PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO"

Transcrição

1 PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Programa Nacional de Controle do Tabagismo OBJETIVOS Reduzir a morbi-mortalidade causada pelo tabagismo Reduzindo prevalência de fumantes Prevenção da iniciação Cessação de fumar

2 CONTROLE DO TABAGISMO BARREIRAS A SEREM ENFRENTADAS Fácil acesso Baixo custo Publicidade e Promoção Aceitação social Lobby PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA Estimulam a iniciação Estratégias da indústria do tabaco Dificultam a cessação de fumar Programa Nacional de Controle do Tabagismo DIMENSÃO DAS AÇÕES Ações educativas + promoção da cessação de fumar Ações legislativas/ políticas Ações econômicas PARCERIAS DESCENTRALIZAÇÃO INTERSETORIALIDADE

3 Descentralização/Parcerias INCA/MS Outros Programas Sociedades Conselhos SES ONGS MÍDIA SMS Escolas Unidades de Saúde Ambiente de Trabalho Programa Nacional de Controle do Tabagismo Ações educativas + promoção da da cessação de de fumar Ambientes de Trabalho Contínuas Escolas Unidades de Saúde Pontuais Campanhas Eventos Acesso ao ao tratamento para cessação de de fumar Mídia

4 Programa Ambientes Livres do do Cigarro Escolas Ambientes de de Trabalho Unidades de de Saúde Programa Nacional de Controle do Tabagismo Ações legislativas Parceria com a ANVISA Assessoria a legisladores/ Lobby Monitoramento de de Projetos de de Leis Banco de de Dados Leis Federais/ Estaduais e Municipais

5 Proteção contra a exposição à fumaça do tabaco Lei n.º 9.294/96 Regulamentada pelo Decreto n.º 2.018/96. Proíbe o uso de cigarros ou qualquer outro produto fumígeno derivado do tabaco, em recinto coletivo, privado ou público, tais como, repartições públicas, hospitais, salas de aula, bibliotecas, ambientes de trabalho, teatros e cinemas, exceto em fumódromos. Fumódromo: área destinada exclusivamente ao tabagismo, devidamente isolada e com arejamento conveniente. Determina penalidades aos infratores. Decreto 3.136/99 Cria a Comissão Nacional para Controle do Tabaco caráter consultivo Decreto de 1º de agosto 2003 Cria a Comissão Nacional para a Implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco e de seus Protocolos caráter executivo

6 COMISSÃO NACIONAL PARA IMPLEMENTAÇÃO DA CONVENÇÃO QUADRO PARA O CONTROLE DO TABACO: Ministérios da Saúde, das Relações Exteriores, da Agricultura e Abastecimento, do Desenvolvimento Agrário, da Fazenda, da Justiça, do Trabalho e Emprego, da Educação e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; Meio Ambiente; Comunicações : Presidente da Comissão Ministro da Saúde Secretaria Executiva - INCA Propor um a agenda de estado para o cumprimento das obrigações previstas pela Convenção Quadro Comissão o Nacional para o Controle do Tabaco Alguns resultados práticos da Comissão Proibição do trabalho infantil na colheita, beneficiamento e industrialização do fumo. Imagens de advertências nos maços de cigarro. Premiação de campanhas nas escolas. Proibição da fabricação de cigarros de chocolate. Encaminhamento do Projeto de Lei que prevê a proibição das máquinas de venda de cigarros.

7 Regulamentação do conteúdo dos produtos do tabaco Lei Federal n.º de 26/01/99 Cria a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), - regulamentação, o controle e a fiscalização dos produtos derivados do tabaco. Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária n.º 46/2001 Teores máximos permitidos: 01/FEV/02 SET/02 Alcatrão 12 mg/cig 10 mg/cig Nicotina 1 mg/cig 1 mg/ci Monóxido carb. 12 mg/cig 10 mg/cig Regulamentação da divulgação das informações sobre os produtos de tabaco Resolução da ANVISA n.º 105/01 Determina o cadastro das empresas de produtos derivados do tabaco e de seus produtos. Exige a apresentação de relatórios sobre o produto, composição, vendas e produção. Exige o pagamento anual da taxa no valor de R$ 100 mil por marca de cigarro.

8 Embalagem e etiquetagem dos produtos de tabaco Resoluçã Resolu ção o da ANVISA n.º n.º 46/01 Proíbe a utilização, em embalagens ou material publicitário, de descritores, tais como, baixos teores, suave, light e outros que possam induzir o consumidor a uma interpretação equivocada quanto aos teores contidos nos cigarros. Este produto contem mais de substâncias tóxicas, e nicotina que causa dependência física ou psíquica. Não existem níveis seguros para consumo destas substâncias. Medida provisó provisória / Resoluçã Resolu ção o da ANVISA n.º n.º 104/01 Determina a inserção de advertências, acompanhadas de imagens e do número do telefone do Disque Pare de Fumar. Medida provisória / Resolução da ANVISA n.º 104/01 8

9 Disque Pare de Fumar Número de chamadas por mês Junho de 2001 a Julho de Junho Abril Fevereiro Dezembro Outubro Augusto Junho Começam a circular os maços com as imagens e o número do Disque Pare de Fumar Total de chamadas = * O sistema não funcionou por alguns dias Pesquisa realizada através do Disque Pare de Fumar Período: Março a Dezembro de entrevistados pelo telefone 80% dos entrevistados fumantes. 92% dos entrevistados apoiaram a medida. 79% disseram que as fotos deveriam ser mais chocantes. 90% conheceram o serviço Disque Pare de Fumar através dos maços de cigarro.

10 ADVERTÊNCIAS MAIS FORTES Publicidade, promoçã promoção o e patrocí patroc ínio do tabaco Lei n.º n.º /00 Publicidade restrita à parte interna dos locais de venda, através de pôsteres, painéis e cartazes. l Patrocínio: Proibido em eventos esportivos nacionais e culturais desde 1º de janeiro de l Proíbe fumar nas aeronaves e demais veículos de transporte coletivo, a venda por via postal, a distribuição de amostra, a publicidade pela Internet, o merchandising e a comercialização em estabelecimento de ensino e saúde. l Majora o valor das multas e determina os órgãos competentes para fiscalizar o cumprimento da Lei n.º 9.294/96. l 10

11 Publicidade, promoção e patrocínio do tabaco Lei n.º /03 Consolida mudanças previstas pela MP nº 118, que tratava do patrocínio de marcas de cigarros no Brasil. Proíbe a venda de produtos do tabaco nos órgãos ou entidades da Administração Pública. A transmissão de eventos esportivos internacionais realizados em países que ainda permitem o patrocínio de tabaco fica permitida até 30 de setembro de 2005, condicionada a veiculação, a cada 15 minutos, de advertências faladas e escritas sobre os malefícios causados pelo tabagismo. Além disso, a Lei exige a veiculação, na abertura e no encerramento da transmissão, de anúncio com duração não inferior a trinta segundos em cada inserção. Publicidade, promoção e patrocínio do tabaco Resolução da ANVISA n.º 15/03 Proíbe a venda de produtos derivados do tabaco na Internet.

12 Exemplos de Propagandas Patrocínio de eventos culturais 12

13 Medidas relacionadas a preços e impostos para reduzir a demanda de tabaco Instrução Normativa n.º 60/99 Determina que os cigarros estão sujeitos ao Imposto sobre os Produtos Industrializados. Instrução Normativa n.º 2002 Elevação de alíquota do IPI fumo: gerou 11% de aumento nos preços dos cigarros brasileiros. Decreto n.º 2.876/98 Comércio Ilícito de Tabaco Determina uma alíquota de 150% para os cigarros exportados para a América do Sul e Caribe. Decretos n.º 3646 e 3647/2000 Estende a alíquota de exportação para folhas de tabaco, papel para manufatura de cigarros, cilindros e filtros para paises da América do Sul, Central e do Caribe exceto Argentina, Chile e Equador. Instrução Normativa n.º 95/01 Estabelece normas para os selos de controle dos cigarros.

14 Venda a menores de idade Estatuto da Criança a e do Adolescente / 1990 Lei n.º /03 Proíbe a venda de produtos que causem dependência ncia a menores de idade Resolução da ANVISA n.º 14/03 Determina a impressão da seguinte frase nas embalagens dos produtos do tabaco: Venda proibida a menores de 18 anos - Lei 8069/1990. PENA: detenção de seis meses a dois anos e multa. Proíbe a venda de produtos fumígenos derivados do tabaco a menores de 18 anos. Venda a menores de idade Resolução da ANVISA n.º 304/02: Proíbe a fabricação e a venda de alimentos na forma de cigarros.

15 Projeto de Lei das Máquinas de Cigarro PL / 2002 Barcelona Genebra Alguns Resultados

16 Consumo Per Capita de Cigarros Brasil População acima dos 15 anos Período: 1980 a , ,00 ANO CONSUMO PER CAPITA (Unidades) % 1500, ,00 500,00 0, Consumo per capita acima dos 15 anos(legal) Consumo per capita acima dos 15 anos (ilegal) Perfil dos Fumantes no Município do Rio de Janeiro Comparação por gênero - Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição (PNSN) 1989 e Pesquisa Perfil dos Fumantes Proporção de fumantes PNSN 1989 Proporção de fumantes 2001 Diferença percentual Redução estimada do número de fumantes Total Homens Mulheres Fonte: INCA/Conprev 2001

17 DESAFIOS A SEREM ENFRENTADOS AINDA Baixo preço dos cigarros no Brasil; Controle do mercado ilegal; Fácil acesso de crianças as e adolescentes aos produtos do tabaco; Regulamentação e aplicação da lei que protege a população dos riscos da poluição tabagística ambiental; Lobby e estratégias da indústria do tabaco; Suporte para substituição da fumicultura por culturas economicamente viáveis; veis; Aumento da experimentação do tabaco entre meninas.

18 Resolução da ANVISA n.º 15 Define conceitos de propaganda de derivados do tabaco e pontos internos de venda. Lanchonete numa rodoviária Propaganda da Hollywood na área externa de um shopping no RS Resolução da ANVISA n.º 46/01 Proíbe a utilização de descritores light Comunicação dos descritores através de panfletos inseridos nos maços Em breve seu Derby vai mudar o nome de suas versões King Size, Suave e Lights. Agora al me dos diferentes teores, as cores tradicionais vão marcar a diferença entre eles: Vermelho para os que preferem um sabor mais intenso Azul - para os que querem suavidade Prata sabor light, o mais light da família Os nomes mudaram, mas seu Derby é ainda o mesmo, com a mesma qualidade, e liderança que conquistou o Brasil

19 Medida provisória /200130/ Resolução da ANVISA n.º 104/01 Resposta da Indústria do Tabaco : Cartões com propaganda dentro dos maços FREE mudou de roupa Resolução da ANVISA n.º 104/01 Proíbe a utilização de qualquer tipo de invólucro nos maços ou dispositivo que impeça ou dificulte a visualização das advertências. PORTA-CIGARROS

20 ESTRATÉGIAS DA INDÚSTRIA DO TABACO Marketing social Concurso Brasil sustentável Souza Cruz ESTRATÉGIAS DA INDÚSTRIA DO TABACO Marketing Social Apoio a projetos educacionais cionais e ambientais

21 ESTRATÉGIAS DA INDÚSTRIA DO TABACO Marketing Social Prevenção da iniciação entre crianças DOCUMENTOS INTERNOS DA INDUSTRIA DO TABACO A crescente pressão das forças contra o tabaco na América latina tem criado a necessidade de se explorar várias opções para se contrapor a publicidade negativa... Tendo em conta o clima legislativo adverso emergente na região, temos uma oportunidade de criar boa vontade para a indústria do tabaco ao desenvolver uma campanha pública para desestimular o consumo de cigarros entre os jovens (Philip Morris, 1994) Se não fizermos algo rápido para projetar a percepção da responsabilidade da indústria a respeito da questão do acesso dos jovens aos cigarros, logo vamos nos deparar com sérias restrições a comercialização... Se pudermos apresentar uma legislação pro-ativa e outras classes de medidas sobre a questão do acesso da juventude aos cigarros...protegeremos a nossa indústria durante as próximas décadas. (Philip Morris, 1995)

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL

LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL LEGISLAÇÃO FEDERAL SOBRE TABACO NO BRASIL I) PROTEÇÃO À SAÚDE I.a) PROTEÇÃO CONTRA OS RISCOS DA EXPOSIÇÃO À POLUIÇÃO TABAGÍSTICA AMBIENTAL Portaria Interministerial n.º 3.257 (22 de setembro de 1988) Recomenda

Leia mais

Programa Nacional de Controle do Tabagismo AMBIENTE LIVRE DO TABACO

Programa Nacional de Controle do Tabagismo AMBIENTE LIVRE DO TABACO Programa Nacional de Controle do Tabagismo AMBIENTE LIVRE DO TABACO Coordenação de Vigilância em Saúde do Trabalhador Gerência de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Superintendência de

Leia mais

LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Art. 1º......

LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Art. 1º...... LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, nos termos do 4 do art.

Leia mais

Por que aprovar a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco?

Por que aprovar a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco? Por que aprovar a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco? 2004, Ministério da Saúde É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Ministério da Saúde Humberto Costa

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 104, DE 31 DE MAIO DE 2001 (*).

RESOLUÇÃO RDC Nº 104, DE 31 DE MAIO DE 2001 (*). Título: Resolução RDC nº 104, de 31 de maio de 2001 (republicada). Ementa: Dispõe sobre as imagens nas embalagens de produtos fumígenos. Publicação: D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO Nº01/2014/SUTOX/ANVISA

ORIENTAÇÃO DE SERVIÇO Nº01/2014/SUTOX/ANVISA Assunto Esclarecimentos sobre a aplicação das novas regras de uso e propaganda de produtos derivados ou não do tabaco estabelecidas na Lei Federal nº 12.546/2011, Decreto nº. 8.262/2014 e Portaria Interministerial

Leia mais

LEI Nº 6.437, DE 20 DE AGOSTO DE 1977

LEI Nº 6.437, DE 20 DE AGOSTO DE 1977 LEI Nº 6.437, DE 20 DE AGOSTO DE 1977 Configura infrações à legislação sanitária federal, estabelece as sanções respectivas, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO

Leia mais

A GPDTA E O CONTROLE DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO. sexta-feira, 16 de março de 12

A GPDTA E O CONTROLE DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO. sexta-feira, 16 de março de 12 A GPDTA E O CONTROLE DOS PRODUTOS DERIVADOS DO TABACO Lei 9.782/99 - Anvisa art. 8º, 1º, inciso X regulamentar, controlar, fiscalizar os produtos que envolvam risco à saúde, dentre eles os cigarros, cigarrilhas,

Leia mais

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde da Comunidade MEB Epidemiologia IV Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia e Bioestatística

Leia mais

ACT, FIOCRUZ E UFF LANÇAM ESTUDO SOBRE POLÍTICAS DE CONTROLE DO TABAGISMO E A RELAÇÃO COM A POBREZA

ACT, FIOCRUZ E UFF LANÇAM ESTUDO SOBRE POLÍTICAS DE CONTROLE DO TABAGISMO E A RELAÇÃO COM A POBREZA ACT, FIOCRUZ E UFF LANÇAM ESTUDO SOBRE POLÍTICAS DE CONTROLE DO TABAGISMO E A RELAÇÃO COM A POBREZA A Aliança de Controle do Tabagismo ACT, o Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde da Escola Nacional de

Leia mais

O QUE É? VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ASMA II CONGRESSO BRASILEIRO DE TABAGISMO Belo Horizonte 22 a 5 de agosto de 2007

O QUE É? VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ASMA II CONGRESSO BRASILEIRO DE TABAGISMO Belo Horizonte 22 a 5 de agosto de 2007 VI CONGRESSO BRASILEIRO DE ASMA II CONGRESSO BRASILEIRO DE TABAGISMO Belo Horizonte 22 a 5 de agosto de 2007 O BRASIL E A CONVENÇÃO QUADRO PARA CONTROLE DO TABACO CONVENÇÃO QUADRO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL

Leia mais

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES EM CONSULTA PÚBLICA Apresentação e orientações Este Formulário possui a finalidade de enviar contribuições

Leia mais

A Federação Informa Ref.: Regulamentação Lei antifumo

A Federação Informa Ref.: Regulamentação Lei antifumo Rio de Janeiro, 03 de junho de 2014 C.C FBHA nº 055/2014 A Federação Informa Ref.: Regulamentação Lei antifumo Prezado Presidente, Repasso informações preliminares, enviadas pelo Ministério da Saúde, bem

Leia mais

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES EM CONSULTA PÚBLICA Apresentação e orientações Este Formulário possui a finalidade de enviar contribuições

Leia mais

Controle do Tabagismo no Brasil, da Década de 1980 aos primeiros anos do século XXI

Controle do Tabagismo no Brasil, da Década de 1980 aos primeiros anos do século XXI Controle do Tabagismo no Brasil, da Década de 1980 aos primeiros anos do século XXI TIAGO ALVES JAQUES O início da Campanha em âmbito Federal Desde 1970 o tabagismo e os malefícios provocados pelo hábito

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Regulamento Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Regulamento Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas,

Leia mais

ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE

ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE ÁREA 100% LIVRE DE FUMAÇA ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE O QUE É EPS? ESCOLA QUE PROPORCIONA UM ENTORNO MAIS SAUDÁVEL, SEGURO E APROPRIADOS PARA CONVIVER PROMOVENDO SAÚDE E QUALIDADE

Leia mais

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 27 de setembro a 1º de outubro de 2010 Tema 4.17 da agenda CD50/26

Leia mais

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações

Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública. Apresentação e orientações Formulário para envio de contribuições em Consulta Pública FORMULÁRIO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES EM CONSULTA PÚBLICA Apresentação e orientações Este Formulário possui a finalidade de enviar contribuições

Leia mais

Relatório da Pesquisa ITC Brasil sobre Publicidade, Promoção e Patrocínio de Tabaco

Relatório da Pesquisa ITC Brasil sobre Publicidade, Promoção e Patrocínio de Tabaco Projeto Internacional de Avaliação das Políticas de Controle do Tabaco Publicidade, Promoção e Patrocínio de Tabaco Resultados das Ondas 1 e 2 da Pesquisa (2009-2013) Maio de 2013 Promoção de Estratégias

Leia mais

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Regulamento Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas,

Leia mais

ACT PARTICIPA DA 10a SEMANA INTERNACIONAL DE RESISTÊNCIA À INDÚSTRIA DO TABACO ONG denuncia interferência da indústria nas políticas públicas de saúde

ACT PARTICIPA DA 10a SEMANA INTERNACIONAL DE RESISTÊNCIA À INDÚSTRIA DO TABACO ONG denuncia interferência da indústria nas políticas públicas de saúde ACT PARTICIPA DA 10a SEMANA INTERNACIONAL DE RESISTÊNCIA À INDÚSTRIA DO TABACO ONG denuncia interferência da indústria nas políticas públicas de saúde A Aliança de Controle do Tabagismo ACT participa de

Leia mais

31 de maio. Dia Mundial sem Tabaco

31 de maio. Dia Mundial sem Tabaco O O Dia Mundial Sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Lei nº 9.294, de 15 de julho de 1996. Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, nos termos do 4 do art.

Leia mais

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação:

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente Substituto, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 117, de 27 de dezembro de 2010. D.O.U de 28/12/2010 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no

Leia mais

DECRETO Nº 54.311, DE 7 DE MAIO DE 2009

DECRETO Nº 54.311, DE 7 DE MAIO DE 2009 Página 1 de 5 DECRETO Nº 54.311, DE 7 DE MAIO DE 2009 Institui a Política Estadual para o Controle do Fumo, regulamenta a Lei nº 13.541, de 7 de maio de 2009, que proíbe o consumo de produtos fumígenos,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Regulamento Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas,

Leia mais

Dados sobre Tabaco e Pobreza: um círculo vicioso

Dados sobre Tabaco e Pobreza: um círculo vicioso Dados sobre Tabaco e Pobreza: um círculo vicioso O cenário mundial mostra que embora o consumo de cigarros venha caindo na maioria dos países desenvolvidos, o seu consumo global aumentou em torno de 50%

Leia mais

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996. Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, nos termos do 4 do art. 220

Leia mais

http://e legis.anvisa.gov.br/leisref/public/showact.php?id=2845

http://e legis.anvisa.gov.br/leisref/public/showact.php?id=2845 Page 1 of 7 Legislação em Vigilância Sanitária Página Inicial Pesquisa Complementar Estatísticas do site Normas Consolidadas Publicações de Hoje Glossário Ajuda título: Decreto nº 2018, de 01 de outubro

Leia mais

A Anvisa e o Controle dos Produtos Derivados do Tabaco

A Anvisa e o Controle dos Produtos Derivados do Tabaco A Anvisa e o Controle dos Produtos Derivados do Tabaco Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Copyright 2014. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. É permitida a reprodução parcial ou total

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 853, DE 2003 (Do Sr. JOSÉ DIVINO) Dispõe sobre o teor máximo permitido de Alcatrão, Nicotina e Monóxido de Carbono (CO) por cigarro produzido e consumido em todo território Nacional.

Leia mais

Entrevista. Por DANIELA MENDES

Entrevista. Por DANIELA MENDES Entrevista ''O Estado não pode tutelar a sociedade'' O presidente da Frente Parlamentar de Comunicação diz que a Constituição estabelece só cinco pontos a serem normatizados: tabaco, álcool, medicamentos,

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Doutor Promotor de Justiça da Segunda Promotoria do Consumidor da Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo

Excelentíssimo Senhor Doutor Promotor de Justiça da Segunda Promotoria do Consumidor da Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo Excelentíssimo Senhor Doutor Promotor de Justiça da Segunda Promotoria do Consumidor da Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo Por dependência ao Inquérito Civil nº 1020/2013 A Associação

Leia mais

Relatório da Pesquisa ITC Brasil sobre Publicidade, Promoção e Patrocínio de Tabaco

Relatório da Pesquisa ITC Brasil sobre Publicidade, Promoção e Patrocínio de Tabaco Projeto Internacional de Avaliação das Políticas de Controle do Tabaco Publicidade, Promoção e Patrocínio de Tabaco Resultados das Ondas 1 e 2 da Pesquisa (2009-2013) Maio de 2013 Promoção de Estratégias

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 577, DE 2008 Mensagem nº 138/08, do Sr Governador do Estado São Paulo, 28 de agosto de 2008 Senhor Presidente

PROJETO DE LEI Nº 577, DE 2008 Mensagem nº 138/08, do Sr Governador do Estado São Paulo, 28 de agosto de 2008 Senhor Presidente PROJETO DE LEI Nº 577, DE 2008 Mensagem nº 138/08, do Sr Governador do Estado São Paulo, 28 de agosto de 2008 Senhor Presidente Tenho a honra de encaminhar, por intermédio de Vossa Excelência, à elevada

Leia mais

Como evitar 100 milhões de mortes pelo tabagismo

Como evitar 100 milhões de mortes pelo tabagismo Como evitar 100 milhões de mortes pelo tabagismo Thomas R. Frieden, MD, MPH Departamento de Saúde e Higiene Mental da Cidade de Nova York (New York City Department of Health and Mental Hygiene) 2007 Johns

Leia mais

FUMANTES ADVERTIDOS?! O DISCURSO CIENTÍFICO NAS EMBALAGENS DE CIGARRO SMOKERS WARNED!? THE SCIENTIFIC DISCOURSE ON CIGARETTE PACKS

FUMANTES ADVERTIDOS?! O DISCURSO CIENTÍFICO NAS EMBALAGENS DE CIGARRO SMOKERS WARNED!? THE SCIENTIFIC DISCOURSE ON CIGARETTE PACKS FUMANTES ADVERTIDOS?! O DISCURSO CIENTÍFICO NAS EMBALAGENS DE CIGARRO SMOKERS WARNED!? THE SCIENTIFIC DISCOURSE ON CIGARETTE PACKS Lucas Barbará Guillande (Santa Maria/RS/Brasil) (lucguill@yahoo.com.br)

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 2.018, DE 1º DE OUTUBRO DE 1996. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV,

Leia mais

Tabagismo como problema de Saúde Pública

Tabagismo como problema de Saúde Pública Tabagismo como problema de Saúde Pública MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER COORDENAÇÃO DE PREVENÇÃO E VIGILÂNCIA Tabagismo Segundo a Organização Mundial de Saúde: Doença crônica transmissível,

Leia mais

Normas que regulamentam a publicidade desses produtos

Normas que regulamentam a publicidade desses produtos UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder Publicidade de produtos de fumo Normas que

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ CÂMARA MUNICIPAL DE TERESINA GABINETE DA VEREADORA ROSÁRIO BEZERRA PT

ESTADO DO PIAUÍ CÂMARA MUNICIPAL DE TERESINA GABINETE DA VEREADORA ROSÁRIO BEZERRA PT PROJETO DE LEI Nº DE 16 DE MARÇO DE 2010 Proíbe o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996

LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996 LEI Nº 9.294, DE 15 DE JULHO DE 1996 Dispõe sobre as Restrições ao Uso e à Propaganda de Produtos Fumígeros, Bebidas Alcoólicas, Medicamentos, Terapias e Defensivos Agrícolas, nos Termos do 4º do art.220

Leia mais

A experiência de Porto Alegre na criação de ambientes coletivos livres de tabaco

A experiência de Porto Alegre na criação de ambientes coletivos livres de tabaco Organização Pan-Americana da Saúde Estudo de Caso A experiência de Porto Alegre na criação de ambientes coletivos livres de tabaco Brasília, 2011 Organização Pan-Americana da Saúde Estudo de Caso A experiência

Leia mais

PREVENÇÃO AO TABAGISMO E CESSAÇÃO TABÁGICA NO BRASIL: PERSPECTIVAS SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SAÚDE

PREVENÇÃO AO TABAGISMO E CESSAÇÃO TABÁGICA NO BRASIL: PERSPECTIVAS SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SAÚDE FINANCIAMENTO DA PESQUISA: PREVENÇÃO AO TABAGISMO E CESSAÇÃO TABÁGICA NO BRASIL: PERSPECTIVAS SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM SAÚDE Rosane A. de Sousa Martins (Universidade Federal

Leia mais

Cigarro agride não fumantes

Cigarro agride não fumantes Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Cigarro agride não fumantes Para impedir o tabagismo passivo, cidades criam leis de proibição do fumo

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 307, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 307, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 307, DE 2011 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 9.294, de 15 de julho de 1996, que dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros,

Leia mais

Perguntas e respostas

Perguntas e respostas Perguntas e respostas Por que cigarros, charutos, cachimbo, fumo de rolo e rapé fazem mal à saúde? Todos esses derivados do tabaco, que podem ser usados nas formas de inalação (cigarro, charuto, cachimbo,

Leia mais

TRATAMENTO DE DADOS: PESQUISA SOBRE O NÚMERO DE FUMANTES NO CAMPUS DA ULBRA DE GUAÍBA

TRATAMENTO DE DADOS: PESQUISA SOBRE O NÚMERO DE FUMANTES NO CAMPUS DA ULBRA DE GUAÍBA TRATAMENTO DE DADOS: PESQUISA SOBRE O NÚMERO DE FUMANTES NO CAMPUS DA ULBRA DE GUAÍBA Ismael Bridi 1 Carine B. Loureiro 2 Paulo Samarani 3 RESUMO Em pesquisa realizada entre os alunos do campus da ULBRA

Leia mais

Destaque para a Convenção- Quadro para a Luta Antitabaco (CQLA)

Destaque para a Convenção- Quadro para a Luta Antitabaco (CQLA) Destaque para a Convenção- Quadro para a Luta Antitabaco (CQLA) PRIMEIRA EDIÇÃO/JANEIRO DE 2008 Um conjunto de notas informativas sobre a CQLA e as obrigações associadas da UE. A primeira edição fornece

Leia mais

Teor das Advertências, Precedidas da Expressão: O Ministério da Saúde Adverte:

Teor das Advertências, Precedidas da Expressão: O Ministério da Saúde Adverte: ANEXO À PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº. 477, DE 24 DE MARÇO DE 1995 Teor das Advertências, Precedidas da Expressão: O Ministério da Saúde Adverte: 1 - Fumar pode causar doenças do coração e derrame cerebral;

Leia mais

PLAIN PACKAGING (Emb m ala l ge g ns s G e G néri r c i a c s) s

PLAIN PACKAGING (Emb m ala l ge g ns s G e G néri r c i a c s) s PLAIN PACKAGING (Embalagens Genéricas) O que são as embalagens genéricas? Trata-se da proibição do uso nas embalagens de logomarcas, cores ou qualquer elemento gráfico que permita a diferenciação entre

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO. 1. Introdução

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO. 1. Introdução 1 SISTEMA DE PRODUÇÃO DE SEMENTES SILVIO MOURE CICERO 1. Introdução A Lei n 10.711, sancionada em 05/08/2003 e regulamentada pelo Decreto n 5.153 de 23 de julho de 2004, instituiu o Sistema Nacional de

Leia mais

AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA CESSAÇÃO DO TABAGISMO

AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA CESSAÇÃO DO TABAGISMO AÇÕES PARA PROMOÇÃO DA CESSAÇÃO DO TABAGISMO Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e

Leia mais

Marcas e Publicidade e Mercado Ilegal de Produtos de Consumo

Marcas e Publicidade e Mercado Ilegal de Produtos de Consumo Marcas e Publicidade e Mercado Ilegal de Produtos de Consumo Luana Leticia Brazileiro - Sao Paulo, 27/08/2012 O que vem à mente quando se pensa em PepsiCo? 2 Marcas fortes e portfólio completo 19 US$ 1B

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 4.784, DE 2005 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. PROJETO DE LEI N o 4.784, DE 2005 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 4.784, DE 2005 Dispõe sobre a proibição da venda de soda cáustica em supermercados e similares. Autor: Deputado ANTONIO CARLOS MENDES THAME Relatora:

Leia mais

Regulação de Alimentos GARANTIA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL. CamPo E Na CidAde 5ª Conferência Nacional de. Segurança Alimentar e Nutricional

Regulação de Alimentos GARANTIA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL. CamPo E Na CidAde 5ª Conferência Nacional de. Segurança Alimentar e Nutricional Regulação de Alimentos GARANTIA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL ComIda de VerDadE no CamPo E Na CidAde 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Texto elaborado pelo Grupo de Trabalho

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 6.036, DE 2013 Dispõe sobre a restrição do uso de agentes aromatizantes ou flavorizantes em bebidas alcoólicas e da outras providências. Autora:

Leia mais

Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco

Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco 1 Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco Preâmbulo As Partes desta convenção, Determinadas a dar prioridade ao seu direito de proteção à saúde pública; Reconhecendo que a propagação da epidemia do

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2010

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2010 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2010 Institui diretrizes para a promoção da alimentação saudável nas escolas de educação infantil, fundamental e de nível médio das redes pública e privada, em âmbito nacional.

Leia mais

Porque o Brasil deve adotar embalagem padronizada para produtos de tabaco

Porque o Brasil deve adotar embalagem padronizada para produtos de tabaco Porque o Brasil deve adotar embalagem padronizada para produtos de tabaco Com a adoção de embalagens para produtos de tabaco, elas passam a não ter mais logotipos, design e textos promocionais. Passam

Leia mais

PARECER N, DE 2009. RELATOR: Senador GILVAM BORGES

PARECER N, DE 2009. RELATOR: Senador GILVAM BORGES PARECER N, DE 2009 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE (CMA), sobre o Projeto de Lei do Senado n 196, de 2007, de autoria do Senador Jayme Campos, que acrescenta

Leia mais

Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco

Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco 1 Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco Preâmbulo As Partes desta Convenção, Determinadas a dar prioridade ao seu direito de proteção à saúde pública; Reconhecendo que a propagação da epidemia do

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS. I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS. I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Observe: I. Minha prima chegou no início da noite. II.Minha prima chegou quando anoiteceu. Na oração I, temos que o termo destacado expressa circunstância de tempo, exercendo,

Leia mais

OS ARGUMENTOS DOS OPOSITORES DO CONTROLE DO TABAGISMO: SUGESTÕES DE RESPOSTAS ÀS QUESTÕES MAIS FREQÜENTES

OS ARGUMENTOS DOS OPOSITORES DO CONTROLE DO TABAGISMO: SUGESTÕES DE RESPOSTAS ÀS QUESTÕES MAIS FREQÜENTES Organização Pan-Americana da Saúde, OS ARGUMENTOS DOS OPOSITORES DO CONTROLE DO TABAGISMO: SUGESTÕES DE RESPOSTAS ÀS QUESTÕES MAIS FREQÜENTES Programação Visual da Capa: Divisão de Comunicação Social/

Leia mais

Mas se fumar é tão perigoso, por quê as pessoas começam a fumar? Introdução

Mas se fumar é tão perigoso, por quê as pessoas começam a fumar? Introdução Introdução O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Introdução Introdução Cerca de um terço da população mundial adulta (1

Leia mais

AMBIENTE DE TRABALHO LIVRE DO FUMO HISTÓRICO DE REVISÕES. Descrição da. Aprovado por: 29/10/2012 00 Emissão Inicial. Elaborado por: Attatiana Miranda

AMBIENTE DE TRABALHO LIVRE DO FUMO HISTÓRICO DE REVISÕES. Descrição da. Aprovado por: 29/10/2012 00 Emissão Inicial. Elaborado por: Attatiana Miranda Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz AMBIENTE DE TRABALHO LIVRE DO FUMO HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão Elaborado Revisado Aprovado 00 Emissão Inicial Sônia Gertner

Leia mais

O PODER DE ATRAÇÃO DOS PONTOS DE VENDA DE CIGARROS

O PODER DE ATRAÇÃO DOS PONTOS DE VENDA DE CIGARROS O PODER DE ATRAÇÃO DOS PONTOS DE VENDA DE CIGARROS OS DOCUMENTOS INTERNOS DA INDÚSTRIA TABAGEIRA Uma farta literatura 1 2 3 4 5 6 demonstra que a publicidade de cigarros é mais presente em pontos de venda

Leia mais

Envolvimento dos profissionais da saúde no controle do tabagismo

Envolvimento dos profissionais da saúde no controle do tabagismo Envolvimento dos profissionais da saúde no controle do tabagismo Prof. Javaid Khan, FRCP (Edin) Setor Principal de Medicina de Cuidado Pulmonar e Crítico The Aga Khan University, Karachi, Paquistão Envolvimento

Leia mais

TERMO DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL PARA INSTITUIR O FÓRUM PERMANENTE DE PREVENÇÃO À VENDA E AO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES

TERMO DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL PARA INSTITUIR O FÓRUM PERMANENTE DE PREVENÇÃO À VENDA E AO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES TERMO DE INTEGRAÇÃO OPERACIONAL PARA INSTITUIR O FÓRUM PERMANENTE DE PREVENÇÃO À VENDA E AO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS POR CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONSIDERANDO que o art. 227 da Constituição da República

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 14, DE 15 DE MARÇO DE 2012

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 14, DE 15 DE MARÇO DE 2012 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO - RDC Nº 14, DE 15 DE MARÇO DE 2012 Dispõe sobre os limites máximos de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros e a restrição

Leia mais

Plano de Comunicação para a Liga de Combate ao Câncer de Panambi. 1

Plano de Comunicação para a Liga de Combate ao Câncer de Panambi. 1 Plano de Comunicação para a Liga de Combate ao Câncer de Panambi. 1 Tiago FRANKE 2 Aniele Santos da SILVA 3 Fabiane da Silva VERISSIMO 4 Marcela Guimarães e SILVA 5 Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta/RS

Leia mais

Situação Epidemiológica

Situação Epidemiológica 9. Tabagismo Situação Epidemiológica Doenças e Agravos Não Transmissíveis no Estado do Paraná O tabagismo é a segunda maior causa de morte no planeta, responsável por 8,8% do total de óbitos. São cerca

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. EDIVALDO HOLANDA JÚNIOR)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. EDIVALDO HOLANDA JÚNIOR) PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. EDIVALDO HOLANDA JÚNIOR) Altera a Lei nº 9.294 de 15 de julho de 1996 que Dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas,

Leia mais

TABAGISMO E GÊNERO NO BRASIL"

TABAGISMO E GÊNERO NO BRASIL TABAGISMO E GÊNERO NO BRASIL" SEMINÁRIO INTERNACIONAL CONTROLE SOCIAL DO TABACO EM DEBATE - PROPOSTAS DE ACTUAÇÃO 13 DE NOVEMBRO 2006 Ministério da Saúde Nos países em desenvolvimento, os fumantes constituem

Leia mais

Vacina contra tabagismo pode ficar pronta em 2012 3

Vacina contra tabagismo pode ficar pronta em 2012 3 Publicação Científica do Curso de Bacharelado em Enfermagem do CEUT. Ano 2011(7). Edição 42 Ana Cláudia Costa Guimarães 1 Ediane Patrícia Ferreira Lima 1 Tassia Alves Marques 1 Márcia Andrea Lial Sertão

Leia mais

Políticas Públicas sobre drogas no Brasil. Luciana Cordeiro Aline Godoy

Políticas Públicas sobre drogas no Brasil. Luciana Cordeiro Aline Godoy Políticas Públicas sobre drogas no Brasil Luciana Cordeiro Aline Godoy O que são políticas públicas? Para que servem? Como são elaboradas? Políticas Públicas para quê? Instrumento na organização da sociedade

Leia mais

LEGISLAÇÃO FEDERAL VIGENTE SOBRE TABACO NO BRASIL

LEGISLAÇÃO FEDERAL VIGENTE SOBRE TABACO NO BRASIL LEGISLAÇÃO FEDERAL VIGENTE SOBRE TABACO NO BRASIL I) PROTEÇÃO CONTRA OS RISCOS DA EXPOSIÇÃO À POLUIÇÃO TABAGÍSTICA AMBIENTAL Portaria Interministerial n.º 3.257 (22 de setembro de 1988) Recomenda medidas

Leia mais

MARIA DO CARMO GUEDES - Minha irmã, com 74 anos, espera há quatro dias na UPA do Ibura, entubada, por leito de UTI.

MARIA DO CARMO GUEDES - Minha irmã, com 74 anos, espera há quatro dias na UPA do Ibura, entubada, por leito de UTI. Convocação Folha de Pernambuco - PE 03/04/2015-07:32 A rede de atenção materno infantil de Pernambuco será reforçada com a convocação de 111 profissionais, entre médicos e enfermeiros. As especialidades

Leia mais

Senado Federal. Mecanismos de Regulação e Controle de Agrotóxicos no Brasil

Senado Federal. Mecanismos de Regulação e Controle de Agrotóxicos no Brasil Diretoria José Agenor Álvares - DIAGE Gerência Geral de Toxicologia Senado Federal Comissão de Agricultura e Reforma Agrária ria Mecanismos de Regulação e Controle de Agrotóxicos no Brasil Luiz Claúdio

Leia mais

CREF5. Seccional-Piauí

CREF5. Seccional-Piauí PROJETO DE LEI Nº DE DE DE 2014. Dispõe sobre registro, atividades e regulamentação, das academias de ginásticas, fisiculturistas, fitness (Educação Física), clubes, associações e similares, e dá outras

Leia mais

Art. 15º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Art. 15º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Veja, na íntegra, os artigos da lei que estabelece normas para obtenção de alvará de licença e funcionamento de feiras, bazares ou eventos similares itinerantes, de venda a varejo ou no atacado e dá outras

Leia mais

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde

Direcção-Geral da Saúde Assunto: Para: Medidas de protecção contra a exposição ao fumo ambiental do tabaco em estabelecimentos onde sejam prestados cuidados de saúde aplicação da Lei n.º 37/2007 de 14 de Agosto. Todos os serviços

Leia mais

RADIOGRAFIA DAS AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE E PROMOÇÃO COM 10 OU MAIS PESSOAS OCUPADAS

RADIOGRAFIA DAS AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE E PROMOÇÃO COM 10 OU MAIS PESSOAS OCUPADAS RADIOGRAFIA DAS AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE E PROMOÇÃO COM 10 OU MAIS PESSOAS OCUPADAS ABAP / IBGE 2009 FONTE: PSPP Pesquisa de Serviços de Publicidade e Promoção 1 ÍNDICE METODOLOGIA 5 NOTAS TÉCNICAS 6 OBJETIVO

Leia mais

Diretrizes para implementação do Artigo 8º da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco. Proteção contra a exposição à fumaça do tabaco

Diretrizes para implementação do Artigo 8º da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco. Proteção contra a exposição à fumaça do tabaco MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER SECRETARIA EXECUTIVA DA COMISSÃO NACIONAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA CONVENÇÃO-QUADRO PARA O CONTROLE DO TABACO (CONICQ) Diretrizes para implementação do Artigo

Leia mais

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ MINISTÉRIO DA SAÚDE IMPACTO DA VIOLÊNCIA NA SAÚDE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ VOCÊ É A PEÇA PRINCIPAL PARA ENFRENTAR ESTE PROBLEMA Brasília - DF 2008

Leia mais

A situacão do tabagismo no Brasil

A situacão do tabagismo no Brasil A situacão do tabagismo no Brasil Dados dos inquéritos do Sistema Internacional de Vigilância do Tabagismo da Organização Mundial da Saúde realizados no Brasil entre 2002 e 2009 Ministério da Saúde Instituto

Leia mais

Por uma cidade mais justa e sustentável

Por uma cidade mais justa e sustentável Por uma cidade mais justa e sustentável 2011 Como imaginamos e como queremos Nossa Belo Horizonte daqui a 1, 4, 10, 20 anos? Eixos de Atuação 1. Programa de Indicadores e Metas Selecionar, sistematizar,

Leia mais

Página 1 de 5 O ART. 429, CLT E A COTA APRENDIZ Márcio Archanjo Ferreira Duarte 1. INTRODUÇÃO A figura da aprendizagem adveio originalmente do Decreto nº. 13.064, de 12 de junho de 1918, que aprovava naquela

Leia mais

RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL Nº 002/2015

RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL Nº 002/2015 Procedimento administrativo nº 201400036940 RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL Nº 002/2015 Objeto: Dispõe sobre o dever de atuação de diversas autoridades públicas, durante a Romaria Nossa Senhora d'abadia do Muquém

Leia mais

Estratégias de Comunicação Ferramentas Utilizadas para Comunicação de Marketing

Estratégias de Comunicação Ferramentas Utilizadas para Comunicação de Marketing Estratégias de Comunicação Ferramentas Utilizadas para Comunicação de Marketing Profa. Waléria Macaciel Comunicação de marketing É o meio pelo qual as empresas buscam informar, persuadir e lembrar os consumidores,

Leia mais

A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL

A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL Terceira medição ano 2006 Pesquisa encomendada ao IBOPE pela ABP- Associação Brasileira de Propaganda Série histórica iniciada em 2002 Principais objetivos - Avaliar a

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O FUMO

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O FUMO Valorização do Servidor Saúde do Trabalhador TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O FUMO 1) O hábito de fumar realmente faz mal à saúde? Resp: O tabagismo é considerado pela Organização Mundial de Saúde

Leia mais

Diretrizes para implementação do Artigo 11 da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco

Diretrizes para implementação do Artigo 11 da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER SECRETARIA EXECUTIVA DA COMISSÃO NACIONAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA CONVENÇÃO-QUADRO PARA O CONTROLE DO TABACO (CONICQ) Diretrizes para implementação do Artigo 11 da Convenção-Quadro

Leia mais

Diretrizes para implementação do Artigo 13 da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco

Diretrizes para implementação do Artigo 13 da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER SECRETARIA EXECUTIVA DA COMISSÃO NACIONAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA CONVENÇÃO-QUADRO PARA O CONTROLE DO TABACO (CONICQ) Diretrizes para implementação do Artigo 13 da Convenção-Quadro

Leia mais