Nossos clientes incluem desde as maiores empresas brasileiras e internacionais até empresas familiares.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nossos clientes incluem desde as maiores empresas brasileiras e internacionais até empresas familiares."

Transcrição

1

2 ÍNDICE BAKER TILLY BRASIL MISSÃO BTBR VALORES BTBR POLÍTICAS ORGANIZACIONAIS POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE DOS LÍDERES POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE DOS COLABORADORES POLÍTICA SALARIAL POLÍTICA DE RECRUTAMENTO DE PESSOAL POLÍTICA DE EMPRÉSTIMO CONSIGNADO POLÍTICA DE INTEGRAÇÃO DE PESSOAL POLÍTICA DE PROMOÇÃO POLÍTICA DE TREINAMENTO DE PESSOAL POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO POLÍTICA DE BENEFÍCIOS POLÍTICA DE DIAS DE FERIADO POLÍTICA DE HORÁRIO TRABALHO POLÍTICA DE FÉRIAS POLÍTICA DE CADASTRO DE PESSOAL POLÍTICA DE APRESENTAÇÃO PESSOAL POLÍTICA DE SEGURANÇA NO ESCRITÓRIO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE CONCESSÃO DE TELEFONE CELULAR USO DE ANTIVÍRUS POLÍTICA DE USO DA BIBLIOTECA POLÍTICA DE FUMO NORMA E ÉTICA PROFISSIONAL POLÍTICA DE CONFIDENCIALIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO AFETIVO ENTRE COLABORADORES POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO COM OS CLIENTES POLÍTICA DE MODELOS DE RELATÓRIOS POLÍTICA DE DESLIGAMENTO... 61

3 INTRODUÇÃO BAKER TILLY BRASIL Especialidades distintas, objetivos iguais É desta maneira que os sócios e a equipe caracterizam a BAKER TILLY BRASIL, uma empresa dedicada à prestação de serviços de alta qualidade em Auditoria e Assurance, Consultoria de Gestão, Consultoria Tributária, Consultoria Trabalhista e Previdenciária e Outsourcing. Encaramos e transformamos os negócios e as metas dos clientes como se fossem nossos, trabalhando de forma enérgica, independente e compromissada para atingir nosso principal objetivo: dar valor aos nossos clientes. Nossas empresas são únicas porque combina os recursos e a competência esperada de uma grande organização internacional de auditoria e consultoria, com todas as vantagens de um relacionamento intenso e personalizado baseado em confiança, integridade e dedicação que uma pequena empresa pode proporcionar. Com uma equipe de profissionais altamente capacitados, produtivos e experientes, crescemos ao longo dos últimos anos e nos tornamos uma referência em excelência técnica. Nossos clientes incluem desde as maiores empresas brasileiras e internacionais até empresas familiares. Nossa intenção vai além da prestação de serviços, queremos estar ao lado de nossos clientes e apoiá-los no seu crescimento. De uma presença local para uma empresa na comunidade global A BAKER TILLY BRASIL é membro independente da BAKER TILLY INTERNATIONAL, uma das maiores e mais prestigiadas redes internacionais de empresas para companhias que buscam consolidar seus negócios e crescer no mundo todo. Isso permite adicionar à presença local uma cobertura internacional, ajudando nossos clientes a expandir seus negócios, adaptar-se às mudanças de mercado e encontrar apoio profissional para aproveitar as oportunidades e prosperar em qualquer parte do mundo. Nosso presidente Osvaldo Roberto Nieto é o chairman da BAKER TILLY INTERNATIONAL para América Latina e um dos cinco membros do Comitê Executivo. -2-

4 GRUPO BAKER TILLY INTERNATIONAL Fundada em ª do ranking das associações do setor Receita de US$ 3,22 bilhões/ano 149 firmas-membros 642 escritórios Presente em 125 países Mais de mil funcionários Mais de 2500 sócios MISSÃO DA BAKER TILLY BRASIL Proporcionar soluções de valor e credibilidade com serviços de Auditoria, Consultoria de Gestão, Consultoria Tributária e Outsourcing, que excedam às expectativas de nossos clientes e gerem rentabilidade que assegure o desenvolvimento permanente de nossos colaboradores e sócios. VISÃO DA BAKER TILLY BRASIL Ser reconhecida como a melhor alternativa de serviços e a firma preferida além das Big 4. NOSSOS VALORES O patrimônio humano que compõem nossa firma deve estar ciente da responsabilidade de pertencer a uma parte da BAKER TILLY INTERNATIONAL. O BOM CRESCIMENTO significa a garantia do desenvolvimento de nossa pessoal, que consequentemente se refletirá em serviços de alta qualidade aos nossos clientes. Para se alcançar O BOM CRESCIMENTO é necessário que os valores abaixo norteiem todas suas ações em sua vida pessoal e profissional. Foco nas soluções Buscar soluções criativas e de valor, agindo com determinação e presteza. -3-

5 Competência técnica Desenvolver e manter atualizados os conhecimentos relacionados às nossas áreas de atuação Senso de urgência Cumprir pontualmente os compromissos assumidos, estabelecendo prioridades dinâmicas e planejando a execução das atividades. Energia Perseguir nossos objetivos com otimismo, dedicação e alegria. Confidencialidade Manter a confidencialidade sobre todas as informações Lucratividade Garantir o desenvolvimento permanente da organização por meio de projetos e atitudes que gerem lucratividade. Trabalho em equipe Respeitar as pessoas e suas individualidades, atuando em harmonia com todos, valorizando as habilidades de cada integrante da equipe. -4-

6 ORGANOGRAMA FUNCIONAL -5-

7 POLÍTICAS ORGANIZACIONAIS Política de regulamento interno Objetivo: Ordenar e difundir as normas internas da organização. Responsabilidade: É responsabilidade de todo o pessoal da BAKER TILLY BRASIL. I. É dever da BAKER TILLY BRASIL manter todos informados sobre as normas e procedimentos que devem ser adotados, de maneira que todos saibam se comportar dentro da empresa, sua relação com todas as áreas e como executar suas funções de acordo com os processos e procedimentos em vigência. II. III. IV. Este manual de normas e políticas deve estar disponível de forma que todos possam consultar. Os sócios, diretores gerentes são responsáveis por suas respectivas áreas e sempre que acharem necessário deve documentar as normas e processos pertinentes de seus setores para que se possa manter este manual sempre atualizado. É obrigação da direção da BAKER TILLY BRASIL, assegurar que este documento seja de conhecimento de sua equipe. 1. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADES DOS LÍDERES Suas funções: Contribuir com a evolução de sua equipe, estabelecendo metas e influenciando os demais com seus próprios exemplos pessoais e profissionais. Tornando suas respectivas equipes responsáveis por seu desempenho e compartilhar e confraternizar as conquistas. Zelar pelas relações entre os colaboradores que compõem sua equipe, promovendo: companheirismo e respeito mútuo. Zelar pelos recursos da empresa. Ter uma conduta ética, caracterizada pela honestidade e integridade, tanto em sua vida profissional como familiar. Reportar diretamente ao sócio qualquer problema detectado em seu departamento (desde que esta seja imprescindível para sua solução). -6-

8 2. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADES DOS COLABORADORES Suas responsabilidades: Pontualidade. Cumprir com as responsabilidades específicas de seu cargo e sua área de trabalho. Elevar constantemente seus conhecimentos profissionais. Evitar desperdícios e gastos desnecessários. Zelar pela imagem da empresa, tratando todos com cortesia, atenção e respeito. Acatar com todas as políticas, normas e procedimentos da empresa. Cuidar com esmero de seus equipamentos de trabalho, utilizá-lo exclusivamente para desenvolvimento das atividades profissionais e manter a ordem em suas mesas. Comunicar a seu superior imediato quaisquer irregularidades que possam prejudicar tanto a firma quanto seus companheiros de trabalho. Proteger as informações confidenciais. 3. POLÍTICA SALARIAL O sistema de remuneração está atrelado a cada área e será periodicamente comparado à prática de mercado, de acordo com indicadores, tais como pesquisa de salário, sendo atualizado pelo responsável de RH sempre que houver alteração salarial. A data base de reajuste sindical é agosto de cada ano. Para cada nível, se estabelecerá de três até cinco faixas de salários, que serão utilizados para fim de contratação, aumentos por méritos, promoção de pessoal, entre outros. Os pagamentos serão efetuados todos os dias 15, correspondente a 50% do salário mensal, e último dia útil de cada mês, corresponde a 50% do salário mensal, considerando os encargos, créditos e débitos da folha de pagamento. Se o dia destinado ao pagamento do adiantamento salarial coincidir com feriados ou finais de semana, o pagamento será antecipado para o dia útil imediatamente anterior. -7-

9 4. POLÍTICA DE EMPRÉSTIMO CONSIGNADO A firma disponibiliza através do Banco Itaú, empréstimo consignado aos seus empregados. O valor a ser descontado mensalmente do empregado em folha não pode ultrapassar a margem de 30% da renda total líquida. Só são elegíveis para este benefício, empregados celetistas com mais de seis meses de empresa. 5. POLÍTICA DE SELEÇÃO DE PESSOAL Objetivo Estabelecer processos de atração e contratação de talentos externos e retenção e movimentação da nossa população interna que devem ser seguidos visando garantir a atração de profissionais capacitados e com perfil compatível com os princípios, valores e competências organizacionais BAKER TILLY BRASIL. Responsabilidade A responsabilidade pela elaboração da política de Recrutamento e Seleção é da área de Recursos Humanos BAKER TILLY BRASIL e os cumprimentos das disposições contidas na presente política são de todos os gestores envolvidos no processo. A política tem compromisso de garantir a qualidade e integridade de todas as contratações, seja para desenvolvimento e crescimento de talentos internos, bem como em atrair e contratar talentos externos de alta qualidade. O recrutamento externo será realizado quando candidatos internos não atenderem perfil solicitado ou quando não possuírem habilidades específicas e necessárias para a posição. Os padrões mínimos desta política deverão ser seguidos tanto para o recrutamento interno quanto externo da empresa. Em caso de cargos de maior complexidade será adotado o sistema de recrutamento misto: interno e externo. Processo: Identificação da Necessidade: a necessidade de recrutamento será identificada pelo gestor da área e informada à área de Gestão de Pessoas através do formulário específico (Requisição de Pessoal). Após assinatura de todos os aprovadores necessários e validação, a requisição deverá ser enviada por ao Departamento de Gestão de Pessoas que fará o contato com a(s) consultoria (s) especializada para abertura e divulgação da vaga(s), quando esse tratar de uma vaga de Mercado Externo. Importante: sem a Requisição de Pessoal (RP) devidamente preenchida e assinada pelo sócio da área, o RH não poderá dar inicio ao processo seletivo. -8-

10 Levantamento de Perfil: Em posse da RP (Requisição de Pessoal) com as devidas aprovações, a área de Gestão de Pessoas analisará se haverá necessidade de contratação externa ou o desenvolvimento de uma pessoa interna será a solução mais correta. A área de Gestão de Pessoas realizará em conjunto com o gestor responsável o levantamento de perfil da vaga em aberto. Entrevista com Gestão de Pessoas: todos os candidatos serão entrevistados por profissional da área de Gestão de Pessoas de acordo com os pré requisitos definidos, competências técnicas e comportamentais para a função pela qual está sendo recrutado. A área de Gestão de Pessoas encaminhará os finalistas do processo ao requisitante para a realização de entrevista. Prazos para duração do processo de Recrutamento e Seleção: os prazos para duração dos processos seletivos são válidos a partir da etapa de aprovação da vaga até o aceite da proposta pelo candidato. Processo interno: 15 dias e processo externo: 25 dias. Cargos de maior complexidade poderão ter prazos maiores e isso será negociado com gestor solicitante no momento do levantamento do perfil ou no decorrer do processo. A Baker Tilly recontrata ex funcionários, desde que sejam observados os seguintes aspectos: A admissão de ex-funcionário será possível a partir de 90 (noventa) dias após sua demissão. A área de Recursos Humanos será responsável em realizar um levantamento de informações a fim de apurar os motivos de sua demissão e recomendação para provável readmissão, sendo necessário aprovação do Coordenador da área (Sócio). Sendo aprovado, o ex-funcionário participará de todo o processo de R&S. Importante: funcionários que indicarem ex funcionários, que por ventura sejam recontratados, não receberão bônus de indicação. Recrutamento interno Ao fazer levantamento do perfil da vaga aberta com o requisitante, a área de Gestão de Pessoas consultará seu banco de dados a fim de verificar se há candidatos internos com potencial para participar do processo seletivo. É de interesse da BAKER TILLY BRASIL o aproveitamento de talentos identificados em sua população interna. Para participar do processo seletivo, o candidato deverá se inscrever com seu Curriculum Vitae atualizado. Nos 15 dias seguintes, deve ser concluído o processo seletivo interno (triagem e entrevistas). Esgotado este prazo e não havendo candidatos adequados à vaga, o processo seletivo deverá ser aberto ao Mercado Externo. É responsabilidade de o colaborador informar seu respectivo gestor sobre sua participação no processo seletivo interno. A ausência de comunicação poderá implicar na não aprovação da transferência por parte de seu gestor. -9-

