Índice 1.Orientações Gerais O que é GFIP Quais as vantagens de utilizar o SEFIP? Prazo de Entrega Transmissão...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice 1.Orientações Gerais...2 1.1.O que é GFIP...2 1.2.Quais as vantagens de utilizar o SEFIP?...2 1.3.Prazo de Entrega...2 1.4.Transmissão..."

Transcrição

1 Índice 1.Orientações Gerais O que é GFIP Quais as vantagens de utilizar o SEFIP? Prazo de Entrega Transmissão O que deverá ser informado na SEFIP Ausência de Fato Gerador (Sem Movimento) Penalidades Retificações Guarda da Documentação Parâmetros do Sistema Geração SEFIP Geração Individual Botão Informação de Valores Extras Geração Agrupada Geração para Tomadores Conferência da SEFIP INSS patronal, FPAS ou INSS Empresa RAT e FAP Terceiros Cooperativas de trabalho Salário Família e Maternidade Compensação Retenção de INSS sobre Nota Fiscal Conferência dos valores dos funcionários Dúvidas e Erros comuns na geração e validação do SEFIP Anexo 1 - Tabela 01 Códigos de Recolhimento Da Gfip Anexo II...41

2 1.Orientações Gerais 1.1. O que é GFIP A sigla GFIP significa Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social, compreendendo o conjunto de informações destinadas ao FGTS e à Previdência Social. A obrigação de prestar informações relacionadas aos fatos geradores de contribuição previdenciária e outros dados de interesse do INSS Instituto Nacional do Seguro Social foi instituída pela Lei nº 9.528, de 10/12/97. O documento a ser utilizado para prestar estas informações GFIP foi definido pelo Decreto nº 2.803, de 20/10/98. O aplicativo SEFIP encontra-se disponibilizado na área de download do sítio da CAIXA. O empregador também pode ter acesso ao manual operacional, ao manual de preenchimento e ao leiaute de folha de pagamento, utilizado pelas empresas geradoras de folha de pagamento Quais as vantagens de utilizar o SEFIP? Com o aplicativo, o processo de recolhimento regular do FGTS tornou-se mais ágil e seguro. O SEFIP, também, simplificou e facilitou o cumprimento das obrigações sociais para com os trabalhadores Prazo de Entrega A GFIP deverá ser entregue/recolhida até o dia 7 do mês seguinte àquele em que a remuneração foi paga, creditada ou se tornou devida ao trabalhador e/ou tenha ocorrido outro fato gerador de contribuição à Previdência Social. Caso não haja expediente bancário no dia 7, a entrega deverá ser antecipada para o dia de expediente bancário imediatamente anterior Transmissão Após a geração do arquivo no Sistema Cordilheira EBS, o arquivo deverá ser transmitido pelo Conectividade Social até o dia sete do mês seguinte àquele em que a remuneração foi paga, creditada ou se tornou devida ao trabalhador e/ou tenha ocorrido outro fato gerador de contribuição ou informação à Previdência Social. Estão desobrigados de entregar a GFIP: - O contribuinte individual sem segurado que lhe preste serviço; - O segurado especial;

3 - Os órgãos públicos em relação aos servidores estatutários filiados a regime próprio de previdência social; - candidato a cargo eletivo, relativo à contratação de contribuinte individual para prestação de serviços exclusiva durante o período eleitoral. - O segurado facultativo O que deverá ser informado na SEFIP Deverão ser informados os dados da empresa e dos trabalhadores, os fatos geradores de contribuições previdenciárias e valores devidos ao INSS, bem como as remunerações dos trabalhadores e valor a ser recolhido ao FGTS. A empresa está obrigada à entrega da GFIP ainda que não haja recolhimento para o FGTS, caso em que esta GFIP será declaratória, contendo todas as informações cadastrais e financeiras de interesse da Previdência Social. Dados a informar: a) Dados cadastrais do empregador/contribuinte, dos trabalhadores e tomadores/obras. b) Bases de incidência do FGTS e das contribuições previdenciárias, compreendendo: remunerações dos trabalhadores; comercialização da produção; receita de espetáculos desportivos/patrocínio; pagamento a cooperativa de trabalho. c) Outras informações: movimentação de trabalhador (afastamentos e retornos); salário-família; salário-maternidade; compensação; retenção sobre nota fiscal/fatura; exposição a agentes nocivos/múltiplos vínculos; valor da contribuição do segurado, nas situações em que não for calculado pelo SEFIP (múltiplos vínculos/múltiplas fontes, trabalhador avulso, código 650); valor das faturas emitidas para o tomador (no código 211).

4 1.6. Ausência de Fato Gerador (Sem Movimento) Inexistindo recolhimento ao FGTS e informações à Previdência Social, o empregador/contribuinte deve transmitir pelo Conectividade Social um arquivo SEFIPCR.SFP com indicativo de ausência de fato gerador (sem movimento), que é assinalado na tela de abertura do movimento, para o código Penalidades Deixar de apresentar a GFIP, ou apresentá-la com dados não correspondentes aos fatos geradores, bem como apresentá-la com erro de preenchimento nos dados não relacionados aos fatos geradores, sujeitarão os responsáveis às multas previstas na lei nº 8.212/91 e alterações posteriores, e às sanções previstas na lei nº 8.036/90. Nos casos acima, a correção da falta, antes de qualquer procedimento administrativo ou fiscal por parte do INSS, caracteriza a denúncia espontânea, afastando a aplicação das penalidades previstas. O pagamento da multa pela ausência de entrega da GFIP não supre a falta deste documento, permanecendo o impedimento para obtenção de Certidão Negativa de Débito - CND Retificações As informações prestadas incorretamente devem ser corrigidas por meio do próprio SEFIP a partir de 01/12/2005, conforme estabelecido no Capítulo V do Manual da GFIP aprovado pela Instrução Normativa MPS/SRP 09/2005 e pela Circular Caixa 370/2005. Os fatos geradores omitidos devem ser informados mediante a transmissão de novo arquivo SEFIPCR.SFP, contendo todos os fatos geradores, inclusive os já informados, com as respectivas correções e confirmações. Para a retificação de informações, observar as orientações sobre chave de GFIP/SEFIP e modalidades, nos subitens 7.1 e 7.2 no Capítulo I do Manual da GFIP Guarda da Documentação A empresa deverá guardar:

5 pelo prazo de 30 (trinta) anos, conforme previsto no art. 23, 5º, da Lei nº 8.036/90. Para saber mais detalhamentos sobre quais documentos acesse o artigo e a Lei. NOTA: No fechamento, o SEFIP gera um backup com os dados existentes no momento exato que antecede o fechamento. É conveniente guardá-lo pelo prazo em que pode ser necessária uma retificação para previdência social. Pela nova sistemática de retificação, orientada neste manual, é necessário o envio do arquivo com todos os dados contidos no arquivo anterior (a retificar), com as devidas correções. No movimento com retificação de informações, será gerada uma GPS - Guia da Previdência Social com base na totalidade dos fatos geradores e demais informações. Caso tenham sido recolhidos anteriormente valores devidos à Previdência, no todo ou em parte, esta GPS não deverá ser utilizada. Para saber mais sobre o a SEFIP, acesse os links abaixo: Perguntas e Respostas: elo_gfip.pdf Aplicativos: Manuais e Formulários Tabelas (FPAS, CNAE, CBO, SELIC, Alíquotas por Código FPAS, Códigos de Pagamento) Informativos do Novo Modelo de GFIP Fonte: Receita Federal

6 2.Parâmetros do Sistema No cadastro da empresa em Cadastros / Empresas / Parâmetros / Recursos Humanos / Essenciais, verifique se a empresa é tributada como Simples ou não, marcando o quadro Empresa Optante pelo SIMPLES e o enquadramento desta. Na guia Tributos informe os códigos de recolhimento para INSS, FGTS, PIS e IRRF.

7 A Opção Utilizar Informações de Valores Extras deve ser marcada caso deseje que ao executar o cálculo da Apuração Mensal o sistema valide se existem Valores Extras informados na rotina de Valores Extras para Sefip, pois alguns destes valores são utilizados para o cálculo da GPS e outros para informação à Previdência Social através da SEFIP. São considerados valores extras: No Valor devido à cooperativa de trabalho Produção Rural Pessoa Jurídica Produção Rural Pessoa Física Receita de Eventos Desportivos Desoneração da Folha de Pagamento cadastro do Estabelecimento em Documentação, informe o CNAE preponderantemente ou principal da empresa. E na guia Responsáveis parametrize qual o responsável pelas informações Legais na guia Responsáveis. Este será responsável pelas informações que constarão no SEFIP, e deverá estar cadastrado em cadastro responsáveis.

8 Na guia Recursos Humanos / Geral informe as alíquotas para FPAS, RAT, FAP e Terceiros. Essas informações serão utilizadas para os cálculos no sistema Cordilheira. Já para a SEFIP são considerados os códigos informados. Desta forma, ambas as informações devem ser preenchidas.

9 3.Geração SEFIP 3.1. Geração Individual Em módulos/sefip/geração Individual, gere o arquivo SEFIP.RE da empresa, o qual deverá ser validado no programa da Caixa Econômica Federal (SEFIP.EXE). Informe o Mês/Ano, selecione o responsável pelas informações do arquivo. Este responsável estará cadastrado em Cadastros/Responsáveis.

10 Os códigos de recolhimento do GFIP e recolhimento da GPS são preenchidos automaticamente conforme os códigos informados em Cadastros/ Empresas/ Parâmetros /Recursos Humanos/ Tributos. (Vide Anexo 1) Para conferência na SEFIP, estes códigos estarão na guia Movimento

11 A opção Gerar Registro de Endereço dos Funcionários deve ser marcada quando solicitado pela CEF (Caixa Econômica Federal). No quadro Processamento, marque uma das opções: Pagamento Mensal: gera o arquivo com as informações de FGTS sobre o salário e 13º salário, e o INSS sobre o salário. 13º Salário: gera o arquivo somente com as informações de INSS sobre o 13º salário, conforme orientações do Manual SEFIP. Complemento Salarial: gera o arquivo somente com as informações de FGTS e INSS sobre complemento de salário e rescisão complementar por Acordo/Convenção/Dissídio. A opção Somente Declaração ao FGTS e à Previdência se marcada não gera valores de recolhimento, sendo apenas informativa. Quando marcada a opção GFIP Retificadora o sistema gera todos os funcionários do arquivo para a modalidade 9 - Confirmação de informações anteriores. Para alterar a modalidade dos funcionários acesse o validador da SEFIP 8.0, e após importar o arquivo gerado pelo CRH, no menu Arquivo / Modalidade selecione os funcionários e a modalidade correta para os mesmos.

12 Se as opções Somente Declaração ao FGTS e à Previdência e GFIP Retificadora forem marcadas simultaneamente, prevalecerá a segunda opção. Marque a opção Recolhimento Centralizado quando optar em recolher a GPS da matriz e filial em uma guia apenas e informe o código do estabelecimento que deseja constar na GPS centralizada, podendo ser a Matriz ou Filial. Neste caso a GPS emitida sairá com os dados totais da matriz e Filial em apenas uma guia, com os dados da filial centralizadora que informou. No quadro Recolhimento em Atraso informe a data que pretende efetuar o recolhimento do FGTS ou de INSS. Ao gerar o arquivo novamente com estas informações, o aplicativo SEFIP gerará os juros e multas. Importante: Antes de gerar o arquivo SEFIP.RE de qualquer competência em atraso, verifique se existem rescisões processadas no mês seguinte a competência desejada. Em caso positivo verifique se foi emitida a GRFC e se FGTS do mês anterior a rescisão foi recolhido nesta guia. Se já foi recolhido poderá gerar a SEFIP em atraso normalmente, mas se o FGTS do mês anterior a rescisão ainda não foi recolhido, siga o seguinte procedimento: - Acesse a rotina Módulos / Rescisão de Contrato / Alteração de Rescisão; - Selecione o funcionário - Desmarque o campo GRFC já emitida; - Confirme a alteração com um clique no botão OK.

13 O botão Valores Extras abre a janela que permite informar valores para a geração do arquivo da SEFIP. O botão Geração Agrupada permite o acesso à rotina Módulos/ Processamentos Agrupados, que possibilita a geração agrupada da SEFIP, sem precisar acessar empresa por empresa para fazer a geração individual. Nota: Se houver inconsistências na validação ou fechamento do arquivo SEFIP.RE, abra o arquivo, e verifique o que causou o erro de acordo com o CÓDIGO de erro apresentado pelo sistema da SEFIP. O arquivo ERROACAO.DOC encontra-se no diretório C:\CAIXA\SEFIP\ Botão Informação de Valores Extras A finalidade desta rotina é informar valores extras para a geração da SEFIP. Alguns destes valores necessitam da autorização da Caixa Econômica Federal. Em caso de dúvidas consulte o órgão responsável e o Manual da GFIP. Informe o Mês/Ano e selecione o estabelecimento. No campo Produção Rural Pessoa Jurídica e/ou Física informe a receita da comercialização da produção. Em Receita de Eventos Desportivos informe os valores pagos a título de patrocínio, licenciamento de marcas e símbolos, publicidade, propaganda e transmissão de espetáculos, para a associação desportiva que mantenha equipe de futebol

14 profissional, nos termos da Instrução Normativa que dispõe sobre as normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação. No campo origem das Receitas selecione a Origem das Receitas. E - Arrecadação de Eventos, P - Patrocínio ou A - Arrecadação de Eventos e Patrocínio. E no campo Valor Devido à Cooperativas de Trabalho 15% deste valor informado para a geração da SEFIP será automaticamente recolhido na GPS da empresa. Se a empresa estiver enquadrada na Desoneração da Folha de Pagamento, três outros campos serão habilitados. Poderá informar manualmente ou importar os valores do Módulo Fiscal, através do botão Importar CEF. Após parametrização dos dados para Geração da SEFIP, clique em OK Geração Agrupada Em Módulos/ Processamentos Agrupados é possível executar os processamentos de várias empresas simultaneamente, sem precisar acessar empresa por empresa. Selecione o tipo de processamento 2 - Pagamento Mensal, informe o Mês/Ano, e se deseja gerar por grupo ou empresa. Se selecionada a opção Grupo, selecione o grupo que deseja processar. Os grupos de empresas devem ser cadastrados em Cadastros\ Agrupamento de Empresas. Na geração por grupo as empresas só virão automaticamente selecionadas para um determinado processamento, se a rotina estiver vinculada no cadastro do grupo. Se selecionada a opção empresa selecione uma empresa para processamento ou ainda poderá selecionar aleatoriamente várias empresas, clicando no botão "Selecionar Várias"

15 Tanto na geração por Grupo como na geração por Empresa, é permitido efetuar alterações, marcando ou desmarcando as rotinas diretamente na tela de processamento. Na geração por empresa, sem criar grupo, todas as rotinas ainda não processadas para o mês/ano ficarão selecionadas. O Sistema trará também uma Legenda com Informação dos Processamentos para cada empresa, apresentará o status do processamento de cada uma das rotinas. Após marcar as opções neste caso da SEFIP, clique em Processar Geração para Tomadores Em Módulos / Tomadores de Serviço / Obras de Construção Civil/ Geração da SEFIP, gere o arquivo dos Tomadores, o qual deve ser validado no programa da Caixa Econômica Federal (SEFIP.EXE).

16 E em Em Módulos / Tomadores de Serviço /Cessão de Mão de Obra/ Geração da SEFIP, gere o arquivo dos Tomadores, o qual deve ser validado no programa da Caixa Econômica Federal (SEFIP.EXE).

17 4.Conferência da SEFIP 4.1. INSS patronal, FPAS ou INSS Empresa Os valores da SEFIP deverão apresentar os mesmos valores dos relatórios do Cordilheira. Após a apuração dos tributos em Tributos em Tributos / Apuração Mensal poderá emitir as memórias de cálculo para os tributos INSS e FGTS. Observe a memória de cálculo: O FPAS Empresa é calculado sobre soma base de cálculo do INSS de Funcionários + Diretores + Autônomos, que neste exemplo é de R$ ,00, que multiplicado por 20% resultam em R$ 3.885,00 Na memória de cálculo poderá verificar esses cálculos separados por Funcionários, diretores e autônomos.

18 Poderá conferir também o Total do INSS dos Segurados, Empresa e Terceiros. Conforme explicativo abaixo. No programa SEFIP, acesse Relatórios/ Movimento/ Comprovante de Declaração a Previdência, certifique-se que o valor do FPAS, INSS patronal apresentados na memória de cálculo. estão iguais aos

19 4.2. RAT e FAP O RAT será sempre calculado sobre a base de cálculo do funcionário. Para conferência multiplique o percentual do RAT sobre a base do funcionário, ou seja, 8.925,00 * 1% = 89,25 Observação: A alíquota referente ao INSS empresa é informada em Cadastros/Empresas/ Estabelecimento/ Parâmetros/ Recursos Humanos/ Geral no quadro RAT e resulta da multiplicação do FAP X RAT (2,00 X 0,5000 = 1)

20 No Programa SEFIP, poderá verificar se as alíquotas estão conforme o sistema EBS na Aba Movimento, selecionando a empresa. Emita o Comprovante de Declaração a Previdência em Relatórios / Movimento no programa da SEFIP.

21 Atenção: quando houver no cadastro do funcionário informações de agentes nocivos, estes apareceram separados na SEFIP. Vale ainda salientar que no sistema Cordilheira, o FAP aceitará 4 casas após a vírgula e na SEFIP apenas 2, portanto este é o motivo de diferenças comuns entre os dois aplicativos Terceiros A SEFIP sempre obedece a relação dos terceiros de acordo com o código cadastrado e o Cordilheira independente do código calculará de acordo com a alíquota cadastrada.

22 Estes valores referem se a Terceiros ou Outras Entidades e Salário Educação. O Salário educação aparecerá na memória de calculo se marcada a opção Recolher salário educação na GPS no cadastro do estabelecimento.

23 No Programa SEFIP, poderá verificar se as alíquotas estão conforme o sistema EBS na Aba Movimento, selecionando a empresa. (Vide anexo II) 4.4. Cooperativas de trabalho No Cordilheira Recursos Humanos, acesse Módulos/ SEFIP/ Informações Extras, selecione o estabelecimento e no campo Valores Devidos a Cooperativas de Trabalho informe o valor baseado no cálculo da nota fiscal, conforme a cooperativa que possui contrato.

24 Por exemplo: a empresa é cliente da Unimed que é uma cooperativa de trabalho. No Contrato vem especificado qual o percentual que deve considerar para o recolhimento dos 15% previsto no artigo 219 da CLT. Suponhamos que a empresa esteja enquadrada na alínea a da lei citada : a) inferior a 30% (trinta por cento) do valor bruto da nota fiscal ou da fatura, quando se referir a contrato de grande risco ou de risco global, sendo este o que assegura atendimento completo, em consultório ou em hospital, inclusive exames complementares ou transporte especial; A nota emitida pela prestadora de serviço Unimed é no valor de R$ ,00. Desta forma, 30% de R$ ,00 é o valor que lançara no campo Valores Devidos a Cooperativas de Trabalho. Por sua vez, o ao gerar SEFIP, o sistema fará o tratamento para envio a SEFIP, onde será recolhido 15% deste valor.

25 No Programa SEFIP, poderá verificar os valores referente a cooperativas de trabalho, lançados no Cordilheira e importados para a SEFIP. No Comprovante de Declaração a Previdência emitido na SEFIP, verifique que 15% do valor informado em cooperativas estão na linha Valores Pagos a Cooperativas.

26 4.5. Salário Família e Maternidade Primeiramente campo de valores como informação: Neste campo apareceram os valores pagos aos funcionários referentes ao salário família e licença maternidade, para que seja efetuado o desconto na forma de compensação do total da GPS. No final da Memória de Cálculo, são apresentados os valores a compensar e compensados. Para emitir o relatório completo, acesse Relatórios / Compensação de INSS. No Programa SEFIP, poderá verificar os valores no quadro deduções.

27 E no Comprovante de Declaração a Previdência, os valores e, (-) Sal. Família/Sal. Maternidade.

28 4.6. Compensação Para lançar a informação de compensações acesse no Cordilheira Recursos Humanos em Tributos/ Compensação e Dedução de INSS. Selecione o Tipo de Compensação/Dedução e informe os valores a compensar, na hipótese de pagamento ou recolhimento indevido ao INSS, bem como eventuais valores decorrentes de saláriofamília e salário-maternidade não deduzidos em época própria. Nela são gerados automaticamente os valores de Salário Família, Salário Maternidade e Compensação decorrente da Lei /2011, do mês de apuração, conforme os valores calculados na folha de pagamento, não podendo ser alterados. Na Memória de Cálculo, estes valores são apresentados no quadro Apuração do Valor a Recolher/Compensar.

29 Importante: Informar nesta rotina somente valores que serão compensados no mês de apuração ou futuramente, valores já compensados NÃO devem ser informados, pois resultará em compensação indevida e informação para SEFIP em duplicidade. Os valores de Compensação/Dedução de INSS de empresa que possui tomadores de serviço, devem ser informados na rotina específica, em Módulos/ Tomadores/ Compensação/Dedução de INSS. No Programa da SEFIP a compensação é emitida em dois relatórios o próprio de Compensação e o Comprovante de Declaração a Previdência.

30 4.7. Retenção de INSS sobre Nota Fiscal Em Módulos/ Tomadores de Serviço/ Retenção de INSS sobre Nota Fiscal, informe o valor correspondente as retenções sobre Notas Fiscais (Lei n 9.711/98) sofridas durante o mês, em relação ao tomador. Caso não seja possível compensá-las no mês de apuração o saldo remanescente será compensado nos meses seguintes, de acordo com a ordem de compensação. Mês/Ano Crédito: Informe a competência de origem em que ocorreu a retenção sobre nota fiscal/fatura.

