ESTÁGIO CURRICULAR MIGRAÇÃO DO SISTEMA GSEM PARA WEB

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTÁGIO CURRICULAR MIGRAÇÃO DO SISTEMA GSEM PARA WEB"

Transcrição

1 GILLES B. DE PAULA ESTÁGIO CURRICULAR MIGRAÇÃO DO SISTEMA GSEM PARA WEB EMPRESA: GESPLAN S.A. SETOR: DESENVOLVIMENTO SUPERVISOR: FÁBIO NAKAZONI ORIENTADOR: OMIR ALVES CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGIAS - CCT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC JOINVILLE SANTA CATARINA - BRASIL NOVEMBRO 2007

2 ii APROVADO EM.../.../... Professor Omir Alves Mestre em Ciência da Computação. Professor Orientador Professora Everlin F.C. Marques Mestre. Professor Alexandre Parra Fábio Nakazoni Analista de Sistemas Supervisor da CONCEDENTE Carimbo da Empresa

3 iii UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Gesplan S/A CGC/MF: / Endereço: Rua Xavantes, nº 54 Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: DC Fone: Supervisor: Fabio Nakazoni Cargo: Analista de Sistemas ESTAGIÁRIO Nome: Gilles B. de Paula Matrícula: Endereço: Rua Leopoldo Fischer Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: Curso de: Tecnologia em Sistemas de Informação Título do Estágio: Migração do sistema GSEM para web. Período: 01/09/2007 à 01/12/2007 Carga horária: 180h AVALIAÇÃO FINAL DO ESTÁGIO PELO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS Representada pela Professor Orientador: Omir Alves CONCEITO FINAL Excelente (9,1 a 10) Muito Bom (8,1 a 9,0) Bom (7,1 a 8,0) Regular (5,0 a 7,0) Reprovado (0,0 a 4,9) NOTA Rubrica do Professor Orientador Joinville / /

4 iv Nome do Estagiário: Gilles B. de Paula QUADRO I AVALIAÇÃO NOS ASPECTOS PROFISSIONAIS QUALIDADE DO TRABALHO: Considerando o possível. ENGENHOSIDADE: Capacidade de sugerir, projetar, executar modificações ou inovações. CONHECIMENTO: Demonstrado no desenvolvimento das atividades programadas. CUMPRIMENTO DAS TAREFAS: Considerar o volume de atividades dentro do padrão razoável. ESPÍRITO INQUISITIVO: Disposição demonstrada para aprender. INICIATIVA: No desenvolvimento das atividades. SOMA Ponto s QUADRO II AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS HUMANOS ASSIDUIDADE: Cumprimento do horário e ausência de faltas. DISCIPLINA: Observância das normas internas da Empresa. SOCIABILIDADE: Facilidade de se integrar com os outros no ambiente de trabalho. COOPERAÇÃO: Disposição para cooperar com os demais para atender as atividades. SENSO DE RESPONSABILIDADE: Zelo pelo material, equipamentos e bens da empresa. SOMA Ponto s PONTUAÇÃO PARA O QUADRO I E II Sofrível - 1 ponto, Regular - 2 pontos, Bom - 3 pontos, Muito Bom - 4 pontos, Excelente - 5 pontos LIMITES PARA CONCEITUAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL Pontos De 57 a SOFRÍVEL SOMA do Quadro I multiplicada por 7 De 102 a REGULAR SOMA do Quadro II multiplicada por 3 De 148 a BOM SOMA TOTAL De 195 a MUITO BOM De 241 a EXCELENTE Nome da Empresa: Gesplan S/A Representada pelo Supervisor: Fábio Nakazoni

5 v CONCEITO CONFORME SOMA TOTAL Rubrica do Supervisor da Empresa Local: Data : Carimbo da Empresa

6 vi UDESC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - FEJ PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR ESTAGIÁRIO Nome: Gilles B. de Paula Matrícula: Endereço : Rua Leopoldo Fischer 766 Apto 101A Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Endereço (Local estágio): Rua Xavantes 54 Bairro: Atiradores CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Regularmente matriculado no semestre: 6º (sexto) Curso: Tecnologia em Sistemas de Informação UNIDADE CONCEDENTE Razão Social: Gesplan S.A. CGC/MF: Endereço: Rua Xavantes 54 Bairro: Centro CEP: Cidade: Joinville UF: SC Fone: (47) Atividade Principal: Soluções em planejamento estratégico, caixa e tesouraria. Supervisor: Fábio Nakazoni Cargo: Analista de Sistemas DADOS DO ESTÁGIO Área de atuação: Sistemas de Informação Departamento de atuação: Desenvolvimento (47) Horário do estágio: 8h diárias Total de horas: 180 horas Período: 19/03/2007 à 18/04/2007 Fone: Nome do Professor Orientador: Omir Alves Disciplina(s) simultânea(s) com o estágio Quantas: 3 Quais: Gerência de Redes, Marketing, Interface Humano Computador OBJETIVO GERAL Migração do sistema GSEM/BSM, baseado nos conceitos de Balanced Scorecard hoje cliente-servidor para web. ATIVIDADES OBJETIVO ESPECÍFICO HORAS

7 vii Pesquisa de Tecnologia. Pesquisa e definição das tecnologias, componentes e ferramentas a serem utilizadas no projeto. 16 Levantamento de informações. Levantamento das informações de entrada e saída do sistema. 8 Análise das informações coletadas. Análise das informações coletadas para definição do escopo do projeto. 24 Elaboração do projeto Definição do escopo, atividades e prazos. 8 Testes Gerais. Testes de qualidade para a liberação da primeira fase do produto. 16 Implantação. Acompanhamento e controle. Instalação nos clientes. Acompanhamento do sistema nos clientes, tal como correção de possíveis erros Rubrica do Professor Orientador Rubrica do Coordenador de Estágios Rubrica do Supervisor da Empresa Data: Data: Data: Carimbo da Empresa

8 ATIVIDADES PERÍODO (8 horas) Pesquisa e definição das tecnologias, componentes e ferramentas a serem utilizadas no projeto. Levantamento das informações de entrada e saída do sistema. Análise das informações coletadas para definição do escopo do projeto. Definição do escopo, atividades e prazos Testes de qualidade para a liberação da primeira fase do produto. Instalação nos clientes. Acompanhamento do sistema nos clientes, tal como correção de possíveis erros. P R P R P R P R P R P R P R P R CRONOGRAMA FÍSICO E REAL Legenda P Previsto R Realizado