11 A avaliação por competência com candidatos internos e externos é elaborada pela área de Gestão de Pessoas e/ou consultoria especializada, bem como testes de habilidades específicas, comportamentais e entrevistas individuais. Caso o profissional terceiro seja selecionado para a vaga aberta, ele deverá ainda passar pelo processo de avaliação e pelo processo pré admissional antes de ter sua admissão realizada e possuir no mínimo 01 ano na função e na área. O colaborador é responsável pela sua carreira e a empresa por gerenciar oportunidades. Indicação de Profissionais por Profissionais da BAKER TILLY BRASIL Uma das formas já consagradas de recrutamento e seleção é a indicação. Portanto, a BAKER TILLY Incentiva e apóia a indicação de profissionais técnicos (auditoria, tributária e outsourcing) por parte de seus próprios colaboradores. O profissional da BAKER TILLY que indicar assistente, analista/sênior, supervisor ou gerente receberá uma gratificação a ser informada pela área de Gestão de Pessoas. Lembrando que a gratificação só será devida a quem indicou após os três meses de experiência do profissional indicado. Lembrando que indicação de ex funcionários não é elegível para o pagamento do bônus de indicação. Demissão A BAKER TILLY BRASIL entende que todo processo de desligamento é um momento delicado para ambas as partes e orienta que o responsável por encerrar esta parceria alinhe as estratégias com o a área de Gestão de Pessoas antes da tomada de decisão. O Gestor de área tem total responsabilidade pelo processo de desligamento e todo processo demissionário deverá ser tratado dentro do ambiente BAKER TILLY BRASIL e em hipótese alguma esta decisão deverá ser compartilhada com outros colaboradores que não fazem parte do contexto, a fim de evitarmos problemas de comunicação. Neste contexto, a área de Gestão de Pessoas elaborou uma entrevista de desligamento estruturada que visa identificar as principais causas de nossa rotatividade e com as informações obtidas promover um plano de ação que possa minimizar este índice. Todo Colaborador no momento do seu desligamento, deverá ser informado pelo Gestor que será submetido a uma entrevista de desligamento junto ao RH. -10-

12 A área de Gestão de Pessoas deverá ser imediatamente comunicado sobre a demissão do colaborador, a fim de averiguar cálculos rescisórios, estabilidade, férias e demais trâmites burocráticos. O Gestor deverá enviar por o desligamento em até cinco dias que antecede o fechamento da folha, considerando o dia 20 de cada mês. Exceto em demissões que caracterizam a justa causa. Após a demissão do colaborador que possuía cargo de Gestão, o RH enviará um comunicado para todos os colaboradores notificando seu desligamento. 6. POLÍTICA CONTRATAÇÃO E DE INTEGRAÇÃO DE PESSOAL Objetivo: orientar o novo colaborador sobre as políticas e normas adotadas na empresa bem como fazê-lo sentir parte deste time. O programa de integração envolve também minimizar o impacto da inicialização, buscando aproximação no relacionamento. Políticas: O empregado deve apresentar os documentos obrigatórios para contratação dias antes do primeiro dia de trabalho, ocasião em que assinará todos os formulários obrigatórios para contratação. O empregado não poderá iniciar caso algum documento não tenha sido entregue. Todo novo colaborador deve participar do programa de integração: Faço parte deste time, onde este saberá toda a história da empresa, sua missão, visão e valores, suas normas, políticas, benefícios, entre outros assuntos. Em seu primeiro dia de trabalho, o profissional será apresentado aos demais, inclusive diretores, que se acharem no escritório da BAKER TILLY BRASIL para melhor familiarização. 7. POLÍTICA DE PROMOÇÃO Objetivo: Reconhecer e recompensar os colaboradores. Políticas: As promoções serão baseadas no índice de desempenho de cada colaborador. As promoções ocorrerão no mês de agosto de cada ano, mas de acordo com o desempenho, e em casos excepcionais, poderá ocorrer a qualquer momento. Entre os meses de julho e agosto, serão realizadas reuniões, em que os sócios, gerentes e o responsável do RH, com base nas avaliações decidirão sobre as promoções. -11-

13 8. POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Objetivos: Promover desenvolvimento constante dos profissionais da BAKER TILLY BRASIL, garantindo a aquisição e o desenvolvimento de competências essenciais para o negócio. Implementar Cultura de Capacitação e Desenvolvimento da BAKER TILLY BRASIL. Políticas: A empresa proverá treinamento técnico e comportamental a todo seu pessoal, que poderá ser realizado pela própria empresa ou realizado externamente. As necessidades de treinamento técnico e comportamental deverão ser identificadas previamente pelos responsáveis das áreas. As necessidades de treinamento deverão ser apontadas no LNT (Levantamento de Necessidade de Treinamento). Os treinamentos devem estar programados no planejamento anual de treinamentos. Antes do início de cada treinamento técnico é realizado o pré-teste e ao final do treinamento o pós-teste que servirá como uma das formas de avaliação do aproveitamento do colaborador no treinamento. Durante o treinamento o instrutor estará avaliando situações não previstas no pré e pós teste, como, postura, trabalho em equipe, participação, etc. Ao final do treinamento deverá ser entregue ao instrutor que deverá entregar ao sócio responsável pelo treinamento e pelo RH uma avaliação geral de cada colaborador. A BAKER TILLY BRASIL sabe que desenvolver e treinar seus profissionais é, consequentemente, desenvolver a empresa também. Desta forma, valorizamos as melhores práticas de Educação Corporativa: Treinamentos Aplicados com Recursos Internos e/ou em parceria com consultoria externa. Sessões de Atualização Técnica. Subsídios para Estudo da Língua Inglesa, Graduação e Pós Graduação, conforme política vigente. Intercâmbio. Considerar que a BAKER TILLY BRASIL disponibiliza de recursos, mas os profissionais são responsáveis pelo seu contínuo desenvolvimento. -12-

14 9. POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO A avaliação de desempenho deve ser aplicada na Auditoria e Consultoria Tributária sempre ao término de uma fase de projetos com duração mínima de 40 horas. No Outsourcing a Avaliação de Desempenho será aplicada trimestralmente. Na área Administrativa a aplicação das avaliações será semestral. No caso de gerentes e supervisores, as avaliações ocorrerão semestralmente e com uma metodologia diferenciada da avaliação do staff. A presente regra não impede que uma avaliação possa ser feita a qualquer momento por solicitação do avaliado ou avaliador. A Avaliação de Desempenho é uma ferramenta estratégica de Gestão de Pessoas, que instrumentaliza as ações de desenvolvimento dos colaboradores. Os macros - objetivos da Avaliação de Desempenho são: Fornecer Feedback constante. Desta forma, os profissionais sabem quais são suas oportunidades de melhoria, bem como pontos que devem ser reforçados e estimulados. Demonstrar domínio e amplitude de competências. Subsidiar programas de mérito, promoções e de treinamentos. Apoiar o profissional em seu plano de desenvolvimento individual. Competências Competência é o resultado da aplicação de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes (CHA), adquiridos pela pessoa num processo de aprendizagem. -13-

15 Competências que as equipes do staff devem demonstrar por meio de seu desempenho são: Competência Descrição Pesos Cultura da Qualidade Planejamento e Organização Comunicação Capacidade de Trabalhar Sob Pressão Desenvolvimento de Pessoas Postura orientada para a busca contínua da satisfação das necessidades e superação das expectativas dos clientes internos e externos. Capacidade de trabalhar com método de ordem, distribuindo de forma adequada o tempo e as tarefas, em responsabilidade e prazos assumidos. Habilidade de captar e interpretar as informações necessárias ao desenvolvimento dos trabalhos e em transmiti-los de maneira adequada, expressando-se de forma clara, objetiva e assertiva. Capacidade de desenvolver tarefas com desenvoltura, sob pressão de prazos, preservando a qualidade e quantidade do trabalho. É o grau que o profissional orienta e instrui claramente e de forma cortês seus subordinados quanto a dúvidas e questionamentos surgidos na execução do trabalho; delega trabalho ás pessoas apropriadas levando em consideração as suas capacidades e carga de trabalho. Competências que os Gestores devem demonstrar por meio de seu desempenho são: Competência Descrição Pesos Entende o negócio e demonstra conhecer a empresa e o ambiente do negócio. Orienta-se por objetivos: direciona ações de acordo com os objetivos da área/negócio. Visão Estratégica Percebe a relação entre as áreas: acompanha os resultados do negócio/área como um todo e orienta sua equipe a considerar a inter-relação entre as metas das diferentes áreas da empresa. Faz planejamento a longo prazo de acordo com a visão da empresa e contexto global. Pensa estrategicamente, antecipando oportunidades, ameaças e tendências do setor para garantir a competitividade e otimizando resultados. -14-

16 Competência Descrição Pesos Coloca-se no contexto do cliente: interno e externo e entende suas necessidades, características e demandas. Tem a sensibilidade de perceber e antecipar as oportunidades que agregam valor aos clientes. Orientação aos clientes Envolve e articula áreas afins em benefício do cliente: tem habilidade de promover sinergia entre as áreas da empresa, necessária para obtenção final dos serviços que gerem valor agregado e satisfação dos clientes. Desenvolve mecanismos e atua na busca de necessidades futuras dos clientes e do mercado em geral. Impulsiona a firma a pensar e agir na frente dos concorrentes para garantir a satisfação dos clientes e continuidade dos negócios. Coopera com áreas afins: trabalha alinhado às áreas com interface direta, disponibilizando informações relevantes e ajudando na tomada de decisões. Visão Sistêmica Posiciona-se positivamente como parte de um time: demonstra satisfação em trabalhar em time e reconhecer publicamente a contribuição de outros que viabilizaram os resultados alcançados por sua área. Antecipa impactos sobre o Clima Organizacional: tem aguçada percepção do ambiente interno da empresa, que lhe permite antecipar impactos de fatos internos e externos no comportamento de pessoas e no clima organizacional e, direcionar ações para reversão de impactos negativos e para a maximização dos impactos positivos. Propicia condições para que a equipe obtenha os melhores resultados. Capacita as pessoas proporcionando feedback individual sobre desempenhos e comportamentos. Liderança Transmite uma visão contagiante, capaz de motivar as pessoas a se comprometerem a darem o melhor de si. Gera confiança através de sua integridade e justiça de comportamento. Conduz sua equipe adaptando seu estilo de acordo com as demandas de diferentes situações. Tem uma visão clara sobre o negócio da empresa que inspira e integra as pessoas e áreas e gera espirito de equipe. -15-

17 Competência Descrição Pesos Tem respeito e atenção pelas pessoas, independente do nível social ou hierarquia, apresentando um relacionamento convergente com os colegas em geral. Trabalho Em Equipe Compreende os objetivos das demais lideranças e áreas de interfaces, atuando de forma cooperativa e positiva na busca de melhorias e evoluções para a empresa como um todo. Cultiva por meio de encontros, uma rede de relacionamento externo (clientes, fornecedores, parceiros de negócios, expert, etc) a qual, ao longo do tempo, proporciona agregação de valor à empresa. Sobrepõem os interesses da empresa aos da área específica. Considera a opinião e experiência de outros para enxergar o processo. É mandatório que a avaliação seja assinada pelo avaliado e pelo avaliador. Reiteramos que o processo de avaliação deve ocorrer pessoalmente e em campo (ao término dos trabalhos). As avaliações, devidamente assinadas, deverão ser entregues a área de Gestão de Pessoas, em tempo hábil para as ações de desenvolvimento. -16-

18 9. POLÍTICA DE PLR (PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS) Objetivos: Alavancar resultados superiores. Conciliar interesses da firma e dos funcionários. Aplicar procedimentos de meritocracia baseados em gestão de desempenho. Premissas: O Período Apurado será de 01 (um) ano. Para a distribuição de Lucros é necessária que se atinja a margem mínima de lucro, que suporte a distribuição. Se este valor não for atingido, não haverá distribuição dos lucros. A margem mínima de lucros deve ser atingida por todas as áreas da empresa: Auditoria, Outsourcing e Tributária. Caso alguma das áreas não atinja a margem mínima de lucro, a distribuição não será realizada. Além da margem mínima de lucro ser alcançada para a distribuição de lucros, é necessário que metas sejam atingidas. Metas estas que serão diferenciadas para cada nível. As Avaliações de Desempenho também servirão como subsídios para a distribuição dos lucros. Os critérios para a distribuição de lucros será amplamente divulgados na ocasião, para que não haja dúvidas sobre a transparência do processo. Caso não haja distribuição de lucros no ano corrente, todos colaboradores serão informados, inclusive com a justificativa do não pagamento. Todos os critérios para pagamento da PLR serão divulgados, oportunamente, pela área de Gestão de Pessoas. 10. POLÍTICA DE BENEFÍCIOS Abaixo estão relacionados os benefícios oferecidos a todos os funcionários técnicos e administrativos: Convênio de assistência médica desconto conforme tabela reajustada e divulgada periodicamente. O colaborador participa com 10% do custo do titular e 100% do custo de dependentes, conforme plano definido para sua categoria. O colaborador poderá efetuar opção por outra categoria dentro do plano de saúde definido pela empresa por ocasião da renovação anual da apólice e arcará com o valor da diferença de preço entre as categorias. Convênio de assistência odontológica custeado 100% pelo colaborador. -17-

19 Vale Refeição será divulgado anualmente o valor do vale, respeitando sempre o valor mínimo definido em Convenção Coletiva de Trabalho, sendo descontado um valor do funcionário definido pela empresa. Vale-transporte desconto de 2,5% sobre o salário-base, limitado ao valor fornecido (independente do tipo de transporte coletivo que o funcionário irá utilizar) e ou reembolso de fretado de 100%, até o limite estabelecido na política de benefícios. Seguro de vida grupal sem custo para o empregado. Estacionamento para gerentes e diretores. Reembolso para CRC e OAB de 100% para Gerentes e de 80% para os demais cargos. Reembolso do CNAI de 100% apenas para gerentes (apenas para a primeira tentativa). Desenvolvimento profissional: auxílio educação para cursos técnicos e profissionalizantes. Para maiores detalhes vide POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL, constante neste MAN. 11. POLÍTICA DE DIAS DE FERIADO Feriados prolongados Compensação Os dias normais de trabalho próximos aos feriados e que serão emendados e compensados pela BAKER TILLY BRASIL deverão ser previamente anunciados em dezembro do ano anterior, inclusive com a indicação do número de horas a serem compensadas, ou lançadas no banco de horas, e a forma como se dará a compensação (calendário anual de feriados e compensações). Sempre que o escritório prolongar os dias não trabalhados, um sistema de atendimento por plantão envolvendo alguns profissionais selecionados em sistema de rodízio deverá ser providenciado em cada área de negócio da BAKER TILLY BRASIL. 12. POLÍTICA DE HORÁRIO DE TRABALHO Horário de trabalho O horário de trabalho em nosso escritório é das 08h30minh às 18h00min com 01h00min de almoço, de preferência entre 12h00min e 13h00min. -18-

20 A empresa mantém uma copa interna para fins de apoio aos colaboradores em casos de imprevistos, não permitindo a utilização da copa como refeitório. Quando estivermos realizando trabalho nas dependências do cliente, deverá ser observado o horário de trabalho desse cliente. Exceção ao horário estabelecido será justificado e aprovado, por escrito, pelo diretor/sócio da área. Registro da jornada de trabalho Os colaboradores internos deverão registrar apontamento o horário de entrada e saída. Os colaboradores que exercem suas atividades em clientes (externos) deverão apontar as horas trabalhadas através do formulário de Controle de Horário de Trabalho (Informe de Horas) que deverá ser assinado e entregue ao departamento de recursos humanos no máximo até o 3º dia útil do mês seguinte. Está dispensado de registro de ponto o intervalo para refeição e descanso. A anotação do horário de trabalho será a efetivamente realizada pelo empregado e deverá ser anotada diariamente. Ausências A necessidade de se ausentar durante o período de trabalho deverá ser previamente informada e aprovada pelo gerente da área. Toda a ausência por motivo de doença ou quaisquer outros motivos justificáveis, assim considerados aqueles previstos na legislação trabalhista, deverá ser documentada e apresentada ao setor de Recursos Humanos. As ausências deverão ser justificadas através do formulário de abono de horas disponível na rede e na intranet e devem ser preenchidas à mão. Quando não forem observadas as normas acima, considerar-se-á a ausência como falta não justificada, sujeita ao desconto em folha de pagamento do mês subseqüente ao da sua ocorrência, na forma das disposições da legislação trabalhista. No caso de ausência ao serviço, o funcionário deverá notificar imediatamente o seu superior imediato, ao RH e também ao Cliente que estiver atendendo. -19-

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO BASEADO NA NORMA ABNT 21:204.01-010 A Política de segurança da informação, na FK EQUIPAMENTOS, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de serviços, sistemas e

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (modelo )

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (modelo ) POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (modelo ) A Política de segurança da informação, na A EMPRESA, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de serviços, sistemas e serviços, incluindo trabalhos executados

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO BASEADO NA NORMA ABNT 21:204.01-010 A Política de segurança da informação, na empresa Agiliza Promotora de Vendas, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA

POLÍTICA DE SEGURANÇA POLÍTICA DE SEGURANÇA GADE SOLUTION Tatiana Lúcia Santana GADE SOLUTION 1. Conceituação: A informação é um dos principais patrimônios do mundo dos negócios. Um fluxo de informação de qualidade é capaz

Leia mais

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Janeiro 2016 O NÃO CUMPRIMENTO DESTE MANUAL PODERÁ RESULTAR EM AÇÕES DISCIPLINARES APROPRIADAS, INCLUINDO ADVERTÊNCIAS, QUE PODERÃO

Leia mais

MANUAL DE INTEGRAÇÃO ÍNDICE 1. EMPRESA 2. FERRAMENTAS 3. POSTURA. Histórico...2. Intranet...7. Material...8. Missão...2. Visão...2. Contatos...

MANUAL DE INTEGRAÇÃO ÍNDICE 1. EMPRESA 2. FERRAMENTAS 3. POSTURA. Histórico...2. Intranet...7. Material...8. Missão...2. Visão...2. Contatos... ARMAT-PMA-QUA-06 Revisão: 03 Atualizado em Março/2012 MANUAL DE INTEGRAÇÃO ÍNDICE 1. EMPRESA Histórico...2 Missão...2 Visão...2 Valores...2 Serviços...2 Clientes...3 Área de atuação...3 Organograma...4

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS AGI.01 1ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. INTRODUÇÃO... 2 3. ABRANGÊNCIA E APLICABILIDADE... 2 4. PRINCÍPIOS GERAIS... 2 5. COLABORADORES... 3 A Conduta Pessoal e Profissional... 3 B Condutas não Aceitáveis...

Leia mais

Plano de Segurança da Informação

Plano de Segurança da Informação Faculdade de Tecnologia SENAC - Goiás Projeto Integrador Governança da Tecnologia da Informação Plano de Segurança da Informação Diego Miranda José Rodrigues Neto Romário Sena Warley Gabriel Plano de Segurança

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura 1 Finalidade: Disponibilizar princípios básicos de gestão de pessoal que devem

Leia mais

Política de TI. 1 - Direitos do Colaborador

Política de TI. 1 - Direitos do Colaborador Política de TI A Política de segurança da informação da OPERARIO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO aplica-se a todos os colaboradores e prestadores de serviços, incluindo trabalhos executados externamente ou por

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação. Política de Segurança da Informação

Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação. Política de Segurança da Informação Tópico 28 e 29 Política de Segurança da Informação Política de segurança da Informação. Metodologia de levantamento da política de segurança. Objetivos e responsabilidades sobre a implementação. Métodos

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida.

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida. Segurança da Informação é a proteção das informações contra os vários tipos de ameaças as quais estão expostas, para garantir a continuidade do negócio, minimizar o risco ao negócio, maximizar o retorno

Leia mais

MANUAL DO COLABORADOR

MANUAL DO COLABORADOR MANUAL DO COLABORADOR Versão 1 Setembro de 2012 INTRODUÇÃO Ser ético significa pensar e agir de forma correta, a partir de valores estabelecidos e aceitos pela sociedade em que se está inserido. A criação

Leia mais

Política de. Segurança. Informação

Política de. Segurança. Informação Política de Segurança da Informação Diretrizes para a conduta adequada no manuseio, controle e proteção das informações contra a destruição, modificação, divulgação indevida e acessos não autorizados,

Leia mais

Regulamento de Recursos Humanos

Regulamento de Recursos Humanos Diretoria de Administração e Planejamento Novembro de 2001 Este regulamento estabelece as diretrizes e normas a serem adotadas pela RNP na gestão dos seus recursos humanos, aprovado na 2ª Reunião Ordinária

Leia mais

REF.: POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA CORRESPONDENTE BANCÁRIO DO SANTANDER.

REF.: POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA CORRESPONDENTE BANCÁRIO DO SANTANDER. REF.: POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PARA CORRESPONDENTE BANCÁRIO DO SANTANDER. 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO A informação é um dos principais patrimônios do mundo dos negócios. Um fluxo de informação

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS. Manual de Regulamentos Internos e Procedimentos Operacionais Padrão

GESTÃO DE PESSOAS. Manual de Regulamentos Internos e Procedimentos Operacionais Padrão Página: 1 de XX 1 MISSÃO Trabalhar pelo desenvolvimento das pessoas, mediando as relações entre todos os níveis hierárquicos e integrando os colaboradores a fim do cumprimento das políticas internas da

Leia mais

Modelo de Questionário de Desligamento

Modelo de Questionário de Desligamento RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Planejamento Recrutamento Seleção Integração 1ª Etapa Surgimento de uma vaga - Dispensas do empregador (demissões); - Pedidos de demissão (saídas voluntárias demissionários); - Mortes;

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA Código PC.00.001. PRESIDÊNCIA Revisão 00

POLÍTICA CORPORATIVA Código PC.00.001. PRESIDÊNCIA Revisão 00 Páginas 1/8 1. OBJETIVO O Código de Ética é um conjunto de diretrizes e regras de atuação, que define como os empregados e contratados da AQCES devem agir em diferentes situações no que diz respeito à

Leia mais

Cartilha Ponto Biométrico

Cartilha Ponto Biométrico Cartilha Ponto Biométrico Secretaria Municipal de Administração, Orçamento e Informação 2 CONTROLE E APURAÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS Prezado

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Grupo PETRA S.A. Departamento de Tecnologia da Informação POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Início da Vigência: 01/Maio/2010 Propriedade do Grupo PETRA S.A. 1. INTRODUÇÃO Este documento foi elaborado

Leia mais

A Sioux efetua o pagamento no último dia útil de cada mês, descontados os ressarcimentos (se houver).

A Sioux efetua o pagamento no último dia útil de cada mês, descontados os ressarcimentos (se houver). OBJETIVO Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e os funcionários. O documento será modificado sempre que necessário, em função dos novos cenários da empresa.

Leia mais

Código de Conduta e Ética. da Solidus S/A CCVM

Código de Conduta e Ética. da Solidus S/A CCVM da Solidus S/A CCVM Revisado e aprovado na Reunião do Comitê Gestor de Riscos em 08/02/2013 A Corretora Solidus S/A CCVM assume o compromisso de zelar pela reputação de seus negócios e de sua imagem, assim

Leia mais

3.2 SSI: formulário de Solicitação de Serviço à Informática - SSI, disponível na Intranet (Portal Corporativo Record).

3.2 SSI: formulário de Solicitação de Serviço à Informática - SSI, disponível na Intranet (Portal Corporativo Record). 1. OBJETIVOS Regulamentar o processo a ser seguido pelos usuários para liberação de ferramentas e recursos de Tecnologia da Informação, visando otimizar e agilizar as solicitações de forma que não gere

Leia mais

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 02 1 OBJETIVO DO MANUAL... 03 2 CONCEITOS UTILIZADOS... 04 3 POLÍTICA DE CARGOS E SALÁRIOS... 06 4 POLÍTICA DE CARREIRA... 07 5 AVALIAÇÃO

Leia mais

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA

NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA NET SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO S.A. CÓDIGO DE CONDUTA APRESENTAÇÃO Este é o Código de Conduta da Net Serviços de Comunicação S.A. e de suas controladas ( NET ). A NET instituiu este Código de Conduta norteado

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia da Informação Núcleo de Segurança da Informação Revisão: 00 Vigência:20/04/2012 Classificação:

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 1/18 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Registro de Ponto Copia Controlada nº Código: RHP07 V05 Emissão: 30/05/2012 Folha: 2/18 1 Conteúdo

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

Informática e Tecnologia Ltda. Diretoria de Recursos Humanos. Políticas de Recursos Humanos

Informática e Tecnologia Ltda. Diretoria de Recursos Humanos. Políticas de Recursos Humanos Informática e Tecnologia Ltda Diretoria de Recursos Humanos Políticas de Recursos Humanos 1 Políticas de Recursos Humanos - Provas de Certificação Estabelecer procedimentos, critérios e responsabilidades

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DOS CURSOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DOS CURSOS MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DOS CURSOS TÉCNICO EM RADIOLOGIA ESPECIALIZAÇÕES DE NÍVEL TÉCNICO EM TOMOGRAFIA ESPECIALIZAÇÕES DE NÍVEL TÉCNICO EM MAMOGRAFIA 1 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution

CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution CÓDIGO DE ÉTICA DA GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA Nome Fantasia: GTI Solution GTI Solution Código de Ética: GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA 1. INTRODUÇÃO A GSIME TECNOLOGIA E INFORMÁTICA LTDA

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS

POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS POLÍTICA DE GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS I. Introdução Este Manual de Gestão de Cargos e Salários contempla todas as Áreas e Equipamentos da POIESIS e visa a orientar todos os níveis de gestão, quanto às

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000247/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/07/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021198/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46224.001800/2010-02 DATA DO

Leia mais

Treinamento do Sistema RH1000

Treinamento do Sistema RH1000 Treinamento do Sistema RH1000 = Conceitos de Gestão por Competências = Ohl Braga Desenvolvimento Empresarial Atualizado em 21Ago2015 1 Tópicos abordados Principais processos 4 Vantagens 5 Avaliação de

Leia mais

PSI POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

PSI POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO PSI POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Índice Apresentação... 01 Objetivo... 02 1. Divulgação e acesso à estrutura normativa... 03 2. Diretrizes de segurança da informação 2.1. Proteção da informação...

Leia mais

Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com outros associados. Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com fornecedores

Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com outros associados. Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com fornecedores Conflito de Interesses Geral Conflito de Interesses - Investimentos Financeiros Conflito de Interesses - Brindes e Gratificações Conflito de Interesses - Emprego paralelo ao Walmart Conflito de Interesses

Leia mais

NORMA 1/10 NORMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA S U M Á R I O. 1 Objetivo, 2/10. 2 Definição, 2/10. 3 Competências, 4/10

NORMA 1/10 NORMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA S U M Á R I O. 1 Objetivo, 2/10. 2 Definição, 2/10. 3 Competências, 4/10 NORMA 1/10 S U M Á R I O 1 Objetivo, 2/10 2 Definição, 2/10 3 Competências, 4/10 4 Procedimentos, 4/10 4.1 Horário de Expediente e Jornada de Trabalho, 4/10 4.2 Registro de Frequência, 5/10 4.3 Apuração

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Identidade Organizacional. Prezado,

Identidade Organizacional. Prezado, Prezado, Apresentamos a todos os colaboradores, o Código de Conduta da Bolt Transportes, que foi minuciosamente elaborado de acordo com os valores que acreditamos ser essenciais para o um bom relacionamento

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DOS CURSOS: TÉCNICO EM RADIOLOGIA ESPECIALIZAÇÕES DE NÍVEL TÉCNICO EM TOMOGRAFIA

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DOS CURSOS: TÉCNICO EM RADIOLOGIA ESPECIALIZAÇÕES DE NÍVEL TÉCNICO EM TOMOGRAFIA MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE ESTÁGIO DOS CURSOS: TÉCNICO EM RADIOLOGIA ESPECIALIZAÇÕES DE NÍVEL TÉCNICO EM TOMOGRAFIA ESPECIALIZAÇÕES DE NÍVEL TÉCNICO EM MAMOGRAFIA OBJETIVO DO MANUAL Este Manual

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE

MENSAGEM DO PRESIDENTE Ética para viver Ética para viver MENSAGEM DO PRESIDENTE Caro colaborador, A Bandeirante possui missão, visão e valores definidos. Eles estão discriminados em um documento amplamente difundido dentro e

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Normas e Procedimentos Éticos do Grupo Atlas Atlas Comércio Exterior Ltda ATL Cargo Ltda.

