DIRETRIZES PROJETUAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIRETRIZES PROJETUAIS"

Transcrição

1

2 SUMÁRIO TEMA Hotel 2. ESTUDO DO LUGAR 3. ESTUDOS DE CASO Hotel Unique Hotel Fasano La Mola Hotel e Centro de Convenções 4. DIRETRIZES PROJETUAIS Área de Intervenção Fluxo e Implantação 5. PROGRAMA 6. O PROJETO Estudo Formal Sistemas Construtivos / Tecnologias Perspectivas REFERÊNCIAS

3 LISTA DE FIGURAS 02 Figura 1: Principais marcos da hotelaria no mundo. Fonte: ANDRADE, Nelson; BRITO, Paulo Lúcio de e JORGE, Wilson Edson. Hotel: planejamento e projeto. São Paulo: Editora Senac São Paulo, P. 19. Figura 2: Comfort Suítes. Fonte: Flamboyant-Goiania_overview.html Figura 3: Hotel Oitis Fonte: Figura 4: Quadro comparativo dos hoteis do bairro Jardim Goiás. Fonte: Arquivo Pessoal Figura 5: Mapa de Goiânia. Fonte: Figura 6: Mapa de Goiânia. Fonte: SOUZA, Valéria Morais Baldoino de. A Influência da Ocupação do Solo no Comportamento da Ventilação Natural e na Eficiência Energética em Edificações. Estudo de Caso em Goiânia Clima Tropical de Altitude f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) Faculdade de Arquitetura, Universidade de Brasília, Brasília. Figura 7: Vista Jardim Goiás. Fonte: Figura 8: Vista Jardim Goiás. Fonte: : Figura 9: Vista Jardim Goiás. Fonte: mprar Figura 10: Mapa de Goiânia. Fonte: Plano Diretor de Goiânia com modificações do autor. Figura 11: Vista aérea Jardim Goiás. Fonte: Google Earth com modificações do autor. Figura 12 a 17: Mapa Jardim Goiás. Fonte: Plano Diretor de Goiânia com modificações do autor. Figura 18: Marginal Botafogo. Fonte: Figura 19: Parque Flamboyant. Fonte: Figura 20: Mapa Jardim Goiás. Fonte: Plano Diretor de Goiânia com modificações do autor. Figura 21: Cortes esquemáticos do bairro Jardim Goiás. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 22: Mapa Jardim Goiás. Fonte: Plano Diretor de Goiânia com modificações do autor. Figura 23: Estudo Solar. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 24: Hotel Unique. Fonte: Figura 25: Hotel Unique. Fonte: Figura 26: Croqui Hotel Unique. Fonte: Figura 27: Croqui e foto interna do hotel Unique. Fonte: Figura 28: Esquema estrutura. Fonte: com modificações do autor. Figura 29: Materiais fachada. Fonte: com modificações do autor. Figura 30: Setorização. Fonte: com modificações do autor. Figura 31: Setorização. Fonte: SEGRE, Roberto. Edifícios Hoteleiros: Ruy Ohtake: Hotel Unique. São Paulo: C4: Bookstores, 2005, com modificações do autor. Figura 32: Academia. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 33: Sauna. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 34: Piscina. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 35: Hall de entrada. Fonte: Figura 36: Átrio. Fonte:

4 LISTA DE FIGURAS 03 Figura 37: Circulação. Fonte: Figura 38: Piscina. Fonte: Figura 39 a 44: Fachada. Fonte: Figura 45 e 46: Setorização. Fonte: com modificações do autor. Figura 47: Piscina. Fonte: Figura 48: Recepção. Fonte: Figura 49: Circulação. Fonte: Figura 50: Restaurante. Fonte: melhores-hoteis-luxuosos-brasil/ Figura 51: Apartamento. Fonte: Figura 52: Fachada Brises. Fonte: arquitectos-la-mola-conference-centre/ Figura 53: Implantação. Fonte: com modificações do autor. Figura 54: Fachada. Fonte: Figura 55: Pavilhões de hospedagem. Fonte: Figura 56: Corte. Fonte: com modificações do autor. Figura 57 e 58: Recepção e Lobby Bar. Fonte: Figura 59: Área de intervenção. Fonte: Plano Diretor de Goiânia com modificações do autor. Figura 60 a 71: Vistas da área de intervenção. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 72: Topografia. Fonte: Plano Diretor de Goiânia com modificações do autor. Figura 73 e 74: Terreno. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 75 a 77: Estudos de implantação. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 78: Estudo formal. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 79: Croqui do edifício. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 80: Estudo formal. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 81: Estrutura. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 82: Corte cobertura. Fonte: Arquivo pessoal. Figura 83: Elevador sem casa de máquinas. Fonte: Figura 84: Persiana entre vidros. Fonte: Figura 85 a 91: Perspectivas. Fonte: Arquivo pessoal.

5 1. TEMA Hotel 04 Hoje em dia não existe lugar no mundo em que o espírito da época se manifeste com tanta clareza e tão rica variedade como em um hotel, essa instituição tradicional que sempre conjugou as funções públicas com as necessidades privadas. Proporcionar um ambiente íntimo em um local desconhecido, um cenário de aventura em confins reconfortantes; esses são os objetivos da nova estética, em aberto desafio à monótona uniformidade da indústria hoteleira convencional.¹ A importância dos meios de hospedagem surge de acordo com a necessidade e o significado das viagens para o homem no decorrer de sua história. O comércio, responsável histórico pelas formas mais antigas de oferta hoteleira, garantia a procura por centros de hospedagem e atendimento aos viajantes desde a antiguidade até a idade média, quando a hospedagem era feita em mosteiros e abadias. Mais tarde, com o advento das monarquias nacionais, a hospedagem era exercida pelo próprio Estado, e só após a Revolução Industrial, passou a ser tratada como uma atividade estritamente econômica a ser explorada comercialmente. A partir do século XIX, o deslocamento cuja finalidade principal é o ócio, cultura, saúde, negócios ou relações familiares, ganhou força frente à necessidade de descanso devido às longas jornadas de trabalho instituídas. No século XX, o direito à férias remuneradas foi estabelecido, aumentando o tempo livre e a quantidade de trabalhadores com acesso às atividades de lazer e descanso. A melhoria da renda de amplas faixas da população, a ampliação e melhoria dos sistemas de transporte e comunicação, principalmente com o surgimento dos transportes de deslocamento em massa, como o transatlântico, avião e trem, de grande capacidade e longo alcance, também se mostraram fatores favoráveis ao desenvolvimento econômico-financeiro-social do país, evoluindo o setor do turismo e exigindo a criação de novos equipamentos de lazer e hospedagem, mais diversificados e complexos. Goiânia, como capital do estado de Goiás e parte do eixo econômico ¹BANGERT, A.; RIEWOLDT, O. Diseño de nuevos hoteles. Barcelona: Gustavo Gili, P. 09.

6 1. TEMA Hotel 05 Goiânia-Anápolis-Brasília, apresenta-se em constante crescimento, fator positivo para a expansão das ofertas de mercado de todos os setores. A hotelaria mostra-se como principal vetor para o desenvolvimento do turismo. Além da hospedagem, ela engloba atividades administrativas, industriais, comerciais, centrais de sistema e manutenção, realização de eventos, recreação e lazer. Para acompanhar o desenvolvimento da capital que, de acordo com um ranking divulgado pela FGV está entre as sete cidades brasileiras com melhor qualidade de vida, construir um hotel com um conceito diferenciado e localização estratégica poderia atrair mais e servir melhor moradores e visitantes. Satisfazer novos gostos, novas necessidades e fazer com que o turista se sinta em casa é a certeza de atender novas e crescentes demandas e atraí-lo novamente. Figura 1 Principais marcos da hotelaria no mundo.

7 1. TEMA Hotel 06 O bairro Jardim Goiás atualmente conta com 2 hoteis, o OITIS e o Comfort Suítes. A demanda pelo serviço no setor é grande, com o público predominantemente corporativo. A quantidade e a proporção em relação ao número de apartamentos adota o caráter de um número maior de apartamentos de baixo e médio padrão e um número menor de apartamentos de alto padrão. Figura 2 - Comfort Suítes. Figura 3 Oitis. COMFORT SUÍTES Quantidade total de Apartamentos Tipos de Apartamentos Meses menos procurado 142 Apartamentos 97 Suítes "Superior", 35 Suítes "Luxo", 10 Suítes "Premium" Meses de férias (Janeiro, Fevereiro, Julho e Dezembro) Percentual de ocupação / ano 70% Perfil dos hóspedes Lazer Centro de Convenções Corporativo Piscina, Sauna, Fitness Center e Playground 5 Salas de Evento OITIS Quantidade total de Apartamentos Tipos de Apartamentos Meses menos procurado 104 Apartamentos 2 St. Ex. Solteiro, 7 St. Ex. Casal, 4 Master, 14 Luxo, 7 Premier Duplo, 13 Premier Cs., 33 Executivas Cs., 24 Executivas Solteiro Janeiro, Fevereiro, Novembro e Dezembro Percentual de ocupação / ano 89% Perfil dos hóspedes Lazer Centro de Convenções Corporativo Piscina, Sauna e Academia 4 Salas de Evento Figura 4 Quadro comparativo dos hoteis do bairro Jardim Goiás. A implantação de mais um hotel no bairro Jardim Goiás, considerado um dos mais nobres da cidade, próximo ao aeroporto e das saídas para a cidade de São Paulo e Brasília, traria mais uma opção de hospedagem, focada no convívio, lazer e um maior espaço de convenções para o turismo de negócios, tornando-se um marco do caráter corporativo ascendente na cidade de Goiânia.

8 2. ESTUDO DO LUGAR Localização da Área de Intervenção na Cidade 07 Figura 5 - Mapa de Goiânia. Goiânia, capital de Goiás, foi construída com o propósito de desempenhar a função de centro político e administrativo do estado. Localiza-se no Planalto Central, a 48 quilômetros de Anápolis e 209 quilômetros da capital federal, Brasília. Hoje a cidade representa o 13º município mais populoso do país e está em constante crescimento. A área de intervenção está situada em uma parte nobre na região sul da cidade, no bairro Jardim Goiás. A urbanização do bairro teve início nos anos 50 e sua centralidade encontra-se em formação. Isso pode ser percebido através da especulação imobiliária e da atenção por parte do poder público nos últimos anos, sendo considerada a partir dos anos 90 como área nobre da cidade, apesar de suas ocupações irregulares e vazios urbanos. Inicialmente, a ausência de equipamentos sociais, locais para trabalhar e instituições de ensino faziam com que os moradores do setor se deslocassem por longas distâncias para a jornada de trabalho ou de estudos. Porém, a partir da década de 60, a região sofreu uma mudança drástica na infra-estrutura e tornou-se um pólo de negócios e comércio, dando ao local um caráter dinâmico, com ênfase nas lojas de grande porte, além de um comércio voltado para atender às necessidades regionais. Uma série de acontecimentos explica a valorização acelerada da região. O que LEFEBVRE (1991) chama de urbanismo dos promotores de venda pode ser exemplificado com o loteamento da Fazenda Botafogo, promovido pelo proprietário Lourival Louza que, visando valorizar suas terras, preservou-as para posteriormente favorecer sua valorização e também a vinda de uma classe de maior poder aquisitivo. No final dos anos 70 e início dos 80, o bairro adquiriu mais características urbanas que rurais. Nessa época, a infra-estrutura do bairro consolidou-se, com o asfalto e implantação de sistemas de água e esgoto. A implantação de equipamentos de grande

9 2. ESTUDO DO LUGAR Localização da Área de Intervenção na Cidade 08 Figura 6 - Mapa de Goiânia. porte, como o Flamboyant Shopping Center (também do proprietário Lourival Louza), hipermercados, lojas de materiais para construção, hoteis e outros empreendimentos, permitidos pela lei de zoneamento, induz a formação de centralidades. Dessa forma, parte da elite do St. Central deslocou-se para setores vizinhos, tais como o St. Oeste, o St. Universitário e Jardim Goiás, gerando fluxos em torno de si além de aglutinar uma série de atividades econômicas e contribuir no adensamento vertical. Para que fosse ainda mais valorizado, em prol da especulação imobiliária, foi construído o Parque Ecológico Flamboyant. As grandes construtoras, proprietárias dos terrenos em volta do parque visaram futuros investimentos imobiliários que ainda estão se consolidando. Só em 2008, houve o lançamento de mais de 60 edifícios residenciais de padrão mais elevado na região, que foram rapidamente ocupados. O setor possui área de aproximadamente 369,53ha. e população de habitantes com renda predominante entre 3 a 10 salários mínimos, segundo Censo IBGE O bairro Jardim Goiás pode ser considerado uma síntese da ação direta de vários agentes modeladores do espaço urbano, que tem o poder de criar e recriar a fim de obter lucros. O proprietário fundiário agiu de forma a esperar a valorização do local, o agente imobiliário na especulação do valor do preço da terra e o Estado em beneficiar de certa forma os outros agentes, no que tange a aprovação de leis e de implantação de infra-estrutura. (CORREA, 2005, P.13).

10 2. ESTUDO DO LUGAR Localização da Área de Intervenção na Cidade 09 Com mais de 50 anos de história, o Jardim Goiás vive, nos últimos cinco anos, o seu momento máximo de valorização. Recordista em valorização imobiliária e com um dos melhores índices de qualidade de vida da cidade, o bairro atrai os olhos de empreendedores e mostra-se uma região muito bem estruturada, de completa infraestrutura, parcialmente adensada, de usos mistos, com equipamentos públicos significativos e tendo como maioria as residências e em seguida os comércios. A abertura de novos loteamentos urbanos com diferentes padrões ocupacionais também é responsável pelo crescimento constante da área, com o segundo valor de metro quadrado mais caro da cidade e grande potencial de desenvolvimento. Figura 7 - Vista Jardim Goiás. Figura 8 - Vista Jardim Goiás. Figura 9 - Vista Jardim Goiás.

11 2. ESTUDO DO LUGAR Localização da Área de Intervenção na Cidade GO080 Nerópolis 10 GO462 Nova Veneza BR 153 Brasília/Belém GO070 Inhumas GO060 Trindade GO010 Bonfinópolis GO403 Senador Canedo BR060 Cuiabá GO020 Catalão GO040 Aragoiânia BR 153 São Paulo Figura 10 Mapa de Goiânia. Perímetro Urbano Rodovias Vias Estruturadoras Vias Arteriais Vias Coletoras Jardim Goiás Rodovias Federais (BR060, BR153) Rodovias Estaduais (GO010, GO020, GO040, GO060, GO070, GO080, GO403, GO462) Total de Acessos: 10 A área de intervenção está na região sul de Goiânia, no bairro Jardim Goiás. Por estar próxima às saídas para São Paulo e Brasília e também ao aeroporto, com fácil acesso pela BR153, têm grande potencial para o setor hoteleiro, além de estar na região mais bem equipada do bairro.

12 Figura 11 Vista aérea Jardim Goiás. 2. ESTUDO DO LUGAR Marcos da Paisagem Área de Intervenção 02. Parque Flamboyant 03. Shopping Flamboyant 04. Wal-Mart 05. Carrefour 06. Estádio Serra Dourada 07. Paço Municipal 08. Centro Cultural Oscar Niemeyer GO 020 Acesso ao Autódromo, Alphaville, Portal do Sol... BR 153 São Paulo / Brasília 01. Área de Intervenção Fonte: Arquivo Pessoal 02. Parque Flamboyant Fonte: Arquivo Pessoal 03. Shopping Flamboyant Fonte: Arquivo Pessoal 04. Wal Mart Fonte: Arquivo Pessoal 05. Carrefour Fonte: Arquivo Pessoal 06. Estádio Serra Dourada Fonte: Arquivo Pessoal 07. Paço Municipal Fonte: Arquivo Pessoal Apesar do tipo de uso para o Jardim Goiás ser predominantemente residencial, além dos grandes equipamentos que o bairro apresenta, os condomínios horizontais como Alphaville Flamboyant, Portal do Sol e Housing Alphaville também são responsáveis por grande parte do fluxo da região. 08. C. C. Oscar Niemeyer Fonte: Arquivo Pessoal

13 2. ESTUDO DO LUGAR Hierarquia Viária e Principais Acessos 12 Figura 12 - Mapa Jardim Goiás. Legenda BR-153 Vias Expressas Vias Arteriais A área, correspondente a uma quadra inteira do bairro Jardim Goiás, está cercada por quatro vias, sendo 2 locais (Rua 52 e Rua 12 A) e 2 arteriais (Av. J e Av. Jamel Cecílio). Seu acesso também é beneficiado devido à sua proximidade à Marginal Botafogo, via expressa que liga as regiões norte e sul da cidade. Como as avenidas que cercam a quadra são de grande fluxo e com trânsito crítico, principalmente nos horários de pico, é importante que o acesso de veículos ao edifício seja realizado pelas vias locais que cercam a quadra. Acesso principal de quem vem do centro e das porções oeste da cidade. Acesso principal de quem chega a Goiânia pelas rodovias GO020 e BR153 e das porções sudeste. Acesso principal das porções sul e sudoeste da cidade. Acesso principal das porções norte e noroeste Acesso principal da porção norte da cidade.

14 Figura 14 Mapa Jardim Goiás. Figura 13 Mapa Jardim Goiás. 2. ESTUDO DO LUGAR Bairros Vizinhos Jardim Goiás 02. Setor Sul 03. St. Leste Universitário 04. Jardim Novo Mundo 05. Park Lozandes 06. Alto da Glória 07. Vila Maria José 08. Vila São João 09. St. Pedro Ludovico 10. Lot. Areião I Característica dos Bairros FORTEMENTE RESIDENCIAL RESIDENCIAL COM COMÉRCIO FORTE RESIDENCIAL COM COMÉRCIO MÉDIO RESIDENCIAL COM COMÉRCIO FRACO O bairro Jardim Goiás, inicialmente residencial, hoje possui um grande número de equipamentos públicos que servem tanto a seus moradores quanto aos dos bairros do entorno. A avenida Jamel Cecílio, principal acesso ao maior shopping da cidade é um ponto forte de comércio. Uso do Solo Legenda Comercial Residencial Invasões Institucional Público Institucional Privado Áreas Verdes Área de Intervenção A área de intervenção, a sul do bairro, tem localização estratégica por estar bem próxima aos principais equipamentos e comércio do setor, diferente da região norte do bairro, que é fortemente residencial e na qual também existem algumas invasões.

15 2. ESTUDO DO LUGAR Ocupação 14 Legenda Edificado Em Construção Vazio Áreas Verdes A região da área de intervenção conta com grandes vazios urbanos e vários edifícios em construção, principalmente em volta do Parque Flamboyant. Figura 15 Mapa da região da Área de Intervenção. Gabarito Legenda Até 2 pavimentos De 3 a 10 pavimentos Acima de 10 pavimentos Áreas Verdes O gabarito predominante da região é de construções com até 2 pavimentos. Porém a maioria dos edifícios que estão em construção terão a média de 20 pavimentos, principalmente os situados em torno do parque. Figura 16 Mapa da região da Área de Intervenção.

16 2. ESTUDO DO LUGAR Recursos Hídricos e Vegetação 15 Legenda Hidrografia Áreas Verdes Área de Intervenção Parque Flamboyant Figura 18 - Marginal Botafogo. Figura 19 - Parque Flamboyant. Figura 17 Mapa Jardim Goiás. O Córrego Botafogo apresenta uma extensão de 9,8 km da nascente à foz, percorrendo a área urbana da cidade de Goiânia, passando pelo bairro Jardim Goiás. No seu percurso o rio se encontra no estado natural com a margem coberta pela vegetação desde sua nascente, o Jardim Botânico, até o Parque Flamboyant, considerado a maior unidade de conservação da região. Com ,71 m², abrange a nascente do Córrego Sumidouro, o afluente da margem direita do Córrego Botafogo, dois lagos, nascentes diversas, áreas de brejo e várias espécies nativas do cerrado (Buritis, Aroeiras, Angicos, Jatobás, Sangras d água, São Gonçalo, Ingá, entre outros). Tanto o parque quanto o córrego, por estarem próximos a área de intervenção, garantem uma maior umidade ao local, vantagem relevante nos períodos de seca.

