Teste de Carga com The Grinder Uma alternativa viável ao JMeter

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Teste de Carga com The Grinder Uma alternativa viável ao JMeter"

Transcrição

1 Teste de Carga com The Grinder Uma alternativa viável ao JMeter Filipe Tagliatti Graduado em Sistemas de Informação, com quase 4 anos de experiencia em desenvolvimento de sistemas web em PHP e Java, atualmente dedicasse no desenvolvimento em soluções completas para organizações do Terceiro Setor como OMGs e fundações. Cesar Roberto de S. Loureiro Júnior Graduando em Sistema de Informação pela Faculdade Metodista Granbery. Atualmente Analista de TI na empresa Virtual Agência Digital. De que se trata o artigo O artigo mostra uma alternativa ao JMeter para teste de carga, o The Grinder. Mostrando como instalar, configurar e como ele pode ajudar no dia a dia do tester ou desenvolvedor, com funcionalidades que lhe dão uma maior liberdade na criação dos seus testes. Em que situação o tema é útil O artigo é útil para aqueles que querem começar a aplicar a técnica de teste de carga em seus sistemas ou para aqueles que já conhecem sobre o assunto, mas pode através desse artigo conhecer uma nova ferramenta para auxilia-lo nessa tarefa. TESTE DE CARGA COM THE GRINDER O artigo começa introduzindo o leitor sobre alguns conceitos de teste de software e teste de carga. Em sequencia é mostrado como baixar e instalar o The Grinder e fazer um teste de carga de exemplo. Logo após apresentados um pouco da estrutura do software e as estatísticas que ele gera. Também alguns scripts prontos que você pode aproveitar no dia a dia e por fim apresentamos um estudo de caso onde fazendo um teste de carga e analisamos seus resultados.

2 Introdução Nesse artigo vamos abordar a configuração e a forma de utilizar a ferramenta para testes de carga em sites chamada Grinder, porém antes de começar a falar sobre o software é preciso intender um pouco sobre a importância de fazer testes, o que vem a ser uma ferramenta de teste de carga, e quais são as diferenças entre os testes. O teste em software é muito importante hoje em dia, porém não é uma novidade pois desde o início do desenvolvimento de sistemas o teste e usado para garantir pelo menos o funcionamento básico do que foi contratado para fazer o sistema, muitas empresas utilizam a desculpa de que [...] testar o software, é que teste custa caro, mas Pressman já apresentou em seu Livro de Engenharia de Software que o custo do defeito é progressivo, ou seja, encontrar o defeito na fase de engenharia de requisitos custa 1 enquanto encontrar o defeito durante a fase de uso custa 100 vezes mais, então utilizar o teste, reduz custo e não aumenta. ROCHA Fabio Gomes. Sendo que os gastos com manutenções para correção de defeitos pode ter um custo muito elevado para a empresa causando gastos desastrosos para a manutenção, para evitar possíveis problemas com clientes por ser desenvolvidos sistemas com muitas falhas e alto custo na manutenção, foi buscado métodos para garantir a qualidade de softwares. Bastos et. al. abordam alguns pontos dentro da qualidade de software que precisam ser consideradas: a confiança que é quando o sistema resiste a falhas durante a execução, a funcionalidade quando o sistema comporta o que foi definido por seus requisitos e a performance que é quando o sistema responde todas as funcionalidade em tempo hábil. Hoje o teste tem sua área específica em muitas instituições garantindo a qualidade de todo sistema que e produzidos, e para aproximar os testes do desenvolvimento LOPES Mateus Bruno Teixeira et. al. apresentam em seu artigo o modelo V (Figura 1) focado no desenvolvimento durante todo o ciclo. Figura 1. Representação do modelo V (GRAIC e JASKIEl, 2002). E o teste de carga é um dos tipos de testes de softwares onde [...] onde o volume de gerado pela ferramenta de geração de carga é crescente no decorrer do tempo. O objetivo principal é encontrar o limite de capacidade da aplicação e identificar qual o limitante (codificação, hardware, tempo de resposta excessivo). Da mesma forma que os outros testes, não é objetivo do teste de carga encontrar problemas funcionais na aplicação. NETO Oscar Nogueira.

3 com o teste de carga podemos descobrir até mesmo se o hardware que usamos está sendo desperdiçado ou não funciona de forma correta, se o site possui páginas que demoram muito para ser carregadas ou se o acesso ao banco demora muito para carregar as informações, esses fatores podem contribuir para o uso de equipamentos de balanceamento de carga, e até servidores de contenção. The Grinder The Grinder é um framework de testes de carga que facilita a execução de testes de carga distribuídas entre vários servidores. Os scripts de teste são escritos em Jython, fornecendo suporte para testar uma ampla gama de protocolos de rede. The Grinder também vem com um plug-in para testar serviços HTTP. MAGNANI Mauricio, 2012 Download e Instalação Esse tópico poderia ser desnecessário se a ferramenta contasse com um método simples de instalação, mas não é o que acontece, apesar de não ser impossível o processos pode causar uma certa dor de cabeça em uma primeira vez. A primeira coisa é fazer o download da ferramenta, que pode ser baixada no site oficial a versão mais atual até a publicação desse artigo é a 3. Logo depois de baixar o arquivo.zip. Depois de descompactar o arquivo no local desejado vamos ao pulo do gato para executa-lo. Primeiro vamos criar um script apenas para teste, para isso crie um arquivo chamado teste,py e coloque o código abaixo no arquivo (Listagem 1): Listagem 1. Script de Exemplo from net.grinder.script import Test from net.grinder.script.grinder import grinder from net.grinder.plugin.http import HTTPRequest test1 = Test(1, "Request resource") request1 = HTTPRequest() test1.record(request1) class TestRunner: def call (self): result = request1.get("http://www.google.com.br") Depois disso abra o arquivo grinder.properties e procure pelo parâmetro grinder.script, substitua o valor pelo nome do arquivo que criamos para teste, que no nosso caso se chama teste.py. Agora vamos a execução da ferramenta para isso é recomendado cria um arquivo bat se for Windows ou sh se for Linux. Para esse exemplo utilizamos a plataforma Windows. Figura 2 A Figura 2 mostra o primeiro script que podemos chamar de console por se tratar do console da ferramenta. Logo após dever executar o próximo script.

4 Figura 3 A Figura 3 mostra o segundo script que deve ser executado que podemos chamar de agente que tem o papel de ler as configurações executar os teste, já o console apenas nos mostra o resultado de forma gráfica. Uma observação importante, os scripts devem ser executados na ordem citada, primeiro o console depois o agente. Quando o script do agente for executado ou se foi executado, mas ainda está processando o botão de start fica bloqueado (Figura 4), e quando o agente está devidamente iniciado e pronto para executar, esse botão é desbloqueado (Figura 5). Figura 4

5 Figura 5 Depois que estiver tudo ok é só clicar no botão start e que os testes irão começar (Figura 6). Figura 6.

6 Estrutura Antes de começar a trabalhar com o Grinder é importante saber como ele é estruturado, para assim podermos como utilizar a ferramenta corretamente e extrair ao máximo dela. Agentes (Agents) - Você geralmente têm um único agente em cada máquina injetora de carga, que irá iniciar um número configurado de processos de trabalho. Se os agentes podem se conectar ao console, eles vão esperar por um sinal para começar antes de passar fora de um local de grinder.properties arquivo para os processos de trabalho. Trabalhadores (Workers) - Trabalhadores, como você pode imaginar, faz o trabalho de teste. Ou seja, eles realmente executam os scripts de teste de carga. O arquivo grinder.properties que é passado para o trabalhador pelo agente define, entre outras coisas, o script que o trabalhador irá executar contra o alvo, quantos threads o trabalhador vai gerar, e quantas vezes cada um desses tópicos ira executar o script. Console - Esta é uma interface gráfica que pode ser usado para controlar os agentes, e também exibe as estatísticas recolhidas que são dos trabalhadores. TCPProxy - O TCPProxy se interpõe entre o navegador e o servidor de destino, e pode ser usado para gerar scripts, registrando a atividade do seu navegador, que podem posteriormente ser executada pelos processos de trabalho. Isto é realmente útil para a geração de testes de carga que simulam a interação do usuário com uma aplicação web. Estatísticas Nesse ponto vamos abordar as estatísticas que são os geradas nos relatórios feitos de cada site testado pelo programa exibidos no console e salvos em *.data, onde (*) significa um nome qualquer para o arquivo, como demonstra a Figura 7: Figura 7. Arquivo de estatísticas geradas pelo sistema A Figura 7 mostra como são armazenados os resultados que são gerados ao logo de todo o processo de análise. As estatísticas geradas são demonstradas em uma aba Graphs contendo as seguintes informações: TPS, media de MS, média de TPS, pico de TPS, número de testes e erros nos testes. Como é demonstrado na Figura 8.

7 Figura 8. Gráfico gerado através das estatísticas do sistema Também e possível observar os resultados no console em forma de tabela dinâmica contendo as informações da aba Graphs e muitas outras atualizações em tempo real, como: testes bem sucedidos, tempo médio, tempo médio para o desvio padrão, comprimento médio de resposta, bytes de resposta por segundo, erros de resposta, tempo médio para resolver o host, tempo médio para estabelecer conexão, tempo médio até o primeiro byte. Como demonstra a Figura 9. Figura 9. Resultados gerados a partir do teste Vamos falar um pouco sobre o que é cada um desses campos que aparecem no console: Testes bem sucedidos: São teste de HTTP feitos no host determinado Tempo médio: É o tempo médio de acesso ao host. Comprimento médio de resposta: Tempo médio para resposta do host para responder aos testes. Bytes de resposta por segundo: É o tamanho da resposta em Bytes emitidos pelo host. Erros de resposta: Quantidade de erros que ocorreram ao tentar receber respostas dos hosts. Tempo médio para resolver o host: Tempo para conseguir encontrar a fonte do host. Tempo médio para estabelecer conexão: O tempo para conseguir um conexão estável para fazer os testes. Tempo médio até o primeiro byte: Tempo médio até o primeiro byte de resposta do host.

8 Grinder properties O grinder.properties é o arquivo onde aprendemos e configuramos algumas propriedades do software Grinder, pode ser configurado por exemplo: o número de processos, o número de threads de trabalho, o endereço IP ou nome do host o agente trabalhara, entre outros, como demonstra a figura abaixo: Figura 2. parte da configuração do arquivo grinder.properties Número de processos: é a quantidade de processos que pode ser executados ao mesmo tempo, funciona como os grupos de usuário para quem já utilizou o JMeter. Número de threads de trabalho: número de threads que trabalharão ao mesmo tempo em cada processo, sendo que cada thread corresponde a um usuário realizando o teste de caraga. Endereço IP ou nome do host: configurar qual será o host acessado para testes. Tempo para iniciar o próximo teste: você pode configurar em quanto tempo o próximo teste será realizado depois que o anterior for realizado. Duração do teste: você pode programar quanto tempo o teste de carga vai durar. Scripts Antes de iniciar o teste de desempenho, você precisa ter um script de teste. Scripts de teste no Grinder são escritos na linguagem Jython, que é uma implementação da linguagem Python para rodar na JVM (Java Virtual Machine). Você pode escrever seus testes a partir do zero se quiser. Para ajudar nessa tarefa a documentação é bem escrita e vai ajudar nessa tarefa, outra ajuda é o fato dos desenvolvedores ter disponibilizados vários exemplos, uma para cada funcionalidade do software. Vamos ver alguns dos principais scripts que podem ajudar no dia a dia do tester. O código da Listagem 2 representa o teste em formulários HTTP inclusive com o upload de arquivos:

9 Listagem 2. Script para teste em formulários # HTTP multipart form submission # # This script uses the HTTPClient.Codecs class to post itself to the # server as a multi-part form. Thanks to Marc Gemis. from net.grinder.script.grinder import grinder from net.grinder.script import Test from net.grinder.plugin.http import HTTPRequest from HTTPClient import Codecs, NVPair from jarray import zeros test1 = Test(1, "Upload Image") request1 = HTTPRequest(url="http://localhost:7001/") test1.record(request1) class TestRunner: def call (self): files = ( NVPair("self", "form.py"), ) parameters = ( NVPair("run number", str(grinder.runnumber)), ) # This is the Jython way of creating an NVPair[] Java array # with one element. headers = zeros(1, NVPair) # Create a multi-part form encoded byte array. data = Codecs.mpFormDataEncode(parameters, files, headers) grinder.logger.output("content type set to %s" % headers[0].value) # Call the version of POST that takes a byte array. result = request1.post("/upload", data, headers) Outra funcionalidade muito interessante é fazer teste de envio de , podendo então fazer testes em servidores de , ou mesmo no SMTP da hospedagem do seu site (Listagem 3). Listagem 3. Script para teste em servidor de # # Send using Java Mail (http://java.sun.com/products/javamail/) # This Grinder Jython script should only be used for legal test # traffic generation within a lab testbed environment. Anyone using # this script to generate SPAM or other unwanted traffic is # violating the law and should be exiled to a very bad place for a # very long time. from net.grinder.script.grinder import grinder from net.grinder.script import Test from java.lang import System from javax.mail import Message, Session from javax.mail.internet import InternetAddress, MimeMessage sendtest1 = Test(1, " Send Engine") class TestRunner: def call (self): smtphost = "mailhost"

10 ")) properties = System.getProperties() properties["mail.smtp.host"] = smtphost session = Session.getInstance(System.getProperties()) session.debug = 1 message = MimeMessage(session) message.addrecipient(message.recipienttype.to, ) message.subject = "Test %s from thread %s" % (grinder.runnumber, grinder.th readnumber) # One could vary this by pointing to various files for content message.settext("smtptransport works from The Grinder!") transport = session.gettransport("smtp") # Instrument transport object. sendtest1.record(transport) transport.connect(smtphost, "username", "password") transport.sendmessage(message, message.getrecipients(message.recipientt ype.to)) transport.close() Mais um teste presente no dia a dia do desenvolvedor é o de carga do banco de dados, com o script da Listagem 4 você consegue fazer inserções e/ou seleções simultâneas para conferir se seu banco está otimizado ou se o servidor de banco de dados ira aquentar o tranco. Listagem 4. Script de teste em banco de dados # Grinding a database with JDBC # Some simple database playing with JDBC. # To run this, set the Oracle login details appropriately and add the # Oracle thin driver classes to your CLASSPATH. from java.sql import DriverManager from net.grinder.script.grinder import grinder from net.grinder.script import Test from oracle.jdbc import OracleDriver test1 = Test(1, "Database insert") test2 = Test(2, "Database query") # Load the Oracle JDBC driver. DriverManager.registerDriver(OracleDriver()) def getconnection(): return DriverManager.getConnection( "wls", "wls") def ensureclosed(object): try: object.close() except: pass

11 # One time initialisation that cleans out old data. connection = getconnection() statement = connection.createstatement() try: statement.execute("drop table grinder_fun") except: pass statement.execute("create table grinder_fun(thread number, run number)") ensureclosed(statement) ensureclosed(connection) class TestRunner: def call (self): connection = None insertstatement = None querystatement = None try: connection = getconnection() insertstatement = connection.createstatement() test1.record(insertstatement) insertstatement.execute("insert into grinder_fun values(%d, %d)" % (grinder.threadnumber, grinder.runnumber)) test2.record(querystatement) querystatement.execute("select * from grinder_fun where thread=%d" % grinder.threadnumber) finally: ensureclosed(insertstatement) ensureclosed(querystatement) ensureclosed(connection) O próximo script que apesar de ser um pouco mais complicado de se entender, tem a função de fazer testes com cookies (Listagem 5). Listagem 5. Script de teste em banco de dados # HTTP cookies # HTTP example which shows how to access HTTP cookies. # # The HTTPClient library handles cookie interaction and removes the # cookie headers from responses. If you want to access these cookies, # one way is to define your own CookiePolicyHandler. This script defines # a CookiePolicyHandler that simply logs all cookies that are sent or # received. # # The script also demonstrates how to query what cookies are cached for # the current thread, and how add and remove cookies from the cache. # # If you really want direct control over the cookie headers, you # can disable the automatic cookie handling with: # HTTPPluginControl.getConnectionDefaults().useCookies = 0 from net.grinder.script.grinder import grinder from net.grinder.script import Test

12 from net.grinder.plugin.http import HTTPRequest, HTTPPluginControl from HTTPClient import Cookie, CookieModule, CookiePolicyHandler from java.util import Date log = grinder.logger.info # Set up a cookie handler to log all cookies that are sent and received. class MyCookiePolicyHandler(CookiePolicyHandler): def acceptcookie(self, cookie, request, response): log("accept cookie: %s" % cookie) return 1 def sendcookie(self, cookie, request): log("send cookie: %s" % cookie) return 1 CookieModule.setCookiePolicyHandler(MyCookiePolicyHandler()) test1 = Test(1, "Request resource") request1 = HTTPRequest() test1.record(request1) class TestRunner: def call (self): # The cache of cookies for each worker thread will be reset at # the start of each run. result = request1.get("http://localhost:7001/console/?request1") # If the first response set any cookies for the domain, # they willl be sent back with this request. result2 = request1.get("http://localhost:7001/console/?request2") # Now let's add a new cookie. threadcontext = HTTPPluginControl.getThreadHTTPClientContext() expirydate = Date() expirydate.year += 10 cookie = Cookie("key", "value","localhost", "/", expirydate, 0) CookieModule.addCookie(cookie, threadcontext) result = request1.get("http://localhost:7001/console/?request3") log # Get all cookies for the current thread and write them to the cookies = CookieModule.listAllCookies(threadContext) for c in cookies: log("retrieved cookie: %s" % c) # Remove any cookie that isn't ours. for c in cookies: if c!= cookie: CookieModule.removeCookie(c, threadcontext) result = request1.get("http://localhost:7001/console/?request4")

13 O intuído desse tópico foi apenas apresentar alguns dos principais scripts que vem com o Grinder, vários outros podem ser vistos na pasta examples. Estudo de Caso Agora apresentamos um exemplo pratico do uso da ferramenta, mais precisamente analisar as estatísticas e chegar a uma conclusão sobre esse teste de carga. Para isso criamos uma servlet Java que tem a função de apenas contar o número de acessos ao site. O código fonte desse servlet pode ser visto na Listagem 6. Listagem 6. Servlet de contagem de acessos import java.io.ioexception; import java.io.printwriter; import javax.servlet.servletexception; import javax.servlet.annotation.webservlet; import javax.servlet.http.httpservlet; import javax.servlet.http.httpservletrequest; import public class RequestCounter extends HttpServlet{ private static final long serialversionuid = 1L; private int requestcount; public void init() { requestcount = 0; } public void doget(httpservletrequest request, HttpServletResponse response) throws ServletException, IOException { response.setcontenttype("text/html"); requestcount++; PrintWriter out = response.getwriter(); String title = "Total de Requisições: "; String doctype = "<!doctype html public \"-//w3c//dtd html 4.0 " + "transitional//en\">\n"; out.println(doctype + "<html>\n" + "<head><title>" + title + "</title></head>\n" + "<body bgcolor=\"#ffffaa\">\n" + "<h1 align=\"center\">" + title + "</h1>\n" + "<h2 align=\"center\">" + requestcount + "</h2>\n" + "</body></html>"); } } O script utilizado foi o mesmo mostrado no tópico de Download e Instalação, apenas trocamos a url para a do nosso servlet (http://localhost:8080/testecarga/requestcounter). Para a configuração do arquivo grynder.properties foi utilizado apenas os parâmetros grinder.script para apontar o arquivo de script, grinder.processes = 1 que faz com que tenhamos apenas um grupo de usuários acessando o site, grinder.threads = 1000 que determina o numero de usuários que vai acessar o site, ou seja, mil usuários e por ultimo grinder.runs = 0 que apenas determina que vamos usar o Grinder com interface gráfica. O computador utilizado foi

14 um Intel I7 com 3.10 GB de RAM e o servidor web utilizador foi o Glassfish 3, sendo que não foi feito nenhum tipo de otimização no servidor e na JVM. Após alguns minutos de teste obtivemos o seguinte resultado (Figura 10 e 11). Figura 10. Resultado do Teste de Carga Figura 11. Resultado do Teste de Carga Figura 12. Total de requisições ao site Foram feitos de testes bem sucedidos e erros, o que mostra que apenas oito por cento dos acessos não foram bem sucedidos, isso mostra como o servidor aguentou bem nossos mil usuários, vale lembrar que são mil acessos simultâneos por segundo, sendo que pode ser que não seja exatamente sincronizado que no mesmo segundo os mil usuários consigam acessar. Também podemos ver na Figura 12 o número total de usuários que acessaram o site, que confere se juntarmos os testes bem sucedidos com os erros. Outro parâmetro importante é o TPS (Transações por Segundo) que foi de 1580, isso significa que mesmo mil usuários acessando o site ainda temos 580 transações que poderiam ser convertidos em novos usuários. Algumas estatísticas de tempo médio também são importantes por mostrar como anda a performance do nosso servidor e do site, como o Mean Time, Meam Response Length, entre outros. Conclusão O The Grinder é uma boa opção para os testes de carga, ele possui suporte para diversos protocolos e métodos de teste. Ele não possui a melhor interface, isso dificulta em um primeiro momento o contato com a ferramenta para quem nunca utilizou esse tipo de software, mas depois de algumas horas testando a ferramenta você acaba acostumando. Um ponto que pode dificultar um pouco a utilização dele é o fato de você ter que criar os scripts para o teste e principalmente por esses scripts ter que ser escritos em Jython, isso expande a capacidade da criação de testes, mas não oferece uma alternativa mais simples para os mais leigos, mas por outro lado ele oferece uma ótima documentas e ótimos exemplos de uso, trazendo diversos scripts prontos. Referências MAGNANI Mauricio Jr, The Grinder Um Framework Java Para Testes de Carga. Disponível em: <http://jbossdivers.wordpress.com/2012/09/30/thegrinder-um-framework-java-para-testes-de-carga/>. Acessado em: 03/12/2013.

15 ASTON Philip, FITZGERALD Calum, User Guide. Disponivel em: <http://grinder.sourceforge.net/g3/manual.html>. Acessado em 28/11/2013. ROCHA Fabio Gomes, A importância dos testes para a qualidade do software. Disponivel em: < Acessado em 09/12/2013. LOPES Mateus Bruno Teixeira, CARNEIRO Allan Guerreiro. A Importância do Processo de Teste de Software em TI. Disponível em: < >, Acessado em 07/12/2013. SILVA Renata Milena dos Anjos. A importância dos Testes de Qualidade no desenvolvimento de Software. Disponível em: <http://portal.ftc.br/eventos/ wie/2012/artigos/8%20-%20a%20import%c3%a2ncia%20dos%20testes%20de %20Qualidade%20no%20%20desenvolvimento%20de%20Software.pdf>. Acessado em: 08/12/2013. NETO Oscar Nogueira. Qual a diferença entre teste de carga, stress e performance?. Disponível em: <http://jmeter.com.br/2013/04/qual-a-diferenca-entreteste-de-stress-performance-e-carga/>. Acessado em: 08/12/2013. Eric Woods. The Grinder Load Testing Web Applications. Disponivel em: <http://blog.credera.com/technology-insights/java/the-grinder-load-testing-webapplications/>. Acessado em 11/12/2013.

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Web Container: e JSP Sumário Protocolo HTTP Exemplos de JSP (Java Server Pages) Exemplos JSP 2 Protocolo HTTP URL: Um URL (Uniform

Leia mais

Autenticação e Autorização

Autenticação e Autorização Autenticação e Autorização Introdução A segurança em aplicações corporativas está relacionada a diversos aspectos, tais como: autenticação, autorização e auditoria. A autenticação identifica quem acessa

Leia mais

Tutorial. Começando a Criar Aplicativos SMS

Tutorial. Começando a Criar Aplicativos SMS Tutorial Começando a Criar Aplicativos SMS Para começar Neste tutorial você vai entender como criar e integrar um aplicativo SMS usando a Brazapp. Para uma melhor compreensão, passaremos por todos os passos:

Leia mais

Programação Na Web. Servlets: Como usar as Servlets. Agenda. Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API

Programação Na Web. Servlets: Como usar as Servlets. Agenda. Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API Programação Na Web Servlets: Como usar as Servlets 1 António Gonçalves Agenda Template genérico para criar Servlets Servlet 2.4 API Exemplo: Hello World Output: Texto, HTML e hora local. Compilar uma Servlets

Leia mais

Programação II Programação para a Web. Christopher Burrows

Programação II Programação para a Web. Christopher Burrows Programação II Programação para a Web Christopher Burrows Apache Tomcat O Apache Tomcat é um Servlet Container desenvolvido pela Apache Software Foundation. Implementa as tecnologias Java Servlets e Java

Leia mais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais

Curso de Java. Geração de Páginas WEB. TodososdireitosreservadosKlais Curso de Java Geração de Páginas WEB Aplicação WEB Numa aplicação WEB de conteúdo dinâmico As páginas são construídas a partir de dados da aplicação (mantidos num banco de dados). Usuários interagem com

Leia mais

Mini-Tutorial. Como criar relatórios Java para Web com JasperReports e ireport por Roberto J. Furutani 20/07/2005 www.furutani.eti.

Mini-Tutorial. Como criar relatórios Java para Web com JasperReports e ireport por Roberto J. Furutani 20/07/2005 www.furutani.eti. Mini-Tutorial Como criar relatórios Java para Web com JasperReports e ireport por Roberto J. Furutani 20/07/2005 www.furutani.eti.br 1. Introdução O objetivo deste trabalho é mostrar de forma prática como

Leia mais

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web:

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs. Aplicações dinâmicas para a Web: Web Browser como o processo cliente Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: 1 Cliente Web browser HTTP porto 80 Servidor web... JDBC RMI XML... Base de Dados Aplicação em

Leia mais

Java para Desenvolvimento Web

Java para Desenvolvimento Web Java para Desenvolvimento Web Servlets A tecnologia Servlet foi introduzida pela Sun Microsystems em 1996, aprimorando e estendendo a funcionalidade e capacidade de servidores Web. Servlets é uma API para

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Arquitetura de Aplicações Distribuídas na Web Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Executando comandos do Sistema Operacional em uma aplicação WEB Java

Executando comandos do Sistema Operacional em uma aplicação WEB Java Executando comandos do Sistema Operacional em uma aplicação WEB Java Criei uma aplicação muito simples que demonstra como um Servlet pode invocar uma classe que efetua um comando qualquer no sistema operacional.

Leia mais

Programação Na Web. Sessão II. Índice. Visão geral da API Sessão. Obter dados sobre uma sessão. Extrair informação sobre uma Sessão

Programação Na Web. Sessão II. Índice. Visão geral da API Sessão. Obter dados sobre uma sessão. Extrair informação sobre uma Sessão Programação Na Web Sessão II António Gonçalves Índice Visão geral da API Sessão Obter dados sobre uma sessão Extrair informação sobre uma Sessão Adicionar Dados a uma sessão 1 Programação Na Web Motivação

Leia mais

Programação WEB (JSP + Banco Dados) Eng. Computação Prof. Rodrigo Rocha http://www.materialdeaula.com.br

Programação WEB (JSP + Banco Dados) Eng. Computação Prof. Rodrigo Rocha http://www.materialdeaula.com.br Programação WEB (JSP + Banco Dados) Eng. Computação Prof. Rodrigo Rocha http://www.materialdeaula.com.br JSP (Java Server Pages) - JavaServer Pages (JSP) - Tecnologia de programação serverside - Permite

Leia mais

Programação em Rede. Servlets. Manipulação de dados de input em Servlets

Programação em Rede. Servlets. Manipulação de dados de input em Servlets Servlets Manipulação de dados de input em Servlets Os dados de um formulário podem ser utilizados para pedidos GET ou POST. Com servlets JAVA esta operação é efectuada pelo método getparameter de HttpServletRequest,

Leia mais

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition 1 Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition Sobre o Autor Carlos Eduardo G. Tosin (carlos@tosin.com.br) é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento

Leia mais

Faculdades Integradas Santa Cruz. Tutorial de Java MVC WEB Criando uma tela de Login com Banco de Dados

Faculdades Integradas Santa Cruz. Tutorial de Java MVC WEB Criando uma tela de Login com Banco de Dados Faculdades Integradas Santa Cruz Tutorial de Java MVC WEB Criando uma tela de Login com Banco de Dados 2009 Introdução O objetivo deste tutorial é apresentar os conceitos de estruturação de um projeto

Leia mais

JDBC Acessando Banco de Dados

JDBC Acessando Banco de Dados Acessando Banco de Dados Objetivos Entender o que são Drivers. Diferenciar ODBC, JDBC e DRIVERMANAGER. Desenvolver uma aplicação Java para conexão com Banco de Dados. Criar um objeto a partir da classe

Leia mais

Java na WEB Servlet. Sumário

Java na WEB Servlet. Sumário 1 Java na WEB Servlet Objetivo: Ao final da aula o aluno será capaz de: Utilizar Servlets para gerar páginas web dinâmicas. Utilizar Servlets para selecionar páginas JSPs. Utilizar Servlets como elemento

Leia mais

Prática em Laboratório N.02 Criando um serviço Web via NetBeans

Prática em Laboratório N.02 Criando um serviço Web via NetBeans Prática em Laboratório N.02 Criando um serviço Web via NetBeans O objetivo deste exercício é criar um projeto apropriado para desenvolver um contêiner que você resolva utilizar. Uma vez criado o projeto,

Leia mais

Acesso a Banco. Conexão em Java. Conexão em Java. Programação Orientada a Objetos Profa. Cristiane e Prof. Daniel

Acesso a Banco. Conexão em Java. Conexão em Java. Programação Orientada a Objetos Profa. Cristiane e Prof. Daniel Acesso a Banco Programação Orientada a Objetos Profa. Cristiane e Prof. Daniel As conexões em Java são feitas através de uma ponte que implementa todas as funcionalidades que um banco de dados padrão deve

Leia mais

Prof. Roberto Desenvolvimento Web Avançado

Prof. Roberto Desenvolvimento Web Avançado Resposta exercício 1: Configuração arquivo web.xml helloservlet br.com.exercicios.helloservlet

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

Performance Settings para ColdFusion MX 6.1 Alex Hubner, Novembro de 2004 http://www.cfgigolo.com

Performance Settings para ColdFusion MX 6.1 Alex Hubner, Novembro de 2004 http://www.cfgigolo.com Performance Settings para ColdFusion MX 6.1 Alex Hubner, Novembro de 2004 http://www.cfgigolo.com 1. Objetivos O presente documento tem como objetivo apresentar as configurações do servidor Macromedia

Leia mais

Java para WEB. Servlets

Java para WEB. Servlets Servlets Servlets são classes Java que são instanciadas e executadas em associação com servidores Web, atendendo requisições realizadas por meio do protocolo HTTP. Servlets é a segunda forma que veremos

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL

INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL INSTALANDO E CONFIGURANDO O MY SQL Este tutorial tem como objetivo mostrar como instalar o banco de dados My SQL em ambiente Windows e é destinado aqueles que ainda não tiveram um contato com a ferramenta.

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. JDBC - Java Database Connectivity A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. JDBC - Java Database Connectivity A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 JDBC - Java Database Connectivity 2 1 JDBC conceito JDBC é uma API (Application Program Interface) para acesso a SGBD s (Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados) relacionais

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Manipulação de Banco de Dados com Java. Ms. Bruno Crestani Calegaro (bruno.calegaro@ifsc.edu.br) Maio/ 2015

Manipulação de Banco de Dados com Java. Ms. Bruno Crestani Calegaro (bruno.calegaro@ifsc.edu.br) Maio/ 2015 Manipulação de Banco de Dados com Java Ms. Bruno Crestani Calegaro (bruno.calegaro@ifsc.edu.br) Maio/ 2015 Acesso a um SGBD Em sistemas mais simples o uso de arquivos pode ser usado mas para aplicações

Leia mais

Arquitetura da Aplicação Web (Comunicação Cliente/Servidor)

Arquitetura da Aplicação Web (Comunicação Cliente/Servidor) Desenvolvimento de Sistemas Web Arquitetura da Aplicação Web (Comunicação Cliente/Servidor) Prof. Mauro Lopes 1-31 25 Objetivos Iniciaremos aqui o estudo sobre o desenvolvimento de sistemas web usando

Leia mais

Passo 1: Abra seu navegador e digite http://www.no-ip.com. Passo 2: Na tela que surgir, clique em Get Started.

Passo 1: Abra seu navegador e digite http://www.no-ip.com. Passo 2: Na tela que surgir, clique em Get Started. 1 - Como obter seu DNS Dinâmico no No-IP O No-IP, é um sistema de DNS (Domain Name Server), que converte o seu endereço IP em um nome. O que o No-IP faz, é converter o nome do tipo minhacameraip.no-ip.org

Leia mais

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados UTFPR DAELN - Disciplina de Fundamentos de Programação II ( IF62C ). 1 Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados 1) Introdução! Em algumas situações, pode ser necessário preservar os objetos

Leia mais

Unidade 9: Middleware JDBC para Criação de Beans

Unidade 9: Middleware JDBC para Criação de Beans Programação Servidor para Sistemas Web 1 Unidade 9: Middleware JDBC para Criação de Beans Implementando MVC Nível 1 Prof. Daniel Caetano Objetivo: Preparar o aluno para construir classes de entidade com

Leia mais

Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes

Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes Criando e Entendendo o Primeiro Servlet Por: Raphaela Galhardo Fernandes Resumo Neste tutorial serão apresentados conceitos relacionados a Servlets. Ele inicial como uma breve introdução do funcionamento

Leia mais

Utilizando JMeter para realizar testes de carga em aplicações Web. Robinson Castilho castilho@bacarin.com.br Bacarin Software Ltda JUGMS

Utilizando JMeter para realizar testes de carga em aplicações Web. Robinson Castilho castilho@bacarin.com.br Bacarin Software Ltda JUGMS Utilizando JMeter para realizar testes de carga em aplicações Web Robinson Castilho castilho@bacarin.com.br Bacarin Software Ltda JUGMS Agenda Apresentação Motivação Visão Geral JMeter Principais elementos

Leia mais

Manual de Instalação Versão 1.0

Manual de Instalação Versão 1.0 Análise de Custos Análise da Sinistralidade e Rentabilidade Estatísticas Cadastrais Meta Referencial Performance da Rede Credenciada Atenção à Saúde Manual de Instalação Versão 1.0 Centro Empresarial das

Leia mais

Testes de Software. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB. Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB

Testes de Software. Anne Caroline O. Rocha TesterCertified BSTQB NTI UFPB. Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB Testes de Software 1 AULA 05 FERRAMENTAS TESTE DE CARGA E GERÊNCIA DE TESTE Anne Caroline O. Rocha Tester Certified BSTQB NTI UFPB Conteúdo Programático Aula 05 Ferramentas para gerência dos testes Ferramentas

Leia mais

Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário

Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário Atenção: Este é o rascunho inicial deste documento, visite o Maker Planet.COM (HTTP://www.makerplanet.com/) para obter as atualizações deste documento.

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Exibir relatórios gerados pelo Jasper Report em Flex

Exibir relatórios gerados pelo Jasper Report em Flex Exibir relatórios gerados pelo Jasper Report em Flex Autor: Roberto Lourenço de Oliveira Júnior Email: robertojr at comp dot ufla dot br Página pessoal: http://alunos.dcc.ufla.br/~robertojr O Jasper Report

Leia mais

Acesso a Bancos de Dados em Java (JDBC)

Acesso a Bancos de Dados em Java (JDBC) Acesso a Bancos de Dados em Java (JDBC) Jomi Fred Hübner Universidade Regional de Blumenau Departamento de Sistemas e Computação Roteiro Introdução Objetivo da JDBC Vantagens Visão geral do acesso a SGBDs

Leia mais

INSTALAÇÃO E USO DO GOOGLE APP ENGINE PLUGIN utilizando o Eclipse Galileo

INSTALAÇÃO E USO DO GOOGLE APP ENGINE PLUGIN utilizando o Eclipse Galileo INSTALAÇÃO E USO DO GOOGLE APP ENGINE PLUGIN utilizando o Eclipse Galileo Requisitos de Ambiente: Desenvolvido por: Fabrício Alves e Daniela Claro contato: fabufbc@dcc.ufba.br, dclaro@ufba.br Java 1.6

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Descobrindo o Profiling de

Descobrindo o Profiling de artigo Descobrindo o Profiling de Aplicações Java com JProfiler Aprenda como encontrar problemas de performance na sua aplicação com o JProfiler. Muitas vezes, nos deparamos com problemas de performance

Leia mais

Estatísticas --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

Estatísticas --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente Estatísticas --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE O que é o PlugStats:...4 Acessando

Leia mais

É a associação de mais de um fluxo de execução em um único processo.

É a associação de mais de um fluxo de execução em um único processo. Profa. Rita Rodorigo Threads Um processo é uma abstração que reúne uma série de atributos como espaço de endereçamento descritores de arquivos abertos, quotas, etc. Um processo possui ainda uma área de

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

UTILIZANDO CÓDIGO JAVA EM BANCO DE DADOS ORACLE

UTILIZANDO CÓDIGO JAVA EM BANCO DE DADOS ORACLE bd oracle_ UTILIZANDO CÓDIGO JAVA EM BANCO DE DADOS ORACLE Como criar procedimentos e funções em banco de dados Oracle utilizando Java O SGBD (Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados) da Oracle possui,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Tutorial de Instalação da Grade Computacional Gustavo Mantovani Orlando Luiz Pelosi

Leia mais

Aula 03 - Projeto Java Web

Aula 03 - Projeto Java Web Aula 03 - Projeto Java Web Para criação de um projeto java web, vá em File/New. Escolha o projeto: Em seguida, na caixa Categorias selecione Java Web. Feito isso, na caixa à direita selecione Aplicação

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados:

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados: Relatório do GPES Relatório referente à instalação dos programas e plugins que estarão sendo utilizados durante o desenvolvimento dos exemplos e exercícios, sendo esses demonstrados nos próximos relatórios.

Leia mais

JAVA COM BANCO DE DADOS PROFESSORA DANIELA PIRES

JAVA COM BANCO DE DADOS PROFESSORA DANIELA PIRES Conteúdo O Projeto... 2 Criação de Pacotes... 4 Factory:... 6 DAO:... 15 GUI (Graphical User Interface ou Interface Gráfica de Cadastro)... 18 Evento SAIR... 23 Evento CADASTRAR... 24 1 O Projeto Arquivo

Leia mais

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8

Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Instruções de instalação e remoção para os drivers de impressora PostScript e PCL do Windows Versão 8 Este arquivo ReadMe contém as instruções para a instalação dos drivers de impressora PostScript e PCL

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima Laboratório de Engenharia e Desenvolvimento de Sistemas LEDS/UFOP Universidade Federal de Ouro Preto UFOP GUIA DE INSTALAÇÃO Plataforma Windows Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Arquiteturas de Aplicações Web. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Arquiteturas de Aplicações Web Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Aplicações Convencionais vs. Web Aplicações convencionais Escritas usando uma linguagem de programação (ex.: Java) Sites de

Leia mais

Java Servlets. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br

Java Servlets. Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Java Servlets Leonardo Gresta Paulino Murta leomurta@ic.uff.br Especificação/IDE/Implementação Esse curso foi preparado em 03/2015 usando a seguinte especificação, IDE e implementação Especificação Java

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Iniciando o MySQL Query Brower

Iniciando o MySQL Query Brower MySQL Query Brower O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico. Assim como o MySQL Administrator foi criado

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Análise de Custos Análise da Sinistralidade e Rentabilidade Estatísticas Cadastrais Meta Referencial Performance da Rede Credenciada Atenção à Saúde Manual de Instalação Sumário Sumário... 2 1. Configurações

Leia mais

Drive MySql de conexão para Eclipse

Drive MySql de conexão para Eclipse Drive MySql de conexão para Eclipse de Setembro de 0 Olá, neste artigo iremos focar em como utilizar o drive de conexão do Mysql na IDE eclipse. Veremos passo-a-passo como instalar, o que é uma coisa muito

Leia mais

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS PROGRAMAÇÃO SERVIDOR EM SISTEMAS WEB INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA SERVLETS Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o conceito aplicações orientada a serviços via web Apresentar o papel dos contentores

Leia mais

JDBC. Prof. Márcio Bueno (poonoite@marciobueno.com)

JDBC. Prof. Márcio Bueno (poonoite@marciobueno.com) JDBC Prof. Márcio Bueno (poonoite@marciobueno.com) JBDC Java Database Connectivity ou JDBC é um conjunto de classes e interfaces (API) escritas em Java que faz o envio de instruções SQL para qualquer banco

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Teste e Depuração de Sistemas Web. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Teste e Depuração de Sistemas Web. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Teste e Depuração de Sistemas Web Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Testando Aplicações Web Ê É bem mais complicado testar interfaces Web do que classes de objetos Ê Aplicações WEB não

Leia mais

Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano

Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano Programação Servidor em Sistemas Web 1 Unidade 14: Web Services Prof. Daniel Caetano INTRODUÇÃO Na maior parte deste curso foram estudados serviços desenvolvidos com o uso de tecnologias Servlet. Entretato,

Leia mais

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível Versão 1.0 Janeiro de 2011 Xerox Phaser 3635MFP 2011 Xerox Corporation. XEROX e XEROX e Design são marcas da Xerox Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. São feitas alterações periodicamente

Leia mais

Instalando servidor Apache

Instalando servidor Apache Instalando servidor Apache Apache é um software livre de código aberto que corre mais de 50% dos servidores web do mundo. Para instalar o apache, abra um terminal e digite o comando: 1- # yum install httpd

Leia mais

(UFF) JDBC (I) TEPIS II

(UFF) JDBC (I) TEPIS II Aula 20: JDBC (I) Diego Passos Universidade Federal Fluminense Técnicas de Projeto e Implementação de Sistemas II Diego Passos (UFF) JDBC (I) TEPIS II 1 / 33 JDBC: Introdução Especificação que provê acesso

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do

Leia mais

WP para bibliotecários Moreno Barros. extralibris.org bsf.org.br

WP para bibliotecários Moreno Barros. extralibris.org bsf.org.br WP para bibliotecários Moreno Barros extralibris.org bsf.org.br O que é o wordpress? wordpress é um software open source para gerenciamento de blogs. Como apresenta muitas facilidades e recursos, ele também

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração e Configuração MyABCM 4.0 Versão 4.00-1.00 2 Copyright MyABCM. Todos os direitos reservados Reprodução Proibida Índice Introdução... 5 Arquitetura, requisitos e cenários de uso do MyABCM... 7 Instalação

Leia mais

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server

Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Integração entre o IBM HTTP SERVER, APACHE WEB Server e IBM Websphere Application Server Índice Resumo sobre este documento... 3 Integrando o IBM HTTP Server com o IBM WebSphere Application Server... 3

Leia mais

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus

Procedimentos de Implantação ireport x Protheus Índice 1. INTRODUÇÃO... 2 2. CONFIGURAÇÃO... 2 1.1 Configurando o Protheus... 2 2.2 Configurando o ireports no Protheus... 2 2.3 Incluindo relatórios no Protheus... 4 3. CONFIGURANDO E UTILIZANDO O IREPORT

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008

INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008 INSTALANDO E CONFIGURANDO O ACTIVE DIRECTORY NO WINDOWS SERVER 2008 Objetivo Esse artigo tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o Active Directory no Windows Server 2008. Será também apresentado

Leia mais

Tutorial Jogo da Velha WEB

Tutorial Jogo da Velha WEB Tutorial Jogo da Velha WEB Criação do Projeto 1- Inicie o Eclipse 2- Crie um novo projeto Web dinâmico. 3- Na tela seguinte, digite o nome do projeto e caso no campo Target Runtime não estiver aparecendo

Leia mais

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL Documento: Tutorial Autor: Iuri Sonego Cardoso Data: 27/05/2005 E-mail: iuri@scripthome.cjb.net Home Page: http://www.scripthome.cjb.net ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

Leia mais

Primeiros Servlets. Introdução. O Básico da Estrutura de um Servlet

Primeiros Servlets. Introdução. O Básico da Estrutura de um Servlet Primeiros Servlets Introdução Este tutorial é uma tradução feita pela Serial Link (http://www.seriallink.com) do Capítulo 2 do livro Core Servlets and JavaServer Pages, por Marty Hall. Este primeiro tutorial

Leia mais

AULA 1 PHP O QUE É APACHE FRIENDS

AULA 1 PHP O QUE É APACHE FRIENDS O QUE É PHP Se você já programa PHP, aconselho que pule para o capítulo 7 desse livro. Pois até esse capitulo iremos abordar algoritmos em PHP até a construção de uma classe com seus métodos e atributos

Leia mais

Este STK mostrara como configurar o client Sitekiosk para que o mesmo possa ser implementado no servidor de monitoramento.

Este STK mostrara como configurar o client Sitekiosk para que o mesmo possa ser implementado no servidor de monitoramento. Este STK mostrara como configurar o client Sitekiosk para que o mesmo possa ser implementado no servidor de monitoramento. Premissias: Possuir um kiosk com no minino: Windows XP (32 bits), Vista, Seven

Leia mais

FileZilla Server. O FileZilla Server é um ótimo servidor FTP, conta com diversas funções e fácil instalação e configuração.

FileZilla Server. O FileZilla Server é um ótimo servidor FTP, conta com diversas funções e fácil instalação e configuração. FileZilla Server Já apresentei um tutorial sobre o FileZilla, um cliente FTP com versões para vários sistemas operacionais, agora vou falar sobre o FileZilla Server, um programa que transforma seu computador

Leia mais

Tutorial, Instalando e configurando o apache no linux.

Tutorial, Instalando e configurando o apache no linux. Tutorial, Instalando e configurando o apache no linux. Olá galera, esse tutorial ensinará passo passo, como subir um servido WEB no linux. Estou usando atualmente, o Linux ubuntu Hardy Heron 8.04 primeira

Leia mais

JDBC Java Database Connectivity

JDBC Java Database Connectivity 5 JDBC Java Database Connectivity Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Trabalhar com bancos de dados em aplicações web em JSP através das classes

Leia mais

Desenvolvimento WEB em JAVA. Palestrante: Lourival F. de Almeida Júnior

Desenvolvimento WEB em JAVA. Palestrante: Lourival F. de Almeida Júnior Desenvolvimento WEB em JAVA Palestrante: Lourival F. de Almeida Júnior Agenda Introdução Servlet Arquitetura de Software Velocity Struts Conclusão Referências Introdução (antes) Programador Produto Introdução

Leia mais

Acesso a banco de dados

Acesso a banco de dados Acesso a banco de dados 1. Crie uma pasta chamada AcessoBD com as seguintes subpastas: Aplicativos, Drivers, AcessoMSACCESS, AcessoMySQL e AcessoSQLSERVER Exemplo 1: MS ACCESS 1. Crie um banco de dados

Leia mais

Kemp LoadMaster Guia Prático

Kemp LoadMaster Guia Prático Kemp LoadMaster Guia Prático 2014 v1.1 Renato Pesca renato.pesca@alog.com.br 1. Topologias One Armed Balancer Figura 1: Topologia single-armed. Esta topologia mostra que as máquinas reais fazem parte da

Leia mais

GUIA DE INÍCIO RÁPIDO NHS NOBREAK MANAGER 4.0 TOPOLOGIA MÍNIMA DE REDE PARA A INSTALAÇÃO E USO DO SOFTWARE COM GPRS

GUIA DE INÍCIO RÁPIDO NHS NOBREAK MANAGER 4.0 TOPOLOGIA MÍNIMA DE REDE PARA A INSTALAÇÃO E USO DO SOFTWARE COM GPRS GUIA DE INÍCIO RÁPIDO NHS NOBREAK MANAGER 4.0 TOPOLOGIA MÍNIMA DE REDE PARA A INSTALAÇÃO E USO DO SOFTWARE COM GPRS CONFIGURAÇÃO DO GPRS 1. Entre no site da NHS na página de homologação do NHS NOBREAK

Leia mais

www.coldfusionbrasil.com.br

www.coldfusionbrasil.com.br www.coldfusionbrasil.com.br 2000 1 O que é Cold Fusion? 3 Arquitetura Cold Fusion 3 Cold Fusion Markup Language (CFML) 4 O que devo saber para programar em CFML? 4 HTML 4 Desenho de Banco de Dados Relacionais

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual IPortalMais: a «brainware» company FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Mozilla Thunderbird Doc.: Jose Lopes Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17 Rev.:

Leia mais

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9 Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br

NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br NOVO SISTEMA DE CORREIO ELETRONICO PARA OS DOMINIOS ic.uff.br & dcc.ic.uff.br A partir de 28/07/2004 (quarta-feira), ás 17:30 hs estaremos trocando nossos servidores de correio para ambos os domínios ic.uff.br

Leia mais

Linguagem de Programação III Aula 2 Revisão Parte II

Linguagem de Programação III Aula 2 Revisão Parte II Linguagem de Programação III Aula 2 Revisão Parte II Prof. Moser Fagundes Curso Técnico em Informática (Modalidade Integrada) Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Revisão de PHP

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Manual de Instalação do Agente Citsmart

Manual de Instalação do Agente Citsmart 16/08/2013 Manual de Instalação do Agente Citsmart Fornece orientações necessárias para efetuar a instalação do Agente Citsmart. Versão 1.9 21/11/2014 Visão Resumida Data Criação 21/11/2014 Versão Documento

Leia mais

http://www.uarte.mct.pt

http://www.uarte.mct.pt ws-ftp 1 sobre o programa...... pag.. 2 descarregar o programa a partir do site da uarte... pag.. 3 instalar o programa...... pag.. 4 a 6 iniciar o programa...... pag.. 7 interface dpo programa... pag..

Leia mais

5/10/10. Implementação. Building web Apps. Server vs. client side. How to create dynamic contents?" Client side" Server side"

5/10/10. Implementação. Building web Apps. Server vs. client side. How to create dynamic contents? Client side Server side 5/10/10 Implementação Mestrado em Informática Universidade do Minho! 6! Building web Apps How to create dynamic contents?" Client side" Code runs on the client (browser)" Code runs on a virtual machine

Leia mais

Desenvolvimento Web com JSP/Servlets

Desenvolvimento Web com JSP/Servlets Desenvolvimento Web com JSP/Servlets Requisitos Linguagem Java; Linguagem SQL; Noções de HTML; Noções de CSS; Noções de Javascript; Configuração do ambiente JDK APACHE TOMCAT MySQL Instalando o JDK Instalando

Leia mais

Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux

Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux 1 of 11 23/6/2010 22:45 Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux Autor: Paulo Roberto Junior - WoLF Data: 20/10/2008 Introdução Caso não goste de ler textos, vá logo

Leia mais