ÍNDICE - 25/08/2004 O Estado de S.Paulo... 3 Geral...3 Jornal de Brasília... 4 Brasil...4 Folha de S.Paulo... 5 São Paulo/ PRODUTO PROIBIDO...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE - 25/08/2004 O Estado de S.Paulo... 3 Geral...3 Jornal de Brasília... 4 Brasil...4 Folha de S.Paulo... 5 São Paulo/ PRODUTO PROIBIDO..."

Transcrição

1 ÍNDICE - O Estado de S.Paulo...3 Geral...3 Supermercados recolhem inseticidas...3 Jornal de Brasília...4 Brasil...4 Anvisa suspende registro de inseticidas domésticos...4 Folha de S.Paulo...5 São Paulo/ PRODUTO PROIBIDO...5 Em 99, inseticida contaminou servidores no RS...5 Jornal da Tarde (SP)...6 Cidade...6 Inseticidas suspensos pela Anvisa...6 A Gazeta (ES)...7 Cidades...7 Drogarias divididas com proibição...7 A Gazeta (ES)...8 Cidades...8 Saúde retira inseticidas das prateleiras...8 Estado de Minas (MG)...9 Gerais...9 Anvisa tira inseticidas do mercado...9 Zero Hora (RS)...11 Geral...11 Depósito com remédios irregulares é interditado...11 Zero Hora (RS)...12 Geral...12 Empresas contestam decisão da Anvisa...12 Diário Catarinense (SC)...13 Geral...13 Anvisa proíbe uso de 63 inseticidas...13 A Notícia (SC)...15 Geral...15 Vigilância retira baraticidas do mercado...15 Jornal de Santa Catarina (SC)...16 Geral...16 Vigilância vai tirar inseticidas das prateleiras...16 Jornal de Santa Catarina (SC)...17 Geral...17 Empresas contestam decisão...17 O Popular (GO)...18 Cidades...18 Anvisa proíbe inseticidas...18 Diário da Manhã (GO)...19 Cidades...19 Publicidade ilegal fora da farmácia...19 A Gazeta de Cuiabá (MT)...20 Economia...20 Iniciativa privada tocará Ceasas...20 A Gazeta de Cuiabá (MT)...21 Nacional...21 Panorama Nacional...21 Anvisa...21 O Norte (PB)...22

2 Cidades...22 Medicamento contra micose é apreendido...22

3 O Estado de S.Paulo Geral Supermercados recolhem inseticidas MAURÍCIO KANNO A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou uma lista de inseticidas suspensos, mas a assessoria da agência informou que o documento ainda não é definitivo. No entanto, até as empresas responsáveis comprovarem que não há problemas em seus produtos, a suspensão continua valendo. A assessoria do Carrefour informou ontem que determinou a retirada dos produtos citados já na manhã de ontem e só depois negociará com os fabricantes. O Wal-Mart também começou a recolher os produtos. O grupo Pão de Açúcar disse, também por meio da Assessoria de Imprensa, que, apesar de já ter iniciado levantamento e contato com fabricantes, ainda não sabe se tem os produtos em seus estoques. A Vigilância Sanitária, responsável pela fiscalização nas fábricas, disse que começa a operação assim que receber uma lista da agência. A Ceras Johnson, única empresa a falar ao Estado, informou que está negociando com a Anvisa para esclarecer que seus dois produtos que constam da lista não têm a substância e possuem um dispositivo de segurança.

4 Jornal de Brasília Brasil Anvisa suspende registro de inseticidas domésticos A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu, ontem, os registros de vários inseticidas de uso doméstico e em ambientes coletivos, que contém o clorpirifós como princípio ativo. Os comerciantes que não retirarem os produtos das prateleiras poderão ser notificados, de acordo com a Lei 6.437/77 e receberem multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. Em outros países esse tipo de produto é proibido. O pedido para retirada dos produtos foi feito pelo Ministério Público Federal e a resolução foi publicada ontem, no Diário Oficial da União. De acordo com informações da Anvisa ainda estão sendo feitos os levantamentos de todos os produtos que contém o clorpirifós e que deverão ser retirados do mercado, entre eles estão o Baygon Mata- Baratas, Anti-Mosca Pirinset e Tedox Anti-Cupim. Está proibido industrializar, distribuir e comercializar esses produtos.

5 Folha de S.Paulo São Paulo/ PRODUTO PROIBIDO Em 99, inseticida contaminou servidores no RS DA AGÊNCIA FOLHA DO "AGORA" Casos de contaminação de funcionários do GHC (Grupo Hospitalar Conceição), em Porto Alegre, em junho de 1999, já haviam alertado o Ministério Público Federal gaúcho para os riscos do uso de inseticida à base de clorpirifós. Ontem, o governo proibiu a produção, a venda e o uso de 63 inseticidas à base da substância, que pode causar danos ao sistema neurológico. A medida atendeu a uma liminar da Justiça Federal gaúcha numa ação civil pública movida pela Procuradoria. No Tribunal de Justiça de Porto Alegre, tramitam ações de 147 funcionários que tiveram contato com o clorpirifós após a dedetização dos 13 postos e do hospital público que compõem o GHC, mantido pelo Ministério da Saúde, por intoxicação no trabalho. Segundo uma das advogadas que acompanham os processos, Clarisse Barcelos Lima, as vítimas obtiveram direito a acompanhamento médico capacitado. A Procuradoria da República informou que 143 funcionários do GHC estão sendo avaliados. Desses, 33 já haviam sido submetidos a todos os exames e, em dez casos, ficou "comprovado que os danos clínicos e psicológicos foram provocados pela contaminação por clorpirifós". Segundo o assessor jurídico do GHC, Jarbas Fagundes, as duas empresas responsáveis pela dedetização foram processadas, mas "desapareceram do mercado". Inseticidas cuja produção e venda foram proibidas pela Anvisa continuam à venda nas prateleiras dos supermercados da capital paulista. A reportagem visitou ontem seis estabelecimentos e, em todos, encontrou pelo menos um dos produtos proibidos. Segundo a Anvisa, a decisão de impedir a venda não é definitiva.

6 Jornal da Tarde (SP) Cidade Inseticidas suspensos pela Anvisa Relação tem 63 nomes de inseticidas suspensos por conter clorpirifós - que, segundo estudos, afeta o sistema neurológico MAURÍCIO KANNO A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou a lista de inseticidas suspensos desde ontem por serem feitos a partir do princípio ativo clorpirifós, mas informou que a relação ainda não é definitiva. No entanto, até os fabricantes comprovarem que não há problemas em seus produtos, a suspensão continua valendo. Segundo a agência, estudos mostraram que a substância afeta a sistema neurológico. Supermercados retiram produtos Alguns supermercados já começaram a retirá-los de prateleiras e estoques. O Carrefour informou que determinou a retirada dos produtos já na manhã de ontem e só depois negociará com os fabricantes. O Wal-Mart também começou a recolhê-los. O Grupo Pão de Açúcar explicou que, apesar de já ter iniciado levantamento e ter entrado em contato com os fabricantes, ainda não sabe se tem os produtos em seus estoques. A Vigilância Sanitária, responsável pela fiscalização nas fábricas, afirmou que começa a operação de recolhimento assim que receber a lista da Anvisa. A Ceras Johnson informou que negocia com a agência para esclarecer que seus dois produtos que constam da lista não têm a substância e possuem um dispositivo de segurança.

7 A Gazeta (ES) Cidades Drogarias divididas com proibição A proibição de propaganda de medicamentos no interior das farmácias e drogarias de todo o país divide opiniões de farmacêuticos e proprietários de drogarias da Grande Vitória. Enquanto alguns aprovam a medida, para combater a automedicação, outros criticam a determinação. Mensagens e imagens que caracterizam propaganda não poderão mais estar expostas nas farmácias, a partir da segunda quinzena de setembro. A medida estabelecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende evitar a automedicação. Responsável pela Drogaria Juliana, em Coqueiral de Itaparica, Sueli Sabina, acredita que a propaganda não incentiva a automedicação e não concorda com a proibição. "Há lei que obriga a manter no estabelecimento um farmacêutico; então não há o que temer. Esse profissional pode orientar o cliente. Será que retirar as propagandas vai reduzir a automedicação?", questiona. Já o proprietário da Farmácia Central, em Bela Aurora, Nilton Zupelli, é a favor da resolução federal. "Na minha farmácia coloco panfletos de promoção de fraldas e cosméticos, mas não faço propaganda de remédios que precisam de orientação médica para ser vendido. Concordo com a resolução, porque não se deve propaganda de medicamentos", explica. Associação. A gerente de Monitoramento e Fiscalização de Propaganda, Publicidade, Promoção e Informação de Produtos sujeitos à Vigilância Sanitária da Anvisa, Maria José Delgado Fagundes, afirma que a resolução 199, de 17 de agosto, exige que a informação sobre medicamentos não seja associada a técnicas de propaganda. Segundo ela, o órgão fiscalizador exige que a informação sobre o medicamento seja dada corretamente para o paciente. Para que isso aconteça, as farmácias devem deixar à mostra, sobre o balcão, as listas com medicamentos separados por classe terapêutica. "O medicamento não é um produto qualquer. Do ponto de vista da saúde pública, os remédios são utilizados para atender a uma necessidade de tratamento prolongado ou para sanar algum sintoma indesejado. Usar as informações dos medicamentos e associá-las a propagandas é errado porque pode estimular a automedicação", acrescenta. A nova regra começa a vigorar no dia 17 de setembro. Os infratores estarão sujeitos a multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

8 A Gazeta (ES) Cidades Saúde retira inseticidas das prateleiras Os inseticidas de uso doméstico à base do princípio ativo Clorpirifós - entre eles Baygon Mata-Baratas, Anti-Mosca Pirinset, Tedox Anti-Cupim - não poderão ser vendidos mais à população. A iniciativa obedece a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que entrou em vigor ontem. A decisão do órgão federal cumpre a ação cautelar do Ministério Público Federal, que após receber queixas e reclamações de pessoas intoxicadas decidiu reavaliar os produtos. Eles deverão ser recolhidos dos supermercados e estabelecimentos comerciais a partir de hoje. Por enquanto, fica mantida apenas a produção e comercialização dos chamados porta-iscas, que são dotados de embalagens seguras, protegendo crianças e animais da exposição do produto. Segundo o gerente geral de toxicologia da Anvisa, Luiz Claudio Meireles, os inseticidas com o princípio ativo Clorpirifós não são mais comercializados nos Estados Unidos e em países da União Européia pois já foi comprovado que eles são prejudiciais à saúde. Recolhimento. Seguindo a resolução, as vigilâncias sanitárias municipais serão responsáveis pela fiscalização do processo de comercialização e distribuição. A orientação da Anvisa é que os produtos mantidos em casa pelos consumidores devem ser devolvidos ao fabricante ou entregue à loja onde foi adquirido. "De forma alguma, o consumidor deve jogar no lixo este tipo de produto. Ele pode contaminar o meio ambiente e poluir o solo. Os inseticidas devem ser embalados em saco plástico e entregue nos locais citados pelo órgão federal", complementa a coordenadora do Centro de Atendimento Toxicológico da Secretaria de Estado da Saúde, Sony de Freitas Itho. De acordo com a assessoria de imprensa da Anvisa, uma nota, explicando os procedimentos para administração destes produtos e de que forma será a fiscalização, será entregue hoje às vigilâncias estaduais. Os comerciantes que desrespeitarem a resolução podem receber punições, que vão desde notificações a multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. Serviço Para esclarecer dúvidas sobre como deve proceder a devolução do produto, o consumidor pode entrar em contato com a Anvisa. O telefone é o E o endereço na Internet é Entrar em contato com o fabricante é outra opção. Vale lembrar que os estabelecimentos comerciais também estão aptos a receber a devolução do produto.

9 Estado de Minas (MG) Gerais Anvisa tira inseticidas do mercado Supermercados de todo o Estado já começaram a retirar os produtos condenados de suas prateleiras A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda de vários inseticidas no País, por provocarem reações como distúrbios cerebrais e prejudicar o desenvolvimento de crianças. Todos os produtos à base do princípio ativo Clorpirifós devem ser retirados do mercado. Entre as marcas mais conhecidas que contêm essa fórmula estão Baygon Mata-Baratas, Anti-Mosca Pirinset, Tedox Anti-Cupim, Raid Iscas e Mata Baratas, Rodox Mata Barata e SBP Iscas e Mata Baratas. Está proibido industrializar, produzir, distribuir, comercializar e entregar esses produtos ao consumo. A medida endossa decisão judicial a partir de ação do Ministério Público Federal e será publicada, hoje, no Diário Oficial da União. Segundo a diretora de Vigilância em Medicamentos e Produtos da Secretaria de Estado da Saúde, Terezinha Póvoa, os estudos da Anvisa a respeito desses inseticidas começaram em Naquela época, cerca de 150 pessoas foram intoxicadas, no Rio Grande do Sul, pela ação de algumas marcas. O dano à saúde desses cidadãos gerou uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal e motivou as investigações. NOTIFICAÇÃO Conforme a diretora da SES, todas as vigilâncias sanitárias municipais do Estado já foram comunicadas de que o comércio deve recolher os inseticidas e devolvê-los aos fornecedores. A dispensa do material deverá envolver técnicos especializados em meio ambiente, conforme prevê a resolução da Anvisa. O clorpirifós é um produto que, apesar de ser largamente usado em ambientes domésticos, tem no seu princípio ativo substância de alto risco à saúde, levando a problemas no sistema nervoso e a déficits de função cognitiva. No mês passado, a Anvisa voltou a avaliar o clorpirifós e concluiu, com base em estudos científicos internacionais, pesquisas bibliográficas e laboratoriais, que as intoxicações podem provocar distúrbios cerebrais e afetar o desenvolvimento de crianças. Os comerciantes que mantiverem os inseticidas nas prateleiras estão sujeitos a multas de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda de vários inseticidas no País, por provocarem reações como distúrbios cerebrais e prejudicar o desenvolvimento de crianças. Todos os produtos à base do princípio ativo Clorpirifós devem ser retirados do mercado. Entre as marcas mais conhecidas que contêm essa fórmula estão Baygon Mata-Baratas, Anti-Mosca Pirinset, Tedox Anti-Cupim, Raid Iscas e Mata Baratas, Rodox Mata Barata e SBP Iscas e Mata Baratas. Está proibido industrializar, produzir, distribuir, comercializar e entregar esses produtos ao consumo. A medida endossa decisão judicial a partir de ação do Ministério Público Federal e será publicada, hoje, no Diário Oficial da União. Segundo a diretora de Vigilância em Medicamentos e Produtos da Secretaria de Estado da Saúde, Terezinha Póvoa, os estudos da Anvisa a respeito desses inseticidas começaram em Naquela época, cerca de 150 pessoas foram intoxicadas, no Rio Grande do Sul, pela ação de algumas

10 marcas. O dano à saúde desses cidadãos gerou uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal e motivou as investigações. NOTIFICAÇÃO Conforme a diretora da SES, todas as vigilâncias sanitárias municipais do Estado já foram comunicadas de que o comércio deve recolher os inseticidas e devolvê-los aos fornecedores. A dispensa do material deverá envolver técnicos especializados em meio ambiente, conforme prevê a resolução da Anvisa. O clorpirifós é um produto que, apesar de ser largamente usado em ambientes domésticos, tem no seu princípio ativo substância de alto risco à saúde, levando a problemas no sistema nervoso e a déficits de função cognitiva. No mês passado, a Anvisa voltou a avaliar o clorpirifós e concluiu, com base em estudos científicos internacionais, pesquisas bibliográficas e laboratoriais, que as intoxicações podem provocar distúrbios cerebrais e afetar o desenvolvimento de crianças. Os comerciantes que mantiverem os inseticidas nas prateleiras estão sujeitos a multas de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.

11 Zero Hora (RS) Geral Depósito com remédios irregulares é interditado Noventa toneladas de remédios, alimentos e inseticidas foram encontradas no local ANDREA MALLMANN/ Agência RBS Um depósito com produtos em situação irregular foi interditado ontem na Rua Capistrano de Abreu, no bairro Niterói, em Canoas. Segundo a diretora de Vigilância Sanitária do município, Rosa Groenwald, aproximadamente 90 toneladas de medicamentos, alimentos, inseticidas, cosméticos e outros itens encontravam-se armazenadas no local. A empresa responsável teria licença para comercialização apenas de pilhas, material de tabacaria e bazar. Entre as irregularidades, Rosa citou a inexistência de um técnico responsável, as más condições de acondicionamento de produtos e a ausência de nota fiscal do material. A mercadoria vencida será destruída, e o restante permanecerá sob responsabilidade da Vigilância Sanitária até a comprovação legal da empresa ou adequação para acondicionar os produtos. O advogado da empresa, Airton Freitas, disse que a mercadoria possui notas, que serão entregues à polícia. Quanto à licença, disse que "já foram feitas alterações, ainda não registradas". O próximo passo, segundo ele, será a busca de um melhor acondicionamento do material. A desconfiança das irregularidades chegou ao município por meio da Vigilância Sanitária do Estado, após inspeção de rotina realizada na semana passada. Na segunda-feira, outra distribuidora de cosméticos e produtos de limpeza foi interditada em Canoas. Foram apreendidas 30 toneladas de mercadorias irregulares, como alimentos, pneus, medicamentos e preservativos distribuídos pelo Ministério Saúde.

12 Zero Hora (RS) Geral Empresas contestam decisão da Anvisa Empresas de dedetização que utilizam os inseticidas a base da substância clorpirifós, proibidos segunda-feira pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), irão contestar a determinação. Segundo o vice-presidente da Associação das Empresas Controladoras de Pragas do Estado de São Paulo, Ricardo Nunes, 30% dos produtos são de uso profissional e não precisariam ser proibidos porque as empresas sabem como utilizá-los.

13 Diário Catarinense (SC) Geral Anvisa proíbe uso de 63 inseticidas Vigilância Sanitária começa a orientar hoje os comerciantes de SC sobre venda de produtos ÂNGELA BASTOS Equipes de vigilâncias sanitárias municipais começam a orientar hoje os comerciantes de Santa Catarina sobre a proibição da venda de inseticidas de uso doméstico que têm como base o princípio ativo clorpirifós. Os produtos são considerados altamente tóxicos e podem causar danos ao sistema neurológico, como paralisia e atraso no desenvolvimento. Na lista da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão incluídos 63 itens. A diretora de Vigilância Sanitária em SC, Raquel Bittencourt, explica que o recolhimento do produto cabe ao fabricante. - Nosso trabalho será o de fiscalizar para impedir que continuem sendo comercializados. Pela determinação está proibido industrializar, produzir, distribuir, comercializar e entregar esses produtos ao consumo. A medida endossa decisão judicial a partir de ação do Ministério Público Federal. A ação civil pública foi movida pelo Ministério Público após casos de intoxicação no Rio Grande do Sul. Ficam mantidos somente os registros dos chamados porta-iscas - embalagens dotadas de dispositivo de segurança protegendo crianças e animais da exposição ao produto. O clorpirifós é um inseticida utilizado não apenas em ambientes domésticos, mas também em jardinagens e na agricultura onde, conforme o Centro de Informações Toxicológicas da UFSC, integra o grupo químico dos organofosforados. Além de mercados, serão fiscalizadas agropecuárias. Em junho deste ano, a Anvisa reavaliou o clorpirifós concluindo - a partir de estudos científicos internacionais e pesquisas bibliográficas e laboratoriais - que as intoxicações podem provocar distúrbios cerebrais e no desenvolvimento de crianças. Os que desrespeitarem as normas estarão sujeitos a punições que vão de notificação a multas que variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. ( ) Lista divulgada pela Agência Nacional 100 Baratas Gel Aldin Inseticida Pó Antimosca Pirinset Atack Formicida Atta Fos Baygon Mata Baratas Baygon Mata Baratas Iscas BL Exterminador de insetos Clorfós 480 CE Clorgama 480 CE Clorpirifós 480 CE Pikapau Clorpirifós Fersol 480 CE

14 Clorsan 2 OS Clorsan 500 CE Cupinicida Nitrosin Inseticida Líquido Cupinicida Pikapau Cupinicida Pikapau Aerosol Cupinicida Pronto Rogama Cupiniross Dursban 20 ME Dursban 4 E Br Exaq Fenitrosin Formicida Aldrex Pó Formicida Aldrex S Formicida Atack Pó Formicida Atack S Formicida Isca Granulado Formicida Nitrosin inseticida líquido Formicida Pó Fenômeno Formitex Mata Formiga Mata Formiga Nitrosin/Piragi Formixin Isca Granulada Formixin Micro Iscas Formicidas Formixin Plus Isca Granulada Formixin Pó Plus Fulmitox Mata Cupim Nitrosin/Piragi Helptec 480 CE Isca Formicida Fortex Iskatoks Granulada Nistrosin Madeisca Isca Granulada Madepó 20 inseticida em pó Madepó 50 Maldrex Plus Formicida Pó Mata Cupim Nitrosin /Piragi Mata Formiga e Cupim Dipil Mata Formiga e Cupim Trovão Nitrosin/Piragi Mata Formiga Nitrosin/Piragi Mentox Cupim Mortein Rodox Iscas Mata Baratas Nitrosin Isca Granulada Nitrosin Pó 20 inseticida pó Nitrothion Pó Pikapau 400 CE Pikapau Fog Pó 200 Madepó inseticida pó Pó 200 Nitrosin Piragi inseticida pó Raid Isca Mata Baratas Rainha 20 p Resicel Plus Rodasol Rodox Iscas Mata Baratas SBP Iscas Mata Baratas Tedox Anticupim incolor Tedox Anticupim marrom

15 A Notícia (SC) Geral Vigilância retira baraticidas do mercado Por causa de problemas de saúde, nos ambientes domésticos só serão permitidas as iscas Florianópolis - Desde ontem estão proibidos em Santa Catarina e em todo o território nacional a produção, distribuição e comercialização de produtos que tenham como base o organofosforado clorpirifós, entre os quais Baygon Mata-Baratas, Antimosca Pirinset e o Tedox Anti-cupim. Em junho deste ano, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), concluiu que as intoxicações destes produtos poderiam provocar distúrbios cerebrais e alteração no desenvolvimento de crianças. A Justiça Federal aceitou parcialmente a antecipação de tutela em ação civil pública movida pela Procuradoria da República e permitiu que que sejam comercializados para ambientes domésticos apenas iscas de baratas, com porta-iscas à prova de crianças. A utilização agrícola do produto segue autorizada. Os comerciantes deverão retirar imediatamente os produtos das gôndolas dos supermercados e das agropecuárias. Os fabricantes terão de recolher e destruir o material. A fiscalização do recolhimento será feita pelas vigilâncias sanitárias dos municípios e do Estado. "Como são bem embalados, o risco maior está no manuseio. Os produtos terão de ficar fora da área de venda. É apenas um item a mais a ser observado por nossos fiscais", explicou a diretora da Vigilância Sanitária de Santa Catarina, Raquel Bittencourt. A punição para quem desrespeitar a nova lei é pesada. Além de multas, que podem chegar a R$ 1,5 milhão, quem fabricar ou comercializar produtos para uso doméstico que contenham o clorpirifós terá cancelada a autorização para o funcionamento da empresa e o alvará de licenciamento do estabelecimento. Normalmente o clorpirifós é utilizado como agrotóxico nas lavouras. Embora não haja registro oficial de óbitos em Santa Catarina, a ingestão do produto pode resultar em morte. Efeitos O clorpirifós é um organofosforado altamente tóxico. No Brasil ele é bastante utilizado como agrotóxico e como base para produtos como mata-baratas, raticidas e mata moscas. Ele é vendido em forma de pó seco, granulado ou emulsões e soluções. A ingestão do produto provoca náuseas, vômito, diarréia, hipersecreção brônquia e excesso de suor. Em média, a internação de uma pessoa envenenada dura uma semana. A maioria das vítimas é de crianças. No ano passado, o Centro de Informações Toxicológicas (CIT) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), registrou 602 notificações de intoxicação por organofosforados no Estado, sendo 30 deles pelo produto proibido ontem. Tecnicamente, o clorpirifós afeta o sistema nervoso central porque é um inibidor da acetilcolina, as enzimas responsáveis pela degradação de um tipo de neuro-condutor. O uso continuado, sem ingestão, afeta o comportamento, dando a quem tem contato freqüente com o produto tensão, dor de cabeça, tontura, inquietude, falta de memória, tremores e convulsões. No sistema nervoso autônomo os efeitos são tosse, respiração superficial, dores abdominais, fraqueza muscular generalizada, câimbras e hipertensão.

16 Jornal de Santa Catarina (SC) Geral Vigilância vai tirar inseticidas das prateleiras BLUMENAU - Equipes de vigilâncias sanitárias municipais começam a orientar hoje os comerciantes de Santa Catarina sobre a proibição da venda de inseticidas de uso doméstico que têm como base o princípio ativo clorpirifós. Os produtos são considerados altamente tóxicos e podem causar danos ao sistema neurológico, como paralisia e atraso no desenvolvimento. Na lista da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão incluídos 63 itens. Em Blumenau, o foco principal serão as agropecuárias e supermercados, locais em que há maior comercialização dos inseticidas proibidos pela Anvisa. Caso haja alguma apreensão, os produtos serão recolhidos e guardados na sede da Vigilância. Se a quantidade for grande, devem ficar armazenados em um depósito até que se decida um destino, que depende de portaria da Anvisa. "Teremos que tomar uma medida que prejudique o mínimo possível o meio ambiente", explicou o coordenador da Vigilância Sanitária de Blumenau, Francisco Gilberto de Brito. Fabricantes serão obrigados a recolher o produto A diretora de Vigilância Sanitária em Santa Catarina, Raquel Bittencourt, explica que o recolhimento do produto cabe à empresa fabricante. "Nosso trabalho será o de fiscalizar para impedir que continuem sendo comercializados", diz. Pela determinação, está proibido industrializar, produzir, distribuir, comercializar e entregar esses produtos ao consumo. A medida endossa decisão judicial a partir de ação do Ministério Público Federal e tem como objetivo evitar danos à saúde. A ação civil pública foi movida pelo Ministério Público após casos de intoxicação no Rio Grande do Sul. A Resolução foi publicada no Diário Oficial da União de ontem. Ficam mantidos somente os registros dos chamados porta-iscas - embalagens dotadas de dispositivo de segurança protegendo crianças e animais da exposição ao produto. *Colaborou Giselle Zambiazzi

17 Jornal de Santa Catarina (SC) Geral Empresas contestam decisão Empresas de dedetização que utilizam os inseticidas à base da substância cloripirifós irão contestar a determinação. Segundo o vice-presidente da Associação das Empresas Controladoras de Pragas do Estado de São Paulo, Ricardo Nunes, 30% dos produtos são de uso profissional e não precisariam ser proibidos porque as empresas sabem como utilizá-los. Nunes diz que as empresas sabiam apenas que os produtos estavam em estudo e criticou a Anvisa por ter tomado a decisão sem informá-las.

18 O Popular (GO) Cidades Anvisa proíbe inseticidas São Paulo - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou a lista de inseticidas suspensos, mas a assessoria da agência informou que o documento ainda não é definitivo. No entanto, até as empresas responsáveis comprovarem que não há problemas em seus produtos, a proibição de comercialização continua valendo. A resolução passou a valer ontem. A agência suspendeu a venda, produção e distribuição de inseticidas de uso doméstico e em ambientes coletivos feitos a partir do princípio ativo clorpirifós, uma substância do grupo dos organofosforados. A medida atinge mais de 60 inseticidas, como o Baygon Mata-Baratas e Tedox Anticupim. (Agência Estado)

19 Diário da Manhã (GO) Cidades Publicidade ilegal fora da farmácia Farmácias e drogarias de Goiânia têm 30 dias para retirar de seus estabelecimentos qualquer tipo de publicidade (cartazes, fôlderes, folhetos, tablóides, encartes) que divulguem como propaganda nomes de medicamentos de tarjas preta ou vermelha. A determinação é nacional e partiu da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por meio da Resolução nº 199, do dia 19 de agosto deste ano. Quem descumprir poderá pagar multas que variam entre R$ 2 mil e R$ 1,5 milhão. "Considero positiva a medida porque impede a automedicação e o cliente não é induzido pela propaganda e pode comparar preços mais em conta, optando por genéricos", explica o gerente comercial da Drogaria Drogana no Setor Nova Suíça, Suail Ferreira de Sousa (foto). A Anvisa esclarece em nota que a propaganda de medicamentos tarjados em farmácias está restrita à divulgação de preços ao consumidor.

20 A Gazeta de Cuiabá (MT) Economia Iniciativa privada tocará Ceasas Centrais no Estado vão ser privatizadas, mas governo regulará preços e fiscalizará a atividade no Estado Valéria Cristina da Silva Da Redação Mato Grosso será o primeiro Estado do país a ter Centrais de Abastecimento e Comercialização privatizadas. O governo do Estado vai criar uma Coordenação Estadual das MT-Ceasa. Para isso, depende apenas de aprovação do projeto de lei enviado à Assembléia Legislativa. Segundo o projeto, a MT-Ceasa será criada no âmbito da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural (Seder), com a finalidade de coordenar o funcionamento das centrais de abastecimento que serão exploradas pela iniciativa privada, em concessão. Esse modelo de concessão, conforme o secretário de Desenvolvimento Rural, Homero Pereira, é inédito no Brasil, onde todas as Ceasas são estatais. Ele diz que o momento hoje é outro e que em Mato Grosso, o governo vai funcionar apenas como órgão fiscalizador, normatizando o serviço por meio da Coordenação a ser criada. Entre outras coisas, a coordenação vai fazer monitoramento de preços, estabelecendo um política que garanta mercado para a produção interna e evitando o chamado "dumping". De acordo com o projeto do governo, a MT-Ceasa visa fomentar a produção agropecuária, organizar o abastecimento, a comercialização e a distribuição de alimentos. Se a aprovação for rápida, como o governo espera que seja, a intenção é lançar o edital para as centrais de abastecimento ainda este ano. Pereira destaca que a central poderá ser instalada em Cuiabá ou Várzea Grande. "Queremos fazer parte do aglomerado urbano, que já desenvolve outras atividades unindo os dois municípios. No edital da licitação é que serão definidas as exigências do governo como aspecto sanitário, espaços, a não utilização de intermediários, por exemplo. A normatização dos serviços será feita em conjunto pela Seder, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O secretário explica que o governo do Estado vai se orientar nos melhores modelos do país para fazer o edital. "O momento é bom para isso. Até a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que opera algumas Ceasas está revendo seus conceitos", frisa.

ÍNDICE - 02/09/2004 O Globo... 2 Cartas...2 Folha de S.Paulo... 3 Folha de S.Paulo... 3 São Paulo/ SAÚDE...3

ÍNDICE - 02/09/2004 O Globo... 2 Cartas...2 Folha de S.Paulo... 3 Folha de S.Paulo... 3 São Paulo/ SAÚDE...3 ÍNDICE - O Globo...2 Cartas...2 Cartas dos leitores...2 Excesso de farmácias...2 Folha de S.Paulo...3 Folha de S.Paulo...3 São Paulo/ SAÚDE...3 Anvisa retira cinco inseticidas da relação de produtos que

Leia mais

ÍNDICE - 19/08/2004 Correio Braziliense...2 Brasil...2 O Globo...3 Economia...3 Gazeta Mercantil...4 Gazeta Mercantil...4 Nacional...

ÍNDICE - 19/08/2004 Correio Braziliense...2 Brasil...2 O Globo...3 Economia...3 Gazeta Mercantil...4 Gazeta Mercantil...4 Nacional... ÍNDICE - Correio Braziliense...2 Brasil...2 Notas...2 saúde...2 Remédio sem propaganda...2 O Globo...3 Economia...3 Farmácias não vão poder anunciar remédios...3 Glaxo abre mão de patente na China...3

Leia mais

ÍNDICE - 06/08/2004 O Estado de S.Paulo... 2 Geral...2 Folha de S.Paulo... 3 Opinião...3 O Dia (RJ)... 4 Ciência & Saúde...4

ÍNDICE - 06/08/2004 O Estado de S.Paulo... 2 Geral...2 Folha de S.Paulo... 3 Opinião...3 O Dia (RJ)... 4 Ciência & Saúde...4 ÍNDICE - O Estado de S.Paulo...2 Geral...2 EUA vão investigar remédio regulador do colesterol...2 Folha de S.Paulo...3 Opinião...3 PAINEL DO LEITOR...3 Genéricos...3 O Dia (RJ)...4 Ciência & Saúde...4

Leia mais

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS DE MEDICAMENTOS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de 26 de NOVEmbro de 2009 1 Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de

Leia mais

ÍNDICE - 01/02/2005 O Globo...2 O País...2 Folha de S.Paulo...3 Folha de S.Paulo...3 São Paulo/ SAÚDE...3 O Dia (RJ)...4 Ciência...

ÍNDICE - 01/02/2005 O Globo...2 O País...2 Folha de S.Paulo...3 Folha de S.Paulo...3 São Paulo/ SAÚDE...3 O Dia (RJ)...4 Ciência... ÍNDICE - O Globo...2 O País...2 Anvisa manda retirar 44 produtos do mercado...2 Folha de S.Paulo...3 Folha de S.Paulo...3 São Paulo/ SAÚDE...3 Casal e filha de 17 anos morrem por suposta intoxicação em

Leia mais

INTOXICAÇÃO EXOGÉNA POR AGROTÓXICOS

INTOXICAÇÃO EXOGÉNA POR AGROTÓXICOS INTOXICAÇÃO EXOGÉNA POR AGROTÓXICOS CEREST ESTADUAL Enfª do Trabalho: Thaysa Zago CLASSIFICAÇÃO Inseticidas ou praguicidas: combatem insetos; Fungicidas: atingem os fungos; Herbicidas: matam as plantas

Leia mais

Inseticidas aliados contra a dengue

Inseticidas aliados contra a dengue Inseticidas aliados contra a dengue Alguns dos produtos testados deixaram a desejar na eliminação de baratas e moscas. A boa notícia é que todos eles tiveram ótimo desempenho contra o mosquito Aedes aegypti.

Leia mais

ÍNDICE - 20/07/2005 Folha de S.Paulo... 2 São Paulo/ SAÚDE...2 Diário da Manhã (GO)... 4 Cidades...4 Jornal do Commercio (PE)... 6 Brasil...

ÍNDICE - 20/07/2005 Folha de S.Paulo... 2 São Paulo/ SAÚDE...2 Diário da Manhã (GO)... 4 Cidades...4 Jornal do Commercio (PE)... 6 Brasil... ÍNDICE - 20/07/2005 Folha de S.Paulo...2 São Paulo/ SAÚDE...2 Menino é a 3ª vítima de sarampo no Sul...2 Diário da Manhã (GO)...4 Cidades...4 'Viagra em lata' gera autuações...4 Jornal do Commercio (PE)...6

Leia mais

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego.

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego. Ilmo. Sr. Dr. Pregoeiro SESI/BA Pregão Eletrônico 20/2012 Objeto: Razões de Recurso IMUNOSUL DISTRIBUIDORA DE VACINAS E PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALARES LTDA, já qualificada, em face do Pregão Presencial

Leia mais

Fortaleza, 17 e 18 de junho de 2010.

Fortaleza, 17 e 18 de junho de 2010. Fracionamento de medicamentos para dispensadores Parcerias: Defensoria Pública do Estado do Ceará; Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA Conselho Regional de Farmácia - CRF- CE Sindicato do

Leia mais

Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013

Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013 Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013 Regulamenta as condições para o funcionamento de empresas sujeitas

Leia mais

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários.

Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Em Distribuidora de Medicamentos, Correlatos, Cosméticos e Saneantes Domissanitários. Nº PROCESSO REQUERIMENTO RAZÃO SOCIAL IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO NOME DE FANTASIA NÚMERO DO CNPJ NÚMERO ÚLTIMO

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro Lei Municipal Nº 3.704 1 SEÇÃO IV DAS PENALIDADES I DO COMÉRCIO DE FEIRAS LIVRES, AMBULANTES, QUIOSQUES E EVENTUAIS Artigo 35 - As infrações a este Código estão sujeitas às seguintes penalidades: a- sanção:

Leia mais

1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Xanxerê

1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Xanxerê Inquérito Civil n. 06.2015.00001357-5 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA, representado neste ato pelo Promotor de Justiça da 1ª Promotoria de

Leia mais

O Globo 01/02/2007 País Anvisa desiste de proibir produção e venda do Ponstan Importação de Feldene, no entanto, continua suspensa

O Globo 01/02/2007 País Anvisa desiste de proibir produção e venda do Ponstan Importação de Feldene, no entanto, continua suspensa O Globo País Anvisa desiste de proibir produção e venda do Ponstan Importação de Feldene, no entanto, continua suspensa BRASÍLIA. Dois dias depois de suspender o uso, a venda, a fabricação e a distribuição

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 26 de julho de 1999

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 26 de julho de 1999 *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 26 de julho de 1999 Resolução Nº 329, de 22 de julho de 1999 Institui o Roteiro de Inspeção para transportadoras

Leia mais

REPUBLICA-SE POR TER VEICULA DA INCORRETA A LEI Nº 1.238 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1991, PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 3201, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1991

REPUBLICA-SE POR TER VEICULA DA INCORRETA A LEI Nº 1.238 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1991, PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 3201, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1991 REPUBLICA-SE POR TER VEICULA DA INCORRETA A LEI Nº 1.238 DE 18 DE DEZEMBRO DE 1991, PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 3201, DE 19 DE DEZEMBRO DE 1991 LEI Nº 1.238, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1991 Dispõe sobre o

Leia mais

Programação para 2011

Programação para 2011 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos - Aplicados à Vigilância Sanitária Por que participar? O Curso de Assuntos Regulatórios e

Leia mais

Amostra grátis de remédios: ANVISA regula a produção e dispensação

Amostra grátis de remédios: ANVISA regula a produção e dispensação Amostra grátis de remédios: ANVISA regula a produção e dispensação Profª Dra Roseli Calil / DEC Enfº Adilton D. Leite / SADP A ANVISA, através da RDC (RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA da Agência Nacional

Leia mais

PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA

PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA Dr. Alessandro Vieira De Martino Farmacêutico Bioquímico CRF 33754 Formado no curso de Farmácia e Bioquímica pela Universidade Bandeirante de São Paulo UNIBAN Pós-Graduado

Leia mais

Resolução RDC nº 52/2009 - SERVIÇO CONTROLE DE PRAGAS (DEDETIZAÇÃO) - FUNCIONAMENTO - NOVAS REGRAS - ADEQUAÇÃO EM 180 DIAS

Resolução RDC nº 52/2009 - SERVIÇO CONTROLE DE PRAGAS (DEDETIZAÇÃO) - FUNCIONAMENTO - NOVAS REGRAS - ADEQUAÇÃO EM 180 DIAS Resolução RDC nº 52/2009 - SERVIÇO CONTROLE DE PRAGAS (DEDETIZAÇÃO) - FUNCIONAMENTO - NOVAS REGRAS - ADEQUAÇÃO EM 180 DIAS Resolução - RDC nº 52, de 22 de outubro de 2009 Dispõe sobre o funcionamento de

Leia mais

Folha de Londrina (PR) 07/02/2007 Geral Vacina contra HPV chega a Curitiba

Folha de Londrina (PR) 07/02/2007 Geral Vacina contra HPV chega a Curitiba Folha de Londrina (PR) Geral Vacina contra HPV chega a Curitiba Curitiba- Um importante avanço da ciência já está disponível em laboratórios de Curitiba. Trata-se de uma vacina contra o HPV (Human Papilomavirus)

Leia mais

MEDICAMENTOS. CAPACITAÇÃO EM FARMACOLOGIA PARA AS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL Auxiliares e Técnicos em Saúde Bucal 2015

MEDICAMENTOS. CAPACITAÇÃO EM FARMACOLOGIA PARA AS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL Auxiliares e Técnicos em Saúde Bucal 2015 MEDICAMENTOS CAPACITAÇÃO EM FARMACOLOGIA PARA AS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL Auxiliares e Técnicos em Saúde Bucal 2015 Parceria: Farmácia Escola da UFRGS - Programa Farmácia Popular Programa de Pós-Graduação

Leia mais

1.5. Dados pessoais que devem constar na receita médica. 1.6. Validade das receitas de medicamentos antimicrobianos

1.5. Dados pessoais que devem constar na receita médica. 1.6. Validade das receitas de medicamentos antimicrobianos Atualizado: 10 / 05 / 2013 FAQ AI 1. Controle de medicamentos antimicrobianos (antibióticos) 1.1. Informações gerais 1.2. Uso contínuo (tratamento prolongado) 1.3. Retenção da segunda via da receita médica

Leia mais

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação: DECRETO Nº 2, DE 8 DE JANEIRO DE 2015. Altera e acresce dispositivos ao Decreto nº 31.455, de 1987, que regulamenta os arts. 30 e 31 da Lei nº 6.320, de 20 de dezembro de 1983, que dispõem sobre alimentos

Leia mais

REESTRUTURA o Sistema de Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Amazonas e dá outras providências.

REESTRUTURA o Sistema de Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Amazonas e dá outras providências. LEI N.º 3.097, de 27 de Novembro de 2006. REESTRUTURA o Sistema de Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Amazonas e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS FAÇO SABER a todos os habitantes

Leia mais

Art. 3º As empresas produtoras ficam obrigadas a informar, em cada unidade produzida para a venda final:

Art. 3º As empresas produtoras ficam obrigadas a informar, em cada unidade produzida para a venda final: Portaria n.º 802, de 08 de outubro de 1998(*) D.O. 7/4/1999 O Secretário de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos dispositivos legais vigentes:

Leia mais

Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos

Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos Aldem Johnston Barbosa Araújo Advogado da UEN de Direito Administrativo do Escritório Lima & Falcão e assessor

Leia mais

ÍNDICE - 17/06/2006 Folha de Boa Vista (RR)...2 Cidades...2 Jornal do Commercio (PE)...4 Cidades...4 Correio Braziliense...5 Cidades...

ÍNDICE - 17/06/2006 Folha de Boa Vista (RR)...2 Cidades...2 Jornal do Commercio (PE)...4 Cidades...4 Correio Braziliense...5 Cidades... ÍNDICE - Folha de Boa Vista (RR)...2...2 Venda de cola de sapateiro terá cadastro...2 Jornal do Commercio (PE)...4...4 Vigilância diz que água de clínica não tem toxinas...4 Correio Braziliense...5...5

Leia mais

RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14

RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14 Caso não deseje receber este periódico, basta responder o presente e-mail colocando no Assunto "SUSPENDER ENVIO". RESUMO SEMANAL DO SETOR Farmoquímico e Farmacêutico EDIÇÃO 30/14 1 LEGISLAÇÃO 1.1 Aresto

Leia mais

RESPONSABILIDADE TÉCNICA T COMÉRCIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS

RESPONSABILIDADE TÉCNICA T COMÉRCIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS Serviço o Público P Federal Conselho Regional de Medicina Veterinária ria do RS Setor de Fiscalização RESPONSABILIDADE TÉCNICA T NO COMÉRCIO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS RIOS Mateus da Costa Lange Médico Veterinário

Leia mais

MANDAMENTOS DO USO CORRETO DOS MEDICAMENTOS

MANDAMENTOS DO USO CORRETO DOS MEDICAMENTOS ELIEZER J. BARREIRO NATALIA MEDEIROS DE LIMA MANDAMENTOS DO USO CORRETO DOS MEDICAMENTOS ISBN 978-85-910137-1-5 INCT INOFAR/ Portal dos Fármacos 2009 DOS MEDICAMENTOS INCT INOFAR/ Portal dos Fármacos 2009

Leia mais

POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS

POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS POLÍTICA DE DESCARTE DE MEDICAMENTOS NA FARMÁCIA ENSINO DO SAS CABRAL, Mayara da Nóbrega CHAVES, Antônio Marcos Maia CHAVES, Maria Emília Tiburtino JALES, Silvana Teresa Lacerda MEDEIROS, Leanio Eudes

Leia mais

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO SUL DO ESTADO DE ALAGOAS PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO SUL DO ESTADO DE ALAGOAS PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Este POP tem como objetivo fixar procedimentos para assegurar o correto recebimento de medicamentos, tanto em quantidade quanto em qualidade dos medicamentos. PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO TÍTULO: Recebimento

Leia mais

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC: Inovando na qualidade de monitoramento e controle de medicamentos no Brasil

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC: Inovando na qualidade de monitoramento e controle de medicamentos no Brasil SNGPC: Inovando na qualidade de monitoramento e controle de medicamentos no Brasil SNGPC Ferramenta informatizada para captura de dados e geração de informação, a cerca da prescrição, dispensação e consumo

Leia mais

IMPACTOS DOS AGROTÓXICOS NA SAÚDE DA POPULAÇÃO E SAÚDE AMBIENTAL

IMPACTOS DOS AGROTÓXICOS NA SAÚDE DA POPULAÇÃO E SAÚDE AMBIENTAL ATUALMENTE O BRASIL É O 1º CONSUMIDOR MUNDIAL DE AGROTÓXICOS E A BAHIA OCUPA O 7º LUGAR ENTRE OS ESTADOS DA FEDERAÇÃO IMPACTOS DOS AGROTÓXICOS NA SAÚDE DA POPULAÇÃO E SAÚDE AMBIENTAL Vamos conhecer mais

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária Diretor-Presidente Cláudio Maierovitch P. Henriques Diretores Franklin Rubinstein Luis Carlos Wanderley Lima Ricardo Oliva Victor Hugo Costa Travassos da Rosa Grupo

Leia mais

GEDAVE Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal. Manual da Revenda de Produtos Veterinários

GEDAVE Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal. Manual da Revenda de Produtos Veterinários GEDAVE Sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal Manual da Revenda de Produtos Veterinários Versão 1.0 25/02/2013 P á g i n a 1 Considerações iniciais Com a publicação da Resolução SAA nº 79, de 10/12/2012

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO. 1. Introdução

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO. 1. Introdução 1 SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO 1. Introdução A Lei n 10.711, sancionada em 05/08/2003 e regulamentada pelo Decreto n 5.153 de 23 de julho de 2004, instituiu o Sistema Nacional de

Leia mais

Manual do Usuário. Anexo 1 FORMULÁRIO PARA NOTIFICAÇÃO DE QUEIXA TÉCNICA DE AGROTÓXICO. Manual do Usuário

Manual do Usuário. Anexo 1 FORMULÁRIO PARA NOTIFICAÇÃO DE QUEIXA TÉCNICA DE AGROTÓXICO. Manual do Usuário Manual do Usuário Anexo 1 FORMULÁRIO PARA NOTIFICAÇÃO DE QUEIXA TÉCNICA DE AGROTÓXICO. Pág. 1 de 14 SUMÁRIO 1. Formulário para Notificação de Queixa Técnica de Agrotóxico... 3 1.1. Dados da Queixa... 3

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - www.anvisa.gov.br

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - www.anvisa.gov.br Page 1 of 5 Destaques do governo FAÇA SUA BUSCA AQUI INÍCIO A AGÊNCIA SALA DE IMPRENSA SERVIÇOS ALERTAS E INFORMES LEGISLAÇÃO EDUCAÇÃO E CONHECIMENTO CIDADÃO PROFISSIONAL DE SAÚDE SETOR REGULADO TAMANHO

Leia mais

Conheça o Projeto Integração

Conheça o Projeto Integração Conheça o Projeto Integração Em nosso projeto, atuam em conjunto diversos órgãos de defesa dos consumidores: Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Ministério Público Federal, Defensoria Pública

Leia mais

QUINTA-FEIRA, 31 DE DEZEMBRO DE 1998 MINISTÉRIO DA SAÚDE - SECRETARIA DE VIGILÂNCIA SANIT... PORTARIA Nº 1.051, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998

QUINTA-FEIRA, 31 DE DEZEMBRO DE 1998 MINISTÉRIO DA SAÚDE - SECRETARIA DE VIGILÂNCIA SANIT... PORTARIA Nº 1.051, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998 QUINTA-FEIRA, 31 DE DEZEMBRO DE 1998 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA PORTARIA Nº 1.051, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1998 CONSULTA PÚBLICA O Secretário de Vigilância Sanitária do Ministério

Leia mais

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Gerência-Geral de Inspeção e Controle de Medicamentos e Produtos Gerência de Investigação

Leia mais

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES EM CONSULTA PÚBLICA Apresentação e orientações Este Formulário possui a finalidade de enviar contribuições

Leia mais

AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO SANITÁRIA EM ALIMENTOS COMERCIALIZADOS EM TERESINA - PI

AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO SANITÁRIA EM ALIMENTOS COMERCIALIZADOS EM TERESINA - PI AÇÕES DE FISCALIZAÇÃO SANITÁRIA EM ALIMENTOS COMERCIALIZADOS EM TERESINA - PI Ferreira, L.C.R.P. (1) ; Lima, N.A. (1) ; Muratori, M.C.S. (1) ; Júnior, M.H.K. (1) ; Costa, M.S.J. (2) ; Nascimento, I.V.

Leia mais

Como fazer a escolha correta do detergente enzimático e quais os cuidados para o uso

Como fazer a escolha correta do detergente enzimático e quais os cuidados para o uso Como fazer a escolha correta do detergente enzimático e quais os cuidados para o uso Enfa. Dra. ROSA AIRES BORBA MESIANO Coordenadora de Controle e Monitoramento de saneantes Gerência Geral de Saneantes

Leia mais

Fluxo Integrado da Fiscalização

Fluxo Integrado da Fiscalização Bahia, março de 2012 Fluxo Integrado da Fiscalização ação de fiscalização insubsistência arquivamento auto de infração processo administrativo julgamento 1ª instância (1) pagamento não pagamento (3) subsistência

Leia mais

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL Antônio Carlos da Costa Bezerra ANVISA - BRASIL VII EAMI - Cancun / México M - 15 a 17 de Outubro de 2008 Lei nº. 9.782,

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. Nome do produto: Paratest Formalina 5 Data da última revisão: 18.08.2014

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS. Nome do produto: Paratest Formalina 5 Data da última revisão: 18.08.2014 FISPQ nº: 001 página: 01/05 SEÇÃO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA - NOME DO PRODUTO: PARATEST FORMALINA 5 - CÓDIGO INTERNO DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO: 1500; 1660; 2096; 2559; 2092; 2928; 2929;

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.963, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2007 Dispõe sobre a Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Acre. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado do Acre

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 1.143, DE 2011 Proíbe a comercialização de produtos ópticos na condição que menciona. Autor: Deputado ARNALDO FARIA DE SÁ

Leia mais

RESOLUÇÃO VISA/SMSA-SUS/BH Nº 002/00

RESOLUÇÃO VISA/SMSA-SUS/BH Nº 002/00 RESOLUÇÃO VISA/SMSA-SUS/BH Nº 002/00 Dispõe sobre Registro e Dispensa da Obrigatoriedade de Registro de Produtos pertinentes à Área de Alimentos no âmbito do Município. A Vigilância Sanitária Municipal,

Leia mais

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS.

ANEXO I REGULAMENTO TÉCNICO PARA O TRANSPORTE DE ALIMENTOS, MATÉRIA- PRIMA, INGREDIENTES E EMBALAGENS. RESOLUÇÃO.../SESA/PR O Secretário Estadual de Saúde, no uso de suas atribuições legais e: CONSIDERANDO a Portaria nº 326/1997/SVS/MS, a Resolução RDC nº275/2002, a Resolução RDC nº 216/2004, da ANVISA,

Leia mais

(HOJE É FEITO POR PETICIONAMENTO ELETRÔNICO NO SITE DA ANVISA)

(HOJE É FEITO POR PETICIONAMENTO ELETRÔNICO NO SITE DA ANVISA) ANEXO I Solicitação de Autorização de Funcionamento de Empresas Distribuidoras de Produtos Farmacêuticos (HOJE É FEITO POR PETICIONAMENTO ELETRÔNICO NO SITE DA ANVISA) A empresa interessada em desenvolver

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI Nº 419, DE 2011

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI Nº 419, DE 2011 COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO. PROJETO DE LEI Nº 419, DE 2011 Regulamenta a venda de compostos líquidos prontos para consumo. Autor: Deputado Áureo Relator: Deputado FRANCISCO

Leia mais

O Papel das Vigilâncias Sanitárias Municipais

O Papel das Vigilâncias Sanitárias Municipais O Papel das Vigilâncias Sanitárias Municipais O PAPEL DA VISA Os campos de atuação da VISA Federal, Estadual e Municipal. ANVISA Secretarias de Estado de Saúde Secretarias Municipais de Saúde O PAPEL DAS

Leia mais

INSPEÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS

INSPEÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS INSPEÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS Coordenação de Produtos Controlados - CPCON TIPOS DE INSPEÇÃO - Inspeções de rotina *Atividade realizada pela VISA dos Estados e Municípios (atividade descentralizada).

Leia mais

Conheça o Projeto Integração

Conheça o Projeto Integração Conheça o Projeto Integração Em nosso projeto, atuam em conjunto diversos órgãos de defesa dos consumidores: Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Ministério Público Federal, Defensoria Pública

Leia mais

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS Drogarias; Ervanária, posto de medicamento, dispensário de medicamentos; Distribuidora com fracionamento de cosmético, perfume, produtos de higiene; Distribuidora

Leia mais

Clipping Eletrônico Segunda-feira dia 04/08/2015

Clipping Eletrônico Segunda-feira dia 04/08/2015 Clipping Eletrônico Segunda-feira dia 04/08/2015 Jornal Acrítica Cidades Pág. C4 04 de Agosto de 2015. Jornal Em Tempo Dia a dia pág. Av. Mário Ypiranga, 1695 Adrianópolis Jornal Diário do Amazonas Brasil

Leia mais

A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná

A Assembléia Legislativa do Estado do Paraná LEI Nº 12493-22/01/1999 Publicado no Diário Oficial Nº 5430 de 05/02/1999. Estabelece princípios, procedimentos, normas e critérios referentes a geração, acondicionamento, armazenamento, coleta, transporte,

Leia mais

Mecanismos de controle para a Garantia da Qualidade Orgânica

Mecanismos de controle para a Garantia da Qualidade Orgânica Mecanismos de controle para a Garantia da Qualidade Orgânica Experiência do Brasil e proposta de uso para IG/DO 2º Taller Regional TCP/RLA/3211 Calidad de los alimentos vinculada al origen y las tradiciones

Leia mais

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES NO BALCÃO DA FARMÁCIA

DÚVIDAS MAIS FREQUENTES NO BALCÃO DA FARMÁCIA DÚVIDAS MAIS FREQUENTES NO BALCÃO DA FARMÁCIA Neste módulo vamos tratar de situações que envolvem dúvidas quanto à melhor maneira de agir e as práticas permitidas ou não pela legislação, mas que, comumente,

Leia mais

APROVADO EM 30/07/2010

APROVADO EM 30/07/2010 DISTRIBUIDOR PLENÁRIO RECEBEMOS 27/04/2010 às 08:00 hs APROVADO EM 30/07/2010 PROJETO DE LEI Nº 015/10 AUTORA: CHIRLEY DIAS BARRETO SILVA VEREADORA P.P. Dispõe sobre a criação de programa de prevenção

Leia mais

AVISO DE VENDA DE CONTRATO DE OPÇÃO DE VENDA DE ARROZ EM CASCA Nº 177/2007

AVISO DE VENDA DE CONTRATO DE OPÇÃO DE VENDA DE ARROZ EM CASCA Nº 177/2007 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB DIRETORIA DE GESTÃO DE ESTOQUES - DIGES SUPERINTENDÊNCIA DE OPERAÇÕES - SUOPE GERÊNCIA DE COMERCIALIZAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO SESA Nº 465/2013 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9036, de 04/09/13)

RESOLUÇÃO SESA Nº 465/2013 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9036, de 04/09/13) RESOLUÇÃO SESA Nº 465/2013 (Publicada no Diário Oficial do Estado nº 9036, de 04/09/13) O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE, usando da atribuição que lhe confere o Art. 45, Inciso XIV, da Lei Estadual nº 8.485

Leia mais

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL I) PROTEÇÃO À SAÚDE I.a) PROTEÇÃO CONTRA OS RISCOS DA EXPOSIÇÃO À POLUIÇÃO TABAGÍSTICA AMBIENTAL Portaria Interministerial n.º 3.257 (22 de setembro de 1988) Recomenda

Leia mais

ANVISA ABRE CONSULTA PUBLICA PARA NORMATIVA PARA CONTROLADORAS DE PRAGAS

ANVISA ABRE CONSULTA PUBLICA PARA NORMATIVA PARA CONTROLADORAS DE PRAGAS ANVISA ABRE CONSULTA PUBLICA PARA NORMATIVA PARA CONTROLADORAS DE PRAGAS A ANVISA (AGENCIA NACIONAL DE VIGILANCIA SANITARIA) ABRIU A CONSULTA PUBLICA N. 76, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2008, DOCUMENTO QUE SUBSTITUIRA

Leia mais

ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014

ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014 ORIENTAÇÕES SOBRE ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014 ORIENTAÇÕES SOBRE ROTULAGEM Resolução SESA nº 748/2014 Expediente: Textos: Elisangeles Souza e Marcos Andersen Revisão: Elisangeles Souza, Maria Silvia

Leia mais

CONHECENDO MELHOR A FARMÁCIA E SEUS PRODUTOS

CONHECENDO MELHOR A FARMÁCIA E SEUS PRODUTOS CONHECENDO MELHOR A FARMÁCIA E SEUS PRODUTOS No Brasil, a venda de medicamentos é feita em estabelecimentos devidamente registrados em órgãos específicos que visam a monitorar a venda correta desses produtos,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA SDA/SDC/ANVISA/IBAMA Nº 1, DE 24 DE MAIO DE 2011. O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA, o SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

Orientações para os consumidores de saneantes

Orientações para os consumidores de saneantes AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - ANVISA Orientações para os consumidores de saneantes DESINFETANTES ÁGUA SANITÁRIA INSETICIDAS AMACIANTES DETERGENTES RATICIDAS DIRETOR-PRESIDENTE Dirceu Raposo

Leia mais

Desdobramentos do Programa de Monitoramento Estadual da Qualidade de Cosméticos 2006 Ações da GVMC/SVS/MG CATEC ANVISA/MS.

Desdobramentos do Programa de Monitoramento Estadual da Qualidade de Cosméticos 2006 Ações da GVMC/SVS/MG CATEC ANVISA/MS. Desdobramentos do Programa de Monitoramento Estadual da Qualidade de Cosméticos 2006 Ações da GVMC/SVS/MG CATEC ANVISA/MS Outubro/2006 Teresinha de Fátima Póvoa Diretora da GVMC/SVS/MG Programação Pactuada

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º - Por resíduos perigosos entende-se todo o lixo produzido por:

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS. Art. 1º - Por resíduos perigosos entende-se todo o lixo produzido por: 1 LEI Nº 897, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013. DISPÕE SOBRE "PROCEDIMENTOS RELATIVOS AOS RESÍDUOS PERIGOSOS" E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Mangaratiba faz saber que a Câmara Municipal de Mangaratiba,

Leia mais

Vigilância Sanitária

Vigilância Sanitária Secretaria Municipal da Saúde Coordenadoria de Vigilância Ambiental Vigilância Sanitária Setor de Produtos e Estabelecimentos de Interesse da Saúde SPEIS Comércio atacadista e varejista de alimentos de

Leia mais

SABONETE LÍQUIDO NEUTRO

SABONETE LÍQUIDO NEUTRO SABONETE LÍQUIDO NEUTRO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Fornecedor: SABONETE LÍQUIDO NEUTRO Bluecare do Brasil Indústria e Comércio Ltda. CNPJ.: 94.003.753/0001-02 Endereço: Rua

Leia mais

ÍNDICE - 10/05/2005 O Estado de S.Paulo... 2 Vida&...2 hemoderivados Tribuna da Imprensa (RJ)... 4 Ciência / Ambiente...4

ÍNDICE - 10/05/2005 O Estado de S.Paulo... 2 Vida&...2 hemoderivados Tribuna da Imprensa (RJ)... 4 Ciência / Ambiente...4 ÍNDICE - O Estado de S.Paulo...2 Vida&...2 UFRJ tem receita para País economizar com hemoderivados...2 Tribuna da Imprensa (RJ)...4 Ciência / Ambiente...4 Brasil pode produzir e economizar com hemoderivados...4

Leia mais

Portaria nº 319 de 29 de julho de 2011. Considerando o disposto no artigo 8º da Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999;

Portaria nº 319 de 29 de julho de 2011. Considerando o disposto no artigo 8º da Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999; Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Portaria nº 319 de 29 de julho de 2011

Leia mais

Documento Assinado Digitalmente

Documento Assinado Digitalmente LICENÇA DE OPERAÇÃO LO N.º 5415 / 2011-DL Processo n.º A Fundação Estadual de Proteção Ambiental, criada pela Lei Estadual n.º 9.077, de 04/06/90, e com seus Estatutos aprovados pelo Decreto n.º 33.765,

Leia mais

Lei nº 7.802, de 11.07.89

Lei nº 7.802, de 11.07.89 Lei nº 7.802, de 11.07.89 Dispõe sobre a pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda comercial, a utilização, a importação,

Leia mais

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO ÚNICO

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO ÚNICO LEI N 2.232, DE 11 DE MAIO DE 1998 Institui o Sistema Municipal de Vigilância Sanitária e contém outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE QUIRINÓPOLIS APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ )

FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUIÍMICO ( FISPQ ) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Anti Ruído Tradicional Aplicação: Reparação e emborrachamento de veículos. Fornecedor: Nome: Mastiflex Indústria e Comércio Ltda Endereço : Rua

Leia mais

CREF5. Seccional-Piauí

CREF5. Seccional-Piauí PROJETO DE LEI Nº DE DE DE 2014. Dispõe sobre registro, atividades e regulamentação, das academias de ginásticas, fisiculturistas, fitness (Educação Física), clubes, associações e similares, e dá outras

Leia mais

Normas Gerais da Vigilância Sanitária

Normas Gerais da Vigilância Sanitária Normas Gerais da Vigilância Sanitária INTRODUÇÃO A vigilância sanitária é exercida para preservar a saúde da população. Além dos produtos alimentícios, outros produtos ou atividades estão sujeitos à inspeção

Leia mais

Desafios para a Comunicação Efetiva em Farmacovigilância no Brasil

Desafios para a Comunicação Efetiva em Farmacovigilância no Brasil IX Encontro Internacional de Farmacovigilância das Américas Painel: Comunicação do Risco em Farmacovigilância: o que fazer para a informação chegar a quem interessa? Desafios para a Comunicação Efetiva

Leia mais

Clipping Eletrônico - Terça-feira dia 09/09/2014

Clipping Eletrônico - Terça-feira dia 09/09/2014 Clipping Eletrônico - Terça-feira dia 09/09/2014 Jornal Acrítica Cidades Página C3 09.09.2014 Jornal Acrítica Cidades Página C2 09.09.2014 Portal Acrítica Saúde - Dia 08 de setembro de 2014 Av. Mário Ypiranga,

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO DIRETORIA DE VISTORIAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/2015 - DIVIS/DESEG APLICAÇÃO DE PENALIDADES

Leia mais

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: A QUESTÃO DOS AGROTÓXICOS

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: A QUESTÃO DOS AGROTÓXICOS SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: A QUESTÃO DOS AGROTÓXICOS Giselle Freitas Nutricionista CRN1-576 Especialista em Saúde Pública USP Especialista em Consultoria Alimentar e Nutricional UFG Fiscal de Saúde Pública

Leia mais

FISCALIZAÇÃO DO COMÉRCIO E USO DE AGROTÓXICOS NO RIO GRANDE DO SUL. Departamento de Defesa Agropecuária Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários

FISCALIZAÇÃO DO COMÉRCIO E USO DE AGROTÓXICOS NO RIO GRANDE DO SUL. Departamento de Defesa Agropecuária Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários FISCALIZAÇÃO DO COMÉRCIO E USO DE AGROTÓXICOS NO RIO GRANDE DO SUL Departamento de Defesa Agropecuária Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários 1 O que são agrotóxicos e afins? DEFINIÇÃO (Art. 1, inciso

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 853, DE 2003 (Do Sr. JOSÉ DIVINO) Dispõe sobre o teor máximo permitido de Alcatrão, Nicotina e Monóxido de Carbono (CO) por cigarro produzido e consumido em todo território Nacional.

Leia mais

COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA IC.00929.00050/2014

COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA IC.00929.00050/2014 COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA IC.00929.00050/2014 Aos trinta dias do mês de outubro do ano de 2014, na Promotoria de Justiça de Veranópolis, perante o DR. LUCIO FLAVO MIOTTO, Promotor de Justiça,

Leia mais

Departamento do Agronegócio. AgroLegis. Estadual. Acompanhamento de Legislações. 19 de abril de 2012 Edição 68. Documento Interno

Departamento do Agronegócio. AgroLegis. Estadual. Acompanhamento de Legislações. 19 de abril de 2012 Edição 68. Documento Interno Departamento do Agronegócio AgroLegis Acompanhamento de Legislações 19 de abril de 2012 Edição 68 Documento Interno Federação das Indústrias do Estado de São Paulo Presidente: Paulo Skaf Departamento do

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007 Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios Brasília, 1º de outubro de 2007 A ANVISA Autarquia sob regime especial Independência administrativa e

Leia mais

ÍNDICE - 03/02/2005 O Estado de S.Paulo...2 Vida&...2 Hoje em Dia (MG)...3 Economia...3 Jornal de Santa Catarina (SC)...5 Economia...

ÍNDICE - 03/02/2005 O Estado de S.Paulo...2 Vida&...2 Hoje em Dia (MG)...3 Economia...3 Jornal de Santa Catarina (SC)...5 Economia... ÍNDICE - O Estado de S.Paulo...2 Vida&...2 Menos crianças usam antidepressivo nos EUA...2 Hoje em Dia (MG)...3 Economia...3 Consumidor paga por água em frango...3 Jornal de Santa Catarina (SC)...5 Economia...5

Leia mais

consumidor consulte seus direitos

consumidor consulte seus direitos Câmara dos Deputados consumidor consulte seus direitos com VINICIUS CARVALHO Deputado Federal Centro de Documentação e Informação Coordenação de Publicações BRASÍLIA 2008 05948.indd 1 25/04/2008 13:50:24

Leia mais

AVISO DE COMPRA DE MACARRÃO ESPAGUETE COMUM nº 136/10

AVISO DE COMPRA DE MACARRÃO ESPAGUETE COMUM nº 136/10 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - Conab DIRETORIA DE OPERAÇÕES E ABASTECIMENTO - Dirab SUPERINTENDÊNCIA DE OPERAÇÕES COMERCIAIS - Suope GERÊNCIA

Leia mais