Honra ou Vendetta PRÓLOGO O ABSURDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Honra ou Vendetta PRÓLOGO O ABSURDO"

Transcrição

1 Honra ou Vendetta PRÓLOGO O ABSURDO Descomunal estupidez, aquela, colocar uma bomba no motor da BMW. Francesco Tucci não era mesmo o rei do raciocínio e da inteligência na cidade de Palermo. Um preposto sem história, apenas um intermediário nas manobras dos verdadeiros tubarões do narcotráfico, Tucci exagerava o tamanho da sua relação com John Gotti, capo di tutti i capi de Nova York e essa vanglória lhe garantia um cargo razoável na Nova Máfia que fermentava na Itália. Havia exorbitado, porém, principalmente nos limites do seu presumido poder. Queria matar um homem. Grotescamente, porém, trucidaria uma mulher e três crianças... A explosão aconteceu na Via Dante, bem no centro da capital da Ilha da Sicília, às oito horas da manhã de uma quinta-feira, 10 de novembro de Quatro capangas de Tucci participaram da execução. Na madrugada, um deles montou o artefato, enquanto outro vigiava. Depois, um disparou a bomba, por rádio, o controle remoto, enquanto outro esperava, numa motocicleta Cagiva, sem placa, atrás dos muros de pedra da Villa Malfitana-Whitaker, duzentos metros além. Um jornaleiro presenciou o fogo e testemunhou a fuga. O automóvel havia saído de uma garagem particular, entre a Via Serra e a Via Malaspina, na direção do Oeste, contra o caminho do porto de Palermo. Chegou a andar vinte segundos. Então, como descreveu um operário veterano, encarregado da reforma dos telhados da Galeria de Arte Moderna, cerca de um quilômetro distante, ocorreu a maior erupção da região desde a Grande Guerra Mundial. De fato, pedaços do carro se espalharam em um par de quarteirões. Dos quatro corpos, as pobres pessoas, se resgatou praticamente nada. Mais doze transeuntes se feriram, mais quinze veículos se arruinaram com os ricochetes virulentos e brutais. Napalm e nitrol, dinamite gelatinizada, imediatamente diagnosticou o promotor Giusto Sciacchitano, encarregado das investigações. Sciacchitano descartou a tese de uma vendetta direta. Mesmo os pistoleiros mais cruéis e mais cretinos da Nova Máfia evitam atingir o ramo inocente, infantil ou feminino, das Famílias em conflito na Cosa Nostra. 15

2 Sílvio Lancellotti O superior de Sciacchitano, o juiz Paolo Borsellino, o maior especialista em banditismo no país, concordou com o promotor. Correto seria imaginar a hipótese de um equívoco de alvo, erro impiedoso. Sim, o mandante assassino planejava arregaçar um homem e não matar uma mulher e três crianças. Pela placa da BMW se conheceria o dono do automóvel. Pelo dono se descobririam os infortunados passageiros. Um batalhão de agentes varejaria as redondezas em busca de quem auxiliasse na identificação. Uma questão de minutos, asseverou o juiz Borsellino. Aliás, uma desnecessária previsão. Logo se apresentou ao juiz um rapagão no estilo playboy. Vestia uma calça de brim branco e um camisão de malha floreada, mocassinos sem meias, um conjunto incongruente com o outono e a situação. Provavelmente, a roupa em que saboreara o seu desjejum, roupa agora toda suja de fuligem, os punhos do camisão maculados, irregularmente chamuscados. Contraste, imagem dramática: o rapagão exibia cabelos ultracompridos, cabelos de uma cor anormal, fulva, acobreada, reluzente, exótica, extraordinária, uma cor de incêndio e uma cor absolutamente natural. Não existiam marcas de tintura nas raízes. E quando o playboy, enfim, falou, a sua voz saiu roufenha, domada, quase inaudível: Eu preciso conversar com o doutor Falcone... O sobrenome representava um impacto na Itália daqueles idos. Falcone, Giovanni, o magistrado solene, líder no combate penoso ao crime organizado da nação, numa tarefa absurda, desafiar a Nova Máfia. Temido Falcone. E odiado Falcone o incorruptível Falcone. Naquela mesma quinta-feira, na prisão do Ucciardone, em Palermo, 474 prisioneiros amargavam a sua autoridade. Num longo sobretudo azulado, os gestos contidos e a expressão serena, Falcone atravessou o oceano de jornalistas presentes e, automaticamente, se transformou no padrone das investigações. Com um aceno leve, o magistrado isolou a turba, Borsellino, Sciacchitano e, num beco vizinho, se trancou com o playboy. Lá, sozinhos, cabisbaixos, ambos conferenciaram por um instante, um átimo surpreendentemente diminuto. Apenas o rapagão falou, enquanto o magistrado escutava. Então, de retorno à Via Dante, Falcone informou: Senhores da imprensa, farei uma declaração formal. A BMW pertencia a um brasiliano de origem siciliana, Antonio Salvatore Castellamare, de trinta anos, diretor, aqui, das empresas de seu pai, um comerciante de vinhos e de azeites em São Paulo. Morreram, no carro, a jovem esposa de Castellamare, 16

3 Honra ou Vendetta a duquesa Marina Schilacci di Salaparuta, e os três filhos do casal, Calógero e duas meninas gêmeas, Alessandra e Graziella. Antonio Castellamare pede que todos respeitem a sua dor. Não tem idéia dos motivos do atentado. Estará, de qualquer modo, à disposição da imprensa, quando depuser no tribunal. Obviamente, pulularam os boatos e as fofocas. Todos os jornalistas já conheciam a fama de Antonio Castellamare, o boêmio, o bon vivant, o excelente jogador de Bridge, o velejador dominical. No burburinho da Via Dante, porém, também pulularam as intrigas a respeito dos seus supostos casos com amantes adolescentes, de dívidas no jogo, o contrabando de pedras preciosas do Brasil, até de lavagem do dinheiro sujo da Velha Máfia na América do Sul. Um baixote brusco e barrigudo, igualmente encardido pela fumaça do atentado, impediu que os jornalistas importunassem Castellamare. Empurrado pelo baixote e rodeado pelos carabinieri, o ruivo se refugiou atrás de um portão de barras de ferro. O magistrado Falcone apaziguou a perseguição: Senhores, senhores, por favor, não perturbem as investigações. Todos os senhores já gastaram as suas oportunidades. Sinto, muito, mas eu determino que esta área seja protegida, por favor, da imprensa e dos bisbilhoteiros. Detetives paisanos e uniformizados afastaram os intrusos e circundaram a BMW num raio de cinqüenta metros. Principiava o episódio mais infame da manhã, recolher as sobras, encaminhar os restos de Marina di Salaparuta e dos seus filhos aos legistas de Palermo. De um canto despontou o prefeito Leoluca Orlandi, o aguerrido fundador de um novo partido político, La Rete que pretendia, afoitamente, destruir a Nova Máfia e os seus meandros todos. Num tom de teatro, aos brados, Orlandi lastimou a explosão, as mortes e os feridos que, uma outra vez, envergonhavam a capital da sua Ilha. Culpou o governo, sem discriminar. Acusou comunistas e democristãos de ladrões de galinhas. Verberou a miséria, a corrupção e a impunidade que conspurcavam a placidez da Sicília. Detrás das grades do seu palacete na Via Dante, escoltado pelo baixote barrigudo, Antonio Castellamare não escutou as últimas palavras do prefeito. Precisava ficar sozinho. Mais. Precisava raciocinar. Na Nova ou na Velha Tradição, a montagem da Máfia segue uma regra radical, infalível em qualquer parte do planeta. O capo tem sempre razão, até que um outro líder abocanhe o seu lugar. Debaixo do capo, uma pirâmide de 17

4 Sílvio Lancellotti gente obedece, cegamente, silenciosamente, sem discutir. Exatamente como ocorre num exército, hierarquicamente, do general ao simples recruta. Inovativamente, no entanto, essa estrutura rígida dispõe de um apêndice inusitado, uma figura independente do organograma principal e, ao mesmo tempo, indispensável à sua sobrevivência. Simplificando, um personagem sem o poder de decisão do chefe do clã mas capaz de orientá-lo em todas as suas resoluções, da compra prosaica de um terno ao fuzilamento de um rival. Os sicilianos romanticamente apelidam tal personagem de consigliere. Na teoria, se trata de uma figura de imensa jurisdição. Em tempos de paz, nada ocorre sem a sua aguardada opinião. Quando eclode uma conflagração, porém, a importância do consigliere se dilui. O consigliere pensa mas, o consigliere não luta. Por isso, na prática, no campo de batalha, o seu peso vale zero. Quase um oitentão, poeta, leitor de Shakespeare e de Albert Camus, um estudioso do fatalismo, Marco Iago era o consigliere de Francesco Tucci. Era, por remota afinidade e por acidente. Moleques ainda, em 26 de julho de 1956, Francesco e a sua irmã, Bruna Maria, tinham perdido os pais no naufrágio do Andrea Doria. Pestinhas incontroláveis, depois de muitas reviravoltas em que nenhum dos seus avós ou dos seus tios aceitou acomodá-los, os dois acabaram num orfanato. Um primo apartado, eremita de gorda grana, Marco Iago adotou a dupla, enfim alojada em sua mansão oitocentista, nos altos de Palermo. Iago já convivia, então, com a gente da Tradição. De modo platônico, quase inocente, mas convivia. Os consultores aposentados e os agregados mais vetustos da entidade costumavam alugar, uma vez por semana, na segundafeira, um privê do restaurante do Iate Clube da cidade. Comiam, bebiam, gargalhavam, gastavam horas no baralho sem compromissos. Amigaço de vários chefes defenestrados pelo tempo, senhores que apreciavam a sua cultura e insistiam em convidá-lo, Iago se deliciava com a caponata agridoce de berinjelas do lugar, com o seu assado de peixe-espada no manjericão, com o vinho sensacional de Pantelleria, com as rememorações dos feitos de Lucky Luciano na expulsão dos nazistas, com a alegre mesa de Scopa ao final daqueles convescotes. O eremita freqüentava aqueles piqueniques sossegado e sem nenhum temor. Afinal, em Palermo, não se matavam e não se prendiam os veteranos da Máfia. A proximidade da bandidagem, no entanto, incentivou Francesco e Bruna Maria a se fascinarem com o crime. Normal que ambos, em plena adolescência, escolhessem a escola das esquinas da cidade, o doutoramento na 18

5 Honra ou Vendetta punga e na ponta do punhal. Iago aguentou a rebeldia dos dois pentelhos até o comecinho da década de 70. Então, cansado de consumir a sua influência e as suas liras pressionando e subornando policiais, desistiu de acobertar os refugados. Uma visita a Nova York solucionou o seu problema. Iago se hospedou, com os pupilos, na casa de um contraparente bonachão, Robert Di Bernardo, apelidado DiBi, da Família do antológico capo Carlo Gambino. Destino. DiBi arrecadava a maior parte da sua bufunfa com a pornografia, os cabarés e os filmes de baixíssimo calão. Interessou-se pela boniteza loira de Bruna Maria. Estimulou a garota a um teste. Logo a moça se tornou estrela do strip-tease. E o moço se tornou cafetão e garanhão. O sucesso, graças à sacanagem. Bruna Maria ainda virou amante de um gangster em ascensão, um certo Eugene Gotti. Claro que Francesco, cobiçoso, disso se aproveitou. Grudou-se em Eugene Gotti e em John Gambino, um primo distante do capo Don Carlo. John Gambino havia morado em Palermo e lá consolidado uma complexíssima rede de fornecedores transoceânicos de drogas. Depois de atribulações e de peripécias que incluíram uma estada na América do Sul, em 1986, os Tucci assumiram a representação de Gene Gotti e de John Gambino na Itália. Narcotráfico, o pivô da conexão do cartel da Colômbia e das suas exportações via Brasil. Embora avesso àquelas aventuras, Iago se transformou em consigliere, também. Assim que soube do atentado da Via Dante, da morte da duquesa e dos seus bambinos, Iago solicitou uma imediata ligação internacional à sua fiel secretária, Gemmima. Em Palermo, já passava das nove da matina. Em Nova York, no outro lado do globo, uma voz grossa atendeu e disse apenas: Iago examinou um caderninho preto, fez uma conta e respondeu: Números, um código, seguro e original. De modo a evitar os bedelhudos de plantão, do FBI ou do magistrado Falcone, a Nova Máfia se correspondia pelos números. Uma conta aritmética, subtração. Cada interlocutor dispunha de um algarismo, que variava a cada dia. A data da comunicação menos a data do seu nascimento. Perfeito, irrepreensível. Iago viera ao mundo em Retiradas aquelas três dezenas de , bingo, A voz grossa de Nova York conferiu as suas listas e desferiu: 19

6 Sílvio Lancellotti OK, Otello, voltamos a chamar de uma linha limpa. Iago, codinome Otello. Sempre o bardo Shakespeare da empolgação do consigliere venerando. Iago aguardou vinte minutos, um charuto apagado no canto da boca. Placidamente cochilava, quando o telefone tilintou: Gene falando. Seu grande filho da puta, você ao menos imagina que horas são em Nova York? Aqui faz um frio do caralho, no cu da madrugada, seu troço fedorento. Desci do meu apartamento atrás de um telefone público, seu pedaço de cocô. Você ao menos imagina que o FBI está no rastro de todas as minhas conversas, você imagina, ahn, seu porra? Pois seja rapidinho, e seja sério, muito sério, seu monte de má digestão. Caso contrário, hoje mesmo eu mando arrancar o que ainda resta desse seu saco esturricado e desnecessário... O consigliere não reagiu. E Eugene Gotti continuou: Não basta, Otello? Arrancar o seu saco esturricado não basta? OK, OK, eu mando que alguém enfie um belo sabugão de milho no olho do seu velho rabo. Você vai adorar. Pelo que eu sei, você delira com uma vara no seu cu... Iago se arrepiou com a insinuação. Na sua menopausa de varão, tinha lá as suas idiossincrasias sexuais. Obviamente, detestava que aquelas maniazinhas se transformassem em motivo de chacota dentro da Família. Mas, muito pior, o consigliere desprezava Eugene Gotti e se sentia repugnado com a lembrança de Bruna Maria, numa cama, ao lado daquele imbecil sem vocabulário um gangster apessoado, bastante rico, porém de linguagem obscena e primitiva. De todo modo, infelizmente, Eugene era o seu patrão, mano mais jovem de John Gotti. Com um pedaço de asco na ponta do seu charuto, Iago reportou a Eugene o que sabia do atentado da Via Dante. Admitiu a sua fragilidade: não conseguira evitar a precipitação de Francesco Tucci. Pior, havia se tornado um cúmplice vil de uma enorme, absurda parvoíce de repercussão universal... O quase oitentão engoliria, desalentado, a sanha de Eugene Gotti: Seu cazzo mole! Seu duplo cazzo desocupado! Vocês, sicilianos, são uns bostamerdas! Que cagada, Otello! Que cagada monumental! Uma mulher e três crianças, ahn? Putaquepariu, putaquepariu, eu fodido até o pescoço no processo da cocaína, o Johnny atolado até os olhos no processo do porra do O Connor, e vocês me batem o recorde mundial do disparate! Caralho, por que se meteram nessa boceta de operação? E por que não usaram profissionais? Putaquepariu, eu vou ter de localizar o Johnny. E você reze para o Johnny não estar trepando ou não estar dormindo nesta madrugada. Minchia, o Johnny vai adorar a genialidade do Tucci. Minchia, eu volto a chamar, minha mula diletíssima... 20

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

2011 ano Profético das Portas Abertas

2011 ano Profético das Portas Abertas 2011 ano Profético das Portas Abertas Porta Aberta da Oportunidade I Samuel 17:26 - Davi falou com alguns outros que estavam ali, para confirmar se era verdade o que diziam. "O que ganhará o homem que

Leia mais

O Dep. Pastor Frankembergen pronuncia o seguinte discurso: O poder da mídia. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados.

O Dep. Pastor Frankembergen pronuncia o seguinte discurso: O poder da mídia. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. 1 O Dep. Pastor Frankembergen pronuncia o seguinte discurso: O poder da mídia Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. Hoje estou aqui para, mais uma vez, alertar sobre o mal que a televisão pode

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre

Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre 1 Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre paraplégico, cortando-o ao meio, assim como a sua cadeira

Leia mais

A promotora assistente Erin Reagan-Boyle busca justiça, quando um vigilante ameaça com uma arma um grupo de arruaceiros que tumultuam o metrô.

A promotora assistente Erin Reagan-Boyle busca justiça, quando um vigilante ameaça com uma arma um grupo de arruaceiros que tumultuam o metrô. Box DVD Blue Bloods - 1ª Temporada DISCO 1 1º Episódio: Piloto O comissário de polícia Frank Reagan lida com o caso de um seqüestro que põe seu filho, o detetive Danny, em confronto com sua filha Erin,

Leia mais

Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você!

Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você! Vamos mudar o mundo? Mais esta mudança deve começar por você! Este Livro Digital (Ebook) é fruto de uma observação que eu faço no mínimo há dez anos nas Redes Sociais, e até pessoalmente na convivência

Leia mais

UNIFORMES E ASPIRINAS

UNIFORMES E ASPIRINAS SER OU NÃO SER Sujeito desconfiava que estava sendo traído, mas não queria acreditar que pudesse ser verdade. Contratou um detetive para seguir a esposa suspeita. Dias depois, se encontrou com o profissional

Leia mais

DROGAS: legalizar ou não? Um grande desafio! RESUMO

DROGAS: legalizar ou não? Um grande desafio! RESUMO 40 DROGAS: legalizar ou não? Um grande desafio! Eduardo Barcaro Carnavali RESUMO O presente artigo tem o intuito de explanar acerca da discussão de um tema cujo debate é extremamente urgente e importante,

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Um havia um menino diferente dos outros meninos: tinha o olho direito preto, o esquerdo azul e a cabeça pelada. Os vizinhos mangavam dele e gritavam: Ó pelado! Tanto gritaram que ele se acostumou, achou

Leia mais

Para início de conversa 9. Família, a Cia. Ltda. 13. Urca, onde moro; Rio, onde vivo 35. Cardápio de lembranças 53

Para início de conversa 9. Família, a Cia. Ltda. 13. Urca, onde moro; Rio, onde vivo 35. Cardápio de lembranças 53 Rio de Janeiro Sumário Para início de conversa 9 Família, a Cia. Ltda. 13 Urca, onde moro; Rio, onde vivo 35 Cardápio de lembranças 53 O que o homem não vê, a mulher sente 75 Relacionamentos: as Cias.

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu 5 L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu subir monte, pés d Eu molhados em erva fria. Não haver erva em cima em monte. Só haver terra, em volta, monte como cabeça de homem sem cabelo.

Leia mais

Ex-escravos lembram rotina em fazenda nazista no interior de SP. Gibby Zobel BBC World Service, Campina do Monte Alegre (SP)

Ex-escravos lembram rotina em fazenda nazista no interior de SP. Gibby Zobel BBC World Service, Campina do Monte Alegre (SP) Ex-escravos lembram rotina em fazenda nazista no interior de SP Gibby Zobel BBC World Service, Campina do Monte Alegre (SP) Em uma fazenda no interior de São Paulo, 160 km a oeste da capital, um time de

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

A Vida Passada a Limpo. Ayleen P. Kalliope

A Vida Passada a Limpo. Ayleen P. Kalliope A Vida Passada a Limpo Ayleen P. Kalliope 2011 Este livro é dedicado ao meu querido filho, Pedro Paulo, que ao nascer me trouxe a possibilidade de parar de lecionar Inglês e Português, em escolas públicas

Leia mais

19º Plano de Aula. 1-Citação as Semana: 2-Meditação da Semana: 3-História da Semana: 4-Música da Semana: 5-Atividade Integrada da

19º Plano de Aula. 1-Citação as Semana: 2-Meditação da Semana: 3-História da Semana: 4-Música da Semana: 5-Atividade Integrada da 19º Plano de Aula 1-Citação as Semana: Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. 2-Meditação da Semana: Ajudar o próximo 5 47 3-História da Semana: Uma lição a aprender 4-Música da Semana:

Leia mais

Tema: Quatro Pecados Contaminantes

Tema: Quatro Pecados Contaminantes Tema: Quatro Pecados Contaminantes Data: 01.11.14 Culto: Sábado Pr. Leandro Hoje o mundo está à mercê do vírus ebola que é um vírus extremamente contaminante, porém há algo mais contaminante que este vírus

Leia mais

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência

5 ADOLESCÊNCIA. 5.1. Passagem da Infância Para a Adolescência 43 5 ADOLESCÊNCIA O termo adolescência, tão utilizado pelas classes médias e altas, não costumam fazer parte do vocabulário das mulheres entrevistadas. Seu emprego ocorre mais entre aquelas que por trabalhar

Leia mais

Cadeia de Papel Transcrição da apresentação de Debora Diniz no TEDxParqueDasNaçõesWomen Link: https://www.youtube.com/watch?

Cadeia de Papel Transcrição da apresentação de Debora Diniz no TEDxParqueDasNaçõesWomen Link: https://www.youtube.com/watch? Cadeia de Papel Transcrição da apresentação de Debora Diniz no TEDxParqueDasNaçõesWomen Link: https://www.youtube.com/watch?v=ihoohy7pbr0 [aplausos da plateia] Aquele lugar, ele não era uma novidade para

Leia mais

"INSOLÚVEL" SEGUNDO RASCUNHO. Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro

INSOLÚVEL SEGUNDO RASCUNHO. Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro "INSOLÚVEL" SEGUNDO RASCUNHO Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro Rua Faustolo, 371 São Paulo SP CEP 05041-000 (11) 9272-4021 1 INSOLÚVEL FADE IN: INT. CASA DO MENINO MANHÃ MENINO de 12-13 anos acorda.

Leia mais

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena OSUTERBOS DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. JANEIRO escrito por: Antפnio Carlos Calixto Filho Personagens: Dana de Oliveira uma moça simples ingênua morena olhos pretos como jabuticaba,1.70a,sarad a cabelos

Leia mais

Escrito por WEBMASTER Douglas Ter, 25 de Setembro de 2012 10:07 - Última atualização Ter, 25 de Setembro de 2012 10:09

Escrito por WEBMASTER Douglas Ter, 25 de Setembro de 2012 10:07 - Última atualização Ter, 25 de Setembro de 2012 10:09 BÃO OCÊ QUERIA O QUE, SALÁRIO PRESIDIARIO R$ 960,00 REAIS PROS BANDIDO, TRAFICANTE, ESTRUPADOR E ASSASINOS E UM PAI DE FAMILIA TRABALHADOR UM SALARIO MINIMO DE R$ 622,00 REAIS, AI JA É MAIS DA CONTA, ACHO

Leia mais

Perdendo tempo e ganhando a vida

Perdendo tempo e ganhando a vida Perdendo tempo e ganhando a vida Me acordaram as sete e meia da manhã. Era sábado. Quando se mora de favor muitas vezes dormir é um luxo. Fui deitar umas três horas. Fiquei jogando conversa fora e fumando

Leia mais

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO.

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. TEXTO: 1 Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. 2 Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, 3 procurava ver

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Apoio. Patrocínio Institucional

Apoio. Patrocínio Institucional Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 83 Papo Reto com José Junior 12 de junho de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura

Leia mais

[A] 20. [B] 25. [C] 195. [D] 200.

[A] 20. [B] 25. [C] 195. [D] 200. LÍNGUA PORTUGUESA Leia com atenção o texto abaixo, as questões de 01 até 05 referem-se ao mesmo. Na ponta do pincel A maioria das crianças adora desenhar e, desde pequena, já faz seus rabiscos. Mas os

Leia mais

VIDAS PARALELAS. LIVRO l. Série: VIDAS 1ª EDIÇÃO. Patty Freitas

VIDAS PARALELAS. LIVRO l. Série: VIDAS 1ª EDIÇÃO. Patty Freitas VIDAS PARALELAS VIDAS PARALELAS LIVRO l Série: VIDAS 1ª EDIÇÃO 2014 Patty Freitas Os livros são abelhas que levam o pólen de uma inteligência à outra James Russel Lowell DEDICATÓRIA Dedico este livro

Leia mais

futebol (peça de diego pinheiro)

futebol (peça de diego pinheiro) futebol (peça de diego pinheiro) A verdade é que eu amo a humanidade, e por isso me considero uma pessoa de maldade eterna... sonhei ontem com um mosteiro... um mosteiro de tamanho colossal. liguei imediatamente

Leia mais

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados

Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados Sebastião Salgado atribui culpa a EUA e Europa por atual crise dos refugiados POR ENTRETEMPOS, JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, 04.10.2015 Tião, como é chamado pelos amigos, não toma café. Ainda assim, motivado

Leia mais

por ano para trocar o sangue. Page leu todos os livros do Aleister Crowley. Em 1977, eles já tinham se tornado a banda definitiva de iniciação.

por ano para trocar o sangue. Page leu todos os livros do Aleister Crowley. Em 1977, eles já tinham se tornado a banda definitiva de iniciação. O Led Zeppelin sempre foi complicado. Esse era o problema inicial deles. Os shows deles sempre tinham violência masculina. Isso foi um desvio nos anos 1970, que foi uma época muito estranha. Era uma anarquia

Leia mais

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1 CELIORHEIS Página 1 A Abduzida um romance que pretende trazer algumas mensagens Mensagens estas que estarão ora explícitas ora implícitas, dependendo da ótica do leitor e do contexto em que ela se apresentar.

Leia mais

Fany Aktinol. o tom da infância. o tom da infancia - miolo 7L.indd 3 24/1/2011 14:24:50

Fany Aktinol. o tom da infância. o tom da infancia - miolo 7L.indd 3 24/1/2011 14:24:50 Fany Aktinol o tom da infância o tom da infancia - miolo 7L.indd 3 24/1/2011 14:24:50 Eu me chamo Françoise e escrevo para não esquecer, para não deixar morrer, mas principalmente para lembrar e preencher

Leia mais

PALESTRA DE LUCIANA FERRAZ - O PODER DA CONCENTRAÇÃO. OBK em São Paulo/SP. Julho de 2010

PALESTRA DE LUCIANA FERRAZ - O PODER DA CONCENTRAÇÃO. OBK em São Paulo/SP. Julho de 2010 PALESTRA DE LUCIANA FERRAZ - O PODER DA CONCENTRAÇÃO OBK em São Paulo/SP Julho de 2010 Concentração... o que significa concentração? Basicamente: ter um foco. Ou, em outras palavras, é o poder da concentração.

Leia mais

Colônia, 1935. Tarde chuvosa de domingo. Homem, Mulher e Menino, depois do almoço.

Colônia, 1935. Tarde chuvosa de domingo. Homem, Mulher e Menino, depois do almoço. Terror e Miséria no Terceiro Reich Bertolt Brecht Cena O ESPIÃO Ei-los: os Senhores Professores estão aprendendo a marchar. O nazistinha puxalhes as orelhas e lhes ensina a posição de sentido. Cada aluno,

Leia mais

Georges Simenon. Maigret e o fantasma L&PM POCKET. www.lpm.com.br. Tradução de RENÉE EVE LEVIÉ

Georges Simenon. Maigret e o fantasma L&PM POCKET. www.lpm.com.br. Tradução de RENÉE EVE LEVIÉ Georges Simenon Maigret e o fantasma Tradução de RENÉE EVE LEVIÉ www.lpm.com.br L&PM POCKET C A P Í T U L O I AS NOITES ESTRANHAS DO INSPETOR LOGNON E AS DOENÇAS DE SOLANGE PASSAVA UM POUCO DA UMA da manhã

Leia mais

Harmonizando a família

Harmonizando a família Harmonizando a família Narrador: Em um dia, como tantos outros, como e em vários lares a, mãe está em casa cuidando dos afazeres doméstic os, tranqüilamente. Porém c omo vem ac ontec endo há muito tempo,

Leia mais

Nada de telefone celular antes do sexto ano

Nada de telefone celular antes do sexto ano L e i n º1 Nada de telefone celular antes do sexto ano Nossos vizinhos da frente estão passando uma semana em um cruzeiro, então me pediram para buscar o jornal e a correspondência todos os dias, enquanto

Leia mais

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos.

