o (novo) prazer de ler

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "o (novo) prazer de ler"

Transcrição

1 Revista do Colégio ano 4 número 11 julho 2011 o (novo) prazer de ler Atividades e estímulos cultivam o hábito da leitura o carisma de sion + ex-aluna vai pra Harvard + agente da paz 1

2 caderno Aprofundar o carisma de Sion Inspirar é uma palavra que se refere tanto à respiração quanto ao que nos entusiasma, desperta ideias e provoca ações. Por isso, fazer uma analogia entre ela e o carisma de Sion é quase inevitável. Além de traduzir a essência da Congregação, o carisma determina a missão e os valores que observamos diariamente e que orientam nossas práticas. Mergulhar nesse entendimento foi o que motivou a criação do Inspiração, um programa de formação sobre o carisma voltado para todos os educadores e funcionários do Colégio. A ideia é abordar o carisma sob diferentes óticas, da histórica à religiosa, propiciando um debate em profundidade, afirma Luiza Spessoto, coordenadora de Marketing e membro do Conselho Diretor. A primeira atividade se deu em janeiro, logo na abertura do planejamento escolar, quando a palestra do Padre Ilário Mazzarollo expôs uma perspectiva histórica da Congregação e enfatizou sua missão na atualidade. Para a Irmã Zezé, uma das organizadoras do Inspiração, a principal mensagem transmitida no encontro foi a importância do diálogo inter-religioso. Em especial com o Judaísmo, tanto pela história dos fundadores de Sion quanto pela própria formação do Cristianismo, ressalta. Abordando a valorização das diferenças e o respeito à diversidade, o segundo evento contou com a participação da Irmã Dominique de La Maisonneuve, que veio da França especialmente para participar da programação. Ao longo de dois dias, ela falou para uma plateia de 180 pessoas sobre o papel do educador de Sion e sua relação com o carisma. De acordo com Maria Bernadete Silveira (a Detinha), coordenadora do Infantil e membro do Conselho Diretor, a grande contribuição da Irmã Dominique foi seu olhar atento para a postura do professor sionense. A maneira como nos comportamos com o aluno será exemplo para ele aprender a amar e respeitar os outros. O Inspiração continua no segundo semestre. Em agosto, professores e funcionários participarão da Jornada do Holocausto, na USP. Em setembro haverá um debate sobre o filme O Pianista, mediado pelo professor de História Marcello Fonseca, do Ensino Médio, seguido do depoimento de um sobrevivente da perseguição nazista. E para encerrar o ano, os alunos também serão envolvidos na promoção do diálogo inter-religioso durante a tradicional Semana do Fundador, que acontece em novembro. Detinha e Irmã Zezé, organizadoras do Inspiração: um importante aprofundamento sobre o carisma de Sion Educação para a liberdade Irmã Dominique veio da França especialmente para o encontro: o dom de ensinar compartilhado com quase 200 participantes Atenta à missão do educador nos Colégios de Sion mundo afora, Irmã Dominique de La Maisonneuve expressou sua preocupação em compartilhar a dádiva que lhes foi dada: o dom de ensinar. Não é simplesmente transmitir cultura e conhecimento, mas pensar no aluno em sua integridade, levando em conta seu desenvolvimento físico, espiritual e emocional. No encontro com os professores e funcionários do Sion Higienópolis e convidados de Vila Maria, outro ponto destacado foi a importância de o professor ter sensibilidade para aceitar e conviver com o diferente para, assim, acolher cada estudante em suas especificidades. Afinal, para Irmã Dominique, o respeito à individualidade é a chave para conduzir a criança e o jovem por uma educação para a liberdade. Sem nunca deixálo perder a capacidade de pensar e aguçando sempre o seu espírito crítico, ponderou, destacando a responsabilidade do adulto nesse processo. 2

3 em foco A formação da linguagem Do alto de seus cavalinhos de madeira, os alunos saltam pela sala ao som de estalos feitos com a própria boca. Os desavisados podem pensar que se trata de uma brincadeira infantil, mas, por trás de tanta diversão, está o olhar atento da Fonoaudiologia Escolar. No exercício em questão, o foco é o fortalecimento da musculatura da língua para aperfeiçoar a pronúncia de sons críticos, como o r da palavra prato. Estimulo, de forma descontraída, prazerosa e prática, a construção das linguagens oral e gráfica e as habilidades de comunicação das crianças, explica a fonoaudióloga Regiane Coelho, responsável pelas Oficinas de Linguagem, Criação de Texto e Leitura e Escrita, oferecidas no cardápio das Atividades Complementares do Sion. Em comum, elas abordam três frentes ligadas ao ato de se comunicar. Uma delas é a produção dos sons, que requer correta articulação e cuidados com a voz, respiração, mastigação e deglutição. O segundo pilar fica por conta da audição, que está ligada à detecção e compreensão do som, atenção seletiva, localização da fonte emissora e memória auditiva. O terceiro ponto é a expressão da linguagem em si, com trabalhos de desinibição, desenvolvimento da criatividade e formação de raciocínio lógico. O que diferencia as três oficinas, no entanto, são os objetivos específicos para cada faixa etária. Na Oficina de Linguagem, voltada para crianças do Infantil I ao 1 o ano, enfatizo o registro oral, comenta Regiane, destacando ainda a construção do discurso, ampliação do vocabulário, pronúncia, entonação e melodia da fala. Já com os alunos de Leitura e Escrita, do 2 o ao 4 o ano, novos elementos aparecem em cena. Entre eles, estão a ortografia, o domínio gramatical, a elaboração dos discursos oral e gráfico e a leitura apoiada em sons bem articulados, com ritmo e entonação. As atividades que fazemos com os sons, na oficina, me ajudam a entender o que a professora explica na sala de aula, conta Pedro Woldmann, do 2 o ano. De acordo com o pai, Marcelo Woldmann, a opção por matriculá-lo na atividade complementar se deu justamente pela necessidade que o filho tinha de diferenciar melhor um fonema do outro. O processo leva seu tempo, mas observo uma progressiva melhora, comemora o responsável. Como professora do 2 o ano, Luciana Gutierrez conhece bem os desafios dessa etapa de formação. O principal deles é a aquisição da leitura fluente e a busca da compreensão do que se lê, garante. Nesse sentido, ela diz estar satisfeita com a parceria entre a pedagogia e a fonoaudiologia. A criança que entende o que lê conquista maior autonomia em qualquer disciplina. Por sua vez, com os estudantes do 5 o e 6 o anos na Oficina de Criação de Textos, a tônica são o domínio gramatical como forma de subsidiar o entendimento dos textos e a organização de ideias, com destaque para a coesão, coerência e objetividade na hora de se expressar. Diego Matielo, do 6 o ano e aluno da oficina, comenta que um de seus exercícios preferidos é completar os diálogos das histórias em quadrinhos. Tentamos adivinhar a fala dos personagens e, várias vezes, quase conseguimos acertar, afirma. Sua mãe, Sílvia Mussolini, inscreveu o filho na atividade extracurricular por conta da dificuldade que ele tinha de se expressar. Hoje sinto o meu filho muito mais expansivo, motivado e curioso. E isso é imprescindível para a evolução do saber. De acordo com Regiane, o avanço de cada aluno é fruto do aperfeiçoamento da comunicação, contribuindo diretamente para a fixação do conteúdo escolar. A fonoaudiologia caminha paralela ao aprendizado em sala de aula, conclui. A fonoaudióloga Regiane Coelho com alunos das Oficinas: exercícios lúdicos em prol da linguagem e comunicação 3

4 capa Ao terminar a lição de casa, Igor Guilherme, do 5 o ano, logo corre para pegar um livro. No momento, sua série preferida é Zac Power, que narra as aventuras de um garoto de 12 anos que trabalha para uma agência secreta do governo. Quando leio, tento imaginar as cenas e os personagens, especialmente o Zac porque as ilustrações mostram apenas o contorno dele, revela. O convite à imaginação é também o que estimula Lara Ziesmann, do 5 o ano, cujos livros favoritos são os da coleção Club Penguin, inspirada na rede social infantil de mesmo nome. Mas, muito além da diversão, a estudante já reconhece na leitura uma porta para o saber. Nos livros, leio o que é certo e assim aprendo coisas novas, diz. E, quando aparece uma palavra que não conheço, procuro no dicionário. Dafne Rosa, que dá aulas de Redação para o Fundamental II e Ensino Médio, garante que a intimidade com os livros faz toda a diferença no desenvolvimento do aluno. Os que leem vêm com uma bagagem muito boa e com a criatividade aguçada, afirma. Para ilustrar, cita a proposta de texto científico que lançou aos alunos do 6 o ano. Pedi que fizessem uma redação sobre como resolver o problema do lixo em Para surpresa da professora, trouxeram soluções que, segunda ela, eram plausíveis e viáveis. Sugeriram transformar resíduos em energia uma nova geração de leitores 4

5 ou fazer embalagens comestíveis, revelando ideias e conceitos que provavelmente vieram pela leitura. Partindo do pressuposto de que ler é a base sobre a qual a criança começa a formular o raciocínio, embasar suas opiniões, expandir vocabulário e fixar a ortografia, os livros infantojuvenis ganham cada vez mais protagonismo na escola e em casa, com reflexos no mercado editorial. Hoje diversas livrarias destinam espaços específicos para os leitores mirins. Além de visualmente atrativos, esses locais pretendem ser o mais aconchegante possível para eles folhearem as inúmeras obras escritas para crianças, pré-adolescentes e adolescentes que, aliás, compõem o nicho de maior crescimento comercial dos últimos anos. A Saraiva, uma das principais livrarias brasileiras, por exemplo, viu sua venda anual de livros para esse público passar de 277 mil exemplares em 2005 para 1,7 milhão em Mesmo que parte deste aumento tenha se dado pela expansão da empresa, de todo modo, o mercado editorial garante que esse é o segmento literário que mais se desenvolveu no país recentemente. Para Maria Antonieta Villela (a Nieta), coordenadora do Fundamental II e membro do Conselho Diretor, a explosão de obras para essa faixa etária trouxe consigo uma fantasia que cativou e desafiou a atual geração para a leitura. O brasileiro ainda não tem o hábito de ler muito, mas acho que o Brasil, com as megalivrarias, já deu um salto, comenta. O contato mais próximo com os escritores também são prova disso. Nesse sentido, o Sion faz questão de propiciar momentos agradáveis aos alunos. Para agosto, por exemplo, as turmas do 6 o ano têm agendada uma tarde de autógrafos com Heloisa Prieto, autora de Divinas Desventuras - Outras Histórias da Mitologia Grega. Além desta, o Colégio desenvolve outras iniciativas para despertar a curiosidade dos alunos pelo universo literário, como explica Alzira Guzzi, coordenadora pedagógica do Infantil II, 1 o e 2 o ano. Do maternal ao 5 o ano, os alunos têm livre acesso à biblioteca de sala, que são acervos montados para cada classe, conta. Também despertam muito a atenção deles a roda diária de leitura, na qual o educador sempre apresenta diferentes gêneros textuais. Por sua vez, Telma de Moraes, professora do 5 o ano, destaca as idas organizadas à biblioteca. Uma vez por semana, as crianças têm a oportunidade de escolher livremente e retirar um novo livro, explica, enfatizando que as séries mais cotadas entre seus alunos são Harry Potter, Judy Moody, Querido Diário Otário, Capitão Cueca e Zac Power. Com essas atividades, incentivamos o gosto pela leitura, afirma. Giselda Bellini, professora de Português na 2 a e 3 a séries do Ensino Médio, também compartilha da visão que prioriza o prazer como forma de sedimentar o hábito de ler. Do contrário, na adolescência, os livros perderão para os demais estímulos externos típicos da faixa etária. Os esforços se traduzem em números de empréstimos na biblioteca do Sion. Somente entre fevereiro e maio deste ano, o Fundamental somou 3 mil exemplares, o equivalente a 4,5 livros por aluno. Já o Ensino Médio apresentou uma média de 6 livros por estudante, com um total de 1115 livros retirados. Retire seu livro na biblioteca Vitória Raich e Ana Júlia Borgatto, do 1 o ano: orgulhosas da independência que adquiriram depois que aprenderam a ler A biblioteca do Sion dispõe de mais de 34 mil obras, que podem ser emprestadas por dez dias, com possibilidade de renovação pelo mesmo período. Pais e avós também podem usufruir do acervo e retirar livros em seu próprio nome. A biblioteca está aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h. 5

6 acontece Melhoria contínua Incentivar o constante desenvolvimento de professores e funcionários é uma das metas do Colégio. Por isso, há dois anos, foi criado o programa Magíster, que oferece formação continuada gratuitamente e na própria escola. Em 2011, a programação estreou com o curso de Metologia da Alfabetização, encabeçado por Alzira Guzzi, coordenadora pedagógica do Infantil II, 1 o e 2 o ano, e Débora Finck, professora do 1 o ano. Em paralelo, o curso de Física para Crianças foi ministrado para educadoras do Infantil e do Fundamental I. A ideia foi apresentar experiências simples, divertidas e que, ao serem reproduzidas em sala de aula, transmitissem conceitos básicos de Física e Química para as crianças, explica o professor Nilton Sihel, que é também coordenador de Exatas a partir do 9 o ano. Segundo ele, a iniciativa não só fortaleceu os conhecimentos das professoras como também reforçou o elo destas com a coordenação de área. Para o segundo semestre, estão previstos os cursos de Desenvolvimento da Linguagem em Crianças, Língua Portuguesa, incluindo conteúdo sobre a nova ortografia, e Geopolítica, com foco nas religiões monoteístas. Cada um dos programas de formação continuada pode durar até três meses, com aulas semanais de duas horas. Atividade do curso de Metodologia da Alfabetização: formação continuada Nova enfermaria Para melhorar o atendimento a eventuais ocorrências e emergências, um novo espaço, contando com ventilação e iluminação naturais, foi reformado especialmente para hospedar a nova enfermaria do Sion. Com isso, os primeiros atendimentos à comunidade escolar já estão sendo realizados com mais privacidade e conforto. Em maio, o local também foi palco da campanha de vacinação contra a gripe, destinada a funcionários e professores do Sion. A iniciativa foi promovida em parceria como o Hospital Samaritano, que doou as vacinas e fez as aplicações. Renda para o AMA A Festa Junina do Sion, mais uma vez, foi o cenário de união entre as famílias dos atuais alunos e também dos que já saíram da escola. Houve até quem combinasse o reencontro pelo Facebook. Tanta tecnologia só reforçou o que já é tradicional no evento: brincadeiras, quitutes da época e muita música. Ainda assim, não faltou espaço para novidades. A primeira delas foi a divisão em três turnos da gincana e da quadrilha do Infantil e Fundamental I, organizando melhor o fluxo de atrações da festa. Enquanto isso, o Fundamental II preparou uma apresentação de dança country. Como ocorreu nos anos anteriores, parte da verba arrecadada na festa foi doada ao AMA, o Projeto Multiassistencial do Hospital Samaritano. O valor beneficiará entidades que atendem crianças de zero a 14 anos em situação de vulnerabilidade social. 6

7 perfil Embarcando para Harvard Aos 28 anos, Aline Camargo tem um mundo de oportunidades pela frente. Em julho, a ex-aluna do Sion embarca para os Estados Unidos, onde fará um MBA (Master of Business Administration) na Universidade Harvard. Da tradicional instituição norteamericana, cujo processo seletivo é dos mais rígidos, saem grandes executivos do mercado. Vou aprender tudo sobre administração porque a ideia do curso é formar profissionais aptos a dirigir qualquer área de uma companhia ou até mesmo ocupar a presidência, comenta Aline, que se formou em Engenharia Química pela Universidade de São Paulo e tem no currículo empresas como Natura e L Oréal. Nesta última, coordenou a implantação do primeiro centro de pesquisas da marca na América Latina e gerenciou o marketing de uma linha de produtos no Brasil. A paixão tanto pelas exatas quanto pelas humanas remonta à época em que estudou no Sion, de 1997 a 1999, no então Colegial. Desde o começo, estabeleci uma relação muito boa com os professores e as matérias, conta, citando Maria Alzira, de História, Bia, de Química, Giselda, de Língua Portuguesa, e Celso, de Matemática. Até hoje, reencontrá-los é uma grande alegria. Do tempo de escola, Aline também recorda sua contribuição artística. Comecei a estudar piano clássico aos seis anos e já tinha uma veia musical aguçada quando, no 3 o Colegial, meu amigo Sidnei e eu criamos o Sarau do Sion. O evento chegou a receber um público de mil pessoas em sua terceira edição, em Dividida entre a Música e a Engenharia Química, acabou optando pela segunda carreira, mas sem deixar de lado os estudos de piano. Ser pianista no Brasil não é nada fácil, além de ser muito solitário, desabafa. Por outro lado, me seduzia a possibilidade de trabalhar como administradora. Desde os 15 anos, quando começou a pensar em fazer um MBA no exterior, Harvard sempre foi sua maior referência. Aline vem se preparando financeiramente para a empreitada desde que recebeu o primeiro salário, poupança que será complementada com uma bolsa da instituição e um empréstimo. Para alcançar a fluência no inglês, aliou o hábito de ler jornais estrangeiros e escutar rádio via internet à dedicação ao estudo. Em 2010, quando decidi que era o ano certo para aplicar para o MBA, me disciplinei para revisar um pouco da gramática todos os dias até completá-la. Os frutos foram colhidos nos testes de seleção: além de excelentes notas no TOEFL e no GMAT, provando que o candidato está entre os melhores alunos do mundo, ainda enfrentou diversas redações (essays), formulários extensos, análise dos currículos acadêmico e profissional e cartas de recomendação. Com as malas praticamente prontas, a ex-aluna do Sion agora se prepara para alçar voo. Depois do MBA, quero voltar a me dedicar à administração com foco em marketing. De olho no promissor mercado que se abre para ela, confessa que gostaria de atuar na indústria artística. Quem sabe, em uma companhia voltada para a música. A engenheira Aline (à direita), com amigas na época do colégio, e hoje, revisitando o piano dos Saraus: de malas prontas para MBA em Harvard 7

8 olhar Agente da Paz Devidamente identificados com coletes amarelos, os Agentes da Paz são guardiões da harmonia no ambiente escolar, seja durante o recreio, em campanhas ou na sala de aula. Se queremos cultivar a paz dentro do Sion, a melhor forma é contar com as próprias crianças, afirma a professora Rosângela Singer, do 4 o ano. No esquema de rodízio, todos os alunos do Infantil e do Fundamental I têm a oportunidade de ser Agentes da Paz por uma semana. O objetivo é promover o diálogo como forma de solucionar conflitos. Resolvo brigas e, quando preciso, chamo a professora, conta Nathália Negrini, do 4 o ano. A colega de sala Ananda Vieira completa: Ajudo todo mundo que tem um problema. Além de garantir o clima saudável na escola, a iniciativa favorece a socialização e fortalece a autoestima dos alunos. 8 Revista Sion é uma publicação do Colégio Sion Higienópolis tiragem 2000 exemplares Avenida Higienópolis 983 São Paulo SP desenvolvimento e edição 113dc Design+Comunicação jornalista responsável Lara Silbiger mtb 42148/sp imagens Maria do Carmo/113dc/Acervo Sion Participe com sugestões, opiniões e comentários:

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez.

PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. PROJETO DE LEITURA E ESCRITA Era uma vez... E conte outra vez. CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO TEMA; PROJETO DE LEITURA E ESCRITA. Era uma vez... E conte outra vez. INSTITUIÇÃO Escola Estadual Lino Villachá

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores.

Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Uma Biblioteca e a vontade de formar leitores. Prof. Ms. Deisily de Quadros (FARESC) deisily@uol.com.br Graduando Mark da Silva Floriano (FARESC) markfloriano@hotmail.com Resumo: Este artigo apresenta

Leia mais

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre.

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre. ]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. ANO 2013-1ª EDIÇÃO A equipe gestora está sempre preocupada com o desempenho dos alunos e dos educadores, evidenciando

Leia mais

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18).

1ª a 5ª série. (Pró-Letramento, fascículo 1 Capacidades Linguísticas: Alfabetização e Letramento, pág.18). SUGESTÕES PARA O APROVEITAMENTO DO JORNAL ESCOLAR EM SALA DE AULA 1ª a 5ª série A cultura escrita diz respeito às ações, valores, procedimentos e instrumentos que constituem o mundo letrado. Esse processo

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL ALCIDES MUNHOZ ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO ESTADUAL ALCIDES MUNHOZ ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO ESTADUAL ALCIDES MUNHOZ ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua Marechal Floriano Peixoto, 61 Cep:84430-000 Fone/Fax:(42)34361327 e-mail: iuvalcidesmunhoz@seed.pr.gov.br Imbituva - Paraná Projeto de Leitura

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA As letrinhas mágicas. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Uma visita ao zoológico. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO As Vogais vão ao zoológico e têm contato com

Leia mais

PARECER TÉCNICO DA ATIVIDADE:

PARECER TÉCNICO DA ATIVIDADE: PARECER TÉCNICO DA ATIVIDADE: Encontro com o Livro no Colégio Coração de Maria Me. Maria Aparecida da Costa Bezerra - Bibliotecária escolar e universitária Resumo: O Colégio Coração de Maria proporciona

Leia mais

Formando o aluno para a responsabilidade social. Esther Carvalho Março 2010

Formando o aluno para a responsabilidade social. Esther Carvalho Março 2010 Formando o aluno para a responsabilidade social Esther Carvalho Março 2010 Missão "Servir com excelência, por meio da educação, formando cidadãos éticos, solidários e competentes" Visão "Ser referência

Leia mais

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens A obra salesiana teve início em Turim, na Itália, onde Dom Bosco colocou em prática seus ideais de educação associados ao desenvolvimento

Leia mais

A FORMAÇÃO DE LEITORES EM ESPAÇOS ESCOLARES E NÃO ESCOLARES: CONHECENDO UMA EXPERIÊNCIA.

A FORMAÇÃO DE LEITORES EM ESPAÇOS ESCOLARES E NÃO ESCOLARES: CONHECENDO UMA EXPERIÊNCIA. A FORMAÇÃO DE LEITORES EM ESPAÇOS ESCOLARES E NÃO ESCOLARES: CONHECENDO UMA EXPERIÊNCIA. Francisca Fabiana Ferreira da Silva 1 fabiana.igor@hotmail.com Francisca Mônica Paz de Sousa Dantas 2 monnyka@hotmail.com

Leia mais

A MultiRio na formação do leitor

A MultiRio na formação do leitor A MultiRio na formação do leitor Há 18 anos, a MultiRio presta relevantes serviços, enfrentando o desafio de participar da formação de educadores e alunos da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro,

Leia mais

Tripulação do Maternal A e as viagens com os piratas.

Tripulação do Maternal A e as viagens com os piratas. RELATÓRIO DE GRUPO MATERNAL A 2º SEMESTRE DE 2014 Professora: Jéssica Oliveira Professora auxiliar: Elizabeth Fontes Coordenação: Lucy Ramos Torres Tripulação do Maternal A e as viagens com os piratas.

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR COM A LENDA DO BOTO RESUMO

ALFABETIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR COM A LENDA DO BOTO RESUMO ALFABETIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR COM A LENDA DO BOTO RESUMO Cristina Maria da Silva Lima cris86lima@yahoo.com.br Diana Gonçalves dos Santos dianasantos07@gmail.com (IEMCI/UFPA) Este estudo apresenta um relato

Leia mais

CONCREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DA IMACULADA CONCEIÇÃO COLÉGIO SANTA CLARA PROJETO: SARAU DE POESIA

CONCREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DA IMACULADA CONCEIÇÃO COLÉGIO SANTA CLARA PROJETO: SARAU DE POESIA CONCREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DA IMACULADA CONCEIÇÃO COLÉGIO SANTA CLARA PROJETO: SARAU DE POESIA SANTARÉM-PARÁ 2010 I- IDENTIFICAÇÃO: COLÉGIO SANTA CLARA DIRETORA: Irmã Gizele Maria Pereira Marinho

Leia mais

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA

SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA SER / SOCIEDADE EDUCACIONAL ROCHA Prezados Pais, Responsáveis e Alunos Recomendamos a todos que leiam com atenção cada uma destas orientações, pois os pais e responsáveis dos alunos matriculados no SER

Leia mais

A importância da leitura na fase infantil.

A importância da leitura na fase infantil. EDIÇÃO II VOLUME 3 01/04/2011 A importância da leitura na fase infantil. O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente

Leia mais

5 201 O LI Ó RTF PO 1

5 201 O LI Ó RTF PO 1 1 PORTFÓLIO 2015 Um pouco da trajetória do Colégio Ação1 QUANDO TUDO COMEÇOU 1993 Experientes profissionais fundaram, no bairro do Méier, a primeira unidade da rede Ação1. O foco do trabalho era a preparação

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO

ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO ESCOLA MUNICIPAL IVAIPORÃ PROJETO DE LEITURA: LIVRO AMIGO Projeto escolar com a temática Livro Amigo produzido no ano de 2012, 2013 e em andamento em 2014, por todos os integrantes da escola e comunidade.

Leia mais

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego

Conhecendo o Aluno Surdo e Surdocego I - [FICHA DE AVALIAÇÃO SOBRE O ALUNO SURDO E/OU COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA] Usar letra de forma É importante considerarmos que o aluno surdo da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro possui características

Leia mais

PROJETO RECICLAGEM. 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: 2. Duração: 01 /03 a 31/03

PROJETO RECICLAGEM. 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: 2. Duração: 01 /03 a 31/03 PROJETO RECICLAGEM 1. Tema: Reciclar é bom, Reutilizar é melhor e Reduzir é melhor ainda. Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza

Leia mais

Letramento: Um ano de histórias

Letramento: Um ano de histórias 1 Letramento: Um ano de histórias Joyce Morais Pianchão 1 RESUMO Ensinar a ler e escrever é a meta principal da escola. E para que todos exerçam seus direitos, exercendo com dignidade a sua cidadania na

Leia mais

Projetos. Outubro 2012

Projetos. Outubro 2012 Projetos Outubro 2012 Assunto de gente grande para gente pequena. No mês de outubro os brasileiros foram às urnas para eleger prefeitos e vereadores e a Turma da Lagoa não poderia ficar fora deste grande

Leia mais

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1

A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 A Educação Musical em atividades interdisciplinares: um relato de experiência em uma oficina 1 Fernanda de Assis Oliveira 2 Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS Resumo: Este relato descreve

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013

Atividades Pedagógicas. Outubro 2013 Atividades Pedagógicas Outubro 2013 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO IV A GRUPO IV B GRUPO IV C GRUPO IV

Leia mais

Circuito de Oficinas: Mediação de Leitura em Bibliotecas Públicas

Circuito de Oficinas: Mediação de Leitura em Bibliotecas Públicas Circuito de Oficinas: Mediação de Leitura em Bibliotecas Públicas outubro/novembro de 2012 A leitura mediada na formação do leitor. Professora Marta Maria Pinto Ferraz martampf@uol.com.br A leitura deve

Leia mais

LUDENS 2011: jogos e brincadeiras na matemática i. Palavras-chaves: lúdico na matemática, jogo, ensino da matemática.

LUDENS 2011: jogos e brincadeiras na matemática i. Palavras-chaves: lúdico na matemática, jogo, ensino da matemática. LUDENS 2011: jogos e brincadeiras na matemática i Palavras-chaves: lúdico na matemática, jogo, ensino da matemática. Justificativa A Matemática faz parte do cotidiano das pessoas. Nas diversas atividades

Leia mais

Leitura e Literatura

Leitura e Literatura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICAB Diretoria de Políticas de Formação, Materiais Didáticos e de Tecnologias para Educação BásicaB Leitura e Literatura Dia e Semana Nacional da Leitura

Leia mais

TRANSPARÊNCIA INSTITUCIONAL PROJETO BOA SEMENTE OFICINA SEMEANDO MOVIMENTO

TRANSPARÊNCIA INSTITUCIONAL PROJETO BOA SEMENTE OFICINA SEMEANDO MOVIMENTO TRANSPARÊNCIA INSTITUCIONAL PROJETO BOA SEMENTE OFICINA SEMEANDO MOVIMENTO O Orfanato Evangélico, através do Projeto Boa Semente, desenvolveu atividades direcionadas as crianças de 1 mês a 1 ano de idade,

Leia mais

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado.

Projeto: Música na Escola. O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Projeto: Música na Escola O amor é a melhor música na partitura da vida e sem ele, você é um eterno desafinado. Justificativa De acordo com as diretrizes curriculares, o som é a matériaprima da música;

Leia mais

O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO

O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO INTRODUÇÃO Francisca das Virgens Fonseca (UEFS) franciscafonseca@hotmail.com Nelmira Santos Moreira (orientador-uefs) Sabe-se que o uso

Leia mais

PROPOSTA DE PARCERIA WIZARD E Aspuv

PROPOSTA DE PARCERIA WIZARD E Aspuv PROPOSTA DE PARCERIA WIZARD E Aspuv Viçosa Agosto 2015 APRESENTAÇÃO A Wizard Idiomas é a maior rede de franquias no segmento de ensino de idiomas do Brasil. Os dados são da Associação Brasileira de Franchising

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano ... CEFF - CENTRO EDUCACIONAL FAZENDINHA FELIZ Rua Professor Jones, 1513 - Centro - Linhares / ES - CEP. 29.900-131 - Telefone: (27) 3371-2265 www.escolafazendinhafeliz.com.br... Ao colocar seu filho na

Leia mais

o segundo encontro internacional das escolas de sion, em jerusalém

o segundo encontro internacional das escolas de sion, em jerusalém Revista do Colégio ano 5 número 14 agosto 2012 o segundo encontro internacional das escolas de sion, em jerusalém boas maneiras + estudo do meio + concurso de redação + festa junina 1 caderno Rumos do

Leia mais

Turma do Maternal as minhocas e a plantação de rabanetes.

Turma do Maternal as minhocas e a plantação de rabanetes. RELATÓRIO DE GRUPO MATERNAL VESPERTINO 2º SEMESTRE DE 2014 Professora: Jéssica Oliveira Professora auxiliar: Elizabeth Fontes Coordenação: Lucy Ramos Torres Turma do Maternal as minhocas e a plantação

Leia mais

Relatório de atividades Socioambientais

Relatório de atividades Socioambientais Relatório de atividades Socioambientais Ação 1: Apresentação da programação da Feira do Empreendedor 2014 às instituições da comunidade do entorno do SESI. Realização: Amazônia Socioambiental Equipe Técnica

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

JUSTIFICATIVA E ARTICULAÇÃO COM O PROJETO PEDAGÓGICO:

JUSTIFICATIVA E ARTICULAÇÃO COM O PROJETO PEDAGÓGICO: DENOMINAÇÃO DO PROJETO : Convivência Social, Ética e Valores Humanos na Educação Infantil INÍCIO EM: 06 e 07 / 02 / 12 TÉRMINO EM : 05 / 12 / 12 TOTAL DE 156 HORAS Nunca estamos preparados para a surpresa

Leia mais

Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente

Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente A Prova Docente: Breve Histórico Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente Instituída pela Portaria Normativa nº 3, de

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Criança Lê Para Criança E.E. Professor Luiz Cintra do Prado Sala 5-2ª Sessão

Criança Lê Para Criança E.E. Professor Luiz Cintra do Prado Sala 5-2ª Sessão Criança Lê Para Criança E.E. Professor Luiz Cintra do Prado Sala 5-2ª Sessão Professora Apresentadora: Maria Aparecida Vieira Russo Realização: Foco Projeto de Língua Portuguesa voltado à alfabetização.

Leia mais

pesquisa histórias arte jogos

pesquisa histórias arte jogos O Colégio Trevo oferece quatro anos de ensino na Educação Infantil: Mini Maternal,Maternal, Jardim I e Jardim II. Cada sala de aula possui ambientes exclusivos, onde alunos desenvolvem suas habilidades

Leia mais

2. APRESENTAÇÃO. Mas, tem um detalhe muito importante: O Zé só dorme se escutar uma história. Alguém deverá contar ou ler uma história para ele.

2. APRESENTAÇÃO. Mas, tem um detalhe muito importante: O Zé só dorme se escutar uma história. Alguém deverá contar ou ler uma história para ele. 1.INTRODUÇÃO A leitura consiste em uma atividade social de construção e atribuição de sentidos. Assim definida, as propostas de leitura devem priorizar a busca por modos significativos de o aluno relacionar-se

Leia mais

Jingle Sabores do Brasil para a marca Chocolates Brasil Cacau 1

Jingle Sabores do Brasil para a marca Chocolates Brasil Cacau 1 Jingle Sabores do Brasil para a marca Chocolates Brasil Cacau 1 Simone MARIANO 2 Sheilla REIS 3 Mariana BRASIL 4 Mariane FREITAS 5 Amanda CARVALHO 6 Jéssica SANTOS 7 Suelen VALENTE 8 Universidade Católica

Leia mais

Projeto São João Literário Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária.

Projeto São João Literário Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária. Projeto São João Literário Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária. Histórico e Justificativa No ano de 2012, ao participar de uma quadrilha temática, em homenagem ao

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LEME/SP

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LEME/SP SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LEME/SP Patrícia Helena Boldt Terossi Orientadora Técnica Oficina Pedagógica-SEC PROJETO SALAS DE LEITURA 1-JUSTIFICATIVA: O acesso à aprendizagem da leitura apresenta-se

Leia mais

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EVELISE RAQUEL DE PONTES (UNESP). Resumo O ato de contar histórias para crianças da educação infantil é a possibilidade de sorrir, criar, é se envolver com

Leia mais

NOME DO PROJETO PROJETO MERGULHANDO NA LEITURA 2013 PÚBLICO ALVO Educação Infantil e Ensino Fundamental I

NOME DO PROJETO PROJETO MERGULHANDO NA LEITURA 2013 PÚBLICO ALVO Educação Infantil e Ensino Fundamental I NOME DO PROJETO PROJETO MERGULHANDO NA LEITURA 2013 PÚBLICO ALVO Educação Infantil e Ensino Fundamental I OBJETIVOS GERAIS: Promover o hábito da leitura entre os alunos; Proporcionar ao aluno o prazer

Leia mais

COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE

COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE COMO AVALIAR O TEXTO LITERÁRIO CRITÉRIOS DE ANÁLISE Literatura Infantil aspectos a serem desenvolvidos A natureza da Literatura Infanto-Juvenil está na Literatura e esta é uma manifestação artística. Assim,

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

Graduandas do curso de pedagogia, pela Universidade do Estado da Bahia-Campus XII, Trabalho que será apresentado em forma de Pôster.

Graduandas do curso de pedagogia, pela Universidade do Estado da Bahia-Campus XII, Trabalho que será apresentado em forma de Pôster. ESTÁGIO SUPERVISIONADO: CONSTRUINDO A IDENTIDADE DOCENTE DO LICENCINADO EM PEDAGOGIA Sunária Rodrigues da Silva (sunariasilvagbi@hotmail.com) Maurina Souza Alves (maraalvespma@hotmail.com) Este trabalho

Leia mais

SUGESTÕES / ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O ORIENTADOR PEDAGÓGICO ACOMPANHAR A RECUPERAÇÃO PARALELA DESENVOLVIDA NA UNIDADE ESCOLAR

SUGESTÕES / ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O ORIENTADOR PEDAGÓGICO ACOMPANHAR A RECUPERAÇÃO PARALELA DESENVOLVIDA NA UNIDADE ESCOLAR SUGESTÕES / ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O ORIENTADOR PEDAGÓGICO ACOMPANHAR A RECUPERAÇÃO PARALELA DESENVOLVIDA NA UNIDADE ESCOLAR Considerando a importância e a complexidade da atuação do orientador pedagógico

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO - FNDE PROINFÂNCIA BAHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA FACULDADE DE EDUCAÇÃO - FACED DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL II OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

Projeto EI São José do Rio Preto Assessoria: Debora Rana e Silvana Augusto 2 o encontro: 09 de abril de 2014 *Anotações do Grupo de CPs da manhã

Projeto EI São José do Rio Preto Assessoria: Debora Rana e Silvana Augusto 2 o encontro: 09 de abril de 2014 *Anotações do Grupo de CPs da manhã Projeto EI São José do Rio Preto Assessoria: Debora Rana e Silvana Augusto 2 o encontro: 09 de abril de 2014 *Anotações do Grupo de CPs da manhã Pauta de encontro Olá coordenadoras, mais uma vez estaremos

Leia mais

OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL. A prática da educação infantil deve se organizar de modo que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades:

OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL. A prática da educação infantil deve se organizar de modo que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades: OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL V - 2012 A prática da educação infantil deve se organizar de modo que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades:

Leia mais

LENDO, ESCREVENDO E PRODUZINDO JORNAL: A APROPRIAÇÃO DA ESCRITA POR ALUNOS DE EJA

LENDO, ESCREVENDO E PRODUZINDO JORNAL: A APROPRIAÇÃO DA ESCRITA POR ALUNOS DE EJA LENDO, ESCREVENDO E PRODUZINDO JORNAL: A APROPRIAÇÃO DA ESCRITA POR ALUNOS DE EJA CENTRO MUNICIPAL DE REFERÊNCIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS PROFESSORA FABÍOLA DANIELE DA SILVA A lingüística moderna

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. www.dombosco.sebsa.com.br/colegio

ENSINO FUNDAMENTAL. www.dombosco.sebsa.com.br/colegio ENSINO FUNDAMENTAL www.dombosco.sebsa.com.br/colegio Sala de aula 1º ao 5ª ano Os alunos do Colégio Dom Bosco desfrutam de uma ampla estrutura física, totalmente projetada para atender todas as necessidades

Leia mais

Rio e Sagrado: um lugar de todos nós!

Rio e Sagrado: um lugar de todos nós! Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.br Rio e Sagrado: um lugar de todos nós!.turma: 1º Período A Professora

Leia mais

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR

LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR LEITURA E ESCRITA: O LÚDICO NO ESPAÇO ESCOLAR Katia Maria de Oliveira CUSTODIO, Ketulem Cristina Vieira ARANTES, Ducéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES. Ângela Aparecida DIAS Departamento de Educação,UFG

Leia mais

Atividades Extraclasse

Atividades Extraclasse Atividades Extraclasse No Marista Assunção, o estudante também descobre novos conhecimentos além da sala de aula. Crianças e jovens desenvolvem talentos por meio de atividades artísticas, esportivas e

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Conhecendo o Rosquinha. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO Balinha e Dentinho encontram um cachorro perdido

Leia mais

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS Eixo: Políticas para a Infância e Formação de Professores Contempla as produções acadêmico-científicas que tratam de ações políticas e legislações referentes à Educação Infantil e a infância. Aborda pesquisas

Leia mais

SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO SEDUC CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES CEFAPRO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA

SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO SEDUC CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES CEFAPRO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO SEDUC CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES CEFAPRO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA ANDRÉ ANTÔNIO MAGGI SACOLA MÁGICA E LATA LITERÁRIA Claudia

Leia mais

Palavras-chave: LEITURA E ESCRITA, CIDADANIA, PROTAGONISMO SOCIAL. OFICINA PALAVRA MAGICA DE LEITURA E ESCRITA

Palavras-chave: LEITURA E ESCRITA, CIDADANIA, PROTAGONISMO SOCIAL. OFICINA PALAVRA MAGICA DE LEITURA E ESCRITA OFICINA PALAVRA MAGICA DE LEITURA E ESCRITA ELAINE CRISTINA TOMAZ SILVA (FUNDAÇÃO PALAVRA MÁGICA). Resumo A Oficina Palavra Mágica de Leitura e Escrita, desenvolvida pela Fundação Palavra Mágica, é um

Leia mais

Projetos Pedagógicos. Agosto 2012

Projetos Pedagógicos. Agosto 2012 Projetos Pedagógicos Agosto 2012 AMIZADE Amigo a gente cuida, faz carinho, brinca, sorri e até chora junto, e percebemos o quanto precisamos um do outro. A amizade é muito valiosa para nós que construímos

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS Dificuldades de Palestra EF e EM Todas Conscientizar sobre as dificuldades de aprendizagem aprendizagem que podem ser manifestadas pelos alunos numa sala de aula e sugerir ações de encaminhamento, conforme

Leia mais

Resolução SME N 24/2010

Resolução SME N 24/2010 Resolução SME N 24/2010 Dispõe sobre orientações das rotinas na Educação Infantil, em escolas e classes de período integral da rede municipal e conveniada, anexos I e II desta Resolução, com base no Parecer

Leia mais

Tipo de atividade: Passeio/visita e redação. Objetivo: Conhecer alguns centros e templos religiosos existentes no bairro/cidade e desenvolver

Tipo de atividade: Passeio/visita e redação. Objetivo: Conhecer alguns centros e templos religiosos existentes no bairro/cidade e desenvolver A série Sagrado é composta por programas que, através de um recorte históricocultural, destacam diferentes pontos de vista das tradições religiosas. Dez representantes religiosos respondem aos questionamentos

Leia mais

UNIDADE CACHOEIRINHA CIRCULAR 02/2014. Manaus, 29 de julho de 2014. Prezados Responsáveis,

UNIDADE CACHOEIRINHA CIRCULAR 02/2014. Manaus, 29 de julho de 2014. Prezados Responsáveis, UNIDADE CACHOEIRINHA Manaus, 29 de julho de 2014. CIRCULAR 02/2014 Prezados Responsáveis, Iniciamos os testes do 2º semestre escolar e aproveitamos a oportunidade para agradecer a parceria e confiança

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO

INFORMATIVO 2015 GRUPO INFORMATIVO 2015 GRUPO 5 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Pedagogia Obs.: Para proposta

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

OFICINA DE POESIA, PROSA E MUSICALIZAÇÃOINFANTIL A MELODIA DA IMAGINAÇÃO

OFICINA DE POESIA, PROSA E MUSICALIZAÇÃOINFANTIL A MELODIA DA IMAGINAÇÃO OFICINA DE POESIA, PROSA E MUSICALIZAÇÃOINFANTIL ( para Secretarias de Educação e Escolas ) A MELODIA DA IMAGINAÇÃO ( CANTANDO E RECONTANDO A LITERATURA INFANTIL) OFICINEIRO: CARLOS HERACLITO MELLO NEVES