17 Figura 21 - Cortes esquemáticos do Bairro Jardim Goiás. Corte AA Corte BB 2. ESTUDO DO LUGAR Topografia 16 Figura 20 - Mapa Jardim Goiás. O Bairro Jardim Goiás tem traçado urbano geometricamente irregular, adaptado à topografia local, a qual tem inclinação de aproximadamente 3%, podendo isso ser observado na planta e cortes esquemáticos da figuras a seguir. A declividade ocorre na direção do córrego Botafogo, na divisa entre bairros. É possível observar, através do sky line imediato representado pelo gabarito real das edificações do local, que os edifícios de maior gabarito não estão na região mais alta. A distância dos mesmos em relação ao terreno e a existência de uma grande área vazia próxima a ele, proporciona melhor ventilação e visibilidade.

18 Figura 22 Mapa Jardim Goiás. 2. ESTUDO DO LUGAR Clima 17 Legenda Direção dos Ventos Área de Intervenção Vento Noroeste, período chuvoso Vento Leste, período seco e chuvoso Vento Sudeste, período seco Goiânia corresponde a uma cidade com duas estações bem definidas: chuvosa, de outubro a abril e seca, de maio a setembro. Com o clima tropical de altitude, a área em estudo apresenta ventilação Noroeste e Leste no período chuvoso (vento deve ser aproveitado para conforto térmico), que compreende os meses de outubro a março, e ventilação Sudeste e Leste no período seco (vento frio deve ser controlado para evitar desconforto térmico), nos meses de abril a setembro. (SOUZA, 2006, P.72). Em relação aos obstáculos naturais, nem a área em estudo nem seu entorno oferecem grandes obstáculos à ventilação natural, no qual verificam-se edifícios unifamiliares (1 a 2 pavimentos), edifício residenciais (4 a 24 pavimentos), edifícios comerciais (1 a 4 pavimentos), e institucionais (1 a 2 pavimentos). Os grandes equipamentos como o Estádio Serra Dourada e Shopping Flamboyant, não interferem significativamente na ventilação da área em estudo, devido à sua distância da mesma.

19 Solstício de Verão 08:00 Equinócios 08:00 Solstício de Inverno 08:00 Figura 23 Estudo Solar. Solstício de Verão 12:00 Equinócios 12:00 Solstício de Inverno 12:00 Solstício de Verão 17:00 Equinócios 17:00 Solstício de Inverno 17:00 2. ESTUDO DO LUGAR Insolação 18 No estudo solar, 4 épocas do ano foram consideradas: março (equinócio de outono), junho (solstício de verão), setembro (equinócio de primavera) e dezembro (solstício de inverno). Considerando que as variações solares entre os equinócios são relativamente pequenas, mostra-se através de 3 sequências de imagens o comportamento do sol em relação ao edifício em três horários: As 8 da manhã (aproximadamente o nascer do sol), ao meio dia, e as 5 da tarde (aproximadamente o por do sol). Nota-se que as fachadas de insolação mais crítica são as fachadas leste e oeste e a fachada praticamente livre de insolação é a fachada sul, enquanto a fachada norte varia sua insolação de acordo com a época do ano.

20 Figura 26 Croqui Hotel Unique Figura 25 Hotel Unique Figura 24 Hotel Unique 3. ESTUDO DE CASO Hotel Unique 19 Ficha Técnica Arquiteto: Ruy Ohtake Cidade: São Paulo País: Brasil Ano do projeto: 1999 Ano de conclusão: 2002 Área da edificação: m² Área do terreno: m² O Hotel Unique, localizado na Rua Brigadeiro Luís Antônio, no Jardim Paulista, foi projetado para ser um hotel urbano na zona sul de São Paulo, fugindo dos padrões de forma de hoteis convencionais. O programa deveria respeitar as exigências do lugar, frente a inúmeras torres, escasso espaço verde, próximo aos aéreos edifícios de Niemeyer na Bienal, ao Parque do Ibirapuera, e de frente ao bairro dos Jardins. Tais diretrizes juntamente a uma linha conceitual desenvolvida por Ruy Ohtake ao longo de sua carreira profissional, deram origem a um objeto leve e ao mesmo tempo contrastante, adequado ao gabarito máximo de 25 metros estabelecido pela prefeitura, para não entrar em contradição com os edifícios baixos da Rua Brigadeiro Luís Antônio. Levados em consideração programa de necessidades, o meio sóciocultural, as preferências plásticas e o lugar, o hotel consiste em um grande arco feito em concreto, cobre, vidro e madeira, que utiliza formas geométricas puras e contrastantes em relação a seu entorno.

21 Figura 29 Materiais Fachada Figura 28 Esquema Estrutura Figura 27 Croqui e foto interna Hotel Unique 3. ESTUDO DE CASO Hotel Unique 20 Os ambientes diferenciais do hotel Unique são principalmente os quartos, o centro de convenções, o lobby e o restaurante do terraço. Ao adentrarmos aos quartos situados nas extremidades do hotel, nos deparamos com a grande parede curva da fachada presente também no interior dos mesmos. O espaço ocupado pela parede curva no estar é bem grande em relação ao espaço da cama e do banheiro, que aparentam ser muito pequenos. Porém tal impressão acaba sendo ofuscada pela decoração. Embora o edifício dê a impressão de ser estruturado por duas empenas laterais de concreto, estas servem apenas como apoio visual e contraventamento. São as fachadas de concreto que suportam duas as lajes sem vigas dos pisos das habitações e se apóiam no térreo sobre quatro pilares, facilitando a existência da planta livre. Sua leveza se tornou possível graças à utilização de lajes protendidas e de concreto de alto desempenho. A curva utilizada define a leveza da fachada em concreto, revestida por chapas de cobre préoxidadas, com três tonalidades de verde e 148 janelas circulares de 1,80m de diâmetro, que conferem volume aos apartamentos. A percepção do pedestre é a de uma curva catenária livre e suspensa no ar.

22 Figura 32 - Academia Figura 33 - Sauna Figura 34 - Piscina Figura 31 - Setorização Figura 30 Setorização 3. ESTUDO DE CASO Hotel Unique 21 A superfície curva é revestida com madeira maçaranduba que toca as empenas de concreto aparente arrematadas por uma fina borda de 3 centímetros de espessura. A grande curva da fachada se repete horizontalmente na planta, com a forma que delimita a unidade básica de quatro apartamentos. Esta configuração que compreende também o núcleo de serviços e os elevadores cria um sinuoso e inesperado corredor interno em todos os andares, também iluminado pelas escotilhas, que transformam em percurso dinâmico o acesso à habitação, em Legenda Circulação Horizontal Circulação Vertical Apartamentos Serviço / Apoio contraposição ao modelo comum de corredores retilíneos dos hoteis tradicionais. Legenda A disposição dos ambientes no edifício é feita de acordo com o corte mostrado. As atividades são bem desenvolvidas, porém o espaço inicialmente criado para o setor de serviços do hotel como gerência, tesouraria e administração não foi suficiente, sendo necessário criar um anexo com salas para tais atividades em um espaço ao lado do hotel. Lobby / Café Apartamentos Restaurante / Lazer Centro de Convenções Subsolo Posteriormente também foram construídas as partes de fitness, sauna, SPA, e uma piscina interna, também feita por Ruy Ohtake e que não constam no projeto.

23 Figura 38 - Piscina Figura 37 - Circulação Figura 36 - Átrio Figura 35 Hall de Entrada 3. ESTUDO DE CASO Hotel Unique 22 O hotel está sempre bem ocupado, exceto nos períodos de férias, já que seu público é fortemente corporativo e estrangeiro. Parte de seu movimento também provém dos eventos que ocorrem no centro de convenções do hotel. Principais Atrativos Hall de Entrada: Em vidro e pé direito duplo, tem uma comunicação direta com o entorno e traz a sensação de monumentalidade. Também se diferencia por não existir uma recepção comum em hoteis, apenas uma mesa diferenciada que recebe os clientes em clima informal. Espelho d água: No restaurante do hotel, no último pavimento, existe um espelho d água que pode ser visto do hall de entrada e do corredor de cada pavimento. Ele garante a iluminação natural e o detalhe do reflexo das águas no interior do hotel. Corredores: Os corredores do hotel também fogem do comum, sendo sinuosos, pintados de preto e com pouca iluminação. Também possuem janelas circulares que dão vista para o bairro dos Jardins. Piscina: Considerada o atrativo do hotel, a piscina do hotel Unique está em seu último pavimento e chama atenção por ser revestida de pastilhas vermelhas e possuir som sub-aquático, além de funcionar também com um mirante para a vista da cidade.

24 Figura 41 - Fachada Figura 42 - Fachada Figura 40 - Fachada Figura 39 - Fachada 3. ESTUDO DE CASO Hotel Fasano 23 Ficha Técnica Arquitetos: Márcio Kogan e Isay Weinfeld Cidade: São Paulo País: Brasil Ano do projeto: 1996 Ano de conclusão: 2003 Área da edificação: m² Área do terreno: m² Localizado em uma rua de apenas um quarteirão nos Jardins, zona oeste de São Paulo, o hotel foi criado a partir da mistura de referências diversas como o protomodernismo, art déco, minimalismo e pormenores de antigos edifícios anglo-saxões. Um rasgo horizontal na caixa de madeira marca o acesso ao edifício. O empreendimento ocupa um pequeno terreno em relação ao grande programa que abriga: dois bares, dois restaurantes, áreas administrativas, sala de ginástica, massagem, piscina e 64 apartamentos. O resultado é uma torre simétrica, escalonada, com desenho reforçado por um jogo de volumes, cada qual com revestimento diferente, que destacam sua volumetria. Foram usados madeira na base, pedra nas duas extremidades da torre e no volume do restaurante, tijolo na caixa central e massa nas laterais posteriores e no fundo.

