PARTE 1 COMO TORNAR-SE UM EMPREGADOR E UM EMPREGADO DOMÉSTICO LEGAIS?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARTE 1 COMO TORNAR-SE UM EMPREGADOR E UM EMPREGADO DOMÉSTICO LEGAIS?"

Transcrição

1 SUMÁRIO DO LIVRO INTRODUÇÃO PARTE 1 COMO TORNAR-SE UM EMPREGADOR E UM EMPREGADO DOMÉSTICO LEGAIS? Capítulo 1 Definições importantes O que é um empregador doméstico? O que é um empregado doméstico? O que é um diarista? O diarista pode contribuir como Microempreendedor Individual ao INSS pagando apenas 5% sobre um salário-mínimo Cuidados do contratante ao contratar um diarista É mais barato ter um empregado doméstico ou um diarista? Capítulo 2 Por que é mais barato ter um empregado dentro da Lei do que fora da Lei? Custos de um empregado dentro da Lei versus um fora da Lei Vale a pena ser um empregador doméstico fora da Lei? 43 Capítulo 3 Direitos e obrigações do empregador doméstico Obrigações do empregador doméstico Direitos do empregador doméstico O papel do Poder Público SUMÁRIO 7

2 Capítulo 4 Direitos e obrigações do empregado doméstico Obrigações do empregado doméstico Direitos do empregado doméstico O que o empregado doméstico não tem direito? Salário proporcional à jornada de trabalho O que pode ser descontado do empregado doméstico na folha de pagamento? Capítulo 5 Principais conflitos e suas soluções Conflitos gerados pelo empregado doméstico Conflitos gerados pelo diarista Conflitos gerados pelo empregador doméstico Possíveis situações de conflito: armadilhas para o empregador doméstico Possíveis situações de conflito nas relações com o diarista: armadilhas Capítulo 6 Ações trabalhistas Ações trabalhistas mais comuns Prazo de prescrição para se entrar com uma ação trabalhista Quanto custa um advogado trabalhista? Representante em uma ação trabalhista Capítulo 7 Como formalizar o empregado doméstico que está na ilegalidade Procedimentos legais Regularização das dívidas com o INSS usando o REDOM Multas por atraso no recolhimento Acordo entre empregador e empregado domésticos Capítulo 8 Como pagar o INSS Como registrar o empregado no INSS DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

3 8.2 Local de inscrição para a previdência e documentos necessários Contribuição do empregador doméstico Contribuição do empregado doméstico Quando e como recolher o INSS? Restituição do INSS no Imposto de Renda do empregador doméstico Como recolher o INSS em atraso Benefícios do INSS para o empregador doméstico Benefícios do INSS para o empregado doméstico Salário-família Quem tem direito ao salário-família? Qual o valor do salário-família? Como é pago o salário-família? Documentos necessários que devem ser entregues ao empregador e preenchidos para se ter direito ao salário-família Auxílio por acidente de trabalho Seguro Acidente do Trabalho SAT Mudança no INSS para o emprego doméstico a partir da Lei Complementar 150/ Capítulo 9 FGTS Fundo de Garantia do Tempo de Serviço Benefícios do FGTS para o empregado doméstico Situações em que o empregado pode sacar seu FGTS Como cadastrar o empregador doméstico? Como cadastrar o empregado doméstico? Como recolher o FGTS? Depósito Prazo de recolhimento Forma de recolhimento Como recolher o FGTS em atraso? Recolhimento de 3,2% Antecipação da multa de 40% do FGTS SUMÁRIO 9

4 9.6.1 Saque da antecipação da multa de 40% pelo empregado doméstico Resgate da antecipação da multa antecipada pelo empregador doméstico, caso o empregado não seja demitido sem justa causa Multa de 40% do FGTS para o empregador que depositava o FGTS antes de outubro de Capítulo 10 Imposto de Renda Capítulo 11 Super SIMPLES Doméstico Capítulo 12 Contribuição Sindical Contribuição do empregado doméstico Contribuição do empregador doméstico Capítulo 13 Vale-transporte PARTE 2 PROCEDIMENTOS E ROTINAS Capítulo 14 Rotinas do empregador doméstico Capítulo 15 Procedimentos para contratar um empregado doméstico Antes de contratar Quando celebrar o contrato? Que procedimento adotar ao se contratar um empregado doméstico? Como tirar a carteira de trabalho? Fazer uma ficha de admissão Exame médico admissional Contrato de experiência e contrato de trabalho Contrato especial para caseiro Contrato especial para motorista DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

5 15.10 Como preencher a carteira de trabalho Outras anotações Declaração de recebimento e entrega da carteira de trabalho Declaração de uso e não uso do vale-transporte Capítulo 16 Jornada de trabalho e controle de ponto Intervalo de repouso ou refeição Jornada normal Quando o empregado dorme no trabalho Jornadas reduzidas Jornada de 12 horas por 36 horas Acompanhar o empregador em viagem Jornada de babá Jornada de cuidador de idosos Jornada de caseiro Jornada de motorista Desconto por faltas e atrasos Folha de ponto Capítulo 17 Horas extras O que é hora extra? Como se calcula e quanto custa a hora extra? Compensação da hora extra com banco de horas ou compensação no mês Capítulo 18 Banco de horas e compensação de jornada de trabalho Banco de horas Diferença entre banco de horas e regime de compensação Sugestão de banco de horas pela proposta de Emenda do Instituto Doméstica Legal SUMÁRIO 11

6 18.4 Convenções coletivas no emprego doméstico com banco de horas Compensação de jornada de trabalho Capítulo 19 Adicional Noturno Quem tem direito ao adicional noturno? Como calcular o adicional noturno? Cálculo do adicional noturno automático pelo Portal Doméstica Legal Capítulo 20 Rotina Mensal Compra de vale-transporte Vales ou adiantamento de salário Recibo de pagamento mensal Recolhimento do INSS, FGTS, Antecipação da multa de 40% do FGTS, Seguro Acidente de Trabalho, e Imposto de Renda se houver desconto Capítulo 21 Férias Direito às férias Da concessão e época das férias O aviso de férias Média de horas extras e adicional noturno Exemplo de cálculo de média de horas extras para o pagamento de férias Férias pagas em dobro As faltas diminuem o direito ao número de dias de férias? Perda do direito às férias Pagamento das férias Compra de 1/3 das férias Abono pecuniário Exemplos de cálculo de férias Direito às férias na demissão Atualização da carteira de trabalho O Portal Doméstica Legal nas férias DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

7 Capítulo 22 O 13º salário Pagamento da primeira parcela Pagamento da segunda parcela Cálculo de média de horas extras e adicional noturno Exemplo de cálculo de média de horas extras para o pagamento do 13º salário Descontos e impostos Contribuição para a Previdência Social, sobre o 13º salário Recolhimento do FGTS e Imposto de Renda Exemplos de cálculo de 13º salário O empregado trabalhou o ano inteiro e tem direito a 12/12 avos de 13º salário O empregado admitido em março do ano de 2015 receberá 9/12 avos, e ainda tem desconto de 20% de pensão alimentícia O Portal Doméstica Legal no 13º salário Capítulo 23 Afastamentos Afastamentos legais que não geram desconto de salário e nem perda de férias Afastamento por doença Afastamento por licença-maternidade Afastamento por acidente de trabalho Afastamento por serviço militar Afastamento a pedido do empregado Atualização da carteira de trabalho Capítulo 24 Advertências, suspensões e carta de comparecimento Capítulo 25 Demissão Exame médico demissional SUMÁRIO 13

8 25.2 Cálculo da maior remuneração para rescisão Exemplo de cálculo de média de horas extras para compor a maior remuneração Desconto máximo permitido Local da homologação da rescisão Quando houve recolhimento do FGTS em favor do empregado doméstico Prazos para pagamento da rescisão Penalidades por atraso Aviso-prévio Adicional de três dias de aviso-prévio por ano trabalhador, quando demitido sem justa causa pelo empregador doméstico, Lei de 11/10/ Demissão por iniciativa do empregador doméstico Demissão por iniciativa do empregado doméstico Demissão por aposentadoria do empregado Demissão por culpa recíproca Morte do empregador doméstico Morte do empregado doméstico Abandono de empregado Atualização da carteira de trabalho Seguro-desemprego Modelos de cartas de demissão e recibos de rescisão O Portal Doméstica Legal e seu apoio ao processo de demissão do empregado Capítulo 26 Multas por descumprimento da Lei Capítulo 27 Fiscalização no emprego doméstico Guarda dos documentos trabalhistas, de pagamento e de impostos Capítulo 28 Contratação de diarista Procedimentos na hora da contratação DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

9 28.2 Pagamento da diária Controle de pagamento de diaristas pelo Portal Doméstica Legal Capítulo 29 Perguntas e dúvidas frequentes Informações gerais Direitos do empregado doméstico Sobre o INSS Sobre o FGTS e o seguro-desemprego Salário-maternidade / afastamento Aposentadoria Rescisão de contrato Demissão Diarista Sobre a Lei Complementar 150 de regulamentação dos novos direitos dos empregados domésticos Capítulo 30 O Portal Doméstica Legal O departamento pessoal do empregador doméstico Por que um departamento pessoal para o empregador doméstico? Serviços adicionais do Portal Doméstica Legal Regularização de recibos de pagamentos em atraso Consultoria presencial Regularização de INSS em atraso Regularização de FGTS em atraso e pagamento da multa rescisória Sistema de ponto fixo por telefone Benefícios para o empregado doméstico como Planos de Saúde, Odontológico e Seguro de Vida para o empregado doméstico O que você pode fazer gratuitamente no Portal Domestica Legal Orientação dos direitos e deveres dos empregadores e dos empregados SUMÁRIO 15

10 Folha de ponto inteligente Pagamento de diaristas Calculadora Legislação Tire suas dúvidas Notícias sobre o emprego doméstico Tem mais Capítulo 31 O Instituto Doméstica Legal ANEXOS Anexo 1 Tabelas 1.1 Tabela de salários-mínimos no país Tabela de cargos no emprego doméstico Links úteis Anexo 2 Leis que regem o emprego doméstico 2.1 Lei Complementar 150/2015 Nova regulamentação do emprego doméstico Resolução 754 Regulamentação do Seguro Desemprego Lei nº /04/2014 Multas por infração à legislação do trabalho doméstico Constituição Federal arts. 6º e 8º Alterando o Parágrafo Único do artigo 7º em 02/04/ Lei nº /10/2011 Dispõe sobre o aviso-prévio Decreto nº Proibição de menores de 18 anos no emprego doméstico Lei nº , de 19 de julho de 2006 Novas regras para o emprego doméstico Lei nº Proíbe os atestados de gravides e esterilização para admissão DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

11 2.9 Decreto nº Instituição do vale-transporte Lei nº /12/1972 Criação de regras para o emprego doméstico Dispõe sobre a profissão de empregado doméstico e dá outras providências Anexo 3 Lista das piores formas de trabalho infantil Anexo 4 Agências de emprego doméstico Anexo 5 Sindicatos e federações dos empregados e dos empregadores domésticos Sindicato dos empregados domésticos Sindicato dos empregadores domésticos Convenções Coletivas no emprego doméstico Anexo 6 Atualização da carteira de trabalho Contrato de trabalho Alterações de salário/cargo Afastamentos Férias FGTS Anotações gerais Contrato de experiência Outras anotações Anexo 7 Modelos de contrato e acordos Admissionais Contrato de experiência Contrato por prazo determinado para substituição do empregado doméstico ou de transitoriedade do serviço Contrato de trabalho especial para caseiro Contrato de trabalho especial para motorista Declaração de uso de vale-transporte SUMÁRIO 17

12 7.1.6 Declaração de não uso de vale-transporte Declaração de entrega da carteira de trabalho pelo empregado Declaração de recebimento da carteira de trabalho atualizada pelo empregado Acordo de jornada de trabalho de 12 por 36 horas Ficha de admissão Modelo de ficha de cadastramento do empregado no Número de Identificação Social NIS Salário-família e Imposto de Renda Termo de responsabilidade Concessão de salário-família Documentos eventuais Acordo de horas extras Acordo de banco de horas Acordo de compensação de horas extras Acordo para acompanhamento em viagem Acordo de redução de intervalo de repouso e alimentação (almoço) Acordo para desconto de moradia (aluguel) Autorização para descontos em folha de pagamento Modelos de recibos de pagamento Recibo de pagamento mensal (Contracheque ou Holerity) Férias Requerimento de abono de férias Venda de 1/3 das férias Aviso de férias Recibo de férias Recibo e aviso de férias º salário DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

13 Recibo de pagamento de 13º salário Primeira parcela Recibo de pagamento de 13º salário Segunda parcela Recibo de rescisão Termo de rescisão de contrato de trabalho Termo de quitação de rescisão do contrato de trabalho Recibo de pagamento de vale-transporte Recibo de adiantamento de salário Ficha de histórico financeiro de pagamentos realizados Controle de ponto Folha de ponto ou livro para preenchimento manual Folha de ponto inteligente tabulada para pagamento de horas extras, adicional noturno e descontos de faltas e atrasos Acidente de trabalho Carta de advertência, suspensão e comparecimento ao emprego Carta de advertência Carta de suspensão Carta de comparecimento Demissão do empregado Pelo empregador (patrão) doméstico Carta de demissão sem justa causa pelo empregador com aviso-prévio indenizado Carta de demissão sem justa causa pelo empregador com aviso-prévio trabalhado Carta de demissão com justa causa pelo empregador Carta de demissão por término do SUMÁRIO 19

14 contrato de experiência pelo empregador Carta de abandono de emprego A pedido do empregado doméstico Carta de pedido de demissão sem justa causa pelo empregado Sem aviso-prévio trabalhado Carta de pedido de demissão sem justa causa pelo empregado Com aviso-prévio trabalhado Carta de pedido de demissão com justa causa pelo empregado Carta de demissão por término do contrato de experiência pelo empregado Anexo 8 Modelos de documentos de recolhimento de impostos Modelo de GPS Guia da Previdência Social, usada para recolher o INSS descontado do empregado e a parte do empregador doméstico Modelo de GFIP Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social, usada para recolher o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço Modelo de GRRF Guia de Recolhimento Rescisório do FGTS Modelo de DARF Documento de Arrecadação de Receitas Federais, usado para recolher o Imposto de Renda descontado do trabalhador Modelo de GRCSU Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical Urbana, usada para recolhimento da Contribuição Sindical do empregado doméstico Modelo de Guia Simples Doméstico DOMÉSTICAS - MARIO AVELINO

15 Anexo 9 Diaristas Recibos e declarações Recibo de pagamento de diaristas Declaração de início de trabalho de diaristas Declaração de término de trabalho de diaristas Obras do Autor SUMÁRIO 21

DEPARTAMENTO PESSOAL, RH E CÁLCULOS TRABALHISTAS

DEPARTAMENTO PESSOAL, RH E CÁLCULOS TRABALHISTAS DEPARTAMENTO PESSOAL, RH E CÁLCULOS TRABALHISTAS Instrutor(a): CLAUDIO SALDANHA Brasília(DF) - 10 e 11/09/2015 Quer esse curso Incompany para sua empresa ou órgão público? Clique no botão e solicite uma

Leia mais

O que o trabalhador espera do agente homologador

O que o trabalhador espera do agente homologador O que o trabalhador espera do agente homologador Conhecimento da legislação trabalhista e inclusive CC ou ACT; Prática de cálculos rescisórios; Segurança; Linguagem fácil; Boa comunicação; Orientar sobre

Leia mais

TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA

TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA DE 01/08//97 A 10/12/97 DE 11/12/97 A 21/05/98 A PARTIR DE 22/05/98 ATÉ 31/07/97 VIGÊNCIA DA MP 1.523-7/97 VIGÊNCIA DA LEI Nº 9.528/97 VIGÊNCIA DA MP 1.586-9/98 TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA EVENTOS

Leia mais

SUMÁRIO. Agradecimentos... 15. Apresentação... 17

SUMÁRIO. Agradecimentos... 15. Apresentação... 17 SUMÁRIO Agradecimentos... 15 Apresentação... 17 PREPARAÇÃO PARA CONCURSO PÚBLICO Breve relato da minha experiência durante a preparação para o concurso... 19 1. A decisão... 20 2. A preparação... 21 3.

Leia mais

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011

PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO EMPREGO - MTE Nº 2.685 DE 26.12.2011 D.O.U: 27.12.2011 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão de Contrato de

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr)

DIREITO DO TRABALHO LC 150 - ESQUEMATIZADA Prof. Antonio Daud Jr (www.facebook.com/adaudjr) Questão 1 FCC/TRT23 Técnico Judiciário - Área Administrativa - 2016 (FCC_TRT23_TÉCNICO_JUDICIÁRIO_ÁREA_ADMINISTRATIVA_2016) De acordo com a Lei Complementar no 150 de 2015, no tocante às férias do empregado

Leia mais

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007)

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição Federal,

Leia mais

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL

ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) MÃO-DE-OBRA MÃO-DE-OBRA VINCULADA À EXECUÇÃO CONTRATUAL ANEXO II - ( PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS - COPEIRAGEM ) Nº PROCESSO: 53569.001371/2014 LICITAÇÃO GR10 (U.O 101) Nº: 09/2014 DATA: HORA: A B C D DISCRIMINAÇÃO DOS SERVIÇOS Data de apresentação

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012 PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06 DE JANEIRO DE 2012 - DOU DE 09/01/2012 Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos demais valores constantes

Leia mais

Como calcular uma rescisão trabalhista

Como calcular uma rescisão trabalhista Como calcular uma rescisão trabalhista Hoje iremos aprender como elaborar e calcular uma rescisão do contrato de trabalho. O primeiro passo a ser dado será descobrir qual o motivo da rescisão do funcionário,

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA Revogada pela PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06/01/2012 Republicada no DOU 19/07/2011 Dispõe sobre

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DA RAIS ANO-BASE 2005 PREENCHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES SINDICAIS DAS CONTRIBUIÇÕES PAGAS PELAS EMPRESAS CONTRIBUIÇÃO SINDICAL Entidade Sindical Patronal beneficiada

Leia mais

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO SISTEMA DE RECURSOS OBJETIVO HUMANOS RH Este sistema tem como objetivo auxiliar na administração dos seus recursos humanos a fim de obter o melhor de seus funcionários a nível de produtividade buscando

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 29/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: ES Data

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 28/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: RS Data

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Morte do Empregado Morte do Empregado 08/12/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 6 5. Informações Complementares... 6 6.

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

31 Código Sindical 32 CNPJ e Nome da Entidade Sindical Laboral DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS VERBAS RESCISÓRIAS

31 Código Sindical 32 CNPJ e Nome da Entidade Sindical Laboral DISCRIMINAÇÃO DAS VERBAS RESCISÓRIAS VERBAS RESCISÓRIAS ANEXO I TERMO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO IDENTIFICAÇÃO DO EMPREGADOR 01 02 Razão Social/ 03 Endereço (logradouro, nº, andar, apartamento) 05 Município 06 UF 07 CEP 08 CNAE IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHADOR

Leia mais

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO:

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: Dia 29-07-2014 De 9 as 18h; Dia 30-07-2014 De 9 as 18h; INFORMAÇÕES, RELAÇÃO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002952/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047032/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.011168/2015-41 DATA DO PROTOCOLO: 23/07/2015 ACORDO COLETIVO

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

QUANTIDADE TOTAL A CONTRATAR (EM FUNÇÃO DA UNIDADE DE MEDIDA)

QUANTIDADE TOTAL A CONTRATAR (EM FUNÇÃO DA UNIDADE DE MEDIDA) ANEXO PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS POR POSTO (Valores Mensais) - 1 o Turno Nº Processo: 0000263-69.2016.6.02.8000 Licitação nº: / 2016 Dia / / às h mim Discriminação dos Serviços (dados referentes

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 )

esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) O que é o? esocial Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (Decreto nº 8.373, 11/12/2014 ) É um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações

Leia mais

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS. Pregão Eletrônico. Contratação de empresa para prestação dos serviços de apoio ao Meio Circulante em Brasília

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS. Pregão Eletrônico. Contratação de empresa para prestação dos serviços de apoio ao Meio Circulante em Brasília Nº Processo: 66710 Licitação Nº 85/2014 Dia 25/9/2014 às 10h (horário de Brasília) PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Pregão Eletrônico Contratação de empresa para prestação dos serviços de apoio

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 24/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: RN Data

Leia mais

PEC 66/2012. Novos direitos e muitas dúvidas para uma categoria profissional que representa 6,6 milhões de brasileiros, sendo 92% mulheres.

PEC 66/2012. Novos direitos e muitas dúvidas para uma categoria profissional que representa 6,6 milhões de brasileiros, sendo 92% mulheres. PEC 66/2012 Em 2 de abril de 2013 a emenda constitucional nº 72 que amplia os direitos das(dos) domésticas(os) foi promulgada, o que foi um avanço. A desigualdade no mundo ainda predomina, sendo que nos

Leia mais

Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012

Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012 Inclusão Manual de dados via Formulário SAGRES Captura Pessoal 2012 Para os jurisdicionados que não geram arquivo layout para serem importados no SAGRES, as informações devem ser incluídas de forma manual

Leia mais

Bloco Recursos Humanos

Bloco Recursos Humanos Bloco Recursos Humanos Ponto Eletrônico Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Ponto Eletrônico, que se encontra no Bloco Recursos Humanos. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

de todas as pessoas da unidade familiar CPF

de todas as pessoas da unidade familiar CPF Após concluir a sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Seguem documentos necessários a serem apresentados na

Leia mais

O mercado de trabalho para os engenheiros. Engenheiro Civil Valter Fanini

O mercado de trabalho para os engenheiros. Engenheiro Civil Valter Fanini para os engenheiros Engenheiro Civil Valter Fanini Formação do salário dos engenheiros O contexto macro-econômico O mercado de trabalho As informações do mercado (RAIS) As normas legais O contexto macro-econômico

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 SUMÁRIO Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 1. Evolução hist rica e composição... 17 2. Definição e natureza jurídica... 18 3. Competência legislativa... 19 4. Princípios informadores... 20

Leia mais

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA Aos prestadores de serviço da MELHORAMENTOS CMPC LTDA Esse Procedimento está disponível em: http://www.gestaoparceiros.com.br/portal/procedimentos.php

Leia mais

GUIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL

GUIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL GUIA DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE PESSOAL Caro cliente. Com o objetivo de facilitar o entendimento sobre as normas de funcionamento do departamento de pessoal dentro do escritório de contabilidade,

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE 2009 Altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre a Organização da Seguridade Social, institui o Plano de Custeio e dá outras providências,

Leia mais

Alterações e reivindicação da pauta da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011

Alterações e reivindicação da pauta da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011 Alterações e reivindicação da pauta da Convenção Coletiva de Trabalho 2010/2011 Cláusula 01 Reajuste salarial Os empregados abrangidos por esta convenção terão seus salários reajustados sobre os salários

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

PLANILHAS E VALORES ESTIMADOS ALTERADOS

PLANILHAS E VALORES ESTIMADOS ALTERADOS PLANILHAS E VALORES ESTIMAOS ALTERAOS Em virtude de ajuste percentual de 0,97% para 5,00% sobre a Multa sobre FGTS e contribuições sociais sobre o aviso prévio indenizado. PLANILHA A PLANILHA E COMPOSIÇÃO

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social S UMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social... 1 1.1. Seguridade Social... 1 1.1.1. A Saúde... 2 1.1.2. A Assistência Social... 5 1.1.3. A Previdência Social... 10 1.1.3.1. Natureza jurídica

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO... 014 Assédio moral no trabalho...

Leia mais

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO (rotinas sugeridas)

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO (rotinas sugeridas) GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS DE TERCEIRIZAÇÃO (rotinas sugeridas) (8) FISCALIZAÇÃO TRABALHISTA Os contratos de terceirização envolvem sério risco para a Administração, que é a possibilidade de responsabilização

Leia mais

Documentos necessários para a homologação:

Documentos necessários para a homologação: Ÿ Orientações Gerais: O responsável pela homologação deve observar o comunicado do Sindicato sobre Lei 12.790 de 14/03/2013, que regulamenta a profissão de comerciário e o Enquadramento Sindical conforme

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 10/2011 FÉRIAS Macro Processo: Processo: Subprocesso Origem: Suporte Gestão de Pessoas Férias Unidade de Gestão de Pessoas Publicação: 10/01/2011 Nº Revisão/Data: 00 10/01/2011

Leia mais

PALESTRA HOMOLOGNET PALESTRANTE ALLAN MACIEL SANTOS

PALESTRA HOMOLOGNET PALESTRANTE ALLAN MACIEL SANTOS PALESTRA HOMOLOGNET PALESTRANTE ALLAN MACIEL SANTOS O HomologNet é um sistema de homologação das rescisões contratuais on-line instituído pela portaria do MTE n 1.620 de 14/07/2010. Os cálculos automáticos

Leia mais

VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PRIMEIRAS IMPRESSÕES

VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PRIMEIRAS IMPRESSÕES VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PRIMEIRAS IMPRESSÕES PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL - ENDEREÇAMENTO: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO TRABALHO DA 90ª VARA DO TRABALHO DE CAMPINAS/SP - Processo Nº 1598-73.2012.5.15.0090

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria Empregado comissionista puro como tratar se não atingir o piso da categoria 05/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO N o 213, DE 30 DE SETEMBRO DE 1999 Dispõe sobre a concessão do auxílio-transporte aos servidores do Conselho da Justiça Federal Justiça Federal de Primeiro e Segundo Graus. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS 2ª chamada de aprovados no SISU 2013/01 DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: Dias 01, 04 e 05 de fevereiro de 2013. Horário: 10 horas às 11 horas e das 14horas às 20 horas. Local: Coordenação

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE JORNAIS E REVISTAS - PISO SALARIAL ENTREGADOR MOTO-FRETISTA E ENTREGADOR CICLISTA

DISTRIBUIÇÃO DE JORNAIS E REVISTAS - PISO SALARIAL ENTREGADOR MOTO-FRETISTA E ENTREGADOR CICLISTA RESUMO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 Salários, Reajustes e Pagamento Piso Salarial CLÁUSULA TERCEIRA: DISTRIBUIÇÃO DE JORNAIS E REVISTAS - PISO SALARIAL ENTREGADOR MOTO-FRETISTA E ENTREGADOR

Leia mais

PRINCÍPIOS DE EMPREENDEDORISMO PROFª DRª ROSANA BIGNAMI

PRINCÍPIOS DE EMPREENDEDORISMO PROFª DRª ROSANA BIGNAMI PRINCÍPIOS DE EMPREENDEDORISMO PROFª DRª ROSANA BIGNAMI O QUE É? Empreender: realizar fazer por em execução É um processo ativado por um empreendedor/indivíduo ou grupos de indivíduos É a criação ou construção

Leia mais

Trabalhador direitos e deveres

Trabalhador direitos e deveres Trabalhador direitos e deveres Carteira de trabalho Garantia de benefícios da Previdência Social Do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Seguro-Desemprego 13º salário Tem direito à gratificação

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002041/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030271/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008568/2015-79 DATA DO

Leia mais

Para iniciantes os primeiros 90 dias:

Para iniciantes os primeiros 90 dias: CIRCULAR CONJUNTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DATA BASE - NOVEMBRO DE 2013 O SINDICATO DA INDÚSTRIA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO, celebrou com os SINDICATOS DOS TRABALHADORES

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE ÍNDICE INTRODUÇÃO... 009 DISPOSIÇÕES GERAIS... 010 Conceito de empregador... 010 Conceito de empregado... 010 Direitos do empregado... 011 Comissão de representatividade... 014 Organograma da comissão

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIO

CONTRATAÇÃO DE FUNCIONÁRIO CONCEITOS A função do Setor Pessoal e administrar a movimentação de pessoal entre empregador e empregado, preparar Folha de Pagamento, 13º salário, Férias - Rescisão do Contrato de Trabalho, Encargos Sociais.

Leia mais

ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS

ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS ANEXO L PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Número do Processo Licitação nº Dia / / às : horas. Discriminação dos serviços: (Dados referentes à contratação) A Data de apresentação da proposta (dia/mês/ano)

Leia mais

Prof. Cleiton Coutinho

Prof. Cleiton Coutinho Prof. Cleiton Coutinho 01.Aos empregados domésticos, a Constituição assegura os mesmos direitos que aos trabalhadores urbanos e rurais, exceto (A) repouso semanal remunerado. (B) fundo de garantia do tempo

Leia mais

Sumário. Introdução, 1

Sumário. Introdução, 1 S Sumário Introdução, 1 1 Folha de Pagamento, 7 1 Salário, 8 1.1 Salário-hora para 40 horas semanais: divisor 200 (duzentos), 9 1.2 Depósito de salários em conta bancária, 9 2 Horas extras, 10 2.1 Integração

Leia mais

Procedimentos a serem observados na relação de

Procedimentos a serem observados na relação de Procedimentos a serem observados na relação de trabalho com um em... 1 de 13 09/09/2013 11:05 JusBrasil - Notícias 09 de setembro de 2013 Procedimentos a serem observados na relação de trabalho com um

Leia mais

Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS.

Pagamento de complemento de salário-maternidade, considerando que este valor deve ser deduzido da guia de INSS, pois é pago pelo INSS. Complemento Salarial Licença Maternidade Abaixo estão descritas as regras do sistema para cálculo do complemento de salário-maternidade, no complemento salarial e na rescisão complementar por Acordo/Convenção/Dissídio:

Leia mais

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador ROBERTO CAVALCANTI I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador ROBERTO CAVALCANTI I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 161, de 2009, da Senadora Serys Slhessarenko, que altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 01 A 07 DE SETEMBRO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 01 A 07 DE SETEMBRO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 01 A 07 DE SETEMBRO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 1 Histórico: Transportador revendedor retalhista (TRR) Entrega das informações relativas às operações interestaduais com combustíveis

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CÁLCULOS SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CONCEITO: é o valor que serve de base de cálculo para incidência das alíquotas das contribuições previdenciárias (fonte de custeio) e para o cálculo do salário benefício.

Leia mais

VERITAE CURSO ADMISSÃO DE EMPREGADOS PELAS EMPRESAS PROCEDIMENTOS LEGAIS ESSENCIAIS. No Rio, dia 19.06.2015 PÚBLICO ALVO

VERITAE CURSO ADMISSÃO DE EMPREGADOS PELAS EMPRESAS PROCEDIMENTOS LEGAIS ESSENCIAIS. No Rio, dia 19.06.2015 PÚBLICO ALVO VERITAE Cursos/RJ/Junho/2015 CURSO ADMISSÃO DE EMPREGADOS PELAS EMPRESAS PROCEDIMENTOS LEGAIS ESSENCIAIS No Rio, dia 19.06.2015 PÚBLICO ALVO Profissionais de Recursos Humanos, de Benefícios, Folha de pagamento,

Leia mais

RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS

RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS - DAS EMPRESAS EM GERAL, sobre: Folha de Pagamento (EMP./AVULSOS) 20% Remunerações pagas aos CI 20% Terceiros (EMP./AVULSOS) 5,8% RAT (EMP./AVULSOS) 1% (leve) 2%

Leia mais

ITENS PENDENTES PARA O BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (BAE)

ITENS PENDENTES PARA O BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (BAE) ITENS PENDENTES PARA O BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (BAE) EDITAL Nº 38/2015 Exercício 2016 MATRÍCULA 02030123 02030138 02030145 02030146 SITUAÇÃO DO BAE Informação dos dados bancários da aluna

Leia mais

Silva com INSS Empregador

Silva com INSS Empregador Pontos POSITIVOS e NEGATIVOS a serem implementados e melhorados pelo Senado Federal em relação ao substitutivo do PLP 302/2013 aprovado na Câmara em 17/03/2015 para a regulamentação dos novos direitos

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques

DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques 9. AUXILIO ACIDENTE (ART. 86) - É INDENIZATÓRIO, POIS O SEGURADO FICA COM SUA CAPACIDADE REDUZIDA APÓS ACIDENTE DE QUALQUER NATUREZA - DOMÉSTICO, AVULSO

Leia mais

Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017.

Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017. Resolução CODEFAT nº 748, de 29.06.2016 - DOU de 01.07.2016 Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2016/2017. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT,

Leia mais

AS NORMAS E OS AVANÇOS DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO.

AS NORMAS E OS AVANÇOS DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO. AS NORMAS E OS AVANÇOS DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO. Bruno Augusto Ferreira Peres RESUMO: Nesse artigo falo á respeito do FGTS um dos grandes direito do trabalhador que ultimamente está se

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Programa de Educação Previdenciária ria Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão

Leia mais

Governo do Estado do Ceará. Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior. Universidade Estadual do Ceará UECE

Governo do Estado do Ceará. Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior. Universidade Estadual do Ceará UECE ANEXO I CANDIDATOS COM RENDA FAMILIAR BRUTA PER CAPITA IGUAL OU INFERIOR A 1,5 SALÁRIO MÍNIMO QUE TENHAM CURSADO INTEGRALMENTE O ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS PÚBLICAS (LEI Nº 12.711/2012). DOCUMENTOS GERAIS

Leia mais

Ano 2014. É educando. Não: Endereço:... Série 2014:... Identificação do

Ano 2014. É educando. Não: Endereço:... Série 2014:... Identificação do Formulário de Solicitação de d Bolsa de Estudos Ano 2014 É educando (a) matriculado (a) no Colégio Passionista São Paulo da Cruz? Sim: Não: Código Educando (a): Identificação do (a) Educando (a) Data de

Leia mais

Trabalhar na Italia. Guia completo para conseguir um emprego e se aposentar pela Itália

Trabalhar na Italia. Guia completo para conseguir um emprego e se aposentar pela Itália Trabalhar na Italia Guia completo para conseguir um emprego e se aposentar pela Itália CONTATO DE TODAS AS AGÊNCIAS QUE CONTRATAM PESSOAL AINDA NO BRASIL PARA TRABALHAR NA ITÁLIA Manual atualizado Autor

Leia mais

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro Agenda Como era o FAP até 2015 Como ficou o FAP a partir de 2016 Principais Impactos na

Leia mais

PORTARIA Nº 1.057 DE 06 DE JULHO DE 2012.

PORTARIA Nº 1.057 DE 06 DE JULHO DE 2012. PORTARIA Nº 1.057 DE 06 DE JULHO DE 2012. Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos de Termos de Rescisão do Contrato de Trabalho e Termos de Homologação. O MINISTRO DE

Leia mais

TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DO IDOSO

TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DO IDOSO TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DO IDOSO NUCLEO DE APOIO TÉCNICO DO IDOSO MINISTÉRIO PUBLICO DE GOIÁS TRANSPORTE INTERMUNICIPAL DO IDOSO Sumário 1. Fundamentos Legais 2. Disposições Legais 3. Considerações 4.

Leia mais

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS Saldo de Salário Aviso Prévio Férias Vencidas Férias Proporcionais Férias 1/3 adicional Décimo Terceiro Salário Adicional de Insalubridade Mensalista: dividir a

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053303/2012 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DO RIO DE JANEIRO, CNPJ n. 33.644.360/0001-85, neste ato representado(a) por seu Vice-Presidente,

Leia mais

Desvendando o Departamento de Pessoal Plano de Aula - 32 Aulas (Aulas de 1 Hora).

Desvendando o Departamento de Pessoal Plano de Aula - 32 Aulas (Aulas de 1 Hora). 6284 - Desvendando o Departamento de Pessoal Plano de Aula - 32 Aulas (Aulas de 1 Hora). Aula 1 Capítulo 1 - Introdução 1.1. Relações Humanas no Trabalho... 26 1.2. Dez Mandamentos das Relações Humanas...

Leia mais

Dúvidas mais frequentes no 13º salário

Dúvidas mais frequentes no 13º salário Dúvidas mais frequentes no 13º salário COMO O SISTEMA CALCULA O 13º SALÁRIO NO PERSONA GOLD? 1º. Busca o Total de Horas Extras (HE) e divide pelo número de meses trabalhados, menos 1, pois o mês de cálculo

Leia mais

Carteira de Trabalho.Não Assinada

Carteira de Trabalho.Não Assinada TABELA DO EMPREGO DOMÉSTICO PNAD 2011 do IBGE Aumento da FORMALIDADE de mais 1.3 milhão de empregados domésticos, passando de 30% para 50% com a aprovação da PEC 478/2010 + os Projetos de REDUÇÃO DOS CUSTOS

Leia mais

PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS - Isenção do pagamento da taxa de inscrição

PROGRAMA DE CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS - Isenção do pagamento da taxa de inscrição O da Faculdade de Direito da UFRGS torna público seu programa de concessão de benefícios para inscrição ao Processo Seletivo 2015, Ingresso 2016. 1. CRITÉRIOS GERAIS 1.1 O programa de concessão de benefícios

Leia mais

Plano de Aula - Desvendando o Departamento Pessoal - cód Horas/Aula

Plano de Aula - Desvendando o Departamento Pessoal - cód Horas/Aula Plano de Aula - Desvendando o Departamento Pessoal - cód. 6284 32 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 Introdução Aula 2 Continuação do Capítulo 1 Introdução Aula 3 Capítulo 2 Conceito de Empregado e Empregador

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO 2003 PROCESSO DE PREENCHIMENTO DO PPP - PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO De acordo com a Instrução Normativa INSS/DC nº

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2013 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 3 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das APMs - Associações de Pais e Mestres de Escolas Estaduais

Leia mais

SINDPD-RJ SEPRORJ CLÁUSULA 1ª - ABRANGÊNCIA, OBJETIVO E VIGÊNCIA:

SINDPD-RJ SEPRORJ CLÁUSULA 1ª - ABRANGÊNCIA, OBJETIVO E VIGÊNCIA: TERMO ADITIVO À CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS E SERVIÇOS PÚBLICOS E PRIVADOS, DE INFORMÁTICA, INTERNET E SIMILARES DO ESTADO, DORAVANTE DENOMINADO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 748, DE 2 JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 748, DE 2 JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº 748, DE 2 JULHO DE 2015. Disciplina o pagamento do Abono Salarial referente ao exercício de 2015/2016. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador - CODEFAT, no uso das atribuições

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL - NOTÍCIAS IRPF2009 - EMPREGADO DOMÉSTICO

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL - NOTÍCIAS IRPF2009 - EMPREGADO DOMÉSTICO Page 1 of 5 Nº 06/2009-03/03/2009 LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA FEDERAL - NOTÍCIAS IRPF2009 - EMPREGADO DOMÉSTICO Colaboração AFRFB Nilo Carvalho Supervisor do Plantão Fiscal da DRFB/FOR Empregado Doméstico: Dedutibilidade

Leia mais

Salário e Remuneração

Salário e Remuneração 1 1 - Salário e Remuneração 1.1 Salário 1.2 Remuneração 1.3 Gorjetas 1.4 - Formas de pagamento 1.4.1 - Salário por tempo 1.4.2 - Salário por produção 1.4.3 - Salário por tarefa 1.5 - Dia do pagamento 1.6

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm

EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016 De acordo com o edital do concurso e com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm ITENS DO EDITAL TECNICO INSS TÓPICO DO

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV ELETROBRAS ELETRONORTE

MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV ELETROBRAS ELETRONORTE MANUAL DO PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO PIDV Julho, 2011 O calendário de implantação do Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário PIDV, da Eletrobras Eletronorte, foi aprovado

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR004199/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/09/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR043608/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.012090/2013-10 DATA DO PROTOCOLO: 25/09/2013 ACORDO COLETIVO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000662/2016 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 19/01/2016 ÀS 09:24 CONFEDERACAO NACIONAL DOS TRABALHADORES NA INDUSTRIA, CNPJ n. 33.746.256/0001-00,

Leia mais

CARTILHA DO ESTAGIÁRIO

CARTILHA DO ESTAGIÁRIO CARTILHA DO ESTAGIÁRIO Rua Dr. Alberto Ferreira, 179 - Centro - 13480-074 - Limeira/SP - (19) 3404.9634 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO:... 3 2. PERGUNTAS E RESPOSTAS:... 3 3. SÃO OBRIGAÇÕES DAS INSTITUIÇÕES DE

Leia mais

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE

Planilha de Custos e Formação de Preços. Dia: às horas DADOS DO PROPONENTE 1-"Solicito que sejam verificadas as planilhas de formação de preços, pois ao fazermos nossa planilha houve divergências com os modelos fornecidos pelo edital! Os valores de custos, lucros e tributos,

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL Não serão aceitos documentos originais, somente CÓPIAS! DOCUMENTOS REFERENTES AO PERFIL DO ALUNO

Leia mais