Normas e Procedimentos Éticos do Grupo Atlas Atlas Comércio Exterior Ltda ATL Cargo Ltda. Normas e Procedimentos Éticos do Grupo Atlas Atlas Comércio Exterior Ltda ATL Cargo Ltda. 1 Palavra da Diretoria Desde a sua criação, o Grupo Atlas tem exercido suas atividades fundamentado em quatro pilares:

Leia mais

Código de Conduta Ética do Laboratório Sabin. Nossos Princípios, Valores e Crenças

Código de Conduta Ética do Laboratório Sabin. Nossos Princípios, Valores e Crenças Código de Conduta Ética do Laboratório Sabin Nossos Princípios, Valores e Crenças Gestão Empresarial e Práticas Organizacionais 1. Relacionamentos 1.1. Com colaborador 1.2. Com clientes e fornecedores

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Dispõe acerca de normas referentes à segurança da informação no âmbito da CILL Informática S/A. Goiânia-Go, novembro de 2015 Política de Segurança da Informação CILL

Leia mais

MD CONSULTORIA EM RECURSOS HUMANOS SITE WWW.MDRH.COM.BR E-MAIL MDRH@MDRH.COM.BR TELEFONE 49 3323 5804 CADASTRO TOTALMENTE GRATUITO

MD CONSULTORIA EM RECURSOS HUMANOS SITE WWW.MDRH.COM.BR E-MAIL MDRH@MDRH.COM.BR TELEFONE 49 3323 5804 CADASTRO TOTALMENTE GRATUITO SELECIONA: Farmacêutico Descrição: Para responder tecnicamente pela distribuição dos medicamentos, auxiliar os representantes nas orientações necessárias, auxiliar os clientes, fornecer treinamentos quanto

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE PESSOAL - Registro de Ponto

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE PESSOAL - Registro de Ponto Cópia Controlada nº Código: RHP07 V02 Emissão: 01/12/2013 Folha: 1/20 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO - Registro de Ponto Versão 2.0 Cópia Controlada nº Código: RHP07 V02 Emissão: 01/12/2013 Folha:

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA SAMAS. MANUAL DE RECURSOS HUMANOS DO MUSEU DE ARTE SACRA

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA SAMAS. MANUAL DE RECURSOS HUMANOS DO MUSEU DE ARTE SACRA ASSOCIAÇÃO AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA SAMAS. MANUAL DE RECURSOS HUMANOS DO MUSEU DE ARTE SACRA I -FINALIDADE. Este Regulamento tem por finalidade apresentar os princípios básicos de pessoal que devem

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Código de Princípios de Negócios e Ética BTG Pactual

Código de Princípios de Negócios e Ética BTG Pactual Código de Princípios de Negócios e Ética BTG Pactual Nossa Visão e Nossos Valores Compartilhar uma única ambição é a chave para a história de sucesso do BTG Pactual. Ela só poderá ser atingida através

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA REV. 01-28/08/2009 Sumário Sumário... Erro! Indicador não definido. 1 Introdução e Princípios Gerais... 3 2 Relações da Empresa... 3 2.1 Com os colaboradores... 3 2.2 Com os clientes...

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Por estar inserida em uma sociedade, a Interact Solutions preza por padrões de conduta ética em suas atividades, quando se relaciona com clientes, fornecedores, canais de distribuição,

Leia mais

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

Código de Ética AccessBrasil 1

Código de Ética AccessBrasil 1 Código de Ética AccessBrasil 1 Sumário 01. Objetivos 02. Estrutura Operacional e Fluxo de Informações 03. Missão e Valores 04. Relações com Fornecedores 05. Relações com Clientes e Consumidores 06. Negociações

Leia mais

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo Código de Conduta Índice Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo 3 4 5 6 9 Missão, Visão, Valores e Princípios Missão Visão Princípios Valores

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO Recursos. INTRODUÇÃO O Procedimento de Rescisão de Contrato de Trabalho tem por objetivo estabelecer os critérios para o processo de desligamento de empregados e estagiários nas modalidades de: pedido

Leia mais

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta Página 1 de 7 A LDR é uma empresa de equipamentos médicos comprometida com o desenvolvimento, marketing, distribuição e venda de implantes vertebrais para implantação em seres humanos no tratamento de

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº_03 /2009. O Defensor Público Geral do Estado do Pará, no uso de atribuições previstas

Leia mais

Manual de Normas e Procedimentos Referência AP Data de emissão JANEIRO/2013

Manual de Normas e Procedimentos Referência AP Data de emissão JANEIRO/2013 1 I- : 1. Objetivo: O propósito desse manual é estabelecer princípios básicos que representam a prática da Auditoria Interna da Viva Rio e da Viva Comunidade tanto a de processos quanto a anti-fraudes,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

Comissão do Jovem Advogado

Comissão do Jovem Advogado REGULAMENTO DO PROGRAMA MEU PRIMEIRO ESTÁGIO Estabelece normas para acompanhamento das atividades do programa meu primeiro estágio, da Comissão da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Acre OAB/AC.

Leia mais

NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH

NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH NORMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL FIRMENICH Norma de Responsabilidade Social Firmenich Atualizado em Março de 2013 Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Como parte do nosso compromisso contínuo com um negócio ético

Leia mais

REGULAMENTO. Ao ler e concordar com os termos deste Regulamento, o candidato se compromete a:

REGULAMENTO. Ao ler e concordar com os termos deste Regulamento, o candidato se compromete a: Juntos pela Excelência REGULAMENTO Este instrumento tem por objetivo regulamentar o processo de seleção e desenvolvimento de Trainees Técnicos do Laboratório Leme, de acordo com os termos e condições adiante

Leia mais

Não existe sucesso ou felicidade sem o exercício pleno da cidadania e da ética global.

Não existe sucesso ou felicidade sem o exercício pleno da cidadania e da ética global. Código de Ética C 2 O conteúdo deste documento é destinado apenas a visualização, sendo expressamente proibido o uso não autorizado, reprodução, cópia, distribuição, publicação ou modificação por terceiros

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA Para a QUAY, o Código de Ética e Conduta evidencia o propósito da empresa de buscar o constante aperfeiçoamento de seus valores, respeitando a

Leia mais

CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA INCUBADORA DE PROJETOS DE EMPRESAS DA ESCOLA DE NEGÓCIOS DO SEBRAE SP

CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA INCUBADORA DE PROJETOS DE EMPRESAS DA ESCOLA DE NEGÓCIOS DO SEBRAE SP CHAMADA DE SELEÇÃO PÚBLICA PARA INCUBADORA DE DE EMPRESAS DA ESCOLA DE NEGÓCIOS DO SEBRAE SP CHAMADA PERMANENTE Nº 01/2014 DE DE INCUBAÇÃO O Programa de Incubação de Projetos, através da coordenação da

Leia mais

ACORDO PARA FLEXIBILIZAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO E FÉRIAS COLETIVAS

ACORDO PARA FLEXIBILIZAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO E FÉRIAS COLETIVAS ACORDO PARA FLEXIBILIZAÇÃO DE JORNADA DE TRABALHO E FÉRIAS COLETIVAS Na melhor forma de direito, pelo presente instrumento de conciliação que entre si celebram, de um lado a pessoa jurídica de direito

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação Profº Dr. Raul Amaral

Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação Profº Dr. Raul Amaral Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação Profº Dr. Raul Amaral Estratégias de recursos humanos para serviços de alimentação. 1. Formação e manutenção da equipe de trabalho. 2. Pesquisa

Leia mais

Apresentação... 4 A Companhia... 5 O Objetivo... 5 Missão, Visão, Valores... 5 Abrangência...6 Integração... 6 Conflito de Interesses...

Apresentação... 4 A Companhia... 5 O Objetivo... 5 Missão, Visão, Valores... 5 Abrangência...6 Integração... 6 Conflito de Interesses... Código de de ética Ética Adubos Sudoeste Ltda Gestão de Recursos Humanos Telefone: (64) 2102-2000 E-mail: ética@adubossudoeste.com.br 1ª Edição Maio 2011 Apresentação... 4 A Companhia... 5 O Objetivo...

Leia mais

Cópia Impressa: Não Controlada. (INF-ML-004) Políticas e Diretrizes de Gestão de Pessoas

Cópia Impressa: Não Controlada. (INF-ML-004) Políticas e Diretrizes de Gestão de Pessoas TÍTULO (INF-ML-004) Políticas e Diretrizes de Gestão de Pessoas VERSÃO 5.0 ALTERAÇÃO REALIZADA Inclusão de diretrizes. DATA 02/09/2013 FASE Aprovado * Em relação à versão anterior. Índice ÍNDICE... 1 1.

Leia mais

Princípios de Conduta e Ética

Princípios de Conduta e Ética Princípios de Conduta e Ética Índice 2 Visão, Missão e Valores da Alpargatas 4 Apresentação 6 O que são princípios éticos A quem eles se aplicam O Comitê de Ética da Alpargatas 8 Compromisso com nosso

Leia mais

SOBRE A NOSSA EMPRESA

SOBRE A NOSSA EMPRESA SOBRE A NOSSA EMPRESA A Resolve Serviços Empresariais Ltda., fundou-se em 1991, com o propósito de oferecer o serviço de mão de obra temporária fundamentada na Lei 6019/74, destacando-se pela ética, agilidade,

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta O Código de Ética e Conduta do ESA - Externato Santo Antônio estabelece o comportamento esperado de todos aqueles que trabalham na, para e com a instituição, e tem por objetivo

Leia mais

Código de Ética Revisão 00. Apresentação

Código de Ética Revisão 00. Apresentação Apresentação A Starlog Operador Logístico é uma empresa que preza pelos princípios éticos e morais em suas relações de trabalho e na condução dos seus negócios. Como profissionais, defrontamonos todos

Leia mais

Diretrizes e Políticas de Segurança da Informação Organização CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A (CNPJ: 08.602.

Diretrizes e Políticas de Segurança da Informação Organização CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A (CNPJ: 08.602. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 4/2008 O Conselho de Administração, com base no disposto no Art. 17 do Estatuto da CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência, em reunião do dia 19 de fevereiro de

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede

Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede Índice 1 Introdução... 3 2 Política de cadastro e senhas... 5 3 Política de Utilização da Internet... 7 4 Política de Utilização de

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O QUE É O ESTÁGIO? Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho

Leia mais

Este Código de Conduta Ética foi impresso em papel couché, com tiragem de 1500 exemplares, em português.

Este Código de Conduta Ética foi impresso em papel couché, com tiragem de 1500 exemplares, em português. Este Código de Conduta Ética foi impresso em papel couché, com tiragem de 1500 exemplares, em português. Esta publicação é distribuída para os colaboradores da Recuperadora Sales Gama Ltda e seu público

Leia mais

MANUAL DE RELACIONAMENTO DO FORNECEDOR Diretoria de Compras Construindo Resultados

MANUAL DE RELACIONAMENTO DO FORNECEDOR Diretoria de Compras Construindo Resultados MANUAL DE RELACIONAMENTO DO FORNECEDOR Diretoria de Compras Construindo Resultados As informações contidas neste documento são proprietárias e para uso confidencial dos destinatários explicitados. Propriedade

Leia mais

Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio

Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio Mudança de foco Parceria financeira entre o CFO e as unidades de negócio Índice Fora da sombra da área administrativa 3 Como atingir o equilíbrio financeiro 4 O Financeiro encontra várias barreiras até

Leia mais

Código de Conduta. Diretrizes e Padrões de Integridade e Transparência

Código de Conduta. Diretrizes e Padrões de Integridade e Transparência Código de Conduta Diretrizes e Padrões de Integridade e Transparência Sumário Carta da Presidência 3 1. Introdução 2. Implementação deste Código de Conduta 3. Cumprimento deste Código de Conduta 4. Reporte

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

CARTILHA DO PROGRAMA DE ESTÁGIO DO PJERJ

CARTILHA DO PROGRAMA DE ESTÁGIO DO PJERJ Página 1 de 12 PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PJERJ DIRETORIA GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS DGPES DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS - DEDEP CARTILHA DO PROGRAMA DE ESTÁGIO DO PJERJ

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 22/08

Leia mais

PRISMA EDIFICAÇÕES E ENGENHARIA

PRISMA EDIFICAÇÕES E ENGENHARIA PRISMA EDIFICAÇÕES E ENGENHARIA 2 Código de Conduta Prisma Edificações e Engenharia I - O que é o Código de Conduta da Prisma Edificações e Engenharia? O Código de Conduta da Prisma é um instrumento criado

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Os papéis do executivo de RH Pessoas são os principais ativos de uma empresa e o executivo de Recursos Humanos (RH), como responsável por administrar

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO FACULDADE 7 DE SETEMBRO LABORATÓRIO DE PESQUISA DE OPINIÃO E MERCADO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO, FINS E OBJETIVOS Art. 1º As presentes normas visam regulamentar e disciplinar, em termos de sua administração,

Leia mais

POP. Departamento Pessoal

POP. Departamento Pessoal POP Departamento Pessoal ÍNDICE QUEM É QUEM 10 DICAS IMPORTANTES CAPÍTULO 1: ADMISSÃO CAPÍTULO 2: DEMISSÃO CAPÍTULO 3: FÉRIAS CAPÍTULO 4: 13º SALÁRIO 1.1 - COMO FUNCIONA 1.2 - COMO PROCEDER 2.1 - COMO

Leia mais

Cartilha do Estagiário das FaFEM

Cartilha do Estagiário das FaFEM Cartilha do Estagiário das FaFEM Apresentação Dúvidas Freqüentes Resumo dos principais pontos da lei 11.788 Legislação reguladora dos estágios: Lei Federal 11.788 de 25/09/2008 Apresentação As FaFEM, no

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, e tendo em vista o que consta do Processo

Leia mais