Créd. 04 CH: 60h. Disciplina: ÁLGEBRA LINEAR. Fase: I. Código: ALI01. Ementa:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Créd. 04 CH: 60h. Disciplina: ÁLGEBRA LINEAR. Fase: I. Código: ALI01. Ementa:"

Transcrição

1 I ÁLGEBRA LINEAR ALI01 Matrizes. Determinantes. Sistemas de Equações lineares. Espaços vetoriais. Combinações e Transformações Lineares. Operadores. Autovalores e auto-vetores. Diagonalização. ANTON, Howard; RORRES, Chris. Algebra Linear com aplicações. Bookmann, Callioli, C. A., Domingues, H. H., Costa, R. C. F., Algebra Linear e Aplicac oes, 2a edic ao, Atual Editora Ltda, BOLDRINI, José Luiz, et al. Álgebra linear. 2.ed. Campinas: Harbra, KOLMAN, Bernard. Introdução à Álgebra Linear com aplicações. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, Lima, E. L., Algebra Linear, Colec ao Matem atica Universit aria, IMPA, CNPq, Rio de Janeiro, 1995 LIPSCHUTZ, S. Álgebra linear. Rio de Janeiro: McGraw-Hill do Brasil Ltda, STEINBRUCH, Alfredo & WINTERLE, Paulo. Álgebra Linear. 2ª.edição, São Paulo: McGraw-Hill, 1987.

2 I LÓGICA MATEMÁTICA LOM11 Teoria de Conjuntos, Funções e Relações. Lógica de Primeira Ordem. Recursão e Indução. Aplicação: especificação e prova de correção de programas. ALENCAR Filho, E. Iniciação a Lógica Matemática. São Paulo: Nobel, DAGHLIAN, Jacob. Lógica e Álgebra de Boole. São Paulo: Atlas, GERSTING, Judith L. Fundamentos Matemáticos para a Ciência da Computação. Ltc, MENEZES, Paulo B. Matemática Discreta para Computação e informática. Sagra Luzzato, SCHEINERMAN, Edward R. Matemática Discreta. Thomson

3 I PROGRAMAÇÃO I PRG01 Fundamentos de algoritmos e sua representação em linguagens de alto nível. Estudo pormenorizado de uma ou mais linguagens. Desenvolvimento sistemático e implementação de programas. Modularidade, depuração, testes e documentação de programas. FORBELLONE, A. L. V. & EBERSPACHER, H. F. Lógica de programação: a construção de algoritmos e estrutura de dados. Makron Books, FURGERI, Sergio. JAVA 2: Ensino didático: desenvolvendo e implementando aplicações. São Paulo: Érica, MELLO, Rodrigo; CHIARA, Ramon; VILELLA, Renato. Aprendendo Java 2. São Paulo. Novatec, MIZRAHI, Vicotrine Viviane. Treinamento em linguagem C. São Paulo. McGraw-Hill, TREMBLAY, J. P. Ciência dos computadores: uma abordagem algorítmica. São Paulo: McGraw-Hill, UCCI, Waldir. Lógica de programação: os primeiros passos. 3.ed. São Paulo: Érica, VILLAS, M. V. & VILLASBOAS, L. F. P. Programação: conceitos, técnicas e linguagens. Campus, 1988.

4 I INTRODUÇÃO A CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ICC01 Visão geral do computador e seus componentes funcionais. Representação de dados em nível de máquina. Introdução lógica digital. Organização do processador e ciclo de execução de instruções. Organização do sistema de memória. Interfaces entre processador e periféricos. Noções básicas de Redes de Computadores. Inteligência Artificial, Sistemas Operacionais, Compiladores, Banco de Dados e Engenharia de Software. BROOK SHERL, I. GLENN. Ciência da Computação. Uma visão abrangente. Bookman, DALTRINI, BEATRIZ M.; JINO, MARIO; MAGALHÃES, LÉO P. Introdução a Sistemas de Computação Digital. Makron Books, LAGES, NEWTON;GUIMARAES, ANGELO. Introdução a Ciência da Computação. LTC, TANEMBAUM, Andrew S. Organização estruturada de computadores. 3.ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, VELLOSO, Fernando de Castro. Informática conceitos básicos. Rio de Janeiro: Campus, VELLOSO, Fernando de Castro. Informática uma Introdução. 2ª edição, Rio de Janeiro: Campus, 1989.

5 I METODOLOGIA CIENTIFICA MCI01 Créd. 02 CH: 30h Conceito e concepção de ciência. Conceituação de Metodologia Científica. Necessidade da produção científica na Universidade. Passos do encaminhamento e da elaboração de projetos. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Normas da A.B.N.T., para documentação. Rio de Janeiro: BARROS, Aidil de J.P. LEHFELD, Neide Aparecida de S. Projeto de pesquisa, - propostas metodológicas. 2.ed. Petrópolis: Vozes, MARCONI, Marina de Andrade. LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Cientifica. 3.ed. São Paulo: Atlas, MARCONI, Marina de Andrade. LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do Trabalho Cientifico. 6.ed. São Paulo: Atlas, MARCONI, Marina de Andrade. LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1996.

6 I HISTÓRIA DO CONTESTADO HCO01 Créd. 02 CH: 30h Formação histórica da região. Características culturais: ocupação e construção do espaço. Etnias e características dos habitantes desta terra. O conflito do contestado e o significado no contexto nacional e internacional. CAVALCANTI, Walter T. Guerra do Contestado. Ed. UFSC, QUEIROZ, Mauricio Vinhas de, Messianismo e Conflito Social: a guerra sertaneja do Contestado ed. São Paulo: Ática, SERPA, Elio C. A Guerra do Contestado. Ed. UFSC, THOMÉ, Nilson. A política no contestado. Ed. UnC, THOMÉ, Nilson. Trem de ferro, história da ferrovia no contestado. 2.ed. Florianópolis: Lunardelli, 1989.

7 II CÁLCULO I CAL01 Funções reais de variável real; funções elementares do calculo; limites e continuidade; a derivada; aplicações da derivada. AVILO, Geraldo. Introdução ao Calculo. LTC, AYRES, Frank. Cálculo diferencial e integral. Rio de Janeiro: McGraw-Hill do Brasil Ltda, FLEMMING,Diva Marília & GONÇALVES, Mirian Buss. Cálculo A. 5.ed. São Paulo: Makron, LEITHOLD, Louis. O cálculo com geometria analitica. Harbra, LEITHOLD, Louis. O cálculo. 2.ed. São Paulo: Harbra, v.2. SWOKOWSKI, Earl Willian. Cálculo com Geometria Analitica. 2.ed. São Paulo: Makron Books, 1994.

8 II PROGRAMAÇÃO II PRG11 Programação orientada a objetos: classes, objetos, métodos, mensagens, herança, ligação dinâmica, classes abstratas, polimorfismo (sobrecarga, inclusão, genericidade). Tratamento de exceções. Programação orientada a eventos. Interface gráfica. DEITEL, H. M; DEITEL, P. J. Java: como programar. Bookman, FURGERI, Sérgio Java: linguagem de programação de computadores. Érica, HORSTMANN Cay. BIG JAVA. Porto Alegre: Bookman, LEMAY, Laura. Aprenda em 21 dias java 2: professional reference. Campus, LOUDON, Kyle. Dominado algoritmos com C. Ciência Moderna, SANTOS. Rui Rossi. Programando em Java 2 Teoria e Aplicações. Rio de Janeiro: Axcel, SILVA, Aridio. Dominando a tecnologia de objetos, programação, implementação, soluções e problemas. Book Express, THOMPSON, Marco Aurélio. Java 2 & banco de dados: aprenda na prática a usar JAVA e SQL para acessar banco de dados. Érica, 2002.

9 II LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO LUP11 Tipos de dados abstratos, Alocação dinâmica de memória, Ponteiros, refinamento e otimização de código, recursividade, Análise de Algoritmos. Paradigmas de Programação. Conceitos, evolução histórica, comparação de linguagens. CORMEN. Thomas H. Algoritmos: Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Campus, FORBELLONE, A. L. V. & EBERSPACHER, H. F. Lógica de Programação: A construção de algoritmos e estrutura de dados. Makron Books, GOODRICH, Michael T. Projeto de Algoritmos: fundamentos, análise e exemplos da Internet. Porto Alegre: Bookman, KERNIGHAN, Brian W. A prática da programação. Rio de Janeiro: Campus, MIZRAHI, Vicotrine Viviane. Treinamento em linguagem C Módulo 2. São Paulo: McGraw-Hill, SEBESTA, Robert W. Conceitos de Linguagens de Programação. Porto Alegre: Bookman, TELES, Vinicius M. Extreme Programming. São Paulo: Novatec, TREMBLAY, J. P. Ciência dos computadores: uma abordagem algorítmica. São Paulo: McGraw-Hill, UCCI, Waldir. Lógica de programação: os primeiros passos. 3.ed. São Paulo: Érica, VILLAS, M. V. & VILLASBOAS, L. F. P. Programação: conceitos, técnicas e linguagens. Campus, 1988.

10 II PORTUGUÊS POR01 Coesão e coerência textuais. Argumentação. Teoria da Comunicação. ALMEIDA, Antonio Fernando de. Português básico para cursos superiores. 3.ed. São Paulo: Atlas, CEGALA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática. São Paulo: Cortez, FARACO, Carlos Emilio, MOURA, Francisco Marto de, Gramática. Fonética e fonologia, morfologia, sintaxe, estilística. 15.ed. São Paulo: Ática, MARTINS, Dileta Silveira e ZILBERKNOP, Lúbia Scliar. Português Instrumental. 19.ed. Porto Alegre: Sagra, MEDEIROS, João Bosco. Português Instrumental: para cursos de contabilidade, economia e administração, 4.ed. São Paulo: Atlas, TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. 35.ed. São Paulo: Scipione, 1992.

11 II ELETRÔNICA ELE21 Eletrostática. Eletrodinâmica. Eletromagnetismo. Circuitos Elétricos. Dispositivos Semi-condutores. Amplificadores. Osciladores. CAPUANO, F.G.; MARINO, M.A.M. Laboratório de eletricidade e eletrônica. Erica, SEDRA, Adel S.; SMITH, K.C. Microeletrônica. Makron Books TOCCI, R. J.; WIDMER, N. S. Sistemas digitais: princípios e aplicações. 5.ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, TORRES, Gabriel. Fundamentos de eletrônica. Axcel Books, 2002.

12 III CÁLCULO II CAL02 Integral definida e Indefinida; Métodos de integração; aplicações definida; integrais impróprias. AVILO, Geraldo. Introdução ao Calculo. LTC, AYRES, Frank. Cálculo diferencial e integral. Rio de Janeiro: McGraw-Hill do Brasil Ltda, FLEMMING,Diva Marília & GONÇALVES, Mirian Buss. Cálculo A. 5.ed. São Paulo: Makron, LEITHOLD, Louis. O cálculo com geometria analitica. Harbra, LEITHOLD, Louis. O cálculo. 2.ed. São Paulo: Harbra, v.2. SWOKOWSKI, Earl Willian. Cálculo com Geometria Analitica. 2.ed. São Paulo: Makron Books, 1994.

13 III BANCO DE DADOS BDA21 Introdução aos sistemas de gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de banco de dados. Modelos de dados. Linguagens de descrição e manipulação de dados. Descrição e exemplo de aplicação de modelo racional. Aspectos de implementação de sistemas de gerenciamento de banco de dados: processamento de consultas, processamento de transações, organização de arquivos e indexação Metodologia para análise e projeto de banco de dados: sistema de informação, levantamento de dados, modelagem e desenvolvimento de sistemas de banco de dados. Aspectos operacionais de gerência de banco de dados: controle de acesso, criptografia e segurança, procedimentos de backup e recuperação de dados, aspectos de desempenho. BARBIERI, Carlos, Modelagem e Administração de Dados. Rio de Janeiro: Infobook, DATE, C. J. Banco de Dados. Rio de Janeiro: Campus, DATE, C. J. Introdução ao Sistema de Banco de Dados. Rio de Janeiro: Campus, ELMASRI, R. e NAVATHE, S.B. Fundamentals of Database Systems. Addison Wesley, Menlo Park/CA, GARCIA-MOLINA, H., ULLMAN, J. D. e WIDOM, J. Database Systems: The Complete Book - Prentice Hall, Upper Saddle River/NJ, HEUSER, C.A. Projeto de Banco de Dados. 4.ed. Série Livros Didáticos Luzzatto. Sagra- KORTH, H. F.; SUDARSHAN, S; SILBERSCHATZ, A. Sistema de Banco de Dados. 3.ed. Makron Books, LEÃO, Renata de O; SILVA, João C. Estrutura e implementação de sistemas

14 banco de dados SQL Server OZSU, M. Tamer Princípio de sistemas de banco de dados distribuídos, Rio de Janeiro: Campus, SILBERSCHATZ, Abraham. Sistemas de BD. Campus, SPENIK, Mark, SLEDGE, Orryn. Microsoft SQL Server 2000 DBA: guia de sobrevivência. Campus, ULLMAN, J. D. e WIDOM, J. A First course in databases systems, Prentice Hall, Upper Saddle River/NJ, 1997.

15 III PROGRAMAÇÃO III PRG12 Uso de APIs: interface gráfica avançada, arquivos, bancos de dados, concorrência, rede (URLs, soquetes, RMI, server-side). Instrumentação de programas reais de código aberto. Desenvolvimento de aplicações. DEITEL, H. M; DEITEL, P. J. Java: como programar. Bookman, FURGERI, Sérgio Java: linguagem de programação de computadores. Érica, HORSTMANN Cay. BIG JAVA. Porto Alegre: Bookman, LEMAY, Laura. Aprenda em 21 dias java 2: professional reference. Campus, LOUDON, Kyle. Dominado algoritmos com C. Ciência Moderna, SANTOS. Rui Rossi. Programando em Java 2 Teoria e Aplicações. Rio de Janeiro: Axcel, SILVA, Aridio. Dominando a tecnologia de objetos, programação, implementação, soluções e problemas. Book Express, THOMPSON, Marco Aurélio. Java 2 & banco de dados: aprenda na prática a usar JAVA e SQL para acessar banco de dados. Érica, 2002.

16 III ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS I AES11 Pilhas e Filas; Listas: Lista Encadeada Simples, Lista Encadeada Dupla e Lista Circular; Lista de Prioridades; Árvores: Árvores de Busca Binária, Árvores Balanceadas - Árvores AVL e Árvores B; Hashing; Análise de Complexidade de Algoritmos; GUIMARÃES, Ângelo de Moura & LAGES, Newton Alberto de Castilho. Algoritmos e Estrutura de Dados. LTC, LAFOR, Robert. Aprenda em 24 horas Estrutura de Dados e Algoritmos. Campus, LOUDON, Kyle. Dominando Algoritmos com C. Ciência Moderna, PEREIRA, Silvia do Lago. Estruturas de Dados fundamentais. Érica, SZWARCFITER, Jayme Luiz & MARKENZON, Lílian. Estrutura de Dados e seus Algoritmos. LTC, TENENBAUM, Aaron M. Estrutura de Dados usando C. Makron, TERADA, Routo. Desenvolvimento de Algoritmos e Estruturas de Dados. Campus, VELOSO, Paulo. Estrutura de Dados. Campus, VILLAS, Marcos Vianna. Estrutura de Dados. Campus, WIRTH, Niklaus. Algoritmos e Estruturas de Dados. PHB, 1986.

17 III CIRCUITOS DIGITAIS CID01 Linguagens de descrição de hardware. Blocos lógicos fundamentais (portas, flip-flops, contadores, registradores, PLAs). Expressões lógicas e minimização. Circuitos combinatórios. Circuitos seqüenciais. Conversores analógico-digital e digitalanalógico. CAPUANO, F.G.; MARINO, M.A.M. Laboratório de eletricidade e eletrônica. Erica, SEDRA, Adel S.; SMITH, K.C. Microeletrônica. Makron Books, TOCCI, R. J.; WIDMER, N. S. Sistemas digitais: princípios e aplicações. 5.ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, TORRES, Gabriel. Fundamentos de eletrônica. Axcel Books, 2002.

18 III SISTEMAS OPERACIONAIS I SOP11 Componentes de um Sistema Operacional. Administração dos recursos: memória principal e secundária. Administração dos processos: prioridades, interrupção, filas. Comunicação entre processos: semáforos e mensagens. CORTES, Pedro Luiz. Sistemas Operacionais Fundamentos. Erica, DAVIS, William S. Sistemas Operacionais. Campus, HOLCOMBE, Jane. Dominando os sistemas operacionais. Alta Books, MACHADO, Francis B. & MAIA, Luiz Paulo. Introdução à Arquitetura Sistemas Operacionais. LCT, SHAY, William A. Sistemas Operacionais. Makron, SILBERSCHATZ, Abraham. Sistemas Operacionais de computadores. Elsevier, TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais. Bookman, TOSCANI, Simão S; OLIVEIRA, R. Sistemas Operacionais e programação concorrente. UFRGS, 2003.

19 IV REDES I RED01 Introdução às Redes de Comunicação de Dados. O Modelo de Referência OSI. Padrões e Organizações de Padronização em Redes de Computadores. Arquiteturas de Redes e Protocolos TCP/IP. Projeto e Montagem de LANs. Cabeamento Estruturado. ALBUQUERQUE, Fernando. TCP/IP: redes de computadores, protocolos, Internet. Axel Books do Brasil, COMER, Douglas E; STEVENS, David L. Interligação em redes com TCP/IP. Vol, II. Campus, COMER, Douglas E; STEVENS, David L. Interligação em redes com TCP/IP. Vol, I. Campus, NAUGLE, Matthew. Guia Ilustrado do TCP/IP. Berkley Brasil, SOARES, Luiz F. G; LEMOS, Guido. Redes de computadores: los LANs, MANs e WANs às redes ATM. Campus, TANENBAUM, Andrew S. Redes de computadores. Campus, 1997.

20 IV CÁLCULO NUMÉRICO CNU01 Sistemas de equações lineares. Raízes de equações algébricas e transcendentes. Interpolação Polinomial. Integração numérica, equação diferencial ordinária. BARROSO, Leônidas Conceição & BARROSO, Maria de Araújo & CAMPOS, Frederico Campos& CARVALHO, Márcio Luiz Bunte de & MAIA, Lourenço Maia. Calculo Numérico com aplicações. 2.ed. São Paulo: Harbra, CLÁUDIO, D.M.; MARINS, J.M. Cálculo numérico computacional: teoria e prática. São Paulo: Atlas S.A., RUGGIERO, Márcia A. Gomes & LOPES, Vera Lúcia da Rocha, Calculo Numérico aspectos teóricos e computacionais, 2.ed. São Paulo: Makron Books, 1996.

21 IV PROGRAMAÇÃO IV PRG13 Aplicações cliente-servidor. Programação para internet e intranet. Relatórios. Técnicas avançadas de Programação. DEITEL, H. M; DEITEL, P. J. Java: como programar. Bookman, FURGERI, Sérgio Java: linguagem de programação de computadores. Érica, HORSTMANN Cay. BIG JAVA. Porto Alegre: Bookman, LEMAY, Laura. Aprenda em 21 dias java 2: professional reference. Campus, LOUDON, Kyle. Dominado algoritmos com C. Ciência Moderna, SANTOS. Rui Rossi. Programando em Java 2 Teoria e Aplicações. Rio de Janeiro: Axcel, SILVA, Aridio. Dominando a tecnologia de objetos, programação, implementação, soluções e problemas. Book Express, THOMPSON, Marco Aurélio. Java 2 & banco de dados: aprenda na prática a usar JAVA e SQL para acessar banco de dados. Érica, 2002.

22 IV SISTEMAS OPERACIONAIS II SOP12 Sistemas de arquivos: hierarquia, proteção, organização, segurança. Gerenciamento de Entrada/Saída. CORTES, Pedro Luiz. Sistemas Operacionais Fundamentos. Erica, DAVIS, William S. Sistemas Operacionais. Campus, HOLCOMBE, Jane. Dominando os sistemas operacionais. Alta Books, MACHADO, Francis B. & MAIA, Luiz Paulo. Introdução à Arquitetura Sistemas Operacionais. LCT, SHAY, William A. Sistemas Operacionais. Makron, SILBERSCHATZ, Abraham. Sistemas Operacionais de computadores. Elsevier, TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais. Bookman, TOSCANI, Simão S; OLIVEIRA, R. Sistemas Operacionais e programação concorrente. UFRGS, 2003.

23 IV ARQUITETURA DE COMPUTADORES ACO01 Componentes do fluxo de dados e sua organização. Uso de Registradores. Conjunto de Instruções. Arquitetura Von Newman. Arquiteturas de processadores. Unidade lógica e aritmética. Memória. Vias de acesso. Arquitetura de entrada e saída. Programação "ASSEMBLY". ALCALDE. E. Garcia.M. Penuelas. S. Informática Básica. São Paulo: Makron Books, MORIMOTO, Carlos. Hardware PC Guia de Aprendizagem Rápida. Express, Book PAIXÃO, Renato Rodrigues. Montando e configurando PCs com Inteligência. 2.ed. Érica, PATTERSON, David A, HENNESSY, John L. Organização e projeto de computadores. LTC, 200. TANENBAUM, Andrew S. Organização e estrutura de computadores. Prentice Hall do Brasil, TORRES, Gabriel. Hardware Curso Completo. 3.ed. Rio de Janeiro: Axcel Books, TORRES, Gabriel. Montagem de Micros. 3.ed. Rio de Janeiro: Acxel Books, VELLOSO, F. C. Informática Conceitos Básicos. Campus. 1994

24 IV ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS II AES21 Algoritmos de Ordenação: Por Inserção (Direta, Shellsort), Por Troca (Bolha, Shakesort e Quicksort) e Por Seleção (Direta, Heapsort); Algoritmos de Pesquisa de Dados: Pesquisa Sequencial (Linear), Pesquisa por Blocos (Indexada), Pesquisa Binária, Pesquisa por Transformação de Chaves e Pesquisa em Árvore; Compressão de Dados. GUIMARÃES, Ângelo de Moura & LAGES, Newton Alberto de Castilho. Algoritmos e Estrutura de Dados. LTC, LAFOR, Robert. Aprenda em 24 horas Estrutura de Dados e Algoritmos. Campus, LOUDON, Kyle. Dominando Algoritmos com C. Ciência Moderna, PEREIRA, Silvia do Lago. Estruturas de Dados fundamentais. Érica, SZWARCFITER, Jayme Luiz & MARKENZON, Lílian. Estrutura de Dados e seus Algoritmos. LTC, TENENBAUM, Aaron M. Estrutura de Dados usando C. Makron, TERADA, Routo. Desenvolvimento de Algoritmo e Estruturas de Dados. Campus, VELOSO, Paulo. Estrutura de Dados. Campus, VILLAS, Marcos Vianna. Estrutura de Dados. Campus, WIRTH, Niklaus. Algoritmos e Estruturas de Dados. PHB, 1986.

25 V GEOMETRIA GET11 Geometria analítica no plano. Geometria analítica no espaço. BOULOS, Paulo; CAMARGO, Ivan. Geometria Analítica. Pearson, DOLCE, Osvaldo. Fundamentos de Matemática elementar. Atual, FEITOSA, M. OLIVA. Cálculo Vetorial e Geometria Analítica. Atlas STEINBRUCH, ALFREDO. Geometria Analítica, Makron Books LEITHOLD, Louis. O Cálculo com geometria analítica. Harbra, SWOKOWSKI, Earl. Cálculo com Geometria. Makron, WINTERLE, PAULO. Vetores e Geometria Analítica. Makron Books.

26 V ENGENHARIA DE SOFTWARE ESO11 Processos de desenvolvimento de software. Planejamento e gerenciamento de projeto de software: métricas, estimativas, riscos, escalonamento. Condições de contingência. Garantia da qualidade de software. Normas de qualidade de produtos e processos de software. Modelos de melhoria de processo de software. Gerência de configuração. Validação, verificação e testes de programas e sistemas. Manutenção e implantação de sistemas de software. FIORINI, Soeli T., STAA, Arndt Von, BAPTISTA, Renan M. Engenharia de Software com CMM. Brasport, PETERS, James F. & PEDRYCZ, Witold. Engenharia de Software teoria e prática. Campus, PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. Makron, 1995.

27 V TEORIA DA COMPUTAÇÃO TCU11 Teoria de autômatos, gramática e linguagens. Hierarquia de Chomsky. Conceito de computabilidade e modelos formais de computabilidade. Problemas tratáveis e intratáveis. Problemas não computáveis. DIVERIO, Tiaraju A.; MENEZES, Paulo F. B. Teoria da Computação. UFRGS. LEWIS, Harry R; PAPADITRIOU, Christos H. Elementos de teoria da computação. MENEZES Paulo F. Blauth. Linguagens formais e autômatos. 5.ed. SAGRA- LUZZATTO, 2001.

28 V REDES II RED02 Administração de redes. Projetos de Redes de Longa Distância. Comunicação Multicast. Novas Tecnologias. ALBUQUERQUE, Fernando. TCP/IP: redes de computadores, protocolos, Internet. Axel Books do Brasil, COMER, Douglas E; STEVENS, David L. Interligação em redes com TCP/IP. Campus, v.2. COMER, Douglas E; STEVENS, David L. Interligação em redes com TCP/IP. Campus, v.1. NAUGLE, Matthew. Guia Ilustrado do TCP/IP. Berkley Brasil, SOARES, Luiz F. G; LEMOS, Guido. Redes de computadores: los LANs, MANs e WANs às redes ATM. Campus, TANENBAUM, Andrew S. Redes de computadores. Campus, 1997.

29 V INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INT11 Fundamentos de representação e aquisição de conhecimento, aprendizado de máquina e sistemas especialistas. IA simbólica e Conexionista. Aplicações de IA. Técnicas de planejamento no desenvolvimento de sistemas inteligentes para controle e automação de processos. GANASCIA, Jean-Gabriel. Inteligência artificial. Ática, KNIGHT, Kevin; RICH, Elaine. Inteligência artificial. Makron, LUGER, George F. Inteligência Artificial: estruturação e estratégias para a solução de problemas complexos. Bookman, NASCIMENTO, J. R.; CAIRO, L; YONEYAMA, Takashi. Inteligência artificial em controle e automação. Edgard Blucher, RUSSEL, Stuart; NORVIG. Peter. Inteligencia Artificial. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

30 V SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SIN01 Fundamentos de sistemas de informações. Os diferentes níveis de informações em uma organização. Sistemas de Informações Operacionais; Sistemas de Informações Gerencias; Sistemas de Informações de Suporte à Decisão; Sistemas de Informações Estratégicas; Estudos de Caso. AVISON, FITZERALD, Information Systems Development: Methodologies, Techniques and Tools. Cambridge University Press, CHECKLAND, P., HOLLWEL, S., Information, Systems, and Information Systems: Making Sense of the Field. Wiley, ERIKSSON, PENKER, Business Modelling with UML. Wiley, LAUDON, LAUDON, Management Information Systems. Prentice-Hall, 2000.

31 VI METODOLOGIA DE PROJETO DE SOFTWARE MPW01 Análise dos requisitos: abordagem estruturada (baseada em fluxo de dados), abordagem baseada em dados (ER), abordagem orientada a objetos. Projeto de software: fundamentos, abordagem estruturada (baseada em fluxo de dados), projeto orientado a objetos, persistência de objetos: bancos de dados relacionais e orientados a objetos. Padrões de Arquitetura. Padrões de Projeto. Reestruturação de programas. BOOCH, Grady. UML O guia do usuario. Campus, MATOS, Alexandre Veloso. UML prático e descomplicado. Erica, OLIVEIRA, Jayr Figueiredo. Metodologia para desenvolvimento de projetos de sistemas: guia prático. Érica, PESSOA, Andre. Projetos de sistemas de informação: a visão orientada à objetos. Book Express, PETERS, James. Engenharia de software. Campus, PRESSMAN. Roger. Engenharia de software. Makron, QUATRANI, Terry. Modelagem visual com rational rose 2000 e UML. Ciência Moderna, 2001.

32 VI COMPILADORES COM21 Histórico de LPs e seus Princípios básicos. Tradução de LPs: compiladores e interpretadores, fases de tradução. Fases de implementação de LPs: análise léxica e sintática, tabelas de símbolos, geração de código intermediário. Estudo comparativo de LPs: valores e tipos, modelos de declaração, modelos de controle de execução, mecanismos de parametrização, mecanismos de modularização e encapsulamento, gerenciamento de memória. Técnicas de implementação de um compilador ou interpretador para uma linguagem de programação protótipo. AHO, A., SETHI, R., ULLMANN, J. D. Compiladores: princípios, técnicas e ferramentas. Ed. Addison Wesley DELAMARO, Marcio E. Como construir um compilador utilizando ferramentas Java. Novatec, GRUNE, Dick. Projeto moderno de compiladores. Campus, LEWIS, H. R., PAPADIMITRIOU, C. H. Elementos da teoria da computação. Ed. Prentice Hall, 1999.

33 VI COMPUTAÇÃO GRÁFICA CGR01 Transformações geométricas em duas e três dimensões, coordenadas homogêneas e matrizes de transformação, Recorte, transformada de viewport. Projeção paralela e perspectiva. Definição de cenas e objetos 3D. Processo de rendering: fontes de luz, cores, aplicação de texturas. AZEVEDO, Eduardo ; CONCI, Aura. Computação gráfica: teoria e prática. Rio de Janeiro - RJ: Elsevier, FOLEY, James D., DAM, Andries Van, FEINER, Steve K., HUGHES, John F. Computer Graphics Principles and Proctice. Addison Wesley, GOMES, Jonas; VELHO, Luiz. Computação Gráfica. Rio de Janeiro: IMPA, GOMES, Jonas; VELHO, Luiz. Computação Gráfica: Imagens. Rio de Janeiro: IMPA, GONZALEZ, Rafael C. & WOODS, Richard E. Processamento de Imagens Digitais. Edgar Blucher Ltda., 2000.

34 VI ESTATÍSTICA EST11 Conceitos básicos. Técnicas de Amostragem, Estatística descritiva. Introdução à probabilidade e variáveis aleatórias unidimensionais. Modelos de distribuição probabilística. Inferência. Regressão linear simples. FONSECA, Jairo Simon da. Estatística aplicada. 2.ed. São Paulo: Atlas, KAZMIER, L. J. Estatística Aplicada a Economia e Administração. McGraw-Hill, MARCONI, M. A. e LAKATOS, E. M. Técnicas de Pesquisa. São Paulo: Atlas, MARTINS, G. A. e DONAIRE, D. Princípios de Estatística. 2.ed. São Paulo: Atlas, MILONE, Giuseppe & ANGELINI, Flávio. Estatística geral. São Paulo: Atlas, v.2. OLIVEIRA, Francisco Estevam Martins de. Estatística e probabilidade. São Paulo: Atlas, SPIEGEL, M.R. Estatística. Estatística. São Paulo, McGraw-Hill do Brasil, TOLEDO, Geraldo Luciano & OVALLE, Ivo Izidoro. Estatística Básica. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1985.

35 VI METODOLOGIA DA PESQUISA MPE01 Elaboração e desenvolvimento de Projeto de Pesquisa. Análise e interpretação dos dados obtidos. Apresentação formal dos produtos da Pesquisa. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6023 Referências Bibliográficas. Rio de Janeiro, BEBBER, Guerino MARTINELLO, Darci. Metodologia Científica. 2.ed. Caçador: UnC, GIL, A.C. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 3.ed. São Paulo: Atlas, MARCONI, Marina de Andrade, LARATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa. 3.ed. São Paulo: Atlas, OLIVEIRA, Silvio Luiz de, Tratado de Metodologia Científica, 2.ed. São Paulo: Pioneira, REY, Luís: Planejar e redigir trabalhos científicos. 2.ed. São Paulo: Blencher Edgard SALOMON, Délcio Vieira, Como fazer uma monografia, 9.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

36 VI TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCO11 Créd. 02 CH: 30h TCC I Elaboração e desenvolvimento de projeto de pesquisa voltado a área de informática. Estudo e avaliação do estado da arte da área escolhida. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023-Referências Bibliográficas. Rio de Janeiro: AGO, BURIOLLA, Marta A Feiten. O Estágio Supervisionado. São Paulo: Cortez, SOUZA, E. M., et alii. Escola-Empresa: a qualificação pelo estágio. Curitiba: DAU/IEL, 1979.

37 VII SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SDT11 Conceito de sistemas distribuídos. Arquitetura de sistemas distribuídos. Comunicação entre processos. Sincronização. Alocação de processadores. Sistemas distribuídos de tempo real. Sistemas de arquivos distribuídos. Segurança. Tolerância à falhas. Ambientes e linguagens de programação para sistemas distribuídos. DAVIS, William S. Sistemas Operacionais. Campus, LEÃO, Renata de O; SILVA, João C. Estrutura e implementação de sistemas banco de dados SQL Server MACHADO, Francis B. & MAIA, Luiz Paulo. Introdução à Arquitetura Sistemas Operacionais. LCT, OZSU, M. Tamer. Princípios de Sistemas de banco de dados distribuídos. Campus, SHAY, William A. Sistemas Operacionais. Makron, SILBERSCHATZ, Abraham. Sistemas de BD. Campus, SPENIK, Mark, SLEDGE, Orryn. Microsoft SQL Server 2000 DBA: guia de sobrevivência. Campus, TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais. Bookman, 2000.

38 VII SOCIOLOGIA SOC01 A história do surgimento da sociologia: do Renascimento à Revolução Industrial. A retomada do pensamento especulativo até o triunfo da ciência. As obras inspiradoras do pensamento sociológico. O positivismo [incluindo o darwinismo social. A sociologia clássica: Marx, Durkheim e Weber. Contribuição atual da sociologia do desenvolvimento. Questões da Sociologia Contemporânea. COSTA, C. Sociologia Introdução à ciência da sociedade. 2.ed. São Paulo: Moderna, LAKATOS, E.M. Introdução à Sociologia. 4. ed. São Paulo: Saraiva, MILLS. C. Wrigth. A Imaginação Sociológica. 6ª ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, OLIVEIRA, P. S. Introdução à Sociologia. 2. ed. São Paulo: Ática, TOMAZI, Nelson Dacio. Iniciação à sociologia. São Paulo, Atual, ª ed. VILA NOVA, Sebastião. Introdução à sociologia.

39 VII TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCO12 Créd. 08 CH: 120h TCC II Fundamentação teórica, descrição do estado da arte, desenvolvimento dos capítulos da monografia. Inicio do desenvolvimento da aplicação. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023-Referências Bibliográficas. Rio de Janeiro, AGO BURIOLLA, Marta A Feiten. O Estágio Supervisionado. São Paulo: Cortez, SOUZA, E. M., et alii. Escola-Empresa: a qualificação pelo estágio. Curitiba: DAU/IEL, 1979.

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

EMENTÁRIO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

EMENTÁRIO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO EMENTÁRIO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO I ÁLGEBRA LINEAR ALI01 Matrizes. Determinantes. Sistemas de Equações lineares. Espaços vetoriais. Combinações e Transformações Lineares. Operadores. Autovalores

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA 2º ANO Nome da disciplina: Física Geral II Carga horária: 90h Acústica e Ondas. Óptica Física e Geométrica. Lei de Coulomb; Campo Elétrico. Lei de Gauss. Potencial. Capacitância.

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: História do Contestado As civilizações primitivas do contestado. As origens, formação e herança cultural do homem do contestado. A índole guerreira do caboclo catarinense.

Leia mais

DISCIPLINA: CONSTRUÇÃO DE COMPILADORES

DISCIPLINA: CONSTRUÇÃO DE COMPILADORES Semestre 5 Válido somente com assinatura e carimbo do IFCE Cód. Disciplina Créditos Horas Nat. Prérequisitos Teóricos Práticos TELM.066 Construção de Compiladores 2 2 80 OBR TELM.061 TELM.067 Sistemas

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO Area de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas DISCIPLINA: PRÁTICAS INVESTIGATIVAS I H111926 03 60 Introdução e ensaio da prática investigativa. Procedimentos metodológicos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 66303 ESTRUTURA DE DADOS I 68/0 ENG. DE

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas Teóricas:

Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas Teóricas: 2º SEMESTRE INF201 - Banco de dados I Banco de dados I Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas 20 aulas Aulas práticas: 52 aulas Fornecer conhecimentos sobre a concepção, utilização,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Carga Horária Total

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais 5// :6 Centro de Ciências Exatas e Naturais Curso: Ciência da Computação (Noturno) Currículo: 7/ CMP.8.- Introdução à Computação Ementa: O que é Ciência da Computação. História da Computação. Estrutura

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 89/2007 CONSUNI RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 858/2012 renovado pela Resolução CEE nº 3/2015 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo:

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Introdução a Programação 1º PERÍODO Fundamentos de construção de algoritmos e programas. Algoritmos:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO Este Anexo integra o Edital Nº 35/2007, que disciplina o Concurso Público destinado ao provimento

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AUTORIZAÇÃO: Portaria UDESC nº 646/2001 RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 3324/2005 renovado pelo Decreto Estadual nº 1664/2013 PERÍODO

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA - PROVA COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO 1 Interpretação textual Metáfora, metonímia, ambigüidade, ironia, denotação e conotação, pontos

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 82/99 CRIA O CURSO SEQÜENCIAL EM PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES, NO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS, DO CÂMPUS DE ITATIBA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 82/99 CRIA O CURSO SEQÜENCIAL EM PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES, NO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS, DO CÂMPUS DE ITATIBA. RESOLUÇÃO CONSEPE 82/99 CRIA O CURSO SEQÜENCIAL EM PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES, NO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO CURSO Engenharia Eletrônica MATRIZ FUNDAMENTAÇÃO LEGAL (Resolução do COEPP que aprovou a matriz curricular

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO 2 de junho de 2010 Sumário Administração de Bancos de Dados.................................. 3 Administração Financeira.......................................

Leia mais

Engenharia da Computação. 1 o ANO

Engenharia da Computação. 1 o ANO Engenharia da Computação 1 o ANO ÁLGEBRA LINEAR E GEOMETRIA ANALÍTICA Matrizes, Sistemas lineares e Determinantes. Vetores. Espaços vetoriais. Produto escalar e vetorial. Retas e planos. Projeção ortogonal.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO: Fundamentos da Computação CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação DISCIPLINA: Fundamentos da Computação CÓDIGO: 4610H CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula VALIDADE: a partir de

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO 1 FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO Edital numero 005/2014 _ ETEC para o Processo de Seleção de alunos para a Fábrica de Software. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

Dados das Disciplinas de Serviço

Dados das Disciplinas de Serviço Dados das Disciplinas de Serviço Curso: Agronomia Disciplina: Introdução à Computação (2 turmas) Professor: Cristiane Conceitos básicos: Noções de lógica de programação; tipos primitivos; constantes e

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO EMENTAS DAS S DO CURSO DE COMPUTAÇÃO INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA EMENTA: Conceito de Informática, informação, dados e computadores; evolução histórica dos computadores; anatomia de um computador conceitos

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR Reconhecida pela Portaria - MEC nº 1580, de 09/11/93 - D.O.U. 10/11/93 Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC UMUARAMA TOLEDO GUAÍRA PARANAVAÍ CIANORTE

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Lógica e Matemática Discreta/MAT002 4 - - 4 60 Lógica sentencial e de Primeira ordem. Sistemas dedutivos naturais e axiomáticos. Completeza, consistência e coerência. Formalização de problemas. Conjuntos.

Leia mais

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005.

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005. 3º semestre INF302 - Análise e Modelagem de Sistemas I Análise e Modelagem de Sistemas I Identificação: INF302 Semestre: 1º Carga Horária 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas 52 aulas Aulas práticas:

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA803 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA:

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento Unidade de Sobradinho FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2015.1

PLANO DE ENSINO 2015.1 FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA CENTRO DE CIENCIAS TECNOLOGICAS PLANO DE ENSINO 2015.1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Disciplina/Módulo: Redes Comput Sist Distribuídos Código/Turma: T008-84(74)

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2007 ANO DO CURSO 4 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro de

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO A Comissão Responsável pela Realização do Concurso Público regido pelo Edital 041/2007 faz saber

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA / MATEMÁTICA / LEGISLAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO AUXILIAR EM ADMINISTRAÇÃO DE REDES - FIC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO AUXILIAR EM ADMINISTRAÇÃO DE REDES - FIC Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO AUXILIAR EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT Área de Conhecimento Banco de Dados Ementa/Bibliografia Conceitos básicos; Modelos de dados; Aspectos de modelagem de dados; Projeto e Aplicações de Banco de Dados.

Leia mais

Grade Curricular - Engenharia de Computação

Grade Curricular - Engenharia de Computação Grade Curricular - Engenharia de Computação SEMESTRE 1 - Obrigatórias FCM0101 Física I 6 0 6 FFI0180 Laboratório de Física Geral I 2 0 2 SAP0678 Desenho 2 0 2 SAP0679 Humanidades e Ciências Sociais 2 0

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Probabilidade e Estatística/MAT066 Fundamentos de análise combinatória. Conceito de probabilidade e seus teoremas fundamentais. Variáveis aleatórias. Distribuições de probabilidade. Conceito e objetivos

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT Área de Conhecimento Ementa/Bibliografia Acionamentos Elétricos Conversão Eletromecânica de Energia: Circuitos magnéticos. Sistemas e dispositivos magnetelétricos.

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA. Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento.

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA. Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento. FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia, Professor Luiz

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

BIBLIOGRAFIA BÁSICA PARA AS DISCIPLINAS DA ÁREA DE ENGENHARIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA PARA AS DISCIPLINAS DA ÁREA DE ENGENHARIA BIBLIOGRAFIA BÁSICA PARA AS DISCIPLINAS DA ÁREA DE ENGENHARIA 1. ALGEBRA LINEAR ANTON, H.; RORRES, C. Álgebra linear com aplicações. 10 ed. Rio de Janeiro: Bookman, 2012. 786p. BOLDRINI, J.L.; COSTA, S.I.R.,

Leia mais

DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Semestre 9 Cód. Disciplina Créditos Horas Nat. Prérequisitos Teóricos Práticos CEME.157 Laboratório de Automação Industrial 2 40 OPT TELM.094, TELM.078 TELM.082 Inteligência Computacional 4-80 OPT TELM.056

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM. Ementa. Objetivos. Conteúdo Programático

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM. Ementa. Objetivos. Conteúdo Programático Disciplina: Engenharia de Software e Gerência de Projetos C.H. Teórica: 40 PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Período Letivo: 1 sem/2014 C.H. Prática:

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013

NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013 NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013 CURSOS SUPERIORES DE - TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1. CURSOS E VAGAS OFERECIDAS Cursos de

Leia mais

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais.

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais. ANO 3 5º Período Sistema Operacional 1.Identificação: Identificação Disciplina Carga Horária Sistema Operacional 72 h/a Créditos 4 2.Ementa: Histórico da Criação e Evolução dos Sistemas Operacionais. Conceitos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COM ÊNFASE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO DISTRIBUIDOS Curso Reconhecido pela Resolução n.

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COM ÊNFASE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO DISTRIBUIDOS Curso Reconhecido pela Resolução n. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COM ÊNFASE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO DISTRIBUIDOS Curso Reconhecido pela Resolução n.º 01/01 CNE/CES Com a evolução das tecnologias Internet e Sistemas de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEB PRORROGAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEB PRORROGAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEB PRORROGAÇÃO DO EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE A Pró-Reitora de Graduação do Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos UniFEB

Leia mais

Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina. Prof. Msc. Ricardo Slavov

Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina. Prof. Msc. Ricardo Slavov Redes de Computadores Sistemas de Informação 3SINA/05.2 1º Sem/2008 Aula 00: Apresentação da Disciplina Prof. Msc. Ricardo Slavov ricardo.slavov@aes.edu.br By Slavov Unidade Sorocaba Planejamento Conceitos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FICHA DE COMPONENTE CURRICULAR CÓDIGO: COMPONENTE CURRICULAR: CONTROLADORES LÓGICOS PROGRAMÁVEIS (CLPs) E DISPOSITIVOS INDUSTRIAIS UNIDADE ACADÊMICA OFERTANTE: SIGLA:

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Projeto Avançado de Sistemas/CPD029 Conceito de padrão de projeto. Padrões de projeto para software orientado a objetos. Mapeamento objetorelacional baseado em padrões. Padrões de arquitetura de software.

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/CPD005 2 1-3 60 A origem e o conceito da teoria geral de sistemas. O conceito de sistemas. Componentes de um sistema de informação. Relações entre sistemas e ambiente. Hierarquia

Leia mais

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4 PLANO DE ENSINO Período Letivo: 1º Semestre de 2014 Faculdade de Tecnologia de Bragança Paulista CURSO: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação TURNO: Tarde / Noite DISCIPLINA: Projeto Interdisciplinar

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Turno: NOTURNO Reconhecido pela Portaria MEC nº 357, de 14.06.88, D.O.U. de 16.06.88 Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Bacharelado em

Leia mais

ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR E EMENTA DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUBSEQUENTE. Introdução à Informática

ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR E EMENTA DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUBSEQUENTE. Introdução à Informática ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR E EMENTA DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE ESTRUTURA CURRICULAR CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUBSEQUENTE Componentes Curriculares Introdução à Informática Aplicativos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE 2011 Disciplina ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Professor MSC. ADOLFO FRANCESCO DE OLIVEIRA COLARES Carga Horária Semanal Curso ADMINISTRAÇÃO Carga Horária

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

5º ANO Disciplina: Automação Industrial Ementa: Medição, atuação e controle. Estabilidade e desempenho de sistemas realimentados. Controle de sistemas a eventos discretos. Hierarquia em sistemas automatizados.

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza Ementa Características dos dados da Web. Modelagem de dados semiestruturados. Linguagens de consulta para

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 102, de

Leia mais

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Apresentar os modelos de dados em rede, hierárquicos, relacionais e orientados a objetos. Demonstrar as etapas de desenvolvimento de um projeto de banco

Leia mais

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Código: ENGP -

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS Nome da Disciplina: Introdução à Banco de Dados teoria e projeto Carga horária: 50 Docente responsável: Plínio de Sá Leitão Júnior (INF/UFG)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 74, de

Leia mais