Encontro com. Acionistas. Seja bem vindo.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Encontro com. Acionistas. Seja bem vindo."

Transcrição

1 1 Encontro com Acionistas Seja bem vindo.

2 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil) SA ("Santander Brasil") e suas subsidiárias, que refletem as visões atuais e / ou expectativas do Santander Brasil e sua administração a respeito de seu desempenho nos negócios, e eventos futuros. Declarações prospectivas incluem, sem limitação, qualquer declaração que possa predizer, prever, indicar ou implicar resultados futuros, desempenho ou realizações, e podem conter palavras como "acredita", "antecipa", "espera", "estima", "poderia", "prevê", "potencial", "provavelmente resultará" ou outras palavras ou expressões de significado semelhante. Tais afirmações estão sujeitas a uma série de riscos, incertezas e suposições. Alertamos que um número de fatores importantes pode causar resultados reais diferentes materialmente dos planos, objetivos, expectativas, estimativas e intenções expressos nesta apresentação. Nós não assumimos nenhuma obrigação de atualizar ou revisar quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou outros. Em nenhum caso o Santander Brasil, ou qualquer de suas subsidiárias, afiliadas, acionistas, diretores, funcionários, agentes ou funcionários serão responsáveis perante quaisquer terceiros (inclusive investidores) por qualquer decisão de investimento ou negócio ou ação tomada em confiança nas informações e declarações contidas nesta apresentação ou por quaisquer danos conseqüentes, especiais ou similar. Além dos fatores identificados em outro lugar nesta apresentação, os seguintes fatores, entre outros, podem causar resultados reais diferentes materialmente das declarações prospectivas ou desempenho histórico: mudanças nas preferências e condição financeira de nossos consumidores e condições competitivas no mercados em que atuamos, mudanças nas condições econômicas, políticas e de negócios no Brasil; intervenções governamentais, resultando em mudanças na economia brasileira, impostos, tarifas ou ambiente regulatório, a nossa capacidade para competir com sucesso; mudanças em nossos negócios, a nossa capacidade de implementar com sucesso estratégias de marketing; nossa identificação de oportunidades de negócios, a nossa capacidade para desenvolver e introduzir novos produtos e serviços, mudanças no custo dos produtos e os custos operacionais; nosso nível de endividamento e outras obrigações financeiras, a nossa capacidade de atrair novos clientes; inflação no Brasil, a desvalorização do real frente ao dólar dos EUA e flutuações da taxa de juros, mudanças presentes ou futuras nas leis e regulamentos, e nossa capacidade de manter relacionamentos de negócios existentes e criar novos relacionamentos Banco Santander (Brasil) S.A. Todos os Direitos Reservados.

3 3 AGENDA 1. Cenário Macroeconômico 2. Grupo Santander 3. Santander no Brasil 4. Mercado de Capitais e Resultados de Perguntas e Respostas

4 4 Maurício Molan Economista Chefe

5 5 ECONOMIA Colocando as Transformações Econômicas em Perspectiva MUNDO, BRASIL E SISTEMA FINANCEIRO

6 6 ECONOMIA Colocando as Transformações em Perspectiva Reequilíbrio do Crescimento Global Economias Desenvolvidas Saindo lentamente da recessão Economias Emergentes Percepção negativa recente é exagerada

7 7 ECONOMIA Colocando as Transformações em Perspectiva O Novo Normal Retomada do Crescimento das Economias Desenvolvidas é boa notícia Crescimento do PIB (%) Economias Desenvolvidas e Emergentes % Emergentes 1.9% 4.9% 2.2% Emergentes crescerão menos que no passado recente, mas ainda em ritmo mais forte que os países desenvolvidos Desenvolvidos Fonte: FMI

8 8 ECONOMIA Colocando as Transformações em Perspectiva O Novo Normal Juros e Liquidez Global ainda muito favoráveis, e por um longo tempo Taxa de Juros do Título de 10 anos Tesouro Norte Americano (% ao ano) Taxa Neutra Estimada: 4% 1.5% 3% Fluxos Líquidos de Capitais para Economias Emergentes (USD Bilhões) US$ 300 bilhões US$ 1.2 trilhões US$ 1 trilhão Fonte: Bloomberg e Institute of International Finance

9 9 ECONOMIA Colocando as Transformações em Perspectiva O Novo Normal Brasil: Vulnerabilidade Fundamentos Mais Ajustados Reservas Internacionais Dívida Líquida do Setor Público 2003 US$ 56 bi US$ 376 bi. Dívida Externa 2003 US$ 215 bi (*) US$ 312 bi % do PIB % do PIB Desemprego % % Fonte: Banco Central do Brasil e IBGE (*) Dados estimados do Banco Central

10 10 ECONOMIA Colocando as Transformações em Perspectiva O Novo Normal Brasil: Desafios Macro de Curto Prazo Inflação Competitividade Gasto Público O que é (e o que não é) o Novo Normal?

11 11 ECONOMIA Correção Cambial Maxidesvalorização Juros mais elevados, compatíveis com a conjuntura inflacionária Choque de Juros Contenção de Gasto Público Arrocho Fiscal Crescimento mais modesto Recessão

12 12 ECONOMIA Colocando as Transformações em Perspectiva Renda seguirá aumentando PIB per Capita (PPP em US$ de 2011) 12,000 11,794 11,500 11,000 10,500 10,000 9,500 9,000 8,500 Fonte: FMI, BLB, Banco Santander

13 13 ECONOMIA Sistema Financeiro Brasil O FIM DA TEMPESTADE PERFEITA 2012 Desaceleração do Crédito Alta de Inadimplência Redução de spreads Gradual redução das distorções introduzidas pelos bancos públicos no mercado 2013 Queda da inadimplência 2014 Recuperação de Spreads e Volumes

14 14 ECONOMIA Implicações SISTEMA FINANCEIRO 18.0 Spreads Inadimplência Bancos Privados Bancos Públicos Crédito (% anual) % 30.0% 27.9% 29.3% 25.0% 20.0% 15.0% Bancos Públicos 22.6% 10.0% 5.0% 0.0% Bancos Privados 7.6% 5.7% 7.3% Fonte: Banco Central do Brasil

15 15 ECONOMIA A despeito dos desafios de curto prazo, Brasil segue atrativo aos investimentos Consolidação da Nova Classe Média (hábitos de consumo, educação financeira...) Classes Sociais* (Segmento ABC aumentou em 44 milhões de pessoas desde 2002) Milhões de Pessoas Percentagem da População E (< 384) D ( ) C (575-1,442) B (1,442-4,571) A (> 4,571) E (< 384) D ( ) C (575-1,442) B (1,442-4,571) A (> 4,571) Fonte: IBGE e Banco Santander * Classes sociais por faixa de renda em USD, utilizando o critério do ABEP (Taxa média mensal de câmbio de Junho/ R$/US$ 1,59)

16 16 ECONOMIA A despeito dos desafios de curto prazo, Brasil segue atrativo aos investimentos Bônus Demográfico: crescimento da população em idade ativa 75 População entre 15 e 64 anos como % da População Total (Auge em 2020 no caso do Brasil) Brazil (2020) China (2010) Germany (1985) Fonte: United Nations

17 17 ECONOMIA A despeito dos desafios de curto prazo, Brasil segue atrativo aos investimentos Tamanho e Potencial do Mercado Consumidor Consumo Total das Famílias (US$ Bilhões) (Famílias Brasileiras consomem 4% do PIB mundial) 1 Estados Unidos 10,729 2 Japão 3,544 3 China 2,517 4 Alemanha 2,066 5 França 1,599 6 Grã Bretanha 1,573 7 Brasil 1,494 8 Itália 1,346 9 Canadá 1, Espanha 990 Fonte: Banco Mundial e OCDE 2011

18 18 ECONOMIA A despeito dos desafios de curto prazo, Brasil segue atrativo aos investimentos Importante destino de investimentos diretos Investimentos Estrangeiros Diretos em 2012 (US$ Bilhões) (Destacada participação da Espanha nos investimentos estrangeiros) 1 Estados Unidos 167,620 2 China 121,080 3 Hong Kong 74,584 4 Brasil 65,272 5 Grã Bretanha 62,351 6 Australia 56,959 7 Cingapura 56,651 8 Russia 51,416 9 Canadá 45, Chile 30,323 Fonte: UNCTAD - United Nations Conference on Trade and Development

19 19 ECONOMIA A despeito dos desafios de curto prazo, Brasil segue atrativo aos investimentos Tendência de aceleração dos investimentos e desenvolvimento do mercado de capitais Fonte de Recursos Destino dos Recursos Recursos Próprios R$ 310 bi BNDES R$ 155 bi Mercado de Capitais, Ações R$ 10 bi. Mercado de capitais, Renda Fixa R$ 80 bi. Construção Civil (ex: Copa e Olimpíadas) R$ 230 bi Indústria de Transformação R$ 180 bi. Indústria Extrativa (Petróleo, Minério, etc.) R$ 240 bi. Copa (R$15 bi.) Olimpíadas (R$10 bi.) Financiamentos bancários R$ 160 bi. Investimentos Estrangeiros Diretos R$ 90 bi. Infra-estrutura R$ 130 bi. R$ 805 bi. por ano, 18% do PIB Fonte: Estimativas Santander baseadas em dados do BNDES, ANBIMA, IBGE e estudo CME

20 20 ECONOMIA A despeito dos desafios de curto prazo, Brasil segue atrativo aos investimentos Grande espaço para aumento adicional da penetração do crédito e da bancarização População Bancarizada no Brasil (CPFs com contas em Banco em relação à população em %) 85.0% 80.0% 75.0% 70.0% 65.0% 60.0% 55.0% 50.0% 45.0% 40.0% Bancarização em relação à população nas classes ABC 68.6% 47.8% 70.7% Bancarização em relação à população total 76.6% 62.2% 79.3% 68.6%

21 21 ECONOMIA CONCLUSÃO Oportunidades em Ambiente Macro Desafiador Reequilíbrio do crescimento global não é necessariamente danoso ao Brasil Brasil O Novo Normal Oportunidades Maior crescimento das economias desenvolvidas é positivo para o Brasil Condições de liquidez ainda confortáveis no mundo Crescimento mais moderado do PIB (políticas monetária e fiscal) mas os fundamentos não são compatíveis com crise ou cenário de recessão Fortalezas da economia brasileira sugerem que o país seguirá atraindo o interesse dos investidores Experiência internacional e Balanço Patrimonial Sólido colocam o Santander em posição favorável para aproveitar o momento econômico

22 22 Conrado Engel Vice-Presidente Executivo Sênior de Varejo

23 23 Grupo Santander

24 24 GRUPO SANTANDER 157 anos de história... Um dos maiores bancos do mundo em valor de mercado... 1º Banco da Zona do Euro² 1º US$ 99,7 bilhões¹ 107 MM de clientes Mais de 13 mil agências Mais de 3,5 MM de acionistas Fonte: Demonstrações Financeiras 4T13 1-Bloomberg, 30/12/13. 2-Em valor de mercado

25 25 GRUPO SANTANDER...um Banco SÓLIDO Capital¹ Liquidez² Eficiência³ Elevada capacidade de geração de Capital: Confortáveis níveis de liquidez, com melhora no ano. Um dos melhores índices de eficiência do mundo 65,1% 63,2% 10,02% 8,80% 8,61% 7,58% 11,71% 10,33% +138 bps em 1 ano 150% 135% 117% 117% 113% 109% 49,0% -400 bps em 1 ano Dez/08 Dez/09 Dez/10 Dez/11 Dez/12 Nível de Capital BIS III: 10,9% Dez/13 Dez/08 Dez/09 Dez/10 Dez/11 Dez/12 Dez/13 Média do Mercado Média dos Bancos Europeus Grupo Santander Fonte : Demonstrações Financeiras 4T13 e 1. Core Capital Dez.08 a Dez Créditos / Depósitos 3. Custos / Receitas (Dados comparáveis de Set/2013)

26 26 GRUPO SANTANDER Com grande Diversificação Internacional... Posicionado com massa crítica em 10 mercados principais Filiais Autônomas em Capital e Liquidez focadas em ativos locais Mercados Emergentes 55% 53% Mercados Maduros 47% 45% Fonte : Demonstrações Financeiras 4T13

27 27 Santander no Brasil

28 28 SANTANDER NO BRASIL PERFIL CORPORATIVO Somos um Banco de VAREJO... 90% das receitas vem do Varejo¹ 8,4 % Do mercado de crédito² 17,2 % Do mercado de crédito entre os bancos privados³ 21 Milhões de clientes Caixas eletrônicos Agências e PABs Funcionários 1 - Segundo critério Espanha, incluem Gestão de Ativos e Seguros. 2 - Cota calculada com base no total do sistema financeiro divulgado pelo Banco Central do Brasil. 3 - Cota calculada com base no total de crédito dos Bancos Privados divulgado pelo Banco Central do Brasil. 4 - Quantidade de contas de depósito à vista, de acordo com o Banco Central do Brasil.

29 29 SANTANDER NO BRASIL PERFIL CORPORATIVO Eleito pelo 2º ano consecutivo o Mais Sólido da América do Sul¹ 1. Revista Bloomberg Markets, Maio 2013.

30 30 SANTANDER NO BRASIL I PERFIL CORPORATIVO Queremos ser o 1º Banco de nossos clientes 1 Foco na estratégia 2 Sustentabilidade

31 31 SANTANDER NO BRASIL PERFIL CORPORATIVO Queremos CRESCER com nossos CLIENTES CRESCER CAPITAL CLIENTE GESTÃO PRODUTIVIDADE E EFICIÊNCIA

32 32 SANTANDER NO BRASIL PERFIL CORPORATIVO Segmentação Visão PJ¹ Visão PF Santander Financiamentos Grandes Empresas GB&M Lista de Clientes Globais Corporate Acima de R$ 80 MM em investimentos de renda mensal² Banco de Varejo Empresas 2 Empresas 3 De R$ 10 MM a R$ 80 MM De R$ 1 MM a R$ 10 MM Empresas 1 Até R$ 1 MM de renda mensal³ 1. Valores referem-se ao faturamento anual; 2. Ou R$ 200 mil de investimentos; 3. Ou R$ 40 mil de investimentos.

33 33 SANTANDER NO BRASIL PERFIL CORPORATIVO Com espaços diferenciados para atender as necessidades de cada público... Fonte: Demonstrações Financeiras 4T13 e Dados Internos

34 34 SANTANDER NO BRASIL ESTRATÉGIA Público PF Santander Select Nova categoria de Serviços Financeiros Relacionamento próximo Serviços exclusivos Assessoria - Gestão de patrimônio clientes¹ 4 Ofertas : Conta Combinada Um novo jeito do cliente se relacionar com o Banco; permite que ele escolha a opção que mais combina com seu momento de vida. ¹Acumulado até janeiro de 2014

35 35 SANTANDER NO BRASIL ESTRATÉGIA Público PJ Atendimento unificado O mesmo gerente é responsável pela conta da empresa e pela conta pessoal. Conta integrada PJ PF Economia e agilidade em todas as etapas do negócio.

36 36 SANTANDER NO BRASIL ESTRATÉGIA Cartões - Adquirente 1º banco a lançar a Conta Integrada Serviços Financeiros Serviços Adquirência Foco no perfil dos clientes Oferta customizada Mobile Payment Parceria com izettle Sem custos fixos mensais Mais segurança Acordo para aquisição das operações da GetNet Consolidar e fortalecer a parceria iniciada em 2010

37 37 SANTANDER NO BRASIL INFRAESTRUTURA Atuação diversificada nos variados setores de Infraestrutura Leilões de Logística Investimentos em ENERGIA LIMPA Aeroporto do Galeão (RJ) Estradas (DF / GO / MG) Metrô SP Linha 6 Laranja Investimentos Diversificados¹ 42% Óleo e Gás 1. Alocação da carteira de crédito de Project Finance 24% Logística 21% Energia 13% Infra-social Leilões de Energia Leilões de Saneamento

38 38 Data Center de Campinas Terreno com 800 mil m² Único da América Latina a ser classificado com TIER IV¹ Sustentabilidade: Eficiência Energética: 30% de redução no consumo de energia Áreas planejadas para terem iluminação natural e menor consumo do ar condicionado. Reuso de água de chuva e sistema de refrigeração a ar. 1. Classificação, segundo Uptime Institute

39 39 SANTANDER NO BRASIL I PERFIL CORPORATIVO Sustentabilidade permeia nosso negócio de ponta a ponta 1 Foco na estratégia 2 Sustentabilidade

40 40 SANTANDER NO BRASIL SUSTENTABILIDADE Inclusão Santander Microcrédito Maior programa privado do país. 10% do mercado Educação Santander Universidades Grande participação no mercado universitário brasileiro: 25% dos estudantes Negócios Sustentáveis Financiamentos Estímulo à construções sustentáveis R$ 2 bilhões em crédito para projetos² R$ 2,1 bilhões Investidos¹ 1. Em 2013 Beneficiados¹ 285 mil 44% dos grupos universitários 84% dos professores e funcionários administrativos + R$ 46 milhões investidos em 2013 Análise dos impactos sociais e ambientais na concessão de crédito e financiamentos: Energia renovável Eficiência energética Produção mais limpa Gestão de resíduos Acessibilidade Data-base 2013 ¹ Desde 2002 ² Em 2013

41 41 SANTANDER NO BRASIL SUSTENTABILIDADE Reconhecimento 4º ano consecutivo Responsabilidade Social e Sustentabilidade Empresarial

42 42 Carlos Galán Vice-Presidente Executivo de Finanças e DRI

43 43 Santander no Mercado de Capitais e Resultados 2013 R$ 53,2 Bilhões Em valor de mercado Fonte: Bloomberg, 30/12/2013

44 44 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 Plano de Otimização de Capital¹ e Emissão Remuneramos todos os acionistas: R$ 6 bilhões (29/01/2014) Uma estrutura de capital mais eficiente e similar à dos competidores Mantemos nossa sólida posição de capital para aproveitar as oportunidades de crescimento no Brasil 1) As condições da emissão podem ser consultadas na Apresentação da teleconferência - Plano de otimização do patrimônio de referência de 26/09/2013, com detalhamento nos Avisos aos Acionistas de 07/01/14 e 14/01/14, disponíveis no Portal do Acionista (www.santander.com.br/acionista)

45 45 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 Bonificação e Grupamento Atualmente 55 SANB3 e 50 SANB4, compõe uma SANB11 Bonificação de 0,048 de ação SANB4 para todas as ações momentaneamente a Unit passa a ser composta por 55 SANB3 e 55 SANB4 Grupamento por um fator de 55:1, com isso, cada Unit passará a ser composta por 1 SANB3 e 1 SANB4 Benefícios: Reduzir custos de transação Eliminar negociação em centavos + Para viabilizar, a matriz irá entregar as frações para completar uma unidade, sem nenhum custo aos acionistas

46 46 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 PROGRAMA DE REINVESTIMENTO DE DIVIDENDOS - PRD Taxa de corretagem diferenciada de 0,25% Comodidade e disciplina no reinvestimento automático Adesão pelo Internet Banking / Salas de Ações / Rede de Agências

47 47 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 PORTAL EU SOU ACIONISTA Benefícios e vantagens diferenciadas Pioneiro no mercado brasileiro Relacionamento mais próximo

48 48 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 Transparência e respeito com os acionistas O único dentre os grandes bancos privados listado no Nível 2 de Governança Corporativa. Tag Along de 100% aos acionistas minoritários 3 membros independentes no Conselho de Administração Comitês especializados comandados por membros independentes Pretendemos distribuir aproximadamente 50% do lucro líquido¹ Mais de R$ 13 bilhões deliberados desde 2009 R$ 6 bilhões Pagos como Restituição de Capital Último pagamento de proventos: a partir de 26/02/2014 Rendimento do dividendo (yield) em 12 meses²: 5,03% Fonte: Bloomberg 1) O objetivo é pagar 50% do lucro em IFRS o que equivale aproximadamente a 85% do lucro em BRGAAP 2) Bruto média yield diário período de 30/12/12 a 30/12/13

49 28/12/ /01/ /01/ /01/ /01/ /02/ /02/ /02/ /02/ /03/ /03/ /03/ /03/ /03/ /04/ /04/ /04/ /04/ /05/ /05/ /05/ /05/ /05/ /06/ /06/ /06/ /06/ /07/ /07/ /07/ /07/ /08/ /08/ /08/ /08/ /08/ /09/ /09/ /09/ /09/ /10/ /10/ /10/ /10/ /11/ /11/ /11/ /11/ /11/ /12/ /12/ /12/ /12/ SANTANDER NO MERCADO DE CAPITAIS Nossas Ações 120% 115% 110% 105% Performance Santander x Ibovespa X IBX50 100% 95% 90% 85% 80% 75% 70% 95,9% 95,6% 84,5% SANB11 IBX50 IBOV Fonte : Bloomberg, Performance Base 100 SANB11 x Ibovespa no período de 28/12/12 a 30/12/2013

50 50 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 RESULTADOS Destaques Lucro líquido de R$ 5,7 bilhões Controle dos gastos, crescem abaixo da metade da inflação Crescimento do crédito e das captações Carteira de crédito ampliada cresce 9% Captação de clientes cresce 11% Receitas Receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias crescem 10% Critério BR GAAP Inadimplência acima de 90 dias melhora 180 bps. Em linha com melhora nesse fundamento, resultado de PDD reduz 11% Solidez de balanço Índice de Basiléia: 19,2% Índice de Cobertura: 179% Relação Crédito/Captação de Clientes: 102% Fonte : Demonstrações Financeiras 4T13 (*) Todas as variações são em doze meses, exceto quando indicado.

51 51 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 R$MM Var. (%) Resultado Gerencial¹ M 3M Margem Financeira Bruta ,9% - 4,1% Prestação de Serviços e Tarifas Bancárias ,3% 8,9% Res. Crédito de Liquidação Duvidosa (11.720) (13.223) -11,4% - 9,2% Despesas Gerais² (16.297) (15.842) 2,9% 5,2% Despesas Tributárias (3.124) (3.138) - 0,4% - 3,3% Outras receitas e despesas 3 (2.851) (3.072) - 7,2% - 12,5% RESULTADOS ANTES DE IMPOSTOS ,1% 6,3% Imposto de Renda e Contribuição Social (518) (296) 74,7% 55,9% Minoritários (248) (126) 96,3% 30,8% LUCRO LÍQUIDO GERENCIAL ,7% 0,2% 1. Exclui 100% da despesa de amortização do ágio, efeito do hedge fiscal e eventos não recorrentes, e considera a reclassificação de recuperações de crédito. 2. Despesa administrativa exclui 100% da despesa de amortização do ágio, e despesa de pessoal inclui PLR. 3. Considera Outras Receitas e Despesas Operacionais, Resultado não Operacional e Participação de Coligadas e Controladas.

52 52 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 CARTEIRA DE CRÉDITO Carteira Ampliada R$ Bilhões 9,3% 2,6% 272,8 266,7 256,0 256,8 279,8 Abertura por Segmento R$MM Dez.13 Dez.12 12M (%) 3M (%) Pessoa Física ,9% 2,4% 33% Financiamento ao consumo Part. Carteira em Dez/ ,8% 3,0% 17% Pequenas e Médias Empresas ,6% -2,0% 15% Grandes Empresas ,3% 4,2% 35% Total ,3% 2,4% 100% Outras operações¹ ,9% 3,2% Carteira Ampliada ,3% 2,6% Dez.12 Mar.13 Jun.13 Set.13 Dez Inclui debêntures, FDIC, CRI, promissórias de colocação no exterior, notas promissórias, ativos relacionados à atividade de adquirência e avais e fianças.

53 53 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 Indicadores de Crédito Inadimplência de 15 a 90 dias¹ Inadimplência acima de 90 dias ² 6,7% 6,8% 6,4% 6,8% 6,7% 7,8% 8,0% 7,1% 4,9% 4,9% 3,1% 3,1% 4,5% 4,7% 4,7% 2,7% 2,8% 2,9% 5,5% 3,3% 5,8% 3,8% 5,2% 3,5% 6,0% 4,5% 3,1% 5,1% 3,7% 2,4% Dez.12 Mar.13 Jun.13 Set.13 Dez.13 Dez.12 Mar.13 Jun.13 Set.13 Dez Operações vencidas de 15 a 90 dias / carteira de crédito em BR GAAP 2. Operações vencidas há mais de 90 dias / carteira de crédito em BR GAAP

54 54 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 INDICADORES Eficiência¹ (%) Recorrência² (%) 46,7% 48,9% 51,1% 44,3% 47,5% 61,0% 63,7% 66,0% 61,1% 65,5% 4T12 3T13 4T T12 3T13 4T ROAA³ (%) ROAE 4 (%) 1,5% 1,5% 12,8% 1,3% 1,2% 1,2% 10,6% 10,5% 12,9% 11,0% 4T12 3T13 4T T12 3T13 4T Desp. Gerais / (Margem financeira bruta + Receita de prest. de serviços e tarifas bancárias + desp. tributárias + outras rec/desp operacionais). 2. Receita de prest. de serv. e tarifas bancárias / Despesas Gerais. 3.Retorno sobre o ativo total médio excluindo o ágio (anualizado). 4. Retorno sobre o patrimônio líquido médio anualizado excluindo o ágio (anualizado).

55 55 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 INDICADORES Cobertura acima de 90 dias¹ Índice de Basileia² 150,9% 179,4% 20,8% 20,7% 1,5% 0,8% 19,2% 0,8% 125,6% 19,3% 19,9% 18,4% Dez.12 Set.13 Dez.13 Dez.12 Set.13 Dez.13 Tier l Tier ll 1. Provisões de Crédito de Liquidação Duvidosa / operações vencidas há mais de 90 dias. 2. Não considera os eventuais impactos do Plano de Otimização da Estrutura de Capital.

56 56 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 Conclusão estamos em um novo ciclo Crescimento Econômico Moderado Crescer Sustentável Capital + eficiente Gestão Rigorosa Clientes + vinculados Eficiência foco

57 57 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 Ciclo Apimec2014

58 58 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 FALE COM A GENTE! Acionistas PF e PJ não institucionais Investidores Institucionais e Analistas (55 11)

59 59 BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A.

60 60 SANTANDER NO BRASIL - MERCADO DE CAPITAIS E RESULTADOS DE 2013 FALE COM A GENTE! Acionistas PF e PJ não institucionais Investidores Institucionais e Analistas (55 11)

Encontro com. Acionistas. 19 de Fevereiro de 2014

Encontro com. Acionistas. 19 de Fevereiro de 2014 1 Encontro com Acionistas 19 de Fevereiro de 2014 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil) SA ("Santander Brasil") e suas subsidiárias,

Leia mais

Encontro com. Acionistas. Seja bem vindo.

Encontro com. Acionistas. Seja bem vindo. 1 Encontro com Acionistas Seja bem vindo. 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil) SA ("Santander Brasil") e suas subsidiárias,

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Rio de Janeiro, 09 de Agosto 2011 1 Informação importante Esta apresentação foi preparada pelo Banco Santander (Brasil) S.A., eventuais declarações

Leia mais

Ciclo APIMEC Santander

Ciclo APIMEC Santander Ciclo APIMEC Santander Resultados 2011 Rio de Janeiro, 15 de Março de 2012 Informação Importante Esta apresentação foi preparada pelo Banco Santander (Brasil) S.A., eventuais declarações feitas durante

Leia mais

Reunião Pública de Resultados Santander APIMEC - 2010

Reunião Pública de Resultados Santander APIMEC - 2010 1 Reunião Pública de Resultados Santander APIMEC - 2010 2 Agenda 1. Santander no mundo 2. Santander no Brasil 3. Governança corporativa 4. Sustentabilidade 5. Resultados 6. Santander e o Mercado de Capitais

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A.

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A. 4 trimestre de 2010 Sumário Executivo Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco) do quarto trimestre de 2010 e do exercício findo em 31 de dezembro de 2010. (exceto

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding Holding

Leia mais

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores 59 Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores Estratégia de Atuação 60 60 Balanço Patrimonial Tecnologia vs Eficiência operacional Basileia Desempenho Financeiro

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Agência Bradesco Praça Panamericana

Agência Bradesco Praça Panamericana Agência Bradesco Praça Panamericana Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E 03 Crescimento Orgânico dos Canais de Distribuição 4.634 4.650 3.160 3.359 3.454 3.628 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação sumário executivo 3º trimestre de 2013 (Esta página foi deixada em branco intencionalmente) 4 Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco). Destaques (exceto onde indicado)

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08 1T11 Disclaimer Todas as informações financeiras aqui apresentadas são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, a JMalucelli Seguradora, a JMalucelli Seguradora

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira

Perspectivas da Economia Brasileira Perspectivas da Economia Brasileira Márcio Holland Secretário de Política Econômica Ministério da Fazenda Caxias do Sul, RG 03 de dezembro de 2012 1 O Cenário Internacional Economias avançadas: baixo crescimento

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A RETOMADA DOS INVESTIMENTOS E O MERCADO DE CAPITAIS Sumário I. O MERCADO DE TÍTULOS DE DÍVIDA PRIVADA NO BRASIL II. A AGENDA

Leia mais

Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda

Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda Perspectivas da economia em 2012 e medidas do Governo Guido Mantega Ministro da Fazenda Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 22 de maio de 2012 1 A situação da economia internacional

Leia mais

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Sergio Vale Economista-chefe I. Economia Internacional II. Economia Brasileira Comparação entre a Grande Depressão de 30 e a Grande Recessão de 08/09 Produção

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015 Resultados 1T15 08 de maio de 2015 2 Principais destaques do 1T15 Crescimento da receita líquida de 23%, sendo de 2 dígitos em todas unidades de negócio no comparativo ano vs. ano, favorecidas por 83%

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

Ajuste Macro implica em baixo crescimento para 2015

Ajuste Macro implica em baixo crescimento para 2015 1 Ajuste Macro implica em baixo crescimento para 2015 Maurício Molan 55 11 3012 57 24 mmolan@santander.com.br Setembro 2014 Conclusão 2 O ambiente internacional não é tão ruim. Porém, tende a se tornar

Leia mais

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42.

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42. Avenida Paulista, 2.100 - São Paulo - SP CNPJ 58.160.7890001-28 Se escolher navegar os mares do sistema bancário, construa seu banco como construiria seu barco: sólido para enfrentar, com segurança, qualquer

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding Holding

Leia mais

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal O Banco Santander Totta, S.A. ("Santander Totta") e o Banco Santander, S.A. ( Santander ) advertem que esta apresentação contém declarações sobre o futuro.

Leia mais

Cenário Macroeconômico

Cenário Macroeconômico INSTABILIDADE POLÍTICA E PIORA ECONÔMICA 24 de Março de 2015 Nas últimas semanas, a instabilidade política passou a impactar mais fortemente o risco soberano brasileiro e o Real teve forte desvalorização.

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia. As palavras "antecipa",

Leia mais

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio

Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio MB ASSOCIADOS Perspectivas para o Agribusiness em 2011 e 2012 Cenários da Macroeconomia e o Agronegócio 26 de Maio de 2011 1 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Impactos no Agronegócio 2 Crescimento

Leia mais

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído Remuneração aos Nossos Acionistas Na reunião do Conselho de Administração do dia 3 de agosto foi deliberada a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) complementares aos dividendos mensais, a

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados APRESENTAÇÃO APIMEC Março de 2015 Copyright Cielo Todos os direitos reservados A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como base

Leia mais

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Esta apresentação foi preparada pelo Grupo Santander Banespa (GSB) e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida,

Leia mais

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 1 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. Política Econômica Desastrosa do Primeiro Mandato 2.1. Resultados

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Perguntas Frequentes. 1ª Fase: Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital

Perguntas Frequentes. 1ª Fase: Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital Perguntas Frequentes 1ª Fase: Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital 1-) Qual é o objetivo do plano de Otimização de Capital e Emissão de Instrumentos de Capital? Esse plano visa incrementar

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento APIMEC BH 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO (US$ milhares/ano)

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T10

Teleconferência Resultados 1T10 Teleconferência Resultados 1T10 18 de maio de 2010 Visão Geral da Administração Venda da estrutura de Varejo + Foco no segmento de crédito a Empresas Transferência das atividades de originação e crédito

Leia mais

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Antônio Gustavo Matos do Vale Diretor de Liquidações e Desestatização 4 de outubro de 2010 1 Evolução recente da economia brasileira O momento

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação 3T08 Apresentação de Resultados José Carlos Aguilera (Diretor Presidente e de RI) Eduardo de Come (Diretor Financeiro) Marcos Leite (Gerente de RI) Destaques do Período Contexto de crise no

Leia mais

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A.

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2011 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. Índice Análise Gerencial da Operação 1 Sumário Executivo 3 Análise do Resultado 11 Margem

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

APIMEC. 23 de outubro de 2008

APIMEC. 23 de outubro de 2008 APIMEC 23 de outubro de 2008 1 Importante As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e informações

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A. Informe de Resultados em IFRS - (Release) Terceiro Trimestre de 2010 28 de outubro de 2010 DESTAQUES DO PERÍODO

Banco Santander (Brasil) S.A. Informe de Resultados em IFRS - (Release) Terceiro Trimestre de 2010 28 de outubro de 2010 DESTAQUES DO PERÍODO DESTAQUES DO PERÍODO Banco Santander (Brasil) S.A. Informe de Resultados em IFRS - (Release) Terceiro Trimestre de 2010 28 de outubro de 2010 Disclaimer: eventuais declarações que possam estar escritas

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira

Perspectivas da Economia Brasileira Perspectivas da Economia Brasileira CÂMARA DOS DEPUTADOS Ministro Guido Mantega Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Comissão de Finanças e Tributação Brasília, 14 de maio de 2014 1 Economia

Leia mais

Internacionalização das Economias 2014

Internacionalização das Economias 2014 Internacionalização das Economias 2014 Agenda 1 O Banco do Brasil 2 A Economia Brasileira 3 Oportunidades para Investimento em Infraestruturas no Brasil 4 O Comércio com o Brasil Banco do Brasil Highlights

Leia mais

Divulgação de Resultados do 2T10. 4 de agosto de 2010

Divulgação de Resultados do 2T10. 4 de agosto de 2010 Divulgação de Resultados do 4 de agosto de 2010 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015 Ações Itaú em foco Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015 nº 47 www.itau.com.br/relacoes-com-investidores facebook.com/itauunibancori @itauunibanco_ri Remuneração aos Nossos Acionistas

Leia mais

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Informativo para a Imprensa São Paulo (SP), 21 de fevereiro de 2013. BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Crédito cresce 25% no ano e atinge participação de mercado histórica

Leia mais

3T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

3T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 3T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Agenda 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Cenário Internacional Cenário Internacional Mundo cresce, mas pouco. Preocupação com China 4 EUA

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

Divulgação dos Resultados 1T15

Divulgação dos Resultados 1T15 Divulgação dos Resultados 1T15 Sumário Resultado Itens Patrimoniais Índices Financeiros e Estruturais Guidance 2 Resultado Margem Financeira (em e %) * 1T15 / 1T14 1T15 / 4T14 1T15 / 1T14 21,1% 5,4% 21,1%

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Apresentação para Investidores. Março, 2009

Apresentação para Investidores. Março, 2009 Apresentação para Investidores Março, 2009 1 Filosofia Gerdau VISÃO Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

CSHG RECEBIVEIS IMOBILIARIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII

CSHG RECEBIVEIS IMOBILIARIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CSHG RECEBIVEIS IMOBILIARIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 11.160.521/0001-22 Administradora: Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A. CNPJ: 61.809.182/0001-30 I. Objeto do Fundo

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JULHO/13

Relatório Econômico Mensal JULHO/13 Relatório Econômico Mensal JULHO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros BOLSA DE VALORES AMÉRICAS mês

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

A pergunta de um trilhão de dólares: Quem detém a dívida pública dos mercados emergentes

A pergunta de um trilhão de dólares: Quem detém a dívida pública dos mercados emergentes A pergunta de um trilhão de dólares: Quem detém a dívida pública dos mercados emergentes Serkan Arslanalp e Takahiro Tsuda 5 de março de 2014 Há um trilhão de razões para se interessar em saber quem detém

Leia mais

O desafio da competitividade. Maio 2012

O desafio da competitividade. Maio 2012 O desafio da competitividade Maio 2012 ECONOMY RESEARCH Roberto Padovani Economista-Chefe (55 11) 5171.5623 roberto.padovani@votorantimcorretora.com.br Rafael Espinoso Estrategista CNPI-T (55 11) 5171.5723

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014. São Paulo, 12 de fevereiro de 2015

Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014. São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 Teleconferência de Resultados 4T14 e 2014 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos

Leia mais

CENÁRIOS 2013: PERSPECTIVAS E O SETOR DE BKs 19/03/2013

CENÁRIOS 2013: PERSPECTIVAS E O SETOR DE BKs 19/03/2013 CENÁRIOS 2013: PERSPECTIVAS E O SETOR DE BKs 19/03/2013 CENÁRIO GLOBAL Crescimento global de 3,4 % em 2013 O mundo retoma a média histórica de crescimento (3,4% a.a) Zona do Euro sai da recessão Os EEUU

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

IVANI BENAZZI DE ANDRADE. Gerente Departamental de Relações com o Mercado

IVANI BENAZZI DE ANDRADE. Gerente Departamental de Relações com o Mercado Apimec Bradesco IVANI BENAZZI DE ANDRADE Gerente Departamental de Relações com o Mercado Estratégia de Sustentabilidade Para um maior alinhamento com o mercado e para facilitar a compreensão do tema, as

Leia mais

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012 Palestra: Macroeconomia e Cenários Prof. Antônio Lanzana 2012 ECONOMIA MUNDIAL E BRASILEIRA SITUAÇÃO ATUAL E CENÁRIOS SUMÁRIO I. Cenário Econômico Mundial II. Cenário Econômico Brasileiro III. Potencial

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Crédito Marcus Manduca, sócio da PwC

Perspectivas do Mercado de Crédito Marcus Manduca, sócio da PwC Perspectivas do Mercado de Crédito Marcus Manduca, sócio da PwC Perspectivas do Mercado de Crédito Cenário econômico Cenário econômico Contexto Macro-econômico e Regulamentação Redução de spreads Incremento

Leia mais

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest

Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest Cenário Macroeconômico 2015 X-Infinity Invest SUMÁRIO PANORAMA 3 ATUAL CONTEXTO NACIONAL 3 ATUAL CONTEXTO INTERNACIONAL 6 CENÁRIO 2015 7 CONTEXTO INTERNACIONAL 7 CONTEXTO BRASIL 8 PROJEÇÕES 9 CÂMBIO 10

Leia mais

Workshop - Mercado Imobiliário

Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário 1. O que está acontecendo com o Brasil? 2. Por que o Brasil é a bola da vez? 3. Por que o Mercado imobiliário

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Apresentação dos Resultados do 2T13

Apresentação dos Resultados do 2T13 Apresentação dos Resultados do 2T13 09 de agosto de 2013 Considerações Iniciais Esta apresentação pode conter certas declarações que expressam expectativas, crenças e previsões da administração sobre eventos

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento Apimec Fortaleza 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO INFLAÇÃO

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Setembro de 213 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação 2 I. Introdução 3 Missão

Leia mais

2012 2012 2 1 0 2 C E IM P A

2012 2012 2 1 0 2 C E IM P A 3 Resultados do terceiro trimestre de 2012 Itaú Unibanco no Mercado de Capitais Atuação: Brasil e Exterior Itaú Unibanco Holding S.A. Agente de transformação Expectativas 2012 O mundo mudou... O Itaú mudou...

Leia mais

Nota da Reunião de 20 de Março de 2014. O cenário macroeconômico em 2014 desafio da renda média

Nota da Reunião de 20 de Março de 2014. O cenário macroeconômico em 2014 desafio da renda média 1 Nota da Reunião de 20 de Março de 2014 O cenário macroeconômico em 2014 desafio da renda média Introdução A reunião contou com a participação do economista chefe do Banco Santander, Maurício Molan, que

Leia mais

Discurso do Diretor Anthero na Embaixada da Itália. Conferência Itália e Brasil no Contexto Global: Experiência e Modelos de Desenvolvimento

Discurso do Diretor Anthero na Embaixada da Itália. Conferência Itália e Brasil no Contexto Global: Experiência e Modelos de Desenvolvimento Discurso do Diretor Anthero na Embaixada da Itália Conferência Itália e Brasil no Contexto Global: Experiência e Modelos de Desenvolvimento 1. É com grande satisfação que participo, em nome do Presidente

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Perspectivas Econômicas 2013 Bradesco 2014 * Consenso do Mercado ** 2015 * 2014 2015 PIB 2,50% 0,50% 1,50% 0,29% 1,01% Juros(SelicFinal) 10,00% 11,00% 11,00% 11,00% 11,38% Inflação(IPCA)

Leia mais

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11)

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11) QUALICORP REGISTRA CRESCIMENTO DO TRIMESTRE NO NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DE 18,5%, RECEITA LÍQUIDA DE 43,9%, EBITDA AJUSTADO DE 36,6% EM RELAÇÃO AO 2T10 1 São Paulo, 12 de agosto de 2011. A QUALICORP S.A.

Leia mais

Panorama Econômico Abril de 2014

Panorama Econômico Abril de 2014 1 Panorama Econômico Abril de 2014 Alerta Esta publicação faz referência a análises/avaliações de profissionais da equipe de economistas do Banco do Brasil, não refletindo necessariamente o posicionamento

Leia mais

China: crise ou mudança permanente?

China: crise ou mudança permanente? INFORMATIVO n.º 36 AGOSTO de 2015 China: crise ou mudança permanente? Fabiana D Atri* Quatro grandes frustrações e incertezas com a China em pouco mais de um mês: forte correção da bolsa, depreciação do

Leia mais

III. FATORES DE RISCO

III. FATORES DE RISCO III. FATORES DE RISCO 1. RISCOS RELACIONADOS A FATORES MACROECONÔMICOS Política Econômica do Governo Federal O Governo Federal intervém freqüentemente na economia brasileira e realiza, ocasionalmente,

Leia mais

JOINT VENTURE MPX / E.ON. Rio de Janeiro Janeiro 2012

JOINT VENTURE MPX / E.ON. Rio de Janeiro Janeiro 2012 JOINT VENTURE MPX / E.ON Rio de Janeiro Janeiro 2012 AVISO LEGAL Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas

Leia mais

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira APIMEC RIO Resultados do 1T12 Diretoria Econômico-Financeira e de Relações com Investidores Aviso Esta apresentação pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15 Santo André, 05 de Agosto de 2015: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Sumário do Resultado 2T09

Sumário do Resultado 2T09 Sumário do Resultado 1 BB lucra R$ 4,0 bilhões no 1º semestre de 2009 O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 4.014 milhões no 1S09, resultado que corresponde a retorno sobre Patrimônio Líquido

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Resultados 2T10. Villa Flora Segmento Econômico

Resultados 2T10. Villa Flora Segmento Econômico Resultados 2T10 Villa Flora Segmento Econômico 1 Resultados 2T10 Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base

Leia mais

APRESENTAÇÃO APIMEC RELAÇÕES COM INVESTIDORES

APRESENTAÇÃO APIMEC RELAÇÕES COM INVESTIDORES APRESENTAÇÃO APIMEC RELAÇÕES COM INVESTIDORES Dezembro, 2010 ESTÁCIO: BREVE HISTÓRICO Crescimento orgânico N de estudantes (mil) Crescimento anual Consolidação para a liderança nacional 2005 2007: transformação

Leia mais

Evitar a recessão no Brasil

Evitar a recessão no Brasil Evitar a recessão no Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda Federação Nacional dos Engenheiros - FNE São Paulo, 12 de Março de 2015 1 2 3 4 5 O quadro internacional A economia brasileira Comércio,

Leia mais