Reunião Pública com o Mercado. O Seu Banco Parceiro. 19 de novembro de

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reunião Pública com o Mercado. O Seu Banco Parceiro. 19 de novembro de 2013. www.bip.b.br"

Transcrição

1 O Seu Banco Parceiro Reunião Pública com o Mercado 19 de novembro de 2013

2 Quem Somos Cenário e Perspectivas Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato

3 Sobre o Banco BI&P O Banco BI&P é um banco brasileiro, com ações negociadas no Nível 2 da BM&FBovespa, que utiliza sua experiência de mais de 45 anos de mercado para se posicionar como uma instituição financeira inovadora, focada em produtos de crédito, em moeda nacional e estrangeira, títulos agrícolas, produtos de renda fixa e finanças corporativas para médias e grandes empresas. Operações de Crédito Títulos Agrícolas Produtos e Serviços Renda Fixa Finanças Corporativas Derivativos 3

4 Governança Corporativa Forte estrutura de governança corporativa Assembleia de Acionistas Conselho Fiscal Conselho de Administração Comitê de Remuneração Comitê de Auditoria Interna Diretoria Executiva Comitê de Recursos Humanos Comitê de Produtos Comitê de TI e Segurança de Informação Comitê de Caixa para Gestão de Ativos e Passivos Comitê Jurídico Comitê de Crédito Comitê de Compliance Comitê de Casos Especiais 4

5 Conselho Fiscal e de Administração Conselho Fiscal Francisco de Paula dos Reis Junior Membro Efetivo Jairo da Rocha Soares Membro Efetivo João Verner Juenemann Membro Efetivo Conselho de Administração Manoel Felix Cintra Neto Presidente Executivo Carlos Ciampolini Vice Presidente Afonso Antônio Hennel Vice Presidente * Roberto de Rezende Barbosa * Antonio Geraldo da Rocha Jair Ribeiro da Silva Neto Luiz Masagão Ribeiro Alain J.P. Belda Conselheiro Independente Alfredo de Goeye Junior Conselheiro Independente Guilherme Affonso Ferreira Conselheiro Independente Walter Iório Conselheiro Independente 5 * Após aprovação na AGE de

6 Nossos Principais Executivos Manoel Felix Cintra Neto Presidente do Conselho de Administração do BI&P e Presidente da ABBC, durante 12 mandatos foi Presidente do Conselho de Administração da BM&F. Foi também Presidente da ANCORD e da ANBID, além de ter participado também da FEBRABAN, FGC e CBLC. Jair Ribeiro da Silva Neto Co-Presidente do BI&P, foi Presidente do Banco Patrimônio e do Chase Manhattan Brasil, Diretor Executivo do J.P. Morgan Chase (NY) e CEO da CPM Braxis. 6 Luiz Masagão Ribeiro Co-Presidente do BI&P, foi Presidente da Indusval Corretora, Presidente e Membro do Conselho de Administração da BM&F e Bovespa. Atualmente é também Diretor da Anbima.

7 Diretoria Executiva Presidente do Conselho de Administração Manoel Felix Cintra Neto Presidência da Diretoria Executiva Jair Ribeiro Luiz Masagão Ribeiro André Mesquita Comercial Produtos e Operações Estruturadas Alexandre Dória Rodrigo Rocha Rogério Pacheco Samuel Oliveira Corporate Finance Renda Fixa Gil Faiwichow Tesouraria Relações com Investidores Captação Externa Contabilidade e Controladoria Gestão de Risco Claudio Cusin Crédito Compliance e Controles Internos Risco de Crédito Administrativo Jurídico 7 Jair Balma Captação Local Tecnologia da Informação Recursos Humanos & MKT

8 Nossa Visão Nossa Visão consiste em sermos um banco inovador e de excelência... em crédito corporativo para empresas Emergentes e Corporate, com ampla gama de produtos financeiros e serviços, buscando realizar operações recorrentes junto à nossa base de clientes ( cross sell ), com o objetivo de atendê-los em todas suas necessidades financeiras com forte time de investment bank atuando no crescente mercado de renda fixa, captação de recursos de longo prazo, fusões e aquisições e operações estruturadas Tese de Investimento O Brasil é um dos países com maior concentração bancária do mundo, com significativa demanda pelas empresas por relacionamentos bancários de qualidade, principalmente nos segmentos em que atuamos. O mercado financeiro está passando por um ponto de inflexão histórico com o surgimento de um crescente mercado de renda fixa doméstico, em que cada vez mais as empresas buscarão recursos de longo prazo para os seus investimentos. O Brasil continua sendo um grande polo de atração de novos players estratégicos do sistema financeiro internacional e o Banco BI&P estará preparado para se posicionar como um excelente parceiro, em linha com o histórico associativo dos nossos sócios controladores. 8

9 Nossa Trajetória Fundação da Corretora de Valores Fundação do Banco Fusão com Banco Multistock Venda da Operação de CDC Abertura das primeiras 4 agências IPO e abertura de 6 agências Reavaliação Estratégica Novos investidores Nível 2 da BM&Bovespa JV C&BI Agro Aquisição VOGA Aquisição Banco Intercap guide

10 Onde Estamos Matriz em São Paulo 10 Agências, nas regiões de maior representatividade econômica 1 Agência offshore 432 funcionários (Banco + guide) 221 front office 211 middle & back office 10

11 Estrutura de Capital após Aquisição do Banco Intercap Manoel Cintra Carlos Ciampolini Jair Ribeiro Luiz Masagão Antonio G. da Rocha Maria Cecilia Ciampolini GRUPO DE CONTROLE Roberto Rezende Barboza Afonso Hennel ON = 55,8% PN = 1,6% Total = 37,0% ADMINISTRAÇÃO ON = 0,1% PN = 0,9% Total = 0,4% TESOURARIA PN = 2,4% Total = 0,8% FREE FLOAT ON = 44,1% PN = 95,1% Total = 61,8% Warburg Pincus ON = 18,3% PN = 51,3% Total = 29,7% Familia Hennel ON = 10,5% Total = 6,9% Outros ON = 15,3% PN = 43,8% Total = 25,2% 17,7% 100,0% 96,3% 23,8% 50,0% 99,97% 99,90% Sertrading Serglobal Cereais guide investimentos Brasil Agrosec Securitizadora C&BI Agro Partners Voga Investment Banking Banco Intercap 11 * Estrutura final depende do término do período de subscrição de direitos de preferência de ações.

12 Distribuição do Capital após Aquisição do Banco Intercap Classe Capital Social Controle Administração Tesouraria Circulação Free Float Ordinárias ,1% Preferenciais ,1% Total ,8% Dispersão da Base Acionária Pessoas Físicas 19% Grupo de Controle 37% Investidores Estrangeiros 32% Tesouraria 1% Investidores Institucionais 11% 12 * Estrutura final depende do término do período de subscrição de direitos de preferência de ações.

13 Quem Somos Cenário e Perspectivas Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato

14 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09 abr/09 jul/09 out/09 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/04 jun/04 nov/04 abr/05 set/05 fev/06 jul/06 dez/06 mai/07 out/07 mar/08 ago/08 jan/09 jun/09 nov/09 abr/10 set/10 fev/11 jul/11 dez/11 mai/12 out/12 mar/13 ago/13 dez/13 Perspectiva da inflação no Brasil IPCA acumulado 12 meses 8,8% 7,8% 6,8% 5,8% 4,8% 3,8% 2,8% Taxa de inflação continua alta, em um nível desconfortável O IPCA acumulado 12 meses em outubro registrou alta de 5,84%, bem acima do centro da meta de inflação de 4,5%. 9,0% 8,0% 7,0% 6,0% 5,0% 4,0% 3,0% 2,0% 1,0% 0,0% Preços administrados Preços Livres Nos últimos meses, o índice de difusão tem acelerado, sinalizando uma trajetória ascendente para a inflação em novembro e dezembro. Nos últimos meses aumentou significativamente o gap entre os preços administrados e os preços livres. 14 Fonte: IBGE e projeções Departamento Econômico BI&P

15 Perspectiva do mercado para a taxa de juros Taxa de juros futura* 13,0 12,0 11,0 10,0 9,0 8,0 jan/15 jan/16 jan/17 7,0 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 Dada as altas taxas de inflação, a expectativa é de continuidade do ciclo de aperto monetário A estrutura a termo de taxa de juros (com base no mercado futuro - BM&F) indica que a Selic poderia atingir 12% ao final de 2014 e permanecer por volta de 12,50% (FRA de juros anuais) ao longo dos primeiros anos do novo governo. 15 Fonte: Broadcast; *Dados até o dia 18/11/2013.

16 Evolução do crédito no Brasil O volume de crédito continua se expandindo, tanto para PF quanto PJ Relação Crédito/PIB ultrapassa 50% Pessoas físicas respondem por 46% do crédito no sistema financeiro, aumento de 19% com relação as primeiros nove meses de 2012, destaque para o crédito habitacional. Pessoas jurídicas representaram 54% do total de crédito, crescimento de 15% em comparação com os nove primeiros meses de 2012, impulsionado pelo crédito direcionados, principalmente recursos do BNDES. 16 Fonte: Banco Central do Brasil *Set/13

17 Perspectivas para o crédito Pior momento para inadimplência já ultrapassado, dados apontam para melhora nos próximos meses mar/11 mai/11 jul/11 set/11 nov/11 jan/12 mar/12 mai/12 jul/12 set/12 nov/12 jan/13 mar/13 mai/13 jul/13 set/13 27% Queda da taxa média de juros das operações de crédito 8,0% Queda da inadimplência potencial, ainda que marginal (entre 15 e 90 dias) 25% 23% 21% 19% 17% 6,0% 4,0% 2,0% 0,0% PJ dias PJ> 90 dias PF dias PF>90 dias 1,5% 1,0% 0,5% 0,0% -0,5% PIB variação trimestral Projeção 17 Fonte: IBGE, Banco Central do Brasil e projeções Departamento Econômico BI&P

18 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 mai/10 jul/10 set/10 nov/10 jan/11 mar/11 mai/11 jul/11 set/11 nov/11 jan/12 mar/12 mai/12 jul/12 set/12 nov/12 jan/13 mar/13 mai/13 jul/13 set/13 nov/13 dez/13 Perspectivas para o crédito Crescimento do crédito deve permanecer entre 15% e 18% 35,0% 30,0% 25,0% 20,0% 15,0% 10,0% Crescimento do crédito variação anual Cenário base 18 Fonte: BACEN e projeções Depto. Econômico BI&P

19 Quem Somos Cenário e Perspectivas Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato

20 Reestruturação Estratégica Fase 1 Reposicionamento do Core Business No período de abril 2011 a outubro 2012 o foco foi em reposicionar o core business do banco Março 2011 Nova Visão Os acionistas definiram como nova visão ser um banco inovador, com excelência em crédito corporativo e profundo conhecimento dos negócios dos clientes e seus respectivos setores; também se tornar um dos líderes do crescente mercado de renda fixa no Brasil Abril 2011 Nova Administração Definição de 30 profissionais para o management, todos com participação em programa de Stock Option, representando aproximadamente 10% do capital do banco; reestruturação da área comercial A partir de Abril 2011 Nova Política de Crédito Nova política voltada para a análise da capacidade operacional da companhia de honrar suas dívidas vs. política antiga mais voltada para garantias (duplicatas e trava de domicílio) A partir de Abril 2011 Reposicionament o de Mercado Reposicionamento do foco do banco para empresas de maior qualidade: migração de low middle para empresas emergentes e mercado corporate, de menor risco (e spreads menores) A partir de Abril 2011 Foco no Agronegócio Foco em ativos do agronegócio, dada a expertise advinda das atividades de títulos agrícolas adquiridas da Sertrading (atualmente 23% dos ativos originam-se do setor agropecuário) 20

21 Reestruturação Estratégica Fase 1 Reposicionamento do Core Business No período de abril 2011 a outubro 2012 o foco foi em reposicionar o core business do banco Recursos Humanos Nova estrutura de remuneração variável Avaliação 360º e Plano de Carreira Individual Curva ABCD Forçada Programa com 40 estagiários Pesquisa de clima interno e equipes focadas nos principais desafios Programa de trainees (10 candidatos selecionados entre inscritos) Comercial Desenvolvimento da Unidade de Inteligência de Mercado (BI): monitoramento de mercado Relatórios de visitas, índices de conversão, pipeline, backlog Integração Comercial e Crédito: novos processos Troca de 85% da equipe Maiores volumes de visitas e carteira / officer Implementação do sistema de Sales Force Produtos e Finanças Corporativas Formação de equipe de produtos e derivativos Implementação de diversos novos produtos, com destaque para a mesa de derivativos Integração total com a área comercial Meta da receita de serviços: representar 23-30% das receitas totais do BI&P em 2-3 anos Melhorias de Controles Relevantes investimentos em infraestrutura e equipamentos Novas plataformas de Inteligência de Mercado (COGNOS - BI) e CRM (Salesforce.com) em implementação 21 Tesouraria e Posições Proprietárias Coordenação de risco de mercado e precificação de produtos a clientes de mercados nacionais e internacionais: juros em R$ e US$, futuros e opções para juros, moedas e commodities, índices de inflação e de câmbio pronto Gerenciamento de posições proprietárias: mercados nacionais e internacionais de futuros e opções de juros, moedas, commodities, ações, índices de preço; à vista: moedas, títulos públicos e ações

22 Reestruturação Estratégica Fase 2 Investment Banking e Ganho de Escala No período de outubro 2012 a novembro 2013 o foco foi reforçar a área de investment banking, ganhar escala e diversificar estrutura de funding Dezembro 2012 JV para geração de ativos JVs: já geraram mais de R$400 milhões de ativos para o Banco Fevereiro 2013 Aquisição Time de IB Aquisição da Voga (investment banking) incorporada em maio 2013 com fortalecimento do time de distribuição 52 mandatos em andamento ao longo do terceiro trimestre de 2013 Provisão Março 2013 Provisão adicional de R$111 MM sobre créditos concedidos antes de Abril 2011, Adicional liquidando pendências da antiga política de crédito Março 2013 Aumento de Capital Aumento de capital de R$90 MM subscrito pela Warburg Pincus, acionistas controladores e mercado Junho 2013 Aquisição Intercap Aquisição do Banco Intercap, com Afonso Hennel (Grupo Semp Toshiba) e Roberto de Resende Barbosa (NovAmerica/Cosan) passando a integrar o Conselho de Administração e Grupo de Controle Novembro 2013 Lançamento da guide investimentos Reestruturação da Corretora Indusval, ampliando base de distribuição com arquitetura aberta, institucional e varejo alta renda 22

23 Layout Estratégico Banco BI&P JOINT VENTURES BANCO DE INVESTIMENTO CORRETORA BANCO COMERCIAL PARA GERAÇÃO DE ATIVOS ESTRUTURAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA FIXA DISTRIBUIÇÃO FUNDING DE VAREJO Novo Management Novo Time comercial Novas Políticas de crédito e RH Nova estrutura de controles Reposicionamento de mercado Oferta multiprodutos Tesouraria e Mesa derivativos ativa/criativa Novas Joint Ventures 3 novas parcerias em negociação, com foco nos segmentos: - Agrícola - Imobiliário Novo time adquirido Nova estratégia em curso Robusto pipeline e backlog Parceria com a Moelis & Co. (banco de investimento global) Novo management contratado Estratégia e modelo de negócios redefinidos Novos sistemas adquiridos Lançada em novembro de 2013 CRESCIMENTO DE 68% DOS ATIVOS FORTE GERAÇÃO DE ATIVOS DE QUALIDADE + DE R$400 MILHÕES DE ATIVOS ORIGINADOS 52 MANDATOS EM ANDAMENTO + DE 65 PROPOSTAS APRESENTADAS NOVA PLATAFORMA DE DISTRIBUIÇÃO INCREMENTO DE 100% NA BASE DE CLIENTES NOS ÚLTIMOS 12 MESES DIVERSIFICAÇÃO DO FUNDING CARTEIRA DE CRÉDITO SÓLIDA E MUITO BEM PROVISIONADA 23

24 guide investimentos A guide investimentos: plataforma de investimentos inovadora Foco de Atuação Atua na distribuição e alocação de ativos financeiros para investidores pessoas físicas de alta renda. Portfólio de Produtos Fundos de investimentos (de terceiros), renda fixa, crédito, fundos imobiliários, fundos de previdência, produtos estruturados, ações, mercado futuro e commodities. Serviços Consultoria e aconselhamento de investimentos, oferta de produtos selecionada por analistas e economistas, conteúdos e inteligência financeira, além de uma oferta customizada para cada cliente. Proposta de Valor Recomendar carteiras customizadas para cada cliente, sem cobrar rebates, eliminando eventuais conflitos de interesse e permitindo que sejam oferecidos produtos mais adequados para cada perfil de investimento. 24

25 Aquisição do Banco Intercap Operação concluída em novembro de 2013 Aumento de Capital No valor de R$107 milhões, a serem subscritos pelos acionistas do Banco Intercap Governança Corporativa Acionistas de 2 fortes grupos passam a participar do grupo de controle e do Conselho de Administração: Afonso Antônio Hennel (Grupo Semp) e Roberto de Rezende Barbosa (NovAmerica / Cosan) Pessoas Integração iniciada, com previsão de término em dezembro de 2013 Ao final do processo, o Banco BI&P terá uma equipe menor do que em junho de 2013 Tecnologia Absorção da operação do Intercap em nossa infraestrutura tecnológica com previsão de término em 01/jan/14 Basileia Índice de 15,4%, caso a conclusão da aquisição tivesse ocorrido em setembro de

26 Quem Somos Cenário e Perspectivas Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato

27 Nossos Pilares Incentivo à adoção de posturas responsáveis quanto ao desenvolvimento econômico, apoio a cidadania e respeito ao meio ambiente CLIENTES Econômico A sustentabilidade dos negócios está diretamente atrelada às ações, ética e resultados produzidos pelos diversos grupos de interesses com que convive e se relaciona. Assim como a saúde financeira de nossos clientes é importante para os negócios do Banco BI&P, ter uma equipe ética e engajada também é fundamental para a composição do seu sucesso. Social Os projetos apoiados pelo Banco BI&P beneficiaram diretamente mais de crianças, jovens, adultos e educadores. O Banco direciona os investimentos para patrocinar projetos nas áreas de educação, esporte, cultura, desenvolvimento comunitário, meio ambiente e geração de renda. Ambiental Preocupado com o impacto que suas operações podem causar no ambiente, o Banco BI&P mensura e controla o consumo de seus negócios para, assim, traçar estratégias inteligentes para aperfeiçoar a utilização de recursos de energia e materiais, além de incentivar a diminuição de consumo. A POLÍTICA SOCIOAMBIENTAL DO BANCO BI&P É APLICADA EM TODOS OS NOSSOS PILARES 27

28 Quem Somos Cenário e Perspectivas Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato

29 Destaques Volume de originação da equipe comercial do Banco BI&P: a Carteira de Crédito Expandida, incluindo os créditos cedidos ao Banco Intercap, totalizou R$3,4 bilhões, +3,9% no trimestre e +12,2% em relação a setembro de Considerando a carteira do Banco Intercap, a Carteira de Crédito Expandida consolidada foi de R$3,6 bilhões, +21,5% em 12 meses. Os segmentos empresas Emergentes e Corporate representavam 48,7% e 50,5%, respectivamente. Os créditos classificados entre AA e B totalizaram 84,5% da carteira de crédito expandida do Banco BI&P. Destacam-se os desembolsos do período: 99,9% classificados entre os ratings AA e B. A Despesa de PDD gerencial anualizada no 3T13 foi de 0,75% da carteira de crédito expandida (1,1% no 2T13), em linha com a política conservadora de crédito adotada pelo Banco e abaixo do previsto pela Administração. A Captação totalizou R$3,1 bilhões e Caixa Livre somou R$657,9 milhões ao final do 3T13, alinhados ao crescimento da carteira de crédito. A Receita de Operações de Crédito e CPR ajustada, que reflete a atividade core do banco, apresentou incremento de 12,7% no trimestre e 32,7% em 12 meses, totalizando R$78,0 milhões no período. As Receitas de Prestação de Serviços, que incluem fees de estruturação de operações de finanças corporativas, tiveram incremento de 16,7% no 3T13 e 31,6% em 12 meses. O Lucro Líquido do 3T13 foi de R$2,0 milhões, devido, em especial, ao incremento nas receitas com operações de crédito e CPR. No início de nov/13 anunciamos o lançamento da guide investimentos, que atuará na gestão de recursos para investidores pessoas físicas de alta renda, através de uma plataforma de investimento que engloba consultoria e aconselhamento de investimentos, conteúdos e inteligência financeira e oferta customizada de produtos selecionada por analistas e economistas. Concluímos em nov/13, concluímos a aquisição do Banco Intercap S.A., e, em consequência, anunciamos um aumento de capital no valor de R$107 milhões a serem subscritos pelos acionistas do Banco Intercap. Os Srs. Roberto de Rezende Barbosa e Afonso Antônio Hennel passarão a compor o grupo de controle do Banco e, após a aprovação em assembleia geral extraordinária, ingressarão no Conselho de Administração do Banco BI&P, como vice-presidente e membro, respectivamente. 29

30 R$ milhões Carteira de Crédito Expandida Crescimento de 21,5% em 12 meses T12 4T12 1T13 2T13 3T13 3T13* 30 * Considera a carteira de crédito expandida consolidada, que inclui a carteira de crédito expandida do Banco Intercap.

31 R$ milhões R$ milhões Segmentação de Clientes Participação dos segmentos na carteira expandida do BI&P próxima do mix estratégico de 50%-50%... 3T13 48,7% 50,5% 0,8% Exposição média por cliente R$ mm 2T13 3T13 2T13 47,6% 51,4% 1,0% Empresas Emergentes Corporate Outros Corporate 8,1 8,4 Empresas Emergentes 3,6 3,2 Empresas Emergentes Faturamento anual entre R$80mm e R$400mm Corporate Faturamento anual entre R$400 mm e R$2 bi T12 4T12 1T13 2T13 3T13 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 Migração de carteira de Empresas Emergentes para Corporate para ajuste de segmentação de porte (~R$260mm em set/12) 31 Nota: Outros correspondem a operações de CDC Veículos, Empréstimos e Financiamentos Adquiridos, e Financiamento de BNDU).

32 R$ milhões R$ milhões Evolução da Carteira de Crédito Expandida...com foco em ativos de maior qualidade (582) (63) (11) 2T13 Operações Liquidadas Saídas de Crédito Write offs Novas operações 3T13 Novas Operações % das novas operações dos últimos 12 meses estão classificadas entre AA e B. 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 32

33 Carteira de Crédito Expandida...e ampliação da participação dos novos produtos... 3T12 3T13 Trade Finance 16% Emprést. e Descontos em Reais 56% BNDES 10% Garantias Emitidas 6% Títulos Agrícolas 10% Títulos Crédito Privado 1,4% Outros 1% Trade Finance 12% BNDES 10% Emprést. e Descontos em Reais 49% Garantias Emitidas 6% Títulos Agrícolas 21% Títulos Crédito Privado 0,9% Outros 1% NCE 1,9% CCE 2,2% Desconto 0,2% Confirming 0,6% CCBI 1,8% Cessão Recebíveis Clientes 16,5% Empréstimos 32,8% NCE 5,9% CCE 3,3% Desconto 0,3% Confirming 0,0% CCBI 2,5% Cessão Recebíveis Clientes 5,7% Empréstimos 30,8% 33

34 Carteira de Crédito Expandida...com destaque para o setor de agricultura... 3T12 Agricultura Construção Automotivo Pecuária Alimentos e bebidas Derivados petróleo e biocom. e Açúcar Metalurgia Atividades financeiras Comércio por atacado e varejo Papel e celulose Infraestrutura Transporte e Logística Têxtil, Confecção e Couro Comércio internacional Química e Farmacêutica Educação Geração e Distribuição de energia Máquinas e Equipamentos Eletro-Eletrônicos Informática, Comunicação e Tecn. Infor. Outros Setores* 15,3% 8,9% 8,1% 7,6% 6,9% 5,2% 4,0% 3,9% 3,9% 3,9% Agricultura 3,5% 3,4% Construção 3,0% Alimentos e bebidas 3,0% Derivados petróleo e biocom. e Açúcar 2,8% Automotivo 2,4% 2,0% Infraestrutura 1,8% Pecuária 1,5% Comércio por atacado e varejo 1,4% Transporte e Logística 7,5% Geração e Distribuição de energia Têxtil, Confecção e Couro Química e Farmacêutica Insumos Educação Metalurgia Atividades financeiras Outros Setores* 3T13 8,7% 7,9% 7,5% 5,5% 4,4% 4,3% 3,7% 3,7% 3,4% 2,7% 2,6% 2,6% 2,4% 2,3% 1,8% 12,8% 23,6% 34 * Outros setores com participação individual inferior a 1,4%.

35 Carteira de Crédito Expandida...e promovendo pulverização do risco. Concentração por Cliente 3T13 11,7% 28,6% 26,0% 33,7% 3T12 13,3% 29,6% 27,0% 30,0% 3T11 18,5% 32,0% 26,9% 22,2% 10 maiores maiores maiores Demais A redução na concentração é reflexo da diversificação promovida pela nova politica de crédito, adotada a partir de abril de

36 Qualidade da Carteira de Crédito 99,9% dos créditos concedidos no trimestre classificados entre AA e B 79,7% Em set/13 cobertura de 66,2% dos créditos D a H 3T13 2T13 2% 3% 36% 42% 81,7% 42% 38% 7% 7% 13% 11% Créditos classificados entre D e H equivalem a R$317,8 milhões no fechamento do 3T13: R$247,6 milhões (78% da carteira de crédito entre D-H) em curso normal de pagamento; 3T12 6% 37% 78,4% 35% 14% 8% Apenas R$70,1 milhões com atrasos +60 dias; e 66,2% dos créditos D-H totalmente provisionados. AA A B C D - H AA 2% A 36% B 42% C 7% Clientes Nova Política* Carteira Clássica A 42% B 48% D - H 13% AA C D - H 2% 4% 3% AA 3% Clientes Política Antiga Carteira Clássica D - H 60% A 3% B 11% C 23% 3T13 36 * Nova Política de Crédito: adotada a partir de abril de 2011.

37 Desempenho Operacional e Rentabilidade Receita de Operações de Crédito e CPR ajustada 3T13 2T13 3T13/2T13 3T12 3T13/3T12 A. Receita de Operações de Crédito e CPR 79,4 60,0 32,4% 62,9 26,3% B. Recuperações de créditos em perda 3,0 1,7 75,2% 5,9-49,1% C. Descontos concedidos em operações liquidadas (1,6) (11,0) 85,5% (1,8) -11,4% Receita de Operações de Crédito e CPR ajustada (A-B-C) 78,0 60,7 12,7% 74,3 32,3% Margem Financeira Líquida (NIM) 5,8% 5,3% 5,4% 3,2% 5,6% 5,9% 4,7% 4,5% 4,4% 4,1% 4,1% 4,1% 4,8% 4,1% 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 9M12 9M13 NIM sem efeitos de descontos e da descontinuidade da designação de hedge accounting * NIM Gerencial com Clientes* 37 * Inclui as receitas das operações de CPR.

38 Qualidade da Carteira de Crédito NPL 60 dias / Carteira de Crédito 14,0% 9,4% 10,6% 7,5% 4,9% 3,1% 1,5% 2,3% 2,6% 2,9% NPL 90 dias / Carteira de Crédito 12,4% 8,5% 8,2% 5,5% 4,5% 1,9% 1,2% 2,2% 2,1% 2,6% 1,1% 0,4% 0,4% 0,5% 0,6% 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 Clientes Antiga Política de Crédito Total Clientes Nova Política de Crédito* 0,3% 0,1% 0,4% 0,5% 0,6% 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 Clientes Antiga Política de Crédito Total Clientes Nova Política de Crédito* Despesa de PDD Gerencial 1,10% 0,75% Despesa de PDD Gerencial 1 do 3T13, anualizada, foi de 0,75% da Carteira de Crédito Expandida 2T13 3T Despesa de PDD Gerencial = Despesa de PDD + Descontos concedidos nas operações liquidadas - Recuperações de Créditos em prejuízo * Nova Política de Crédito: adotada a partir de abril de 2011.

39 R$ milhões Captação Mix de produtos colabora com a redução de custo 3T12 DPGE 35% CDB 23% LCA 11% Emprest. Exterior 15% Repasses no país 10% LF e LCI 1% Interf. e Dep. vista 5% 3T13 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 Moeda Local Moeda Estrangeira CDB 23% DPGE 30% LCA 19% Emprest. Exterior 12% Repasses no país 11% LF e LCI 3% Interf. e Dep. vista 2% 39

40 Evolução do Número de Depositantes T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 out/13 nov/13 PF PJ PRIVATE INSTITUCIONAL BANCO CORRETORAS Parcerias com as corretoras guide, XP, Ativa, Alfa, Um e outras 24 tem aumentado a capilaridade dos nossos produtos de captação. 40

41 R$ milhões Desempenho Operacional e Rentabilidade Lucro Líquido 10,8 3,1 3,6 2,0 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 9M12 9M13-91,4-20,6-110,1 Retorno sobre PL Médio (ROAE) % 2,2 2,5 n.r. n.r. 1,4 2,4 n.r. 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 9M12 9M13 41 n.r.= não representativo

42 R$ milhões Estrutura de Capital e Classificação de Riscos Patrimônio Líquido Alavancagem Carteira de Crédito Expandida / PL 587,6 587,2 498,4 569,6 574,5 683,0 BI&P+ Intercap 5,1x 5,2x 6,1x 5,7x 5,7x 5,3x BI&P+ Intercap 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 3T13* 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 3T13* Índice de Basileia (Tier I) Agência Classificação de Risco Último Relatório 15,8% 14,9% 14,2% 14,6% 14,5% 15,4% BI&P+ Intercap Standard & Poor s Moody s Global: BB/Negativo/ B Nacional: bra+/negativo/bra-1 Global: Ba3/Negativo/Not Prime Nacional: A2.br/Negativo/BR-2 Ago/13 Jul/13 Fitch Ratings Nacional: BBB/Estável/F3 Set/13 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 3T13* RiskBank Índice: 9,80 Baixo Risco Curto Prazo Out/13 42 * Simula a conclusão da associação com o Banco Intercap.

43 Desempenho das Ações IBOVESPA IDVL4 ajustado a proventos IDVL4 IDVL4 no 3T13 Cotação Máxima no período R$ 6,60 Cotação Mínima no período R$ 6,30 Cotação R$ 6,99 Cotação R$ 6,30 Variação no período -9,9% IBOV variação no período 10,3% IDVL4 Volume Médio Diário - em setembro de 2013 R$ no 3T12 R$ em 12 meses R$

44 Quem Somos Cenário e Perspectivas Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato

45 Contato Relações com Investidores F: (55 11) / 6677 Banco Indusval S/A Rua Iguatemi, 151 6º andar São Paulo SP Brasil Website: 45 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas referências e declarações estão baseadas em suposições e análises do Banco e refletem o que os administradores acreditam, de acordo com sua experiência, com o ambiente econômico e nas condições de mercado previsíveis. Estando muitos destes fatores fora do controle do Banco, podem haver diferenças significativas entre os resultados reais e as expectativas e declarações aqui eventualmente antecipadas. Esses riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados a: nossa habilidade de perceber a dimensão dos aspectos econômicos brasileiros e globais, desenvolvimento bancário, condições de mercado financeiro, aspectos competitivos, governamentais e tecnológicos que possam afetar tanto as operações do BI&P quanto o mercado e seus produtos. Portanto, recomendamos ler os documentos e demonstrações financeiras disponibilizados através da CVM e de nosso site de Relações com Investidores (www.bip.b.br/ri) e efetuar sua cuidadosa avaliação.

46 O Seu Banco Parceiro

47 47

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. O Seu Banco Parceiro 2T13

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. O Seu Banco Parceiro 2T13 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS O Seu Banco Parceiro 2T13 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 1T14

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 1T14 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 1T14 Quem Somos Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato Sobre o BI&P O BI&P é um banco brasileiro, com ações negociadas em Nível 2 da BM&FBovespa, que utiliza

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 1T l 2015

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 1T l 2015 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 1T l 2015 Quem Somos Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato Sobre o BI&P O BI&P é um banco brasileiro, com ações negociadas em Nível 2 da BM&FBovespa (IDVL3

Leia mais

Apresentação Institucional 4T14

Apresentação Institucional 4T14 Apresentação Institucional 4T14 Quem Somos Nossa Estratégia Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato Sobre o BI&P O BI&P é um banco brasileiro, com ações negociadas em Nível 2 da BM&Fbovespa (IDVL3 e

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 4T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 4T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 3T l 2015

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL. 3T l 2015 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL 3T l 2015 Quem Somos Sustentabilidade Nosso Desempenho Contato Sobre o BI&P O BI&P é um banco brasileiro, com ações negociadas em Nível 2 da BM&FBovespa (IDVL3 e IDVL4), que

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 2T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 2T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

Resultados do 1T08. 14 de maio de 2008

Resultados do 1T08. 14 de maio de 2008 Resultados do 1T08 14 de maio de 2008 Destaques do Trimestre Desenvolvimento dos Negócios Início dos desembolsos das operações de FINAME e BNDES Automático Bim Promotora de Vendas fase piloto das operações

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º TRIMESTRE DE 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º TRIMESTRE DE 2015 Seguindo uma linha mais conservadora, a Carteira de Crédito Expandida somou R$3,9 bilhões, apresentando redução de 6,8% no trimestre e 1,9% em 12 meses Captação totalizou R$4,1 bilhões, redução de 7,2%

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º TRIMESTRE DE 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2º TRIMESTRE DE 2015 Banco BI&P anuncia um aumento de capital de R$80 mm, integralmente garantido pelos acionistas controladores, que reafirmam a sua confiança na estratégia executada pela instituição Banco BI&P reforça ainda

Leia mais

G U I D E I N V E S T I M E N T O S

G U I D E I N V E S T I M E N T O S GUIDE INVESTIMENTOS NOSSA HISTÓRIA Em 1967 foi criada a Indusval Corretora. Em 2013, após a entrada de novos sócios, a corretora passou por uma reformulação de estratégia e se relançou como Guide Investimentos

Leia mais

BANCO INDUSVAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ nº 61.024.352/0001-71 NIRE 353000242-90 FATO RELEVANTE

BANCO INDUSVAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ nº 61.024.352/0001-71 NIRE 353000242-90 FATO RELEVANTE BANCO INDUSVAL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ nº 61.024.352/0001-71 NIRE 353000242-90 FATO RELEVANTE Banco Indusval S.A. (Bovespa: IDVL3 e IDVL4), instituição financeira com sede na capital

Leia mais

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Rio de Janeiro, 09 de Agosto 2011 1 Informação importante Esta apresentação foi preparada pelo Banco Santander (Brasil) S.A., eventuais declarações

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T10

Teleconferência Resultados 1T10 Teleconferência Resultados 1T10 18 de maio de 2010 Visão Geral da Administração Venda da estrutura de Varejo + Foco no segmento de crédito a Empresas Transferência das atividades de originação e crédito

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

relatório anual e de sustentabilidade 2O13 FOCO e perseverança na COnQuISTa De MeTaS

relatório anual e de sustentabilidade 2O13 FOCO e perseverança na COnQuISTa De MeTaS relatório anual e de sustentabilidade 2O13 FOCO e perseverança na COnQuISTa De MeTaS 2O13 índice O1 O2 O3 O4 O5 O6 visão e valores Pág. 4 carta da presidência Pág. 6 perfil 01.1 NOSSA HISTÓRIA Pág. 10

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre de 2014

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4º Trimestre de 2014 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Carteira de Crédito Expandida somou R$4,1 bi, +3,6% no trimestre e +6,9% no ano Captação totalizou R$4,4 bi, +4,8% no trimestre e +12,6% no ano Receitas de Prestação de Serviços

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

QUALIDADE DOS ATIVOS 97,4% das operações de crédito cobertas por garantias Créditos de D a H : 1,9% da carteira Provisões totais: 1,8% da carteira

QUALIDADE DOS ATIVOS 97,4% das operações de crédito cobertas por garantias Créditos de D a H : 1,9% da carteira Provisões totais: 1,8% da carteira São Paulo, 30 de Outubro de 2008 O Banco Sofisa S.A. (Bovespa: SFSA4) anuncia hoje seu resultado do terceiro trimestre de 2008. Todas as informações operacionais e financeiras a seguir, exceto quando indicado

Leia mais

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014 Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo 13 de Maio de 2014 1 Visão geral do mercado brasileiro de crédito Crédito Total / PIB e crescimento anual do crédito Crédito / PIB - por tipo de instituição financeira

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA. Outubro

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA. Outubro CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS INFORMATIVO CEMEC MENSAL - POUPANÇA FINANCEIRA Outubro 2011 ÍNDICE 1. Objetivo do Relatório... 3 1. Análise da Poupança

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 4º Trimestre, Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Reunião Pública dos Analistas 4T11

Reunião Pública dos Analistas 4T11 Grjrr Reunião Pública dos Analistas 4T11 Porto Seguro Agenda Visão da Indústria de Seguros Cenário Atual Perspectivas Visão Geral da Porto Seguro Estrutura Linhas de Negócio Estratégia e Cultura Resultados

Leia mais

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014 Teleconferência 18 de agosto de 2014 1T14 x Estabilidade da Carteira de Créditos, próxima a R$ 10,5 bilhões; Nível de liquidez imediata mantido dentro de parâmetros confortáveis; Redução dos NPLs, tanto

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A- NOVEMBRO 2013 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA REGULADA PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL A Brickell CFI é uma instituição financeira, regulada pelo Banco Central do Brasil, com sede em

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

Reunião APIMEC 2013. São Paulo, 19 de dezembro de 2013

Reunião APIMEC 2013. São Paulo, 19 de dezembro de 2013 Reunião São Paulo, 19 de dezembro de Importante O presente material tem caráter somente informacional. Não constitui uma oferta ou solicitação de investimento em qualquer fundo aqui mencionado ou quaisquer

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013

RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 1 RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO O BANCO PAULISTA anuncia seus resultados do 1S13. O BANCO PAULISTA é reconhecido pela sua prestação

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor de Relações com Investidores João Mallet Gerente de Relações com Investidores Telefone: (21) 3504

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 1º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS

RELEASE DE RESULTADOS RELEASE DE RESULTADOS BANCO PAULISTA SOCOPA Corretora Resultados 4 Trimestre de 2011 1 O BANCO PAULISTA e a SOCOPA - CORRETORA PAULISTA anunciam os resultados do quarto trimestre de 2011. O BANCO PAULISTA

Leia mais

Agência Bradesco Praça Panamericana

Agência Bradesco Praça Panamericana Agência Bradesco Praça Panamericana Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E 03 Crescimento Orgânico dos Canais de Distribuição 4.634 4.650 3.160 3.359 3.454 3.628 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS

RELEASE DE RESULTADOS RELEASE DE RESULTADOS BANCO PAULISTA SOCOPA Corretora Resultados 1 Trimestre de 2011 1 O BANCO PAULISTA, reconhecido pela sua prestação de serviços de câmbio e de tesouraria, assim como pelo financiamento

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS. 3 Trimestre de 2012

RELEASE DE RESULTADOS. 3 Trimestre de 2012 RELEASE DE RESULTADOS 3 Trimestre de 2012 1 RELEASE DE RESULTADOS 3 Trimestre de 2012 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO O BANCO PAULISTA anuncia seus resultados do 3T12. O BANCO PAULISTA é reconhecido pela sua

Leia mais

Apresentação Institucional 2012 APIMEC-SP

Apresentação Institucional 2012 APIMEC-SP Apresentação Institucional 2012 APIMEC-SP Agenda Visão Geral do Mercado Brasileiro de Crédito Descrições e Mercado de Capitais Resultados 2012 Peers Página 3 Página 7 Página 10 Página 32 Anexo Página 37

Leia mais

Atravessando a Turbulência

Atravessando a Turbulência 1 Atravessando a Turbulência Guido Mantega Novembro de 20 1 2 Crise financeira sai da fase aguda A Tempestade financeira amainou. Há luz no fim do túnel. Crise não acabou, mas entra em nova fase. As ações

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento APIMEC BH 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO (US$ milhares/ano)

Leia mais

Informações Financeiras Consolidadas

Informações Financeiras Consolidadas Informações Financeiras Consolidadas 3º trimestre 2007 Dados Cadastrais Denominação Comercial: Banrisul S/A Natureza Jurídica: Banco Múltiplo Público Estadual. Sociedade de Economia Mista, sob forma de

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Perspectivas Econômicas 2013 Bradesco 2014 * Consenso do Mercado ** 2015 * 2014 2015 PIB 2,50% 0,50% 1,50% 0,29% 1,01% Juros(SelicFinal) 10,00% 11,00% 11,00% 11,00% 11,38% Inflação(IPCA)

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO S E R V I Ç O S C R É D I T O. Crédito Imobiliário. Conta Corrente Digital Intermedium. Crédito Pessoal. Seguros.

PERFIL CORPORATIVO S E R V I Ç O S C R É D I T O. Crédito Imobiliário. Conta Corrente Digital Intermedium. Crédito Pessoal. Seguros. 3 trimestre de 2015 PERFIL CORPORATIVO Banco múltiplo privado com 21 anos de experiência no mercado financeiro. Sólida estrutura de capital e administração conservadora. Atuação em operações de: Core Business

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Conferência Telefônica dos Resultados do 4T11 e 2011. 01/03/2011 às 09:30h

Conferência Telefônica dos Resultados do 4T11 e 2011. 01/03/2011 às 09:30h Conferência Telefônica dos Resultados do 4T11 e 2011 01/03/2011 às 09:30h Agenda 4T11e 2011 Principais Realizações e Destaques em 2011 Receitas, Lucro Líquido e Retorno sobre Capital Desempenho dos principais

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

REUNIÕES APIMEC 2011

REUNIÕES APIMEC 2011 REUNIÕES APIMEC 2011 Í n d i c e RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Concorrentes Sustentabilidade Projeções e Estimativas 1 RS no Brasil Visão Geral do Estado do Rio Grande

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 3º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

2T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

2T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 2T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A.

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. BI Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao Banco Industrial S.A. e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 6 de agosto de 2008, foi confirmada a nota A+ atribuída ao referido banco

Leia mais

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br CSU CARDSYSTEM SA investidorescsu@csu.com.br 2 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação

Leia mais

Painel II: Estratégia de crescimento inorgânico e impactos na estrutura de capital

Painel II: Estratégia de crescimento inorgânico e impactos na estrutura de capital Painel II: Estratégia de crescimento inorgânico e impactos na estrutura de capital Paulo Sérgio Navarro Geral da Unidade Integração de Negócios Banco Votorantim UBV - Parceria estratégica Agenda Estrutura

Leia mais

Relações com Investidores

Relações com Investidores Relações com Investidores Miguel Longo Junior Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 Bernardo Ferraz Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brasilinsurance.com.br Teleconferência

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Apresentação dos Resultados do 2T13

Apresentação dos Resultados do 2T13 Apresentação dos Resultados do 2T13 09 de agosto de 2013 Considerações Iniciais Esta apresentação pode conter certas declarações que expressam expectativas, crenças e previsões da administração sobre eventos

Leia mais

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Informativo para a Imprensa São Paulo (SP), 21 de fevereiro de 2013. BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Crédito cresce 25% no ano e atinge participação de mercado histórica

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08 1T11 Disclaimer Todas as informações financeiras aqui apresentadas são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, a JMalucelli Seguradora, a JMalucelli Seguradora

Leia mais

Local Conference Call BICBANCO Resultados do Primeiro Trimestre de 2015 15 de Maio de 2015

Local Conference Call BICBANCO Resultados do Primeiro Trimestre de 2015 15 de Maio de 2015 Local Conference Call BICBANCO Resultados do Primeiro Trimestre de 2015 15 de Maio de 2015 OPERADORA: Bom dia. Sejam bem vindos à audioconferência do BICBANCO onde serão comentados os resultados do 1º

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 Brasília, 26 de agosto de 2015 O BRB - Banco de Brasília S.A., sociedade de economia mista, cujo acionista majoritário é o Governo de Brasília, anuncia seus resultados do

Leia mais

Sumário do Resultado 2T09

Sumário do Resultado 2T09 Sumário do Resultado 1 BB lucra R$ 4,0 bilhões no 1º semestre de 2009 O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 4.014 milhões no 1S09, resultado que corresponde a retorno sobre Patrimônio Líquido

Leia mais

SOCINAL S.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINAL S.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINAL S.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CAPITAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão do Risco de Capital; 3. Estrutura,

Leia mais

Reunião Pública dos Analistas 1T12

Reunião Pública dos Analistas 1T12 Reunião Pública dos Analistas Agenda Visão da Indústria de Seguros Cenário Atual Perspectivas Visão Geral da Estrutura Linhas de Negócio Estratégia e Cultura Resultados em 2011 Principais Realizações e

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Sexta-feira 14.05.2010 Divulgação do Resultado do Primeiro Trimestre de 2010

Sexta-feira 14.05.2010 Divulgação do Resultado do Primeiro Trimestre de 2010 Press Release 9 Bovespa: BRSR3, BRSR5, BRSR6 Este Press Release pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Junho 2015 1 SUMÁRIO ANÁLISE DE DESEMPENHO... 4 SUMÁRIO EXECUTIVO 1S15... 6 MERCADO COMPETITIVO... 8 MARGEM ANALÍTICA... 9 Desempenho da Intermediação Financeira... 9 Variações

Leia mais

Agenda. Visão Geral de 2008. Resultados Financeiros e Operacionais

Agenda. Visão Geral de 2008. Resultados Financeiros e Operacionais Disclaimer Com objetivo de haver comparabilidade na análise de resultados, os comentários de desempenho apresentados não contemplam as modificações contábeis introduzidas pela lei n.º 11.638/07, analisando,

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento Apimec Fortaleza 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO INFLAÇÃO

Leia mais

Agenda. I. Grupo Silvio Santos II. Visão Geral Banco Panamericano. III. Desempenho Financeiro IV. Ratings V. Principais Destaques Banco Panamericano

Agenda. I. Grupo Silvio Santos II. Visão Geral Banco Panamericano. III. Desempenho Financeiro IV. Ratings V. Principais Destaques Banco Panamericano 1 Aviso Legal Este material é a apresentação de informações gerais do Banco PanAmericano S.A. na data desta apresentação. Não fazemos nenhuma declaração, implícita ou explícita, e não damos garantia quanto

Leia mais

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL Comissão de Acompanhamento da Crise Financeira e da Empregabilidade 26 DE MARÇO DE 2009 Fábio Colletti Barbosa Presidente ÍNDICE 1. A Crise Financeira Mundial 2. O Brasil, a Crise

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Nota Importante Algumas afirmações nesta apresentação podem ser projeções ou afirmações sobre expectativas futuras. Tais afirmações estão sujeitas a riscos conhecidos e desconhecidos

Leia mais

Banco Indusval S.A. (Indusval & Partners) e Banco Indusval S.A. e suas controladas (Indusval & Partners Consolidado) Relatório dos auditores

Banco Indusval S.A. (Indusval & Partners) e Banco Indusval S.A. e suas controladas (Indusval & Partners Consolidado) Relatório dos auditores Banco Indusval S.A. (Indusval & Partners) e Banco Indusval S.A. e suas controladas (Indusval & Partners Consolidado) Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em 30 de junho

Leia mais

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história Resultados do 4 o Trimestre de 2006 Cotações (28/12/06) ROMI3 - R$ 158,00 ROMI4 - R$ 146,50 Valor de Mercado R$ 999,0 milhões Quantidade de Ações Ordinárias: 3.452.589 Preferenciais.: 3.092.882 Total:

Leia mais

Ministério da Fazenda. Crise Financeira. Impactos sobre o Brasil e Resposta do Governo. Nelson Barbosa. Novembro de 2008

Ministério da Fazenda. Crise Financeira. Impactos sobre o Brasil e Resposta do Governo. Nelson Barbosa. Novembro de 2008 1 Crise Financeira Impactos sobre o Brasil e Resposta do Governo Nelson Barbosa Novembro de 20 1 2 Impactos da Crise Financeira nas Economias Avançadas Primeiro impacto: grandes perdas patrimoniais, crise

Leia mais

Sumário Banco Seguros

Sumário Banco Seguros Reunião APIMEC - SP Sumário Banco Grupo JMalucelli...3 História...4 Governança Corporativa...5 Mercado de Crédito Brasileiro...9 Produtos...11 Principais Números...12 Balanço Patrimonial...13 Lucro & Rentabilidade...14

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO PERFIL CORPORATIVO P Banco múltiplo privado com 20 anos de experiência no mercado financeiro P Sólida estrutura de capital e administração conservadora P Atuação em operações: Ativas Passivas Crédito Imobiliário

Leia mais

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco CNI-MEI São Paulo, 19 de outubro de 2015 Agenda Atuação da BNDESPAR em Capital de Risco Participações diretas Participações por meio de Fundos de

Leia mais

Mercado de Ações O que são ações? Ação é um pedacinho de uma empresa Com um ou mais pedacinhos da empresa, você se torna sócio dela Sendo mais formal, podemos definir ações como títulos nominativos negociáveis

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Institucional. Base: Junho/2014

Institucional. Base: Junho/2014 Grupo Seculus Institucional Base: Junho/2014 Estrutura Societária Família Azevedo 50% 50% LATAN Participações e Investimentos S.A. 100% ON 75.896.000 ações 100% PN 75.896.000 ações Quem Somos Nossa história,

Leia mais

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia. As palavras "antecipa",

Leia mais

Ciências Econômicas. 4.2 Mercado de Capitais. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.16) 16/10/2015. Prof. Johnny 1

Ciências Econômicas. 4.2 Mercado de Capitais. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.16) 16/10/2015. Prof. Johnny 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Econômicas Mercado de Capitais Tributações Relatórios Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br 4.2 Mercado de Capitais 4.3.1 Conceitos

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC RELATÓRIO CEMEC MENSAL DE DESEMPENHO DA POUPANÇA FINANCEIRA. Junho

CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC RELATÓRIO CEMEC MENSAL DE DESEMPENHO DA POUPANÇA FINANCEIRA. Junho CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS RELATÓRIO CEMEC MENSAL DE DESEMPENHO DA POUPANÇA FINANCEIRA Junho 2011 ÍNDICE 1. Objetivo do Relatório... 3 2. Modelo

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV CENÁRIO ECONÔMICO EM OUTUBRO São Paulo, 04 de novembro de 2010. O mês de outubro foi marcado pela continuidade do processo de lenta recuperação das economias maduras, porém com bons resultados no setor

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais