Unternehmen Weishaupt

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unternehmen Weishaupt"

Transcrição

1 2 1

2 Max Weishaupt GmbH Casa Matriz Fundada em 1932 pelo Senador Max Weishaupt em Schwendi, a 30 km de Ulm, na Alemanha do Sul. Empresa familiar com mais de 80 anos fábrica metalúrgica. Desde 1952 desenvolvendo e produzindo queimadores a óleo e a gás. Weishaupt: + de 80 anos de existência; + de 60 anos de queimadores; + de 40 anos no Brasil. - representada em mais de 52 países; - ca. de funcionários; - faturamento em 2011 de 500 milhões de euros. Falaremos agora sobre a Weishaupt do Brasil. 2

3 Weishaupt do Brasil São Paulo dos anos 70 até 2008 Fundada em 1971 na zona Sul de São Paulo, próximo à Av. Guarapiranga, onde permanecemos até final de As condições em São Paulo não eram mais favoráveis à empresa, o que nos levou a planejar a construção de uma nova fábrica aqui em Indaiatuba. 3

4 Weishaupt do Brasil - Indaiatuba O fundador Senador Max Weishaupt, pensando no futuro da empresa, comprou em 1976 este terreno com aproximadamente m 2. E aqui iniciamos nossas atividades em janeiro de

5 Queimadores Weishaupt Faixa de capacidade Microprocessado de 12,5 kw até 28 MW Linha W 12,5 até 570 kw Linha W muito usada em calefação e aqui no Brasil na indústria têxtil, nos fornos das grandes panificadoras e na indústria alimentícia Linha monarch 60 até kw Linha Monarch muito usada nas caldeiras de vapor, secadoras e geradores de ar ou água quente Linha WM 40 até kw Linha Industrial 300 até kw Linha Industrial vai atender equipamentos maiores 300 até kw Linha WK Queimadores industriais para processos térmicos e utilidades, por exemplo vapor, água quente ou fluido térmico 1 MW 5 MW 10 MW 15 MW 20 MW 25 MW 5

6 Tecnologia de queimadores - microprocessado Queimadores: - a óleo e a gás; - combinado óleo e gás; - combustão simultânea. Combustíveis líquidos: - óleo Diesel, querosene; - óleo pesado; - biodiesel. Combustíveis especiais: - bio-óleo, óleo de palma, soja, glicerina, gordura animal e metanol. Combustíveis gasosos: - gás natural; - gás liquefeito de petróleo, biogás; - gás de aterro (metano) e mais gases especiais dos processos industriais, como por exemplo gás de xisto. 6

7 Departamento Comercial / Projetos Nosso departamento comercial e de projetos dispõe de pessoal altamente qualificado para dar total assessoria ao cliente. A aplicação e utilização dos queimadores são cuidadosamente planejadas. 7

8 Assistência Técnica - Assistência Técnica especializada permanente 24 horas por dia, inclusive sábado e domingo. - Estoque de peças de reposição para pronto atendimento e cursos de combustão gratuitos para clientes. - Profissionais altamente especializados. 8

9 Para os clientes Weishaupt Valorizamos muito o adequado treinamento de nossos clientes. Aqui podemos visualizar: - Centro de treinamento de bombas de calor e queimadores de nossa casa matriz. - Nosso Centro de treinamento em Indaiatuba Aqui realizamos cursos gratuitos periodicamente. Centro de treinamento bombas de calor - Schwendi Treinamento prático de queimadores - Schwendi Automação predial Neuberger - Rothenburg o.d.t. Treinamento prático Weishaupt do Brasil 9

10 Área de atuação da Weishaupt do Brasil Temos a responsabilidade técnica e comercial por toda a América do Sul, desde a fronteira com o México na América Central até a Terra do Fogo no extremo sul, onde já tivemos um queimador instalado. Brasil Sede Brasil, América Central e do Sul Autorizados Representantes 10

11 Linha de produção de queimadores Schwendi - Alemanha 11

12 Produtos de calefação Na Europa temos o programa completo dos produtos de calefação 12

13 Energia Solar e Geotermia BauGrund Süd empresa para Geotermia. Perfurações para sonda geotérmica (bombas de calor), para recuperação de energia. 13

14 Automação predial Neuberger Em 1995 a empresa Neuberger foi adquirida pelo grupo Weishaupt Iluminação Climatização Proteção contra incêndio Aquecimento Esterilização de ambientes Ventilação Sombreamento 14

15 Visão Weishaupt A Empresa Weishaupt tem o compromisso de contribuir para minimizar os problemas com o clima e o meio ambiente. 15

16 Agradecemos a todos pela atenção. 16

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. Instalações e Serviços Industriais 1

Caldeiras. Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS. Instalações e Serviços Industriais 1 Caldeiras Notas das aulas da disciplina de INSTALAÇÕES E SERVIÇOS INDUSTRIAIS Instalações e Serviços Industriais 1 Geradores com câmara de combustão Caldeiras Tipo de combustível sólido, líquido, gasoso,

Leia mais

G Ferro fundido S Aço. B Condensação E Thermostream K Standard

G Ferro fundido S Aço. B Condensação E Thermostream K Standard Nomenclatura das caldeiras Buderus Exemplo: caldeira em ferro fundido (G) de condensação (B) potência entre 200kW a 400kW (4) de modelo original (0) estanque e queimador a gás (2) Logano Tipo de caldeira

Leia mais

Soluções em Troca Térmica Spirax Sarco. Garantia de eficiência do seu sistema

Soluções em Troca Térmica Spirax Sarco. Garantia de eficiência do seu sistema Soluções em Troca Térmica Spirax Sarco Garantia de eficiência do seu sistema O time que você quer ao seu lado Conheça a equipe A Spirax Sarco proporciona Conhecimento, Serviços e Produtos em todo o mundo

Leia mais

Linha Economia Verde

Linha Economia Verde Linha Economia Verde QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio àexecução de políticas

Leia mais

Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso

Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso Belo Horizonte, 26 de Abril de 2011 Jim Michelsen SCS Engineers & Frederico

Leia mais

MODELO DE INQUÉRITO PARA EXECUÇÃO DE UMA AUDITORIA ENERGÉTICA

MODELO DE INQUÉRITO PARA EXECUÇÃO DE UMA AUDITORIA ENERGÉTICA PARA EXECUÇÃO DE UMA AUDITORIA ENERGÉTICA A. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA: 1.SEDE 1.1 NOME... 1.2 ENDEREÇO.. 1.3 CÓDIGO POSTAL... 1.4 LOCALIDADE... 1.5 CONCELHO. 1.6 DISTRITO... 1.7 TELEFONE.. 1.8 TELEFAX...

Leia mais

Aproveitamento da Biomassa para a Geração de Energia Elétrica

Aproveitamento da Biomassa para a Geração de Energia Elétrica Geração de Energia Elétrica 1º Seminário sobre a Utilização de Energias Renováveis veis para Eletrificação Rural do Norte e Nordeste do Brasil Dr. Osvaldo Stella Martins Centro Nacional de Referência em

Leia mais

14 COMBUSTÍVEIS E TEMPERATURA DE CHAMA

14 COMBUSTÍVEIS E TEMPERATURA DE CHAMA 14 COMBUSTÍVEIS E TEMPERATURA DE CHAMA O calor gerado pela reação de combustão é muito usado industrialmente. Entre inúmeros empregos podemos citar três aplicações mais importantes e frequentes: = Geração

Leia mais

SITUAÇÃO E DESAFIOS DO USO DA MADEIRA PARA ENERGIA NO BRASIL

SITUAÇÃO E DESAFIOS DO USO DA MADEIRA PARA ENERGIA NO BRASIL II ENCONTRO BRASILEIRO DE SILVICULTURA Campinas, Abril 2011 SITUAÇÃO E DESAFIOS DO USO DA MADEIRA PARA ENERGIA NO BRASIL JOSÉ OTÁVIO BRITO Professor Titular jobrito@usp.br CONJUNTURA MUNDIAL CONSUMO MUNDIAL

Leia mais

EFICIÊNCIA EM PROCESSOS DE COMBUSTÃO À GÁS. Apresentação Eng Wagner Branco wagnerbranco@zetecambiental.com.br

EFICIÊNCIA EM PROCESSOS DE COMBUSTÃO À GÁS. Apresentação Eng Wagner Branco wagnerbranco@zetecambiental.com.br EFICIÊNCIA EM PROCESSOS DE COMBUSTÃO À GÁS Apresentação Eng Wagner Branco wagnerbranco@zetecambiental.com.br Principais atividades da Zetec Tecnologia Ambiental Engenharia de Combustão Diagnósticos energéticos.

Leia mais

ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais. Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes

ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais. Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes ENERGIA Fontes e formas de energia Impactos ambientais Prof. Dra. Carmen Luisa Barbosa Guedes Disciplina: - 2014 A energia esta envolvida em todas as ações que ocorrem no UNIVERSO FONTES DE ENERGIA FONTES

Leia mais

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento A Empresa Sediada na Trofa há mais de 25 anos, somos uma empresa dinâmica que oferece uma gama de soluções que

Leia mais

Lista dos tópicos tecnológicos

Lista dos tópicos tecnológicos Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação Energia Anexo 1 Lista dos tópicos tecnológicos 1 2 Energia 1. Tecnologias para a geração de energia elétrica Combustíveis fósseis

Leia mais

Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano

Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano Kuttner do Brasil Patrick Pottie 10-08-2009 Produção de Energia Ecologicamente Limpa pela Biometanização Anaeróbica do Lixo Orgânico e Poda Verde... pela...

Leia mais

Geradores de calor ( Produção de calor )

Geradores de calor ( Produção de calor ) Geradores de calor ( Produção de calor ) 2007-2008 2008 L. Roriz Temas Equipamentos: Geradores de vapor, Caldeiras, Bombas de calor. Uso de: Fluido térmico (óleo), Vapor, Água quente. estanques e atmosféricas,

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Biogás de Aterro e as Tecnologias para o seu Aproveitamento Energético

Conceitos Básicos sobre Biogás de Aterro e as Tecnologias para o seu Aproveitamento Energético Conceitos Básicos sobre Biogás de Aterro e as Tecnologias para o seu Aproveitamento Energético Sandra Mazo-Nix SCS Engineers Consultora - US Environmental Protection Agency (US EPA) Sumário Conceitos Básicos

Leia mais

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PÓS - GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA ADP8088 - SEMINÁRIOS EM ENGENHARIA AGRÍCOLA II USO DO GÁS NATURAL DE

Leia mais

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras

Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Soluções da Elipse garantem um melhor desempenho ao Centro de Pesquisas da Petrobras Tecnologias da Elipse Software permitem controlar os sistemas de refrigeração e distribuição de energia elétrica aos

Leia mais

Desde 1977, a SICES desenvolve e fabrica Controladores Eletrônicos e Painéis Completos, de Potência e Automação, para Grupos Geradores de qualquer

Desde 1977, a SICES desenvolve e fabrica Controladores Eletrônicos e Painéis Completos, de Potência e Automação, para Grupos Geradores de qualquer Desde 1977, a SICES desenvolve e fabrica Controladores Eletrônicos e Painéis Completos, de Potência e Automação, para Grupos Geradores de qualquer Fabricante S.I.C.E.S. BRASIL LTDA Empresa criada em 2013

Leia mais

Termoelétricas Ou Termelétricas

Termoelétricas Ou Termelétricas Termoelétricas Ou Termelétricas É uma instalação industrial usada para geração de energia elétrica/eletricidade a partir da energia liberada em forma de calor, normalmente por meio da combustão de algum

Leia mais

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos:

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Conceito são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Renováveis renovação em um curto período de tempo; Não renováveis

Leia mais

Conversão de Energia Térmica em Elétrica a partir da Biomassa

Conversão de Energia Térmica em Elétrica a partir da Biomassa Conversão de Energia Térmica em Elétrica a partir da Biomassa TECNOLOGIAS DISPONÍVEIS www.basesolidaenergia.com.br +55 41 3667 9014 Curitiba PR Objetivo O Objetivo desta apresentação é informar quais os

Leia mais

Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial.

Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial. Atuando no mercado brasileiro, fabricando equipamentos nas áreas de caldeiraria e serralheria industrial. A trabalha dentro de normas. Como: NBR, ASME, DIN, API e etc. Nosso galpão industrial comporta

Leia mais

PROGRAMA DE CURSOS 2012

PROGRAMA DE CURSOS 2012 PROGRAMA DE CURSOS 2012 CENTRO DE FORMAÇÃO CALENDÁRIO PROGRAMA DE CURSOS 2012 CURSOS INSTALAÇÃO DE SOLUÇÕES SOLARES TÉRMICAS DOMÉSTICAS Sistemas autónomos e em circulação forçada: Termossifão STS Autocalor

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa Universidade Federal do Ceará Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica Universidade Federal do Ceará Biomassa Professora: Ruth Pastôra Saraiva

Leia mais

As Auditorias Energéticas e a Gestão da Energia como fator de competitividade

As Auditorias Energéticas e a Gestão da Energia como fator de competitividade As Auditorias Energéticas e a Gestão da Energia como fator de competitividade Artur Serrano CTCV Sistemas de Energia 1 ÍNDICE DOS ASSUNTOS Sistemas de Energia do CTCV - Actividades Objectivos das Auditorias

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE CALOR. em processos industriais. Uso do calor residual Economia em energia primária Proteção do meio ambiente Redução de custos

RECUPERAÇÃO DE CALOR. em processos industriais. Uso do calor residual Economia em energia primária Proteção do meio ambiente Redução de custos RECUPERAÇÃO DE CALOR em processos industriais Uso do calor residual Economia em energia primária Proteção do meio ambiente Redução de custos A RECUPERAÇÃO DO CALOR ECONOMIZA ENERGIA PRIMÁRIA Em várias

Leia mais

SKID para Aquecimento de Água Aplicações Industrias Categoria Aplicações de Gás LP

SKID para Aquecimento de Água Aplicações Industrias Categoria Aplicações de Gás LP CIA ULTRAGAZ SKID para Aquecimento de Água Aplicações Industrias Categoria Aplicações de Gás LP Participantes: Erik Trench Novas Aplicações - Ultragaz Felipe Feitosa Novas Aplicações - Ultragaz Frederico

Leia mais

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia.

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia. Apague velhos hábitos. Acenda uma grande idéia. Crise Energética Por que todos falam em crise energética? Porque a crise energética sul-americana deixou de ser um cenário hipotético para se transformar

Leia mais

GE Energy. Motores a gás. America Latina

GE Energy. Motores a gás. America Latina GE Energy Motores a gás America Latina 2012 Negócios de Motor a Gás da GE Funcionários: ~ 2.600 Operando em + de 100 países* Geração de Energia Compressão de Gás Recuperação de Calor Jenbacher, Waukesha

Leia mais

USO DE BIOMASSA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NA INDÚSTRIA DE CELULOSE

USO DE BIOMASSA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NA INDÚSTRIA DE CELULOSE USO DE BIOMASSA NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NA INDÚSTRIA DE CELULOSE 1 Wanderlei David Pereira, 2 João Lages Neto 1 Gerente de Recuperação e Utilidades Fibria Unidade Aracruz. 2 Especialista de Meio

Leia mais

SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Bombas de Calor para A.Q.S. AQUAECO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Uma tecnologia de futuro Sistema eficiente de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Bomba

Leia mais

24.10.2013 O projeto de cooperação ALTERCEXA Promoção de energias alternativas no Centro, EXtremadura e Alentejo

24.10.2013 O projeto de cooperação ALTERCEXA Promoção de energias alternativas no Centro, EXtremadura e Alentejo 24.10.2013 O projeto de cooperação ALTERCEXA Promoção de energias alternativas no Centro, EXtremadura e Alentejo Victor Francisco victor.francisco@ctcv.pt Eugénia Coelho ecoelho@citeve.pt O projeto ALTERCEXA:

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES 1 INTRODUÇÃO NA PRÉ HISTÓRIA O HOMEM UTILIZAVA SUA PRÓPRIA ENERGIA PARA DESENVOLVER SUAS ATIVIDADES TRANSFERÊNCIA DO ESFORÇO PARA OS ANIMAIS 2 APÓS A INVENSÃO DA RODA: UTILIZAÇÃO

Leia mais

ção Profissional na Cogeraçã EDUCOGEN

ção Profissional na Cogeraçã EDUCOGEN Conhecimento e Capacitaçã ção Profissional na Cogeraçã ção EDUCOGEN José R. Simões-Moreira SISEA Laboratório de Sistemas Energéticos Alternativos Depto. Engenharia Mecânica Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

Atmosferas Explosivas. Segurança e confiabilidade

Atmosferas Explosivas. Segurança e confiabilidade Atmosferas Explosivas Segurança e confiabilidade Atmosferas Explosivas Quando o assunto é área de risco o uso de produtos apropriados e a manutenção adequada são exigências obrigatórias para atender normas

Leia mais

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Alterações no Conteúdo Local para sondas.

Assunto: 13ª Rodada de Licitações de Blocos e de Campos Marginais - Alterações no Conteúdo Local para sondas. 48380.001019/2015-00 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Secretaria de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis Departamento de Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural NOTA TÉCNICA

Leia mais

Gases de processos indústria cerâmica

Gases de processos indústria cerâmica Gases de processos indústria cerâmica PROCESSOS DE FABRICAÇÃO DE CIMENTO E CAL REDUÇÃO DE FUMAÇA E NO X Matéria-prima TRATAMENTO DE EFLUENTES Superoxigenação Lança de queimador Oxigás O 3 C LABORATÓRIO

Leia mais

Projetos de Cogeração e Climatização a gás natural Eficiência do sistema. Eng.º J. C. Felamingo (Union Rhac) jcf@unionrhac.com.br

Projetos de Cogeração e Climatização a gás natural Eficiência do sistema. Eng.º J. C. Felamingo (Union Rhac) jcf@unionrhac.com.br Projetos de Cogeração e Climatização a gás natural Eficiência do sistema Eng.º J. C. Felamingo (Union Rhac) jcf@unionrhac.com.br Cogeração: Definição Cogeração é a produção simultânea de energia elétrica

Leia mais

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida.

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Plástico é Energia Esta cidade que você está vendo aí de cima tem uma população aproximada de 70.000 mil habitantes e

Leia mais

Uso da Energia Solar na Industria. Prof. Zaqueu Ernesto da Silva LES/DEER/CEAR

Uso da Energia Solar na Industria. Prof. Zaqueu Ernesto da Silva LES/DEER/CEAR Uso da Energia Solar na Industria Prof. Zaqueu Ernesto da Silva LES/DEER/CEAR Fontes de Energia no Brasil Quem usou energia no Brasil - 2012 Consumo de Energia no Setor Industria Setor Industrial % Setor

Leia mais

VENDA LOCAÇÃO INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO ASSISTÊNCIA 24H

VENDA LOCAÇÃO INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO ASSISTÊNCIA 24H Apresentação Institucional Apresentação Manitec Grupos Geradores Soluções em Sistemas de Energia VENDA LOCAÇÃO INSTALAÇÃO MANUTENÇÃO ASSISTÊNCIA 24H f www.facebook.com/manitecgeradores facebook.com/manitecgeradores

Leia mais

NR 13 NORMA REGULAMENTADORA 13

NR 13 NORMA REGULAMENTADORA 13 NR 13 NORMA REGULAMENTADORA 13 CUSTOS VISÍVEIS MÃO DE OBRA MATERIAIS SERVIÇOS DE TERCEIROS C U S T O S I N V I S I V E I S CUSTO DE MANUTENÇÃO / CUSTOS TOTAIS CUSTO DE MANUTENÇÃO / FATURAMENTO CUSTOS

Leia mais

Sprinklers, Válvulas e Acessórios

Sprinklers, Válvulas e Acessórios A Argus é uma empresa brasileira, especializada em segurança e proteção contra incêndio, com sede em Vinhedo/SP. Embora nova, a Argus é uma empresa com muita experiência. Seus sócios em conjunto somam

Leia mais

SOLUÇÕES DE CURADO PARA CONCRETO

SOLUÇÕES DE CURADO PARA CONCRETO SOLUÇÕES DE CURADO PARA CONCRETO PANORAMA DOS SISTEMAS Resultados Imediatos à vista Qualidade e melhor apresentação no seu Produto final Redução de Florescentes na superfície dos Concreto Resistências

Leia mais

Índice. 3 Resultados da pesquisa. 17 Conclusão. 19 Questionário utilizado na pesquisa

Índice. 3 Resultados da pesquisa. 17 Conclusão. 19 Questionário utilizado na pesquisa Índice 3 Resultados da pesquisa 17 Conclusão 19 Questionário utilizado na pesquisa Esta pesquisa é uma das ações previstas no Plano de Sustentabilidade para a Competitividade da Indústria Catarinense,

Leia mais

Os proprietários no Brasil podem ser: Empresas concessionárias de serviço público de geração;

Os proprietários no Brasil podem ser: Empresas concessionárias de serviço público de geração; GERAÇÃO DISTRIBUÍDA DEFINIÇÃO A geração distribuída de eletricidade consiste na produção da eletricidade no local de seu consumo, ou próximo a ele; Eventuais excedentes desta geração podem ser vendidos

Leia mais

elegância e sofisticação

elegância e sofisticação B A R B E C U E S 2 0 1 5-2 0 1 6 BARBECUES Utilizando as melhores matérias-primas, o conhecimento profundo e a experiência comprovada no mundo das cozinhas profissional e doméstica, a Smeg criou dois

Leia mais

AR CONDICIONADO E CO-GERAÇÃO DE ENERGIA

AR CONDICIONADO E CO-GERAÇÃO DE ENERGIA 1 SEMINÁRIO DE ENGENHARIA DE ENERGIA PUC-MINAS - 20 de Abril de 2007 AR CONDICIONADO E CO-GERAÇÃO DE ENERGIA Marco Tulio Starling de Vasconcellos marcotulio@tuma.com.br - Tel: (31) 2111-0053 www.tuma.com.br

Leia mais

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo:

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: no Alojamento, para banhos, cozinha e limpezas nos Serviços, para limpezas, lavagem de

Leia mais

A Questão da Energia no Mundo Atual

A Questão da Energia no Mundo Atual A Questão da Energia no Mundo Atual A ampliação do consumo energético Energia é a capacidade que algo tem de realizar ou produzir trabalho. O aumento do consumo e a diversificação das fontes responderam

Leia mais

CHILLER A ABSORÇÃO E CO-GERAÇÃO SEJAM BEM VINDOS! 23 de agosto de 2006

CHILLER A ABSORÇÃO E CO-GERAÇÃO SEJAM BEM VINDOS! 23 de agosto de 2006 CHILLER A ABSORÇÃO E CO-GERAÇÃO SEJAM BEM VINDOS! 23 de agosto de 2006 Eng./Arq. Marco Tulio Starling de Vasconcellos marcotulio@tuma.com.br - Tel: (31) 2111-0099 www.tuma.com.br TÓPICOS DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Otimização - compressor de GLP. Diogo Malfi da Silva Felipe Alexandre Paiva Feitosa. Roberto Maciel Caurim

Otimização - compressor de GLP. Diogo Malfi da Silva Felipe Alexandre Paiva Feitosa. Roberto Maciel Caurim Otimização - compressor de GLP Diogo Malfi da Silva Felipe Alexandre Paiva Feitosa Flavio Pastorello Roberto Maciel Caurim Ricardo Mansour Ultragaz Ultragaz Ultragaz Engecomp Engecomp Breve histórico das

Leia mais

Soluções Energéticas para o seu negócio

Soluções Energéticas para o seu negócio Soluções Energéticas para o seu negócio Gas Natural Serviços Qualidade e eficiência em soluções energéticas O grupo Gas Natural Fenosa O grupo Gas Natural Fenosa é líder no mercado de gás e eletricidade

Leia mais

Pre-designed Steam Turbines. Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW. Answers for energy.

Pre-designed Steam Turbines. Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW. Answers for energy. Pre-designed Steam Turbines Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW Answers for energy. Pre-designed Steam Turbines Turbinas a vapor compactas para a faixa de potência até 10 MW SST-010

Leia mais

Fórum Permanente do Gás LP 7º Encontro

Fórum Permanente do Gás LP 7º Encontro Fórum Permanente do Gás LP 7º Encontro O aumento do uso do Gás LP em cogeração e outros usos no mundo Abril 2015 Alberto J. Fossa Estrutura da apresentação Alternativas tecnológicas de uso do Gás LP O

Leia mais

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS EFICIÊNCIA, FIABILIDADE E TRANQUILIDADE Como funciona uma caldeira de condensação? Os gases de exaustão da caldeira passam através de um condensador, para recuperar o calor

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica www.abinee.org.br EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Eng. Fabián Yaksic Gerente do Departamento de Tecnologia e Política Industrial São Paulo, 5 junho 2012 ABINEE

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 10 - Gás Natural. Sorocaba, Abril de 2015.

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 10 - Gás Natural. Sorocaba, Abril de 2015. Campus Experimental de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 10 - Gás Natural Sorocaba, Abril de 2015. Terminologia Líquidos de Gás Natural LGN - Hidrocarbonetos

Leia mais

Auditoria Energética - Definição

Auditoria Energética - Definição Auditoria Energética - Definição Levantamento e análise crítica das condições de utilização da Energia, com vista à detecção de oportunidades de racionalização energética, através de medidas com uma viabilidade

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o 1.Introdução O fenômeno da corrente elétrica é algo conhecido pelo homem desde que viu um raio no céu e não se deu conta do que era aquilo. Os efeitos de uma descarga elétrica podem ser devastadores. Há

Leia mais

NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO. JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento

NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO. JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO JULIO THEMES NETO Diretor de Fomento 21.10.2011 QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com início de atividades em Março/2009

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios Fernando Jorge Albino Varela de Oliveira Abrantes Dezembro 2014 ÍNDICE Objectivos

Leia mais

Disciplina: Fontes Alternativas de Energia

Disciplina: Fontes Alternativas de Energia Disciplina: Fontes Alternativas de Parte 1 Fontes Renováveis de 1 Cronograma 1. Fontes renováveis 2. Fontes limpas 3. Fontes alternativas de energia 4. Exemplos de fontes renováveis 1. hidrelétrica 2.

Leia mais

Impacto do custo do GN no preço médio do Kwh e aumento de competitividade da co-geração qualificada.

Impacto do custo do GN no preço médio do Kwh e aumento de competitividade da co-geração qualificada. Impacto do custo do GN no preço médio do Kwh e aumento de competitividade da co-geração qualificada. Eng./Arq. Marco Tulio Starling de Vasconcellos Clima Rio 23 de Maio de 2006 Tópicos da Apresentação

Leia mais

APRESENTAÇÃO TermoCOP Engenharia

APRESENTAÇÃO TermoCOP Engenharia APRESENTAÇÃO TermoCOP Engenharia No mercado desde 1998, inicialmente atuando no mercado de aquecimento de água e piscinas com comercialização, instalação e manutenção de equipamentos. Em 2003 iniciou-se

Leia mais

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O.

MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS. Profa. Margarita Maria Dueñas O. MANUSEIO, ACONDICIONAMENTO, ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS Profa. Margarita Maria Dueñas O. RESÍDUOS PERIGOSOS Ponto de geração Destino final FASE INTERNA COLETA ACONDICIONAMENTO FASE

Leia mais

Maria Paula Martins Diretora Geral

Maria Paula Martins Diretora Geral Maria Paula Martins Diretora Geral Evolução da Matriz Energética Brasileira 1970 2010 2030 38% 48% 14% 18% 7% 29% 35% Petróleo Carvão Hidráulica Cana Gás Urânio Lenha Outras renováveis 6% 12% 46% 2000

Leia mais

Sermos reconhecidos por oferecer serviços de excelência. Visão

Sermos reconhecidos por oferecer serviços de excelência. Visão A EMPRESA O corpo técnico da DANNENGE atua a mais de 34 anos na elaboração e implementação de projetos de engenharia, para os segmentos industrial, comercial e residencial, no comércio e representação

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Alternadores Síncronos Linha AN10. Novo

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Alternadores Síncronos Linha AN10. Novo Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Alternadores Síncronos Linha AN10 Novo Alternadores Síncronos Linha AN10 Os alternadores da linha AN10 foram desenvolvidos para aplicação em

Leia mais

BIODIESEL ENERGIA MÓVEL GARANTIDA 100% ECOLOGICA PARA COPA E PARA O MUNDO

BIODIESEL ENERGIA MÓVEL GARANTIDA 100% ECOLOGICA PARA COPA E PARA O MUNDO BIODIESEL ENERGIA MÓVEL GARANTIDA 100% ECOLOGICA PARA COPA E PARA O MUNDO O que é BIODIESEL BIODIESEL é um combustível produzido a partir de óleos vegetais ou gordura animal, que pode ser utilizado em

Leia mais

Aplicações Tecnológicas da Pirólise Lenta a Tambor Rotativo Constituição Prestação de Serviço em Tratamento de Resíduos e Geração de Energia e Gás

Aplicações Tecnológicas da Pirólise Lenta a Tambor Rotativo Constituição Prestação de Serviço em Tratamento de Resíduos e Geração de Energia e Gás Aplicações Tecnológicas da Pirólise Lenta a Tambor Rotativo Constituição Prestação de Serviço em Tratamento de Resíduos e Geração de Energia e Gás This session was organized by: In collaboration with:

Leia mais

TRATAMENTO DE ESGOTOS E GERAÇÃO DE ENERGIA

TRATAMENTO DE ESGOTOS E GERAÇÃO DE ENERGIA Universidade Federal do Rio de Janeiro Escola Politécnica, Depto. de Recursos Hídricos e Meio Ambiente TRATAMENTO DE ESGOTOS E GERAÇÃO DE ENERGIA Eduardo Pacheco Jordão, Dr. Eng. GMI, florianópolis 2014

Leia mais

A excelência ao serviço do cliente

A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE é uma resposta de excelência para as necessidades de empresas, instituições e particulares em tecnologias e soluções de engenharia, energia e

Leia mais

Tratamento de Chorume. Tecnologia :

Tratamento de Chorume. Tecnologia : Tratamento de Chorume Tecnologia : Histórico Evaporacao de Chorume 1ra Geração 1991 22 Plantas USA China Brazil Venezuela Nueva Zelandia 2da Geração Aterro da SASA Bernard Duesel 2009 6 Plantas USA Aterro

Leia mais

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia Pós-Graduação Stricto Sensu Pós-Graduação Lato Sensu Extensão Graduação Diagnósticos Tecnológicos Soluções de Problemas Empresariais

Leia mais

PROVEIT APROVEIT MENT

PROVEIT APROVEIT MENT l (GMI) TECNOLOGIAS PARA O APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DO BIOGÁS Frederico Ferreira de Vasconcelos SCAI Automação Ltda. Consultor da Agência de Proteção Ambiental dos EUA (US EPA) Brasilia, DF 8 de Novembro

Leia mais

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia A Roménia localiza-se geograficamente no centro da Europa (parte sudeste da Europa Central). O país tem,5 milhões de habitantes e abrange uma

Leia mais

Errata à Licença Ambiental n.º 19/2006, de 2006.06.23. Instalação Toyota Caetano Portugal, S.A. Divisão Fabril de Ovar Arada, Ovar

Errata à Licença Ambiental n.º 19/2006, de 2006.06.23. Instalação Toyota Caetano Portugal, S.A. Divisão Fabril de Ovar Arada, Ovar Errata à Licença Ambiental n.º 19/2006, de 2006.06.23 Instalação Toyota Caetano Portugal, S.A. Divisão Fabril de Ovar Arada, Ovar (ex. Salvador Caetano Indústrias Metalúrgicas e Veículos de Transporte,

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES * CERTIFICADO DE GARANTIA. Leia todas as instruções antes de utilizar o produto e guarde o manual para futuras referências.

MANUAL DE INSTRUÇÕES * CERTIFICADO DE GARANTIA. Leia todas as instruções antes de utilizar o produto e guarde o manual para futuras referências. MANUAL DE INSTRUÇÕES * CERTIFICADO DE GARANTIA MANUAL DO USUÁRIO Obrigado por escolher a Churrasqueiras Maqui-Rio. Neste manual você encontra todas as informações para a sua segurança e o uso adequado

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

Tecnologia de sistemas.

Tecnologia de sistemas. Tecnologia de sistemas. HYDAC Dinamarca HYDAC Polônia HYDAC Brasil HYDAC Índia HYDAC China HYDAC França HYDAC Alemanha Seu parceiro profissional para a tecnologia de sistemas. Com mais de 7.500 colaboradores

Leia mais

Legislação Municipal e Mudanças Climáticas

Legislação Municipal e Mudanças Climáticas Legislação Municipal e Mudanças Climáticas Ronaldo Vasconcellos Vice-Prefeito de Belo Horizonte Coordenador do Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência Legislação Municipal e Mudanças

Leia mais

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo A Energia e suas Fontes Fontes de Energia Renováveis Fontes de Energia Não-Renováveis Conclusões Energia: Capacidade de realizar trabalho Primeira Lei da Termodinâmica: No

Leia mais

de Macau Relatório Andy 19 de Março de 2010 Jiahua Chen Nº 1 do 10º ano A

de Macau Relatório Andy 19 de Março de 2010 Jiahua Chen Nº 1 do 10º ano A Escola Portuguesa de Macau Relatório de Visita de Estudo Central Térmica de Coloane Andy 19 de Março de 2010 Jiahua Chen Nº 1 do 10º ano A Índice Introdução... 3 Breve Resumo da Viagem... 3 Informações...

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

Projecto e Dimensionamento de Sistemas Geotérmicos Superficiais

Projecto e Dimensionamento de Sistemas Geotérmicos Superficiais Projecto e Dimensionamento de Sistemas Geotérmicos Superficiais BOMBAS DE CALOR GEOTERMICAS e as suas soluções FACTORES DECISIVOS e os seus benefícios POTENCIAL DO SOLO acesso; características; perfuração

Leia mais

A Empresa. Unidade de Válvula em Jacarei - SP

A Empresa. Unidade de Válvula em Jacarei - SP A Empresa Unidade de Válvula em Jacarei - SP H á mais de um século, a marca Consolidated é reconhecida pela indústria como sinônimo de solução em Válvulas de Segurança e/ou Alívio. O elevado know-how e

Leia mais

CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Caldeiras a Vapor São equipamentos destinados a produzir e acumular vapor sob pressão superior á atmosférica,

Leia mais

Fundada em março de 2009 com capital integralizado de R$ 1 bilhão

Fundada em março de 2009 com capital integralizado de R$ 1 bilhão A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo que promove o crescimento sustentável das pequenas e médias empresas e municípios paulistas. Nosso objetivo é colaborar para

Leia mais

GEOTERMIA. a energia sustentável

GEOTERMIA. a energia sustentável GEOTERMIA a energia sustentável FUROS GEOTÉRMICOS A Terra oferece-nos o calor para o aquecimento e arrefecimento central e AQS num só sistema. Venha conhecer! PORQUÊ PAGAR POR ALGO QUE A NATUREZA LHE DÁ?

Leia mais

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos

Engenharia Gerencial. A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A cogeração como alternativa aos desafios energéticos A visão corrente de que o Brasil possui um dos maiores parques de energia hidrelétrica do mundo, nos afasta de uma realidade um pouco distante disto.

Leia mais

Bosch: Soluções para construções sustentáveis

Bosch: Soluções para construções sustentáveis Bosch: Soluções para construções sustentáveis 2 Bosch: Soluções para construções sustentáveis Tecnologia de ponta de um fornecedor global Edifícios sustentáveis precisam atender a rigorosos critérios de

Leia mais

Hidrogénio como Combustível

Hidrogénio como Combustível Hidrogénio como Combustível Professor Aníbal Traça de Almeida Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra 06/04/2005 Hidrogénio O hidrogénio é um portador de energia sintético É o elemento

Leia mais

Seminário: Energia e Meio Ambiente A origem hídrica da crise de energia

Seminário: Energia e Meio Ambiente A origem hídrica da crise de energia Seminário: Energia e Meio Ambiente A origem hídrica da crise de energia José Henrique R. Cortez Câmara de Cultura José Henrique Cortez 1 Energia e Meio Ambiente Crise Energética? José Henrique Cortez 2

Leia mais

Lei n.º 40/2015, de 1 de junho Novo regime das qualificações profissionais na área do projeto e da obra. Ivone Nobre e Pedro Coimbra

Lei n.º 40/2015, de 1 de junho Novo regime das qualificações profissionais na área do projeto e da obra. Ivone Nobre e Pedro Coimbra Novo regime das qualificações profissionais na área do projeto e da obra Ivone Nobre e Pedro Coimbra 12 de outubro de 2015 I- Lei nº 40/2015, de 1 de junho: 1ª alteração à Lei n.º 31/2009, de 3 de julho

Leia mais

Relatório da Visita de Estudo à. Central Termoeléctrica da CEM em Coloane. Escola Portuguesa de Macau Disciplina: Física e Química A

Relatório da Visita de Estudo à. Central Termoeléctrica da CEM em Coloane. Escola Portuguesa de Macau Disciplina: Física e Química A Relatório da Visita de Estudo à Central Termoeléctrica da CEM em Coloane Escola Portuguesa de Macau Disciplina: Física e Química A Trabalho realizado por: António Sérgio Ribeiro, 10ºA, Nº3 Data: 19/03/2010

Leia mais

Desafios para Projetos de Cogeração Industrial

Desafios para Projetos de Cogeração Industrial Desafios para Projetos de Cogeração Industrial Fórum Cogen / Canal Energia Geração Distribuída e Cogeração de Energia - Novo Ciclo de Desenvolvimento Marco Antonio Donatelli 1/8/2013 Cogeração - uma resposta

Leia mais

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais.

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Agrícola Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Robson

Leia mais