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos. Contos Místicos 1 Contos luca mac doiss Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12 Prefácio A história: esta história foi contada por um velho pescador de Mongaguá conhecido como vô Erson. A origem:

Leia mais

RUA SAUDADE. Roteiro de Curta-Metragem EXT. CALÇADA/EM FRENTE AO PORTÃO DA CASA DE DOLORES DIA

RUA SAUDADE. Roteiro de Curta-Metragem EXT. CALÇADA/EM FRENTE AO PORTÃO DA CASA DE DOLORES DIA RUA SAUDADE Roteiro de Curta-Metragem São as últimas horas da madrugada., senhora viúva com mais de setenta anos, passa pelo portão da rua de sua casa no Bexiga. Carrega um carrinho de feira consigo. Sai

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 132/2014. Autor: Vereador Rudinei de Moura. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, Aprova:

PROJETO DE LEI Nº 132/2014. Autor: Vereador Rudinei de Moura. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, Aprova: PROJETO DE LEI Nº 132/2014 Dispõe sobre a obrigatoriedade de contratação de Bombeiro Civil pelos estabelecimentos que menciona. Autor: Vereador Rudinei de Moura A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado

Leia mais

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe?

- Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Trecho do romance Caleidoscópio Capítulo cinco. 05 de novembro de 2012. - Você sabe que vai ter que falar comigo em algum momento, não sabe? Caçulinha olha para mim e precisa fazer muita força para isso,

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante

Caros ouvintes vos peço. Atenção uma vez mais. Para fazer uma análise. Creio interessa demais. O tema é muito importante. Me escutem por um instante A POLÍTICA E A POLITICAGEM Literatura de cordel Autor: PAULO TARCISO Caros ouvintes vos peço Atenção uma vez mais Para fazer uma análise Creio interessa demais O tema é muito importante Me escutem por

Leia mais

GUARDAS DE BELO HORIZONTE USAM TAPA-OUVIDOS

GUARDAS DE BELO HORIZONTE USAM TAPA-OUVIDOS CLUBE EDUCACIONAL GESTAR NA ESCOLA TRAJETÓRIA II Atividades da I Unidade 7º ano / 6ª série António Manuel Couto Viana (poeta português). Versos de palmo e meio (1994). (Fragmento). Questão 1 - A expressão

Leia mais

A MATÉRIA DE NOSSAS VIDAS

A MATÉRIA DE NOSSAS VIDAS A MATÉRIA DE NOSSAS VIDAS As coisas começaram a sair do comum assim que Ben Spilgerman levantou-se da cama pela madrugada. O rapaz não costumava acordar antes das dez horas, só que justo naquele sábado,

Leia mais

- Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa?

- Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa? A Quebra do Círculo Cristovam Buarque - Não me arrependo de nada. Quebrei o círculo. - Nem de ter assassinado uns cinco ou seis ou até mais, D. Eloisa? - Foi mais, e vou contar tudo. Mas não me arrependo.

Leia mais

TRE / RJ - AGENTE DE SEGURANÇA JUDICIÁRIA NOVEMBRO DE 1995 2º GRAU

TRE / RJ - AGENTE DE SEGURANÇA JUDICIÁRIA NOVEMBRO DE 1995 2º GRAU TRE / RJ - AGENTE DE SEGURANÇA JUDICIÁRIA NOVEMBRO DE 1995 2º GRAU Texto HISTÓRIA DO RIO DE JANEIRO (Fragmento) Stanislaw Ponte Preta A coisa começou no século XVI, pouco depois que Pedro Álvares Cabral,

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

VIVENDO EM CONDOMINIOS COM SEGURANÇA.

VIVENDO EM CONDOMINIOS COM SEGURANÇA. VIVENDO EM CONDOMINIOS COM SEGURANÇA. Viver em condomínio exige mais no aspecto da segurança, além dos cuidados rotineiros com as medidas de segurança individual de cada morador temos que observar se os

Leia mais

DIREITOS DESRESPEITADOS - A nefasta alta-programada do INSS

DIREITOS DESRESPEITADOS - A nefasta alta-programada do INSS DIREITOS DESRESPEITADOS - A nefasta alta-programada do INSS Divulgamos aqui no site uma matéria especial do Programa Frantástico, da Rede Globo, veiculada neste domingo (20/02) sobre a chamada alta-programada

Leia mais

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance Sobre o autor: Meu nome é Rodrigo Marroni. Sou apaixonado por empreendedorismo e vivo desta forma há quase 5 anos. Há mais de 9 anos já possuía negócios paralelos ao meu trabalho e há um pouco mais de

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 41 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 41 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 41 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) II CICLO B IDADES: 09/10 1. TEMA: O Espírita no Lar Honrar pai e mãe. PLANO DE AULA 2. OBJETIVO:

Leia mais

A INDA RESTAM AVELEIRAS

A INDA RESTAM AVELEIRAS CAPÍTULO I ESTARIA EU, naquela manhã, mais ou menos feliz do que nos outros dias? Não tenho a menor ideia, e a palavra felicidade não faz mais muito sentido para um homem de 74 anos. Em todo caso, a data

Leia mais

PACIENTE DO OUTRO MUNDO

PACIENTE DO OUTRO MUNDO PACIENTE DO OUTRO MUNDO Os dois médicos conversavam e um queria ser mais importante que o outro. Diz o primeiro: O colega há de ouvir que eu sou realmente um grande cirurgião. Só pra você ter uma idéia,

Leia mais

Desenvolvimento sustentável: o que é e como alcançar? 1. Marina Silva 2

Desenvolvimento sustentável: o que é e como alcançar? 1. Marina Silva 2 Desenvolvimento sustentável: o que é e como alcançar? 1 Boa tarde a todos e a todas! Marina Silva 2 Quero dizer que é motivo de muita satisfação participar de eventos como esse porque estamos aqui para

Leia mais

Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, se não tivesse amor, Seria como o metal que soa ou como o sino que tine e

Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, se não tivesse amor, Seria como o metal que soa ou como o sino que tine e Márcia Cristina Braga Má Companhia Agradecimentos Á Deus por me presentear com o dom maravilhoso de escrever À minha mãe que sempre me incentivou com suas palavras de carinho A todas as pessoas que me

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com BASIC QUESTIONS 200 Opportunities to Discover PORTUGUESE Basic Questions - Portuguese TABLE OF CONTENTS 1. SABE?...3 2. COMO?...4 3. QUANTO TEMPO?...5 4. QUANTOS?...6 5. QUANTO?...7 6. COM QUE FREQUÊNCIA?...8

Leia mais

A garota com cabeça de adulto

A garota com cabeça de adulto A garota com cabeça de adulto Guilherme Cardoso A Garota Com Cabeça De Adulto 1ª Edição Belo Horizonte Edição do Autor 2013 Copyright: Guilherme Cardoso Capa: Felipe Vasconcelos Diagramação: Márcio Rubens

Leia mais

56º Campeonato Brasileiro de Planadores - Etapa Planalto Central

56º Campeonato Brasileiro de Planadores - Etapa Planalto Central 56º Campeonato Brasileiro de Planadores - Etapa Planalto Central Formosa 2014 Relato André Lautert - LA Escrevo este relato como um aperitivo para que aqueles que tenham interesse em participar de um campeonato

Leia mais

JOSÉ ARAÚJO CISNE BRANCO

JOSÉ ARAÚJO CISNE BRANCO CISNE BRANCO 1 2 JOSÉ ARAÚJO CISNE BRANCO 3 Copyright 2011 José Araújo Título: Cisne Branco Editoração e Edição José Araújo Revisão e diagramação José Araújo Capa José Araújo Classificação: 1- Literatura

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

Respostas não definitivas em uma sabatina sobre drogas

Respostas não definitivas em uma sabatina sobre drogas Respostas não definitivas em uma sabatina sobre drogas Gerivaldo Neiva * - Professor, mas o senhor não acha que um mundo sem drogas seria melhor para todos? - Definitivamente, não! Um mundo sem drogas

Leia mais

D E D I C A T Ó R I A

D E D I C A T Ó R I A DEDICATÓRIA Qual será então minha recompensa, Tito, se alivio tua pena e se apaziguo o tormento que te faz sofrer? Pois me é permitido, não é mesmo, Ático?, dirigirme a ti com os mesmos versos que os dirigidos

Leia mais

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem.

MARIANA: Fátima? Você tem certeza que seu pai vai gostar? Ele é meio careta, apesar de que é uma linda homenagem. Pais e filhos 1º cena: música ambiente (início da música pais e filhos legião urbana - duas pessoas entram com um mural e começam a confeccionar com frases para o aniversário do pai de uma delas (Fátima),

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

Dinorah Anselmo Nasoni, aos 79 anos tem disposição de dar inveja a muita gente jovem Trabalha desde os 13 anos e não pensa tão cedo em se aposentar.

Dinorah Anselmo Nasoni, aos 79 anos tem disposição de dar inveja a muita gente jovem Trabalha desde os 13 anos e não pensa tão cedo em se aposentar. 16 Entrevista Dinorah Anselmo Nasoni, aos 79 anos tem disposição de dar inveja a muita gente jovem Trabalha desde os 13 anos e não pensa tão cedo em se aposentar. Fotos e texto: Alessandra Anselmi Fotos:

Leia mais

Voluntariado. Sete dicas para ser um voluntário. Por Redação EcoD

Voluntariado. Sete dicas para ser um voluntário. Por Redação EcoD Voluntariado Sete dicas para ser um voluntário Por Redação EcoD O Dia Internacional dos Voluntários, celebrado no dia 5 de dezembro, pode inspirar muitas pessoas a dedicarem seu tempo e talento em prol

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

BRASIL. Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks, com autorização do Autor.

BRASIL. Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks, com autorização do Autor. 1 BRASIL Fernando Ribeiro Alves Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks, com autorização do Autor. O Autor gostaria imensamente de receber um e-mail de você com

Leia mais

por Adelita Roseti Frulane

por Adelita Roseti Frulane A Companhia da Imaculada e São Domingos Sávio por Adelita Roseti Frulane Em 28 de dezembro de 1854, em Roma, o Papa Pio IX proclamou o Dogma de Fé da Imaculada Conceição de Maria Santíssima. E em Turim,

Leia mais

O, cara, vai te foder.

O, cara, vai te foder. 1 Eu morava num conjunto de casas populares na Carlton Way, perto da Western. Tinha cinqüenta e oito anos e ainda tentava ser escritor profissional e vencer na vida apenas com a máquina de escrever. Iniciara

Leia mais

Entendendo o que é Gênero

Entendendo o que é Gênero Entendendo o que é Gênero Sandra Unbehaum 1 Vila de Nossa Senhora da Piedade, 03 de outubro de 2002 2. Cara Professora, Hoje acordei decidida a escrever-lhe esta carta, para pedir-lhe ajuda e trocar umas

Leia mais

MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997

MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997 MEMPORIAS DOS APOSENTADOS JOSÉ CARLOS ORTIZ PROMOTOR DE JUSTIÇA APOSENTADO ENTRÂNCIA ESPECIAL INÍCIO E SAÍDA DO MPSP: 01/12/1978 A 08/08/1997 APMP: Como surgiu a ideia de prestar concurso para o MP? Desde

Leia mais

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

por futebol profissional ou amador?

por futebol profissional ou amador? Tabela 3 - Síntese das entrevistas com torcedores I O que é o futebol pra você? Uma paixão. É um esporte que eu pratico, que gosto. O meu time de futebol é a razão do meu viver. Você se interessa mais

Leia mais

SOCIEDADE E DIREITO EM REVISTA

SOCIEDADE E DIREITO EM REVISTA CINE LEGAL - APRENDENDO COM FILMES O TERMINAL Heloisa Helena de Almeida Portugal 1 Esperar às vezes é sinal de sabedoria, de escolher o momento, de se preparar; esperar, porém, pode ser muleta para fazer

Leia mais

PÉROLAS SÃO UM INCÔMODO

PÉROLAS SÃO UM INCÔMODO PÉROLAS SÃO UM INCÔMODO 1 É bem verdade que eu não estava fazendo nada naquela manhã, exceto ficar olhando para uma folha de papel em branco na minha máquina de escrever e pensando em redigir uma carta.

Leia mais

Apoio: Patrocínio: Realização:

Apoio: Patrocínio: Realização: 1 Apoio: Patrocínio: Realização: 2 CINDERELA 3 CINDERELA Cinderela era uma moça muito bonita, boa, inteligente e triste. Os pais tinham morrido e ela morava num castelo. A dona do castelo era uma mulher

Leia mais

copyright Todos os direitos reservados

copyright Todos os direitos reservados 1 2 Espaço das folhas 3 copyright Todos os direitos reservados 4 Autor Jorge Luiz de Moraes Minas Gerais 5 6 Introdução Folha é apenas uma folha, uma branca cor cheia de paz voltada para um querer, um

Leia mais

CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO TAMANDARÉ

CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO TAMANDARÉ CONDOMÍNIO DO EDIFÍCIO TAMANDARÉ DESCRIÇÃO DAS OBRIGAÇÕES DOS FUNCIONÁRIOS 1) OBRIGAÇÕES GERAIS 1.1) Quanto ao horário 1.2) Quanto à apresentação pessoal 1.3) Quanto ao uso dos uniformes 1.4) Quanto à

Leia mais

Olhos nos olhos. Qual é o impacto da utilização da videoconferência no processo penal e a interferência dessa medida no trabalho do advogado?

Olhos nos olhos. Qual é o impacto da utilização da videoconferência no processo penal e a interferência dessa medida no trabalho do advogado? Olhos nos olhos Se o interrogatório O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, atua em Brasília há 30 anos e é um dos mais respeitados criminalistas do país. Tendo a liberdade como fator preponderante

Leia mais

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro Acólitos São João da Madeira Cancioneiro Índice Guiado pela mão...5 Vede Senhor...5 Se crês em Deus...5 Maria a boa mãe...5 Quanto esperei por este momento...6 Pois eu queria saber porquê?!...6 Dá-nos

Leia mais

Gratuidade com os outros

Gratuidade com os outros 2ª feira, dia 21 de setembro de 2015 Gratuidade com os outros Bom dia! Com certeza, todos nós já experimentamos como é bom brincar com amigos, como nos faz felizes trocar jogos e brinquedos, como sabe

Leia mais

Argumento para Série Não Conte a Ninguém

Argumento para Série Não Conte a Ninguém UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso: 1069/432 - Curso Superior De Tecnologia Em Produção Audiovisual Disciplina: Roteiro para Televisão Professor: Ricardo J. Sekula Turma: Período: 2 Ano/Semestre

Leia mais

12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso

12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso Novo Negócio 12 Dicas Para Montar Um Negócio De Sucesso Vinícius Gonçalves Equipe Novo Negócio Espero sinceramente que você leia este PDF até o final, pois aqui tem informações muito importantes e que

Leia mais

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES ASPECTOS TEÓRICOS. POR QUE /POR QUÊ / PORQUE / PORQUÊ a) POR QUE: Equivale a POR QUAL MOTIVO ou a pelo qual e variações; vem também depois de EIS e DAÍ. b) POR QUÊ: Equivale

Leia mais

DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É

DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É BRENNAN MANNING & JOHN BLASE DEUS O AMA DO JEITO QUE VOCÊ É NÃO DO JEITO QUE DEVERIA SER, POIS VOCÊ NUNCA SERÁ DO JEITO QUE DEVERIA SER Tradução de A. G. MENDES Parte 1 R i c h a r d 1 Nem sempre recebemos

Leia mais

APRENDENDO PORTUGUÊS COM AS MÍDIAS. Competência Leitora na 5ª série

APRENDENDO PORTUGUÊS COM AS MÍDIAS. Competência Leitora na 5ª série APRENDENDO PORTUGUÊS COM AS MÍDIAS Competência Leitora na 5ª série O QUE É AVALIAÇÃO EM PROCESSO? Ação fundamentada no Currículo Oficial da SEE, que propõe acompanhamento coletivo e individualizado dos

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

O Bêbado. O Alcoolismo visto pelas suas vítimas. S. Esteves

O Bêbado. O Alcoolismo visto pelas suas vítimas. S. Esteves O Bêbado O Alcoolismo visto pelas suas vítimas S. Esteves [ 2 ] Tente esquecer tudo o que pensa saber sobre as pessoas que bebem descontroladamente, abra sua mente e acompanhe a vida deste personagem.

Leia mais

trou - de deitar. A escrita sempre foi uma descarga de qual vou naquela tarde. Curava feridas velhas como... Suspirou.

trou - de deitar. A escrita sempre foi uma descarga de qual vou naquela tarde. Curava feridas velhas como... Suspirou. ENTRE O AMOR E O SILÊNCIO Capítulo 1 trou de deitar. A escrita sempre foi uma descarga de qual nov vou naquela tarde. Curava feridas velhas como... Suspirou. es ensoparem o rosto, o traves infantilidade.

Leia mais