Sistema de Venda de Ingressos de Cinema via Internet. Documento de especificação de requisitos e projeto do sistema

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Venda de Ingressos de Cinema via Internet. Documento de especificação de requisitos e projeto do sistema"

Transcrição

1 Sistema de Venda de Ingressos de Cinema via Internet Documento de especificação de requisitos e projeto do sistema Este documento contém a especificação dos requisitos para um sistema de vendas de ingressos de cinema via internet, apresentando a situação atual e a pretendida, além da modelagem necessária à sua implementação. Trata-se de um projeto hipotético utilizado para a disciplina de Prática em Análise e Projeto de Sistemas. Profa. Adriana Gomes Alves 10/03/2009

2 Controle de versões Versão Data Observações /12/2008 Primeira versão publicada para os alunos /01/2009 Alterado iagram de casos de uso, onde as associações corretas devem ser de Extend (Figura 10) /03/2009 Alterado plano de testes

3 Sumário 1. Visão de Negócio Requisitos Visão Use Case Modelagem Dinâmica Modelos de classes Visão de Implantação...33

4 Página:4 1. Visão de Negócio Escopo do sistema: Neste projeto o sistema abrange aplicativo para venda de ingressos de cinema através da web e sua emissão nos guichês da empresa de cinema. 1.1 Objetivo Objetivo - (Custom diagram) custom Objetivo Sistema para Venda de Ingressos de Cinema Objetivo do sistema: O Sistema para Venda de Ingressos de Cinema tem por objetivo a implantação de um sistema de informação que possibilite a venda de ingressos de cinema através da Web. 1.2 Situação atual Situação atual - (Custom diagram) custom Situação atual Situação atual: Figura: 1 Objetivo Atualmente a venda de ingressos é realizada apenas nos guichês do cinema, de forma presencial. A empresa de cinema possui um website que disponibiliza de forma dinâmica toda programação de cinema, a qual é cadastrada num banco de dados MySQL. A empresa tem o objetivo de ampliar suas vendas através da venda de ingressos pela Web e para tanto deseja que seja desenvolvido um sistema de informação para atender às suas necessidades. Para a elaboração do projeto de software, foi realizada entrevista com o gerente da empresa de cinema, a qual encontra-se em anexo. Nessa entrevista foi fornecido o modelo de banco de dados atual do sistema, para que sejam reaproveitados os cadastros já existentes. Figura: 2 Situação atual Documentação de levantamentos Os documentos apresentados neste item foram coletados durante o levantamento dos requisitos do sistema, através de reuniões com o proprietário e funcionários da livraria. Documentação de levantamentos - (Custom diagram)

5 Página:5 custom Documentaçã... Memórias de Reunião MemóriaReunião1 Figura: 3 Documentação MemóriaReunião1 Sistema: Sistema de Venda de Ingressos de Cinema Versão: 1.0 MEMÓRIA DE REUNIÃO Código: 1 Data: 20/11/2008 Hora início: 09:00 Hora término: 11:00 Entrevistador(es): Adriana Gomes Alves/Engenheira de requisitos Entrevistado(s): Roberto Silva/Gerente Assunto: Definição dos requisitos do sistema Descrição: O cinema atualmente oferece venda de ingressos apenas presencial, porém deseja-se que se possam vender ingressos pela internet, aumentando as vendas, diminuindo as filas, oferecendo desta forma um conforto aos seus clientes. A empresa já possui um website para divulgação da programação. Todos os filmes e programação são cadastrados em um banco de dados (MySQL), sendo a geração da informações dinâmica. O modelo de banco de dados atual é apresentado no item O cadastro da programação do cinema não faz parte do escopo deste projeto, uma vez que já é contemplado pelo sistema que atualiza dinamicamente o website da empresa. Pretende-se que o cliente acesse uma área de compra de ingressos, onde serão listados os filmes em cartaz e os horários disponíveis no dia, os quais são obtidos do banco de dados existente da empresa de cinema. Caso o cliente queira comprar ingresso para outro dia, o sistema deverá disponibilizar esta possibilidade. Após escolher o filme, data e horário, o cliente também informará o número de ingressos que deseja comprar e o tipo de ingresso: inteira, meia, sênior ou menor de 12 anos. Os preços são diferenciados por tipo. Não será considerada a venda de ingressos promocionais, ou seja, o preço é diferenciado somente por tipo, independente do horário e dia da semana. Não é realizada a venda de poltronas numeradas. Ao preço de cada ingresso é acrescida uma taxa de serviço, a qual será definida pelo gerente

6 Página:6 do cinema, ou seja, não é um valor fixo. O pagamento será somente realizado por cartão de crédito. Para realizar a compra o cliente deverá se cadastrar (primeira compra) ou fornecer e senha, caso já seja cadastrado no sistema (a partir da segunda compra). No momento do cadastro, deverá informar: nome completo, , senha, CPF, RG, data de nascimento, sexo, endereço completo (rua, número, bairro, cidade, UF) e telefone. Após efetuar o pagamento via cartão de crédito, o cliente recebe um recibo para retirar os ingressos na bilheteria do cinema. Porém, também será possível retirar os ingressos caso o cliente apresente documento de identificação que possibilite conferir o cadastro no sistema. O sistema deve controlar a quantidade de ingressos vendidos para uma mesma sessão. Para tanto, deve ser informada, para cada sala de exibição, o número de poltronas disponíveis. Considera-se uma sessão um filme exibido em uma determinada sala, horário e data. Ao retirar os bilhetes no cinema, o cliente deverá apresentar documentos para comprovar o desconto obtido: meia deve apresentar carteira de estudante, sênior deve apresentar documento de identidade e menor de 12 anos algum documento que comprove sua idade. Não será permitido cancelar a compra do ingresso após a efetivação da compra pela prestadora de cartão de crédito. Depois de emitidos na bilheteria, os ingressos não poderão ser re-emitidos, para evitar fraudes. Espera-se que este sistema aumente substancialmente a venda de ingressos do cinema, ampliando os lucros e a área de atuação do mesmo. 1.3 Situação proposta Situação proposta - (Custom diagram) custom Situa çã o proposta Situação proposta: Pretende-se desenvolver e implantar um sistema para a venda de ingressos de cinema através da Internet. Neste projeto não se pretende alterar o sistema atual para vendas presencial, o qual está em pleno funcionamento, nem os procedimentos adotados para tal fim. Para o novo sistema, pretende-se utilizar toda a base de dados já existente na empresa de cinema, não sendo necessário implementar cadastro para a programação do cinema. Dentre as principais funcionalidades a serem implementadas, destacam-se: Criação de uma interface web para venda de ingressos de cinema pela Internet; Cadastro de clientes, com login, para realizar a venda; Integração com prestadoras de cartão de crédito para concretizar a venda; Emissão dos ingressos nos guichês. O diagrama de atividade a seguir apresenta a situação pretendida para a venda de ingressos. Figura: 4 Situação proposta

7 Página: Diagrama de atividades para venda de ingresso Diagrama de atividades para venda de ingresso - (Activity diagram) act Diagrama de atividades para venda de ingresso Cliente web Sistema Empresa de Cartão de Crédito Início Seleciona no site opção de compra de ingresso Apresenta filmes em cartaz e sessões Seleciona filme, data e sessão Solicita a quantidade de ingressos por tipo Informa quantidade de ingressos por tipo Apresenta resumo do pedido Cliente novo? [Sim] [Não] Realiza cadastro Informa login e senha e atualiza cadastro Registra ou atualiza dados do cliente Informa dados do cartão de crédito Envia dados para prestadora de cartão Processa cartão Pagamento aceito? [Sim] [Nao] Registra ingressos e fornece número do protocolo Informa ao usuário negativa da prestadora de cartão Venda bem sucedida Venda cancelada Figura: 5 Diagrama de atividades

8 1.4 Escopo e restrições Página:8 Escopo e restrições - (Custom diagram) custom Escopo e restrições Escopo do sistema: Neste projeto o sistema abrange aplicativo para venda de ingressos de cinema através da web e sua emissão nos guichês da empresa de cinema. Restrições: - Não faz parte do escopo deste projeto o cadastro da programação do cinema, já existente no atual sistema da empresa. - Como o sistema é para fins didáticos, não serão considerados controles mais complexos, tais como: Ingressos promocionais. Poltronas numeradas Cancelamento de ingressos Re-emissão de ingressos Reserva de lugares em sessões Figura: 6 Escopo e restrições

9 Página:9 2. Requisitos 2.1 Requisitos Funcionais 2.1 Requisitos Funcionais - (Custom diagram) custom 2.1 Re quisitos Funciona is Módulo Cliente RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. Módulo Cinema RF10 - O sistema deve permitir a retirada dos ingressos pelo cliente na bilheteria do cinema. RF02 - O sistema deve permitir a escolha da sessão de cinema para a qual o cliente deseja adquirir ingressos. RF11 - O sistema deve permitir ao funcionário do cinema localizar os ingressos através do número do protocolo ou documento de identificação do cliente. RF03 - O sistema deve permitir a aquisição de diversos ingressos em uma mesma compra. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. RF05 - O sistema deve permitir a venda de ingressos através de cartão de crédito. RF06 - O sistema deve calcular o valor total da compra, considerando a taxa de serviço por ingresso. RF07 - O sistema deve emitir um recibo com número de protocolo para retirada dos ingressos na bilheteria. RF08 - O sistema deve controlar a quantidade de ingressos vendidos para uma mesma sessão. RF09 - O sistema não permitirá o cancelamento de compra de ingresso após sua efetivação junto à prestadora de cartão de crédito. Figura: 7 Requisitos funcionais RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada.

10 Página:10 NF01 - O sistema deve possuir um mecanismo de segurança para evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso ao sistema ou a dados privados. (Proposed, Low difficulty) NF02 - O sistema para consulta deve permitir o acesso a no mínimo 100 usuários simultaneamente. (Proposed, Low difficulty) NF03 - As senhas de acesso ao sistema não devem estar diretamente visíveis no banco de dados e sim de algum modo criptografado. (Proposed, Medium difficulty) NF04 - A interface disponível para o cliente deve ser simples de forma que um usuário inexperiente possa operá-lo (Proposed, Low difficulty) NF06 - Somente clientes cadastrados podem efetivar a compra de ingressos. (Proposed, Medium difficulty) RF02 - O sistema deve permitir a escolha da sessão de cinema para a qual o cliente deseja adquirir ingressos. O sistema deve permitir que o cliente selecione uma sessão de cinema, optando por filme, data e horário. NF08 - Somente os filmes em cartaz poderão ser selecionados para compra de ingressos. (Proposed, Medium difficulty) Considera-se filme em cartaz aqueles que possuem sessão cadastrada para a data corrente e datas futuras próximas. NF09 - Por padrão, o sistema apresenta as sessões da data corrente, permitindo ao cliente selecionar outra data. (Proposed, Medium difficulty) NF11 - A compra de ingressos deve ser feita para uma única sessão de cinema. (Proposed, Medium difficulty) O usuário somente pode selecionar um filme e sessão (horário, data e sala). Caso queira adquirir ingressos para outros filmes, deverá realizar outra compra. RF03 - O sistema deve permitir a aquisição de diversos ingressos em uma mesma compra. O sistema deve permitir que o cliente adquira diversos ingressos em uma mesma compra. NF05 - Os tipos de ingressos considerados serão: inteira, meia (estudantes), sênior e menor de 12 anos. (Proposed, Medium difficulty) NF10 - A quantidade de ingressos deve ser informada separadamente para cada tipo de ingresso. (Proposed, Medium difficulty) NF11 - A compra de ingressos deve ser feita para uma única sessão de cinema. (Proposed, Medium difficulty) O usuário somente pode selecionar um filme e sessão (horário, data e sala). Caso queira adquirir ingressos para outros filmes, deverá realizar outra compra. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado.

11 Página:11 O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. NF01 - O sistema deve possuir um mecanismo de segurança para evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso ao sistema ou a dados privados. (Proposed, Low difficulty) NF02 - O sistema para consulta deve permitir o acesso a no mínimo 100 usuários simultaneamente. (Proposed, Low difficulty) NF03 - As senhas de acesso ao sistema não devem estar diretamente visíveis no banco de dados e sim de algum modo criptografado. (Proposed, Medium difficulty) NF04 - A interface disponível para o cliente deve ser simples de forma que um usuário inexperiente possa operá-lo (Proposed, Low difficulty) NF06 - Somente clientes cadastrados podem efetivar a compra de ingressos. (Proposed, Medium difficulty) RF05 - O sistema deve permitir a venda de ingressos através de cartão de crédito. O pagamento dos ingressos será realizado através dos cartões de crédito conveniados com a empresa de cinema. RF06 - O sistema deve calcular o valor total da compra, considerando a taxa de serviço por ingresso. Após selecionar as quantidades e tipos de ingresso, o sistema deverá aplicar uma taxa de serviço por ingresso e calcular o valor total da compra. RF07 - O sistema deve emitir um recibo com número de protocolo para retirada dos ingressos na bilheteria. Para que o cliente retire seus ingressos, o sistema vai informar um número de protocolo associado à compra dos ingressos efetivada. RF08 - O sistema deve controlar a quantidade de ingressos vendidos para uma mesma sessão. O sistema deve ter um mecanismo que controle o número de ingressos vendidos para uma sessão, levando em conta o número de poltronas disponíveis na sala de exibição. NF07 - A cada venda de ingresso o sistema deve atualizar o número de ingressos vendidos para uma sessão. (Proposed, Medium difficulty) Para cada ingresso vendido para uma sessão, o sistema deve atualizar a quantidade disponível para aquela sessão. NF12 - Apenas podem ser vendidos ingressos para uma sessão se existirem poltronas disponíveis. (Proposed, Medium difficulty) O sistema vai verificar se a sessão escolhida tem poltronas disponíveis para o número total de ingressos que o cliente pretende adquirir. RF09 - O sistema não permitirá o cancelamento de compra de ingresso após sua efetivação junto à prestadora de cartão de crédito.

12 Página:12 RF10 - O sistema deve permitir a retirada dos ingressos pelo cliente na bilheteria do cinema. O sistema deverá permitir que o cliente retire seu ingresso na bilheteria do cinema. RF11 - O sistema deve permitir ao funcionário do cinema localizar os ingressos através do número do protocolo ou documento de identificação do cliente. O sistema vai permitir que o funcionário do cinema pesquise os ingressos através do número do protocolo ou de um documento de identificação (RG ou CPF), no caso do cliente esquecer ou perder o número do protocolo. 2.2 Requisitos Não Funcionais 2.2 Requisitos Não Funcionais - (Requirements diagram) req 2.2 Requisitos Nã o Funcionais Requisitos não funcionais associados aos funcionais NF01 - O sistema deve possuir um mecanismo de segurança para evitar que pessoas não autorizadas tenham acesso ao sistema ou a dados privados. NF02 - O sistema para consulta deve permitir o acesso a no mínimo 100 usuários simultaneamente. NF07 - A cada venda de ingresso o sistema deve atualizar o número de ingressos vendidos para uma sessão. NF08 - Somente os filmes em cartaz poderão ser selecionados para compra de ingressos. Alguns autores denominam esses requisitos como Regras de Negócio, associadas aos requisitos funcionais. NF03 - As senhas de acesso ao sistema não devem estar diretamente visíveis no banco de dados e sim de algum modo criptografado. NF09 - Por padrão, o sistema apresenta as sessões da data corrente, permitindo ao cliente selecionar outra data. NF04 - A interface disponível para o cliente deve ser simples de forma que um usuário inexperiente possa operá-lo NF10 - A quantidade de ingressos deve ser informada separadamente para cada tipo de ingresso. NF05 - Os tipos de ingressos considerados serão: inteira, meia (estudantes), sênior e menor de 12 anos. NF11 - A compra de ingressos deve ser feita para uma única sessão de cinema. NF06 - Somente clientes cadastrados podem efetivar a compra de ingressos. NF12 - Apenas podem ser vendidos ingressos para uma sessão se existirem poltronas disponíveis. Requisitos não funcionais gerais do sistema NF13 - O sistema será desenvolvido no banco de dados MySQL NF14 - O sistema será desenvolvido em Java NF15 - O Container Servlet adotado será o TomCat Apesar de não explícito na entrevista, cabe ao projetista especificar a arquitetura completa do aplicativo. Figura: 8 Requisitos não funcionais NF01 - O sistema deve possuir um mecanismo de segurança para evitar que pessoas

13 Página:13 não autorizadas tenham acesso ao sistema ou a dados privados. RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. NF02 - O sistema para consulta deve permitir o acesso a no mínimo 100 usuários simultaneamente. RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. NF03 - As senhas de acesso ao sistema não devem estar diretamente visíveis no banco de dados e sim de algum modo criptografado. RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. NF04 - A interface disponível para o cliente deve ser simples de forma que um usuário inexperiente possa operá-lo RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. NF05 - Os tipos de ingressos considerados serão: inteira, meia (estudantes), sênior e

14 menor de 12 anos. Página:14 RF03 - O sistema deve permitir a aquisição de diversos ingressos em uma mesma compra. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente adquira diversos ingressos em uma mesma compra. NF06 - Somente clientes cadastrados podem efetivar a compra de ingressos. RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. NF07 - A cada venda de ingresso o sistema deve atualizar o número de ingressos vendidos para uma sessão. Para cada ingresso vendido para uma sessão, o sistema deve atualizar a quantidade disponível para aquela sessão. RF08 - O sistema deve controlar a quantidade de ingressos vendidos para uma mesma sessão. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve ter um mecanismo que controle o número de ingressos vendidos para uma sessão, levando em conta o número de poltronas disponíveis na sala de exibição. NF08 - Somente os filmes em cartaz poderão ser selecionados para compra de ingressos. Considera-se filme em cartaz aqueles que possuem sessão cadastrada para a data corrente e datas futuras próximas. RF02 - O sistema deve permitir a escolha da sessão de cinema para a qual o cliente deseja adquirir ingressos. (Proposed, Low difficulty) O sistema deve permitir que o cliente selecione uma sessão de cinema, optando por filme, data e horário. NF09 - Por padrão, o sistema apresenta as sessões da data corrente, permitindo ao cliente selecionar outra data. RF02 - O sistema deve permitir a escolha da sessão de cinema para a qual o cliente deseja adquirir ingressos. (Proposed, Low difficulty) O sistema deve permitir que o cliente selecione uma sessão de cinema, optando por filme, data e horário. NF10 - A quantidade de ingressos deve ser informada separadamente para cada tipo de ingresso.

15 Página:15 RF03 - O sistema deve permitir a aquisição de diversos ingressos em uma mesma compra. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente adquira diversos ingressos em uma mesma compra. NF11 - A compra de ingressos deve ser feita para uma única sessão de cinema. O usuário somente pode selecionar um filme e sessão (horário, data e sala). Caso queira adquirir ingressos para outros filmes, deverá realizar outra compra. RF02 - O sistema deve permitir a escolha da sessão de cinema para a qual o cliente deseja adquirir ingressos. (Proposed, Low difficulty) O sistema deve permitir que o cliente selecione uma sessão de cinema, optando por filme, data e horário. RF03 - O sistema deve permitir a aquisição de diversos ingressos em uma mesma compra. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente adquira diversos ingressos em uma mesma compra. NF12 - Apenas podem ser vendidos ingressos para uma sessão se existirem poltronas disponíveis. O sistema vai verificar se a sessão escolhida tem poltronas disponíveis para o número total de ingressos que o cliente pretende adquirir. RF08 - O sistema deve controlar a quantidade de ingressos vendidos para uma mesma sessão. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve ter um mecanismo que controle o número de ingressos vendidos para uma sessão, levando em conta o número de poltronas disponíveis na sala de exibição. NF13 - O sistema será desenvolvido no banco de dados MySQL NF14 - O sistema será desenvolvido em Java NF15 - O Container Servlet adotado será o TomCat

16 Página:16 3. Visão Use Case Modelo de Casos de Uso Os casos de uso podem ser descritos de duas formas, o modelo casual ou o caso de uso detalhado. O formato casual, apresenta uma descrição em alto nível que consiste em explicar sucintamente o objetivo e o funcionamento do caso de uso, indicando algumas exceções importantes, mas não necessariamente todas (WAZLAWICK, 2004, p ). O formato detalhado contempla a descrição dos cenários, sendo eles: principal, alternativo e de exceção. O cenário principal descreve o que normalmente acontece quando um caso de uso é realizado. Os cenários alternativos descrevem o que acontece quando o ator faz uma escolha alternativa, diferente da descrita no fluxo principal, para alcançar o seu objetivo. Os cenários de exceção descrevem o que acontece quando algo inesperado ocorre na interação entre ator e casos de uso (BEZERRA, 2002, p ). Neste projeto foram adotados os dois modelos, a título de exemplificação. A descrição casual será adotada para casos de uso básicos, enquanto que o formato detalhado será aplicado aos casos de uso essenciais do negócio. Os planos de teste são baseados nos cenários dos casos de uso. Deve-se prever pelo menos um teste para cada cenário descrito, incluindo cenários alternativos e de exceção. É importante lembrar que para a execução dos testes, faz-se necessária a preparação da base de dados. Todo dado informado nos testes que supõem-se já existentes, precisam ser previamente inseridos no banco de dados, caso contrário, podem ser detectados erros referentes à falta de dados, e não do aplicativo. Testes mais sofisticados ou automatizados também podem ser planejados para o sistema, porém os mesmos fogem ao escopo do nosso curso. Organização dos pacotes - (Analysis diagram) analysis Organização dos pacotes Pacote 01 - Venda de ingresso w eb + Prestadora de Cartão de Crédito + Cliente + UC01.01 Compra ingressos + UC01.02 Cadastra cliente Pacote 02 - Emissão ingresso + Funcionario + UC02.02 Emite ingresso + UC Loga no Sistema Figura: 9 Pacotes de casos de uso

17 Pacote 01 - Venda de ingresso web Página:17 Pacote 01 - Venda de ingresso web - (Use Case diagram) uc Pacote 01 - Venda de ingresso w... UC01.02 Cadastra cliente Cliente «extend» UC01.01 Compra ingressos «extend» UC Loga no Sistema (from Pacote 02 - Emissão ingresso) Prestadora de Cartão de Crédito Figura: 10 Casos de uso venda de ingressos web Cliente Este ator representa os clientes que acessam o site do cinema. Prestadora de Cartão de Crédito Este ator refere-se ao software de comunicação entre o site do cinema e a prestadora de cartão de crédito, através de um webservice para efetuar pagamento. UC01.01 Compra ingressos Neste caso de uso o cliente realiza a compra de ingressos. Inicia selecionando a sessão desejada, em seguida informa para cada tipo de ingresso, a quantidade que quer adquirir. O sistema calcula o total a pagar, incluindo a taxa de serviço. O usuário deverá identificar-se para concretizar a compra, que será efetivada através de cartão de crédito. RF01 - O sistema deve permitir a compra de ingressos de cinema através da web. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente realize a compra de ingressos de cinema através da web, permitindo que antecipadamente o cliente adquira os ingressos para a sessão desejada.

18 Página:18 RF02 - O sistema deve permitir a escolha da sessão de cinema para a qual o cliente deseja adquirir ingressos. (Proposed, Low difficulty) O sistema deve permitir que o cliente selecione uma sessão de cinema, optando por filme, data e horário. RF03 - O sistema deve permitir a aquisição de diversos ingressos em uma mesma compra. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir que o cliente adquira diversos ingressos em uma mesma compra. RF05 - O sistema deve permitir a venda de ingressos através de cartão de crédito. (Proposed, Low difficulty) O pagamento dos ingressos será realizado através dos cartões de crédito conveniados com a empresa de cinema. RF06 - O sistema deve calcular o valor total da compra, considerando a taxa de serviço por ingresso. (Proposed, Medium difficulty) Após selecionar as quantidades e tipos de ingresso, o sistema deverá aplicar uma taxa de serviço por ingresso e calcular o valor total da compra. RF07 - O sistema deve emitir um recibo com número de protocolo para retirada dos ingressos na bilheteria. (Proposed, Medium difficulty) Para que o cliente retire seus ingressos, o sistema vai informar um número de protocolo associado à compra dos ingressos efetivada. RF08 - O sistema deve controlar a quantidade de ingressos vendidos para uma mesma sessão. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve ter um mecanismo que controle o número de ingressos vendidos para uma sessão, levando em conta o número de poltronas disponíveis na sala de exibição. Restrições O cliente tem acesso à internet: (Pré-condição, Status is Approved) Um ou mais ingressos foram adquiridos: (Pós-condição, Status is Proposed) Cenários 1. Compra ingresso de cinema - Principal 1. O cliente acessa o link "Compra Ingresso" na página inicial do cinema 2. O sistema apresenta os filmes em cartaz, listando também as sessões disponíveis no dia para cada filme. 3. O cliente seleciona o filme e sessão que deseja assistir 4. O sistema apresenta página para informação das quantidades de ingressos 5. O cliente informa, para cada tipo de ingresso, a quantidade que deseja adquirir 6. O sistema apresenta o total da compra, incluindo a taxa de serviço por ingresso 7. O cliente informa login e senha (UC02.01) 8. O sistema solicita dados do cartão de crédito 9. O cliente informa dados do cartão de crédito (bandeira, número e validade) 10. O sistema valida a venda junto à prestadora de cartão de crédito 11. O sistema salva os dados do ingresso e atualiza a quantidade de ingressos vendidos da sessão. 12. O sistema emite número de protocolo da compra para retirada de ingressos. 13. O caso de uso é encerrado. 2. Seleçao de outra data - Alternativo 1. No passo 3 do fluxo 1, caso o cliente queira outra data, deverá selecionar uma nova data na tela. 2. O sistema retorna ao passo 2 do fluxo 1, re-apresentando as sessões para a data informada.

19 Página:19 3. Cancelamento da compra - Alternativo 1. A qualquer momento, antes que seja efetuada a compra (passo 10 do fluxo 1), o cliente pode cancelar o procedimento de compra. 2. O sistema retornar ao passo 1 do fluxo Cadastra cliente - Alternativo 1. No passo 7 do fluxo 1, caso o cliente ainda não seja cadastrado, deverá realizar seu cadastro para prosseguir na compra (UC01.02) 5. Sessão lotada - Exceção 1. No passo 2 do fluxo 1, para cada sessão, caso todos os ingressos já tenham sido vendidos, o sistema desabilita sua seleção, apresentando ao lado a informação de que a mesma está lotada. 6. Ingressos indisponíveis - Exceção 1. Após o passo 5 do fluxo 1, o sistema verifica se a quantidade de ingressos solicitados ultrapassa a quantidade disponível para a sessão escolhida. Caso afirmativo, informa ao cliente que a quantidade desejada não está disponível. 2. Retorna ao passo 5 do fluxo 1 para informar novamente as quantidades. UC01.02 Cadastra cliente Neste caso de uso o cliente realizará seu auto-cadastro, informando seus dados pessoais e endereço. RF04 - O sistema deve possibilitar o auto-cadastro de cliente no momento da compra, caso o mesmo ainda não esteja cadastrado. (Proposed, Medium difficulty) O sistema deve permitir a um cliente não cadastrado seu auto-cadastro. Caso já seja cadastrado, deve informar e senha e acessar seus dados cadastrais. Restrições Cliente ainda não tem registro: (Pré-condição, Status is Proposed) Um cliente foi cadastrado: (Pós-condição, Status is Proposed) Cenários 1. Cadastra cliente - Principal 1. O sistema apresenta formulário para cadastro do cliente, contendo: nome completo, , senha, CPF, RG, data de nascimento, sexo, endereço completo (rua, número, CEP, bairro, cidade, UF) e telefone.

20 Página:20 2. O cliente informa seus dados 3. O sistema salva os dados no banco de dados 4. O caso de uso é encerrado 2. Campos obrigatórios - Exceção 1. No passo 2 do fluxo 1, o sistema verifica se todos os campos obrigatórios foram preenchidos. Caso negativo, solicita o preenchimento do cliente. São considerados obrigatórios: nome completo, e- mail, senha, CPF, RG, data de nascimento e telefone 3. Cliente já cadastrado - Exceção 1. No passo 3 do fluxo 1, o sistema verifica antes de salvar se já existe cliente com mesmo , CPF ou RG informados. Caso afirmativo, avisa ao cliente e impede o cadastro. Pacote 02 - Emissão ingresso Pacote 02 - Emissão ingresso - (Use Case diagram)

Especificações de Casos de Uso UC04 Cadastro de Funcionários

Especificações de Casos de Uso UC04 Cadastro de Funcionários Especificações de Casos de Uso UC04 Cadastro de Funcionários Sistema Gerenciador de Locadora Documento de Caso de Uso UC04 Versão 1.1 Responsável: Gustavo Teles UC04 Cadastro de Funcionários Página 1 de

Leia mais

Documentação de visão: Sistema de Controle de ponto eletrônico para empresas. Documentados por: Halison Miguel e Edvan Pontes

Documentação de visão: Sistema de Controle de ponto eletrônico para empresas. Documentados por: Halison Miguel e Edvan Pontes Documentação de visão: Sistema de Controle de ponto eletrônico para empresas Documentados por: Halison Miguel e Edvan Pontes Versão do documento: 1.4 Data de atualização: 04 de Fevereiro de 2012 Histórico

Leia mais

Especificação do Caso de Uso. Manter Cliente. Versão 1.0

Especificação do Caso de Uso. Manter Cliente. Versão 1.0 Especificação do Caso de Uso Manter Cliente Versão 1.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 27/05/2011 1.0 Elaboração do documento Isaque J. Barbosa Índice 1. Manter Cliente 3 1.1 Breve Descrição...

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS 1/38 DOCUMENTO DE REQUISITOS GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Versão 1.1 Identificação do Projeto CLIENTE: NOME DO CLIENTE TIPO DO SISTEMA OU PROJETO Participantes Função Email Abilio Patrocinador

Leia mais

Cenários do CEL. Acessar ao sistema

Cenários do CEL. Acessar ao sistema Cenários do CEL Acessar ao sistema Permitir que o usuário acesse ao Sistema de Léxicos e Cenários nas seguintes condições: logando-se, quando já estiver cadastrado; ou incluindo usuário independente, quando

Leia mais

Versão <1.0> Documento de Requisitos. Documento de Requisitos. Equipe:

Versão <1.0> Documento de Requisitos. Documento de Requisitos. Equipe: Versão Documento de Requisitos Documento de Requisitos Equipe: Bruno Harada (bhhc) Edilson Augusto Junior (easj) José Ivson Soares da Silva (jiss) Pedro Rodolfo da Silva Gonçalves (prsg) Raphael

Leia mais

Resumo das funcionalidades

Resumo das funcionalidades Resumo das funcionalidades Menu MENU Dados Cadastrais Atualizar Cadastro Troca Senha Grupo Usuários Incluir Atualizar Funcionários Incluir Atualizar Atualizar Uso Diário Importar Instruções Processar Status

Leia mais

VIA FÁCIL - BOMBEIROS

VIA FÁCIL - BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS VIA FÁCIL - BOMBEIROS MANUAL DO USUÁRIO Versão V1.0 1 Índice A INTRODUÇÃO 4 B USUÁRIO NÃO

Leia mais

Manual de Utilização. Obter Acesso aos Sistemas Educação. Projeto: Obter Acesso Versão Doc.: <1.0> Data de criação: 15/10/2010

Manual de Utilização. Obter Acesso aos Sistemas Educação. <Versão: 1.0> Projeto: Obter Acesso Versão Doc.: <1.0> Data de criação: 15/10/2010 Obter Acesso aos Sistemas Educação Manual de Utilização Página 1/9 Conteúdo 1. Introdução... 3 1.1 Objetivo... 3 1.2 Escopo... 3 1.3 Acesso... 3 1.4 Requisitos básicos... 3 2. Interface de

Leia mais

Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo

Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo NTI Núcleo de Tecnologia e Informação Fundação Unirg 1. Introdução A utilização da informática surgiu como uma ferramenta

Leia mais

Especificação do Caso de Uso Manter Cliente

Especificação do Caso de Uso Manter Cliente Especificação do Caso de Uso Manter Cliente Grupo 01 - Projeto Systrack Versão 2.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 24/05/2011 1.0 Início do documento João Ricardo 31/06/2011 2.0 Alteração

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 1 SUMÁRIO 2 Orientações gerais... 3 2.1 Perfis de acesso... 4 2.2 Para acessar todas as funcionalidades

Leia mais

Documento de Casos de Uso. MC436 Introdução à Engenharia de Software Profª Ariadne Maria Brito Rizzoni Carvalho

Documento de Casos de Uso. MC436 Introdução à Engenharia de Software Profª Ariadne Maria Brito Rizzoni Carvalho Documento de Casos de Uso MC436 Introdução à Engenharia de Software Profª Ariadne Maria Brito Rizzoni Carvalho 1. Índice 2. Introdução 3 3. Descrição dos atores 3 4. Diagrama de caso de uso 4 5. 5.1 5.2

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Especificação de Requisitos e Modelagem Orientada

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autor

Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autor Sistema de Gerenciamento de Loja - SIGEL Documento de Visão Versão 1.0.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 13/01/2011 0.1 Versão preliminar do levantamento de requisitos funcionais e não

Leia mais

Codificar Sistemas Tecnológicos

Codificar Sistemas Tecnológicos Codificar Sistemas Tecnológicos Especificação dos Requisitos do Software Sistema de gestão para a Empresa Cliente SlimSys Autor: Equipe Codificar Belo Horizonte MG Especificação dos Requisitos do Software

Leia mais

Sistema de Inteligência Patrimônial. Especificação dos Requisitos

Sistema de Inteligência Patrimônial. Especificação dos Requisitos Sistema de Inteligência Patrimônial Especificação dos Requisitos Especificação dos Requisitos Data Versão: 18 / 11 / 2015 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autor 23 / 11/ 2015 1.0 Versão Inicial

Leia mais

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Tecnologia - CTC Departamento de Informática - DIN Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação PCC ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II Disciplina: Engenharia

Leia mais

Introdução Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Classes Estoque Fácil

Introdução Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Classes Estoque Fácil UFCG Introdução Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Classes Estoque Fácil Arthur Silva Freire Caio César Meira Paes Carlos Artur Nascimento Vieira Matheus de Araújo Maciel Tiago Brasileiro Araújo Engenharia

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

MANUAL DO USUÁRIO VIA FÁCIL BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS Serviço de Segurança contra Incêndio MANUAL DO USUÁRIO versão atualizada em novembro de

Leia mais

Manual Comunica S_Line

Manual Comunica S_Line 1 Introdução O permite a comunicação de Arquivos padrão texto entre diferentes pontos, com segurança (dados criptografados e com autenticação) e rastreabilidade, isto é, um CLIENTE pode receber e enviar

Leia mais

Sistema de Eventos - Usuário

Sistema de Eventos - Usuário 2013 Sistema de Eventos - Usuário Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 06/06/2013 Sumário 1- Sistema de eventos... 3 1.1 Eventos... 3 1.2 Eventos que participo... 4 1.3 Trabalhos...

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA. Sistema de Gerenciamento Eletrônico de Documentos

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA. Sistema de Gerenciamento Eletrônico de Documentos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA Sistema de Gerenciamento Eletrônico de Documentos Autor: Evandro Bastos Tavares Orientador: Antônio Claudio Gomez

Leia mais

Especificação dos Requisitos do Software. White Label

Especificação dos Requisitos do Software. White Label Ubee Especificação dos Requisitos do Software White Label Review 0.3 Autores: Airton Sampaio de Sobral (asds@cin.ufpe.br) Alan Gomes Alvino (aga@cin.ufpe.br) Glauco Roberto Pires dos Santos (grps@cin.ufpe.br)

Leia mais

Sistema Xibobó de Gestão de Eventos Caso de Uso: Processar Venda e Acompanhamento de Entrega de Ingressos

Sistema Xibobó de Gestão de Eventos Caso de Uso: Processar Venda e Acompanhamento de Entrega de Ingressos Sistema Xibobó de Gestão de Eventos Caso de Uso: Processar Venda e Acompanhamento de 1 Breve Descrição Processar vendas através de Promotores de Eventos ou Internet, controlando o processo de emissão e

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Cadastro de Pessoa Jurídica

Cadastro de Pessoa Jurídica Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo Cadastro de Pessoa Jurídica CADASTRAMENTO NO NOVO SISTEMA Novembro/2012 2 Índice 1 Introdução 03 2 Entrando no sistema de cadastro 03 3 Cadastramento eletrônico

Leia mais

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS - OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS Índice 1. INTRODUÇÃO...5 2. MÓDULO DE GESTÃO DE

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

O sistema possui 5 módulos para registros:

O sistema possui 5 módulos para registros: ÍNDICE 1 DESCRIÇÃO...4 2 ACESSO...6 3 DADOS CADASTRAIS...7 3.1 ATUALIZAR CADASTRO...7 3.2 TROCAR SENHA...8 4 GRUPO DE USUÁRIO...9 4.1 INCLUIR...9 4.2 ATUALIZAR...9 5 FUNCIONÁRIOS...10 5.1 INCLUIR...10

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE PROGRAMAS

ESPECIFICAÇÃO DE PROGRAMAS Página 1 de 7 Especificação de Programa Sistema de Vendas de Pizzas Online () - Versão 1.0 Autenticar Usuários Versão do Documento:1.0 Página 2 de 7 Histórico de Revisão Data Versão do Documento 26/08/2011

Leia mais

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML

Especialização em Engenharia de Software com Ênfase em Software Livre ESL2/2008. Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Projeto Agenda Saúde Requisitos e Modelagem UML Histórico de Revisão Versão 0.1 Data 01/06/09 Revisor Descrição Versão inicial Sumário 1. Introdução...4 1.1 Visão geral deste documento...4 1.2 Módulos

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

Manual do. Usuário do Redeca. Para o coordenador da entidade

Manual do. Usuário do Redeca. Para o coordenador da entidade Manual do Usuário do Redeca Para o coordenador da entidade Carta para o coordenador da entidade O Redeca Sistema de Informação das Redes pelo ECA, foi desenvolvido ao longo de dois anos de trabalho colaborativo

Leia mais

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS)

QUESTÃO 01 - DIAGRAMA DE SEQUENCIA (CONCEITOS) Campus Cachoeiro de Itapemirim Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas Curso Técnico em Informática Professor: Rafael Vargas Mesquita Bimestre 02 - Avaliação 03 - Assunto: Diagrama de Sequência Aluno:

Leia mais

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR

Manual de utilização do. sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Manual de utilização do sistema integrado de controle médico WWW.ISA.NET.BR Sistema integrado de controle médico Acesso... 3 Menu principal... 4 Cadastrar... 6 Cadastro de pacientes... 6 Convênios... 10

Leia mais

Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.1

Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.1 Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.1 Sumário Visão geral Bilhetagem Eletrônica... 3 1 TDMax Web Commerce... 4 1.1 Requisitos e orientações gerais... 4 2 Acesso... 5 2.1 Como realizar um cadastro usuário

Leia mais

Módulo e-rede VirtueMart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede VirtueMart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede VirtueMart v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Permissões 4 4.2 Instalação e ativação

Leia mais

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente.

A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. 1 CADASTROS 1.1 CLIENTES 1.1.1 IDENTIFICAÇÃO A primeira parte do cadastro de clientes é formado pela Identificação, com as principais informações do cliente. A identificação é composta pelos campos: Código:

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS DOCUMENTO DE REQUISITOS ID documento: Data: / / Versão : Responsável pelo documento: ID Projeto: HISTÓRICO DE REVISÕES Data de criação/ atualização Descrição da(s) Mudança(s) Ocorrida(s) Autor Versão do

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA MANUAL INTERNET ÍNDICE Sistema Integrado de Administração da Receita 1 INTRODUÇÃO GERAL... 4 2 INTRODUÇÃO AO... 4 2.1 OBJETIVOS... 4 2.2 BENEFÍCIOS... 4 2.3

Leia mais

Módulo e-rede VirtueMart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede VirtueMart v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede VirtueMart v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados ÍNDICE 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Permissões 4 4.2 Instalação

Leia mais

Online Store. Documento de Requisitos. Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Informática. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas (IF718)

Online Store. Documento de Requisitos. Universidade Federal de Pernambuco. Centro de Informática. Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas (IF718) Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas (IF718) Professor: Augusto Sampaio (acas@cin.ufpe.br) Online Store Documento de Requisitos Equipe: Edilson

Leia mais

Sistema Gerenciador de Locadora Documento de Visão

Sistema Gerenciador de Locadora Documento de Visão Documento de Visão Sistema Gerenciador de Locadora Documento de Visão Versão 1.2 Responsável: Gustavo Teles DV01 Documento de Visão 01 Página 1 de 8 Controle de Alteração: Data Versão Descrição Autor 09/03/2012

Leia mais

Plano de projeto do Sistema de consulta por SMS

Plano de projeto do Sistema de consulta por SMS Plano de projeto do Sistema de consulta por SMS Versão 1.0 Identificação do Projeto Projeto Consulta SMS Cliente SSP / Egberto Lemos egberto@ssp.ba.gov.br Desenvolvedor Guilherme Oliveira guilhermejr@gmail.com

Leia mais

Manual SteelBOX Gestão e Automação de Estúdios Audiovisuais

Manual SteelBOX Gestão e Automação de Estúdios Audiovisuais Manual SteelBOX Gestão e Automação de Estúdios Audiovisuais Alterosa MG Do Software O SteelBOX é o melhor e mais completo software de gestão e automação de estúdios audiovisuais do país, nele pequenos

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica

Pontifícia Universidade Católica Pontifícia Universidade Católica Curso de Professor Rodrigues Neto Trabalho de Modelagem 2003.3 Turma A (Centro) Gerenciamento das Atividades da Pet Shop Boys Grupo: Evaldo Porto evaldoporto@ig.com.br

Leia mais

Sistema de de Bilhetagem Eletrônica MANUAL MÓDULO PDV

Sistema de de Bilhetagem Eletrônica MANUAL MÓDULO PDV Sistema de de Eletrônica SETRANSP DOTFLEX MANUAL MÓDULO PDV REGIÃO MANUAL METROPOLITANA MÓDULO PESSOA Revisão JURÍDICA 02 / Setembro SBE de 2008 - DOTFLEX Revisão 00 / Março de 2009 MANUAL MÓDULO EMPRESA

Leia mais

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 MÓDULO CLIENTE Conteúdo 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 2.2 HOME 4 2.3 A VALECARD 5 2.4 PRODUTOS 6 2.5 REDE CREDENCIADA 7 2.6 ROTA 9 2.7 CONTATO 9 3. EMPRESAS 11 3.1. ACESSO

Leia mais

Diagramas de Casos de Uso

Diagramas de Casos de Uso Diagramas de Casos de Uso Não diga pouco em muitas palavras, mas sim, muito em poucas. Pitágoras Casos de uso O modelo de casos de uso modela os requisitos funcionais do sistema. É uma técnica de modelagem

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE CASOS DE USO

ESPECIFICAÇÕES DE CASOS DE USO ESPECIFICAÇÕES DE CASOS DE USO CASO DE USO: INCLUIR CLIENTE Sumário: este caso de uso se inicia quando o usuário precisa incluir um cliente no sistema. Atores: Atendente Pré-condições: Documentação do

Leia mais

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 79. Unimed HILUM - Versão 1.7.4.18.1

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 79. Unimed HILUM - Versão 1.7.4.18.1 Página 1 de 79 1 HILUM... 3 1.1 Consulta... 5 1.1.1 Execução... 5 1.1.2 Tp Saída / CID... 10 1.1.3 Pesquisa CID10... 11 1.2 SP - SADT... 12 1.2.1 Solicitação... 12 1.2.2 Execução... 19 1.2.3 Outras Despesas...

Leia mais

LAYOUT ARQUIVO MAGNÉTICO

LAYOUT ARQUIVO MAGNÉTICO LAYOUT ARQUIVO MAGNÉTICO VIA NOVA BENEFÍCIOS LAYOUT DO ARQUIVO MAGNÉTICO EPV PARA PEDIDOS SUMÁRIO SESSÃO A Informações do arquivo 3 Composição do arquivo 4 SESSÃO B Arquivo EPV Nome do arquivo a ser importado

Leia mais

Gerenciador Financeiro CITi. Gerenciador Financeiro CITi

Gerenciador Financeiro CITi. Gerenciador Financeiro CITi (Sistema de Gerenciamento Financeiro) Especificação dos Requisitos do Software Gerenciador Financeiro CITi Versão 1.0 Autores: Bruno Medeiros de Oliveira Igor Rafael Medeiros Pedro Araújo de Melo Tiago

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO. Serviço Administração do CA

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO. Serviço Administração do CA 1 de 12 Analista de Suporte I 1 Acesso ao sistema O sistema de chamados esta disponível na web no endereço HTTP://sme.netcenter.com.br O acesso ao sistema é feito com o número de designação do estabelecimento.

Leia mais

Prof. Raul Sidnei Wazlawick UFSC-CTC-INE. Fonte: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Orientados a Objetos, 2ª Edição, Elsevier, 2010.

Prof. Raul Sidnei Wazlawick UFSC-CTC-INE. Fonte: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Orientados a Objetos, 2ª Edição, Elsevier, 2010. Diagramas de Seqüência de Sistema - DSS Prof. Raul Sidnei Wazlawick UFSC-CTC-INE 2010 Fonte: Análise e Projeto de Sistemas de Informação Orientados a Objetos, 2ª Edição, Elsevier, 2010. Diagrama de Seqüência

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Especificação de Requisitos e Modelagem Sistema de Entrega de Pizza - SISEP

Especificação de Requisitos e Modelagem Sistema de Entrega de Pizza - SISEP Unioeste Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Ciências da Computação Curso de Bacharelado em Ciências da Computação Especificação de Requisitos

Leia mais

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos

Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos Manual de Utilização Financeiras Versão 1.2 Manual de utilização do software para os usuários do Sistema de Registro de Contratos e Financiamentos, com

Leia mais

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Universidade Estadual do Oeste do Paraná Universidade Estadual do Oeste do Paraná Estudo de Requisitos de um software para uma loja de lentes de contato Bruno Eduardo Soares Leonardo Zanotto Baggio Maykon Valério da Silva Cascavel, 10 de Junho

Leia mais

Manual do Sistema Carteira do Idoso

Manual do Sistema Carteira do Idoso Manual do Sistema Carteira do Idoso SUMÁRIO Manual do Sistema Carteira do Idoso... 3 1. Acessando o Sistema... 3 2. Tela Inicial... 4 2.1. Início... 5 2.2. Pesquisar Idoso... 5 2.2.1. Como pesquisar o

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Roteiro (1) Método para Modelagem de Casos De Uso Estudo de Caso: Sistema de Controle para Videolocadora Levantamento Inicial dos Casos de Uso Identificação dos Casos

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Casos de Uso Objetivos Principais dos Casos de Uso: Delimitação do contexto de

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

Sistema Gerenciador de Hotel. Adriano Douglas Girardello. Ana Paula Fredrich. Tiago Alexandre Schulz Sippert

Sistema Gerenciador de Hotel. Adriano Douglas Girardello. Ana Paula Fredrich. Tiago Alexandre Schulz Sippert UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Sistema Gerenciador de Hotel Adriano Douglas Girardello

Leia mais

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas

IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Centro de Informática - Universidade Federal de Pernambuco Especificação de Requisitos do Software Sistema de Gerenciamento de Restaurantes IF-718 Análise e Projeto de Sistemas Equipe: Jacinto Filipe -

Leia mais

E-Commerce Master. Versão: 1.0 Data: 05/06/2013 Identificador do documento: EM

E-Commerce Master. Versão: 1.0 Data: 05/06/2013 Identificador do documento: EM E-Commerce Master Versão: 1.0 Data: 05/06/2013 Identificador do documento: EM Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição Localização 1.0 05/06/2013 Thyago Ferreira 1.0 05/06/2013 Vilmar de Sousa

Leia mais

UC05 Manter Páginas. Diplomata CADASTRO. Versão 1.0

UC05 Manter Páginas. Diplomata CADASTRO. Versão 1.0 UC05 Manter Páginas Versão.0 Página / 0 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor.0 Criação do documento. Eduardo Gomes de Souza Página 3 / 0 SUMÁRIO. FINALIDADE... 4. REFERÊNCIAS... 4 3. GLOSSÁRIO...

Leia mais

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual de Registro de Saída Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.0 Dezembro 2010 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGISTRO DE SAÍDA - SIARE... 3 2.1 SEGURANÇA... 4 2.2

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS Versão 1.0 SUMÁRIO 1. Descrição do Local de Acesso... 1 2. Módulo Registrar Diárias... 3 3. Módulo Aprovar Diárias... 11 4. Registrar Prestação de Contas...

Leia mais

Cadastro NOVO Bilhete Único - SPTRANS

Cadastro NOVO Bilhete Único - SPTRANS ÍNDICE 1. Objetivo...02 2. Cadastramento para emissão do NOVO Bilhete Único...3/10 3. Sessão Expirada...11/13 4. Etapas do Cadastro...14/16 5. Finalização do Cadastro...17/18 6. Pesquisa de Satisfação...19/19

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional

P á g i n a 1. SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Manual Operacional P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional P á g i n a 2 SUMÁRIO 1 Orientações gerais... 4 1.1 O que são Pessoas Obrigadas?... 4 1.2 Perfis de acesso... 4 1.3

Leia mais

1- Acessando o sistema

1- Acessando o sistema 1- Acessando o sistema Na barra de endereços de páginas da Internet escrever o seguinte endereço: webnet.sec.ba.gov.br Na tela inicial do sistema você deve informar os dados para a verificação de acesso.

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1 Manual do Prestador Versão 1.0 Maio/2014 Manaus - Amazonas 1 SUMÁRIO Apresentação... 3 1. Identificação do beneficiário...3 2. Atendimento ao beneficiário... 4 2.1. Requisitos para o atendimento... 4 2.2.

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO Departamento de Tecnologia da Informação tecnologia@unimeditabira.com.br 31 3839-771 3839-7713 Revisão 03 Itabira Setembro 2015 Sumário 1. Acessando

Leia mais

ÍNDICE. 1.1 Em Login do Administrador o usuário do sistema vai digitar seu Nome de Usuário e a senha, que foi criado anteriormente.

ÍNDICE. 1.1 Em Login do Administrador o usuário do sistema vai digitar seu Nome de Usuário e a senha, que foi criado anteriormente. ÍNDICE Descrição 1.0 Acessos ao Sistema 1.1 Login do Administrador 1.2 Login do Fiscal 1.3 Login do Contribuinte 2.0 Menu Principal 2.1 Gerar NFS-e 2.1.1 Gerar NFS-e 2.2 Cadastros 2.2.1 Cadastro de Atividades

Leia mais

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II

PROJETO DA DISCIPLINA. PES II Processo de Engenharia de Software II UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná CCET - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática PROJETO DA DISCIPLINA PES II Processo de

Leia mais

ECOFROTA Documento de Requisitos

ECOFROTA Documento de Requisitos ECOFROTA Documento de Requisitos Versão 2.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 06/09/2013 1.0 Versão inicial do documento. Cynthia Ferreira 26/09/2013 1.1 Formulação dos requisitos não funcionais.

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na WEB... 3 Módulo Prestadores... 3 1. ÍCONES E FUNÇÕES... 4 2. CADASTRO DE PRESTADORES... 5 Cadastrar o prestador de

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Roteiro (1) Método para Modelagem de Casos De Uso Estudo de Caso: Sistema de Controle para Videolocadora Levantamento Inicial dos Casos de Uso Identificação dos Casos

Leia mais

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.

Cetac - Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com. Manual Técnico do Sistema Administrativo do site Cetacvet.com.br SÃO PAULO - SP SUMÁRIO Introdução... 3 Autenticação no sistema administrativo... 4 Apresentação do sistema administrativo... 5 Gerenciamento

Leia mais

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento Manual de PRODUÇÃO ONLINE 2 APRESENTAÇÃO A Unimed-Rio desenvolveu seu sistema de Produção Online, criado para facilitar a rotina de atendimento de seus médicos cooperados. Este sistema é composto por dois

Leia mais

SEC Sistema de Padronização

SEC Sistema de Padronização SEC Sistema de Padronização PROCESSO Código: Responsável: Emissão: Revisão: Validade: PRO 17.3.01.00 SUDEPE /SUDEB 00 02/06/2015 1. Objetivo Orientar as Unidades Escolares no processo de cadastro de Servidores

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML.

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML. APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA COMPREENSÃO DE DOMÍNIO DO PROBLEMA PARA SISTEMA DE CONTROLE COMERCIAL LEONARDO DE PAULA SANCHES Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas RENAN HENRIQUE

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Consultório e SADT 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14

Leia mais

Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR

Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR Guia de Especificação de Caso de Uso Metodologia CELEPAR Agosto 2009 Sumário de Informações do Documento Documento: guiaespecificacaocasouso.odt Número de páginas: 10 Versão Data Mudanças Autor 1.0 09/10/2007

Leia mais

Rem Commodatum. Rem Commodatum - Versão 1.0. Manter Visitas Técnicas. Iteração 01 - Release 1.0. Versão do Documento: 1.0

Rem Commodatum. Rem Commodatum - Versão 1.0. Manter Visitas Técnicas. Iteração 01 - Release 1.0. Versão do Documento: 1.0 Rem Commodatum Rem Commodatum - Versão 1.0 Iteração 01 - Release 1.0 Manter Visitas Técnicas Versão do Documento: 1.0 Data Versão do Documento Histórico de Revisão Descrição Autor 20/09/2011 1.0 Elaboração

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 02 IMPLANTAÇÃO DE 1 (UM)

Leia mais

MANUAL DESENVOLVEDOR PAF-ECF. Fortaleza, 07 de Junho de 2010

MANUAL DESENVOLVEDOR PAF-ECF. Fortaleza, 07 de Junho de 2010 MANUAL DO DESENVOLVEDOR PAF-ECF Fortaleza, 07 de Junho de 2010 De acordo com o Art. 11 do Decreto nº 29907/09, somente o Programa Aplicativo Fiscal (PAF-ECF) devidamente registrado na COTEPE/ICMS e cujo

Leia mais

Módulo e-rede Prestashop v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede Prestashop v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede Prestashop v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais