Escalando a 99Taxis. Lados obscuros de uma arquitetura distribuída

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escalando a 99Taxis. Lados obscuros de uma arquitetura distribuída"

Transcrição

1 Escalando a 99Taxis Lados obscuros de uma arquitetura distribuída

2 Agenda O que é 99Taxis História da arquitetura Arquitetura distribuida O lado obscuro (problemas, erros) Futuro Q&A

3 Apresentação Renato Freitas Engenharia POLI - USP Empreendedorismo Ebah 99Taxis Giuliano Caliari Mestrado em engenharia de software POLI - USP Ciências da computação IME - USP 99Taxis

4 Contexto 99Taxis O que é Como funciona

5 Contexto Qual o tamanho da 99Taxis? 300+ cidades 100k+ taxistas 3M+ usuários 1.5M+ corridas por mês

6 Principais requisitos Tracking dos taxistas Selecionar taxistas por localização Mostrar infos do taxista pro passageiro do passageiro pro taxista

7 Primeira versão One man army Monolito Java MySQL

8 Primeiras alterações Primeira separação: Oferta taxistas online Demanda passageiros chamando táxi Admin relatórios, tabelas, edição, etc

9 "Segundas" Alterações Paralelização Mover fila do banco Memória compartilhada Memcached Redis

10 Novos requisitos Pagamento eletrônico Sistema corporativo Promoções e parcerias

11 Desafios Tecnicos Eleger o melhor taxista para um passageiro Analisar dados realtime Redes 3G Serviços externos Horários / eventos de pico (é chuva?) Eventos desordenados

12 Arquitetura antiga API API API API API Drivers Admin MySQL

13 Banco de dados compartilhado Alterações no banco são perigosas Duplicação de código Dev pains Admin afetando performance da API banco de réplica => preocupação de lag Muita escrita no banco (pos, calls) Solução: redis, escrita em batch

14 Serviços Problema do monolito. Dividir e conquistar. Pagamentos e Corporativo. Pq SOA? Testar a idéia com MVPs Testar isoladamente Introduzir Scala (exp, java, funcional, so sexy) Consequencias Solução foi melhor que o esperado Mini-monolitos distribuidos

15 Serviços Futuro Preocupações de rede: latência, falha 2.4Mb de resposta, 1.9s timeout Implementações gzip Novos endpoints para informações novas Ninguém mais quer trabalhar no sistema antigo Separar tipos de acessos Web/API/Bg Separar serviços

16 Arquitetura Redis Core API Admin PostgreSQL Corporativo Redis MySQL PostgreSQL Pagamentos Drivers

17 Duplicação de informações Como arquitetar informações? Corridas propagadas para novos sistemas Motivações Isolamento dos sistemas: proteger API Falta de monitoramento: quanto afetaria API API delicada: fazer o mínimo de alterações Modelagem anterior complexa

18 Duplicação de informações Consequencias Alterações precisavam ser replicadas Inconsistência nos dados Manipulações / Interpretações diferentes Cada um resolve o seu Relatórios não batiam Falta de confiança nos dados

19 Duplicação de informações Solução? Mapa da informação com abordagem de microserviço Agregador de dados imutáveis Testando para 1 unidade de informação

20 Deploys ainda complexos Melhor mas preocupações existem Cuidado com deploy com versões incompatíveis Rollback muito mais complexo Solução: deploys passo-a-passo Ordem dos sistemas pode ser relevante Garantir versão igual Evitar deploy com mais de 1 feature Alguns ainda quase manual (legado)

21 Debug e Monitoramento Como monitorar as diversas máquinas? Máquina fantasma O que monitorar / logar? Tempo em filas => Configuração do SQS

22 Debug e Monitoramento New Relic e Splunk Monitoramento/Logs individuais Rastrear em diversos sistemas Informações e formatação diferentes Splunk agregando todos os sistemas Mesma formatação e info nos logs

23 Diversos Temos sistemas mais simples mas com iteração complexa "When we break up big things into small pieces we invariably push the complexity to their interaction"- Michael Feathers Sistemas sem responsável "Estilo" de código não padronizado

24 Diversos Ambiente de teste/staging complexos Difícil testar entre serviços Script para rolling deploy Conclusão: estamos em transição, ainda temos mini-monolitos