Leia mais

Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas

Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Possibilidades e desafios do Coordenador Pedagógico e a interface das práticas educativas Encontro 2 Coordenadores Pedagógicos CEFOR 05 de Junho 2013 Pauta Acolhimento Leitura deleite Apresentação / entrevista

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA Aline Mendes da SILVA, Marcilene Cardoso da SILVA, Reila Terezinha da Silva LUZ, Dulcéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES, Departamento de Educação UFG - Campus

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

CURIOSIDADE DE CRIANÇA: CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NUMA TURMA DE PRÉ-ESCOLA 1

CURIOSIDADE DE CRIANÇA: CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NUMA TURMA DE PRÉ-ESCOLA 1 CURIOSIDADE DE CRIANÇA: CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NUMA TURMA DE PRÉ-ESCOLA 1 SILVEIRA, Lidiane 2 ; LIMA, Graziela Escandiel de 3 1 Relato de experiência 2 Pedagoga, Especialista em Alfabetização, professora

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL ELIANE ROSA DO ORIÊNTE FABIANA DA SILVA BEZERRA FANÇA JEISEBEL MARQUES COUTINHO JÉSSICA MEIRE DE ALMEIDA GOMES JÚLIA DA SILVA MELIS OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

Leia mais

ISSN: 1981-3031 PROJETO BAÚ DE LEITURA : O IMPACTO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA ESCOLA PRESIDENTE DUTRA NO MUNICÍPIO DE SENADOR RUI PALMEIRA.

ISSN: 1981-3031 PROJETO BAÚ DE LEITURA : O IMPACTO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA ESCOLA PRESIDENTE DUTRA NO MUNICÍPIO DE SENADOR RUI PALMEIRA. PROJETO BAÚ DE LEITURA : O IMPACTO DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA ESCOLA PRESIDENTE DUTRA NO MUNICÍPIO DE SENADOR RUI PALMEIRA. Gilmária Silva dos Santos 1 RESUMO O presente artigo foi elaborado a partir do

Leia mais

Na sala de aula com as crianças

Na sala de aula com as crianças O CD Rubem Alves Novas Estórias, volume 3, abre novas janelas de oportunidade para quem gosta da literatura. Através do audiolivro podemos apreciar encantadoras histórias e deixar fluir a imaginação. Rubem

Leia mais

PROJETO VERSOS COLORIDOS ONDE ESTÁ A POESIA?

PROJETO VERSOS COLORIDOS ONDE ESTÁ A POESIA? PROJETO VERSOS COLORIDOS ONDE ESTÁ A POESIA? TEREZINHA BASTOS (SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE CAXIAS-MA). Resumo VERSOS COLORIDOS ONDE ESTÁ A POESIA? é um projeto de incentivo à leitura e à escrita

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

AULA DE PORTUGUÊS: CRIAÇÃO DE POEMAS

AULA DE PORTUGUÊS: CRIAÇÃO DE POEMAS AULA DE PORTUGUÊS: CRIAÇÃO DE POEMAS Até onde vai a força da Motivação? Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br Uma proposta criativa motivadora na sala de aula pode deixar o professor bem impressionado

Leia mais

Os Amigos do Pedrinho

Os Amigos do Pedrinho elaboração: PROF. DR. JOSÉ NICOLAU GREGORIN FILHO Os Amigos do Pedrinho escrito por & ilustrado por Ruth Rocha Eduardo Rocha Os Projetos de Leitura: concepção Buscando o oferecimento de subsídios práticos

Leia mais

LITERATURA INFANTIL: INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM

LITERATURA INFANTIL: INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM LITERATURA INFANTIL: INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM Adriana Bragagnolo i ( Universidade de Passo Fundo) 1. NOTA INICIAL O presente texto objetiva socializar reflexões a respeito da literatura infantil no cenário

Leia mais

Orientações de Como Estudar Segmento II

Orientações de Como Estudar Segmento II Orientações de Como Estudar Segmento II Aprender é uma tarefa árdua que exige esforço e método e por isso organizamos algumas dicas para ajudá-lo(la) a aprender Como Estudar! Você verá que as orientações

Leia mais

Gilberto Dimenstein, jornalista, ex-aluno do Peretz. imagens: Shirly Glikas

Gilberto Dimenstein, jornalista, ex-aluno do Peretz. imagens: Shirly Glikas Colégio I.L.Peretz No Peretz ganhei o que de mais importante um aluno e um cidadão podem ganhar: a capacidade de refletir e assumir suas reflexões em quaisquer circunstâncias. Educar não é acumular conhecimento.

Leia mais

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA Gabriela Arcas de Oliveira¹; Joice Gomes de Souza²; Giana Amaral Yamin³. UEMS- CEP, 79804970- Dourados-MS, ¹Bolsista

Leia mais

Palavras chave: PIBID, Teoria e Prática, Formação inicial.

Palavras chave: PIBID, Teoria e Prática, Formação inicial. A TECITURA DA PROFISSÃO PROFESSOR: REFLEXÕES A PARTIR DAS EXPERIÊNCIAS NO PIBID Gloria Ramona Gomes Aguero 1 ; Laudelina Sanabria Trindade 2 ; Almerinda Mª dos Reis Vieira Rodrigues 3. 1 Bolsista Pibid

Leia mais

Caracterização da Escola

Caracterização da Escola 28 O CORDEL DOS TIRADENTES Flávia Helena Pontes Carneiro* helena.flavia@gmail.com *Graduada em Pedagogia, Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Professora

Leia mais

A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS

A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS A LUDICIDADE E A INTERAÇÃO VERBAL NO ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NAS SÉRIES INICIAIS HORTA, Gabriela Alias (UNESP- FCT) RESUMO: Este trabalho tem por objetivo discutir a importância das atividades lúdicas

Leia mais

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre anterior, dentro de contextos que buscavam enfatizar o

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014

Atividades Pedagógicas. Agosto 2014 Atividades Pedagógicas Agosto 2014 EM DESTAQUE Acompanhe aqui um pouco do dia-a-dia de nossos alunos em busca de novos aprendizados. ATIVIDADES DE SALA DE AULA GRUPO II A GRUPO II B GRUPO II C GRUPO II

Leia mais