F U N D A Ç Ã O G E T U L I O V A R G A S INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "F U N D A Ç Ã O G E T U L I O V A R G A S INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA"

Transcrição

1 F U N D A Ç Ã O G E T U L I O V A R G A S INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA PACTO GLOBAL 1

2 Mensagem do CEO Caro Leitor, Nestes mais de dez anos de Pacto Global e cinco de PRME, assistimos a evolução que o tema Sustentabilidade Corporativa tem desempenhado nos mais diversos segmentos do mercado. As organizações brasileiras já começam a dar exemplos de melhores práticas no que se refere a implementação a nível estratégico dos valores e princípios de responsabilidade empresarial. Neste cenário, a Rio+20 surge com a promessa de ser o principal evento na agenda sustentável de 2012, quando reunirá, em junho, os principais chefes de estado do mundo, instituições acadêmicas e empresariais, ONGs e representantes da sociedade civil para debater a construção de uma nova economia, que consiga ser limpa e inclusiva. Duas décadas depois da Eco 92, é satisfatório ver que já não identificamos apenas o lado verde como ponto crítico neste processo. Além dele, sabemos que os pilares social e econômico são essenciais para que transformações realmente aconteçam. E mais do que isso, compreendemos que o grande desafio é centrar esforços na mudança de modelo mental inerente a qualquer processo envolvendo sustentabilidade. Nesse contexto, o setor educacional representa um vetor importante. Somos formadores de cidadãos, empresários e governantes. Somos nós que educamos os profissionais para o mercado de trabalho, lidando com todas transformações da tão aguardada Economia Verde. Nosso papel é de primeira importância uma vez que princípios e valores, quando consolidados, não mudam de acordo com a flutuação do dólar ou com a inflação. A nova economia só acontecerá se houver vontade genuína para isso. E este despertar é condicionado à mudança do massificado modelo educacional vigente do ensino básico às escolas de negócio. É preciso educar de forma personalizada, potencializando características próprias e incentivando a reflexão que resultará em novos comportamentos, sob a ótica da responsabilidade de cada um com o futuro. Este Relatório de Progresso 2011 é a tradução do posicionamento que hoje faz parte da alma do ISAE instituição que reconhece sua responsabilidade com o mundo. Desejo a todos uma boa leitura. Norman de Paula Arruda Filho CEO ISAE/FGV 2

3 ISAE/FGV Nossa Missão Contribuir para o desenvolvimento global sustentável, promovendo evolução pessoal, empresarial e social por meio de inovação, geração, estimulação e disseminação de conhecimento em gestão. 16 anos de atividade Mais de 15 mil profissionais capacitados 19 parceiros internacionais em 6 países Signatário do Pacto Global Signatário PRME Signatário do Pacto Anti-Corrupção 3

4 Governança O modelo de gestão do ISAE/FGV é descentralizado e participativo, permitindo que seus profissionais trabalhem de modo complementar com fornecedores e clientes na elaboração de políticas gerais e em seus desdobramentos. Comitê de Gestores O ISAE/FGV tem um Comitê de Gestores para tratar de Assuntos Estratégicos, cuja missão é oferecer suporte aos processos de tomada de decisão da Diretoria. Esse comitê atua de forma integrada, com vistas à sustentabilidade do Instituto. Princípios / Eixos Norteadores Os princípios que norteiam as ações do ISAE/FGV são: Sustentabilidade, Ética, Governança, Liderança, Empreendedorismo e Inovação. A descrição de cada um desses princípios consta em um documento formal amplamente divulgado para o público interno, sob a responsabilidade da coordenação da área de Educação. Esses princípios são o cerne da inteligência organizacional, fundamentando todas as estratégias utilizadas para a execução dos diferentes movimentos da organização. Estão inseridos em todos os treinamentos desenvolvidos para funcionários de todos os níveis hierárquicos. Valores Os valores do ISAE/FGV são os pilares fundamentais que orientam as relações organizacionais. Assim, o processo de elaboração desses valores utilizou uma abordagem interativa, para que refletissem, adequadamente, a percepção dos funcionários e dirigentes quanto à responsabilidade corporativa. Foram estabelecidos quatro valores institucionais: Relacionamento Ético honestidade, integridade, lealdade e respeito Espírito de Equipe colaboração, corresponsabilidade e sinergia Comunicação Clara e Completa Transparência. Atualmente, existe a necessidade de se desenvolver um modelo para a formação de líderes empresarias que seja fundamentado em valores como a responsabilidade social e a ética profissional. Como formadoras de líderes, as Escolas de Negócio precisam usar sua esfera de influência e relacionamento com mercado, instituições, empresas e executivos para incentivar a adoção da sustentabilidade como princípio estratégico de gestão. Não menos desafiante, devemos procurar exercer o princípio da auto referência ao olharmos para dentro e adotarmos esses conceitos e valores em nossa própria realidade. Ou seja, não dá para ensinar aquilo que não se pratica. Norman de Paula Arruda Filho 4

