PLANO DE AULA DA NR 10 SEGURANÇA EM INTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE. O instrutor solicitará aos participantes que

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE AULA DA NR 10 SEGURANÇA EM INTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE. O instrutor solicitará aos participantes que"

Transcrição

1 PLANO DE AULA DA NR 10 SEGURANÇA EM INTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE OBJETIVO ESPECÍFICO CONTEÚDO ESTRATÉGIA RECURSOS INSTRUCIONAIS AVALIAÇÃO TEMPO 40 HS Realizar a apresentação dos participantes 1. Apresentação da empresa, instrutor e participantes. Ressaltando a valorização do profissional e dos profissionais que atuam no O instrutor solicitará aos participantes que Faça uma breve apresentação informando nome, área de atuação e tempo de função. Point (Data show) Lista de presença; Conforme o número de participantes. SESMT Apresentar os Objetivos e Conteúdo do curso Objetivo do curso OBJETIVOS E CONTEÚDO DO CURSO: 1. Conforme plano de aula 2.Cumprir Dispositivos Legais referente a NR 10 publicada em 08/12/2004. Point (Data show) Vídeos de participantes

2 INTRODUÇÃO Á SEGURANÇA COM ELETRICIDADE Introduzir os conceitos sobre os sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. Geração, transmissão e Distribuição, medição inclusive e consumo de energia elétrica. O instrutor apresentará através de slides o sistema de geração, transmissão, distribuição, medição e consumo de energia elétrica. Após apresentação, os instrutores em conjunto com os participantes realizarão a revisão do conteúdo abordado. A atividade será finalizada após um vídeo e posteriormente esclarecimento de possíveis dúvidas. de participantes. Riscos em instalações e Expositiva-Dialogada serviços com eletricidade Fornecer conhecimentos quanto a 1. Choque elétrico 2. Queimaduras 3. Campos Choque elétrico (efeitos e fatores determinantes da gravidade) Queimaduras (queimadura por contato, queimadura por arco voltaico, queimaduras por ao choque elétrico, eletromagnéticos. vapor metálico) de participantes. queimaduras e campos Campos eletromagnéticos elétricos magnéticos

3 1. Seccionamento; : Desenergizacão 2. Impedimento de reenergização; 3. Constatação da ausência de tensão; O instrutor apresentará quais são as medidas de controle do enfatizando a Desenergização, através da técnica de exposição dialogada. 4. Instalação de aterramento temporário com equipotencialização dos condutores dos circuitos; 5. Proteção dos elementos existentes na zona controlada; 6. Instalação da sinalização de impedimento de reenergização

4 1. Aterramento funcional; 1º Momento Aterramento funcional (TN, TT, IT); de proteção e temporário. 2. Aterramento de proteção; 3. Aterramento temporário. O instrutor apresentará através de slides quais os tipos de aterramento utilizados como medida de controle do. 1. Aterramento funcional; 2. Aterramento de proteção; 3. Aterramento temporário. 2º Momento Em seguida solicitará aos participantes que façam leitura do tema em questão (apostila). Nesta atividade serão apresentados vídeos e imagens reais para melhor entendimento. Poderá ser utilizado equipamentos e materiais do cliente. 3o Momento A atividade será finalizada após esclarecimento de possíveis dúvidas. Equipotencialização., 1. Conceito; 2. Aplicação de ligações equipotenciais. 1o Momento: O instrutor apresentará o conceito e a aplicação de ligações equipotenciais. Solicitará aos participantes que comentem sobre o tema abordado. 2o Momento: A atividade será finalizada após esclarecimento de dúvidas

5 Seccionamento automático da alimentação Relação entre os diferentes tipos de aterramento 1o Momento O instrutor solicitará aos participantes que formem 3 grupos onde cada um apresentará um tipo de aterramento e suas diferenças. Após apresentação o instrutor ressaltará a importância de cada esquema de proteção no seccionamento elétrico. 2o Momento A atividade será finalizada após esclarecimento de possíveis dúvidas. Dispositivo de 1o Momento Dispositivos de corrente de fuga proteção operado por corrente O instrutor solicitará aos participantes que comentem sobre qual a funcionalidade do dispositivo de corrente de fuga. Em seguida o instrutor complementará a atividade apresentando slides. Em todas as atividades o instrutor ressaltará a importância das medidas de segurança. 2o Momento A atividade será finalizada após leitura da apostila e esclarecimento de possíveis dúvidas

6 1. Conceitos básicos 1o Momento Extra-baixa tensão 2. Medidas de proteção 3. SELV e PELV O instrutor apresentará os conceitos básicos das medidas de controle do na extra-baixa tensão e ressaltará as medidas de proteção, sistema SELV e PELV. A atividade será finalizada após apresentação de slides e esclarecimento de dúvidas, caso necessário. NA 1. Conceitos 1o Momento Barreiras e invólucros 2. Utilização 3. Medidas de controle O instrutor solicitará aos participantes que leiam na apostila os conteúdos abordados nesta questão. Em seguida apresentará slides. Solicitará aos participantes que ressaltem a importância dos dados descritos nos documentos de detecção das irregularidades e as medidas de controle. A atividade será finalizada após esclarecimento de possíveis dúvidas. Bloqueios e Impedimentos 1. Conceito 2. Responsabilidades 1 o Momento: O instrutor apresentará através de slides quais os tipos de bloqueios e impedimentos utilizados no SEP, quais os cuidados que devem ser dados aos bloqueios e responsabilidades dos profissionais que executam esta atividade com relação aos procedimentos de segurança, técnicos e operacionais. O tema será complementado através da apresentação de casos reais presenciados pelos participantes. A atividade será finalizada após esclarecimento de dúvidas caso necessário

7 Obstáculos e anteparos 1. Conceito 2. Funcionalidade 1 o Momento O instrutor apresentará slides e transmitirá os conceitos básico quanto os obstáculos e anteparo. Ressaltando o quanto, como e porque é necessário descrevê-los. 1. Conceitos 1o Momento 2. Métodos de isolação O instrutor apresentará as medidas de controle Isolamento das partes Vivas do através dos métodos de isolação através da descrição de casos reais ressaltando os conceitos do tema. Em seguida solicitará aos participantes que comentem sobre o tema e finalizará a atividade após esclarecimento de dúvidas caso necessário. Isolação dupla ou Reforçada 1. Conceitos 2. Métodos de isolação dupla e reforçada para condutores e ferramentas 3. Definição, nível de 1. Métodos de isolação dupla e reforçada para condutores e ferramentas 2. Definição, nível de isolamento e teste de partes isoladas Em seguida solicitará que um participante apresente os comentários abordados e complementará a atividade esclarecendo dúvidas caso necessário 7

8 isolamento e teste de partes isoladas 1. Conceito 1 o Momento Colocação fora do alcance. 2. Funcionalidade O instrutor apresentará slides e transmitirá os conceitos básicos quanto a conexão do fora do alcance. Ressaltando o quanto, como e porque é necessário descrevê-los 1. Conceito de separação 1 o Momento física O instrutor apresentará o conceito de Separação elétrica 2. Proteção 3. Desacoplamento de circuitos separação elétrica, qual a sua finalidade e as questões de segurança sobre o tema. Em seguida abrirá discussão em conjunto com os participantes e esclarecerá dúvidas caso Necessário. Normas técnicas Brasileiras NBR 5410 E NBR Objetivo 2. Campo de aplicação NBR da ABNT; NBR5410 O instrutor apresentará os pontos principais das NBR S, 8

9 Rotinas de trabalho Instalações Desenergiza Das Será feito um estudo profundo da NR 10 No item instalações desenergizadas O instrutor apresentará modelos de procedimentos e vídeos ilustrativos. Rotinas de trabalho Sinalização de Segurança Será feito um estudo profundo da NR 10 No item sinalização de segurança. O instrutor apresentará modelos de procedimentos e vídeos ilustrativos

10 Rotinas de trabalho Inspeções gerais Inspeções de áreas, Inspeções parciais serviços, ferramental e equipamento Inspeções periódicas Inspeções por denuncia Inspeções cíclicas Inspeções de rotina Cuidados antes da inspeção O instrutor apresentará através de slides quais os conceitos, exemplos de inspeções gerais, parciais, periódicas, por denúncia, cíclicas, de rotina, cuidados antes das inspeções e passos para inspeções. A atividade será finalizada após apresentação do conteúdo programático e esclarecimento de possíveis dúvidas. Passos para inspeção Documentação de Instalações Elétricas Documentações O instrutor apresentará alguns exemplos de documentações de instalações elétricas. A atividade será finalizada após apresentação do conteúdo programático e esclarecimento de possíveis dúvidas. Riscos adicionais: a) altura; b) ambientes confinados; c) áreas classificadas; d) umidade; O instrutor apresentará alguns exemplos de riscos adicionais e as NR S de referencia. A atividade será finalizada após apresentação do e esclarecimento de possíveis dúvidas. e) condições atmosféricas

11 Acidentes de origem elétrica: a) causas diretas e indiretas; b) discussão de casos; O instrutor apresentará VIDEOS E FOTOS de ACIDENTES Atividade esclarecimento de possíveis dúvidas. Responsabilidades. Será feito um estudo profundo da NR 10 No item responsabilidades O instrutor irá apresentará as responsabilidades do empregador trabalhador na introdução da norma e na finalização do curso. Independente das abordagens do curso de combate a incêndio e primeiros socorros

12 Combate a Incêndios a) noções básicas; b) medidas preventivas; c) métodos de extinção; d) prática; O instrutor apresentará conteúdo através de VIDEOS E FOTOS. E esclarecimento de possíveis dúvidas. Primeiros Socorros Avançado a) noções sobre lesões; b) priorização do atendimento; c) aplicação de respiração artificial; d) massagem cardíaca; e) técnicas para remoção e transporte de acidentados; f) práticas. O instrutor irá apresentará técnicas de primeiros socorros abordando os princípios fundamentais para o suporte básico de vida. Carlos Alberto Maciel e Silva Responsável Técnico Engenheiro Eletricista e Segurança do Trabalho, CREA 8465/D

Medidas de controle do RISCO ELÉTRICO. Desenergização. Desenergização

Medidas de controle do RISCO ELÉTRICO. Desenergização. Desenergização Medidas de controle do RISCO ELÉTRICO Desenergização A desenergização é um conjunto de ações coordenadas, seqüenciadas e controladas. Somente serão consideradas desenergizadas as instalações elétricas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório EXPERIÊNCIA 08 RESISTÊNCIA DE ISOLAMENTO 1 INTRODUÇÃO O objetivo desta aula é a determinação

Leia mais

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI

PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI PLANO DE CURSO PARCERIA SENAI 1 - NOME DO CURSO: Qualificação para instalador de equipe de serviços de Rede de Distribuição Aérea. (multifuncional) 2 - ÁREA: Energia Elétrica Sub área Sistema Elétrico

Leia mais

PROPOSTA NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

PROPOSTA NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE PROPOSTA NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE Texto base apresentado pelo MTE como proposta de atualização da Regulamentação Normativa atual em segurança e saúde no trabalho com atividades

Leia mais

Segurança em Eletricidade

Segurança em Eletricidade Segurança em Eletricidade Os serviços que envolvem eletricidade podem provocar acidentes que, na maioria das vezes, são de natureza grave. Essas atividades são responsáveis por um número elevado de mortes

Leia mais

LISTA DE EXERCÌCIOS 1

LISTA DE EXERCÌCIOS 1 Faculdade Anhanguera de Guarulhos Rua do Rosário, 300, Centro - Guarulhos SP. Data: / / 2014 Nota: Nome RA Assinatura Ergonomia e Segurança do Trabalho José Jorge Alcoforado Curso/Turma Disciplina Professor

Leia mais

LEGISLAÇÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 6.514/77 -Portaria 3.214/78 de 08/06/1978.

LEGISLAÇÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 6.514/77 -Portaria 3.214/78 de 08/06/1978. ENG GLAUBER MAURIN LEGISLAÇÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO 6.514/77 -Portaria 3.214/78 de 08/06/1978. Aprova as Normas Regulamentadoras NR do Capítulo V, título II, da CLT- Consolidação das Leis do

Leia mais

NR-10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR-10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE Segurança e Saúde do Trabalho ao seu alcance! NR-10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE PREVENÇÃO Esta é a palavra do dia. TODOS OS DIAS! PRECAUÇÃO: Ato ou efeito de prevenir ou de se prevenir;

Leia mais

Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi. NR 8 e NR-10. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira

Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi. NR 8 e NR-10. Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR 8 e NR-10 Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira NR-8 Edificações Dispõe sobre os requisitos técnicos mínimos que devem ser observados nas edificações

Leia mais

CAPÍTULO V. NR-10 - Norma Regulamentadora de Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade

CAPÍTULO V. NR-10 - Norma Regulamentadora de Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade CAPÍTULO V NR-10 - Norma Regulamentadora de Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade PROFESSOR: SÉRGIO QUEIROZ DE ALMEIDA 1 NR-10 - Norma Regulamentadora de Segurança em Instalações e Serviços

Leia mais

PALESTRA MINISTRADA EM EMPRESAS CLIENTES AOS RESPONSÁVEIS PELA SEGURANÇA E MANUTENÇÃO ELÉTRICA ENG GLAUBER MAURIN

PALESTRA MINISTRADA EM EMPRESAS CLIENTES AOS RESPONSÁVEIS PELA SEGURANÇA E MANUTENÇÃO ELÉTRICA ENG GLAUBER MAURIN PALESTRA MINISTRADA EM EMPRESAS CLIENTES AOS RESPONSÁVEIS PELA SEGURANÇA E MANUTENÇÃO ELÉTRICA ENG GLAUBER MAURIN NORMA REGULAMENTADORA Nº 05 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES NORMA REGULAMENTADORA

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Indústria Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

A INSPEÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

A INSPEÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS VI ESW Brasil 2013 Seminário Internacional de Engenharia Elétrica na Segurança do Trabalho A INSPEÇÃO FINAL DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Autor:Eng. Gerson Sampaio Filho. Organização/Empresa:TEKNERGIA LTDA

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE

NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE NORMAS DE SEGURANÇA EM SITUAÇÕES DE RISCO QUE ENVOLVA ELETRICIDADE Anderson Rocha Ramos¹, Bruna Neves de Andrade², Felipe Matos Lopes dos Santos 3, Phablo Cabral de Oliveira 4,Silvani Ramos de Oliveira

Leia mais

BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO

BRIEFING PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO E/OU FORNECIMENTO DE PRODUTO FINALIDADE DA CONTRATAÇÃO O objetivo do presente é realizar treinamentos obrigatórios referente as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego: NR 10, NR 13, NR 33 e NR 35, por objetivo

Leia mais

P A R E C E R T É C N I C O

P A R E C E R T É C N I C O P A R E C E R T É C N I C O Assunto: Treinamentos NR-12 e NR-10 modalidade EaD e Nota Técnica n 283/2016 I INTRODUÇÃO Refere-se sobre a legalidade de treinamentos na modalidade EaD, conforme requisitos

Leia mais

QUEM SOMOS NOSSO COMPROMISSO

QUEM SOMOS NOSSO COMPROMISSO PROTEÇÃO ASSESSORIA / CONSULTORIA / TREINAMENTOS / PLANOS DE EMERGÊNCIAS BRIGADA DE EMERGÊNCIAS - TRABALHO EM ALTURA - ESPAÇOS CONFINADOS - PRIMEIROS SOCORROS QUEM SOMOS A SS Treinamentos iniciou suas

Leia mais

5) CEEE - Sobre a Norma Regulamentadora 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade -, assinale a alternativa correta

5) CEEE - Sobre a Norma Regulamentadora 10 - Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade -, assinale a alternativa correta 1) TRENSURB - Em serviços executados em instalações elétricas são previstas medidas de proteção coletiva, relacionadas a seguir. Assinale a alternativa que contém a medida coletiva prioritária: a) bloqueio

Leia mais

NR - 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR - 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR - 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE 10.1 - OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 10.2 - MEDIDAS DE CONTROLE 10.3 - SEGURANÇA EM PROJETOS 10.4 - SEGURANÇA NA CONSTRUÇÃO, MONTAGEM, OPERAÇÃO

Leia mais

Capítulo 3. Proteção contra choques elétricos fundamentos. 3.1 A corrente elétrica no corpo humano 26/04/2010

Capítulo 3. Proteção contra choques elétricos fundamentos. 3.1 A corrente elétrica no corpo humano 26/04/2010 Capítulo 3 Proteção contra choques elétricos fundamentos 2008 by Pearson Education slide 1 3.1 A corrente elétrica no corpo humano A publicação IEC/TS 60479-1: Effects of current on human beings and livestock.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Descargas Atmosféricas Definição Dispositivos de proteção contra surtos DPS Barreiras e invólucros / Bloqueios e impedimentos Obstáculos e anteparos Isolamento das partes vivas /

Leia mais

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos

NBR Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 Instalações elétricas em locais de afluência de público - Requisitos específicos NBR 13570 As prescrições desta Norma complementam, modificam ou substituem as prescrições de caráter geral contidas

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 1 Apresentação Porto Alegre 2012/2 Tópicos Apresentação Súmula Objetivos Conteúdo Metodologia Avaliação Recuperação Bibliografia

Leia mais

Proteção contra choques elétricos. Proteção em instalações elétricas. Proteção contra choques elétricos. Proteção contra choques elétricos

Proteção contra choques elétricos. Proteção em instalações elétricas. Proteção contra choques elétricos. Proteção contra choques elétricos Proteção em instalações elétricas Na disciplina de instalações elétricas, verificamos os quatro tipos de proteção previstos na NBR 5410: Proteção contra sobre tensão; Proteção contra sobrecorrente e curto-circuito;

Leia mais

NR-10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR-10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR-10 - SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE Alterado pela Portaria MTPS nº 508, de 02/05/2016 - DOU de 02/05/2016 Alterado pela Portaria GM nº 598, de 07 de dezembro de 2004 - DOU 08/09/2004

Leia mais

PLANO DE AULA NR 35 TRABALHO EM ALTURA

PLANO DE AULA NR 35 TRABALHO EM ALTURA NR 35 TRABALHO EM ALTURA OBJETIVO: O treinamento da NR 35 TRABALHO EM ALTURA tem o objetivo de capacitar profi ssionais a exercerem sua função através dos conceitos e das práticas de segurança envolvendo

Leia mais

Proteção contra choques elétricos

Proteção contra choques elétricos 68 Capítulo V Proteção contra choques elétricos Por Eduardo Daniel* O princípio fundamental associado Exemplos de proteção supletiva podem providências que atendem à regra geral da às medidas de proteção

Leia mais

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE (Texto dado pela Portaria GM n.º 598, de 07 de dezembro de 2004) 10.1 - OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Publicação D.O.U. Portaria MTb n.º 3.214,

Leia mais

SERVIÇOS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NR 10

SERVIÇOS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NR 10 SERVIÇOS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NR 10 7 1 Introdução à segurança com eletricidade Eletricidade Sistema Elétrico Trabalho em instalações elétricas Acidentes no trabalho setor elétrico 2 ELETRICIDADE Energia

Leia mais

Fornecimento de Energia Elétrica

Fornecimento de Energia Elétrica Fornecimento de Energia Elétrica 1 Objetivos Análise da constituição de sistemas de potência Normas para fornecimento de energia elétrica Características gerais do fornecimento de energia elétrica Esquemas

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde. Ocupacional Procedimento para instalações elétricas provisórias. Revisão: 00 Folha: 1 de 18

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde. Ocupacional Procedimento para instalações elétricas provisórias. Revisão: 00 Folha: 1 de 18 provisórias. Revisão: 00 Folha: 1 de 18 1. Objetivo Assegurar que todos os canteiros de obras tenham maior embasamento técnico sobre instalações elétricas temporárias, orientar profissionais presentes

Leia mais

NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS NR 12 - SEGURANÇA NO TRABALHO EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Instalações e Dispositivos Elétricos Dispositivos de Partida, Acionamento e Parada Dispositivos de Parada de Emergência Clarice I. Lorenzi Eng.

Leia mais

Discutindo a Nova NR-10

Discutindo a Nova NR-10 Discutindo a Nova NR-10 BIFFE, Wagner Antonio. Especialista, Engenheiro Eletricista e Segurança do Trabalho, Depto. de Operações, CEMAT, Cuiabá MT, wagner.biffe@mail.com Resumo: Este artigo apresenta considerações

Leia mais

Projetos Elétricos Especiais

Projetos Elétricos Especiais Projetos Elétricos Especiais Prof. Laís Hauck de Oliveira Disciplina de Projetos Elétricos Especiais - PEE Departamento de Engenharia Elétrica - DEE Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Universidade do

Leia mais

CURSO: SUBESTAÇÕES - CONCEITOS, EQUIPAMENTOS, MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO.

CURSO: SUBESTAÇÕES - CONCEITOS, EQUIPAMENTOS, MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO. CURSO: SUBESTAÇÕES - CONCEITOS, EQUIPAMENTOS, MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO. WWW.ENGEPOWER.COM TEL: 11 3579-8777 treinamentos@engepower.com PROGRAMA DO CURSO DE: SUBESTAÇÕES - CONCEITOS, EQUIPAMENTOS, MANUTENÇÃO

Leia mais

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE PROPOSTA DA NOVA REDAÇÃO. Engº Aguinaldo Bizzo de Almeida

NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE PROPOSTA DA NOVA REDAÇÃO. Engº Aguinaldo Bizzo de Almeida NR 10 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE PROPOSTA DA NOVA REDAÇÃO. Engº Aguinaldo Bizzo de Almeida SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA NÍVEIS DE TENSÃO ALTA TENSÃO TENSÃO DE TRANSMISSÃO TENSÃO

Leia mais

O que é Aterramento? É A LIGAÇÃO INTENCIONAL DE UM EQUIPAMENTO OU UM SISTEMA À TERRA DE MODO A CRIAR UM CAMINHO SEGURO E DE BAIXA RESISTÊNCIA.

O que é Aterramento? É A LIGAÇÃO INTENCIONAL DE UM EQUIPAMENTO OU UM SISTEMA À TERRA DE MODO A CRIAR UM CAMINHO SEGURO E DE BAIXA RESISTÊNCIA. ATERRAMENTO BT O que é Aterramento? É A LIGAÇÃO INTENCIONAL DE UM EQUIPAMENTO OU UM SISTEMA À TERRA DE MODO A CRIAR UM CAMINHO SEGURO E DE BAIXA RESISTÊNCIA. FUNÇÕES DO ATERRAMENTO Desligamento Automático

Leia mais

Máquinas e Equipamentos NR - 12

Máquinas e Equipamentos NR - 12 Máquinas e Equipamentos NR - 12 Publicação - Portaria GM N. 3.214, de 08 de julho de 1978 06/07/78. Atualizações - Portaria SIT N. 197, de 17 de dezembro de 2010 24/12/10. Entra em vigor - 01 de julho

Leia mais

LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE.

LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE. LAUDO TÉCNICO DE PERICULOSIDADE. VIGÊNCIA: JANEIRO DE 2016 à JANEIRO DE 2017 Empresa: PANIFICADORA CONDE LTDA FILIAL 03 Responsável Técnico: Reginaldo Beserra Alves Engº Segurança do Trabalho CREA 5907

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MANOEL GUEDES Escola Técnica Dr. Gualter Nunes Habilitação Profissional de Técnico em Farmácia. Prevenção e Segurança no Trabalho

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MANOEL GUEDES Escola Técnica Dr. Gualter Nunes Habilitação Profissional de Técnico em Farmácia. Prevenção e Segurança no Trabalho EPC e EPI Medidas de Proteção EPI Equipamentos de Proteção Individual EPC Equipamentos de Proteção Coletiva 1 São aqueles que neutralizam a fonte do risco no lugar em que ele se manifesta. É todo dispositivo,

Leia mais

PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE BLOQUEIO ELÉTRICO

PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE BLOQUEIO ELÉTRICO PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO DO SISTEMA DE BLOQUEIO ELÉTRICO Andrea Cristina Rosa 1 ; Thiago Limido 2 1, 2 Universidade de Uberaba andrearosaeng@gmail.com thiagolimido@amonet.com.br Resumo Atividades de manutenção,

Leia mais

Projeto Elétrico Residencial

Projeto Elétrico Residencial Projeto Elétrico Residencial A importância do projeto e os primeiros passos Sala da Elétrica Engenheiro Eletricista atua como Instrutor de Treinamentos há 10 anos é também criador do blog Sala da Elétrica

Leia mais

Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PORTARIA MTE Nº 143, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2005 Altera no Ementário - Elementos para lavratura de autos de infração as ementas referentes à Norma Regulamentadora Nº 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO EMD -.001 1/8 Fotos meramente ilustrativas, para aquisição EMD -.001 2/8 NTD CÓDIGO CEB-D DESCRIÇÃO 4.17 E 4.12 1 OBJETIVO 12095161 121162 Detetor de tensão por contato para baixa tensão BT para utilização

Leia mais

Programação Completa do Curso de Instalador Fotovoltaico Pleno SOLSIST ENERGIA - SENAI Carga Horária Total: 27 h

Programação Completa do Curso de Instalador Fotovoltaico Pleno SOLSIST ENERGIA - SENAI Carga Horária Total: 27 h Programação Completa do Curso de Instalador Fotovoltaico Pleno SOLSIST ENERGIA - SENAI Carga Horária Total: 27 h O curso de Projetista de Sistemas Fotovoltaicos da Solsist Energia já capacitou mais de

Leia mais

Concurso Público para provimento de cargo efetivo de Docentes. Edital 12/2015 ENGENHARIA ELÉTRICA Campus São João del-rei

Concurso Público para provimento de cargo efetivo de Docentes. Edital 12/2015 ENGENHARIA ELÉTRICA Campus São João del-rei Questão 01 Considere um instrumento de medição básico de tensão de alcance 10 V e corrente máxima igual a 5 ma. Foi calculado um resistor de 24 Ω, com a finalidade de aumentar o calibre para 130 V. Calcule

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO A norma brasileira para instalações elétricas de baixa tensão é a NBR 5410 Fixa as condições que as instalações de baixa tensão devem atender; Primeira edição de 1941;

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/5 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA TRABALHOS PRÓXIMOS DE INSTALAÇÕES EM TENSÃO 2 DESCRIÇÃO Nas tarefas de exploração, construção e manutenção das instalações eléctricas são susceptíveis

Leia mais

Segurança no desenvolvimento de trabalhos em alta tensão

Segurança no desenvolvimento de trabalhos em alta tensão 1.1 Abrangência da NR-10 Segurança no desenvolvimento de trabalhos em alta tensão O primeiro capítulo da NR-10 define o objetivo e o seu campo de aplicação. Logo no primeiro item a NR-10 deixa claro que

Leia mais

1 INTRODUÇÃO À SEGURANÇA COM ELETRICIDADE» p.03 2 RISCOS EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE» p.11 3 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO»

1 INTRODUÇÃO À SEGURANÇA COM ELETRICIDADE» p.03 2 RISCOS EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE» p.11 3 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO» 1 INTRODUÇÃO À SEGURANÇA COM ELETRICIDADE» p.03 2 RISCOS EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE» p.11 3 MEDIDAS DE CONTROLE DO RISCO ELÉTRICO» p.20 4 NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS NBR DA ABNT» p.40 5

Leia mais

4 - CONDIÇÕES IMPEDITIVAS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS NO SEP

4 - CONDIÇÕES IMPEDITIVAS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS NO SEP 4 - CONDIÇÕES IMPEDITIVAS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS NO SEP A nova NR 10 visando garantir uma maior proteção aos trabalhadores que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2016 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2016 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2016 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 12 ENGENHEIRO I (Eletricista) 01. ANULADA 11. D 21. C 02. C 12. C 22. C 03. D 13.

Leia mais

SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE

SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE Elaborado por Ana Karolina Kalil Oliveira dos Santos Visto Aprovado por Márcio Flávio Ribeiro Pereira Visto Revisado por - CONTROLE DE REVISÃO Revisão Data Item Natureza das alterações 0 20/09/2006 - Emissão

Leia mais

ASPECTOS BÁSICOS DA NR-12. Bruno Caruso Bilbao Adad

ASPECTOS BÁSICOS DA NR-12. Bruno Caruso Bilbao Adad ASPECTOS BÁSICOS DA NR-12 Bruno Caruso Bilbao Adad Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 Atualizações D.O.U. Portaria SSST n.º 12, de 06 de junho de 1983 14/06/83 Portaria

Leia mais

Requisitos de Atividades Críticas

Requisitos de Atividades Críticas Requisitos de Atividades Críticas Diretrizes para as Ações de Capacitação em RAC Referenciadas no PTP-000813 Novembro/2016 Mensagem Valer Prezados, A Vale acredita que A Vida em Primeiro Lugar é um valor

Leia mais

Capítulo 2 - Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais 2.1. Simbologia Padronizada

Capítulo 2 - Símbolos Gráficos para Instalações Elétricas Prediais 2.1. Simbologia Padronizada Capítulo 1 - Conceitos Básicos de Eletricidade para Aplicação em Instalações Elétricas 1.1. Tipos e Formas de Distribuição de Energia 1.1.1. Energia 1.2. Geração de Energia Elétrica 1.2.1. Barragem 1.2.2.

Leia mais

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS DE TRABALHO (escolha, uso, conservação, verificação, ensaios).

EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS DE TRABALHO (escolha, uso, conservação, verificação, ensaios). EQUIPAMENTOS E FERRAMENTAS DE TRABALHO (escolha, uso, conservação, verificação, ensaios). 10.2 - MEDIDAS DE CONTROLE 10.2.4 Os estabelecimentos com carga instalada superior a 75 kw devem constituir e manter

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO PARA MESA DE PASSADORIA THEOBOARD 03 CONFORME NORMAS DA NR-12

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO PARA MESA DE PASSADORIA THEOBOARD 03 CONFORME NORMAS DA NR-12 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO PARA MESA DE PASSADORIA THEOBOARD 03 CONFORME NORMAS DA NR-12 SINAIS DE ATENÇÃO! Atenção! Alta Voltagem 230/240V Atenção! Superfície quente! Vapor quente ou líquido. Atenção!

Leia mais

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA.

ECOM EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, CONSULTORIA E MEIO AMBIENTE LTDA. PROJETO DE INSTALAÇÕES ELETRICAS DE BAIXA TENSÃO MERCADO DO SÃO JOAQUIM BAIRRO SÃO JOAQUIM, TERESINA - PI TERESINA PI AGOSTO/2014 MEMORIAL DESCRITIVO INST. ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO 1.0 IDENTIFICAÇÃO Obra:

Leia mais

Eletricidade Aplicada

Eletricidade Aplicada Eletridade Aplicada Eletricidade Aplicada Aula 21 Fabio L. Tomm fabiotomm@gmail.com Prova 2 23/11 Prova Substitutiva de uma das Provas 30/11 Trabalho de levantamento do seu consumo residencial, do esquema

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 57

COMUNICADO TÉCNICO Nº 57 Página 1 de 14 COMUNICADO TÉCNICO Nº 57 ALTERAÇÃO DO PADRÃO DE CONJUNTOS BLINDADOS PARA LIGAÇÃO DE CLIENTES ATENDIDOS EM MT Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição ELABORADO

Leia mais

Aplicação dos Anexos VI e VII da NR 12 em Minas Gerais

Aplicação dos Anexos VI e VII da NR 12 em Minas Gerais REUNIÃO TÉCNICA - 04/09/2013 Aplicação dos Anexos VI e VII da NR 12 em Minas Gerais Marcos Ribeiro Botelho Auditor-Fiscal do Trabalho SRTE/MG Uberaba/MG Paralelo entre as duas NR-12 Antiga NR-12 NR-12

Leia mais

Projetos Elétricos Especiais

Projetos Elétricos Especiais Projetos Elétricos Especiais Prof. Laís Hauck de Oliveira Disciplina de Projetos Elétricos Especiais - PEE Departamento de Engenharia Elétrica - DEE Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Universidade do

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS SÃO CARLOS Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade

NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade Treinamento e-learning NR 10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

LABORATÓRIO EDIFÍCIOS/PROJETOS/PROC. PRODUÇÃO 1/12 ELETRO I EXPERIÊNCIA 1 SEGURANÇA EM ELETRICIDADE AULA 1

LABORATÓRIO EDIFÍCIOS/PROJETOS/PROC. PRODUÇÃO 1/12 ELETRO I EXPERIÊNCIA 1 SEGURANÇA EM ELETRICIDADE AULA 1 LABORATÓRIO EDIFÍCIOS/PROJETOS/PROC. PRODUÇÃO 1/12 AULA 1 TÍTULO: SEGURANÇA EM ELETRICIDADE I - OBJETIVO: a) Conscientizar o aluno dos cuidados necessários quando trabalhar com eletricidade. II PROTEÇÃO

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSOS PARA CLIENTES

CATÁLOGO DE CURSOS PARA CLIENTES 1 CATÁLOGO DE CURSOS PARA CLIENTES 2 SMCT01 Automação Pneumática Carga horária: 16 Horas (2 dias) Este treinamento tem o objetivo de treinar o participante quanto ao correto entendimento, dimensionamento

Leia mais

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ

LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ LTCAT LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO CÂMPUS ABELARDO LUZ ALAINE SANTANA BARRETO Engenheira de Segurança do Trabalho CREA SC nº 072076-6 SIAPE 1789080 Blumenau, Abril 2017. SUMÁRIO 1

Leia mais

ENE082: Intalações Elétricas

ENE082: Intalações Elétricas UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA ENE082: Intalações Elétricas (Turma A) Aula 01: Informações Gerais P r o f. F l á v i o V a n d e r s o n G o m e s E - m a i l : f l a v i o. g o m e s @ u f j f.

Leia mais

Planejamento e projeto das instalações elétricas

Planejamento e projeto das instalações elétricas Planejamento e projeto das instalações elétricas 1) A energia elétrica fornecida aos consumidores residenciais é resultado da conexão do consumidor com: a) Sistema elétrico de geração; b) Sistema de compatibilidade

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/5 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA MANUTENÇÃO DE POSTO DE TRANFORMAÇÃO (AÉREO) 2 DESCRIÇÃO Trabalhos de manutenção e reparação em posto de transformação aéreo (MT/BT) de distribuição

Leia mais

Conhecendo a NR-12 e Suas Obrigatoriedades

Conhecendo a NR-12 e Suas Obrigatoriedades Conhecendo a NR-12 e Suas Obrigatoriedades CLT Consolidação das Leis do Trabalho É de obrigação legal para os empregadores a Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977 relativa a segurança e medicina do trabalho

Leia mais

FISCALIZAÇÃO: Ministério do Trabalho divulga balanço de inspeções na área de SST

FISCALIZAÇÃO: Ministério do Trabalho divulga balanço de inspeções na área de SST INFORMATIVO Ano 02 - Edição 12 - Jan/Fev 2017 FISCALIZAÇÃO: Ministério do Trabalho divulga balanço de inspeções na área de SST FOTO: BLOG DO MAURO ÍNDICE: Destaque Capa - pág. 02 Treinamentos - pág. 03

Leia mais

METODOLOGIA ORIENTATIVA PARA CONCEPÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM AMBIENTES COM PRESENÇA DE ATMOSFERA POENCIALMENTE EXPLOSIVA (GASES E VAPORES)

METODOLOGIA ORIENTATIVA PARA CONCEPÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM AMBIENTES COM PRESENÇA DE ATMOSFERA POENCIALMENTE EXPLOSIVA (GASES E VAPORES) UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ELETROTÉCNICA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA - ÊNFASE ELETROTÉCNICA LEANDRO MACIEL RAFAEL FERREIRA FEIJÓ RODRIGO ALBERTO DA

Leia mais

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Aula 03 Padrão de entrada. Ramal de ligação, poste particular e pontalete. Quadro de medição. Quadro de distribuição. Prof. Dra. Giovana Tripoloni

Leia mais

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas

Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Curso Técnico em Eletroeletrônica Instalações Elétricas Aula Aterramento Prof. Dra. Giovana Tripoloni Tangerino 2016 ATERRAMENTO Um completo sistema de aterramento, que proteja as pessoas de um modo eficaz,

Leia mais

Curso Básico Segurança em Instalações e Serviços Com Eletricidade Sumário

Curso Básico Segurança em Instalações e Serviços Com Eletricidade Sumário Curso Básico Segurança em Instalações e Serviços Com Eletricidade Sumário 1. Conceitos Básicos em Eletricidade... 4 2. Proteção Choques Elétricos... 7 2.1 O Choque elétrico, mecanismos e efeitos... 7 2.1

Leia mais

Ligação intencional à terra por meio da qual correntes elétricas podem fluir. Pode ser: Funcional: ligação à terra de um dos condutores do sistema.

Ligação intencional à terra por meio da qual correntes elétricas podem fluir. Pode ser: Funcional: ligação à terra de um dos condutores do sistema. ATERRAMENTO Ligação intencional à terra por meio da qual correntes elétricas podem fluir. Pode ser: Funcional: ligação à terra de um dos condutores do sistema. Proteção: ligação à terra das massas e dos

Leia mais

SOLUÇÕES TÉCNICAS, CUSTO E QUALIDADE

SOLUÇÕES TÉCNICAS, CUSTO E QUALIDADE VISÃO GLOBAL CONSULTORIA EM GESTÃO INDUSTRIAL; ADEQUAÇÕES AS NORMAS REGULAMENTADORAS; CONSULTORIA INDUSTRIAL RELAÇÃO SINDICAL E COM O M.T.E. GESTÃO DE PESSOAS EFICIÊNCIA PRODUTIVIDADE ORGANIZAÇÃO PRODUÇÃO

Leia mais

SEGURANÇA FRENTE A RISCOS ELÉTRICOS EM BAIXA TENSÃO NORMAS E RECOMENDAÇÕES

SEGURANÇA FRENTE A RISCOS ELÉTRICOS EM BAIXA TENSÃO NORMAS E RECOMENDAÇÕES SEGURANÇA FRENTE A RISCOS ELÉTRICOS EM BAIXA TENSÃO NORMAS E RECOMENDAÇÕES ACIDENTES PRODUZIDOS POR ELETRICIDADE CONTATOS DIRETOS Contatos com partes da instalação energizadas CONTATOS INDIRETOS Contatos

Leia mais

LAUDO TÉCNICO Nº BALANCIM MECÂNICO

LAUDO TÉCNICO Nº BALANCIM MECÂNICO LAUDO TÉCNICO Nº 0004-13 BALANCIM MECÂNICO RUDIMAQ COMÉRCIO DE MÁQUINAS LTDA RUA DAVID RABELO, Nº 729 B. JD. INCONFIDÊNCIA BELO HORIZONTE/MG CNPJ: 05.433.903 /0001-80 MC-004/2013 REGISTRO DE OCORRÊNCIA

Leia mais

Estudo de classificação de áreas REV. 1 FEV-15

Estudo de classificação de áreas REV. 1 FEV-15 Estudo de classificação de áreas REV. 1 FEV-15 Definições Áreas Classificadas Classificação de áreas: É o estudo que define os locais da planta onde há a presença de atmosfera explosiva. Além disso, características

Leia mais

O aterramento é uma instalação imperativa em todos os equipamentos e sistemas elétricos visandosobretudo dar segurança aos usuários.

O aterramento é uma instalação imperativa em todos os equipamentos e sistemas elétricos visandosobretudo dar segurança aos usuários. ATERRAMENTO Hamilton N. R. Schaefer Depto de Física UFSC Florianópolis SC O aterramento é uma instalação imperativa em todos os equipamentos e sistemas elétricos visandosobretudo dar segurança aos usuários.

Leia mais

Isolamentos elétricos, eliminando a possibilidade de energização indesejada

Isolamentos elétricos, eliminando a possibilidade de energização indesejada CONCEITOS BÁSICOS Impedimento de equipamento Isolamentos elétricos, eliminando a possibilidade de energização indesejada Responsável pelo serviço Empregado ou empresa terceirizada que assume a coordenação

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil Francis Albert Fonseca Nascimento Edson Cesar de Carvalho Mário Augusto Chompré CEMIG

Leia mais

Fundamentos. Prof. Dr. Gustavo Della Colletta 1 / 27

Fundamentos. Prof. Dr. Gustavo Della Colletta 1 / 27 Fundamentos Prof. Dr. Gustavo Della Colletta Universidade federal de Itajubá-UNIFEI 1 / 27 Agenda 1 Introdução Definições 2 Legislação NBR 5410 Normas específicas 3 Componentes das instalações Componente

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO. Título

PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO. Título PROCEDIMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO Título ATENDIMENTO DE LIGAÇÃO DE CONSUMIDORES JUNTO À FAIXA DE PRAIA DA ORLA MARÍTIMA Código NTD-00.074 Data da emissão 05.12.2005 Data da última revisão 18.01.2008 Folha

Leia mais

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DA NR Carpintaria Versão_CPN. TEXTO ATUAL TEXTO PROPOSTO JUSTIFICATIVA (discussões)

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DA NR Carpintaria Versão_CPN. TEXTO ATUAL TEXTO PROPOSTO JUSTIFICATIVA (discussões) PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DA NR 18 18.7. Carpintaria Versão_CPN TEXTO ATUAL TEXTO PROPOSTO JUSTIFICATIVA (discussões) 18.7.1. As operações em máquinas e equipamentos necessários à realização da atividade de

Leia mais

Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº:

Resumo de Acidente Analisado Inspeção nº: Morte em razão de contato com rede aérea energizada durante obra Palavras-chave: Morte Contato Rede aérea energizada 1. Dados do empregador Razão Social: Quântica Engenharia Ltda. Número de empregados:

Leia mais

Os tipos de treinamento estão relacionados com a edificação a qual o bombeiro ou brigadista vai atuar.

Os tipos de treinamento estão relacionados com a edificação a qual o bombeiro ou brigadista vai atuar. F ABRÍCIO NOGUEIRA BOMBEIRO CIVIL: Como Identificar um Curso de Qualidade? 1. Campo de Treinamento Os campos de treinamento são divididos em três níveis de exigência de acordo com a NBR 14276 de 2006:

Leia mais

ATENGE. Mais confiabilidade para o seu Sistema Elétrico. Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE

ATENGE. Mais confiabilidade para o seu Sistema Elétrico. Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE www.atenge.com Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE Serviço Especializado de Manutenção Elétrica SOROCABA SÃO PAULO - BRASIL ATENGE Mais confiabilidade para

Leia mais

TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA TDE. Aula 4 Subestações

TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA TDE. Aula 4 Subestações TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA TDE Aula 4 Subestações Definição de Subestação (SE) Uma subestação é o conjunto de máquinas, aparelhos e circuitos cuja finalidade é controlar os níveis de tensão

Leia mais

ESPAÇOS CONFINADOS LIVRETO DO TRABALHADOR

ESPAÇOS CONFINADOS LIVRETO DO TRABALHADOR ESPAÇOS CONFINADOS LIVRETO DO TRABALHADOR Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Trabalho e Emprego Luiz Marinho FUNDACENTRO Presidente Rosiver Pavan Diretor Executivo Osvaldo da

Leia mais

Deuteronômios /10/2012

Deuteronômios /10/2012 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Deuteronômios 22.8 Quando edificares uma casa nova, farás um parapeito, no eirado (terraço), para que não ponhas culpa de sangue na tua casa, se alguém de algum modo cair

Leia mais

Laboratório de Instalações Elétricas Circuitos de Luz e Força e Previsão da Carga

Laboratório de Instalações Elétricas Circuitos de Luz e Força e Previsão da Carga Laboratório de Instalações Elétricas Circuitos de Luz e Força e Previsão da Carga Prof. Lia Mota (Noturno) Prof. Alexandre Mota (Matutino) 1s2011 Circuitos Conjunto de condutores que distribuem energia

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 03/ PROCESSO Nº

PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 03/ PROCESSO Nº 1 PREGÃO PRESENCIAL SESC/ARRJ Nº 03/2013 - PROCESSO Nº 38.083 O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SESC/ARRJ, entidade de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

Arco Elétrico: Causas, Efeitos, Medidas de Proteção e Cálculo de Energia Incidente

Arco Elétrico: Causas, Efeitos, Medidas de Proteção e Cálculo de Energia Incidente Arco Elétrico: Causas, Efeitos, Medidas de Proteção e Cálculo de Energia Incidente 1 Riscos em Eletricidade Os dois maiores riscos em eletricidade são choques elétricos e queimaduras: Proteção contra choques

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46

COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 Página 1 de 11 COMUNICADO TÉCNICO Nº 46 LIGAÇÕES ESPECIAIS NA VIA PÚBLICA COM MEDIÇÃO Diretoria de Planejamento e Planejamento Gerência de Engenharia Página 2 de 11 ÍNDICE OBJETIVO...3 1. APLICAÇÃO...4

Leia mais