PostgreSQL Performance

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PostgreSQL Performance"

Transcrição

1 PostgreSQL Performance André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto February 24, 2012 André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

2 Sumário 1 Armazenamento 2 Índices 3 Planeamento 4 PostgreSQL André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

3 Outline Armazenamento 1 Armazenamento 2 Índices 3 Planeamento 4 PostgreSQL André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

4 Armazenamento Armazenamento Dados guardados em blocos (unidades mínimas de leitura). Cada bloco contém vários tuplos. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

5 Armazenamento Indicadores Número de Tuplos: t Tamanho do Bloco: B bytes Tamanho de cada tuplo: T bytes Normalmente B >= T Blocking Factor - bfr = B / T Número de Blocos - b = t / bfr André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

6 Armazenamento Performance Um dos maiores obstáculos a uma boa performance é o acesso ao disco. Os acessos ao disco são feitos bloco a bloco. É necessário minimizar o número de blocos que é necessário ler de cada vez que se consulta informação da base de dados. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

7 Armazenamento Exemplo t = tuplos B = 1024 bytes T = 100 bytes bfr = 1024 / 100 = 10 tuplos por bloco b = / 10 = 3000 blocos André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

8 Armazenamento Tuplos Desordenados Ficheiro Sequencial de Tuplos Desordenados. Pesquisa: Pela chave primária Por outro campo Vantagens: inserção. Desvantagens: remoção, pesquisa, ordenação,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

9 Armazenamento Tuplos Desordenados Ficheiro Sequencial de Tuplos Desordenados. Pesquisa: Pela chave primária - b/2 leituras = 1500 Por outro campo - b leituras = 3000 Vantagens: inserção. Desvantagens: remoção, pesquisa, ordenação,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

10 Armazenamento Tuplos Ordenados pela Chave Primária Ficheiro Sequencial de Tuplos Ordenados pela Chave Primária. Pesquisa: Pela chave primária Por outro campo Vantagens: pesquisa e ordenação pela chave primária. Desvantagens: inserção, remoção, pesquisa e ordenação por outras colunas,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

11 Armazenamento Tuplos Ordenados pela Chave Primária Ficheiro Sequencial de Tuplos Ordenados pela Chave Primária. Pesquisa: Pela chave primária - log2 b = 12 leituras Por outro campo - b = 3000 leituras Vantagens: pesquisa e ordenação pela chave primária. Desvantagens: inserção, remoção, pesquisa e ordenação por outras colunas,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

12 Outline Índices 1 Armazenamento 2 Índices 3 Planeamento 4 PostgreSQL André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

13 Índices Indexação Hash Ficheiros indexados usando uma função de Hash. Pesquisa Vantagens: pesquisa (igualdade), remoção, inserção. Desvantagens: pesquisa (outro método), ordenação, colisões, espaço em disco,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

14 Índices Indexação Hash Ficheiros indexados usando uma função de Hash. Pesquisa - 1 leitura Vantagens: pesquisa (igualdade), remoção, inserção. Desvantagens: pesquisa (outro método), ordenação, colisões, espaço em disco,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

15 Índices Indexação por Apontadores Ficheiros auxiliares ordenados contendo pares valor/apontador. Índices densos contêm um par valor/apontador para cada tuplo. Índices esparsos contêm um par valor/apontador para cada bloco. Usados apenas quando os tuplos estão ordenados pelo campo de indexação. Índices primários quando o campo de indexação é a chave primária. Índices secundários quando o campo de indexação é outro. Índices aglomerado (clustered) quando os tuplos estão ordenados pelo campo de indexação. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

16 Índices Indexação por Apontadores Índice esparso primário aglomerado. Índice denso secundário. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

17 Índices Exemplo Índice Denso Campo de indexação = 9 bytes Apontador para bloco = 6 bytes (2.8x10 14 tuplos) t i = r = T i = = 15 bytes bfr i = 1024 / 15 = 68 tuplos por bloco b i = / 68 = 442 blocos Pesquisa André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

18 Índices Exemplo Índice Denso Campo de indexação = 9 bytes Apontador para bloco = 6 bytes (2.8x10 14 tuplos) t i = r = T i = = 15 bytes bfr i = 1024 / 15 = 68 tuplos por bloco b i = / 68 = 442 blocos Pesquisa - log = 10 leituras André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

19 Índices Exemplo Índice Esparso Campo de indexação = 9 bytes Apontador para bloco = 6 bytes (2.8x10 14 tuplos) t i = b = 3000 T i = = 15 bytes bfr i = 1024 / 15 = 68 tuplos por bloco b i = 3000 / 68 = 45 blocos Pesquisa André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

20 Índices Exemplo Índice Esparso Campo de indexação = 9 bytes Apontador para bloco = 6 bytes (2.8x10 14 tuplos) t i = b = 3000 T i = = 15 bytes bfr i = 1024 / 15 = 68 tuplos por bloco b i = 3000 / 68 = 45 blocos Pesquisa - log = 7 leituras André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

21 Índice Multinível Índices Cada nível indexa o nível seguinte. b i2 = 30000/68=442 blocos b i1 = 442/68=7 blocos b i0 = 7/68=1 bloco Pesquisa André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

22 Índice Multinível Índices Cada nível indexa o nível seguinte. b i2 = 30000/68=442 blocos b i1 = 442/68=7 blocos b i0 = 7/68=1 bloco Pesquisa - 4 leituras André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

23 Árvores B+ Índices Este tipo de indexação baseia-se numa estrutura de dados em forma de árvore em que cada nodo contém: q apontadores para outro nodo q 1 valores Os nodos do último nível (folhas) contêm: q 1 apontadores q 1 valores apontador para o próximo bloco folha Permite também ordenar e pesquisar em intervalos (ao contrário dos indíces hash). Vantagens: pesquisa em intervalos, ordenação,... Desvantagens: pesquisa (um pouco mais lenta do que com hash), inserção, remoção, reorganização,... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

24 Árvores B+ Índices André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

25 Índices Árvores B+ A ocupação de uma árvore B+ nunca deve ultrapassar 90% da sua capacidade. Quando este valor é atingido, é criada um novo nível na árvore. Numa árvore B+ a 70% da sua capacidade: Árvore B+ com espaço para 34 pares valor-apontador. 34 * 0.7 = 22 valores e 23 apontadores. Raiz: 1 nó = 22 valores e 23 apontadores. Nível 1: 23 nós = 506 valores e 529 apontadores. Nível 2: 529 nós = entradas e apontadores. Folhas: nós = apontadores para blocos. 2.5 milhões de tuplos. Permite pesquisar qualquer valor lendo apenas 5 blocos. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

26 Índices Índices Bitmap Os índices bitmap são utilizados em colunas com poucos valores diferentes. Para cada valor possível é criado um bitmap contendo um 0 ou um 1 para cada tuplo da tabela dependendo do valor da coluna ser igual ao valor do bitmap. Utilizando operações extremamente rápidas, um índice bitmap é capaz de calcular quais os tuplos que tornam verdade uma expressão booleana. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

27 Índices Bitmap Índices André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

28 Índices Bitmap Índices André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

29 Índices Índices Bitmap Campo de indexação Masculino / Feminino t i = t = T i = 2 estados = 2 bits bfr i = 1024 * 8 / 2 = 4096 tuplos por bloco b i = / 4096 = 8 blocos André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

30 Full Text Search Índices Pesquisa em texto. Sem mais nenhum mecanismo: Podemos pesquisar por The mas não por five. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

31 Full Text Search Índices Separando o índice em palavras e retirando as maiúsculas. Podemos pesquisar por five mas não por ive. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

32 Full Text Search Índices Separando cada palavra nas suas terminações. Podemos pesquisar por pack. Podemos pesquisar por ack. Podemos pesquisar por pac. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

33 Full Text Search Índices Pesquisa ainda mais eficaz: Palavras que não devem ser indexadas (stop words). Sinónimos (usando dicionários). Frases como uma só palavra (thesaurus). Diferentes variações de uma palavra (stem rules e dicionários). André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

34 Índices Escolher Índices São criados índices nas chaves primárias e únicas automaticamente. Criar índices nos atributos pesquisados frequentemente em tabelas grandes. Criar índices nos atributos de junção (sempre?). Criar índices hash se as pesquisas usar o operador de igualdade (junções também). Criar índices do tipo btree para ordenações e pesquisas em intervalos. Criar índices clustered se as pesquisas retornarem muitos resultados ( 10%). Usar ferramentas de análise. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

35 Outline Planeamento 1 Armazenamento 2 Índices 3 Planeamento 4 PostgreSQL André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

36 Planeamento Planeamento e Optimização de Queries Ordem das junções (JOIN) A (10 linhas), B (1000 linhas), C ( linhas) A (B C) ou (A B) C System R algorithm programação dinâmica Que índices usar? Perguntas encadeadas (IN, NOT IN, EXISTS,...) Nem sempre podem ser transformadas em junções. Por vezes são queries separadas (plano separado). Estimativa de Custo de um Plano Problema extremamente complicado. O SGBD usam sistemas de regras e dados estatísticos. "Inside the PostgreSQL Query Optimizer", Neil Conway, André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

37 Planos Alternativos Planeamento André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

38 Outline PostgreSQL 1 Armazenamento 2 Índices 3 Planeamento 4 PostgreSQL André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

39 Criar Índices PostgreSQL Sintaxe CREATE INDEX name ON table ( column ) USING ( type ) ; DROP INDEX name ; type pode ser: hash (não recomendado em PostgreSQL) btree (por omissão) gin (Generalized Inverted Index) gist (Generalized Search Tree) André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

40 PostgreSQL Índices Multi-coluna Sintaxe CREATE INDEX idxname ON tablename ( column1, column2 ) ; Permite pesquisar por column1. Permite pesquisar por column1 e column2. Mas não por column2 isoladamente. Similar a uma lista telefónica. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

41 PostgreSQL Índices Únicos Sintaxe CREATE UNIQUE INDEX idxname ON tablename ( column ) ; Garantem que não existem repetidos. Unique Keys são açucar sintático. André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

42 PostgreSQL Índices Parciais Sintaxe CREATE INDEX idxname ON tablename ( column ) WHERE c o n d i t i o n ; Permitem criar índices sobre partes de uma tabela. São usados quando uma pesquisa usa a mesma condição do índice. Permitem poupar espaço e tempo. Exemplo SELECT FROM u s e r WHERE type = ADMIN ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

43 Índices Únicos Parciais PostgreSQL Sintaxe CREATE UNIQUE INDEX idxname ON tablename ( column ) WHERE c o n d i t i o n ; Permitem criar restrições que de outra forma tinham de ser feitas usando triggers. Exemplo CREATE UNIQUE INDEX admin_department_idx ON people ( dep_id ) WHERE type = ADMIN ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

44 PostgreSQL Índices Sobre Funções Sintaxe CREATE INDEX idxname ON tablename ( e x p r e s s i o n ) ; Permitem criar índices sobre o resultado de uma função. Úteis quando queremos fazer pesquisas, não pelo valor de uma coluna, mas sim por o resultado de uma função. Exemplo CREATE INDEX d i f f e r e n c e _ i d x ON t r a n s a c t i o n s ( c r e d i t d e b i t ) ; SELECT FROM t r a n s a c t i o n s WHERE c r e d i t d e b i t > 1000; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

45 PostgreSQL Índices Sobre Funções Sintaxe CREATE INDEX idxname ON tablename ( e x p r e s s i o n ) ; Permitem criar índices sobre o resultado de uma função. Úteis quando queremos fazer pesquisas, não pelo valor de uma coluna, mas sim por o resultado de uma função. Exemplo CREATE INDEX name_lower_idx ON people ( l o w e r c a s e (name ) ) ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

46 PostgreSQL Clustering Sintaxe Em PostgreSQL não existem índices clustered. É no entanto possível organizar os tuplos de uma tabela periodicamente de acordo com um índice. Cada tabela só pode estar organizada segundo um índice de cada vez. A operação de clustering faz lock à tabela. CLUSTER tablename USING idxname ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

47 PostgreSQL Full Text Search Sintaxe Usar índices do tipo gin ou gist. Os índices são índices sobre expressões. Usar a mesma expressão nas perguntas. CREATE INDEX idxname ON tablename USING gin ( t o _ t s v e c t o r ( e n g l i s h, column ) ) ; Sintaxe SELECT FROM tablename WHERE t o _ t s v e c t o r ( e n g l i s h, column ) to_tsquery ( s e a r c h & term ) ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

48 Full Text Search Ranking PostgreSQL Sintaxe SELECT column, ts_rank ( t o _ t s v e c t o r ( e n g l i s h, column ), to_tsquery ( s e a r c h & term ) ) FROM tablename WHERE t o _ t s v e c t o r ( e n g l i s h, column ) to_tsquery ( s e a r c h & term ) ORDER BY ts_rank ( t o _ t s v e c t o r ( e n g l i s h, column ), to_tsquery ( s e a r c h & term ) ) DESC André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

49 PostgreSQL Explain Sintaxe Mostra o plano que o PostgreSQL pensa utilizar para uma determinada query. Pode não ser o plano efectivamente usado (estatísticas podem estar erradas). EXPLAIN query ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

50 PostgreSQL Explain Analyze Sintaxe Mostra o plano que o PostgreSQL pensa utilizar para uma determinada query e o realmente utilizado. Executa mesmo a query. EXPLAIN ANALYZE query ; André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

51 Analyze e Explain PostgreSQL Alguns nodos dos planos: Nested Loop Sequential Scan Index Scan Index Condition Aggregate Bitmap Heap Scan Bitmap Index Scan Bitmap And/Or Sort... André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

52 PostgreSQL Reindex, Vacuum e Analyze Sintaxe Comandos que devem ser usados periodicamente: Reindex - Reorganiza um índice. Vaccum - Recupera espaço desperdiçado. Analyze - Calcula estatísticas. REINDEX [ idxname tablename ] ; ANALYZE [ tablename ] ; VACUUM [ANALYZE] [ table ] André Restivo (FEUP) PostgreSQL Performance February 24, / 45

DBMS%Performance% Carlos%Soares% (baseado%em%materiais%gen8lmente%cedidos% por%andré%res8vo,%joão%correia%lopes%e%do% livro%ramakrishnan%&%gehrke)% %

DBMS%Performance% Carlos%Soares% (baseado%em%materiais%gen8lmente%cedidos% por%andré%res8vo,%joão%correia%lopes%e%do% livro%ramakrishnan%&%gehrke)% % DBMS%Performance% Carlos%Soares% (baseado%em%materiais%gen8lmente%cedidos% por%andré%res8vo,%joão%correia%lopes%e%do% livro%ramakrishnan%&%gehrke)% % Plano% Contexto% Índices% Carga%da%base%de%dados%%

Leia mais

Banco de Dados I 2007. Módulo V: Indexação em Banco de Dados. (Aulas 4) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007. Módulo V: Indexação em Banco de Dados. (Aulas 4) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo V: Indexação em Banco de Dados (Aulas 4) Clodis Boscarioli Agenda: Indexação em SQL; Vantagens e Custo dos Índices; Indexação no PostgreSQL; Dicas Práticas. Índice em SQL Sintaxe:

Leia mais

Administração e Optimização de BDs

Administração e Optimização de BDs Departamento de Engenharia Informática 2010/2011 Administração e Optimização de BDs Mini-Projecto 1 2º semestre A resolução deve ser claramente identificada com o número de grupo e entregue sob a forma

Leia mais

Unidade 5 Armazenamento e Indexação

Unidade 5 Armazenamento e Indexação Unidade 5 Armazenamento e Indexação Engenharia de Computação / Engenharia de Produção Banco de Dados Prof. Maria das Graças da Silva Teixeira Material base: Banco de Dados, 2009.2, prof. Otacílio José

Leia mais

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas Processamento e Otimização de Consultas Banco de Dados Motivação Consulta pode ter sua resposta computada por uma variedade de métodos (geralmente) Usuário (programador) sugere uma estratégia para achar

Leia mais

SQL - Criação de Tabelas

SQL - Criação de Tabelas SQL - Criação de Tabelas André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto February 24, 2012 André Restivo (FEUP) SQL - Criação de Tabelas February 24, 2012 1 / 25 Sumário 1 Introdução 2 Tabelas

Leia mais

Bases de Dados. Parte IX: Organização Física dos Dados

Bases de Dados. Parte IX: Organização Física dos Dados Bases de Dados Parte IX Organização Física dos Dados Unidades de Medida da Informação A unidade fundamental é o byte. byte corresponde a 8 bits e cada bit permite representar ou um 0 ou um. Kilobyte (Kbyte

Leia mais

Administração de Banco de Dados

Administração de Banco de Dados Administração de Banco de Dados Adriano J. Holanda http://holanda.xyz 28/8/2015 Índices Para os testes com os índices criaremos uma tabela chamada tteste com o comando teste=> CREATE TABLE tteste (id int4);

Leia mais

Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de cada relação.

Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de cada relação. Mecanismo usado para mais fácil e rapidamente aceder à informação existente numa base de dados. Bases de Dados de elevadas dimensões. Consistem num conjunto de apontadores para instâncias especificas de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS

ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS ARTEFATO 06 AT06 Índices 1 Indice INTRODUÇÃO... 3 CLUSTERED INDICES... 4 NONCLUSTERED INDICES... 5 TRANSACT-SQL AND INDICES... 6 COMPOSITE INDEX... 8 ALTERING INDICES...

Leia mais

Junções e Índices em Tabelas

Junções e Índices em Tabelas Junções e Índices em Tabelas Prof. Fernanda Baião fernanda.baiao@uniriotec.com.br SGBD Considerados MySQL (http://www.mysql.org) SGBD gratuito e simples, sem muitos recursos avançados Fácil de instalar

Leia mais

ESTRUTURA INTERNA DO SISTEMA ESTRUTURA GERAL DO SGBD. Desempenho do BD ÙSatisfação do usuário. A performance do sistema depende:

ESTRUTURA INTERNA DO SISTEMA ESTRUTURA GERAL DO SGBD. Desempenho do BD ÙSatisfação do usuário. A performance do sistema depende: ESTRUTURA INTERNA DO SISTEMA ESTRUTURA GERAL DO SGBD Desempenho do BD ÙSatisfação do usuário USUÁRIO A performance do sistema depende: da eficiência das estruturas de dados utilizadas; como o sistema opera

Leia mais

Arquitetura de SGBD Relacionais Métodos de Acesso Físico

Arquitetura de SGBD Relacionais Métodos de Acesso Físico Arquitetura de SGBD Relacionais Métodos de Acesso Físico Caetano Traina Jr. Grupo de Bases de Dados e Imagens Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Universidade de São Paulo - São Carlos caetano@icmc.usp.br

Leia mais

Prof. Daniela Barreiro Claro

Prof. Daniela Barreiro Claro Arquivos de registros Abstração do SGBD Pode ser criado, destruido e ter registros incluidos e excluidos nele Tb suporta a varredura Uma relacao geralmente é armazenada como um arquivo de registros Camada

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Administração e Optimização de Bases de Dados

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Administração e Optimização de Bases de Dados Número: Nome: 1 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------- INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Administração e Optimização de Bases de Dados Exame

Leia mais

Processamento e Otimização de Consultas

Processamento e Otimização de Consultas Introdução Processamento e Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM 1 Processamento

Leia mais

Prof. Daniela Barreiro Claro

Prof. Daniela Barreiro Claro Prof. Daniela Barreiro Claro SQL, SQL3 e OQL são linguagens declarativas O SGBD deve processar e otimizar estas consultas antes delas serem efetivamente executadas Uma consulta possui muitas estratégias

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Laboratório de Bases de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix Ingress SQL

Leia mais

Comandos de Manipulação

Comandos de Manipulação SQL - Avançado Inserção de dados; Atualização de dados; Remoção de dados; Projeção; Seleção; Junções; Operadores: aritméticos, de comparação,de agregação e lógicos; Outros comandos relacionados. SQL SQL

Leia mais

Estruturas de Armazenamento e Indexação. Rafael Lage Moreira Barbosa 10.1.4217

Estruturas de Armazenamento e Indexação. Rafael Lage Moreira Barbosa 10.1.4217 Estruturas de Armazenamento e Indexação Rafael Lage Moreira Barbosa 10.1.4217 Estruturas de Armazenamento Banco de Dados são armazenados fisicamente como arquivos de registro, que em geral ficam em discos

Leia mais

Sistemas de Base de Dados 2010/11 GRUPO 10 ANDRÉ MOURÃO Nº 35008 EDUARDO COSTA Nº 355049 RICARDO MARQUES Nº 35048

Sistemas de Base de Dados 2010/11 GRUPO 10 ANDRÉ MOURÃO Nº 35008 EDUARDO COSTA Nº 355049 RICARDO MARQUES Nº 35048 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA TRABALHO FINAL POSTGRESQL Sistemas de Base de Dados 2010/11 Mestrado em Engenharia Informática GRUPO 10 ANDRÉ MOURÃO Nº 35008 EDUARDO COSTA Nº 355049 RICARDO MARQUES Nº 35048

Leia mais

Bases de Dados 2005/2006. Aula 5

Bases de Dados 2005/2006. Aula 5 Bases de Dados 2005/2006 Aula 5 Sumário -1. (T.P.C.) Indique diferenças entre uma tabela e uma relação. 0. A base de dados Projecto 1. SQL Join (variantes) a. Cross Join b. Equi-Join c. Natural Join d.

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Administração e Optimização de Bases de Dados

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Administração e Optimização de Bases de Dados Número: Nome: 1 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------- INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Administração e Optimização de Bases de Dados Exame

Leia mais

Análise ao PostgreSQL Sistemas de Bases de dados

Análise ao PostgreSQL Sistemas de Bases de dados 1 Análise ao PostgreSQL Sistemas de Bases de dados 31/05/2014 Grupo 23 composto por: Filipa Ferreira (Nº 41737) Luís Antunes (Nº 41809) Miguel Aniceto (Nº 41805) 2 Índice Introdução... 4 Introdução Histórica...

Leia mais

Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos)

Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos) Oracle Advanced Compression x External Tables (Armazenamento de dados históricos) Agenda Sobre Rodrigo Mufalani Clico de dados Visão Geral Avanced Compression Visão Geral External Tables Performance Disponibilidade

Leia mais

Arquitetura de SGBD Relacionais Previsão de Seletividade

Arquitetura de SGBD Relacionais Previsão de Seletividade Arquitetura de SGBD Relacionais Previsão de Seletividade Caetano Traina Jr. Grupo de Bases de Dados e Imagens Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Universidade de São Paulo - São Carlos caetano@icmc.usp.br

Leia mais

SQL. Structured Query Language

SQL. Structured Query Language SQL Structured Query Language Construções básicas Junção de Tabelas Join O uso da operação JOIN numa cláusula FROM especifica como se deseja que as tabelas sejam vinculadas. Use INNER JOIN para associar

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Rules and Triggers André Restivo Sistemas de Informação 2006/07 Rules e Triggers Nem todas as restrições podem ser definidas usando os mecanismos que estudamos anteriormente: - CHECK

Leia mais

BANCO DE DADOS Parte 4

BANCO DE DADOS Parte 4 BANCO DE DADOS Parte 4 A Linguagem SQL Introdução Desenvolvida pelo depto de pesquisa da IBM na década de 1970 (System R) Linguagem padrão de BD Relacionais; Apresenta várias padrões evolutivos: SQL86,

Leia mais

Armazenamento e Indexação 5

Armazenamento e Indexação 5 Armazenamento e Indexação 5 Nestes casos, podem evitar-se operações dispendiosas de ordenação de registos, pelo que pode valer a pena criar índices nas colunas da cláusula WHERE com determinadas ordenações.

Leia mais

Tópicos Avançados de Bases de Dados Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, 2005/2006

Tópicos Avançados de Bases de Dados Instituto Politécnico da Guarda, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, 2005/2006 Sistema de Gestão de Base de Dados Aspectos físicos de bases de dados (exemplo Oracle) Nota importante: A matéria sobre indexação corresponde aos acetatos 32 ao 53. A matéria dos restantes acetatos não

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Fundamentos de SQL Structured Query Language Aula2 Apresentado por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685

Leia mais

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com

SQL. Prof. Márcio Bueno. {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com SQL Prof. Márcio Bueno {bd2tarde,bd2noite}@marciobueno.com Material dos professores Ana Carolina Salgado, Fernando Foncesa e Valéria Times (CIn/UFPE) SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta

Leia mais

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS

AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS AULA 2 INTERAÇÃO COM O BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS POSTGRESQL O PostgreSQL é um sistema gerenciador de banco de dados dos mais robustos e avançados do mundo. Seu código é aberto e é totalmente gratuito,

Leia mais

PROCESSAMENTO E OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS EM GERENCIADORES DE BANCO DE DADOS RELACIONAIS

PROCESSAMENTO E OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS EM GERENCIADORES DE BANCO DE DADOS RELACIONAIS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE BANCO DE DADOS PROCESSAMENTO E OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS EM GERENCIADORES DE BANCO

Leia mais

Regras de Integridade. Profa. Késsia Marchi

Regras de Integridade. Profa. Késsia Marchi Regras de Integridade Restrições de Integridade Integridade refere-se a precisão ou correção de dados em um banco de dados; Restrição refere-se a impor uma condição para qualquer atualização. Antes de

Leia mais

Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08

Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08 Exercícios Exercícios de Lógica Exercícios de Fixação 08 1. A linguagem SQL apresenta uma série de comandos que permitem a definição dos dados, chamada de DDL (Data Definition Language). Assinale a alternativa

Leia mais

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Manipulação de Dados Banco de Dados SQL DML SELECT... FROM... WHERE... lista atributos de uma ou mais tabelas de acordo com alguma condição INSERT INTO... insere dados em uma tabela DELETE

Leia mais

Trabalho de SBD Estudo do sistema POSTGRESQL

Trabalho de SBD Estudo do sistema POSTGRESQL Trabalho de SBD Estudo do sistema POSTGRESQL João Miguel Vaz, 31644 Ricardo Vaz Alves, 31229 Vasco Jorge Pessanha, 31235 Índice 1. Introdução:... 4 1.1. História dos SGBDs... 4 1.2. História do PostgreSQL...

Leia mais

Índice. Introdução às bases de dados. Parte 1 ÍNDICE DE FIGURAS E QUADROS 11 CONVENÇÕES USADAS NESTE MANUAL 15 PREFÁCIO 17

Índice. Introdução às bases de dados. Parte 1 ÍNDICE DE FIGURAS E QUADROS 11 CONVENÇÕES USADAS NESTE MANUAL 15 PREFÁCIO 17 Índice ÍNDICE DE FIGURAS E QUADROS 11 CONVENÇÕES USADAS NESTE MANUAL 15 PREFÁCIO 17 Parte 1 Introdução às bases de dados 1. Introdução 21 1.1. Os sistemas de bases de dados 23 1.1.1. Breve historial 23

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

António Rocha Nuno Melo e Castro

António Rocha Nuno Melo e Castro António Rocha Nuno Melo e Castro SQL- Strutured Query Language é a linguagem mais usada nas bases dados relacionais. Originalmente desenvolvida pela IBM Actualmente é um standard, o mais recente é o SQL:2003

Leia mais

Armazenamento e Estruturas de Indexação em Oracle, MySQL e PostgreSQL. Sistemas de Base Dados (2011-2012)

Armazenamento e Estruturas de Indexação em Oracle, MySQL e PostgreSQL. Sistemas de Base Dados (2011-2012) Armazenamento e Estruturas de Indexação em Oracle, MySQL e PostgreSQL Sistemas de Base Dados (2011-2012) text Grupo: G03 37900 Ricardo António de Oliveira Torres 37899 Jaquilino Lopes Silva 36812 Fernando

Leia mais

Banco de Dados I 2007. Módulo V: Indexação em Banco de Dados. (Aulas 1, 2 e 3) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007. Módulo V: Indexação em Banco de Dados. (Aulas 1, 2 e 3) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo V: Indexação em Banco de Dados (Aulas 1, 2 e 3) Clodis Boscarioli Agenda: Estruturas de Índices; Conceitos; Tipos de Índices: Primários; Secundários; Clustering; Multiníveis;

Leia mais

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011

Banco de Dados I. Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Banco de Dados I Aula 12 - Prof. Bruno Moreno 04/10/2011 Plano de Aula SQL Definição Histórico SQL e sublinguagens Definição de dados (DDL) CREATE Restrições básicas em SQL ALTER DROP 08:20 Definição de

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

BANCO DE DADOS Aplicação da Structure Query Language

BANCO DE DADOS Aplicação da Structure Query Language INTRODUÇÃO A SISTEMAS DE BANCO DE DADOS 2012 BANCO DE DADOS Aplicação da Structure Query Language Este e-book visa, através de exemplos práticos, aplicar os conceitos da Structure Query Language (SQL)

Leia mais

Banco de Dados. Otimização de consultas. Prof. Joao Eduardo Ferreira Prof. Osvaldo Kotaro Takai. Última atualização: 15 de maio de 2006

Banco de Dados. Otimização de consultas. Prof. Joao Eduardo Ferreira Prof. Osvaldo Kotaro Takai. Última atualização: 15 de maio de 2006 Banco de Dados Otimização de consultas Última atualização: 15 de maio de 2006 Prof. Joao Eduardo Ferreira Prof. Osvaldo Kotaro Takai Introdução Consulta em linguagem de alto nível Análise e validação Forma

Leia mais

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida

UFCD 787. Administração de base de dados. Elsa Marisa S. Almeida UFCD 787 Administração de base de dados Elsa Marisa S. Almeida 1 Objectivos Replicação de base de dados Gestão de transacções Cópias de segurança Importação e exportação de dados Elsa Marisa S. Almeida

Leia mais

Plano da aula de hoje

Plano da aula de hoje Lembrando Implementação de Arquivos Marcelo Johann Os dados no disco são organizados em arquivos e diretórios Facilidades de acontabilidade, de organização, de procura... O Sis. Op. mantém, para cada processo,

Leia mais

NOME SEXO CPF NASCIMENTO SALARIO

NOME SEXO CPF NASCIMENTO SALARIO Tutorial SQL Fonte: http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=2973 Para começar Os Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Relacionais (SGBDr) são o principal mecanismo de suporte ao armazenamento

Leia mais

SQL (Structured Query Language)

SQL (Structured Query Language) (Structured Query Language) I DDL (Definição de Esquemas Relacionais)... 2 I.2 Domínios... 2 I.3 Criação de Tabelas... 2 I.4 Triggers... 4 II DML Linguagem para manipulação de dados... 5 II.2 Comando SELECT...

Leia mais

Armazenamento de Dados e Indexação em PostgreSQL e MySQL

Armazenamento de Dados e Indexação em PostgreSQL e MySQL Armazenamento de Dados e Indexação em PostgreSQL e MySQL Tiago Almeida 36656 André Machado 37658 3 de Dezembro, 2011 Conteúdo 1 PostgreSQL 2 1.1 Armazenamento.......................... 2 1.1.1 Armazenamento

Leia mais

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado

Introdução à Engenharia da Computação. Banco de Dados Professor Machado Introdução à Engenharia da Computação Banco de Dados Professor Machado 1 Sistemas isolados Produção Vendas Compras Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Banco de Dados Produtos... Desvantagens:

Leia mais

Operação de União JOIN

Operação de União JOIN Operação de União JOIN Professor Victor Sotero SGD 1 JOIN O join é uma operação de multi-tabelas Select: o nome da coluna deve ser precedido pelo nome da tabela, se mais de uma coluna na tabela especificada

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados Banco de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Modelagem e Projeto de Banco de Dados Especialização em Tecnologia da Informação - Ênfases Março- 2009 1 Modelo Físico Introdução

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

Banco de Dados. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br. Exercícios SQL

Banco de Dados. Marcio de Carvalho Victorino www.dominandoti.eng.br. Exercícios SQL Banco de Dados Exercícios SQL 1 TRF (ESAF 2006) 32. Analise as seguintes afirmações relacionadas a Bancos de Dados e à linguagem SQL: I. A cláusula GROUP BY do comando SELECT é utilizada para dividir colunas

Leia mais

PostgreSQL Troubleshooting e Monitoramento

PostgreSQL Troubleshooting e Monitoramento PostgreSQL Troubleshooting e Monitoramento Eduardo Ferreira dos Santos Dataprev Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social eduardosantos@previdencia.gov.br eduardosan.wordpress.com 11 de

Leia mais

Bases de Dados 2007/2008 Exame

Bases de Dados 2007/2008 Exame Exame 11 de Janeiro de 2008 Instituto Superior Técnico Departamento de Engenharia Informática Regras O exame tem a duração de 2h30m. A folha de capa deve ser identificada com o nome e número do aluno.

Leia mais

Projeto de Banco de Dados: Empresa X

Projeto de Banco de Dados: Empresa X Projeto de Banco de Dados: Empresa X Modelo de negócio: Empresa X Competências: Analisar e aplicar o resultado da modelagem de dados; Habilidades: Implementar as estruturas modeladas usando banco de dados;

Leia mais

PostgreSQL e C++ (libpq)

PostgreSQL e C++ (libpq) PostgreSQL e C++ (libpq) André Restivo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto April 5, 2013 André Restivo (FEUP) PostgreSQL e C++ (libpq) April 5, 2013 1 / 18 Sumário 1 Introdução 2 Ligação 3

Leia mais

SQL92 DDL( RIS, ACTUALIZAÇÕES E VISTAS) DML (QUERIES, SUBQUERIES,JUNÇÕES, E OPERAÇÕES SOBRE CONJUNTOS)

SQL92 DDL( RIS, ACTUALIZAÇÕES E VISTAS) DML (QUERIES, SUBQUERIES,JUNÇÕES, E OPERAÇÕES SOBRE CONJUNTOS) SQL92 DDL( RIS, ACTUALIZAÇÕES E VISTAS) DML (QUERIES, SUBQUERIES,JUNÇÕES, E OPERAÇÕES SOBRE CONJUNTOS) SQL SQL, é uma linguagem de programação que foi desenvolvida para questionar bases de dados relacionais

Leia mais

BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING

BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING http://www.uniriotec.br/~tanaka/tin0036 tanaka@uniriotec.br Bancos de Dados Distribuídos Processamento de Consultas Ambiente com SGBD Distribuído Processamento

Leia mais

CIn/UFPE Projeto Conceitual de BD - Prof. Robson Fidalgo 1

CIn/UFPE Projeto Conceitual de BD - Prof. Robson Fidalgo 1 CIn/UFPE Projeto Conceitual de BD - Prof. Robson Fidalgo 1 Projeto Conceitual de BD Transformação ER/Relacional Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br CIn/UFPE Projeto Conceitual de BD - Prof.

Leia mais

Treinamento PostgreSQL - Aula 03

Treinamento PostgreSQL - Aula 03 Treinamento PostgreSQL - Aula 03 Eduardo Ferreira dos Santos SparkGroup Treinamento e Capacitação em Tecnologia eduardo.edusantos@gmail.com eduardosan.com 29 de Maio de 2013 Eduardo Ferreira dos Santos

Leia mais

Um objeto de estatística contém informações de distribuição de valores de uma ou mais colunas de uma tabela ou view indexada

Um objeto de estatística contém informações de distribuição de valores de uma ou mais colunas de uma tabela ou view indexada Desvendando Estatísticas do SQL Server Parte 1 Nesta série de artigos vamos dar um mergulho profundo nas Teorias Probabilísticas (mais conhecido como estatísticas) do SQL Server. Introdução Estatísticas

Leia mais

Bases de Dados 2008/2009

Bases de Dados 2008/2009 Instituto Superior Técnico Bases de Dados 2008/2009 Exame de 30 de Janeiro de 2009 Sem consulta Duração: 2h30 1. Considere o seguinte cenário relativo a um stand de compra e venda de carros usados, em

Leia mais

Estatística, monitoramento e diagnóstico através do catálogo do PostgreSQL

Estatística, monitoramento e diagnóstico através do catálogo do PostgreSQL Estatística, monitoramento e diagnóstico através do catálogo do PostgreSQL O trabalho Estatística, monitoramento e diagnóstico através do catálogo do PostgreSQL de Fabiano Machado Dias e Eduardo Wolak

Leia mais

Cap. 3 Organização de Ficheiros e Indexação

Cap. 3 Organização de Ficheiros e Indexação Cap. 3 Organização de Ficheiros e Indexação If you don t find it in the index, look very carefully through the entire catalogue. -- Sears, Roebuck, and Co., Consumer s Guide, 1897 Abel J.P. Gomes Bibliografia:

Leia mais

Banco de Dados I. SQL SELECT Parte 1 - Básico. Prof. Moser Fagundes. Curso TSI Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas

Banco de Dados I. SQL SELECT Parte 1 - Básico. Prof. Moser Fagundes. Curso TSI Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Banco de Dados I SQL SELECT Parte 1 - Básico Prof. Moser Fagundes Curso TSI Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) Campus Charqueadas Sumário da aula Notas sobre prioridade de restrições de integridade

Leia mais

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados.

COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Compreender e utilizar a linguagem SQL, na construção e manutenção de uma base de dados. PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.ºH CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO MULTIMÉDIA ANO LECTIVO 2013/2014 6. LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO IV Pré-requisitos: - Planificar e estruturar bases

Leia mais

SQL TGD/JMB 1. Projecto de Bases de Dados. Linguagem SQL

SQL TGD/JMB 1. Projecto de Bases de Dados. Linguagem SQL SQL TGD/JMB 1 Projecto de Bases de Dados Linguagem SQL SQL TGD/JMB 2 O que é o SQL? SQL ("ess-que-el") significa Structured Query Language. É uma linguagem standard (universal) para comunicação com sistemas

Leia mais

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita:

SQL. SQL (Structured Query Language) Comando CREATE TABLE. SQL é uma linguagem de consulta que possibilita: SQL Tópicos Especiais Modelagem de Dados Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Mestrado Profissional em Ensino de Ciências

Leia mais

18/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

18/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Introdução a SQL 2 2 Introdução à SQL 2.1 Conceitos

Leia mais

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada

S Q L 31/03/2010. SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Robson Fidalgo SQL SQL - Structured Query Language Linguagem de Consulta Estruturada Apesar do QUERY no nome, não é apenas de consulta,

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DOS ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS DO POSTGRESQL

ANÁLISE COMPARATIVA DOS ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS DO POSTGRESQL 1 ANÁLISE COMPARATIVA DOS ALGORITMOS DE OTIMIZAÇÃO DE CONSULTAS DO POSTGRESQL COMPARATIVE ANALYSIS OF ALGORITHMS OPTIMIZATION POSTGRESQL QUERY Lucas Bianchi Magalhães; Francisco Virginio Maracci; Aglaê

Leia mais

Sistemas de Arquivos. André Luiz da Costa Carvalho

Sistemas de Arquivos. André Luiz da Costa Carvalho Sistemas de Arquivos André Luiz da Costa Carvalho Sistemas de arquivos Sistema de arquivos é o nome que se dá a implementação da organização de dados em discos. Vai desde o acesso a baixo nível até a interface

Leia mais

Linguagem de Consulta Estruturada (SQL)

Linguagem de Consulta Estruturada (SQL) Linguagem de Consulta Estruturada (SQL) Conceitos sobre a versão ANSI da SQL, a sublinguagem de definição de dados (DDL) e a sublinguagem de manipulação de dados (DML) Prof. Flavio Augusto C. Correia 1

Leia mais

Histórico de revisões

Histórico de revisões Apostila 3 Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 30/09/2011 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr CONTEÚDO Exclusão de registros Consultas por Dados de Resumo Group by / Having Funções

Leia mais

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação

S Q L 15/01/2013. Enfoques de SQL. Enfoques de SQL SQL. Usos de SQL. SQL - Origem/Histórico. Gerenciamento de Dados e Informação Enfoques de SQL Gerenciamento de Dados e Informação Fernando Fonseca Ana Carolina Valeria Times Bernadette Loscio Linguagem interativa de consulta (ad-hoc): usuários podem definir consultas independente

Leia mais

Tecnologias Oracle para DW Índice Bitmap no Oracle 11g EE. Cristiane Yaguinuma Débora Marrach Luana Annibal Vinícius Ferraz

Tecnologias Oracle para DW Índice Bitmap no Oracle 11g EE. Cristiane Yaguinuma Débora Marrach Luana Annibal Vinícius Ferraz Tecnologias Oracle para DW Índice Bitmap no Oracle 11g EE Cristiane Yaguinuma Débora Marrach Luana Annibal Vinícius Ferraz Setembro/29 Agenda Oracle 11g Release 2 - Enterprise Edition Índice Bitmap Conceitos

Leia mais

Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares;

Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares; Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares; Específicos: - criar um banco de dados para armazenar registros sobre internações hospitalares; - produzir

Leia mais

SQL Structured Query Language. SQL Linguagem de Definição de Dados. SQL Structured Query Language. SQL Structured Query Language

SQL Structured Query Language. SQL Linguagem de Definição de Dados. SQL Structured Query Language. SQL Structured Query Language Pós-graduação em Ciência da Computação CCM-202 Sistemas de Banco de Dados SQL Linguagem de Definição de Dados Profa. Maria Camila Nardini Barioni camila.barioni@ufabc.edu.br Bloco B - sala 937 2 quadrimestre

Leia mais

Algoritmos para Processamento e Otimização de Consultas. Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert

Algoritmos para Processamento e Otimização de Consultas. Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Algoritmos para Processamento e Otimização de Consultas

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

AULA 16 - Sistema de Arquivos

AULA 16 - Sistema de Arquivos AULA 16 - Sistema de Arquivos Arquivos podem ser vistos como recipientes que contêm dados ou como um grupo de registros correlatos. Os arquivos armazenam informações que serão utilizadas, em geral, por

Leia mais

Tarefa Orientada 14 Subconsultas

Tarefa Orientada 14 Subconsultas Tarefa Orientada 14 Subconsultas Objectivos: Subconsultas não correlacionadas Operadores ALL, SOME e ANY Subconsultas correlacionadas Operador EXISTS Subconsultas incluídas na cláusula FROM de uma consulta

Leia mais

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01

Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 Gabarito - Banco de Dados SQL - 30/07/2013 AULA 01 1 1- Bancos de dados compreendem desde agendas telefônicas até sistemas computadorizados. (Sim) 2- Só podemos instalar o SQL Server Express se tivermos

Leia mais

Banco de Dados. Um momento crucial na organização dos dados é a forma com que cadastramos estes dados, a estrutura de armazenamento que criamos.

Banco de Dados. Um momento crucial na organização dos dados é a forma com que cadastramos estes dados, a estrutura de armazenamento que criamos. Banco de Dados O que é um Banco de Dados? Este assunto é muito vasto, tentaremos resumi-lo para atender as questões encontradas em concursos públicos. Já conhecemos o conceito de dado, ou seja, uma informação

Leia mais

Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R. Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89, SQL-92, SQL:1999, SQL:2003

Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R. Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89, SQL-92, SQL:1999, SQL:2003 Bases de Dados Introdução à linguagem SQL História Princípio dos anos 70 IBM desenvolve a linguagem Sequel para o System R Renomeada para SQL (Structured Query Language) Standards ISO e ANSI SQL-86, SQL-89,

Leia mais

Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova

Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Novembro de 2007 Prova com consulta duas horas de duração 1 Base de dados para as questões (Esta é a mesma base de dados que foi

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA 1 Linguagem SQL Linguagem de definição de dados (DDL) DISCIPLINA: Banco de Dados

Leia mais

Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova

Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova Prova de Fundamentos de Bancos de Dados 2 a Prova Prof. Carlos A. Heuser Maio de 2006 Prova com consulta duas horas de duração 1 Base de dados para as questões (Esta é a mesma base de dados que foi usada

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: 550 - INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO: Profissional DE: Téc. de Gestão e Programação de Sist. Informáticos

Leia mais

Banco de Dados. StructuredQuery Language- SQL. Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.

Banco de Dados. StructuredQuery Language- SQL. Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo. Banco de Dados StructuredQuery Language- SQL Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2015 A Origem Em 1970, Ted Codd (pesquisador da IBM) publicou o primeiro

Leia mais

Tarefa Orientada 15 Manipulação de dados

Tarefa Orientada 15 Manipulação de dados Tarefa Orientada 15 Manipulação de dados Objectivos: Criação de tabelas teste Comando INSERT INTO Inserção de dados Comando INSERT Actualização de dados Comando UPDATE Eliminação de dados Comando DELETE

Leia mais

Linguagem SQL Parte I

Linguagem SQL Parte I FIB - Centro Universitário da Bahia Banco de Dados Linguagem SQL Parte I Francisco Rodrigues Santos chicowebmail@yahoo.com.br Slides gentilmente cedidos por André Vinicius R. P. Nascimento Conteúdo A Linguagem

Leia mais