PROSPECÇÃO DOS TIPOS DE SISTEMAS DE APOIO À TOMADA DE DECISÃO UTILIZADOS NAS ORGANIZAÇÕES E IDENTIFICAÇÃO DE SUAS CARACTERÍSTICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROSPECÇÃO DOS TIPOS DE SISTEMAS DE APOIO À TOMADA DE DECISÃO UTILIZADOS NAS ORGANIZAÇÕES E IDENTIFICAÇÃO DE SUAS CARACTERÍSTICAS"

Transcrição

1 PROSPECÇÃO DOS TIPOS DE SISTEMAS DE APOIO À TOMADA DE DECISÃO UTILIZADOS NAS ORGANIZAÇÕES E IDENTIFICAÇÃO DE SUAS CARACTERÍSTICAS Rafael Felipe Cintra de Souza Faculdade de Análise de Sistemas CEATEC Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias José Oscar Fontanini de Carvalho Informação para Gestão e Inovação CEA Centro de Economia e Administração CEATEC Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias Resumo: O objetivo deste trabalho é identificar os diversos tipos de SATDs utilizados nas organizações e identificar suas características com foco nas áreas de Administração e de Sistemas de Informação. São apresentados benchmarchs e tabelas comparativas como resultado dos dados levantados de uma amostra sistemas selecionados, bem como discutidos aspectos gerais inerentes a todos os tipos de sistemas identificados, como arquitetura e padrões de armazenamento. É apresentada uma proposta de classificação das tecnologias compreendidas no universo dos SATDs. Estes resultados podem auxiliar no projeto ou na seleção de SATDs disponíveis no mercado. Palavras-chave: Tecnologia da informação e comunicação, processo decisório, sistemas de apoio à tomada de decisão. Área do Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas Administração CNPq. 1. INTRODUÇÃO 1.1. Demarcação do estudo e justificativas Neste trabalho as taxonomias encontradas para os Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão (SATDs) são apresentadas, porém nem todas são objeto de análise para identificação de suas características. No decorrer do trabalho nota-se não haver uma distinção clara entre as tecnologias utilizadas para auxílio na decisão e as tecnologias utilizadas para extrair as informações que serão usadas na tomada de decisão. É apresentada uma proposta inicial de classificação de tecnologias dentro do universo dos sistemas de apoio à tomada de decisão. Como escopo deste trabalho encontram-se somente os SATDs, sistemas cujas informações providas servem de subsídio para que uma decisão seja tomada por meio de um agente humano. As taxonomias apresentadas são as de Fabre e Carvalho [3], Alter [1], Daniel Power quanto ao modo que o sistema trabalha [7] e quanto à abrangência do SATD na organização [9] e a de Haettenschwiler [8]. É com estas taxonomias de pano de fundo que se busca, neste trabalho, características para cada tipo proposto de sistemas de informação para tomada de decisão Método A pesquisa foi realizada por meio de levantamento bibliográfico e em sites na internet sobre informações científicas, técnicas e de produtos disponíveis no mercado emergente, referentes aos SATDs com foco nas áreas de Administração e Sistemas de Informação. Para a coleta de dados, os temas iniciais que foram pesquisados foram os seguintes, em língua portuguesa e inglesa: sistemas de apoio à tomada de decisão e sistemas de apoio à decisão. Todas as palavras-chave foram pesquisadas no material disponível para os alunos da Pontifícia Universidade Católica de Campinas em sua biblioteca física e on-line. As bases de dados que estavam disponíveis e foram pesquisadas foram as seguintes: ScienceDirect, IEEE, ACM Digital Library, Ebsco e Portal da Pesquisa. Um periódico que se destacou na pesquisa foi o Decision Support Systems, ISSN A partir dos textos deste periódico, foi possível encontrar autores que estudavam SATDs e, com isto, levantar material teórico suficiente para a pesquisa. Para a pesquisa de SATD disponíveis no mercado, foram feitas buscas em mecanismos de pesquisa da internet, a fim de encontrar empresas que trabalhassem com a proposta de sistemas de apoio à tomada de decisão. Nesta etapa, um periódico que se destacou foi o Expert Systems with Applications, ISSN