31 Selecione o código do tomador ao qual o valor da retenção de INSS está vinculado, informe a série, número e a data de Emissão da nota fiscal na qual foi destacada a retenção. Em Tipo de Serviço para esocial selecione entre as opções disponíveis, conforme o tipo de serviço que a empresa prestou. Informe o valor Contábil para cálculo da retenção de INSS informado na Nota Fiscal, o valor do serviço da nota e das Deduções de subempreitada da NF. Em Valor Retenção, com base no valor contábil o sistema calculará automaticamente 11%, obtendo o valor da retenção, se necessário o mesmo pode ser alterado. O campo Valor de Juros é um cálculo automático do sistema para atualização do valor a ser compensado. Depende de parametrização do sistema. Marque a opção efetuado pedido de restituição, quando for solicitado pedido de restituição do valor junto à Receita Federal, pois desta forma o valor será reembolsado diretamente a empresa e deixará de ser objeto de compensação na GPS e informe o mês/ano do pedido de restituição. Importante:

32 Para que os valores de retenção sejam considerados na geração da GPS devem ser informados antes da execução da Apuração Mensal. Verifique aqui exemplo do cálculo dos juros sobre as compensações. Este cálculo será efetuado, automaticamente, caso a empresa esteja parametrizada para calcular juros (atualização dos valores) ao efetuar as compensações na apuração do INSS Conferência dos valores dos funcionários Para conferência dos valores apresentados no Cordilheira e na SEFIP emita no Cordilheira em Relatórios/ Mensais/ Demonstrativo de Valores SEFIP e na SEFIP o relatório de Simulação do Fechamento ou o R.E. Demonstrativo de Valores SEFIP Relatório emitido na SEFIP quando feita apenas Simulação (Botão SIMULAR) Relatório emitido na SEFIP quando feita apenas fechamento (Botão EXECUTAR)

33 No relatório emitido no Cordilheira, o campo BASE INSS corresponde a soma dos campos BASE CALC PREV SOC e BASE CAL 13 SAL PREV SOC e o INSS Ret ao campo COD MOV DEVIDA. Ao identificar alguma diferença entre os relatórios, deverá: - verificar as tabelas legais em Cadastros / Genéricos / Tabelas Legais - verificar as tabelas da SEFIP em Ajuda / Sobre ou em Exibir / Tabelas INSS. Ambas devem estar atualizadas e iguais. - Verificar se algum dos demitidos possuem o evento Aviso Prévio Indenizado e o evento Salário Indenizado. Os valores destes eventos não são levados a SEFIP.

34 5.Dúvidas e Erros comuns na geração e validação do SEFIP. 1 - Os valores do INSS da folha não batem com os do programa SEFIP, verifiquei e pude constatar que é devido o valor de uma rescisão com aviso prévio indenizado. Por que a diferença? Ao emitir o aviso prévio indenizado o Cordilheira Recursos Humanos fará o calculo do aviso prévio indenizado tributado automaticamente, conforme o cadastro do evento 150 e 190 e também as configurações do cadastro da empresa. Em Módulos/ Rescisão de Contrato/ Alteração de Rescisão de Contrato, verifique se a opção Aviso Prévio Indenizado está marcada. O Sistema está parametrizado segundo a IN nº 925/2009 que determina que os valores referentes ao aviso prévio indenizado não devem ser informados na SEFIP, enquanto não for disponibilizada no validador da SEFIP para tratar essa situação. Se desmarcada está opção, estes valores serão gerados no arquivo SEFIP, ao contrário do que determina a instrução normativa. 2 - Como retificar a SEFIP que gerei com código 115 quando era para gerar com o código 150? Visto que esta SEFIP é Cessão de Mão de Obra deverá primeiramente fazer a Alocação dos funcionários nos Tomadores. Em Módulos/ Tomadores de Serviço/ Cessão de Mão de Obra /Alocação de Funcionários. Para que este problema não gere nos próximos meses, no cadastro da Empresa em, Cadastros/ Empresas/ Parâmetros/ Recursos Humanos / Tributos e preencha os códigos corretamente conforme para Cessão de Mão de Obra. Após realizar esse processo gere a folha e então acesse a rotina Módulos / Tomadores de Serviço/ Cessão de Mão de Obra /Geração da SEFIP e marcar a opção GFIP Retificadora para gerar a SEFIP com o código correto e transmita normalmente para a SEFIP. 3 - Tenho um funcionário readmitido na empresa, e ao cadastrá-lo novamente está dando um erro de PIS duplicado na SEFIP. Como proceder? Acesse Cadastros / Cadastro de Funcionários / Funcionários, na aba informações obrigatórias no campo Ocorrência para GFIP e informe o código 5 Múltiplos vínculos em ambos os cadastros deste funcionário na empresa. 4 Posso enviar a SEFIP com a certificação do contador?

35 Sim. O contador poderá enviar a GFIP/SEFIP das empresas (clientes), porém apenas se existir uma procuração eletrônica destas empresas dando estes poderes ao contador. 5 - Processei uma folha de pagamento e a guia de INSS esta calculada correta. Porém quando vou processar o SEFIP no campo de contribuições individuais do empregado o valor não está correto. Como solucionar este problema? No Programa SEFIP acesse Exibir/Tabelas de INSS e Verifique as três últimas linhas, que devem conter as tabelas do ano atual. No sistema Cordilheira em Cadastros/ Genéricos/ Tabelas Legais verifique se a tabela INSS esta cadastrada corretamente, conforme modelo abaixo, com os valores do ano em questão. 6 Quando o sistema gera uma GPS com código 2950 que é de complemento de salário (dissidio em atraso), mas esse valor não foi importado quando gerada a GFIP. Na GFIP, foi importado somente o valor da guia normal (2100 ou 2003). O que pode ter acontecido? É importante lembrar que quando geramos o complemento salarial, não podemos esquecer de gerar a SEFIP da complementar pela rotina Módulos/Administração de Salários/Complemento Salarial / SEFIP, onde o sistema gerará uma SEFIP apenas da Complementar. Isto quer dizer que terá que gerar duas SEFIP neste mês de complemento. 7 Erro e Estes códigos e o referem-se ao Código de Pagamento GPS Inválido. Verifique se o campo está preenchido corretamente. Normalmente estes erros acontecem porque no Cadastro da Empresa/ Parâmetros / Recursos Humanos/ Essenciais está marcado como Empresa optante pelo Simples e em Cadastro da Empresa/ Parâmetros / Recursos Humanos/Tributos no quadro Códigos de pagamento para emissão da GPS, estão informados os códigos errados.

36 8 - O valor do SEFIP da menor do gerado no Cordilheira? Porquê? Podem existir diversas situações, as mais comuns são: Rescisão com Aviso Prévio Indenizado, verifique se no mês houve alguma rescisão com retenção de INSS em Módulos/ Rescisão de Contrato/ Alteração de Contrato, se está marcada a opção Aviso Prévio Indenizado foi Tributado. Verifique também se existe algum funcionário que esteja alocado a algum Tomador de Serviço, em Módulos/ Tomadores de Serviço/ Cessão de Mão de Obra/ Alocação de Funcionários. Certifique-se que as Tabelas Legais do Programa da SEFIP e do Cordilheira estão atualizadas em Cadastros/ Genéricos/ Tabelas Legais. E verifique também se as alíquotas estão corretas em Cadastros/ Empresas/ Estabelecimento/ Parâmetros / Recursos Humanos / Geral. 10 Erro e Estes erros ocorre devido a informação incorreta das alíquotas e códigos, no Cadastro da Empresa/ Estabelecimento /Parâmetros/ Recursos Humanos / Geral. Preencha corretamente as alíquotas para gerar novamente o arquivo SEFIP Erro Este erro refere-se ao código FPAS inválido. Verifique se o campo está preenchido corretamente. No Cordilheira em Cadastro da Empresa/ Estabelecimento /Parâmetros/ Recursos Humanos / Geral, no quadro FPAS. Preencher o campo com FPAS válido, conforme tabela divulgada pelo INSS. Realize as correções devidas e gere novamente para exportar para o SEFIP. 12 Erro Este código ocorre devido a retenção de INSS na rescisão gerada de Aviso Prévio Indenizado. Esta opção está em Módulos / Rescisão de Contrato / Alteração de Rescisão de Contrato e poderá desmarcar a opção "Aviso Prévio foi Tributado", caso deseje, desde que esteja ciente do que determina a IN nº 925/2009.

37 Gere uma nova SEFIP, limpe a base de dados da SEFIP e importe novamente Erro Quando ocorrer este erro verifique em Módulos / Tomadores de Serviço/ Cadastro de Tomadores se este Tomador é Obra de Construção Civil preencha com o CEI ou CNPJ se for Cessão de Mão de Obra. 14 Erro Registro do Tomador/Obra não encontrado para empresa indicada. Este erro refere-se aos códigos de recolhimento do FGTS informados no cadastro da empresa em Cadastros / Empresas / Parâmetros / Recursos Humanos / Tributos no quadro Códigos para Geração da SEFIP campos Obra de Construção Civil ou Cessão de Mão de Obra não estarem corretos. Verifique os códigos corretos para a empresa que possui tomadores de serviços e gere novamente a SEFIP. 15- Erro Este erro ocorre quando geramos um complemento de salário, porém não informamos os devidos dados em Cadastros / Genéricos / Sindicatos / Dados Cadastrais, botão Convenção Coletiva. Nesta rotina, informe o Processo e todos os outros campos, mesmo os que não estão em negrito como vara por exemplo. Após os devidos preenchimentos, gere novamente e importe para SEFIP. 16 Erro FPAS incompatível com o Código de Recolhimento.

38 Verifique se o campo FPAS está preenchido corretamente com o Código de Recolhimento, em Cadastros/ Empresas/ Estabelecimento /Parâmetros/ Recursos Humanos / Geral, no quadro FPAS. Corrija e gere novamente para exportar para o SEFIP. 17 Erro Este código ocorre quando não é possível acessar a base de dados. Feche todos os arquivos que estiverem abertos no computador e abra novamente o Programa SEFIP. Limpe a base de dados, gere e importe novamente no Programa SEFIP. 18 Erro Verifique em Cadastros/ Cadastros de Funcionários / Funcionários/ Dados Pessoais no campo Nome, se o campo está vazio, contém caracteres especiais, a primeira posição não é válida, existe mais de um espaço entre as palavras ou existem três ou mais caracteres iguais consecutivos. Verifique também na aba documentos o campo Nome Completo se não possui algum destes itens citados acima. Após as alterações, grave e gere novamente o arquivo SEFIP. 19 Erro e Já existe o mesmo PIS/PASEP/CI cadastrado com Código de Ocorrência que não permite Múltiplos Vínculos ou Já existe o mesmo PIS/PASEP/CI cadastrado com Código de Ocorrência que exige Múltiplos Vínculos. Em ambos os casos o erro referem se a um PIS/PASEP/CI duplicado cadastrado com Código de Ocorrência que não permite Múltiplos Vínculos. Nestes casos verifique se este funcionário foi readmitido, ou trabalha na empresa normal e na empresa Tomador. Se sim em ambos os cadastros do funcionário na aba Dados Funcionais/ Informações Obrigatórias em Ocorrência para GFIP informe com códigos que permitam múltiplos vínculos (05, 06, 07 ou 08). E no caso de não possuir este caso, verifique o PIS correto e informe no aba documentos, do cadastro do funcionário Erro Código de Outras Entidades incompatível com FPAS. Preencha o campo Exclusivo Outras Entidades com Código de Outras Entidades compatível com o FPAS no cadastro da empresa na guia Tributos.

39 21 Erro Cód. CNAE inválido. Verifique no cadastro da empresa em Cadastros / Empresas / Estabelecimento / Documentação se o campo CNAE esta preenchido. Caso esteja preenchido certifique-se que o código é o correto conforme o CNPJ da empresa. 22 Erro Cód. CNAE inválido. Neste caso, verifique na guia Movimento do aplicativo SEFIP o quadro CNAE preponderante e informe o CNAE principal da empresa, aquele declarado no contrato social como oque aufere maior receita. Altere no Programa SEFIP, manualmente e salve as informações. 23 Erro CBO inválido Este erro ocorre porque a SEFIP não está com suas tabelas de CBO atualizadas, neste caso é necessário entrar em Cadastros/ Funções/ alterar o CBO da função que apresentou o erro para uma que mais se aproxime com a função e gerar novamente a SEFIP.

40 6.Anexo 1 - Tabela 01 Códigos de Recolhimento Da Gfip

41 7. Anexo II

42

ELABORAÇÃO DE GFIP OBRA DE CONSTRUÇÃO CIVIL PESSOA JURÍDICA

ELABORAÇÃO DE GFIP OBRA DE CONSTRUÇÃO CIVIL PESSOA JURÍDICA ELABORAÇÃO DE GFIP OBRA DE CONSTRUÇÃO CIVIL PESSOA JURÍDICA LEGISLAÇÃO Lei 8.212 de 24/07/91, com alterações estabelecidas pelas Leis 9.528/97 e 11.941/2009 Dispõe sobre a exigência de entrega de GFIP

Leia mais

Problemas ao gerar SEFIP x Soluções

Problemas ao gerar SEFIP x Soluções Problemas ao gerar SEFIP x Soluções 1. Orientações cadastrais... 3 1.1. Empresas usuárias... 3 1.2. Departamentos... 3 1.2.1. SEFIP com o código 115 ou 905... 3 1.2.2. SEFIP com o código 150 ou 907...

Leia mais

VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO

VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO VARGAS CONTABILIDADE atendimento@vargascontabilidaders.com.br ORIENTAÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL Décimo Terceiro Salário Nesta orientação, vamos apresentar como deve ser preenchida a declaração do SEFIP Sistema

Leia mais

GPS Guia da Previdência Social

GPS Guia da Previdência Social GPS Guia da Previdência Social O preenchimento desta guia precisa de um conhecimento da legislação pois alguns campos dependem de cálculos a serem feitos e estes cálculos são em cima de valores encontrados

Leia mais

Manual da Rescisão Complementar

Manual da Rescisão Complementar Manual da Rescisão Complementar Atualizado em Abril/2009 Pág 1/16 Sumário Rescisão Complementar... 2 Reajuste salarial para funcionários demitidos... 3 Novos Campos cadastro de Sindicato... 4 Recálculo

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

INFORMATIVO GFIP/SEFIP

INFORMATIVO GFIP/SEFIP PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS Diretoria de Receitas Previdenciárias DIREP Coordenação Geral de Arrecadação CGA Divisão de Gerenciamento de Declarações INFORMATIVO GFIP/SEFIP

Leia mais

Manual Prático 13º Salário

Manual Prático 13º Salário Manual Prático 13º Salário 1/36 Índice 1. ROTINAS 13 SALÁRIO DOS SISTEMAS EBS... 4 1.1. Definições... 4 2. CONFIGURAÇÕES DE EVENTOS... 6 3. 1 PARCELA... 9 4. 2 PARCELA... 11 5. INFORMAÇÃO DE VALORES EXTRAS...

Leia mais

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre

Leia mais

SEFIP SISTEMA EMPRESA DE RECOLHIMENTO DO FGTS E INFORMAÇÕES À PREVIDÊNCIA SOCIAL (CONECTIVIDADE SOCIAL) O que é

SEFIP SISTEMA EMPRESA DE RECOLHIMENTO DO FGTS E INFORMAÇÕES À PREVIDÊNCIA SOCIAL (CONECTIVIDADE SOCIAL) O que é SEFIP SISTEMA EMPRESA DE RECOLHIMENTO DO FGTS E INFORMAÇÕES À PREVIDÊNCIA SOCIAL (CONECTIVIDADE SOCIAL) O que é SEFIP (Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social) é um aplicativo

Leia mais

MANUAL DA GFIP/SEFIP PARA USUÁRIOS DO SEFIP 8

MANUAL DA GFIP/SEFIP PARA USUÁRIOS DO SEFIP 8 PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO MANUAL DA GFIP/SEFIP PARA USUÁRIOS DO SEFIP 8 ORIENTAÇÃO PARA PRESTAÇÃO DAS INFORMAÇÕES Atualização: 12/2006 AVISO

Leia mais

RSN Administrar FGTS/RJ

RSN Administrar FGTS/RJ RSN Administrar FGTS/RJ Índice Legislação Vigente Evolução Procedimental Percentuais Guias em utilização recolhimento regular SEFIP 8.4 - Importação de Folha e Entrada de dados SEFIP 8.4 - Dados do Movimento

Leia mais

Manual de Procedimentos Sistemas Integrados Wsolução Módulo WFolha Geração do Arquivo da RAIS/2012

Manual de Procedimentos Sistemas Integrados Wsolução Módulo WFolha Geração do Arquivo da RAIS/2012 Indice Introdução...2 Conferindo os cadastros...2 Parâmetros Empresa...2 Cadastro de eventos...3 Centros de Custo (Obras)...3 Sindicatos...3 Funcionários...5 Gerando o arquivo para Rais...5 Outras informações

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo

Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo Uma nova era nas relações entre Empregados, Empregadores e Governo CONSTRUÇÃO CONJUNTA Receita Federal do Brasil; Caixa; Instituto Nacional do Seguro Social INSS; Ministério da Previdência Social MPS;

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO DA ROTINA DA RESCISÃO COMPLEMENTAR

MANUAL DE PROCEDIMENTO DA ROTINA DA RESCISÃO COMPLEMENTAR MANUAL DE PROCEDIMENTO DA ROTINA DA RESCISÃO COMPLEMENTAR INTRODUÇÃO Trata-se de um recurso exclusivo para atender a necessidade de cálculos complementares de verbas rescisórias decorrentes de reajustes

Leia mais

RAIS 2014 Relação Anual de. Informações Sociais

RAIS 2014 Relação Anual de. Informações Sociais RAIS 2014 Relação Anual de Informações Sociais Copyright 2013 1 Definição: Relação Anual de Informação Social: Todo estabelecimento deve fornecer ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

Desoneração da Folha AC Pessoal

Desoneração da Folha AC Pessoal Desoneração da Folha AC Pessoal É uma medida governamental voltada para o crescimento da produção: o governo está eliminando a atual contribuição previdenciária sobre a folha e adotando uma nova contribuição

Leia mais

DELEGACIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA VITÓRIA/ES. Novo Modelo da GFIP - Janeiro/2006 VITÓRIA, ES, JANEIRO/2006

DELEGACIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA VITÓRIA/ES. Novo Modelo da GFIP - Janeiro/2006 VITÓRIA, ES, JANEIRO/2006 DELEGACIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA VITÓRIA/ES Novo Modelo da GFIP - Janeiro/2006 Novo Modelo da GFIP 1 VITÓRIA, ES, JANEIRO/2006 Novo Modelo da GFIP I - INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE A GFIP 1 - GFIP - Guia

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

EXACTUS SOFTWARE LTDA

EXACTUS SOFTWARE LTDA Instruções para Geração do 13º Salário EXACTUS SOFTWARE LTDA SISTEMA - WINNER Edição 2009 Página 1 de 24 Londrina Paraná Edição 10/2009 COPYRIGHT Todos os direitos são reservados à Exactus Software Ltda.

Leia mais

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Manual prático Pág. 2 - EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Pág. 8 - ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA Pág. 9 - VERIFICAR REGISTRO DE RPS Pág. 11 - TRANSMISSÃO

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO EBS. Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira.

SUPORTE TÉCNICO EBS. Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira. SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@sage.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Wfolha 13 Salário

MANUAL DO SISTEMA. Wfolha 13 Salário MANUAL DO SISTEMA Wfolha 13 Salário SulProg Sistemas 1 INTRODUÇÃO Este manual foi desenvolvido a fim de facilitar e esclarecer dúvidas sobre os procedimentos referente ao 13 salário. SulProg Sistemas 2

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

Clique aqui para começar. Cartilha do Empregador Doméstico para emissão da GRF Guia de Recolhimento do FGTS

Clique aqui para começar. Cartilha do Empregador Doméstico para emissão da GRF Guia de Recolhimento do FGTS Clique aqui para começar Cartilha do Empregador Doméstico para emissão da GRF Guia de Recolhimento do FGTS Informações adicionais Você poderá navegar livremente na cartilha utilizando os botões localizados

Leia mais

Manual para DIRF. Manual de Procedimentos - WFOLHA

Manual para DIRF. Manual de Procedimentos - WFOLHA Para gerar o arquivo da DIRF, existem algumas informações importantes a serem revisadas antes de qualquer processo. Desta forma dividimos o manual em sequencias as quais estão explicadas a diante: Prazo:

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA CAXIAS DO SUL/RS, DEZEMBRO/2005.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA CAXIAS DO SUL/RS, DEZEMBRO/2005. MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA CAXIAS DO SUL/RS, DEZEMBRO/2005. 2 Disponível a partir da competência Novembro/2005. Obrigatório a partir de 01/02/2006 e para a competência

Leia mais

MANUAL DA GFIP/SEFIP PARA USUÁRIOS DO SEFIP 8.4

MANUAL DA GFIP/SEFIP PARA USUÁRIOS DO SEFIP 8.4 MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO MANUAL DA GFIP/SEFIP PARA USUÁRIOS DO SEFIP 8.4 ORIENTAÇÃO PARA PRESTAÇÃO DAS INFORMAÇÕES Atualização: 10/2008 AVISO IMPORTANTE NO FECHAMENTO, O SEFIP

Leia mais

Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS

Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS Informações Iniciais (Portaria Nº 7, de 3 Janeiro de 2012) o O prazo para a entrega da declaração da RAIS inicia-se no dia 17 de janeiro de 2012

Leia mais

Para facilitar o entendimento do processo de geração da RAIS 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Para facilitar o entendimento do processo de geração da RAIS 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas Para facilitar o entendimento do processo de geração da RAIS 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos esocial SEMINÁRIO Uma realidade RETENÇÕES a ser DE enfrentada IMPOSTOS pelos E CONTRIBUIÇÕES profissionais de RH, Contabilidade e de Gestão Administrativa Palestrantes: André Bocchi da Silva Reginaldo

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL DO SEFIP PLATAFORMA GRÁFICA

ROTEIRO OPERACIONAL DO SEFIP PLATAFORMA GRÁFICA ROTEIRO OPERACIONAL DO SEFIP PLATAFORMA GRÁFICA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...4 2. REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SEFIP...5 3. INICIANDO O SEFIP...7 4. IMPORTAÇÃO DE ARQUIVO DE FOLHA...8 4.1 IMPORTAÇÃO DO ARQUIVO

Leia mais

3. Procedimento para emissão de Guia de Retenção Previdenciária

3. Procedimento para emissão de Guia de Retenção Previdenciária 1. Objetivo Este documento tem por objetivo orientar na realização da Folha de Pagamento de Autônomos do Ministério Público e do Fundo de Modernização e Aprimoramento Funcional do Ministério Público do

Leia mais

Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social. GIFUG/CB - Gerência de Filial Administrar FGTS

Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social. GIFUG/CB - Gerência de Filial Administrar FGTS Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social CONTEXTO: Evolução da Versão (CAIXA / RFB) Obrigatoriedade (21/11/2008) Mudanças no SEFIP (Operacionalização) Mudanças na Arrecadação

Leia mais

1. Cadastro de Funcionários

1. Cadastro de Funcionários Autônomo 1. Cadastro de Funcionários... 2 1.1. Tela Dados... 2 1.2. Tela Ident. Adm.... 3 1.3. Tela Outros... 4 2. Eventos dos Autônomos... 5 3. Digitação... 6 4. Autônomo Transportador (Carreteiro)...

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

Copyright 2004/2015 - VLC

Copyright 2004/2015 - VLC Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Perguntas Frequentes Versão 8.1 Atualizado em 26/08/2015 Copyright 2004/2015 - VLC As informações contidas neste caderno de Perguntas e Respostas são de propriedade da

Leia mais

Apostila de 13 Salário. Capacitação e Treinamento 1

Apostila de 13 Salário. Capacitação e Treinamento 1 Apostila de 13 Salário Capacitação e Treinamento 1 Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

PREVIDÊNCIA SIMULADO 02

PREVIDÊNCIA SIMULADO 02 PREVIDÊNCIA SIMULADO 02 Nas questões de 01 a 10, marque a alternativa correta: 01) I. Os beneficiários da previdência social subdividem se em dependentes e segurados. Já os segurados, podem ser obrigatórios

Leia mais

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014 Neste bip Como converter o arquivo CAGED para acerto... 1 Novo modo de alterar senha de operador... 2 Novo recurso no lançamento [+ planilha]... 2 13 parcela final e SEFIP... 3 Como converter o arquivo

Leia mais

1. Cadastro de Empresas

1. Cadastro de Empresas Empregado Doméstico 1. Cadastro de Empresas... 2 1.1. Tela Básico... 2 1.2. Tela Folhamatic... 3 2. Cadastro de Funcionários... 3 2.1. Tela Dados... 4 2.2. Tela Ident. Adm.... 5 2.3. Tela Documentos...

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido)

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Parametrizar a empresa como Lucro Presumido. 1 - Regime de Competência Qual o Regime de apuração adotado? 2 - Regime de Caixa Qual será a forma

Leia mais

Nesta versão, foram disponibilizadas as alterações cadastrais relacionadas ao esocial.

Nesta versão, foram disponibilizadas as alterações cadastrais relacionadas ao esocial. LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Dra. Valéria de Souza Telles. esocial - Dra. Valéria de Souza Telles 1

Dra. Valéria de Souza Telles. esocial - Dra. Valéria de Souza Telles 1 Dra. Valéria de Souza Telles esocial - Dra. Valéria de Souza Telles 1 Manual de Orientação do e - Social Versão 1.0 (Ato Declaratório Executivo SUFIS nº 5/13 DOU de 18/07/2013) Manual de Orientação do

Leia mais

ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO

ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO ROTEIRO BÁSICO PARA GERAR FOLHA DE PAGAMENTO Nas páginas seguintes, você terá uma visão geral dos recursos disponíveis e das funções que o Persona pode automatizar. Sem entrar em detalhes, você saberá

Leia mais

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho

Data Versão Descrição Autor <23/08/2012> 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho 1. Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 2.0.0 Lista de Erros e Alertas 2.0 Gustavo Arguelho ELOTECH INFORMÁTICA E SISTEMAS LTDA Página 1 de 5 LISTA DE ERROS E ALERTAS GERADOS PELO

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 1.0 29/09/2015 Alterações em relação à versão anterior Não se aplica Simples Doméstico esocial 1. O que é o SIMPLES Doméstico? Vivemos um momento

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008. Trabalhistas MICROEMPREENDEDOR - Alterações INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. Sumário: 12 Conceito Introdução 3.1 - Tributação

Leia mais

Manual. EFD Contribuições

Manual. EFD Contribuições Treinamento Escrita Fiscal Material desenvolvido por: Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Implantta Serviços

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Página: 1/5 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo Rubi Avançado : 20:00 A quem se destina: Todos que tiverem a necessidade de administrar de forma avançada o módulo Rubi para facilitar o controle de Valores Folha

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 Dia 06-10-2010 (Quarta-feira): SALÁRIOS Todos os empregadores, assim definidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Fato

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 1 DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Objetivo: Atender a Lei 12.546/2011 (Confira as principais alterações legais no fim deste tutorial). Benefícios: Conceder benefícios adicionais para as empresas de setores

Leia mais

ABERTURA E ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO

ABERTURA E ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO Atualização: Novembro de 2012 Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação ABERTURA E ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO FIORILLI SOC CIVIL LTDA.-SOFTWARE SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação Atualização:

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.1 12/11/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 23, 25, 30, 31, 34, 35, 37, 46, 47 e 48 Incluído: itens 14, 40, 41 e

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MATÉRIAS

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MATÉRIAS VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO BKR-Lopes, Machado Orientador Empresarial MATÉRIAS Salário-Maternidade Sistemática de Compensação e Atualização do Sistema SEFIP Versão

Leia mais

INFORMATIVO GFIP/SEFIP

INFORMATIVO GFIP/SEFIP INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS Diretoria de Receitas Previdenciárias DIREP Coordenação Geral de Arrecadação CGA Divisão de Declarações Previdenciárias INFORMATIVO GFIP/SEFIP Nº 001 JUNHO/2003

Leia mais

Gestão de Pessoas - Windows

Gestão de Pessoas - Windows P á g i n a 1 Gestão de Pessoas - Windows Módulo Administração de Pessoal (Rubi) Processo: 13º Salário Senior Sistemas S.A Rua São Paulo, 825 - Bairro Victor Konder - CEP 89012.001 - Blumenau/SC Fone:

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 CORDILHEIRA RECURSOS HUMANOS 2.93A 1- Adequada a rotina Módulos\ Férias\ Férias Normais para calcular as férias em dobro quando

Leia mais

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2 EFD PIS/COFINS SUMÁRIO O que é a EFD PIS/COFINS?...2 A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2 1. Procedimentos Iniciais...2 a) Classificando as Empresas... 3 b) Conferindo os Cadastros que Influenciam

Leia mais

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço VALPARAÍSO DE GOIÁS quarta-feira, 28 de outubro de 2014 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez

Leia mais

Manual. Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI

Manual. Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI Manual Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual DASN - SIMEI Sumário DASN-SIMEI 1. Definições...2 2. Acesso à Declaração...3 3. Apresentação do Programa...3 4. Requisitos Tecnológicos...4

Leia mais

Desoneração de Folha no Persona Gold

Desoneração de Folha no Persona Gold Desoneração de Folha no Persona Gold O que é a desoneração de Folha de Pagamento? A desoneração da folha de pagamento é constituída de duas medidas complementares. Em primeiro lugar, o governo está eliminando

Leia mais

BOLETIM INFOMATIVO PARA REVENDAS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇAO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFOMATIVO PARA REVENDAS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇAO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFOMATIVO PARA REVENDAS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇAO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 CORDILHEIRA RECURSOS HUMANOS CRH 2.82a Protocolo 87504 1) O reajuste salarial será calculado corretamente mesmo quando o

Leia mais

Pagamento - Fornecedor

Pagamento - Fornecedor Pagamento - Fornecedor MT-212-00137 - 1 Última Atualização 30/08/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Carregar Documentos Fiscais Verificar o status de envio dos documentos

Leia mais

Folha por Obra/Salário Construção Civil - Empreitada Total ou Obra Própria

Folha por Obra/Salário Construção Civil - Empreitada Total ou Obra Própria Folha por Obra/Salário Construção Civil - Empreitada Total ou Obra Própria 1. Empresas usuárias... 2 1.1. Cadastro de empresas... 2 2.1. Cadastro de funcionários... 3 3. Departamentos... 4 3.1. Cadastro

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR PRODUTOR RURAL PESSOA JURÍDICA. Receita Federal do Brasil

CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR PRODUTOR RURAL PESSOA JURÍDICA. Receita Federal do Brasil CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR Receita Federal do Brasil SEFIP/GFIP? Como declarar no SEFIP/GFIP a Receita da Comercialização Rural Versão 8.4 SENAR Previdência Rural CONTRIBUIÇÃO PREVIDÊNCIA SOCIAL/SENAR

Leia mais

Índice. 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3. 1.1. O que é a DIRF... 3. 1.2. Prazo de Entrega... 3. 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:...

Índice. 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3. 1.1. O que é a DIRF... 3. 1.2. Prazo de Entrega... 3. 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:... Índice 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3 1.1. O que é a DIRF... 3 1.2. Prazo de Entrega... 3 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:... 4 2. Geração da DIRF... 5 2.1. Geração Individual (por empresa)...

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Bancos / Instituições Financeiras Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 1 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 5.1 Digitações dos Sócios...2 5.1.1 Campo CPF...2 5.1.1.a Campo Saldo Anterior...3 5.1.1.b Campo Saldo...3 5.1.1.c Campo Isento...3 5.1.1.d Campo Tributado...3

Leia mais

Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015

Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015 Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015 Dia: 07/01/2015 Pagamento de Salários Pagamento mensal de salários até o 5º dia útil. Fundamento: 1º do art. 459 e art. 465, ambos da

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Apresentamos nos capítulos abaixo as orientações para a utilização do sistema:

APRESENTAÇÃO. Apresentamos nos capítulos abaixo as orientações para a utilização do sistema: Manual de Preenchimento Aplicativo Cliente - GRRF Versão 2.0.2 APRESENTAÇÃO O Sistema GRRF Guia de Recolhimento Rescisório do FGTS foi elaborado com o propósito de agilizar o processamento dos recolhimentos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS. Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP

MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS. Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP Página: 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações sobre as características do SPED

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 Cordilheira Recursos Humanos CRH 2.85A As rotinas de Retiradas de Pró-labore e Autônomos tiveram diversas alterações, com o objetivo

Leia mais

Gestão de Pessoas - 4w

Gestão de Pessoas - 4w Gestão de Pessoas - 4w Modulo Administração de Pessoal (Rubi) Processo: 13º Salário Senior Sistemas S.A Rua São Paulo, 825 - Bairro Victor Konder - CEP 89012.001 - Blumenau/SC Fone: (047) 3221-3300 www.senior.com.br

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

ANO XXIV - 2013-1ª SEMANA DE DEZEMBRO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 49/2013

ANO XXIV - 2013-1ª SEMANA DE DEZEMBRO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 49/2013 ANO XXIV - 2013-1ª SEMANA DE DEZEMBRO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 49/2013 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS CNIS CADASTRO NACIONAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS - CONSIDERAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS... Pág.1254 GFIP SEM MOVIMENTO

Leia mais

Este documento tem por objetivo orientar na emissão de Guias de Retenção Previdenciária

Este documento tem por objetivo orientar na emissão de Guias de Retenção Previdenciária Versão 01 - Página 1/10 1. Objetivo Este documento tem por objetivo orientar na emissão de Guias de Retenção Previdenciária. 2. Aplicação Esta instrução aplica-se a emissão de todas as guias de retenções

Leia mais

O que é um inventário?

O que é um inventário? Com a chegada do fim de ano e os encerramentos fiscais e contábeis, as empresas fazem o processo de inventário do seu estoque. O que é um inventário? Inventário basicamente é uma lista de bens e materiais

Leia mais

27 e 28/05/2013 - Brasília DF - SEFIP VERSÃO 8.4 NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E CONECTIVIDADE SOCIAL ICP. Apresentação. Objetivo.

27 e 28/05/2013 - Brasília DF - SEFIP VERSÃO 8.4 NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E CONECTIVIDADE SOCIAL ICP. Apresentação. Objetivo. Apresentação O treinamento visa levar aos participantes as informações sobre como obter o certificado digital ICP, qual tipo de certificado necessário, como outorgar procurações eletrônicas, como enviar

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

DIRF. Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014. Ano Base:2013. Copyright 2013 1

DIRF. Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014. Ano Base:2013. Copyright 2013 1 DIRF Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014 Ano Base:2013 Copyright 2013 1 O que é DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte: É a declaração feita pela FONTE PAGADORA [Empresa],

Leia mais

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa

MANUAL DO PGMEI. 1 Introdução. 1.1 Apresentação do Programa PGMEI PGMEI Pág. 1 MANUAL DO PGMEI 1 Introdução 1.1 Apresentação do Programa O Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (PGMEI) é um sistema

Leia mais

e-social Alexandre Corrêa

e-social Alexandre Corrêa e-social Alexandre Corrêa e-social O e-social consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais. Permitirá uma fiscalização muito mais eficaz,

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual da Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras (DES-IF) Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Página

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET

SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET ACESSO AO HOMOLOGNET Para utilizar o HomologNet é necessário acessar o Portal do Trabalho e Emprego na Internet, no endereço

Leia mais