Criptografia e Certificação Digital

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Criptografia e Certificação Digital"

Transcrição

1 Criptografia e Certificação Digital Conheça os nossos produtos em criptografia e certificação digital. Um deles irá atender às necessidades de sua instituição.

2 Criptografia e Certificação Digital Conheça os nossos produtos em criptografia e certificação digital. Um deles irá atender às necessidades de sua instituição. Os produtos CRYPTON ITA são fortemente indicados para as empresas que não desejam desenvolver seus próprios sistemas e preferem incluir os recursos criptográficos no seu workflow. CRYPTON ITA oferece uma variedade de produtos modernos e confiáveis em software de segurança que vão propiciar garantia nas suas comunicações e transações eletrônicas. São construídos a partir do CRYPTON ITA SDK, obedecendo aos mesmos padrões e oferecendo as mesmas funções criptográficas existentes, mas, com a vantagem de integração em uma mesma interface amigável e de um design de alto padrão. Soluções Cryptonita File Cryptonita Pad Cryptonita Signer Cryptonita Envelope Cryptonita SDK A linha de produtos CRYPTON ITA segue uma padronização em seu projeto de interface. Projetada por profissionais da área de IHC ( Humano-Computador) combina simplificação pela disposição de comandos de forma seqüencial e intuitiva, e praticidade, que integra todos os produtos em um mesmo ambiente. Distribuição dos Produtos O software é acompanhado de um programa instalador juntamente com o Manual de Instalação e Operação. Atualizações dos produtos podem ser fornecidas em arquivo digital via Internet ou entregues em mídia digital.

3 Cryptonita File Criptografia Simétrica O CRYPTON ITA File é um produto de criptografia de chave única completo e pronto para o uso. Provê confidencialidade (sigilo) no armazenamento e transmissão de documentos digitais. Algoritmos utilizam a mesma chave para cifragem e decifragem, que deve ser compartilhada. Com o CRYPTON ITA File é possível criptografar arquivos de qualquer extensão. Utiliza algoritmo de criptografia de chave simétrica. Pode ser adquirido na Versão Administrador com acesso à criação de chaves criptográficas, ou na Versão Usuário sem acesso à criação de chaves. A Versão Administrador acompanha o módulo CRYPTON ITA Key com geração de chaves. Através disso é possível gerenciar a criação e distribuição das chaves criptográficas entre os usuários. Algoritmo de Criptografia AES (Advanced Encryption Standard) Hash SHA1 (Secure Hash Algorithm) Chave Padrão PKCS#5 (Public-Key Cryptography Standard nº 5) Chave de 256 bits (senha pessoal + randômico) Acesso à chave somente através da senha de geração da mesma Senha segura formada por no mínimo 8 caracteres contendo pelo menos uma letra maiúscula e uma minúscula, um número e um caractere especial. O CRYPTONITA Key completa o restante da chave randomicamente. Esse padrão garante que chaves não serão recriadas, mesmo a partir da mesma senha. Ajuda em todos os campos da janela Acesso rápido para via Windows Explorer integrada a outros módulos de produtos O software é acompanhado de um programa instalador juntamente com o Manual de Instalação e Operação. Todos* os produtos CRYPTON ITA são fornecidos em módulos personalizáveis que se integram a uma única interface. A inserção de novos módulos pode ser efetuada a qualquer momento perante aquisição de licença de uso do módulo correspondente. * Com exceção dos produtos CRYPTON ITA Pad e CRYPTON ITA SDK.

4 Cryptonita Pad Criptografia Simétrica O CRYPTON ITA Pad é um editor de textos com o recurso built-in de criptografia. Ao salvar o texto digitado, o usuário fornece a chave simétrica e ele é automaticamente cifrado. Provê confidencialidade (sigilo) no armazenamento e transmissão de documentos digitais. Algoritmos utilizam a mesma chave para cifragem e decifragem, que deve ser compartilhada. O CRYPTON ITA Pad também pode oferecer acesso ao recurso de gerenciamento das chaves criptográficas através do módulo CRYPTON ITA Key podendo ser adquirido na Versão Administrador com acesso à criação de chaves criptográficas, ou na Versão Usuário sem acesso à criação de chaves. A Versão Administrador acompanha o módulo CRYPTON ITA Key com geração de chaves. Algoritmo de Criptografia AES (Advanced Encryption Standard) Hash SHA1 (Secure Hash Algorithm) Chave Padrão PKCS#5 (Public-Key Cryptography Standard nº 5) Chave de 256 bits (senha pessoal + randômico) Acesso à chave somente através da senha de geração da mesma Senha segura formada por no mínimo 8 caracteres contendo pelo menos uma letra maiúscula e uma minúscula, um número e um caractere especial. O CRYPTONITA Key completa o restante da chave randomicamente. Esse padrão garante que chaves não serão recriadas, mesmo a partir da mesma senha. Ajuda em todos os campos da janela independente O software é acompanhado de um programa instalador juntamente com o Manual de Instalação e Operação. Todos* os produtos CRYPTON ITA são fornecidos em módulos personalizáveis que se integram a uma única interface. A inserção de novos módulos pode ser efetuada a qualquer momento perante aquisição de licença de uso do módulo correspondente. * Com exceção dos produtos CRYPTON ITA Pad e CRYPTON ITA SDK.

5 Cryptonita Signer Assinatura Digital O CRYPTON ITA Signer é um produto de assinatura digital. Com ele é possível assinar documentos eletrônicos e ainda verificar autenticidade da assinatura de qualquer documento recebido e assinado digitalmente. Utiliza algoritmo de criptografia de chave assimétrica. Cria um hash do documento retornando o resumo criptográfico (impressão digital). Na assinatura digital o documento não é cifrado. O hash é cifrado com chave privada e adicionado ao documento, que posteriormente pode ainda ser criptografado. O CRYPTONITA Signer permite: Realizar as solicitações de Certificados Digitais junto a ACs (Autoridades Certificadoras), totalmente baseado no Padrão X.509 Permite importar e exportar Certificados no Padrão PKCS#12 Consultar e instalar Listas de Certificados Revogados (LCR) junto a ACs Validar e verificar Certificados Digitais Gerenciar Chaves Privadas, Certificados Digitais e ACs Algoritmo de Criptografia DSA (Digital Signature Algorithm) Certificado Digital (Chaves Públicas) Padrão X.509 v3 Chaves Privadas Padrão PKCS#12 (Public-Key Cryptography Standard nº 12) Acesso a chave privada somente através de senha pessoal Ajuda em todos os campos da janela integrada a outros módulos de produtos O software é acompanhado de um programa instalador juntamente com o Manual de Instalação e Operação. Todos* os produtos CRYPTON ITA são fornecidos em módulos personalizáveis que se integram a uma única interface. A inserção de novos módulos pode ser efetuada a qualquer momento perante aquisição de licença de uso do módulo correspondente. * Com exceção dos produtos CRYPTON ITA Pad e CRYPTON ITA SDK.

6 Cryptonita Envelope Criptografia Assimétrica O CRYPTON ITA Envelope é um produto de criptografia assimétrica completo e pronto para o uso. Provê confidencialidade (sigilo) para transmissão de documentos digitais. Algoritmos utilizam chave pública para cifragem e chave privada para decifragem. Com ele é possível criptografar para envelopamento provendo maior produtividade. Desse modo um mesmo arquivo pode ser cifrado para um ou mais destinatários com diferentes Certificados de chave pública. Cada destinatário decifra o arquivo com sua chave privada. O CRYPTONITA Signer permite: Realizar as solicitações de Certificados Digitais junto a ACs (Autoridades Certificadoras), totalmente baseado no Padrão X.509 Permite importar e exportar Certificados no Padrão PKCS#12 Consultar e instalar Listas de Certificados Revogados (LCR) junto a ACs Validar e verificar Certificados Digitais Gerenciar Chaves Privadas, Certificados Digitais e ACs Algoritmo de Criptografia RSA Certificado Digital (Chaves Públicas) Padrão X.509 v3 Padrão PKCS#7 (Public-Key Cryptography Standard nº 7) para sintaxe de mensagens cifradas Chaves Privadas Padrão PKCS#12 (Public-Key Cryptography Standard nº 12) Acesso a chave privada somente através de senha pessoal Ajuda em todos os campos da janela integrada a outros módulos de produtos O software é acompanhado de um programa instalador juntamente com o Manual de Instalação e Operação. Todos* os produtos CRYPTON ITA são fornecidos em módulos personalizáveis que se integram a uma única interface. A inserção de novos módulos pode ser efetuada a qualquer momento perante aquisição de licença de uso do módulo correspondente. * Com exceção dos produtos CRYPTON ITA Pad e CRYPTON ITA SDK.

7 Cryptonita SDK Criptografia e Certificação Digital O CRYPTON ITA SDK é o componente que faltava no software da sua instituição. Este é um produto destinado às instituições que optaram pelo desenvolvimento de suas próprias aplicações e também aos nossos parceiros que desejam agregar valor aos seus produtos. Com ele, o software desenvolvido adquire capacidade criptográfica que inclui diferentes algoritmos (AES, DES, RSA e SHA-1) aplicados em assinatura digital, gerenciamento das chaves criptográficas, comunicação com Autoridades Certificadoras (ACs), como a ICP- Brasil, verificação de integridade e autenticidade dos arquivos processados, entre outros recursos. O CRYPTON ITA SDK é composto por uma biblioteca escrita em C/C++, um guia prático de uso das suas funcionalidades. Também oferecemos consultoria em certificação digital e criptografia, bem como, serviços de mentoring durante a fase inicial do desenvolvimento. Padrões utilizados Padrão X.509 v3 Padrão PKCS#5 (Public-Key Cryptography Standard nº 5) Padrão PKCS#7 (Public-Key Cryptography Standard nº 7) para sintaxe de mensagens cifradas Padrão PKCS#12 (Public-Key Cryptography Standard nº 12) Compatível com as linguagens Oracle PL/SQL Microsoft SQL Server Procedures Borland Delphi Microsoft Visual C++ Borland C++ Builder Visual Basic Java Power Builder e outras

8 Criptografia e Certificação Digital Conheça os nossos produtos em criptografia e certificação digital. Um deles irá atender às necessidades de sua instituição.

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação (Extraído da apostila de Segurança da Informação do Professor Carlos C. Mello) 1. Conceito A Segurança da Informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido,

Leia mais

Criptografia. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. 2.1. Criptografia. 2.2. Criptoanálise e Criptologia. 2.3. Cifragem, Decifragem e Algoritmo

Criptografia. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. 2.1. Criptografia. 2.2. Criptoanálise e Criptologia. 2.3. Cifragem, Decifragem e Algoritmo 1. Introdução O envio e o recebimento de informações são uma necessidade antiga, proveniente de centenas de anos. Nos últimos tempos, o surgimento da Internet e de tantas outras tecnologias trouxe muitas

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro Criptografia Revisando A criptografia trata da escrita de um texto em códigos de forma a torná-lo incompreensível; A informação

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Marcelo Augusto Rauh Schmitt Maio de 2001 RNP/REF/0236 Criptografia 2001 RNP de chaves públicas Criptografia Introdução Conceito É a transformação de um texto original em um texto ininteligível (texto

Leia mais

STCPSigner. Versão 4.0.0

STCPSigner. Versão 4.0.0 Versão 4.0.0 Conteúdo O que é o STCPSigner? 3 Arquitetura 4 Características Gerais 5 Fluxo de Assinatura 5 Fluxo da Validação 5 Fluxo de Criptografia 6 Fluxo de Decriptografia 7 Requisitos de software

Leia mais

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro Revisando As transações eletrônicas demandam mecanismos de segurança que garantam: Autenticidade Confidencialidade Integridade

Leia mais

1 - Conceitos de Certificação Digital - (25 min) Karlos Emanuel

1 - Conceitos de Certificação Digital - (25 min) Karlos Emanuel CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PORTAL DIGITAL DE CONSULTA GERAL ELETRÔNICA Gerente do Projeto: Karlos Emanuel Apresentadores e Apoios: Karlos Freitas Gerente de Projeto Karlos Raphael Analista de Suporte Marieta

Leia mais

Segurança de Redes. Criptografia. Requisitos da seg. da informação. Garantir que a informação seja legível somente por pessoas autorizadas

Segurança de Redes. Criptografia. Requisitos da seg. da informação. Garantir que a informação seja legível somente por pessoas autorizadas Segurança de Redes Criptografia Prof. Rodrigo Rocha rodrigor@santanna.g12.br Requisitos da seg. da informação Confidencialidade Garantir que a informação seja legível somente por pessoas autorizadas Integridade

Leia mais

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL?

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? Os computadores e a Internet são largamente utilizados para o processamento de dados e para a troca de mensagens e documentos entre cidadãos, governo e empresas. No entanto,

Leia mais

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação WatchKey WatchKey USB PKI Token Manual de Instalação e Operação Versão Windows Copyright 2011 Watchdata Technologies. Todos os direitos reservados. É expressamente proibido copiar e distribuir o conteúdo

Leia mais

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Onde pode ser usada? Arquivos de um Computador Internet Backups Redes

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa Prof. Marcelo de Sá Barbosa Introdução Visão geral das técnicas de segurança Algoritmos de criptografia Assinaturas digitais Criptografia na prática Introdução A necessidade de proteger a integridade e

Leia mais

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 Entenda o que é um certificado digital SSL (OPENSSL) fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 1. O que é "Certificado Digital"? É um documento criptografado que contém informações

Leia mais

Algoritmos Criptográficos Panorama Internacional. Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP

Algoritmos Criptográficos Panorama Internacional. Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP Algoritmos Criptográficos Panorama Internacional Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP Organização Segurança da informação: conceitos. Algoritmos criptográficos: estado-da-arte no cenário internacional.