2 , que contém publicados estudos de casos com SATDs. 2. RESULTADOS Os SATDs abrangem todos os sistemas de informação que apóiam de alguma forma a tomada de decisão e são compreendidos num ambiente multidisciplinar incluindo: a área de Engenharia de Software com Interface Humano-Computador, Matemática e Estatística com métodos de simulação, Ciência da Computação com inteligência artificial, bancos de dados, telecomunicações, entre muitas outras áreas. Podem tomar as mais diversas formas e serem usados para os mais diversos fins [1]. Foram encontradas durante esta pesquisa diversas taxonomias de SATD o que evidencia que cada autor possui um ponto de vista diferentes destes sistemas Taxonomias Alter classificou os SATDs em 7 categorias, são elas: File drawer systems, Data analysis systems, Analysis information systems, Accounting and financial model-based DSS, Representational modelbased DSS, Optimization model-based DSS e Suggestion Model. Haettenschwiler apresenta uma taxonomia que leva em consideração o tipo de solução que o sistema de apoio à tomada de decisão propõe ao usuário [7]. Os tipos são: Passivos, que não são capazes de gerar sugestões explícitas; Ativos, que são capazes de apresentar soluções e Cooperativos, que dependem da intensa interação com o usuário para chegar à uma solução. Power [9] também apresenta uma taxonomia tendo como critério a abrangência que um SATD assume numa corporação. São dois os tipos propostos: Enterprise-wide, que são SATDs que estão ligados a grandes estruturas de data warehouse com o objetivo de fornecer informações para vários tomadores de decisão e Desktop que são SATDs instalados somente no computador do tomador de decisão. Na taxonomia de Fabre e Carvalho [3] são propostos seis tipos de informações representando as necessidades informacionais que estão presentes no processo decisório. São eles: Informações pontuais - Esse tipo de informação tem a característica de visualização momentânea de uma informação. Informações históricas - São informações relativas a diferentes períodos de tempo e visam demonstrar comportamentos na linha do tempo, apresentando suas variações em faixas normalmente utilizadas entre uma semana e dez anos. Informações de cenários - Referem-se aos cruzamentos de informações históricas e pontuais sobre um determinado assunto, permitindo a criação de cenários de negócios que auxiliam na montagem de situações e projeções de comportamentos, tentando simular os possíveis caminhos que um assunto pode apresentar. Informações inferidas - As informações inferidas são construídas pelo cruzamento de dados existentes em bancos de dados, considerando todas as combinações possíveis, o que pode ocasionar milhões de situações, não sendo viável ser realizado manualmente. Informações estatísticas - Indicadores de todos os setores da empresa, além de informações externas, como fatores econômicos, de mercado e de seus concorrentes. Informações não estruturadas - Trata-se de informações que não possuem uma estrutura de classificação definida, normalmente de difícil armazenamento e tratamento. Por exemplo, a utilização de dados como notícias em jornal, áudio e vídeo Power [7] propõe outra taxonomia que assume como critério o modo que o sistema de apoio à tomada de decisão trabalha para cumprir sua função. Propõe: Dirigidos por comunicação (communication) São sistemas que permitem a várias pessoas trabalharem juntas na mesma tarefa. Dirigidos por dados (Data-Driven) Se baseiam em manipulações de dados para chegar a conclusões Dirigidos por documentos (Document-Driven) Se baseiam em informações não estruturadas em meio eletrônico para que possam chegar a conclusões Dirigidos por conhecimento (Knowledge-Driven) São sistemas que se baseiam em regras, procedimentos, etc já estabelecidas Dirigidos por modelos (Model-Driven) Se baseiam em manipulação de dados estatísticos, financeiros, de otimização a modelos de simulação. Estes dados são inseridos pelos usuários já visando a tomada de decisão.

3 2.2. Tecnologias compreendidas no universo de Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão Um dos pontos observados durante esta pesquisa foi de que há abertura para outros tipos de classificações, talvez mais claras, das tecnologias empregadas em SATDs, motivo pelo qual é proposta, neste trabalho, uma outra classificação, com base na análise de características elencadas em definições apresentadas pelos autores encontrados e também nas publicações de estudos de caso aqui utilizadas. Segue classificação proposta: Em relação às tecnologias de armazenamento são compreendidas, entre outras: Data Warehouse (DW) São estruturas de bancos de dados destinadas a gravar dados que podem ser usados no processo de tomada de decisão. Sua atualização é feita em batch. As estruturas de DW guardam imensa quantidade de informação. Data Mart (DM) Muitas vezes compreendido como integrante de Data Warehouses, o Data Mart armazena dados operacionais específicos de áreas da empresa e pode ser entendido como um data warehouse menos abrangente. Operational Data Store(ODS) É uma tecnologia para armazenamento e tratamento de dados semelhante ao Data Warehouse porém se difere ao servir para armazenar dados correntes e detalhados da área operacional da organização. Um ODS deve suprir as necessidades de relatórios da área operacional/tática e é criado para trabalhar com consultas pequenas. Em relação às tecnologias para extração e processamento dos dados são compreendidas, entre outras: Data Mining (DMg) Segundo Rygielski et al. [6], é uma técnica sofisticada para extração de dados que utiliza algoritmos estatísticos e métodos de inteligência artificial, como redes neurais para encontrar padrões e correlações em conjuntos de dados amazenados em qualquer uma das tecnologias de armazenamento. Simple queries (SQ) Capazes de efetuar simples consultas, que geralmente são feitas em nível operacional, como por exemplo, a quantidade de compras que um cliente XYZ fez. MOLAP (multidimensional online analytical processing) é uma ferramenta do OLAP, que coloca os dados numa estrutura multidimensional de modo que sejam feitos os relacionamentos necessários para obter os resultados esperados. ROLAP (Relational OnLine Analytical Processing) É uma ferramenta do OLAP que faz as consultas de modo relacional nas bases de dados. HOLAP (Hybrid OnLine Analytical Processing) Combinação entre MOLAP e ROLAP. Dentro das tecnologias de fronteira com o usuário são compreendidas, entre outras: On-Line Analytical Processing (OLAP) Tecnologia que tem o propósito de fazer consultas e exibir os dados de um data warehouse ou de um data mart. Compreende-se na classificação de tecnologias para apresentação de dados sua parte responsável por apresentar os dados ao usuário. Data Visualization for Data Mining (DVDM) Mostra relações complexas ao usuário em perspectivas variadas. Traduz fórmulas complexas, relações matemáticas e informações das tecnologias de armazenamento em gráficos, tabelas ou outros modelos de fácil entendimento. Dentro das tecnologias para inserção de dados são compreendidas, entre outras: Extract, Transform, Load (ETL) Tecnologia para extrair dados de uma fonte externa para um ODS, DM ou DW e transferir os dados de uma tecnologia de armazenamento para outra. O ETL se encarrega de preparar os dados na estrutura necessária e descartar o que não for utilizado. Tabela 1. Relação das categorias de tecnologias com as tecnologias apresentadas. Armazenamento (persistência) Extração e processamento Fronteira Tecnologias para troca de dados ODS DM DW DMg SQ MOLAP ROLAP HOLAP OLAP DVDM ETL 2.3. Arquitetura de Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão Existem várias propostas de arquitetura publicadas. Para Power [7], há 4 componentes principais: A interface com o usuário, o banco de dados, as ferramentas de análise e modelagem e a estrutura de rede. Cada componente pode ser implementado em diferentes tecnologias. Para Marakas [5], são cinco

4 partes distintas: Um sistema de tratamento de dados(dbms), um sistema de tratamento de modelos(mbms), um processador de conhecimentos(ke), a interface com o usuário e próprio usuário, conforme a figura 1: Figura 1. Arquitetura básica de um SATD. Fonte: Camacho et al, p. 9. [4] 2.4. Características dos Tipos de Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão Nesta seção são apresentadas tabelas comparativas entre os tipos de SATDs e as características encontradas nestes sistemas. São contrapostas as características com os tipos encontrados nas taxonomias de Alter [1] e Power [7]. As características apresentadas foram identificadas por meio da análise de estudos de casos na implementação de SATDs, tendo como ponto de partida as características indicadas por Clericuzzi [2]. Seguem as definições de cada característica apresentada nas tabelas 2 e 3 de resultados. Fontes de dados internas e externas à organização - As informações que subsidiam o processo decisório podem ser provenientes de diversas entidades. Estas entidades podem ser compreendidas como internas à organização ou externas à organização. Apresentação dos dados em gráficos, textos, tabelas, áudio, modo olfativo e tátil: Todos os sistemas apresentaram a capacidade de informar os dados em forma de tabelas, gráficos e texto. Não foram encontrados SATDs que apresentassem informações de modo olfativo, auditivo ou tátil. Necessita de regras inseridas pelos usuários - As regras são formas convenientes de representar fragmentos de conhecimento e possuem a seguinte forma [6]: SE: ENTÂO PORQUÊ descrição de uma possível situação (premissa) indicação de ações a serem tomadas (conclusão) justificativa de ter tomado tais ações (razão) Com as regras é possível definir que uma situação, caso seja válida, determina a existência de outra situação. Dados em tempo real - Característica dos sistemas que trabalham com os dados chamados online, ou seja, os dados daquele momento, não havendo atraso de tempo. Analisa o presente e o passado - Características que dizem respeito ao lugar no tempo em que os dados que estão sendo analisados estão situados. Simula situação futura - Característica que define a capacidade do sistema de mostrar situações que ainda não aconteceram, que se difere da análise de dados para extração de informações no sentido de que a simulação de situação futura apresenta (e cria) dados novos. Uso operacional - Característica que se refere ao tipo de uso daquele tipo de SATD. Apresenta dados estatísticos - Característica que se refere à habilidade do sistema demonstrar dados que foram produzidos com métodos estatísticos. Usa IA - Característica que se refere à utilização ou não de métodos de inteligência artificial para o processamento dos dados. Usa dados não-estruturados ou estruturados - Característica que se refere à habilidade do sistema processar dados não-estruturados ou estruturados. Abrange dados de toda ou parte a organização - Característica que se refere à abrangência dos dados utilizados no processamento. Banco de dados relacionais ou não-relacionais - Característica que se refere à tecnologia utilizada no banco de dados quanto à estrutura do banco de dados que é utilizado para armazenamento. Com as características levantadas e os tipos de sistemas, as seguintes tabelas foram elaboradas:

5 Tabela 2. Tipos de SATDs pela taxonomia de Power [7] em relação às características levantadas. RELAÇÃO - TIPOS DE SISTEMA E CARACTERÍSTICAS Fontes dos dados internas à organização Fontes dos dados externas à organização Necessita de regras inseridas pelo usuário Dados em tempo real Analisa o presente Analisa o passado Simula situação futura Uso operacional Apresenta dados estatísticos Usa IA Usa dados nãoestruturados Usa dados estruturados Abrange dados de toda a organização Abrange dados de somente parte da organização Bancos de dados relacionais Bancos de dados nãorelacionais Communication Data Document Knowledge Model Tabela 3. Relação dos tipos de SATD pela taxonomia de Power [7] e os tipos de informação propostos por Fabre e Carvalho [3]: RELAÇÃO - TIPOS DE SISTEMA E TIPOS DE INFORMAÇÃO TIPOS DE INFORMAÇÃO Tipos de sistemas Communication- Data- Document- Knowledge- Model- Pontuais Históricas Cenários Inferidas Estatísticas Não Estruturadas 3. CONCLUSÕES Quanto à classificação dos sistemas, notou-se que os tipos de sistemas podem ser mistos, sendo compreendidos em mais de um tipo. Por exemplo, um sistema que é Document-Driven pode ao mesmo tempo ser Data-Driven caso componha as funções deste tipo também. Assim, soluções completas podem ser desenvolvidas combinando os tipos de SATDs. Isto evidencia que os critérios de classificação das taxonomias, apesar de serem bem escolhidos e definidos, quando não se isentam de avaliar a tecnologia empregada, acabam se tornando confusos na realidade das organizações que constroem sistemas cada vez mais complexos. Nota-se, através da tabela que os sistemas podem apresentar as informações aos usuários de todas as maneiras e, apesar de não terem sido encontrados sistemas com as características de apresentar dados em áudio, de modo olfativo ou tátil, acredita-se que, uma vez consolidadas as tecnologias que promovem estas características, não deverá haver dificuldade em implementá-las. Espera-se, com a divulgação dos resultados deste trabalho de pesquisa, contribuir para que esta seleção seja otimizada, de modo a maximizar as vantagens da adoção de SATDs nas empresas. AGRADECIMENTOS À PUC-Campinas e ao programa PIBIC/CNPq pela oportunidade de realizar esta pesquisa.

6 REFERÊNCIAS [1] ALTER, Steven L., "Computer-aided decision making in organizations: a decision support system typology," Cambridge, Mass., Massachusetts Institute of Technology. Center for Information Systems Research, Report CISR-ll, [2] CLERICUZI, A. Z. ; Grillo Jr., T. F. (2009), Discussão sobre modelos para desenvolvimento de sistemas de apoio a decisão específico. In: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2009, Resende - RJ. VI Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia (SEGeT). Resende - RJ : Associação Educacional Dom Bosco (AEDB). v. 01. p [3] FABRE, J. L.; CARVALHO, J. O. F. (2004), Uma Taxonomia para Informações Geradas por Sistemas de Apoio à Tomada de Decisão Memórias de la CISCI ra. Conferencia Iberoamericana en Sistemas, Cibernética e Informática. IIIS - International Institute of Informatics and Systemics, Orlando, Florida, EE.UU., v. 1, julio, 2004B, p [4] CAMACHO, F., BOAS, F., CÂMARA, J., FERREIRA, J. (2005), A DECISION SUPPORT SYSTEM FOR HOTEL SELECTION USING THE AHP METHOD. Adaptive, Universidade do Porto. FEUP. Portugal. [5] MARAKAS, G. M. (1999), Decision support systems in the twenty-first century. Upper Saddle River, N.J., Prentice Hall. [6] RYGIELSKI, C., WANG, J., YEN, D. (2002), Data Mining Techniques For Customer Relationship Management, Technology In Society 24, p [7] POWER, D. J. (2002), Decision support systems: concepts and resources for managers. Westport, Conn., Quorum Books. [8] POWER, D. J. (2000), Web-based and model decision support systems: concepts and issues. [9] POWER, D. J. (1997), "What is a DSS?" The On-Line Executive Journal for Data-Intensive Decision Support 1.

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO NÃO PODERÁ SER UTILIZADO PARA FINS COMERCIAIS. DEVERÁ OBRIGATORIAMENTE SER REFERENCIADO COMO:

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO NÃO PODERÁ SER UTILIZADO PARA FINS COMERCIAIS. DEVERÁ OBRIGATORIAMENTE SER REFERENCIADO COMO: ATENÇÃO: ESTE ARTIGO NÃO PODERÁ SER UTILIZADO PARA FINS COMERCIAIS. DEVERÁ OBRIGATORIAMENTE SER REFERENCIADO COMO: Fabre, Jorge Leandro; Carvalho, José Oscar Fontanini de. (2004). Uma Taxonomia para Informações

Leia mais

dados, apresentando um relatório com estimativas para análise e prováveis tomadas de decisões.

dados, apresentando um relatório com estimativas para análise e prováveis tomadas de decisões. PROSPECÇÃO DOS TIPOS DE SISTEMAS DE APOIO À TOMADA DE DECISÃO UTILIZADOS NAS ORGANIZAÇÕES E IDENTIFICAÇÃO DAS FORMAS DE APRESENTAÇÃO DE SUAS INFORMAÇÕES Francielle Cristina S. Marques Faculdade de Análise

Leia mais

A Brief History of Decision Support Systems

A Brief History of Decision Support Systems UNIRIO / PPGI Mestrado em Informática Disciplina: Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio Profs.: Astério K. Tanaka; Fernanda Baião A Brief History of Decision Support Systems Apresentação do artigo

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazem uso de acontecimentos e sistemas e apoiam a tomada de decisões. Utilização de várias fontes de informação para se definir estratégias de competividade

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios-

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, HUMANAS E SOCIAIS BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- Curso: Administração Hab. Sistemas de Informações Disciplina: Gestão de Tecnologia

Leia mais

Data Warehouse Processos e Arquitetura

Data Warehouse Processos e Arquitetura Data Warehouse - definições: Coleção de dados orientada a assunto, integrada, não volátil e variável em relação ao tempo, que tem por objetivo dar apoio aos processos de tomada de decisão (Inmon, 1997)

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD Suporte de Apoio à Decisão

Curso Superior de Tecnologia em BD Suporte de Apoio à Decisão Curso Superior de Tecnologia em BD Suporte de Apoio à Decisão Aula 01 Agenda Introdução Conceitos Histórico Fornecedores Quadrantes Mágicos Introdução aos Próximos tópicos 2 Introdução Sistemas de Apoio

Leia mais

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD Conceitos introdutórios Decisão Escolha feita entre duas ou mais alternativas. Tomada de decisão típica em organizações: Solução de problemas Exploração de oportunidades

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI Noções de sistemas de informação Turma: 01º semestre Prof. Esp. Marcos Morais

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP.

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. Eduardo Cristovo de Freitas Aguiar (PIBIC/CNPq), André Luís Andrade

Leia mais

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI)

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI) Uma estrutura conceitural para suporteà decisão que combina arquitetura, bancos de dados (ou data warehouse), ferramentas analíticas e aplicações Principais objetivos: Permitir o acesso interativo aos

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 SISTEMA DE APOIO À DECISÃO Grupo: Denilson Neves Diego Antônio Nelson Santiago Sabrina Dantas CONCEITO É UM SISTEMA QUE AUXILIA O PROCESSO DE DECISÃO

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Lembrando... Aula 4 1 Lembrando... Aula 4 Sistemas de apoio

Leia mais

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI),

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), BUSINESS INTELLIGENCE (BI) O termo Business Intelligence (BI), popularizado por Howard Dresner do Gartner Group, é utilizado para definir sistemas orientados

Leia mais

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação BI Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

Capítulo 2 Data Warehousing

Capítulo 2 Data Warehousing Capítulo 2 Data Warehousing Objetivos de Aprendizado Compreender as definições e os conceitos básicos dos data warehouses Compreender as arquiteturas de data warehousing Descrever os processos usados no

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

APLICAÇÃO DA FERRAMENTA OLAP EM DIFERENTES MÓDULOS DE UM SISTEMA ERP MELHORANDO A TOMADA DE DECISÃO. Henrique César Gouveia 1 gouveia.henriq@gmail.

APLICAÇÃO DA FERRAMENTA OLAP EM DIFERENTES MÓDULOS DE UM SISTEMA ERP MELHORANDO A TOMADA DE DECISÃO. Henrique César Gouveia 1 gouveia.henriq@gmail. APLICAÇÃO DA FERRAMENTA OLAP EM DIFERENTES MÓDULOS DE UM SISTEMA ERP MELHORANDO A TOMADA DE DECISÃO Henrique César Gouveia 1 gouveia.henriq@gmail.com Muller Marciel Melo 2 muller_melo@hotmail.com Pedro

Leia mais

Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação

Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação Uma Ferramenta Web para BI focada no Gestor de Informação Mikael de Souza Fernandes 1, Gustavo Zanini Kantorski 12 mikael@cpd.ufsm.br, gustavoz@cpd.ufsm.br 1 Curso de Sistemas de Informação, Universidade

Leia mais

Business Intelligence e ferramentas de suporte

Business Intelligence e ferramentas de suporte O modelo apresentado na figura procura enfatizar dois aspectos: o primeiro é sobre os aplicativos que cobrem os sistemas que são executados baseados no conhecimento do negócio; sendo assim, o SCM faz o

Leia mais

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

Gestão de TI. Aula 10 - Prof. Bruno Moreno 30/06/2011

Gestão de TI. Aula 10 - Prof. Bruno Moreno 30/06/2011 Gestão de TI Aula 10 - Prof. Bruno Moreno 30/06/2011 Aula passada... Gestão do Conhecimento 08:46 2 Aula de Hoje... BI Apresentação do artigo IT doesn t matter Debate 08:48 3 Caso da Toyota Toyota Motor

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS VIA WEB PARA TRANSPORTE PÚBLICO URBANO

SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS VIA WEB PARA TRANSPORTE PÚBLICO URBANO SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS VIA WEB PARA TRANSPORTE PÚBLICO URBANO Rony Marcelo Arteaga Velasquez Pastor Willy Gonzales-Taco SISTEMA DE APOIO À DECISÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS

Leia mais

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence Juntamente com o desenvolvimento desses aplicativos surgiram os problemas: & Data Warehouse July Any Rizzo Oswaldo Filho Década de 70: alguns produtos de BI Intensa e exaustiva programação Informação em

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 04 Conceito Sistema de Informação é uma série de elementos ou componentes inter-relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo),

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Prof a.:lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Prof a.:lillian Alvares Fóruns óu s/ Listas de discussão Espaços para discutir, homogeneizar e compartilhar informações, idéias

Leia mais

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso 5 Estudo de Caso De modo a ilustrar a estruturação e representação de conteúdos educacionais segundo a proposta apresentada nesta tese, neste capítulo apresentamos um estudo de caso que apresenta, para

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Tipos de SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução 2 n As organizações modernas competem entre si para satisfazer as necessidades dos seus clientes de um modo

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão. Vocabulário e conceitos Vista geral

Sistemas de Apoio à Decisão. Vocabulário e conceitos Vista geral Sistemas de Apoio à Decisão Vocabulário e conceitos Vista geral Decisão A escolha de uma entre várias alternativas Processo de tomada de decisão (decision making) Avaliar o problema Recolher e verificar

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL COLÉGIO ESTADUAL DE CAMPO MOURÃO EFMP PROF: Edson Marcos da Silva CURSO: Técnico em Administração Subsequente TURMAS: 1º Ano APOSTILA: nº 1 SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL Sistemas de Informação Campo

Leia mais

SAD orientado a DADOS

SAD orientado a DADOS Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry SAD orientado a DADOS DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão SAD orientado a dados Utilizam grandes repositórios

Leia mais

Administração estratégica da Informação: definição, controle estratégias de mercado Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Administração estratégica da Informação: definição, controle estratégias de mercado Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Administração estratégica da Informação: definição, controle estratégias de mercado Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE CONSIDERAÇÕES SOBRE ATIVIDADES DE IDENTIFICAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS NA CONSTRUÇÃO DE UM DATA WAREHOUSE Fabio Favaretto Professor adjunto - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) - Senado DW OLAP BI Ilka Kawashita Material preparado :Prof. Marcio Vitorino Sumário OLAP Data Warehouse (DW/ETL) Modelagem Multidimensional Data Mining BI - Business

Leia mais

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 13: Tecnologia da Informação. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 13: Tecnologia da Informação Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Uma informação é um arranjo de dados (nomes, palavras, números, sons, imagens) capazes de dar forma ou sentido a algo do interesse

Leia mais

Business Intelligence Um enfoque gerencial para a Inteligência do Negócio.Efrain Turban e outros.tradução. Bookman, 2009.

