RESUMO DA COMPOSIÇÃO DO PREÇO ORÇADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESUMO DA COMPOSIÇÃO DO PREÇO ORÇADO"

Transcrição

1 Processo nº / RESUMO DA COMPOSIÇÃO DO PREÇO ORÇADO DISCRIMINAÇÃO PARCIAL VALOR TOTAL A - EQUIPE TÉCNICA ,25 A.1 - Pessoal de Nível Superior A.2 - Pessoal de Nível Técnico e Auxiliar A.3 - Pessoal Administrativo , , ,37 B - ENCARGOS SOCIAIS ,19 Taxas 88,04 % do item "A" ,19 C - CUSTOS ADMINISTRATIVOS ,13 Taxas 50,00 % do item "A" ,13 D - DESPESAS GERAIS ,14 D.1 - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS D.2 - VIAGENS D.3 - VEÍCULOS D.4 - EQUIPAMENTOS D.5 - INFORMÁTICA D.6 - INSTALAÇÕES E MOBILIÁRIO D.7 - SERVIÇOS GRÁFICOS , , , ,00 575, , ,25 I - SOMA (A+B+C+D) II - REMUNERAÇÃO DA EMPRESA Taxas 12,00 % do itens "I" ,69 III - DESPESAS FISCAIS Acórdão nº325/2007-tcu Taxas 16,62 % do item "I+II" ,12 TOTAL DO ORÇAMENTO I + II + III , , , ,52 L (m) l (m) Área (m²) Custo (/m²) 160, ,40 185,90

2 Processo nº / CRONOGRAMA DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO Etapas Relatório Periódico RP1 25,00% Relatório Preliminar 25,00% Impressão Definitiva do Relatório Final 50,00% Percentual Parcial (%) 25,00% 25,00% 50,00% Percentual Acumulado / Total (%) 25,00% 50,00% 100,00% Valor Parcial () , , ,76 Valor Acumulado / Total () , , ,52

3 EQUIPE TÉCNICA Processo nº / Quant. Pessoa/E Hora/Dia Nº Dias Equipe quipe Total de Horas Homem / Mês Salário / Mês () Categoria Tipo de Total () Equipe Discriminação Cód. a b c d e = a*b*c*d f = e/220 g h = f*g Coordenação Administração de Campo Ensaio Dinâmico e Extração de Amostras Inspeção da OAE Estudos Hidrológicos (Batimetria) Levantamento Cadastral dos elementos estruturais Levantamento topográfico Relatório de Ensaio Dinâmico Orçamento e Plano de Trabalho A - COORDENAÇÃO DO PROJETO Coordenador Geral P0 a ,00 0, , ,45 Auxiliar de Engenheiro T0 b ,00 1, , ,31 Chefe de Escritótio A0 b ,00 2, , , ,40 Engenheiro Auxiliar P4 a ,00 2, , ,78 Servente A3 c ,00 2,45 525, ,84 Total Administração de Campo ,62 B - FASE PRELIMINAR Consultor C a ,00 0, ,55 926,14 Engenheiro Pleno P2 a ,00 0, , ,21 Engenheiro Auxiliar P4 a ,00 0, , ,75 Tecnico de Instrumentação T0 b ,00 0, ,47 787,22 Motorista A2 c ,00 0,27 764,07 208,38 Servente A3 c ,00 0,27 525,90 143,43 Total Ensaio Dinâmico e Extração de Amostras 4.774,13 Engenheiro Pleno P2 a ,00 0, , ,17 Engenheiro Auxiliar P4 a ,00 0, ,43 815,00 Motorista A2 c ,00 0,22 764,07 166,71 Total Inspeção da OAE 2.333,87 Engenheiro Pleno P2 a ,00 0, , ,21 Auxiliar de Engenheiro T0 b ,00 0, ,47 787,22 Motorista A2 c ,00 0,27 764,07 208,38 Total Estudos Hidrológicos (Batimetria) 2.685,81 Engenheiro Auxiliar P4 a ,00 0, , ,34 Auxiliar de Engenheiro T0 b ,00 0, , ,62 Servente A3 c ,00 0,36 525,90 191,23 Total Levantamento Cadastral dos elementos estruturais 2.599,20 Engenheiro Auxiliar P4 a ,00 0, , ,67 Topógrafo T2 b ,00 0, ,93 864,40 Auxiliar de Topografia T6 b ,00 0,51 679,17 345,76 Motorista A2 c ,00 0,51 764,07 388,98 Total Levantamento topográfico 3.111,83 C - FASE DE APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO Consultor C a ,00 0, , ,42 Engenheiro Sênior P1 a ,00 1, , ,04 Engenheiro Pleno P2 a ,00 1, , ,83 Operador de Computador T5 b ,00 1, , ,37 Total Relatório de Ensaio Dinâmico ,65 Engenheiro Pleno P2 a ,00 0, , ,58 Engenheiro Auxiliar P4 a ,00 0, , ,51 Operador de Computador T5 b ,00 0, ,75 777,96 Total Orçamento e Plano de Trabalho 8.363,04 Equipe a - Nível Superior Total Equipe Nível Superior ,44 Equipe b - Nível Técnico e Auxiliar Total Equipe Nível Técnico e Auxiliar 3.954,45 Equipe c - Administrativo Total Equipe Administrativa ,37 TOTAL GERAL ,25

4 Processo nº / Categoria VIAGENS Aérea (ida e volta) Terrestre (ida e volta) Quant. Valor () Quant. Valor () Quant. Valor () a b c d e f g=a*b*c*d*e*f Coordenação Coordenador (P0) , , ,80 Administração de Campo Engenheiro (P2) , , ,77 Inspeção da OAE Engenheiro (P2) 1 900, , ,77 Ensaio Dinâmico Consultor ( C) , , ,25 Dias Total () 8.268,58

5 Processo nº / VEÍCULOS Veículo Unid. Mêses Valor Mensal () Total () a b c d = a*b*c Levantamento topográfico Utilitário 1 0, , ,86 Ensaio Dinâmico Utilitário 1 0, , ,67 Inspeção de OAE Sedan 1 0, ,70 567,43 Estudos Hidrológicos Sedan 1 0, ,70 709,28 Total () 4.168,24 Processo nº / EQUIPAMENTOS Levantamento topográfico Equipamento Estação total e prismas de precisão Unid. Mêses Valor Mensal () Total () a b c d = a*b*c 1 0, , ,20 sistema de aquisição de dados 3 0, , ,00 Ensaio Dinâmico (Locação de equipamento para instrumentar ponte) servo-acelerômetros 8 0, , ,00 extensometria 1 0,33 960,00 316,80 termômetros 5 0, , ,00 sistema laser 1 0, , ,00 sistema de sincronismo 3 0, , ,00 Total () ,00

6 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS Unid. Valor Unitário () Total () a b c = a*b Instrumentação de veículo para execução de ensaio dinâmica , ,00 Extração, preparo, ensaio e análise de testemunhos de estrutura de concreto 8 550, ,00 Total () ,00 C U S T O D O S S E R V I Ç O S G R Á F I C O S Processo nº / PNV: DATA BASE: Extensão da Ponte =160,34 m Agosto/09 Projeto Executivo de OAE TIPO DE RELATÓRIO RELATÓRIO PERIÓDICO 1 TÍTULO FORMATO TIPO DE CÓPIA VIAS QUANTIDADES FOLHAS POR VIA CÓPIAS TOTAL PREÇO UNITÁRIO TOTAL Vol. Único - Relatório dos Estudos Preliminares A-4 Xerox ,28 63,00 RELATÓRIO PRELIMINAR Relatório/Memória Descritiva Preliminar Textos, Gráficos e Desenhos A-4 Xerox ,28 28,00 Volume 1 - Relatório do Projeto e Documentos para Licitação A ,28 140,00 Volume 2 - Projeto de Execução A ,23 836,25 IMPRESSÃO DEFINITIVA DO Xerox Volume 3 - Memória Justificativa A ,28 140,00 RELATÓRIO FINAL Volume 3B - Memória de Cálculo de Estruturas A ,28 140,00 TOTAL GERAL Volume 4 - Orçamento e Plano de Execução do ensaio A ,28 168, ,25

7 INFORMÀTICA ( Hardware e Software) Processo nº / Equipamento (depreciação) Quant. (um) Quant. (dias) Valor () Total () a b c d = a*b*c Coordenação Computador + Impressora ,48 223,48 Administração de Campo Computador + Impressora ,48 223,48 Ensaio Dinâmico Notebook ,17 21,70 Inspeção de OAE Computador + Impressora 1 8 2,48 19,86 Levantamento Topográfico Computador + Impressora ,48 34,76 Orçamento Computador + Impressora ,48 52,15 Total () 575,43 Processo nº / INSTALAÇÕES E MOBILIÁRIO Administração de Campo Categoria Unid. Mêses Valor Mensal () Total () a b c d = a*b*c Aluguel de Alojamento 1,00 3, , ,20 Aluguel de Escritótio 1,00 3, , ,73 Mobiliário de Alojamento 1,00 3,00 451, ,98 Mobiliário de Escritório 1,00 3,00 541, , ,64

8 ITEM P E S S O A L VEÍCULOS EQUIPAMENTOS IMÓVEIS MOBILIÁRIO DIÁRIAS TAXAS OBSERVAÇÕES: TABELA DE PREÇOS DE CONSULTORIA VALORES MENSAIS MÊS ABR/01 FEV/09 MAR/09 MAI/09 JUN/09 AG/09 TIPO IND. 100, , , ,3 158, ,547 K 1, , , , , ,59847 CONSULTOR ESPECIAL C 6.373, , , , , ,55 COORDENADOR GERAL P , , , , , ,66 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL SÊNIOR P , , , , , ,04 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL PLENO P , , , , , ,42 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL JÚNIOR P , , , , , ,19 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL AUXILIAR P , , , , , ,43 AUX. DE ENG./INSP. DE CAMPO T , , , , , ,47 LABORATORISTA CH./TOPÓGRAFO CH T , , , , , ,89 LABORATORISTA/TOPÓGRAFO T , , , , , ,93 LABORAT. AUX./TOPÓGRAFO AUX. T3 839, , , , , ,36 FISCAL DE CAMPO T4 743, , , , , ,54 CALCULISTA/DESENHISTA/OPERADOR DE COMPUTADOR T5 637,33 991,33 992,67 998, , ,75 AUX. DE LABORAT./AUX DE TOPOGR. T6 424,89 660,89 661,78 665,44 669,77 679,17 CH. DE ESCRITÓRIO/SEC. EXEC. A , , , , , ,93 SECRETÁRIA (O) A1 770, , , , , ,00 DATILÓGRAFO/MOTORISTA A2 478,00 743,50 744,50 748,62 753,48 764,07 SERVENTES/CONTÍNUOS A3 329,00 511,74 512,43 515,26 518,61 525,90 VIGIAS SM 180,00 465,00 465,00 465,00 465,00 465,00 SEDAN 2.177, , ,62 0,00 0,00 0,00 SEDAN - 71 A 115 cv 2.564, , ,70 UTILITÁRIOS 2.761, , ,56 0,00 0,00 0,00 CAMINHONETE ATÉ 2 T 3.647, , ,47 CAMINHÃO P/VIGA BENKELMAN 6.042, , , , , ,34 INSTRUMENTAL DE TOPOGRAFIA 775, , , , , ,48 GPS 136,25 211,93 212,21 213,39 214,77 217,79 VIGA BENKELMAN 711, , , , , ,67 FALLING WHERGTH DEFLECTM. - FWD 5.654, , , , , ,46 INTEGRADOR MAYSMETER 3.555, , , , , ,64 LABORATÓRIO DE SOLOS 1.100, , , , , ,32 LABORATÓRIO DE BETUME 1.700, , , , , ,40 LABORATÓRIO DE CONCRETO 1.350, , , , , ,93 ESCRITÓRIO 787, , , , , ,24 CASA PARA ENGENHEIRO 903, , , , , ,26 ALOJAMENTO P/ PESSOAL 790, , , , , ,73 DE ESCRITÓRIO 338,81 527,00 527,71 530,62 534,07 541,58 DE ALOJAMENTO P/ PESSOAL 282,35 439,18 439,77 442,20 445,08 451,33 CONSULTOR ESPECIAL C 180,00 180,00 COORDENADOR GERAL P0 150,00 150,00 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL SÊNIOR P1 150,00 150,00 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL PLENO P2 124,00 124,00 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL JÚNIOR P3 124,00 124,00 ENGENHEIRO/PROFISSIONAL AUXILIAR P4 103,00 103,00 AUX. DE ENG./INSP. DE CAMPO T0 103,00 103,00 LABORATORISTA CH./TOPÓGRAFO CH T1 103,00 103,00 LABORATORISTA/TOPÓGRAFO T2 103,00 103,00 LABORAT. AUX./TOPÓGRAFO AUX. T3 103,00 103,00 FISCAL DE CAMPO T4 103,00 103,00 CALCULISTA/DESENHISTA/OPERADOR DE COMPUTADOR T5 103,00 103,00 AUX. DE LABORAT./AUX DE TOPOGR. T6 103,00 103,00 CH. DE ESCRITÓRIO/SEC. EXEC. A0 103,00 103,00 SECRETÁRIA (O) A1 103,00 103,00 DATILÓGRAFO/MOTORISTA A2 103,00 103,00 SERVENTES/CONTÍNUOS A3 103,00 103,00 VIGIAS SM 103,00 103,00 A - ENCARGOS SOCIAIS 88,04% B - CUSTOS ADMMINISTRATIVOS 50,00% C - LUCRO DA EMPRESA 12,00% D - DESP. FISCAIS 16,62% 1 - Os preços serão atualizados pelo índice de consultoria da FGV. 2 - Os valores das diárias serão os adotados para os servidores públicos federais civis. 3 - Os salários de vigia obedecem ao salário mínimo vigente, quando não houver Convenção Coletiva de Trabalho.

RESUMO DE ORÇAMENTO POR PREÇO GLOBAL - DUPLICAÇÃO

RESUMO DE ORÇAMENTO POR PREÇO GLOBAL - DUPLICAÇÃO ANEXO III 50612.001705/2008-80 RESUMO DE ORÇAMENTO POR PREÇO GLOBAL - DUPLICAÇÃO DISCRIMINAÇÃO PARCIAL VALOR TOTAL A - EQUIPE TÉCNICA R$ 271.064,61 A.1 - Pessoal de Nível Superior R$ 160.487,94 A.2 - Pessoal

Leia mais

PROPOSTA FINANCEIRA DE SERVIÇOS

PROPOSTA FINANCEIRA DE SERVIÇOS PROPOSTA FINANCEIRA DE SERVIÇOS PFS PERÍMETRO(S): OBJETO: EDITAL: SERVIÇOS PAGOS A PREÇO GLOBAL CUSTOS DIRETOS MÃO-DE-OBRA A - TOTAL DE SALÁRIO DA EQUIPE A1 - TOTAL SALÁRIOS DA EQUIPE COM VÍNCULO (PFS-I)

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO GOVERNADORIA COMISSÃO CENTRAL PERMANENTE DE LICITAÇÃO CCL

ESTADO DO MARANHÃO GOVERNADORIA COMISSÃO CENTRAL PERMANENTE DE LICITAÇÃO CCL REF.: CONCORRÊNCIA Nº 006 / 2014 CCL ANEXO ERRATA Nº 002/2014 - CCL RESUMO Mês base: Agosto/2013 DISCRIMINAÇÃO VALOR PARCIAL TOTAL A - EQUIPE TÉCNICA 2.025.871,44 A.1 - Pessoal de Nível Superior* 1.891.997,04

Leia mais

CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO

CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO TABELA DE PREÇOS CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO E PAGAMENTO ENGENHARIA CONSULTIVA SANEAGO_15-02 8892 ADMINISTRADOR DE EMPRESAS - JÚNIOR (MENSALISTA) MÊS EFETIVAMENTE TODOS OS SERVIÇOS DE COORDENAÇÃO, ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Anexo IV.2 Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-financeira

Anexo IV.2 Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-financeira Anexo IV.2 Instruções para Elaboração do Estudo de Viabilidade Econômico-financeira PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO... 2 1.1Planilha 1 Demonstração

Leia mais

PLANILHA DE CUSTOS ESTIMADOS (ANEXO 04)

PLANILHA DE CUSTOS ESTIMADOS (ANEXO 04) 1,88 622 - PLANILHA DE CUSTOS ESTIMADOS (ANEXO 04) Execução: Licitação 1 - OBJETIVO : Brasília, 25/04/2012 AVIVENTAÇÃO DOS LIMITES DAS TERRAS INDÍGENAS 2 - IDENTIFICAÇÃO : TERRA(S) INDÍGENA(S)... : LOCALIZAÇÃO...

Leia mais

Negociação Comercial

Negociação Comercial Negociação Comercial Aula 16-04/04/09 1 Negociação Comercial ETAPAS E MODELO DE UMA PROPOSTA COMERCIAL Parte 1/2 2 OBJETO...(preencher)........., conforme descritos na Proposta Técnica. 2 ETAPAS DO PROJETO

Leia mais

APÊNDICE Q-1 TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE SUPERVISÃO DE OBRAS

APÊNDICE Q-1 TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE SUPERVISÃO DE OBRAS TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE SUPERVISÃO DE OBRAS TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE SUPERVISÃO DE OBRAS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO PAG. 3 2. SITUAÇÃO DO EMPREENDIMENTO PAG. 3 3. PREMISSAS PAG. 3 4. ESCOPO DOS SERVIÇOS

Leia mais

técnica à Gerência de Unidades de Conservação de Proteção Integral

técnica à Gerência de Unidades de Conservação de Proteção Integral TERMO DE REFERÊNCIA Nº. 03 / 2012 Projeto: Assunto: Serviços Técnicos especializados de Engenharia consultiva de Gerenciamento de Obras e Assessoria técnica para elaboração de projetos de implantação das

Leia mais

ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA 1 OBJETO O objeto da presente licitação é a Seleção de empresa especializada para Execução de Serviços Técnicos de Vídeo Registro da Rede Rodoviária Federal Pavimentada com

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO. Análise Econômico-financeira da Concessão A licitante deverá apresentar uma análise econômico-financeira da concessão,

Leia mais

SINAPI Modelo de Apresentação

SINAPI Modelo de Apresentação SINAPI Modelo de Apresentação Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil Administrado pela CAIXA Precisão do Preço de Referência Margem de erro elevada MÉTODO DE CÁLCULO DO

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ RECEITAS 1 - O Orçamento do Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro para o exercício financeiro de 2013, estima a receita em R$ 16.122.900,00 e fixa sua despesa em igual importância. 2 - A

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO 2013

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO 2013 CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO 2013 Prestação de Contas do Exercício de 2013 CRM-PR Saldo do exercício de 2012 R$ 5.487.745,60 Arrecadação no exercício de 2013

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DE PROPOSTA RDC ELETRÔNICO EDITAL Nº 496/2013-00

RELATÓRIO DE ANÁLISE DE PROPOSTA RDC ELETRÔNICO EDITAL Nº 496/2013-00 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE PROPOSTA RDC ELETRÔNICO EDITAL Nº 496/203-00 I. OBJETO DA LICITAÇÃO Contratação de empresa de consultoria especializada em gerenciamento executivo, para elaboração do detalhamento

Leia mais

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL

ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL ANEXO IV MODELO DE PROPOSTA COMERCIAL 1. A PROPOSTA COMERCIAL será constituída de uma Carta Proposta, que trará o valor da CONTRAPRESTAÇÃO PECUNIÁRIA ofertada, através

Leia mais

2004 - Assistência Médica e Odontológica aos Servidores Civis, Empregados, Militares e seus Dependentes

2004 - Assistência Médica e Odontológica aos Servidores Civis, Empregados, Militares e seus Dependentes Programa 2123 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Esporte Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 09HB - Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime

Leia mais

ANEXO VIII MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ANEXO VIII MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ANEXO VIII MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS Este Anexo tem por objetivo orientar a elaboração do Plano de Negócios, que compõe a proposta comercial da proponente. O documento deve corresponder

Leia mais

CURSO OBRAS RODOVIÁRIAS : ORÇAMENTO, PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO

CURSO OBRAS RODOVIÁRIAS : ORÇAMENTO, PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO CURSO OBRAS RODOVIÁRIAS : ORÇAMENTO, PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO O setor de transportes rodoviários tem destacada importância no desenvolvimento econômico nacional. Anualmente são disponibilizados recursos

Leia mais

CURSO ORÇAMENTO E CÁLCULO DO CUSTO DE OBRAS

CURSO ORÇAMENTO E CÁLCULO DO CUSTO DE OBRAS CURSO ORÇAMENTO E CÁLCULO DO CUSTO DE OBRAS 1. Curso de ORÇAMENTO E CALCULO DE CUSTOS de Obras Inclui Composição de Preços, BDI e Programa de Orçamento Edificações Terraplanagem Estruturas Pavimentação

Leia mais

ESTIMATIVA DE CUSTOS - APOIO SEDE AABG E SEDE COMITÊ

ESTIMATIVA DE CUSTOS - APOIO SEDE AABG E SEDE COMITÊ ESTIMATIVA DE CUSTOS - APOIO SEDE AABG E SEDE COMITÊ Item ESPECIFICAÇÃO REMUNERAÇÃO CUSTOS (R$) MENSAL R$ R$ A partir do 2º ano 1 RECURSOS HUMANOS SEDE AABG ARGA HORÁRIA MENSA HORAS 349.232,99 364.948,47

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 29 DE JANEIRO DE 2013.

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 29 DE JANEIRO DE 2013. CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 29 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta a relação dos itens financiáveis e não financiáveis O CONSELHO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ESTUDO TÉCNICO PRELIMINAR DA CONTRATAÇÃO 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Aquisição de equipamentos para atendimento das demandas de usuários de todo o IFRO 2. DEFINIÇÃO E ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

Diretoria de Pesquisa. Serviços 25/08/2010

Diretoria de Pesquisa. Serviços 25/08/2010 Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Anual de Serviços PAS 2008 25/08/2010 Objetivos da PAS 1 - Reunir um conjunto de informações econômicofinanceiras que permitam estimar

Leia mais

ORÇAMENTO EM OBRAS DE SANEAMENTO. Como garan4r um bom detalhamento de custos

ORÇAMENTO EM OBRAS DE SANEAMENTO. Como garan4r um bom detalhamento de custos ORÇAMENTO EM OBRAS DE SANEAMENTO Como garan4r um bom detalhamento de custos Eng. Rogério Dorneles Severo, PMP Set/2014 Rogério Dorneles Severo, PMP Profissional com mais de 20 anos de experiência em empreendimentos

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO 1 FUNDAMENTAÇÃO Este Manual contem regras para Cadastramento com fins de Licitação, nos termos da Lei 8.666/93 e alterações posteriores. e está disponível no site www.aracaju.se.gov.br/emurb. REGRAS PARA

Leia mais

ANEXO V DO EDITAL TERMO DE REFERÊNCIA DOS DEMONSTRATIVOS DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA

ANEXO V DO EDITAL TERMO DE REFERÊNCIA DOS DEMONSTRATIVOS DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA ANEXO V DO EDITAL TERMO DE REFERÊNCIA DOS DEMONSTRATIVOS DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA Este ANEXO define a forma como devem ser apresentados os demonstrativos de viabilidade econômico-financeira

Leia mais

1,20 Fungicidas Transporte Interno 0,80 Colheita Mecanizada 1,20 Subtotal Mão de Obra Limpeza de máq. e

1,20 Fungicidas Transporte Interno 0,80 Colheita Mecanizada 1,20 Subtotal Mão de Obra Limpeza de máq. e CUSTOS DE PRODUÇÃO O objetivo é dar suporte para o uso dos coeficientes técnicos e outros subsídios necessários para o cálculo do custo e para a análise financeira da produção de sementes. Os custos podem

Leia mais

TRILHA DE CAPACITAÇÃO CONTRATOS E MEDIÇÕES

TRILHA DE CAPACITAÇÃO CONTRATOS E MEDIÇÕES Objetivo: introdução à gestão de contratos e medições, visão geral do SMO e suas principais funcionalidades. não há. TRILHA I (Básico) TRILHA II (Intermediário) TRILHA III (Avançado) Objetivo: adquirir

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUN Nº 005/2014. Ementa::Regulamenta a gestão financeira dos Programas e Projetos de Extensão da UPE.

RESOLUÇÃO CONSUN Nº 005/2014. Ementa::Regulamenta a gestão financeira dos Programas e Projetos de Extensão da UPE. RESOLUÇÃO CONSUN Nº 005/2014 Ementa::Regulamenta a gestão financeira dos Programas e Projetos de Extensão da UPE. O Presidente do Conselho Universitário - CONSUN, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2014 Programa 2123 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Esporte 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais Número de Ações 11 Despesas

Leia mais

O objetivo deste estudo é fazer uma análise resumida das. margens de rentabilidade de uma corretora de seguros de pequeno

O objetivo deste estudo é fazer uma análise resumida das. margens de rentabilidade de uma corretora de seguros de pequeno Análise de rentabilidade de uma corretora de Seguros para níveis distintos de comissionamento Dezembro/2009 Francisco Galiza*, Mestre em Economia (FGV) www.ratingdeseguros.com.br * O autor agradece os

Leia mais

Oportunidades de Trabalho

Oportunidades de Trabalho Oportunidades de Trabalho Não cobramos taxa de inscrição dos candidatos. Agente de Locação - Chapecó/SC Remuneração: R$ 900.00 Chip celular, Ipad, seguro vida, carro empresa. Descrição: Profissional para

Leia mais

AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Setembro-2015

AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Setembro-2015 Análise Emprego Formal Macaé AGETRAB Agencia de Trabalho, Educação Profissional e Renda Setembro-2015 Os números do mês de agosto - Macaé De acordo com os dados do CAGED em setembro de 2015, foram suprimidos

Leia mais

EDITAL FASA/UNICAP 2015 MODELO PARA PROJETO DE EXTENSÃO

EDITAL FASA/UNICAP 2015 MODELO PARA PROJETO DE EXTENSÃO EDITAL FASA/UNICAP 2015 MODELO PARA PROJETO DE EXTENSÃO I IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ATIVIDADE 1. Título: 2. Instituição: Universidade Católica de Pernambuco 3. Centro: 4. Curso: 5. Área Temática: ( ) Sustentabilidade

Leia mais

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS REGULAMENTO DE HONORÁRIOS I) DISPOSIÇÃO PRELIMINAR A Engenharia de Avaliações e Perícias se tornou ao longo dos tempos uma atividade bastante restrita, exigindo do profissional atualização constante, acompanhamento

Leia mais

Setor solicitante CITA_DAP. Total do Plano R$ 1.910.590,00. Saldo -R$ 509.495,02. Natureza da Despesa 339014-DIÁRIAS

Setor solicitante CITA_DAP. Total do Plano R$ 1.910.590,00. Saldo -R$ 509.495,02. Natureza da Despesa 339014-DIÁRIAS Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Amazonas PDA2015 PDA2015 CITA Custeio R$ 1.102.142,11 Capital R$ 298.952,87 Total R$ 1.401.094,98 Setor solicitante CITA_DAP 339014-DIÁRIAS Total do

Leia mais

Roteiro para Projeto Econômico-Financeiro - FCO

Roteiro para Projeto Econômico-Financeiro - FCO Roteiro para Projeto Econômico-Financeiro - FCO 1. A Empresa 1.1. Histórico / Aspectos Organizacionais 1.2. Razão Social 1.3. CNPJ 1.4. Inscrição Estadual e/ou Municipal 1.5. Número e data de registro

Leia mais

Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio. Pesquisa Anual de Serviços PAS 2010

Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio. Pesquisa Anual de Serviços PAS 2010 Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Anual de Serviços PAS 2010 26/09/2012 Objetivos da PAS 1 - Reunir um conjunto de informações econômicofinanceiras que permitam estimar

Leia mais

GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL FSP - Faculdade Sudoeste Paulista Departamento Engenharia Civil ENGª. M.Sc. Ana Lúcia de Oliveira Daré Cap. 3: OS CUSTOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL 3.1 Custos na construção civil

Leia mais

CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE RIO GRANDE DO SUL PALESTRA

CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE RIO GRANDE DO SUL PALESTRA CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE RIO GRANDE DO SUL PALESTRA ATIVIDADE IMOBILIÁRIA Compra e Venda, Incorporação, Loteamento e Construção para Venda de Imóveis Aspectos Contábeis e Tributários Sergio Renato

Leia mais

ORÇAMENTO ESTIMATIVO DETALHADO

ORÇAMENTO ESTIMATIVO DETALHADO ORÇAMENTO ESTIMATIVO DETALHADO ITEM ATIVIDADES UNIDADE QUANTIDADE PREÇO UNITÁRIO PREÇO TOTAL OBSERVAÇÕES 4.1 SERVIÇOS DE LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO 4.1.1 LOCAÇÃO DE EQUIPE DE TOPOGRAFIA PARA EXECUÇÃO

Leia mais

Marcelo Ribeiro de Godoi. Orçamento Fácil Construção Civil Predial

Marcelo Ribeiro de Godoi. Orçamento Fácil Construção Civil Predial Marcelo Ribeiro de Godoi Orçamento Fácil Construção Civil Predial Março/2009 Orçamento Fácil Construção Civil Predial 7 Capítulos 1ª edição - 1998 2ª edição - 2003 3ª edição - 2008 4ª edição - 2009 Copyright

Leia mais

LOCAL DA ELABORAÇÃO: Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins, MG CFMA-2 / CFMA. 25 de setembro de 2008

LOCAL DA ELABORAÇÃO: Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins, MG CFMA-2 / CFMA. 25 de setembro de 2008 TÍTULO: CONTRAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS DE ENGENHARIA, PARA ASSESSORAMENTO E APOIO TÉCNICO À EQUIPE DA INFRAERO NO GERENCIAMENTO E FISCALIZAÇÃO DA OBRA DE REFORMA

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DE PROPOSTAS PROCESSO LICITATÓRIO - EDITAL 308/2013

RELATÓRIO DE ANÁLISE DE PROPOSTAS PROCESSO LICITATÓRIO - EDITAL 308/2013 RELATÓRIO DE ANÁLISE DE PROPOSTAS PROCESSO LICITATÓRIO - EDITAL 308/23 I. OBJETO DA LICITAÇÃO Seleção de Empresa Especializada para Execução Elaboração de Estudo de Impacto Ambiental, Relatório de Impacto

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 22/2013. Processo Administrativo n. 23069.079918/2012-34 PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 22/2013. Processo Administrativo n. 23069.079918/2012-34 PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 22/2013 Processo Administrativo n. 23069.079918/2012-34 PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Planilha de Custo e Formação de Preços (Em conformidade à Portaria nº 7, de 09/03/2011

Leia mais

MANUAIS DCCAc/PROPLAN

MANUAIS DCCAc/PROPLAN MANUAIS DCCAc/PROPLAN Nº 2: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DE TERCEIROS DIRETAMENTE PARA A UFPE OU COM INTERVENIÊNCIA DE FUNDAÇÃO DE APOIO (CONVÊNIO/ CONTRATO) I. Informações Iniciais I.I I.II I.III I.IV Este

Leia mais

NORMA DE EXECUÇÃO Nº 47, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2005. Publicada no Boletim de Serviços nº 52, DE 26/12/05.

NORMA DE EXECUÇÃO Nº 47, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2005. Publicada no Boletim de Serviços nº 52, DE 26/12/05. NORMA DE EXECUÇÃO Nº 47, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2005. Publicada no Boletim de Serviços nº 52, DE 26/12/05. Aprova a Tabela de Preços Referenciais para Serviços de Agrimensura. O SUPERINTENDENTE NACIONAL

Leia mais

IV EVENTO GUGP 2014. Gestão de Custos em Projetos Complexos

IV EVENTO GUGP 2014. Gestão de Custos em Projetos Complexos IV EVENTO GUGP 2014 Gestão de Custos em Projetos Complexos Eng. Rogério Dorneles Severo, PMP Agosto/2014 Rogério Dorneles Severo, PMP Profissional com mais de 20 anos de experiência em empreendimentos

Leia mais

PLANILHA DE ORÇAMENTO DE SUPERVISÃO DE OBRAS Elaborado conforme Art. 5.º da IS-DG n.º 07 de 27 de dezembro de 2007

PLANILHA DE ORÇAMENTO DE SUPERVISÃO DE OBRAS Elaborado conforme Art. 5.º da IS-DG n.º 07 de 27 de dezembro de 2007 PLANILHA DE ORÇAMENTO DE UPERVIÃO DE OBRA Elaborado conforme Art. 5.º da I-DG n.º 07 de 27 de dezembro de 2007 Descrição I - CUTO DIRETO Participação Preço Total Qtd. N Nível Funcional Mensal Média Meses

Leia mais

PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100)

PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100) PORTARIA N o 268, DE 30 DE JULHO DE 2013. (publicada no DOU de 31/07/2013, seção I, página 100) A MINISTRA DE ESTADO DO PLANEAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições que lhe confere o inciso

Leia mais

Custos e Formação do preço de venda para a Indústria Gráfica

Custos e Formação do preço de venda para a Indústria Gráfica Custos e Formação do preço de venda para a Indústria Gráfica Flávio Botana Consultor ABTG Módulo 1 Porque estudar Custos e Formação de Preços Sua Empresa Você faz parte de uma empresa que quer e precisa

Leia mais

Protocolo. nº041/2012 FORMULÁRIO PARA CADASTRO DE PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO

Protocolo. nº041/2012 FORMULÁRIO PARA CADASTRO DE PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO Protocolo nº041/2012 FORMULÁRIO PARA CADASTRO DE PROJETO DE PESQUISA E EXTENSÃO 1. Instruções 1 O Formulário deverá ser enviado via e-mail para a Secretaria do NIPE: nipe@eafmuz.gov.br; 2 O projeto será

Leia mais

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS PARA AVALIAÇÕES E PERÍCIAS DE ENGENHARIA

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS PARA AVALIAÇÕES E PERÍCIAS DE ENGENHARIA REGULAMENTO DE HONORÁRIOS PARA AVALIAÇÕES E PERÍCIAS DE ENGENHARIA Aprovado na Assembléia Geral Ordinária de 10/04/2012. Capítulo I NORMAS GERAIS Art.1º - Este Regulamento de Honorários para Avaliações

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00002/2015-000 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00002/2015-000 SRP 26422 - INST.FED. DE EDUC., CIENC. E TEC. CATARINENSE 158459 - INST.FED.CATARINENSE/CAMPUS ARAQUARI RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00002/2015-000 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - Fretamento lugares,

Leia mais

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 232,82 291,03 1.309,64 2 PAVIMENTAÇÃO 952.

1.3 FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA OBRA (3,0 x 1,5 m) 74209/001 M² 4,50 232,82 291,03 1.309,64 2 PAVIMENTAÇÃO 952. PLANILHA DE CUSTO - PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA OBRA: PAVIMENTAÇÃO DE VIAS URBANAS abr/14 LOCAL: DIVERSAS VIAS DO MUNICIPIO DE VAZEA DA PALMA - MG DATA BASE SINAPI: MARÇO/2014 BDI: PRAZO DE EXECUÇÃO: 180 dias

Leia mais

FECAM Escola de Gestão Pública Municipal OBRAS PÚBLICAS: QUESTÕES PRÁTICAS DA LICITAÇÃO AO RECEBIMENTO. Florianópolis, março/2012. Objetivo do curso:

FECAM Escola de Gestão Pública Municipal OBRAS PÚBLICAS: QUESTÕES PRÁTICAS DA LICITAÇÃO AO RECEBIMENTO. Florianópolis, março/2012. Objetivo do curso: FECAM Escola de Gestão Pública Municipal OBRAS PÚBLICAS: QUESTÕES PRÁTICAS DA LICITAÇÃO AO RECEBIMENTO Módulo I Florianópolis, março/2012 1 Objetivo do curso: Desenvolver competências (conhecimentos, habilidades

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Sistema Integrado para Administração Financeira Ano Base: 2012 Demonstrativo da Proposta da Despesa

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Sistema Integrado para Administração Financeira Ano Base: 2012 Demonstrativo da Proposta da Despesa 0100 - ATIVIDADE DE APOIO ADMINISTRATIVO 20780 - Preservação do Patrimônio Público 0001 - Rio Grande do Norte Assegurar os recursos orçamentários necessários à cobertura de despesas com a conservação do

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO REGIONAL DCR/CEARÁ EDITAL FUNCAP/CNPq Nº 02/2012 DCR A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior SECITECE, em parceria

Leia mais

Item Discriminação do serviço Unidade Quantidade Observação coeficiente Preço Unitário Preço Total 1 1.1 Mobilização do Canteiro de Obras conjunto

Item Discriminação do serviço Unidade Quantidade Observação coeficiente Preço Unitário Preço Total 1 1.1 Mobilização do Canteiro de Obras conjunto 1 1.1 Mobilização do Canteiro de Obras conjunto Serviços Preliminares 1-1.2 Operação e Manutenção do Canteiro de Obras mês 17 - Subtotal 1 2 Equipe técnica 2.1 Engenheiro Civil hora 3168 18 meses - 22

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A.- CERON PROGRAMA LUZ PARA TODOS. Anexo I - Planilha Orçamentária - Composição de Custos -DOC/DOCA

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A.- CERON PROGRAMA LUZ PARA TODOS. Anexo I - Planilha Orçamentária - Composição de Custos -DOC/DOCA CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A.- CERON PROGRAMA LUZ PARA TODOS Anexo I - Planilha Orçamentária - Composição de Custos -DOC/DOCA Objeto: Referência: PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Custos

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Custos Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil Planejamento Operacional de Obras Custos 1 GERENCIAMENTO DE PROJETOS INTRODUÇÃO PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE ESCOPO PROCESSOS

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal EXECUÇÃO DAS DESPESAS - 1º QUADRIMESTRE 2015 DESPESAS COM PESSOAL E ENCARGOS JAN FEV MAR ABR Despesa com Pessoal Ativo 21.944.906,76 15.002.355,87 15.751.537,29 15.274.581,44 Despesa com Pessoal Inativo

Leia mais

METODOLOGIA DE CÁLCULO DA TARIFA TÉCNICA

METODOLOGIA DE CÁLCULO DA TARIFA TÉCNICA METODOLOGIA DE CÁLCULO DA TARIFA TÉCNICA ÍNDICE 1. QUILOMETRAGEM 2. PASSAGEIROS 3. IPK 4. CUSTOS DEPENDENTES OU VARIÁVEIS 4.1. Combustível 4.2. Lubrificantes 4.3. Rodagem 4.4. Peças e acessórios e serviços

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA FINS DE CREDENCIAMENTO DE CLINICAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUIMICOS. PREÂMBULO A Prefeitura Municipal de Itajubá,

Leia mais

Boletim de Despesas de custeio administrativo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Setembro de 2015

Boletim de Despesas de custeio administrativo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Setembro de 2015 Boletim de Despesas de custeio administrativo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Setembro de 2015 O Boletim do Custeio Administrativo tem por objetivo dar transparência e ampla divulgação à

Leia mais

PLEO Planilha Eletrônica de Orçamentos

PLEO Planilha Eletrônica de Orçamentos PLEO Planilha Eletrônica de Orçamentos A montagem de um orçamento consistente é uma ciência. Diferentemente de uma simples estimativa de custos, quando a avaliação é empírica, o orçamento que segue os

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 529 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 0700 - SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO 0710 - COORDENAÇÃO GERAL Compete

Leia mais

Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio. Pesquisa Anual de Serviços PAS 2009 25/08/2011

Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio. Pesquisa Anual de Serviços PAS 2009 25/08/2011 Diretoria de Pesquisa Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Anual de Serviços PAS 2009 25/08/2011 Objetivos da PAS 1 - Reunir um conjunto de informações econômicofinanceiras que permitam estimar

Leia mais

Disciplina: Gerenciamento de Obras Informática aplicada ao Gerenciamento de Obras

Disciplina: Gerenciamento de Obras Informática aplicada ao Gerenciamento de Obras Disciplina: Gerenciamento de Obras Informática aplicada ao Gerenciamento de Obras Prof. Ms. Daniele Ornaghi Sant Anna Informática aplicada ao Gerenciamento de Obras Programas computacionais gráficos podem

Leia mais

MANUAIS DCCAc/PROPLAN Nº 4: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DA CONTA ÚNICA DA UFPE PARA A FUNDAÇÃO DE APOIO ATRAVÉS DE CONVÊNIO (SICONV)

MANUAIS DCCAc/PROPLAN Nº 4: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DA CONTA ÚNICA DA UFPE PARA A FUNDAÇÃO DE APOIO ATRAVÉS DE CONVÊNIO (SICONV) MANUAIS DCCAc/PROPLAN Nº 4: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DA CONTA ÚNICA DA UFPE PARA A FUNDAÇÃO DE APOIO ATRAVÉS DE CONVÊNIO (SICONV) I. Informações Iniciais I.I Este manual abrange os projetos financiados

Leia mais

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos

GEOLOGIA Geologia Básica Hidrogeologia Assessoria, Consultoria e Laudos GEOLOGIA Geologia Básica Mapeamento Geológico e Estrutural Sensoriamento Remoto, Aerogeofísica e Imagem de Satélite Descrições Microscópicas em Luz Transmitida e Refletida Acompanhamento e Interpretação

Leia mais

RB CAPITAL RENDA II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII APRESENTAÇÃO AOS INVESTIDORES. Março/2012

RB CAPITAL RENDA II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII APRESENTAÇÃO AOS INVESTIDORES. Março/2012 RB CAPITAL RENDA II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII APRESENTAÇÃO AOS INVESTIDORES Março/2012 Agenda Introdução A Oferta Características do portfolio final do Fundo Rendimento das Cotas Contatos &

Leia mais

1. Estruturação da Matriz Orçamentária. O Gerenciamento Matricial de Despesas por Carlos Alexandre Sá

1. Estruturação da Matriz Orçamentária. O Gerenciamento Matricial de Despesas por Carlos Alexandre Sá O Gerenciamento Matricial de Despesas por Carlos Alexandre Sá Nos processos tradicionais, quando um executivo prepara o orçamento do departamento sob sua responsabilidade, age como somente o seu centro

Leia mais

ANEXO 28c MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS - PINS SOLIDÁRIO. Identificação

ANEXO 28c MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS - PINS SOLIDÁRIO. Identificação ANEXO 28c MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS - PINS SOLIDÁRIO Nome da Entidade Identificação Razão Social CGC/CNPJ Inscrição Estadual Inscrição Municipal Descreva as Pricipais Atividades Desenvolvidas pela Entidade

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Espírito Santo ANEXO 1

JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Espírito Santo ANEXO 1 PROJETO BÁSICO ORÇAMENTO PARA CONCLUSÃO DAS OBRAS DE CONSTRUÇÃO DA SEDE DEFINITIVA 1. OBJETO: Elaboração de planilha orçamentária estimativa e cronograma físico-financeiro para a conclusão das obras do

Leia mais

Orientações para Trâmites dos Projetos com recursos da UDESC

Orientações para Trâmites dos Projetos com recursos da UDESC Orientações para Trâmites dos Projetos com recursos da UDESC 1. Introdução Serão considerados projetos com recursos da UDESC para fins destas orientações aqueles que integram: 1.1 Programa de Apoio à Pesquisa

Leia mais

CÁLCULO DA HORA TÉCNICA PROFISSIONAL TRAINEE

CÁLCULO DA HORA TÉCNICA PROFISSIONAL TRAINEE CÁLCULO DA PROFISSIONAL TRAINEE SMP - Salário Mínimo Profissional SMP 788,00 8,5 6.698,00 INSS autonômo % 4.159,00 20 831,80 Fundo de Aposentadoria % 6.698,00 8 535,84 Seguro saúde MÊS 350,00 1 350,00

Leia mais

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 001.027595.13.7 ESCLARECIMENTOS

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 001.027595.13.7 ESCLARECIMENTOS EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 004/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 001.027595.13.7 ESCLARECIMENTOS OBJETO Constitui objeto da presente licitação a contratação de empresa ou consórcio de empresas para

Leia mais

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições:

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013, de 30 de outubro de 1996 O MINISTRO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO, no uso de sua competência, e considerando o disposto no Decreto nº 2.031, de 11 de

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ITU ITUPREV RELAÇÃO DE COMPRAS ITUPREV ANO 2012

INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE ITU ITUPREV RELAÇÃO DE COMPRAS ITUPREV ANO 2012 RELAÇÃO DE COMPRAS ITUPREV ANO 2012 PROCESSO: 001/2012 OBJETO: Publicações (Chamamento Público- Perícias Médicas) CONTRATADO 1 : JORNAL FOLHA DA CIDADE DE ITU LTDA (IMPRENSA LOCAL) CONTRATADO 2 : JORNAL

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO EXECUTIVO PARA REFORMA DO TERMINAL RODOVIÁRIO LUCÍDIO PORTELA TERESINA-PI.

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO EXECUTIVO PARA REFORMA DO TERMINAL RODOVIÁRIO LUCÍDIO PORTELA TERESINA-PI. 1. OBJETO Contratação de empresa especializada na área de engenharia e arquitetura para a prestação de serviços técnicos de elaboração de Projeto Executivo para reforma do Terminal Rodoviário Lucídio Portela,

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015-IPPUJ NÚMERO DO PREGÃO JUNTO AO BANCO DO BRASIL 605325 ANEXO II. Modelo de Propostas de Preços. Exercícios 2015/2016

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015-IPPUJ NÚMERO DO PREGÃO JUNTO AO BANCO DO BRASIL 605325 ANEXO II. Modelo de Propostas de Preços. Exercícios 2015/2016 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 06/2015-IPPUJ NÚMERO DO PREGÃO JUNTO AO BANCO DO BRASIL 605325 ANEXO II Modelo de Propostas de Preços Exercícios 2015/2016 À Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento

Leia mais

ANÁLISE. Oferta cai para imóveis residenciais e comerciais

ANÁLISE. Oferta cai para imóveis residenciais e comerciais PESQUISA ALUGUÉIS Belo Horizonte Outubro de 2009 A Pesquisa ALUGUÉIS levanta as características determinantes dos imóveis disponíveis para alugar em Belo Horizonte a partir de uma amostra das principais

Leia mais

ENCARGOS SOCIAIS. Grupo A. Subtotal. Grupo B. Subtotal. Grupo C. Subtotal Grupo D. Total de Encargos Sociais

ENCARGOS SOCIAIS. Grupo A. Subtotal. Grupo B. Subtotal. Grupo C. Subtotal Grupo D. Total de Encargos Sociais ENCARGOS SOCIAIS 1 INSS 20,00% 2 SESI ou SESC 1,50% 3 SENAI ou SENAC 1,00% 4 INCRA 0,20% 5 Salário Educação 2,50% 6 FGTS 8,00% 7 Seguro Acidente do Trabalho/SAT/INSS 3,00% 8 SEBRAE 0,60% 9 SECONCI 1,00%

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO - SAMAS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE CULTURA REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Capitulo I - Objetivo. Artigo 1º - O presente regulamento

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Ã O ESF VALOR 100 - RECURSOS ORDINÁRIOS DO TESOURO ESTADUAL FIS 4.050.715,00 SEG 230.016,00 TOTAL GERAL : 4.280.

E S P E C I F I C A Ç Ã O ESF VALOR 100 - RECURSOS ORDINÁRIOS DO TESOURO ESTADUAL FIS 4.050.715,00 SEG 230.016,00 TOTAL GERAL : 4.280. Exercício 2006 R$ 1,00 05101 - CASA MILITAR REPASSE DE RECURSOS DO TESOURO ESTADUAL E S P E C I F I C A Ç Ã O ESF VALOR 100 - RECURSOS ORDINÁRIOS DO TESOURO ESTADUAL FIS 4.050.715,00 230.016,00 TOTAL GERAL

Leia mais

FLUXO DE CAIXA PARA DETERMINAÇÃO DA TARIFA

FLUXO DE CAIXA PARA DETERMINAÇÃO DA TARIFA PREFEITURA MUNICIPAL DE CHAPECÓ SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES CÁLCULO TARIFÁRIO SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO FLUXO DE CAIXA PARA DETERMINAÇÃO DA TARIFA

Leia mais

19 dez 2013 a abril 2014. Página 1

19 dez 2013 a abril 2014. Página 1 2.2. DETALHAMENTO DAS DESPESAS (19 dezembro 2013 A abril 2014) CONTRATO DE GESTÃO N 02/2012 1 MÓDULO 1 MOBILIÁRIO Unidade Vr Unitário Vr Total 1.1 MOBILIÁRIOS TOTAL DO MÓDULO 1 MOBILIÁRIO R$ 0,00 2 EQUIPAMENTOS

Leia mais

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS

REGULAMENTO DE HONORÁRIOS PRELIMINARES REGULAMENTO DE HONORÁRIOS Aprovado na Assembleia Geral Extraordinária Realizada às 19h:00m do dia 25.10.2012 Capítulo I Art.1º - Este Regulamento de Honorários para Avaliações e Perícias de

Leia mais

PCRJ SCO-Sistema de Custos de Obras e Serviços de Engenharia FGV Relação de Itens Elementares - Mês Fevereiro/2015. Mão-de-Obra

PCRJ SCO-Sistema de Custos de Obras e Serviços de Engenharia FGV Relação de Itens Elementares - Mês Fevereiro/2015. Mão-de-Obra Direta MOD000050 Agente Operador de Tráfego h 11,37 MOD000100 Agente Operador de Tráfego Sênior h 13,81 MOD000150 Ajudante de instalação e manutenção de equipamentos (Caldeira, Gerador, Subestação, Redes,

Leia mais

PROFISCO ROP Anexo XXXIV TERMOS DE REFERÊNCIA

PROFISCO ROP Anexo XXXIV TERMOS DE REFERÊNCIA PROFISCO ROP Anexo XXXIV TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE EMPRÉSTIMO N. XXXX/OC-BR ÍNDICE Parte A - Apresentação Parte B - O Termo de Referência Parte C - Termos de Referência C-1 - Termo de Referência

Leia mais

TJSP - Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 17/06/2013-13:33

TJSP - Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 17/06/2013-13:33 Relatório de Proposta Orçamentária - Detalhado Página: 1 de 13 Ano: 2014 Secretaria: STI - Secretaria de Tecnologia da Informação Ação: - Órgão Orçamentário: 3000 - Tribunal de Justiça Unidade Orçamentária:

Leia mais

DNITMINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNITMINISTÉRIO DOS TRANSPORTES / DNITMINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS 28 ERRATA

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA FRALDAS DESCARTAVEIS Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA Fevereiro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento

Prefeitura Municipal de Aracaju Secretaria Municipal de Planejamento e Orçamento 1 TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de Consultor - Engenheiro Civil para compor a unidade de gerenciamento do Programa Integrado De Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social PROCIDADES/BID CONTRATO 2258/OC-BR.

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS 01/2015 QUESTIONAMENTOS E RESPOSTAS

TOMADA DE PREÇOS 01/2015 QUESTIONAMENTOS E RESPOSTAS TOMADA DE PREÇOS 01/2015 Contratação de empresa especializada em engenharia ou arquitetura para elaboração de projetos básicos e executivos de arquitetura e complementares, destinados à construção do edifício-sede

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA 1. ESCOPO DO SERVIÇO TÉCNICO DE SUPERVISÃO DE OBRAS

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA 1. ESCOPO DO SERVIÇO TÉCNICO DE SUPERVISÃO DE OBRAS ANEXO I TERMO DE REFERENCIA 1. ESCOPO DO SERVIÇO TÉCNICO DE SUPERVISÃO DE OBRAS Os Serviços Técnicos de Supervisão de Obras de Pavimentação e/ou Restauração são aqueles executados por empresa de consultoria

Leia mais

CURSO DE ORÇAMENTAÇÃO DE OBRAS DE ENGENHARIA

CURSO DE ORÇAMENTAÇÃO DE OBRAS DE ENGENHARIA GERANDO COMPETITIVIDADE ATRAVÉS DO CONHECIMENTO E DA INOVAÇÃO CURSO DE ORÇAMENTAÇÃO DE OBRAS DE ENGENHARIA LOCAL: CREA-PB. DIAS: 10, 11 e 12 de Junho de 2015. Quarta das 19h às 22h; Quinta das 08h às 12h

Leia mais