25 Figura 44 Lobby Bar Figura 43 - Edifício 3. ESTUDO DE CASO Hotel Fasano 24 De acordo com a matéria de Fernando Serapião, publicada no site Arcoweb, a aparência do hotel revela raiz protomodernista, misturando elementos clássicos (como plantas simétricas, volumes compactos, forte relação do prédio com a rua, volumes fenestrados por pequenos vãos) e modernos (curvas, marquises e pestanas, ausência de ornamentos). Reforçando essa impressão, a torre é coroada por um relógio. Em sua fachada estão distribuídos caixilhos de alumínio de pequenas dimensões, reticulados com desenho e coloração que lembram janelas de madeira. Possui estrutura de concreto armado e vedação em blocos de alvenaria. Apesar de estender-se por todo o lote, vista da rua, a torre ganha certa independência em relação aos edifícios vizinhos, devido ao isolamento da base de madeira, obtido com os recuos - em ambas as laterais - ocupados por duas rampas de acesso à garagem subterrânea. A base abriga três pisos, sendo o lobby, o bar e a recepção no térreo e a administração no primeiro e segundo. Porém, os espaços destinados ao setor de serviços do hotel não foram suficientes, fazendo com que vários ambientes fossem improvisados no subsolo, como salas de segurança, triagem, marcenaria, entre outros, deixando inclusive de atender a algumas exigências do corpo de bombeiros. Daí a grande importância de se fazer um bom pré-dimensionamento. Em vez da recepção, o primeiro ambiente do hotel é um bar com pé-direito duplo. Trata-se de uma mudança de curso idealizada pelo proprietário, fugindo do padrão da hotelaria, mas que acaba dificultando um pouco a localização da recepção do hotel. As cozinhas estão localizadas no subsolo - em pisos diferentes do salão. O primeiro pavimento da torre é ocupado pelo restaurante do hotel.

26 Figura 47 - Piscina Figura 46 - Setorização Figura 45 - Setorização 3. ESTUDO DE CASO Hotel Fasano 25 Legenda Os 64 apartamentos, distribuídos em 19 andares, marcam a simetria na planta. Os 14 primeiros pisos contêm quatro unidades menores. As acomodações de dimensão intermediária, por sua vez, dividem o andar em dois e ocupam os três pavimentos seguintes. Os dois próximos pisos possuem uma suíte cada. Circulação Público Circulação Vertical Lobby / Lazer Serviço / Apoio Apartamentos Terraço PAV. TIPO ANDARES BAIXOS PAV. TIPO ANDARES INTERMEDIÁRIOS TÉRREO Os três últimos andares do hotel são destinados à piscina, sala de massagens e sala de ginástica. O pavimento da piscina possui um terraço aberto, porém utilizado apenas como mirante, impedindo que os usuários tenham contato direto com a luz solar. PAV. TIPO ANDARES ALTOS 21º PAVIMENTO

27 Figura 51 - Apartamento Figura 50 - Restaurante Figura 49 - Circulação Figura 48 - Recepção 3. ESTUDO DE CASO Hotel Fasano 26 A ocupação do hotel gira em torno de 70% ao ano, sendo 1/3 para turismo e 2/3 para negócios. O interior do hotel é marcado pela simetria, pelo refinamento e pela austeridade de materiais nobres, como mármore travertino e madeira. Recepção: O deslocamento da recepção para a parte de trás do edifício, fora da área de projeção da torre, para não interferir no lobbybar do hotel, permitiu a criação de uma abertura zenital, trazendo iluminação natural ao ambiente. Circulação: A circulação entre o bar e a recepção do hotel é contemplada com uma grande lareira. Dá acesso também ao restaurante Fasano e ao jazz bar Baretto. Restaurante: Com duas opções de restaurante no hotel, o Restaurante Fasano foi concebido exclusivamente pelo arquiteto Isay Weinfeld. Conta com uma clarabóia retrátil de vidro localizada na parte central da cobertura, além de uma grande adega. Apartamentos: Com as opções de 35 m², 45 m², 75 m² ou 120 m² todas as suítes estão voltadas para a frente do prédio, com vista para o bairro Jardins. Possuem piso em madeira e clássicos do mobiliário moderno.

28 Figura 53 - Implantação Figura 52 Fachada Brises 3. ESTUDO DE CASO La Mola Hotel e Centro de Convenções 27 Ficha Técnica Arquiteto: Fermín Vázquez (b720 Arquitectos) Cidade: Terrassa País: Espanha Ano do projeto: 2004 Ano de conclusão: 2008 Área da edificação: m² O La Mola Hotel e Centro de Conferências está localizado entre um campo de golfe e uma floresta, adjacente à reserva natural de Sant Llorenç de Munt eu l'obac. O projeto envolve a construção de um complexo hoteleiro de 186 quartos com serviços complementares, espaços para reuniões e convenções, auditórios, salas polivalentes e outros serviços relacionados à saúde e ao bem-estar (área de spa, fitness etc.) Com o desafio de respeitar o ambiente natural em que o edifício está inserido e para evitar o forte impacto visual que um complexo de tais dimensões poderia causar nesse ambiente, seu programa foi dividido em quatro edifícios prismáticos que não ultrapassam a altura das florestas circundantes, alcançando assim uma melhor implementação e integração com seu entorno. Dois de seus edifícios, de três pavimentos cada, abrigam o setor de Legenda Pavilhões de Hospedagem Centro de Convenções Área Comum / Distribuição hospedagem, sendo os quartos divididos longitudinalmente ao longo de um corredor central. Há também uma sala de estar na entrada e alguns espaços

29 Figura 55 Pavilhões Hospedagem Figura 54 Fachada 3. ESTUDO DE CASO La Mola Hotel e Centro de Convenções 28 destinados à serviços complementares, como cozinhas, spa etc. Os quartos das fachadas de maior insolação têm varandas e um protetor solar formado por algumas lâminas móveis de chapa perfurada, formando uma grande cortina colorida com aberturas geométricas diversificadas. Suas cores e volumes se misturam com a cor da vegetação existente, camuflando o edifício e criando uma ligação com a floresta e a "natureza artificial" do campo de golfe. Um terceiro volume prismático, semelhante, porém de maior altura hospeda o centro de convenções, dividido em auditórios, salas multiuso de tamanhos variados e múltiplos espaços de reunião em torno de um átrio amplo e aberto, também com um piso térreo que comunica diretamente com o jardim externo. Em uma posição central entre esses três volumes, há um quarto edifício com áreas comuns que funcionam como um núcleo de acesso e distribuidor geral do complexo. O uso predominante de concreto propõe uma combinação com a madeira da vegetação e pavimentos de jardim, tornando-o um lugar unificado, tranquilo, integrado no seu entorno. Os espaços exteriores foram abordados através da criação de caminhos e áreas ajardinadas de descanso e de reunião que se interconectam com cada um dos edifícios.

30 Figura 58 Lobby Bar Figura 57 Recepção Figura 56 Corte 3. ESTUDO DE CASO La Mola Hotel e Centro de Convenções 29 Legenda Pavilhões de Hospedagem Centro de Convenções Área Comum / Distribuição Através do corte é possível observar que os edifícios são interligados tanto pelo subsolo quanto pelo edifício central de distribuição. Extensas fachadas de vidro foram utilizadas tanto no edifício central (lobby bar), quanto nos pavilhões de hospedagem, aproveitando ao máximo a luz natural no inverno, enquanto no verão, sistemas de controle solar evitam o superaquecimento.

31 3. ESTUDO DE CASO Possíveis contribuições para o projeto 30 Hotel Unique: Forma diferente dos padrões dos edifícios hoteleiros. Terreno grande x ocupação pequena: maior visibilidade para o edifício; inserção do contexto urbano no projeto. Planta simples e bem resolvida na distribuição das unidades de hospedagem. Boa solução para a separação entre o setor de descanso / lazer e o centro de convenções, que estando enterrado, evita ruídos sonoros, além de possuir uma entrada independente para evitar o choque de fluxo dos usuários. Área de lazer superior: maior privacidade para os usuários. Hotel Fasano: Acesso de serviço em rua diferente do acesso principal. Opção de apartamentos maiores: maior conforto aos hóspedes. Maior número de opções de bares e restaurantes. Quantidade reduzida de apartamentos: seleção do público. La Mola Conference Centre Edifícios de baixo gabarito: Não interferem na paisagem local. Brises que criam formas geométricas variadas nas fachadas. Centro de convenções com funcionamento independente do hotel. Hotel Executivo A hotelaria, em algumas regiões brasileiras, principalmente as litorâneas, é um forte setor econômico, devido à alta movimentação turística. Em São Paulo, a demanda corresponde à clientes em serviço de negócios e aos serviços empresariais e corporativos. Em Goiânia, a boa infraestrutura e custo de vida relativamente baixo comparado às demais capitais têm aumentado o turismo de negócios, fazendo com que os usuários tenham o mesmo perfil. A proposta, além de um hotel, abriga um centro de eventos. O edifício contempla não só os conceitos implícitos a este tipo de arquitetura, mas adota uma linguagem na expectativa de tornar-se marco da ascensão dos negócios na cidade. Visando a atender às necessidades de seu público alvo, os hóspedes corporativos, os dois edifícios são de caráter opostos, porém dependentes. Diante da obrigação do trabalho, também é oferecida a oportunidade de descanso.

32 Figura 59 Área de Intervenção 4. DIRETRIZES PROJETUAIS Área de Intervenção 31 A área escolhida está situada a sul do bairro Jardim Goiás, próxima à praça do relógio. Corresponde à quadra B29, com 9761,09m² de área e 398,38m de perímetro e 20 lotes. O local foi escolhido por estar em uma região bem estruturada, de usos mistos e parcialmente adensada, o que possibilitará destaque para o edifício a ser projetado, grande vantagem para um edifício hoteleiro, devido à facilidade de sua localização. As principais vias que dão acesso à quadra são a avenida Jamel Cecílio e avenida J, além de duas vias locais, a Rua 52 e a Rua 12A. Baseando-se em Gordon Cullen, como referencial teórico a partir de seu livro Paisagem Urbana, nota-se a importância da relação instintiva e contínua do nosso corpo com o meio ambiente, na qual o sentido de localização perante a posição que se ocupa na cidade não pode ser ignorado. Tal sentido nos faz pensar na existência do aqui e do além, pois não se pode conceber um sem o outro. Considerando-se o aspecto de visão serial ditado por Cullen, no qual a paisagem urbana surge na maioria das vezes como uma sucessão de surpresas ou revelações súbitas, as imagens da área de intervenção foram feitas em ordem sequencial, na intenção de exercer um impacto de ordem emocional.

33 4. DIRETRIZES PROJETUAIS Área de Intervenção 32 Figura 60 - Vista 1 Figura 61 - Vista 2 Figura 62 - Vista 3 Figura 63 - Vista 4 Figura 64 - Vista 5 Figura 65 - Vista 6 Figura 66 - Vista 7 Figura 67 - Vista 8

34 4. DIRETRIZES PROJETUAIS Área de Intervenção 33 Visão Serial: Através do percurso, é possível observar que, nas vistas 4 e 8, eixo norte/sul em relação ao terreno, os edifício de gabarito mais alto estão mais distantes, beneficiando tanto a vista quanto a ventilação dessas duas fachadas, para as quais estarão direcionados os apartamentos. Nas vistas 3 e 4 nota-se uma pequena massa de vegetação, que esconde a fachada da rua 52. Para ela é possível que os acessos de serviço do hotel estejam direcionados. Potencialidades: A área é bem equipada e possui infra-estrutura completa. Com aproximadamente 30 linhas de ônibus que alimentam o bairro, uma delas tem a parada na quadra da área de intervenção, com ligação a dois grandes terminais rodoviários de Goiânia, o Terminal Senador Canedo e o Terminal Praça da Bíblia, facilitando assim o acesso tanto de usuários quanto de funcionários. (RMTC) Problemáticas: Através das fotos podemos observar que o local não possui pavimentação nas calçadas e sua iluminação no período noturno é insuficiente. Porém com a implantação do edifício no local, esses problemas serão resolvidos, trazendo assim maior conforto e segurança aos usuários do hotel. Figura 68 - Parada de ônibus na quadra Figura 69 - Infraestrutura completa Figura 70 - Falta de revestimento nas calçadas Figura 71 - Iluminação noturna insuficiente

35 Figura 72 - Topografia 4. DIRETRIZES PROJETUAIS Área de Intervenção 34 Através do corte, nota-se que a topografia do terreno apresenta um desnível total de 8 metros. O caimento do terreno ocorre em dois sentidos, como mostrado na figura abaixo. +795, , , ,00 Calçada +798, , , , ,00 Calçada +803,00 Figura 73 Corte do Terreno Corte AA Figura 74 Perspectiva do Terreno Perspectiva

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A

FUNCIONAL TOPOGRAFIA SOLAR/ PRIMEIRA METADE DO TERRENO E O INFERIOR LOCADO MAIS A FUNCIONAL IMPLANTAÇÃO IDENTIFICAR COMO SE DÁ A OCUPAÇÃO DA PARCELA DO LOTE, A DISPOSIÇÃO DO(S) ACESSO(S) AO LOTE; COMO SE ORGANIZA O AGENCIAMENTO, UMA LEITURA DA RUA PARA O LOTE ACESSO SOCIAL ACESSO ÍNTIMO

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA CASA VIZINHA

Leia mais

CASA CIRURGIÕES Local Botucatu Ano 2011-2014 Escritório FGMF Autoras: Jéssica Lucena e Tamires Cabral

CASA CIRURGIÕES Local Botucatu Ano 2011-2014 Escritório FGMF Autoras: Jéssica Lucena e Tamires Cabral CASA CIRURGIÕES Local Botucatu Ano 2011-2014 Escritório FGMF Autoras: Jéssica Lucena e Tamires Cabral Implantação e partido formal A casa Cirurgiões é uma residência unifamiliar de uso regular projetada

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA A CASA HUBBE, PROJETADA POR MIES VAN DER ROHE, POSSUI

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA A CASA HUBBE, PROJETADA POR MIES VAN DER ROHE, POSSUI FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA ESQUADRIAS/PANOS

Leia mais

ESCALA 1/750 PLANTA BAIXA - SUBSOLO ESCALA 1/750 PISCINA CORTE AA ESCALA 1/400 SOLARIUM PISCINA VARANDA JARDIM SALA DE ESTAR CORTE BB

ESCALA 1/750 PLANTA BAIXA - SUBSOLO ESCALA 1/750 PISCINA CORTE AA ESCALA 1/400 SOLARIUM PISCINA VARANDA JARDIM SALA DE ESTAR CORTE BB LAVANDERIA DEPENDÊNCIA DE GARAGEM GUARITA CASA DE MÁQUINAS HALL DE ENTRADA DEPÓSITO FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR -

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA MURO CERCA

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA BAIRRO

Leia mais

Recreio dos Bandeirantes. Fotos Ilustrativas

Recreio dos Bandeirantes. Fotos Ilustrativas Praia, sol e mar inspirando seus negócios e suas férias. No Heritage você terá um belíssimo cartão postal na sua janela e serviços de primeira classe ao seu alcance. Ande descalço, sinta a leveza do mar,

Leia mais

Legendas. Térreo. 16 17 Ocupando um terreno de esquina, a construção evidencia a volumetria e o balanço. Superior

Legendas. Térreo. 16 17 Ocupando um terreno de esquina, a construção evidencia a volumetria e o balanço. Superior Detalhes Balanços arrojados Moderna, a fachada tem importante função estética, mas também é uma grande aliada para minimizar a incidência de raios solares e garantir mais privacidade do projeto Arquiteto:

Leia mais

SMALL HOUSE. Sejima e Nishizawa 1999-2000

SMALL HOUSE. Sejima e Nishizawa 1999-2000 SMALL HOUSE 1999-2000 Sejima e Nishizawa Andressa Rodrigues Melo 11411ARQ028 Ariane Xavier Duarte 11411ARQ023 Guilherme Duarte Cunha 11411ARQ001 Larissa Costa Silva 11411ARQ026 Kazuyo Sejima e Ruye Nishizawa

Leia mais

SEBRAE Memorial Descritivo. 1. Diretrizes

SEBRAE Memorial Descritivo. 1. Diretrizes SEBRAE Memorial Descritivo 1. Diretrizes A identidade do edifício institucional deve se dar pelo caráter da obra singular ou por um conjunto edificado que reconstitua o lugar como uma referência para a

Leia mais

LEI 1620 DE 23.10.1997 Define disposições relativas à aprovação de edificações residenciais unifamiliares

LEI 1620 DE 23.10.1997 Define disposições relativas à aprovação de edificações residenciais unifamiliares LEI 1620 DE 23.10.1997 Define disposições relativas à aprovação de edificações residenciais unifamiliares Lei 1620/1997 - Secretaria de Urbanismo e Controle Urbano - www.urbanismo.niteroi.rj.gov.br 0 Lei

Leia mais

Empreendimentos Imobiliários

Empreendimentos Imobiliários SINDUSCONPREMIUM 2013 ETAPA LITORAL NORTE 1ª EDIÇÃO Categoria Empreendimentos Imobiliários Edificação Residencial Unifamiliar - Black House 01 APRESENTAÇÃO DA EMPRESA O escritório Torres & Bello Arquitetos

Leia mais

institucional do projeto, além de permitir uma inserção urbana mais democrática e inusitada no entorno imediato ao prédio.

institucional do projeto, além de permitir uma inserção urbana mais democrática e inusitada no entorno imediato ao prédio. MEMORIAL DESCRITIVO O anteprojeto em questão, referente à instalação da Inspetoria do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da Paraíba em Campina Grande, surge no contexto atual das

Leia mais

O condomínio La Dolce VIta Vila Romana, está situado em um terreno de 10.153,29 m², situado entre as Ruas Espártaco, Camilo, Aurélia e Tito.

O condomínio La Dolce VIta Vila Romana, está situado em um terreno de 10.153,29 m², situado entre as Ruas Espártaco, Camilo, Aurélia e Tito. CONDOMÍNIOS VERTICAIS RESIDENCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO (2000-2008): CONDOMÍNIOS - CLUBE O condomínio La Dolce VIta Vila Romana, está situado em um terreno de 10.153,29 m², situado entre as Ruas Espártaco,

Leia mais

OS SENTIDOS. Universidade de Caxias do Sul Curso de Arquitetura e Urbanismo Disciplina de Projeto Arquitetônico IV Professor Julio Ariel G.

OS SENTIDOS. Universidade de Caxias do Sul Curso de Arquitetura e Urbanismo Disciplina de Projeto Arquitetônico IV Professor Julio Ariel G. Universidade de Caxias do Sul Curso de Arquitetura e Urbanismo Disciplina de Projeto Arquitetônico IV Professor Julio Ariel G. Norro PARTIDO GERAL CONDOMÍNIO RESIDENCIAL OS SENTIDOS Acadêmicas: Laura Sirianni

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Tipologia Construtiva. Prefeitura Municipal de Uruguaiana (RS), Maio de 2015.

PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Tipologia Construtiva. Prefeitura Municipal de Uruguaiana (RS), Maio de 2015. PREFEITURA MUNICIPAL DE URUGUAIANA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Tipologia Construtiva Prefeitura Municipal de Uruguaiana (RS), Maio de 2015. TIPOLOGIA CONSTRUTIVA 1 SUB HABITAÇÃO 1.1- Sub-habitação Compostos

Leia mais

CASA EN TERRAVILLE. Implantação e Partido Formal. Local: Porto Alegre Ano: 2010 Escritório MAPA Autoras : Ana Elísia da Costa e Thaís Gerhardt

CASA EN TERRAVILLE. Implantação e Partido Formal. Local: Porto Alegre Ano: 2010 Escritório MAPA Autoras : Ana Elísia da Costa e Thaís Gerhardt CASA EN TERRAVILLE Local: Porto Alegre Ano: 2010 Escritório MAPA Autoras : Ana Elísia da Costa e Thaís Gerhardt Implantação e Partido Formal A Casa em Terraville é uma residência unifamiliar de uso regular

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL PROJETO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Autores: Claudio Libeskind, Sandra Llovet, Mario Lotfi, David Ruscalleda Nesta cidade, feita de sucessivas adições, de fragmentos, o projeto sobrepõe outros, criando

Leia mais

Adolf Franz Heep: edifícios residenciais

Adolf Franz Heep: edifícios residenciais 211 Perspectiva do Guaporé - vista da rua Nestor Pestana 212 Fachadas O edifício Guaporé, por não possuir recuos laterais, possui duas faces passíveis de tratamento arquitetônico; a frontal, orientada

Leia mais

24/03/2011. E. Topografia Evidenciar as características físicas do terreno, tal como inclinação e desenho.

24/03/2011. E. Topografia Evidenciar as características físicas do terreno, tal como inclinação e desenho. 1 2 Recursos de desenho para a análise urbana A. Mapa de Zoneamento Macroestudo do entorno, características do lote em relação a uma determinada região, características do ponto de vista do zoneamento

Leia mais

Fugindo do tradicional

Fugindo do tradicional construção Fugindo do tradicional Distante do padrão das casas colonial-americanas que predominam no condomínio, o projeto ganhou linhas diferenciadas e muita iluminação natural, com janelas amplas por

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Este informativo foi elaborado visando a padronização para a Apresentação de Projetos junto ao da Associação, para que a análise e a aprovação de projetos transcorram de forma mais rápida e eficiente.

Leia mais

ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE PRUDENTE

ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE PRUDENTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 221 ESTUDO DE CASO SOBRE A APLICAÇÃO DE ESTRUTURAS EM AÇO EM EDIFÍCIO RESIDENCIAL VERTICAL DE MÉDIO PADRÃO EM PRESIDENTE

Leia mais

Na Melhor Rua do Paraíso - Tomás Carvalhal, 555

Na Melhor Rua do Paraíso - Tomás Carvalhal, 555 ALTÍSSIMO PADRÃO Na Melhor Rua do Paraíso - Tomás Carvalhal, 555 Eu quero mais que morar bem. Eu quero morar na Tomás Carvalhal. Foto da Rua Tomás Carvalhal Basta uma breve caminhada pelas nobres e acolhedoras

Leia mais

O QUE É SER ALTO PADRÃO?

O QUE É SER ALTO PADRÃO? O PRODUTO IMPERADOR Concebido para atender as exigências do mercado de Alto Padrão, o produto conta com tudo que hoje é imprescindível para diferenciá-lo dos demais. Imponência, estilo único, elegância

Leia mais

REPORTAGENS. de 9 15/02/2011 06:12. Comin. Texto: Débora Borges Fotos: Ale Asbun

REPORTAGENS. de 9 15/02/2011 06:12. Comin. Texto: Débora Borges Fotos: Ale Asbun REPORTAGENS Terreno em declive Mar e floresta ao alcance dos olhos O lote íngreme abriga uma casa "flutuante" com três níveis, cercada pelo verde e com vista para a praia Texto: Débora Borges Fotos: Ale

Leia mais

Apartamentos Disponíveis em Salvador

Apartamentos Disponíveis em Salvador Apartamentos Disponíveis em Salvador Não é surpresa que um apartamento em Salvador seja a escolha de muitos compradores que querem viver ou investir nessa linda cidade litorânea. Tem tudo o que um investidor

Leia mais

CRIATIVIDADE EM PROJETOS IMOBILIÁRIOS CASE BARRA VILLAGE HOUSE LIFE

CRIATIVIDADE EM PROJETOS IMOBILIÁRIOS CASE BARRA VILLAGE HOUSE LIFE CRIATIVIDADE EM PROJETOS IMOBILIÁRIOS CASE BARRA VILLAGE HOUSE LIFE QGDI é uma empresa do Grupo Queiroz Galvão; Atua no segmento Residencial e Comercial de Média-Alta Renda e no segmento Econômico com

Leia mais

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR 1 ESTUDO PRELIMINAR OBJETIVOS Analise e avaliação de todas as informações recebidas para seleção e recomendação do partido arquitetônico, podendo eventualmente, apresentar soluções alternativas. Tem como

Leia mais

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados)

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) Plano de Negócio MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) O Projeto 04 Cenário Econômico A Demanda Concorrência Estratégia Comercial Operação Rentabilidade O Empreendedor 06

Leia mais

José Elias, 141. Conceito:

José Elias, 141. Conceito: Conceito: menu No meio do jardim tem um escritório. Na beira da janela, uma floreira. Na alma,inspiração. Nasce no ponto mais valorizado do Alto da Lapa o único projeto comercial que leva o verde para

Leia mais

CONSTRUTORA LIX DA CUNHA S.A.

CONSTRUTORA LIX DA CUNHA S.A. Campinas/SP, 16 de Agosto de 2011 Prezados Senhores, Apesar dos problemas que se lançam sobre algumas construtoras da região, com embargos, projetos irregulares aprovados indevidamente, atrasos na entrega

Leia mais

CASA MINIMA API 5. Habitação social - Memorial. Projeto implantado no Jardim Holanda Uberlândia. Mapa do Bairro. Acesso a área de estudo:

CASA MINIMA API 5. Habitação social - Memorial. Projeto implantado no Jardim Holanda Uberlândia. Mapa do Bairro. Acesso a área de estudo: CASA MINIMA API 5 Habitação social - Memorial Projeto implantado no Jardim Holanda Uberlândia Mapa do Bairro Acesso a área de estudo: a- mapa regional Localização escolhida - Por que? Perto de vias rápidas.

Leia mais

CASA ZM CASA CT CASA MDT CASA FB

CASA ZM CASA CT CASA MDT CASA FB CASA ZM CASA CT CASA MDT CASA FB Local: Itacaré - BA Ano: 2005 Local: Bragança Paulista - SP Ano: 2008 Local: Fazenda Boa Vista - SP Ano: 2008 Local: Porto Feliz - SP Ano: 2011 Bernardes e Jacobsen Arquitetura

Leia mais

SINDUSCONPREMIUM 2014

SINDUSCONPREMIUM 2014 SINDUSCONPREMIUM 2014 R E S I D E N Z I A L E S A N T A G A T A B O L O N G N E S E Categoria Produtos e Lançamentos Imobiliários Empreendimentos de Pequeno Porte 01 APRESENTAÇÃO DAS EMPRESAS Exacta Engenharia

Leia mais

GALERIA METRÓPOLE E CENTRO METROPOLITANO DE COMPRAS

GALERIA METRÓPOLE E CENTRO METROPOLITANO DE COMPRAS 1960 01 GALERIA METRÓPOLE E CENTRO METROPOLITANO DE COMPRAS HISTÓRIA 02 O edifício Metrópole e Centro Metropolitano de Compras, projetado pelos arquitetos Salvador Candia e Gian Carlo Gasperini, é um importante

Leia mais

SEU NOVO ESTILO DE VIDA. SQNW 104, BLOCOS D e E - NOROESTE

SEU NOVO ESTILO DE VIDA. SQNW 104, BLOCOS D e E - NOROESTE SEU NOVO ESTILO DE VIDA SQNW 104, BLOCOS D e E - NOROESTE Imagem meramente ilustrativa. O NOROESTE É UM NOVO ESTILO DE VIDA PARA O SEU DIA A DIA O Noroeste é a última área residencial do Plano Piloto,

Leia mais

Sofisticação UM PROJETO TÃO SOFISTICADO COMO ESTE NÃO PODERIA TER OUTRA LOCALIZAÇÃO.

Sofisticação UM PROJETO TÃO SOFISTICADO COMO ESTE NÃO PODERIA TER OUTRA LOCALIZAÇÃO. Sofisticação UM PROJETO TÃO SOFISTICADO COMO ESTE NÃO PODERIA TER OUTRA LOCALIZAÇÃO. Horto Florestal. Nobre, único, desejado. Um dos bairros mais valorizados de Salvador reserva para a sua família o conforto,

Leia mais

TREINAMENTO CORRETORES MONDIAL SÃO BERNARDO DATA 20/08/2013

TREINAMENTO CORRETORES MONDIAL SÃO BERNARDO DATA 20/08/2013 TREINAMENTO CORRETORES MONDIAL SÃO BERNARDO DATA 20/08/2013 LINHA DO TEMPO 98 86-96 79 85 Início da construção de empreendimentos residenciais de Fundação da médio-alto padrão empresa e início da na zona

Leia mais

AGORA, OS OUTROS FICARAM NO PASSADO.

AGORA, OS OUTROS FICARAM NO PASSADO. AGORA, OS OUTROS FICARAM NO PASSADO. E M P R E S A R I A L UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO MELHOR Localização Reta da Penha: o coração empresarial da Grande Vitória. CANAL DE Camburi A Avenida Nossa

Leia mais

VIVA COM ESTILO. MORE COM EXCLUSIVIDADE. SQNW 106, BLOCO G - NOROESTE

VIVA COM ESTILO. MORE COM EXCLUSIVIDADE. SQNW 106, BLOCO G - NOROESTE VIVA COM ESTILO. MORE COM EXCLUSIVIDADE. SQNW 106, BLOCO G - NOROESTE Imagem meramente ilustrativa. VIVA CERCADO DO VERDE E DO AZUL. O Noroeste é a última área residencial do Plano Piloto, que consolida

Leia mais

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO

Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO Vista da Rua Schilling, no ano de 1981 Fonte : Júnior Manuel Lobo Fonte:Vila Hamburguesa sub-distrito da Lapa município da capital de São Paulo Vila

Leia mais

Planta do pavimento térreo

Planta do pavimento térreo Planta do pavimento térreo Cortes e elevações típicos Acesso principal e praça de eventos Permeabildade do projeto com seu entorno Ecosistema interno com bosque de mata nativa Telhados verdes e praça de

Leia mais

Pronto para morar Ibirapuera EXCLUSIVO, RARO E COBIÇADO. VISTA PARA O PARQUE do IBIRAPUERA

Pronto para morar Ibirapuera EXCLUSIVO, RARO E COBIÇADO. VISTA PARA O PARQUE do IBIRAPUERA Pronto para morar Ibirapuera EXCLUSIVO, RARO E COBIÇADO. A MAIS BELA E NATURAL VISTA DA CIDADE PARA DENTRO DO SEU APARTAMENTO. Cada um dos ângulos dos amplos terraços traz diferentes percepções desta vista

Leia mais

ECO SHOPPING LAGOA DO PERI

ECO SHOPPING LAGOA DO PERI Boletim do Investimento Urbano Sustentável ECO SHOPPING LAGOA DO PERI A agenda estratégica de desenvolvimento sustentável Floripa 2030, constitui um marco para a mudança das formas de uso e ocupação do

Leia mais

A paz do campo. NAdA MELhOR do que viver EM uma MORAdA tranquila E ROdEAdA POR MuitO verde

A paz do campo. NAdA MELhOR do que viver EM uma MORAdA tranquila E ROdEAdA POR MuitO verde 40 A paz do campo NAdA MELhOR do que viver EM uma MORAdA tranquila E ROdEAdA POR MuitO verde Abrir A janela e contemplar A natureza, que parece não ter fim. Barulho quase não existe, a não ser o canto

Leia mais

Dossier Promocional. Moradia em Caminha Viana do Castelo

Dossier Promocional. Moradia em Caminha Viana do Castelo Dossier Promocional Moradia em Caminha Viana do Castelo 1 1. Contexto e Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Descrição Detalhada 5. Condições de Comercialização

Leia mais

Material em fase de elaboração e revisão, podendo sofrer alterações sem aviso prévio. Imagens meramente ilustrativas.

Material em fase de elaboração e revisão, podendo sofrer alterações sem aviso prévio. Imagens meramente ilustrativas. 2 Material em fase de elaboração e revisão, podendo sofrer alterações sem aviso prévio. Imagens meramente ilustrativas. Perspectiva artística da fachada 3 4 Material em fase de elaboração e revisão, podendo

Leia mais

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano

Mapa 09 Área Central de PiracicabaOcupação do Solo. Urbano L E I T U R A E I N T E R P R E T A Ç Ã O D A S I T U A Ç Ã O U R B A N A Mapa 09 de PiracicabaOcupação do Solo Urbano P L A N O D E A Ç Ã O P A R A R E A B I L I T A Ç Ã O U R B A N A D A Á R E A C E

Leia mais

P&E Estilos do Brasil. Por: Tatiana Izquierdo ÁREAS. Externas. 34 CASA Projeto&Estilo

P&E Estilos do Brasil. Por: Tatiana Izquierdo ÁREAS. Externas. 34 CASA Projeto&Estilo P&E Estilos do Brasil Por: Tatiana Izquierdo ÁREAS Externas 34 CASA Projeto&Estilo pe_17.indb 34 09/12/11 15:55 Local apropriado para quem pretende unir bem-estar e natureza, as áreas externas estão se

Leia mais

Gestão do valor: fundamentos de marketing e satisfação do cliente

Gestão do valor: fundamentos de marketing e satisfação do cliente Gestão do valor: fundamentos de marketing e satisfação do cliente Carlos T. Formoso Professor e pesquisador do NORIE - UFRGS Conceito de marketing: visão ampla Identificação das necessidades dos clientes

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2010-2012 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA ARQUITETURA E URBANISMO

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO 2010-2012 PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA ARQUITETURA E URBANISMO PAVILHÕES Os edifícios para grandes exposições têm marcado a história da Arquitetura desde 1851, com a construção do Palácio de Cristal, concebido por Joseph Paxton para a primeira Exposição Universal,

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA

PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ARQUITETURA 1. PROCEDIMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE Para primeira análise: I. Levantamento Planialtimétrico; II. Projeto de Arquitetura III. Memorial de Cálculo de Área Construída e Memorial de Cálculo de Área

Leia mais

A em pre sa. Institucional. Edifício Waterloo

A em pre sa. Institucional. Edifício Waterloo A em pre sa Institucional Desde 2003 no mercado do Vale do Aço, a Costa Construtora investe em qualidade e tecnologia com o objetivo de atender toda a demanda na área de construção civil e melhorar o desempenho

Leia mais

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo

COPA. Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo. José Roberto Bernasconi. Presidente Sinaenco São Paulo COPA Morumbi ou Outra Arena? As Marcas de um Novo Estádio na Dinâmica Urbana de São Paulo José Roberto Bernasconi Presidente Sinaenco São Paulo SP/Agosto/ 2010 1 1 Um histórico Os dois principais estádios

Leia mais

Dossier Promocional. Empreendimento Varandas da Venezuela 2 - Porto

Dossier Promocional. Empreendimento Varandas da Venezuela 2 - Porto Dossier Promocional Empreendimento Varandas da Venezuela 2 - Porto 1. Contexto e a Oportunidade 2. Localização do Imóvel 3. Características Gerais do Imóvel 4. Características Detalhadas do Imóvel 2 1.

Leia mais

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS

DEOP DIRETORIA DE ENGENHARIA E OPERAÇÕES EPE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA MANUAL DE TUBULAÇÕES TELEFÔNICAS PREDIAIS CAPÍTULO 4: CAIXAS DE SAÍDA CONDIÇÕES As caixas de saída devem ser projetadas nas tubulações secundárias nas seguintes condições: a) Nas entradas e saídas de fios telefônicos nos eletrodutos; b) Para diminuir

Leia mais

Ao lado da Vila Leopoldina, próximo ao parque e ao shopping Villa Lobos, em uma região com grande demanda.

Ao lado da Vila Leopoldina, próximo ao parque e ao shopping Villa Lobos, em uma região com grande demanda. Localização Ao lado da Vila Leopoldina, próximo ao parque e ao shopping Villa Lobos, em uma região com grande demanda. Macrorregião 10.416,74m² Macrorregião Vila Leopoldina Shopping e Parque Villa Lobos

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005 PETOBRAS VITÓRIA Vitória - ES - 2005 MEMORIAL O partido tem como premissa a ocupação do território não considerando-o como perímetro, e sim como volume, ou seja, apreende deste sítio, sua estrutura geomorfológica.

Leia mais

Portaria de acesso social, vista interna. Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009. Portaria de serviços, vista interna Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009.

Portaria de acesso social, vista interna. Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009. Portaria de serviços, vista interna Fonte: SAMPAIO, 10/out/2009. CONDOMÍNIOS VERTICAIS RESIDENCIAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO (2000-2008): CONDOMÍNIOS - CLUBE O Condomínio Ilhas do Sul abrange uma área total de 30.178m² e tem 118.000m² de área construída. O acesso se faz

Leia mais

SAIA do LUgAR comum. MATERIAL PROVISóRIO SUJEITO À ALTERAçãO.

SAIA do LUgAR comum. MATERIAL PROVISóRIO SUJEITO À ALTERAçãO. saia do lugar comum. nine ipiranga conceito saia do lugar comum. Por que morar do mesmo jeito e nos mesmos lugares? A resposta menos óbvia você encontra no Nine. Um empreendimento construído para desconstruir

Leia mais

A perfeição da obra está na beleza de cada detalhe.

A perfeição da obra está na beleza de cada detalhe. A perfeição da obra está na beleza de cada detalhe. A felicidade tem endereço certo. Residencial. Privilegiado. Completo. É assim o Bairro de Fátima. Uma das regiões mais valorizadas de Fortaleza. Central,

Leia mais

Vitrallis. Um novo modo de viver. Bem melhor.

Vitrallis. Um novo modo de viver. Bem melhor. Vitrallis. Um novo modo de viver. Bem melhor. Criamos o Vitrallis como um condomínio completo, pensado para os dias de hoje e para o seu futuro. Nos primeiros pavimentos, você encontrará todas as conveniências,

Leia mais

Imóveis: o que os paulistanos buscam na hora da compra

Imóveis: o que os paulistanos buscam na hora da compra 13/10/2010 Imóveis: o que os paulistanos buscam na hora da compra Pesquisa revela quanto gastam os novos proprietários De mudança para fugir do trânsito: Moro no Morumbi e todos os dias tenho de enfrentar

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

Bourbon Hotéis & Resorts

Bourbon Hotéis & Resorts Bourbon Hotéis & Resorts O jeito brasileiro de hospedar Mais que um conceito, é a principal filosofia da Bourbon Hotéis & Resorts. Desde 1963 administrando empreendimentos hoteleiros, conta atualmente

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br RESIDENCIAL QUINTA DE JUQUEHY. Juquehy - SP - 2010

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br RESIDENCIAL QUINTA DE JUQUEHY. Juquehy - SP - 2010 RESIDENCIAL QUINTA DE JUQUEHY Juquehy - SP - 2010 MEMORIAL Implantação O estudo da implantação do condomínio foi desenvolvido com a premissa de reservar a maior parte da área não construída para jardins,

Leia mais

DECRETO Nº 1627 DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

DECRETO Nº 1627 DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 DECRETO Nº 1627 DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Dispõe sobre a atualização do artigo 1º, da Lei da Lei Complementar nº 241 de 24 de Fevereiro de 2015, onde trata da Tabela nº 05, Anexo II - Planta Genérica

Leia mais

Todo mundo vai passar aqui. EMARKI CONSTRUÇÃO E INCORPORAÇÃO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

Todo mundo vai passar aqui. EMARKI CONSTRUÇÃO E INCORPORAÇÃO - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Todo mundo vai passar aqui. 3 Todo mundo vai te ver aqui. Mais de 150 lojas. A maior vitrine de Brasília. 4 5 No coração de Águas Claras O Vitrinni Shopping está localizado na única quadra inteira ainda

Leia mais

ANTEPROJETO DE UM CENTRO DE EVENTOS E CONVENÇÕES NA CIDADE DE JACAREÍ

ANTEPROJETO DE UM CENTRO DE EVENTOS E CONVENÇÕES NA CIDADE DE JACAREÍ ANTEPROJETO DE UM CENTRO DE EVENTOS E CONVENÇÕES NA CIDADE DE JACAREÍ Thais Ragagnan Carvalho 1 Orientador Prof. Dr. Selso Dal Belo 2 1 Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Engenharia, Arquitetura

Leia mais

CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO

CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO EMPREENDIMENTOS DE PEQUENO PORTE 01 APRESENTAÇÃO MELNICK EVEN DA EMPRESA APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A Melnick Even, com 20 anos de atuação no mercado gaúcho

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL Menção Honrosa Nova Friburgo Autor: Luis Eduardo Loiola de Menezes Aproximações O terreno destinado a implantação do Centro Cultural de Eventos e Exposições consiste em uma gleba, de posse do governo do

Leia mais

3.3. O Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães Prado

3.3. O Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães Prado 6 3.3. O Conjunto Habitacional Zezinho de Magalhães Prado 3.3.. O projeto: Implantação e áreas livres de uso comum Os materiais não se podem construir em si mesmo. São os homens que projetam e executam.

Leia mais

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO

ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO ANEXO 1 TABELA DO TIPO, PADRÃO E VALOR UNITÁRIO DE METRO QUADRADO DE CONSTRUÇÃO TIPO 10 - EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS TÉRREAS E ASSOBRADADAS, COM OU SEM SUBSOLO 10.1 - Padrão Rústico Arquitetura: Construídas

Leia mais

HISTÓRIA DO BAIRRO. Vila Prudente é um distrito da cidade de São Paulo, SP, Brasil. Localiza-se na zona sudeste da cidade

HISTÓRIA DO BAIRRO. Vila Prudente é um distrito da cidade de São Paulo, SP, Brasil. Localiza-se na zona sudeste da cidade LOCALIZAÇÃO HISTÓRIA DO BAIRRO Vila Prudente é um distrito da cidade de São Paulo, SP, Brasil. Localiza-se na zona sudeste da cidade A Vila Prudente é um bairro em constante renovação, que está ficando

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA REPRESENTAÇÕES DE DESENHO TÉCNICO E APROVAÇÃO DE PROJETOS SETOR DE ENGENHARIA ANEXO II DO DECRETO N 80/2011 DE 02/05/2011 PARTE 01: OBRA NOVA OU AMPLIAÇÃO 1. Planta de situação

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS 1 AUTORIZAÇÕES E CADASTRAMENTO Para entrada de profissionais e execução de serviços como LEVANTAMENTO PLANIALTIMÉTRICO e SONDAGEM, será necessária a autorização por

Leia mais

Teatro e Bar no Morro da Urca 1986

Teatro e Bar no Morro da Urca 1986 Anexo 1.12 Teatro e Bar no Morro da Urca 1986 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: Rio de Janeiro RJ, Brasil. Autoria: desconhecida. Data do Projeto: 1912. Data da Construção: 1913. Área do Terreno: não foram

Leia mais

Estação Guanabara 2001

Estação Guanabara 2001 Anexo 1.30 Estação Guanabara 2001 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: Rua Mário Siqueira, Campinas SP, Brasil. Autoria: desconhecida. Data do Projeto: desconhecida. Data da Construção: 1915. Área do Terreno:

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS VERT RESIDENCIAL CLUBE LOTEAMENTO

INFORMAÇÕES GERAIS VERT RESIDENCIAL CLUBE LOTEAMENTO INFORMAÇÕES GERAIS VERT RESIDENCIAL CLUBE LOTEAMENTO LOCALIZAÇÃO: Os terrenos onde serão implantados os empreendimentos localizam-se na Estrada de Rodagem Venda das Pedras, RJ 114, Km 5 (Estrada Maricá/Itaboraí),

Leia mais

BEM VINDO AO. Você e a sua família merece o melhor, e com o Wizz Iguaçu vocês vão ter. Porque a sua vida é agora, e ela está em movimento.

BEM VINDO AO. Você e a sua família merece o melhor, e com o Wizz Iguaçu vocês vão ter. Porque a sua vida é agora, e ela está em movimento. BEM VINDO AO Você e a sua família merece o melhor, e com o Wizz Iguaçu vocês vão ter. Porque a sua vida é agora, e ela está em movimento. Avenida Iguaçu, 2215 Localizado no melhor ponto da avenida Iguaçu

Leia mais

Mais do que um lugar para viver, uma história.

Mais do que um lugar para viver, uma história. Solar Bezerra de Menezes. Mais do que um lugar para viver, uma história. Três grandes e frondosas árvores de juazeiro, localizadas a 13 km da cidade do Crato, faziam sombra para comboieiros, homens que

Leia mais

4. REFERÊNCIAS PROJETUAIS

4. REFERÊNCIAS PROJETUAIS 4. REFERÊNCIAS PROJETUAIS 4.1. Revitalização do Rio Cheonggyecheon Seul Coréia do Sul Ficha Técnica Localização: Seul, Coréia do Sul Autor do Projeto: KeeYeonHwang Área de Intervenção: 400 hectares, 8

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

OBJETIVO DEFINIÇÃO GEOGRÁFICA

OBJETIVO DEFINIÇÃO GEOGRÁFICA HOSPITAL DE QUEIMADURAS Roussiene Ramos Gaioso A escolha do tema foi devido à necessidade de melhores soluções arquitetônicas em projetos desenvolvidos para a área de saúde e com a necessidade de expansão

Leia mais

O Meireles sempre foi um lugar privilegiado. Você só não imaginava que. ele poderia ficar ainda mais. Está chegando ao bairro um empreendimento

O Meireles sempre foi um lugar privilegiado. Você só não imaginava que. ele poderia ficar ainda mais. Está chegando ao bairro um empreendimento O Meireles sempre foi um lugar privilegiado. Você só não imaginava que ele poderia ficar ainda mais. Está chegando ao bairro um empreendimento com o conforto e a elegância que você merece: o Splendido

Leia mais

VISIBILIDADE, UMA MARCA INDISPENSÁVEL NO TRIO MALL.

VISIBILIDADE, UMA MARCA INDISPENSÁVEL NO TRIO MALL. VISIBILIDADE, UMA MARCA INDISPENSÁVEL NO TRIO MALL. Trio Ribeirão é um complexo multiuso que combina o conforto de uma torre residencial, a dinâmica de uma torre de escritórios e a conveniência de um centro

Leia mais

SUA FAMÍLIA MERECE ESSE PRIVILÉGIO SQNW 106, BLOCO B - NOROESTE

SUA FAMÍLIA MERECE ESSE PRIVILÉGIO SQNW 106, BLOCO B - NOROESTE 1 SUA FAMÍLIA MERECE ESSE PRIVILÉGIO SQNW 106, BLOCO B - NOROESTE Imagem meramente ilustrativa. 2 3 Um novo estilo de vida para o seu dia a dia O Noroeste é a última área residencial do Plano Piloto, que

Leia mais

Agora você pode morar perto da praia com o conforto e tranquilidade que sempre quis.

Agora você pode morar perto da praia com o conforto e tranquilidade que sempre quis. Agora você pode morar perto da praia com o conforto e tranquilidade que sempre quis. Posto de gasolina Av. Santos Dummont Restaurante Fagulha Hotel Vila Galé Os bons tempos voltaram. Padaria Foto aérea

Leia mais

Alphaville vai ganhar um novo marco imobiliário. Duetto é o primeiro projeto da região que integra Módulos Corporativos, Flats e Serviços Diversos.

Alphaville vai ganhar um novo marco imobiliário. Duetto é o primeiro projeto da região que integra Módulos Corporativos, Flats e Serviços Diversos. Alphaville vai ganhar um novo marco imobiliário. Duetto é o primeiro projeto da região que integra Módulos Corporativos, Flats e Serviços Diversos. Duetto é único, grandioso exclusivo, ecológico. É especial.

Leia mais

VIVA O SEU MELHOR MOMENTO. SQNW 102, Bloco I - Noroeste

VIVA O SEU MELHOR MOMENTO. SQNW 102, Bloco I - Noroeste VIVA O SEU MELHOR MOMENTO. SQNW 102, Bloco I - Noroeste 1 Imagem meramente ilustrativa. 2 O prazer de morar ao lado de um parque ecológico. O Noroeste é a última área residencial do Plano Piloto, que consolida

Leia mais

Segurança e lazer são o destaque da publicidade deste imóvel. Fonte: Informe Publicitário distribuído em via pública

Segurança e lazer são o destaque da publicidade deste imóvel. Fonte: Informe Publicitário distribuído em via pública Capítulo 3 CONDOMÍNIOS-CLUBE NA CIDADE DE SÃO PAULO A área de lazer cada vez mais assume posição de destaque nos informes publicitários do mercado imobiliário residencial. O programa dos condomínios residenciais

Leia mais

Prima. Empreendimentos Inovadores.

Prima. Empreendimentos Inovadores. Prima. Empreendimentos Inovadores. Fundada em 2005, a Prima Empreendimentos Inovadores é uma empresa voltada para o desenvolvimento turístico e imobiliário, com foco em produtos de alto valor agregado

Leia mais

3,7 km do Shopping Paulista 4,2 km da Avenida Paulista 3,5 km do Centro Cultural SP

3,7 km do Shopping Paulista 4,2 km da Avenida Paulista 3,5 km do Centro Cultural SP Localização Localização ] 3,7 km do Shopping Paulista 4,2 km da Avenida Paulista 3,5 km do Centro Cultural SP A Vila Mariana é um bairro desejado pelos paulistanos que valorizam a qualidade de vida, traduzida

Leia mais

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE TENORIO, LUCIENE A. (1); CARVALHO, AMANDA B. (2); ZHAYRA, ADELAIDE C. (3) 1. LVF Empreendimentos LTDA.

Leia mais