Pesquisa Mensal de Emprego Fevereiro de 2007

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa Mensal de Emprego Fevereiro de 2007"

Transcrição

1 Pesquisa Mensal de Emprego Fevereiro de 2007 Região Metropolitana de São Paulo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

2 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE FEVEREIRO DE 2007 REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO I) INTRODUÇÃO Em fevereiro de 2007, havia 16,4 milhões de pessoas com 10 anos ou mais de idade na Região Metropolitana de São Paulo, das quais 52,7% encontravam-se ocupadas, 6,2% desocupadas e 41,1% inativas. A pesquisa, segundo a sua metodologia, não registrou variação significativa na taxa de desocupação (10,6%) em relação a janeiro de 2007 (10,1%), mantendo-se estável no número de pessoas desocupadas e no contingente de ocupados. A taxa de desocupação não registrou variação estatisticamente significativa em relação a fevereiro de 2006 (10,5%). Neste período, foi observada expansão no número de pessoas ocupadas (2,6%), mantendo-se estável no número de pessoas desocupadas. A ampliação da ocupação, na comparação anual, foi evidenciada entre os empregados com carteira de trabalho assinada (5,9%), mantendo-se estável entre os empregados sem carteira de trabalho assinada e trabalhadores por conta própria e redução de 11,3% no grupo dos empregadores. Nos grupamentos de atividade, apenas o grupo de serviços prestados à empresa (7,0%) apresentou crescimento, com os demais mantendo-se estável. O rendimento médio real habitualmente recebido pela população ocupada (R$ 1.268,60) apresentou ganho de 4,7% em relação a janeiro de 2007 e ganho de 6,3% frente ao recebido em fevereiro de O gráfico a seguir mostra a evolução da taxa de desocupação na Região Metropolitana de São Paulo entre fevereiro de 2003 e fevereiro de ,0 Taxa de Desocupação (%) Região Metropolitana de São Paulo 15,0 14,0 13,0 12,0 11,0 10, , , , jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez 2

3 II) PESSOAS EM IDADE ATIVA (PIA) Em fevereiro de 2007, havia mil pessoas com 10 anos ou mais de idade na Região Metropolitana de São Paulo, o que representa acréscimo de 0,5% em relação a janeiro de 2007 e acréscimo de 2,5% em comparação a fevereiro de Dentre as pessoas em idade ativa, 58,9% eram economicamente ativas (voltadas para o mercado de trabalho) sendo que 52,7% encontravam-se ocupadas e 6,2% desocupadas. A população em idade ativa, conforme o sexo, a faixa etária e o grau de instrução, apresentou a seguinte distribuição nos meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007: População em Idade Ativa na Região Metropolitana de São Paulo (%) Sexo: Masculino 47,0 47,1 47,4 Feminino 53,0 52,9 52,6 Faixa Etária: 10 a 14 anos 9,3 9,6 9,5 15 a 17 anos 6,2 5,9 5,9 18 a 24 anos 15,1 14,6 14,3 25 a 49 anos 46,0 45,3 44,7 50 anos ou mais 23,5 24,6 25,7 Anos de Estudo: Sem instrução e menos de 1 ano 4,1 4,5 3,9 1 a 3 anos 7,8 7,7 7,2 4 a 7 anos 30,2 29,5 29,5 8 a 10 anos 19,2 19,2 18,1 11 anos ou mais 38,6 39,1 41,2 III) PESSOAS ECONOMICAMENTE ATIVAS (PEA) O total de pessoas economicamente ativas na Região Metropolitana de São Paulo atingiu mil pessoas em fevereiro de 2007, o que representa uma ampliação de 2,7% em relação a fevereiro de 2006, representando um acréscimo de 251 mil pessoas. No mês o indicador não sofreu alteração. 3

4 Algumas características da população economicamente ativa, para os meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007, são apresentadas na tabela a seguir. População Economicamente Ativa na Região Metropolitana de São Paulo (%) Sexo: Masculino 55,5 55,4 54,8 Feminino 44,5 44,6 45,2 Condição na Família Principal responsável 46,0 45,4 44,6 Outros membros 54,0 54,6 55,4 Faixa Etária: 10 a 14 anos 0,4 0,3 0,2 15 a 17 anos 3,2 2,9 2,8 18 a 24 anos 19,3 18,8 19,0 25 a 49 anos 62,1 61,7 61,2 50 anos ou mais 15,1 16,4 16,8 Anos de Estudo: Sem instrução e menos de 1 ano 2,1 2,3 1,9 1 a 3 anos 5,4 5,2 4,5 4 a 7 anos 21,9 20,8 20,3 8 a 10 anos 18,4 18,8 17,4 11 anos ou mais 52,0 52,9 55,8 A taxa de atividade em fevereiro de 2007, representando a parcela da população em idade ativa que encontrava-se economicamente ativa, manteve-se estável tanto na comparação com janeiro de 2007 (58,9%), quanto na comparação anual em relação a fevereiro de 2006 (58,9%). A taxa de atividade apresentou a seguinte evolução segundo o sexo e a idade nos meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007, conforme o quadro. Taxa de Atividade na Região Metropolitana de São Paulo (%) Total 59,2 58,8 58,9 Sexo: Masculino 69,9 69,2 68,2 Feminino 49,8 49,6 50,6 Faixa Etária: 10 a 14 anos 2,4 1,7 1,2 15 a 17 anos 30,5 28,8 27,7 18 a 24 anos 75,7 75,6 78,3 25 a 49 anos 80,0 80,2 80,7 50 anos ou mais 38,0 39,1 38,7 4

5 IV) POPULAÇÃO OCUPADA (PO) Em fevereiro de 2007, a população ocupada na Região Metropolitana de São Paulo, estimada em mil pessoas, permaneceu com trajetória de estabilidade em relação ao mês anterior e crescimento em relação ao mesmo mês de 2006 (2,6%). O nível de ocupação, que corresponde à parcela de ocupados entre o total de pessoas em idade ativa situou-se em 52,7% em fevereiro de 2007 contra 53,0% no mês anterior e 52,6% em relação a fevereiro de O gráfico a seguir mostra a evolução, de fevereiro de 2006 a fevereiro de 2007, da população ocupada, na Região Metropolitana de São Paulo População Ocupada (em mil pessoas) RM : São P aulo / / /07 5

6 O quadro abaixo mostra a distribuição da população ocupada segundo alguns atributos pessoais para os meses de fevereiro de 2005, 2006 e População Ocupada na Região Metropolitana de São Paulo (%) Sexo: Masculino 57,0 56,4 55,9 Feminino 43,0 43,6 44,1 Faixa Etária: 10 a 14 anos 0,3 0,2 0,2 15 a 17 anos 2,2 2,0 2,0 18 a 24 anos 16,8 16,5 16,9 25 a 49 anos 64,6 63,7 62,8 50 anos ou mais 16,2 17,5 18,1 Anos de Estudo: Sem instrução e menos de 1 ano 2,2 2,4 1,9 1 a 3 anos 5,7 5,3 4,7 4 a 7 anos 22,1 21,2 20,5 8 a 10 anos 17,5 17,8 16,7 11 anos ou mais 52,4 53,3 56,1 Tamanho do Empreendimento: 1 a 5 pessoas 32,4 31,9 32,7 6 a 10 pessoas 7,1 6,2 5,6 11 ou mais pessoas 60,5 61,9 61,7 Tempo de Permanência no Trabalho: Até 30 dias 2,3 1,9 1,9 De 31 dias a menos de 1 ano 19,6 19,1 17,9 De 1 ano a menos de 2 anos 11,3 13,3 13,0 2 anos ou mais 66,9 65,7 67,2 Horas Habitualmente Trabalhadas por Semana: Até 39 horas 15,9 16,2 16,1 40 a 44 horas 45,8 47,8 49,9 45 horas e mais 38,3 36,0 34,1 Nos grupamentos de atividade aqui investigados, a estabilidade no mês foi estendida a todas as formas de inserção, havendo crescimento apenas nos serviços prestados à empresa (7,0%) quando a comparação é feita com periodicidade anual. Na comparação com fevereiro de 2006, os empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado apresentaram um crescimento anual de 5,9%, os trabalhadores por conta própria uma queda de 11,3% e os empregados sem carteira do setor privado e empregadores mantiveram-se estáveis. Quando a comparação é feita em relação a janeiro de 2007 a estabilidade se manifesta para todos 6

7 A participação relativa de cada grupamento de atividade investigado no total da população ocupada é apresentada no quadro seguinte. População Ocupada na Região Metropolitana de São Paulo (%) Grupamentos de Atividade: Indústria extrativa, de transformação e distribuição de eletricidade, gás e água 21,8 21,5 20,8 Construção 6,8 6,7 6,9 Comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos e comércio a varejo de combustíveis 20,2 19,1 18,6 Serviços prestados à empresa, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira 14,7 15,0 15,6 Educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social 12,9 13,2 13,3 Serviços domésticos 7,2 8,0 7,8 Outros serviços (alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços pessoais) 15,9 16,2 16,5 A distribuição da população ocupada, segundo a posição na ocupação nos meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007, ilustrada no quadro a seguir, mostra o crescimento da participação dos empregados com carteira assinada no setor privado e a redução dos empregados sem carteira de trabalho assinada. População Ocupada na Região Metropolitana de São Paulo (%) Posição na Ocupação: Empregados COM carteira de trabalho assinada no setor privado 43,1 43,3 44,7 Empregados SEM carteira de trabalho assinada no setor privado 18,5 17,3 16,1 Trabalhadores por conta própria 16,5 16,5 17,1 Empregador 5,8 5,4 4,6 7

8 V) PESSOAS DESOCUPADAS (PD) Em fevereiro de 2007, havia 1023 mil pessoas desocupadas, na Região Metropolitana de São Paulo, mantendo-se estável tanto na comparação com janeiro de 2007, quanto na comparação com fevereiro de O nível de desocupação, que compreende a parcela da população em idade ativa que se encontrava desocupada, foi estimado em 6,2% em fevereiro de Os resultados mostram elevação neste indicador em relação ao estimado em janeiro de 2007 (6,0%) e em relação a fevereiro de 2006 (6,2%). O gráfico a seguir mostra a evolução, de fevereiro de 2006 a fevereiro de 2007, do número de pessoas desocupadas, na Região Metropolitana de São Paulo População Desocupada (em mil pessoas) RM : São P aulo / / /07 FONTE:IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa Mensal de Emprego. Alguns destaques acerca do perfil dos desocupados em fevereiro de 2007 Segundo os conceitos da pesquisa dentre os desocupados, 76,8% tinham pelo menos 8 anos de estudo e de acordo com a faixa etária, 9,1% tinham de 10 a 17 anos, 37,3% tinham de 18 a 24, 47,8% de 25 a 49 anos e 5,9% 50 anos ou mais. Dentre os desocupados, 16,8% estavam em busca do primeiro trabalho e 24,0% eram os principais responsáveis pela família. Com relação ao tempo de procura: 22,6% estavam em busca de trabalho por um período não superior a 30 dias; 52,0%, por um período de 31 dias a 6 meses; 6,4%, por um período de 7 a 11 meses; 12,1%, por um período de 1 a menos de 2 anos 6,9% por um período de 2 anos ou mais. 8

9 A população desocupada estava distribuída nos meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007 conforme o quadro abaixo: População Desocupada na Região Metropolitana de São Paulo (%) Sexo: Masculino 43,7 47,1 45,5 Feminino 56,3 52,9 54,5 Faixa Etária: 10 a 14 anos 1,0 0,6 0,2 15 a 17 anos 10,9 10,2 8,9 18 a 24 anos 38,6 38,6 37,3 25 a 49 anos 42,9 44,1 47,8 50 anos ou mais 6,6 6,5 5,9 Anos de Estudo: Sem instrução e menos de 8 anos 25,7 23,4 23,1 8 a 10 anos 25,8 27,2 23,4 11 anos ou mais 48,5 49,4 53,4 Condição de Trabalho: Com trabalho anterior 80,2 81,7 83,2 Sem trabalho anterior 19,8 18,3 16,8 Condição na Família: Principal responsável 23,9 25,1 24,0 Outros membros 76,1 74,9 76,0 Com Procura de Trabalho: Nos 7 dias 75,0 87,5 82,8 Nos 23 dias 25,0 12,5 17,2 Tempo de Procura: Até 30 dias 22,7 18,6 22,6 31 dias a 6 meses 49,2 50,2 52,0 7 a 11 meses 6,8 9,2 6,4 1 ano a menos de 2 anos 10,8 12,5 12,1 2 anos ou mais 10,5 9,5 6,9 VI) TAXA DE DESOCUPAÇÃO Os resultados da Pesquisa Mensal de Emprego revelam que em fevereiro de 2007 a taxa de desocupação para a região metropolitana de São Paulo foi 10,6%, mantendo-se estável em relação à estimativa de janeiro de 2007 (10,1%). Frente ao apurado em fevereiro de 2006 (10,5%) e segundo a metodologia utilizada pela pesquisa, houve estabilidade na taxa de desocupação. As taxas de desocupação por sexo para os meses de fevereiro de 2005, 2006, 2007 encontram-se no quadro a seguir. 9

10 Taxa de Desocupação da Região Metropolitana de São Paulo (%) Fevereiro Total Masculino Feminino ,5 9,0 14, ,5 8,9 12, ,6 8,8 12,7 VII) RENDIMENTO MÉDIO REAL 1 Para o cálculo do rendimento real o deflator utilizado para cada área é o Índice de Preços ao Consumidor da região metropolitana, produzido pelo IBGE. Para o rendimento do conjunto das seis regiões metropolitanas abrangidas pela pesquisa, o deflator é a média ponderada do índice de preços dessas regiões. A variável de ponderação é a população residente na área urbana da região metropolitana. O rendimento médio real habitualmente recebido por mês pelas pessoas ocupadas foi estimado em R$ 1.268,60 em fevereiro de 2007, o que implica num crescimento de 4,7% em relação a janeiro de 2007 e de 6,3% na comparação com o recebido em fevereiro de No mês, os empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado registraram aumento de 7,7%, os empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado um aumento de 4,8% e os trabalhadores por conta própria um aumento de 9,8%. Na comparação anual, os empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado registraram aumento de 7,9%, os empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado um aumento de 12,0% e os trabalhadores por conta própria um aumento de 12,2%. O gráfico a seguir mostra a evolução, de fevereiro de 2006 a fevereiro de 2007, do rendimento médio real da população ocupada, na Região Metropolitana de São Paulo 1.400,00 Rendimento Médio Real Habitual das Pessoas Ocupadas a preços de fevereiro de São Paulo 1.300, , , , , , , ,00 900,00 800,00 Total São Paulo 02/ / /07 1 Rendimento habitualmente recebido 10

11 Os valores dos rendimentos médios reais da população ocupada segundo a posição na ocupação e os grupamentos de atividade para os meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007 são apresentados no quadro a seguir. Rendimento Médio Real Habitual da População Ocupada na Região Metropolitana de São Paulo (a preços de Fevereiro de 2007) Total 1.149, , ,60 Posição na Ocupação: Empregados COM carteira de trabalho assinada no setor privado 1.208, , ,40 Empregados SEM carteira de trabalho assinada no setor privado 750,70 806,82 903,30 Trabalhadores por conta própria 914,85 985, ,10 Empregador 3.131, , ,30 Grupamentos de Atividade: Indústria extrativa, de transformação e distribuição de eletricidade, gás e água 1.195, , ,80 Construção 892,21 794,53 931,90 Comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos e comércio a varejo de combustíveis 988, ,40 984,50 Serviços prestados à empresa, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira 1.580, , ,50 Educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social 1.496, , ,90 Serviços domésticos 391,42 392,31 424,00 Outros serviços (alojamento, transporte, limpeza urbana e serviços pessoais) 1.091, , ,10 VIII) POPULAÇÃO NÃO ECONOMICAMENTE ATIVA (PNEA) Em fevereiro de 2007, havia mil pessoas não economicamente ativas na Região Metropolitana de São Paulo. Este contingente corresponde a 41,1% da população com 10 anos ou mais de idade nesta região e manteve-se estável em relação ao mês anterior e a fevereiro de

12 O gráfico a seguir mostra a evolução, de fevereiro de 2006 a fevereiro de 2007, do número de pessoas não economicamente ativas, na Região Metropolitana de São Paulo População Não Economicamente Ativa (em mil pessoas) RM : São P aulo / / /07 Alguns destaques acerca do perfil das Pessoas Não Economicamente Ativas (PNEA) em fevereiro de 2007 Na PNEA, 63,3% eram mulheres e 36,7% homens, enquanto que entre os economicamente ativos, as mulheres representavam 45,2% e os homens 54,8%. As pessoas com menos de 18 anos e com 50 anos ou mais de idade representavam 33,1% e 38,3%, respectivamente, da população não economicamente ativa. No contingente da PNEA, 13,3% gostariam de trabalhar e estavam disponíveis para assumir um trabalho se o conseguissem. Entretanto, somente 5,5% trabalharam ou procuraram trabalho no ano anterior (marginalmente ligados à PEA). Com relação à escolaridade, 79,6% da PNEA não tinham o ensino médio completo. 12

13 A distribuição da população não economicamente ativa conforme alguns atributos para os meses de fevereiro de 2005, 2006 e 2007 é apresentada no quadro abaixo. População Não Economicamente Ativa na Região Metropolitana de São Paulo (%) Sexo: Masculino 34,7 35,2 36,7 Feminino 65,3 64,8 63,3 Faixa Etária: 10 a 14 anos 22,2 23,0 22,8 15 a 17 anos 10,5 10,1 10,3 18 a 24 anos 9,0 8,7 7,6 25 a 49 anos 22,6 21,8 21,0 50 anos ou mais 35,7 36,4 38,3 Anos de Estudo: Sem instrução e menos de 1 ano 6,9 7,5 6,9 1 a 3 anos 11,3 11,4 11,1 4 a 7 anos 42,4 41,8 42,6 8 a 10 anos 20,2 19,8 19,0 11 anos ou mais 19,0 19,4 20,3 Por Disponibilidade: Que não gostaria de trabalhar 77,8 80,9 83,7 Que gostaria e estava disponível 19,7 17,2 13,3 Que gostaria e não estava disponível 2,6 1,9 3,0 Marginalmente ligada à população economicamente ativa 6,3 5,7 5,5 Rio de Janeiro, 29 de março de As indicações de variação nas estimativas em relação às comparações as quais foram submetidas, foram feitas com base na metodologia que consiste em calcular intervalos de confiança para a diferença temporal para um determinado conjunto de indicadores provenientes da pesquisa, para cada região metropolitana isoladamente e para o conjunto das seis. Detalhes sobre esta metodologia podem ser verificados no texto: Lila M. F; E Freitas, M. P. S. estimação de intervalos de confiança para estimadores de diferenças temporais na pesquisa mensal de emprego Versão Preliminar. Rio de Janeiro: IBGE, Coordenação de Trabalho e rendimento,

14 REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO COORDENAÇÃO REGIONAL Chefe da Unidade Estadual: Francisco Garrido Barcia Coordenador da Pesquisa: Antonio Aparecido Ferreira Coordenador de Informática: Wlamir Almeida Pinheiro Supervisores: Cleide Pereira de Menezes Balero Eliane Coimbra José Maria Arce Josué Pinto Jussara de Souza Nelson Moreira Leite Entrevistadores: Adelita Muscovicchi Goes Arjona Afonso Celso da Silva Alexandre Roberto Lidonis Allan Rodrigues de Sousa Anderson Robert de Souza Andrade Antonio Augusto Ribeiro Marcatti Antonio Fernandes Bruno Augusto V. M. de Moura Bruno Giuliano Marmora Guilhoto Célio de Souza Cristina A. de Godoy Santos Daniel Martins Alves Daniel Pereira dos Santos Danilo Consoli Avelino da Silva Diaglo Pascoalle Melo Ferreira Douglas Torres Domingues Dutra Edicleia de Àvila Edison Rabaglio Edson Aparecido Minatti Edson Veris Junior Eduardo Pereira Nascimento Eliana Fulop da Silva Eliane Melchiedes Generoso Eliézer Moreira de Oliveira Erika Isabela F. de Queiroz Fabio Alves dos Santos Fábio Augusto Affonso Fabio Bezerra da Silva Fernando Behmer C. de G. Buffolo Fernando Gonzalez Calicchio Fernando José Filho Flavio Henrique Sinkus Gilberto Borges Ribeiro Guilherme Cortonesi Cela Guilherme Monteiro Franchim Gustavo Guedes Alcoforado Gustavo Leonardi Garcia Hugo Lopes Tavares Jorge dos Santos José Antonio da Silva José Geraldo de Oliveira Rodrigues Josias José de Santana Osvaldina Cordioli Priscila Pereira Rodrigues Pinto Ricardo Vasconcellos Tinoco Sebastiana Patente de Andrade Sergio Luiz dos Santos Vera Lucia Alves de Souza Juliana Pereira Martins Julio Cesar Olivieri Leandro Cesar Pompilio Luciana Barbosa dos Santos Luciana Leal Ribeiro Vieira Luis Gustavo Oshrim Luiz Henrique de Oliveira Manoel Vitorino de Araujo Filho Marcelo Eduardo Sabino Videira Maria Amélia P. de França Carvalho Maria Isabel Nogueira de Godoy Maria Isabel Zanella Manuel Maria Salete C. do Nascimento Mario Sergio Borges Michael Assis de Oliveira Nancy Negri Pinto Nelson Clementino de Souza Nelson Santana Machado Noé Carlos Priscila Faria da Silva Priscila Grando Ricardo Mendes Sant'ana Rita de Cássia Ozorio Togneri Roberto Lopes Garcia Rodrigo Marques Oliboni Rubens Nardo Samantha Silveira de Oliveira Sergio Gualberto Carmo Lameira Sidney Aparecido Junqueira Suzana Caetano Talita Luzia Alves Tecedor Valdinei Rodrigues Pacheco Walter Alves Sansão Yvette Pileggi Zaqueu de Souza Luiz 14

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de Belo Horizonte Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

Maio 2004. São Paulo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. São Paulo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de São Paulo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 I) INTRODUÇÃO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Comunicação Social 25 de março de 2004 Pesquisa Mensal de Emprego Taxa de desocupação é de 12% em fevereiro Em fevereiro de 2004, a taxa de desocupação ficou estável tanto em relação ao mês anterior (11,7%)

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março - 2006

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março - 2006 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março - 2006 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

NO ÂMBITO DA OCUPAÇÃO

NO ÂMBITO DA OCUPAÇÃO PRINCIPAIS DESTAQUES DA EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NAS SEIS REGIõES METROPOLITANAS DO PAÍS ABRANGIDAS PELA PESQUISA MENSAL DE EMPREGO DO IBGE (RECiFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004

Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana do Rio de Janeiro Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

DETERMINANTES DO CRESCIMENTO DA RENDA

DETERMINANTES DO CRESCIMENTO DA RENDA DETERMINANTES DO CRESCIMENTO DA RENDA na região metropolitana do Rio de Janeiro entre 2010 e 2011 NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JANEIRO DE

Leia mais

AGOSTO DE 2013 2 LIGEIRA REDUÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO

AGOSTO DE 2013 2 LIGEIRA REDUÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 AGOSTO DE 2013 2 LIGEIRA REDUÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam ligeira redução da taxa de desemprego e

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE J ANE I R O DE 2004 REGIÕES METROPOLITANAS DE: RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO e PORTO ALEGRE I) INTRODUÇÃO Para o primeiro

Leia mais

Boletim eletrônico trimestral sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho a partir dos dados da - Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE -

Boletim eletrônico trimestral sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho a partir dos dados da - Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE - Boletim eletrônico trimestral sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho a partir dos dados da - Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE - Elaboração: (SPM), Fundo de Desenvolvimento das Nações

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Junho/2012 Crescimento da ocupação e saída de pessoas do mercado de trabalho determinam expressiva redução do desemprego 1. Em junho, as informações da Pesquisa

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Junho/2013 Mercado de trabalho no mês de junho apresenta relativa estabilidade 1. Em junho, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Agosto/2013 Desemprego registra redução em agosto 1. No mês de agosto, os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego para os residentes em mostraram variação

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Outubro 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL

PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL PRODUTO INTERNO BRUTO DO DISTRITO FEDERAL 2010 Produto Interno Bruto - PIB Corresponde ao valor a preços de mercado, de todos os bens e serviços finais produzidos em um território, num determinado período

Leia mais

Taxa de desemprego diminui

Taxa de desemprego diminui MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC 1 Taxa de desemprego diminui 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação Seade e pelo Dieese, em parceria com o Consórcio Intermunicipal

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO

ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO 1 INTRODUÇÃO Esta análise objetiva apresentar um panorama geral do mercado de trabalho brasileiro nos últimos doze meses (março de 2014 a fevereiro de 2015) com base nos dados da Pesquisa Mensal de Emprego

Leia mais

Desemprego mantém relativa estabilidade na maioria das regiões

Desemprego mantém relativa estabilidade na maioria das regiões Desemprego mantém relativa estabilidade na maioria das regiões JUNHO DE 20 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego aumentou apenas em duas das seis

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Fevereiro 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Fevereiro 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Fevereiro 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão

Leia mais

Resultados de março 2015

Resultados de março 2015 Resultados de março Em março de, as MPEs paulistas apresentaram queda de 4,8% no faturamento real sobre março de 2014 (já descontada a inflação). Por setores, no período, os resultados para o faturamento

Leia mais

NOTA TÉCNICA 03/2013. IPCA e INPC AMPLIAÇÃO DA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA

NOTA TÉCNICA 03/2013. IPCA e INPC AMPLIAÇÃO DA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA NOTA TÉCNICA 03/2013 IPCA e INPC AMPLIAÇÃO DA ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA A partir do mês de janeiro de 2014, com divulgação em fevereiro do mesmo ano, o Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego Retrospectiva 2003-2011 9 anos 1 1, 26/01/2012 1 Produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos,

Leia mais

Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de São Paulo

Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de São Paulo Pesquisa de Emprego e Desemprego na Abril de 1998 DESEMPREGO MANTÉM CRESCIMENTO E ATINGE 18,9% DA PEA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego, da Fundação Seade e do Dieese, mostram

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE AGOSTO DE REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE Taxas de atividade e desocupação estáveis Em agosto de havia 3.081 mil pessoas em idade ativa na Região Metropolitana de Recife. Deste

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO Fevereiro de 2014

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO Fevereiro de 2014 PRODUTIVIDADE DO TRABALHO Fevereiro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO A produtividade do trabalho da indústria catarinense variou 2% em fevereiro em relação ao mesmo mês do ano anterior. No primeiro bimestre de

Leia mais

Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares

Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares 1 Rio de Janeiro, 17/01/2014 S I P D Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares O IBGE iniciou uma importante etapa no aprimoramento de seu sistema de pesquisas domiciliares, que propiciará maior eficácia

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho metropolitano

A inserção das mulheres no mercado de trabalho metropolitano A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MARÇO 2013 A inserção das mulheres no mercado de trabalho metropolitano De maneira geral, as mulheres enfrentam grandes

Leia mais

INDX apresenta estabilidade em abril

INDX apresenta estabilidade em abril 1-2- 3-4- 5-6- 7-8- 9-10- 11-12- 13-14- 15-16- 17-18- 19-20- 21-22- 23-24- 25-26- 27-28- 29-30- INDX INDX ANÁLISE MENSAL INDX apresenta estabilidade em abril Dados de Abril/11 Número 52 São Paulo O Índice

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Sistema de Contas Nacionais - Brasil Referência 2000. Nota Metodológica nº 24

DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC. Sistema de Contas Nacionais - Brasil Referência 2000. Nota Metodológica nº 24 DIRETORIA DE PESQUISAS - DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Sistema de Contas Nacionais - Brasil Referência 2000 Nota Metodológica nº 24 Tabelas Comparativas (versão para informação e comentários)

Leia mais

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista Ampliado

COMENTÁRIOS Comércio Varejista Comércio Varejista Ampliado COMENTÁRIOS Em fevereiro de 2015, o Comércio Varejista do País registrou variação de -0,1%, para o volume de vendas e de 0,7% para a receita nominal, ambas as variações com relação ao mês anterior, ajustadas

Leia mais

Tendências recentes da atividade econômica em Araxá: empresas, trabalho formal

Tendências recentes da atividade econômica em Araxá: empresas, trabalho formal Tendências recentes da atividade econômica em Araxá: empresas, trabalho formal OBSERVATÓRIO SEDEP Estudos e Pesquisas I Set/ APRESENTAÇÃO O Observatório SEDEP é um acompanhamento de estatísticas econômico-sociais

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho metropolitano

A inserção das mulheres no mercado de trabalho metropolitano A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MARÇO 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho metropolitano De maneira geral, as mulheres enfrentam grandes

Leia mais

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 24/11/2006

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 24/11/2006 Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP 24/11/2006 1 As Micro e Pequenas Empresas (MPEs) na economia 98% das empresas do país 67% das pessoas ocupadas (*) 56%

Leia mais

PERFIL DAS MULHERES empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

PERFIL DAS MULHERES empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro PERFIL DAS MULHERES empreendedoras da Região Metropolitana do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JUNHO DE 2012 12 2012 PANORAMA GERAL

Leia mais

OCUPAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NAS REGIÕES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: uma análise a partir do Censo 2010

OCUPAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NAS REGIÕES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: uma análise a partir do Censo 2010 OCUPAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NAS REGIÕES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: uma análise a partir do Censo 2010 NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, MAIO

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento,

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Indicadores mensais produzidos com informações do trimestre móvel terminado em setembro de 2017 Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2017

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência 14996867 ABÍLIO RAFAEL DA SILVA NUNES Não -------- 056 06 06 (seis) ------------------- 14595584 ALEXANDRA VIEIRA DA SILVA Não -------- Faltou ---------------- ------- ------------------ -------------------

Leia mais

LISTA DE CLASSIFICAÇÃO

LISTA DE CLASSIFICAÇÃO Edificações (M/T) 0004134-3 FERNANDA FERREIRA AFONSO BARREIROS 44.959.550-X 37 61,67 2 0001730-2 FLAVIA ROSSINI RODRIGUES DOS 46859791-8 45 75,00 1 0012176-2 LUCAS DE ALMEIDA GUERRA 32.469.205-5 34 56,67

Leia mais

O trabalhador e a inserção ocupacional na construção e suas divisões

O trabalhador e a inserção ocupacional na construção e suas divisões BOLETIM TRABALHO E CONSTRUÇÃO O trabalhador e a inserção ocupacional na construção e suas divisões Número 8 Agosto de 2016 Mercado de Trabalho e Economia Menor dinamismo Taxa de Desemprego Nível de Ocupação

Leia mais

IMPE Indicadores das micro e pequenas empresas do Estado do Rio de Janeiro. Resultados de Novembro de 2006

IMPE Indicadores das micro e pequenas empresas do Estado do Rio de Janeiro. Resultados de Novembro de 2006 IMPE Indicadores das micro e pequenas empresas do Estado do Rio de Janeiro Resultados de Novembro de 2006 IMPEs Destaques dos resultados Novembro de 2006 Pagamento da primeira parcela do 13 o salário contribui

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Betim, MG 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 346,8 km² IDHM 2010 0,749 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 378089 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência Data realização: segunda, 18 de junho às 14:00 h Sala: 4 14348127 ADRIANA ISABEL PEREIRA RIBEIRO 1 14581488 ADRIANA RAQUEL BARBOSA SOUSA 2 14172404 ADRIANA SILVA DE CARVALHO 3 14557115 ALDA DANIELA SILVA

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Guido Mantega INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente Eduardo Pereira Nunes Diretor

Leia mais

INDX registra alta de 3,1% em Março

INDX registra alta de 3,1% em Março 14-jan-11 4-fev-11 25-fev-11 18-mar-11 8-abr-11 29-abr-11 2-mai-11 1-jun-11 1-jul-11 22-jul-11 12-ago-11 2-set-11 23-set-11 14-out-11 4-nov-11 25-nov-11 16-dez-11 6-jan-12 27-jan-12 17-fev-12 9-mar-12

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Cristelo Escola Básica de Cristelo Relação de Alunos

Agrupamento de Escolas de Cristelo Escola Básica de Cristelo Relação de Alunos : A 4200 1 Adriano Emanuel Barbosa Bessa 15 S 450 2 Ana Catarina Martins da Silva 15 S 4861 3 Carlos Daniel Sousa Ribeiro 15 S 4154 4 Daniel André Vieira Pinto 15 S 4727 5 Emanuel Moreira Baptista 15 S

Leia mais

Geografia População (Parte 2)

Geografia População (Parte 2) 1. Estrutura Etária: Geografia População (Parte 2) A Transição Demográfica corresponde à mudança no perfil de idade dos habitantes, engloba proporções de crianças, jovens/adultos, idosos, homens e mulheres.

Leia mais

A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO A busca por oportunidades iguais de trabalho e renda entre homens e mulheres é o foco de discussão entre grupos feministas em todos os países. A discriminação no campo de

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação 14147292 ADRIANA NAIR FERREIRA RIBEIRO Sim 12 Faltou ---------------- ------- 14466539 ADRIANO ANDRÉ DA CUNHA DA COSTA Sim 11 040 04 09 (nove) 14363783 AGOSTINHO JORGE PIMENTA TEIXEIRA Sim 13 109 11 12

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação 14762193 ALEXANDRA MARIA PINTO SILVA Sim 18 085 09 15 (quinze) Aprovado 15194664 ÁLVARO FILIPE PINTO SOARES Sim 10 076 08 09 (nove) 32/49 15597854 ÁLVARO JOSÉ GOMES DA SILVA Sim 11 070 07 10 (dez) Aprovado

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar Escola EB 2,3 Abel Salazar - Ronfe. Relação de Alunos

Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar Escola EB 2,3 Abel Salazar - Ronfe. Relação de Alunos : A 3241 1 Ana Catarina Castro Pereira 4028 2 Ana Rafaela Alves Gomes 3433 3 Diana Letícia Silva Macedo 3550 4 Diogo Filipe Silva Baptista 2806 5 Fábio André Salazar Oliveira 3650 6 Marco Isidro Martins

Leia mais

LISTAS ANO LECTIVO 09/10 CRECHE - BERÇÁRIO

LISTAS ANO LECTIVO 09/10 CRECHE - BERÇÁRIO CRECHE - BERÇÁRIO AFONSO MIGUEL MOTA BESSA ANA BEATRIZ DA COSTA RIBEIRO BRUNO FILIPE ERNANDES JACINTO CAROLINA BEATRIZ VAZ OLIVEIRA FRANCISCO DIAS ALVES FRANCISCO S. ABREU FERNANDES GONÇALO DINIS AZEVEDO

Leia mais

Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho

Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho 1 Pesquisa Mensal de Emprego Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre 2003-2008 Rio de Janeiro

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS 18/07/2013 OBJETIVO Acompanhar o desempenho conjuntural do setor de serviços, através de indicadores mensais,

Leia mais

PROVAS DE ADMISSÃO PARA O ANO LETIVO 15/16 PROVA DE APTIDÃO MUSICAL - ESCRITA NOME DO CANDIDATO

PROVAS DE ADMISSÃO PARA O ANO LETIVO 15/16 PROVA DE APTIDÃO MUSICAL - ESCRITA NOME DO CANDIDATO Dia: 8 de junho de 2015 Hora: 18,00 horas Professor: Carla Sabino Sala: 1 1 035 Ana Júlia Tavares de Oliveira 014 Ana Sofia Pereira Leal 001 Beatriz Pacheco Festas 011 Bruno Tomás Silva Ribeiro 099 Daniel

Leia mais

BOLETIM CAGED Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. FEVEREIRO - 2016 Comportamento do Emprego - Limeira/SP.

BOLETIM CAGED Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. FEVEREIRO - 2016 Comportamento do Emprego - Limeira/SP. BOLETIM CAGED Cadastro Geral de Empregados e Desempregados FEVEREIRO - 216 Comportamento do Emprego - Limeira/SP. A Consultoria Técnica Especializada da Câmara Municipal de Limeira apresenta os dados do

Leia mais

ANUÁRIO DO TRABALHO. e 2 O O 8

ANUÁRIO DO TRABALHO. e 2 O O 8 ANUÁRIO DO TRABALHO namicro e Pequena Empresa 2 O O 8 SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Adelmir Santana Diretor-Presidente Paulo

Leia mais

Taxa de Inflação Homóloga diminuiu 0,1% em Fevereiro

Taxa de Inflação Homóloga diminuiu 0,1% em Fevereiro INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA CABO VERDE Nota de Imprensa Índice de Preços no Consumidor IPC base 2007 Fevereiro de 2016 14 de Março de 2016 Taxa de Inflação Homóloga diminuiu 0,1% em Fevereiro No

Leia mais

Estatística. Professora: Eliana Carvalho Estatística e Probabilidade 1

Estatística. Professora: Eliana Carvalho Estatística e Probabilidade 1 Estatística Fonte bibliográfica: FARIAS, Alberto Alves Introdução a Estatística MEYER, Paul L. Probabilidade: Aplicações à Estatística MONTGOMERY, Douglas C; Estatística aplicada e probabilidade para engenheiros.

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE PANAMBI 1 Ano 2- N 5 Maio de 2015

BOLETIM DO EMPREGO DE PANAMBI 1 Ano 2- N 5 Maio de 2015 BOLETIM DO EMPREGO DE PANAMBI 1 Ano 2- N 5 Maio de 215 Laboratório de Gestão Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais 1. Apresentação

Leia mais

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS

Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC PESQUISA MENSAL DE SERVIÇOS PMS OBJETIVO Acompanhar o desempenho conjuntural do setor de serviços, através de indicadores mensais, a partir

Leia mais

O comércio varejista no período de 1996-2002

O comércio varejista no período de 1996-2002 Comentários gerais A Pesquisa Anual de Comércio PAC tem como objetivo levantar informações sobre a estrutura produtiva e econômica do segmento empresarial do comércio brasileiro. De acordo com os resultados

Leia mais

A PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS

A PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS A PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS COM HABILITAÇÃO SUPERIOR Em Fevereiro de 2008, o GPEARI do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior publicou o segundo relatório sobre a procura de emprego

Leia mais

MASC < 100 ANOS 00:02:01:54 MASC < 120 ANOS

MASC < 100 ANOS 00:02:01:54 MASC < 120 ANOS XIII CAMPEONATO BRASILEIRO DE SALVAMENTO AQUÁTICO DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Piscina da ADESEF Belém (PA) 30 Nov 13 < 100 63 JOSE RIBAMAR MENDES LISBOA 29 MARANHÃO 60 GUILHERME DOMINICESBAIA G. DE SOUZA

Leia mais

no Estado do Rio de Janeiro

no Estado do Rio de Janeiro MICROEMPREENDEDORES FORMAIS E INFORMAIS NOTA CONJUNTURAL DEZEMBRO DE 2013 Nº27 no Estado do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DEZEMBRO DE 2013 Nº27 PANORAMA GERAL De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE JANEIRO DE 213 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de janeiro de 213 no que diz respeito ao VSO

Leia mais

O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010

O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010 ENCONTROS DE ATUALIDADES ECONÔMICAS O mercado de trabalho na Região Metropolitana de Salvador: uma análise retrospectiva de 2009 e as perspectivas para 2010 Prof. Dr. Laumar Neves de Souza Diagrama do

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência

Ministério da Educação e Ciência 14595584 ALEXANDRA VIEIRA DA SILVA Não -------- Faltou ---------------- ------- ------------------ ------------------- 15479899 ANA BEATRIZ FERREIRA DA SILVA Sim 13 106 11 12 (doze) Aprovado 15299993 ANA

Leia mais

Análise: O preço dos alimentos nos últimos 3 anos e 4 meses

Análise: O preço dos alimentos nos últimos 3 anos e 4 meses 1 São Paulo, 7 de maio de 2008. NOTA À IMPRENSA Análise: O preço dos alimentos nos últimos 3 anos e 4 meses O comportamento recente do preço dos alimentícios tem sido motivo de preocupação, uma vez que

Leia mais

Brasil: saldo positivo na geração de empregos em todos os setores da economia

Brasil: saldo positivo na geração de empregos em todos os setores da economia Saldo positivo no mercado de trabalho em abril de 2012 Município registra geração de 280 vagas com registro em carteira neste mês, colocando-se em 21º lugar entre os maiores geradores de vagas Adriana

Leia mais

COMENTÁRIOS. Em maio o emprego industrial ficou praticamente estável frente ao mês

COMENTÁRIOS. Em maio o emprego industrial ficou praticamente estável frente ao mês COMENTÁRIOS PESSOAL OCUPADO ASSALARIADO Em maio o emprego industrial ficou praticamente estável frente ao mês imediatamente anterior (-0,1%), na série livre de influências sazonais, após recuo de 0,3%

Leia mais

ÍNDICE DE PREÇO AO CONSUMIDOR IPC/FAPESPA RMB

ÍNDICE DE PREÇO AO CONSUMIDOR IPC/FAPESPA RMB XIII REUNIÃO DO GRUPO INTERINSTITUCIONAL DE ESTUDOS E ANÁLISE CONJUNTURAL - GEAC ÍNDICE DE PREÇO AO CONSUMIDOR IPC/FAPESPA RMB Maria Glaucia Pacheco Moreira Diretora de Estatística, Tecnologia e Gestão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 031/2016, DE 28 DE JUNHO DE 2016.

RESOLUÇÃO Nº 031/2016, DE 28 DE JUNHO DE 2016. RESOLUÇÃO Nº 031/2016, DE 28 DE JUNHO DE 2016. Dispõe sobre a homologação das portarias de alteração do regime de trabalho de docentes, passando de 40 horas semanais para dedicação exclusiva. O Reitor

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 1. Governo do Estado da Bahia Secretaria do Planejamento (Seplan) Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI)

NOTA TÉCNICA Nº 1. Governo do Estado da Bahia Secretaria do Planejamento (Seplan) Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) Governo do Estado da Bahia Secretaria do Planejamento (Seplan) Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) NOTA TÉCNICA Nº 1 resultados

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO LEVANTE DA MAIA Sede: Escola Básica e Secundária do Levante da Maia LISTA ORDENADA DOS CANDIDATOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO LEVANTE DA MAIA Sede: Escola Básica e Secundária do Levante da Maia LISTA ORDENADA DOS CANDIDATOS HORÁRIO 14 6 HORAS Educação Física Grupo 260 LISTA ORDENADA DOS CANDIDATOS Ordenação Graduação Profissional Nº Candidato Nome 1 29,510 6968097265 Nuno Miguel Bessa Ferreira 2 29,211 5277013717 Sérgio Duarte

Leia mais

Taxa de desemprego estimada em 11,9%

Taxa de desemprego estimada em 11,9% 4 de novembro de 215 Estatísticas do Emprego 3.º trimestre de 215 Taxa de desemprego estimada em 11,9% A taxa de desemprego no 3.º trimestre de 215 foi de 11,9%. Este valor é igual ao do trimestre anterior

Leia mais

Síntese do panorama da economia brasileira 3

Síntese do panorama da economia brasileira 3 Síntese do panorama da economia brasileira 3 O - PIB, no ano de 2012, acumulou crescimento de 1,0% em relação ao ano anterior. Em 2011, o crescimento acumulado no ano havia sido de 2,7%. Em função desse

Leia mais

ESCOLA DE TROPAS PÁRA-QUEDISTAS

ESCOLA DE TROPAS PÁRA-QUEDISTAS RELAÇÃO DE PÁRA-QUEDISTAS MILITARES 40188 LUÍS FILIPE ARAÚJO GARCIA 1 40189 VASCO PAIVA 1 40190 JOÃO MARTINS 1 40191 RUI SANTOS 1 40192 LUÍS MAMÃO 1 40193 HÉLDER PINTO 1 40194 JOSÉ BARTOLOMEU 1 40195 ADRIANO

Leia mais

Acácio da Cunha Carvalho. Adriano de Lima Freitas. Alberto António M. Caldas Afonso. Alexandre de Freitas Peixoto Dias. Alexandre Dias de Freitas

Acácio da Cunha Carvalho. Adriano de Lima Freitas. Alberto António M. Caldas Afonso. Alexandre de Freitas Peixoto Dias. Alexandre Dias de Freitas Acácio da Cunha Carvalho Adriano de Lima Freitas Alberto António M. Caldas Afonso Alexandre de Freitas Peixoto Dias Alexandre Dias de Freitas Alfredo de Sousa Ribeiro Alípio Germano do Couto B. Barbosa

Leia mais

Geometria I + Geom Euclidiana [9817] MONICA MOULIN RIBEIRO MERKLE. Assinaturas

Geometria I + Geom Euclidiana [9817] MONICA MOULIN RIBEIRO MERKLE. Assinaturas de Ciencias Matematicas e da Natureza 1 de 7 1 ALAN JUNIOR SEVERO 115031635 2 ALEXIA GLORIA LACERDA DOS REIS 115115926 3 ALVARO ALBERTO GOMES DA SILVEIRA 115111299 4 ANDRE LUIS OLIVEIRA MATOS 115091813

Leia mais

5 - Preços. 5.1 - Índices gerais

5 - Preços. 5.1 - Índices gerais - Preços Índices gerais Variação % Discriminação 1999 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Mensal IGP-1,9,6 3, 1, -, -,1 1,4 1,6 IPA 1,3 4,,3 1,4 -,6 -,3 1,8,1 IPC,,7 1,3 1,,3,1 1, 1, INCC,1, 1,,6,4,9,3, IGP-M,8

Leia mais

COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Quadro de Honra

COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Quadro de Honra COLÉGIO LICEAL DE SANTA MARIA DE LAMAS Ano letivo de 2011/2012 5º ANO - Diana Silva Martins 5º G - Leonor Oliveira da Silva Sousa - 5º E - Júlia Petra Sousa Conceição 5º E - Inês Oliveira Leão 5º A - João

Leia mais

PARTICIPAÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 1

PARTICIPAÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 1 PARTICIPAÇÃO FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO 1 Ana Luiza Neves de Holanda Barbosa 2 1 INTRODUÇÃO Nas últimas décadas o papel da mulher na economia e na sociedade como um todo tem passado por

Leia mais

aelousada.net página 1 de 1 RESULTADOS Escola: Escola Básica de Lousada Centro, Lousada Código: AMC Classificação Código PET do Aluno

aelousada.net página 1 de 1 RESULTADOS Escola: Escola Básica de Lousada Centro, Lousada Código: AMC Classificação Código PET do Aluno Escola: Escola Básica de Lousada Centro, Lousada Código: AMC do Aluno ANA ISABEL DA SILVA MAGALHÃES 24 Inferior a A2 ANABELA QUEIRÓS MENDES 26 Inferior a A2 ANDRÉ EMANUEL SANTOS BARBOSA 41 Inferior a A2

Leia mais

Anexo à Acta n.º 4, Referência SAS.IPP-02/11 Lista, ordenada alfabeticamente, com os resultados obtidos no método de selecção PROVA DE CONHECIMENTOS

Anexo à Acta n.º 4, Referência SAS.IPP-02/11 Lista, ordenada alfabeticamente, com os resultados obtidos no método de selecção PROVA DE CONHECIMENTOS ADELAIDE MARGARIDA LOPES GOMES DE SOUSA 1,750 Excluído ADELINA MARIA DA MOTA CORREIA ALBANO MANUEL RIBEIRO PEREIRA 7,475 Excluído ALCINA DA CONCEIÇÃO CASTRO PÓVOAS GUEDES ANA CAROLINA COSTA DE CARVALHO

Leia mais

ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS NAS CAPITAIS BRASILEIRAS

ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS NAS CAPITAIS BRASILEIRAS ENDIVIDAMENTO DAS FAMÍLIAS NAS CAPITAIS BRASILEIRAS EMENTA: O presente estudo tem por objetivo avaliar o impacto da evolução das operações de crédito para pessoas físicas sobre o orçamento das famílias,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBERTO SAMPAIO DATA DE REALIZAÇÃO: 23 de Janeiro às 15h20 min. Sala: A 3.5 C ADRIANA FERNANDES PEREIRA E ADRIANA GOMES ROCHA A ADRIANA JOSÉ F RODRIGUES F AFONSO RODRIGUES F O CARNEIRO A ALEXANDRA PATRÍCIA F F OLIVEIRA

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Cristelo Escola Básica de Cristelo Relação de Alunos

Agrupamento de Escolas de Cristelo Escola Básica de Cristelo Relação de Alunos : A 4320 1 Ana Rita Teixeira Barbosa 14 S 4502 2 Bárbara Inês Melo Nunes 14 S 447 3 Beatriz Ferreira Leão 13 S 4996 4 Beatriz Isabel Bento Barbosa 14 S 4702 5 Bruna Mariana Pinheiro Melo 14 S 4470 6 Catarina

Leia mais

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos Taxa de participação feminina diminuiu em boa parte das regiões E ntre 2013 e 2014, a proporção de mulheres com 10 anos ou mais inseridas no mercado

Leia mais

Informativo Caged nº 03/2011 15/03/2011 Em fevereiro foram abertas 18.914 novas vagas em Santa Catarina

Informativo Caged nº 03/2011 15/03/2011 Em fevereiro foram abertas 18.914 novas vagas em Santa Catarina Informativo Caged nº 03/2011 15/03/2011 Em fevereiro foram abertas 18.914 novas vagas em Santa Catarina No primeiro bimestre foram criados 35.803 mil postos de trabalho no Estado A geração de empregos

Leia mais

SÍNTESE DO COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM ALAGOAS, PARA JUNHO DE 2015

SÍNTESE DO COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM ALAGOAS, PARA JUNHO DE 2015 SÍNTESE DO COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM ALAGOAS, PARA JUNHO DE 2015 Superintendência de Produção da Informação e do Conhecimento (SINC) Diretoria de Estatística e Indicadores De acordo

Leia mais

IED cresce 6,9% no primeiro trimestre de 2014

IED cresce 6,9% no primeiro trimestre de 2014 São Paulo, 28 de abril de 2014 Março de 2014 IED cresce 6,9% no primeiro trimestre de 2014 O ingresso de IED no Brasil registrou US$ 14,2 bilhões no primeiro trimestre de 2014, o que representa uma elevação

Leia mais

Cursos Profissionais Listas Seriadas. Curso Profissional de técnico de Artes do Espectáculo Interpretação Turma 1I Ano Lectivo 2011/2012

Cursos Profissionais Listas Seriadas. Curso Profissional de técnico de Artes do Espectáculo Interpretação Turma 1I Ano Lectivo 2011/2012 Curso Profissional de técnico de Artes do Espectáculo Interpretação Turma 1I Ano Lectivo 2011/2012 1 Katarina Penso Maia a) Admitido 2 Ana Filipa Lopes Mendes a) Admitido 3 Afonso Lima Vieira a) Admitido

Leia mais

Relatório de Classificação

Relatório de Classificação Atualidades(Atualidades) Língua Portuguesa(Língua Portuguesa) Matemática(Matemática) Relatório de Classificação Clas. Cargo Documento Data de Nascimento Inscrição Candidato Resultado Total 1 2 3 4 5 6

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Novembro/2013 registra a menor taxa de desemprego em 21 anos 1. Em novembro, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram que a taxa de

Leia mais

PRÉMIO DE MÉRITO 2014/2015

PRÉMIO DE MÉRITO 2014/2015 PRÉMIO DE MÉRITO 2014/2015 Ao abrigo da alínea b) do art.º 131 do Regulamento Interno do Agrupamento 2º Ciclo Diogo Fernando Ferreira Dias 5ºA/S 5ºB/S 5ºC/S João Pedro Cunha e Silva Miguel Moreira Gonçalves

Leia mais

ANÁLISE DOS REGISTROS ADMINISTRATIVOS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - RAIS E CAGED

ANÁLISE DOS REGISTROS ADMINISTRATIVOS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - RAIS E CAGED FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO Governo de Minas Gerais INFORMATIVO CEI EMPREGO FORMAL RAIS & CAGED Ano 1, Nº 1, Agosto 2003 ANÁLISE DOS REGISTROS ADMINISTRATIVOS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - RAIS E CAGED

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE TRANSGÊNICOS DEZEMBRO 2002 OPP 573 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL - Levantar junto a população da área em estudo opiniões sobre os transgênicos. -

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar Escola EB 2,3 Abel Salazar - Ronfe. Relação de Alunos

Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar Escola EB 2,3 Abel Salazar - Ronfe. Relação de Alunos : A 4482 1 André Luis Mendes Oliveira S 416 2 Beatriz Cardoso Alves S 4336 3 Benedita Dias Ribeiro S 021 4 Cláudio Rafael Marinho Pena S 41 David Alexandre da Silva Ramos 4991 6 Diana Beatriz Lopes Fernandes

Leia mais

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) JOINVILLE FECOMÉRCIO SC SUMÁRIO Endividamento em Joinville 7 Considerações

Leia mais