25 Arquitetura Atual Redis Core PostgreSQL Corporativo API Admin PostgreSQL Pagamentos Redis MySQL Drivers PostgreSQL Promoções PostgreSQL Financeiro Corridas PostgreSQL

26 Perguntas? Perguntas?

27 Trabalhe na 99

ARQUITETANDO E EVOLUINDO. um erp para a nuvem

ARQUITETANDO E EVOLUINDO. um erp para a nuvem ARQUITETANDO E EVOLUINDO um erp para a nuvem @andremidea @mvlbarcelos @andremidea André Midea Dev focado em Ops na Bluesoft. www.andremidea.com @mvlbarcelos Marcus Barcelos Arquiteto de soluções. Objetivo

Leia mais

Agenda. Intro Migrando de relatório para uma solução de BI Under the Hood Operação e Lições aprendidas

Agenda. Intro Migrando de relatório para uma solução de BI Under the Hood Operação e Lições aprendidas Agenda Intro Migrando de relatório para uma solução de BI Under the Hood Operação e Lições aprendidas FALAR da SAMBA FALAR da SAMBA HACKWEEKS Reporting & Analytics No Início - Report Fornecer informações

Leia mais

Alexandre Malveira, Wolflan Camilo

Alexandre Malveira, Wolflan Camilo Alexandre Malveira, Wolflan Camilo Introdução Cloud Computing Computação Móvel SaaS, PaaS e IaaS CloudBees Diariamente arquivos são acessados, informações dos mais variados tipos são armazenadas e ferramentas

Leia mais

Qualidade com Agilidade

Qualidade com Agilidade Qualidade com Agilidade para startups 2015-02-06 T about.me/paulocheque about.me/paulocheque T oss, bibliotecas, bootstraps links, dicas, comandos CodeArt.io (em dev) contato, Concepção Criação Consolidação

Leia mais

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ARQUITETURA DE SISTEMAS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ARQUITETURA DE SISTEMAS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro Definição Documento de arquitetura Modelos de representação da arquitetura Estilos arquiteturais Arquitetura de sistemas web Arquitetura

Leia mais

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro

NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro NOMES: Leonardo Claro Diego Lage Charles Tancredo Márcio Castro O MySQL Cluster é versão do MySQL adaptada para um ambiente de computação distribuída, provendo alta disponibilidade e alta redundância utilizando

Leia mais

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto

Introdução a Informática. Prof.: Roberto Franciscatto Introdução a Informática Prof.: Roberto Franciscatto 6.1 ARQUIVOS E REGISTROS De um modo geral os dados estão organizados em arquivos. Define-se arquivo como um conjunto de informações referentes aos elementos

Leia mais

Ricardo R. Lecheta. Novatec

Ricardo R. Lecheta. Novatec Ricardo R. Lecheta Novatec Copyright 2014 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial, por qualquer

Leia mais

Profº Aldo Rocha. Banco de Dados

Profº Aldo Rocha. Banco de Dados Profº Aldo Rocha Banco de Dados AULA 02 SBD Turma: ASN102 BELÉM, 12 DE AGOSTO DE 2011 Aula Passada Na aula passada nós trabalhamos a introdução a Banco de dados e a AGENDA FOI: Níveis de abstração; Dado,

Leia mais

TREINAMENTO PRESENCIAL

TREINAMENTO PRESENCIAL TREINAMENTO PRESENCIAL SOFTWARES E SERVIÇOS COMPARTILHADOS SIMPRESS SOFTWARE COLETA AUTOMÁTICA DE CONTADORES CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL QUE AGREGA VALOR AOS NEGÓCIOS DA SUA REVENDA. Porque treinamento em

Leia mais

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA História Os sistemas operacionais da Microsoft para PCs desktop e portáteis e para servidores podem ser divididos em 3 famílias: MS-DOS Windows baseado em MS-DOS Windows baseado

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Classificação dos Sistemas Operacionais Classificação Os sistemas operacionais podem ser classificados segundo diversos parâmetros e perspectivas.

Leia mais

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Sistemas Operacionais 2014 Introdução Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Roteiro Sistemas Operacionais Histórico Estrutura de SO Principais Funções do SO Interrupções Chamadas de Sistema

Leia mais

Soluções em TI para Web

Soluções em TI para Web Integração do Moodle com SIGA-EUC Lino Vaz Moniz lino@badiu.net linovazmoniz@gmail.com Outubro de 2010 1 Sumário 1- Objetivo...3 3- Justificativa...3 4 Funcionalidades do Modulo...4 5- Cronograma...6 6-

Leia mais

Prof. Marcelo Heitor Teixeira marceloheitor.com. Java API JDBC

Prof. Marcelo Heitor Teixeira marceloheitor.com. Java API JDBC Prof. Marcelo Heitor Teixeira marceloheitor.com Java API JDBC # Java vs bancos de dados relacionais # JDBC Java Database Connectivity # Arquitetura JDBC # Drivers JDBC # Pool de Conexões JDBC Java Database

Leia mais

www.en-sof.com.br SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO

www.en-sof.com.br SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO SOLUÇÕES PARA CONTINUIDADE DO NEGÓCIO 1 Soluções Oracle Voltadas à Continuidade dos Negócios Luciano Inácio de Melo Oracle Database Administrator Certified Oracle Instructor Bacharel em Ciências da Computação

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Tipos de Sistemas Operacionais Os tipos de sistemas operacionais e sua evolução estão relacionados diretamente com a evolução do hardware e das

Leia mais

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14

Revisão para a prova B2. Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Revisão para a prova B2 Conteúdo das Aulas: 10, 11 e 14 Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor:

Leia mais

De gargalos à Oportunidades

De gargalos à Oportunidades ...do tradicional para o digital De gargalos à Oportunidades QCON Rio 2015 Trilha Evolução dos Legados Talita Borges Paschoini Gerente de Arquitetura de TI Uma cultura forte gera propósito, une pessoas,

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas 1 Apresentação da disciplina Sistemas Operacionais I N Prof. Marcelo Johann 2009/2 O professor A disciplina Bibliografia Cronograma Avaliação Trabalhos Regras do jogo Introdução: Sistemas Operacionais

Leia mais

Alinhando a infra-estrutura de aplicações com os negócios através de Application Delivery orientado a serviços

Alinhando a infra-estrutura de aplicações com os negócios através de Application Delivery orientado a serviços Alinhando a infra-estrutura de aplicações com os negócios através de Application Delivery orientado a serviços Visão Geral Desafio Solução Uma implementação SOA (Service Oriented Architecture) bem-sucedida

Leia mais

MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI

MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI Novas tecnologias e tendências surgem a cada dia, como Big Data, Cloud Computing, Internet of Things, entre outras. A curva de adoção dessas tecnologias

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes Universidade Federal de Pelotas Centro de Gereciamento de Informações e Concursos Diretoria de Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy

Leia mais

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída.

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída. 1 Dúvida: - Em relação ao item 1.2 da Seção 2 - Requisitos funcionais, entendemos que a solução proposta poderá funcionar em uma arquitetura Web e que na parte cliente estará apenas o componente de captura

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 07 Arquitetura de Sistemas Operacionais Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Introdução Conceitos já vistos em aulas anteriores: Definição de Sistemas Operacionais

Leia mais

Web APIs e delivery. Matando a fome de 1 milhão de pedidos mensais no. Tiago Dolphine

Web APIs e delivery. Matando a fome de 1 milhão de pedidos mensais no. Tiago Dolphine Web APIs e delivery Matando a fome de 1 milhão de pedidos mensais no Tiago Dolphine Tiago Dolphine... Online Delivery Restaurant receives the order Customer search for restaurants APIs Order food from

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 14/04/2009 às 18:00 horas;

ATA DE REUNIÃO. 1) Recebimento de eventuais questionamentos e/ou solicitações de esclarecimentos Até 14/04/2009 às 18:00 horas; ATA DE REUNIÃO CONSULTA PÚBLICA PARA AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE FIREWALL DE BANCO DE DADOS, PARA OS CENTROS DE PROCESSAMENTO DA DATAPREV, NO RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E DISTRITO FEDERAL Local: Dataprev SAS

Leia mais

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br

BANCO DE DADOS. info 3º ano. Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS info 3º ano Prof. Diemesleno Souza Carvalho diemesleno@iftm.edu.br www.diemesleno.com.br BANCO DE DADOS Unidade 1 - Introdução Dados; Banco de Dados; Base de Dados; Projeto de Banco de Dados.

Leia mais

Tópicos Avançados em Banco de Dados Visão Geral de Tópicos Avançados em Banco de Dados I. Prof. Hugo Souza

Tópicos Avançados em Banco de Dados Visão Geral de Tópicos Avançados em Banco de Dados I. Prof. Hugo Souza Tópicos Avançados em Banco de Dados Visão Geral de Tópicos Avançados em Banco de Dados I Prof. Hugo Souza Iniciaremos nossos estudos sobre os tópicos avançados sobre banco de dados recapitulando o histórico

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO

GBD. Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO GBD Introdução PROF. ANDREZA S. AREÃO Sistema de arquivos X Sistemas de Banco de Dados Sistema de arquivos Sistema de Banco de Dados Aplicativos Dados (arquivos) Aplicativos SGBD Dados (arquivos) O acesso/gerenciamento

Leia mais

2 Trabalhos Relacionados

2 Trabalhos Relacionados 2 Trabalhos Relacionados Nesse capítulo, apresentamos os trabalhos relacionados ao GridFS, entrando em mais detalhes sobre os sistemas citados durante a introdução e realizando algumas considerações sobre

Leia mais

Banco de Dados I Ementa:

Banco de Dados I Ementa: Banco de Dados I Ementa: Banco de Dados Sistema Gerenciador de Banco de Dados Usuários de um Banco de Dados Etapas de Modelagem, Projeto e Implementação de BD O Administrador de Dados e o Administrador

Leia mais

Sistemas Distribuídos Arquitetura de Sistemas Distribuídos Aula II Prof. Rosemary Silveira F. Melo Arquitetura de Sistemas Distribuídos Conceito de Arquitetura de Software Principais elementos arquiteturais

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto

Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos com UML UP/RUP: Projeto Engenharia de Software I Informática 2009 Profa. Dra. Itana Gimenes RUP: Artefatos de projeto Modelo de Projeto: Use-Case Realization-projeto

Leia mais

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Conceitos básicos e serviços do Sistema Operacional Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Tipos de serviço do S.O. O S.O.

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

LexML Brasil. Parte 4a Kit Provedor de Dados

LexML Brasil. Parte 4a Kit Provedor de Dados LexML Brasil Parte 4a Kit Provedor de Dados Versão 1.0 (RC1) Brasília Fevereiro de 2011 Parte 4a Kit Provedor de Dados 2 LexML Brasil Parte 4a Kit Provedor de Dados Versão 1.0 (Maio/2010) 1. Introdução...

Leia mais

HORÁRIO DE AULAS 2º SEMESTRE 2015 NOTURNO 1º Período SALA 03 SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA SÁBADO

HORÁRIO DE AULAS 2º SEMESTRE 2015 NOTURNO 1º Período SALA 03 SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA SÁBADO 1º Período SALA 03 Português Programação I Oficina de Programação I Marketing Pessoal Marketing Pessoal Português Programação I Oficina de Programação I Marketing Pessoal Marketing Pessoal Oficina de Introdução

Leia mais

Problemas detectados

Problemas detectados SEI@MJ Situação encontrada Problemas detectados Indisponibilidade diária no serviço Servidores sem padronização e desatualizados Servidores sem monitoração efetiva Servidores sem gerenciamento de configuração

Leia mais

Arquiteturas de Aplicações Distribuídas

Arquiteturas de Aplicações Distribuídas Arquiteturas de Aplicações Distribuídas Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando Tópicos Introdução. HTTP / CGI. API sockets. JDBC. Remote Method Invocation.

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 06: Threads. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 06: Threads. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 06: Threads Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Objetivos Introduzir o conceito de thread Discutir as APIs das bibliotecas de threads Pthreads, Win32

Leia mais

Symantec Backup Exec.cloud

Symantec Backup Exec.cloud Proteção automática, contínua e segura que faz o backup dos dados na nuvem ou usando uma abordagem híbrida, combinando backups na nuvem e no local. Data Sheet: Symantec.cloud Somente 2% das PMEs têm confiança

Leia mais

Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de Configuração. Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de configuração. Famílias de sistemas

Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de Configuração. Gerenciamento de configuração. Gerenciamento de configuração. Famílias de sistemas Gerenciamento de Gerenciamento de Configuração Novas versões de sistemas de software são criadas quando eles: Mudam para máquinas/os diferentes; Oferecem funcionalidade diferente; São configurados para

Leia mais

Estrutura, Processos e Threads

Estrutura, Processos e Threads Estrutura, Processos e Threads Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007 1 Sistema computacional A p l i c a t i v o s U t i l i t á r i o s N ú c l e o d o S i s t e m a O p e r a c i o n a l H a r d w

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. Instalação do MV Portaria

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. Instalação do MV Portaria MANUAL DE UTILIZAÇÃO Instalação do MV Portaria Histórico da Revisão Data Versão Autor Descrição 15/06/12 1.0 Aluisio Comiran Criação do documento. 12/09/12 1.1 Aluisio Comiran - Foram removidas as etapas

Leia mais

Conhecendo os usuários de um Sistema de Banco de Dados

Conhecendo os usuários de um Sistema de Banco de Dados Conhecendo os usuários de um Sistema de Banco de Dados Palestra Grupo PET/DSC 09 de Dezembro de 2009 Prof. Carlos Eduardo Pires cesp@dsc.ufcg.edu.br Agenda Conceitos Gerais Sistema de Banco de Dados Tipos

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) AGOSTO/2010

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) AGOSTO/2010 PROCEDIMENTOS DE INSTALAÇÃO, MODELAGEM, IMPLEMENTAÇÃO E OPERAÇÃO DO BACULA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) AGOSTO/2010 SUMÁRIO 1. Controle de Versão... 1 2. Objetivo... 1 3. Pré-requisitos... 1 4. Instalação...

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS. Sumário CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO IV PROJETO BÁSICO: PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS Sumário 1. DIRETRIZES PARA O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE APLICATIVOS...172 1.1. INTRODUÇÃO...172

Leia mais

Desmistificando Replicação no PostgreSQL

Desmistificando Replicação no PostgreSQL Desmistificando Replicação no PostgreSQL Euler Taveira Timbira - A empresa brasileira de PostgreSQL 09 de novembro de 2012 Apresentação Euler Taveira Desenvolvedor PostgreSQL Líder do PostgreSQL Brasil

Leia mais

Road Show BPM Uma questão de método

Road Show BPM Uma questão de método Road Show BPM Uma questão de método Guilherme Vissotto Consulting Business Development Manager Brasil Outubro, 2013 Fundamentos da abordagem da Oracle OFRA Arquitetura de Referência BPM Foundation contém

Leia mais

O MAIOR PORTFÓLIO CROSSMEDIA DA REGIÃO

O MAIOR PORTFÓLIO CROSSMEDIA DA REGIÃO O MAIOR PORTFÓLIO CROSSMEDIA DA REGIÃO ANUÁRIO IMPRESSO ROTEIRO DÉCOR DIGITAL CROSSMEDIA é a integração de diversas midias e plataformas de comunicação do mundo digital e off-line. Este cruzamento de informações

Leia mais

SOA-1: Fundamentos da Arquitetura Orientada a Serviços. Douglas Charcon System Engineer

SOA-1: Fundamentos da Arquitetura Orientada a Serviços. Douglas Charcon System Engineer SOA-1: Fundamentos da Arquitetura Orientada a Serviços Douglas Charcon System Engineer Agenda Direcionadores de Negócios Arquitetura Orientada a Serviços Enterprise Service Bus Enhanced SOA Resumo 2 Busca

Leia mais

Empreender com software livre. onde está o dinheiro nesse negócio? FISL'10 Nelson Lago CCSL IME-USP

Empreender com software livre. onde está o dinheiro nesse negócio? FISL'10 Nelson Lago CCSL IME-USP Empreender com software livre onde está o dinheiro nesse negócio? FISL'10 Nelson Lago CCSL IME-USP Por que software livre? Diversas razões para adotar software livre: Software livre como opção ética Software

Leia mais

Migrando seu site para o Azure utilizando

Migrando seu site para o Azure utilizando Migrando seu site para o Azure utilizando Plataforma como serviço. DEV210 Migrando seu site para o Azure utilizando Plataforma como serviço. Quem é o palestrante? Vinícius Souza Evangelista Técnico @vbs_br

Leia mais

RESULTADOS PRÁTICOS DO USO DE INTEGRAÇÃO CONTÍNUA COM O JENKINS. Emerson Cordeiro Vieira. emerson@7comm.com.br

RESULTADOS PRÁTICOS DO USO DE INTEGRAÇÃO CONTÍNUA COM O JENKINS. Emerson Cordeiro Vieira. emerson@7comm.com.br RESULTADOS PRÁTICOS DO USO DE INTEGRAÇÃO CONTÍNUA COM O JENKINS Emerson Cordeiro Vieira emerson@7comm.com.br PAUTA Caracterização da empresa Motivação Arquitetura da solução Resultados Lições aprendidas

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Arquiteturas escaláveis utilizando ferramentas Shared Nothing. Victor Canô

Arquiteturas escaláveis utilizando ferramentas Shared Nothing. Victor Canô Arquiteturas escaláveis utilizando ferramentas Shared Nothing Victor Canô Victor Canô - Founder / CTO @ Cazamba - Founder @ Troz.io /victoracano Conteúdo O que esperamos de uma aplicação? Cloud, benefícios

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES.

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. ETEC ADOLPHO BEREZIN MONGAGUÁ PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 107/04/2015 de 22/06/2015. Processo n 4003/2015 AVISO DE DEFERIMENTO E

Leia mais

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos А А А А Definicao de de do software Clientes gerentes Usuarios finais Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos Usuarios finais Clientes engenheiros Arquitetos Desenvolvedores de software Clientes

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema/Ferramenta: Spider-ACQ. Versão do Sistema/Ferramenta: 1.0. www.spider.ufpa.br

Manual do Usuário. Sistema/Ferramenta: Spider-ACQ. Versão do Sistema/Ferramenta: 1.0. www.spider.ufpa.br Manual do Usuário Sistema/Ferramenta: Spider-ACQ Versão do Sistema/Ferramenta: 1.0 www.spider.ufpa.br Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 27/05/2011 1.0 Criação da seção de instalação/configuração

Leia mais

GBC043 Sistemas de Banco de Dados. Introdução. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM

GBC043 Sistemas de Banco de Dados. Introdução. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM GBC043 Sistemas de Banco de Dados Introdução Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM Página 2 Definição BD Def. Banco de Dados é uma coleção de itens de dados

Leia mais

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação.

ANEXO 11. Framework é um conjunto de classes que colaboram para realizar uma responsabilidade para um domínio de um subsistema da aplicação. ANEXO 11 O MATRIZ Para o desenvolvimento de sites, objeto deste edital, a empresa contratada obrigatoriamente utilizará o framework MATRIZ desenvolvido pela PROCERGS e disponibilizado no início do trabalho.

Leia mais

Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs. Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007. Roteiro. Componentes do Sistema

Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs. Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007. Roteiro. Componentes do Sistema Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007 Roteiro Serviços Estrutura dos Sistemas Operacionais Funções do Sistema Operacional Chamadas do Sistema

Leia mais

Migrations for Java EVOLUINDO SEU BANCO DE MANEIRA INCREMENTAL

Migrations for Java EVOLUINDO SEU BANCO DE MANEIRA INCREMENTAL Migrations for Java EVOLUINDO SEU BANCO DE MANEIRA INCREMENTAL Rafael Ponte QCon SP 2013 EM 2005 EU SÓ QUERIA SABER DE FRAMEWORKS ANALISTA DE SISTEMAS NA EQUIPE I HIBERNATE I HIBERNATE persistence.xml

Leia mais

05/08/2013. Sistemas Distribuídos Cluster. Sistemas Distribuídos Cluster. Agenda. Introdução

05/08/2013. Sistemas Distribuídos Cluster. Sistemas Distribuídos Cluster. Agenda. Introdução Sistemas Distribuídos Cluster Originais gentilmente disponibilizados pelos autores em http://www.cdk4.net/wo/ Adaptados por Társio Ribeiro Cavalcante Agenda 1. Introdução 2. O que é um cluster 3. Alta

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 8.5, Asura Pro 8.5, Garda 4.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 5.5 PlugCROPin 5.5 PlugFITin 5.5 PlugRECOMPOSEin 5.5 PlugSPOTin 5.5 PlugTEXTin 5.5 PlugINKSAVEin 5.5 PlugWEBin

Leia mais

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0 Plano de Projeto G Stock Plano de Projeto G Stock Versão 1.0 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autores 10/09/2010 1.0 Descrição inicial do plano de projeto Denyson José Ellís Carvalho Isadora

Leia mais

Encontro de Utilizadores Esri 2013. ArcGIS for Server 10.2 Administração Orador: João Ferreira Esri Portugal

Encontro de Utilizadores Esri 2013. ArcGIS for Server 10.2 Administração Orador: João Ferreira Esri Portugal Encontro de Utilizadores Esri 2013 ArcGIS for Server 10.2 Administração Orador: João Ferreira Esri Portugal ArcGIS Server Administração e Configuração João Ferreira Agenda Arquitectura Instalação do ArcGIS

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 8.2, Asura Pro 8.2, Garda 4.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 5.2 PlugCROPin 5.2 PlugFITin 5.2 PlugRECOMPOSEin 5.2 PlugSPOTin 5.2 PlugTEXTin 5.2 PlugINKSAVEin 5.2 PlugWEBin

Leia mais

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial

Requisitos de Sistema Impressão Comercial e Editorial OneVision Software AG Sumário 1 Asura 9.0, Asura Pro 9.0, Garda 5.0 Plug-ins: PlugBALANCEin 6.0 PlugCROPin 6.0 PlugFITin 6.0 PlugRECOMPOSEin 6.0 PlugSPOTin 6.0 PlugTEXTin 6.0 PlugINKSAVEin 6.0 PlugWEBin

Leia mais

O que fazemos. Provemos tecnologia e suportamos o sucesso dos nossos clientes

O que fazemos. Provemos tecnologia e suportamos o sucesso dos nossos clientes O que fazemos Provemos tecnologia e suportamos o sucesso dos nossos clientes O ArcGIS evoluiu radicalmente Web GIS Se transformou numa Plataforma, bem desenvolvida, documentada e com alto nível de suporte

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

SolveSystem Droga Master Um sistema de PDV usando Java/Swing e Linux

SolveSystem Droga Master Um sistema de PDV usando Java/Swing e Linux SolveSystem Preparado Por: Mariana Giacomolli Data da Publicação: 11 de abril de 2006 TABELA DE CONTEUDO VISÃO GERAL DO PROJETO... 1 ESCOPO DO PROJETO... 1 NO ESCOPO:... 1 FORA DO ESCOPO:... 1 DELIVERABLES

Leia mais

Varejo Digital Automação Comercial para Cupom Fiscal Eletrônico

Varejo Digital Automação Comercial para Cupom Fiscal Eletrônico TechnoCorp White Paper Março 2012 Varejo Digital Automação Comercial para Cupom Fiscal Eletrônico Resumo Executivo O Varejo Digital é uma solução de automação comercial focada no uso do Cupom Fiscal Eletrônico,

Leia mais

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier

Eduardo Bezerra. Editora Campus/Elsevier Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML 2ª edição Eduardo Bezerra Editora Campus/Elsevier Capítulo 11 Arquitetura do sistema Nada que é visto, é visto de uma vez e por completo. --EUCLIDES

Leia mais

Criando uma plataforma mundial para engajamento de usuários para a Copa do Mundo 2014 na nuvem da Google

Criando uma plataforma mundial para engajamento de usuários para a Copa do Mundo 2014 na nuvem da Google Criando uma plataforma mundial para engajamento de usuários para a Copa do Mundo 2014 na nuvem da Google Daniel Viveiros - Head of Technology Twitter: @dviveiros Site: http://www.ciandt.com/u/viveiros

Leia mais

Técnicas de Database Refactoring para ambientes 24x7. Matheus de Oliveira

Técnicas de Database Refactoring para ambientes 24x7. Matheus de Oliveira <matheus.oliveira@dextra.com.br> Técnicas de Database Refactoring para ambientes 24x7 Matheus de Oliveira Matheus de Oliveira DBA PostgreSQL consultorias e suportes 24x7/8x5

Leia mais

Documento de Requisitos de Sistemas. SGC Sistema Gerenciador de Clínicas

Documento de Requisitos de Sistemas. SGC Sistema Gerenciador de Clínicas Documento de Requisitos de Sistemas SGC Sistema Gerenciador de Clínicas Versão 1.0 Autores: Angelo Alexandre Pinter Estevão Danilo Abílio Luiz Guilherme Schlickmann Espíndola Leonardo Machado Fernandes

Leia mais

BI: Um estudo de Oracle MÉLODY BALLOUARD (MAMB)

BI: Um estudo de Oracle MÉLODY BALLOUARD (MAMB) BI: Um estudo de Oracle MÉLODY BALLOUARD (MAMB) Roteiro Introdução Motivação Objetivos Historico Conceitos Arquitetura Estado da arte Exemplos Referências Introdução Quantidade infinita de dados Ferramentas

Leia mais

Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Desktop 11

Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Desktop 11 Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Desktop 11 NOVELL CARTÃO DE INICIALIZAÇÃO RÁPIDA Use os seguintes procedimentos para instalar uma nova versão do SUSE Linux Enterprise Desktop 11.

Leia mais

Explore o IceWarp Versão 11.2 com HTML5 WebAdmin. www.icewarp.com

Explore o IceWarp Versão 11.2 com HTML5 WebAdmin. www.icewarp.com Explore o IceWarp Versão 11.2 com HTML5 WebAdmin A rotina da administração cotidiana pode ser divertida e simples com a nova e responsiva interface WebAdmin. Gerencie domínios, usuários, grupos e listas

Leia mais

www.ufmg.br/dti Serviço de Correio Centro de Computação CECOM Divisão de Infraestrutura de Serviços - DIS

www.ufmg.br/dti Serviço de Correio Centro de Computação CECOM Divisão de Infraestrutura de Serviços - DIS www.ufmg.br/dti Serviço de Correio Centro de Computação CECOM Divisão de Infraestrutura de Serviços - DIS Agenda Histórico Infraestrutura atual Melhorias planejadas Aumento da cota Adesão ao serviço Delegação

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO INSTITUTO POLITÉCNICO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas Operacionais Notas de Aulas: Tópicos 7 e 8 Estrutura do Sistema Operacional São Paulo 2009 1 Sumário

Leia mais

SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI

SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI SISTEMA BASEADO EM LOCALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TÁXI Acadêmico: Arthur Henrique Kienolt Orientador: Prof. Dr. Mauro Marcelo Mattos ROTEIRO Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas. Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo

Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas. Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo Agenda Cenário Gerenciamento de Projetos e Mudanças Infra estrutura Arquitetura Ambiente de Desenvolvimento

Leia mais

Linha Silk: a maneira leve para testar, desenvolver e gerenciar

Linha Silk: a maneira leve para testar, desenvolver e gerenciar Linha : a maneira leve para testar, desenvolver e gerenciar Leve Criado apenas com a funcionalidade que você precisa Barato Do uso gratuito ao licenciamento flexível Eficiente Software fácil de usar e

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Redes

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Redes #acabouorecreio Fundamentos de Sistemas Operacionais de Redes Jefferson Igor D. Silva Aula 01: Conceitos de Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? O que é um Sistema Operacional? É um aplicativo

Leia mais

AMBIENTE VIRTUAL DE APOIO AO ALUNO Pesquisa em andamento: resultados preliminares

AMBIENTE VIRTUAL DE APOIO AO ALUNO Pesquisa em andamento: resultados preliminares AMBIENTE VIRTUAL DE APOIO AO ALUNO Pesquisa em andamento: resultados preliminares Denis Lacerda Paes 1 ; Angelo Augusto Frozza 2 RESUMO O trabalho apresentado visa desenvolver uma aplicação baseada em

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Operacionais Machado/Maia. Arquitetura de Sistemas

Arquitetura de Sistemas Operacionais Machado/Maia. Arquitetura de Sistemas Arquitetura de Sistemas Operacionais Capítulo 4 Estrutura do Sistema Operacional Cap. 4 Estrutura do Sistema 1 Sistemas Operacionais Pitágoras Fadom Divinópolis Material Utilizado na disciplina Sistemas

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Quando se projeta um sistema cuja utilização é destinada a ser feita em ambientes do mundo real, projeções devem ser feitas para que o sistema possa

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN 1.0 O Sistema Operacional como uma Máquina Virtual A arquitetura (conjunto de instruções, organização de memória, E/S e estrutura

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: 550 - INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO: Profissional DE: Téc. de Gestão e Programação de Sist. Informáticos

Leia mais

SCO UNIX. conhecida por vender três variantes de Unix para os processadores Intel x86: Xenix, SCO UNIX, e o UnixWare.

SCO UNIX. conhecida por vender três variantes de Unix para os processadores Intel x86: Xenix, SCO UNIX, e o UnixWare. SCO UNIX Corporação Tarantella foi empresa norte americana sede da Santa Cruz, Califórnia que desenvolveu e vendeu o Secure Global Desktop conjunto de aplicações de "terminal services". conhecida por vender

Leia mais

6 Infraestrutura de Trabalho

6 Infraestrutura de Trabalho 6 Infraestrutura de Trabalho Este capítulo tem como objetivo fornecer uma visão geral do ambiente de trabalho encontrado na organização estudada, bem como confrontá-lo com a organização ideal tal como

Leia mais