5 CLADEA ISAE/FGV é membro do Conselho Latino Americano de Escolas de Administração (CLADEA). A organização internacional congrega as mais importantes Escolas de Negócios do mundo e oferece um sistema de cooperação em nível global, mantendo vínculos com as principais instituições acadêmicas do mundo. CLADEA tem mais de 140 faculdades afiliadas na América Latina, América do Norte, Europa e Oceania. Todas são instituições de ensino superior, dedicadas a docência e pesquisa na área de administração pública e privada. EFMD ISAE/FGV se tornou membro da EFMD (European Foundation for Management Development), organização global dedicada ao desenvolvimento contínuo de gestão e que conduz programas de certificação, como CEL (Technology Enhanced Learning), EPAS- EFMD Programme Accreditation System, EQUIS (the world s leading international accreditation for business schools) e CLIP (Corporate Learning Improvement Process). EFMD tem mais de 760 membros em 80 países e desempenha um importante papel na formação de uma abordagem internacional para gestão de educação. É referência de informação, pesquisa em rede e debate sobre inovação e melhores práticas no desenvolvimento de gestão. 5

6 Os dez princípios do Pacto Global ISAE/FGV é signatário do Pacto Global das Nações Unidas desde O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex-secretário geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção, refletidos em dez princípios. Direitos Humanos 1) As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e 2) Assegura-se de sua não participação em violações destes direitos. Trabalho 3) As empresas devem apoiar a liberdade de associação e reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva; 4) A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório; 5) A abolição efetiva do trabalho infantil; e 6) Eliminar a discriminação no emprego. Meio Ambiente 7) As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais; 8) Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental; e 9) Incentivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis. Anticorrupção 10) As empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina. 6

7 Princípios para Educação Empresarial Responsável (PRME) Os Princípios para Educação Empresarial Responsável (PRME) surgiram de uma iniciativa do Pacto Global da ONU para incentivar instituições de ensino superior a atuarem de modo responsável e de acordo com um conjunto de valores aceitos internacionalmente como fundamentais para alcançarmos sustentabilidade. ISAE/FGV participou da força-tarefa de criação dessas diretrizes em 2006 e, desde então, busca as melhores práticas para implementar os princípios, envolvendo sua esfera de influência e trabalhando em escala. Princípio 1. Propósito: Desenvolveremos as capacidades de estudantes para serem futuros geradores de valor sustentável para negócios e sociedade em geral e para trabalharem por uma economia global inclusiva e sustentável. Princípio 2. Valores: Incorporaremos em nossas atividades acadêmicas e currículos os valores de responsabilidade social global apresentados em iniciativas internacionais como o Pacto Global da Organização das Nações Unidas. Princípio 3. Método: Criaremos estruturas, materiais, processos e ambientes educacionais que proporcionem experiências eficazes de aprendizado para liderança responsável. Princípio 4. Pesquisa: Nos engajaremos em pesquisa conceitual e empírica que promova nossa compreensão sobre o papel, a dinâmica e o impacto de empresas na criação de valores sociais, ambientais e econômicos sustentáveis. Princípio 5. Parceria: Interagiremos com gerentes de empresas de negócios para ampliar nosso conhecimento sobre seus desafios na promoção de responsabilidades sociais e ambientais e para explorar em conjunto abordagens efetivas para enfrentar esses desafios. Princípio 6. Diálogo: Facilitaremos e apoiaremos diálogo e debate entre educadores, estudantes, empresas, governo, consumidores, mídia, organizações de sociedade civil e outros grupos e stakeholders interessados sobre questões críticas relacionadas a responsabilidade social e sustentabilidade global. 7

8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Em 2000, 189 países membros da Organização das Nações Unidas (ONU), incluindo Brasil, se reuniram na Cúpula do Milênio e assumiram o compromisso de construir um mundo mais pacífico, próspero e justo. Para isso, foram definidos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), os quais fazem parte das estratégias corporativas do ISAE para desenvolver uma sociedade mais justa, inclusiva e igualitária. 8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO 1. Erradicar a extrema pobreza e a fome 2. Alcançar o ensino básico universal 3. Promover igualdade de gênero e fortalecer as mulheres 4. Reduzir a mortalidade infantil 5. Melhorar a saúde materna 6. Combater HIV/AIDS, malária e outras doenças 7. Garantir a sustentabilidade ambiental 8. Fomentar uma parceria mundial para o desenvolvimento 8

9 9

10 10

11 Formação Executiva 11 Global

12 Ações Internacionais Em 2000, ISAE/FGV instituiu o Núcleo de Ações Internacionais para promover e articular ações integradas da instituição com parceiros nacionais e internacionais no Brasil e no exterior. Com as atividades desenvolvidas pelo núcleo, estudantes e parceiros do ISAE/FGV têm a oportunidade de se relacionar com profissionais de renomadas instituições internacionais. Desse modo, o núcleo promove a educação global e multicultural e contribui para a formação de líderes mais preparados para enfrentar os desafios internacionais que têm sido impostos ao desenvolvimento sustentável. Falando a língua do ISAE/FGV você sente que a diversidade cultural trabalha a seu favor. Módulo Internacional de Gerenciamento de Projetos FORMAÇÃO EXECUTIVA GLOBAL Ações Internacionais Objetivos do Milênio 8 Princípios do Pacto Global 1 PRME 1, 4, 5, 6 ISAE/FGV levou 21 executivos brasileiros para cursar o módulo de Gerenciamento de Projetos na George Washington University (GWU), que é reconhecida como a melhor dos Estados Unidos nessa área, signatária da iniciativa PRME. Realizada em parceria com a FGV e a GWU, a 3ª Edição do Módulo Internacional em Gerenciamento de Projetos aconteceu de 9 a 18 de agosto e teve a participação de pessoas de várias partes do Brasil. O módulo tem o objetivo de proporcionar aos participantes contato com o que existe de mais avançado em Gerenciamento de Projetos. O programa possibilita agregar ao currículo profissional uma experiência internacional com sólido conteúdo acadêmico na área, promovendo também a rede de contatos entre profissionais do Brasil e do mundo. 12

13 O grupo foi liderado por Sérgio Póvoa Pires, do Núcleo de Ações Internacionais do ISAE/FGV, e pelos professores Pedro Carvalho de Mello e Wanderlei Marinho da Silva (ambos da FGV). O módulo teve a participação de 21 executivos brasileiros de empresas como Embraco, Foxlux, Volkswagen, Andrits Brasil, ALL, Siemens. Os alunos participaram de um extenso programa de aulas ministradas por professores da escola de negócios e de visitas técnicas em locais como NASA, Architects of the Capitol, International Finance Corporation (Word Bank Group), e Dulles Metrorail Corridor Project. PACTO GLOBAL Formatura do Módulo Internacional da GWU, EUA, setembro

14 Doing Business in Brazil IX Programa de Intercâmbio Cultural Doing Business in Brazil é um programa de intercâmbio com duração de sete meses. Criado pelo ISAE/FGV, o programa é dividido em duas fases. Na primeira, os estudantes têm aulas de língua portuguesa em tempo integral. Na segunda, eles participam de aulas, seminários e visitas técnicas sobre diversos temas relacionados ao mundo corporativo brasileiro. É nessa fase que as interações entre estrangeiros, estudantes e executivos brasileiros ocorrem de forma mais intensa. Esses alunos vêm ao Brasil com o intuito de aprender o jeito brasileiro de fazer negócios. Alunos da Moore School of Business no ISAE/FGV: Allwardt, Melissa Alvarado, Nikola Quisenberry Budisavljevic, Christopher Cody, Benjamin Covar, Blair Deckard, Anastasia Feofanova, Hysong Benjamin, Jessica Jordan, Meghan Lynch, Aaron McCullough, Matthew Molony, Moon John, Juan Rubio, Kara Shanahan (janeiro 2011) Em janeiro de 2011, já na sua 9ª Edição, o programa recebeu 14 mestrandos da Moore School of Business, da Universidade de South Carolina uma das principais escolas de negócios dos Estados Unidos. Os participantes tiveram aulas de português, palestras e estágios. As ações tiveram participação do assessor da diretoria do Sebrae/PR, Ricardo Dellaméa, do coordenador do Núcleo de Ações Internacionais do ISAE/FGV, Sérgio Pires, além dos professores e do gerente administrativo da escola de inglês Inter Americano, José Miquelam. Para mais informação acesse: 14

15 Parceiros Internacionais 15

16 Liderança e Empreendedorismo 16

17 Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo O prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável foi criado em 2006 pelo ISAE/FGV e pelo Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) para reconhecer empreendedores que promovem soluções inovadoras para desenvolvimento sustentável. LIDERANÇA E EMPREENDEDORISMO Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Objetivos do Milênio 2, 8 Princípios do Pacto Global 1, 7, 8, 9 PRME 1, 3, 5, 6 O nome do prêmio é uma homenagem ao ex ministro Ozires Silva, fundador da EMBRAER (Empresa Brasileira de Aeronáutica) e um dos maiores expoentes do empreendedorismo nacional. Em sua 4ª edição, o evento teve apoio da Fundação Cultural de Curitiba. Com público de mais de 300 pessoas, estavam presentes representantes dos poderes públicos e de empresas de diversos portes, como Sanepar, Itaipu, Unopar, Forplas. Nessa edição, 62 projetos foram enviados e selecionados nas seguintes categorias: Comércio e Turismo, Agronegócio, Cultural, Transporte e Logística, Cívico e Público, Industrial. 17

18 Cátedras para Educação Empresarial Responsável A fim de contribuir para o LIDERANÇA E EMPREENDEDORISMO desenvolvimento sustentado do país, Cátedras ISAE/FGV propõe projetos de cátedras para expandir suas atividades de ensino, Objetivos do Milênio 2, 8 pesquisa e extensão, em convergência Princípios do Pacto Global 1, 7, 8, 9 de esforços com universidades e escolas PRME 1, 3, 5, 6 de negócios nacionais e internacionais, empresas, terceiro setor, governos e sociedade civil em geral. Este é nosso papel para a construção de um novo modelo civilizatório. É preciso criar mais práticas e novas iniciativas, assim como modelos educacionais inovadores que possam contribuir de maneira efetiva para sensibilização, formação e engajamento de líderes que serão os protagonistas das mudanças esperadas. A origem da palavra cátedra remonta à cadeira, colocada num plano elevado, na qual o professor universitário medieval lecionava. Enquanto projeto, é uma posição contratual de natureza permanente destinada a ensino e investigação em determinada disciplina científica de uma universidade e à coordenação desse ensino e investigação. Uma cátedra pode ser criada como uma nova unidade de ensino e pesquisa em uma universidade ou instituição de educação superior, ou em departamentos de uma universidade para fomentar programas de ensino e pesquisa já existentes, alcançando dimensão internacional. Cátedra Ozires Silva de Empreendedorismo e Inovação Sustentáveis A Cátedra Ozires Silva de Empreendedorismo e Inovação Sustentáveis foi lançada em Curitiba, em 8 de fevereiro de 2011 durante a cerimônia de premiação da quarta edição do Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável, por ocasião do 15º aniversário do ISAE/ FGV. O patrono da cátedra é Ozires Silva, renomada personalidade no Brasil e no mundo. Não podemos ver estes problemas como impedimentos, mas sim nos perguntar o que podemos fazer para melhorar nossa realidade. O Brasil é um país maravilhoso e esse tipo de iniciativa é muito importante para incentivar empresas e profissionais. Ozires Silva,

19 Cerimônia oficial de lançamento da cátedra durante o Prêmio Ozires Silva, com a presença de parceiros instituidores O objetivo geral da cátedra é ser um centro de referência em empreendedorismo e inovação para disseminar essa cultura e desenvolver nas pessoas um perfil empreendedor para que criem, conduzam e implementem o processo criativo de elaborar novos planos de vida, de trabalho, de estudos e de negócios. A cátedra trabalha também a influência de políticas públicas em liberação de recursos, maiores incentivos à educação e outras iniciativas. Objetivos Específicos Intensificar a cooperação conjunta dos países latino-americanos para a organização de atividades acadêmicas, congressos, jornadas, colóquios entre outros Incentivar a participação de alunos e professores em programas desenvolvidos pelas instituições parceiras ou universidades, nacionais ou estrangeiras, fomentando a discussão de temas e conteúdos nas diversas disciplinas acadêmicas Incentivar a participação de colaboradores e demais stakeholders de instituições parceiras e outras organizações interessadas em programas, cursos e eventos desenvolvidos pela cátedra e por instituições parceiras, fomentando a discussão de temas e conteúdos Organizar cursos e seminários nos campos de conhecimento da cultura de empreendedorismo e inovação Fomentar o trabalho cooperativo por meio de utilização recíproca de centros e institutos de pesquisa, bibliotecas e arquivos, intercâmbio de acervos bibliográficos e pesquisa, programação de coedições e intercâmbio de publicações Incentivar a formação da cultura empreendedora e inovadora integrando ambientes acadêmicos e empresariais. 19

20 A Cátedra Ozires Silva de Empreendedorismo e Inovação Sustentáveis consiste em um programa de pesquisa, docência e troca de experiências, desenvolvido e implementado semestralmente por pesquisadores, professores, empreendedores, empresários e personalidades, brasileiros e estrangeiros, de comprovada competência e interesse em temas correlatos a empreendedorismo e inovação. O programa promove o desenvolvimento de atividades relevantes, mediante estudo sistemático da realidade econômica, cultural, histórica e política do Brasil e dos países latinoamericanos. Eixos Temáticos As ações da Cátedra alinham-se em eixos temáticos, sempre relacionados a empreendedorismo e inovação. O primeiro eixo temático é A internet como fronteira de potencialização de empreendedorismo e inovação. Indicadores em 2011 Foram estabelecidos alguns indicadores para o primeiro ano das iniciativas da Cátedra Ozires Silva de Empreendedorismo e Inovação Sustentáveis: Indicador Eventos realizados (fóruns, seminários, palestras, conferências, workshops, etc.) Número de participantes em eventos Publicações (teses, monografias, dissertações, entre outros) Realizado Encontro Internacional de Educação e Sustentabilidade (13-14 setembro 2011) Fórum Empreendedorismo e Inovação 2011 (17 novembro 2011) Encontro Internacional de Educação e Sustentabilidade: 500 pessoas Fórum Empreendedorismo e Inovação 2011: 700 pessoas Artigo Crowdspirit, elaborado por Ricardo Dellaméa 20

21 Cátedra UNESCO em Ética e Educação Responsável para o Desenvolvimento Sustentável e Rede UNITWIN Instituições de ensino têm importante papel nas mudanças que esperamos ver na sociedade. São formadoras, conscientizadoras e seu produto final (o aluno/empresário) leva a experiência vivida para sua realidade organizacional. Reconhecendo a importância da atuação das universidades nos países em desenvolvimento, as redes de cooperação existentes entre universidades podem ser estreitadas e desenvolvidas com o apoio do programa de Cátedras da UNESCO. O Programa de Cátedras e Redes UNITWIN tem como objetivo principal a capacitação através da troca de conhecimento e do espírito de solidariedade entre os países em desenvolvimento. Participam do programa centenas de universidades, em conjunto com instituições em geral, organizações governamentais e não-governamentais ligadas a educação superior. O programa envolve cerca de 500 cátedras e redes interuniversitárias. No Brasil, a UNESCO é responsável por 25 cátedras implementadas em conjunto com entidades de ensino superior de prestígio. Reconhecendo o valor dessa poderosa rede, ISAE/FGV instituiu a Cátedra UNESCO em Ética e Educação Responsável para o Desenvolvimento Sustentável, pela qual se propõe a ser um centro de excelência na área de educação em gestão responsável para sustentabilidade. O objetivo é formar líderes e gestores capazes de criar um mercado mais justo para toda sociedade. A cátedra aguarda a aprovação da UNESCO para dar início às atividades. Objetivos 1) Criar um curso de mestrado na área de gestão responsável e sustentabilidade empresarial 2) Consolidar a cátedra em um centro de excelência em pesquisas na área de gestão responsável e sustentabilidade organizacional, com no mínimo dez projetos em andamento 3) Capacitar pessoas em cursos de curto e médio prazo nas áreas de liderança responsável, desenvolvimento sustentável e áreas correlatas 4) Consolidar uma rede de instituições com pelo menos 30 participantes (academias, empresas, instituições governamentais e organizações do terceiro setor) 21

22 Fórum Empreendedorismo e Inovação A Cátedra Ozires Silva de Empreendedorismo e Inovação Sustentáveis e a Rede Educacional Pró- Empreendedorismo (REPE) realizaram em novembro o Fórum Empreendedorismo e Inovação, que discutiu a implantação da cultura empreendedora em diferentes níveis educacionais nas instituições paranaenses de ensino. EDUCAÇÃO RESPONSÁVEL Fórum Empreendedorismo e Inovação Objetivos do Milênio 2, 8 Princípios do Pacto Global 1, 7, 8, 9 PRME 1, 3, 5, 6 Educação e empreendedorismo não são privilégio das instituições de ensino. Todos precisam contribuir com a causa. Norman de Paula Arruda Filho Sozinho o empreendedor não empreende. Ele precisa do estímulo do sucesso. Por isso, há necessidade de todos se engajarem e criarem um ambiente favorável a inovação. Ozires Silva O evento aconteceu no teatro da Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e reuniu autoridades como o presidente do ISAE/FGV, Norman Arruda, o reitor da UFPR, Zaki Akel, e o diretor-presidente do Tecpar, Júlio Felix. A pauta do encontro também incluiu apresentações de casos da Escola de Empreendedorismo e Inovação de Palotina da UFPR e do Projeto Coletivo sobre Social Business da Coca-Cola. REPE ISAE/FGV se tornou membro da Rede Educacional Pró-Empreendedorismo e Inovação (REPE) em outubro de A rede tem como objetivo estimular a cultura empreendedora em diferentes níveis educacionais nas instituições paranaenses de ensino. A rede é formada por diversas instituições do Paraná e promove debate sobre a necessidade da discussão do tema, tendo em vista a implantação efetiva da disciplina de empreendedorismo nos cursos de graduação e pósgraduação. Busca também tornar o Paraná num centro de referência nesses temas. 22

23 23 Inovação

24 Centro de Inovação Empresarial Criado em 2001, o Centro de Inovação Empresarial (CIEM) foi a primeira incubadora do Brasil na área de serviços. O objetivo é apoiar a geração de inovação, seja por meio de produtos ou serviços, com aprimoramento de gestão empresarial e de aporte técnico e tecnológico. INOVAÇÃO Centro de Inovação Empresarial Objetivos do Milênio 7, 8 Princípios do Pacto Global 7, 8, 9 PRME 4, 5, 6 Pesquisa Social Entre as ações estratégicas do Centro de Inovação Empresarial há participação na Pesquisa Campo liderada pela Global Entrepreneurship Research Association (GERA). A pesquisa pode ser considerada única, pois enquanto a maioria dos dados sobre empreendedorismo mede novas e pequenas empresas, Global Entrepreneurship Monitor (GEM) estuda em nível detalhado o comportamento dos indivíduos em criação e gerenciamento de novos negócios. O programa de pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) é uma avaliação anual do nível nacional da atividade empreendedora. Teve início em 1999, com a participação de dez países por meio de uma parceria entre London Business School, da Inglaterra, e Babson College, dos Estados Unidos. Atualmente GEM é o maior estudo contínuo sobre a dinâmica empreendedora. Principais Resultados Incubação e graduação de 38 empresas que atuam no mercado Convênios e parcerias com diversas organizações, como Secretaria de Ciência e Tecnologia do Paraná (SETI), Rede de Incubadoras e Parques Tecnológicos do Estado do Paraná (REPARTE), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Fundação Araucária, Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) Geração de mais de 140 postos de trabalho de base tecnológica Apresentação de 112 palestras sobre temas como empreendedorismo, inovação, geração de empreendimentos sustentáveis, geração de produtos e processos, gestão de projetos, parcerias, etc. Em 2010 a empresa incubada Foresee Solutions lançou o Software Com8s desenvolvido na incubadora do ISAE/FGV para o mercado educacional com o objetivo de criar uma rede funcional colaborativa entre professores e alunos Em 2010 a empresa incubada Province Saúde implantou no ISAE o projeto piloto Programa da Saúde do Trabalhador 24

25 Exemplos de empresas incubadas: Province A empresa oferece consultoria em saúde, treinamento e desenvolvimento de recursos humanos, e desenvolve sistemas de informação para saúde MH International Trade Resources A empresa é especializada em internacionalização de micro e pequenas empresas. Desenvolve um consórcio para exportação para uma rede de microprodutores de artesanato visando produção em maior escala, com o objetivo de comercializar produtos sustentáveis para clientes coorporativos. ISAE/FGV, por meio de sua incubadora, fez parte da Semana Global do Empreendedorismo, que tem por objetivo inspirar, orientar, conectar e mobilizar para despertar a atitude empreendedora nas pessoas. Publicações Lopes, Regina. PVC Mobilier Pour L Indépendance Et L Inclusion Sociale des Enfants Souffrant de Troubles Neuromoteurs. International Education Congress AFIRSE. Paris, França, Mendes, Lucia. Proposta de Criação de Cooperativas Comunitárias para Construção de Mobiliário em PVC para Crianças com Distúrbios Neuromotores Foco na Sustentabilidade. Global Forum Latin America. Brasil, Mendes, Luiz Claudio. Cooperativa Comunitária para Construção de Mobiliário em PVC Foco na Sustentabilidade. Revista LOCUS Científica. Brasil, Mendes, Luiz Claudio. Mobiliário em PVC para Independência e Inclusão Social de Crianças com Distúrbios Neuromotores Foco na Sustentabilidade e na Inovação. Seminário da Anprotec. Brasil, Índice de Custos Hospitalares ISAE/FGV e Associação Médica do Paraná desenvolvem um projeto inovador no Brasil sobre índice de custos hospitalares com modelo de remuneração e contratualização na saúde complementar, taxa de comercialização para medicamentos em hospitais e clínicas e migração de margens, e o Programa de Qualificação/Acreditação Consulta Pública ANS. Local: Associação Médica do Paraná Data:

26 Educação 26 Responsável

27 Modelo Educacional Perspectivação Perspectivação é um modelo de aprendizagem híbrido criado pelo ISAE/FGV em 2003 e desenvolvido em programas educacionais na instituição. Este modelo proporciona a possibilidade de o aluno ampliar seu quadro de referências com atividades oportunizadas ao longo do curso de MBA. EDUCAÇÃO RESPONSÁVEL Perspectivação Objetivos do Milênio 7, 8 Princípios do Pacto Global 1 PRME 1, 2, 3, 4 A cada atividade proposta o aluno passa pelo processo de experimentação a partir do qual consegue avançar desenvolvendo novas competências, mudando sua atitude, ampliando e conhecendo novas possibilidades. Todas as atividades oportunizadas pelo Perspectivação visam atender aos princípios de Pacto Global e PRME. O modelo é composto de 13 atividades que empregam diversas técnicas e estratégias voltadas para o aprimoramento de competências pessoais e profissionais, a fim de formar cidadãos preocupados com o desenvolvimento sustentável da sociedade. É reconhecido pela capacidade de aliar teoria a prática e pela contribuição para o desenvolvimento de uma visão sistêmica do ambiente corporativo. 27

28 Mudanças de Currículos de MBAs ISAE/FGV além de implantar a transversalidade através de seus conceitos norteadores (ética, sustentabilidade, liderança, governança, inovação e empreendedorismo) inseriu disciplinas relacionadas a liderança com responsabilidade e sustentabilidade corporativa em todos MBAs. As disciplinas variam de acordo com os eixos cognitivos dos cursos: EDUCAÇÃO RESPONSÁVEL Currículos Objetivos do Milênio 7, 8 Princípios do Pacto Global 1 10 PRME 1, 2, 3, 4 Eixo específico: Inovação, Governança Corporativa, Ética, Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável Eixo estratégico: Liderança, Gestão de Pessoas e Empreendedorismo Eixo de experimentação: Atividades do Modelo Educacional Perspectivação. Trabalhos de Conclusão de Curso ISAE/FGV incentiva seus estudantes a produzir artigos e trabalhos de conclusão de curso envolvendo a questão de educação empresarial responsável focada na sustentabilidade e na responsabilidade social corporativa. EDUCAÇÃO RESPONSÁVEL Trabalhos de Conclusão de Curso Objetivos do Milênio 8 Princípios do Pacto Global 7, 8, 9 PRME 1, 2, 4 Tabela 1 - Produção de trabalhos de conclusão de curso de MBA do ISAE/FGV no período 2009/2011 sobre temas relacionados a sustentabilidade e responsabilidade global. Fonte: ISAE/FGV Tema Trabalhos Apresentados TOTAL Responsabilidade Corporativa e Sustentabilidade Governança Corporativa Políticas Sociais

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Sumário 1. Apresentação 4 2. Bases conceituais para o Movimento 6 2.1 Carta da Terra 6 2.2. Carta do Milênio 7 2.3. Pacto Global 8 2.3.1 PRME 9 2.3.1.1 Princípios

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Presença nacional, reconhecimento mundial. Conheça a Fundação Dom Cabral Uma das melhores escolas de negócios do mundo, pelo ranking de educação executiva

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Av. Princesa Diana, 760 34000-000 Nova Lima MG Campus Aloysio Faria Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus BH Rua Bernardo Guimarães, 3.071 Santo Agostinho

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA!

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! Apresentação O Instituto Sicoob PR foi criado para cumprir o 7º princípio cooperativista Interesse pela comunidade. Com o suporte das Cooperativas

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2010 Palestras informativas Promover ações educativas para a promoção do voluntariado transformador. Mobilizar voluntários. Toda a comunidade de Curitiba e Região Metropolitana

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) PARA OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)

DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) PARA OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO (ODM) PARA OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) INTRODUÇÃO A Organização das Nações Unidas (ONU) está conduzindo um amplo debate entre governos

Leia mais

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil

UIPES/ORLA Sub-Região Brasil 1 A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE NO MUNDO GLOBALIZADO 1 Introdução Área de atuação. A Carta de Bangkok (CB) identifica ações, compromissos e garantias requeridos para atingir os determinantes

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO Data do Evento: 19 a 21 de outubro de 2015 Local: Hotel Bourbon Cataratas Convention & Spa / Foz do

Leia mais

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006 Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA Comunicação de Progresso - 2006 Quem somos: Número de funcionários: 781 Número de empresas listadas: 391 Volume financeiro diário: R$ 2,4 bilhões Market Cap: R$

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Sustentabilidade e formação de lideranças

Sustentabilidade e formação de lideranças Sustentabilidade e formação de lideranças ForGRAD Fórum de Pró-Reitores de Graduação das Universidades Brasileiras Foz do Iguaçu, 24 de novembro de 2011 O MUNDO MUDOU... A sociedade se organiza em redes,

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Sala Verde

Mostra de Projetos 2011. Projeto Sala Verde Mostra de Projetos 2011 Projeto Sala Verde Mostra Local de: São José dos Pinhais Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Pontifícia Universidade

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra:

MBA IBMEC 30 anos. No Ibmec, proporcionamos a nossos alunos uma experiência singular de aprendizado. Aqui você encontra: MBA Pós - Graduação QUEM SOMOS Para pessoas que têm como objetivo de vida atuar local e globalmente, ser empreendedoras, conectadas e bem posicionadas no mercado, proporcionamos uma formação de excelência,

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Objetivos do Pacto Global da ONU

Objetivos do Pacto Global da ONU nossa missão global Objetivos do Pacto Global da ONU A maior iniciativa voluntária do mundo para a responsabilidade corporativa está presente em 145 países com mais de 8 mil participantes corporativos.

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP DADOS JURÍDICOS O Instituto SAVIESA DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA é uma associação, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede no município de Vitória, Estado do Espírito Santo, à Rua

Leia mais

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA LOGOdata RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 2 0 1 1 Global Compact DETALHES DA COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO Somos o Instituto LOGOdata Somos uma organização sem fins lucrativos de direito privado. Estamos

Leia mais

Você sabe onde quer chegar?

Você sabe onde quer chegar? Você sabe onde quer chegar? O Ibmec te ajuda a chegar lá. Gabriel Fraga, Aluno de Administração, 4º periodo, Presidente do Ibmex, Empresa Jr. Ibmec. Administração Ciências Contábeis Ciências Econômicas

Leia mais

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Municípios participantes Adrianópolis Bocaiúva do Sul Cerro Azul Doutor Ulysses Rio Branco do Sul Tunas do Paraná Itaperuçu Campo Magro Colombo Almirante Tamandaré

Leia mais

COP 2011 - Visão Sustentável

COP 2011 - Visão Sustentável COP 2011 - Visão Sustentável A Visão Sustentável é uma consultoria brasileira especializada em Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade, trabalhando com o desenvolvimento de ferramentas e

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES

1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1 A Endesa Brasil é uma das principais multinacionais privadas do setor elétrico no País com ativos nas áreas de distribuição, geração, transmissão e comercialização de energia elétrica. A companhia está

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

Observatórios Socioambientais

Observatórios Socioambientais Observatórios Socioambientais Angelo José Rodrigues Lima Programa Água para a Vida Superintendência de Conservação WWF Brasil Uberlândia, 18 de setembro de 2014 Missão do WWF-Brasil Contribuir para que

Leia mais

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO

A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO A CARTA DE BANGKOK PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE EM UM MUNDO GLOBALIZADO Introdução Escopo A Carta de Bangkok identifica ações, compromissos e promessas necessários para abordar os determinantes da saúde em

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL

PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL PROGRAMA MUNICIPAL DE VOLUNTARIADO INTERNACIONAL SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE RECURSOS HUMANOS O PROGRAMA O Programa Municipal de Voluntariado

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Setembro de 2010 Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente

Leia mais

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO SELO SOCIAL VIRAVIDA BOAS VINDAS! Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO 1. DO SELO 1. O Selo Social ViraVida é uma iniciativa do Serviço Social da Indústria - SESI,

Leia mais

Política Ambiental das Empresas Eletrobras

Política Ambiental das Empresas Eletrobras Política Ambiental das Empresas Eletrobras Versão 2.0 16/05/2013 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Princípios... 3 3 Diretrizes... 3 3.1 Diretrizes Gerais... 3 3.1.1 Articulação Interna... 3 3.1.2 Articulação

Leia mais

Serviços e Cidadania

Serviços e Cidadania Mostra Local de: Maringá PR Serviços e Cidadania Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Instituto GRPCOM Cidade: Maringá - PR Contato:

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental PROJETO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Leia mais

04 Despertar a ideologia sócio-econômicaambiental na população global, Mobilização política para os desafios ambientais

04 Despertar a ideologia sócio-econômicaambiental na população global, Mobilização política para os desafios ambientais TRATADO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA SOCIEDADES SUSTENTÁVEIS E RESPONSABILIDADE GLOBAL CIRCULO DE ESTUDOS IPOG - INSTITUTO DE PÓSGRADUAÇÃO MBA AUDITORIA, PERÍCIA E GA 2011 Princípios Desafios Sugestões 01

Leia mais

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios

Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Lançamento do relatório - Mercados Inclusivos no Brasil: Desafios e Oportunidades do Ecossistema de Negócios Ana Cecília de Almeida e Nathália Pereira A Iniciativa Incluir, promovida pelo PNUD Programa

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba

ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE INCLUSIVA EM CURITIBA. Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura Municipal de Curitiba ESTA PARA NASCER UM MODELO INOVADOR DE EDUCACAO INFANTIL INCLUSIVA EM CURITIBA VEJA COMO SUA EMPRESA PODE TRANSFORMAR ESTA IDEIA EM REALIDADE { Solicitação de doação por incentivo fiscal COMTIBA Prefeitura

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Termo de Referência Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico No âmbito do Programa Pernambuco Trabalho e Empreendedorismo da Mulher conveniado

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher TERMO DE REFERENCIA Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Supervisão Geral No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial

Leia mais

São Paulo, 25 de abril de 2013.

São Paulo, 25 de abril de 2013. São Paulo, 25 de abril de 2013. Discurso do diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania, Luiz Edson Feltrim, na SME Banking Conference 2013 1 Dirijo saudação especial a Sra. Ghada Teima, IFC Manager

Leia mais

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Missão do Instituto Ethos Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce

Compromissos de Sustentabilidade. Coelce Compromissos de Sustentabilidade Coelce ÍNDICE 5 5 5 6 6 6 7 8 8 9 INTRODUÇÃO 1. DIRECIONADORES DAS RELAÇÕES E AÇÕES 1.1 Valores 1.2 Política de Sustentabilidade 2. COMPROMISSOS INSTITUCIONAIS 2.1 Pacto

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social INSTITUTO DE CIDADANIA EMPRESARIAL DO MARANHÃO ICE/MA MISSÃO: Difundir o conceito de desenvolvimento sustentável de modo a incentivar as empresas a adotarem a responsabilidade social

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br

Prezado(a) Sr.(a.) Atenciosamente, Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas. comercial@trecsson.com.br Prezado(a) Sr.(a.) Agradecemos seu interesse em nossos programa de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso de Pós-MBA

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Com o objetivo de continuar aprimorando o modelo de gestão de Minas Gerais, foi lançado, em 2010, o projeto Agenda de Melhorias caminhos para inovar

Com o objetivo de continuar aprimorando o modelo de gestão de Minas Gerais, foi lançado, em 2010, o projeto Agenda de Melhorias caminhos para inovar março de 2012 Introdução Com o objetivo de continuar aprimorando o modelo de gestão de Minas Gerais, foi lançado, em 2010, o projeto Agenda de Melhorias caminhos para inovar na gestão pública. A criação

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Neurotreinamentos Coaching Executivo, Pessoal e Equipes Consultoria Organizacional,

Neurotreinamentos Coaching Executivo, Pessoal e Equipes Consultoria Organizacional, Neurotreinamentos Coaching Executivo, Pessoal e Equipes Consultoria Organizacional, Planejamento Estratégico e Governança Corporativa Palestras Temáticas e Motivacionais v.03/15 Neurotreinamentos Neurobusiness

Leia mais

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social Prof. Wellington APRESENTAÇÃO AULA 1 Wellington Prof de pós-graduação na USJT desde 2003 Sócio diretor da WP projetos e produções Coordenador

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012

IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 IV Encontro Nacional de Escolas de Servidores e Gestores de Pessoas do Poder Judiciário Rio de Janeiro set/2012 Rosely Vieira Consultora Organizacional Mestranda em Adm. Pública Presidente do FECJUS Educação

Leia mais

Núcleo Regional de Toledo

Núcleo Regional de Toledo Núcleo Regional de Toledo Municípios participantes Anahy Assis Chateaubriand Boa Vista da Apar. Braganey Cafelândia Campo Bonito Cap. Leônidas Marques Cascavel Catanduvas Céu Azul Corbélia Diamante do

Leia mais

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1

Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 Roteiro para orientar o investimento social privado na comunidade 1 O IDIS Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público, que tem como

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012:

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012: Comércio + Sustentável APRESENTAÇÃO A Rio+20, como é chamada a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, vai ser realizada no Rio de Janeiro em junho de 2012. Exatos vinte anos

Leia mais

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 PERFIL DA EMPRESA A Premier Ambiental é uma empresa de Consultoria em Gerenciamento de Requisitos Legais, implantação e manutenção

Leia mais

FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS

FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS FDC E SUA RESPONSABILIDADE COMO UMA ESCOLA DE NEGÓCIOS IV CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL RIAL Cláudio Boechat Fundação Dom Cabral 12 DE DEZEMBRO, 2006 F U N D A Ç Ã O

Leia mais