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA GERENCIAMENTO DE REDES Segurança Lógica e Física de Redes 2 Semestre de 2012 SEGURANÇA LÓGICA: Criptografia Firewall Protocolos Seguros IPSec SSL SEGURANÇA LÓGICA: Criptografia

Leia mais

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões Oficial Escrevente 2013 Informática Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 CERTIFICADO DIGITAL CERTIFICADO DIGITAL Funciona como uma identidade virtual CERTIFICADO DIGITAL Permite

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 4: Protocolos de Segurança Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 é definido como um procedimento seguro para se regular a transmissão de dados entre computadores

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Revisão Criptografia de chave simétrica; Criptografia de chave pública; Modelo híbrido de criptografia. Criptografia Definições

Leia mais

M3D4 - Certificados Digitais Aula 2 Certificado Digital e suas aplicações

M3D4 - Certificados Digitais Aula 2 Certificado Digital e suas aplicações M3D4 - Certificados Digitais Aula 2 Certificado Digital e suas aplicações Prof. Fernando Augusto Teixeira 1 2 Agenda da Disciplina Certificado Digital e suas aplicações Segurança Criptografia Simétrica

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL Autenticidade Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificação Digital 1 Políticas de Segurança Regras que baseiam toda a confiança em um determinado sistema; Dizem o que precisamos e o que não precisamos proteger;

Leia mais

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico.

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico. Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha Criptografia (CESPE/PCF-PF 03 2002) 1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada

Leia mais

Entendendo a Certificação Digital

Entendendo a Certificação Digital Entendendo a Certificação Digital Novembro 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. O que é certificação digital?... 3 3. Como funciona a certificação digital?... 3 6. Obtendo certificados digitais... 6 8.

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Certificação Digital. Questões

Certificação Digital. Questões Certificação Digital Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 2) ESAF - 2012 - MF - Assistente Técnico Administrativo Para a verificação de uma assinatura digital numa mensagem eletrônica,

Leia mais

TREINAMENTO. Novo processo de emissão de certificados via applet.

TREINAMENTO. Novo processo de emissão de certificados via applet. TREINAMENTO Novo processo de emissão de certificados via applet. Introdução SUMÁRIO Objetivo A quem se destina Autoridades Certificadoras Impactadas Produtos Impactados Pré-requisitos para utilização da

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Faculdade de Tecnologia Senac Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Segurança de Sistemas Edécio Fernando Iepsen (edeciofernando@gmail.com) Certificação Digital Ampla utilização

Leia mais

POLÍTICA DE CERTIFICADO DA SERASA AUTORIDADE CERTIFICADORA GLOBAL PARA CERTIFICADOS DE SERVIDOR

POLÍTICA DE CERTIFICADO DA SERASA AUTORIDADE CERTIFICADORA GLOBAL PARA CERTIFICADOS DE SERVIDOR POLÍTICA DE CERTIFICADO DA SERASA AUTORIDADE CERTIFICADORA GLOBAL PARA CERTIFICADOS DE SERVIDOR (PC SERASA AC GLOBAL) Autor: Serasa S.A. Edição: 20/01/2009 Versão: 1.3 1 INTRODUÇÃO 1.1 Visão Geral Esta

Leia mais

Segurança. Sistemas Distribuídos. ic-sod@mega.ist.utl.pt 09/05/2005 1

Segurança. Sistemas Distribuídos. ic-sod@mega.ist.utl.pt 09/05/2005 1 Segurança Sistemas Distribuídos ic-sod@mega.ist.utl.pt 1 Tópicos abordados I - Mecanismos criptográficos Cifra simétrica, cifra assimétrica, resumo (digest) Assinatura digital Geração de números aleatórios

Leia mais

Gerenciamento das chaves criptográficas no Cloud Privacy Guard

Gerenciamento das chaves criptográficas no Cloud Privacy Guard Gerenciamento das chaves criptográficas no Cloud Privacy Guard Vitor Hugo Galhardo Moia Marco Aurélio Amaral Henriques {vhgmoia, marco}@dca.fee.unicamp.br Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Faculdade

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Criptografia Esteganografia 2 1 Criptografia A criptografia é a ciência de transformar dados que aparentemente podem ser entendidos e interpretados pelas pessoas, em dados

Leia mais

Estudo e comparação de esquemas criptográficos em nuvens

Estudo e comparação de esquemas criptográficos em nuvens Estudo e comparação de esquemas criptográficos em nuvens Vitor Hugo Galhardo Moia vhgmoia@dca.fee.unicamp.br Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Princípios de Criptografia Tópicos O papel da criptografia na segurança das redes de comunicação; Criptografia de chave

Leia mais

Criptografia assimétrica e certificação digital

Criptografia assimétrica e certificação digital Criptografia assimétrica e certificação digital Alunas: Bianca Souza Bruna serra Introdução Desenvolvimento Conclusão Bibliografia Introdução Este trabalho apresenta os principais conceitos envolvendo

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras Eder Soares

Leia mais

Criptografia na Proteção da Tecnologia da Informação: Tendências e Desafios. Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP

Criptografia na Proteção da Tecnologia da Informação: Tendências e Desafios. Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP Criptografia na Proteção da Tecnologia da Informação: Tendências e Desafios Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP Organização A integração de sistemas em larga escala contribuiu enormemente para

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Outlook 2007

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Outlook 2007 Manual de Utilização de Certificados Digitais Microsoft Página 2 de 13 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação 1.9 08/02/2013 Atualização do conteúdo do manual de

Leia mais

CARTÃO MAGIC CONTROL CARTÃO GEMALTO

CARTÃO MAGIC CONTROL CARTÃO GEMALTO ROTEIRO PARA EMISSÃO DE CERTIFICADO DIGITAL A3 REQUISITOS Para realizar a emissão da Identidade Digital CAIXA, o computador utilizado deve ter instalado o sistema operacional Windows XP ou Windows 7 64

Leia mais

Criptografia e Chave Pública. Segurança da Informação

Criptografia e Chave Pública. Segurança da Informação Criptografia e Chave Pública Segurança da Informação Ementa Visão Global O que é? Criptografia está em todo lugar; Técnicas Primitivas de Cifragem; Outras técnicas de criptografia; Criptografia Moderna;

Leia mais

Apostila. Noções Básicas de Certificação Digital (Aula 2)

Apostila. Noções Básicas de Certificação Digital (Aula 2) Apostila Noções Básicas de Certificação Digital (Aula 2) Diretoria de Pessoas (DPE) Departamento de Gestão de Carreira (DECR) Divisão de Gestão de Treinamento e Desenvolvimento (DIGT) Coordenação Geral

Leia mais

Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML

Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML Acadêmico: Leonardo Chagas D Ippolito Orientador: Prof. Marcel Hugo Blumenau, Dezembro de 2004

Leia mais

Introdução. Criptografia. Aspectos de segurança em TCP/IP Secure Socket Layer (SSL) Rd Redes de Computadores. Aula 28

Introdução. Criptografia. Aspectos de segurança em TCP/IP Secure Socket Layer (SSL) Rd Redes de Computadores. Aula 28 Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Rd Redes de Computadores td Aspectos de segurança em /IP Secure Socket Layer (SSL) Aula 28 Na Internet, ninguém sabe que você é um cachorro. Peter Steiner,

Leia mais

PROJETO INTEGRADOR. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno

PROJETO INTEGRADOR. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Noturno GOIÂNIA 2014-1 Sistemas de Gestão Empresarial Alunos: Alessandro Santos André de Deus Bruno

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

Manual de. instalação. Certificado Digital A1 ou S1

Manual de. instalação. Certificado Digital A1 ou S1 Manual de instalação Certificado Digital A1 ou S1 Sumário O que é? 3 Aplicação 3 Preparando sua máquina 4 1ª configuração: Sistemas Homologados 4 2ª configuração: Perfil de usuário 4 3ª configuração: Hierarquias

Leia mais

Certificação digital para agente de registro e aplicações

Certificação digital para agente de registro e aplicações Certificação digital para agente de registro e aplicações Resumo de minicurso realizado no 15º Seminário RNP de Capacitação e Inovação Italo Valcy Ponto de Presença da RNP na Bahia

Leia mais

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Word 2003

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Word 2003 Manual de Utilização de Certificados Digitais Microsoft Página 2 de 11 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação 1.9 08/02/2013 Actualização do conteúdo do manual de

Leia mais

Capítulo 8. Segurança de redes

Capítulo 8. Segurança de redes Capítulo 8 Segurança de redes slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson Education-Prentice Hall,

Leia mais

C.I.A. Segurança de Informação. Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST. carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.

C.I.A. Segurança de Informação. Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST. carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail. C.I.A. Segurança de Informação Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.com http://www.carlosserrao.net http://blog.carlosserrao.net http://www.iscte.pt

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Pág. 1/8 CONTRATAÇÃO DE SOLUÇÃO SMS Pág. 2/8 Equipe Responsável Elaboração Assinatura Data Divisão de Padrões de Tecnologia DIPT Aprovação Assinatura Data Departamento de Arquitetura Técnica DEAT Pág.

Leia mais

PROCESSO N.º : 2015/00056

PROCESSO N.º : 2015/00056 Goiânia, 19 de maio de 2016. AO, CONSELHO DA TIÇA FEDERAL. REFERENTE: PREGÃO ELETRONICO N.º: 07/2016 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO GLOBAL PROCESSO N.º : 2015/00056 DATA DA ABERTURA: 19.05.2016 ÀS 14h30

Leia mais

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Outlook 2010

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Outlook 2010 Manual de Utilização de Certificados Digitais Microsoft Página 2 de 14 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação 1.1 08/02/2013 Atualização do conteúdo do manual de

Leia mais

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br

João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br. José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br João Bosco Beraldo - 014 9726-4389 jberaldo@bcinfo.com.br José F. F. de Camargo - 14 8112-1001 jffcamargo@bcinfo.com.br BCInfo Consultoria e Informática 14 3882-8276 WWW.BCINFO.COM.BR Princípios básicos

Leia mais

Sumário. Parte I Introdução... 19. Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21. Capítulo 2 Conceitos necessários...

Sumário. Parte I Introdução... 19. Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21. Capítulo 2 Conceitos necessários... Agradecimentos... 7 O autor... 8 Prefácio... 15 Objetivos do livro... 17 Parte I Introdução... 19 Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21 Introdução à ICP... 21 Serviços oferecidos

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Word 2010

Manual de Utilização de Certificados Digitais. Microsoft Word 2010 Manual de Utilização de Certificados Digitais Microsoft Página 2 de 11 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação 1.1 08/02/2013 Alteração do conteúdo do manual de suporte

Leia mais

Proteção de Procedimentos Armazenados em Banco de Dados SQL SERVER 2008 Utilizando Criptografia

Proteção de Procedimentos Armazenados em Banco de Dados SQL SERVER 2008 Utilizando Criptografia Proteção de Procedimentos Armazenados em Banco de Dados SQL SERVER 2008 Utilizando Criptografia Altair Alexandre Paula de Souza Faculdade de Tecnologia da Zona Leste SP Brasil altairaps@gmail.com Carolina

Leia mais

ICP-EDU II. Módulo de HW e Serviços Seguros em Redes de Computadores. Projeto RNP/UFSC/Unicamp/UFMG. Portal: http://icpedu.labsec.ufsc.

ICP-EDU II. Módulo de HW e Serviços Seguros em Redes de Computadores. Projeto RNP/UFSC/Unicamp/UFMG. Portal: http://icpedu.labsec.ufsc. ICP-EDU II Módulo de HW e Serviços Seguros em Redes de Computadores Projeto RNP/UFSC/Unicamp/UFMG Rio de Janeiro, 10 de Agosto de 2004 Portal: http://icpedu.labsec.ufsc.br Sumário Objetivos ICP-EDU I e

Leia mais

Expresso V3 Segurança com Certificação Digital

Expresso V3 Segurança com Certificação Digital Expresso V3 Segurança com Certificação Digital Palestrantes: Marcos Martins Melo - Coordenador Estratégico de Ações Governamentais do Serpro Silvio Correia Filho, CISSP CSSLP Expresso SUITE DE COMUNICAÇÃO:

Leia mais

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3 Manual de instalação Certificado Digital A3 ou S3 Sumário O que é? 3 Aplicação 3 Preparando sua máquina 4 1ª configuração: Sistemas Homologados 4 2ª configuração: Perfil de usuário 4 3ª Execute o CD de

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Centro de Recursos Computacionais - CERCOMP Divisão de Sistemas. Criação de uma Serviço de Geração de Relatórios

Universidade Federal de Goiás Centro de Recursos Computacionais - CERCOMP Divisão de Sistemas. Criação de uma Serviço de Geração de Relatórios Universidade Federal de Goiás Centro de Recursos Computacionais - CERCOMP Divisão de Sistemas Criação de uma Serviço de Geração de Relatórios Goiânia 12/2011 Versionamento 12/12/2011 Hugo Marciano... 1.0

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Abril/ Certificado Digital A1 Geração Página 1 de 32 Abril/ Pré requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário obedecer aos

Leia mais

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Certificação Digital CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Guia CD-17 Público Índice 1. Pré-requisitos para a geração do certificado digital A1... 3 2. Glossário... 4 3. Configurando

Leia mais

Termo de Referência ANEXO B ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Termo de Referência ANEXO B ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 007/014-3700/3000 05/06/014 LOTE 1 ANEXO B DO TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Item 1 - Certificados de A3 em mídia de token. 1.1.1 Emitido por autoridade certificadora credenciada pela Infraestrutura

Leia mais

Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SGR-SAT por Software Houses (Desenvolvedor)

Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SGR-SAT por Software Houses (Desenvolvedor) 1 Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SGR-SAT por Software Houses (Desenvolvedor) Índice 1. Introdução... 01 2. Uso do SGR-SAT... 01 2.1 Cadastramento da empresa junto à Sefaz... 02 2.2

Leia mais

Sistemas Distribuídos Introdução a Segurança em Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Introdução a Segurança em Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Introdução a Segurança em Sistemas Distribuídos Departamento de Informática, UFMA Graduação em Ciência da Computação Francisco José da Silva e Silva 1 Introdução Segurança em sistemas

Leia mais

Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída. Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg.

Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída. Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg. Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg.br Programa O que é uma ICP? O que é ICP-EDU Qual é a proposta do GT-ICP-EDU

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro Aula 1 Introdução à Certificação

Leia mais

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações CRIPTOGRAFIA

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações CRIPTOGRAFIA I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações CRIPTOGRAFIA OBJETIVO Conhecer aspectos básicos do uso da criptografia como instrumento da SIC.. Abelardo Vieira Cavalcante Filho Assistente Técnico

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Criptografia de chaves públicas Por Ricardo Paulino Criptografia é um método utilizado para cifrar um texto ou sentença escrita de modo a tornálo ininteligível. Desse modo grandes empresas e/ou pessoas

Leia mais

4758 LINUX PROJECT. - Disponível para os ambientes Windows NT, Windows 2000, AIX, OS/400, z/os, e usuários de sistemas OS/390 ;

4758 LINUX PROJECT. - Disponível para os ambientes Windows NT, Windows 2000, AIX, OS/400, z/os, e usuários de sistemas OS/390 ; UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA ELETRICIDADE HABILITAÇÃO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: SISTEMAS OPERACIONAIS DISTRIBUÍDOS

Leia mais

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3

Manual de. instalação. Certificado Digital A3 ou S3 Manual de instalação Certificado Digital A3 ou S3 Sumário O que é? 3 Aplicação 3 Preparando sua máquina 4 1ª configuração: Sistemas Homologados 4 2ª configuração: Perfil de usuário 4 3ª configuração: Hierarquias

Leia mais

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia

Outlook XML Reader Versão 8.0.0. Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Outlook XML Reader Versão 8.0.0 Manual de Instalação e Demonstração UNE Tecnologia Add-in para o Outlook 2003, 2007 e 2010 responsável pela validação e armazenamento de notas fiscais eletrônicas. Atenção,

Leia mais

Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP)

Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP) Universidade de Brasília UnB Escola de Extensão Curso Criptografia e Segurança na Informática Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP) Aluno: Orlando Batista da Silva Neto Prof: Pedro Antônio Dourado

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57

RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57 RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57 Dispõe sobre o uso de Certificado Digital no âmbito da Agência Nacional de Águas ANA. O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA DE ÁGUAS-ANA,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381 Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381 Institui Regime Especial para dispensa da guarda e arquivo das Notas Fiscais de Serviços, condicionada à guarda e ao arquivo, pelo período decadencial, dos respectivos

Leia mais

Certificado A1. Manual de Renovação online. Manual do Usuário. Produzido por: Informática Educativa. Página1

Certificado A1. Manual de Renovação online. Manual do Usuário. Produzido por: Informática Educativa. Página1 Certificado A1 Manual de Renovação online Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página1 Índice 1. Apresentação... 03 2. Requisitos... 04 3. Plug-ins e ActiveX... 05 4. Renovação... 07

Leia mais

Criptografia Digital. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes

Criptografia Digital. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Criptografia Digital Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Conteúdo 1. Introdução 2. Aplicações 3. Criptografia e seus Conceitos 4. Tipos de Criptografia em Relação ao Uso de Chaves 5. Autenticação Comum

Leia mais

PKI (Public Key Infrastructure):

PKI (Public Key Infrastructure): PKI (Public Key Infrastructure): Abordagens Utilizando Sistemas Opensource Marcelo Santos Daibert Marco Antônio Pereira Araújo contato@daibert.eti.br Agenda Motivação Definição Aplicação Função Hash e

Leia mais

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução Cada pessoa cria sua assinatura de forma totalmente livre e a utiliza com significado de expressa concordância com os conteúdos dos documentos

Leia mais

Tiago Maciel Sidney Medeiros

Tiago Maciel Sidney Medeiros 2º Encontro dos membros do projeto de pesquisa em E-commerce/B2B Tiago Maciel Sidney Medeiros 2º Encontro dos membros do projeto de pesquisa em E-commerce e B2B Objetivos Expor modelagem inicial do sistema

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI 1. O que é o PROJUDI? Novo Guia de uso rápido do PROJUDI O Processo Judicial Digital PROJUDI, também chamado de processo virtual ou de processo eletrônico, pode ser definido como um software que reproduz

Leia mais

Requisitos de Segurança de E-mail

Requisitos de Segurança de E-mail Segurança de E-mail O e-mail é hoje um meio de comunicação tão comum quanto o telefone e segue crescendo Gerenciamento, monitoramento e segurança de e-mail têm importância cada vez maior O e-mail é muito

Leia mais

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.ufma.br 30 de novembro de 2011

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 06 Criptografia e Esteganografia

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 06 Criptografia e Esteganografia Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício Criptografia A forma mais utilizada para prover a segurança em pontos vulneráveis de uma rede de computadores é a utilização da criptografia. A criptografia

Leia mais

Módulo de Gestores. Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br

Módulo de Gestores. Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br Módulo de Gestores Módulo de Gestores Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br Módulo de Gestores As telas oficiais do Módulo de Gestores estão disponíveis

Leia mais

Atributos de segurança. TOCI-08: Segurança de Redes. Ataques a canais de comunicação. Confidencialidade

Atributos de segurança. TOCI-08: Segurança de Redes. Ataques a canais de comunicação. Confidencialidade Atributos de segurança TOCI-08: Segurança de Redes Prof. Rafael Obelheiro rro@joinville.udesc.br Aula 9: Segurança de Comunicações Fundamentais confidencialidade integridade disponibilidade Derivados autenticação

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE Versão 2 Atualizado em 03/05/2012 Página 1 de 77 ÍNDICE 1 - O QUE É O GCD... 3 2 - COMO EXECUTAR O GCD GERENCIADOR DE... 4 2.3 - COMO CONFIGURAR O PROXY DO GCD...

Leia mais

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14

Autoridade Certificadora Notarial CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL. Página 1 de 14 Página 1 de 14 CONFIGURAÇÃO DA MÁQUINA DA AR COM WINDOWS VISTA E WINDOWS 7 AC NOTARIAL Página 2 de 14 Página 3 de 14 ECD Emissor de Certificados Digitais Conteúdo 1. INTRODUÇÃO... 4 2. PRÉ-REQUISITOS DE

Leia mais

Outlook 2003. Apresentação

Outlook 2003. Apresentação Outlook 2003 Apresentação O Microsoft Office Outlook 2003 é um programa de comunicação e gerenciador de informações pessoais que fornece um local unificado para o gerenciamento de e-mails, calendários,

Leia mais

GUIA DE USO - ASSINATURA DIGITAL DE DOCUMENTOS

GUIA DE USO - ASSINATURA DIGITAL DE DOCUMENTOS GUIA DE USO - ASSINATURA DIGITAL DE DOCUMENTOS Introdução A partir da versão 9.0 do GXflow pode-se assinar digitalmente documentos. Esta funcionalidade permite verificar que um documento não tenha sido

Leia mais

FELIPE CARLOS WERLANG, LUCAS GONÇALVES MARTINS SISTEMA GERENCIADOR DE CERTIFICADOS OFFLINE

FELIPE CARLOS WERLANG, LUCAS GONÇALVES MARTINS SISTEMA GERENCIADOR DE CERTIFICADOS OFFLINE FELIPE CARLOS WERLANG, LUCAS GONÇALVES MARTINS SISTEMA GERENCIADOR DE CERTIFICADOS OFFLINE Florianópolis 2010 FELIPE CARLOS WERLANG, LUCAS GONÇALVES MARTINS SISTEMA GERENCIADOR DE CERTIFICADOS OFFLINE

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice Índice Caderno 2 PG. MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão,

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de. Coordenação Geral de Segurança de Informações CGSI. Coordenação Geral de Arquitetura de Software - CGAS

Termo de Referência. Aquisição de. Coordenação Geral de Segurança de Informações CGSI. Coordenação Geral de Arquitetura de Software - CGAS Termo de Referência Aquisição de Aquisição de licença perpétua de biblioteca JAVA SDK (Software Development Kit), para desenvolvimento, implementação e operacionalização da tecnologia de certificação digital

Leia mais

Manual de Registo de Certificados no. Microsoft Windows

Manual de Registo de Certificados no. Microsoft Windows Manual de Registo de Certificados no Microsoft Windows Manual de Registo de Certificados no Microsoft Windows Página 2 de 12 CONTROLO DOCUMENTAL REGISTO DE MODIFICAÇÕES Versão Data Motivo da Modificação

Leia mais

Manual de Instalação Software de Gerenciador Certificado Digital SafeSign Identity

Manual de Instalação Software de Gerenciador Certificado Digital SafeSign Identity CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA Manual de Instalação Software de Gerenciador Certificado Digital SafeSign Identity SETIN CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA Outubro de 2012 DOCUMENTO CONFIDENCIAL 2 Histórico de

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Resumos Volume 1, Julho de 2015 Segurança da Informação POPULARIZAÇÃO DA INFORMÁTICA Com a popularização da internet, tecnologias que antes eram restritas a profissionais tornaram-se abertas, democratizando

Leia mais