovadas pelo Comitê de Investimentos do Fundo. Todos os investimentos do Fundo serão aprovados e deliberados por um Comitê de Investimentos. O Comitê será responsável pela análise e autorização dos investimentos no Portfolio Alvo do Fundo e será composto por 05 (cinco) membros, sendo dois indicados pela Consultora, um dos quais será o Presidente do Comitê, 01 (um) indicado pela Gestora e 02 (dois) indicados pelos quotistas, que deliberarão em Assembléia Geral. Todas as decisões do Comitê de Investimentos serão tomadas por maioria simples, observado poder de veto dos integrantes do Comitê indicados pela Gestora e pela Consultora. Todos os recursos do Fundo que não estiverem alocados no Portfolio Alvo serão investidos na aquisição de títulos ou quotas de fundos de renda fixa de livre escolha da Gestora, os quais poderão ser administrados ou geridos pelo administrador ou por empresa a ele relacionada. As saídas de recursos da aplicação de renda fixa só serão permitidas para os eventos abaixo relacionados: O modelo de análise e aprovação de novos investimentos, pelo Fundo, obedecerá aos seguintes critérios e detalhamento: > Informações Gerais do Projeto - Análise de todas as características da companhia desenvolvedora do projeto residencial, tais como descrição comercial do empreendimento, localização, características e valor do terreno, valor geral de vendas, preço médio e condições de venda de cada unidade, velocidade prevista de vendas, projeto de incorporação, períodos de lançamento e construção, valor de construção, despesas comerciais (corretagem, marketing, incorporação, etc). > Análise da Adequação ao Modelo de Ativos do Fundo - Análise quantitativa e qualitativa da adequação de cada novo projeto de investimento ao modelo de ativos do Fundo (segregação de ativos, localização, tamanho do projeto, histórico de sucesso do produto, experiência do incorporador no produto), validadas por pesquisa comercial. 8

8 > Análise da Confiabilidade do Incorporador a ser contratado - Análise dos empreendimentos previamente lançados pelo incorporador/construtor que será contratado pela companhia investida, de seu sucesso comercial nos referidos empreendimentos, de sua pontualidade histórica na entrega de obras e de sua situação financeira (demonstrativo de resultados, análise do estoque atual de terrenos e unidades não vendidas, fluxo de recebíveis x obras, fluxo líquido de recebíveis x despesas com financiamentos, etc). > Estrutura de Capital do Investimento Proposto - Análise e determinação de percentual de vendas mínimas exigidas no projeto, capital mínimo do incorporador, capital comprometido total do Fundo no investimento e desembolso previsto de capital x cenários de venda. > Análise Financeira e de Retorno do Investimento Proposto - Análise financeira completa do projeto, em cenários base, conservador e otimista, determinação de lucro líquido e retornos ao Fundo, projeções de demonstrativos de usos e fontes de recursos, lucros e perdas e fluxo de caixa. As etapas de análise e aprovação de cada investimento do Fundo no seu Portfolio Alvo e o grau de detalhamento de cada análise podem ser representadas esquematicamente da seguinte forma: Triagem Aprovação Preliminar Aprovação Final CLOSING INFORMAÇÕES GERAIS DO PROJETO COMPLIANCE PRELIMINAR AO MODELO DE ATIVOS ANÁLISE DA CONFIABILIDADE DO INCORPORADOR Informações Incorporador Feeling inicial do Analista Feeling inicial do Analista Ajustadas / Negociadas Comprovadas sem pesquisa Lista dos Empreendimentos Comprovadas com Pesquisa Comprovadas com Pesquisa Comprovadas com Pesquisa Completa/Ajustada conforme Pesquisa Diligência Imobiliária Diligência Imobiliária Diligência Imobiliária Diligência Imobiliária ESTRUTURA DE CAPITAL ANÁLISE FINANCEIRA E DE RETORNO Preliminar - Inform. Incorporador Preliminar - Inform. Incorporador Completa Completa - com Cenários Completa com Cenários e Pesquisa Diligência Imobiliária 9

9 10 O Fundo não poderá alocar mais de 50% de seus recursos na aquisição de valores mobiliários de emissão de uma mesma companhia. Para efeito de aprovação de novos investimentos no Comitê de Investimentos do Fundo e para determinação da base de cálculo das taxas de administração e performance do Fundo, os seguintes conceitos serão utilizados no Fundo: > "Capital Disponível", o total máximo de recursos financeiros do Fundo que podem ser alocados, em uma determinada data, como "Capital Aprovado" (conforme definição abaixo) para um novo investimento do Fundo. O "Capital Disponível" em uma determinada data será o saldo de aplicações financeiras em títulos ou quotas de fundos de renda fixa do Fundo, deduzido do "Capital Comprometido Total" (conforme definição abaixo) do Fundo naquela data. > "Capital Aprovado", o total máximo de recursos financeiros do Fundo alocado pelo Comitê de Investimentos para um determinado projeto objeto do Portfolio Alvo do Fundo. O "Capital Aprovado" para um determinado investimento do Fundo será corrigido, desde a data da aprovação, pelo IGPM. > "Capital Aprovado Total", o somatório do "Capital Aprovado" do Fundo para todos os projetos numa determinada data. > "Capital Comprometido", o total máximo previsto, pela GESTORA, de alocação futura de recursos em um determinado projeto em execução pelo Fundo, numa determinada data. > "Capital Comprometido Total", o somatório do "Capital Comprometido" do Fundo para todos os projetos numa determinada data. > "Capital Investido", o total já investido pelo Fundo em um determinado investimento em execução pelo Fundo, numa determinada data. > "Capital Investido Total", o somatório do "Capital Investido" do Fundo para todos os projetos numa determinada data. Os valores de "Capital Disponível", "Capital Comprometido", "Capital Investido" e "Capital Previsto" serão recalculados e atualizados mensalmente. O Capital Comprometido Total numa determinada data nunca poderá ser superior ao valor total de aplicações financeiras em títulos ou quotas de renda fixa do Fundo naquela data. Deverão ser seguidas as seguintes premissas para aprovação de qualquer investimento pelo Fundo: Os recursos serão destinados à aquisição de ações de emissão de companhias que tenham como atividade o desenvolvimento de projetos de incorporação residencial. O Fundo será controlador da companhia, por meio da aquisição da maioria de seu capital social com direito a voto e por meio da celebração de acordos de acionistas, os quais deverão conter formas de saída da companhia, pelo Fundo, como, por exemplo, opções de venda; Em cada uma das companhias investidas, os demais sócios deverão ser os incorporadores do projeto a ser desenvolvido. As companhias emissoras das ações que serão adquiridas pelo Fundo serão detentoras de direitos sobre o terreno objeto de cada projeto residencial e contratarão o incorporador e o construtor do projeto como prestadores de serviço, os quais poderão ser substituídos em caso de inadimplência. O Fundo investirá preferencialmente em companhias que desenvolvam projetos residenciais localizados nas regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro, de valor geral de vendas (VGV) de até R$ 50 milhões e com expectativa de retorno sobre o capital investido de, aproximadamente, 20% acima do IGPM apurado no Prazo de Aprovação de Investimentos. Não há qualquer garantia por parte da Administradora, da Gestora ou da Consultora de que os retornos projetados serão alcançados. O Fundo investirá preferencialmente em companhias que desenvolvam projetos residenciais que sejam similares a outros projetos (conceito/ design, número de dormitórios, faixa de preços, etc) de comprovado sucesso comercial na mesma região do projeto investido. O Fundo investirá preferencialmente em com-

10 panhias que desenvolvam projetos residenciais que sejam similares a outros projetos que já foram lançados com sucesso pelo incorporador/ construtor do projeto (conceito/design, número de dormitórios, faixa de preços, etc). Qualquer investimento será, obrigatoriamente, condicionado ao atingimento de vendas mínimas de, no mínimo, 30% das unidades à venda no projeto residencial em, no máximo, 6 meses a contar do lançamento do projeto ao mercado. Até o atingimento das vendas mínimas citadas acima, todos os custos e despesas de cada companhia serão suportados pelo Incorporador e/ou Construtor do Projeto Residencial. A Consultora utilizará, preferencialmente, mecanismos que assegurem que o perfil de cada venda de unidades de projetos residenciais pelas companhias investidas esteja de acordo com as características necessárias para futuro repasse de recebíveis a instituições financeiras e/ou companhias securitizadoras, tais como (a) perfil de comprador que seja elegível para futuros financiamentos, (b) contratos de venda e compra com previsão de futura alienação fiduciária do imóvel, (c) promessas de venda e compra com pré-autorização para futuro repasse de recebíveis, (d) relação máxima de dívida do comprador/valor do imóvel ("Loan to Value") de 60% a partir do habite-se do empreendimento e (e) financiamento direto ao comprador de no máximo 48 meses pós habite-se. Os contratos de incorporação e de construção celebrados pela companhias emissoras de valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo deverão, obrigatoriamente, ser celebrados a preço alvo ou preço fixo, de modo que eventuais custos acima do orçado e contratado sejam de responsabilidade exclusiva do incorporador e/ou construtor. Além disso, referidos contratos deverão conter cláusula de cobertura de seguro de performance de obra por seguradora e nas condições de contratação indicadas pela Administradora do Fundo. As companhias investidas utilizarão, preferencialmente, mecanismos de antecipação de recebíveis futuros de compradores de unidades em cada projeto residencial, por meio de repasse de compradores a instituições financeiras para obtenção de financiamento e securitização de recebíveis. Além disso, poderá haver a quitação direta pelo comprador ou ainda a venda forçada de qualquer estoque remanescente. A Consultora se encarregará do estabelecimento de mecanismos de controle de cada projeto desenvolvido pela respectiva companhia, de modo a torná-lo o mais transparente e confiável possível para todas as partes envolvidas, incluindo mecanismos de segregação de caixa, fiscalização de obras, gestão de recebíveis e auditorias contábeis periódicas das companhias investidas. O BANCO ITAÚ S.A. prestará os serviços de custódia dos ativos integrantes da carteira do Fundo e de liquidação financeira de suas operações, por delegação de poderes da Administradora, nos termos do contrato celebrado entre as partes O Portfolio Alvo e Respectivo Mercado O Fundo somente aplicará seus recursos em companhias de desenvolvimento de projetos imobiliários residenciais. O mercado de incorporação residencial apresenta diversas vantagens com relação a outros segmentos imobiliários. Abaixo, uma breve descrição de tais vantagens: No mercado residencial, em virtude da possibilidade de vendas "na planta", é possível estimar-se a demanda de forma relativamente segura, evitando-se, muitas vezes, o desenvolvimento de projetos comercialmente ruins; Ao contrário dos mercados destinados a imóveis de renda, onde todos os recursos devem ser aportados pelos incorporadores ou obtidos por meio de financiamentos com taxas de juros correntes, no mercado residencial parte do investimento é suportada pelos próprios compradores e por financiamentos de baixo custo, especialmente destinados ao desenvolvimento de imóveis residenciais; Há uma maior facilidade de saída do investimento, em virtude de uma maior liquidez no mercado residencial em relação aos outros mercados, como shopping-centers ou comerciais; 11

11 O mercado de incorporações residenciais é extremamente fragmentado, diminuindo o poder de barganha dos players, os quais, em razão da necessidade de recursos para desenvolvimento de suas atividades, podem ser mais flexíveis e aceitar mais facilmente metodologias de controle e instrumentos de mitigação de riscos. 7. Patrimônio Inicial O Fundo será constituído com patrimônio de R$ ,00 (trinta e seis milhões de reais), representado por (três mil e seiscentas) quotas de valor unitário de R$ ,00 (dez mil reais) cada uma, sendo o valor de aplicação inicial mínimo de R$ ,00 (cem mil reais). A distribuição das quotas do Fundo se dará por meio de instituições integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, em especial a Administradora. A distribuição iniciar-se-á após a concessão de autorização para funcionamento o Fundo e registro da distribuição pública na CVM, concedidas automaticamente mediante protocolo de documentos de constituição. Os investidores interessados em subscrever quotas do Fundo deverão assinar boletim de subscrição, anexo ao presente Prospecto. Atingido o valor mencionado acima por meio dos boletins de subscrição, os investidores interessados em subscrever quotas do Fundo ficarão em lista de espera por ordem de solicitação. Na primeira distribuição foram subscritas e integralizadas quotas, no valor total de R$ ,00. Na segunda distribuição, o número máximo de quotas colocadas será de quotas, no valor de R$ ,00 cada, em 1/12/2003, totalizando R$ ,00 em 1/12/2003. A integralização será à vista, em moeda corrente nacional, na data da subscrição. Será utilizado o valor da quota na data da subscrição e integralização, calculada por meio da valorização da carteira do FUNDO. A distribuição de quotas do Fundo encerrar-se-á em 20 de janeiro de Público Alvo Somente poderão investir no Fundo investidores qualificados, na forma de regulamentação em vigor. Conforme art. 99 da Instrução CVM nº 302/99, com as alterações posteriores, são investidores qualificados: (i) (ii) (iii) (iv) instituições financeiras; companhias seguradoras e sociedades de capitalização; entidades abertas e fechadas de previdência privada; pessoas jurídicas não financeiras com patrimônio líquido superior a R$ ,00 (cinco milhões de reais); (v) (vi) (vii) investidores individuais que possuam carteiras de valores mobiliários e/ou cotas de fundos de investimentos de valor superior a R$ ,00 (duzentos e cinqüenta mil reais); fundos de investimento em cotas destinados exclusivamente a investidores qualificados; e pessoas físicas com patrimônio superior a R$ ,00 (cinco milhões de reais) comprovados através da declaração de bens apresentada por ocasião da última declaração de imposto de renda. Para efeito dos itens (v) e (vii), admite-se o somatório dos investimentos ou dos patrimônios do cônjuge, ascendentes e descendentes de primeiro grau do quotista.

12 9. Prazo de Duração do Fundo O Fundo terá prazo de duração de 5 (cinco) anos, podendo ser prorrogado por mais 1 (um) ano por decisão dos quotistas reunidos em Assembléia Geral. Decorrido o prazo de duração, o Fundo será liquidado e qualquer valor remanescente, depois de pagas todas as despesas, serão rateadas entre os quotistas. 10. Negociação das Quotas As quotas do Fundo não serão negociadas em bolsa ou mercado de balcão organizado. O quotista que desejar alienar sua participação no Fundo poderá fazê-lo em negociação privada, observada a qualificação do adquirente, conforme "Público Investidor" definido acima. 11. Taxas e Encargos O Fundo pagará: (a) Taxa de Administração: 2% (dois por cento) ao ano, calculada e provisionada diariamente, por dia útil, incidente sobre o Capital Aprovado Total do Fundo, até a data de cálculo, limitado à soma do saldo de aplicações financeiras do F undo em renda fixa e do Capital Investido Total do Fundo na data de cálculo, e paga, mensalmente por períodos vencidos, até o 3º (terceiro) dia útil do mês subseqüente ao que se referir. (b)taxa de Performance: 20% (vinte por cento) da rentabilidade do Capital Investido Total, já deduzidas todas as taxas, inclusive a Taxa de Administração, que exceder o benchmark 1, conforme definido abaixo. Sem prejuízo do disposto acima, sobre a rentabilidade do Capital Investido Total, já deduzidas todas as taxas, inclusive a Taxa de Administração, que exceder o benchmark 2, conforme definido abaixo, será cobrada uma taxa de performance adicional equivalente a 13,33%. (b1) (b2) Sendo, Benchmark 1 = IGP-M + 6% ao ano; Benchmark 2 = IGP-M + 20% ao ano. A taxa de performance será calculada conforme fórmula abaixo: P = P1 + P2 P = Taxa devida a título de performance, com P1 = 20% [Vd - (Cc-Vda)], com P1 > 0 Sendo, Vd - Valor, ainda bruto da taxa de performance, a ser distribuído aos quotistas num determinado momento a título de dividendos e/ou juros sobre 13

13 14 o capital próprio pelas companhias emissoras dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo e/ou amortização de quotas. Cc - soma (i) de cada Capital Investido corrigido desde a data do efetivo investimento (data da integralização dos valores mobiliários) até o momento do cálculo, e (ii) de todos os pagamentos da taxa de administração, ambos corrigidos desde a data do pagamento até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 6% ao ano. Vda - soma de todos os Vds anteriores, atualizada desde a data de cada distribuição até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 6% ao ano. Tal valor é limitado a Cc. e, P2 = 13,3% [Vd' - (Cc' - Vda')], com P2 > 0 Sendo, Vd' - Valor, ainda bruto da taxa de performance, a ser distribuído aos quotistas num determinado momento a título de dividendos e/ou juros sobre o capital próprio pelas companhias emissoras dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo e/ou amortização de quotas. Cc' - soma (i) de cada Capital Investido corrigido desde a data do efetivo investimento (data da integralização dos valores mobiliários) até o momento do cálculo, e (ii) de todos os pagamentos da taxa de administração, ambos corrigidos desde a data do pagamento até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 20% ao ano. Vda' - soma de todos os Vd s anteriores, atualizada desde a data de cada distribuição até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 20% ao ano. Tal valor é limitado a Cc. (b3) Os honorários de performance serão calculados e pagos na data de cada distribuição de resultados aos quotistas ou ao Fundo, oriundos dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo. Também será calculada e paga taxa de performance em todos os momentos em que houver amortização ou liquidação de quotas do Fundo. Não serão cobradas taxas de entrada ou de saída dos quotistas. Constituem encargos do Fundo as seguintes despesas, que poderão ser debitadas pelo Administrador: (a) taxas, impostos, ou contribuições federais, estaduais, municipais ou autárquicas, que recaiam ou venham a recair sobre os bens, direitos e obrigações do Fundo; (b)despesas com impressão, expedição e publicação de relatórios, formulários e informações periódicas, previstas na regulamentação pertinente ou no Regulamento do Fundo; (c) despesas com correspondências de interesse do Fundo, inclusive com as comunicações feitas aos quotistas; (d)honorários e despesas dos auditores encarregados da auditoria anual das demonstrações contábeis do Fundo e, se for o caso, das empresas emissoras de valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo; (e) honorários de advogados, custas e despesas correlatas incorridas em razão de defesa dos interesses do Fundo, em juízo ou fora dele, inclusive o valor de condenação eventualmente imputada ao Fundo; (f) taxas de corretagem, comissões, emolumentos e demais custos transacionais referentes às operações de compra e venda de títulos e valores mobiliários integrante da carteira do Fundo. (g) valor das parcelas dos prejuízos eventualmente sofridos pelo Fundo, que não sejam cobertos por apólice de seguro e não decorram de dolo, culpa ou negligência da Administradora ou da Gestora no exercício de suas atribuições; (h)prêmios de seguros sobre bens e direitos integrantes do patrimônio do Fundo, bem como quaisquer despesas relativas às transferências de recursos do Fundo entre bancos; (i) despesas de qualquer natureza inerentes à constituição, fusão, incorporação, cisão ou liquidação do Fundo e à realização da

14 Assembléia Geral de Quotistas, incusive aquelas decorrentes de registro de documentos; (j) taxas de custódia de títulos e valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo; (k)despesas com a contratação de terceiros para prestar serviços legais, fiscais, contábeis e de consultoria especializada, desde que aprovadas pela Assembléia Geral de Quotistas; e (l) taxas de administração, performance e outras despesas incidentes nos fundos de renda fixa nos quais o Fundo aplique seus recursos. 12. Avaliação dos Ativos A avaliação das quotas do Fundo será feita ordinariamente ao fim de cada semestre civil e se dará utilizando-se, para cada valor mobiliário da carteira, os seguintes métodos: (a) ações sem cotação em bolsas de valores ou mercado de balcão organizado, serão avaliadas pelo seu valor contábil, ou seja pela divisão do capital social da companhia emissora pelo número de ações emitidas, observadas as regras legais e regulamentares vigentes. (b)ações com cotações em bolsas de valores ou mercado de balcão organizado serão avaliadas pela última cotação média. (c) debêntures conversíveis: serão avaliadas pelo valor de seu principal acrescido da remuneração decorrida pro-rata-temporis, de acordo com as respectivas escrituras de emissão, ou pelo valor das ações em que sejam convertidas, calculados nos termos do item "a" acima. (d)quotas de fundos de investimento financeiro, terão seu valor determinado pelo administrador daquele fundo, nos termos da regulamentação em vigor. 13. Informações A Consultora elaborará relatório de investimento detalhado para acompanhamento dos investimentos do Fundo, relatório este que deverá ser encaminhado semestralmente aos quotistas. (i) a composição da carteira, discriminando quantidade e espécie dos títulos e valores mobiliários que a integram; Além disso, a Administradora deverá remeter aos quotistas: I - semestralmente: a) no prazo de 45 (quarenta e cinco) dias após o encerramento desse período, as seguintes informações: (ii) (iii) (iv) demonstrações contábeis do Fundo; os encargos debitados ao Fundo; e a relação das instituições encarregadas da prestação dos serviços de custódia de títulos e valores mobiliários componentes da carteira. 15

15 b) no prazo de 60 (sessenta) dias após o encerramento do período, as seguintes informações: (i) (ii) II - anualmente: movimentação, no semestre, da carteira de valores mobiliários do Fundo; e balanços e demonstrações financeiras anuais das empresas emissoras dos valores mobiliários constantes da carteira do Fundo. a) no prazo de 60 (sessenta) dias após o encerramento do exercício social, as seguintes informações: (i) as demonstrações contábeis do Fundo referentes ao exercício, acompanhadas de parecer do auditor independente; conformidade com o disposto no art. 16, devendo ser especificado seu valor e percentual em relação ao patrimônio líquido médio anual do Fundo. b) no prazo de 90 (noventa) dias após o encerramento do período, as seguintes informações: (i) (ii) movimentação, no exercício, da carteira de valores mobiliários do Fundo; e, balanços e demonstrações financeiras anuais, acompanhados de parecer de auditor independente, das empresas emissoras dos valores mobiliários constantes da carteira do Fundo. As informações acima poderão ser remetidas aos quotistas por meio eletrônico ou colocadas à disposição no site da Administradora, desde que os quotistas sejam devidamente comunicados. (ii) (iii) o valor patrimonial da quota na data do fechamento do balanço e sua rentabilidade no período; e os encargos debitados ao Fundo, em A Administradora deverá, ainda, remeter anualmente aos quotistas: (i) saldo do quotista em número de quotas e valor; e (ii) comprovante para efeito da declaração de imposto de renda. 14. Fatores de Risco 16 O Fundo e seus quotistas estão expostos aos seguintes fatores de risco: (a) Risco de Liquidez O Fundo é um condomínio fechado, ou seja, não admite resgate de quotas. Dessa forma, um quotista interessado em alienar suas quotas deverá encontrar, sob sua exclusiva responsabilidade, um comprador para sua participação, observado que o adquirente deverá ser um investidor qualificado. O quotista corre o risco de não conseguir alienar sua participação no momento e nas condições que desejar. (b) Risco da Carteira O Fundo investirá seus recursos em companhias cujo objeto envolva o desenvolvimento de projetos imobiliários residenciais. Esta atividade está exposta aos seguintes fatores de risco: (i) Falta de Companhias a serem Investidas O Fundo foi constituído com o objetivo de adquirir ações de companhias desenvolvedoras de projetos imobiliários residenciais que atendam a determinados requisitos. Há o risco

16 de não serem encontradas companhias dispostas a desenvolver empreendimentos com tais características. Neste caso, os recursos dos quotistas permanecerão investidos em quotas de fundos de renda fixa, sendo todos os valores não aprovados para novos investimentos no Período de Aprovação de Investimentos, devolvidos aos quotistas. (ii) Insucesso Comercial As companhias emissoras dos ativos integrantes da carteira do Fundo podem não conseguir alienar o produto imobiliário conforme as previsões. Essa falta de sucesso pode ser causada por conceito inadequado do produto, precificação incorreta, concorrência de produtos semelhantes na mesma região ou ausência de demanda na região, elevada exposição de capital no investimento, causada pela baixa capacidade de auto-financiamento do projeto (vendas na planta). Nesses casos, o investimento na companhia causará retornos deficientes do investimento ou até prejuízos, uma vez que a companhia alienará, compulsoriamente, todas as unidades em estoque sem qualquer responsabilidade da Administradora e/ou da Gestora. (iii) Risco de Repasse de Recebíveis Não há garantia de que haverão instituições interessadas na aquisição dos recebíveis imobiliários decorrentes da alienação de unidades, pelas companhias emissoras dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo. Nesse caso, a companhia pode ser forçada a ceder os recebíveis mediante desconto maior do que o projetado, reduzindo os ganhos do Fundo ou até causando prejuízo. (iv) Dificuldades Financeiras do Incorporador/Construtor O incorporador e o construtor, contratados pela companhia emissora dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo pode ter problemas financeiros, corporativos, de alto endividamento e performance comercial deficiente de outros empreendimentos integrantes de seu portfolio comercial e de obras. Essas dificuldades podem causar a interrupção e/ou atraso das obras do projeto desenvolvido pela companhia investida, causando alongamento de prazos e aumento dos custos do projeto. Apesar da contratação de seguro de performance, não há garantias de cumprimento de prazos, o que pode ocasionar uma diminuição nos resultados do Fundo. (c) Riscos Macroeconômicos As premissas de cada investimento serão estabelecidas de acordo com condições macroeconômicas sujeitas a alterações. Nesse caso, os ganhos do Fundo podem ser prejudicados, causando eventuais prejuízos aos quotistas. Além disso alterações macroeconômicas podem aumentar a inadimplência gerando prejuízos ou reduzindo ganhos dos quotistas. 17

17 HG REALTY BC - Anexo Regulamento do HG REALTY BC Fundo de Investimento em Participações CAPÍTULO I - O FUNDO Artigo 1º - O HG REALTY BC FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES (o "FUNDO") é um fundo de investimento em participações, constituído sob a forma de condomínio fechado, regido pelo presente Regulamento e pelas disposições legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis. CAPÍTULO II - ADMINISTRAÇÃO DO FUNDO Artigo 2º - O FUNDO é administrado pela HEDGING-GRIFFO CORRETORA DE VALORES S.A. (a "ADMINISTRADORA"), com sede na Capital do Estado de São Paulo, na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1830, Torres III e IV, 7º andar, inscrita no CNPJ/ MF sob o nº / (a "ADMINISTRADORA"). 1º - Por delegação de poderes da ADMINISTRADORA, o FUNDO será gerido pela HEDGING-GRIFFO ASSET MANAGEMENT LTDA., inscrita no CNPJ/MF sob o nº / , com sede no Município de Barueri, Estado de São Paulo, na Alameda Mamoré, 535, sala 205, Alphaville. (a "GESTORA"). 2º - Observadas as disposições e limitações previstas neste Regulamento, bem como na regulamentação pertinente em vigor, a ADMINISTRADORA tem poderes para praticar todos os atos necessários à administração do FUNDO, bem como para exercer todos os direitos inerentes aos títulos, valores mobiliários e modalidades operacionais que integrem sua carteira, inclusive o de ação e o de comparecer e votar em assembléias gerais e especiais, podendo delegar esses poderes em todo ou em parte à GESTORA. Pode, igualmente, abrir e movimentar contas bancárias, adquirir e alienar livremente títulos e valores mobiliários, contratar terceiros legalmente habilitados para a prestação de serviços relativos às atividades do FUNDO, transigir, praticar, enfim, todos os atos necessários à administração da carteira. 3º - Os poderes constantes deste artigo são outorgados à ADMINISTRADORA pelos quotistas, outorga esta que se considerará implicitamente efetivada pela assinatura aposta pelo quotista no boletim de subscrição que encaminhar à ADMINISTRADORA. 4º - As instituições e terceiras pessoas contratadas para a execução de serviços respondem solidariamente com a ADMINISTRADORA no exercício de suas respectivas atribuições, pelos prejuízos que causarem aos quotistas. 5º O BANCO ITAÚ S.A. prestará os serviços de custódia dos ativos integrantes da carteira do FUNDO e de liquidação financeira de suas operações, por delegação de poderes da ADMINISTRADORA, nos termos do contrato celebrado entre as partes. CAPÍTULO III - POLÍTICA DE INVESTIMENTOS E DO PÚBLICO ALVO Artigo 3º - O objetivo do FUNDO é o de proporcionar aos seus quotistas valorização do capital investido acima do IGPM, acrescido de 6% ao ano. 1º - O FUNDO buscará atingir seu objetivo mediante a realização de investimentos em uma carteira de valores mobiliários de emissão de companhias que atuem, direta ou indiretamente, no desenvolvimento de incorporações imobiliárias residenciais (o "Portfólio Alvo"). O FUNDO poderá adquirir ações, debêntures, bônus de subscrição ou outros títulos e valores mobiliários conversíveis ou permutáveis em ações de emissão de companhias, abertas ou fechadas, participando do processo decisório da companhia investida, com efetiva influência na definição de sua política estratégica e na sua gestão. 2º A participação do FUNDO no processo decisório da empresa investida poderá ocorrer: I - pela detenção de ações que integrem o bloco de controle; II - pela celebração de Acordo de Acionistas; III - pela celebração de ajuste de natureza diversa ou adoção de procedimento que assegure ao FUNDO efetiva influência na definição de sua política estratégica e na sua gestão. 3º Os recursos do FUNDO deverão ser aprovados para investimentos no Portfólio Alvo no decorrer do prazo de 2 anos, contados da data da concessão, pela CVM, da autorização para funcionamento do Fundo, podendo tal prazo ser prorrogado por meio de Assembléia de Quotistas (o "Prazo de Aprovação de Investimentos"). A definição de investimentos no Portfólio Alvo seguirá os procedimentos descritos no Capítulo IV abaixo. Fica desde já estabelecido que os recursos que ao final do Prazo de Aprovação de Investimentos não estiverem aprovados, na forma do art. 5º abaixo, deverão ser devolvidos aos quotistas. Retornos de capital oriundos de projetos desinvestidos durante o Prazo de Aprovação de Investimentos, conforme definido acima, serão considerados capital disponível para novos investimentos. 4º O período de desinvestimento será de, no máximo, 3 (três) anos, a partir do encerramento do Prazo de Aprovação de Investimentos, conforme mencionado acima. No período de desinvestimento todos os valores serão distribuídos aos quotistas, amortizando-se as quotas. 5º Todos os recursos do FUNDO que não estiverem alocados no Portfólio Alvo serão investidos na aquisição de títulos de renda fixa ou quotas de fundos de renda fixa de livre escolha da GESTORA, os quais poderão ser administrados ou geridos pela ADMINISTRADORA ou por empresa a ela relacionada. 6º - Ressalvado o disposto no parágrafo 5º acima, Fundo não poderá alocar mais de 50% de seus recursos na aquisição de valores mobiliários de emissão de uma mesma companhia. 7º - Os dividendos e quaisquer rendimentos a serem distribuídos ou pagos pelas companhias emissoras dos títulos que compõem o Portfolio Alvo do FUNDO poderão ser entregues diretamente aos quotistas. 8º As companhias fechadas emissoras de valores mobiliários integrantes do Portfólio Alvo deverão seguir as seguintes práticas de governança: I - proibição de emissão de partes beneficiárias e inexistência desses títulos em circulação; II - estabelecimento de um mandato unificado de 1 (um) ano para todo o Conselho de Administração; III - disponibilização de contratos com partes relacionadas, acordos de acionistas e programas de opções de aquisição de ações ou de outros títulos ou valores mobiliários de emissão da companhia; IV - adesão à câmara de arbitragem para resolução de conflitos societários; V - no caso de abertura de seu capital, obrigar-se, perante o FUNDO, a aderir a segmento especial de bolsa de valores ou de entidade mantenedora de mercado de balcão organizado que assegure, no mínimo, níveis diferenciados de práticas de governança corporativa previstos nos incisos anteriores; e VI- auditoria anual, no mínimo, de suas demonstrações contábeis por auditores independentes registrados na CVM. 9º - Na hipótese de vir a ser realizado um investimento em valores mobiliários de emissão de uma companhia em funcionamento ha mais de 12 (doze) meses, caberá à Assembléia Geral de quotistas aprovar a realização do investimento, bem como aprovar o valor a ele atribuído. 10º- Observado o que dispõe este Regulamento, a carteira do FUNDO observará os demais requisitos de composição e diversificação estabelecidos pelas normas regulamentares em vigor. 11º - O FUNDO se destina exclusivamente a investidores qualificados que se enquadrem na definição do artigo 99, da Instrução CVM nº 302, de e suas modificações e que declarem possuir capacidade financeira para buscar retornos de longo prazo e toleram uma maior volatilidade e risco nas suas aplicações. 12º - A aplicação inicial no FUNDO é de R$ ,00 (cem mil de reais). 13º - As aplicações feitas no FUNDO, tendo em vista o segmento de atuação, sujeitam-se aos riscos inerentes à concentração da carteira resultante de suas aplicações, à natureza dos negócios e aos resultados das empresas em que serão feitos investimentos. Tendo em vista estes fatores, o investimento em quotas do FUNDO apresenta um nível de risco elevado quando comparado às alternativas usuais do mercado de capitais brasileiro e podem resultar em significativas perdas patrimoniais para seus quotistas. 14º - Não obstante a diligência da ADMINISTRADORA e da GESTORA em colocar em prática a política de investimento delineada neste Regulamento, a ADMINISTRADORA e a GESTORA não poderão ser responsabilizadas por eventual depreciação dos bens ou ativos integrantes da carteira, ou prejuízos em caso de liquidação do condomínio, assumindo os quotistas os riscos inerentes a este tipo de investimento. Não há garantia de que os objetivos do FUNDO serão alcançados. 15º - As aplicações realizadas no FUNDO não contam com a garantia

18 HG REALTY BC - Anexo da ADMINISTRADORA, da GESTORA ou de qualquer instituição pertencente ao mesmo conglomerado financeiro, nem do Fundo Garantidor de Crédito. Artigo 4º - É vedada ao FUNDO a realização de operações com derivativos, exceto quando tais operações sejam realizadas exclusivamente para fins de proteção patrimonial através de operações com opções que tenham como ativo subjacente valor mobiliário que integre a carteira do FUNDO ou no qual haja direito de conversão. CAPÍTULO IV - DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS Artigo 5º - A GESTORA contará, sem se eximir de quaisquer responsabilidades assumidas em razão de suas atividades, para a gestão da carteira do FUNDO, com um Comitê de Investimentos (o "COMITÊ"), que terá as responsabilidades e poderes definidos nos parágrafos abaixo. 1º - Além disso, o FUNDO contará com a os serviços de consultoria de investimentos prestados pela BRAZILIAN CAPITAL COMPANHIA DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS, inscrita no CNPJ sob o nº / , com sede na Avenida Paulista, 1728, 3º Andar, São Paulo (a "CONSULTORA"), que será responsável pela avaliação e indicação de investimentos, acompanhamento das atividades das companhias emissoras dos títulos e valores mobiliários integrantes do Portfólio Alvo e avaliação de suas atividades, nos termos do Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria de Investimentos celebrado entre as partes. 2º - O COMITÊ será composto por 5 (cinco) membros, sendo 2 (dois) membros indicados pela CONSULTORA, um dos quais será o Presidente do COMITÊ, 1 (um) membro indicado pela GESTORA e 2 (dois) membros indicados pelos quotistas, por meio de votação realizada em Assembléia. Para cada membro indicado haverá um suplente designado pela mesma pessoa que indicou o titular. A indicação dos membros pela GESTORA e pela CONSULTORA será efetuada por meio de reunião convocada especialmente para esse fim. 3º - O prazo de mandato dos membros do COMITÊ será de 2 (dois) anos, admitida a reeleição. 4º - O COMITÊ terá como funções básicas: (a) acompanhar as atividades da ADMINISTRADORA e da GESTORA na prestação de suas obrigações referentes ao FUNDO; (b) determinar as diretrizes de investimento e desinvestimento do FUNDO, inclusive a respeito da alienação de ativos que integram o Portfólio Alvo; (c) apreciar as oportunidades de investimento para o FUNDO; (d) determinar o prazo para realização dos investimentos e desinvestimentos do FUNDO, respeitada a política de investimento; (e) supervisionar a "performance" do FUNDO, elaborando relatórios à GESTORA e CONSULTORA acerca do desempenho das companhias investidas, considerando o desenvolvimento de cada projeto que ela participe, assim como a respectiva performance; (f) elaborar relatórios semestrais aos quotistas, na forma definida em conjunto com a ADMINISTRADORA e GESTORA; (g) participar de atividades inerentes ao acompanhamento e à estruturação de projetos nos quais, direta ou indiretamente, o FUNDO invista ou deseje investir; e (h) propor a convocação de quotistas para se reunirem em Assembléia Geral, para modificações no Regulamento do FUNDO, que julgar ser de interesse dos quotistas; 4º - A execução das recomendações do COMITÊ será sempre de responsabilidade da GESTORA. 5º - Observada a Política de Investimentos e respectivos prazos, nenhum investimento ou desinvestimento do FUNDO será realizado sem a prévia aprovação do COMITÊ, cujas deliberações serão tomadas por maioria de votos, ressalvado o direito de veto dos membros do COMITÊ indicados pela GESTORA e pela CONSULTORA. Todas as decisões do COMITÊ deverão seguir rigorosamente o procedimento para aprovação de projetos determinado pela ADMINISTRADORA e GESTORA. 6º - O COMITÊ reunir-se-á na Capital do Estado de São Paulo, periodicamente, da seguinte maneira: (a) ao final de cada trimestre calendário, na sede da ADMINISTRADORA, durante os 2 (dois) primeiros anos de funcionamento do FUNDO; e (b) na forma definida pelo COMITÊ em conjunto com a ADMINISTRADORA e a GESTORA, para os anos subseqüentes de funcionamento. 7º - O COMITÊ reunir-se-á, ainda, sempre que exigirem os interesses sociais, por convocação de qualquer membro, da GESTORA ou da ADMINISTRADORA, devendo a convocação ocorrer através de carta registrada, com no mínimo 10 (dez) dias de antecedência. Será considerada válida e regular a reunião dos membros do COMITÊ a que comparecerem todos os seus membros, independente de convocação. 8º - As reuniões do COMITÊ poderão ocorrer somente com a presença de todos os seus membros. Caso não seja alcançado tal quórum, deverá ocorrer uma segunda convocação. Nesta hipótese, a reunião do COMITÊ poderá ocorrer com a presença de qualquer número de membros, podendo as decisões ser tomadas por maioria dos membros presentes. 9º - É vedado aos membros do COMITÊ receberem do FUNDO qualquer remuneração, seja a que título for. 10º - Sem prejuízo das atividades do COMITÊ, a GESTORA ou a ADMNISTRADORA poderão contratar consultores de investimento, sendo que a remuneração desses consultores correrão por conta da parte que os contratar, salvo se aprovado em Assembléia Geral especialmente convocada para esse fim. CAPÍTULO V - PRAZO DE DURAÇÃO DO FUNDO Artigo 6º - O FUNDO terá prazo de duração de 5 (cinco) anos contados a partir da data de autorização para seu funcionamento pela CVM. Único - O prazo de duração será prorrogável por 1 (um) ano por aprovação de 51% das quotas emitidas, em Assembléia Geral especialmente convocada com esta finalidade. CAPÍTULO VI - PATRIMÔNIO LÍQUIDO DO FUNDO Artigo 7º - A avaliação das quotas do FUNDO será feita ordinariamente ao fim de cada semestre civil e se dará utilizando-se, para cada valor mobiliário da carteira, os seguintes métodos: (a) ações sem cotação em bolsas de valores ou mercado de balcão organizado, serão avaliadas pelo seu valor contábil, ou seja pela divisão do capital social da companhia emissora pelo número de ações emitidas, observadas as regras legais e regulamentares vigentes. (b) ações com cotações em bolsas de valores ou mercado de balcão organizado serão avaliadas pela última cotação média. (c) debêntures conversíveis: serão avaliadas pelo valor de seu principal acrescido da remuneração decorrida pro-ratatemporis, de acordo com as respectivas escrituras de emissão, ou pelo valor das ações em que sejam convertidas, calculados nos termos do item "a" acima. (d) quotas de fundos de investimento financeiro, terão seu valor determinado pelo administrador daquele fundo, nos termos da regulamentação em vigor. 2º - Os demais ativos integrantes da carteira serão avaliados de acordo com as regras da CVM em vigor aplicáveis ao FUNDO, especialmente a Instrução CVM nº 391, de 16 de julho de 2003 e suas modificações. 3º - A CONSULTORA elaborará relatório de investimento detalhado para acompanhamento dos investimentos do FUNDO, relatório este que deverá ser encaminhado semestralmente aos quotistas. 4º - A GESTORA assume, desde já, perante a CVM e os quotistas a responsabilidade pelos critérios, valores e premissas utilizados na avaliação dos investimentos do FUNDO. 5º Será considerado: (i) "Capital Disponível", o total máximo de recursos financeiros do FUNDO que podem ser alocados, em uma determinada data, como "Capital Aprovado" (conforme definição abaixo) para um novo investimento do FUNDO. O "Capital Disponível" em uma determinada data será o saldo de aplicações financeiras em títulos ou quotas de fundos de renda fixa do FUNDO, deduzido do "Capital Comprometido Total" (conforme definição abaixo) do FUNDO naquela data. (ii) "Capital Aprovado", o total máximo de recursos financeiros do FUNDO alocado pelo Comitê de Investimentos para um determinado projeto objeto do portfolio-alvo do FUNDO. O "Capital Aprovado" para um determinado investimento do FUNDO será corrigido, desde a data da aprovação, pelo IGPM. (iii) "Capital Aprovado Total", o somatório do "Capital Aprovado"

19 HG REALTY BC - Anexo do FUNDO para todos os projetos numa determinada data. (iv) "Capital Comprometido", o total máximo previsto, pela GESTORA, de alocação futura de recursos em um determinado projeto em execução pelo FUNDO, numa determinada data. (v) "Capital Comprometido Total", o somatório do "Capital Comprometido" do FUNDO para todos os projetos numa determinada data. (vi) "Capital Investido", o total já investido pelo FUNDO em um determinado investimento em execução pelo FUNDO, numa determinada data. (vii) "Capital Investido Total", o somatório do "Capital Investido" do FUNDO para todos os projetos numa determinada data. 6º Os valores de "Capital Disponível", "Capital Comprometido", "Capital Investido" e "Capital Previsto" serão recalculados e atualizados mensalmente. 7º O Capital Comprometido Total numa determinada data nunca poderá ser superior ao valor total de aplicações financeiras em títulos ou quotas de renda fixa do FUNDO naquela data. CAPÍTULO VII - TAXAS DE ADMINISTRAÇÃO E PERFORMANCE Artigo 8º - O FUNDO pagará, pelos serviços de administração do FUNDO, a seguinte remuneração: (a) Taxa de Administração : 2% (dois por cento) ao ano, calculada e provisionada diariamente, por dia útil, incidente sobre o Capital Aprovado Total do FUNDO, até a data de cálculo, limitado à soma do saldo de aplicações financeiras do FUNDO em renda fixa e o Capital Investido Total do FUNDO na data de cálculo, e paga, mensalmente por períodos vencidos, até o 3º (terceiro) dia útil do mês subseqüente ao que se referir. (b) Taxa de Performance: 20% (vinte por cento) da rentabilidade do Capital Investido Total, já deduzidas todas as taxas, inclusive a Taxa de Administração, que exceder o benchmark 1, conforme definido abaixo. Sem prejuízo do disposto acima, sobre a rentabilidade do Capital Investido Total, já deduzidas todas as taxas, inclusive a Taxa de Administração, que exceder o benchmark 2, conforme definido abaixo, será cobrada uma taxa de performance adicional equivalente a 13,33%. (b1) Benchmark 1 = IGP-M + 6% ao ano; Benchmark 2 = IGP-M + 20% ao ano. (b2) A taxa de performance será calculada conforme fórmula abaixo: P=P1 +P2 Sendo, P = Taxa devida a título de performance, com P1 = 20%[Vd - (Cc-Vda)], com P1>0 Sendo, Vd - Valor, ainda bruto da taxa de performance, a ser distribuído aos quotistas num determinado momento a título de dividendos e/ou juros sobre o capital próprio pelas companhias emissoras dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo e/ou amortização de quotas. Cc - soma (i) de cada Capital Investido, conforme definido no 5º do artigo 7º acima, corrigido desde a data do efetivo investimento (data da integralização dos valores mobiliários) até o momento do cálculo, e (ii) de todos os pagamentos da taxa de administração, ambos corrigidos desde a data do pagamento até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 6% ao ano. Vda - soma de todos os Vds anteriores, atualizada desde a data de cada distribuição até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 6% ao ano. Tal valor é limitado a Cc. e, P2 = 13,3% [Vd' - (Cc' - Vda')], com P2>0 Sendo, Vd' - Valor, ainda bruto da taxa de performance, a ser distribuído aos quotistas num determinado momento a título de dividendos e/ou juros sobre o capital próprio pelas companhias emissoras dos valores mobiliários integrantes da carteira do Fundo e/ou amortização de quotas. Cc' - soma (i) de cada Capital Investido, conforme definido no 5º do artigo 7º acima, corrigido desde a data do efetivo investimento (data da integralização dos valores mobiliários) até o momento do cálculo, e (ii) de todos os pagamentos da taxa de administração, ambos corrigidos desde a data do pagamento até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 20% ao ano. Vda' - soma de todos os Vd's anteriores, atualizada desde a data de cada distribuição até o momento do cálculo, pela variação do IGP-M acrescido de 20% ao ano. Tal valor é limitado a Cc'. (b3) - Os honorários de performance serão calculados e pagos na data de cada distribuição de resultados aos quotistas ou ao Fundo, oriundos dos valores mobiliários integrantes da carteira do FUNDO. Também será calculada e paga taxa de performance em todos os momentos em que houver amortização ou liquidação de quotas do Fundo. (b4) - Fica estabelecido que a ADMINISTRADORA poderá, no momento da apuração do valor devido pelo FUNDO a título de taxa performance, provisionar parte deste valor, convertendo-se a provisão ao final do prazo de duração do FUNDO, quando será efetuado um cálculo final da taxa de performance devida, levandose em conta todos os valores efetivamente investidos pelos quotistas e a eles distribuídos e os valores já pagos. (c) - Taxa de Estruturação 0% - Não haverá cobrança de Taxa de Estruturação do Fundo. 1º - Para efeitos do disposto neste Regulamento, entende-se por dia útil segunda a sexta-feira, exceto feriados no Estado ou Cidade de São Paulo, feriados de âmbito nacional ou dias em que, por qualquer motivo, não houver expediente bancário ou não funcionar o mercado financeiro. 2º - A ADMINISTRADORA e a GESTORA perceberão, cada uma, pela prestação de seus serviços, 10% (dez por cento) e 40% (quarenta por cento), respectivamente do total devido pelo FUNDO a título de taxa de administração e performance. 3º - A CONSULTORA receberá, pela prestação de seus serviços, 50% (cinqüenta por cento) do total devido pelo FUNDO a título de taxa de administração e performance. O valor devido à CONSULTORA será pago diretamente pelo FUNDO, nos termos do Contrato de Prestação de Serviços de Consultoria de Investimentos celebrado entre as partes. 4º - A ADMINISTRADORA pode estabelecer que parcelas da taxa de administração e de performance, inclusive resultados e dividendos distribuídos pelas empreses que compõem o Portfolio Alvo do FUNDO, sejam pagas diretamente aos prestadores de serviços contratados, desde que o somatório dessas parcelas não exceda o montante total da taxa de administração e de performance devido. CAPÍTULO VIII - EMISSÃO E RESGATE DE QUOTAS Artigo 9º - As quotas do FUNDO correspondem a frações ideais de seu patrimônio, assumindo a forma escritural, tendo seu valor determinado com base em avaliação patrimonial, realizada na forma deste Regulamento e das normas em vigor. A condição de quotista é caracterizada pela inscrição no registro de quotistas e comprovada pelo extrato das contas de depósito. Artigo 10º - A emissão, subscrição e integralização de quotas atenderão às seguintes condições: (a) as quotas terão valor unitário idêntico na data da emissão; e (b) as quotas serão integralizadas à vista, em moeda corrente nacional, na data determinada no boletim de subscrição. Artigo 11º - No ato da subscrição das quotas, o subscritor assinará boletim de subscrição, que será autenticado pela ADMINISTRADORA ou pela instituição autorizada a processar a subscrição das quotas. Do boletim de subscrição constarão as seguintes informações: (a) nome e qualificação do subscritor; (b) número de quotas subscritas; (c) preço e condições para sua integralização; Artigo 12º - As importâncias recebidas na integralização de quotas deverão ser depositadas em nome do FUNDO, sendo obrigatória sua imediata alocação nos termos estabelecidos na Política de Investimento deste Regulamento. Único - Será admitido, desde que obedecidos os critérios periodicamente estabelecidos pela ADMINISTRADORA e aprovado na Assembléia Geral de quotistas, o pagamento de amortizações ou da liquidação do FUNDO com valores mobiliários. Referido pagamento com valores mobiliários deverá ser realizado através de cheque ou de documento de ordem bancária e será concomitante à compra, pelo quotista do FUNDO, dos valores mobiliários que integram a carteira do FUNDO, em valor correspondente ao resgatado, respeitadas a forma e proporção estabelecidas no presente Regulamento e na legislação aplicável ao caso. A venda dos ativos deverá ocorrer de forma proporcional aos ativos detidos na carteira do FUNDO. Neste caso, é vedada a escolha, por parte do quotista, dos ativos que serão alienados pelo FUNDO, salvo quando autorizada excepcionalmente pela CVM, mediante consulta prévia.

20 HG REALTY BC - Anexo Artigo 13 - Não haverá resgate de quotas, a não ser pelo término do prazo de duração do FUNDO, amortização de quotas ou de sua liquidação. Único - As quotas do FUNDO não serão negociadas em bolsas de valores ou mercados de balcão organizado, salvo se aprovado pela assembléia geral. Artigo 14 - O FUNDO somente poderá emitir novas quotas por deliberação da Assembléia Geral de quotistas. CAPÍTULO IX - ENCARGOS DO FUNDO Artigo 15 - Constituem encargos do FUNDO as seguintes despesas, que poderão ser debitadas pela ADMINISTRADORA: (a) taxas, impostos, ou contribuições federais, estaduais, municipais ou autárquicas, que recaiam ou venham a recair sobre os bens, direitos e obrigações do FUNDO; (b) despesas com impressão, expedição e publicação de relatórios, formulários e informações periódicas, previstas na regulamentação pertinente ou neste Regulamento; (c) despesas com correspondências de interesse do FUNDO, inclusive com as comunicações feitas aos quotistas; (d) honorários e despesas dos auditores encarregados da auditoria anual das demonstrações contábeis do FUNDO e, se for o caso, das empresas emissoras de valores mobiliários integrantes da carteira do FUNDO; (e) honorários de advogados, custas e despesas correlatas incorridas em razão de defesa dos interesses do FUNDO, em juízo ou fora dele, inclusive o valor de condenação eventualmente imputada ao FUNDO; (f) taxas de corretagem, comissões, emolumentos e demais custos transacionais referentes às operações de compra e venda de títulos e valores mobiliários integrantes da carteira do FUNDO. (g) valor das parcelas dos prejuízos eventualmente sofridos pelo FUNDO, que não sejam cobertos por apólice de seguro e não decorram de dolo, culpa ou negligência da ADMINISTRADORA ou da GESTORA no exercício de suas atribuições; (h) prêmios de seguros sobre bens e direitos integrantes do patrimônio do FUNDO, bem como quaisquer despesas relativas às transferências de recursos do FUNDO entre bancos; (i) despesas de qualquer natureza inerentes à constituição, fusão, incorporação, cisão ou liquidação do FUNDO e à realização da Assembléia Geral de Quotistas, inclusive aquelas decorrentes de registro de documentos; (j) taxas de custódia de títulos e valores mobiliários integrantes da carteira do FUNDO; (k) despesas com a contratação de terceiros para prestar serviços legais, fiscais, contábeis e de consultoria especializada, desde que aprovadas pela Assembléia Geral de Quotistas; e (l) taxas de administração, performance e outras despesas incidentes nos fundos de renda fixa nos quais o FUNDO aplique seus recursos. Único - Quaisquer despesas não previstas neste Regulamento como encargos do FUNDO, correrão por conta da ADMINISTRADORA e da GESTORA, salvo decisão contrária da Assembléia Geral de Quotistas. CAPÍTULO X - ASSEMBLÉIA GERAL DE QUOTISTAS Artigo 16 - Compete privativamente à Assembléia Geral de Quotistas: a) tomar, anualmente, as contas relativas ao FUNDO e deliberar, até 30 de junho de cada ano, sobre as demonstrações contábeis apresentadas pela ADMINISTRADORA; b) alterar o regulamento do FUNDO; c) deliberar sobre a destituição ou substituição da ADMINISTRADORA, GESTORA ou CONSULTORA e escolha do(s) substituto(s); d) deliberar sobre a fusão, incorporação, cisão ou eventual liquidação do FUNDO; e) deliberar sobre a emissão e distribuição de novas cotas; f) deliberar sobre o aumento na taxa de remuneração da ADMINISTRADORA, inclusive no que diz respeito à participação nos resultados do FUNDO; g) deliberar sobre a prorrogação do prazo de duração do FUNDO; h) deliberar sobre a alteração do quorum de instalação e deliberação da assembléia geral; i) deliberar sobre a instalação, composição, organização e funcionamento dos comitês e conselhos do FUNDO, bem como eleição dos membros do COMITÊ representantes dos quotistas; e j) deliberar, quando for o caso, sobre requerimento de informações de quotistas. Único - O Regulamento do FUNDO poderá ser alterado independentemente de Assembléia Geral ou de consulta aos quotistas sempre que tal alteração decorrer exclusivamente da necessidade de atendimento a expressa exigência da CVM, ou em conseqüência de normas legais ou regulamentares, devendo ser providenciado, no prazo de 30 (trinta) dias, a necessária comunicação aos quotistas. Artigo 17 - A convocação da Assembléia Geral dar-se-á por correspondência emitida a cada um dos quotistas, da qual deverá constar, obrigatoriamente, dia, hora e local em que será realizada a Assembléia Geral e, ainda que de forma sucinta, os assuntos a serem tratados. 1º - A primeira convocação da Assembléia Geral deverá ser feita com 15 (quinze) dias de antecedência, no mínimo, contado o prazo do envio da primeira correspondência de convocação. 2º - Nas hipóteses previstas nas alíneas "b", "c", "d", "e", "f", "g", "h" e "i" do Artigo 16º, havendo necessidade de segunda convocação em razão do disposto no parágrafo único do Artigo 19º infra, esta deverá ser feita com antecedência mínima de 5 (cinco) dias da sua realização. 3º - A assembléia geral poderá ser convocada pela ADMINISTRADORA ou por quotistas que detenham, no mínimo, 5% (cinco por cento) do total de quotas emitidas pelo FUNDO. Artigo 18 - Será considerada regular a Assembléia Geral a qual comparecerem todos os quotistas, independentemente da convocação acima prevista. Artigo 19 - Na Assembléia Geral, que poderá ser instalada com qualquer número de presentes, as deliberações serão tomadas pelo critério de maioria de votos dos quotistas presentes, correspondendo a cada quota um voto, ressalvado o disposto no parágrafo único deste artigo. Único - A aprovação das matérias previstas nas alíneas "b", "c", "d", "e", "f", "g", "h" e "i" do Artigo 16º deste Regulamento, dependerá da maioria dos votos representativos da totalidade das quotas emitidas, em primeira ou em segunda convocação. Artigo 20 - Somente poderão votar na assembléia geral os cotistas que, até 3 (três) dias antes da data fixada para sua realização, estiverem registrados na conta de depósito. Artigo 21 - Terão qualidade para comparecer à assembléia geral, ou para votar no processo de deliberação por consulta, os quotistas, seus representantes legais ou seus procuradores legalmente constituídos. Único - Os quotistas também poderão votar através de comunicação escrita ou eletrônica, desde que recebida pela ADMINISTRADORA 1 (um) dia antes da realização da assembléia. CAPÍTULO XI - INFORMAÇÕES Artigo 22 - No ato de subscrição de quotas, o investidor receberá da ADMINISTRADORA, obrigatória e gratuitamente, exemplar deste Regulamento, breve descrição da qualificação e da experiência profissional do corpo técnico da ADMINISTRADORA, GESTORA e da CONSULTORA e documento onde consta claramente as despesas com comissões ou taxa de subscrição, distribuição e outras com que o investidor tenha que arcar. Artigo 23 - A ADMINISTRADORA é obrigada a divulgar qualquer ato ou fato relevante relativo ao FUNDO ou às suas operações, de modo a garantir aos quotistas acesso a estas informações. Único - Entre as informações referidas acima, não se incluirão informações sigilosas referentes às companhias emissoras de títulos e valores mobiliários integrantes da carteira do FUNDO, obtidas pela ADMINISTRADORA ou GESTORA sob compromisso de confidencialidade ou em razão de suas funções regulares enquanto membro ou participante dos órgãos de administração ou consultivos da companhia. Artigo 24 - A ADMINISTRADORA deverá remeter à CVM e aos quotistas: I - semestralmente, no prazo de 45 (quarenta e cinco) dias após o encerramento desse período, as seguintes informações: a) a composição da carteira, discriminando quantidade e espécie dos títulos e valores mobiliários que a integram; b) demonstrações contábeis do FUNDO; c) os encargos debitados ao FUNDO, em conformidade com o disposto no Artigo 15, devendo ser especificado seu valor; e d) a relação das instituições encarregadas da prestação dos serviços de custódia de títulos e valores mobiliários componentes da carteira. II - anualmente, no prazo de 60 (sessenta) dias após o encerramento do exercício social, as seguintes informações:

HG REALTY BC II. Capa do Prospecto. Fundo de Investimento em Participações. Prospecto. Administração Gestão Consultoria de Investimentos

HG REALTY BC II. Capa do Prospecto. Fundo de Investimento em Participações. Prospecto. Administração Gestão Consultoria de Investimentos Capa do Prospecto HG REALTY BC II Fundo de Investimento em Participações Prospecto Administração Gestão Consultoria de Investimentos O REGISTRO DA PRESENTE DISTRIBUIÇÃO NÃO IMPLICA POR PARTE DA CVM, GARANTIA

Leia mais

Anúncio de Início da Distribuição Pública de Cotas da Primeira Emissão do

Anúncio de Início da Distribuição Pública de Cotas da Primeira Emissão do Anúncio de Início da Distribuição Pública de Cotas da Primeira Emissão do COGITU FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF n.º 18.653.262/0001-10 Código ISIN das Cotas: BRCGTUCTF009 ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO: ALFAPREV RF PRIVATE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO

REGULAMENTO DO FUNDO: ALFAPREV RF PRIVATE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO REGULAMENTO DO FUNDO: ALFAPREV RF PRIVATE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PREVIDENCIÁRIO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O ALFAPREV RF PRIVATE - Fundo de Investimento

Leia mais

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO -- FGTS CARTEIRA LIVRE, doravante designado abreviadamente

Leia mais

Período de 01 de janeiro a 06 de outubro de 2011 (data de extinção do Fundo) com Relatório dos Auditores Independentes

Período de 01 de janeiro a 06 de outubro de 2011 (data de extinção do Fundo) com Relatório dos Auditores Independentes Demonstração da Evolução do Patrimônio Líquido CSHG Realty BC Fundo de Investimento em Participações (Administrado pela Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S/A) Período de 01 de janeiro a

Leia mais

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL

IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL IC CLUBE DE INVESTIMENTO CNPJ n. 07.847.689/0001-33 ESTATUTO SOCIAL I - DENOMINAÇÃO E OBJETIVO Artigo 1 - O IC Clube de Investimento é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a

Leia mais

BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 04.828.795/0001-81

BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 04.828.795/0001-81 BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 04.828.795/0001-81 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA,

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities II CNPJ/MF: 10.348.185/0001-83 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador

Leia mais

PROSPECTO SAFRA INDICIAL Fundo de Investimento em Ações CNPJ: 01.718.950/0001-19

PROSPECTO SAFRA INDICIAL Fundo de Investimento em Ações CNPJ: 01.718.950/0001-19 PROSPECTO SAFRA INDICIAL Fundo de Investimento em Ações CNPJ: 01.718.950/0001-19 Este Prospecto foi preparado com as informações necessárias ao atendimento das disposições do código de auto-regulação da

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities CNPJ/MF: 10.347.505/0001-80 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT DTVM LTDA. ( Administrador ), comunica o início da distribuição

Leia mais

Regulamento do Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento - Golden Profit - Conservador Capítulo I - Do Fundo

Regulamento do Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento - Golden Profit - Conservador Capítulo I - Do Fundo Regulamento do Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento - Golden Profit - Conservador Capítulo I - Do Fundo Artigo 1º) O Bradesco - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento

Leia mais

ALFA SEGURADORA - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF 02.145.108/0001-06 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO

ALFA SEGURADORA - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF 02.145.108/0001-06 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO ALFA SEGURADORA - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF 02.145.108/0001-06 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFA SEGURADORA - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - INVESTIDOR

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até

FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES PROGRESSO. no montante total de até UBS PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S.A. DTVM comunica o início da distribuição, de até 240 (duzentas e quarenta) cotas, escriturais, com valor inicial de R$1.000.000,00 (um milhão de reais), de emissão do

Leia mais

PROSPECTO DO J.MALUCELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF N.º 06.228.245/0001-57 DEZEMBRO 2008

PROSPECTO DO J.MALUCELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF N.º 06.228.245/0001-57 DEZEMBRO 2008 PROSPECTO DO J.MALUCELLI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF N.º 06.228.245/0001-57 DEZEMBRO 2008 Classificação do FUNDO junto à Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTOS IMPACTO

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTOS IMPACTO ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTOS IMPACTO I Denominação e Objetivo Artigo 1º - O Clube de Investimento IMPACTO constituído por número limitado de membros que tem por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR 1 ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO BLUE STAR constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação

Leia mais

BANRISUL ÍNDICE FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 02.131.725/0001-44

BANRISUL ÍNDICE FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 02.131.725/0001-44 BANRISUL ÍNDICE FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 02.131.725/0001-44 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA COMISSÃO

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PROGRAMADO PJ RENOIR

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PROGRAMADO PJ RENOIR ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PROGRAMADO PJ RENOIR I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO PROGRAMADO PJ RENOIR, doravante designado simplesmente CLUBE, formado exclusivamente

Leia mais

BANRISUL PREMIUM FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 08.960.971/0001-95 PROSPECTO

BANRISUL PREMIUM FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 08.960.971/0001-95 PROSPECTO BANRISUL PREMIUM FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 08.960.971/0001-95 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR

Leia mais

PROSPECTO. Administrado por: Taquari Administradora de Carteira de Valores Mobiliários Ltda.

PROSPECTO. Administrado por: Taquari Administradora de Carteira de Valores Mobiliários Ltda. PROSPECTO CSN INVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº. 68.670.512/0001-07 Prospecto elaborado em 26 de agosto de 2013. Em vigor a partir de 02 de setembro de 2013. Administrado por: Taquari Administradora

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO PLATINUM I Denominação e Objetivo Artigo 1º O Clube de Investimento PLATINUM é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

CAPÍTULO III - DA COMPOSIÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

CAPÍTULO III - DA COMPOSIÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO CAPÍTULO - DO FUNDO Artigo 1º O CAXA FUNDO MÚTUO DE PRVATZAÇÃO FGTS VALE DO RO DOCE CAXA FMP FGTS VALE DO RO DOCE, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é uma comunhão de recursos constituída sob

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO INVESTIDORES DE PERNAMBUCO, constituído por número limitado de membros

Leia mais

CSHG ALLOCATION CLARITAS LONG SHORT Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Investimento Multimercado

CSHG ALLOCATION CLARITAS LONG SHORT Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Investimento Multimercado CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO CSHG ALLOCATION CLARITAS LONG SHORT Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Investimento Multimercado Data emissão: Quotista: N : CAPÍTULO I: DO FUNDO 1. O CSHG ALLOCATION

Leia mais

PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO SENTER CNPJ/MF N.º 03.148.543/0001-49 AGOSTO 2010

PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO SENTER CNPJ/MF N.º 03.148.543/0001-49 AGOSTO 2010 PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO SENTER CNPJ/MF N.º 03.148.543/0001-49 AGOSTO 2010 Classificação do FUNDO junto à Comissão de Valores Mobiliários

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO DAYCOVAL RENDA ITAPLAN CNPJ/MF N.º 10.456.810/0001-00 ATA DE ASSEMBLEIA GERAL DE COTISTAS REALIZADA EM 04 DE MAIO DE 2012 I. Data, Hora e Local da Reunião: Aos 03 de maio,

Leia mais

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO

MULTIMERCADOS PROSPECTO - JULHO DE 2015 FUNDO DE INVESTIMENTO PROSPECTO Julho de 2015 PARNAMIRIM MULTIMERCADO CNPJ n o 09.274.058/0001-06 ADMINISTRADORA Daycoval Asset Management Adm de Recursos Ltda CNPJ: 72.027.832/0001-02 Registro CVM Ato Declaratório nº 8056,

Leia mais

PROSPECTO PILLAINVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 88.007.505/0001-29. Prospecto elaborado em 30 de dezembro de 2010

PROSPECTO PILLAINVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 88.007.505/0001-29. Prospecto elaborado em 30 de dezembro de 2010 PROSPECTO PILLAINVEST FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ 88.007.505/0001-29 Prospecto elaborado em 30 de dezembro de 2010 Administrado por: Pilla Corretora de Valores Mobiliários e Câmbio Ltda ESTE PROSPECTO

Leia mais

BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF 04.828.

BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF 04.828. BANRISUL PATRIMONIAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA DE LONGO PRAZO CNPJ/MF nº 04.828.795/0001-81 PROSPECTO AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE PROSPECTO ESTÃO EM CONSONÂNCIA COM O REGULAMENTO DO FUNDO, PORÉM

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS I DENOMINAÇÃO E OBJETIVO ARTIGO 1º - O CLUBE DE INVESTIMENTO FIDUS constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265.

ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO. Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265. ANÚNCIO DE INÍCIO DE DISTRIBUIÇÃO DA 2ª EMISSÃO DE COTAS DO Fundo de Investimento Imobiliário Votorantim Securities IV CNPJ/MF Nº 20.265.434/0001-20 VOTORANTIM ASSET MANAGEMENT D.T.V.M. LTDA. ( Administrador

Leia mais

ESTE FUNDO PODE ESTAR EXPOSTO A SIGNIFICATIVA CONCENTRAÇÃO EM ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL DE POUCOS EMISSORES, APRESENTANDO OS RISCOS DAÍ DECORRENTES.

ESTE FUNDO PODE ESTAR EXPOSTO A SIGNIFICATIVA CONCENTRAÇÃO EM ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL DE POUCOS EMISSORES, APRESENTANDO OS RISCOS DAÍ DECORRENTES. ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DE CLUBE DE INVESTIMENTO GRUPOINVEST

ESTATUTO SOCIAL DE CLUBE DE INVESTIMENTO GRUPOINVEST ESTATUTO SOCIAL DE CLUBE DE INVESTIMENTO GRUPOINVEST I - Denominação e Objetivo Artigo 1º - O Clube de Investimento GRUPOINVEST, doravante designado simplesmente Clube constituído por número limitado de

Leia mais

ALFA TOTAL H PERFORMANCE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO INVESTIDOR QUALIFICADO

ALFA TOTAL H PERFORMANCE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO INVESTIDOR QUALIFICADO ALFA TOTAL H PERFORMANCE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO LONGO PRAZO INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ Nº 12.993.389/0001-00 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO

Leia mais

Artigo 2º - O FUNDO destina-se a acolher investimentos de pessoas físicas e jurídicas, doravante designados, Cotista.

Artigo 2º - O FUNDO destina-se a acolher investimentos de pessoas físicas e jurídicas, doravante designados, Cotista. FUNDO Artigo 1º - O Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CAIXA Clássico Renda Fixa Longo Prazo, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é um Fundo de Investimento em Cotas de Fundos

Leia mais

Parágrafo único As aplicações realizadas no FUNDO não contam com a garantia da ADMINISTRADORA ou do Fundo Garantidor de Créditos FGC.

Parágrafo único As aplicações realizadas no FUNDO não contam com a garantia da ADMINISTRADORA ou do Fundo Garantidor de Créditos FGC. CAPÍTULO - DO FUNDO Artigo 1º O CAXA FUNDO MÚTUO DE PRVATZAÇÃO FGTS CARTERA LVRE PETROBRAS RENDA FXA 49 CAXA FMP FGTS CL, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é uma comunhão de recursos, constituído

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO CAIXA FIDELIDADE II RENDA FIXA CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Data de Competência: 06/10/2015 1. CNPJ 10.322.668/0001-09 2. PERIODICIDADE MÍNIMA

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010

Fundos de Investimento Imobiliário. 09 de abril de 2010 Fundos de Investimento Imobiliário 09 de abril de 2010 Introdução Histórico No Brasil, os fundos imobiliários foram inspirados nos Real Estate Investment Trusts americanos, tendo sido constituídos na forma

Leia mais

BANRISUL COMMODITIES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES

BANRISUL COMMODITIES FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 10.199.946/0001-82 PROSPECTO I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS (CVM), GARANTIA DE VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES

Leia mais

PROSPECTO OUTUBRO/2008 INFINITY UNIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: 07.878.282/0001-73

PROSPECTO OUTUBRO/2008 INFINITY UNIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: 07.878.282/0001-73 PROSPECTO OUTUBRO/2008 INFINITY UNIQUE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ: 07.878.282/0001-73 Classificação CVM: Multimercado Classificação ANBID: Multimercado com Renda Variável com Alavancagem (cód.:

Leia mais

ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ N 04.787.992/0001-08

ZENITH FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ N 04.787.992/0001-08 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

PROSPECTO VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 05.384841/0001-63. Administradora SOLIDUS S/A CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS

PROSPECTO VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ Nº 05.384841/0001-63. Administradora SOLIDUS S/A CORRETORA DE CÂMBIO E VALORES MOBILIÁRIOS ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA OS FUNDOS DE INVESTIMENTO, BEM COMO ÀS NORMAS EMANADAS

Leia mais

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUCAO 3.308 --------------- Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades

Leia mais

REGULAMENTO DO GAP REALTY I FUNDO DE INVESTIMENTOS EM PARTICIPAÇÕES CAPÍTULO I DO FUNDO

REGULAMENTO DO GAP REALTY I FUNDO DE INVESTIMENTOS EM PARTICIPAÇÕES CAPÍTULO I DO FUNDO REGULAMENTO DO GAP REALTY I FUNDO DE INVESTIMENTOS EM PARTICIPAÇÕES CAPÍTULO I DO FUNDO Artigo 1º - O GAP REALTY I FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES ( FUNDO ), constituído sob a forma de condomínio

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR Data de Competência: 13/11/2015 1. CNPJ 18.007.710/0001-09 2. PERIODICIDADE

Leia mais

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE PROSPECTO ESTÃO EM CONSONÂNCIA COM O REGULAMENTO DO FUNDO, PORÉM NÃO O SUBSTITUI.

Leia mais

REGULAMENTO DO BERTIN FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF Nº 11.369.979-0001/96 CAPÍTULO I DO FUNDO

REGULAMENTO DO BERTIN FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF Nº 11.369.979-0001/96 CAPÍTULO I DO FUNDO REGULAMENTO DO BERTIN FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF Nº 11.369.979-0001/96 CAPÍTULO I DO FUNDO Artigo 1º - O BERTIN FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES é um fundo de investimento em

Leia mais

BI INVEST PREVIDÊNCIA IBOVESPA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES BI INVEST PREVIDÊNCIA IBOVESPA - FIA CNPJ: 07.913.438/0001-00

BI INVEST PREVIDÊNCIA IBOVESPA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES BI INVEST PREVIDÊNCIA IBOVESPA - FIA CNPJ: 07.913.438/0001-00 BI INVEST PREVIDÊNCIA IBOVESPA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES BI INVEST PREVIDÊNCIA IBOVESPA - FIA CNPJ: 07.913.438/0001-00 Características Público Alvo O FUNDO destina-se ao público em geral, inclusive

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO ALOCAÇÃO LONGO PRAZO CNPJ 09.499.358/0001-85

FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO ALOCAÇÃO LONGO PRAZO CNPJ 09.499.358/0001-85 FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO ALOCAÇÃO LONGO PRAZO CNPJ 09.499.358/0001-85 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO DE AUTO-REGULAÇÃO DA

Leia mais

SICREDI FAPI - FUNDO DE APOSENTADORIA PROGRAMADA INDIVIDUAL CNPJ 03.564.825/0001-27

SICREDI FAPI - FUNDO DE APOSENTADORIA PROGRAMADA INDIVIDUAL CNPJ 03.564.825/0001-27 SICREDI FAPI - FUNDO DE APOSENTADORIA PROGRAMADA INDIVIDUAL CNPJ 03.564.825/0001-27 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO DE AUTO-REGULAÇÃO

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO UNICRED CENTRAL RJ. CNPJ n.º 07.038.766/0001-04 REGULAMENTO

FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO UNICRED CENTRAL RJ. CNPJ n.º 07.038.766/0001-04 REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO UNICRED CENTRAL RJ CNPJ n.º 07.038.766/0001-04 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1. O FUNDO DE INVESTIMENTO DE RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO UNICRED CENTRAL

Leia mais

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE CNPJ 11.087.074/0001-23 REGULAMENTO

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE CNPJ 11.087.074/0001-23 REGULAMENTO SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE CNPJ 11.087.074/0001-23 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1. O SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE, doravante designado FUNDO, constituído sob a

Leia mais

SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO INSTITUCIONAL RENDA FIXA IRF-M LONGO PRAZO

SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO INSTITUCIONAL RENDA FIXA IRF-M LONGO PRAZO Porto Alegre, 21 de maio de 2013 SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO INSTITUCIONAL RENDA FIXA IRF-M LONGO PRAZO ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

PROSPECTO CAIXA FI SEBRAE RF LONGO PRAZO

PROSPECTO CAIXA FI SEBRAE RF LONGO PRAZO PROSPECTO CAIXA FI SEBRAE RF LONGO PRAZO CLASSIFICAÇÃO DO FUNDO ANBIMA RENDA FIXA ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO

Leia mais

Características. Público Alvo O Fundo destina-se ao público em geral que busque rentabilidade que acompanhe as variações das taxas do CDI.

Características. Público Alvo O Fundo destina-se ao público em geral que busque rentabilidade que acompanhe as variações das taxas do CDI. BRADESCO FIC REFERENCIADO DI HIPERFUNDO Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Hiperfundo CNPJ: 03.766.575/0001-08 Características Público Alvo O Fundo destina-se

Leia mais

Safra MANAGER APEX EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO

Safra MANAGER APEX EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO MANAGER APEX EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ Nº 13.667.539/0001-40 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1.1. O MANAGER APEX EQUITY HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO INVEST PLUS CURTO PRAZO CNPJ 01.627.516/0001-23

SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO INVEST PLUS CURTO PRAZO CNPJ 01.627.516/0001-23 Porto Alegre, 27 de julho de 2009 SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO INVEST PLUS CURTO PRAZO CNPJ 01.627.516/0001-23 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Novembro/2011 BRADESCO PRIVATE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO BTG PACTUAL HIGH YIELD PROSPECTO

Novembro/2011 BRADESCO PRIVATE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO BTG PACTUAL HIGH YIELD PROSPECTO Novembro/2011 BRADESCO PRIVATE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO BTG PACTUAL HIGH YIELD PROSPECTO CNPJ nº. 06.190.203/0001-74 Cidade de Deus, Prédio Prata, 4º andar,

Leia mais

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA

Leia mais

Prospecto elaborado em 14/01/2013

Prospecto elaborado em 14/01/2013 FATOR PORTFOLIO AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Prospecto elaborado em 14/01/2013 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO OM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

BRADESCO FIC RENDA FIXA MARTE Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa Marte CNPJ: 02.567.

BRADESCO FIC RENDA FIXA MARTE Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa Marte CNPJ: 02.567. BRADESCO FIC RENDA FIXA MARTE Bradesco Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Renda Fixa Marte CNPJ: 02.567.997/0001-91 Características Público Alvo O Fundo destina-se ao público em geral

Leia mais

INVEST CLUBE RIO PRETO CNPJ/MF 07.959.303/0001-85 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

INVEST CLUBE RIO PRETO CNPJ/MF 07.959.303/0001-85 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA INVEST CLUBE RIO PRETO CNPJ/MF 07.959.303/0001-85 EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA O Banco Cooperativo Sicredi S.A. ( Administrador ), inscrito no CNPJ sob o nº 01.181.521/0001-55,

Leia mais

Itaú Personnalité Petrobras Fundo de Investimento em Ações da Petrobras

Itaú Personnalité Petrobras Fundo de Investimento em Ações da Petrobras Itaú Personnalité Petrobras Fundo de Investimento em Ações da Petrobras O investimento no Itaú Personnalité Petrobras Fundo de Investimento em Ações da Petrobras (o "Fundo") sujeita o investidor a riscos,

Leia mais

Anúncio de Início da Oferta Pública de Distribuição de cotas do ÁQUILLA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII

Anúncio de Início da Oferta Pública de Distribuição de cotas do ÁQUILLA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII Anúncio de Início da Oferta Pública de Distribuição de cotas do ÁQUILLA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO - FII CNPJ/MF nº 13.555.918/0001-49 Foco Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.,

Leia mais

ALFA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES. CNPJ nº 47.177.431/0001-91 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO

ALFA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES. CNPJ nº 47.177.431/0001-91 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO ALFA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ nº 47.177.431/0001-91 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

ALFA II AÇÕES - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DA PETROBRAS. CNPJ nº 03.919.927/0001-18 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO

ALFA II AÇÕES - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DA PETROBRAS. CNPJ nº 03.919.927/0001-18 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO ALFA II AÇÕES - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DA PETROBRAS CNPJ nº 03.919.927/0001-18 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFA II AÇÕES - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES DA PETROBRAS ( FUNDO ), é um

Leia mais

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PERFORMANCE LONGO PRAZO

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PERFORMANCE LONGO PRAZO Porto Alegre, 17 de outubro de 2011 SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA PERFORMANCE LONGO PRAZO ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 391, DE 16 DE JULHO DE 2003, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº435/06,

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM 391, DE 16 DE JULHO DE 2003, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº435/06, TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM N o 391, DE 16 DE JULHO DE 2003, COM ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº435/06, 450/07 e 453/07. Dispõe sobre a constituição, o funcionamento e a administração

Leia mais

Banco Safra de Investimento S/A

Banco Safra de Investimento S/A PROSPECTO SAFRA MULTICARTEIRA AGRESSIVO - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF n.º 04.028.368/0001-19 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DAS COTAS DO GIF I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF: 08.872.941/0001-27

ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DAS COTAS DO GIF I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF: 08.872.941/0001-27 ANÚNCIO DE INÍCIO DA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA DAS COTAS DO GIF I - FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ/MF: 08.872.941/0001-27 BEM DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. comunica o início

Leia mais

PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA EXECUTIVO CNPJ/MF Nº 03.567.277/0001-99 AGOSTO 2010

PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA EXECUTIVO CNPJ/MF Nº 03.567.277/0001-99 AGOSTO 2010 PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA EXECUTIVO CNPJ/MF Nº 03.567.277/0001-99 AGOSTO 2010 Classificação do FUNDO junto à Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) Fundo Renda Fixa Classificação

Leia mais

ALFA TOTAL JGP HEDGE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF 11.039.

ALFA TOTAL JGP HEDGE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF 11.039. ALFA TOTAL JGP HEDGE - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF 11.039.121/0001-63 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFA TOTAL JGP HEDGE - FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO EXECUTIVE LONGO PRAZO. CNPJ n.º: 21.170.347/0001-52 REGULAMENTO

FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO EXECUTIVE LONGO PRAZO. CNPJ n.º: 21.170.347/0001-52 REGULAMENTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO EXECUTIVE LONGO PRAZO CNPJ n.º: 21.170.347/0001-52 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1. O FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CRÉDITO PRIVADO EXECUTIVE LONGO

Leia mais

Aplicações e resgates adicionais Não há para investidores fundos de investimentos administrados pela Votorantim Asset Management DTVM Ltda.

Aplicações e resgates adicionais Não há para investidores fundos de investimentos administrados pela Votorantim Asset Management DTVM Ltda. FUNDO DE INVESTIMENTO VOTORANTIM RENDA FIXA IRF-M 1+ CNPJ/MF Nº 10.342.116/0001-62 NOVEMBRO/2011 Administração, Gestão, Distribuição e Serviços de Terceiros Administrador Votorantim Asset Management DTVM

Leia mais

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO Disciplina: Direito Empresarial II JUR 1022 Turma: C02 Prof.: Luiz Fernando Capítulo VI SOCIEDADES ANÔNIMAS 1. Evolução Legal: a) Decreto n. 575/49;

Leia mais

GAS Dividendos Fundo de Investimento de Ações

GAS Dividendos Fundo de Investimento de Ações GAS Dividendos Fundo de Investimento de Ações OUTUBRO/2009 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DA ANBID

Leia mais

Características. detidas à vista até o limite dessas. Limites por Emissor Min Max 1) Total de aplicações em cotas de um mesmo Fundo de Investimento.

Características. detidas à vista até o limite dessas. Limites por Emissor Min Max 1) Total de aplicações em cotas de um mesmo Fundo de Investimento. BRADESCO EMPRESAS FIC REFERENCIADO DI FEDERAL Bradesco Empresas Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Federal CNPJ: 05.629.904/0001-02 Características Público Alvo O

Leia mais

Safra PROSPECTO SAFRA CAPITAL MARKET INSTITUCIONAL DI CREDITO PRIVADO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO

Safra PROSPECTO SAFRA CAPITAL MARKET INSTITUCIONAL DI CREDITO PRIVADO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO PROSPECTO SAFRA CAPITAL MARKET INSTITUCIONAL DI CREDITO PRIVADO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO CNPJ/MF n.º 03.593.195/0001-19 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS

Leia mais

SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES I. CNPJ n 06.051.151/0001-55 REGULAMENTO

SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES I. CNPJ n 06.051.151/0001-55 REGULAMENTO SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES I CNPJ n 06.051.151/0001-55 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1. O SICREDI FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES I, doravante designado FUNDO, constituído sob a forma de

Leia mais

Regulamento do Bradesco BJ Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações 157 CNPJ n o 42.468.330/0001-56 - AGC - 31.1.

Regulamento do Bradesco BJ Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações 157 CNPJ n o 42.468.330/0001-56 - AGC - 31.1. Capítulo I Do Fundo Artigo 1º - O BRADESCO BJ FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES 157, doravante denominado FUNDO, constituído sob a forma de condomínio aberto, com prazo

Leia mais

Artigo 2º - O FUNDO destina-se a acolher investimentos de pessoas físicas e pessoas jurídicas privadas e públicas, doravante designados, Cotista.

Artigo 2º - O FUNDO destina-se a acolher investimentos de pessoas físicas e pessoas jurídicas privadas e públicas, doravante designados, Cotista. FUNDO Artigo 1º - O Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CAIXA Premium Renda Fixa Referenciado DI Longo Prazo, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é um Fundo de Investimento

Leia mais

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO INVEST CURTO PRAZO

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO INVEST CURTO PRAZO SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO INVEST CURTO PRAZO Porto Alegre, 17 de outubro de 2011 ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO

Leia mais

Safra SAFRA BOLSA AMERICANA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CNPJ Nº 18.766.

Safra SAFRA BOLSA AMERICANA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CNPJ Nº 18.766. SAFRA BOLSA AMERICANA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CNPJ Nº 18.766.488/0001-28 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1.1 O SAFRA BOLSA AMERICANA FUNDO

Leia mais

ALFA DIVIDENDOS - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF Nº 10.758.216/0001-74 REGULAMENTO

ALFA DIVIDENDOS - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF Nº 10.758.216/0001-74 REGULAMENTO ALFA DIVIDENDOS - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR QUALIFICADO CNPJ/MF Nº 10.758.216/0001-74 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFA DIVIDENDOS - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR QUALIFICADO

Leia mais

ALFA PRIVATE DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO LONGO PRAZO. CNPJ nº 03.236.519/0001-61 REGULAMENTO

ALFA PRIVATE DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO LONGO PRAZO. CNPJ nº 03.236.519/0001-61 REGULAMENTO ALFA PRIVATE DI FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO LONGO PRAZO CNPJ nº 03.236.519/0001-61 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFA PRIVATE DI FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DO DAYCOVAL MULTIFUNDS FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CAPÍTULO I - DO FUNDO

REGULAMENTO DO DAYCOVAL MULTIFUNDS FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CAPÍTULO I - DO FUNDO Este Regulamento integra a ata da Assembleia Geral Extraordinária do DAYCOVAL MULTIFUNDS FUNDO DE INVESTIMENTO EM QUOTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO de 16 de janeiro de 2015. REGULAMENTO DO

Leia mais

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo.

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo. MERCADO DE CAPITAIS 01/12/2015 CVM ALTERA INSTRUÇÃO QUE DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO, A ADMINISTRAÇÃO, O FUNCIONAMENTO, A OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO E A DIVULGAÇÃO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Leia mais

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES PETROBRAS

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES PETROBRAS SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES PETROBRAS Porto Alegre, 22 de julho de 2014. ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO

Leia mais

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública de Quotas do BCRE DEVELOPMENT FUND I FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES. CNPJ nº 08.906.

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública de Quotas do BCRE DEVELOPMENT FUND I FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES. CNPJ nº 08.906. Prospecto Definitivo de Distribuição Pública de Quotas do BCRE DEVELOPMENT FUND I FUNDO DE INVESTIMENTO EM PARTICIPAÇÕES CNPJ nº 08.906.928/0001-41 no montante de até R$200.000.000,00 Código ISIN para

Leia mais