RELATÓRIO E CONTAS 2006

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO E CONTAS 2006"

Transcrição

1 RELATÓRIO E CONTAS 2006 PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2007

2 Índice Geral 1. INTRODUÇÃO ACTIVIDADE DESENVOLVIDA EM DINAMIZAÇÃO REGIONAL PORTAL REGIONAL... 5 SÍTIOS INTERNET AUTÁRQUICOS... 6 SERVIÇOS ON-LINE... 6 DOCUMENT-FLOW... 7 OUTROS PROJECTOS COM AS AUTARQUIAS... 7 ACESSIBILIDADES... 8 INFRA-ESTRUTURAS... 8 SUB-PROJECTOS PILOTO... 8 SUB-PROJECTOS GERAIS... 9 PROJECTO EQUAL RITA REINVENTAR A INDUSTRIA TRADICIONAL ALIMENTAR DO ALGARVE PROJECTO IPMRA II INICIATIVAS DE PROMOÇÃO DO MUNDO RURAL ALGARVIO PROJECTO FAME FUNDO DE APOIO ÀS MICRO EMPRESAS CANDIDATURA PROJECTO REDES COMUNITÁRIAS DE BANDA LARGA PLANO DE ACÇÃO COMERCIAL PLANO DE ACTIVIDADES PARA O CORPO DE ACCIONISTAS E A SITUAÇÃO QUANTO AO PROCESSO DE AUMENTO DE CAPITAL RECURSOS HUMANOS ESTRUTURA DE CUSTOS E PROVEITOS / RESULTADO APURADO PROPOSTA DE APLICAÇÃO DE RESULTADOS CONSIDERAÇÕES FINAIS ANEXOS BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS RELATÓRIO E PARECER DO CONSELHO FISCAL CERTIFICAÇÃO LEGAL DE CONTAS Globalgarve, S.A 2/40

3 1. INTRODUÇÃO Com o objectivo de apresentar o balanço de actividades desenvolvidas no decurso do ano de 2006, assim como o respectivo movimento de contas, vem a Globalgarve - Cooperação e Desenvolvimento, S.A., Agência de Desenvolvimento Regional, apresentar o seu Relatório Anual de Contas e o respectivo Plano de Actividades. O ano de 2006 ficou marcado pela ampliação do prazo de execução do Projecto Algarve Digital, passando o encerramento físico e financeiro do mesmo para 31/12/2007. A consolidação do projecto foi uma realidade este ano com destaque para as seguintes acções: funcionamento pleno dos sites autárquicos, incremento do número de hotspots, arranque da gestão documental, início da execução dos projectos das intranets conclusão de vários projectos pilotos na área dos serviços on-line. Para o projecto Algarve Digital foi, sobretudo, um ano de uma forte movimentação financeira em que a empresa desenvolveu um enorme esforço para conseguir liquidar ,00 junto dos seus diversos fornecedores. Trabalho ainda mais meritório se considerarmos as dificuldades que enfrentou ao não receber desde Julho de 2006 qualquer transferência referente às comparticipações do Orçamento Geral do Estado. Semelhantes dificuldades foram sentidas junto de um dos principais parceiros estratégicos - CCDR Algarve motivadas por decisões que originaram uma substancial redução das verbas do PIDDAC. Gostaríamos de enaltecer o forte empenho e contributo que a AMAL e Municípios do Algarve, têm vindo a ter na execução do Projecto Algarve Digital. É também importante salientar a abertura que têm evidenciado no que respeita a novos projectos de desenvolvimento conjunto. A Globalgarve foi reeleita Presidente da Direcção da Associação Nacional das Agências de Desenvolvimento Regional, tendo participado nessa qualidade em reuniões com o Sr. Secretario de Estado do Desenvolvimento Regional, com o objectivo de contribuir para a alteração do decreto lei que rege as Agências de Desenvolvimento Regional foi igualmente o ano em que se elaborou a candidatura à medida 4.1 do POS_C Reforço das Infra-estruturas em Banda Larga em parceria com a AMAL, com o objectivo de dotar o Algarve de 16 redes de banda larga. A implementação deste projecto permitirá nivelar o Algarve, em termos de infraestruturas de banda larga, com as regiões mais desenvolvidas da Europa nesta matéria. Foi desenhado e iniciado um plano de acção comercial, afectando com vista a garantir a sustentabilidade económica e financeira da Globalgarve para o futuro. Para o efeito foi elaborado um pacote de produtos e serviços com um elevado nível tecnológico, que a empresa passou a disponibilizar no mercado. Esta nova estratégia comercial levou a empresa a iniciar um processo de reestruturação interno, de que resultou a afectação de um colaborador, em regime de exclusividade, a esta nova vertente ficou também marcado pelo arranque do Programa Iniciativas de Promoção do Mundo Rural Algarvio, segunda fase, programa aprovado em 2 de Novembro de 2006 pelo Sr. Secretario de Estado do Desenvolvimento Regional. Globalgarve, S.A 3/40

4 Todavia, apesar das dificuldades enfrentadas, é com um forte optimismo que encaramos o exercício do ano corrente considerando o grande volume e a elevada importância dos projectos ainda por executar, os quais, ao serem concretizados, contribuirão definitivamente para a criação de um quadro de estabilidade na vida desta estrutura. Globalgarve, S.A 4/40

5 2. ACTIVIDADE DESENVOLVIDA EM 2006 De acordo com decisões do Conselho de Administração e de compromissos assumidos com várias entidades que confiaram à Globalgarve a execução de vários trabalhos e gestão de Projectos, foram realizadas as seguintes grandes acções: Trabalhos realizados no âmbito do projecto Algarve Digital por sub-projecto: Dinamização Regional Portal Regional Acções desenvolvidas Contratação de serviços periódicos de actualização de conteúdos para o portal regional (www.algarvedigital.pt); Levantamento de requisitos para a futura versão do Portal Regional, com o intuito de reestruturar o portal para uma nova arquitectura de comunicação, assim como criar as condições para a integração dos serviços provenientes de outros sub-projectos do Algarve Digital. Nesta reformulação pretende-se também criar um Directório Regional de Empresas e Instituições Públicas. Os serviços para este levantamento encontram-se adjudicados; Disponibilização no Portal de informação relativa a farmácias de serviço e meteorologia (com consumo de webservices nossos), e localização de pontos de acesso à Internet públicos no Algarve; Adjudicada à empresa Edinfor/LogicaCMG de uma plataforma electrónica de pagamentos para servir, numa 1ª fase, os portais e sites alojados no centro de dados. Encontra-se em fase de implementação o serviço piloto, em articulação com a C. M. de Portimão, que passará a disponibilizar Plantas de Localização com a possibilidade do pagamento ser efectuado em online; Adesão à UNICRE, tendo em vista o processo de pagamentos Online. Optou-se por uma adesão única em nome de todos os parceiros, tendo em vista economias de escala conseguidas. Nesta fase, os métodos de pagamentos acordados contemplam o Cartão de Crédito (VISA e MasterCard) e MBNET. Adjudicação à Inesting dos desenvolvimentos dos novos sites no âmbito do projecto de apoio à sociedade civil e associativa. Até agora foram apoiadas 8 entidades - ACRAL, Alcance, CASCD, CIMAAL, Odiana, RUA, Associação Sotavento Algarvio e Globalgarve; Levantamento de requisitos para apoio a mais 7 entidades da sociedade civil (Ambifaro, Instituto D. Francisco Gomes, Comércio da Baixa de Faro, Vicentina, INUAF, AAPPEA e Governo Civil). Pretende-se adjudicar os desenvolvimentos destes novos sites durante o primeiro trimestre de 2007; Conclusão da plataforma tecnológica, situação que vai permitir a edição, envio, arquivo e consulta da newsletter do projecto Algarve Digital; Actualização do motor tecnológico que suporta o portal regional, ao nível de software, situação que originou fortes melhorias ao nível da edição e formatação de conteúdos, bem como ao nível da própria imagem; Actualização da base de dados do directório dos links para entidades da região (189 actualmente); Instalação no centro de dados da plataforma de pagamentos online PayCenter da Edinfor/LogicaCMG. Globalgarve, S.A 5/40

6 Dinamização Regional Portal Regional Acções desenvolvidas Apoios efectuados nas autarquias: o Aquisição do Geomedia Grid para a Câmara de Monchique; o Aquisição de um servidor para a Câmara Municipal de Monchique; o Aquisição de um apoio na área SIG para a C. M. de Castro Marim (Workstation e software); o Apoio à C. M. de Castro Marim para aquisição de um novo servidor e respectiva licença do sistema operativo; o Aquisição de uma solução WLAN para interligar edifícios da C.M. de Vila Real de Santo António e respectiva reformulação da rede de dados; o Aquisição de uma solução de Fax que integra a solução de gestão documental para a C. M. de Albufeira; o Aquisição de uma solução de gestão documental e workflow para a área financeira (contabilidade, aprovisionamento, património) da C. M. de Loulé; o Adjudicação do projecto piloto para a C. M. de Tavira para aquisição e implementação de uma aplicação que visa a Gestão de projectos de investimento municipais. Esta aplicação poderá numa fase seguinte ser utilizada pelas restantes autarquias do Algarve; o Apoio da C. M. de Vila do Bispo na aquisição de um novo servidor para as aplicações autárquicas. Foi realizada uma segunda ronda de reuniões em todas as autarquias, tendo em vista a realização de um ponto de situação do projecto, assim como a execução dos restantes projectos previstos com cada autarquia até ao final de Sítios Internet Autárquicos Acções desenvolvidas Actualmente já se encontram online os sites de Albufeira (www.cm-albufeira.pt), Faro (www.cm-faro.pt), Aljezur (www.cm-aljezur.pt), S. Brás de Alportel (www.cm-sbras.pt), Lagos (www.cm-lagos.pt), Monchique (www.cm-monchique.pt), Vila Real de Santo António (www.cm-vrsa.pt), Portimão (www.cm-portimao.pt), Olhão (www.cm-olhao.pt), Vila do Bispo (www.cm-viladobispo.pt) e Alcoutim (www.cm-alcoutim.pt). Aderiram inicialmente a este projecto 11 Câmaras Municipais. Os sites da C. M. de Castro Marim e da C. M. de Tavira, apesar de não terem sido desenvolvidos ao abrigo do projecto, já se encontram alojados no centro de dados Regional. Também a C. M. de Silves já manifestou interesse em aderir a este projecto, encontrando-se em desenvolvimento o novo site para essa autarquia. Serviços On-line Acções desenvolvidas Implementação de uma loja virtual que permitirá, numa primeira fase, disponibilizar serviços online pagos no site de Portimão (emissão e pagamento online de plantas de localização, bem como, a aquisição e pagamento online de documentos como cadernos de encargos). Para tal, além da aquisição da plataforma de pagamentos foi igualmente Globalgarve, S.A 6/40

7 adjudicado à Link Consulting o desenvolvimento da camada de apresentação para a loja virtual. Document-Flow Acções desenvolvidas No âmbito deste projecto foram já efectuados apoios na C. M. de Albufeira, na C. M. de Loulé e, mais recentemente, na C. M. de Vila Real de Santo António, tendo esta optado pela solução de Gestão Documental e Workflow da Link Consulting (ao abrigo do acordo existente entre a AMAL e a Microsoft para o licenciamento de software daquela empresa). Outros Projectos com as Autarquias Acções desenvolvidas Serviços de correio electrónico: O projecto Algarve Digital disponibiliza a todos os parceiros a possibilidade de alojarem as suas caixas de correio electrónico externas no centro de dados regional. A estes serviços já recorreram 6 autarquias (Alcoutim, Monchique, Aljezur e VRSA) que já migraram a totalidade das suas caixas. A C. M. de Lagos e a C. M. de Olhão encontramse em fase de migração. A C. M. de Faro também já manifestou interesse na utilização deste serviço, numa fase posterior, ou seja, logo que exista ligação em fibra óptica entre a autarquia e o centro de dados regional a executar no âmbito do projecto das Redes Camarárias. Portal de Compras Autárquico: A pedido da AMAL, foi aprovado em Outubro de 2006 o apoio financeiro para se avançar com a 1ª fase do portal de compras autárquico. Numa primeira fase o objectivo passa por contratar uma empresa especializada no campo das compras electrónicas, de modo a realizar um conjunto de estudos e de experiências, que levem à decisão sobre a viabilidade/interesse futuro na concretização plena deste projecto (2ª fase). Este projecto irá beneficiar todas as autarquias que manifestem interesse em adquirir bens/serviços a partir de um portal de compras e de forma agregada. Este modelo de compras tem como grande objectivo originar uma significativa poupança por parte das Câmaras na aquisição de bens consumíveis, como por exemplo papel, tinteiros, tonners, diversos equipamentos informáticos, etc. Em Novembro de 2006 foi feita uma consulta a 5 empresas da especialidade, tendo a adjudicação sido concluída em Dezembro à empresa BizDirect. Globalgarve, S.A 7/40

8 Acessibilidades Acções desenvolvidas Pontos de Acesso Banda Larga Os 16 pontos de acesso de banda larga, já se encontram instalados e em funcionamento (desde 20 de Fevereiro de 2006). Nestes locais os cidadãos têm ao seu dispor acesso gratuito à Internet, por via de um quiosque ou através de acesso sem fios (WIFI). Foi igualmente instalado um quiosque e uma zona WiFi no Governo Civil de Faro, que passou a estar disponível desde o dia 11 de Setembro de Em todos estes locais foi, ainda, instalado um TOTEM informativo de modo a chamar a atenção e informar o cidadão para a localização da zona Wi-Fi e quiosque. Infra-estruturas Acções desenvolvidas Plataforma Tecnológica Regional Devido à elevada utilização do centro de dados, foram já reforçadas as áreas de armazenamento, através da aquisição de discos e de um novo gabinete de expansão. Também a área de processamento foi reforçada com a aquisição de novos servidores. Redes Camarárias Definiu-se um modelo inicial de arquitectura de rede; Foi desenhado o respectivo Caderno de Encargos para a consulta pública ao mercado, relativamente às redes camarárias (consulta pública ao mercado realizada em Agosto de 2006); Decorreu uma fase de consulta pública ao mercado, que terminou em 27 de Outubro de 2006, tendo 9 empresas levantado o caderno de encargos. Na data limite deram entrada 4 propostas. Neste projecto estão previstas as ligações entre os diversos edifícios camarários e os paços do concelho de cada autarquia, bem como uma ligação entre cada autarquia e a rede de fibra óptica da empresa Águas do Algarve e, ainda, a ligação da C. M. de Faro, RTA, CCDR e AMAL com o Centro de Dados Regional, localizado na Globalgarve. Sub-Projectos Piloto Portal de Turismo Durante o ano de 2006 e relacionados com a Região de Turismo do Algarve foram executadas as seguintes tarefas: Aquisição de licenciamento Microsoft para o sistema informático da RTA; Aquisição de Webcam disponível no portal de turismo (www.visitalgarve.pt ); Entrada em produção do novo site institucional da RTA (www.rtalgarve.pt ); Foi realizado um concurso para a aquisição de conteúdos, fotografias, para o enriquecimento do actual portal. Globalgarve, S.A 8/40

9 Projecto Piloto Polo Geográfico Foram já inaugurados os sites com informação geográfica da Região, o site com informação geográfica sobre Albufeira, o site com informação geográfica relativa ao concelho de Vila Real de Santo António e o site com informação relativa ao concelho de Lagoa. Desenvolvimento de mapas para Tavira, S. Brás, Faro e Loulé e manifestaram interesse as Autarquias de Monchique, Aljezur, Castro Marim, Alcoutim, Lagos e Olhão. Os mapas interactivos de Portimão, de outra tecnologia, também já se encontram alojados no centro de dados regional, do projecto Algarve Digital Projecto Piloto Diocese de Faro Foi adjudicado, desenvolvido e concluído o projecto do portal da Diocese do Algarve (www.diocese-algarve.pt); Foi adjudicado e encontra-se em desenvolvimento o projecto do módulo de gestão paroquial; Realizaram-se reuniões para arranque dos projectos em Julho de 2006; Foram adquiridos e instalados os 2 servidores e o software base (base de dados e sistemas operativos) para instalação do portal da Diocese e Sistema de Gestão Paroquial, que ficarão alojados no centro de dados Regional do Algarve Digital. Sub-Projectos Gerais Acções Desenvolvidas Foi criada uma extranet para partilha de informação entre todos os parceiros do projecto Algarve Digital Foi criada uma extranet para partilha de informação entre todos os parceiros do projecto da Ecovia do Litoral (projecto com coordenação da AMAL); O Algarve Digital foi convidado pela AMAL para parceiro tecnológico no projecto SMITA. Um projecto assente nas novas tecnologias de informação, com utilização de equipamentos móveis. Envolve parceiros Espanhóis, Franceses, Ingleses e Irlandeses. Neste momento foi garantida que toda a solução será instalada no centro de dados do Algarve Digital, encontrando-se o site já está instalado no Centro de Dados Regional; Houve uma manifestação de interesse pela AMAL para migrar a sua solução informática central para o centro de dados do Algarve Digital. Este projecto encontra-se actualmente em preparação (aguarda a concretização da rede que vai ligar a AMAL com a Globalgarve); Migração para o centro de dados do Algarve Digital da solução web, relacionada com o projecto RADIX da Delegação Regional do Ministério da Cultura. Migraram também o DNS e os serviços de Mail; Alojamento do portal do PROTAL da responsabilidade de CCDR Algarve, no Centro de Dados do Algarve Digital. Globalgarve, S.A 9/40

10 Alojamento do Sub-site da C. M. de São Brás Alportel, relacionado com a arqueologia, no Centro de Dados do Algarve Digital; Alojamento do portal do comércio local da baixa Pombalina de VRSA no centro de dados do projecto Algarve Digital (www.comercio-vrsa.pt); Alojamento do site da instituição Dom Francisco Gomes, mais conhecida pela casa dos rapazes, assim como das suas caixas de correio electrónico no centro de dados regional; Alojamento do site Mar Algarvio (projecto realizado em parceria com a CCDR) (www.maralgarve.pt); O projecto Algarve Digital esteve presente com um stand na FuturTech 2006, um evento para a divulgação das novas tecnologias que decorreu em Lagoa, no recinto da Fatacil nos dias 20, 21, 22 e 23 de Julho. Foi disponibilizado ao público acesso grátis à Internet a partir de um quiosque e de uma zona WiFi, que se criou para o efeito; O projecto Algarve Digital esteve presente, pelo segundo ano consecutivo, na Fatacil. Para o efeito foi disponibilizado ao público acesso grátis à Internet a partir de um quiosque e de uma zona WiFi que se criou para o efeito; O projecto Algarve Digital esteve presente, com um stand, na SITIC (1º Salão Internacional das Tecnologias da Informação e da Comunicação) que decorreu na Fil, em Lisboa, entre os dias 2 e 5 de Novembro de 2006; O projecto Algarve Digital esteve presente, com um stand, na AlgarDecor, que decorreu em Faro, entre os dias 30 de Novembro e 2 de Dezembro; O projecto Algarve Digital esteve presente no evento organizado na Universidade do Algarve, nas comemorações do GISDAY (dia 15 de Novembro de 2006) Dia dos Sistemas de Informação Geográfica. Neste evento foi apresentado um balanço da execução do projecto Algarve Digital e foi detalhado o projecto dos mapas interactivos do Algarve O projecto Algarve Digital esteve presente, como orador no ESIG (Lisboa 15 e 16 de Novembro de 2006), após aceitação do artigo enviado. O tema da comunicação foi 'Mapas Interactivos do Algarve - Implementação de uma plataforma WebSIG regional no âmbito do projecto Algarve Digital' Globalgarve, S.A 10/40

11 Projecto EQUAL RITA Reinventar a Industria Tradicional Alimentar do Algarve Acções desenvolvidas Finalização do Balanço de Competências (2º Relatório Intercalar) Finalização da Auto Avaliação (2º Relatório Intercalar) Desenvolvimento do Modelo de Plataforma de Mediação Universitária Criação do folheto de divulgação do Projecto Projecto IPMRA II Iniciativas de Promoção do Mundo Rural Algarvio Acções desenvolvidas Apresentação do projecto às Autarquias do Algarve, através de reuniões realizada com cada município (enquadramento do projecto, objectivos globais, linhas de actuação e acções a implementar); Reuniões de trabalho com a grande maioria das Juntas de Freguesias localizadas nas zonas de Baixa Densidade, que visaram a apresentação do projecto e recolha de dados. Estas entidades possuem um conhecimento aprofundado das necessidades específicas do território; Elaboração e levantamento das necessidades de informação solicitadas às autarquias nomeadamente: estabelecimentos licenciados por estas restauração e alojamento e produtos e produtores do concelho; Verificação, levantamento e actualização da restauração existente, com vista à atribuição do selo de recomendação; Levantamento do alojamento existente, para atribuição de selo de recomendação; Levantamento das receitas tradicionais para a Dieta Mediterrânica com a colaboração das Autarquias e Juntas de Freguesia das áreas de Baixa Densidade; Apresentação do projecto, com presença de técnicos, na FATACIL, Lagoa; Marcação de reuniões de trabalho com as 4 Associações de Desenvolvimento Local de forma a incrementar o projecto em colaboração com as mesmas Globalgarve, S.A 11/40

12 Projecto FAME Fundo de Apoio às Micro Empresas Acções Desenvolvidas Reuniões com vários municípios com o objectivo de promover o Fundo de Apoio às Micro Empresas; Acção de promoção em conjunto com o IAPMEI; Assinatura de um protocolo para a implementação do Fundo de Apoio às Micro Empresas, com o Município de Vila Real de Santo António. Candidatura Projecto Redes Comunitárias de Banda Larga Acções Desenvolvidas A Globalgarve, em conjunto com a AMAL, apresentou uma candidatura ao abrigo da medida 4.1 do POS_C Reforço das Infra-estruturas em Banda Larga, que decorreu entre Fevereiro e Abril de 2006; O objectivo da candidatura passa por criar 16 redes comunitárias de banda larga, uma em cada sede de concelho; A candidatura tem um valor global de ,00 euros. Plano de Acção Comercial Acções Desenvolvidas A Globalgarve iniciou o seu plano de acção comercial, tendo como grande objectivo criar alternativas sustentadas de receitas próprias, de modo a atingir um nível de sustentabilidade económico-financeiro da agência no médio longo prazo. Globalgarve, S.A 12/40

13 3. PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2007 No ano em curso constarão no Plano de Actividades a execução de outros projectos que entretanto foram apresentados à empresa e para os quais foram formalizados os respectivos Protocolos. Assim a actividade da Globalgarve vai, essencialmente, centrar-se nos seguintes pontos: conclusão do sub-projecto Redes Camarárias, no âmbito do projecto Algarve Digital; conclusão dos sub-projectos relativos ao Governo Electrónico Local, nomeadamente as Intranets, Document Flow e Serviços On-line, no âmbito do projecto Algarve Digital; conclusão dos três sub-projectos relativos à Diocese, no âmbito do projecto Algarve Digital; criação de uma central de reservas para o portal Regional; encerramento físico e financeiro dos vários sub-projectos, que integram o Projecto Algarve Digital; execução do projecto SMITA, como prestadores de serviços; inicio de uma fase de prestação de serviços com base no centro de dados, tais como: alojamento de sites, alojamento de caixas de correio electrónico, alojamento de servidores, serviço de cópias de segurança e consultadoria técnica; inicio da prestação de serviços no âmbito do desenvolvimento de novos sites e manutenção dos mesmos; execução do projecto Redes Comunitárias de Banda Larga; execução física e financeira dos vários sub-projectos que integram as Iniciativas de Promoção do Mundo Rural Algarvio segunda fase (IPMRA II), preparando simultaneamente soluções que assegurem a sua sustentabilidade futura ; execução física e financeira do projecto Reinventar a Industria Tradicional Alimentar do Algarve (RITA) em conjunto com a Universidade do Algarve, Associação In-Loco e a Qualigénese, no âmbito do programa EQUAL; desenvolver novas candidaturas para a região, no âmbito do FEADER, QREN e INTERREG; contribuir, junto dos poderes públicos, para a clarificação do papel e âmbito de intervenção reservado às Agencias de Desenvolvimento Regional ; aumentar o número de subscritores do Fundo de Apoio às Microempresas do Algarve (FAME), em parceria com o Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento (IAPMEI) e o Banco Espírito Santo (BES); implementação do Cartão do Munícipe, e sistema de Gestão de Frotas; dar continuidade à operação de aumento do capital social, procurando junto das autarquias e de outros organismos públicos, bem como no sector privado, os apoios necessários para a concretização deste importante objectivo. Todo este conjunto de intervenções se insere no objectivo principal de consolidar o papel da Agência como parceiro activo em prol do desenvolvimento e da afirmação da região, bem como atingir da sua sustentabilidade no mais curto espaço de tempo. Globalgarve, S.A 13/40

14 4. O CORPO DE ACCIONISTAS E A SITUAÇÃO QUANTO AO PROCESSO DE AUMENTO DE CAPITAL JANEIRO DE ª Fase - Capital inicial $00 2ª Fase - 1º Aumento de capital $00 = ,00 3ª Fase - 2º Aumento de Capital ,00 ACCIONISTA PR/PU ACÇÕES subscritas realizadas REALIZADO Futuro Aumento Capital Total % 1 ACRAL PR ,13% 2 AHETA PR ,71% 3 AIHSA PR ,26% 4 ALCANCE PR ,31% 5 ALGARVE GOLFE PR ,31% 6 ALMARGEM PR ,13% 7 AMAL PU ,31% 8 ANJE PR ,65% 9 ASS. DESENVOLVIMENTO DO ALGARVE PR ,13% 10 ASS. FRUTICULTORES SOTAVENTO ALGARVIO PR ,13% 11 ASS. P. TURISMO ALBUFEIRA PR ,26% 12 ASS. PISCICULTORES ALGARVIOS PR ,13% 13 ASS.INDUSTRIAIS DESENVOLV. ALFARROBA PR ,68% 14 B E S, SA PR ,31% 15 BUSSINESS INNOVATION CENTRE - CPINAL PR ,39% 16 C M ALJEZUR PU ,39% 17 C M CASTRO MARIM PU ,13% 18 C M FARO PU ,93% 19 C M LOULÉ PU ,93% 20 C M MONCHIQUE PU ,65% 21 C M OLHÃO PU ,13% 22 C M PORTIMÃO PU ,16% 23 C M S B ALPORTEL PU ,65% 24 C M SILVES PU ,13% 25 C M TAVIRA PU ,65% 26 C M V R S ANTÓNIO PU ,31% 27 C. M. ALCOUTIM PU ,52% 28 C. M. LAGOA PU ,65% 29 C. M. LAGOS PU ,65% 30 CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO PR ,65% 31 CALÇADA CORREIA II, Lda PR ,65% 32 CCDRAlg PU ,65% 33 CEAL PR ,65% 34 CERA PR ,20% 35 CNA CENTRAL DE NOTÍCIAS DO ALGARVE PR ,13% Globalgarve, S.A 14/40

15 36 COFAC/ISMAG PR ,31% 37 GARVETUR, SA PR ,31% 38 IAPMEI PU ,65% 39 IN LOCO PR ,31% 40 INETI PU ,65% 41 INIS PR ,75% 42 INUAF/CEUPA PR ,13% 43 JADR PR ,52% 44 LUSOTUR PR ,31% 45 MATADOURO REGIONAL ALGARVE PR ,13% 46 NERA PR ,60% 47 PARKALGAR - PARQUES TECNOLÓGICOS, LDA PR ,26% 48 ROLEAR PR ,96% 49 RTA PU ,09% 50 SOC. DESENV. PORTO R. ALBUFEIRA PR ,65% 51 SOCIFAR PR ,13% 52 SWITCH PR ,26% 53 U ALG PU ,65% 54 VICENTINA PR ,31% 55 VISUALFORMA, LDA PR ,26% ACÇÕES DA SOCIEDADE PR ,20% TOTAL ,17% Nota: É de salientar que a percentagem 73,17% diz respeito ao total do capital efectivo realizado, sobre o montante de capital proposto com o 2º Aumento de Capital. A diferença existente nesta relação directa deve-se aos sucessivos arredondamentos efectuados na determinação da percentagem de capital detida por cada accionista. Mapa 1 Repartição Público e Privado, Capital Realizado e Futuro Aumento Capital Entidades PU/PR Acções Realizado Futuro Aumento Capital % Sector Público PU ,92% Sector Privado PR ,25% TOTAL ,17% Mapa 2 Globalgarve, S.A 15/40

16 Capital Subscrito, Não Realizado Entidades Subscritoras Acções Capital Subscrito Realizado C. M. Aljezur ,00 TOTAL ,00 Mapa 3 Como se pode verificar no constante do Mapa 1, este assinala o montante do capital social actualmente realizado, o futuro aumento de capital e a percentagem relativa de cada accionista face ao total proposto para o segundo aumento de capital ( ,00 ). Para além disso também fica claro a situação em que nos encontramos (73,17%) em relação ao objectivo definido para esta segunda fase, ou seja, chegar aos ,00, através de um aumento de capital de ,00, decisão tomada na Assembleia Geral de Accionistas, de 23 de Setembro de Até ao momento, como se pode verificar, foram realizados ,00 e houve entretanto futuros aumentos de capital no valor de ,00, registando-se intenções de subscrição, ainda não concretizadas, no valor de 2.500,00, mantendo-se a situação dos Municípios de Albufeira e Vila do Bispo serem os únicos que permanecem ausentes do corpo de accionistas. Para se atingir este objectivo encontram-se ainda por concretizar ,00. Chamamos ainda a atenção para o facto dos accionistas Associação para o Turismo de Albufeira, Associação dos Piscicultores Algarvios e CERA não existirem, tendo de ser futuramente analisada a situação destes no Quadro de Accionistas da Globalgarve. Globalgarve, S.A 16/40

17 5. RECURSOS HUMANOS Durante o ano em curso registaram-se importantes modificações ao nível da selecção e recrutamento de pessoal, processo em boa parte decorrente da execução do Projecto Algarve Digital, que exigiu um maior grau de especialização dos novos contratados. Assim o quadro actual de recursos humanos (14) da Globalgarve, é composto da seguinte forma: 1 Director Geral 1 Coordenador Informático 1 Engenheiro Técnico Informático 1 Engenheiro Técnico Informática e Telecomunicações 1 Técnica de Informática e Gestão 1 Técnico de Sistemas de Informação Geográfica 2 Técnicos Informáticos 2 Técnicas Economistas 1 Técnica Socióloga 1 Secretariado 1 Recepcionista/Telefonista 1 Pessoal de limpeza Com Contratos de Avença temos ainda: 1 Consultora Jurídica 1 Técnico em Turismo 1 Consultor em SIG Para alguns estudos mais complexos continuamos a recorrer ao trabalho de empresas de consultadoria especializadas em diversas áreas. Globalgarve, S.A 17/40

18 6. ESTRUTURA DE CUSTOS E PROVEITOS / RESULTADO APURADO Os custos com Fornecimentos e Serviços Externos ascenderam a ,45. Os custos com o pessoal a ,25 e as amortizações a ,78. Os juros e os custos extraordinários respectivamente a ,44 e a 2.697,52. Quanto aos proveitos, registaram-se ,28, sendo assim, o resultado apurado Negativo em ,98. Globalgarve, S.A 18/40

19 7. PROPOSTA DE APLICAÇÃO DE RESULTADOS O Exercício de 2006 apresenta um resultado líquido negativo de ,98 (cento e trinta e um mil, cento e sessenta e três Euros e noventa e oito cêntimos). Propõe-se à Assembleia-geral que o referido resultado líquido do exercício seja transferido para a conta de resultados transitados. Globalgarve, S.A 19/40

20 8. CONSIDERAÇÕES FINAIS Ao finalizar o presente relatório de Gestão, o Conselho de Administração congratula-se com o interesse manifestado pelo Conselho Fiscal e todos os Accionistas na vida desta Agência de Desenvolvimento Regional, estendendo-se este agradecimento a todos os colaboradores e restantes parceiros de negócios pelo empenho e competências demonstradas durante o exercício. Faro, 14 de Março de 2007 Manuel Francisco Anastácio Alpalhão - BES Presidente do Conselho de Administração João Manuel Godinho Marques C M FARO Vogal do Conselho de Administração Carlos Luís Carrapato Figueira - C M V R S ANTÓNIO Vogal do Conselho de Administração António José Parreira Afonso - ROLEAR Vogal do Conselho de Administração Dário Eduardo Horta Dias BIC ALGARVE/HUELVA Vogal do Conselho de Administração Paulo Valério Vieira Bernardo C M LOULÉ Vogal do Conselho de Administração Carlos Alberto Gonçalves Luís - CEAL Vogal do Conselho de Administração Vítor José Cabrita Neto NERA Vogal do Conselho de Administração Hélder Manuel Faria Martins - RTA Vogal do Conselho de Administração Globalgarve, S.A 20/40

As perguntas mais frequentes

As perguntas mais frequentes As perguntas mais frequentes Quais são os objectivos? www.algarvedigital.pt: Ponto de encontro entre os utilizadores a Administração Central e Administração Autárquica Modernização, desenvolvimento e afirmação

Leia mais

Algarve Digital Sessão de trabalho. Janeiro de 2006. Algarve Digital

Algarve Digital Sessão de trabalho. Janeiro de 2006. Algarve Digital Algarve Digital Sessão de trabalho Janeiro de 2006 Agenda Sessão Informativa Ponto de Situação geral do Projecto Algarve Digital Lançamento do Projecto Redes Camarárias Lançamento dos Projectos Intranet

Leia mais

Relatório e Contas. Plano de Actividades. Janeiro 2009

Relatório e Contas. Plano de Actividades. Janeiro 2009 Relatório e Contas 2008 2008 Plano de Actividades 2009 Janeiro 2009 Índice 1. Introdução... 5 2. Actividades Desenvolvidas em 2008... 8 2.1 Candidaturas Apresentadas... 8 2.1.1 Disponibilização na Internet

Leia mais

Leiria Região Digital

Leiria Região Digital U M A R E G I Ã O ONLINE COM A VIDA Leiria Região Digital Resultados 15 de Julho de 2008 Nerlei 1 Agenda Parceiros do Leiria Região Digital (LRD) Zona de abrangência Objectivos do LRD Resultados do projecto

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31.

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31. DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET Tipologia 01.0526 Sistema de Apoio à Modernização Administrativa Beneficiário: Globalgarve, Cooperação e desenvolvimento,

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

Vale Projecto - Simplificado

Vale Projecto - Simplificado IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Vale Projecto - Simplificado VALES Empreendedorismo e Inovação Associados Parceiros / Protocolos IDIT Enquadramento Vale Projecto - Simplificado

Leia mais

ONLINE. www.leiriareg iaodig ital.p t. Serviços on-line para cidadãos e empresas. Nerlei

ONLINE. www.leiriareg iaodig ital.p t. Serviços on-line para cidadãos e empresas. Nerlei www.leiriareg iaodig ital.p t U M ONLINE COM A R E G I Ã O A VIDA Leiria Região Digital Serviços on-line para cidadãos e empresas Nerlei Sumário Parceiros do Leiria Região Digital (LRD) Zona de abrangência

Leia mais

Algarve Digital um projecto único, para uma sociedade global.

Algarve Digital um projecto único, para uma sociedade global. 2 Algarve Digital um projecto único, para uma sociedade global. Projectar o Algarve no Futuro ALGARVE DIGITAL UM PROJECTO ÚNICO, PARA UMA SOCIEDADE GLOBAL. Contribuir para consolidação da identidade regional,

Leia mais

Concurso público para aquisição de plataforma de facturação electrónica. Resposta aos pedidos de esclarecimentos. Julho de 2009

Concurso público para aquisição de plataforma de facturação electrónica. Resposta aos pedidos de esclarecimentos. Julho de 2009 GLOBALGARVE COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO, SA Concurso público para aquisição de plataforma de facturação electrónica Resposta aos pedidos de esclarecimentos Julho de 2009 Página 1 de 7 No seguimento do

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

Plano Plurianual de Investimentos

Plano Plurianual de Investimentos O Orçamento da (Vale do Minho-CI), irá concentrar os seus recursos para o ano 2009 na implementação dos projectos aprovados no QCAIII que se encontram em fase de conclusão, bem como nos projectos já aprovados

Leia mais

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 Projecto Carta da Terra. Instrumento de Sustentabilidade. Balanço e Perspectivas Manuel

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS

Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas: ABERTURA DE CONCURSOS O SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas é a principal bandeira do Programa VALORIZAR. Com esta medida as

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS

SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS SEMINÁRIO SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS S EMPRESAS PO ALGARVE21 Estratégia Regional e Enquadramento dos Sistemas de Incentivos Francisco Mendonça a Pinto PORTIMÃO, 6 de Novembro de 2008 Principal problema

Leia mais

Incentivos a Microempresas do Interior. Saiba como se candidatar

Incentivos a Microempresas do Interior. Saiba como se candidatar Incentivos a Microempresas do Interior 3 Incentivos a Microempresas do Interior Para que servem estes incentivos? 4 5 Este regime de incentivos apoia microempresas localizadas no Interior ou em regiões

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

Benefícios Fiscais. Incentivos em regime contratual

Benefícios Fiscais. Incentivos em regime contratual Benefícios Fiscais O Estatuto dos Benefícios Fiscais consagra um conjunto de medidas de isenção e redução da carga fiscal para diversos tipos de projectos e investimentos. Os incentivos e benefícios fiscais

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13

PONTDOC. Sistema de Gestão Documental. Dossier de Produto 02.01.2009 DP10.02. www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDOC Sistema de Gestão Documental Dossier de Produto DP10.02 02.01.2009 www.pontual.pt UGD 1 de 13 PONTDoc Sistema de Gestão Documental A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais,

Leia mais

Incentivos a Microempresas do Interior

Incentivos a Microempresas do Interior Incentivos a Microempresas do Interior Saiba como se candidatar Para que servem estes incentivos? Este regime de incentivos apoia microempresas localizadas no Interior ou em regiões com problemas de interioridade,

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar à disposição das

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA OUTUBRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA OUTUBRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA OUTUBRO 2012 EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO - SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE

Leia mais

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJECTO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização

Leia mais

AGA - Associação de Guitarra do Algarve

AGA - Associação de Guitarra do Algarve Página 1 de 10 AGA - Associação de Guitarra do Algarve Plano de atividades e orçamento Página 2 de 10 Prefácio Dando cumprimento à alínea b) do artigo 22º dos nossos estatutos, a Direcção da Associação

Leia mais

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho da Nazaré no âmbito do Programa FINICIA Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo)

Leia mais

I WORKSHOP. Algarve Nature Tourism Network

I WORKSHOP. Algarve Nature Tourism Network FAST-LAIN: Further Action on Sustainable Tourism - Learning Area Innovation Network I WORKSHOP Algarve Nature Tourism Network Relatório Vila do Bispo, 2 de Março de 2012 Fotografia: Forte de São João do

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

Câmaras Municipais 2004

Câmaras Municipais 2004 Câmaras Municipais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação (Resultados Provisórios) Dezembro de 2004 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Câmaras Municipais

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são:

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Operadores financeiros que prestam às instituições bancárias as garantias que lhes permitem disponibilizar às PME empréstimos em condições mais favoráveis. Ao partilhar

Leia mais

Certificação de Sistema de Gestão Relatório de Auditoria

Certificação de Sistema de Gestão Relatório de Auditoria Organização: Morada: Locais Auditados: Certificação de Sistema de Gestão Relatório de Auditoria MUNICÍPIO DE MIRANDELA Sede : Praça do Municipio 5370-288 MIRANDELA Sr. Presidente da Câmara: Eng.º António

Leia mais

50 the International Paris Air Show

50 the International Paris Air Show Cluster Aeroespacial Nacional Pavilhão de Portugal 50 the International Paris Air Show Paris - Le Bourget 17 a 23 de Junho de 2013 www.salon-du-bourget.fr ENQUADRAMENTO e OBJECTIVO Na continuidade das

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

Normas de Execução Financeira

Normas de Execução Financeira PROJECTOS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO 1. Âmbito do financiamento POCI e POS_C Normas de Execução Financeira 1.1. As verbas atribuídas destinam-se a financiar as despesas do

Leia mais

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos

Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos Plano Tecnológico da Educação Plano Tecnológico da Educação: um meio para a melhoria do desempenho escolar dos alunos 23 de Jun de 2008 O Plano Tecnológico da Educação constitui-se como um poderoso meio

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO 8 PRINCÍPIOS DA QUALIDADE Focalização no cliente Relações com fornecedores mutuamente benéficas Liderança Decisão baseada em factos Princípios da Qualidade

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais

Câmara Municipal de Lisboa Pelouro da Habitação e Desenvolvimento Social. PROGRAMA BIP/ZIP 2011 EXECUÇÃO FINANCEIRA 30 de Maio de 2012

Câmara Municipal de Lisboa Pelouro da Habitação e Desenvolvimento Social. PROGRAMA BIP/ZIP 2011 EXECUÇÃO FINANCEIRA 30 de Maio de 2012 Câmara Municipal de Lisboa Pelouro da Habitação e Desenvolvimento Social PROGRAMA BIP/ZIP 2011 EXECUÇÃO FINANCEIRA 30 de Maio de 2012 Execução financeira do Programa BIP-ZIP 2011 O Programa BIP-ZIP 2011

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

Norma de Procedimentos

Norma de Procedimentos FEADER A Europa investe nas zonas rurais Governo dos Açores Norma de Procedimentos Acção 3.2.1 Serviços Básicos para a Economia e Populações Rurais 2011 A CONSULTA DESTA NORMA NÃO DISPENSA A CONSULTA DA

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02 Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Acções de Valorização e Qualificação Ambiental Aviso - ALG-31-2010-02 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Leia mais

Sistemas de Incentivos

Sistemas de Incentivos Sistemas de Incentivos Apoios para PME na colaboração com entidades do SCT Lurdes Pinho (Secretária Técnica Sistemas de Incentivos ON.2) 1 Enquadramento 2 Estrutura ON.2 Eixo Prioritário FEDER % PO I -

Leia mais

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social

Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social Enquadramento Com base numa visão estratégica de desenvolvimento social que valorize a rentabilização dos recursos técnicos e financeiros

Leia mais

ÉVORA DISTRITO DIGITAL

ÉVORA DISTRITO DIGITAL ÉVORA DISTRITO DIGITAL infra-estruturas criadas e serviços disponibilizados Teresa Batista Coordenadora Operacional Évora, 07/03/2007 ÉVORA DISTRITO DIGITAL Período de execução: Set. 2004 Dez. 2006 Total

Leia mais

Licenciatura em Ciências da Comunicação, Vertente Jornalismo, pela Universidade Autónoma de Lisboa, completada com média final de 13 valores

Licenciatura em Ciências da Comunicação, Vertente Jornalismo, pela Universidade Autónoma de Lisboa, completada com média final de 13 valores Informação Pessoal Nome Nuno Miguel Fernandes Aires Data de Nascimento 24 de Julho de 1971 Morada Avenida 5 Outubro, 25 6º andar 8000 Faro Nacionalidade Portuguesa Telemóvel 915 333 112 E-mail naires@msn.com

Leia mais

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães processo de modernização administrativa prestação de um melhor serviço aos cidadãos utilização mais eficiente dos seus recursos no

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe II

Linha de Crédito PME Investe II Linha de Crédito PME Investe II Condições e procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: PME, tal como definido na Recomendação 2003/361CE da Comissão Europeia, certificadas

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Sistema de Incentivos às Empresas O que é? é um dos instrumentos fundamentais das políticas públicas de dinamização económica, designadamente em matéria da promoção da

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO

SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 07 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME (SI QUALIFICAÇÃO DE PME) VALE INOVAÇÃO Nos termos do Regulamento do SI Qualificação

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS

NORMA DE PROCEDIMENTOS Emissor: GRATER Entrada em vigor: 12-10-2009 Associação de Desenvolvimento Regional Assunto: Norma de Procedimentos n.º 5/2008 Âmbito: Estratégia Local de Desenvolvimento Abordagem LEADER NORMA DE PROCEDIMENTOS

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo. Faro, 22 de maio de 2013 INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Faro, 22 de maio de 2013 O Turismo na economia Peso no PIB Peso no Emprego Peso nas Exportações Peso dos Mercados O Turismo e a Regeneração Urbana

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013

SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas. CCDRC, 14 fevereiro 2013 SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Micro empresas CCDRC, 14 fevereiro 2013 PROGRAMA VALORIZAR RCM n.º 7/2013, de 9/01 Valorização do território do interior e de baixa densidade demográfica e

Leia mais

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Abril de 2008 Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária 1 Bashen Agro Um projecto Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Parceria FZ AGROGESTÃO Consultoria em Meio Rural, Lda Av.

Leia mais

Eixo I Projectos de Forte Conteúdo de Inovação Eixo II Negócio Emergentes de Pequena Escala Eixo III Iniciativas Empresarias de Interesse Regional

Eixo I Projectos de Forte Conteúdo de Inovação Eixo II Negócio Emergentes de Pequena Escala Eixo III Iniciativas Empresarias de Interesse Regional Programa FINICIA 02.02.2006 retirado de www.iapmei.pt Caracterização dos eixos de intervenção Eixo I Projectos de Forte Conteúdo de Inovação Eixo II Negócio Emergentes de Pequena Escala Eixo III Iniciativas

Leia mais

QUINTA DA OMBRIA - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO RELATÓRIO DE GESTÃO RELATIVO AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011

QUINTA DA OMBRIA - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO RELATÓRIO DE GESTÃO RELATIVO AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 QUINTA DA OMBRIA - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FECHADO RELATÓRIO DE GESTÃO RELATIVO AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 INTRODUÇÃO o presente relatório é elaborado visando dar cumprimento

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE

MUNICÍPIO DE MONCHIQUE CONCURSO LIMITADO POR PRÉVIA QUALIFICAÇÃO ao abrigo dos artigos 162.º a 192.º do Código dos Contratos Públicos (CCP) aprovado pelo n.º 1, do art.º 1.º do D.L. n.º 18/2008, de 29/01 AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Câmara Municipal de VRSA cria página no facebook

Câmara Municipal de VRSA cria página no facebook Page 1 of 6 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS 1 SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS

SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS 1 SIALM SISTEMA DE INCENTIVOS DE APOIO LOCAL A MICROEMPRESAS 1 SIALM 2 OBJETIVO COMPLEMENTARIDADE O SIALM Sistema de Incentivos de Apoio Local a Microempresas foi criado pela Portaria n.º 68, de 15 de fevereiro, e enquadra-se no Programa Valorizar, estabelecido

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro A Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 17 de Junho, publicada em 26 de Julho, que aprovou o PPCE - Programa

Leia mais

PRAIE PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO EMPRESARIAL NO CONCELHO DE VIANA DO ALENTEJO ANEXO 1 - NORMAS E CONDIÇÕES DE ACESSO ENQUADRAMENTO

PRAIE PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO EMPRESARIAL NO CONCELHO DE VIANA DO ALENTEJO ANEXO 1 - NORMAS E CONDIÇÕES DE ACESSO ENQUADRAMENTO PROGRAMA DE APOIO AO INVESTIMENTO EMPRESARIAL NO CONCELHO DE VIANA DO ALENTEJO ANEXO 1 - NORMAS E CONDIÇÕES DE ACESSO ENQUADRAMENTO 1) O Programa de Apoio ao Investimento Empresarial, adiante designado

Leia mais

A Qualificação de Jovens e Adultos

A Qualificação de Jovens e Adultos A Qualificação de Jovens e Adultos Na região do Algarve, a rede de oferta formativa tem vindo a ser construída, alargada e consolidada com a colaboração e empenho de um número crescente de entidades públicas

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À

SISTEMA DE INCENTIVOS À SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISOS PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS INOVAÇÃO PRODUTIVA EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO Elisabete Félix Turismo de Portugal, I.P. - Direcção de Investimento PRIORIDADE

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 204 Nos termos da Lei n.º 2-A/2008, de 27 de Fevereiro SECÇÃO DE APOIO E DE COORDENAÇÃO GERAL (Capitulo III do Regulamento da Organização dos Serviços)

Leia mais

-------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de

-------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de -------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, em reunião ordinária para apreciação e deliberação

Leia mais

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign.

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign. Design www.craveirodesign.com COMPETIR Formação e Serviços, S.A. www.competiracores.com CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO Quem Somos A Competir-Açores está integrada no Grupo COMPETIR e estamos

Leia mais

CENTRAL DE COMPRAS Implementação e principais resultados 18 de Fevereiro 2011

CENTRAL DE COMPRAS Implementação e principais resultados 18 de Fevereiro 2011 CENTRAL DE COMPRAS Implementação e principais resultados 18 de Fevereiro 2011 COMUNIDADE COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO ALGARVE AMAL Compras Projecto piloto 2007/08 Compras electrónicas 2008/09 Central de

Leia mais

Câma m r a as a Mu M n u icipais

Câma m r a as a Mu M n u icipais Câmaras Municipais O que é o FAME? O FAME é um instrumento financeiro inovador, que consiste num fundo de apoio disponibilizado a empresários e empreendedores, com o objectivo de promover o investimento

Leia mais

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt Paulo Alves / CEO paulo.alves@proside.pt Sistemas Integrados de Atendimento O que fazemos A Empresa Concepção, Arquitectura e Implementação de Sistemas de Informação; Consultoria Tecnológica de Sistemas

Leia mais

Agenda Norte Região Digital: Diagnóstico, Estratégia e Plano de Acção

Agenda Norte Região Digital: Diagnóstico, Estratégia e Plano de Acção : Diagnóstico, Estratégia e Plano de Acção Mário Jorge Leitão INESC Porto / FEUP Sumário Enquadramento e-governo Local e Regional Cartão do Cidadão e Plataforma de Serviços Comuns da Administração Pública

Leia mais

A. Novo Paradigma de Desenvolvimento

A. Novo Paradigma de Desenvolvimento S E M I N Á R I O AUDITORIAS DE VALOR 11 de Outubro de 2010 A. Novo Paradigma de Desenvolvimento 2007/2013 Passagem do Objectivo 1 (Convergência) para o Objectivo 2 (Competitividade e Emprego). Alteração

Leia mais

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt Paulo Alves / CEO paulo.alves@proside.pt Sistemas Integrados de Atendimento O que fazemos A Empresa Concepção, Arquitectura e Implementação de Sistemas de Informação; Consultoria Tecnológica de Sistemas

Leia mais

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012

Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Dados de Inquéritos sobre a Utilização de TIC na Administração Pública em 2011-12/01/2012 Todos os Organismos da Administração Pública Central e Regional e as Câmaras Municipais dispõem de ligações à Internet.

Leia mais

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010 Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado Batalha, 8 Julho de 2010 As vossas necessidades... O apoio aos Empreendedores e às PME s

Leia mais

Evolução do n.º de efectivos dos Serviços de Apoio. Sede 547 525 497. Secção Regional dos Açores 44 44 38

Evolução do n.º de efectivos dos Serviços de Apoio. Sede 547 525 497. Secção Regional dos Açores 44 44 38 3. RECURSOS DISPONÍVEIS 3.1. RECURSOS HUMANOS À data de 31 de Dezembro de 2001, o Tribunal dispunha de 18 Magistrados, incluindo o Presidente (13 com formação base em Direito e 5 em Economia/ Finanças),

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições gerais

CAPÍTULO I Disposições gerais Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento jurídico do voluntariado, bem como, os princípios que enquadram o trabalho de voluntário constam na Lei n.º 71/98,

Leia mais

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO

Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME CONDIÇÕES DE ENQUADRAMENTO Aviso para apresentação de candidaturas Nº 04/SI/2012 Índice Condições de Elegibilidade do Promotor... 3 Condições

Leia mais

Iniciativa Nacional para a Banda Larga

Iniciativa Nacional para a Banda Larga Iniciativa Nacional para a Banda Larga José Fernandes UMIC Aveiro, 27 de Fevereiro 2004 1 A Iniciativa Nacional para a Banda Larga Governo Electrónico Ensino em Linha Negócios Electrónicos Saúde em Linha

Leia mais

síntese da execução financeira em Novembro de 2007 QCA III

síntese da execução financeira em Novembro de 2007 QCA III 2007 síntese da execução financeira em Novembro de 2007 QCA III QCA III síntese da execução financeira em Novembro 2007 QCA III síntese da execução financeira em Novembro 2007 Comissão de Gestão do QCA

Leia mais

HÁ NORTE! ACREDITAR E MOBILIZAR

HÁ NORTE! ACREDITAR E MOBILIZAR HÁ NORTE! ACREDITAR E MOBILIZAR Programa da lista candidata à eleição para os órgãos regionais do Norte da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Triénio 2011-2013 25 de

Leia mais

SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO

SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO SIMPLEX AUTARQUICO DO VALE DO MINHO 2009 2010 MEDIDAS INTERSECTORIAIS: LICENÇAS, AUTORIZAÇÕES PRÉVIAS E OUTROS CONDICIONAMENTOS ADMINISTR ATIVOS SIMILARES Identificar e inventariar todas as licenças, autorizações

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES DE VOZ E DADOS Página 1 de 11 CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE Artigo 1.º - Objeto do concurso Artigo 2.º - Contrato Artigo 3.º - Vigência

Leia mais

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS 04-06-2008 Índice A. NOVO PERÍODO DE PROGRAMAÇÃO 2007-2013. B. ACÇÃO INTEGRADA DO IDE-RAM NO PERÍODO 2007-2013. C. APOIOS À ACTIVIDADE

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt

Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt Praça José Fontana, 4-5º 1050-129 Lisboa T 213 156 200 808 202 922 microcredito@microcredito.com.pt Com o Apoio : 2014 RELATÓRIO Notas introdutórias O ano de 2014 foi um ano marcado por uma recuperação

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

PRIME (PROGRAMA DE INCENTIVO ÀS MICRO-EMPRESAS) NORMAS E CONDIÇÕES DE ACESSO ENQUADRAMENTO. Artigo 1.º (Objectivo e Filosofia)

PRIME (PROGRAMA DE INCENTIVO ÀS MICRO-EMPRESAS) NORMAS E CONDIÇÕES DE ACESSO ENQUADRAMENTO. Artigo 1.º (Objectivo e Filosofia) PRIME (PROGRAMA DE INCENTIVO ÀS MICRO-EMPRESAS) NORMAS E CONDIÇÕES DE ACESSO ENQUADRAMENTO 1) O Programa de Incentivo às Micro-empresas, adiante designado por PRIME, é gerido pela Câmara Municipal de Vidigueira

Leia mais

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA PME INVESTE As Linhas de Crédito PME INVESTE têm como objectivo facilitar o acesso das PME ao crédito bancário, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da redução do risco das operações

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2012. 122 Ações de formação

PLANO DE FORMAÇÃO 2012. 122 Ações de formação 1 Regime Jurídico de Urbanização e Edificação IV 14H AMAL 2 Regime Jurídico de Urbanização e Edificação IV 14H AMAL 3 Contratação Pública - Aplicação Prática, Concepção e Elaboração de Modelos IV 21H AMAL

Leia mais

ANEXO I ORDENS DE TRABALHO DAS REUNIÕES DO PLENÁRIO DA CPEE

ANEXO I ORDENS DE TRABALHO DAS REUNIÕES DO PLENÁRIO DA CPEE ANEXO I ORDENS DE TRABALHO DAS REUNIÕES DO PLENÁRIO DA CPEE Durante o ano de 2009, nas 8 (oito) reuniões de Plenário da CPEE os assuntos abordados e as matérias alvo de deliberação foram as constantes

Leia mais