Plano Diretor Municipal. Plano Diretor Municipal Participativo. Município de Penha. Leitura da Realidade do Município

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano Diretor Municipal. Plano Diretor Municipal Participativo. Município de Penha. Leitura da Realidade do Município"

Transcrição

1 Plano Diretor Municipal Município de Penha Plano Diretor Municipal Participativo Leitura da Realidade do Município 1ª Audiência PúblicaP

2 Plano Diretor Municipal O que é o Plano Diretor? O Plano Diretor, aprovado por lei municipal, é o instrumento básico b da política de desenvolvimento e expansão urbana (Estatuto da Cidade, artigo 40). É uma lei, aprovada pela Câmara de Vereadores, que organiza o crescimento e o funcionamento da CIDADE, buscando garantir a qualidade de vida. O Plano Diretor orienta o crescimento da cidade, define áreas de proteção ambiental e histórica, delimita regiões e estabelece critérios rios para a instalação de atividades econômicas ou para grandes obras. O Plano Diretor ordena o trânsito, aponta os limites de expansão da área urbana e identifica os potenciais a serem explorados. Plano Diretor Municipal Participativo Por interferir intensamente na CIDADE e na vida dos cidadãos, o Plano Diretor deve ser um pacto entre os moradores.

3 Estatuto da Cidade 1 O O Plano Diretor é parte integrante do processo de planejamento municipal, devendo o plano plurianual,, as diretrizes orçament amentárias e o orçamento anual incorporar as diretrizes e as prioridades nele contidas. 2 O Plano Diretor deverá englobar o território rio do Município como um todo. 3 A lei que institui o Plano Diretor deverá ser revista, pelo menos, a cada dez anos. 4 No processo de elaboração do Plano Diretor e na fiscalização de sua implementação, os Poderes Legislativos e Executivos municipais garantirão: I a promoção de audiências públicasp e debates com a participação da população e de associações representativas dos vários segmentos da comunidade; Plano Diretor Municipal Participativo II a publicidade quanto aos documentos e informações produzidas.

4 Etapas de Trabalho Como está sendo elaborado o Plano Diretor: São quatro Etapas de Trabalho: 1. Ações Preliminares; 2. Leitura da Realidade do Município; 3. Eixos Estratégicos e Diretrizes; 4. Elaboração dos Projetos de Lei. E três Audiências PúblicasP blicas: Ações Preliminares; Leitura da Realidade do Município; Audiência 1 - dia: 06 março (hoje) Eixos Estratégicos e Diretrizes; Audiência 2 março Elaboração dos Projetos de Lei; Audiência 3 abril Plano Diretor Municipal Participativo

5 Processo Participativo

6 Processo Participativo ESTATUTO DA CIDADE Leitura comunitária ampla comunicação públicap visualizar e compreender a cidade que temos reconhecendo potencialidades Metodologia capacitação de moderadores realização de oficinas regionais apresentação e comentários participantes em grupos temáticos ticos visualização dos pontos levantados Resultados oficinas registradas em cartões temáticos ticos

7 Processo Participativo OFICINAS PARTICIPATIVAS Realização de 10 oficinas participativas Em São Nicolau e em Nossa Senhora de Fátima, F devido à presença a significativa de escolares, os mesmos foram agrupados de modo a manifestarem-se se sobre os temas SÃO CRISTÓVÃO SÃO NICOLAU NOSSA SENHORA DE FÁTIMAF SÃO MIGUEL PRAIA ALEGRE ARMAÇÃO DO ITAPOCOROY PRAIA ARMAÇÃO DO ITAPOCOROY CENTRO GRAVATÁ SANTA LÍDIAL

8 Plano Diretor Capacitação moderadores

9 Plano Diretor São Cristóvão

10 Plano Diretor São Nicolau

11 Plano Diretor São Nicolau

12 Plano Diretor Nossa Senhora de FátimaF

13 São Cristóvão TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Zona rural com área para indústria. A iluminação nos temos, porém é deficiente. Nós s temos telefone público, p porém é deficiente. A água é boa. Ausência de Telefonia fixa (convencional) e inclusão digital. Sinalização deficiente nas escolas Correio: não tem coleta nem entrega Esgoto a céu c u aberto causa mau cheiro, ratos, mosquitos. Perigo de contaminação de gado. Não temos transporte coletivo nem ponto de ônibus sinalizado. Não tem ponto na BR. Ausência de condução inter-bairro para os trabalhadores. Não temos praça a e nem parquinho para as crianças. as. Não temos um correio. Uso do transporte escolar pelos moradores.

14 São Cristóvão TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Não temos uma pavimentação adequada. Temos muita poeira, muita lama, rachaduras nas casas por motivo caminhões. Também m não temos calçadas. adas. Saneamento básico, b muitos produtos químicos na água (cloro, flúor).

15 São Cristóvão TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Preservação do engenho de farinha e da cultura da mandioca. Preservação do poço artesiano(casan) e colocação de filtros, fossa para preservação dos lençó çóis freáticos. Preservação da morraria,, das nascentes por iniciativa da comunidade. Preservação das indústrias do bairro, apoio da administração municipal incentivando a divulgação do produto e como qualidade ambiental. Festas de S. Cristóvão(caminhoneiro). Natureza ainda preservada. Regulamentação não permite o plantio de subsistência tradicional no bairro. Desmatamento e destruição das nascentes e fontes de água.

16 São Cristóvão TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Existe bom PSF no bairro. Existe Escola de 1ª 1 à 4ª. Existe associação bairro. Existe apoio pedagógico. gico. A escola é boa. Falta de comunicação sobre benefícios para a comunidade. Dificuldade de exames para idosos.(saúde) de) Falta escola de 5a a 8a no bairro. Aumentar número n de profissionais do PS Não existe creche no bairro. Falta estrutura de lazer e esportes no bairro. Ausência de acesso à internet como fator preparo para os jovens ao mercado de trabalho.

17 São Cristóvão TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Agropecuária ria tendo como fator positivo a fixação do homem em zona rural. Fábrica de farinha tendo como fator positivo industrialização de biju, cuscuz, farinhas, roscas, etc. Gerando economia para o município. Empresa de jardinagem tendo como fator positivo embelezamento de nossa cidade e também m geração de empregos: atua modificando ambiente. Comércio de toalhas e artesanatos que tem como fator positivo geração de empregos e renda Fábrica de biscoitos tendo como fator positivo geração de empregos. Não existência de uma farmácia no bairro para atender à comunidade A instalação de fábricas f poluentes Falta de área de lazer onde geraria recursos para o bairro e trabalho. A instalação de salgas por não trabalhar dentro das normas. Muitas são clandestinas.

18 São Nicolau TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Boas Moradias, pois não temos invasão, todos tem suas casas. Espaço o para cultivar hortaliças as e produtos coloniais. Campo de Futebol, esporte é saúde. Falta linha telefônica, pois estamos no ano 2006 e não temos acesso a telefone fixo com internet. Falta retorno no Bairro de São Nicolau, na BR 101 Km 110, motivo pelo difícil acesso ao retorno na BR que fica em outro bairro. fica em outro bairro. Falta de pavimentação nas ruas. Acesso secundário na comunidade(marginal ou túnel t no morro. Ponto de ônibus para escolares e moradores. Falta de rede de água, as cachoeiras estão secando, com isto as famílias estão ficando até três dias sem água.

19 São Nicolau TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Falta de correio(coleta e entrega) fica muito difícil o acesso até o correio, pois o mesmo localiza-se no centro do município. Falta transporte coletivo no bairro de São Nicolau, quem não tem transporte fica isolado no bairro. Iluminação Pública P sem manutenção.

20 São Nicolau TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Preservação da cultura do jogo de bocha. Dificuldades de lidar com problemas de APP'S. As nascentes estão secando, preservar. Não preservação da quadra esportiva da Escola. Ausência de tratamento de esgoto e desperdício de água. Falta de inclusão digital afeta o acesso à cultura pela população. Falta de coleta de lixo s eletiva 1 vez por semana. Falta de política agrícola e fiscalização ambiental. Degradação ambiental da indústria de reciclagem.

21 São Nicolau TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Quadro de funcionários capacitados na educação. Transporte escolar. Atendimento de enfermagem nas casas. Falta de um PSF na comunidade. Serviços de saúde precária ria falta: espaço o físico f no PS, medicamentos, exames, médicos de áreas específicas (dentista). Falta de um agente comunitário para acompanhamento das pessoas. Falta creche na comunidade. Falta uma casa de repouso. Educação: Ampliação do espaço o físico f escolar, escolinhas para crianças, as, estabelecimento de ensino precário, rio, ampliação do ensino.

22 São Nicolau TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Tem trabalho para mão-de de- obra não qualificada. O bairro é calmo e um pouco seguro. A BR 101 incentiva o comércio e indústria e valorizou os imóveis. Falta de uma marginal causa falta de comércio básico b no bairro (farmácia, mercado, açougue, subsistência). Falta de transporte coletivo. Precisa retorno no KM 108. Falta de comércio diversificado e acessível no centro.

23 Nossa Senhora de FátimaF TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Escola atende à comunidade. Largura das vias é satisfatória. Bom atendimento do Correio. Boa paisagem natural e urbana apesar de precisar revisão urbana. Não tem pavimentação. Não tem saneamento. Não tem iluminação pública. p Não tem manutenção da via principal. Núcleo com deficiências de moradia. Acúmulo de lixo. Não tem transporte coletivo. Não tem local para atividades para idosos, crianças as e pré adolescentes. Problemas com a água: qualidade e fornecimento. Falta lombada e sinalização defronte à escola. Falta de infra-estrutura para atendimento de portadores de necessidades especiais.

24 Nossa Senhora de FátimaF TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Pesque pague. Grupo boi mamão. Grupo quadrilha (dança caipira). Mata(morros). Religião. Corte de madeira sem fiscalização do FATMA,IBAMA,FAEMA. Ocupação dos morros (loteamento com desmatamento total). Poluição dos Afluentes pelos esgotos domésticos e salgas. Falta de saneamento(falta fossa- filtro). Falta incentivo à cultura local. Falta coleta seletiva do lixo. Falta espaço o físico f para lazer e cultura.

25 Nossa Senhora de FátimaF TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Escola Pré à 4ª série. Apoio pedagógico. gico. Transporte escolar dentro do bairro. Transporte escolar para jovens de 5ª, 5, 6ª. 6 Segurança a Pública. P Falta creche, berçá çário. Falta área de lazer e esporte. Falta Posto de Saúde - PSF.. Falta espaço o físico f e infra- estrutura na escola. Falta fiscalização sobre as construções e a mão-de de-obra. Demora no atendimento das ambulâncias e corpo de bombeiros.

26 Nossa Senhora de FátimaF TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Construção civil gerando emprego e renda. Agricultura e agropecuária. ria. Comércio, inclusive a pesca. Indústrias geradoras de emprego. Existe desemprego. Faltam creches nas empresas. Qualidade de águas péssima p fornecida pela CASAN. Falta de higiene nas salgas. Falta de cursos para especialização.

27 São Miguel TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Zoneamento e Código C de Obras adequados. Coleta de lixo adequada/horário rio da coleta adequado. Falta rede de coleta e tratamento de esgoto/ausência de saneamento básico. b Falta abastecimento de água em quantidade e qualidade.(dificuldade no fornecimento). Falta Iluminação pública. p Falta de coleta de resíduos de pescados. Estrutura viária deficiente. Falta pavimentação e manutenção. Falta transporte coletivo/falta abrigo para passageiros. Falta limpeza de praia e ruas. Falta de fiscalização das obras. Acúmulo mulo de lixo na entrada do bairro.

28 São Miguel TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Preservação das nascentes d'água, praia, caminho para galheta, costão. Turismo que desenvolve o comércio e atividades culturais(festas). Pesca Artesanal. Festas típicas: t do camarão 7 barbas, de São Pedro, do Pescador. Preservação: área esporte radical/parapente Parapente. Falta preservação das nascentes e de sua utilização. Falta fiscalização ambiental. Farra de boi em locais públicos p que interferem na segurança a e tranqüilidade no bairro. Despejo indevido de lixo orgânico e inorgânico em terrenos vazios, área de mata, e na entrada do bairro. Ocupação indevida da área de restinga com construções em geral, camping, pedras, lixo e resto de construções em geral, camping, pedras, lixo e resto de construções. Extração da semente de marisco sem controle que interfere no meio ambiente e na ocupação do trabalhador local.

29 São Miguel TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Contaminação dos córregos c e da lagoa por esgoto doméstico sem tratamento primário rio nas residências. Despejo de resto de pescados na praia que provocam poluição, mau cheiro, atraindo animais como urubus, ratos, etc.

30 São Miguel TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Vacinação. Atendimento Bombeiros voluntários. Educação Infantil/séries iniciais. Encontro de mulheres da área pesqueira. Controle malária. PSF. Coleta regular de lixo. Igrejas na comunidade. Ausência de lazer para todas as idades. Falta posto de saúde. Ausência de equipamentos que facilitem os portadores de necessidades especiais. Ausência de atendimento médico periódico com objetivo de atender possíveis veis doenças e prevenção. Ausência de uma ambulância naval/ausência de atendimento ao pescador no mar.

31 São Miguel TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Indústria de pescados. Comércio de gêneros alimentícios. Salgas: fonte de empregos. Veranistas: consumo e renda. Pesca artesanal. Falta de treinamento e capacitação de mão-de de-obra. Falta de molhe para proteção das embarcações. Falta de estrutura para o turismo. Falta de empregos e renda.

32 Praia Alegre TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Portal- existência. Existência da Avenida Margeando a praia. Praia Alegre fica como ligação de dois centros importantes, Penha e Balneário Piçarras. Prestação de serviços variados aos moradores. Loteamento ordenado. Há necessidade de gabaritar área litorânea, máximo m 4 pavimentos incluindo mezanino. Delimitar área como bairro Praia Alegre com placas indicativas e educativas, inclusive uso indevido da praia. indicativas e educativas, inclusive uso indevido da praia. Saneamento básico b inexistente (rede)falta de drenagem inclusive esgoto a céu c u aberto. Reservatório rio da CASAN "caixa d'água" sem segurança(local) a(local) sujeito a rachaduras e deteriorização das instalações.

33 Praia Alegre TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Qualidade d'água e tratamento. Falta rodovia. Escoamento de trânsito, falta de calçamento amento padrão, ruas inacabadas e ou tomadas, placas de sinalização. Praia Alegre: falta urbanização, falta infra-estrutura viária e comercial(quiosques) Falta de sinalização de trânsito (lombadas, sinais horizontais e verticais). Falta iluminação pública. p Falta coleta seletiva de lixo. Má conservação da caixa d'água (limpeza, pintura e manutenção).

34 Praia Alegre TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Morraria.. Morro da caixa d'água. Praia Alegre. Rio Iriri. Lagoa do Quincaludo. Aspectos geográficos topografia plana. Morraria: : degradação da área, exploração mineral. Praia Alegre: falta despoluir, deslocamento marisqueiros. Rio Iriri: : poluição por efluentes contaminados de esgotos e dejetos. Molhes mal dimensionados. Lagoa do Quincalude: : abandono e poluição, falta um projeto para uso sustentável. Abandono das áreas privadas: lixo, ratos, andarilhos. Ausência de atividades culturais. Odor da fábrica f de ração de peixe. Óleo nas águas devido às embarcações e posto de gasolina.

35 Praia Alegre TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Falta de tratamento de esgotos (a céu c u aberto). Falta preservação e educação ambiental com fiscalização(morro caixa d'água, vegetação da praia). Falta preservação do Rio Iriri (prejudica o cultivo do marisco). Água suja e contaminada. Reflorestamento do morro da caixa d'água.

36 Praia Alegre TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Associação de bairro. Presença a de farmácia e comércio bem variado(restaurantes, mercado, posto de gasolina, padaria). Centro de informações turísticas (portal) com funcionamento em feriados e sábados. A praia mais movimentada e familiar. A praia mansa é calma para crianças as e idosos. Limpeza continuada da areia e calçadas adas da praia o ano inteiro. Falta de posto de saúde, postos de salva-vidas, vidas, posto policial(segurança a no bairro) médicos. Falta de escolas, creches e centro de recreação e lazer.

37 Praia Alegre TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Boa localização do bairro, por ser a entrada do município. Boa rede hoteleira. Existe a lagoa do Quincaludo para ser explorada turisticamente. Bons restaurantes, farmácias e comércio em geral. Praia como atrativo para visitantes. Falta a exploração turística do molhe do Iriri. Comércio ambulante irregular na temporada. Falta de mão-de de-obra especializada para trabalhar na rede hoteleira, restaurantes e comércio - falta de cursos profissionalizantes e oficinas. Falta de delimitação ão da praia alegre e promoção à bairro. Ausência de um centro comercial. Falta a exploração turística do morro da caixa d'água. Não háh exploração turística do cultivo de marisco.

38 Praia Alegre TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Não existe uma área apropriada para os barcos de pesca atracarem no Rio Piçarras e Iriri e um espaço o para comercialização do pescado. Quiosques despadronizados e falta de urbanização na beira mar.

39 Armação de Itapocoroy TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Rede de telefonia fixa adequada. Terrenos com bom tamanho sem aglomeração. Pouca verticalização ão. Água: vem sem tratamento adequado e prejudica lavar roupas,tomar água e outras coisas. Também m ocorre falta de água principalmente no verão, pois vem mais turistas. Esgotos poluindo as praias. Falta de estrutura nas praias como chuveiros, banheiros (que devem ter esgoto tratado e manutenção), manutenção dos trapiches. Praias sujas, podem causar doenças. Excesso de algas nas praias. Falta saneamento básico, b sendo a falta de tratamento do esgoto o maior problema...na maioria das casas não tem fossas nem filtros.

40 Armação de Itapocoroy TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Tem problemas com transportes coletivos, horários, rios, itinerário, rio, manutenção e pontos de ônibus. Falta pavimentação, urbanização e manutenção das ruas. Falta lixeira, calçada, ada, árvores, flores. Implantação do binário entre a Av. Itapocorói e a Avenida Eugênio Krause. Atendimento dos bombeiros não é eficiente. Ocupação desordenada em área de morros. Iluminação ão pública p precária. ria. Faltam orelhões. Faltam praças as para lazer e esportes. Falta de coleta seletiva e depósitos de entulhos nas ruas.

41 Armação de Itapocoroy TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Não existe uma definição do destino das cascas de mariscos, camarões e demais resíduos de pescados. Hoje são depositados em área de preservação ambiental. Falta de acesso viário e urbanístico da orla marítima observando aspectos ambientais. Falta fiscalização para conclusão dos loteamentos existentes. Ausência de redes digitais no bairro Falta área para ampliação do cemitério local e capela mortuária. ria.

42 Armação de Itapocoroy TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Patrimônio ambiental rico e diferenciado: nossa lindas praias e morros. Morraria da Praia Vermelha, Mata Atlântica, o pôr do sol do Cascalho. Riqueza histórica da região. Base formadora do município (portuguesa açoriana) a Integração da comunidade, jovens. Forte base cultural e povo participativo dessa cultura. Cultura gastronômica - Peixes. Nossos barcos são cartões postais. Prefeitura Municipal de Penha não cumpre a Lei de Incentivo Orçament amentário à Colonia de Pescadores. Não adequação do restauro da Igreja São João Batista às normas do IPHAN. Falta resgate cultural do nome Armação do Itapocoróy. Esquecimento e sufocamento da cultura: falta de espaço o para manifestação cultural. Falta de museu. Abandono ponto turístico e históricos: Igreja São João Batista, Ponta da Vigia, Cascalho, Corôa. Esquecimento Pesca da Baleia e pesca artesanal.

43 Armação de Itapocoroy TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Acesso limitado aos pontos naturais. Ex.: Ponta do Farol, Praia Vermelha. Ponta da Vigia. Degradação nas praias e meio ambiente. Esgoto, coleta lixo seletiva, lixeiras na orla. Retirada de pedras, cascas de marisco, algas, areia. Retirada de animais e morros, plantas (Praia Vermelha). Praia imprópria pria para banho. Os córregos naturais que vem do morro se transformam em esgoto. Ausência de fiscalização dos barcos pesqueiros e de lazer em relação ao lixo produzido.

44 Armação de Itapocoroy TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Posto de saúde. Coleta de lixo. Escola Estadual João Batista Paiva e creche Anjos do Itapocoroy. Univali(Campus). Colonia dos pescadores. COPOM (Policia Militar). Parque B.C. Via Transbeto. União da comunidade local para com o plano diretor. Educação: educação ambiental para os pescadores e comunidade, no sentido de evitar (maricultores( maricultores) ) o despejo de resíduos (óleo,( redes, recipientes, derivados do isopor, vidros, plásticos sticos em geral) Ausência de biblioteca de qualidade, pública, p informatizada e dirigidas por bibliotecária(o) Inclusão digital geral e nas bibliotecas e escolas.

45 Armação de Itapocoroy TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Educação: ausência de um site para a população pesqueira, e com suporte técnico t para manutenção e construção. Ausência de galpão "oficina comunitária" para manutenção e construção de máquinas m (ferramentaria naval) presença de escolas técnicas t para futuros pescadores. Saúde: saneamento básico. b sico. Falta de ortopedistas e funcionamento da máquina m de Raio X. Falta de comunicação entre os postos de saúde e conscientização dos profissionais com a intenção de informar (medicamentos e informações em geral).

46 Armação de Itapocoroy TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Maior agilidade no atendimento ambulatorial e encaminhamento para hospital e especialista. Saúde: falta de convênios via SUS entre a Prefeitura e Hospital de Penha Ex.: gestantes. Ausência de atendimento 24 horas (clinico geral e pediatra). Inexistência de bancos de leite Precariedade na coleta de lixo. Saúde: conscientização para higiene e limpeza. Educação: número n de creches. Conscientização da cidadania. Ausência de banheiros fixos com chuveiros, presença a de funcionários com taxa simbólica. lica. Chuveirinhos para melhor higiene.

47 Armação de Itapocoroy TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Fraldário rio,, banheiro para deficientes. No caso de eventos, banheiros químicos. Extinção do EJA. da Univali. Ausência de Ass. Social no que se refere a atendimento para pessoas com deficiência, idosos, crianças, as, desabrigados e pessoas em risco. Ausência de uma central que ofereça a suporte de comunicação(px,uhf). Ausência de uma ambulância naval.

48 Armação de Itapocoroy TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Gastronomia. Recursos Naturais. Comércio. Turismo. Salgas/maricultura maricultura/pesca. Salgas, pesca, maricultura: : falta SIF, trabalho informal e temporário, rio, falta coordenação da coleta e destino dos resíduos, proximidade dos mariscais. Beto Carrero: : isenção de impostos sem contrapartida adequada, comércio fechado, mão de obra externa. Comércio: Horário, rio, diversificação e qualidade no atendimento, ausência de treinamento, falta infra-estrutura que gere fluxo turístico. stico. Manuseio não adequado no tratamento e limpeza do marisco.

49 Armação de Itapocoroy TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Vida noturna: local apropriado, incentivo, restaurantes. Falta de um mercado público p vendas de produtos da pesca, maricultura,, artesanato. Falta de investimento no turismo.

50 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura A coleta de lixo feita pelo caminhão é regular. A distribuição do comércio básico é de médio m a bom (mercados, padarias, farmácias, etc.). Boa iluminação na Eugênio Krause,, Av. Itapocorói e Av. João Luiz Justino. Ginásio de esportes. Lixo: não temos coleta seletiva, não temos local para armazenar. Falta conscientização. Esgoto: falta: rede coletora, tratamento, valas abertas, poluição mar. Não temos fiscalização. O transporte coletivo não atende os estudantes do Mariscal,, falta, pontos de ônibus, háh problemas de mobilidade pois não atende a todas as localidades. Falta infra-estrutura básica b (luz, água. E esgoto) nos loteamentos. Comunicação: orelhões. Deficiência= celular-internet Praças as Lazer pista skate, balanças, as, volei,, atividades esportivas.

51 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura As ruas precisam de melhoria na extensão da iluminação. Faltam calçadas, adas, pavimentação, ciclovias e arborização. Abastecimento de água rever todo o processo. As praias estão poluídas, o marisco está muito próximo, os acessos são deficientes, falta calçadão adão para caminhar, iluminação, espaço o na areia, vegetação, lanchonetes, banheiros públicos, p chuveiros, lixeiras etc. Falta área para expansão do cemitério rio municipal. Falta ligação das vias municipais com a rodovia Beto Carrero para facilitar o acesso ao município.

52 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Na rodovia Beto Carrero falta estrutura para atender pedestres, ciclistas e passarelas. Falta saneamento básico. b

53 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural As praias são um atrativo turístico e cênico. AMAI - promove eventos para terceira idade, oficinas de artesanato. Praia da Armação: beleza paisagística, stica, boa para banho (do quilombo até metade da praia), boa extensão. Nascente do Rio Iriri ainda está preservada, porém m háh algumas não preservadas. Lençol freático - grande riqueza futura. Pedra da Fortaleza: beleza visual, marco cultural. Falta preservação das áreas verdes nos loteamentos. Má conservação do ginásio de esportes. Contaminação do marisco nas praias pela proximidade. Falta de espaço o e incentivo à cultura local. Falta Biblioteca Pública. P Falta programa de inclusão digital. Falta incentivo a uma rádio r que atenda à comunidade. Falta regulamentação e fiscalização dos quiosques na praia. Acúmulo de lixo, proliferação de animais. Ocupação irregular das casas na orla da Praia da Armação. Falta arborização.

54 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 2. Patrimônio Ambiental e Cultural Animais na praia. Falta fiscalização. Lixo: não háh coleta seletiva, acúmulo de lixo e entulho em terrenos abandonados principalmente na Av. Eugênio Krause em direção à 3ª avenida. Falta lixeira nas praias. Esgoto: contaminação e poluição praia e Rio Iriri,, mau cheiro, contaminação do lençol freático. Falta saneamento básico. b

55 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 3. Serviços Básicos B Saúde, Educação e Assistência Social Escola Noturna para adultos. Possui um Posto de Saúde. Possui uma unidade de referência de saúde com algumas atividades. Serviços prestados pela AMAI. Falta de estrutura para desenvolvimento esportivo e lazer. Ausência de hospital. Falta PSF. Atendimento odontológico nas escolas. Insuficiência de escolas. Deslocamento para escola - transporte. Ausência de creches e berçá çários em tempo integral e o ano todo. Local de capacitação profissional. Falta estrutura hospitalar como: aparelhos e profissionais da área de saúde. de. Tratamento de esgoto/prejuízo ao turismo nessa área.

56 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Comércio gerador emprego em crescimento. Serviços: Construção civil, turismo. Indústria: vocação para o turismo, hotelaria, restaurantes, Beto Carrero. Maricultura (emprego sazonal). Falta área para feiras em geral. Maricultura (não respeita normas ambientais e turísticas) resíduos poluindo praias. Falta interação e parceria entre Prefeitura, Senac, SENAIs e entidades municipais para criação de cursos de qualificação profissional nas diversas áreas de atividades econômicas no município. Indústria: ausência de plano de incentivo para captação de empresas e indústrias em geral e ausência de incentivos fiscais para pequenas e médias m empresas locais.

57 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Excesso de alvarás s para ambulantes, para venda de produtos fabricados em outros municípios ocasionando com isso a desvalorização do comércio local e empregos. Comércio: não atende à demanda de variedade. Ausência de Oficinas mecânicas e peças. Concentração e mám distribuição das atividades econômicas, falta diversificação no comércio. Serviços: falta qualificação profissional, comércio com atendimento sazonal e horário rio restrito. Incentivo à criação de eventos turísticos para a baixas temporada.

58 Praia Armação do Itapocoroy TEMÁ 4. Trabalho e Atividades Econômicas Mariscada mudança a de calendário. Falta informação e incentivo para população ter acesso a cursos profissionalizantes. Falta oportunidade de qualificação e de emprego para jovens, adultos e idosos.

59 Centro TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Estrutura fundiária urbana.(tamanho dos lotes). Coleta de lixo. Calçadão adão Praia do Quilombo. Falta de pavimentação vias públicas. Falta de sinalização. Falta infra-estrutura urbana. Falta de padrão dos passeios públicos. Falta de normas de ocupação do espaço o urbano(padronização recuos, passeios, gabaritagem, etc.). Falta de áreas para esporte e lazer. Falta de transporte coletivo adequado. Falta implantação ão de rede de coleta e tratamento de esgoto. Falta fiscalização das ligações clandestinas. Falta nova área para cemitério urbanizado.

60 Centro TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Falta de ponto de ônibus adequado e suficientes. Falta fiscalização nas obras públicas. Falta urbanização das praças as e parques infantis. Falta posto policial central. Faltam banheiros públicos. p Arborização das praças. as. Ausência de fontes de água para pessoas e animais. Falta planejamento nas obras públicas. Falta rede pluvial eficiente. Qualidade e quantidade da água CASAN. Falta de iluminação pública. p Falta decisão plebicitária para alteração do nome do município para Balneário de Penha.

61 Centro TEMÁ 1.Moradia e Infra- estrutura Ausência nas escolas de disciplinas de artes cênicas, audiovisuais e outras. Falta de fiscalização na limpeza dos terrenos vagos. Falta reforma do ginásio de esportes.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 31 Ação Legislativa 0001- Execução da Ação Legislativa 2001 - Manutenção das Atividades Legislativas da Câmara Municipal FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006- Defesa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 031 Ação Legislativa 0001 - Execução da Ação Legislativa Manutenção das Atividades Legislativas FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006 - Defesa Jurídica do Município

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BETÂNIA Estado de Pernambuco LEI Nº 636 /2012 DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2013 Anexo de Prioridades e Metas ( Sintético )

PREFEITURA MUNICIPAL DE BETÂNIA Estado de Pernambuco LEI Nº 636 /2012 DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2013 Anexo de Prioridades e Metas ( Sintético ) Anexo de Prioridades e s ( Sintético ) s Processo Legislativo Administração Legislativa Planejamento Governamental Gestão Política Administrativa Suporte Administrativo Garantir o exercício da função legislativa

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA

REVISÃO DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE IBIÚNA QUESTIONÁRIO A Prefeitura da Estância Turística de Ibiúna está elaborando o Plano Diretor. Participe e contribua com o desenvolvimento do Município. A identificação

Leia mais

SÃO JOSÉ Plano Diretor Participativo

SÃO JOSÉ Plano Diretor Participativo O que é a 1ª Rodada de? A 1ª Rodada de Eventos Comunitários foi o primeiro contato estabelecido com a população no Processo do Novo Plano Diretor. Teve como objetivo coletar percepções das comunidades

Leia mais

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais).

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais). PLANO DE GOVERNO - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARTICIPATIVA PARA 2013/2016 COLIGAÇÃO O PRESENTE NOS PERMITE SEGUIR EM FRENTE - CANDIDATO A PREFEITO PEDRINHO DA MATA 11 Ações a serem realizadas por Secretarias:

Leia mais

Implementação de Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos; Criação de Consultório Odontológico no PSF de Itapema do Norte;

Implementação de Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos; Criação de Consultório Odontológico no PSF de Itapema do Norte; PROPOSTA DE GOVERNO ITAPOÁ SC * 2013-2016 A presente proposta de governo é apresentada em linha gerais, com a finalidade de compor o acervo documental para o pedido de registro de candidatura aos cargos

Leia mais

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZ DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL TÍTULO PRODUTO TIPO DE META 2013 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados ORÇAMENTÁRIA 95% 0001 GESTÃO

Leia mais

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente p Relatório Consulta Bico do Papagaio Oficinas 279 pessoas se credenciaram para participar das oficinas na cidade de Tocantinópolis. Foi solicitado à elas que elencassem as demandas e problemas regionais.

Leia mais

Mais creches e creches com funcionamento 24 horas. Incrementar casa de apoio aos adolescentes vivendo em situação de risco.

Mais creches e creches com funcionamento 24 horas. Incrementar casa de apoio aos adolescentes vivendo em situação de risco. PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA ILHA FLORIANÓPOLIS, SC CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA ILHA CODENI APROVADO 12/11/12 conforme ata presente conselho. 1 SOCIAL. Incrementar a educação. o Estimular

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

AQUI ESTÃO SOMENTE PROBLEMAS E PROPOSTAS

AQUI ESTÃO SOMENTE PROBLEMAS E PROPOSTAS AQUI ESTÃO SOMENTE E 1 VISÃO DE FUTURO A Bela Vista será reconhecida pela diversidade cultural, boemia, gastronomia, teatros, festas típicas, espaços de lazer, preservação de suas tradições, promoção da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR. SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito

PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR. SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito 1. PLANEJAMENTO - Planejar o desenvolvimento do município em todos os seguimentos. - Criar centro

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE COLNIZA 1 LEI Nº 007/2001 DISPÕE SOBRE O PLANO PLURIANUAL DO MUNICÍPIO DE COLNIZA, PARA O PERÍODO DE 2001 A 2005 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS A Sra. NELCI CAPITANI, Prefeita Municipal de Colniza, Estado de Mato Grosso,

Leia mais

MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL - ACRE GABINETE DO PREFEITO. Lei de Diretrizes Orçamentárias 2012 Anexo I Prioridades e Metas para 2012

MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL - ACRE GABINETE DO PREFEITO. Lei de Diretrizes Orçamentárias 2012 Anexo I Prioridades e Metas para 2012 Lei de Diretrizes Orçamentárias 2012 Anexo I Prioridades e Metas para 2012 PODER LEGISLATIVO AÇÃO LEGISLATIVA Dar apoio administrativo e garantir a manutenção das ações, objetivando o desenvolvimento das

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Bairro São Geraldo

Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Bairro São Geraldo CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE COLEGIO CENECISTA NOSSA SENHORA DOS ANJOS GRAVATAÍ - RS Trabalho Interdisciplinar: Desafios e possibilidades para uma vida melhor Bairro São Geraldo Nomes: Ana,

Leia mais

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010.

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010. 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados Percentual 95% 0001 GESTÃO LEGISLATIVA E CIDADANIA 2002 Processamento Legislativo Ações Realizadas Percentual 95% 2003 Modernização Administrativa Gestão

Leia mais

MEIO AMBIENTE CARTA AMBIENTAL DE GOIÂNIA

MEIO AMBIENTE CARTA AMBIENTAL DE GOIÂNIA CARTA AMBIENTAL DE GOIÂNIA Documento referendado pela plenária da I Conferência Municipal de Meio Ambiente de Goiânia. O momento mais importante de qualquer reflexão sobre os problemas de uma cidade é

Leia mais

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas Página: 1 0000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 101 Restituição de Recursos 4.000,00 5.000,00 6.000,00 201 Contribuição PASEP 290.000,00 300.000,00 310.000,00 301 Sentenças Judiciais e Precatórios 6.000,00 8.000,00

Leia mais

DANIEL COELHO PROGRAMA DE GOVERNO JULHO DE 2012

DANIEL COELHO PROGRAMA DE GOVERNO JULHO DE 2012 DANIEL COELHO PROGRAMA DE GOVERNO JULHO DE 2012 QUEREMOS MAIS PARA O RECIFE DANIEL COELHO Ambientalista e Deputado Estadual 2 vezes Vereador do Recife Bacharel em Administração pela UPE Mestrado em Negócios

Leia mais

Propostas da LDO 2013

Propostas da LDO 2013 Propostas da LDO 2013 Secretaria Municipal de Educação Complementação da Merenda Escolar; Reforma de Escolas; Construção de Escolas; Reparos em Escolas; Construção de Espaços para prática de Educação Física;

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PORTÃO 25/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 25

Leia mais

Praias em Processo de Urbanização

Praias em Processo de Urbanização Praias em Processo de Urbanização Conforme citado anteriormente, os perfis 3, 4, 6, (Passo de Torres), 11, 12, 15, 16, 18, 43 (Balneário Gaivota), 20, 22, 23, 26,44, 45 (Arroio do Silva), 28, 29, 30, 32,

Leia mais

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente

Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente p Relatório Consulta Pública Região Nordeste Oficinas 334 pessoas se credenciaram para participar das oficinas na cidade de Pedro Afonso. Foi solicitado à elas que elencassem as demandas e problemas regionais.

Leia mais

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PROBLEMÁTICA POSSÍVEIS SOLUÇÕES ETAPAS OPORTUNIDADES - Ampliação do atendimento (75% de cobertura);

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL CIC 20/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 20 de

Leia mais

Cidades e Biodiversidade

Cidades e Biodiversidade Cidades e Biodiversidade Curitiba, 26 a 28 de março Ronaldo Vasconcellos Vice-Prefeito de Belo Horizonte Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, é uma das maiores cidade do Brasil. BH Fica a 585 Km de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente Anexo I a que se refere o Art. 2º, da Resolução do COEMA nº 107, de 08 de março de 2013. TIPOLOGIA SUB-TIPOLOGIA CONDIÇÃO ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

PROJETO BRIGADA MIRIM

PROJETO BRIGADA MIRIM PROJETO BRIGADA MIRIM RESULTADOS DA PESQUISA SÓCIO-AMBIENTAL DADOS DA PESQUISA DOMICÍLIOS PARTICULARES CONTADOS: 893 DOMICÍLIOS PARTICULARES ENTREVISTADOS: 588 (66%) Os domicílios não entrevistados foram

Leia mais

Programa Mínimo de Governo de João Pavinato

Programa Mínimo de Governo de João Pavinato Programa Mínimo de Governo de João Pavinato João Pavinato e Cidinha Pascueto, candidatos a prefeito e vice-prefeita, respectivamente, da coligação A Vitória do Povo, formada pela união dos partidos PSDB,

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DE MACABU PPA 2014/2017 ANEXO 1 - PROGRAMAS FINALÍSTICOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DE MACABU PPA 2014/2017 ANEXO 1 - PROGRAMAS FINALÍSTICOS 22/09/ - 1539 Página 1 PROGRAMA OBJETIVO ANEXO 1 - PROGRAMAS FINALÍSTICOS 0002 - COMUNIC SOCIAL, DIVULG E PUBLICIDADE EFETUAR DIVULG DE ATO INSTITUCIONAL E PUBLIC DE ATO OFICIAL POR MEIO PRÓPRIO E TERCEIRIZADO

Leia mais

PLANO DE GOVERNO (2013-2016)

PLANO DE GOVERNO (2013-2016) PLANO DE GOVERNO (2013-2016) COLIGAÇÃO TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL (PMDB, PDT, PTB, PV) SALTO DA DIVISA/MG SUMÁRIO 1. FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, QUALIFICADOS, BEM REMUNERADOS, E FELIZES 2. AGRICULTURA FORTE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PINHEIRINHO 02/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL SANTA FELICIDADE 17/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

Avaliação da implementação das propostas do Distrito de Tupi apresentadas no Orçamento Participativo

Avaliação da implementação das propostas do Distrito de Tupi apresentadas no Orçamento Participativo Avaliação da das propostas do Distrito de Tupi apresentadas no Orçamento Participativo Objetivo Com o objetivo de realizar uma análise e contribuir com o aprimoramento do Orçamento Participativo 12 no

Leia mais

Órgão: SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Unid. Orç.: SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Programa: MANUTENÇÃO DA SECRETARIA DE

Órgão: SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Unid. Orç.: SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Programa: MANUTENÇÃO DA SECRETARIA DE Programa/Ação 2014 2015 2016 Unid Meta Valor Meta Valor Meta Poder: PODER LEGISLATIVO Órgão: PODER LEGISLATIVO Unid. Orç.: PODER LEGISLATIVO Programa: Manutenção da Câmara Municipal Un 1.00 1,144,000.00

Leia mais

Resíduos Sólidos Programa Lixo Alternativo Situação atual de Guaraqueçaba: Volume diário 4m³ (aproximadamente 1 tonelada/dia) Coleta: Diária em 980 unidades domésticas / 135 comerciais / 2 industriais

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA ELABORAÇÃO LDO 2016 AVALIAÇÃO E PRIORIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO

AUDIÊNCIA PÚBLICA ELABORAÇÃO LDO 2016 AVALIAÇÃO E PRIORIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO Visando fazer gestão pública em sintonia com a sociedade, de modo democrático, a Prefeitura Municipal do Cabo de Santo Agostinho, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, submete

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu

Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu Proposta de Programa de Governo da Frente de Unidade Popular - Psol-Pcb-Pstu Economia Objetivos - elevar o patamar de mobilização popular, não apenas para denunciar as mazelas da política econômica nacional,

Leia mais

PLANO DE SANEAMENTO AMBIENTAL

PLANO DE SANEAMENTO AMBIENTAL PLANO DE SANEAMENTO AMBIENTAL Município de Dois Irmãos Município de Dois Irmãos RS- RS Agosto, 2012 Agosto, 2012 Oficina Jogos Cooperativos: Bairro São João 02/06/2012 02/06/201 REFLEXÃO ABRANGÊNCIA RESÍDUOS

Leia mais

PROGRAMA DE GOVERNO Massapê do piauí. Esta MUDANÇA INCLUE VOCÊ. Chico carvalho prefeito

PROGRAMA DE GOVERNO Massapê do piauí. Esta MUDANÇA INCLUE VOCÊ. Chico carvalho prefeito PROGRAMA DE GOVERNO Massapê do piauí Esta MUDANÇA INCLUE VOCÊ Chico carvalho prefeito É com o 11 que vamos avançar! Plano de ações do Prefeito Chico Carvalho para uma nova Massapê em 2013 11 Ações na Saúde

Leia mais

BAIRRO DA BARRA CONTEXTO SOCIOECONÔMICO

BAIRRO DA BARRA CONTEXTO SOCIOECONÔMICO Quadro 5: Contexto socioecológico do Bairro da Barra, município de Balneário Camboriú (SC). BAIRRO DA BARRA DESCRIÇÃO DOS RECURSOS - Morrarias - Foz do Rio Camboriú - Limite com Rio Camboriú - Rio Camboriú

Leia mais

LDO 2015 - Anexo de Metas e Prioridades Governo Municipal de Cantanhede Página : 001

LDO 2015 - Anexo de Metas e Prioridades Governo Municipal de Cantanhede Página : 001 Governo Municipal de Cantanhede Página : 001 -------------------------------------------------- Órgão: 01 - Câmara Municipal -------------------------------------------------- --------------------------------------------

Leia mais

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013 Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte A) AÇÕES PRIORITÁRIAS RELATIVAS A POLÍTICA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - propostas a serem encaminhadas para a Conferência Estadual de Meio Ambiente CEMA-MG

Leia mais

Programa de Governo. Chiara Prefeita. Bauru 2013-2016. Vice Gilson. Coligação BAURU MERECE MUITO MAIS DEM-PSDB

Programa de Governo. Chiara Prefeita. Bauru 2013-2016. Vice Gilson. Coligação BAURU MERECE MUITO MAIS DEM-PSDB Programa de Governo Bauru 2013-2016 Chiara Prefeita Vice Gilson Coligação BAURU MERECE MUITO MAIS DEM-PSDB APRESENTAÇÃO As eleições de 2012 vão definir o dia a dia de cada um dos eleitores bauruenses pelos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL TATUQUARA 03/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná

PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná LEI N 166, DE 13 DE JULHO DE 1999 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTARIAS PARA O ANO DE 2000 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Faço saber que a Câmara Municipal de Ventania,, aprovou, e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

ORINDIÚVA OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014

ORINDIÚVA OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 ORINDIÚVA OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 CULTURA: Pólo do Projeto Guri: O Projeto Guri tem como objetivo resgatar a auto-estima dos adolescentes, utilizando a música como agente transformador. Pólo Rua

Leia mais

Gestão Participativa em BH. Belo Horizonte, 01 de dezembro 2010

Gestão Participativa em BH. Belo Horizonte, 01 de dezembro 2010 Gestão Participativa em BH Belo Horizonte, 01 de dezembro 2010 1 Gestão Participativa em BH Belo Horizonte tem um longo histórico de gestão democrático-popular; Existe forte determinação política para:

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MARÇO DE 2014 JOB0402 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Avaliar a atual administração do município de Acopiara. Acopiara

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE VIRGÍNIA MG

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE VIRGÍNIA MG PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE VIRGÍNIA MG Diagnóstico da Infraestrutura do Sistema de Coleta e Tratamento de Resíduos Sólidos no Setor de Mobilização 2, bairros Vargem Alegre, Serra Verde, Rio

Leia mais

Fernando Cunha Lima Bezerra PREFEITO MUNICIPAL

Fernando Cunha Lima Bezerra PREFEITO MUNICIPAL LEI Nº 1248/05 GP, de 11 de Novembro de 2005 Dispõe sobre o Plano Plurianual PPA para o período de 2006 2009 e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE MACAÍBA/RN, Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

PLANO DE GOVERNO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE XAVANTINA PT

PLANO DE GOVERNO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE XAVANTINA PT PLANO DE GOVERNO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE XAVANTINA PT SAÚDE - Aquisição de Terreno para construção de uma Unidade Básica de Saúde em Linha das Palmeiras; - Adquirir novos Consultórios Odontológicos

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº. 864/93 Súmula: Dispõe sobre o Plano Pluarianual de Investimentos para o período de 1994 a 1997.

LEI MUNICIPAL Nº. 864/93 Súmula: Dispõe sobre o Plano Pluarianual de Investimentos para o período de 1994 a 1997. LEI MUNICIPAL Nº. 864/93 Súmula: Dispõe sobre o Plano Pluarianual de Investimentos para o período de 1994 a 1997. Faço saber que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aprovou e eu, Miguel

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KUBITSCHEK Estado de Minas Gerais MENSAGEM Nº

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KUBITSCHEK Estado de Minas Gerais MENSAGEM Nº MENSAGEM Nº Senhores membros da Câmara Municipal, Submeto à elevada deliberação de V. Exªs. o texto do projeto de lei que institui o Plano Plurianual para o período de 2002 a 2005. Este projeto foi elaborado

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014

BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 BÁLSAMO OBRAS E AÇÕES - GESTÃO 2011-2014 AGRICULTURA E ABASTECIMENTO: Programa Melhor Caminho: recuperação de 4,00 km da estrada BSM-420, BSM-010 e BSM-020 - BH Turvo Grande (3ª fase) - Custo: R$ 300 mil.

Leia mais

Proposta de Programa do PCB para o Município de Manaus

Proposta de Programa do PCB para o Município de Manaus Proposta de Programa do PCB para o Município de Manaus. Os sucessivos governos de direita ou de corte social-liberal investem nos programas maquiadores da administração pública, por meio de projetos milionários

Leia mais

Roteiro de entrevistas

Roteiro de entrevistas Roteiro de entrevistas 1 / 10 Destino: Local: Entrevistador: Entrevistado(s): Instituição: Data: Aspectos Ambientais 1.Preparação e atendimento a emergências ambientais 1.1. Há riscos de emergências ambientais?

Leia mais

Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário Por um Brasil Rural com Gente do Jeito que a Gente Quer

Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário Por um Brasil Rural com Gente do Jeito que a Gente Quer Serviço Público Prefeitura de Ubatã Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Coordenação da Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável

Leia mais

Total por ano: Atendimentos. Realizados 2009 209 2010 385 2011 283 2012 425 2013 413. Levantamento anual: Secretaria

Total por ano: Atendimentos. Realizados 2009 209 2010 385 2011 283 2012 425 2013 413. Levantamento anual: Secretaria De acordo com levantamento da Ouvidoria Municipal, órgão vinculado à Secretaria de Chefia de Gabinete da Prefeitura de Hortolândia, entre 011 e 013 foram registrados 1.715 atendimentos de demandas ou denúncias

Leia mais

LEI MUNICIPAL: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI MUNICIPAL: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI MUNICIPAL Nº 1.490/96 DE 05 DE FEVEREIRO DE 1996. DISPÕE SOBRE A REORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PANAMBI, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Panambi, e eu sanciono e promulgo a seguinte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO ARQ 399- TRABALHO DE CURSO -2011/2 BELLE MARE ALUNA: ORIENTADORA: TERESA FARIA NOVEMBRO 2011 AGRADECIMENTOS AGRADEÇO A TODOS QUE ACREDITARAM,

Leia mais

PLANO DE GOVERNO PARA GESTÃO 2013 / 2016 DO MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PATROCINIO COLIGAÇÃO UNIDOS POR SÃO JORGE DO PATROCÍNIO

PLANO DE GOVERNO PARA GESTÃO 2013 / 2016 DO MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PATROCINIO COLIGAÇÃO UNIDOS POR SÃO JORGE DO PATROCÍNIO PLANO DE GOVERNO PARA GESTÃO 2013 / 2016 DO MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PATROCINIO COLIGAÇÃO UNIDOS POR SÃO JORGE DO PATROCÍNIO CANDIDATO A PREFEITO: AGNALDO GOUVEIA (PP) CANDIDATO A VICE-PREFEITO: EDELCIO

Leia mais

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos (signação da autarquia local) Município Valença do Plano Plurianual Investimentos (unida: ) 01 FUNÇÕES GERAIS 01 001 SERVIÇOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 01 001 2010/1 AQUISIÇÃO, CONSTRUÇÃO, CONSERVAÇÃO

Leia mais

6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO PROPOSTAS APROVADAS EM PLENÁRIA

6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO PROPOSTAS APROVADAS EM PLENÁRIA 6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO PROPOSTAS APROVADAS EM PLENÁRIA EIXO I PROPOSTAS MUNICIPAL ESTADUAL FEDERAL 1. Que a Secretaria Municipal de Saúde implante juntamente com o sistema de informação

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E INFORMAÇÃO - DI GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - GPO DIVISÃO DE PROCESSOS DE GESTÃO DIPG NORMA INTERNA: UTILIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE SINALIZAÇÃO DE OBRAS E

Leia mais

STELA BARBOSA DE SENA

STELA BARBOSA DE SENA PLANO DE GOVERNO PARA O MUNICIPIO DE SENADOR GEORVINO AVELINO 2013/2016 STELA BARBOSA DE SENA GEORGINO UNIDOS PARA MUDAR APRESENTAÇÃO: O Município de Senador Georgino Avelino, mesmo sendo um dos municípios

Leia mais

ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE BETÂNIA ASSESSORIA JURÍDICA. III elaborar projetos de lei, decretos e demais atos normativos;

ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE BETÂNIA ASSESSORIA JURÍDICA. III elaborar projetos de lei, decretos e demais atos normativos; ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE BETÂNIA Integram-se a estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de Betânia, os seguintes órgãos: DR. EDILSON XAVIER DE OLIVEIRA ASSESSORIA JURÍDICA I representar

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PROGRAMA : ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO : Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público Valores (R$ 1,00) 2006 11.700,000 Manutenção das

Leia mais

ANEXO 05 Lei n 509 - PPA

ANEXO 05 Lei n 509 - PPA DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO Instituído pela lei municipal de n 352, de 31 de agosto de 2009. ADMINISTRAÇÃO DO EXMO. SENHOR CICERO MONTEIRO NETO ANO V N 327 - RODOLFO FERNANDE S/RN, Terça - feira, 31 de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL. Secretaria de Planejamento e Habitação Departamento de Meio Ambiente Secretaria de Educação, Cultura e Desporto.

PREFEITURA MUNICIPAL. Secretaria de Planejamento e Habitação Departamento de Meio Ambiente Secretaria de Educação, Cultura e Desporto. PREFEITURA MUNICIPAL Secretaria de Planejamento e Habitação Departamento de Meio Ambiente Secretaria de Educação, Cultura e Desporto Julho - 2012 ABRANGÊNCIA RESÍDUOS SÓLIDOS ESGOTAMENTO SANITÁRIO ABASTECIMENTO

Leia mais

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015 - 1350 Página 1 PROGRAMA 0000 ENCARGOS ESPECIAIS OBJETIVO DAR SUPORTE A DIVIDA CONTRATADA ORIUNDA DE PARCELAMENTOS, SUBVENÇÕES E DEMAIS OPERAÇÕES ESPECIAIS. 0010 AMORTIZAÇÃO PARCELAMENTO/ENCARGOS SOBRE

Leia mais

Uaps (Joquei Clube I): já tem terreno desapropriado, mas a UAPS ainda não foi construída.

Uaps (Joquei Clube I): já tem terreno desapropriado, mas a UAPS ainda não foi construída. DIAGNÓSTICO - OFICINA COMUNITÁRIA - REGIÃO DE PLANEJAMENTO CENTROESTE E NORTE Local: Salão da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Rua Tomé de Souza, 195 - Benfica. Data: 24/04/2014 U - Uso e Ocupação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DA BARRA DO QUARAÍ Departamento das Relações Comunitárias e Orçamento Participativo Palácio João Baptista Lusardo

PREFEITURA MUNICIPAL DA BARRA DO QUARAÍ Departamento das Relações Comunitárias e Orçamento Participativo Palácio João Baptista Lusardo RELATÓRIO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE 2006 TRÊS COISAS... De tudo, ficam três coisas: A certeza de que estamos sempre começando... A certeza de que precisamos continuar... A certeza de que seremos interrompidos

Leia mais

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID Características do entorno da escola Item 1: há coleta de lixo no bairro? R: Sim as coletas são feitas de segundas, quartas

Leia mais

DOCUMENTO BASE TEMA CIDADES SUSTENTÁVEIS DESAFIOS PARA AS NOVAS GERAÇÕES

DOCUMENTO BASE TEMA CIDADES SUSTENTÁVEIS DESAFIOS PARA AS NOVAS GERAÇÕES DOCUMENTO BASE TEMA CIDADES SUSTENTÁVEIS DESAFIOS PARA AS NOVAS GERAÇÕES SUBTEMA 1 Uso e Conservação da Água 1 - Instalação, em bocas de lobo, de caixas plásticas coletoras esgoto inteligente para evitar

Leia mais

Manutenção e desenvolvimento das atividades da Secretaria. Atividade mantida. Manutenção da Limpeza pública Cidade Limpa

Manutenção e desenvolvimento das atividades da Secretaria. Atividade mantida. Manutenção da Limpeza pública Cidade Limpa LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - ANEXO III - METAS E PRIORIDADES OBJETIVO ESTRATÉGICO : Prestar serviços urbanos de utilidade pública visando proporcionar melhor qualidade de vida aos cidadãos. PROGRAMA:

Leia mais

SÃO BERNARDO DO CAMPO

SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 PPA Participativo 2014-2017 Prestação de Contas O PPA Participativo 2014-2017 em números 21 plenárias 13.471 participantes 200 grupos de trabalho 400 diretrizes 55 programas e ações R$ 18,6 bilhões 3

Leia mais

PROGRAMA DE GOVERNO PONTE SERRADA 2013-2016 PTB PP PSDB - PSC - DEM

PROGRAMA DE GOVERNO PONTE SERRADA 2013-2016 PTB PP PSDB - PSC - DEM 1 PROGRAMA DE GOVERNO PONTE SERRADA 2013-2016 PTB PP PSDB - PSC - DEM 1. APRESENTAÇÃO Ponte Serrada tem um grande potencial a ser desenvolvido, pode ser uma cidade com excelência em qualidade de vida,

Leia mais

FUNCIONAMENTO. Página 1 UNIDADE DE TRANSBORDO. Endereço: Rua São Sebastião, Nº 405 CEP: 29032-545

FUNCIONAMENTO. Página 1 UNIDADE DE TRANSBORDO. Endereço: Rua São Sebastião, Nº 405 CEP: 29032-545 UNIDADE DE TRANSBORDO Endereço: Rua São Sebastião, Nº 405 CEP: 29032-545 Referência: Próximo ao Centro de Controle de Zoonoses/Secretaria de Saúde Bairro: Resistência Criação: 08 de Setembro de 1990 Gerente:

Leia mais

PROGRAMA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO CASCAVEL PARA OS TRABALHADORES (PCB, PSTU e PSOL) ELEIÇÕES 2012

PROGRAMA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO CASCAVEL PARA OS TRABALHADORES (PCB, PSTU e PSOL) ELEIÇÕES 2012 PROGRAMA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO CASCAVEL PARA OS TRABALHADORES (PCB, PSTU e PSOL) ELEIÇÕES 2012 1 Economia e Planejamento geral das cidades - Criação dos Conselhos Populares de Educação, Saúde, Transportes,

Leia mais

Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns Informações Gerais

Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns Informações Gerais Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns Informações Gerais O Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns corresponde a um conjunto de ações a serem desenvolvidas pela Prefeitura Municipal de Goiânia,

Leia mais

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO PLANO PLURIANUAL 2010-2013 CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO - FUNCIONAL PROGRAMÁTICA 18000000 GESTÃO AMBIENTAL 18542000 CONTROLE AMBIENTAL 18542010 PROGRAMA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE 185420102.074 COORDENAÇÃO DOS

Leia mais

Prefeitura faz obras na região do Riacho PREFEITURA ESPECIAL REGIÃO RIACHO

Prefeitura faz obras na região do Riacho PREFEITURA ESPECIAL REGIÃO RIACHO PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM Nº 1 - Janeiro de 2008 ESPECIAL REGIÃO RIACHO Prefeitura faz obras na região do Riacho A Prefeitura de Contagem prioriza investimentos na região do

Leia mais

PROPOSTAS DE GOVERNO Edson Magalhães e Dr. Gilmar / 2012. 03 Atualização e aplicação da Lei Geral da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte.

PROPOSTAS DE GOVERNO Edson Magalhães e Dr. Gilmar / 2012. 03 Atualização e aplicação da Lei Geral da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte. PROPOSTAS DE GOVERNO Edson Magalhães e Dr. Gilmar / 2012 ADMINISTRAÇÃO: 01 - Cumprimento e aplicação do PCCV Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos do pessoal dos servidores da Educação em sua totalidade,

Leia mais

FALA. Petrópolis. se manifestam crises sistêmicas de governanças nas esferas local e global, envolvendo aspectos sócio econômicos e ambientais.

FALA. Petrópolis. se manifestam crises sistêmicas de governanças nas esferas local e global, envolvendo aspectos sócio econômicos e ambientais. FALA O mundo atravessa Petrópolis um período de rápidas transformações em que se manifestam crises sistêmicas de governanças nas esferas local e global, envolvendo aspectos sócio econômicos e ambientais.

Leia mais

Compartilhe esta ideia...

Compartilhe esta ideia... Compartilhe esta ideia... Coligação União e Trabalho por Guabiruba Apresentando nosso Plano de Governo e Candidatos a Prefeito e Vice de Guabiruba Matias e Zirke Nosso candidato à Prefeito Matias Kohler

Leia mais

PRINCÍPIOS EFICIÊNCIA PARTICIPAÇÃO PLANEJAMENTO TRANSPARÊNCIA INTERESSE COLETIVO MORALIDADE

PRINCÍPIOS EFICIÊNCIA PARTICIPAÇÃO PLANEJAMENTO TRANSPARÊNCIA INTERESSE COLETIVO MORALIDADE MANAUS PRINCÍPIOS EFICIÊNCIA PARTICIPAÇÃO PLANEJAMENTO TRANSPARÊNCIA INTERESSE COLETIVO MORALIDADE COMPROMISSOS Cumprir integralmente o mandato de 4 anos O interesse coletivo sempre acima do individual

Leia mais

Tabela 85: Caracterização ambiental da Praia da Conceição, município de Bombinhas, SC. Praia da Conceição

Tabela 85: Caracterização ambiental da Praia da Conceição, município de Bombinhas, SC. Praia da Conceição As praias da Conceição, Tainha, Porto da Vó, Retiro dos Padres, Caixa D Aço, Geremias, Gravatá, Poá e São Miguel encontram-se em processo avançado de urbanização (Fichas 43 a 52 e Anexo 1). Nestas praias

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Domitila Bercht é bacharel em turismo e moradora da região

APRESENTAÇÃO. Domitila Bercht é bacharel em turismo e moradora da região Proposta e estudo temático para Seminário a ser realizado em Visconde de Mauá. Vila de Visconde de Mauá. Serra da Mantiqueira, agosto de 2010. Domitila Bercht 1. APRESENTAÇÃO Este estudo pretende ser uma

Leia mais

Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade

Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade Programa Porto Alegre Copa 2014 Legados para a Cidade Visão: Ser considerada a melhor cidade-sede da Copa 2014 quanto a participação popular e promoção de ações de desenvolvimento econômico, social e ambiental,

Leia mais

Prefeito Laércio anuncia mais investimentos na cidade de Taquaral

Prefeito Laércio anuncia mais investimentos na cidade de Taquaral 22 DE AGOSTO DE 2014 EDIÇÃO ANIVRSÁRIO TAQUARAL EDIÇÃO Nº 511 DIRETOR : ROGÉRIO CONSTANTINO Email - rogerioconsta@uol.com.br Prefeito Laércio anuncia mais investimentos na cidade de Taquaral.br Em entrevista

Leia mais