UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO BIBLIOTECA VIRTUAL ELIS II

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO BIBLIOTECA VIRTUAL ELIS II"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO BIBLIOTECA VIRTUAL ELIS II Área de Banco de Dados por Fernando Miranda Adriana Gomes Alves, MEng. Orientadora Itajaí (SC), junho de 2009

2 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DA TERRA E DO MAR CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO BIBLIOTECA VIRTUAL ELIS II Área de Banco de Dados por Fernando Miranda Relatório apresentado à Banca Examinadora do Trabalho de Conclusão do Curso de Ciência da Computação para análise e aprovação. Orientadora: Adriana Gomes Alves, MEng. Itajaí (SC), junho de 2009

3 SUMÁRIO LISTA DE ABREVIATURA S...v LISTA DE FIGURAS...vi RESUMO...vii ABSTRACT INTRODUÇÃO PROBLEMATIZAÇÃO Formulação do Problema Solução Proposta OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos METODOLOGIA ESTRUTURA DO TRABALHO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ELIS II Descrição do Elis II Tecnologias BIBLIOTECA VIRTUAL PESQUISA TEXTUAL EM BANCO DE DADOS Índices invertidos com contadores de posição Índice para a próxima palavra FERRAMENTAS Ferramentas usadas no Elis II Ferramentas para desenvolvimento da biblioteca virtual PROJETO MODELO DO PROJETO Requisitos Funcionais Regras de Negócio Requisitos Não-Funcionais Casos de Uso Pacote 01 administração Elis II Pacote 2 - Biblioteca Virtual Modelo de banco Modelo de classes Desenvolvimento com Oracle Text DESENVOLVIMENTO DA FERRAMENTA BANCO DE DADOS E ORACLE TEXT... 38

4 4.2 DESENVOLVIMENTO PHP COM SYMFONY IMPLANTAÇÃO APRESENTAÇÃO DA BIBLIOTECA VIRTUAL TELAS BIBLIOTECA VIRTUAL TESTES CONCLUSÕES REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...54 iv

5 LISTA DE ABREVIATURA S API CAPES CTTMAR DTI HTML HTTP LCA MVC PDF PHP SGBD SQL SSL TCC UFSC UNESP UNIVALI URL Application Programming Interface Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar Departamento de Tecnologia da Informação da Univali HyperText Markup Hypertext Transfer Protocol Laboratório de Computação Aplicada Model-View-Controller Portable Document Format Hypertext Preprocessor Sistema Gerenciador de Banco de Dados Structured Query Language Secure Sockets Layer Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal de Santa Catarina Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Universidade do Vale do Itajaí Uniform Resource Locator v

6 LISTA DE FIGURAS Figura 1. Página principal do Elis II...16 Figura 2. Estrutura de um arquivo invertido...19 Figura 3. Índice para a próxima palavra...21 Figura 4. Diagrama de UC, Administração Elis II...30 Figura 5. Biblioteca Virtual...31 Figura 6. Modelo de autorização...33 Figura 7. Modelo de Classes...35 Figura 8. Exemplo criação tabela...36 Figura 9. Exemplo criação índice...36 Figura 10. Exemplo busca documentos...37 Figura 11. Pesquisa principal Figura 12. Fluxo de cadastro de eventos Figura 13. Página inicial Biblioteca Virtual...44 Figura 14. Página de resultados da Biblioteca Virtual...45 Figura 15. Página de detalhes da Biblioteca Virtual...46 Figura 16. Tela inicial da biblioteca virtual Figura 17. Tela de listagem dos resultados da pesquisa...49 Figura 18. Tela de detalhes da biblioteca virtual Figura 19. Arquivo baixado da biblioteca virtual vi

7 RESUMO MIRANDA, Fernando. Biblioteca Virtual Elis II. Itajaí, f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência da Computação) Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar, Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, Neste trabalho, foi desenvolvida uma biblioteca virtual para o sistema de eventos da Univali, o Elis II. O Elis II é um sistema de informação que possui um banco de dados de artigos técnicocientíficos de ótima qualidade dos mais variados assuntos, publicados em seus eventos. Porém, o sistema carece de pesquisas avançadas e públicas de todo o seu acervo, estando atualmente restrito aos organizadores dos eventos. Visando oferecer, ao Elis II, uma ferramenta de busca e divulgação dos artigos publicados, foi desenvolvida, neste projeto, uma biblioteca virtual, cuja função principal é permitir a busca textual nos artigos que constam na base de dados do Elis II, dentre outros parâmetros a serem informados. As ferramentas usadas neste projeto são o banco de dados Oracle, a linguagem de programação PHP com o framework Symfony e o Oracle Text, que consiste na ferramenta de pesquisa textual. O banco de dados Oracle e a linguagem de programação PHP com o Symfony são as ferramentas de desenvolvimento do Elis II e, por isso foram utilizadas. Por sua vez, o Oracle Text, após análise, foi considerado a melhor opção para este trabalho. Palavras-chave: Biblioteca virtual, Oracle Text, Pesquisa textual. vii

8 ABSTRACT This work did develop a virtual library for Univali s events system, Elis II. Elis II is an information system with a database for top-quality scientific papers about many subjects, which were published in the events. However, the system lacks advanced and public search of its collection, to which only the events organizers have access. Seeking to provide Elis II with a tool for searching and divulging papers, this project will develop a virtual library, whose main function will be allowing textual search of those papers in the system s database, among other parameters to be informed. The tools used in this project will be the Oracle database, the PHP programming language, and Oracle Text, which will be the textual search tool. The Oracle database and the PHP programming language are the system s developing tools, thus, they will be used. In its turn, Oracle Text, after being analyzed, was considered the best option for this work. Keywords: Virtual library. Oracle Text. Textual search.

9 1 INTRODUÇÃO Com o objetivo de automatizar o gerenciamento de eventos técnico/científicos organizados pelo CTTMar/Univali, em 2002 foi iniciado o desenvolvimento de um sistema que implementou diversas facilidades para a gestão de eventos. Com a facilidade de acesso à internet e à tecnologia para criação de sistemas Web surgiu o Elis II, o qual atende aos requisitos necessários para o gerenciamento e divulgação de eventos técnicos e científicos (ALVES e BOHNER, 2005). O Elis II tem como principais objetivos possibilitar e/ou facilitar a interação interinstitucional, divulgação e promoção, uso, implantação, monitoramento e acesso 24 horas de qualquer computador ligado à internet. O sistema permite um melhor gerenciamento e divulgação das informações, tais como: auxiliar no processo de recebimento e avaliação de trabalhos, permitir o processo de pré-inscrição e inscrição via Web, manter informações para a geração de páginas dinâmicas do evento, disponibilizar os artigos para consulta, gerar relatórios para conferência e controle de participantes nas atividades do evento, permitir o pagamento de inscrições via Web, o controle dos pagamentos efetivados e também o controle das entradas de recursos. O sistema iniciou para eventos do CTTMar, porém seu uso foi ampliado quando, em 2005, foi adotado como sistema de eventos da Univali, dando apoio à Central de Gestão de Eventos da instituição. Nesse período mais de 500 eventos já foram realizados, com mais de trabalhos publicados e mais de autores. Com isso a quantidade de artigos que o sistema tem armazenado em seu banco de dados é de mais de entre publicados e não-publicados, uma vez que passam por processo de avaliação por bancas especializadas. Porém, atualmente, o sistema não dispõe de um mecanismo de consulta ao seu acervo de artigos, ficando os mesmos disponíveis somente aos gestores dos eventos. Mesmo as consultas pelos gestores são limitadas, pois não existem formas avançadas de busca pelo conteúdo dos textos, além da visão integrada dos dados, uma vez que cada gestor apenas pode acessar dados do seu evento. Por esta dificuldade de encontrar os materiais desejados no Elis II surgiu a idéia deste TCC que foi implementar uma biblioteca virtual para os artigos armazenados no Elis II. Uma biblioteca virtual pode ser compreendida como troca de informações através de mídia on-line e na criação de fontes de informação que não possuam necessariamente uma propriedade física. Constituem um referencial de pesquisa que pode ser acessado a qualquer hora e em qualquer lugar (DINIZ, 2008). Essa biblioteca facilitará a busca dos materiais desejados e a consulta aos mesmos, através da Web, 9

10 onde as pessoas que acessam terão opções para busca como palavras-chave, autor, assunto, bem como do conteúdo existente nos artigos. O Elis II usa o banco de dados Oracle para armazenar suas informações, portanto este será o SGBD (Sistema gerenciador de banco de dados) adotado, bem como o PHP, que também é linguagem utilizada pelo Elis II. Cabe ressaltar que os textos dos artigos podem ser encontrados em diferentes formatos, tais como:.doc e.pdf, conforme configuração do gestor do evento. Esses arquivos são armazenados em campos blog do Oracle e será necessário implementar rotinas para busca dos seus conteúdos. A busca textual em banco de dados é uma técnica já muito utilizada hoje para pesquisa na Web, existem dois métodos principais de busca por frases em banco de dados textuais utilizando indexação de textos, um é arquivos invertidos com contadores de posição e o outro é índices para a próxima palavra. Um arquivo invertido possui duas partes principais: uma estrutura de busca, chamada de vocabulário, contendo todos os termos distintos existentes nos textos indexados e, para cada termo, uma lista invertida que armazena os identificadores dos registros contendo o termo. Consultas são feitas tomando-se a lista invertida correspondente ao termo procurado. As consultas booleanas são feitas obtendo-se a conjunção ou disjunção entre as listas relativas ao termos presentes na consulta. Os índices para a próxima palavra apresentam uma abordagem mais eficiente do que o uso de arquivos invertidos com contadores de posição. Nessa abordagem, para cada palavra existente no vocabulário é criado uma lista com as palavras que ocorrem em uma posição subseqüente no texto, juntamente com apontadores de posição para essas ocorrências (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). Os artigos estão armazenados no banco de dados onde serão feitos as buscas. O Oracle disponibiliza uma ferramenta de busca textual chamada Oracle text, que vai ser a ferramenta utilizada para fazer a busca textual. O Oracle text é uma funcionalidade embutida no banco de dados que utiliza a linguagem SQL para indexar, pesquisar e analisar textos e documentos binários armazenados nas tabelas. Esta tecnologia oferece uma solução completa para pesquisa de textos na qual a mesma permite filtrar e extrair textos e conteúdos de diferentes formatos de documentos. O Oracle text suporta mais de 150 formatos de documentos, incluindo os mais populares como o Microsoft Office, além de formatos de arquivos do Adobe PDF, arquivos HTML e XML (LEGATTI, 2008). A implementação da biblioteca virtual justifica-se como TCC porque, além de promover a disseminação do conhecimento existente no Elis II, vai ser implementada usando técnicas como índices invertidos com contadores de posição, conhecimentos de banco de dados e programação, e o 10

11 aprendizado de tecnologias de busca em arquivos texto em banco de dados como o Oracle Text, a implementação de sistemas para internet, uso de frameworks de desenvolvimento e técnicas de engenharia de software que vão permitir ao acadêmico elaborar um trabalho que vai além dos conteúdos estudados em sala, mostrando um pouco a realidade do mercado de trabalho e fazendo com que o aluno aprenda novas tecnologias e agregue valor no espírito de pesquisa e autoaprendizado. 1.1 PROBLEMATIZAÇÃO Formulação do Problema O sistema de eventos da Univali Elis II tem cadastrado mais de 500 eventos, com mais de trabalhos publicados e mais de autores. Com isso a quantidade de artigos que o sistema tem armazenado em seu banco de dados é de mais de 9.000, todos esses artigos passam por processo de avaliação por bancas especializadas. Esse sistema com tantas informações de ótima qualidade peca muito no quesito busca, pois o Elis II não tem nenhum método de busca avançado e a maneira de busca que os administradores possuem para consultar os trabalhos é a pesquisa no evento que esta sendo consultado, e não tem a possibilidade de cruzamento das informações com os outros eventos e de pesquisa por palavras nos textos. Isso dificulta bastante o acesso dos usuários ao material que esta disponível neste sistema Solução Proposta A proposta deste trabalho foi a análise, projeto e implementação de uma Biblioteca Virtual para os artigos armazenados no Elis II. Essa biblioteca facilitará a busca dos materiais desejados e a consulta aos mesmos, através da Web, onde as pessoas que acessam terão opções para busca como palavras-chave, autor, assunto, bem como do conteúdo existente nos artigos. A Biblioteca Virtual será uma área pública onde os usuários vão poder pesquisar os artigos em diversos eventos o que hoje é uma limitação. Porém somente serão feitas as pesquisas nos eventos que estejam autorizados por seus administradores. 11

12 1.2 OBJETIVOS Objetivo Geral O objetivo geral é projetar e implementar uma biblioteca virtual para o banco de dados de trabalhos do Elis II Sistema de Gerenciamento de Eventos Técnico-científicos da Univali Objetivos Específicos Pesquisar sobre bibliotecas virtuais e seu funcionamento; Estudar o Elis II com vistas a compreender seu funcionamento e o banco de dados necessários ao desenvolvimento do projeto; Determinar os requisitos exigidos para a biblioteca virtual; Definir uma política de divulgação dos trabalhos do Elis II; Pesquisar os conceitos e tecnologias necessárias ao desenvolvimento da biblioteca virtual; Realizar a modelagem da biblioteca virtual; Implementar a biblioteca virtual; Testar e avaliar o software desenvolvido; e Documentar o desenvolvimento e resultados do projeto. 1.3 Metodologia Para a fundamentação teórica foram pesquisados livros, publicações e anais de eventos.a metodologia utilizada neste trabalho foi dividida em 3 etapas principais: (1) estudo, (2) modelagem do projeto e (3) desenvolvimento. Na etapa de estudo se definiu o tema/problema deste projeto e adquiriu-se o conhecimento necessário sobre as soluções e tecnologias existentes com o objetivo de poder propor a solução mais adequada e eficiente para a solução do problema. Na etapa de modelagem visou-se especificar completamente o funcionamento da solução proposta criando um modelo conceitual da mesma, definindo seus requisitos e regras. Na etapa de desenvolvimento foi feita a implementação das classes, requisitos e regras de negócio definidas no pojeto, bem como a implementação dos protótipos definidos. 12

13 1.4 Estrutura do trabalho No primeiro capítulo deste trabalho é apresentada uma introdução sobre o Elis II e discutese o problema tratado neste trabalho. Também no capítulo 1, definem-se os objetivos do mesmo e a metodologia utilizada para alcançá-los. No segundo capítulo apresentam-se os embasamentos teóricos que nortearam o desenvolvimento deste trabalho: revisão sobre o Elis II, biblioteca virtual, pesquisa textual e ferramentas de desenvolvimento, no terceiro capítulo, está o projeto de desenvolvimento da biblioteca virtual com modelagem, especificações e protótipo, no quarto o desenvolvimento da aplicação. E no quinto é apresentada a ferramenta obtida com o desenvolvimento do projeto. No capítulo final estão descritas as conclusões sobre este trabalho falando sobre o que foi feito, ferramentas e desenvolvimento da aplicação. 13

14 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Elis II Descrição do Elis II O Elis II foi desenvolvido pelo LCA (Laboratório de Computação Aplicada) reunindo esforços dos cursos de Ciências da Computação e Oceanografia para fazer o gerenciamento e divulgação de eventos técnicos e científicos, de modo a oferecer recursos para o apoio automatizado às tarefas envolvidas na organização de diversas fases e etapas de um evento. Originalmente foi desenvolvido para atender ao International Coastal Symposium - ICS2004. (ALVES e BOHNER, 2005), porém prevendo uma arquitetura que permitisse quaisquer outros eventos utilizarem seus recursos. O sistema iniciou para eventos do CTTMar Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar. Porém, seu uso foi ampliado quando, em 2005, foi adotado como sistema de eventos da Univali, dando apoio à Central de Gerenciamento de Eventos da instituição. Nesse período, mais de 500 eventos já foram realizados, com mais de 9000 trabalhos submetidos, dentre os quais trabalhos aprovados e mais de autores cadastrados. A qualidade dos trabalhos é garantida porque os mesmos passam por processo de avaliação por bancas especializadas (BALABA, 2008). Os objetivos principais do Elis II são auxiliar no processo de recebimento e avaliação de resumos e artigos dos eventos, fazer o processo de pré-inscrição e inscrição via Web, manter informações para páginas dinâmicas dos eventos, disponibilizar os eventos para consulta, gerar relatórios para acompanhamento e controle dos participantes, permitir o pagamento da inscrição via Web e também permitir o controle das entradas de recursos que são utilizados nos eventos (ALVES e BOHNER, 2005). O Elis II foi planejado e construído para ser utilizado via Web, principalmente com os objetivos de facilitar a integração inter-institucional, divulgação, promoção, uso, implantação, monitoramento e acesso a qualquer hora de qualquer computador que tenha acesso à internet. (ALVES e BOHNER, 2005) 14

15 O sistema é dividido em módulos, a saber: o módulo de usuário Web, o módulo de coordenação do evento e o módulo de administração. O módulo de usuário Web é onde os usuários consultam as informações públicas do sistema, como a divulgação dos resultados das avaliações dos artigos; podem fazer seus cadastros, préinscrição e inscrição nos eventos e também submeter seus trabalhos para publicação. O módulo de coordenação do evento é onde o responsável por um evento, ou as pessoas que tenham sido autorizadas por ele, podem inserir ou editar todas as informações do evento. Aqui também são manipuladas as informações de avaliação dos trabalhos do evento, inscrições e os dados financeiros. Este módulo também disponibiliza funcionalidades de avaliação de artigos pelas bancas de avaliadores, através da web. E, no último módulo, administração do Elis II, é onde é feita a administração geral do sistema, podendo criar novos eventos e autorizar os responsáveis para manutenção dos dados dos mesmos (ALVES e BOHNER, 2005). Atualmente o sistema não dispõe de um mecanismo de consulta ao seu acervo de artigos, ficando os mesmos disponíveis somente aos gestores dos eventos. Mesmo as consultas pelos gestores são limitadas, pois não existem formas avançadas de busca pelo conteúdo dos textos, além da visão integrada dos dados, uma vez que cada gestor apenas pode acessar dados do seu evento. Uma das soluções para este problema é a criação de uma biblioteca virtual para disponibilizar estes artigos para os usuários com mais facilidade. A Figura 1. Página principal do Elis IImostra a página que os usuários utilizam para acessar as funções do sistema e ter uma idéia de como é o Elis II, suas características e possibilidades. Mostra uma lista de eventos ativos e em destaque, opção de pesquisar o evento, informações sobre o Elis II, contato e FAQ. 15

16 Figura 1. Página principal do Elis II Fonte: Tecnologias O Elis II é um sistema totalmente voltado para a internet para que tenha um acesso fácil a qualquer computador com acesso a internet. O sistema roda na plataforma Linux na versão Red Hat Linux (GNU/Linux) 6.2, o SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados) é o Oracle 10g. A interface do portal foi feita através de um servidor HTTP (Hypertext Transfer Protocol) seguro Apache SSL (Secure Sockets Layer) e as páginas Web foram desenvolvidas usando PHP (Hypertext Preprocessor) (ALVES e BOHNER, 2005). Originalmente o sistema não foi desenvolvido usando orientação objeto, porém à medida em que novas funcionalidades foram desenvolvidas ou refeitas, adotou-se o framework Symfony 16

17 (ALVES e BOHNER, 2005), o qual adota uma arquitetura MVC (Model-View-Controller) para implementação das classes, em PHP. O módulo que utiliza esta arquitetura atualmente é o usuário Web, para o qual foram implementadas melhorias de funcionalidades e facilidades de uso. Também a avaliação de artigos foi refeita nesta arquitetura. A nova versão do Elis, que vai ser o Elis III, será totalmente desenvolvida no framework Symfony. 2.1 Biblioteca Virtual Bibliotecas são coleções públicas ou privadas de documentos, organizadas para estudos, leitura e consulta (ZANG, FELIPIAK e SENGER, 2000). Existem dois tipos principais de bibliotecas: as reais e as virtuais. As reais são aquelas que possuem seu acervo fisicamente, que está concentrado em algum edifício ou recinto, e as bibliotecas virtuais que são aquelas que não existem como ambiente físico, mas, sim, em bancos de dados em arquivos digitalizados onde esses podem ser acessados de qualquer computador com acesso a internet. As bibliotecas virtuais apresentam-se como uma alternativa para ampliar as condições de busca, disponibilidade e recuperação de informações de forma globalizada, aliando o acesso com a internet, pois o acervo destas bibliotecas é totalmente digitalizado o que facilita muito a disponibilização dos documentos (MACHADO, 2003). Existem, atualmente, várias bibliotecas virtuais espalhadas pela internet. Aqui serão citados três exemplos: a Biblioteca Virtual da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) que pode ser acessada pelo endereço eletrônico a Biblioteca Virtual de Teses e dissertações da UNESP (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho ) que pode ser acessada pelo endereço eletrônico e a Biblioteca ACM Portal que não é totalmente de acesso livre e também é internacional podendo ser acessada pelo endereço A Biblioteca Virtual da UFSC é um ambiente que apresenta áreas abertas como base de dados gratuitas, revistas científicas, sites selecionados, produção UFSC e livros on-line e também áreas restritas como o portal de periódicos da CAPES (Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior), portal da pesquisa e o e-livro. Essa biblioteca disponibiliza no acesso gratuito várias sub-bibliotecas através de links, e essas bibliotecas são de várias áreas, como medicina e 17

18 psicologia. Dentro dessas sub-bibliotecas são disponibilizados vários documentos relacionados ao assunto, onde estes podem ser pesquisados através de consultas mais específicas, por exemplo, por uma palavra-chave. A biblioteca da UNESP que é a Biblioteca Virtual de Teses e dissertações disponibiliza também seus materiais gratuitamente, tendo em sua página inicial uma pequena descrição do que ela é e de seu objetivo,uma lista dos documentos mais acessados, a quantidade de teses e dissertações disponíveis e assim por diante. Permite, também, que seja feita uma pesquisa simples por palavras-chave ou uma pesquisa mais específica, podendo informar instituição, área, ano, título, autor e outras opções. Disponibiliza um menu de ajuda de como publicar um documento nesta biblioteca e uma ferramenta para converter arquivos para PDF (Portable Document Format). O Portal ACM é uma biblioteca virtual internacional e muito bem conceituado tendo em sua base de dados uma grande quantidade de documentos. Essa biblioteca não é totalmente gratuita. A maior parte dos documentos só pode ser acessada tendo um usuário e senha para fazer a autenticação. Como esta é uma biblioteca internacional o seu portal de acesso está totalmente em inglês. Em sua página principal o Portal possui uma opção de busca por frases ou palavras-chave e também alguns links para assuntos bastante procurados. Como diferencial, existe uma área onde os usuários podem fornecer um feedback sobre a biblioteca ou conteúdos dela, o que é importante para o crescimento e melhora contínua do portal. 2.2 Pesquisa Textual em banco de dados Um banco de dados textual consiste em uma tabela de dados, onde cada linha é uma unidade de informação e cada coluna por sua vez representa um dos campos de informação. Então quando consideramos uma linha da tabela estamos vendo todos os campos referentes a um registro. Nestes bancos de dados textuais estão armazenados coleções de documentos (CONCEITO ). Para fazer busca nestes documentos pode ser usada a técnica de indexação de textos que tem dois métodos principais: o método de arquivos invertidos com contadores de posição e o método de índices para próxima palavra. Os arquivos invertidos possuem duas partes, uma é o vocabulário que é a estrutura de busca que tem todos os termos que estão no texto indexado, e para cada termo há uma lista invertida contendo um identificador dos termos. As consultas são feitas pegando a lista invertida do termo 18

19 desejado, e fazendo comparações booleanas entre as listas e os termos das consultas (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). Para a técnica de índices para a próxima palavra, em cada palavra presente no vocabulário é criada uma lista com as palavras do texto e os apontadores dessas palavras nos textos (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008) Índices invertidos com contadores de posição Arquivos invertidos são usados principalmente para a implementação de índices ordenados. Nas pesquisas por frases um arquivo invertido pode ser uma lista ordenada de palavras-chave onde cada palavra tem um apontador para cada documento onde a palavra ocorre e onde esta palavra está dentro do documento. Esta pesquisa é bastante eficiente, mas ela tem um custo adicional de que o arquivo invertido pode ter de 10 a 100% do tamanho do documento original e também a cada atualização do documento o arquivo invertido tem que ser atualizado também. A Figura 2 mostra a estrutura de um arquivo invertido onde D1 à Dn são os documentos e O1 à On são as localizações das palavras nos documentos (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). Figura 2. Estrutura de um arquivo invertido Adaptado de: (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). Para que o custo-benefício desta pesquisa não seja ruim é comum colocar restrições nos arquivos invertidos. A restrição mais comum é principalmente no vocabulário, onde é feita a remoção de palavras mais freqüentes como artigos e preposições, isso torna o arquivo invertido menor e faz com que a performance das pesquisas sejam melhores, mas em contra-partida elas ficam mais imprecisas (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). 19

20 2.2.2 Índice para a próxima palavra Arquivos invertidos permitem a pesquisa por frases, mas as técnicas por indexação são melhores como, por exemplo, a de índices para a próxima palavra. Um índice para a próxima palavra w é um vocabulário de palavras onde, para cada palavra, tem uma lista de palavras s que a sucedem. A lista das próximas palavras s que sucedem w em algum local da base de documentos. Para cada ws existe as localidades onde elas ocorrem nos documentos (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). Existe uma abordagem que combina as técnicas de índices invertidos e índices para próxima palavra que é chamada de esquema baseado na freqüência máxima que tem por objetivo manter a eficiência das consultas e também se propõe a diminuir o tamanho dos índices. Esse método foi criado pelo fato de palavras comuns estarem presentes em grande parte das consultas, então apenas as palavras mais comuns são utilizadas como índice para a próxima palavra, o restante é indexado normalmente (ROCHA, COSTA e SANTOS NETO, 2008). A Figura 3 é um exemplo de índices para a próxima palavra. No primeiro nível se tem a lista de palavras que esta no banco de dados e que possuem uma próxima palavra. Cada palavra do primeiro nível tem um apontador para o segundo nível onde estão as próximas palavras. No segundo nível cada nó tem um ponteiro para uma lista de documentos onde o par de palavras ocorre. Na lista de documentos tem o identificador dos documentos e a posição onde o par de palavras ocorre. 20

21 Primeiro nível Segundo nível Terceiro nível Figura 3. Índice para a próxima palavra. Fonte: Jesus (2003). 2.3 Ferramentas Ferramentas usadas no Elis II O Elis II foi desenvolvido com a linguagem PHP que é projetada para programar scripts, é gratuita e multiplataforma executando do lado do servidor (ALVARES, 2008). Algumas das funcionalidades da versão do sistema que está em uso, bem como a versão III do sistema em desenvolvimento, utilizam o framework Symfony, o qual baseia-se na arquitetura MVC (Model- View-Controller). Um framework simplifica o desenvolvimento das aplicações, pois ele tem alguns dos padrões de desenvolvimento já automatizados para resolver as tarefas mais comuns. Um framework também obriga que o desenvolvedor faça códigos fontes estruturados e mais legíveis deixando-os fáceis de manter (ZANINOTTO e POTENCIER, 2008). 21

22 O Symfony é um framework que visa otimizar o desenvolvimento de aplicações Web. Ele tem separações como às de regra de negócio, lógica de servidor e a apresentação da aplicação web, que é a arquitetura MVC. Este oferece também várias ferramentas e classes projetadas para facilitar o desenvolvimento das aplicações Web, principalmente as complexas. Automatiza as tarefas mais comuns, deixando que o desenvolvedor fique mais focado na aplicação em si. O resultado final de todas essas vantagens é que não se deve reinventar a roda cada vez que uma nova aplicação web for construída (ZANINOTTO e POTENCIER, 2008). O Symfony foi criado totalmente em PHP 5, é compatível com a maioria dos bancos de dados incluindo MySQL, Oracle, PostgreSQL e Microsoft SQL (Structured Query Language) Server e sua primeira versão foi lançada em Esta ferramenta foi totalmente criada visando o desenvolvimento de aplicações orientadas a objeto. As principais características deste framework são (ZANINOTTO e POTENCIER, 2008): Fácil de instalar e configurar na maioria das plataformas (e funcional em plataformas padrão *nix e Windows); Independente de SGDB - Sistema Gerenciador de Banco de Dados; Fácil de usar na maioria dos casos, ainda que suficientemente flexível para adaptar-se aos casos mais complexos; Baseado na premissa de convenção sobre configuração -- o desenvolvedor precisa configurar apenas o que não for convencional; Segue a maioria das melhores práticas e padrões de projeto para a web; Pronto para aplicações empresariais e adaptável a política e arquiteturas próprias de cada empresa, além de ser suficientemente estável para o desenvolvimento de aplicações a longo prazo; Código de leitura e manutenção fácil que inclui comentários do phpdocumentor; e Fácil de estender, permitindo integração com outras bibliotecas distribuídas por terceiros. O Symfony como já citado anteriormente automatiza várias funções comuns no desenvolvimento, como por exemplo (ZANINOTTO e POTENCIER, 2008).: A camada de Internacionalização do Symfony que permite a tradução dos dados da interface, assim como a adaptação local dos conteúdos; 22

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA. Sistema de Gerenciamento Eletrônico de Documentos

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA. Sistema de Gerenciamento Eletrônico de Documentos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA Sistema de Gerenciamento Eletrônico de Documentos Autor: Evandro Bastos Tavares Orientador: Antônio Claudio Gomez

Leia mais

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO Curso Superior de Graduação em ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática Por AUGUSTO CARRICONDE

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

SUMÁRIO. 1. Sobre O SOAC. 2. Histórico. 3. Contato. 4. Página Inicial Sistema Eletrônico de Administração de Conferências

SUMÁRIO. 1. Sobre O SOAC. 2. Histórico. 3. Contato. 4. Página Inicial Sistema Eletrônico de Administração de Conferências SUMÁRIO 1. Sobre O SOAC 2. Histórico 3. Contato 4. Página Inicial Sistema Eletrônico de Administração de Conferências 4.1 Página Capa Localizada no Menu Horizontal Principal 4.2 Página Sobre Localizada

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração O livro Ambiente Web É o ambiente

Leia mais

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração

Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Desenvolvimento em PHP usando Frameworks Elton Luís Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Symfony Zend Framework Prado CodeIgniter Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNÓLOGO EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNÓLOGO EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNÓLOGO EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Controle de Viaturas por Pablo Wasculewsky de Matos Orientador: Prof. Me. André Vinicius

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código Igor Steinmacher 1, Éderson Fernando Amorim 1, Flávio Luiz Schiavoni 1, Elisa Hatsue Moriya Huzita 1 1 Departamento de Informática

Leia mais

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00

www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 www.f2b.com.br 18/04/2006 Micropagamento F2b Web Services Web rev 00 Controle de Revisões Micropagamento F2b Web Services/Web 18/04/2006 Revisão Data Descrição 00 17/04/2006 Emissão inicial. www.f2b.com.br

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Sumário Pré-requisitos para o Moodle... Entrar no Ambiente... Usuário ou senha esquecidos?... Meus cursos... Calendário... Atividades recentes...

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS PAULO ALBERTO BUGMANN ORIENTADOR: ALEXANDER ROBERTO VALDAMERI Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Sistema de Inteligência Patrimônial. Especificação dos Requisitos

Sistema de Inteligência Patrimônial. Especificação dos Requisitos Sistema de Inteligência Patrimônial Especificação dos Requisitos Especificação dos Requisitos Data Versão: 18 / 11 / 2015 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autor 23 / 11/ 2015 1.0 Versão Inicial

Leia mais

Documento de Requisitos Sistema WEB GEDAI

Documento de Requisitos Sistema WEB GEDAI Universidade Federal de São Carlos Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia Departamento de Computação GEDAI-Grupo de Estudo e Desenvolvimento em Automação Industrial Documento de Requisitos Sistema WEB

Leia mais

Conheça o Projeto. Apresentação. Finalidade. Objetivo

Conheça o Projeto. Apresentação. Finalidade. Objetivo Manual do Usuário Índice Conheça o Projeto...3 Apresentação...3 Finalidade...3 Objetivo...3 Histórico...4 Usando o Portal...5 Efetuando o cadastro na biblioteca digital...5 Logando na Biblioteca Digital...6

Leia mais

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL

Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Programação Orientada a Objetos com PHP & MySQL Sistema Gerenciador de Banco de Dados: Introdução e configuração de bases de dados com Postgre e MySQL Prof. MSc. Hugo Souza Iniciando nossas aulas sobre

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

Guia de Inicialização para o Windows

Guia de Inicialização para o Windows Intralinks VIA Versão 2.0 Guia de Inicialização para o Windows Suporte 24/7/365 da Intralinks EUA: +1 212 543 7800 Reino Unido: +44 (0) 20 7623 8500 Consulte a página de logon da Intralinks para obter

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25

Sumário. Capítulo 1 O que é o PHP?... 19. Capítulo 2 Instalação do PHP... 23. Capítulo 3 Noções básicas de programação... 25 9 Sobre o autor... 8 Introdução... 15 Capítulo 1 O que é o PHP?... 19 Características do PHP...20 Gratuito e com código aberto...20 Embutido no HTML...20 Baseado no servidor...21 Bancos de dados...22 Portabilidade...22

Leia mais

Guia de Instalação do SARA Portal Web TOTVS [06/2015]

Guia de Instalação do SARA Portal Web TOTVS [06/2015] Guia de Instalação do SARA Portal Web TOTVS [06/2015] Sumário 1. Instalação do Portal WEB SARA... 3 2. Instalação do Protheus... 4 3. Atualização do Binário do Protheus... 5 4. Atualização do RPO... 6

Leia mais

Integração com o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle

Integração com o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle Integração com o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle Integração com o Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle Página 2 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1. O Moodle... 4 1.2. Objetivo da integração...

Leia mais

Documento de Visão. Versão 2.5 Projeto SysTrack - Grupo 01

Documento de Visão. Versão 2.5 Projeto SysTrack - Grupo 01 Documento de Visão Versão 2.5 Projeto SysTrack - Grupo 01 Junho de 2011 Histórico de revisão: DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTORES 19/02/2011 1.0 Versão inicial. João Ricardo, Diogo Henrique. 24/02/2011 2.0 Modificação

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais

ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais ADOBE FLASH PLAYER 10.3 Gerenciador de configurações locais PRERELEASE 03/07/2011 Avisos legais Avisos legais Para consultar avisos legais, acesse o site http://help.adobe.com/pt_br/legalnotices/index.html.

Leia mais

Troubleshooting Versão 1.0

Troubleshooting Versão 1.0 Troubleshooting Versão 1.0 As informações contidas neste documento estão sujeitas a alteração sem notificação prévia. Os dados utilizados nos exemplos contidos neste manual são fictícios. Nenhuma parte

Leia mais

e-stf WebServices Processo Eletrônico Smart Client Manual de Instalação

e-stf WebServices Processo Eletrônico Smart Client Manual de Instalação SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Secretaria de Tecnologia da Informação e-stf WebServices Processo Eletrônico Smart Client 1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 30/07/2008 1.0 Criação do documento

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Anexo V - Planilha de Apuração Aquisição de Solução de Redes Sociais

Anexo V - Planilha de Apuração Aquisição de Solução de Redes Sociais Anexo V - Planilha de Apuração Aquisição de Solução de Redes Sociais Será utilizado o seguinte critério: Atende / Não atende (Atende em parte será considerado Não atende) Item Itens a serem avaliados conforme

Leia mais

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22

Sumário Agradecimentos... 19 Sobre.o.autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo.1..Bem-vindo.ao.MySQL... 22 Sumário Agradecimentos... 19 Sobre o autor... 20 Prefácio... 21 Capítulo 1 Bem-vindo ao MySQL... 22 1.1 O que é o MySQL?...22 1.1.1 História do MySQL...23 1.1.2 Licença de uso...23 1.2 Utilizações recomendadas...24

Leia mais

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Sérgio Oliveira Campos Contrato N : 2008/000514 Sumário 1 Introdução 1 2 Bibliotecas Utilizadas 2 2.1 Reconhecimento de Texto

Leia mais

O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto Metodista Granbery: uma ferramenta de acompanhamento e relacionamento

O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto Metodista Granbery: uma ferramenta de acompanhamento e relacionamento Revista Eletrônica da Faculdade Metodista Granbery http://re.granbery.edu.br - ISSN 1981 0377 Curso de Sistemas de Informação - N. 7, JUL/DEZ 2009 O Sistema de Controle de Egressos utilizado pelo Instituto

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho

PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho ANEXO II PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho Manutenção Evolutiva Modelo: 4.0 Sistema Indústria, 2008 Página 1 de 18 Histórico da Revisão Data Descrição Autor 06/12/2007 Necessidades para atualização

Leia mais

MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem;

MOODLE é o acrónimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment Software livre, de apoio à aprendizagem; Executado em um AVA - Ambiente Virtual de Apresendizagem; A expressão designa ainda

Leia mais

CA Nimsoft Unified Reporter

CA Nimsoft Unified Reporter CA Nimsoft Unified Reporter Guia de Instalação 7.5 Histórico de revisões do documento Versão do documento Data Alterações 1.0 Março de 2014 Versão inicial do UR 7.5. Avisos legais Este sistema de ajuda

Leia mais

2 Auto-sintonia de Bancos de Dados e Agentes de Software

2 Auto-sintonia de Bancos de Dados e Agentes de Software 2 Auto-sintonia de Bancos de Dados e Agentes de Software A uso da abordagem de agentes de software 1 pode trazer benefícios a áreas de aplicação em que é necessário construir sistemas autônomos, ou seja,

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Revisão de PHP... 19. Capítulo 2 Melhorando o processamento de formulários... 46

Sumário. Capítulo 1 Revisão de PHP... 19. Capítulo 2 Melhorando o processamento de formulários... 46 9 Sumário O Autor... 8 Introdução... 15 Quem deve ler este livro... 15 Como este livro está organizado...16 Download do código-fonte do livro... 18 Capítulo 1 Revisão de PHP... 19 Iniciando em PHP... 19

Leia mais

Criando Aplicações PHP com. Zend e Dojo. Flávio Gomes da Silva Lisboa. Novatec

Criando Aplicações PHP com. Zend e Dojo. Flávio Gomes da Silva Lisboa. Novatec Criando Aplicações PHP com Zend e Dojo Flávio Gomes da Silva Lisboa Novatec Copyright 2013 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a

Leia mais

NFS-e AGL Versão X.X.0.26

NFS-e AGL Versão X.X.0.26 NFS-e AGL Versão X.X.0.26 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One e diversas prefeituras para emissão de notas fiscais de serviços

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO Marcelo Karpinski Brambila 1, Luiz Gustavo Galves Mahlmann 2 1 Acadêmico do Curso de Sistemas de Informação da ULBRA Guaíba < mkbrambila@terra.com.br

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Introdução ao Plone. terça-feira, 4 de agosto de 15

Introdução ao Plone. terça-feira, 4 de agosto de 15 Introdução ao Plone Sumário O que é Gestão de Conteúdo O que é Conteúdo Principais características de um CMS O que é o Plone Tipos de conteúdo no Plone Metadados Templates Interface do portal Gestão de

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2

2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2 2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta

Leia mais

Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013

Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013 Guia do Laboratório de Teste: Demonstre colaboração de Intranet com SharePoint Server 2013 Este documento é fornecido no estado em que se encontra. As informações e exibições expressas neste documento,

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

3 Estudo de Ferramentas

3 Estudo de Ferramentas 3 Estudo de Ferramentas Existem diferentes abordagens para automatizar um processo de desenvolvimento. Um conjunto de ferramentas pode ser utilizado para aperfeiçoar o trabalho, mantendo os desenvolvedores

Leia mais

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r

M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r M a n u a l d o R e c u r s o Q m o n i t o r i t i l advanced Todos os direitos reservados à Constat. Uso autorizado mediante licenciamento Qualitor Porto Alegre RS Av. Ceará, 1652 São João 90240-512

Leia mais

Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP. Elton Luí s Minetto

Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP. Elton Luí s Minetto Desenvolva rapidamente utilizando o frame work CakePHP Elton Luí s Minetto Agenda Ambiente Web PHP Problemas Frameworks CakePHP Demonstração Ambiente Web É o ambiente formado por algumas tecnologias: Servidor

Leia mais

IBM Tivoli Directory Server Versão 5.2 Leia-me do Cliente

IBM Tivoli Directory Server Versão 5.2 Leia-me do Cliente IBM Tivoli Directory Server Versão 5.2 Leia-me do Cliente Nota Antes de utilizar estas informações e o produto suportado por elas, leia as informações gerais em Avisos, na página 7. Prefácio Este Leia-me

Leia mais

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Notas de Aula Ulrich Schiel Notas de Aula Ariadne

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Administração dos Portais

2015 GVDASA Sistemas Administração dos Portais 2015 GVDASA Sistemas Administração dos Portais AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta

Leia mais

Manual do Ambiente Virtual Moodle

Manual do Ambiente Virtual Moodle Manual do Ambiente Virtual Moodle versão 0.3 Prof. Cristiano Costa Argemon Vieira Prof. Hercules da Costa Sandim Outubro de 2010 Capítulo 1 Primeiros Passos 1.1 Acessando o Ambiente Acesse o Ambiente Virtual

Leia mais

5 O Joomla: Web Apache Banco de Dados MySQL http://www.joomla.org/ - 55 -

5 O Joomla: Web Apache Banco de Dados MySQL http://www.joomla.org/ - 55 - 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de Gestão de Conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

Essencial ao Desenvolvimento de Software

Essencial ao Desenvolvimento de Software Documento de Requisitos Essencial ao Desenvolvimento de Software De que se trata o artigo? Apresenta o documento de requisitos de software, destacando-o como um dos principais documentos pertinentes ao

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual do Visualizador NF e KEY BEST

Manual do Visualizador NF e KEY BEST Manual do Visualizador NF e KEY BEST Versão 1.0 Maio/2011 INDICE SOBRE O VISUALIZADOR...................................................... 02 RISCOS POSSÍVEIS PARA O EMITENTE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA.................

Leia mais

LexML Brasil. Parte 4a Kit Provedor de Dados

LexML Brasil. Parte 4a Kit Provedor de Dados LexML Brasil Parte 4a Kit Provedor de Dados Versão 1.0 (RC1) Brasília Fevereiro de 2011 Parte 4a Kit Provedor de Dados 2 LexML Brasil Parte 4a Kit Provedor de Dados Versão 1.0 (Maio/2010) 1. Introdução...

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Trabalho 2 Modelagem Dinâmica do Sistema ViajarFácil.com.br Disciplina: INF318 - Modelagem Orientada a Objetos e Projeto Arquitetural Profa. Dra. Cecília M. F. Rubira Equipe 5 Jeniffer

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Serviço técnico de Biblioteca e documentação BIBLIOTECA PROF. PAULO DE CARVALHO MATTOS P@RTHENON

Serviço técnico de Biblioteca e documentação BIBLIOTECA PROF. PAULO DE CARVALHO MATTOS P@RTHENON Serviço técnico de Biblioteca e documentação BIBLIOTECA PROF. PAULO DE CARVALHO MATTOS P@RTHENON Botucatu 2013 NOVA FERRAMENTA DE BUSCA INTEGRADA: P@RTHENON 1. Para acessar o P@rthenon: Há três possibilidades

Leia mais

MANUAL DO PVP SUMÁRIO

MANUAL DO PVP SUMÁRIO Manual PVP - Professores SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 6 2 ACESSANDO O PVP... 8 3 TELA PRINCIPAL... 10 3.1 USUÁRIO... 10 3.2 INICIAL/PARAR... 10 3.3 RELATÓRIO... 10 3.4 INSTITUIÇÕES... 11 3.5 CONFIGURAR... 11

Leia mais

Busca Certa Combustíveis

Busca Certa Combustíveis UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Busca Certa Combustíveis por Luma Melo Borges Documento de conclusão da disciplina de Trabalho

Leia mais

Módulo e-rede OSCommerce v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados

Módulo e-rede OSCommerce v1.0. Manual de. Instalação do Módulo. estamos todos ligados Módulo e-rede OSCommerce v1.0 Manual de Instalação do Módulo estamos todos ligados ÍNDICE 01 02 03 04 Introdução 3 Versão 3 Requerimentos 3 Manual de instalação 4 05 06 4.1 Instruções iniciais 4 4.2 Instalação

Leia mais

Manual STCP Web Admin 27/07/2009, Riversoft Integração e Desenvolvimento

Manual STCP Web Admin 27/07/2009, Riversoft Integração e Desenvolvimento STCP OFTP Web Admin Versão 4.0.0 Riversoft Integração e Desenvolvimento de Software Ltda Av.Dr.Delfim Moreira, 537 Centro Santa Rita do Sapucaí, Minas Gerais CEP 37540 000 Tel/Fax: 35 3471 0282 E-mail:

Leia mais

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis

SisLegis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Sistema de Cadastro e Controle de Leis Desenvolvido por Fábrica de Software Coordenação de Tecnologia da Informação Pág 1/22 Módulo: 1 Responsável: Desenvolvimento Ti Data: 01/11/2012 Versão: 1.0 Empresa:

Leia mais

Release Notes. A seguir são apresentadas as funções implementadas na linha de produto Microsiga Protheus expedidas neste pacote de atualização.

Release Notes. A seguir são apresentadas as funções implementadas na linha de produto Microsiga Protheus expedidas neste pacote de atualização. Framework - LIB Biblioteca de Funções Produto Microsiga Protheus - Todos os Módulos - Versão 11 Versão 11 Data 12/06/13 A seguir são apresentadas as funções implementadas na linha de produto Microsiga

Leia mais

BVS Site. Aplicativo para geração de portais BVS. Cláudia Guzzo Patrícia Gaião

BVS Site. Aplicativo para geração de portais BVS. Cláudia Guzzo Patrícia Gaião BVS Site Aplicativo para geração de portais BVS Cláudia Guzzo Patrícia Gaião Gerência de Produção de Fontes de Informação / Projetos e Instâncias da BVS BIREME/OPAS/OMS Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)

Leia mais

GUIA DE USO FRAMEWORK APLANAR Versão 0.1 21/07/2014 Cópia distribuída e controlada

GUIA DE USO FRAMEWORK APLANAR Versão 0.1 21/07/2014 Cópia distribuída e controlada GUIA DE USO SUMÁRIO 1. Utilizando o FrameWork Aplanar... 2 1.1 GRID... 2 1.1.1 Barra de menus:... 2 1.1.2 Barra de ferramentas:... 3 1.1.3 Barra de pesquisa:... 3 1.2 MENU ADMINISTRATIVO... 4 1.2.1 Usuário:...

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Administração dos Portais

2013 GVDASA Sistemas Administração dos Portais 2013 GVDASA Sistemas Administração dos Portais 2013 GVDASA Sistemas Administração dos Portais AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a

Leia mais

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias

Semântica para Sharepoint. Busca semântica utilizando ontologias Semântica para Sharepoint Busca semântica utilizando ontologias Índice 1 Introdução... 2 2 Arquitetura... 3 3 Componentes do Produto... 4 3.1 OntoBroker... 4 3.2 OntoStudio... 4 3.3 SemanticCore para SharePoint...

Leia mais

Usar FTK Imager para gerar evidências, exportar arquivos de evidências, criar imagens forenses e converter imagens existentes.

Usar FTK Imager para gerar evidências, exportar arquivos de evidências, criar imagens forenses e converter imagens existentes. AccessData BootCamp Forensic Toolkit, FTK Imager, Password Recovery Toolkit and Registry Viewer O curso AccessData BootCamp fornece conhecimento e habilidade necessária para instalar, configurar e o uso

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Gerência de Configuração

Leia mais

Documento de Requisitos

Documento de Requisitos UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Documento de Requisitos Sistema Gerenciador de Atendimento de Chamados Técnicos Grupo: Luiz Augusto Zelaquett

Leia mais

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS

CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA CONTRA CONTROLE DE ACESSOS E MODULARIZADOR DE SISTEMAS MANUAL

Leia mais

Todos os direitos reservados para Alfamídia Prow. AVISO DE RESPONSABILIDADE

Todos os direitos reservados para Alfamídia Prow. AVISO DE RESPONSABILIDADE Todos os direitos reservados para Alfamídia Prow. AVISO DE RESPONSABILIDADE As informações contidas neste material de treinamento são distribuídas NO ESTADO EM QUE SE ENCONTRAM, sem qualquer garantia,

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Produto: n-server Versão: 4.5 Versão do Doc.: 1.0 Autor: César Dehmer Trevisol Data: 13/12/2010 Aplica-se à: Clientes e Revendas Alterado por: Release Note: Detalhamento de Alteração

Leia mais

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013

QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 QUESTINAMENTOS AO EDITAL DE CONCORRÊNCIA 01/2013 Prezados Senhores da comissão de licitação da UENF, seguem alguns questionamentos acerca do edital de concorrência 01/2013 para esclarecimentos: 1. ANEXO

Leia mais

Vamos iniciar a nossa exploração do HTTP baixando um arquivo em HTML simples - bastante pequeno, que não contém objetos incluídos.

Vamos iniciar a nossa exploração do HTTP baixando um arquivo em HTML simples - bastante pequeno, que não contém objetos incluídos. Wireshark Lab: HTTP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Tendo molhado os nossos pés com o Wireshark no laboratório

Leia mais

Macuco Plataforma Online de Vídeo. Descrição da Arquitetura

Macuco Plataforma Online de Vídeo. Descrição da Arquitetura Macuco Plataforma Online de Vídeo Descrição da Arquitetura 9 de Outubro de 2009 1 Sumário Introdução...3 Elementos do site...4 Menu...4 Página inicial...5 Vídeos...6 Vídeo...7 Upload...8 Ferramentas a

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL url_response série 4.1 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

Sistema de Informação para Coleções de Interesse Biotecnológico

Sistema de Informação para Coleções de Interesse Biotecnológico Sistema de Informação para Coleções de Interesse Biotecnológico Sidnei de Souza Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA 24º Congresso Brasileiro de Microbiologia Brasília, 04 de outubro de 2007

Leia mais

Modelagem Estática. Modelagem Estática. INF318 - Análise Orientada a Objetos e Projeto Arquitetural

Modelagem Estática. Modelagem Estática. INF318 - Análise Orientada a Objetos e Projeto Arquitetural Modelagem Estática Grupo 3: Caio Gomes Geovane Godoi Leonardo Tamura Roberto Honda Rosana Fagundes Talita Malaquias Página 1 1. Índice 1. Índice... 2 2. Caso de Uso #04 Reservar pacote... 3 3. Caso de

Leia mais

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com Servidor IIS Servidor IIS IIS Serviço de informação de Internet; É um servidor que permite hospedar um ou vários sites web no mesmo computador e cria uma distribuição de arquivos utilizando o protocolo

Leia mais

Comunidades e sub-comunidades

Comunidades e sub-comunidades Biblioteca Digital de Alimentação e Nutrição Humana APOIO AO UTILIZADOR Figure BDNut 1 Tutorial de pesquisa - Biblioteca 2009, revisto a 2014-11 Objetivos Este tutorial tem como objetivo orientar o utilizador

Leia mais