Biologia. Mark Conlin/Táxi-Getty Images

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Biologia. Mark Conlin/Táxi-Getty Images"

Transcrição

1 Biologia 1 Mundo desconhecido Os oceanos oferecem 99% do espaço onde a vida pode se desenvolver na Terra; e o oceano profundo, imerso na escuridão, ocupa 85% dos mares, formando um dos maiores e mais desconhecidos habitats do planeta. As estimativas atuais do número de espécies a serem descobertas variam entre dez e trinta milhões. Estas informações nos sugerem que muitas modificações ainda podem ocorrer no nosso atual sistema de classificação dos seres vivos. Há algum tempo a classificação dos animais nas categorias Vertebrados e Invertebrados caiu em desuso, sendo considerados atualmente Cordados e Não-Cordados. Destaque quatro características que permitam a classificação do animal no filo Chordata. 2 Adaptação Adaptação é o ajustamento que todos os organismos apresentam em relação ao ambiente em que vivem. Na figura que se segue, podemos observar as raposas-do-ártico com a pelagem totalmente branca durante o inverno, quando o ambiente está totalmente coberto de neve, e pelagem acinzentada nas outras épocas do ano, quando não há neve. Mark Conlin/Táxi-Getty Images a) Qual a denominação deste mecanismo de adaptação? b) Como pode ser definido esse mecanismo? 3 O vermelho de cresol é uma substância indicadora de ph, de bastante sensibilidade, que se apresenta na cor amarela em ph ácido e púrpura em ph básico. A partir de um experimento com duração de 24 horas, descrito pelo esquema apresentado a seguir, responda: a) Qual o resultado esperado no Tubo 1? b) Qual o resultado esperado no Tubo 2? c) Que processo está envolvido particularmente neste experimento? d) Como se justificam os resultados obtidos? PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 2

2 4 5 Os fósseis (do latim fossilis, tirado da terra) são vestígios deixados por seres que viveram no passado e constituem a mais forte evidência de que nosso planeta foi habitado por seres diferentes dos atuais. a) Apresente dois tipos de vestígios que podem ser considerados fósseis. b) Descreva, sucintamente, dois ambientes onde podemos, de forma geral, encontrar fósseis. A quimiossíntese é um processo autotrófico restrito a certos tipos de bactérias. Descreva, sob a forma de equações simplificadas, os processos relativos às seguintes bactérias: a) sulfobactérias b) ferrobactérias c) nitrosomonas d) nitrobacter 6 EM RÓTULOS DE ALGUNS REFRIGERANTES É INDICADO UM BAIXO TEOR DE SÓDIO O sódio (Na+) é o principal eletrólito no LEC (líquido extracelular). Em excesso, causa problemas na saúde das populações que o ingerem dessa forma. Assim sendo, este é o principal mineral que deve ser analisado no rótulo nutricional de qualquer produto. Em muitos alimentos industrializados, você vai encontrar quantidades excessivas, principalmente, em aditivos alimentares. Adoçantes, também, são produtos com grande quantidade de sódio, como adoçantes à base de ciclamato de sódio e sacarina. Você observa o rótulo nutricional dos alimentos? A importância da rotulagem nutricional é para que as pessoas possam discernir entre quais alimentos são os mais saudáveis e escolher seus produtos de acordo com sua vontade e suas limitações. Os produtos fabricados a partir de 1 o de agosto de 2006 devem estar adequados à nova legislação. Em todos os rótulos nutricionais devem constar as seguintes informações: valor energético (calorias), carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar, cálcio, ferro e sódio. a) O sódio desenvolve um papel importante em diversas funções do organismo. Descreva um exemplo de como este elemento pode atuar no organismo. b) A concentração do sódio no plasma é muito maior do que no interior das hemácias. Explique as características deste mecanismo que mantém esta diferença iônica entre a célula e o meio e nomeia-as. c) Em condições normais é esperada uma concentração de 135 a 145 mol/l de sódio no sangue. Qual o principal problema decorrente da ingestão excessiva de sódio e como se pode caracterizar este problema? 7 GRES EM CIMA DA HORA Marcado pela própria natureza O Nordeste do meu Brasil Oh, solitário sertão De sofrimento e solidão A terra é seca Mal se pode cultivar Morrem as plantas e foge o ar A vida é triste nesse lugar Enredo: Os Sertões Compositor: Edeor de Paula Machado a) Determine a que bioma este samba faz referência. b) Descreva duas adaptações específicas para as características desse ambiente na vegetação desse bioma. c) Considerando que parte desse bioma está na mesma latitude da Floresta Amazônica, e por isso recebe a mesma quantidade de luz, explique por que o tipo de paisagem é tão diferente. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 3

3 8 Temperamento do Retriever do Labrador Se você deseja adquirir um cão de guarda, não adquira um Labrador, em hipótese alguma. O Labrador é muito dócil e obediente, dotado de inteligência extrema. É calmo, mas com muita disposição aos esportes e apego aos familiares. Um companheiro para todas as idades. Um assunto importante que, em hipótese alguma deve deixar de ser falado, é o mau temperamento, ou como é, tecnicamente, denominado: o desvio comportamental. Muitos criadores irresponsáveis ainda deixam que os filhotes de uma ninhada tenham um temperamento horrível. Os principais pontos deste distúrbio são agressividade, ansiedade, timidez, latidos exagerados, dentre outros. A principal causa é a falta de informação o cruzamento entre Labradores da cor chocolate com os de cor amarela, por incrível que pareça, pode resultar em filhotes fora do com- portamento descrito no padrão. Dale C. Spartas/Corbis-Stock Photos A pelagem dos cães da raça Retriever do Labrador é determinada pela interação gênica conhecida como epis- tasia. No caso desta raça, uma epistasia sia recessiva em que o gene e é epistático sobre o gene B (pelagem preta) e seu alelo b (pelagem marrom) e produz a pelagem amarela. A partir desta informação, responda à s questões abaixo. a) Um casal formado por um macho de pelagem amarela e uma fêmea de pelagem marrom pode ter um filho de pelagem negra? b) Qual a proporção fenotípica e genotípica da prole (F1) deste casal, considerando que os pais do macho amarelo possuíam pelagem negra com o gen B em homozigose e os da fêmea marrom têm um dos seus pais com pelagem amarela? c) Indique o genótipo de um casal de cães Labradores para que a prole possua os três padrões de cor de pelagem. 9 Larvas contra feridas, na volta da secular bioterapia A bioterapia consiste na utilização de larvas vivas de moscas para limpeza de feridas crônicas ou infectadas, visando à remoção do tecido necrosado (que as larvas ingerem) e diminuindo o risco de infecção. Entretanto ainda não são totalmente compreendidos os mecanismos pelos quais as larvas promovem a cicatrização. Essas e outras vantagens têm levado ao reaparecimento e crescimento da terapia larval em vários países. Nas décadas de 30 e 40, a terapia larval era utilizada principalmente no tratamento da osteomielite, mas atu- almente é indicada também para feridas de pele, pós-cirúrgicas, decorrentes de diabetes e necrosadas ou crônicas, bem como para úlceras de pressão, lesões traumáticas, gangrenas intratáveis e alguns tumores. Por outro lado, o tratamento é contra-indicado em feridas que sangram com facilidade, que tenham comunicação com cavidade ou órgão interno, e naquelas que estão muito próximas de grandes vasos sanguíneos. Para o mestrado no Instituto de Biologia da USP, as biomédicas Fernanda Varzim e Lúcia Torres capturaram e criaram moscas Chrysomya putoria em laboratório para pesquisar dois propósitos: testar a ação de substâncias químicas esterilizantes sobre os ovos e a ação de antibióticos sobre as larvas. Jornal da UNICAMP - Edição a 9 de outubro de 2005 Luiz Sugimoto a) Por que há necessidade de esterilizar os ovos de mosca? b) Em que circunstância se faz necessário o exame da ação de diferentes antibióticos sobre as próprias larvas? PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 4

4 10 O lemingue, cujo nome científico é Lemmus memmus,, é um pequeno roedor que pesa por volta de 30 gramas, tem cerca de 15 cm de comprimento, com uma cauda de apenas 2 cm, quando presente. São herbívoros e sua dieta consiste exclusivamente de ervas, raízes e plantas pequenas que são encontradas nas tundras da Escandinávia e da Rússia setentrional. Seu número varia de maneira notável. Periodicamente as populações sofrem uma grande flutuação nu- mérica, oscilando bruscamente, por motivos ainda mal conhecidos. Normalmente, os indivíduos afastam-se pouco dos abrigos; mas, em condições de superpopulação, inva- dem vales e encostas, em busca de alimento e abrigo. Em verões longos e favoráveis à população vegetal, os lemingues multiplicam-se desmesuradamente. Essa marcha pode terminar, para muitos animais, às bordas dos fiordes, de onde despencam para a morte certa, no mar. Todas as populações animais sofrem oscilações, cíclicas ou não, devido às causas variáveis, mas nenhuma com as características espetaculares das dos lemingues. Muito se escreveu, sem qualquer fundamento biológico, a respeito das colunas em marcha e do suicídio coletivo. Os ecólogos consideram que duas forças antagônicas regulam o tamanho da população: o potencial biótico (PB), representado no gráfico pela curva CPB e a resistência ambiental (R) que resultam no crescimento real (CR) de uma população, representado no gráfico pela curva CCR. Com base nas informações fornecidas e no gráfico apresentado, explique, sucintamente, o que as forças representam para uma população, ilustrando cada explicação com um exemplo. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 5

5 1 Química A vida na Terra depende de dois processos básicos: a fotossíntese e a fixação biológica do nitrogênio. Por meio da fotossíntese, plantas e microrganismos convertem o dióxido de carbono atmosférico em moléculas orgânicas, liberando oxigênio como subproduto. A fixação biológica do nitrogênio (...) é operada por bactérias. Scientific American, 2004 Baseando-se no texto acima, indique a) duas substâncias químicas dentre as citadas. b) uma substância composta. 2 A análise arqueológica dos restos de cabelos e ossos (...) pode dar informações sobre a alimentação de uma pessoa. O nitrogênio 15 revela o quanto o indivíduo dependia de proteína animal ou vegetal, enquanto o carbono 13 indica o tipo de planta que a pessoa comia e se os frutos do mar ou os alimentos da terra prevaleciam na dieta. Scientific American, 2003 Determine, apresentando os cálculos, o número de nêutrons existente no N 15 e no C A Avenida dos Bandeirantes, em São Paulo, foi interditada devido à queda de um dos tonéis transportados por uma carreta, contendo ácido fórmico ou ácido metanóico. (...) Este produto, altamente corrosivo, é utilizado como fixador de corantes em tecidos, na coagulação do látex da borracha, como germicida e na neutralização da cal empregada no processamento do couro (...). Estadão, 2007 Qual o volume de NaOH 0,5 mol/l necessário para neutralizar 100 ml de uma solução aquosa de ácido metanóico 2 mol/l? 4 A Comissão Européia (CE) anunciou que destinará 470 milhões de euros ao desenvolvimento de uma pesquisa envolvendo células de combustível que usam hidrogênio. (...) A União Européia (UE) quer promover o uso do hidrogênio porque é uma energia limpa que não produz gás carbônico, principal causador do aquecimento global, mas apenas vapor d água (...). O Globo, 2007 Admitindo que hidrogênio pode ser obtido a partir da reação de etanol com sódio metálico, calcule a massa de sódio necessária para consumir 60% da massa de etanol contida em 2 ml desse álcool. Considere a densidade do etanol = 0,8 g/ml 5 Os ferormônios são substâncias químicas usadas na comunicação entre indivíduos da mesma espécie. A mensagem química tem como objetivo provocar respostas comportamentais como alarme, agregação, colaboração na produção de alimentos, defesa e acasalamento, dentre outras. A maior parte dos ferormônios já identificados é constituída por uma mistura de moléculas, estando uma delas presente em maior quantidade. Química Nova na Escola, 1998 Sabendo que os compostos decanona-3 e ácido fenil-acético são exemplos de ferormônios, forneça as fórmulas estruturais planas destes compostos. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 6

6 6 A Comissão de Segurança de Produtos para o Consumidor Americano determinou nesta quinta-feira o recall de 4,2 milhões de brinquedos (...), fabricados na China. Estes conteriam uma substância perigosa, chamada GHB (ácido gama-hidroxibutírico), conhecida como ecstasy líquido, colocada em bebidas de vítimas do golpe Boa noite, Cinderela. Jornal do Brasil, 2007 A partir da molécula de ácido gama-hidroxibutírico representada abaixo, calcule a sua composição percentual. HO O OH 7 Uma investigação realizada no Instituto do Metabolismo Celular (Tenerife) (...) determinou que a ingestão direta da glicina como aditivo alimentar ajuda a prevenir a artrose e outras doenças degenerativas, além de outras patologias relacionadas com uma debilidade da estrutura mecânica do organismo. (...) A glicina, presente em alimentos como o pescado, carne e produtos lácteos, é um aminoácido não essencial utilizado pelo organismo para sintetizar proteínas Considerando a reação (não balanceada) abaixo e os dados fornecidos, calcule a entalpia padrão de reação ( ο Η ) da oxidação de 1 mol de glicina. Dados: Substância H f 0 (kj.mol -1 ) Glicina (s) - 532,9 Uréia (s) - 333,5 Dióxido de carbono (g) - 393,5 Água (l) - 285,8 8 Resíduo de arroz tem vários usos: outra opção de substrato, (...) é o uso da casca de arroz carbonizada. (...) Com a casca do arroz, o índice de doenças é 30% menor do que o registrado com a fibra do xaxim. É indicado o uso da casca de arroz com adubos ácidos, como o fosfórico e o sulfúrico, para preservar a fibra ácida (...). Estadão, 2007 Considerando as informações no texto, pergunta-se: a) Qual a fórmula estrutural plana do ácido sulfúrico? b) Qual o nome do sal formado a partir da completa substituição dos hidrogênios ácidos por íons NH 4 + no ácido ortofosfórico? c) Quais os números de oxidação do enxofre e do fósforo nos ácidos sulfúrico e ortofosfórico, respectivamente? PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 7 PSD UNIRIO/ENCE

7 9 A CEDAE reconheceu ontem (...) que o cloreto férrico usado na estação de tratamento de esgoto de São Conrado (...) ajudou a corroer a tubulação que leva os rejeitos ao emissário submarino de Ipanema. O Globo, 2007 De acordo com as informações abaixo, admitindo que as paredes da tubulação de esgoto sejam feitas de ferro e que a solução aquosa tenha, apenas, as espécies químicas indicadas na figura, calcule a força eletromotriz (fem) padrão da célula eletrolítica, indicando o agente oxidante e o agente redutor. E 0 (V) 10 O desenvolvimento de uma reação que revolucionou a síntese de compostos orgânicos rendeu ao francês Yves Chauvin e aos norte-americanos Robert H. Grubbs e Richard R. Schrock o Nobel de Química de Seus trabalhos foram fundamentais para compreender e aprimorar um procedimento que permite produzir em laboratório novos medicamentos e outros compostos de grande interesse industrial. Ciência Hoje, 2006 Considerando a metodologia de síntese apresentada abaixo, forneça a fórmula estrutural plana dos produtos I, II, III, e IV, sendo este último um composto de fórmula molecular C 8 H 6. OH CH 3 COCl AlCl 3 I NaBH 4 H 3 PO 4 calor II Br 2 III NaOH calor IV (C 8 H 6 ) PSD UNIRIO/ENCE 2008 Saúde 8

8 História a) Conceitue Terceiro Mundo. b) Descreva a relação existente entre esse momento histórico e o desenvolvimento de indústrias em nações subdesenvolvidas. Verificamos, a partir do texto, que os problemas ecológicos do nosso planeta podem estar relacionados à sua exploração econômica. Escolha um dos acontecimentos históricos apresentados abaixo que possa ser considerado desencadeador de tais problemas. Justifique sua resposta. a) Revolução Científica do séc. XVII b) Revolução Industrial do séc. XVIII c) Revolução Americana do séc. XVIII A partir da leitura do fragmento de A.Tocqueville dado acima, descreva as condições de trabalho do operariado retratado e compare-as com a do operariado do mundo atual. A partir das informações acima, cite dois traços característicos que aproximam o fascismo do integralismo. Em 1895, o navio italiano Lombardia teve 234 mortes entre seus 337 tripulantes, ao atracar no Rio de Janeiro. Esse fato, era de certa forma, comum na Capital devido às epidemias de febre amarela. Abaixo apresentamos um trecho publicitário de uma companhia de viagem européia, usado para dar tranqüilidade aos seus clientes. a) Identifique um acontecimento histórico que foi realizado no início do século XX, com objetivo de alterar tal imagem. b) Explique de que forma o acontecimento identificado tentou alterar a imagem do Rio de Janeiro.

9 O historiador René Remond definiu como traço mais evidente da história da Europa, entre 1814 e 1914, a freqüência de choques revolucionários. Partindo da afirmação e analisando o texto, a) indique uma das motivações das sucessivas ondas revolucionárias (1820, 1830, 1848, 1870) ocorridas na Europa. b) explique uma das peculiaridades dos movimentos ocorridos em Tomando por base a descrição da sociedade constituída no Brasil durante o período colonial, a) aponte um dos elementos determinantes da estratificação social. b) explique a hierarquia rígida e a natureza excludente da sociedade colonial. a) Estabeleça uma relação da crise do Antigo Sistema Colonial com as transformações em curso na Europa. b) Explique uma razão da insatisfação dos colonos com o Sistema Colonial.

10 Ato Institucional n 1 de 9 de abril de Os dois textos expressam as posições dos grupos em confronto, cuja culminância foi o golpe militar de Sobre o processo que culminou no golpe, a) apresente uma relação do processo brasileiro com a conjuntura política internacional. b) aponte uma das reformas propostas por João Goulart, considerada de inspiração comunista pelos partidários do golpe. O texto acima reflete a concepção política dos Conservadores no processo de consolidação do Império a) Aponte uma diferença entre o projeto político dos liberais e dos conservadores. b) Caracterize uma ação dos ministérios conservadores, a partir de 1848, que demonstre o fortalecimento da monarquia.

11 Inglês BUYING CULTURE Tough negotiations are nothing new to Jean d Haussonville, spe-cial adviser to France s Foreign Ministry, but nothing prepared him for the high-stakes deal he struggled to hammer out over the past year and a half: an unprecedented agreement to open a branch of the Louvre in Abu Dhabi, the tiny capital of the United Arab Emirates. Persuading his compatriots to part with a portion of their cultural heritage was no easy matter; founded by Napoleon in the 18th century, the home of the Venus de Milo and the Mona Lisa had never before established a presence outside France. What France stands to gain is not inconsequential: a geopolitical foothold in a strategically important region, and cash. Abu Dhabi, which sits on 10 percent of the world s oil supply, has agreed to pay $520 million just to use the name Louvre for 30 years. Winning over the Louvre was merely the first step in Abu Dhabi s grand plan to transform itself into the cultural capital of the Middle East. The new museum will be housed in a massive $27 billion complex called Saadiyat Island (Arabic for Island of Happiness), perhaps the most ambitious cultural-development project ever conceived. The 27-square-kilometer island, ex-pected to open in phases beginning in 2012, will eventually include 29 luxury hotels and a huge park for a biennial arts festival, as well as branches of many of the world s most illustrious museums and academies -including the Guggenheim, the Sorbonne and most likely Yale -all designed by the biggest names in architecture: Frank Gehry, Zaha Hadid and Jean Nouvel, to name just a few. We re bringing together the top architects of the past 100 years, says the director of the Abu Dhabi Tourism Authority (ADTA), which is overseeing the project. A project of such spectacular ambition was bound to be controversial. What unites the critics is a core question: Can culture be bought? Abu Dhabi s future depends on the answer. Only 30 years ago, the Emirates were a barren desert sparsely populated by Bedouin tribes. Then, in the 1980s and 90s, they began to capitalize on their oil wealth. Parts of the U.A.E. built garish skyscrapers, megamalls and resort complexes. At first Abu Dhabi sat back and watched its upstart neighbor Dubai splurge on over-the-top construction projects like indoor ski resorts and palm-shaped islands. But while Abu Dhabi sneered, Dubai, currently under the leadership of the thoroughly modern Sheik Mohammed bin Rashid al-maktum, became one of the most lucrative tourism hot spots in the Middle East. Abu Dhabi s leaders quickly realized that if they didn t act fast, they d be left behind, so they decided to zero in on highend tourism: art and education. In all the studies we have undertaken, culture has been shown to be a strong driver of the kind of tourism Abu Dhabi has identified as its primary market: upscale, high-repeat visitation, says the ADTA chairman. This would help Abu Dhabi distinguish itself from its déclassé neighbor. According to Lisa Ball-Lechgar, editor of the U.A.E. Canvas magazine, It sees Dubai as the Nescafé of culture, while Abu Dhabi wants to be the cappuccino. adapted from Newsweek, August 2007 Answer questions 1-4 in Portuguese based on the information in the text.

12 Primordial Soup s On: Scientists Repeat Evolution s Most Famous Experiment Answer questions 6-9 in Portuguese based on the information in the text. What has led Jeffrey Bada to think his experiment points to a paradigm shift? What did Miller and Urey demonstrate with their original experiment? Why were the results obtained by Miller and Urey later contested? What happened when Miller repeated the experiment in 1983? Answer question 10 with a complete sentence in English based on the information in the text. What did Bada consider it necessary to add chemicals to his experiment?

13 Matemática 1 2 O Cristo Redentor é uma estátua localizada na cidade do Rio de Janeiro, no morro do Corcovado. Foi inaugurada no dia 12 de outubro de 1931 e, precisamente dias depois da inauguração, no sábado 7 de julho de 2007, foi votada como uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo. Determine o dia da semana no qual ocorreu a inauguração do Cristo Redentor. Nota-se por Nota-se X o por número X de o elementos número de um elementos conjunto de Xum. conjunto Seja M uma X. matriz Seja quadrada M uma matriz de ordem quadrada 2 de ordem 2 d A B A B definida por M onde os os conjuntos conjuntos A e A B e são B tais são que tais Aque 2 AB e 2 B e 2 AB B2 A. B. Sabe A B Sabendo que determinante o determinante da matriz da matriz M é M igual é igual a a , determine, determine A A B. B. 3 Considere a função f : IR IR definida por x, se x 0 2 f ( x) x, se 0 x 1 ( x 1) 2, se x 1 a) Faça um esboço do gráfico desta função, destacando os pontos A ( 0, f (0)) e B ( 1, f (1)). b) Determine a função inversa f 1 ( x) da função f (x). 4 As figuras abaixo representam um cone reto e um cone oblíquo. Sabe-se que (i) as bases dos dois cones são circunferências idênticas de raio 5. (ii) a área total do cone reto vale 90. (iii) o volume do cone reto é o dobro do volume do cone oblíquo. (iv) a medida do segmento OV no cone oblíquo vale 4 3. Determine a medida ângulo VÔV no cone oblíquo. 5 Resolva, no conjunto dos números reais, a inequação: PSD UNIRIO/ENCE 2008 Exatas 2

14 6 Determine o valor dos coeficientes reais a, b e c do polinômio polinômio estão em progressão geométrica de razão 2 e que.., sabendo que as raízes deste 7 8 Desenha-se numa folha de papel uma circunferência C e dois hexágonos regulares, chamados de H e H, de modo que H está inscrito à circunferência C e H está circunscrito à C. Determine, nesta ordem, a razão entre as áreas dos hexágonos H e H Nos anos de 1987 e 1988, discutiu-se na Assembléia Nacional Constituinte a criação de um novo estado na Região Sudeste. Resultante da divisão do Estado de Minas Gerais, este receberia o nome de Estado do Triângulo e o novo mapa da região Sudeste seria como na figura a seguir: 1. São Paulo, 2. Rio de Janeiro, 3. Espírito Santo, 4. Minas Gerais, 5. Triângulo. Suponha que um cartógrafo pretenda colorir o novo mapa da região Sudeste, de acordo com as seguintes regras: (i) Cada Estado será colorido com uma cor. (ii) Estados com fronteira comum não podem ter a mesma cor. De quantos modos distintos este mapa pode ser colorido, a) usando, exatamente, 5 cores? b) usando, no máximo, 5 cores? 9 Seja i a unidade imaginária. a) Escreva o número complexo em sua forma trigonométrica. b) Determine os coeficientes reais de no desenvolvimento de. 10 Uma universidade organizou uma expedição ao sítio arqueológico de Itaboraí, um dos mais importantes do Rio de Janeiro. Para facilitar a localização dos locais de escavação, foi adotado um sistema cartesiano de coordenadas. O objetivo da expedição é realizar escavações nos pontos e C = (18,6). Se o chefe da expedição pretende acampar em um ponto eqüidistante dos locais de escavação, determine as coordenadas do local de acampamento. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Exatas 3

15 Língua Portuguesa / Literatura Brasileira TEXTO I Incertezas e inconformismo levam a indagações isso é próprio do Homem. Assim ele faz Arte e Ciência; assim contesta, se conhece mais. Assim é a vida! Os textos desta prova exemplificam perspectivas dessa visão. Gabriela, cravo e canela Só Gabriela parecia não sentir a caminhada, seus pés como que deslizando pela picada muitas vezes aberta na hora a golpes de facão, na mata virgem. Como se não existissem as pedras, os tocos, os cipós emaranhados. A poeira dos caminhos da caatinga a cobria tão por completo que era impossível distinguir seus traços. Nos cabelos já não penetrava o pedaço de pente, tanto pó se acumulara. Parecia uma demente perdida nos caminhos. Mas Clemente sabia como ela era deveras e o sabia em cada partícula de seu ser, na ponta dos dedos e na pele do peito. Quando os dois grupos se encontraram no começo da viagem, a cor do rosto de Gabriela e de suas pernas era ainda visível e os cabelos rolavam sobre o cangote, espalhando perfume. Ainda agora, através da sujeira a envolvê-la, ele a enxergava como a vira no primeiro dia, encostada numa árvore, o corpo esguio, o rosto sorridente, mordendo uma goiaba. Tu parece que nem veio de longe... Ela riu: A gente tá chegando. Tá pertinho. Tão bom chegar. Ele fechou ainda mais o rosto sombrio: Num acho não. E por que tu não acha? levantou para o rosto severo do homem seus olhos ora tímidos e cândidos, ora insolentes e provocadores. Tu não saiu para vir trabalhar no cacau, ganhar dinheiro? Tu não fala noutra coisa. Tu sabe por quê resmungou ele com raiva. Pra mim esse caminho podia durar a vida toda. Num me importava... No riso dela havia certa mágoa, não chegava a ser tristeza, como se estivesse conformada com o destino: Tudo que é bom, tudo que é ruim também termina por acabar. Uma raiva subia dentro dele, impotente. Mais uma vez controlando a voz, repetiu a pergunta que lhe vinha fazendo pelo caminho e nas noites insones: Tu não quer mesmo ir comigo pras matas? Botar uma roça, plantar cacau junto nós dois? Com pouco tempo a gente vai ter roçado seu, começar a vida. A voz de Gabriela era cariciosa mas definitiva: Já te disse minha tenção. Vou ficar na cidade, não quero mais viver no mato. Vou me contratar de cozinheira, de lavadeira ou pra arrumar casa dos outros... Acrescentou numa lembrança alegre: Já andei de empregada em casa de gente rica, aprendi cozinhar. Aí tu não vai progredir. Na roça, comigo, a gente ia fazendo seu pé-de-meia, ia tirando pra frente... Ela não respondeu. Ia pelo caminho quase saltitante. Parecia uma demente com aquele cabelo desmazelado, envolta em sujeira, os pés feridos, trapos rotos sobre o corpo. Mas Clemente a via esguia e formosa, a cabeleira solta e o rosto fino, as pernas altas e o busto levantado. Fechou ainda mais o rosto, queria tê-la com ele para sempre. Como viver sem o calor de Gabriela? AMADO, Jorge. Gabriela, cravo e canela. São Paulo: Martins, s.d. pág No trecho Só Gabriela parecia não sentir a caminhada, seus pés como que deslizando pela picada muitas vezes aberta a golpes de facão... ( 1º.), a ação de Gabriela é descrita de forma atenuada. a) Transcreva as duas expressões que levam o leitor a entender esta atenuação. b) Explique por que é surpreendente o emprego do verbo em... seus pés como que deslizando... ( 1º.) 2 Escreva o que Clemente considerou, em suas falas nos 12º. e 17º., para convencer Gabriela a ficar com ele. 3 4 Destaque do texto duas formas verbais, com diferentes sentidos, que não atendem à regra básica de concordância, de acordo com a norma culta padrão. A seguir, reescreva-as, no registro culto padrão, sem alterar-lhes o sentido. Explique por que, para cada um dos personagens, a idéia de uma nova vida está associada à ordenação espacial. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Humanas 2

16 TEXTO II O navio negreiro 1 Senhor Deus dos desgraçados! Dizei-me vós, Senhor Deus! Se é loucura... se verdade Tanto horror perante os céus... Ó mar! Por que não apagas Co a esponja de tuas vagas De teu manto este borrão?... Astros! noite! tempestades! Rolai das imensidades! Varrei os mares, tufão!... 3 São filhos do deserto Onde a terra esposa a luz. Onde voa em campo aberto A tribo dos homens nus... São os guerreiros ousados, Que com os tigres mosqueados Combatem na solidão... Homens simples, fortes, bravos Sem ar, sem luz, sem razão... 5 Ontem plena liberdade, A vontade por poder... Hoje... cum lo de maldade Nem são livres p ra... morrer... Prende-os a mesma corrente Férrea, lúgubre serpente Nas roscas da escravidão. E assim roubados à morte, Dança a lúgubre coorte Ao som do açoite... Irrisão!... (... ) 2 Quem são estes desgraçados, Que não encontram em vós, Mais que o rir calmo da turba Que excita a fúria do algoz? Quem são?... Se a estrela se cala, Se a vaga à pressa resvala Como um cúmplice fugaz, Perante a noite confusa... Dize-o tu, severa musa, Musa libérrima, audaz! 4 Ontem a Serra Leoa, A guerra, a caça ao leão, O sono dormindo à toa Sob as tendas d amplidão... Hoje... o porão negro, fundo, 6 Senhor Deus dos desgraçados! Dizei-me vós, Senhor Deus! Se eu deliro... ou se é verdade Tanto horror perante os céus... Ó mar, por que não apagas Infecto, apertado, imundo, Tendo a peste por jaguar... E o sono sempre cortado Pelo arranco de um finado E o baque de um corpo ao mar... Co a esponja de tuas vagas De teu manto este borrão?... Astros! noite! tempestades! Rolai das imensidades! Varrei os mares, tufão!... Castro Alves, Antônio de. Poesia. 4 ed. Rio de Janeiro: Agir. Pág Na poética de Castro Alves, é, normalmente, encontrada a imagem hiperbólica. Transcreva, da última estrofe apresentada, três versos consecutivos, com unidade de sentido, que exemplifiquem essa imagem. Transcreva o verso da 3ª. estrofe que antecipa o verso Ontem plena liberdade, da 5ª. estrofe. Embora a palavra imperativo esteja ligada, pela origem, ao latim imperare comandar, não é para ordem ou comando que, na maioria dos casos, nos servimos desse modo. ( Celso Cunha. Gramática do Português Contemporâneo. Belo Horizonte: Editora Bernardo Álvares SA, 1975.) Relativamente à 1ª. e 2ª. estrofes, considerando o contexto do poema, escreva o valor semântico do imperativo empregado em a) Dizei-me vós, Senhor Deus ( 1ª. estrofe) / Dize-o tu, severa musa, ( 2ª. estrofe) 8 Nos textos I e II, há a representação do Herói / Heroína. Em que momentos literários se inscrevem, respectivamente? Justifique sua resposta com frases completas. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Humanas 3

17 TEXTO III O mito dos 10% do cérebro Quanto do seu cérebro você usa? E da sua capacidade? E do seu potencial? Quem já não ouviu essa frase: Usamos apenas 10% do cérebro? Em 1999, quando passei a trabalhar em divulgação científica, quis começar investigando o que o público conhecia e pensava sobre o cérebro. Numa pesquisa chamada Você conhece seu cérebro?, perguntei a 2 mil cariocas, entre outras coisas, se eles concordavam com a célebre frase. A metade concordou. Fiz a mesma pergunta a 35 neurocientistas, e a frase foi prontamente recusada. A razão? Essa história de usar 10% do cérebro nada mais é do que um mito. Vamos deixar claro logo no começo: não há qualquer razão científica para supor que usamos 10% do nosso cérebro. Nem 10% dos nossos neurônios. Nem 10% da nossa capacidade. Todas as evidências sugerem o contrário: usamos nosso cérebro inteiro. Os 10% ficam por conta da imaginação de quem conseguiu convencer quase metade da população do Rio de Janeiro a aceitar esse mito. É verdade que, à primeira vista, a idéia de usar somente 10% do cérebro parece muito convidativa. Usando apenas 10% do cérebro, teríamos 90% de reserva, e se conseguíssemos aprender a usar esse potencial poderíamos ficar dez vezes mais inteligentes, memorizar dez vezes mais fatos, fazer contas dez vezes mais rápido... Só que não é assim. O pior é que as conseqüências são graves. Quem acredita que 90% do seu cérebro são dispensáveis não tem por que evitar choques na cabeça, usando capacete na motocicleta ou cinto de segurança no carro. Quem não sabe que usa seu cérebro inteiro a todo momento ainda não faz idéia da maravilha que tem dentro da cabeça.(...) Em princípio, há várias maneiras de usar só 10% do cérebro: usando 10% da massa cerebral, 10% dos neurônios, ou 10% do potencial... Mas não importa: em qualquer um dos três casos, toda a ciência aponta para o contrário. Se são 10% da massa cerebral, 90% do que temos dentro da cabeça deveriam então ser dispensáveis. E, no entanto, lesões do cérebro humano, mesmo pequenas, podem ter conseqüências graves para o intelecto e o comportamento. Se são 10% dos neurônios, os outros 90% deveriam ser silenciosos, ou então redundantes, servindo só como reservas. Mas é possível escutar as células nervosas em atividade, e em sua maioria elas estão ativas e respondem por algum aspecto do mundo ou do comportamento. E se são 10% da capacidade de desenvolvimento intelectual... será que alguém sabe o que seriam os 100%? Uma dificuldade para aceitar que usamos 100% do cérebro pode ser a pergunta inevitável de quem estava convencido do contrário: se tudo é usado, como então é possível desenvolver nossas habilidades? A resposta está na mais maravilhosa e característica propriedade do sistema nervoso: a capacidade de fazer novas combinações entre seus elementos, e de mudar a eficiência das conexões as sinapses já existentes. Quando a eficiência aumenta, a conexão entre dois neurônios fica fortalecida ; quando diminui, a conexão fica enfraquecida. Além do mais, nenhuma conexão é fixa; uma conexão enfraquecida demais pode ser eliminada, e uma nova pode ser feita em outro lugar, com outro neurônio. Fortalecer essas novas conexões, estabilizando-as, é uma maneira de criar novas associações. Os neurocientistas hoje estão convencidos de que é essa a base do aprendizado. Como sempre se pode tirar uma conexão daqui e criar outra ali, será sempre possível fazer mais uma combinação, mais uma associação entre neurônios, e aprender mais alguma coisa. (...) Outubro de 2000 Herculano-Houzel, Suzana. O cérebro nosso de cada dia: descobertas da neurociência sobre a vida cotidiana. Rio de Janeiro: Vieira & Lent, pág Transcreva, integralmente, do 5º., um exemplo das conseqüências mencionadas anteriormente em O pior é que as conseqüências são graves. ( 4º.) 10 No texto III, há uma organização textual diferente da dos textos I e II, pois o texto III apresenta uma tese e a defende. a) Escreva qual a tese defendida. b) Escreva, com suas palavras, um argumento contundente, utilizado para defender a tese. PSD UNIRIO/ENCE 2008 Humanas 4

18 Concurso Vestibular 2008 Proposta de Redação A conversa virtual é, sem dúvida, hoje, uma das formas de comunicação mais utilizadas no mundo moderno. Ela chegou para ficar e vem consolidando as relações comunicativas de maneira simples, prática e econômica. Muitas vezes, por ser mensagem simplificada, cifrada, tem ocasionado ruído na comunicação. Por isso, nem sempre o que é em Essência, efetivamente, é o que apresenta a Aparência. Tal fato é exemplificado nas telas configuradas com a) fragmentos da letra da música Capitu, de Luiz Tatit, sustentando uma visão de Bentinho sobre procedimentos da personagem machadiana; b) fragmentos adaptados do romance Dom Casmurro com simulações de respostas de Capitu a Bentinho sobre uma discordância acerca da maneira de ela ser. Leia o diálogo simulado a seguir. 1) 2) De um lado vem você com seu jeitinho / Hábil, hábil, hábil / E pronto! / Me conquista com seu dom / De outro esse seu site petulante / WWW / Ponto / Poderosa ponto com Capitu. Luiz Tatit Lembra-se de que você disse que eu estava cada vez mais meiga, o ar mais brando, as noites mais claras, e... Deus mais Deus? Assis, Machado de. (adaptado.) É esse o seu modo de ser ambíguo / Sábio, sábio / E todo encanto / Canto, canto / Raposa e sereia da terra e do mar / Na tela e no ar / (...) / No site o seu poder provoca / Um passo para o vício, o vício / É só navegar, é só te seguir, e então naufragar / (...) Capitu. Luiz Tatit Lembra-se de que o chamava às vezes bonito, mocetão, uma flor; e que, outras vezes, pegava nas suas mãos para contar-lhe os dedos? Assis, Machado de. (adaptado.) 3) Capitu / Feminino com arte / A traição atraente / Um capítulo à parte / Quase vírus ardente Capitu. Luiz Tatit Só se pode explicar tal injúria pela convicção sincera; entretanto, você que era tão cioso dos menores gestos, nunca revelou a menor sombra de desconfiança. Que é que lhe deu tal idéia? Diga, diga tudo; depois do que ouvi, posso ouvir o resto, não pode ser muito. Que é que lhe deu agora tal convicção? Despeça-me daqui, mas diga tudo primeiro. Assis, Machado de. (adaptado.) Considerando o Blog apresentado, em que se assume a existência de um ruído na comunicação, escreva um texto dissertativo - argumentativo sobre o binômio Essência e Aparência. Na argumentação, uma das estratégias que você deve utilizar é a narração de um fato que sustente a tese defendida. Seu texto deve ser escrito em registro culto formal.

Biologia. Mark Conlin/Táxi-Getty Images

Biologia. Mark Conlin/Táxi-Getty Images Biologia 1 Mundo desconhecido Os oceanos oferecem 99% do espaço onde a vida pode se desenvolver na Terra; e o oceano profundo, imerso na escuridão, ocupa 85% dos mares, formando um dos maiores e mais desconhecidos

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

3ªsérie B I O L O G I A

3ªsérie B I O L O G I A 3.1 QUESTÃO 1 Três consumidores, A, B e C, compraram, cada um deles, uma bebida em embalagem longa vida, adequada às suas respectivas dietas. As tabelas abaixo trazem informações nutricionais sobre cada

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar:

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: 22 PROVA DE BIOLOGIA II QUESTÃO 40 A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: a) Se não existisse o processo inflamatório, os microorganismos

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas

Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida. 2º EM Biologia Frente B. Prof. Jairo José Matozinho Cubas Planejamento de PIE- Guilherme de Almeida 2º EM Biologia Frente B Prof. Jairo José Matozinho Cubas 3º Trimestre: Fisiologia animal e humana: a)fisiologia e relações entre sistemas respiratório e circulatório

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios,

Av. Moaci, 965 Moema São Paulo SP CEP: 04083-002 Tel. +55 (11) 2532-4813 www.geekie.com.br. Prezados colégios, Prezados colégios, Buscando atender a demanda por GeekieTestes para o 1º e 2º anos do Ensino Médio, elaboramos nossa Matriz Geekie de Avaliação para 2014. Nela, buscamos contemplar os principais conteúdos

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 26.09.06 BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 26.09.06 BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: BIOLOGIA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração

Leia mais

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014.

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. 1- Prazeres, benefícios, malefícios, lucros cercam o mundo dos refrigerantes. Recentemente, um grande fabricante nacional anunciou que havia reduzido em 13

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 VESTIBULAR 2007 2.ª FASE 15 DE SETEMBRO DE 2007 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este caderno contendo

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Responda às questões 1, 2 e 3, após a leitura de um fragmento do texto Homem no mar, de Rubem Braga. De minha varanda vejo,

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA UFJF CNCURS VESTIBULAR 2011-2 GABARIT DA PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA Questão 1 Sabe-se que compostos constituídos por elementos do mesmo grupo na tabela periódica possuem algumas propriedades químicas semelhantes.

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: / /2013 Nota: Professor(a): Karina Valor da Prova: 90 pontos MATUTINO: Orientações

Leia mais

BIOLOGIA. (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01

BIOLOGIA. (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01 BIOLOGIA (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01 O Chester é uma variedade de frango obtida por melhoramento genético, que se caracteriza por possuir maior massa muscular no peito e nas coxas.

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

LIVRETE DE QUESTÕES E RASCUNHO. 1) Confira seus dados e assine a capa deste Livrete de Questões e Rascunho somente no campo próprio.

LIVRETE DE QUESTÕES E RASCUNHO. 1) Confira seus dados e assine a capa deste Livrete de Questões e Rascunho somente no campo próprio. P R OVA D I S C U R S I VA LIVRETE DE QUESTÕES E RASCUNHO 2 1 / 1 1 2 0 1 5 V E S T I B U L A R 2 0 1 6 INSTRUÇÕES 1) Confira seus dados e assine a capa deste Livrete de Questões e Rascunho somente no

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Informações de Tabela Periódica CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Folha de Dados Elemento H C N O F Al Cl Zn Sn I Massa atômica (u) 1,00 12,0 14,0

Leia mais

Mistérios no banheiro: o que é isso entre os azulejos?

Mistérios no banheiro: o que é isso entre os azulejos? Mistérios no banheiro: o que é isso entre os azulejos? Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Tema Água e vida / o caminho cíclico dos materiais no ambiente / a reprodução e a ocupação de novos ambientes

Leia mais

Sistema tampão. Um sistema tampão é constituído por um ácido fraco e sua base conjugada HA A - + H +

Sistema tampão. Um sistema tampão é constituído por um ácido fraco e sua base conjugada HA A - + H + Sistema tampão Um sistema tampão é constituído por um ácido fraco e sua base conjugada HA A - + H + Quando se adiciona um ácido forte na solução de ácido fraco HX X - + H + HA A - H + X - H + H + HA A

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FIS 00001 1/6 1) IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Empresa: Endereço: Água sanitária Super Cândida Indústrias Anhembi S/A Matriz: Rua André Rovai, 481 Centro Osasco SP Telefone: Matriz:

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

1 Por que tomar café da manhã?

1 Por que tomar café da manhã? A U A UL LA Por que tomar café da manhã? Exercícios Acordar, lavar o rosto, escovar os dentes, trocar de roupa e... tomar o café da manhã. É assim que muitas pessoas começam o dia, antes de ir trabalhar.

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA PLANO DE AULA BIOLOGIA 1º ANO/EM

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA PLANO DE AULA BIOLOGIA 1º ANO/EM MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DEPA COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA Prof. Salomão profsalomao@gmail.com PLANO DE AULA BIOLOGIA 1º ANO/EM Sem Mês Início Término CH 1ª FEV 7 11 3 ASSUNTO: ASPECTOS

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

Mudanças de estado da água: fusão, solidificação, evaporação, ebulição, condensação...

Mudanças de estado da água: fusão, solidificação, evaporação, ebulição, condensação... PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= Mudanças de estado

Leia mais

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 11 Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 4 ), para que a água esteja em conformidade com

Leia mais

Padrão de respostas às questões discursivas

Padrão de respostas às questões discursivas Padrão de respostas às questões discursivas A seguir encontram-se as questões das provas discursivas da 2ª ETAPA do Vestibular UFF 2011, acompanhadas das respostas esperadas pelas bancas. GABARITO BIOLOGIA

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Anexo 1. Materiais Didácticos Fase de Diagnóstico. Documento 1 Teste de compreensão oral de texto (COT)

Anexo 1. Materiais Didácticos Fase de Diagnóstico. Documento 1 Teste de compreensão oral de texto (COT) Anexo 1 Materiais Didácticos Fase de Diagnóstico Documento 1 Teste de compreensão oral de texto (COT) Transcrição do estímulo oral do teste de COT (quatro ano e sexto ano) Experiências em Animais Por causa

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2. Exercícios Semana 4. 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado:

Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2. Exercícios Semana 4. 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado: Escola de Português Verão de 2015 Ano 13 Nível 2 Exercícios Semana 4 Revisão Tempos verbais: 1) Complete os diálogos usando o tempo verbal mais adequado: 1 2 2) Revisão verbos SABER, PODER e QUERER: 3)

Leia mais

Manual de Rotulagem de Alimentos

Manual de Rotulagem de Alimentos Manual de Rotulagem de Alimentos Agosto 2013 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para

Leia mais

A exuberante e pouco conhecida fauna brasileira

A exuberante e pouco conhecida fauna brasileira BIP A exuberante e pouco conhecida fauna brasileira maio/2007 O Brasil é o país de maior biodiversidade do planeta. A fauna brasileira é imensamente rica, porém muitas espécies não são ainda conhecidas.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Perceber e utilizar os códigos intrínsecos da Biologia. Relacionar o conhecimento das diversas disciplinas para o entendimento

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE Versão adaptada de Eugénio Sena para Wir Bauen Eine Stadt de Paul Hindemith 1. MARCHA (Entrada) Uma cidade nossa amiga Não queremos a cidade antiga. Nós vamos pensar tudo de

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

Reações Químicas Reações Químicas DG O QUE É UMA REAÇÃO QUÍMICA? É processo de mudanças químicas, onde ocorre a conversão de uma substância, ou mais, em outras substâncias. A + B REAGENTES C +

Leia mais

A A A A A A A A A A A A A A A BIOLOGIA

A A A A A A A A A A A A A A A BIOLOGIA BIOLOGI 1 Nos últimos 10.000 anos, o nível de evaporação da água do Mar Morto tem sido maior que o de reposição. Dessa forma, a concentração de sais tem aumentado, já que o sal não evapora. principal fonte

Leia mais

P R O V A DE BIOLO G I A I I

P R O V A DE BIOLO G I A I I 10 P R O V A DE BIOLO G I A I I QUESTÃO 31 Uma criança do sexo masculino pertencente ao grupo sangüíneo AB e com síndrome de Down foi curada de uma leucemia, após receber transplante de medula óssea proveniente

Leia mais

Resolução Resolução OBJETIVO 2004

Resolução Resolução OBJETIVO 2004 1 Nas bactérias, a cadeia respiratória encontra-se associada à membrana plasmática e os ácidos nucléicos estão associados ao citoplasma. a) É assim também em um protista, em um animal e em um vegetal?

Leia mais

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. Fonte: O Estado de S.Paulo, 10/12/ 97.

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. Fonte: O Estado de S.Paulo, 10/12/ 97. CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 13. Ao chegar ao Pará (Belém), encontrei a cidade, antes alegre e saudável, desolada por duas epidemias: a febre amarela e a varíola. O governo tomou todas as precauções sanitárias

Leia mais

Ano: 8 Turma: 81 / 82

Ano: 8 Turma: 81 / 82 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2012 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 8 Turma: 81 / 82 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto.

O Coração Sujo. Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse? Tuca Parece cheiro de gambá morto afogado no esgoto. O Coração Sujo Personagens - Tuca - Teco - Tatá - Tia Tuca e Tatá estão conversando. Teco chega. Teco Oi, meninas, sobre o que vocês estão falando? Tuca Estávamos falando sobre... hm, que cheiro é esse?

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL 1. (Ufrgs 2015) A coluna à esquerda, abaixo, lista dois hormônios vegetais; a coluna à direita, funções que desempenham. Associe adequadamente a coluna direita com a esquerda.

Leia mais

Divirta-se com o Clube da Química

Divirta-se com o Clube da Química Divirta-se com o Clube da Química Produzido por Genilson Pereira Santana www.clubedaquimica.com A idéia é associar a Química ao cotidiano do aluno usando as palavras cruzadas, o jogo do erro, o domino,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br - SIMULADO X -

Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br - SIMULADO X - - SIMULADO X - 01) (UFES/2008) (BIRNER, E. UZUNIAN, E. Biologia 2. 3. ed. São Paulo: Harbra, 2005, p. 297.) As figuras acima apresentam um inseto, um crustáceo e um anelídeo, respectivamente, que, apesar

Leia mais

- ENSINO. Texto 1. selva. Esse. Tempo. 1) feroz bravo.

- ENSINO. Texto 1. selva. Esse. Tempo. 1) feroz bravo. PROFESSOR: EQUIPEE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 2 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ======== ========= ========= ========= ========= ========= ======== ======== ========= == Texto 1 OLHA

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 2 ª ETAPA 2015 PERÍODO DA ETAPA: 01/09/2015 á 04/12/2015 TURMA: 9º Ano EF II DISCIPLINA: CIÊNCIAS / QUÍMICA 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Interações elétricas e

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO 01 Em uma determinada transformação foi constatado que poderia ser representada

Leia mais

4ºano. 2º período 1.4 CIÊNCIAS. 11 de junho de 2014

4ºano. 2º período 1.4 CIÊNCIAS. 11 de junho de 2014 4ºano 1.4 CIÊNCIAS 2º período 11 de junho de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 5º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos CONTEÚDOS ORIENTAÇÕES Releia os registros do seu caderno, os conteúdos dos livros e realize

Leia mais

Fazendo a digestão. A voz do professor. A voz do professor. De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis?...

Fazendo a digestão. A voz do professor. A voz do professor. De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis?... A U A UL LA Fazendo a digestão Atenção De onde provém a energia necessária para o movimento dos automóveis? Nosso corpo é semelhante a um carro. Como você acha que conseguimos energia para viver? Um corpo

Leia mais

Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com

Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com Ciço ao Seminário da Prainha depois de uma viagem de mais de um mês, montado a cavalo, desde a região do Cariri até a capital, Fortaleza. Trazia uma

Leia mais

a) intestino. b) cloaca. c) moela. d) esôfago. e) bico.

a) intestino. b) cloaca. c) moela. d) esôfago. e) bico. BIOLOGIA Um agricultor verificou que havia muita perda em sua lavoura de trigo, pois o vento derrubava várias plantas. Um vizinho o aconselhou a produzir sementes que dessem origem a plantas com entrenós

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

Informação Nutricional Quantidade por porção

Informação Nutricional Quantidade por porção 01. A tabela abaixo reúne informações nutricionais de três diferentes tipos de alimentos industrializados. Alguns dados foram intencionalmente omitidos. Rótulo I Rótulo II Rótulo III Informação Nutricional

Leia mais

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq)

QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL. O 2(g) O 2(aq) QUESTÕES DE CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE AMBIENTAL Questão 01 O agente oxidante mais importante em águas naturais é, sem a menor dúvida, o oxigênio molecular dissolvido, O 2. O equilíbrio entre o oxigênio

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Uma enzima, extraída da secreção de um órgão abdominal de um cão, foi purificada, dissolvida em uma solução fisiológica com ph 8 e distribuída em seis tubos de ensaio. Nos tubos 2, 4 e 6, foi

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

As ciências da natureza: Ciência, Tecnologia e Sociedade

As ciências da natureza: Ciência, Tecnologia e Sociedade Sugestões de atividades As ciências da natureza: Ciência, Tecnologia e Sociedade 9 CIÊNCIAS 1 Ciências Naturais 1. Por que a Física é considerada uma ciência básica? 2. O que a Biologia estuda? 3. O que

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

Leis Históricas da Estequiometria

Leis Históricas da Estequiometria Estequiometria A proporção correta da mistura ar-combustível para o motor de uma carro de corrida pode ser tão importante quanto a habilidade do piloto para ganhar a corrida. As substâncias químicas, como

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Data: / /15

Nome: Nº: Turma: Data: / /15 Ciências 7º ano do Ensino Fundamental Material de apoio Solos, ph e Sucessão Ecológica Professor: Mateus Rodrigues Silva Nome: Nº: Turma: Data: / /15 Leia o texto. O PH DO XAMPU E A QUÍMICA DO CABELO Líria

Leia mais

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ

A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ A BELA HISTORIA DE JESUS DE NAZARÉ O BATISMO DO SENHOR JESUS CRISTO E O COMEÇO DE SEU MINIST ÉRIO Volume 03 Escola: Nome : Professor (a): Data : / / 5) VAMOS BRINCAR DE FORCA? Marque com um x na letra

Leia mais

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VI Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 29/6/2011 PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,5 Nota: Eixo temático Proteção ao meio

Leia mais

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2012, apresentará uma redação e 180 questões objetivas, divididas nas quatro áreas do conhecimento: - Ciências

Leia mais

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais. Conteúdo Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.... 2 Como ler os rótulos dos alimentos... 5 Dose de produto... 7 Calorias... 7 Quantidade de nutrientes... 8 Explicação da quantificação

Leia mais

MATEMÁTICA. Fase I da Educação de Jovens e Adultos. Data de Nascimento do estudante

MATEMÁTICA. Fase I da Educação de Jovens e Adultos. Data de Nascimento do estudante SAEMI SISTEMA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL MUNICIPAL DO IPOJUCA 2014 MATEMÁTICA Fase I da Educação de Jovens e Adultos Nome do estudante Data de Nascimento do estudante Caro(a) estudante, Você está participando

Leia mais

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

ANTES DE OUVIR A VERDADE. Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver.

ANTES DE OUVIR A VERDADE. Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver. ANTES DE OUVIR A VERDADE FADE IN: CENA 01 - INT. SALA DE ESTAR NOITE Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver. Plano aberto revelando o revólver nas mãos de, um homem de 35 anos, pele clara

Leia mais

Comportamento Físico dos Gases 3ª Parte

Comportamento Físico dos Gases 3ª Parte RECIFE Colégio Salesiano Sagrado Coração ] Aluna(o): Nº: Turma: 3º ano Recife, de de 03 Disciplina: Química Professor: Eber Barbosa Comportamento Físico dos Gases 3ª Parte 0 Energia Cinética Média dos

Leia mais

NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS. Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros

NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS. Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros Necessidades básicas O planeta oferece meios que satisfaçam as necessidades básicas dos seres vivos. Necessidades básicas dos

Leia mais

2º Bimestre Aula 97 Revisão e avaliação de Ciências da Natureza

2º Bimestre Aula 97 Revisão e avaliação de Ciências da Natureza 2º Bimestre Aula 97 Revisão e avaliação de Ciências da Natureza 2 Higiene e hábitos saudáveis. Para se ter uma vida saudável, é preciso, dentre outras medidas, manter bons hábitos de higiene. 3 Tomar banho

Leia mais

O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS

O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS O QUE HÁ DE ÁFRICA EM NÓS Wlamyra Albuquerque e Walter Fraga SUPLEMENTO DE ATIVIDADES ELABORAÇÃO: Maria Clara Wasserman Mestre em História, especialista em História da Arte e pesquisadora. OS AUTORES Walter

Leia mais

Quem tem boca vai a Roma

Quem tem boca vai a Roma Quem tem boca vai a Roma AUUL AL A MÓDULO 14 Um indivíduo que parece desorientado e não consegue encontrar o prédio que procura, aproxima-se de outro com um papel na mão: - Por favor, poderia me informar

Leia mais

Ernesto entra numa fria!

Ernesto entra numa fria! A UU L AL A Ernesto entra numa fria! Segunda-feira, 6 horas da tarde, Cristiana e Roberto ainda não haviam chegado do trabalho. Mas Ernesto, filho do casal, já tinha voltado da escola. Chamou a gangue

Leia mais

Alimentix 2. O teu jogo dos Alimentos. Jogar. Como Jogar?

Alimentix 2. O teu jogo dos Alimentos. Jogar. Como Jogar? Alimentix 2 O teu jogo dos Alimentos Jogar Como Jogar? Olá amigo! O Alimentix 2 é um jogo extraordinário onde vais poder explorar o fantástico mundo dos alimentos. Estás pronto? 1. O Alimentix 2 é composto

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA Aluno(a): Nº Ano: 6º Turma: Data: 18/03/2011 Nota: Professora: Letícia A. S. Ottoboni Valor da Prova: 40 pontos Assinatura

Leia mais