Business Intelligence Um enfoque gerencial para a Inteligência do Negócio.Efrain Turban e outros.tradução. Bookman, 2009. REFERÊNCIAS o o Business Intelligence Um enfoque gerencial para a Inteligência do Negócio.Efrain Turban e outros.tradução. Bookman, 2009. Competição Analítica - Vencendo Através da Nova Ciência Davenport,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

Banco de Dados - Senado

Banco de Dados - Senado Banco de Dados - Senado Exercícios OLAP - CESPE Material preparado: Prof. Marcio Vitorino OLAP Material preparado: Prof. Marcio Vitorino Soluções MOLAP promovem maior independência de fornecedores de SGBDs

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Introdução

DATA WAREHOUSE. Introdução DATA WAREHOUSE Introdução O grande crescimento do ambiente de negócios, médias e grandes empresas armazenam também um alto volume de informações, onde que juntamente com a tecnologia da informação, a correta

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. ERP, CRM, BI, Data mining, Data warehouse, ETL Gerenciamento de Dados e Conhecimento

Estratégias em Tecnologia da Informação. ERP, CRM, BI, Data mining, Data warehouse, ETL Gerenciamento de Dados e Conhecimento Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 ERP, CRM, BI, Data mining, Data warehouse, ETL Gerenciamento de Dados e Conhecimento Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para

Leia mais

Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio

Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio http://www.uniriotec.br/~tanaka/sain tanaka@uniriotec.br Visão Geral de Business Intelligence Evolução dos Sistemas de Informação (computadorizados) 1950 s:

Leia mais

Uma análise multidimensional dos dados estratégicos da empresa usando o recurso OLAP do Microsoft Excel

Uma análise multidimensional dos dados estratégicos da empresa usando o recurso OLAP do Microsoft Excel Uma análise multidimensional dos dados estratégicos da empresa usando o recurso OLAP do Microsoft Excel Carlos Alberto Ferreira Bispo (AFA) cafbispo@siteplanet.com.br Daniela Gibertoni (FATECTQ) daniela@fatectq.com.br

Leia mais

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br Data Warehousing Leonardo da Silva Leandro Agenda Conceito Elementos básicos de um DW Arquitetura do DW Top-Down Bottom-Up Distribuído Modelo de Dados Estrela Snowflake Aplicação Conceito Em português:

Leia mais

ACOMPANHAMENTO TESTE 6. Fonte: Carlos Barbieri. Fonte: Carlos Barbieri

ACOMPANHAMENTO TESTE 6. Fonte: Carlos Barbieri. Fonte: Carlos Barbieri PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Curso: Banco de Dados Disciplina: Data Warehouse e Business Intelligence Professor: Fernando Zaidan Unidade 2.1 - Cubos 2012 ACOMPANHAMENTO IMPLEMENTAÇÃO 8 7 9 TESTE 6 CONSTRUÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Proposta de Formação Complementar: BUSINESS INTELLIGENCE E SUA APLICAÇÃO À GESTÃO Aluno: Yussif Tadeu de Barcelos Solange Teixeira

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto OLPT x OLAP Roteiro OLTP Datawarehouse OLAP Operações OLAP Exemplo com Mondrian e Jpivot

Leia mais

Como melhorar a tomada de decisão. slide 1

Como melhorar a tomada de decisão. slide 1 Como melhorar a tomada de decisão slide 1 P&G vai do papel ao pixel em busca da gestão do conhecimento Problema: grande volume de documentos em papel atrasavam a pesquisa e o desenvolvimento. Solução:

Leia mais

Thiago Locatelli de OLIVEIRA, Thaynara de Assis Machado de JESUS; Fernando José BRAZ Bolsistas CNPq; Orientador IFC Campus Araquari

Thiago Locatelli de OLIVEIRA, Thaynara de Assis Machado de JESUS; Fernando José BRAZ Bolsistas CNPq; Orientador IFC Campus Araquari DESENVOLVIMENTO DE AMBIENTE PARA A GESTÃO DO CONHECIMENTO RELACIONADO AOS DADOS PRODUZIDOS PELO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE TRANSITO DA CIDADE DE JOINVILLE/SC PARTE I Thiago Locatelli de OLIVEIRA, Thaynara

Leia mais

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL

INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL INTELIGÊNCIA COMPUTACIONAL Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Dados pessoais Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto MSc. em ciência da computação (UFPE) rosalvo.oliveira@univasf.edu.br

Leia mais

Aline França a de Abreu, Ph.D

Aline França a de Abreu, Ph.D Aline França a de Abreu, Ph.D igti.eps.ufsc.br 07 / 10/ 04 Núcleo de estudos Criado em 1997 - UFSC/EPS Equipe multidisciplinar, com aproximadamente 20 integrantes OBJETIVO Gerar uma competência e uma base

Leia mais

Gestão Estratégica da Informação. Organização da Informação ERP Anibal Alberto Vilcapoma Ignacio. avilcap@vm.uff.br

Gestão Estratégica da Informação. Organização da Informação ERP Anibal Alberto Vilcapoma Ignacio. avilcap@vm.uff.br Gestão Estratégica da Informação Organização da Informação ERP Anibal Alberto Vilcapoma Ignacio avilcap@vm.uff.br Dados Informação - Cohecimento Dados Simples observações sobre o estado do mundo. Facilmente

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO DW NA ANVISA

IMPLANTAÇÃO DO DW NA ANVISA IMPLANTAÇÃO DO DW NA ANVISA Bruno Nascimento de Ávila 1 Rodrigo Vitorino Moravia 2 Maria Renata Furtado 3 Viviane Rodrigues Silva 4 RESUMO A tecnologia de Business Intelligenge (BI) ou Inteligência de

Leia mais

Módulo 4. Construindo uma solução OLAP

Módulo 4. Construindo uma solução OLAP Módulo 4. Construindo uma solução OLAP Objetivos Diferenciar as diversas formas de armazenamento Compreender o que é e como definir a porcentagem de agregação Conhecer a possibilidade da utilização de

Leia mais

PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012

PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012 PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012 Curso: TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Habilitação: TECNÓLOGO Disciplina: NEGÓCIOS INTELIGENTES (BUSINESS INTELLIGENCE) Período: M V N 4º semestre do Curso

Leia mais

COMO OBTER VANTAGEM COMPETITIVA UTILIZANDO BUSINESS INTELLIGENCE?

COMO OBTER VANTAGEM COMPETITIVA UTILIZANDO BUSINESS INTELLIGENCE? Universidade Federal de Santa Catarina www.producaoonline.inf.br ISSN 1676-1901 / Vol. 3/ Num. 2/ Junho de 2003 COMO OBTER VANTAGEM COMPETITIVA UTILIZANDO BUSINESS INTELLIGENCE? Avanilde Kemczinski Doutoranda

Leia mais

Modelagem de Sistemas de Informação

Modelagem de Sistemas de Informação Modelagem de Sistemas de Informação Professora conteudista: Gislaine Stachissini Sumário Modelagem de Sistemas de Informação Unidade I 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO...1 1.1 Conceitos...2 1.2 Objetivo...3 1.3

Leia mais

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento.

01/12/2009 BUSINESS INTELLIGENCE. Agenda. Conceito. Segurança da Informação. Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento. BUSINESS INTELLIGENCE Agenda BI Histórico Conceito Diferencial Competitivo Investimento Segurança da Objetivo Áreas Conceito O conceito de Business Intelligencenão é recente: Fenícios, persas, egípcios

Leia mais

Data Warehouses. Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos

Data Warehouses. Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos Data Warehouses Alunos: Diego Antônio Cotta Silveira Filipe Augusto Rodrigues Nepomuceno Marcos Bastos Silva Roger Rezende Ribeiro Santos Conceitos Básicos Data Warehouse(DW) Banco de Dados voltado para

Leia mais

Aula 02: Conceitos Fundamentais

Aula 02: Conceitos Fundamentais Aula 02: Conceitos Fundamentais Profa. Ms. Rosângela da Silva Nunes 1 de 26 Roteiro 1. Por que mineração de dados 2. O que é Mineração de dados 3. Processo 4. Que tipo de dados podem ser minerados 5. Que

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Sistemas de Informações Gerenciais Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Como Melhorar a Tomada de Decisão e a Gestão do Conhecimento Capítulo

Leia mais

Uma aplicação de Data Warehouse para apoiar negócios

Uma aplicação de Data Warehouse para apoiar negócios Uma aplicação de Data Warehouse para apoiar negócios André Vinicius Gouvêa Monteiro Marcos Paulo Oliveira Pinto Rosa Maria E. Moreira da Costa Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ IME - Dept

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD)

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) AULA 07 MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 286 à 294 1 AULA 07 SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES 2 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4. SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 2 2. O QUE É DATA WAREHOUSE?... 2 3. O QUE DATA WAREHOUSE NÃO É... 4 4. IMPORTANTE SABER SOBRE DATA WAREHOUSE... 5 4.1 Armazenamento... 5 4.2 Modelagem... 6 4.3 Metadado... 6 4.4

Leia mais

A NOVA GERAÇÃO DE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO

A NOVA GERAÇÃO DE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO A NOVA GERAÇÃO DE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO Carlos Alberto Ferreira Bispo Professor da Academia da Força Aérea Estrada de Aguaí S/N - Pirassununga - SP Caixa Postal 1062 - CEP 13630-000 - cafbispo@sc.usp.br

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social DISCIPLINA Controlo Informático da Gestão LICENCIATURA Informática

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 4.2 2 1 BI BUSINESS INTELLIGENCE BI CARLOS BARBIERI

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO E SUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS

UM ESTUDO SOBRE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO E SUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS UM ESTUDO SOBRE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO E SUAS PRINCIPAIS FERRAMENTAS Juliana Baptista 1 Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Campus Nova Andradina ju.baptista@hotmail.com Claudio Zarate

Leia mais

COMO OBTER VANTAGEM COMPETITIVA UTILIZANDO BUSINESS INTELLIGENCE?

COMO OBTER VANTAGEM COMPETITIVA UTILIZANDO BUSINESS INTELLIGENCE? COMO OBTER VANTAGEM COMPETITIVA UTILIZANDO BUSINESS INTELLIGENCE? Avanilde Kemczinski Dra. Resumo: Este artigo tem por objetivo definir Business Intelligence e identificar as tecnologias de informação

Leia mais

APLICATIVOS CORPORATIVOS

APLICATIVOS CORPORATIVOS Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 3 APLICATIVOS CORPORATIVOS PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais: princípios, tipos, apoio a decisão Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Sistemas de Informações Gerenciais: princípios, tipos, apoio a decisão Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Sistemas de Informações Gerenciais: princípios, tipos, apoio a decisão Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo ou quaisquer

Leia mais

Marcio Romero (UNINOVE) mhromero@hotmail.com Renato Jose Sassi (UNINOVE) sassi@uninove.br

Marcio Romero (UNINOVE) mhromero@hotmail.com Renato Jose Sassi (UNINOVE) sassi@uninove.br BUSINESS INTELLIGENCE E ARQUITETURA CORPORATIVA: UMA ANÁLISE DA APLICAÇÃO CONJUNTA NA ÁREA COMERCIAL DE UMA EMPRESA DE SANEAMENTO DO ESTADO DE SÃO PAULO Marcio Romero (UNINOVE) mhromero@hotmail.com Renato

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Contextualização ENGENHARIA DE SOFTWARE ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO Perspectiva Histórica Engenharia de Software 1940:

Leia mais

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Material de Apoio de Informática - Prof(a) Ana Lucia 53. Uma rede de microcomputadores acessa os recursos da Internet e utiliza o endereço IP 138.159.0.0/16,

Leia mais

Palavras-chave: On-line Analytical Processing, Data Warehouse, Web mining.

Palavras-chave: On-line Analytical Processing, Data Warehouse, Web mining. BUSINESS INTELLIGENCE COM DADOS EXTRAÍDOS DO FACEBOOK UTILIZANDO A SUÍTE PENTAHO Francy H. Silva de Almeida 1 ; Maycon Henrique Trindade 2 ; Everton Castelão Tetila 3 UFGD/FACET Caixa Postal 364, 79.804-970

Leia mais

Planejamento operacional e sistemas automatizados de gestão de recursos organizacionais. Prof. Gilberto Porto porto@gilbertoporto.com.

Planejamento operacional e sistemas automatizados de gestão de recursos organizacionais. Prof. Gilberto Porto porto@gilbertoporto.com. Planejamento operacional e sistemas automatizados de gestão de recursos organizacionais Prof. Gilberto Porto porto@gilbertoporto.com.br Sistemas de Informação SE SSD/ SAE Estratégico Tipos de decisão Não

Leia mais

Data Warehousing Visão Geral do Processo

Data Warehousing Visão Geral do Processo Data Warehousing Visão Geral do Processo Organizações continuamente coletam dados, informações e conhecimento em níveis cada vez maiores,, e os armazenam em sistemas informatizados O número de usuários

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. M.Sc. Anderson Pazin Aula 01 Sistema Sistema é um conjunto de elementos dinamicamente relacionados formando uma atividade para atingir um objetivo sobre

Leia mais

Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados

Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Ferramentaspara Tomadade Decisão Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 1.2 1 Conceitos Iniciais Tomada de Decisão, Modelagem

Leia mais

FURB - Universidade Regional de Blumenau TCC - Trabalho de Conclusão de Curso Acadêmico: Fernando Antonio de Lima Orientador: Oscar Dalfovo

FURB - Universidade Regional de Blumenau TCC - Trabalho de Conclusão de Curso Acadêmico: Fernando Antonio de Lima Orientador: Oscar Dalfovo FURB - Universidade Regional de Blumenau TCC - Trabalho de Conclusão de Curso Acadêmico: Fernando Antonio de Lima Orientador: Oscar Dalfovo Roteiro Introdução Sistemas de Informação - SI Executive Information

Leia mais

Business Intelligence

Business Intelligence 1/ 24 Business Intelligence Felipe Ferreira 1 Nossa empresa Jornal O Globo Jornais Populares Parcerias Grupo Folha Grupo Estado 2 1 Fundada em 1925 3100 funcionários 2 Parques Gráficos e SP Globo: 220

Leia mais

Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse

Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse Uma Arquitetura de Gestão de Dados em Ambiente Data Warehouse Alcione Benacchio (UFPR) E mail: alcione@inf.ufpr.br Maria Salete Marcon Gomes Vaz (UEPG, UFPR) E mail: salete@uepg.br Resumo: O ambiente de

Leia mais

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Agenda Introdução Contexto corporativo Agenda Introdução Contexto corporativo Introdução O conceito de Data Warehouse surgiu da necessidade de integrar dados corporativos

Leia mais

O Desenvolvimento de Sistemas de Informação como campo privativo do Administrador

O Desenvolvimento de Sistemas de Informação como campo privativo do Administrador O Desenvolvimento de Sistemas de Informação como campo privativo do Administrador Com o advento da Escola Clássica da Administração, Taylor e Fayol proporcionaram para o mundo corporativo um método científico

Leia mais

Arquiteturas de DW e Abordagens de Implementação. Arquiteturas e Abordagens de Implementação

Arquiteturas de DW e Abordagens de Implementação. Arquiteturas e Abordagens de Implementação Curso de Dwing TecBD-DI PUC-Rio Prof. Rubens Melo Arquiteturas de DW e Abordagens de Implementação Arquiteturas e Abordagens de Implementação Arquitetura adequada é fundamental Infra-estrutura disponível

Leia mais

Trata-se de uma estratégia de negócio, em primeira linha, que posteriormente se consubstancia em soluções tecnológicas.

Trata-se de uma estratégia de negócio, em primeira linha, que posteriormente se consubstancia em soluções tecnológicas. CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT Customer Relationship Management CRM ou Gestão de Relacionamento com o Cliente é uma abordagem que coloca o cliente no centro dos processos do negócio, sendo desenhado

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação 13/02/2008 prof. Marcelo Nogueira 1 Disciplina: Análise Essencial de Sistemas Prof. Marcelo Nogueira 13/02/2008 prof. Marcelo Nogueira 2 Mais de que conhecer novas tecnologias é preciso saber como ganhar

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão

Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão Sistema Integrado de Gestão ERP Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema ERP; Processos de Desenvolvimento, Seleção, Aquisição, Implantação de ERP; Aderência e divergência

Leia mais

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil

Instituto de Computação, Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Manaus-AM, Brasil Elicitação de Requisitos a partir de Modelos de Processos de Negócio e Modelos Organizacionais: Uma pesquisa para definição de técnicas baseadas em heurísticas Marcos A. B. de Oliveira 1, Sérgio R. C.

Leia mais

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser:

Dados x Informações. Os Sistemas de Informação podem ser: CONCEITOS INICIAIS O tratamento da informação precisa ser visto como um recurso da empresa. Deve ser planejado, administrado e controlado de forma eficaz, desenvolvendo aplicações com base nos processos,

Leia mais

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP

Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Módulo 2. Definindo Soluções OLAP Objetivos Ao finalizar este módulo o participante: Recordará os conceitos básicos de um sistema OLTP com seus exemplos. Compreenderá as características de um Data Warehouse

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES.

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 88 BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Andrios Robert Silva Pereira, Renato Zanutto

Leia mais