Risco de apagão chega à economia real

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Risco de apagão chega à economia real"

Transcrição

1 Cliente: Trade Energy Veículo: Gazeta do Povo Curitiba (PR) Assunto: Risco de apagão chega à economia real Data: 21/02/2015 Paulo Alfredo Carniel Junior diz que nunca viu o mercado de geradores tão aquecido em 12 anos de atividade Risco de apagão chega à economia real Empresários investem e reduzem consumo para superar escassez e preços altos. Na outra ponta, quem vende e aluga geradores fatura alto 21/02/2015 Fernando Jasper Poupar e faturar Veja o que algumas empresas estão fazendo para economizar ou ganhar dinheiro com a crise do setor elétrico: Livres

2 Alguns consumidores de grande porte que compram energia no chamado mercado livre reduziram a produção para poupar energia e vender essa sobra a preços elevados no mercado à vista. Interessados não faltam: há várias empresas comprando eletricidade todo mês só há contratos de longo prazo a preços razoáveis a partir de 2017 e hidrelétricas precisando de energia para honrar contratos. Extra Até o fim do ano, todas as 137 lojas do supermercado Extra devem passar por um programa de eficiência energética testado em três unidades em 2014, que reduziu o consumo em 25%. Entre outras medidas, a rede vai trocar lâmpadas, aproveitar mais a luz natural e instalar coberturas sobre os móveis de frio. Tecnoflex A fabricante de móveis corporativos está instalando telhas translúcidas em seus galpões que, em dias de sol, vão dispensar 400 lâmpadas. Uma consultoria de gestão da energia está identificando máquinas pouco eficientes, para serem reguladas ou trocadas. Ecovia A concessionária de rodovias está concluindo a troca de 1,5 mil lâmpadas para modelos de LED, de baixo consumo, e promovendo uma campanha de comunicação interna para a redução de desperdícios. Papeleiras Nós temos energia garantida. Os clientes, não Grandes consumidores de energia são os mais preocupados com um eventual racionamento. É o caso da indústria de papel e celulose, bastante relevante no Paraná. Um relatório do banco Citi mencionou a Klabin entre as companhias mais vulneráveis. Isso porque a empresa, que tem uma fábrica em Telêmaco Borba e está construindo outra em Ortigueira, ambas nos Campos Gerais, é consumidora líquida de energia isto é, embora tenha plantas de geração, elas não suprem toda a sua necessidade. A Ibema, que fabrica papel-cartão em Turvo (Centro-Sul), alugou um gerador depois que oscilações na rede interromperam a produção várias vezes. A situação da Santa Maria Cia. de Papel e Celulose, de Guarapuava (Centro-Sul), é mais confortável. Dona de duas pequenas hidrelétricas e de uma termelétrica a biomassa que somam 12 megawatts (MW) de potência, a empresa é autossuficiente em energia e em 2016, quando ficar pronta a ampliação da usina Salto Curucaca, passará a vender energia. A central, hoje com capacidade de 8,8 MW, poderá gerar até 37 MW, num projeto tocado em parceria com a Cooperativa Agrária. O que preocupa a Santa Maria é que as empresas que compram seu papel gráficas e fábricas de embalagens não estão imunes ao racionamento. Nós temos energia garantida, mas os clientes, não. Eles poderão passar por dificuldades, o que acabaria nos afetando, explica Adriano Justus Folador, gerente administrativo e financeiro. Regras mutantes Segundo o executivo, as mudanças nas regras do setor elétrico em especial as da MP 579, que baixou as tarifas quase levaram a companhia a desistir da expansão de Salto Curucaca. O projeto é de 2001 e, por causa da burocracia de órgãos do setor

3 elétrico e ambientais, só agora estamos executando. E aí vem o governo e muda os preços, afetando toda a expectativa de retorno, diz. Pouco depois das eleições, quando notou que a crise do setor elétrico não daria trégua tão cedo, o empresário Roberto Magnani decidiu agir. Sócio da pizzaria Avenida Paulista, em Curitiba, ele investiu em duas grandes câmaras frias, capazes de manter os alimentos resfriados por oito horas sem eletricidade. Também comprou sete no-breaks, para manter os computadores ligados por até 40 minutos após uma queda de energia. De resto, o forno a lenha dará conta das pizzas e os lampiões, de iluminar o ambiente. Isso foi o que Magnani fez para se precaver de blecautes como o que ocorreu um mês atrás em várias regiões. Para aliviar o impacto do violento aumento da tarifa de luz e se preparar para um eventual racionamento, a ordem é poupar. "Entre outras coisas, estamos ligando o ar-condicionado um pouco mais tarde e desligando mais cedo", conta.

4 País afora, empresários de variados setores tomam medidas como essas para lidar com toda sorte de apagão de cortes imprevistos ao racionamento propriamente dito. Com os reservatórios mais baixos que no racionamento de 2001, termelétricas funcionando a plena capacidade, um sistema sob risco de queda em dias de consumo mais alto, preços explodindo e o governo resistindo até mesmo a reconhecer a crise, cresce a ação das empresas para encontrar alternativas de fornecimento e, em alguns casos, para lucrar com a situação. Felizes estão os que vendem produtos e prestam serviços relacionados à redução do consumo ou ao suprimento emergencial de energia, e que veem suas atividades crescerem rapidamente num país que parece caminhar para a recessão o mercado financeiro prevê que o PIB cairá 0,4% neste ano, em parte por causa da crise energética. Paulo Alfredo Carniel Junior, dono da locadora de geradores a diesel Top Geradores, conta que, em 12 anos de atividade, nunca viu o mercado tão aquecido. O número de contratos, segundo ele, aumentou 30% em relação ao mesmo período do ano passado. Até poucos dias atrás, todos os 60 geradores da empresa de Fazenda Rio Grande, na região de Curitiba, estavam alugados. "O que é ameaça para alguns é oportunidade para nós", diz. A norte-americana Generac, que fabrica grupos geradores em Pinhais, na Grande Curitiba, aumentou a produção em 20% nos últimos meses. "Houve um crescimento significativo na procura a partir do último trimestre de 2014", diz o diretor da empresa no Brasil, Gianni Pinheiro. Na Cummins Power Generation, que tem fábrica em Guarulhos (SP), as consultas sobre geradores cresceram 40% em relação ao início de O líder desse segmento na empresa, Evandro Bagdonas, explica que a busca ficou mais intensa depois do blecaute de janeiro e de pronunciamentos do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, indicando que o governo vai incentivar grandes consumidores a usar geradores no horário de pico. Segundo o especialista em eficiência energética José Starosta, diretor da Ação Engenharia e Instalações, de São Paulo, a busca das empresas não se limita a geradores. "A energia não apenas está cara e pode faltar, como a qualidade está piorando. Há momentos em que a tensão fica abaixo do ideal, e momentos em que fica acima, o que derruba toda uma fábrica. Por isso, há projetos para monitorar oscilações da rede", diz. Também começam a ganhar espaço planos de geração própria de energia, por meio de painéis fotovoltaicos (solares). "Isso não substitui a eletricidade da rede, mas ajuda a complementar e economizar." Hesitação do governo alimenta especulação

5 A necessidade de racionar energia é quase uma unanimidade entre especialistas e agentes do setor elétrico. Mas nem todos acreditam que ele vá mesmo ser decretado. O comportamento hesitante do Planalto alimenta especulações sobre se, quando e em que condições ocorreria uma redução compulsória do consumo. Luís Gameiro, diretor da comercializadora Trade Energy, crê que o governo levará às últimas consequências a estratégia de impor "cortes seletivos" em momentos mais críticos para evitar o custo político de um racionamento. "Por mais que o Sudeste possa terminar o período úmido com os reservatórios em 20% da capacidade, acreditamos que o governo vai esperar para agir. Eventualmente ele pode partir para o racionamento lá em outubro, no fim do período seco, quando o custo para a sociedade será muito maior", diz Gameiro. Para Robson Luiz Rossetin, diretor da Electra Energy, é muito provável que ocorra um racionamento no Sudeste, mas não no Sul, a exemplo do que ocorreu em "A Região Sul já está em situação bem melhor que o Sudeste e tem a vantagem de que seus reservatórios enchem mais rápido, basta uma ou duas frentes frias. Mesmo podendo transferir energia para o Sudeste, nunca enviou mais de 5 mil megawatts (MW). Seria economicamente inviável obrigar o Sul a racionar." Segundo ele, a confirmação dessa hipótese criaria uma situação favorável para as geradoras de energia do Sul. Na hipótese de um racionamento de 20% da carga, uma companhia que precisa fornecer 10 MW ao Sudeste ficaria desobrigada a entregar 2 MW, que poderiam ser comercializados na Região Sul, no mercado livre. "Se houver racionamento, quem tiver energia disponível para vender no curto prazo vai ganhar muito dinheiro", diz Rossetin.

Desperdício energético gera prejuízo de R$ 12,64 bilhões

Desperdício energético gera prejuízo de R$ 12,64 bilhões Cliente: Trade Energy Veículo: Jornal do Comércio (RS) Assunto: Desperdício energético gera prejuízo Data: 23/02/2015 Desperdício energético gera prejuízo de R$ 12,64 bilhões Mudanças no padrão de consumo

Leia mais

Gazeta do Povo Online (PR) 15/07/2015 Bandeira tarifária arrecada R$ 5,4 bilhões em cinco meses

Gazeta do Povo Online (PR) 15/07/2015 Bandeira tarifária arrecada R$ 5,4 bilhões em cinco meses Gazeta do Povo Online (PR) 15/07/2015 Bandeira tarifária arrecada R$ 5,4 bilhões em cinco meses http://www.gazetadopovo.com.br/economia/bandeira-tarifaria-arrecada-r-54-bilhoes-em-cinco-mesesanwfi63js8uy6mhbi41xg8n7p

Leia mais

Consumo Consciente Energia Elétrica

Consumo Consciente Energia Elétrica Consumo Consciente Energia Elétrica Agosto 2010 Planeta SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO Incentivo ao consumo responsável e consciente IMPORTÂNCIA DA ENERGIA PARA O GRUPO Compra energia elétrica de 23 concessionárias

Leia mais

Conversão de Energia Térmica em Elétrica a partir da Biomassa

Conversão de Energia Térmica em Elétrica a partir da Biomassa Conversão de Energia Térmica em Elétrica a partir da Biomassa TECNOLOGIAS DISPONÍVEIS www.basesolidaenergia.com.br +55 41 3667 9014 Curitiba PR Objetivo O Objetivo desta apresentação é informar quais os

Leia mais

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia

Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia Diário do Nordeste 23/01/2015 Consumidor parte para gerar a própria energia http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/consumidor-parte-para-gerar-apropria-energia-1.1203880 Em um ano

Leia mais

Gerenciamento de Energia

Gerenciamento de Energia Gerenciamento de Energia Mapa do Cenário Brasileiro Capacidade total de quase 88.500MW; Geração de 82.000MW; Transmissão de 80.000Km maiores que 230kV; mais de 530 usinas e subestações; 47 milhões de consumidores.

Leia mais

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis

dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis dicas sustentáveis Como crescer com práticas responsáveis Um desafio que envolve você! Compartilhamos os mesmos espaços e problemas, mas também as soluções. É fundamental ter atitudes responsáveis, suprindo

Leia mais

Geração de Energia Elétrica. Aula 2 Introdução ao Sistema de Energia Elétrica (SEE)

Geração de Energia Elétrica. Aula 2 Introdução ao Sistema de Energia Elétrica (SEE) Geração de Energia Elétrica Aula 2 Introdução ao Sistema de Energia Elétrica (SEE) 1 Evolução do SEE (~100 anos) SISTEMAS ISOLADOS Sistemas de pequeno porte (necessidades locais) Pequena complexidade operacional

Leia mais

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PÓS - GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA ADP8088 - SEMINÁRIOS EM ENGENHARIA AGRÍCOLA II USO DO GÁS NATURAL DE

Leia mais

1.2. Estado da arte.

1.2. Estado da arte. 1. Introdução A história recente do Sistema Elétrico Brasileiro é interessante. Depois de um longo período de monopólio estatal, o setor passou por profundas mudanças legais para tentar aumentar a eficiência

Leia mais

BOLETIM DE NOTÍCIAS. Janela de Negócios. Market News. Edital do Leilão de Geração A-1 entra em audiência pública. 5 de outubro de 2015

BOLETIM DE NOTÍCIAS. Janela de Negócios. Market News. Edital do Leilão de Geração A-1 entra em audiência pública. 5 de outubro de 2015 BOLETIM DE NOTÍCIAS Janela de Negócios Demanda de Energia I5: Períodos de Suprimento Montante em (MW médios) Ideia de preço (NÃO É PROPOSTA) 1º trimestre 2016 Até 5 R$185/MWm Demanda de Energia Convencional:

Leia mais

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira APRESENTAÇÃO O potencial hidrelétrico brasileiro, que atualmente é a prioridade do governo federal, começa a se esgotar dentro de aproximadamente 20 anos. Diante dessa perspectiva, a energia nuclear passou

Leia mais

Geração Distribuída Diesel na Ponta (GDDP)

Geração Distribuída Diesel na Ponta (GDDP) Geração Distribuída Diesel na Ponta (GDDP) Palestra apresentada a Diretoria do INEE em 25 de janeiro de 2012 Péricles Pinheiro Filho Atualizada em 2012-07-17 Considerações Iniciais Péricles Pinheiro Filho

Leia mais

O Estado de S. Paulo 26/01/2015 Previsões apontam chuva abaixo da média

O Estado de S. Paulo 26/01/2015 Previsões apontam chuva abaixo da média O Estado de S. Paulo 26/01/2015 Previsões apontam chuva abaixo da média O volume de água nos reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste terá de dobrar até abril para livrar o Brasil de um novo racionamento

Leia mais

Para produzir energia elétrica e

Para produzir energia elétrica e Produção de energia elétrica A UU L AL A uma notícia de jornal: Leia com atenção o texto a seguir, extraído de Seca agrava-se em Sobradinho e ameaça causar novo drama social no Nordeste Para produzir energia

Leia mais

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País

Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País Atraso afeta as obras de geração e distribuição no País SETEMBRO 23, 2014 by ABEGAS REDACAO in NOTÍCIAS Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou grandes atrasos nas obras de geração e transmissão

Leia mais

PROPOSTA DE AUTOGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO HORÁRIO DE PONTA

PROPOSTA DE AUTOGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO HORÁRIO DE PONTA PROPOSTA DE AUTOGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO HORÁRIO DE PONTA ERIC LENON PETRILLI 1 ; LEANDRO LOPES DE SOUSA 2 ; VALDIR SIMEÃO LEITE 3 ; JOSÉ ANTONIO DE CAMPOS BADIN 4 1 Graduando do Curso de Tecnologia

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL

A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA DISCIPLINA: SEMINÁRIO IA A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL KENYA GONÇALVES NUNES ENGENHEIRA AGRÔNOMA

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema

Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Valor Setorial Energia (Valor Econômico) 15/04/2015 Garantia para o sistema Duas importantes medidas foram anunciadas no fim de março pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tornar mais

Leia mais

Eletricidade solar no Brasil

Eletricidade solar no Brasil 95 Eletricidade solar no Brasil Ricardo Rüther Introdução Através do efeito fotovoltaico, células solares convertem diretamente a energia do sol em energia elétrica de forma estática, silenciosa, não-poluente

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL FEV.2015

INFORMATIVO MENSAL FEV.2015 JAN MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ JAN MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ JAN INFORMATIVO MENSAL.215 Preço de Liquidação das Diferenças 45, 4, 35, 3, 25, 2, PLD Médio /215 PLD TETO 388,48

Leia mais

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira

A Opção Nuclear Brasileira Estratégia irreversível para o desenvolvimento nacional Oportunidades e desafios da engenharia e da indústria brasileira APRESENTAÇÃO O potencial hidrelétrico brasileiro, que atualmente é a prioridade do governo federal, começa a se esgotar dentro de aproximadamente 20 anos. Diante dessa perspectiva, a energia nuclear passou

Leia mais

Reservatórios: queda nos estoques Aumento das restrições ambientais para UHEs reduz volume de armazenamento para menos de um ano

Reservatórios: queda nos estoques Aumento das restrições ambientais para UHEs reduz volume de armazenamento para menos de um ano Page 1 of 5 Reservatórios: queda nos estoques Aumento das restrições ambientais para UHEs reduz volume de armazenamento para menos de um ano Carolina Medeiros, da Agência CanalEnergia, Reportagem Especial

Leia mais

33º Forum de Análise do Mercado de Celulose, Papel e Indústria Gráfica

33º Forum de Análise do Mercado de Celulose, Papel e Indústria Gráfica 33º Forum de Análise do Mercado de Celulose, Papel e Indústria Gráfica Crise Econômica Mundial Quais os impactos no setor de papel e celulose O Efeito do Câmbio no Mercado Doméstico de Papelcartão Túlio

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau , Luiz Inácio Lula da Silva, durante visita às obras da usina hidrelétrica de Jirau Porto Velho-RO, 12 de março de 2009 Gente, uma palavra apenas, de agradecimento. Uma obra dessa envergadura não poderia

Leia mais

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100.

Analisando graficamente o exemplo das lâmpadas coloridas de 100 W no período de três horas temos: Demanda (W) a 100 1 100 100. Consumo Consumo refere-se à energia consumida num intervalo de tempo, ou seja, o produto da potência (kw) da carga pelo número de horas (h) em que a mesma esteve ligada. Analisando graficamente o exemplo

Leia mais

Agentes do setor pedem liberação da venda de excedentes e isonomia entre o ACL e ACR, para que o mercado livre possa crescer de forma sustentável

Agentes do setor pedem liberação da venda de excedentes e isonomia entre o ACL e ACR, para que o mercado livre possa crescer de forma sustentável Mercado livre: desafios para a expansão Agentes do setor pedem liberação da venda de excedentes e isonomia entre o ACL e ACR, para que o mercado livre possa crescer de forma sustentável O mercado livre

Leia mais

Medidas divulgadas pelo Governo Federal para o fortalecimento do setor elétrico nacional

Medidas divulgadas pelo Governo Federal para o fortalecimento do setor elétrico nacional Medidas divulgadas pelo Governo Federal para o fortalecimento do setor elétrico nacional Perguntas e Respostas Perguntas mais frequentes sobre as medidas divulgadas pelo Governo Federal Março 2014 Apresentação

Leia mais

Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países?

Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países? Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países? Marcos Mendes 1 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem financiado a construção de infraestrutura

Leia mais

Fique ligado na energia!

Fique ligado na energia! A U A UL LA 3 Fique ligado na energia! Todos os processos vitais do planeta - circulação das águas e dos ventos, a fotossíntese, entre outros - dependem de energia. A principal fonte de energia na Terra

Leia mais

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade significa permanecer vivo. Somos mais de 7 bilhões de habitantes e chegaremos a 9 bilhões em 2050, segundo a ONU. O ambiente tem limites e é preciso fazer

Leia mais

:: Eficiência Energética. Fonte: Revista Lumière, maio/2003

:: Eficiência Energética. Fonte: Revista Lumière, maio/2003 :: Eficiência Energética Fonte: Revista Lumière, maio/2003 Os efeitos da crise de energia de 2001 ainda estão sendo absorvidos pelo mercado e pelos consumidores, mas, se medidas mais efetivas não forem

Leia mais

Março 2007 DT 001_REV 01

Março 2007 DT 001_REV 01 Março 2007 DT 001_REV 01 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 CONCEITO BÁSICO SOBRE TARIFA DE ENERGIA ELÉTRICA... 2.1 Classes e subclasses de consumo... 2.2 Componentes das Tarifas de Energia Elétrica... 3 ESTRUTURA

Leia mais

PROPOSIÇÕES PARA O FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS PARA GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TEMPOS DE CRISE

PROPOSIÇÕES PARA O FORTALECIMENTO DA INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS PARA GERAÇÃO, TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TEMPOS DE CRISE 1ºTri 00 3ºTri 00 1ºTri 01 3ºTri 01 1ºTri 02 3ºTri 02 1ºTri 03 3ºTri 03 1ºTri 04 3ºTri 04 1ºTri 05 3ºTri 05 1ºTri 06 3ºTri 06 1ºTri 07 3ºTri 07 1ºTri 08 3ºTri 08 1ºTri 09 3ºTri 09 1ºTri 10 3ºTri 10 1ºTri

Leia mais

Seja dono. da sua ENERGIA

Seja dono. da sua ENERGIA Seja dono AV Afonso Vaz De melo 677 Sala 301 CEP: 30.640-070 Belo Horizonte (MG) Tel. +55 31 3689-7452 info@solarfast.it www.solarfast.it da sua ENERGIA Energia solar Fontes renováveis, economia de energia,

Leia mais

Termoelétricas Ou Termelétricas

Termoelétricas Ou Termelétricas Termoelétricas Ou Termelétricas É uma instalação industrial usada para geração de energia elétrica/eletricidade a partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por meio da combustão de algum

Leia mais

O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? MINHA CONTA AUMENTOU! Todos os anos ocorrem reajustes nas tarifas de energia elétrica. Esse aumento é autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL e no caso de Goiás

Leia mais

O desenvolvimento de recursos energéticos renováveis e alternativos: o papel do comissário Jeff Davis Comissário Comissão de Serviços Públicos do Missouri 1 Recursos energéticos renováveis e alternativos:

Leia mais

Os dilemas da energia elétrica

Os dilemas da energia elétrica Os dilemas da energia elétrica Sejam bem-vindos! QUEM É A PROTESTE? Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, totalmente independente, mantida pela contribuição de 250 mil associados, todos pessoas

Leia mais

Utilização de grupos geradores diesel em horário de ponta

Utilização de grupos geradores diesel em horário de ponta Utilização de grupos geradores diesel em horário de ponta James Masseroni 1 Cristina Maria de Oliveira 2 Resumo: Como tentativa de reduzir o pico de carga que ocorre no final da tarde e início da noite,

Leia mais

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída

O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Fórum sobre Eficiência Energética e Geração Distribuída O Programa de Eficiência Energética Regulado pela ANEEL e a Geração Distribuída Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa

Leia mais

Atividade experimental Gerando energia elétrica com a luz do Sol

Atividade experimental Gerando energia elétrica com a luz do Sol Atividade experimental Gerando energia elétrica com a luz do Sol É impossível imaginar o mundo atual sem energia elétrica. Pense em todas as atividades que você realiza em um dia na sua casa; em várias

Leia mais

Fornecimento Seguro. O caminho da energia da usina até o consumidor. Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha

Fornecimento Seguro. O caminho da energia da usina até o consumidor. Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha Fornecimento Seguro O caminho da energia da usina até o consumidor Roberto Mario Di Nardo Fernando Mirancos da Cunha MATRIZ ENERGÉTICA PARTICIPAÇÃO DAS FONTES Capacidade de Geração 119,3 GW de Capacidade

Leia mais

Segundo Helen Deresky, (2004, p. 55), as alianças estratégicas não acionárias ocorrem:

Segundo Helen Deresky, (2004, p. 55), as alianças estratégicas não acionárias ocorrem: O modelo supply chain As empresas de hoje atuam segundo algumas correntes, ou modelos econômicos. Dentre estes se pode citar a cadeia de suprimentos ou supply chain, modelo das grandes corporações, e a

Leia mais

Valor Online 23/11/2015 Bandeira verde pode dar alívio maior para inflação em 2016

Valor Online 23/11/2015 Bandeira verde pode dar alívio maior para inflação em 2016 Valor Online 23/11/2015 Bandeira verde pode dar alívio maior para inflação em 2016 A demanda menor por energia, aliada a uma possível melhora do regime de chuvas no próximo verão, pode ajudar na recuperação

Leia mais

Energia Solar Regulação & Oportunidades de Negócios

Energia Solar Regulação & Oportunidades de Negócios Energia Solar Regulação & Oportunidades de Negócios SOL Maior fonte de energia da Terra... um novo e sustentável ciclo de produção descentralizada de energia 16/07/2015 COGEN Associação da Indústria de

Leia mais

GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA - MÉTODOS DIRETO, INDIRETO E INCENTIVADO

GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA - MÉTODOS DIRETO, INDIRETO E INCENTIVADO STC/ 13 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil SESSÃO TÉCNICA ESPECIAL CONSERVAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA (STC) GERENCIAMENTO PELO LADO DA DEMANDA - MÉTODOS DIRETO, INDIRETO E INCENTIVADO

Leia mais

ENTENDENDO A FATURA DE ENERGIA ENTENDA COMO É FORMADA A FATURA DE ENERGIA ELÉTRICA E DESCUBRA POR QUE VOCÊ PAGA TÃO CARO

ENTENDENDO A FATURA DE ENERGIA ENTENDA COMO É FORMADA A FATURA DE ENERGIA ELÉTRICA E DESCUBRA POR QUE VOCÊ PAGA TÃO CARO ENTENDENDO A FATURA DE ENERGIA ENTENDA COMO É FORMADA A FATURA DE ENERGIA ELÉTRICA E DESCUBRA POR QUE VOCÊ PAGA TÃO CARO 1. APRESENTAÇÃO O Grupo Genergia, em total sinergia com o pensamento mundial, aliando

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil

Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil Instituto Tecnológico de Aeronáutica Divisão de Engenharia Civil O Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Infraestrutura do ITA (PG-EIA) é um dos pioneiros do país em sua área e lançou as bases para

Leia mais

Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas econômicas do governo

Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas econômicas do governo Cliente: Trade Energy Veículo: Portal R7 Assunto: Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas Data: 21/01/2015 http://noticias.r7.com/economia/saiba-o-que-vai-mudar-no-seu-bolso-com-as-novas-medidaseconomicas-do-governo-21012015

Leia mais

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROJETOS DE GERAÇÃO (SPG) CHESF 1 TEMAS ABORDADOS PERFIL DA CHESF MATRIZ ENERGÉTICA FONTES DE ENERGIA RENOVÁVEIS & NUCLEAR ASPECTOS ECONÔMICOS

Leia mais

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída

Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Fórum de Eficiência Energética e Geração Distribuída ANEEL 2015 Ações CAIXA para promover a Eficiência Energética e a Geração Distribuída Mara Luísa Alvim Motta Gerente Executiva Gerência Nacional de Sustentabilidade

Leia mais

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A visão corrente de que o Brasil possui um dos maiores parques de energia hidrelétrica do mundo, nos afasta de uma realidade um pouco distante disto.

Leia mais

[R]evolução energética:

[R]evolução energética: Ricardo Baitelo* [R]evolução energética: perspectivas para uma energia global sustentável As fortes suspeitas de que o ser humano é o agente responsável pela crise do aquecimento global foram categoricamente

Leia mais

A Questão da Energia Elétrica. e as MPEs Paulistas

A Questão da Energia Elétrica. e as MPEs Paulistas SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE SÃO PAULO SEBRAE-SP PESQUISA E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A Questão da Energia Elétrica e as MPEs Paulistas (Relatório de Pesquisa) Realização: fipe Fundação

Leia mais

Aspectos Regulatórios e de Mercado. Março de 2010

Aspectos Regulatórios e de Mercado. Março de 2010 Aspectos Regulatórios e de Mercado Março de 21 Mercado de Energia no Brasil 2 Marco Regulatório Atual Geradores Competição entre geradores (estatais e privados) Todos os geradores podem vender eletricidade

Leia mais

de luz está mais transparente. Conheça as bandeiras tarifárias.

de luz está mais transparente. Conheça as bandeiras tarifárias. Agora, a sua conta de luz está mais transparente. Conheça as bandeiras tarifárias. Agora, em todo o país, as bandeiras tarifárias vêm impressas na conta de luz. E, para saber se o valor da sua conta irá

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD)

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL RAQUEL ALVES DA SILVA CRUZ Rio de Janeiro, 15 de abril de 2008. TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL TERMOELÉTRICAS

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

7º Fórum Latino Americano de Smart Grid - 10/09/2014 Newton Duarte newton.duarte@cogen.com.br

7º Fórum Latino Americano de Smart Grid - 10/09/2014 Newton Duarte newton.duarte@cogen.com.br 7º Fórum Latino Americano de Smart Grid - 10/09/2014 Newton Duarte newton.duarte@cogen.com.br... um novo e Sustentável ciclo de Produção Descentralizada de Energia Elétrica Blackout New York 14, August

Leia mais

CONSEQÜÊNCIAS QUE A FALTA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DA ARGENTINA PODE TRAZER AO BRASIL

CONSEQÜÊNCIAS QUE A FALTA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DA ARGENTINA PODE TRAZER AO BRASIL SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GME - 9 16 a 21 Outubro de 25 Curitiba - Paraná GRUPO VI GRUPO DE ESTUDOS DE MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA GME CONSEQÜÊNCIAS QUE A

Leia mais

LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE

LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE Aula 1 Conhecendo o Setor Elétrico Brasileiro Aula 1: Conhecendo o Setor Elétrico Brasileiro Prof. Fabiano F. Andrade 2011 Tópicos da Aula Histórico do Ambiente Regulatório

Leia mais

Cliente: Sindicerv Veículo: www.estadao.com.br Data: 23-02-2010 Imagem Corporativa Femsa traz 5 cervejas europeias do portfólio da Heineken SÃO PAULO - A Femsa está trazendo ao Brasil cinco cervejas europeias

Leia mais

Sumário. Expediente. Estatísticas e Mercado...4. Relatório ABEGÁS - Mercado e Distribuição Ano VI - Nº 46 - Janeiro 2012

Sumário. Expediente. Estatísticas e Mercado...4. Relatório ABEGÁS - Mercado e Distribuição Ano VI - Nº 46 - Janeiro 2012 Sumário...4 Expediente Conselho Deliberativo ABEGÁS - Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado Presidente: Luis Domenech Vice-Presidente: Aldo Guedes Conselheiros: Bruno Armbrust,

Leia mais

Cenários de Preço Futuro de Energia

Cenários de Preço Futuro de Energia Cenários de Preço Futuro de Energia Novembro/2010 Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados 1 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre

Leia mais

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013

Apimec Florianópolis. Dezembro 2013 Apimec Florianópolis Dezembro 2013 Exoneração de Responsabilidades Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro

Leia mais

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 3 Geração, transmissão e distribuição da energia elétrica.

Disciplina: Eletrificação Rural. Unidade 3 Geração, transmissão e distribuição da energia elétrica. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE SOLOS E ENGENHARIA AGRÍCOLA Disciplina: Eletrificação Rural Unidade 3 Geração, transmissão e distribuição da energia elétrica.

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil

La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil Les hidroelèctriques i la transformació del Paisatge Universitat de Lleida La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil Alexandre Macchione Saes Departamento de Economia Universidade de São

Leia mais

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887

Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial. Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 Potencialidades da Cogeração nos Segmentos Industrial e Comercial Leonardo Caio Filho COGEN leonardo@cogen.com.br (11) 3815-4887 COGEN Associação da Indústria de Cogeração de Energia A COGEN Associação

Leia mais

Demanda e Fator de Potência. Qualidade e Eficiência Energética

Demanda e Fator de Potência. Qualidade e Eficiência Energética Demanda e Fator de Potência Qualidade e Eficiência Energética 4 Agenda Agenda Qualidade e Eficiência Energética 7 Legislação sobre Eficiência Energética Plano Nacional de Energia ISO 51000 Sistemas de

Leia mais

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia

Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Vamos Poupar Energia!!! www.facebook.com/experimenta.energia Que podemos nós fazer? Eficiência Energética Utilização Racional da Energia, assegurando os níveis de conforto e de qualidade de vida. Como?

Leia mais

SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS III FÓRUM ABRAS. HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios

SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS III FÓRUM ABRAS. HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios SOLUÇÃO DE MONITORAMENTO INTEGRADO NA PREVENÇÃO DE PERDAS HAÍLTON SANTOS Desenvolvimento de Novos Negócios Presente em 33 países Atuação em mais de 100 mercados ao redor do mundo Faturamento anual de 610

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

São Paulo, 28 de abril de 2006. Ref.: Contribuição à Consulta Pública Plano Decenal de Energia Elétrica PDEE 2006/2015

São Paulo, 28 de abril de 2006. Ref.: Contribuição à Consulta Pública Plano Decenal de Energia Elétrica PDEE 2006/2015 São Paulo, 28 de abril de 2006 CT/301/2006 Excelentíssimo Senhor Silas Rondeau Ministério de Minas e Energia Brasília DF CC: Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético

Leia mais

INTRODUÇÃO 12 1 INTRODUÇÃO. 1.1 O despacho hidrotérmico centralizado

INTRODUÇÃO 12 1 INTRODUÇÃO. 1.1 O despacho hidrotérmico centralizado INTRODUÇÃO 12 1 INTRODUÇÃO 1.1 O despacho hidrotérmico centralizado No sistema elétrico brasileiro, assim como em outros países, como Chile, Argentina e Bolívia, a produção de energia de cada usina (termelétrica,

Leia mais

Potência ativa (W): é a que realmente produz trabalho, isto é, faz os motores e os transformadores funcionarem.

Potência ativa (W): é a que realmente produz trabalho, isto é, faz os motores e os transformadores funcionarem. Fator de Potência e sua correção A energia elétrica consumida em uma instalação industrial é composta basicamente por duas parcelas distintas, que são: BANCO DE CAPACITORES Nota: Energia consumida por

Leia mais

Sistemas de Eficiência Energética na Pequena e Média Indústria

Sistemas de Eficiência Energética na Pequena e Média Indústria Sistemas de Eficiência Energética na Pequena e Média Indústria SEMINÁRIO BRASIL-ALEMANHA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Junho 2015 Departamento de Infraestrutura Deinfra/Ruy Bottesi A Federação das Indústrias

Leia mais

Como se produz eletricidade Os vários meios de obtê-la transformando outros tipos de energia

Como se produz eletricidade Os vários meios de obtê-la transformando outros tipos de energia A geracao de eletricidade Como se produz eletricidade Os vários meios de obtê-la transformando outros tipos de energia valdemir cunha/horizonte Unidades geradoras da usina hidrelétrica de Promissão, no

Leia mais

Seminário: Energia e Meio Ambiente A origem hídrica da crise de energia

Seminário: Energia e Meio Ambiente A origem hídrica da crise de energia Seminário: Energia e Meio Ambiente A origem hídrica da crise de energia José Henrique R. Cortez Câmara de Cultura José Henrique Cortez 1 Energia e Meio Ambiente Crise Energética? José Henrique Cortez 2

Leia mais

Fusões e Aquisições no Setor Sucroalcooleiro e a Promoção da Bioeletricidade

Fusões e Aquisições no Setor Sucroalcooleiro e a Promoção da Bioeletricidade Fusões e Aquisições no Setor Sucroalcooleiro e a Promoção da Bioeletricidade Nivalde J. de Castro 1 Guilherme de A. Dantas 2 A indústria sucroalcooleira brasileira passa por um intenso processo de fusões

Leia mais

O PLANEJAMENTO NO SETOR ELÉTRICO

O PLANEJAMENTO NO SETOR ELÉTRICO O PLANEJAMENTO NO SETOR ELÉTRICO Mario Veiga mario@psr-inc.com Seminário FBDS - Desafios Ambientais no Novo Modelo do Setor Elétrico Rio, 01 de Abril de 2005 1 Temário Visão geral do sistema elétrico Perspectivas

Leia mais

PROJETO DE ECONOMIA ECONOMIA DE CONSUMO ÁGUA E ENERGIA EM CASA, RUA, TRABALHO, ESCOLA...

PROJETO DE ECONOMIA ECONOMIA DE CONSUMO ÁGUA E ENERGIA EM CASA, RUA, TRABALHO, ESCOLA... 1 PROJETO DE ECONOMIA ECONOMIA DE CONSUMO ÁGUA E ENERGIA EM CASA, RUA, TRABALHO, ESCOLA... Risco de racionamento de energia existe para 2015, alertaram em 2014 os economistas Treze anos após o apagão que

Leia mais

Financing evaluations of sustainable electricity projects Avaliações de financiamento de projetos sustentáveis de eletricidade Maria Helena de

Financing evaluations of sustainable electricity projects Avaliações de financiamento de projetos sustentáveis de eletricidade Maria Helena de Financing evaluations of sustainable electricity projects Avaliações de financiamento de projetos sustentáveis de eletricidade Maria Helena de Oliveira O BNDES e o Financiamento ao Setor Elétrico 03 de

Leia mais

BRASIL: A ESCASSEZ HÍDRICA E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS

BRASIL: A ESCASSEZ HÍDRICA E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS BRASIL: A ESCASSEZ HÍDRICA E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 Panorama Hídrico O Brasil é muito rico em recursos hídricos......mas

Leia mais

Sumário Executivo. A [R]evolução Energética

Sumário Executivo. A [R]evolução Energética Sumário Executivo Ameaças climáticas e soluções As mudanças climáticas globais, conseqüências do incessante aumento dos gases de efeito estufa na atmosfera do planeta, já estão alterando ecossistemas e

Leia mais

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética Copel Distribuição S.A Vlademir Daleffe 25/03/2015 1 VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH 1. Composição tarifária

Leia mais

A seca já começou a afetar a Economia

A seca já começou a afetar a Economia Política Água A seca já começou a afetar a Economia A agricultura é a primeira vítima da crise hídrica em São Paulo, Minas e Rio. Mas sobrará ainda para a indústria por Rodrigo Martins publicado 11/02/2015

Leia mais

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética

Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Soluções Schneider Electric voltadas à Eficiência Energética Sistemas para Gerenciamento de Energia Fundação Santo André 25/03/08 Por: Eng. André F. Obst Depto. de Eficiência Energética Objetivo Entender

Leia mais

C a m p a n h a I n s t I t u C I o n a l

C a m p a n h a I n s t I t u C I o n a l Viva Melhor! Campanha Institucional CAMPANHA VIVA MELHOR! Camisetas garrafa squeeze saco lixo para carro FOLHETO PROMOCIONAL CAMPANHA Viva Melhor! JUNTOS, PODEMOS CONSTRUIR UM CAMINHO MAIS SOLIDÁRIO E

Leia mais

USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA. Lisandra C. Kaminski

USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA. Lisandra C. Kaminski USO DE SUBPRODUTOS PARA GERAÇÃO DE CALOR E ENERGIA Lisandra C. Kaminski Casca de café Estudo realizado em 2008, pelo agrônomo Luiz Vicente Gentil, da UnB. Pode ser uma excelente opção como substituição

Leia mais

Sumário. Expediente. Estatísticas e Mercado...03. Relatório ABEGÁS - Mercado e Distribuição Ano VI - Nº 50 - Julho 2012

Sumário. Expediente. Estatísticas e Mercado...03. Relatório ABEGÁS - Mercado e Distribuição Ano VI - Nº 50 - Julho 2012 Sumário...03 Expediente Conselho Deliberativo ABEGÁS - Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado Presidente: Luis Domenech Vice-Presidente: Aldo Guedes Conselheiros: Bruno Armbrust,

Leia mais

Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica

Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica Perspectivas do Suprimento de Energia Elétrica Manoel Arlindo Zaroni Torres Diretor-Presidente UHE Itá - Novembro de 2007 1 Aviso Importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas

Leia mais

a Energia em casa Da usina até sua casa

a Energia em casa Da usina até sua casa a Energia em casa Da usina até sua casa Para ser usada nas cidades, a energia gerada numa hidrelétrica passa por uma série de transformações A eletricidade é transmitida de uma usina até os centros de

Leia mais