9 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT COORDENADORIA DE ESTÁGIOS TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIOS A EMPRESA GESPLAN S.A. (1) Representada por Fábio Nakazoni Cargo: Analista de Sistemas (2) ESTAGIÁRIO_ Gilles Bataglia de Paula Matrícula_ (3) Da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina, representada pelo Professor Wilson José Mafra Acertam o seguinte, na forma da Lei nº , de 07/ 12/ 77, regulamentada pelo Decreto nº , de 18/08/82, tendo em vista Convênio nº. /, publicado em Diário Oficial nº. de / /. Art. 1º - O ALUNO desenvolverá Estágio: Obrigatório ( x ) Não obrigatório ( ) Art. 2º - O ESTAGIÁRIO desenvolverá atividades dentro de sua linha de formação. Art. 3º - A EMPRESA elaborará Programa de Atividades a ser cumprido pelo ESTAGIÁRIO, em conformidade com as disciplinas cursadas pelo mesmo, respeitados os horários de obrigações do ESTAGIÁRIO com a UDESC/CENTRO. Art. 4º - O Estágio será desenvolvido na Área Desenvolvimento de Sistemas no período de 01/01/2006 a 23/06/2006 durante o horário das 08:00 as 11:00 totalizando 60 horas/mês. 1º - Este período poderá ser prorrogado mediante prévio entendimento entre as partes. 2º - Tanto a EMPRESA como o ESTAGIÁRIO poderão a qualquer momento dar por terminado o Estágio, mediante comunicação escrita. Art. 5º - Pelas reais e recíprocas vantagens técnicas e administrativas, a EMPRESA designará como Supervisor Interno de Estágios e avaliador o Senhor Fábio Nakazoni Art. 6º - O ESTAGIÁRIO declara concordar com as normas internas da EMPRESA conduzir- se dentro da ética profissional e submeter- se a acompanhamento e avaliação de seu desempenho e aproveitamento. Art. 7º - O ESTAGIÁRIO se obriga a cumprir fielmente a programação de estágio. Art. 8º - O ESTAGIÁRIO responderá pelas perdas e danos conseqüentes da inobservância das normas internas da EMPRESA. Art. 9º - O ESTAGIÁRIO se compromete a elaborar Relatório sobre o Estágio realizado apresentando- o à EMPRESA através de seu Supervisor, e à Universidade através do Coordenador de Estágios respectivo. Art. 10º - A EMPRESA se responsabilizará por despesas relativas a atividades extras impostas ao ESTAGIÁRIO. Art. 11º - O ESTAGIÁRIO não terá para quaisquer efeitos, vínculo empregatício com a EMPRESA, ficando aquele segurado contra acidentes pessoais durante o estágio pela apólice nº da Companhia Metropolitan Life Seguros

10 x Art. 12º - O ESTAGIÁRIO receberá uma bolsa no valor de ( ). Art. 13º - Fica firmado o presente em 3 (três) vias de igual teor., de de (1) EMPRESA:... (2) ESTAGIÁRIO:... (3) INSTITUIÇÃO DE ENSINO:...

11 xi Aos meus pais Cleber e Sonia (em memória) Ao meu amigo e colega de trabalho Fábio Nakazoni A minha namorada Vanessa Alves

12 xii AGRADECIMENTOS Primeiramente devo agradecer a Deus por ter me concedido a oportunidade de cursar uma faculdade e nela conhecer pessoas que fizeram a diferença nestes três anos e meio. Assim como agradecer aos meus pais, que acreditaram em minha garra e me deram forças nas horas de fraqueza. Além destes, outras pessoas e empresas tornaram-se merecedoras de meu reconhecimento, pelo muito que colaboraram para a realização deste trabalho, dentre elas destacam-se: Aos meus pais, por tudo; Gesplan S/A pelo apoio e oportunidade; Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC, pelas oportunidades dentro e fora da universidade; Omir Alves pela dedicação, ajuda e paciência como orientador deste estágio; Fábio Nakazoni, por acreditar em minha força de vontade, pelo apoio e dedicação no decorrer do período de estágio;

13 xiii SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS... XIV INTRODUÇÃO OBJETIVOS Geral Específicos Justificativa ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO A EMPRESA HISTÓRICO PRINCIPAIS PRODUTOS GS/Plan: Planejamento Econômico e Financeiro Integrados GS/Sales: Simulador Comercial GS/Financing: Planejamento e controle de ativos e passivos Financeiros GSEM: Gesplan Estrategic Enterprise Management GS/Executive: Informações para o planejamento e controle GS/Cash: Controle de Tesouraria, Contas Bancárias e Fluxo de Caixa GS/Budget: Orçamento Empresarial PRINCIPAIS CLIENTES CONSIDERAÇÕES GERAIS DESENVOLVIMENTO GSEM PRINCIPAIS CONCEITOS E DEFINIÇÕES ADAPTAÇÃO AO AMBIENTE DE TRABALHO GS/DOCUMENTS IMPLEMENTAÇÕES DESENVOLVIMENTO DE TELAS Login e autenticação Dashboard Tela principal Indicadores INSTALAÇÃO - IMPLANTAÇÃO ACOMPANHAMENTO CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 41

14 xiv LISTA DE FIGURAS Figura 2.1: Localização do GSEM dentro da Estrutura Organizacional Figura 3.1: Interface de desenvolvimento do Eclipse Figura 3.2: Interface de desenvolvimento do SQL Tools Figura 3.3: Interface de desenvolvimento do Query Analiser Figura 3.4: Tela de Principal do Gs/Documents Figura 3.5: Tela de Registros de Ocorrência Figura 3.6: Tela de Scripts Figura 3.7: Tela de Apontamentos Figura 3.8: Autenticação no GSEM Figura 3.9: Tela Dashboard no GSEM Web Figura 3.10: Tela Dashboard no GSEM Figura 3.11: Tela Principal no GSEM Web Figura 3.12: Tela Principal no GSEM Figura 3.13: Tela Indicadores no GSEM Web Figura 3.14: Tela Indicadores no GSEM

15 xv RESUMO O estágio visa a desenvolvimento do sistema GSEM (Gesplan Strategic Enterprise Management), sistema de apoio a tomada de decisões estratégicas baseado nos conceitos de BSC (Balanced ScoreCard), BPM (Business Performance Management), KPI s (Key Performance Indicators) e simulações, existente na arquitetura clienteservidor para a tecnologia web na empresa Gesplan S/A, utilizando para isso a linguagem de programação Java, PL/SQL e HTML, e também os bancos de dados Oracle e MS-SQL Server. Para a realização de tal tarefa se fez necessário um treinamento em algumas ferramentas de desenvolvimento como o Eclipse, utilizado para desenvolvimento Java e HTML, e também no Query Analyser e SQL Tools utilizados para criação e edição de códigos PL/SQL, alem da ferramenta de controle interno, GS/Documents. Adquirido o conhecimento básico necessário nas ferramentas citadas, iniciaram-se os estudos sobre a estrutura e funcionamento dos produtos desenvolvidos na empresa, dando ênfase ao módulo GSEM. Após esse estudo começaram as atividades relacionadas ao desenvolvimento de software, previamente definidas no plano de estágio. Além do desenvolvimento, o estágio visa ainda à instalação e acompanhamento do sistema GSEM Web em seus clientes bem como o acompanhamento e manutenção do mesmo corrigindo possíveis problemas e desenvolvendo melhorias necessárias.

16 INTRODUÇÃO A principal finalidade deste trabalho é descrever as atividades desenvolvidas durante o estágio curricular, disciplina integrante do currículo do curso de Tecnologia em Sistemas de Informação, do Centro de Ciências Tecnológicas da Universidade do Estado de Santa Catarina. Com o objetivo de colocar o acadêmico em contato com a prática das teorias adquiridas no período acadêmico. Para o desenvolvimento do estágio, inicialmente é definido um plano de estágio, apresentado anteriormente, onde são definidas as atividades a serem executadas durante o período do mesmo, apresentando todas as atividades desenvolvidas neste relatório. As atividades foram desenvolvidas no setor de desenvolvimento e manutenção da empresa Gesplan S/A, mais precisamente no sistema GSEM (Gesplan Strategic Enterprise Management), responsável por indicadores de desempenho nos clientes. Para que fosse possível desenvolver conhecimentos para iniciar os trabalhos no módulo GSEM houve um período de treinamento. Foram explorados os produtos da empresa, assim como a linguagem de programação e de banco de dados utilizados para o desenvolvimento e manutenção e conceitos do negócio abordado pelo GSEM Web, aqui em questão.

17 OBJETIVOS Geral Migração do sistema GSEM/BSM, baseado nos conceitos de Balanced ScoreCard cliente-servidor para Web Específicos Com intuito de atingir os objetivos pré-estabelecidos, algumas metas precisaram ser traçadas: Pesquisa e definição das tecnologias, componentes e ferramentas a serem utilizadas no projeto; Levantamento das informações de entrada e saída do sistema; Análise das informações coletadas para definição do escopo do projeto; Definição do escopo, atividades e prazos; Implementação utilizando as ferramentas e tecnologias; Testes de qualidade para a liberação da primeira fase do produto; Instalação nos clientes; Acompanhamento do sistema nos clientes, tal como correção de possíveis erros Justificativa O principal objetivo da migração do aplicativo GSEM, sistema que fornece suporte a tomada de decisões, para web é permitir o acesso descentralizado as informações contidas na base de dados já existente no aplicativo cliente-servidor e possibilitar a manutenção desta base de dados com opções de alteração, inclusão e exclusão de novas informações. Isto se faz necessário, pois a maioria dos clientes da Gesplan possui filiais, que não possuem acesso diretamente à rede da matriz, o que causa grandes empreendimentos de tecnologia para o acesso das filiais a informação.

18 ORGANIZAÇÃO DO ESTUDO Seguindo as normas de elaboração do plano de estágio exigidas pela disciplina de Estágio Curricular do curso de Tecnologia em Sistemas de Informação da UDESC Joinville, o trabalho está organizado na forma de capítulos. Mais adiante segue uma breve explicação da composição destes capítulos. Inicialmente tem se esta introdução que compõem o Capítulo 1. No Capítulo 2 é apresentada a empresa Gesplan S/A, local onde o estágio foi realizado. Esta apresentação é composta pela descrição do histórico da empresa, principais produtos e clientes. No Capítulo 3, estão descritas as atividades desenvolvidas no estágio. As considerações finais e conclusões obtidas com a realização do estágio estão expostas no Capítulo 4. Neste capítulo são apresentadas as impressões do autor sobre o cumprimento deste trabalho, bem como as dificuldades encontradas e objetivos alcançados. Por fim são apresentadas as referências bibliográficas utilizadas para a elaboração do mesmo.

19 19 2. A EMPRESA 2.1. HISTÓRICO A Gesplan iniciou suas atividades em 1997, conta hoje com uma base sólida de clientes, nos mais variados segmentos econômicos incluindo varejo, produtos de consumo, transportes aéreos, ferroviários e rodoviários, metal-mecânico, petroquímico, têxtil, alimentício, farmacêutico entre outros. Procurando ser uma empresa à frente de seu tempo, fornece soluções de Business Intelligence completas para o planejamento e controle (GESPLAN, 2007). Com o advento dos sistemas integrados de gestão (Enterprise Resource Planning, ou simplesmente ERP), as empresas conseguiram avançar no detalhamento e na qualidade das informações de controle. Porém, existem necessidades não atendidas pelos ERP's, principalmente no que se refere à visão de futuro. Os produtos da Gesplan procuram vir ao encontro das necessidades dos executivos em relação à qualidade, detalhamento e velocidade da informação. Através de modelos pré-formatados dirigidos a atividades de negócio, os produtos se adaptam a qualquer modelo de gestão sem a necessidade de programação específica. A integração aos sistemas de gestão assegura o fluxo de informações vital para a dinâmica do processo. Para que seja possível corrigir desvios, atingir metas e conquistar desafios necessita-se de profissionais comprometidos e equipados com ferramentas adequadas ao processo. Disponibilizar soluções em TI que superem as expectativas dos clientes no processo de decisão e visão de futuro, esta é a missão da Gesplan PRINCIPAIS PRODUTOS A Gesplan S/A conta com vários sistemas voltados ao planejamento financeiro e comercial de seus clientes, fornecendo suporte inteligente e gerando informações úteis ao auxilio a tomada de decisões.

20 GS/Plan: Planejamento Econômico e Financeiro Integrados O GS/Plan é uma solução de Planejamento Econômico e Financeiro que utiliza a simulação de cenários como ferramenta para auxiliar na tomada de decisão. É composto por vários módulos que possibilitam a manipulação dinâmica das regras de negócio da empresa através da parametrização dos seus diversos eventos e transações GS/Sales: Simulador Comercial O GS/Sales é uma ferramenta destinada à área comercial, com o objetivo de apoiar o processo de planejamento e acompanhamento das metas de vendas. A principal característica da solução é permitir a simulação e a análise de rentabilidade dentro de uma visão multidimensional, na qual o resultado projetado/realizado das vendas pode ser acompanhado, agrupando a informação por canal de vendas, representante, canal de distribuição, mercado, regional, país, linha, família, categoria, ou qualquer outro agrupador. Podem ser selecionadas uma ou mais dimensões de visualização simultaneamente. As dimensões que compõem a estrutura comercial podem ser alteradas pelo próprio cliente, garantindo a dinâmica do processo (GESPLAN, 2007) GS/Financing: Planejamento e controle de ativos e passivos Financeiros. GS/Financing é uma solução voltada para o controle total de ativos e passivos financeiros. Além de controlar as aplicações e financiamentos no dia-a-dia, contempla a projeção das posições das operações com suas receitas e despesas financeiras de longo prazo. O benefício das projeções de longo prazo está refletido na visão do planejamento econômico e financeiro GSEM: Gesplan Estrategic Enterprise Management Baseada no conceito do Balanced ScoreCard (BSC), a ferramenta é composta por uma série de painéis de indicadores (KPIs - Key Performance Indicators), que

21 21 comunicam visualmente a estratégia e o acompanhamento das metas individuais e coletivas, consolidando a administração participativa, fornecendo ferramentas para a análise focada e conseqüente tomada de decisão (GESPLAN, 2007). O GSSEM, figura 2.1, implementa o mapeamento dos objetivos nas perspectivas do BSC, e sob estas perspectivas são mensurados os indicadores que permitem o acompanhamento do desempenho dos processos e unidades de negócio. A solução é composta por painéis gráficos de indicadores configuráveis, que podem ser alimentados por outras soluções corporativas. Além disso, a integração com o sistema de planejamento por cenários GS/Plan, permite que se construa indicadores baseados nas visões física, econômica e financeira do planejamento. O módulo GSSEM/BSM - Business Strategic Monitor assegura o acompanhamento e a comunicação da estratégia corporativa. Figura 2.1: Localização do GSEM dentro da Estrutura Organizacional GS/Executive: Informações para o planejamento e controle O GS/Executive é o módulo de visualização e simulação executiva do GS/Plan, fornecendo visões que atendem às reais necessidades dos executivos no processo de planejamento. Historicamente, quem mais precisa ter acesso rápido à informação de planejamento, geralmente tem que esperar horas ou até dias para ter os números à sua

22 22 disposição. Com o GS/Executive, as informações sobre o planejamento da empresa ficam sempre disponíveis para o executivo com a vantagem de que ele mesmo pode alterar premissas e realizar simulações de cenários GS/Cash: Controle de Tesouraria, Contas Bancárias e Fluxo de Caixa O GS/Cash é totalmente orientado ao controle das atividades diárias da Tesouraria. Oferecendo uma visão detalhada e atualizada das movimentações financeiras, possibilita maior controle e rapidez na geração das informações necessárias à tomada de decisão. Com o benefício da projeção das movimentações financeiras, permite também o acompanhamento do Fluxo de Caixa Previsto bem como sua comparação com o Fluxo de Caixa Realizado GS/Budget: Orçamento Empresarial O Planejamento e o Orçamento dentro de uma empresa precisam ser vistos como importantes ferramentas de controle gerencial, definindo padrões de desempenho e fornecendo retorno através de indicadores de análise. Estas ferramentas deverão fornecer muitas das informações fundamentais para o processo de planejamento e tomada de decisão. Para suprir estas necessidades, a Gesplan S/A desenvolveu o GS/Budget, um módulo adicional do GS/Plan, direcionado ao processo orçamentário PRINCIPAIS CLIENTES A Gesplan conta com clientes dos mais diversos ramos, os quais procuram ferramentas para novos modelos de negócios, que tornem seus processos ágeis, com maior nível de detalhe e complexidade. Sendo assim, a partir do momento em que adquirem os produtos Gesplan, almejam que seus processos internos possuam agilidade, padronização e tragam resultados confiáveis.

23 CONSIDERAÇÕES GERAIS Atualmente a Gesplan S/A conta com aproximadamente quarenta colaboradores, todos graduados ou em processo de graduação, sendo na sua maioria bacharéis em economia, ciências contábeis, administração, ciências da computação, além de especialistas e mestrados. Conta com uma ótima infra-estrutura interna, proporcionando o maior conforto possível a seus colaboradores e disponibilizando os melhores recursos durante o desenvolvimento das atividades de cada um. Incentiva a organização de um grêmio interno que organiza esportes aos finais de semana, juntamente com alguns eventuais encontros para lazer entre os colaboradores. Tentando manter equipes não somente no ambiente de trabalho, mas também fora dele.

24 3. DESENVOLVIMENTO Este estágio foi voltado para a área de desenvolvimento de software, área cada vez mais valorizada dentro das empresas, mais especificamente a migração do sistema GSEM, que será apresentado a seguir, existente na arquitetura cliente-servidor para plataforma Web. Esta migração consistiu no desenvolvimento do aplicativo web, sua instalação nos clientes e acompanhamento, com a correção de possíveis erros e implementação de melhorias necessárias. Para demonstração das tarefas realizadas durante o estagio, esta parte do relatório apresentará mais detalhadamente todas as atividades realizadas durante o período do estágio realizado GSEM PRINCIPAIS CONCEITOS E DEFINIÇÕES O primeiro passo no desenvolvimento das atividades do estágio foi o estudo e aprendizado do GSEM, seus principais conceitos e utilização, que será descrito neste capítulo. Deu-se então prosseguimento ao plano de estágio proposto inicialmente, onde começaram os estudos sobre o módulo aqui discutido. Desta forma, para um melhor entendimento do funcionamento do sistema, foi necessária a leitura do manual do usuário, que contém um resumo das principais funcionalidades do sistema, assim como informações importantes para seu desenvolvimento. O GSEM, Gesplan Strategic Enterprise Management, é a solução da Gesplan S.A. para o acompanhamento de desempenho empresarial. Com uma série de funcionalidades, das quais se destacam o Mapa Estratégico que objetiva permitir a visão e comunicação da estratégia, painéis de indicadores (KPIs - Key Performance Indicators), além de diversos recursos que permitem o acompanhamento das metas individuais e coletivas, consolidando a administração participativa, fornecendo ferramentas para a análise e tomada de decisão.

25 25 O GSEM implementa o mapeamento e o desdobramento dos objetivos /perspectivas do Balanced Scorecard (BSC), e sob estas perspectivas são mensurados os indicadores que permitem o acompanhamento do desempenho dos processos e unidades de negócio. A solução é composta por painéis gráficos de indicadores configuráveis (Dashboard), que podem ser alimentados por outras soluções corporativas como ERP s, outros sistemas da Gesplan S.A. e com alimentação manual de informações. Além disso, a integração com o sistema de planejamento por cenários (GS/PLAN ) e do Orçamento (GS/BUDGET ), permite que se configure diversos indicadores, baseados nas visões física, econômica e financeira do planejamento. O módulo GSEM/BSM - Business Strategic Monitor - assegura a comunicação da estratégia corporativa e o acompanhamento do desempenho empresarial ADAPTAÇÃO AO AMBIENTE DE TRABALHO A segunda etapa do estágio foi a adaptação ao ambiente de trabalho e o aprendizado das principais ferramentas de desenvolvimento utilizadas no decorrer do mesmo. Para isto foi ministrado um treinamento das ferramentas Eclipse (figura 3.1) utilizado para edição de códigos Java e HTML, e dos editores SQL Tools (figura 3.2) e Query Analizer, (figura 3.3), utilizados para programação PL/SQL com os bancos de dados Oracle e MS-SQL Server respectivamente. Todos os aplicativos Web da empresa são desenvolvidos e mantidos com estas ferramentas.

26 26 Figura 3.1: Interface de desenvolvimento do Eclipse. Figura 3.2: Interface de desenvolvimento do SQL Tools.

27 27 Figura 3.3: Interface de desenvolvimento do Query Analiser. Nesta etapa do estágio houve também de um treinamento para a adequação aos padrões internos de desenvolvimento da empresa. Neste treinamento foi explanada a estrutura de telas ancestrais existente para todos os aplicativos, além da apresentação dos conceitos básicos Java para o entendimento de como este deve ser utilizado. Além da adequação às ferramentas de desenvolvimento, houve necessidade de adequação aos padrões de nomenclatura de campos, identação e comentários GS/Documents A Gesplan possui um aplicativo muito utilizado pelo setor de desenvolvimento, e que, neste tópico, será apresentado devido a sua importância durante a realização do estágio. Este aplicativo é o GS/Documents (Figura 3.4), que é utilizado para gerenciamento de apontamentos de horas das tarefas do desenvolvimento e também dos chamados abertos por clientes e pela própria empresa. Neste aplicativo também são disponibilizados os códigos fontes dos aplicativos, as últimas versões liberadas para

28 28 cliente, os executáveis para atualização das bases entre outros serviços. O GS/Documents representa a ligação entre o desenvolvimento e o suporte ao cliente. Figura 3.4: Tela de Principal do Gs/Documents. Existem dois tipos de registros para as chamadas dos clientes: Registros de Ocorrências (RO s): São cadastrados pelo suporte quando são encontrados erros ocorridos em clientes ou descobertos por testes efetuados pelos consultores e analistas (Figura 10). Registros de Solicitações (RS s): Caracterizam-se por melhorias nos sistemas, podem ser solicitadas por clientes ou pela própria Gesplan, como plano de produto. Tanto RO s quanto RS s são registradas apenas pelo suporte e por consultores. Os analistas podem editar os campos da coluna da esquerda da tela (Figura 3.5), e os programadores apenas podem visualizar tais informações, podendo somente editar a solução dos registros e utilizar dos filtros (coluna da direita (Figura 3.5)) para verificar os registros.

29 29 Figura 3.5: Tela de Registros de Ocorrência. Caso para a resolução de uma determinada RO ou RS seja gerado script que precise ser enviado aos clientes, eles poderão ser inseridos através do botão Scripts (Figura 3.6). Devem ser inseridos para os bancos de dados Oracle e MS-SQL Server, respeitando as particularidades de sintaxe de cada banco.

30 30 Figura 3.6: Tela de Scripts. Em toda RO ou RS que se trabalha, é necessário fazer o apontamento das horas utilizadas na resolução dos problemas ou implementação de novas funcionalidades. Na tela de apontamentos, (figura 3.7), precisam ser preenchidos os dados do registro a ser apontado (tipo e número do registro, número de horas alocadas naquele dia) e a descrição das tarefas realizadas.

31 31 Figura 3.7: Tela de Apontamentos. Em todos as RO s ou RS s cadastradas, o GS/Documents automaticamente envia um de aviso ao analista e ao programador que será responsável pela tarefa descrita. Através das descrições contidas no e no aplicativo, inicia-se o processo de desenvolvimento (RS) ou manutenção (RO) IMPLEMENTAÇÕES Com o treinamento realizado foi possível conhecer toda a estrutura que envolve a empresa, seus procedimentos de desenvolvimento nas equipes, ferramentas e métodos utilizados. Concebido o conhecimento básico sobre as funcionalidades do aplicativo GSEM e terminada a adaptação ao GS/Documents e as demais ferramentas utilizadas para desenvolvimento de software, foram então atribuídas às tarefas para o período de estágio com o objetivo de desenvolver algumas telas já existentes no GSEM clienteservidor no GSEM Web.

32 DESENVOLVIMENTO DE TELAS Inicialmente o objetivo é o desenvolvimento de apenas algumas telas do GSEM, estrategicamente escolhidas para ambiente Web, sendo elas: Autenticação (Figura 3.7), Indicadores (Figura 3.9), Dashboard (Figura 3.11) e a tela Principal do Sistema (Figura 3.13). Para isto foram utilizadas as ferramentas já referenciadas, como Eclipse e C++ Builder para consulta de códigos fontes já existente tal como textos SQL. As telas solicitadas foram desenvolvidas e já estão operantes em alguns clientes em caráter de experiência. Não cabe aqui uma explanação mais extensa sobre cada tela, pois não foi estudada a fundo a função de cada uma, apenas foi traduzido de uma linguagem para outra, reaproveitando códigos PL/SQL já prontos. O enfoque maior foi dado à parte técnica, deixando um pouco de lado a parte de negócio, que já estava pronta Login e autenticação A primeira tela a ser implementada na tecnologia Web foi o login, responsável pela autenticação de usuários, criptografia das senhas de acesso e registro do log de acessos. A tela de login trata ainda as permissões dos usuários, quanto as telas e funcionalidades do sistema que o mesmo terá acesso. Na figura 3.7 pode-se visualizar o login no GSEM Web e compara-lo com o já existente cliente-servidor ilustrado na figura 3.8. Durante o desenvolvimento, a maior dificuldade encontrada foi a criptografia das senhas. No aplicativo cliente-servidor, escrito em C++ era utilizado um algoritmo de criptografia muito simples e fácil de ser quebrado. Decidiu-se então reescrever este algoritmo a partir do zero e não somente traduzir o que já existia para a linguagem Java, tornando assim muito mais confiável a segurança das informações. Esta decisão foi baseada na idéia que um aplicativo Web teria uma probabilidade muito maior de invasão, que um aplicativo cliente servidor, que em geral fica protegido por um firewall. O principal cuidado a ser tomado nesta fase foi manter a compatibilidade do novo padrão de senhas criptografadas ao já existente

33 33 Figura 3.7: Autenticação no GSEM Web. Figura 3.8: Autenticação no GSEM.

34 Dashboard O Dashboard é um painel de indicadores parametrizável, no qual o usuário pode escolher quantos indicadores forem necessários exibir, escolhendo também o tipo de gráfico que melhor cabe a cada indicador, como linha, barra e um tipo desenvolvido especialmente para o sistema, chamado de speedometro. Estes indicadores podem ser agrupados por paginas. O Dashboard pode possuir várias paginas cada uma dessas paginas contendo vários indicadores. O Dashboard proporciona aos executivos uma visualização rápida dos principais indicadores de desempenho da empresa. É uma das telas mais utilizadas e importantes no GSEM. Uma das maiores dificuldades encontradas no projeto foi nesta fase, pois não havia componentes gráficos prontos para desenvolver o speedometro, e estes componentes tiveram que ser desenvolvidos pela própria Gesplan, o que ocasionou grande aumento no tempo de desenvolvimento e ajustes. Levou-se muito tempo procurando-se componentes, o que chegou a atrasar parcialmente o projeto. A figura 3.9 mostra o Painel de Indicadores com alguns indicadores agrupados por paginas no GSEM web e compara com o cliente servidor mostrado na figura Figura 3.9: Tela Dashboard no GSEM Web.

35 35 Figura 3.10: Tela Dashboard no GSEM Tela principal A tela principal é responsável por lembrar o usuário logo que o sistema é iniciado dos principais objetivos estratégicos da empresa, agrupados pelas perspectivas do Balanced ScoreCard. Cada um destes objetivos possui um mapa de indicadores vinculado, o que auxilia os gestores no processo de tomada de decisões. Na figura 3.11 e figura 3.12 tem-se um comparativo das telas desenvolvidas para o aplicativo cliente servidor e a mesma tela em ambiente Web, podendo visualizar assim suas principais diferenças.

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE

ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE FERNANDO RODRIGO NASCIMENTO GUSE i ESTÁGIO CURRICULAR I e II SISTEMA DE MONITORAMENTO DE TI EM SOFTWARE LIVRE EMPRESA: Globalmind Serviços em Tecnologia da Informação LTDA. SETOR: Infra Estrutura SUPERVISOR:

Leia mais

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES

PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES PROJETO UTILIZANDO QLIKVIEW PARA ESTUDO / SIMULAÇÃO DE INDICADORES Fábio S. de Oliveira 1 Daniel Murara Barcia 2 RESUMO Gerenciar informações tem um sido um grande desafio para as empresas diante da competitividade

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR I SUPORTE TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE BACHARELADO EM

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial 1 1. DOTPROJECT O dotproject é um software livre de gerenciamento de projetos, que com um conjunto simples de funcionalidades e características, o tornam um software indicado para implementação da Gestão

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Channel. Visão Geral e Navegação. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9

Channel. Visão Geral e Navegação. Tutorial. Atualizado com a versão 3.9 Channel Visão Geral e Navegação Tutorial Atualizado com a versão 3.9 Copyright 2009 por JExperts Tecnologia Ltda. todos direitos reservados. É proibida a reprodução deste manual sem autorização prévia

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE Pág. 1 0. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...2 2. OBJETIVOS....2 3. ESTIMATIVAS DO PROJETO....4 4. RISCOS DO PROJETO....5 4.1. Identificação e Análise dos Riscos....5 4.1.1. Riscos de Projeto...6 4.1.2. Riscos Técnicos....6

Leia mais

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house

ERP: Pacote Pronto versus Solução in house ERP: Pacote Pronto versus Solução in house Introdução Com a disseminação da utilidade e dos ganhos em se informatizar e integrar os diversos departamentos de uma empresa com o uso de um ERP, algumas empresas

Leia mais

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR

GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR GILMAR ARAUJO ESTÁGIO CURRICULAR II ANÁLISE E SUPORTE EM TI HOSPITALAR EMPRESA: TRÍPLICE CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. SETOR: INFORMÁTICA SUPERVISOR: RONALDO GUIZARDI ORIENTADOR: VILSON VIEIRA CURSO DE

Leia mais

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart.

BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. 16/08/2013 BI Citsmart Fornece orientações necessárias para instalação, configuração e utilização do BI Citsmart. Versão 1.0 19/12/2014 Visão Resumida Data Criação 19/12/2014 Versão Documento 1.0 Projeto

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO DE ENSINO SUPERIOR FABRA GUIA DE APRESENTAÇÃO DA MATÉRIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Serra 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO.... 4 ACOMPANHAMENTO

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Informação no contexto administrativo Graduação em Redes de Computadores Prof. Rodrigo W. Fonseca SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA PELOTAS >SistemasdeInformação SENAC FACULDADEDETECNOLOGIA

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE KÁTIA CRISTINA CARDOSO ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE TÉCNICO AOS CLIENTES DO SISTEMA DATASUL BUSINESS INTELLIGENCE EMPRESA: Futura Soluções em Finanças Ltda. SETOR: Assistência Técnica - Suporte SUPERVISOR:

Leia mais

A Inovação Aprendizagem e crescimento dos funcionários treinando-os para melhoria individual, numa modalidade de aprendizagem contínua.

A Inovação Aprendizagem e crescimento dos funcionários treinando-os para melhoria individual, numa modalidade de aprendizagem contínua. Balanced Score Card A Tecnologia da Informação é considerada fundamental para os vários setores, tanto no nível operacional como estratégico. Muitas das razões para Tecnologia da Informação fazer parte

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Ponta Grossa 2012 ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Trabalho elaborado pelo

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE Um estudo sobre os aspectos de desenvolvimento e distribuição do SIE Fernando Pires Barbosa¹, Equipe Técnica do SIE¹ ¹Centro de Processamento de Dados, Universidade Federal de Santa Maria fernando.barbosa@cpd.ufsm.br

Leia mais

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE Prefácio...3 Sobre Este Manual... 3

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

www.cingo.com.br www.cingo.com.br

www.cingo.com.br www.cingo.com.br www.cingo.com.br Cingo Release 2.6 Release 2.6 Cingo Release 2.6 Com o objetivo de tornar a experiência de navegação e a dinâmica de gestão muito mais natural e objetiva, o Cingo CODES trás uma nova experiência

Leia mais

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin

Business Intelligence. BI CEOsoftware Partner YellowFin Business Intelligence BI CEOsoftware Partner YellowFin O que é Business Intelligence Business Intelligence (BI) é a utilização de uma série de ferramentas para coletar, analisar e extrair informações,

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento

versa A solução definitiva para o mercado livreiro. Aumente a eficiência de seu negócio Tenha uma solução adequada para cada segmento Aumente a eficiência de seu negócio O Versa é um poderoso software de gestão de negócios para editoras, distribuidoras e livrarias. Acessível e amigável, o sistema foi desenvolvido especificamente para

Leia mais

Tecnologia gerando valor para a sua clínica.

Tecnologia gerando valor para a sua clínica. Aumente a eficiência de seu negócio O sclínica é a ferramenta ideal para a gestão de clínicas de diagnóstico. Desenvolvido a partir das necessidades específicas deste mercado, oferece uma interface inteligente,

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

ERP Enterprise Resource Planning

ERP Enterprise Resource Planning ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Evolução dos SI s CRM OPERACIONAL TÁTICO OPERACIONAL ESTRATÉGICO TÁTICO ESTRATÉGICO OPERACIONAL TÁTICO ESTRATÉGICO SIT SIG SAE SAD ES EIS

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN)

Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) SISTEMAS COM ERP Profº Adalberto J. Tavares Vieira ERP

Leia mais

O que é Balanced Scorecard?

O que é Balanced Scorecard? O que é Balanced Scorecard? A evolução do BSC de um sistema de indicadores para um modelo de gestão estratégica Fábio Fontanela Moreira Luiz Gustavo M. Sedrani Roberto de Campos Lima O que é Balanced Scorecard?

Leia mais

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Group Fundação: agosto / 1999 80 Colaboradores diretos 85 Colaboradores nas

Leia mais

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

NORMAS DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 2015 SUMÁRIO 1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 2 - OBJETIVO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO... 3 3 - ACOMPANHAMENTO E ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO... 4 4 - EXEMPLO DE ÁREAS PARA REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO...

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO

ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO THALLES GRESCHECHEN ESTÁGIO CURRICULAR II SUPORTE E MONITORAMENTO EMPRESA: NEOGRID INFORMÁTICA S/A SETOR: SUPORTE E MONITORAMENTO SUPERVISOR: FÁBIO ROBERTO MENDES ORIENTADOR: PROF. GERSON VOLNEY LAGEMANN

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Diferenças da versão 6.3 para a 6.4

Diferenças da versão 6.3 para a 6.4 Release Notes Diferenças da versão 6.3 para a 6.4 Melhorias Comuns ao Sistema Help O Help Online foi remodelado e agora é possível acessar os manuais de cada módulo diretamente do sistema. Mapeamento de

Leia mais

Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full

Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full Portal RH WEB Versão 3.6.6 - Full = z A principal característica do portal RH é permitir a descentralização das informações dos colaboradores, possibilitando que o gestor de área se transforme também num

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO MNT FROTA

ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO MNT FROTA RAFAEL REINERT ESTÁGIO CURRICULAR I e II CUSTOMIZAÇÃO DO MNT FROTA EMPRESA: NG Informática SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: Rafael Diogo Richter ORIENTADOR: Carlos Norberto Vetorazzi Júnior CURSO DE

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento

Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento Introdução O presente documento descreverá de forma objetiva as principais operações para abertura e consulta de uma solicitação ao Setor de Desenvolvimento

Leia mais

ALEXANDRE SCHEMES ESTÁGIO CURRICULAR II RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS PROJETO LAYOUTS FLEXÍVEIS

ALEXANDRE SCHEMES ESTÁGIO CURRICULAR II RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS PROJETO LAYOUTS FLEXÍVEIS ALEXANDRE SCHEMES ESTÁGIO CURRICULAR II RELATÓRIO DE ATIVIDADES REALIZADAS PROJETO LAYOUTS FLEXÍVEIS EMPRESA: Gesplan S.A. SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: Jane Frankowiak ORIENTADOR: Marco Antonio Torrez

Leia mais

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o. Gerenciamento de Níveis de Serviço Utilizando o CobiT e o Balanced Scorecard como instrumentos para o Gerenciamento de Níveis de Serviço Win Van Grembergen, http://www/isaca.org Tradução de Fátima Pires (fatima@ccuec.unicamp.br) Na economia

Leia mais

O Blog do Conhecimento (http://blog.df.sebrae.com.br/ugc), desenvolvido pela UGC, é uma

O Blog do Conhecimento (http://blog.df.sebrae.com.br/ugc), desenvolvido pela UGC, é uma MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO BLOG DO CONHECIMENTO APRESENTAÇÃO O Blog do Conhecimento (http://blog.df.sebrae.com.br/ugc), desenvolvido pela UGC, é uma ferramenta de COLABORAÇÃO que tem como objetivo facilitar

Leia mais

Version Notes (Notas da versão) Versão 4.11.1.7-26-02-2013

Version Notes (Notas da versão) Versão 4.11.1.7-26-02-2013 Florianópolis, 26 de fevereiro de 2013. Abaixo você confere as características e funcionalidades da nova versão 4.11.1.7 do Channel. Para quaisquer dúvidas ou na necessidade de maiores esclarecimentos,

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE

ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE BRUNO PEREIRA DAMASCENO ESTÁGIO CURRICULAR I DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO CURRICULAR NA OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE EMPRESA: OPENCORE TECNOLOGIA EM SOFTWARE SETOR: DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Manual do Usuário 2013

Manual do Usuário 2013 Manual do Usuário 2013 MANUAL DO USUÁRIO 2013 Introdução Um ambiente virtual de aprendizagem é um programa para computador que permite que a sala de aula migre para a Internet. Simula muitos dos recursos

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

RELATÓRIOS GERENCIAIS

RELATÓRIOS GERENCIAIS RELATÓRIOS GERENCIAIS Com base na estrutura organizacional de uma entidade, a parte gerencial é o processo administrativo, onde se traça toda a estrutura fundamental para elaboração do planejamento da

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Balanced Scorecard JAIME JOSÉ VELOSO

Balanced Scorecard JAIME JOSÉ VELOSO Balanced Scorecard JAIME JOSÉ VELOSO Wikipédia Balanced Scorecard (BSC) é uma metodologia de medição e gestão de desempenho desenvolvida pelos professores da Harvard Business School (HBS) Robert Kaplan

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack Declaração do Escopo do Projeto SysTrack Nome do Projeto: SysTrack Versão do Documento: 1.0 Elaborado por: André Ricardo, André Luiz, Daniel Augusto, Diogo Henrique, João Ricardo e Roberto Depollo. Revisado

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. Importância do ERP para as organizações...3 2. ERP como fonte de vantagem competitiva...4 3. Desenvolvimento e implantação de sistema de informação...5

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Título: De Olho na Produção

Título: De Olho na Produção Título: De Olho na Produção Resumo O De Olho na Produção trata-se de um sistema inovador de gestão de informação que tem por premissas: projetar a chegada dos vagões até os pontos de carregamento e descarga,

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação

ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação ADM041 / EPR806 Sistemas de Informação UNIFEI Universidade Federal de Itajubá Prof. Dr. Alexandre Ferreira de Pinho 1 Componentes de uma empresa Organizando uma empresa: funções empresariais básicas Funções

Leia mais

Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos

Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Junho de 2013 Como a nuvem mudará as operações de liberação de aplicativos Jacob Ukelson Entrega de aplicativos Sumário Resumo executivo 3 Seção 1: 4 Mudando o cenário de automação

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Experiência: Sistema PIER e Gestão por Resultados (Painel de Indicadores Estratégicos)

Experiência: Sistema PIER e Gestão por Resultados (Painel de Indicadores Estratégicos) Experiência: Sistema PIER e Gestão por Resultados (Painel de Indicadores Estratégicos) SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados Ministério da Fazenda Responsável: Adinilson Martins da Silva Técnico

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno

Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Ambiente de Aprendizagem Moodle FPD Manual do Aluno Maio 2008 Conteúdo 1 Primeiros passos...4 1.1 Tornando-se um usuário...4 1.2 Acessando o ambiente Moodle...4 1.3 O ambiente Moodle...4 1.4 Cadastrando-se

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES Os aplicativos financeiros da MPS - Contas a Receber, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa - são utilizados por diversos clientes e possuem todas as funcionalidades operacionais necessárias, além de opções

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto

Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto BALANCED SCORECARD Qualider Consultoria e Treinamento Instrutor: José Roberto Por que a Implementação da Estratégia torna-se cada vez mais importante? Você conhece a Estratégia de sua Empresa? Muitos líderes

Leia mais

Índice. Para encerrar um atendimento (suporte)... 17. Conversa... 17. Adicionar Pessoa (na mesma conversa)... 20

Índice. Para encerrar um atendimento (suporte)... 17. Conversa... 17. Adicionar Pessoa (na mesma conversa)... 20 Guia de utilização Índice Introdução... 3 O que é o sistema BlueTalk... 3 Quem vai utilizar?... 3 A utilização do BlueTalk pelo estagiário do Programa Acessa Escola... 5 A arquitetura do sistema BlueTalk...

Leia mais

Runs With. Características Comerciais e Técnicas do Produto

Runs With. Características Comerciais e Técnicas do Produto Runs With Características Comerciais e Técnicas do Produto Introdução Com o objetivo de automatizar os procedimentos relacionados com a Comunicação Bancária no ambiente do Business One TM, a Sistema Informática

Leia mais

Núcleo de Empregabilidade e Empreendedorismo MANUAL DA EMPRESA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO

Núcleo de Empregabilidade e Empreendedorismo MANUAL DA EMPRESA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO Núcleo de Empregabilidade e Empreendedorismo MANUAL DA EMPRESA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO SUMÁRIO Apresentação...... Considerações Iniciais.... Portal de Empregabilidade.... Requisitos Mínimos... Acesso...

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação IETEC - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu Gestão e Tecnologia da Informação BAM: Analisando Negócios e Serviços em Tempo Real Daniel Leôncio Domingos Fernando Silva Guimarães Resumo

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto

Plano de Gerenciamento do Projeto Projeto para Soluções Contábeis 2015 Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Brendon Genssinger o e Elcimar Silva Higor Muniz Juliermes Henrique 23/11/2015 1 Histórico de alterações

Leia mais

Guia de Recursos e Funcionalidades

Guia de Recursos e Funcionalidades Guia de Recursos e Funcionalidades Sobre o Treasy O Treasy é uma solução completa para Planejamento e Controladoria, com o melhor custo x benefício do mercado. Confira alguns dos recursos disponíveis para

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo de operação Ativo Bem vindo à Vorage CRM! Nas próximas paginas apresentaremos o funcionamento da plataforma e ensinaremos como iniciar uma operação básica através do nosso sistema,

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831

Rational Quality Manager. Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 Rational Quality Manager Nome: Raphael Castellano Campus: AKXE Matrícula: 200601124831 1 Informações Gerais Informações Gerais sobre o RQM http://www-01.ibm.com/software/awdtools/rqm/ Link para o RQM https://rqmtreina.mvrec.local:9443/jazz/web/console

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS ORGANOGRAMA FUNCIANOGRAMA DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais