MANUAL DO USUÁRIO INTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO USUÁRIO INTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET"

Transcrição

1 MANUAL DO USUÁRIO INTERNO Introdução O Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET é um sistema informatizado de prestação de serviços através da internet, desenvolvido para solicitação, análise e expedição de Autorização Especial de Trânsito AET, fornecendo-as diretamente pela internet ou agilizando o processo daquelas que necessitam de estudo de viabilidade. A sistemática estabelece: Assistência técnica e suporte operacional na manutenção dos cadastros de restrições físicas e operacionais; Assistência técnica e suporte operacional na aplicação da sistemática informatizada para avaliação e emissão de Autorização Especial de Trânsito - AET; Ajustamento nas rotinas e procedimentos; Elaboração de relatórios gerenciais. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET O Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET tem como base o cadastro das restrições físicas das rodovias federais e a legislação regulatória. Fundamenta o processo de emissão de Autorização Especial de Trânsito - AET para transporte de cargas especiais, excepcionais e indivisíveis em peso e/ou dimensões. Tem como principais objetivos: Analisar e liberar Autorizações Especiais de Trânsito - AETs ; Manter atualizado o cadastro das Restrições Temporárias e Definitivas; Emitir Relatórios Gerenciais; Permitir a comunicação em tempo real entre o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - DNIT e as Unidades de Infra-Estrutura Terrestre - UNITs; Divulgar informações e programas de consulta. 1

2 Acessando o Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET Para ter acesso ao Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET o usuário deverá está conectado na Intranet do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - DNIT no endereço eletrônico: Só será permitido o acesso se o responsável estiver cadastrado no grupo de Usuário do Sistema. A tela principal do SIAET na INTRANET do DNIT é a descrita abaixo: 2

3 tela abaixo: Para acessar o sistema o usuário INTRANET deverá informar o usuário e a senha, conforme Informe o nome do Usuário e a Senha de acesso, clicando em seguida na seta ao lado para prosseguir a operação. Usuário - pessoa que opera o sistema. Senha - código fornecido pelo usuário para ter acesso ao sistema. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. 3

4 Tela Principal A tela principal do Sistema do Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET - Acesso Usuário Interno é onde se obtém todas as suas funções. O acesso às opções será permitido de acordo com a graduação administrativa do usuário dentro do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - DNIT, outorgado pelas autoridades das Coordenações. Restrição Definitiva: Restrição física permanente relacionada à altura, largura ou peso existente nas Rodovias que define se o transporte será autorizado ou não. Restrição Temporária: Restrição física eventual que limita o trecho em altura, largura ou peso impedindo o trânsito de veículos total ou parcial no segmento da Rodovia. Relatórios Gerenciais: Emite Relatórios Gerenciais dentre outros: Consultar Situação de Autorização Especial de Trânsito - AET: Permite verificar o andamento de uma Autorização Especial de Trânsito - AET solicitada. - Autorizações Especiais de Trânsito - AETs Emitidas por Estado - Quantidade de Autorizações Especiais de Trânsito - AETs emitidas anualmente, mês a mês, por Unidade de Federação - UF. 4

5 - Autorizações Especiais de Trânsito - AETs Emitidas por Resoluções - Quantidade de Autorizações Especiais de Trânsito - AETs emitidas anualmente, mês a mês, por Resolução e por Unidade de Federação - UF. Cadastrar Usuários: Registra os Usuários internos no Sistema de Gerenciamento Autorização Especial de Trânsito - SIAET, com os seguintes acessos. - Usuário de Consulta - Usuário que necessita de informações de uma Autorização Especial de Trânsito - AET; - Usuário de Análise - Usuário que realiza a análise dos trechos Rodoviários do Plano Nacional de Viação - PNV, solicitados em uma Autorização Especial de Trânsito - AET; - Usuário de Unidade de Infra-Estrutura de Transporte - UNIT - Usuário que tem o poder de assinar e liberar uma Autorização Especial de Trânsito - AET; - Usuário de Administrador - Usuário que coordena as ações administrativas do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET Alterar Senha de Transportador/Embarcador: Permite ao usuário Administrador do Sistema alterar a senha do Transportador/Embarcador quando solicitado. Analisar Autorizações Especiais de Trânsito - AETs : Permite ao usuário da Coordenação Geral de Operações Rodoviárias analisar e consultar Autorizações Especiais de Trânsito - AETs. Processar Arquivo Retorno do Banco: Permite ao usuário Administrador do Sistema processar os arquivos retorno do Banco do Brasil para fins de verificação das Taxas de AET e TUV que foram pagas para fins de liberação da impressão da AET. Parâmetros do Sistema: Permite ao usuário Administrador do Sistema alterar os parâmetros do banco de dados que possibilita informar o valor da taxa da AET, Valor da UFIR(R$), caminho do GIS para inserção de dados necessários ao mapeamento geo-referenciado dos trechos a serem percorridos pelos veículos de carga, caminho para salvamento dos arquivo retorno do banco e parâmetros do banco para fins de emissão do boleto. 5

6 Restrição Definitiva É a limitação física decorrente de características da via e das Obras de Arte Especiais - OAEs, tais como: afastamentos laterais, largura da via, gabarito vertical de pontes, viadutos e passarelas, gabarito vertical de pórticos e semipórticos, trem-tipo, entre outros. Uma Restrição Definitiva é válida para um trecho do Plano Nacional de Viação - PNV onde está inserida. Para definir os parâmetros da restrição deve-se obedecer as seguintes ordens: Informar o número da Rodovia Federal, ex: BR 101 Estado a qual pertence, ex: RS Quilômetro da Rodovia. Preenchidos os dados solicitados, clique em Localizar. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. Se o trecho informado não constar Plano Nacional de Viação - PNV, surgirá uma informação: O trecho informado não está de acordo com o PNV. 6

7 Existindo o trecho informado do Plano Nacional de Viação - PNV e este for pista dupla a Pista 1 obedece ao sentido crescente enquanto a Pista 2 o sentido decrescente. Para cada limitação de altura, largura ou peso do trecho deverá ser determinada a origem das informações obtidas através de: Levantamento, Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT, e das Autorizações Especiais de Trânsito - AET. As Informações de Origem Levantamento, são as provenientes dos levantamentos em campo, feitas ao longo do trecho. As Informações de Origem Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT, são as oriundas dos levantamentos realizados pela Unidade de Infra-Estrutura Terrestre. As Informações de Origem AET, são as que na falta de informações de origem Levantamento ou de origem Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT, são definidas pelos dados coletados das Autorizações Especiais de Trânsito - AETs liberadas no trecho. Os valores de altura, largura e peso deverão ser informados para cada pista, juntamente com as origens. Para salvar as alterações clique em Incluir. Se o trecho informado não constar no Plano Nacional de Viação - PNV, surgirá uma Descrição: O trecho informado não está de acordo com o PNV. 7

8 Para retornar a tela anterior, clique voltar. 8

9 Restrição Temporária É a restrição física decorrente de eventos temporários e inesperados, como por exemplo: obras na via, desmoronamentos com obstrução do acostamento e faixa de circulação, afundamento da pista, comprometimento estrutural das Obras-de-Arte Especiais - OAE, entre outros. Uma Restrição Temporária é definida para todo o trecho do Plano Nacional de Viação - PNV de um segmento da rodovia. Os dados limitantes de altura, largura ou peso poderão impedir o trânsito total ou parcial do veículo em um determinado trecho da rodovia. Para fixar os valores da restrição é necessário informar, conforme tela abaixo, ex : BR, estado e km. BR - número da rodovia federal onde está localizada a restrição; Estado - Unidade da Federação a qual pertence à restrição; Km - Quilômetro da rodovia solicitado. Preenchidos os dados, clique em Localizar. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. 9

10 Se o trecho informado não constar do Plano Nacional de Viação - PNV, aparecerá a seguinte tela com a descrição: O trecho informado não está de acordo com o PNV. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. Quando não existir restrição temporária no trecho solicitado, aparecerá na tela a observação: Não existem restrições temporárias cadastradas, estes são os valores atuais das restrições definitivas. Informe os valores de altura, largura e peso bruto total que sofreram modificação temporária. Informe, onde for o caso, o valor restritivo temporário, descrevendo o motivo que ocasionou a restrição ou outra informação adicional e em seguida clique em Incluir. Pista simples 10

11 Pista dupla Existindo uma restrição temporária cadastrada com os valores reduzidos, aparecerão as opções de Alterar e Excluir. Para retornar clique em voltar. 11

12 Relatórios Gerenciais O Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET permite a geração dos seguintes relatórios gerenciais. As opções de relatórios emitidos são: Autorizações Especiais de Trânsito Emitidas por Estado Definem a quantidade de Autorizações Especiais de Trânsito - AETs por Estado, emitidas mensalmente, por Unidade da Federação - UF, durante um determinado ano. 12

13 Autorizações Especiais de Trânsito Emitidas por Resolução Definem a quantidade de Autorizações Especiais de Trânsito - AETs por Resolução, emitidas e classificadas mensalmente, por Unidade da Federação - UF, durante um determinado ano. As opções de Resolução são: - Resolução nº 12/98 anual - Resolução nº 12/98 definitiva - Resolução nº 68/98 - Resolução nº 75/98 - Resolução nº 82/98 - Resolução nº 577/81 - Resolução nº 11/04 13

14 Autorizações Especiais de Trânsito Emitidas por Carga Indivisível: Definem a quantidade de Autorizações Especiais de Trânsito - AETs referentes à Resolução nº 11/04 dividida em cargas de até 45 toneladas, cargas entre 45 e 100 toneladas e cargas acima de 100 toneladas, emitidas mensalmente por Unidade da Federação - UF, durante um determinado ano. 14

15 Autorizações Especiais de Trânsito Emitidas por Tipo de Carga Transportada em Combinação de Veículo de Carga - CVC: Define a quantidade de Autorizações Especiais de Trânsito - AETs, emitidas mensalmente por Unidade da Federação - UF, durante um determinado ano, segundo a Resolução nº 68/98, classificada conforme o tipo de Combinação de Veículo de Carga - CVC: A Combinação de Veículo de Carga - CVC pode ser do tipo: Romeu e Julieta - de 50 e de 57 toneladas; Treminhão; Tri Trem - comprimento mínimo de 24 metros; Rodotrem - comprimento mínimo de 24 metros. - Romeu e Julieta - de 50 e de 57 toneladas: Tipo de Combinação de Veículo de Carga - CVC, com comprimento de até 19,80 metros com duas articulações, podendo seu Peso Bruto Total Combinado PBTC suportar 50 ou 57 toneladas. - Treminhão: Tipo de Combinação de Veículo de Carga - CVC, com comprimento de até 30,00 metros com duas articulações, podendo seu Peso Bruto Total Combinado - PBTC suportar até 63 toneladas. 15

16 - Tri Trem - comprimento máximo de 30 metros: Tipo de Combinação de Veículo de Carga -CVC, com comprimento máximo de 30,00 metros com três articulações, podendo seu Peso Bruto Total Combinado PBTC suportar até 74 toneladas. - Rodotrem - comprimento máximo de 30 metros: Tipo de Combinação de Veículo de Carga - CVC, com comprimento máximo de 30,00 metros com três articulações, podendo seu Peso Bruto Total Combinado - PBTC suportar até 74 toneladas. Valores Arrecadados com a Taxa de Expedição de Autorização Especial de Trânsito - AET: Define a quantidade arrecadada, mensalmente em reais, com taxa de expedição de Autorização Especial de Trânsito AET por Unidade da Federação - UF, durante um determinado ano. Valores Arrecadados com a Tarifa de Utilização da Via - TUV: Define a quantidade arrecadada, mensalmente em reais, referente à Tarifa de Utilização da Via - TUV por Unidade da Federação - UF durante um determinado ano. Tarifa de Utilização da Via -TUV só é emitida para a Resolução nº 11/04 com cargas acima de 45 toneladas. 16

17 Valor Arrecadado com a Taxa de Expedição de AET por Resolução: Define a quantidade arrecadada mensalmente em reais, com a Taxa de Expedição de Autorização Especial de Trânsito - AET por Unidade da Federação - UF, de acordo com a Resolução que foi baseada. Restrição Definida por Estado: Especifica as restrições definitivas existentes na Unidade da Federação. 17

18 Restrição Temporária Ativa por Estado: Especifica as restrições que estão temporariamente impróprias para o trânsito na Unidade da Federação. Restrição Temporária Inativa por Estado: Especifica as restrições que estão inativas para o trânsito na Unidade da Federação. 18

19 19

20 Consultar Situação de Autorização Especial de Trânsito AET Permite a consulta da situação de uma Autorização Especial de Trânsito - AET. Informe o Número e o Ano em que foi cadastrada e em seguida clique na seta. Para acessar a tela anterior, clique em voltar. As telas a seguir informam a situação da Autorização Especial de Trânsito - AET solicitada: 20

21 21

22 As telas contêm: Número da Autorização Especial de Trânsito - AET: Seqüência numérica fornecida automaticamente pelo Sistema ao requerente após o preenchimento e envio da Autorização Especial de Trânsito - AET. Empresa: Nome da pessoa física ou jurídica cadastrada no Sistema que irá transportar a carga; Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica - CNPJ ou Cadastro de Pessoa Física - CPF: Número do certificado da empresa cadastrada na Receita Federal; Resolução: Resolução que foi solicitada; Data de Emissão: Ano, Mês e Dia em que foi solicitada a autorização; Situação da Taxa de Autorização Especial de Trânsito - AET: Estado atual da Autorização Especial de Trânsito - AET com relação ao pagamento das Taxas e Tarifas de Utilização da Via - TUV; Situação da Autorização Especial de Trânsito - AET: Estado atual em que se encontra a Autorização Especial de Trânsito - AET solicitada, podendo estar nas seguintes fases: Em Análise, Liberada, Não Liberada ou Cancelada. Para retornar a tela principal, clique em voltar. Se a Autorização Especial de Trânsito - AET consultada não estiver cadastrada, aparecerá a seguinte informação: Autorização Especial de Trânsito nº / não encontrada. 22

23 Para retornar a tela principal, clique em voltar. 23

24 Cadastrar Usuários Permite aos Administradores do Sistema de Gerenciamento de Autorizações Especiais de Trânsito - SIAET incluir, alterar ou excluir usuários INTRANET no sistema. Ao selecionar o item Cadastrar Usuários surgirá a lista dos nomes dos usuários e a sua respectiva Unidade de Infra-Estrutura Terrestre - UNIT. Nela aparecerão os ícones anterior, que volta à tela principal, e próximo que avança para próxima tela. Para cada um dos itens incluir, alterar e excluir surgirão as devidas telas com explicações específicas: Incluir Permite que seja incluído um novo usuário no sistema. O usuário deverá preencher todas as informações em branco. 24

25 Usuário: Pessoa que opera o sistema. Unidade de Infra-Estrutura de Transportes - UNIT: Unidade a qual o usuário pertence. Nível de Acesso: Nível de enquadramento do usuário do sistema. Situação: Condição do usuário no sistema. Pode ser: Ativo e Inativo. - Ativo: Situação que permite o técnico ingressar no sistema. - Inativo: Situação que o técnico não pode mais ter acesso ao sistema. Quando o usuário fizer qualquer alteração no Sistema terá seu nome gravado no Banco de Dados, por isto o seu desligamento do sistema o torna inativo. Senha de Acesso com no máximo dez dígitos: Código fornecido pelo usuário para ter acesso ao sistema. Repita sua senha de acesso: Confirmação do código fornecido pelo usuário. Ao final da operação clique em enviar para gravar ou voltar para retornar à tela anterior. - Alterar Permite que sejam alterados os dados do usuário no sistema. Selecionando a opção Relação de Usuário no Sistema e clicando no botão Alterar, surgirá a tela a seguir. 25

26 Para que o usuário não tenha mais acesso ao sistema, selecione no item Situação a opção Inativo. Caso deseje alterar a Senha, deve-se informar nos espaços em branco, a Senha anterior, a nova Senha de acesso, com no máximo dez dígitos, e em seguida a confirmação da Senha informada. Clique em enviar para concluir a operação, caso deseje retornar a tela principal clique em voltar. Excluir Permite que o técnico seja excluído do sistema. O técnico cadastrado somente poderá ser excluído do sistema, se não tiver realizado nenhum cadastro de Restrição Temporária, ou Restrição Definitiva pois, esta opção mostra os dados que este registrou ou excluiu uma restrição. Acontecendo isso, selecione o seu nome e clique no botão Excluir. Confirme o registro em OK. 26

27 Alterar Senha de Transportador/Embarcador Permite aos Administradores do Sistema de Gerenciamento de Autorizações Especiais de Trânsito - SIAET alterar a senha de usuários INTERNET no sistema. Ao selecionar o item Alterar Senha de Transportador/Embarcador surgirá uma tela solicitando o CGC/CPF do Transportador/Embarcador: Após ter selecionado o transportador/embarcador o administrador do sistema irá fazer as devidas alterações da nova senha, cadastrá-la e enviá-la novamente ao usuário interessado: 27

28 Analisar Autorização Especial de Trânsito AET Permite que o técnico analise uma Autorização Especial Trânsito - AET solicitada. Selecionando a opção Analisar Autorização Especial de Trânsito, no menu principal surgirá uma tela como a que se segue. Nela deverá constar o Número da Autorização Especial de Trânsito - AET, Empresa, Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica - CNPJ ou Cadastro de Pessoa Física - CPF, Resolução, Data de Emissão da Autorização Especial de Trânsito - AET, Nome do Usuário que Analisou, Data da Análise. Número da Autorização Especial de Trânsito - AET: Indicação numérica seqüencial fornecida automaticamente pelo sistema ao requerente após o preenchimento dos dados na Autorização Especial de Trânsito - AET. Empresa: Pessoa física ou jurídica cadastrada no Sistema que irá transportar a carga; CNPJ/CPF: Número do certificado da empresa cadastrada na Receita Federal; Resolução: Número da resolução que foi solicitada; UF local solicitada; 28

29 Data AET: Ano, Mês e Dia em que foi solicitada a autorização; Liberado Por: Nome do usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias que fez a análise da Autorização Especial de Trânsito - AET. Data Análise: Ano, Mês e Dia em que foi feita a análise da Autorização na Diretoria de Infra- Estrutura Terrestre - DIT/DNIT. Para ir a tela anterior clique em voltar. Para verificar a posição atual de uma Autorização Especial de Trânsito - AET, o usuário deverá no item Situação, selecionar uma das seguintes opções: Em Análise, Liberada, Não Liberada ou Cancelada. Em Análise - Lista as Autorizações Especiais de Trânsito - AETs, solicitadas pelos Transportadores/Embarcadores, que estão para serem analisadas pelo usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias. Liberada - Lista as Autorizações Especiais de Trânsito - AETs, solicitadas pelos Transportadores ou Embarcadores, que já foram analisadas e liberadas pelo usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias. 29

30 Não Liberada - Lista as Autorizações Especiais de Trânsito - AETs, solicitadas pelos Transportadores ou Embarcadores, que já foram analisadas, pelo usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias, porém, possuem um impeditivo que não permite sua liberação. 30

31 Cancelada - Lista conforme tela abaixo as Autorizações Especiais de Trânsito - AETs, que não foram analisadas pelo usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias, mas, por motivos variados foram canceladas. Para a análise da Autorização é necessário que o usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias clique na opção "Nº AET, onde surgirá uma tela com o número da Resolução juntamente com os dados da Autorização Especial de Trânsito - AET, informados pelo Requerente. 31

32 Resolução nº 12/98: Estabelece os limites de peso e dimensões para veículos que transitem por via terrestre. Utilizada para veículos que possuem os limites estabelecidos de largura máxima de 2,86metros, altura máxima de 4,40 metros peso bruto de 45 toneladas e comprimento de 20,00 metros. Exemplo: Caminhão baú. Esta Resolução classificada em: Autorização Específica Anual e Autorização Específica Definitiva. Autorização Específica Anual - Utilizadas para veículos que excedem as dimensões máximas estabelecidas. 32

33 33

34 Autorização Específica Definitiva - Utilizada para veículos que tenham suas dimensões máximas dentro dos limites estabelecidos, registrados e licenciados até 13 de novembro de

35 35

36 A velocidade e o horário permitido para tráfego devem ser informados antes da liberação da Autorização Especial de Trânsito - AET O técnico deverá, se necessário, informar uma nota explicativa no campo em branco. Após terem sido analisadas, deve-se selecionar na opção Situação de AET liberada, não liberada, em análise, cancelada e em seguida clicar no botão gravar, para finalizar a operação. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. Resolução nº 68/98: Dispõe sobre requisitos de segurança necessários à circulação de Combinação de Veículos de Carga - CVC. Utilizada para combinações de veículos ou veículos especiais destinados ao transportes de cargas divisíveis não superior a 74 toneladas e 30 metros de comprimento. Exemplo: Caminhão do tipo Romeu e Julieta, Treminhão, Tri Trem, RodoTrem. 36

37 37

38 Para liberar a Autorização Especial de Trânsito - AET, deve-se antes informar a Escolta da Polícia Rodoviária Federal - PRF e credenciada, a velocidade e o horário permitido, período em que a carga será transportada e a data de validade da Autorização Especial de Trânsito - AET. O técnico deverá, se necessário, informar uma nota explicativa no espaço em branco. Após terem sido analisadas, deve-se selecionar a opção Situação de AET liberada, não liberada, em análise, cancelada e em seguida clicar no botão gravar, para finalizar a operação. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. 38

39 Resolução nº 11/04: Dispõe sobre o transporte de cargas indivisíveis e excedentes em peso e/ou dimensões e para trânsito de veículos especiais. 39

40 Quando for liberada a Autorização Especial de Trânsito - AET, deve-se antes informar a Escolta da Polícia Rodoviária Federal - PRF e credenciada, a velocidade e o horário permitido, e a data de validade da Autorização Especial de Trânsito - AET. O técnico deverá, se necessário, informar uma nota explicativa no campo em branco. Realizada a análise, selecione a opção Situação de AET liberada, não liberada, em análise, cancelada e em seguida clique no ícone gravar, para finalizar a operação. Para retornar a tela anterior, clique em voltar. 40

41 Resolução nº 82/98: Dispõe sobre a autorização, a título precário, para o transporte de passageiros em veículos de carga. Esta resolução é automatizada não necessitando de análise do técnico. 41

42 Resolução nº 577/81: Dispõe sobre o transporte de cargas em veículos tipo automóveis. Utilizada para transporte de cargas e equipamentos adaptados a suportes apropriados devidamente fixados na parte superior externa da carroceria, desde que não ultrapasse uma altura máxima de 50cm. Esta resolução é toda automatizada não necessitando de análise do técnico. 42

43 Resolução nº 75/98: Estabelece os requisitos de segurança necessários à circulação de Combinações para Transportes de Veículos - CTV. Utilizada para veículos ou combinações de veículos construídos ou adaptados especialmente para transportes de automóveis, vans, ônibus, caminhões e similares. 43

44 Análise de Trecho do Plano Nacional de Viação PNV (ver botão análise de trecho Disponível somente para as Resoluções nº 12/98, nº 68/98, nº 75/98, e nº 11/04 e de que possuam trechos descriminados na Autorização Especial de Trânsito - AET. Permite ao usuário analisar os trechos rodoviários, onde será feito o transporte da carga. Cada trecho solicitado terá os dados limitantes informados permitindo que o técnico tenha uma visão de cada segmento do Plano Nacional de Viação - PNV. 44

45 As linhas em cinza indicam que os dados de altura, largura e peso estão excessivos para os segmentos do Plano Nacional de Viação - PNV. Do lado esquerdo da informação, consta a origem da mesma, sendo A = AET, L = Levantamento e U = UNIT. Para retornar a tela anterior, clique em voltar Análise de AET: Permite ao usuário da Coordenação de Operações Rodoviárias informar a situação da Autorização Especial de Trânsito - AET, após análise da mesma. 45

46 Para averiguar a posição de uma Autorização Especial de Trânsito - AET, o técnico deverá no item Situação de AET, selecionar uma das seguintes opções: Em Análise, Liberada, Não Liberada ou Cancelada. 46

47 Processar Arquivo Retorno do Banco: Permite ao usuário Administrador do Sistema processar os arquivos retorno do Banco do Brasil para fins de verificação das Taxas de AET e TUV que foram pagas para fins de liberação da impressão da AET. Para o processamento o administrador deverá selecionar o arquivo retorno que se encontra baixado na pasta retorno_banco visualizado na tela abaixo e clicar no botão Processar: 47

48 Após processado, o sistema informará quantos registros foram encontrados no respectivo arquivo retorno conforme tela abaixo: 48

49 Parâmetros do Sistema: Permite ao usuário Administrador do Sistema alterar os parâmetros do banco de dados que possibilita informar o valor da taxa da AET, Valor da UFIR(R$), caminho do GIS para inserção de dados necessários ao mapeamento geo-referenciado dos trechos a serem percorridos pelos veículos de carga, caminho para salvamento dos arquivo retorno do banco e parâmetros do banco para fins de emissão do boleto conforme tela abaixo: 49

MANUAL DO USUÁRIO EXTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET

MANUAL DO USUÁRIO EXTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET MANUAL DO USUÁRIO EXTERNO Introdução O Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET é um sistema informatizado de prestação de serviços através da Internet, desenvolvido para solicitação,

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO EXTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET

MANUAL DO USUÁRIO EXTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET MANUAL DO USUÁRIO EXTERNO Introdução O Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito - SIAET é um sistema informatizado de prestação de serviços através da Internet, desenvolvido para solicitação,

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS

OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS OPERAÇÃO DE TRANSITO EM EVENTOS Definição e Responsabilidades Em conformidade com a LEI nº 14.072 de 18 de outubro de 2005, qualquer EVENTO somente poderá ser iniciado após

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Processo Digital Cadastrar Veículos Guia do Usuário - Solicitante

Processo Digital Cadastrar Veículos Guia do Usuário - Solicitante Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria de Gestão Superintendência de Gestão do Processo Digital Processo Digital Cadastrar Veículos Guia do Usuário - Solicitante

Leia mais

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Sumário PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ETIQUETAS DE REPARO...3 Figura 1.0...3 Figura 2.0...4 Figura 3.0...5 Figura 4.0...5 1. Proprietário

Leia mais

Manual para Envio de Petição Inicial

Manual para Envio de Petição Inicial Manual para Envio de Petição Inicial 1. Após abrir a página do PROJUDI, digite seu usuário e senha 1.1. Para advogados o usuário é o cpf.adv (ex: 12345678900.adv) 1.2. Após digitar os dados (login e senha),

Leia mais

RDO. Sistema de Registro Diário de Ocorrências. DNIT - Setor de Pesagem Coordenação Geral de Operações Rodoviárias

RDO. Sistema de Registro Diário de Ocorrências. DNIT - Setor de Pesagem Coordenação Geral de Operações Rodoviárias RDO Sistema de Registro Diário de Ocorrências 1 Tela 1 1º Acesso Logo após a instalação do RDO - Sistema de Registro Diário de Ocorrências, será criado o ícone de acesso do Sistema na área de trabalho.

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TRANSPORTE DE CARGA EM RODOVIAS NO RIO GRANDE DO SUL

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TRANSPORTE DE CARGA EM RODOVIAS NO RIO GRANDE DO SUL DEFINIÇÕES 2. Para efeito destas Perguntas e Respostas, ficam estabelecidas as seguintes definições: 2.1. Balanço Traseiro é a distância compreendida entre o último eixo traseiro e o plano vertical que

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 210 DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 210 DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006 MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO RESOLUÇÃO Nº 210 DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006 Estabelece os limites de peso e dimensões para veículos que transitem por vias terrestres e dá outras providências.

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico

e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Página1 e-nota MDF-e Manifesto de Documento Fiscal eletrônico Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é MDF-e?... 03 2. Safeweb e-nota MDF-e... 04 3. Acesso e-nota

Leia mais

GERENCIAMENTO DE VEÍCULOS

GERENCIAMENTO DE VEÍCULOS 1. OBJETIVO Estabelecer o procedimento padrão a ser implementado na Irapuru Transportes Ltda quanto ao gerenciamento (solicitação e programação) de veículos (carretas e cavalos) da frota própria bem como

Leia mais

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

b) veículos com reboque ou semi-reboque, exceto caminhões: 39,5 t;

b) veículos com reboque ou semi-reboque, exceto caminhões: 39,5 t; Limites de peso bruto em função do comprimento: O peso bruto total ou peso bruto total combinado, respeitando os limites da capacidade máxima de tração - CMT da unidade tratora determinada pelo fabricante

Leia mais

http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/

http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/ http://www.portalinovacao.mct.gov.br/sapi/ 1. Para registrar-se, na página principal do Portal SAPI clique no banner Registre-se, posicionado logo abaixo dos dados de login. O Sistema pergunta se a instituição

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

PORTAL DE GERENCIAMENTO DE INSPEÇÃO VEICULAR

PORTAL DE GERENCIAMENTO DE INSPEÇÃO VEICULAR PORTAL DE GERENCIAMENTO DE INSPEÇÃO VEICULAR ORIENTAÇÕES GERAIS - EMPRESAS DE TRANSPORTE A partir de 1º de outubro de 2013 entrou em vigor a Resolução da METROPLAN nº 083, de 24 de maio de 2013, estabelecendo

Leia mais

GUIA DE REFERÊNCIA DO PORTAL DE SERVIÇOS DO INMETRO NOS ESTADOS PSIE

GUIA DE REFERÊNCIA DO PORTAL DE SERVIÇOS DO INMETRO NOS ESTADOS PSIE GUIA DE REFERÊNCIA DO PORTAL DE SERVIÇOS DO INMETRO NOS ESTADOS PSIE Para iniciar o uso do Portal, selecione o estado referente ao domicílio do proprietário. Figura 1.0. Figura 1.0 O Portal é dividido

Leia mais

Resumo das funcionalidades

Resumo das funcionalidades Resumo das funcionalidades Menu MENU Dados Cadastrais Atualizar Cadastro Troca Senha Grupo Usuários Incluir Atualizar Funcionários Incluir Atualizar Atualizar Uso Diário Importar Instruções Processar Status

Leia mais

Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp

Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp 1 2 Passo a Passo Créditos Adicionais Digite o endereço no seu navegador de internet: www.spmd.maceio.al.gov.br/sisplagem/asp Para acessar ao sistema DIGITE CPF E SENHA. Clique em ENVIAR para entrar. Depois

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

Recebimento, Armazenagem, Movimentação e Expediçao de Produtos à Granel

Recebimento, Armazenagem, Movimentação e Expediçao de Produtos à Granel Recebimento, Armazenagem, Movimentação e Expediçao de Produtos à Granel Produto : Logix, WMS, 12 Chamado : PCREQ-1926 Data da criação : 03/07/2015 Data da revisão : 24/07/15 País(es) : Todos Banco(s) de

Leia mais

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Página 1 de 9 Este é um dos principais módulos do SIGLA Digital. Utilizado para dar entrada de produtos no estoque, essa ferramenta segue a seguinte

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SISTEMA INFORMATIZADO DE REGISTRO PROFISSIONAL - SIRPWEB MANUAL DO USUÁRIO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SISTEMA INFORMATIZADO DE REGISTRO PROFISSIONAL - SIRPWEB MANUAL DO USUÁRIO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SISTEMA INFORMATIZADO DE REGISTRO PROFISSIONAL - SIRPWEB MANUAL DO USUÁRIO 1 Sumário 1. Solicitações... 3 1.1 Solicitação do registro profissional... 3 1.2 Prorrogação

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM

CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM CEABS Sistema de Monitoramento Manual de Utilização CSM SUMÁRIO Apresentação... - ACESSANDO O SISTEMA... 3 - FUNCIONALIDADES DAS ABAS DO SISTEMA... 6. - VISUALIZANDO ÚLTIMA POSIÇÃO DO OBJETO RASTREADO...

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO

APLICAÇÕES WEB GUIA DO USUÁRIO Parte:...................................... Gabarito Assunto:............................ Atualização: Original........................ Página: 1 SIA 7.5 - Sistema Integrado de Arrecadação APLICAÇÕES

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Max Fatura Sistema de Gestão

Max Fatura Sistema de Gestão Sumário 1 Tela Inicial... 2 2 Tela de Pesquisa... 3 3 Tela de Vendas... 4 5 Aproveitamento de Icms... 5 6 Salvar... 5 9 Para emissão da nota fiscal... 7 10 Impressão de relatórios... 7 11 Contas a Pagar

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEED GUIA PARA INSCRIÇÃO As inscrições serão realizadas no endereço eletrônico www.pss.pr.gov.br, no período que consta em edital. O candidato deve possuir Cadastro no

Leia mais

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros O que é o SISAUT/FC? MANUAL DO USUÁRIO O SISAUT/FC é o sistema por meio do qual são feitos os requerimentos para as autorizações

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

Gerência de Operações

Gerência de Operações Gerência de Operações Versão Manual Solicitação de Atendimento Chat e Conexão Remota Índice 1. Solicitação de Atendimento Login... 3 2. Início do Chat.... 4 3. Conexão Remota... 7 4. Download....

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306

EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306 EMISSÃO E GESTÃO MDFE ITR TR 0306 Sumário 1. O que é MDFe? 2. Quem deve emitir o MDFe? 3. Acesso ao sistema 4. Emissão MDFe 5. Gerenciando MDFe 6. Encerramento 7. Cancelamento 1. O que é MDFe? Manifesto

Leia mais

Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL II. Como Cadastrar o Cliente III. Cliente já Cadastrado IV. Filtro de Clientes Atribuindo a Segmentação VI.

Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL II. Como Cadastrar o Cliente III. Cliente já Cadastrado IV. Filtro de Clientes Atribuindo a Segmentação VI. Módulo Clientes 2 Sumário I. Acesso ao sistema CRMTEL... 4 II. Como Cadastrar o Cliente... 5 III. Cliente já Cadastrado... 12 IV. Filtro de Clientes... 13 V. Atribuindo a Segmentação... 15 VI. Atribuindo

Leia mais

Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06

Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06 Módulo Domínio Atendimento - Versão 8.0A-06 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

VIA FÁCIL - BOMBEIROS

VIA FÁCIL - BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS VIA FÁCIL - BOMBEIROS MANUAL DO USUÁRIO Versão V1.0 1 Índice A INTRODUÇÃO 4 B USUÁRIO NÃO

Leia mais

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros

SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros SISAUT/FC Sistema de Controle de Transporte Fretado Contínuo de Passageiros O que é o SISAUT/FC? MANUAL DO USUÁRIO O SISAUT/FC é o sistema por meio do qual são feitos os requerimentos para as autorizações

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA MANUAL INTERNET ÍNDICE Sistema Integrado de Administração da Receita 1 INTRODUÇÃO GERAL... 4 2 INTRODUÇÃO AO... 4 2.1 OBJETIVOS... 4 2.2 BENEFÍCIOS... 4 2.3

Leia mais

Sistema de Eventos - Usuário

Sistema de Eventos - Usuário 2013 Sistema de Eventos - Usuário Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 06/06/2013 Sumário 1- Sistema de eventos... 3 1.1 Eventos... 3 1.2 Eventos que participo... 4 1.3 Trabalhos...

Leia mais

MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA

MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA 1 Acessar o endereço www.unafiscosaude.org.br, no menu Credenciados>Prestadores odontológicos>se deseja acessar o Sistema Facgto clique aqui. 1.2

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2

ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2 ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2 1.1. ACESSANDO A APLICAÇÃO... 2 1.2. GUIA : BOLSAS... 3 1.2.1. Instruções para preenchimento dos campos... 3 1.3. GUIA : OBSERVAÇÃO... 7 1.4. GUIA : UNIDADES... 8 1.4.1.

Leia mais

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Sumário 1 INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3 DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 3 5 COMO NAVEGAR

Leia mais

COMO ACESSAR O SISTEMA?

COMO ACESSAR O SISTEMA? COMO ACESSAR O SISTEMA? 1º Passo Vai ao ícone do programa que está na área de trabalho. Veja a figura abaixo com o ícone do programa: 2º Passo - Clique 2 vezes sobre o ícone. 3º Passo Após os dois clique

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: ADMINISTRATIVO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 08/01/2013 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

SAJ. Cadastro Excepcional para Processos Digitais

SAJ. Cadastro Excepcional para Processos Digitais SAJ Cadastro Excepcional para Processos Digitais Objetivo: Este documento tem por objetivo descrever passo a passo do procedimento de Cadastro Excepcional para transpor os Processos Físicos, oriundos de

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização

Manual de Instalação e Utilização Manual de Instalação e Utilização RECIFE, FEVEREIRO DE 2013 1. INSTALAÇÃO DO SISTEMA GPCON 2013 Para iniciar o processo de instalação do GPCON 2013 execute o instalador do sistema disponibilizado no site

Leia mais

Parte I CADASTRO DE SACADO

Parte I CADASTRO DE SACADO Sicoob Coopercred Módulo Cedente Manual do Usuário (versão 2) ÍNDICE Parte I Cadastro de Sacado... 1 Parte II Emissão de Títulos... 1 Emitindo título com registro... 2 Emitindo título sem registro... 3

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS Serviço de Segurança contra Incêndio MANUAL DO USUÁRIO versão atualizada em novembro de

Leia mais

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual de Registro de Saída Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.0 Dezembro 2010 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGISTRO DE SAÍDA - SIARE... 3 2.1 SEGURANÇA... 4 2.2

Leia mais

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Guia Prático MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Entenda o que é: O Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) é o documento emitido e armazenado

Leia mais

Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador

Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador Histórico de alterações Data Versão Autor Descrição 23/11/2012 1 Criação do documento. 2 1. Introdução... 4 2. Funcionalidades

Leia mais

PAINEL GERENCIADOR DE E-MAILS

PAINEL GERENCIADOR DE E-MAILS Este manual foi criado com o objetivo de facilitar o gerenciamento de suas contas de e-mail. Com ele, o administrador poderá criar e excluir e-mails, alterar senha, configurar redirecionamento de contas,

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE

MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE Introdução: Esporte é saúde. As pessoas que praticam esporte vivem melhor e mais. Esporte previne e combate doenças do corpo e da mente, torna as pessoas

Leia mais

SuperStore Sistema para Automação de Óticas

SuperStore Sistema para Automação de Óticas SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Administrador) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACESSANDO O SISTEMA PELA

Leia mais

EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE

EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE 1 Índice 1. Solicitando acesso ao Portal de Fornecedor...3 2. Configurando o acesso ao Portal de Fornecedor...4 3. Acessando o Portal de

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO

MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO Versão: 1.0 1.0 - CREDENCIAMENTO 1º Passo Acesse o site: www.almenara.mg.gov.br e clique no menu superior Serviços e em seguida na opção Nota Fiscal Eletrônica,

Leia mais

Que competências, dados e informações são necessárias para estruturar e fazer funcionar um departamento de obtenção de AET`s

Que competências, dados e informações são necessárias para estruturar e fazer funcionar um departamento de obtenção de AET`s Que competências, dados e informações são necessárias para estruturar e fazer funcionar um departamento de obtenção de AET`s Competências Dimensionamento do veículo É o ato de deminar a melhor combinação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NOTA NATALENSE ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...4 1. Acesso ao Portal do Sistema...7

Leia mais

Manual Sistema Curumim. Índice

Manual Sistema Curumim. Índice Versão 1.0 Índice 1. Instalação do Sistema... 3 2. Botões e Legenda... 4 3. Login do Sistema... 5 4. Tela Principal... 6 5. Dados Cadastrais da Empresa... 7 6. Aluno Cadastro... 8 7. Aluno - Cadastro de

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Manual versão 12.3-08/03/2013-11:03:25 Sistema Integrado para Gestão de Frotas (11) 3025-6308

Manual versão 12.3-08/03/2013-11:03:25 Sistema Integrado para Gestão de Frotas (11) 3025-6308 O Sistema FleetMax foi desenvolvido com a finalidade de nossos clientes conseguirem liderar com a ferramenta completa o mercado no seu ramo de atividade e acelerar de forma automatizada as rotinas que

Leia mais

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade

Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade Manual do Sistema TBZ OnLine - Entidade DM003.0 Página 1 / 42 Índice 1 APRESENTAÇÃO... 4 DETALHAMENTO DOS LINKS DO TECBIZ ONLINE... 5 2 INICIAL... 5 3 ASSOCIADO... 5 3.1 SELECIONA ASSOCIADO... 5 3.2 ALTERAR

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

a) Peso Bruto Total Combinado - PBTC igual ou inferior a 74 toneladas;

a) Peso Bruto Total Combinado - PBTC igual ou inferior a 74 toneladas; RESOLUÇÃO CONTRAN Nº 211, de 13/11/2006 Requisitos necessários à circulação de Combinações de Veículos de Carga - CVC, a que se referem os arts. 97, 99 e 314 do Código de Trânsito Brasileiro - CTB. O CONSELHO

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS

TUTORIAL // MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na web... 3 Módulo Beneficiários... 3 1. INCLUSÃO DE MATRÍCULA ÚNICA, FAMÍLIAS E BENEFICIÁRIOS...4 Criar a Matrícula

Leia mais

Faturamento Eletrônico Padrão ANS. Sumário

Faturamento Eletrônico Padrão ANS. Sumário Sumário 1. VISÃO GERAL...2 2. CONFIGURAÇÕES...2 2.1 CADASTRAR CONVÊNIOS...3 2.2 CADASTRAR COMPETÊNCIA...4 2.3 CADASTRAR LOTES...4 3. GUIAS DE CONSULTA...5 4. GUIAS DE SP/SADT...5 4. GUIAS DE OUTRAS DESPESAS...6

Leia mais

Manual de Utilização SCI-Ponto

Manual de Utilização SCI-Ponto Manual de Utilização SCI-Ponto Sumário 1. Cadastro de Empregador... 2 2. Cadastro de Locais... 3 3. Cadastro de REPs... 3 4. Cadastro de Horário de Verão... 5 5. Cadastro de Funcionários... 6 6. Exportação

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão inicial

Leia mais

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE Página 1 de REVISÃO DATA VERSÃO DO HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES SISTEMA 00 1.0 Emissão inicial. Página 2 de Sumário 1. Introdução... 4 2. Modelo Conceitual... 4 3. Programa Cliente... 5 3.1 Telas de Configuração...

Leia mais

1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp)

1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp) SUMÁRIO 1 SOBRE O PORTAL TRANSPES (e-transp)... 3 2 REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA... 4 3 ACESSO AO SISTEMA (ATORES: TRANSPES/ CLIENTE)... 5 4 PRIMEIROS PASSOS (CADASTROS)... 7 4.1 Cadastros de

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE Tefefone: (16)37119000 email: recam@franca.sp.gov. Sumário 1. Endereço para acessar o sistema... 3 2. Tipos de acesso ao sistema... 3 3. Termo de acesso cadastrado

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa 1 Manual para emissão de Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Pessoa Física 2014. INTRODUÇÃO 2 A Nota Fiscal Eletrônica Avulsa (NF-e avulsa) está sendo implementada

Leia mais

SISTEMA DE IDENTIFICAÇÃO DE CANDIDATO E CONDUTOR PELO CÓDIGO BIOMÉTRICO - SICCB -

SISTEMA DE IDENTIFICAÇÃO DE CANDIDATO E CONDUTOR PELO CÓDIGO BIOMÉTRICO - SICCB - SISTEMA DE IDENTIFICAÇÃO DE CANDIDATO E CONDUTOR PELO CÓDIGO BIOMÉTRICO - SICCB - MANUAL DO USUÁRIO CFC CLIENTE: DETRAN/MG Sistema de Identificação de Candidato e Condutor pelo Código Biométrico SIGLA:

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

REQUERIMENTO ELETRÔNICO. Requerimento Eletrônico. Página 1 / 26

REQUERIMENTO ELETRÔNICO. Requerimento Eletrônico. Página 1 / 26 Requerimento Eletrônico Página 1 / 26 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 REQUERIMENTO ELETRÔNICO DE CONSTITUIÇÃO... 4 Novo Requerimento... 5 Dados da Pessoa Jurídica... 7 Qualificação dos Sócios e Administradores

Leia mais

Manual do Sistema. SMARSA WEB Atendimento de Processos

Manual do Sistema. SMARSA WEB Atendimento de Processos Manual do Sistema SMARSA WEB Atendimento de Processos Módulo Atendimento ÍNDICE INTRODUÇÃO...1 OBJETIVOS...1 BEM VINDO AO SISTEMA SMARSA WEB MÓDULO ATENDIMENTO...2 TELA DE LOGIN...2 COMO UTILIZAR?... 2

Leia mais

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet www.controlenanet.com.br Copyright 2015 - ControleNaNet Conteúdo Tela Principal... 3 Como imprimir?... 4 As Listagens nas Telas... 7 Clientes... 8 Consulta... 9 Inclusão... 11 Alteração... 13 Exclusão...

Leia mais

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente.

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. 1 CADASTROS 1.1 CLIENTES 1.1.1 IDENTIFICAÇÃO A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. A identificação é composta pelos campos: Código:

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa 1 Manual para emissão de Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Microempreendedor Individual 2014. INTRODUÇÃO A Nota Fiscal Eletrônica Avulsa (NF-e Avulsa)

Leia mais

Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste

Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste P á g i n a 1 Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste P á g i n a 2 INTRODUÇÃO I. Acessando o Sistema O Sistema de Cobrança Eletrônica para

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇO AVULSA NFS-eA 130519 Conteúdo Funcionamento... 3 Solicitar Habilitação para emissão de NFS-eA... 3 Acesso ao sistema... 4 Emissão de NFS-eA... 5 Copiar e

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Manual de Utilização Financeiras Versão 1.2 Manual de utilização do software para os usuários do Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos, com

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais