Ensino à distância na GeoPoint

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ensino à distância na GeoPoint"

Transcrição

1 Página1 Graduação Profissional em SIG e-learning Ensino à distância na GeoPoint Do ponto de vista da sua actuação, no âmbito da sua missão de formação, o modelo da GeoPoint assume-se baseado em quatro grandes linhas de força: A aprendizagem centrada no formando O primado da flexibilidade O primado da interacção O princípio da inclusão digital Estas linhas de força norteiam a organização da formação, o papel do formando e do formador, a planificação, concepção e gestão das actividades de aprendizagem a propor aos formandos, a tipologia dos materiais a desenvolver e a natureza da avaliação das competências adquiridas. Aprendizagem centrada no formando No centro do modelo apresentado situa-se o formando, enquanto indivíduo activo, construtor do seu conhecimento, empenhando-se e comprometendo-se com o seu processo de aprendizagem e integrado numa comunidade de aprendizagem. Cabe ao formando um papel activo na gestão temporal das suas actividades, na monitorização das aprendizagens realizadas, no estabelecimento de metas de trabalho e na constituição de comunidades de aprendizagem modeladas pelos próprios formandos. Estes modos de aprender permitem que o formando desenvolva a sua autonomia, a criatividade adquira a capacidade de monitorizar as suas realizações e que seja capaz de planear o seu percurso de formação, preparando-se para a aprendizagem ao longo da vida. Tal como na formação profissional presencial, o formador online, actua como um facilitador do processo de aprendizagem, auxiliando o formando a desenvolver capacidades metacognitivas, organizando a colaboração e estimulando a interacção da comunidade de aprendizagem. Primado da flexibilidade O formando pode aprender onde, quando, independentemente das distâncias, em qualquer lugar, sem o constrangimento de um horário. Primado da interacção O formando pode interagir não apenas com o formador, mas também com os outros formandos. Saliente-se que o valor da interacção escrita que, combinada com um modo de comunicação fundamentalmente assíncrono, permite que o formando possa desenvolver a sua capacidade de reflexão crítica, ao mesmo tempo que partilha recursos, conhecimentos e actividades com os seus interlocutores. Princípio da inclusão digital Com os recentes desenvolvimentos tecnológicos, as relações sociais, o mundo do trabalho, as trocas comerciais, o modo de acesso a serviços e bens essenciais à vida quotidiana, tornam-se cada vez mais dependentes das redes virtuais e do acesso aos sistemas de comunicação mediada pelo computador, o que nem sempre é compatível com os conhecimentos e os hábitos dos formandos, apesar da maioria dos que frequentam os nossos cursos não sejam de forma alguma info-excluidos, apesar do vertiginoso desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação, nomeadamente na vertente geográfica.

2 Página2 Formação Profissional Avançada Guia do curso Graduação Profissional em SIG e- learning assíncrono Introdução Bem-vindo à GeoPoint. Participar neste curso, será um processo activo, onde a aprendizagem foi planeada de modo a procurar garantir o seu sucesso. Este Guia constitui o seu kit informativo que lhe permite saber o que fazer, como fazer e, quando fazer, enquanto formando online. Organização do curso Três Blocos de Aprendizagem com dezoito Unidades Temáticas. Destinatários - A frequência da Graduação Profissional em SIG, é uma oportunidade única, especialmente para recém-licenciados ou estudantes, que permite realizarem novas experiências de trabalho e adquirir em competências adicionais que complementam e valorizam a dimensão académica. Pré-requisitos - O processo de selecção é feito através da análise do curriculum académico e ou profissional e entrevista ao candidato (opcional). Os candidatos a este curso, que poderão ter ou não formação superior, devem demonstrar capacidades e motivação para a frequência de um curso intensivo de formação avançada, estruturalmente organizado como uma pós-graduação executiva., só que integralmente a distância. Candidaturas Através de Informações: ou Propinas - Consultar telefone ou Testes e exames suplementares ou fora de época, em e-learning: 50,00 cada. Emissão de novo diploma: 50,00. Diploma - Diploma de frequência de formação profissional emitido nos termos do n.º 2.2 do DE 15868/2002 do Secretário de Estado do Trabalho, de 28 de Junho (DR 2.ª série de 12 de Julho de 2002), emitido pela GeoPoint, entidade formadora acreditada pela DGERT Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (Ministério do Trabalho). Registo Funcionamento As actividades de ensino-aprendizagem relativas às diversas unidades curriculares deste curso funcionam em regime a distância, completamente virtual, com recurso a uma plataforma de e-learning. Modelo pedagógico O curso Graduação Profissional em SIG segue um modelo pedagógico próprio, especificamente concebido para o ensino virtual na GeoPoint, com os seguintes princípios: Ensino centrado no formando, o que significa que o formando é activo e responsável pela construção do conhecimento Ensino baseado na flexibilidade de acesso à aprendizagem (conteúdos e actividades de aprendizagem) de forma flexível, sem imperativos temporais ou de deslocação de acordo com a disponibilidade do formando. Este princípio concretiza-se na primazia da comunicação assíncrona o que permite a não-coincidência de tempo, já que a comunicação e a interacção se processa à medida que é conveniente para o formando. Ensino baseado na interacção diversificada, nomeadamente entre o formando e os recursos de aprendizagem sendo socialmente contextualizada. Tempo de estudo e aprendizagem Aprender a distância numa classe virtual implica que não se encontrará nem no mesmo local que os seus formadores e colegas, nem à mesma hora, ou seja, +e uma aprendizagem que lhe dá flexibilidade porque é independente do tempo e do local onde se encontram formadores e formandos. Naturalmente que implica tempo dedicado ao estudo e à aprendizagem, por isso cada unidade curricular tem definido o número de horas de estudo e de trabalho efectivo. Recursos de aprendizagem Nas diferentes unidades curriculares ser-lhe-á pedido que trabalhe e estude apoiando-se em diversos recursos de aprendizagem, nomeadamente textos, software, bases de dados, objectos de aprendizagem, etc. A quase totalidade dos recursos é fornecida online, no entanto há bibliografia recomendada que deve ser lida ou consultada. Avaliação e classificação A avaliação, em cada uma das unidades curriculares e dos projectos, é de natureza contínua em escala de 1 a 5, convertida proporcionalmente para a escala de 0 a 20 valores. O exame, têm avaliação de 0 a 20 valores. A classificação da parte em avaliação contínua é calculada através da média aritmética de cada unidade, ponderada pelo peso temporal de cada unidade. A classificação final é calculada atribuindo à avaliação contínua o peso estatístico de 80%; para exame o peso é de 20%.

3 Página3 Coordenação do curso Francisco Costa, MSc Equipa docente Fernando Ribeiro, Francisco Costa, Francisco Gutierres, João Ferreira, Nelson Silva, Sandra Efigénio. Ambientação online Em simultâneo com o desenvolvimento da parte inicial do primeiro bloco temático, a coordenação do curso desenvolve estratégias conducentes à familiarização com o ambiente de trabalho online. Da interactividade do curso, os formadores adquirem elementos que lhes permitem avaliar a facilidade ou dificuldade de trabalho do aluno na utilização dos meios de trabalho online. Serão adoptadas medidas correctivas, de forma, a que o formando não tenha dificuldades em saber fazer e saber comunicar. Apoio técnico Em caso de necessitar de ajuda ou apoio técnico, relativamente ao ambiente tecnológico de suporte ao desenvolvimento do curso, poderá contactar Aplicação do modelo pedagógico ao curso Graduação Profissional em SIG - A aplicação do modelo de ensino a distância ao curso Graduação Profissional em SIG, curso muito testado e permanentemente actualizado na variante presencial, pressupõe uma variante didáctica baseada na concepção e organização prévia, por parte do corpo docente, de um percurso de formação e aprendizagem, através da adopção de um conjunto de elementos caracterizadores. Estes elementos são estruturantes para a organização de classes virtuais integrando um máximo de formandos que, atendendo à excelência que queremos atingir, não deverá exceder os 10. Tratando-se de um percurso equiparável contextualmente a pós-graduação, o formando já desenvolveu alguma autonomia e já possui algumas competências essenciais. Saliente-se contudo, que no seu percurso de ensino, o formando deverá obter conhecimentos que lhe permitem desenvolver um trabalho com características inovadoras num regime de grande autonomia. Atendendo à especificidade dos formandos deste curso, a variante didáctica do modelo assenta num elemento estruturante, o Guia do Curso, que é o documento norteador das unidades curriculares. A metodologia do curso é integralmente virtual, o que significa que todas as actividades são realizadas online, com recurso a dispositivos de comunicação que possam integrar recursos comunicacionais, a exemplo as plataformas de e- learning, nomeadamente nos momentos de avaliação. Expectativas - A Graduação Profissional em SIG visa a formação de quadros técnicos superiores preparados para fazer face aos desafios do mercado aberto, globalizado e competitivo em que estamos inseridos e para desempenhar funções de técnico superior Meios de trabalho - Para frequentar o curso, o aluno tem de utilizar um computador, com ligação à internet, e ter instalado o software de trabalho para os dois primeiros blocos de aprendizagem (ArcGIS 9). Objectivos Dotar os formandos dos conhecimentos técnicos e científicos associados à concepção, construção e exploração de sistemas de informação geográfica, vitais para a competitividade das instituições e cada vez mais das empresas. Desenvolver estratégias e instrumentos de gestão da informação geográfica adequados à análise de questões complexas; Conceber sistemas e tecnologias de informação geográfica, : Estruturação de um SIG Sistema de Informação Geográfica Gestão operacional de um SIG (inserção, modificação e anulação de dados) Exploração das potencialidades dos SIG para produção de valor. Blocos de aprendizagem: A B Basic GIS (ArcGIS solutions) Este Bloco de Aprendizagem disciplina explora dois dos mais importantes temas em Ciência e Sistemas de Informação Geográfica, nomeadamente: Como podemos construir, representar e armazenar informação geográfica num ambiente computacional, e como podemos criar informação útil a partir de dados geográficos. Congrega igualmente o fornecimento de saber no domínio dos conceitos relacionados com a concepção, desenvolvimento e gestão de bases de dados espaciais, através da disponibilização de um corpo teórico de referência e da resolução de vários exercícios práticos adaptáveis à realidade - O objectivo principal deste Bloco de Aprendizagem, é colocar em perspectiva os conceitos relacionados com a concepção, desenvolvimento e gestão de sistemas de informação geográfica (SIG) através da resolução de vários exemplos práticos adaptáveis à realidade. São apresentadas as funcionalidades de geoprocessamento existentes no software ArcGIS Spatial Analyst, e descritos os modos de criação, edição, importação, apresentação, e análise de dados geográficos em ambiente matricial e tridimensional. Uma das unidades curriculares desenvolve análise de redes com ArcGIS Network Analyst

4 Página4 C GIS Free and Open Source Software - Este Bloco de Aprendizagem reflecte a apetência actual pelas tecnologias baseadas em software aberto. As componentes principais deste Bloco são as tecnologias de software aberto para a manipulação de informação geográfica. Destaca-se o papel dos standards e o desígnio da interoperacional idade dos SIG. Percorrem-se as diversas tecnologias que suportam as diferentes etapas do ciclo de vida dos SIG, desde as bases de dados, até à manipulação de IG de forma cooperativa na Web, ilustrando todas estas tecnologias em casos reais de utilização. Unidades curriculares: A Basic GIS (ArcGIS solutions) 1 Fundamentos de SIG 2 Iniciação aos SIG 3 Sistemas de Coordenadas e Projecções 4 Bases de Dados 5 Edição e Tratamento de Dados 6 Análise Vectorial B 1 Redes de Transporte e Grafos 2 Análise de Redes com NetWork Analyst 3 GeoMarketing 4 Análise Raster 5 Análise 3D 6 Concepção de Modelos de Análise C GIS Free and Open Source Software 1 Introdução às Bases de Dados (SQL) 2 Quantum GIS I - Iniciação ao Quantum GIS 3 Quantum GIS II Tratamento de dados com Quantum GIS 4 Gestão de Base de Dados Postgre SQL Plano de Unidades Curriculares PUC Docente João Ferreira Basic GIS (ArcGIS solutions) Unidade curricular: Fundamentos de SIG Apresentação da UC A Unidade Curricular Fundamentos de SIG, está estruturada para sensibilizar os profissionais e os candidatos a profissionais, para as capacidades que os SIG (Sistemas de Informação Geográfica), têm para apoio a decisões de gestão, análise espacial e desenvolvimento de trabalhos académicos, nomeadamente no ensino secundário. Unidade propedêutica e de nivelamento de conhecimentos. Requer uma leitura atenta e interpretativa dos itens dos suportes disponibilizados, que estão organizados de forma sequencial de saberes, que cumulativamente acrescentam mais-valias de conhecimento. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, sem tutor. Saber o que é, e para que serve um SIG Compreender o modelo de funcionamento dos SIG Saber onde encontrar dados para trabalho Identificar o software que mais se adapta ao que pretende executar Criar valências para transitar para um curso de exploração e desenvolvimento Origem e evolução Definição Informação Geográfica. Onde se encontra? Arquitectura e Componentes de um SIG Modelo de Dados SIG Tecnologia ArcGIS ESRI O futuro dos SIG E a seguir?

5 Página5 Docente Sandra Efigénio Basic GIS (ArcGIS solutions) Unidade curricular: Iniciação aos SIG Apresentação da UC A Unidade Curricular Iniciação aos SIG, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, resolva problemas elementares e construa um SIG com capacidades funcionais simples. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Conhecer as potencialidades do software Conhecer as funcionalidades básicas do software Explorar as potencialidades do software e proceder a operações de inserção, modificação e eliminação. Produzir relatórios gráficos Fundamentos de SIG A informação geográfica Origem e evolução dos SIG Definições e conceitos Capacidades e componentes SIG Modelos e estruturas de dados em SIG. Os metadados Iniciação aos SIG. Arquitectura e interface Visualização de informação geográfica Inquirição de dados SIG Apresentação da informação Docente Francisco Costa Basic GIS (ArcGIS solutions) Unidade curricular: Sistemas de Coordenadas e Projecções Apresentação da UC A Unidade Curricular Sistemas de Coordenadas e Projecções, está estruturada para habilitar o formando a utilizar sistemas de representação da Terra, com rigor e elevada precisão. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor Conhecer a forma real da Terra Conhecer as características do geóide e do elipsóide Desenvolver cálculos com sistemas de coordenadas Adquirir o conhecimento de Datum Explorar as potencialidades de cada sistema de projecção cartográfica Cartografia e Sistemas de Coordenadas O mapa - Atributos, tipos e elementos Cartografia e Geodesia - Definição e Evolução Superfícies de Referência Projecções e Sistemas de Coordenadas Representações Cartográficas Docente Sandra Efigénio Basic GIS (ArcGIS solutions) Unidade curricular: Bases de Dados Apresentação da UC A Unidade Curricular Bases de Dados, cobre os conceitos essenciais de uma geodatabase e ensina a guardar de forma centralizada, gerir e manter a qualidade dos dados GIS. Irá aprender a criar uma

6 Página6 geodatabase, transferir dados existentes para a geodatabase, editar dados guardados numa geodatabase. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Conhecer as várias fases de planeamento e criação de uma base de dados em ambiente SIG Entender como a geodatabase armazena dados geográficos. Entender as diferenças entre os tipos de geodatabase. Descrever os três principais componentes da geodatabase. Saber que outros componentes podem ser armazenadas numa geodatabase. Entender como os dados raster são manuseados na geodatabase. Aceder a informação sobre a geodatabase e seus componentes. Conhecer as várias formas disponibilizadas pelo ArcGIS para alteração do esquema da base de dados SIG Conhecer os métodos e as ferramentas que permitem preencher uma base de dados SIG Conhecer os métodos de validação de atributos para a Geodatabase e objectos associados Planeamento de uma base de dados SIG A geodatabase O Schema da Base de Dados SIG Preencher a Base de Dados Validação de Atributos Validação Geométrica Docente Sandra Efigénio Basic GIS (ArcGIS solutions) Unidade curricular: Edição e Tratamento de Dados Apresentação da UC A Unidade Curricular Edição e Tratamento de Dados, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, e efectue operações complexas de digitalização, edição, tratamento e modificação de dados. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Produzir operações de digitalização de elementos gráficos. Produzir operações de modificação e eliminação de elementos gráficos Produzir operações de normalização e conectividade Explorar as potencialidades do software e proceder a operações de Data Quality, nomeadamente inserção, modificação e eliminação. Edição e criação de Features Ferramentas Snapping Tarefas de Edição Ferramenta Sketch Edição de atributos Tipos de campos para dados tabulares Ferramentas de edição avançada Modificação de Features Advanced Editing Slip & Divide Buffer Copy Parallel Union & Intersect Merge Modificação de Features Editar em topologia Geodatabase e Topologia de mapas Basic GIS (ArcGIS solutions)

7 Página7 Docente João Ferreira Unidade curricular: Análise Vectorial Apresentação da UC A Unidade Curricular Análise Vectorial, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, e resolva problemas com suporte em ferramentas de geoprocessamento. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Adicionar dados de diferentes fontes Criar e usar componentes da geodatabase que mantenham a integridade dos dados e previnam erros na criação e edição de dados Resolver problemas de alinhamento de dados espaciais Usar ferramentas de geoprocessamento para fins analíticos que suportam a tomada de decisão Construir modelos para automatizar a metodologia de trabalho de anális Fluxos dos processos de análise Proximidade entre Features Operações de geoprocessamento Relações topológicas entre Features Modelação Operações análise Georreferenciação de Eventos Criação de Eventos Layer de Eventos Docente João Ferreira Unidade curricular: Redes de Transporte e Grafos Apresentação da UC A Unidade Curricular Redes de Transporte e Grafos, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos de Topologia e Teoria dos Grafos e os aplique na resolução de problemas de acessibilidade e conectividade. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, sem tutor. Adquirir conhecimentos teóricos de Topologia e de Teoria dos Grafos Operar com ferramentas de análise de conectividade e de acessibilidade Compreender o modelo de base utilizado na resolução dos três problemas fundamentais apresentados Grafos - abordagem inicial Os sistemas de transporte Análise de Redes - Terminologia - Teoria dos Grafos - Índice de Centralidade (K) - Índice de Conectividade (β) (Índice Beta) - Diâmetro da Rede (δ) (Índice Delta) - Número Ciclomático (v) - Máximo de circuitos (m) Índice m - Índice Alfa ( ) - Índice de Shimbel (Sh) - Índice de Acessibilidade (A) - Matriz de centralidade (não topológica) - Planaridade Aplicações - Problema do Caminho mais Curto - Problema do Carteiro Chinês - Problema do Caixeiro-viajante

8 Página8 Docente João Ferreira Unidade curricular: Análise de Redes com Network Analyst Apresentação da UC A Unidade Curricular Análise de Redes, está estruturada para que o formando já experiente adquira conhecimentos operacionais que lhe permitam fazer análises de redes de transporte e optimização de rotas. Tem aplicação prática em transportes, logística, Marketing, Gestão, Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Compreender os conceitos fundamentais do Networkdataset do ArcGIS Criar Network dataset Definir as propriedades do Network dataset, tais como, quais os elementos que compõem o Network dataset, grupos de conectividade e os atributos da rede Migrar fontes de um Network dataset já existente Gerar e utilizar turns dentro de um Network dataset Problemas de definição de rotas, encontrar a instalação mais próxima, áreas de influência, matrizes origem - destino numa rede de transportes Criar análises numa rede de transportes utilizando ferramentas e modelos Redes utilitárias. Redes de transporte Modelo de dados da rede topológica Teoria dos Grafos Geometric Network s. Análise de redes Edição de redes. Network Analyst Docente Francisco Costa Unidade curricular: GeoMarketing Apresentação da UC A Unidade Curricular GeoMarketing, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais com software de trabalho, que lhe permitam integrar os modelos de Marketing com a análise geográfica, através de tecnologia SIG. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Geocodificar endereços Definir áreas de influência Elaborar análises de mercado Os dados como um activo Geocodificação de endereços Análises de localizações e mercados Área de mercado ou serviço Docente Francisco Costa Unidade curricular: Análise Raster Apresentação da UC A Unidade Curricular Análise Raster, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, que lhe permitam utilizar as ferramentas SIG de análise matricial, utilizando funções de álgebra de mapas e de lógica difusa. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor.

9 Página9 Usar diferentes métodos de interpolação para criar superfícies a partir de uma amostra de dados, e avaliar os resultados. Calcular densidades, declives e outras características do terreno Aplicar definições de geoprocessamento no controlo das propriedades dos dados output Construir expressões com álgebra de mapa no Raster Calculator para executar ferramentas, operadores e funções do Spatial Analyst para análise SIG Controlar os valores das células output através de ferramentas de lógica e condição Analisar células através de operações locais, focais, zonais e globais Criar modelos para automatizar e partilhar metodologias de trabalho de geoprocessamento de dados raster Realizar análise fuzzy overlay para detectar possíveis imprecisões nos atributos dos dados Formatos de armazenamento de geodados O modelo raster ou matricial O processo de análise espacial matricial O ambiente de análise Operações de análise espacial Funções de modelação celular Interpolação espacial Análise de superfícies Modelos de dados Docente Francisco Costa Unidade curricular: Análise 3D Apresentação da UC A Unidade Curricular Análise 3D, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, que lhe permitam utilizar as ferramentas SIG de análise a três dimensões. Visualizar dados SIG em representação 3D global e local Criar e importar dados 3D Editar e manter dados vectoriais 3D em ambiente 3D Realizar análises 3D tais como bacias de visão, visibilidade, volumetria e análises de terreno em dados vectoriais e raster Optimizar a visualização 3D para o seu uso no desktop Visualizar dados temporais em 3D e criar animações em 3D Calcular declives e aclives, Elaborar perfis Modelos 2D e 3D Modelação de superfícies Análise de superfícies Ambiente ArcGIS para 3D Visualização em 3D Animações 3D Docente João Ferreira Unidade curricular: Concepção de Modelos de Análise Apresentação da UC A Unidade Curricular Concepção de Modelos de Análise, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, que lhe permitam desenvolver modelos de análise vectorial e raster que automaticamente desenvolvem sucessões de ferramentas do ArcToolbox gerando cenários de síntese. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor.

10 Página10 Dotar os formandos de conhecimentos teóricos e práticos para a criação e programação de modelos de análise geográfica. Conceber modelos, elementos, variáveis e parâmetros do modelo Adicionar ferramentas ao modelo - Feature layers Documentar um modelo Construção de fluxogramas. Programação de modelos de análise geográfica em ambiente SIG. Monitorização de dados com base em modelos. Construir modelos complexos usando o Modelbuilder Docente Fernando Ribeiro GIS Free and Open Source Software Unidade curricular: Introdução às Bases de Dados (SQL) Apresentação da UC A Unidade Curricular Introdução às Bases de Dados (SQL), está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais que o motivem para aprofundar o estudo de bases de dados, nomeadamente, bases de dados espaciais, como exemplo a extensão espacial PostGIS do PostgreSQL. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Entender a sintaxe básica do SQL Definir correctamente as diferenças entre a Linguagem para Manipulação de Dados (LMD-DML) e Linguagem de Definição de Dados (LDD-DDL) Criar bases de dados Criar e apagar tabelas Criar Bases de Dados Criar tabelas e definição de campos Criação de chaves Indexação Selecção de Dados Filtrar Registos Inserção de novos registos Actualizando registos Apagando registos Docente Nelson Silva GIS Free and Open Source Software Unidade curricular: Quantum GIS I - Iniciação ao Quantum GIS Apresentação da UC A Unidade Curricular Quantum GIS I - Iniciação ao Quantum GIS, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software open source Quantum GIS, que lhe permitam desenvolver operações de inserção e gestão de dados espaciais, Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor Conhecer as potencialidades do Quantum GIS Utilizar software como alternativa ao software SIG comercial Realizar operações de estruturação e gestão de um SIG Instalação do Software Ambiente Gráfico

11 Página11 Formatos Suportados Inserir Dados Projectos Configurações Ferramentas de Exploração Representação Cartográfica Variáveis Visuais Mapas Temáticos Representação Vectorial no QGIS Representação Raster no QGIS Trabalhar com tabelas Apresentação dos Dados Desenho Cartográfico Componentes do Mapa O Print Composer Criação de Templates Impressão/Exportação GIS Free and Open Source Software Unidade curricular: Quantum GIS II Tratamento de dados com Quantum GIS Docente Nelson Silva Apresentação da UC A Unidade Curricular Quantum GIS II Tratamento de dados com Quantum GIS, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, que lhe permitam criar e editar dados geográficos, georreferenciar imagens e vectorizar e editar dados. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Manipular o software, explorando as potencialidades em análise vectorial. Proceder a operações de inserção, modificação e eliminação. Produzir relatórios gráficos Plugins Manipulação de Plugins Core Plugins Plugin Installer Utilização de alguns plugins Edição de Dados Criação de Novos Layers Trabalhar com Layer de Pontos, Linhas e Polígonos Análise Espacial Vectorial Exercício Simulado Docente Fernando Ribeiro GIS Free and Open Source Software Unidade curricular: Gestão de Base de Dados Postgre SQL Apresentação da UC A Unidade Curricular Gestão de Base de Dados Postgre SQL Análise Raster, está estruturada para que o formando adquira conhecimentos operacionais do software de trabalho, que lhe permitam desenvolver a familiarização do com os principais objectos constituintes de uma base de dados e sua manipulação. Unidade em regime de estudo a distância, assíncrono, com tutor. Conhecer as várias fases de planeamento e criação de uma base de dados em ambiente SIG Entender como numa BD PostgreSQL se armazenam os dados geográficos

12 Página12 Dotar os formandos de conhecimentos teóricos e práticos para a criação, programação e configuração do PostgreSQL Resenha Histórica Instalação Configurações Básicas GUI do pgadminiii Construir uma BD Opções Avançadas Backup Restauro Manutenção Projecto Final Recursos de aprendizagem Computador com acesso a internet ArcGIS QuantumGIS PostgreSQL BIBLIOGRAFIA BOWMAN, Judith et alli - The Practical SQL Handbook: Using Structured Query Language, Addison-Wesley, BURROUGH, P. et alli - Principles of Geographical Information Systems (Spatial Information Systems), Oxford Univ Press Duckham M, Goodchild M, Worboys M (eds) (2003) Foundations of Geographic Information Science. Taylor & Francis. 256p. LONGLEY, P., et alli (2005) - Geographical Information Systems and Science, Nova Iorque, John Wiley & Sons. MAGUIRE, D et alli (1991) - Geographical Information Systems: Principles and Applications, England. MATOS, J. L., (2001) - Fundamentos de Informação Geográfica, Colecção Geomática, Lisboa, Lidel. SHERMEN, Gary E. et alli (2005)- QuantumGIS User Guide, _user_guide_en.pdf SMITH, Gregory (2010) - PostgreSQL 9.0 High Performance The PostgreSQL Global Development Group (2010) - PostgreSQL Reference Manual TOMLINSON, R., et elli (2005) - Thinking About GIS: Geographic Information System Planning for Managers, ESRI Press. WILSON, J. et alli (2008) - The handbook of geographic information science. Blackwell Publishing.

GeoPoint e-learning Academy

GeoPoint e-learning Academy Página1 GeoPoint e-learning Academy Formação e ensino a distância O aparecimento da tecnologia e-learning adicionou um novo significado ao ensino e potenciou as possibilidades de difusão do conhecimento

Leia mais

Formação e ensino a distância

Formação e ensino a distância Página1 GeoPoint e-learning Academy Formação e ensino a distância O aparecimento da tecnologia e-learning adicionou um novo significado ao ensino e potenciou as possibilidades de difusão do conhecimento

Leia mais

CURSO INTENSIVO com unidades em Blended learning 1

CURSO INTENSIVO com unidades em Blended learning 1 Página1 Pós-Graduação Executiiva em SIIG CURSO INTENSIVO com unidades em Blended learning 1 O curso Pós-Graduação Executiva em SIG, é o sucedâneo da Graduação Profissional em SIG, iniciado em 2001, com

Leia mais

MAPAS E BASES DE DADOS EM SIG. QUANTUM GIS E POSTGRE SQL Operar e programar em tecnologia SIG com software open source

MAPAS E BASES DE DADOS EM SIG. QUANTUM GIS E POSTGRE SQL Operar e programar em tecnologia SIG com software open source MAPAS E BASES DE DADOS EM SIG QUANTUM GIS E POSTGRE SQL Operar e programar em tecnologia SIG com software open source 1 02 DESTINATÁRIOS Todos os que trabalhando ou que virão a trabalhar com tecnologia

Leia mais

Acrescente. Valor. à Sua. Organização. Obtenha Melhores Resultados com a Formação Esri Portugal

Acrescente. Valor. à Sua. Organização. Obtenha Melhores Resultados com a Formação Esri Portugal Acrescente Valor à Sua Organização Obtenha Melhores Resultados com a Formação Esri Portugal 4 ArcGIS 1 Iniciação aos SIG 6 ArcGIS 2 Fluxos de Trabalho Essenciais 8 ArcGIS 3 Efectuar Análises 10 Construção

Leia mais

3Conceitos MASTER. SIG e Gestão Urbanística OFERTA FORMATIVA. Tecnologia ESRI

3Conceitos MASTER. SIG e Gestão Urbanística OFERTA FORMATIVA. Tecnologia ESRI OFERTA FORMATIVA 3Conceitos MASTER SIG e Gestão Urbanística Tecnologia ESRI 1 Master - SIG e Gestão Urbanística Tecnologia ESRI Fundamentação do curso: Defende-se aqui a ideia de que os técnicos envolvidos

Leia mais

Guia de Curso. Licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas Variante de Línguas Estrangeiras. 1º Ciclo 2012-13

Guia de Curso. Licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas Variante de Línguas Estrangeiras. 1º Ciclo 2012-13 Licenciatura em Línguas, Literaturas e Culturas Variante de Línguas Estrangeiras 1º Ciclo 2012-13 Nota importante: Este curso será suspenso a partir do ano letivo de 2013-14, sendo este ano letivo o seu

Leia mais

Informação Geográfica (SIG) Inês Pinto Instituto de Investigação Cientifica Tropical

Informação Geográfica (SIG) Inês Pinto Instituto de Investigação Cientifica Tropical Introdução aos Sistemas de Informação Geográfica (SIG) Inês Pinto Instituto de Investigação Cientifica Tropical DEFINIÇÃO DE SIG As definições são condicionadas pelo ambiente em que surgem e pela realidade

Leia mais

Licenciatura em Línguas Aplicadas

Licenciatura em Línguas Aplicadas Guia de Curso 1º Ciclo 2014-2015 Departamento de Humanidades 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Organização do curso... 3 3. Destinatários... 3 4. Condições de acesso e pré-requisitos... 3 5. Candidaturas...

Leia mais

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos

INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO GEOPROCESSAMENTO. Introdução ao Geoprocessamento. Conceitos básicos 18/06/2015. Conceitos básicos GEOPROCESSAMENTO INTRODUÇÃO AO GEOPROCESSAMENTO Prof. Esp. André Aparecido da Silva Introdução ao Geoprocessamento Conceitos básicos Conceitos básicos Componentes de um SIG Entrada de Dados em Geoprocessamento

Leia mais

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem

Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Aprend.e Sistema integrado de formação e aprendizagem Pedro Beça 1, Miguel Oliveira 1 e A. Manuel de Oliveira Duarte 2 1 Escola Aveiro Norte, Universidade de Aveiro 2 Escola Aveiro Norte, Departamento

Leia mais

SIG - Sistemas de Informação Geográfica

SIG - Sistemas de Informação Geográfica SIG - Sistemas de Informação Geográfica Gestão da Informação Para gestão das informações relativas ao desenvolvimento e implantação dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Leia mais

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC

FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC FORMAÇÃO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE FAIXAS DE GESTÃO DE COMBUSTÍVEL FASE II ELABORAÇÃO DE PLANOS DE RPFGC Tecnologias SIG Sistemas de Informação Geográfica Centro de Operações e Técnicas

Leia mais

Business Geo-Intelligence

Business Geo-Intelligence Business Geo-Intelligence Monitorização Reporting Gestão de Frotas Áreas de influência Territórios de Vendas Geomerchandising Marketing Directo GeoMarketing Simulação de implementação Mobilidade web mapping

Leia mais

Caracterização. Curso de formação de Línguas Estrangeiras para Fins Específicos. (Francês / Inglês / Alemão / Espanhol / Português p/ Estrangeiros)

Caracterização. Curso de formação de Línguas Estrangeiras para Fins Específicos. (Francês / Inglês / Alemão / Espanhol / Português p/ Estrangeiros) CLEA Curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas Pedro Reis _ Janeiro 2005 Caracterização Curso de formação de Línguas Estrangeiras para Fins Específicos (Francês / Inglês / Alemão / Espanhol / Português p/

Leia mais

Mestrado em COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL E MÉDIA DIGITAIS

Mestrado em COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL E MÉDIA DIGITAIS GUIA DE CURSO Mestrado em COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL E MÉDIA DIGITAIS Cruzeiro Seixas 2014-2015 1 1. INTRODUÇÃO Bem-vindo ao curso de mestrado em Comunicação Educacional e Média Digitais! Participar neste

Leia mais

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene Delazari Grupo de Pesquisa em Cartografia e SIG da UFPR SIG Aplicado ao Meio Ambiente - 2011 GA020- SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene S. Delazari -

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho

GEOPROCESSAMENTO. Herondino Filho GEOPROCESSAMENTO Herondino Filho Sumário 1. Introdução 1.1 Orientações Avaliação Referência 1.2 Dados Espaciais 1.2.1 Exemplo de Dados Espaciais 1.2.2 Aplicações sobre os Dados Espaciais 1.3 Categoria

Leia mais

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO DE Área de Formação 862 Segurança e Higiene no Trabalho Formação Profissional Contínua/de Especialização ÍNDICE 1- ENQUADRAMENTO... 3 2- OBJECTIVO GERAL... 4 3- OBJECTIVOS

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Técnicas de Representação Digital I Área Científica: Desenho (DES) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 3º ECTS: 6 Tempo

Leia mais

MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Identificar um Sistema de Gestão da Formação Online; Analisar as diversas

Leia mais

GIBDQA: GESTÃO INTEGRADA DE BASES DE DADOS DA QUALIDADE DA ÁGUA

GIBDQA: GESTÃO INTEGRADA DE BASES DE DADOS DA QUALIDADE DA ÁGUA GIBDQA: GESTÃO INTEGRADA DE BASES DE DADOS DA QUALIDADE DA ÁGUA Sandra CARVALHO 1, Pedro GALVÃO 2, Cátia ALVES 3, Luís ALMEIDA 4 e Adélio SILVA 5 RESUMO As empresas de abastecimento de água gerem diariamente

Leia mais

TERRAMAIS. Serviço on-line de suporte à gestão agro-florestal. Gomes Aires, José Miguel; Dias, Ana Paula; Duarte, Pedro; Coucelo, Carlos RESUMO

TERRAMAIS. Serviço on-line de suporte à gestão agro-florestal. Gomes Aires, José Miguel; Dias, Ana Paula; Duarte, Pedro; Coucelo, Carlos RESUMO TERRAMAIS Serviço on-line de suporte à gestão agro-florestal Gomes Aires, José Miguel; Dias, Ana Paula; Duarte, Pedro; Coucelo, Carlos RESUMO A vantagem na utilização de Sistemas de Informação Geográfica

Leia mais

ArcGIS 1: Introdução ao GIS (10.2)

ArcGIS 1: Introdução ao GIS (10.2) ArcGIS 1: Introdução ao GIS (10.2) Duração: 02 dias (16 horas) Versão do ArcGIS: 10.2 Material didático: Português Descrição Este treinamento ensina o que é o GIS e o que você pode realizar com ele. Trabalhando

Leia mais

A utilização do MapServer como ferramenta de aprendizagem de WebSIG. Nelson Mileu 1

A utilização do MapServer como ferramenta de aprendizagem de WebSIG. Nelson Mileu 1 A utilização do MapServer como ferramenta de aprendizagem de WebSIG Nelson Mileu 1 Resumo - Este trabalho descreve a utilização do software MapServer na disciplina de WebSIG, ministrada no segundo semestre

Leia mais

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma.

O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. O Recurso a Meios Digitais no Contexto do Ensino Superior. Um Estudo de Uso da Plataforma. Universidade de Aveiro Mestrado em Gestão da Informação Christelle Soigné Palavras-chave Ensino superior. e-learning.

Leia mais

Bolsa de Integração na Investigação

Bolsa de Integração na Investigação Bolsa de Integração na Investigação Avaliação da precisão de um Modelo Digital de Terreno de alta resolução obtido por filtragem de dados LiDAR num povoamento de Eucaliptos: Bruno Baeta Magalhães Baptista

Leia mais

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento

Palavras chave Sistema de Informações Geográficas, Banco de Dados, Geoprocessamento IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS PARA O MUNICÍPIO DE TERESÓPOLIS, EM LABORATÓRIO DO UNIFESO José Roberto de C. Andrade Professor do Centro de Ciências e Tecnologia, UNIFESO Sergio Santrovitsch

Leia mais

Visão Geral. Autodesk Geospatial e Optimização de Processos de Desenho

Visão Geral. Autodesk Geospatial e Optimização de Processos de Desenho O novo AutoCAD Map 3D é a plataforma líder para engenharia, infraestruturas, cartografia e SIG. O AutoCAD MAP 3D permite efectuar a ponte entre CAD e GIS, ao permitir o acesso directo aos dados independentemente

Leia mais

Introdução ao ArcGIS

Introdução ao ArcGIS Introdução ao ArcGIS Maria Cecilia Brandalize Novembro, 2011 Tópicos O que é um SIG? A estrutura do ArcGIS Dados utilizados no ArcGIS Operações básicas com o ArcGIS Edição de dados Combinação de dados

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Adobe Muse: crie e publique o seu site 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Acesso a novas oportunidades:

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning. Público-Alvo

CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning. Público-Alvo CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning Público-Alvo Profissionais que pretendam adquirir competências de base para monitorizar formação na modalidade e-learning ou b-learning que sejam possuidores do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA Instituto de Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável Prof. Pablo Santos 4 a Aula SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA - SIG Introdução Definições Necessárias

Leia mais

O WebSig do Município de Guimarães

O WebSig do Município de Guimarães O WebSig do Município de Guimarães Pedro Pereira A Divisão SIG O SIG do Município de Guimarães Gabinete criado em 1998 (no âmbito do PROSIG) Nos 10 anos seguintes, o SIG serviu de apoio aos diversos serviços

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território

Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Aplicações SIG como Instrumento de Ordenamento e Gestão do Território Evolução da última década Manuela Sampayo Martins (Eng.ª) Sistemas de Informação Sistemas de Geográfica, Informação Lda. Geográfica,

Leia mais

ENTIDADE FORMADORA. C406. Ensino e aprendizagem com TIC na Educação pré-escolar e no 1.º ciclo do Ensino Básico.

ENTIDADE FORMADORA. C406. Ensino e aprendizagem com TIC na Educação pré-escolar e no 1.º ciclo do Ensino Básico. ENTIDADE FORMADORA Formadores: Eunice Macedo e Carlos Moedas C406. Ensino e aprendizagem com TIC na Educação pré-escolar e no 1.º ciclo do Ensino Básico. Escola EB 2,3 Irmãos Passos Guifões 5, 7, 12, 14

Leia mais

GUIA DE CURSO. Mestrado EM COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL MULTIMÉDIA 17ª ED IÇÃO

GUIA DE CURSO. Mestrado EM COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL MULTIMÉDIA 17ª ED IÇÃO GUIA DE CURSO Mestrado EM COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL MULTIMÉDIA 17ª ED IÇÃO CURSO DE MESTRADO EM COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL MULTIMÉDIA 1. Introdução Bem vindo ao curso de mestrado em Comunicação Educacional

Leia mais

I CURSO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE DFCI. Metodologia de representação das RPDFCI

I CURSO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE DFCI. Metodologia de representação das RPDFCI Mário Pereira da Costa mario.costa@afn.min-agricultura.pt I CURSO EM TÉCNICAS DE PLANEAMENTO DE REDES PRIMÁRIAS DE DFCI Metodologia de representação das RPDFCI COTF - Lousã 11 a 13 de Maio de 2009 OBJECTIVOS

Leia mais

Cursos de e-learning da Academia Portuguesa de Seguros

Cursos de e-learning da Academia Portuguesa de Seguros Cursos de e-learning da Academia Portuguesa de Seguros Guia de Apresentação do Curso de Qualificação de Agentes, Corretores de Seguros ou Mediadores de Resseguros Guia de Apresentação do Curso Versão 1.0

Leia mais

Introdução ao SIG. Objetivos Específicos 18/11/2010. Competência: Apresentar: Utilidade de um SIG

Introdução ao SIG. Objetivos Específicos 18/11/2010. Competência: Apresentar: Utilidade de um SIG MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE - ICMBio DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA - DIPLAN COORDENAÇÃO GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS -

Leia mais

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade Introdução Desenvolvido segundo um modelo de bases de dados relacionais, podem ser realizadas personalizações à medida de cada empresa, em conformidade com o Sistema de Informação existente e diversas

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO

CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO An 2-A Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo

Leia mais

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001

5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 5572 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 201 30 de Agosto de 2001 2 No âmbito do disposto no número anterior, o professor: a) Reflecte sobre as suas práticas, apoiando-se na experiência, na investigação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO. Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO. Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO PEDAGÓGICO DA FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE CURSO, MÓDULO E SEMINÁRIO Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar à ficha modelo ACC 2

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign Sessão de Esclarecimento Curso de Webdesign Alguns factos: A industria de serviços de Webdesign representa um mercado de $24B apenas nos EUA. Todos os meses são publicados cerca de 16M novos websites.

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO Técnico de Eletrotecnia e Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos / 2015/2018 DISCIPLINA: Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO

FICHA TÉCNICA DO CURSO FICHA TÉCNICA DO CURSO PROJECTAR COM REVIT ARCHITECTURE 2014 EDIÇÃO Nº03/2014 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Projectar com Revit Architecture 2014 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O Revit Architecture é uma plataforma

Leia mais

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães

a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães a emergência das tecnologias open source no SIG municipal de guimarães processo de modernização administrativa prestação de um melhor serviço aos cidadãos utilização mais eficiente dos seus recursos no

Leia mais

... 1º Período. Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

... 1º Período. Metas/Objetivos Descritores Conceitos/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E INFORMÁTICA DISCIPLINA: TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PLANIFICAÇÃO DE 8º ANO... 1º Período Domínio COMUNICAÇÃO E COLABORAÇÃO CC8 Conhecimento e utilização adequada

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA

INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA INOVAÇÃO E SOLUÇÃO INTEGRADA A Formação no ISQ A actividade de Formação do ISQ tem sido uma forte aposta enquanto factor determinante para o desenvolvimento e melhoria de desempenho dos sectores tecnológicos

Leia mais

VETORIZAÇÃO DO CADASTRO GEOMÉTRICO DA PROPRIEDADE RÚSTICA DO CONCELHO DE ALJUSTREL

VETORIZAÇÃO DO CADASTRO GEOMÉTRICO DA PROPRIEDADE RÚSTICA DO CONCELHO DE ALJUSTREL VETORIZAÇÃO DO CADASTRO GEOMÉTRICO DA PROPRIEDADE RÚSTICA DO CONCELHO DE ALJUSTREL Lisboa, Setembro 2015 Inês Guerreiro Sara Santos - CM Aljustrel OBJETIVOS Converter para formato vetorial, o cadastro

Leia mais

MIG - Metadados para Informação Geográfica

MIG - Metadados para Informação Geográfica MIG - Metadados para Informação Geográfica Introdução à Norma ISO 19115 Henrique Silva, Instituto Geográfico Português, hsilva@igeo.pt Lisboa, 14 de Fevereiro de 2008 Metadados para Informação Geográfica

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Design 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2

Formulário de preenchimento obrigatório, a anexar á ficha modelo ACC 2 CONSELHO CIENTÍFICO-PEDAGÓGICO DE FORMAÇÃO CONTÍNUA APRESENTAÇÃO DE ACÇÃO DE FORMAÇÃO NAS MODALIDADES DE ESTÁGIO, PROJECTO, OFICINA DE FORMAÇÃO E CÍRCULO DE ESTUDOS Formulário de preenchimento obrigatório,

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ARCHICAD 15 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Archicad 15. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER No final da formação o formando deverá ser capaz de criar a simulação de um edifício

Leia mais

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Parceria entre a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTSC) www.estescoimbra.pt e o CTCV www.ctcv.pt Nota Prévia

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI)

PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) PLANO ESTRATÉGICO DE INTERVENÇÃO (PEI) Setembro de 2009/ Dezembro de 2010 Índice Introdução.. 3 Etapas de intervenção... 4 Âmbito de intervenção.. 5 Objectivos estratégicos..... 5 Metas.. 5 Equipa....

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Especialização em Gestão de Projectos Nível 1 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Este curso constitui

Leia mais

Juventude: O nosso compromisso!

Juventude: O nosso compromisso! Juventude: O nosso compromisso! QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS E DE TELECOMUNICAÇÕES TIC 003_3 TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CAPITAL HUMANO

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CAPITAL HUMANO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CAPITAL HUMANO ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que garantem

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

DIMENSÃO ESPACIAL DA INFORMAÇÃO

DIMENSÃO ESPACIAL DA INFORMAÇÃO DIMENSÃO ESPACIAL DA INFORMAÇÃO MISSÃO A Geoglobal incorpora a componente espacial dos dados nos sistemas de informação dos seus clientes. Desta forma, acrescenta valor à sua informação, permite melhorias

Leia mais

Enunciado de apresentação do projecto

Enunciado de apresentação do projecto Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2 o Semestre de 2009/2010 Enunciado de apresentação do projecto FEARSe Índice 1 Introdução... 2 2 Cenário de Enquadramento... 2 2.1 Requisitos funcionais...

Leia mais

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web

Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web Curso Técnico Superior Profissional em Desenvolvimento Web PROVA DE AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE REFERENCIAL DE CONHECIMENTOS E APTIDÕES Áreas relevantes para o curso de acordo com o n.º 4 do art.º 11.º do

Leia mais

Enunciado do Projecto

Enunciado do Projecto C O M P U T A Ç Ã O M Ó V E L 2 0 0 7 / 2 0 0 8 Enunciado do Projecto 17 de Março de 2008 1. Objectivos Desenvolver uma aplicação num domínio aplicacional específico que envolva replicação e sincronização

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LOGISTICA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que garantem uma

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública. Formação Académica Categoria/Função Nº de Vagas Instituição. Nº Total de vagas 1

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública. Formação Académica Categoria/Função Nº de Vagas Instituição. Nº Total de vagas 1 REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

Dado Vetorial. Características do Dado Vetorial. Usa entidades como ponto, linha e polígono para identificar localizações;

Dado Vetorial. Características do Dado Vetorial. Usa entidades como ponto, linha e polígono para identificar localizações; Estrutura dos Dados Geográficos Organização lógica dos dados para preservar sua integridade e facilitar o seu uso. Vetorial Raster ou Matricial Dado Vetorial Usa entidades como ponto, linha e polígono

Leia mais

O SIG como apoio à mobilidade intermodal

O SIG como apoio à mobilidade intermodal Especializações em Transportes Transportes e Vias de / SIG Comunicação / INSPIRE e Sistemas Painel de Lisboa Informação 6 novembro Geográfica 2012 Transportes / SIG / INSPIRE O SIG como apoio à mobilidade

Leia mais

Formação. Cursos Personalizados

Formação. Cursos Personalizados Formação Formação Técnica O Desenvolvimento das competências ao longo das carreiras profissionais, é obrigatoriamente um investimento das empresas e dos seus colaboradores, contribuindo para uma rentabilidade

Leia mais

SIG do Município de Oeiras: um instrumento para a gestão Municipal. ORADOR 1 Maria João Bessa (CM de Oeiras) ORADOR 2 João Melo (Municípia, S.A.

SIG do Município de Oeiras: um instrumento para a gestão Municipal. ORADOR 1 Maria João Bessa (CM de Oeiras) ORADOR 2 João Melo (Municípia, S.A. SIG do Município de Oeiras: um instrumento para a gestão Municipal ORADOR 1 Maria João Bessa (CM de Oeiras) ORADOR 2 João Melo (Municípia, S.A.) Maria João Bessa Câmara Municipal de Oeiras SIG do Município

Leia mais

Pré-Requisitos: Os alunos deverão ter conhecimentos aprofundados de desenho técnico e médios de aplicações de desenho vectorial e edição de imagem.

Pré-Requisitos: Os alunos deverão ter conhecimentos aprofundados de desenho técnico e médios de aplicações de desenho vectorial e edição de imagem. Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Técnicas de Representação Digital II Área Científica: Desenho (DES) Ciclo de Estudos: Licenciatura Carácter: Obrigatória Semestre: 4º ECTS: 6

Leia mais

Ensino à distância Caso prático E-MBA do IESF

Ensino à distância Caso prático E-MBA do IESF Ensino à distância Caso prático E-MBA do IESF Manuel Leite Mestrado em Análise de Dados e Sistemas de Apoio à Decisão Sistemas de Informação para Gestão Faculdade de Economia, 29 de Novembro de 2002 1

Leia mais

Sistema de Informação Geográfica

Sistema de Informação Geográfica Sistema de Informação Geográfica Conteúdo Apresentação da Empresa Implementação do SIG na Prestiteca, porquê? SIG na Prestiteca Constituição do SIG Vantagens na implementação do SIG Principais dificuldades

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2009 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO INDICE INDICE...2 ÂMBITO...4 1. GESVEN - GESTÃO DE PESSOAL E VENCIMENTOS CGV02 Gestão Base de Cadastro...5 CGV03 Report Writer (Base)...5 CGV04 Processamento

Leia mais

SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos

SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos Célia Alves, Liliana Monteiro, Fernanda Barbosa, Ana Borges, Jorge Barbosa* Resumo De modo a facilitar e estandardizar o ciclo de desenvolvimento,

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING EM SAÚDE

PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO EM SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE COMUNICAÇÃO E MARKETING EM SAÚDE Duração 2 semestres Condições de selecção Curriculum profissional; curriculum académico e entrevista (se necessário) ECTS

Leia mais

AS REDES COMO UM MODELO DE DADOS GEOGRÁFICO EM EVOLUÇÃO: CASO PRÁTICO NUM SIG.

AS REDES COMO UM MODELO DE DADOS GEOGRÁFICO EM EVOLUÇÃO: CASO PRÁTICO NUM SIG. AS REDES COMO UM MODELO DE DADOS GEOGRÁFICO EM EVOLUÇÃO: CASO PRÁTICO NUM SIG. Carla Vaz Paulo 1 1. INTRODUÇÃO O rápido desenvolvimento urbano nas duas últimas décadas, desencadeou um elevado crescimento

Leia mais

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II - UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Projecto: Kit elearning, SAF/ Novabase, S.A. Equipa

Leia mais

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP Entidade interlocutora: Identificação do Projecto AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça Nº do projecto: 2001/EQUAL/A2/AD/139 Designação do projecto: Área

Leia mais

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc.

Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. Sistemas de Informação Geográfica Prof. Tiago Eugenio de Melo, MSc. SUMÁRIO Apresentação da ementa Introdução Conceitos Básicos de Geoinformação Arquitetura de SIGs Referências Bibliográficas APRESENTAÇÃO

Leia mais

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de

Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de Relações mais harmoniosas de convívio com a natureza; O mundo como um modelo real que necessita de abstrações para sua descrição; Reconhecimento de padrões espaciais; Controle e ordenação do espaço. Técnicas

Leia mais

Regulamento (Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Maio de 2009)

Regulamento (Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Maio de 2009) ESCOLA SECUNDÁRIA DE PEDRO ALEXANDRINO CURSOS EFA Educação e Formação de Adultos Regulamento (Aprovado em Conselho Pedagógico de 12 de Maio de 2009) I Legislação de Referência Portaria n.º 230/2008 de

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTUDOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

REGULAMENTO DE ESTUDOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA NORMAS REGULAMENTARES De acordo com o estipulado pelos artigos 14.º e 26.º do Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho REGULAMENTO DE ESTUDOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA Regulamento n.º 487/2010,

Leia mais

SISTEMAS E INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

SISTEMAS E INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA SISTEMAS E INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA Agosto 2014 Atualizar & Inovar Ação de formação em Sistemas de Informação Geográfica com software Open Source QGIS, em parceria com Atualizar & Inovar instalações da Atualizar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO DISCIPLINA. TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano. Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES PLANIFICAÇÃO da DISCIPLINA de TECNOLOGIAS da INFORMAÇÃO e COMUNICAÇÃO (TIC) 8º Ano Ano letivo 2014-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES Desenvolvimento

Leia mais

Cursos de Formação Financiados

Cursos de Formação Financiados Cursos de Financiados Modular - Nível III Pós-Laboral Porto Área 213 - Audiovisuais e Produção dos Média Bem-Vindo/a à FLAG! A FLAG é uma empresa prestadora de serviços de formação profissional, especializada

Leia mais

TerraView. O TerraView está estruturado da seguinte forma: - Modelo de dados

TerraView. O TerraView está estruturado da seguinte forma: - Modelo de dados TerraView O TerraView é um aplicativo desenvolvido pelo DPI/INPE e construído sobre a biblioteca de geoprocessamento TerraLib, tendo como principais objetivos: - Apresentar à comunidade um fácil visualizador

Leia mais

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica;

Mapas. Visualização de informação geográfica; Consulta e edição (mediante permissões) de informação geográfica; Mapas Destinado especialmente aos Utilizadores do GEOPORTAL, nele são descritas e explicadas as diferentes funcionalidades existentes no FrontOffice (GEOPORTAL). O GEOPORTAL é baseado em tecnologia Web,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado

A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA. Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado A IMPORTÂNCIA DO JOOMLA NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PEDAGÓGICA Razões justificativas da acção: Problema/Necessidade de formação identificado O Plano Tecnológico da Educação (PTE), aprovado pela Resolução de

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP SENDYS - Copyright 2007 SENDYS é uma marca proprietária da Readsystem, Lda. 2 Universo

Leia mais

Departamento de Ciências e Tecnologias

Departamento de Ciências e Tecnologias Futuro Departamento de Ciências e Tecnologias Licenciatura em Engenharia Informática Missão Dotar os alunos de uma sólida formação teórica e experimental que garanta aos futuros licenciados a capacidade

Leia mais

Presidente do Instituto Politécnico da Guarda

Presidente do Instituto Politécnico da Guarda Pós-Graduações A formação ao longo da vida é hoje uma necessidade indiscutível que constitui uma oportunidade a não perder por parte da instituição. A aposta nas pós-graduações deve ser incrementada, e

Leia mais

Docentes e Tutores EaD

Docentes e Tutores EaD Formação de Docentes e Tutores EaD ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria Índice Porquê esta Formação 3 Objetivos 4 Como vamos trabalhar 5 Conteúdo programático 6 Destinatários

Leia mais