Guião Revisões: Funções ESA-IPVC. Funções

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guião Revisões: Funções ESA-IPVC. Funções"

Transcrição

1 GUIÃO REVISÕES Funções Conceito de função Quatro amigos decidiram apostar no totoloto, tendo cada um deles preenchido o seu boletim da seguinte forma: Boletim do Hugo Boletim do João Jogos Apostas Jogos Apostas Equipa A Equipa B X X Equipa A Equipa B X X Equipa C Equipa D X X Equipa C Equipa D X X 3 Equipa E Equipa F X 3 Equipa E Equipa F X X 4 Equipa G Equipa H X X 4 Equipa G Equipa H X X 5 Equipa I Equipa J X 5 Equipa I Equipa J X X X Boletim da Ana Boletim da Marta Jogos Apostas Jogos Apostas Equipa A Equipa B X X Equipa A Equipa B X X Equipa C Equipa D X X Equipa C Equipa D X X 3 Equipa E Equipa F X 3 Equipa E Equipa F X 4 Equipa G Equipa H X 4 Equipa G Equipa H X X 5 Equipa I Equipa J X 5 Equipa I Equipa J X Os boletins de totobola estabelecem uma relação entre dois conjuntos: o conjunto dos jogos e o conjunto das apostas. Quais destas correspondências são funções? Recorde que Uma função é uma correspondência entre dois conjuntos A B Tal que: Todos os elementos do primeiro conjunto estão envolvidos na correspondência. Cada elemento do primeiro conjunto tem um e um só correspondente no segundo conjunto. Página de 3

2 Representemos cada Boletim através de um Diagrama de Venn: Boletim do Hugo Boletim do Ana Boletim do João Boletim do Marta X X X X Jogo Aposta Jogo Aposta Jogo Aposta Jogo Aposta Todos os elementos do primeiro conjunto estão envolvidos na correspondência. Cada elemento do primeiro conjunto tem um e um só correspondente no segundo conjunto. Cada correspondência é uma FUNÇÃO boletim válido. Todos os elementos do primeiro conjunto estão envolvidos na correspondência. Eistem elementos do primeiro conjunto com vários correspondentes no segundo conjunto Nem todos os elementos do primeiro conjunto estão envolvidos na correspondência porque um dos elementos do primeiro conjunto não tem correspondência no segundo conjunto. Cada elemento do primeiro conjunto tem um e um só correspondente no segundo conjunto. As correspondências NÃO são FUNÇÕES boletim não válido. Todo o processo que faz corresponder a cada elemento de um conjunto A um e um só elemento do conjunto B é uma correspondência que se chama aplicação ou função de A em B. Representando a função por, podemos escrever: f : A B f y O conjunto A conjunto de partida é o domínio da função. Representa-se por. O conjunto B designa-se por conjunto de chegada. Os elementos do domínio designam-se por objectos e os respectivos elementos do conjunto B designam-se por imagens. é a variável independente e é a variável dependente. O contradomínio é o conjunto das imagens. Representa-se por.. Atenção Não confunda f com f ()! designa uma função com o seu domínio, o seu conjunto de chegada e a indicação do processo para encontrar a imagem de cada elemento do domínio. representa a imagem do objecto do domínio, pela função. Página de 3

3 Considerando a função do boletim da Ana: a) Quais são os objectos? b) Quais são as imagens? c) Indique o domínio da função? d) Indique o conjunto de chegada? e) Indique o contradomínio da função? f) Qual é a imagem do objecto? g) Quais os objectos cuja imagem é X? Boletim do Ana Jogo X Aposta a) Os objectos são e. b) As imagens são e X. c) O domínio da função é. d) O conjunto de chegada é. e) O contradomínio da função é. f) A imagem do objecto é. g) Os objectos cuja imagem é X são e. Teste os seus conhecimentos ) Considere as seguintes correspondências de A para B: A a) Diga, justificando, se são funções. b) Das que são funções indique f B Carro garagem Comboio estação Barco porto A Março Maio Junho Julho g B o domínio, o contradomínio e o conjunto de chegada. A 3 h B A 3 5 j B 3 8 Página 3 de 3

4 Classificação de funções Relembre Função Sobrejectiva Uma função f diz-se sobrejectiva se o seu contradomínio coincide com o seu conjunto de chegada. Função Injectiva Uma função f diz-se injectiva se quaisquer dois elementos diferentes do seu domínio têm imagens diferentes. Função Bijectiva Uma função f diz-se bijectiva se é injectiva e sobrejectiva. Considerando a função do boletim do Hugo: a) Qual o domínio e o contradomínio da função? b) A função é injectiva? E sobrejectiva? E bijectiva? Boletim do Hugo Jogo X Aposta a) O domínio da função é. O contradomínio da função é b) A função não é injectiva porque, por eemplo, 3 e 5 têm a mesma imagem. A função é sobrejectiva porque o contradomínio é igual ao conjunto de chegada. A função não é bijectiva porque não é injectiva. Modos de definir uma função Imagine que vai de férias e encontra o seguinte anúncio. Como só dispõe de 50, quantos dias pode alugar a bicicleta? ALUGA-SE BICICLETAS D E P Ó S I T O 3 9 P O R D I A Página 4 de 3

5 A cada número de dias de aluguer corresponde um único custo. Assim, e são varáveis. Como o custo depende do número de dias de aluguer, diz-se que é a variável dependente e a chama-se variável independente. é função de. Eistem algumas formas de representar a função. Representando a função por meio de um diagrama de Venn N.º de dias Custo Note que os número de dias só variam de a 5. Para 6 dias teria de pagar 57, o que não seria possível, visto que só dispõe de 50. Representando a função por meio de uma tabela, obtém-se: Número de dias de aluguer Custo (em euros) Representando a função por meio de uma epressão analítica. A epressão da seguinte forma: é a epressão analítica da função. Assim, a função representa-se As epressões analíticas permitem determinar facilmente os valores de C a partir dos valores de N. Página 5 de 3

6 Representando a função por meio de um gráfico, obtemos: C Nota: O gráfico de f identifica-se com o conjunto de pares ordenados,. Como para representar um ponto no referencial cartesiano usamos o sistema de coordenadas o valor dos objectos é representado no eio dos e o das respectivas imagens no eio dos. Por este motivo é vulgar a identificação N Teste os seus conhecimentos ) Para cada uma das funções seguintes, indique se é injectiva e/ou sobrejectiva e/ou bijectiva: -4 4 g f - - 3) A função está definida pelo seguinte gráfico 3 y a) Defina f por meio de uma tabela. b) Calcule e. c) Indique o objecto cuja imagem é 3. Página 6 de 3

7 Posição a cada instante 4) Identifique nas seguintes situações as que representam funções: y y 5) Considere as funções: a) Defina g por meio de um diagrama. b) Defina f por meio de uma tabela. c) Calcule e. d) Indique o conjunto de chegada de f e de g. e) Indique o domínio de cada função. f) Indique o contradomínio de cada função. Representação gráfica Através da representação gráfica, muita informação pode ser obtida. O seguinte gráfico representa o movimento de um automóvel ao longo de um trajecto de 700m Tempo (em segundos) a) Qual a variável independente? E a variável dependente? b) Nos primeiros 40 segundos quantos metros percorreu o automóvel? c) Durante o passeio, o automóvel alguma vez esteve parado? Se sim, quanto tempo? d) Indique o instante em que o automobilista iniciou o regresso. e) Em que momento o automóvel se encontra a 500m do ponto de partida? No momento 77s em que posição estava o automóvel? f) Qual o domínio e o contradomínio da função? Página 7 de 3

8 Gasolina no depósito ( litros) a) A variável independente é o tempo e a variável dependente é a posição a cada instante. b) O automóvel percorreu 600 metros nos primeiros 40s. c) Sim, esteve parado durante 40s (dos 40 aos 80 s.) d) Aos 80 segundos iniciou a viagem de regresso. e) Nos momentos 30 e 85 o automóvel estava a 500m do ponto de partida. No momento 77 o automóvel estava a 600m do ponto de partida. f), Não se esqueça que o domínio é visto no eio dos, neste caso, no eio do tempo, e o contradomínio no eio dos. Teste os seus conhecimentos 6) Ao longo de uma viagem de carro, o número de litros de gasolina no depósito é dado pelo seguinte gráfico. y 5 5 Km a) O gráfico representa uma função? Justifique. b) Quantos litros de gasolina havia no depósito do carro no início da viagem? c) Quantos litros de gasolina se gastaram por cada 00 km de viagem? d) Quantos litros de gasolina se gastaram nos 400 km de viagem? Página 8 de 3

9 Altura (cm) 7) Feito um estudo sobre uma determinada população, analisou-se a evolução da altura de acordo com a idade e, construiu-se o seguinte gráfico: Idade (anos) a) O gráfico representa uma função? Justifique. b) Qual foi a altura máima atingida pela pessoa e em que altura da sua vida? c) A partir de que idade a altura começou a decrescer? d) Indique a altura da pessoa quando nasceu. Até agora. Conceito e classificação de função Modos de definir uma função Representação gráfica Função real de variável real Zeros de uma função Estudo de funções elementares: afins, quadráticas, racionais e irracionais. Página 9 de 3

10 Chama-se função real de variável real a uma função cujos domínio e contradomínio são conjuntos de números reais. Zeros de uma função Considere a função f, de domínio analítica., definida pelo gráfico que se segue e a sua epressão y y = f() -3 - a) Determine graficamente os zeros da função; b) Determine analiticamente os zeros da função. Recorde que Zero de uma função é todo o objecto que tem imagem nula. a) A função intersecta o eio dos nos pontos, e. Tal significa que, e, ou seja, e são zeros da função. Os zeros de uma função correspondem graficamente aos pontos de intersecção com o eio dos. Página 0 de 3

11 Custo( ) b) Os zeros da função são: e, uma vez que. Para calcular os zeros de uma função analiticamente basta resolver a equação. Só as soluções pertencentes ao são zeros da função. Funções Afins O José todas as semanas enche o depósito do seu carro com gasóleo. O preço de um litro de gasóleo durante seis semanas consecutivas pode ser representado pelo gráfico seguinte:, Semanas O que pode concluir acerca do preço do gasóleo? Concluímos assim, que o preço do gasóleo se manteve constante durante as seis semanas. A situação pode ser descrita pela função. Num dos dias em que o José ia para o trabalho, devido a uma avaria, o seu automóvel movia-se à velocidade constante de 0 km/h. Logo, ao fim de uma hora teria andado 0 km, ao fim de duas horas, 0km, e assim sucessivamente. Página de 3

12 Custo ( ) Distância Percorrida(km) Podemos representar a viagem efectuada, pelo seguinte gráfico: Traduzindo o gráfico por uma epressão analítica, tem-se onde, no conteto do problema, uma vez que não faz sentido considerar valores negativos para o tempo. Tempo (h) Assim, a função por gráfico a semi-recta que representa o percurso. terá Quando o José foi levar o automóvel ao mecânico, teve de ir para casa de tái. O custo de uma viagem de tái é representado pelo seguinte gráfico: a) Quanto custa, no mínimo uma viagem de tái? b) Se o José morar a 3km de casa, quanto vai pagar pela viagem? km a) Por observação do gráfico, verifica-se que uma viagem de tái custa, no mínimo, um euro. b) Se o João morar a 3km de casa paga 7 pela viagem. A situação por ser descrita pela epressão. No conteto do problema consideramos uma vez que não faz sentido considerar valores negativos para os quilómetros. Página de 3

13 Toda função do tipo, que é polinómio de grau, tem por gráfico uma recta. A estas funções chamam-se funções afins. é o declive da recta e é a ordenada na origem. Observação: Se então, logo trata-se de uma função linear. Se então, logo trata-se de uma função constante. Dado o gráfico de uma função afim, como podemos determinar a sua epressão analítica? Considere o seguinte gráfico e determine a sua epressão analítica. y Conhecemos dois pontos que constituem o gráfico, por eemplo, e. Sabemos que a equação da recta é do tipo. Primeiro vamos determinar o declive da recta, ou seja,. Recorde que Dados dois pontos e, o declive da recta que passa em A e em B é dado por Logo, temos. Para saber, basta substituir e pelas coordenadas de um dos pontos, considerando, por eemplo, obtemos: Concluímos que a epressão analítica de f é. Página 3 de 3

14 Distância percorrida (km) Teste os seus conhecimentos 8) Uma marca de automóveis pretende, com o gráfico seguinte, mostrar qual o consumo de gasolina de um novo modelo lançado no mercado. l) Terminal de bomba de gasolina Gasolina consumida ( 4, Espaço percorrido (km) Observe e responda: a) Esta correspondência é uma função linear? b) Com 8 litros de gasolina, quantos quilómetros se podem percorrer? c) Quantos litros de gasolina são necessários para percorrer 300 km? d) Sendo o número de quilómetros percorridos e a quantidade de gasolina consumida, complete: 9) Observe o gráfico: Horas a) A que horas partiu cada um dos veículos? b) Depois de quantas horas o carro alcançou a bicicleta? c) Se o objectivo dos condutores é chegar à mesma cidade, que distava 5 km do ponto de partida, qual é o primeiro a chegar à cidade? d) Escreva a epressão analítica da função cujo gráfico é: d ) a recta associada ao percurso da mota; d ) a recta associada ao percurso do ciclista. Página 4 de 3

15 Distância (m) Funções quadráticas Num grande prémio de Fórmula, um espectador encontra-se num local em que consegue visualizar um determinado troço do percurso. A certa altura vê um carro. A distância, em metros, deste ao espectador é dada por, com em segundos. a) Construa o gráfico da função, no conteto do problema. b) Qual o domínio da função no conteto do problema? c) A que distância se encontra o carro do espectador quando este o vê pela primeira vez? d) Ao fim de quanto tempo se atinge a menor distância entre o carro e o espectador? Qual é essa distância? Relembre que A toda a função, real de variável real, do tipo, com, que é polinómio de grau, chama-se função quadrática. A sua representação gráfica é uma parábola em que: se a concavidade é voltada para cima; se a concavidade é voltada para baio. a) Recorrendo ao winplot pode construir o gráfico da função, no conteto do problema. Tempo (s) Página 5 de 3

16 b) O domínio da função no conteto do problema é pois não faz sentido considerar o tempo negativo. c) O espectador vê o carro pela primeira vez em. Para saber a distância temos que determinar a imagem de 0. Assim, quando o espectador vê o carro pela primeira vez, este está a uma distância de 55 metros. d) Para saber qual é menor distância entre o carro e o espectador basta calcular as coordenadas do vértice da parábola. Comecemos por igualar a função a um valor qualquer do contradomínio, por eemplo 55 para ser mais fácil de resolver. A parábola tem um eio de simetria que passa pelo vértice da parábola. Eistem dois objectos cuja imagem é 55: 0 e 6. Logo, o eio de simetria passa pelos pontos cuja abcissa é a média destes valores, ou seja,. Para saber a ordenada do vértice determina-se a imagem de 3 As coordenadas do vértice são:. Ao fim de 3 segundos atinge-se a menor distância entre o carro e o espectador. Essa distância é de 0 metros. Recorrendo ao winplot faça a representação gráfica das seguintes funções quadráticas e, para cada uma delas, indique o domínio, o contradomínio, os zeros, a concavidade, os intervalos onde é positiva e negativa e a monotonia: a) b) Página 6 de 3

17 a) y f() Recorde Zeros: 0 Concavidade voltada para cima. É positiva em. É decrescente em. É crescente em. Graficamente uma função é positiva se está acima do eio dos e é negativa quando está abaio do mesmo eio. Analiticamente, uma função f é positiva em se qualquer que seja, E é negativa em se qualquer que seja, b) y Zeros:, - Para saber o contradomínio da função precisamos de saber as coordenadas do vértice da parábola. Como o eio de simetria da parábola passa pelo vértice e, eistem dois objectos ( e -) que têm imagem 0, o eio de simetria é mesma imagem. Assim a abcissa do vértice é que é a média dos dos objectos que têm a. Para saber a ordenada basta calcular a imagem de. As coordenadas do vértice são Concavidade voltada para baio. É positiva em. É negativa em. É decrescente em. É crescente em. Página 7 de 3

18 Teste os seus conhecimentos 0) Recorrendo ao winplot faça a representação gráfica das seguintes funções quadráticas e, para cada uma delas, indique o domínio, o contradomínio, os zeros, a concavidade, os intervalos onde é positiva e negativa e a monotonia: a) b) c) d) ) No dia 0 de Abril, foi detectada num doente uma infecção cutânea, que evoluiu de acordo com o seguinte modelo matemático:, sendo a área de pele infectada (em mm ) e t o tempo (em dias) contado a partir do momento em que foi detectada. Sabe-se que a área infectada começou a diminuir quando foi administrado um antibiótico. a) Qual a área de pele atingida durante a infecção? b) Em que dia se iniciou o tratamento com o antibiótico? c) A infecção afectou uma área de 6 mm? Se sim, passado quantos dias? Comente os resultados obtidos? e) Ao fim de quanto tempo a infecção se etinguiu? Funções racionais Uma espécie rara de insectos gigantes foi descoberta numa floresta da Amazónia. Para proteger esta espécie, os cientistas fizeram transportar alguns dos insectos para uma área protegida. A população de insectos, t meses depois de ser deslocada, era dada por: a) Qual é o domínio da função no conteto do problema? b) Quantos insectos foram transportados? c) Qual é a população, passados 5 anos? d) Passados quantos anos a população atinge 000 insectos? Página 8 de 3

19 a) O domínio da função é Na presença de uma fracção temos de garantir que o denominador é diferente de zero. No conteto do problema não faz sentido que os meses sejam negativos, por isso o domínio da função, no conteto do problema é. b) Para sabermos os insectos que foram transportados temos de calcular a população no inicio da contagem do tempo, ou seja, para. R: Foram transportados 5 insectos. c) Passados 5 anos são meses R: Passados 5 anos, a população é de 596 aproimadamente. d) Para saber passados quantos meses a população atinge os 000 insectos tem-se de resolver a equação. Recorde que: A B 0 A 0 B 0 uma vez que. 30 meses correspondem a 0 anos e 0 meses. R: Passados 0 anos e 0 meses a população atinge 000 insectos. A função é eemplo de uma função racional. Página 9 de 3

20 Uma função f, real de variável real, chama-se função racional se pode ser representada pelo quociente entre dois polinómios, sendo o divisor um polinómio não nulo. O domínio de uma função racional é dado por:. Teste os seus conhecimentos ) Determine o domínio e os zeros das funções definidas por: a) ; b) ; c) ; d). 3) Admita que uma determinada raça de cães tem um desenvolvimento que obedece ao seguinte modelo matemático: sendo o peso médio (em Kg) de um animal em função do tempo t (em meses) de vida desde o seu nascimento. a) Qual é o peso médio de um animal recém-nascido? b) Com que idade um cão desta raça atinge os 9 Kg? c) Até que idade o peso médio do animal não ecede 5kg? 4) A altura, em metros, de uma árvore, t anos após o momento em que foi plantada, é dada por. a) Com que altura a árvore foi plantada? b) Qual foi a variação da altura da árvore nos primeiros nove meses após ter sido plantada? c) Com a ajuda do programa Winplot faça um esboço do gráfico da função. d) Passado quanto tempo a árvore atinge uma altura de 4 metros? Página 0 de 3

21 5) Considere o gráfico de uma função racional f: y a) Indique o domínio e o contradomínio da função f. b) Qual é a abcissa que tem imagem 0? c) A função é injectiva? Funções Irracionais Uma função f, real de variável real, chama-se função irracional se a variável independente figura no radicando. No cálculo do domínio de uma função irracional do tipo, onde, é necessário ter em atenção que: Se n é par, Se n é ímpar, não eiste qualquer restrição, é. Considere as seguintes funções: e a) Determine o seu domínio. b) Recorrendo ao programa winplot, faça a representação gráfica das funções e g, indique o domínio, o contradomínio e os zeros de cada uma. Verifique se são injectivas. Página de 3

22 a) Note que, por eemplo, pois. Lembre-se que: No cálculo do domínio de uma função irracional, se o índice for par, o radicando não pode tomar valores negativos. índice radicando b) y Zeros: 0 A função é injectiva. y Zeros: 0 A função é injectiva. As funções e são eemplos de funções irracionais. Página de 3

23 Teste os seus conhecimentos 6) Determine o domínio das seguintes funções: a) b) c) d) 7) A procura de um determinado modelo de relógio é dada, em centenas de unidades, em função do preço p, em dezenas de euros, por a) No conteto do problema determina o domínio da função. b) Determine o preço p para o qual a procura é de centenas de unidades. Referências [] Neves, M.A.;Guerreiro, L.; Neves, A; Matemática 8º ano, ª Parte,ª edição, Porto Editora, 003; [] Guerreiro, L.; Neves, M.A.; Matemática A 0.º - Funções I, Porto Editora 004; [3] Costa, B.; Resende, L.; Rodrigues, E.; Espaço 0, ª edição, Edições Asa, 005 [4] Soveral, A.; Silva, C.; Matemática 0º ano, vol., ª edição, Teto Editora, 003 [5] Guerreiro, L.; Neves, M.A.; Moura, A.; Matemática A.º - Funções II, Porto Editora 005; [6] Costa, B.; Resende, L.; Rodrigues, E.; Espaço, ª edição, Edições Asa, 005 Página 3 de 3

FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. 1. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de x = 0. Então:

FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. 1. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de x = 0. Então: FICHA DE TRABALHO DERIVADAS I PARTE. Uma função f tem derivadas finitas à direita e à esquerda de = 0. Então: (A) f tem necessariamente derivada finita em = 0; (B) f não tem com certeza derivada finita

Leia mais

Nível B3 PROPORCIONALIDADE INVERSA

Nível B3 PROPORCIONALIDADE INVERSA Nível B PROPORCIONALIDADE INVERSA Grandezas inversamente proporcionais Duas grandezas e y são inversamente proporcionais se o produto dos valores correspondentes é constante e diferentes de zero. Essa

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Apontamentos: Curso de Conhecimentos Básicos de Matemática Cursos do Departamento de Gestão Maria Cristina

Leia mais

9. Derivadas de ordem superior

9. Derivadas de ordem superior 9. Derivadas de ordem superior Se uma função f for derivável, então f é chamada a derivada primeira de f (ou de ordem 1). Se a derivada de f eistir, então ela será chamada derivada segunda de f (ou de

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

Escola Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Matemática - 12º ano Cálculo Diferencial II - Exercícios saídos em Exames (séc XX)

Escola Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Matemática - 12º ano Cálculo Diferencial II - Exercícios saídos em Exames (séc XX) Escola Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Matemática - 1º ano Cálculo Diferencial II - Eercícios saídos em Eames (séc XX) 1. Seja f a função real de variável real tal que f()= - /. Quanto ao limite

Leia mais

Curso Satélite de. Matemática. Sessão n.º 2. Universidade Portucalense

Curso Satélite de. Matemática. Sessão n.º 2. Universidade Portucalense Curso Satélite de Matemática Sessão n.º 2 Universidade Portucalense Funções reais de variável real Deinição e generalidades Uma unção é uma correspondência que a qualquer elemento de um conjunto D az corresponder

Leia mais

APOSTILA 2015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 2015 1

APOSTILA 2015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 2015 1 APOSTILA 015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 015 1 Sumário 1.Conjuntos...5 1.1 Representação de conjuntos...5 1. Operações com conjuntos...6 1. Propriedades

Leia mais

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES Í N D I C E Funções Definição... Gráficos (Resumo): Domínio e Imagem... 5 Tipos de Funções... 7 Função Linear... 8 Função Linear Afim... 9 Coeficiente Angular e Linear... Função

Leia mais

Máximos e mínimos. Problemas de máximos e mínimos estão presentes. Nossa aula

Máximos e mínimos. Problemas de máximos e mínimos estão presentes. Nossa aula A UA UL LA Máimos e mínimos Introdução Problemas de máimos e mínimos estão presentes em quase todas as atividades do mundo moderno. Por eemplo, você pode imaginar como um carteiro distribui a correspondência?

Leia mais

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional.

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional. Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA11 Números e Funções Reais Avaliação 3 - GABARITO 06 de julho de 013 1. (1,5 pontos) Determine se as afirmações

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU FUNÇÃO IDENTIDADE... FUNÇÃO LINEAR... FUNÇÃO AFIM... GRÁFICO DA FUNÇÃO DO º GRAU... IMAGEM... COEFICIENTES DA FUNÇÃO AFIM... ZERO DA FUNÇÃO AFIM... 8 FUNÇÕES CRESCENTES OU DECRESCENTES... 9 SINAL DE UMA

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO 1 wwwprofessorwaltertadeumatbr 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) 10 n Escreva

Leia mais

UM ESTUDO DAS FUNÇÕES DE 1º E 2º GRAUS APLICADAS À ECONOMIA

UM ESTUDO DAS FUNÇÕES DE 1º E 2º GRAUS APLICADAS À ECONOMIA ISSN 794 UM ESTUDO DAS FUNÇÕES DE º E º GRAUS APLICADAS À ECONOMIA Valeria Ap. Martins Ferreira, Viviane Carla Fortulan Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo- USP. Professora da Faculdade de

Leia mais

(Testes intermédios e exames 2005/2006)

(Testes intermédios e exames 2005/2006) 158. Indique o conjunto dos números reais que são soluções da inequação log 3 (1 ) 1 (A) [,1[ (B) [ 1,[ (C) ], ] (D) [, [ 159. Na figura abaio estão representadas, em referencial o. n. Oy: parte do gráfico

Leia mais

Explorações de alunos

Explorações de alunos A partir dos exemplos sugeridos e explorados pelos alunos pretende-se que possam conjecturar que, dadas duas funções reais de variável real f e g, o domínio da função quociente pode ser dado por: f f g

Leia mais

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES FUNÇÕES O conceito de função é um dos mais importantes em toda a matemática. O conceito básico de função é o seguinte: toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça

Leia mais

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos:

Neste ano estudaremos a Mecânica, que divide-se em dois tópicos: CINEMÁTICA ESCALAR A Física objetiva o estudo dos fenômenos físicos por meio de observação, medição e experimentação, permite aos cientistas identificar os princípios e leis que regem estes fenômenos e

Leia mais

(Testes intermédios e exames 2010/2011)

(Testes intermédios e exames 2010/2011) (Testes intermédios e eames 00/0) 57. Na Figura, está parte da representação gráfica da função f, de domínio +, definida por f() = log 9 () Em qual das opções seguintes está definida uma função g, de domínio,

Leia mais

Lista de Exercícios de Recuperação do 1 Bimestre

Lista de Exercícios de Recuperação do 1 Bimestre Lista de Exercícios de Recuperação do 1 Bimestre Instruções gerais: Resolver os exercícios à caneta e em folha de papel almaço ou monobloco (folha de fichário). Copiar os enunciados das questões. Entregar

Leia mais

Referencial - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado objecto de encontra em repouso ou em movimento.

Referencial - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado objecto de encontra em repouso ou em movimento. http://web.educom.pt/%7epr1258/9ano/a6_movimento9ano.htm O ESTUDO DO MOVIMENTO Referenciais - Movimento e Repouso Referencial - sistema de referencia em relação ao qual se pode classificar se determinado

Leia mais

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações:

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1 FUNÇÕES DE 1º GRAU 0) Determine f() cujo gráfico está ilustrado abaio. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1) O fator a determina o crescimento da função: se y 1, então

Leia mais

Círculo de Estudos ccpfc/acc 19941/00. Eduardo Cunha. www.educunha.net. Escola Secundária de Barcelos 2000/2001. T I 83 - Plus

Círculo de Estudos ccpfc/acc 19941/00. Eduardo Cunha. www.educunha.net. Escola Secundária de Barcelos 2000/2001. T I 83 - Plus Investigação e Modelação na aula de Matemática Círculo de Estudos ccpfc/acc 19941/00 Eduardo Cunha www.educunha.net Escola Secundária de Barcelos 2000/2001 Módulo 2: Estudo de Funções - calculadora gráfica.

Leia mais

Aulas 8 e 9. Aulas 10 e 11. Colégio Jesus Adolescente. a n g l o

Aulas 8 e 9. Aulas 10 e 11. Colégio Jesus Adolescente. a n g l o Colégio Jesus Adolescente a n g l o Ensino Médio 1º Bimestre Disciplina Física Setor A Turma 1º ANO Professor Gnomo Lista de Exercício Bimestral SISTEMA DE ENSINO Aulas 8 e 9 1) Um autorama descreve uma

Leia mais

Matemática A. Teste Intermédio de Matemática A. Versão 1. Teste Intermédio. Versão 1. Duração do Teste: 90 minutos 5.05.2010. 10.º Ano de Escolaridade

Matemática A. Teste Intermédio de Matemática A. Versão 1. Teste Intermédio. Versão 1. Duração do Teste: 90 minutos 5.05.2010. 10.º Ano de Escolaridade Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Teste Intermédio Matemática A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 5.05.2010 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Na sua folha de

Leia mais

11. Problemas de Otimização

11. Problemas de Otimização 11. Problemas de Otimização Nesta seção veremos vários eemplos de problemas cujas soluções eigem a determinação de valores máimos e/ou mínimos absolutos das funções que os representam. São chamados de

Leia mais

3. Limites. = quando x está muito próximo de 0: a) Vejamos o que ocorre com a função f ( x)

3. Limites. = quando x está muito próximo de 0: a) Vejamos o que ocorre com a função f ( x) . Limites Ao trabalhar com uma função nossa primeira preocupação deve ser o seu domínio (condição de eistência) afinal só faz sentido utilizá-la nos pontos onde esteja definida e sua epressão matemática

Leia mais

2 - Generalidades sobre funções reais de variável real

2 - Generalidades sobre funções reais de variável real Análise Matemática - 009/010 - Generalidades sobre unções reais de variável real.1-deinição e Propriedades De..1 Sejam A e B conjuntos, e uma correspondência de A para B, isto é um processo de associar

Leia mais

TESTE DE MATEMÁTICA. 1. Efectuou-se um estudo sobre as vendas de automóveis num determinado stand, o qual revelou que:

TESTE DE MATEMÁTICA. 1. Efectuou-se um estudo sobre as vendas de automóveis num determinado stand, o qual revelou que: TESTE DE MATEMÁTICA Ano Lectivo / - 9º I - // Nome:.. Nº... Duração da Prova: 9 minutos O teste inclui cinco itens de escolha múltipla. Seleccione a única resposta correcta de entre as quatro alternativas

Leia mais

Nível B3 SISTEMAS DE EQUAÇÕES

Nível B3 SISTEMAS DE EQUAÇÕES Nível B SISTEMAS DE EQUAÇÕES Equações do º grau com duas incógnitas Equação do º grau com duas incógnitas é uma equação onde figuram eactamente duas letras com epoente, por eemplo: -. Uma solução de uma

Leia mais

Matriz de Referência de Matemática da 3ª série do Ensino Médio Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens

Matriz de Referência de Matemática da 3ª série do Ensino Médio Comentários sobre os Temas e seus Descritores Exemplos de Itens Matriz de Referência de Matemática da 3ª série do Ensino Médio Comentários sobre os Temas e seus Descritores Eemplos de Itens TEMA III NÚMEROS E OPERAÇÕES/ÁLGEBRA E FUNÇÕES Nesse tema abordam-se essencialmente

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções Resolução das atividades complementares Matemática M Funções p. Responda às questões e, tomando por base o teto abaio: (Unama-PA) O ATAQUE DOS ALIENS Caramujos africanos, medindo centímetros de comprimento

Leia mais

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1 Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 1º semestre 2015 Profa Olga Função Quadrática Uma função f : R R chama-se função quadrática quando existem números reais a, b e c, com a 0, tais que f(x) = ax 2 + bx

Leia mais

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Rua Oto de Alencar nº 5-9, Maracanã/RJ - tel. 04-98/4-98 Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Podemos epressar o produto de quatro fatores iguais a.... por meio de uma potência de base e epoente

Leia mais

MATEMÁTICA A - 12o Ano Funções - Limites e Continuidade

MATEMÁTICA A - 12o Ano Funções - Limites e Continuidade MATEMÁTICA A - 12o Ano Funções - Limites e Continuidade Eercícios de eames e testes intermédios 1. Para um certo número real k, é contínua em R a função f definida por 2 + e +k se 0 f() = 2 + ln( + 1)

Leia mais

2. Função polinomial do 2 o grau

2. Função polinomial do 2 o grau 2. Função polinomial do 2 o grau Uma função f: IR IR que associa a cada IR o número y=f()=a 2 +b+c com a,b,c IR e a0 é denominada função polinomial do 2 o grau ou função quadrática. Forma fatorada: a(-r

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 008/ . CONCEITO DE FUNÇÃO As funções são as melhores ferramentas para descrever

Leia mais

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Apostila de Matemática Aplicada Volume Edição 00 Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Capítulo - Revisão Neste capítulo será feita uma revisão através da resolução de alguns eercícios, dos principais tópicos já

Leia mais

3.400 17. ( ) 100 3400 6000, L x x. L x x x. (17) 34 60 Lx ( ) 17 34 17 60 L(17) 289 578 60 L(17) 289 638 L(17) 349 40 40 70.40 40 1.

3.400 17. ( ) 100 3400 6000, L x x. L x x x. (17) 34 60 Lx ( ) 17 34 17 60 L(17) 289 578 60 L(17) 289 638 L(17) 349 40 40 70.40 40 1. REDE ISAAC NEWTON ENSINO MÉDIO 3º ANO PROFESSOR(A):LUCIANO IEIRA DATA: / / TURMA: ALUNO(A): Nº: UNIDADE: ( ) Riacho Fundo ( ) Taguatinga Sul EXERCÍCIOS DE REISÃO - AALIAÇÃO ESPECÍFICA 3º TRIMESTRE 01 MATEMÁTICA

Leia mais

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 (OBMEP RJ) O preço de uma corrida de táxi é R$ 2,50 fixos ( bandeirada ), mais R$ 0,10 por 100 metros rodados.

Leia mais

Í N D I C E Introdução Função Constante... 01 Função Linear... 02

Í N D I C E Introdução Função Constante... 01 Função Linear... 02 UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL Conhecendo a teoria III Curso: Pós-graduação / MBA Campus Virtual Cruzeiro do Sul - 009 Professor Responsável: Carlos Henrique de Jesus Costa Professores Conteudistas: Carlos

Leia mais

Capítulo 1. x > y ou x < y ou x = y

Capítulo 1. x > y ou x < y ou x = y Capítulo Funções, Plano Cartesiano e Gráfico de Função Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

FUNÇÕES AULA 2 DO PLANO DE

FUNÇÕES AULA 2 DO PLANO DE Matemática Tema 2 Professora: Rosa Canelas FUNÇÕES AULA 2 DO PLANO DE TRABALHO Nº1 FUNÇÃO - DEFINIÇÃO Uma função é uma relação entre duas variáveis em que a cada valor da primeira, a variável independente,

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I 1) Considerações gerais sobre os conjuntos numéricos. Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea

2 A Derivada. 2.1 Velocidade Média e Velocidade Instantânea 2 O objetivo geral desse curso de Cálculo será o de estudar dois conceitos básicos: a Derivada e a Integral. No decorrer do curso esses dois conceitos, embora motivados de formas distintas, serão por mais

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 13 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos Funções Funções Um dos conceitos mais importantes da matemática é o conceito de função. Em muitas situações práticas, o valor de uma quantidade pode depender do valor de uma segunda. A procura de carne

Leia mais

A Terra é considerada uma partícula quando o seu movimento em torno do Sol é estudado.

A Terra é considerada uma partícula quando o seu movimento em torno do Sol é estudado. Cinemática Escalar É a parte da Mecânica que estuda o movimento dos corpos sem se preocupar com as causas. Determina a posição, a velocidade e a aceleração de um corpo em cada instante. Ponto Material

Leia mais

FUNÇÃO DO 1º GRAU. Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência:

FUNÇÃO DO 1º GRAU. Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência: FUNÇÃO DO 1º GRAU Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência: Correspondência: é qualquer conjunto de pares ordenados onde o primeiro elemento pertence ao primeiro

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina0.com.br Funções Reais CÁLCULO VOLUME ZERO - Neste capítulo, estudaremos as protagonistas do longa metragem

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 00/ SUMÁRIO. LIMITES E CONTINUIDADE..... NOÇÃO INTUITIVA DE LIMITE..... FUNÇÃO CONTÍNUA NUM

Leia mais

, podemos afirmar que:

, podemos afirmar que: PROOFMATH WWW.PROOFMATH.WORDPRESS.COM MAIS UM BLOG DE MATEMÁTICA FOLHA DE TRABALHO º ANO DE ESCOLARIDADE PREPARAR EXAME NACIONAL. Considere as seguintes sucessões a n, b n Sendo a lim an, b limbn e c lim

Leia mais

FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1. Prof. William Mascia Resende. Engenharia Elétrica

FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1. Prof. William Mascia Resende. Engenharia Elétrica FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1 Prof. William Mascia Resende Engenharia Elétrica ITAJUBÁ 2013 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ Curso: Engenharia

Leia mais

NEVES, Maria, GUERREIRO, Luís, et. al, Matemática A 10 Caderno de Actividades, Porto Editora, Porto, 2007

NEVES, Maria, GUERREIRO, Luís, et. al, Matemática A 10 Caderno de Actividades, Porto Editora, Porto, 2007 EXAME DO ENSINO SECUNDÁRIO DE RESUMOS.TK Prova Escrita de Matemática A 10.ºAno de Escolaridade Prova MAT10 14 páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Autor: Francisco Cubal, como

Leia mais

Capítulo V: Derivação 137

Capítulo V: Derivação 137 Capítulo V: Derivação 37 Esboço de gráicos: Para esboçar o gráico de uma unção deve-se sempre que possível seguir as seguintes etapas: Indicar o domínio; Determinar os zeros (caso eistam); Estudar a paridade;

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA CURSO BIETÁPICO EM ENGENHARIA CIVIL º ciclo Regime Diurno/Nocturno Disciplina de COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA Ano lectivo de 7/8 - º Semestre Etremos

Leia mais

1ª LISTA DE EXERCÍCIOS - FUNÇÕES 2010/2

1ª LISTA DE EXERCÍCIOS - FUNÇÕES 2010/2 Número de pontos Dívida ($ bilhão) 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS - FUNÇÕES 010/ 1. A dívida pública dos EUA (em bilhões de dólares) para alguns anos encontra-se no gráfico abaio. 400 300 00 100 000 1900 1800

Leia mais

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 1 MATEMÁTICA PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ ESTUDO DAS DERIVADAS (CONCEITO E APLICAÇÕES) No presente capítulo, estudaremos as

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV www.professorwaltertadeu.mat.br 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) = 10 n. Escreva

Leia mais

Numa turma de 26 alunos, o número de raparigas excede em 4 o número de rapazes. Quantos rapazes há nesta turma?

Numa turma de 26 alunos, o número de raparigas excede em 4 o número de rapazes. Quantos rapazes há nesta turma? GUIÃO REVISÕES Equações e Inequações Equações Numa turma de 6 alunos, o número de raparigas ecede em 4 o número de rapazes. Quantos rapazes há nesta turma? O objectivo do problema é determinar o número

Leia mais

A noção de função é imprescindível no decorrer do estudo de Cálculo e para se estabelecer essa noção tornam-se necessários:

A noção de função é imprescindível no decorrer do estudo de Cálculo e para se estabelecer essa noção tornam-se necessários: 1 1.1 Função Real de Variável Real A noção de função é imprescindível no decorrer do estudo de Cálculo e para se estabelecer essa noção tornam-se necessários: 1. Um conjunto não vazio para ser o domínio;

Leia mais

Teste Intermédio de Matemática A Matemática A Versão 1 10.º Ano de Escolaridade

Teste Intermédio de Matemática A Matemática A Versão 1 10.º Ano de Escolaridade Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Teste Intermédio Matemática A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 28.05.2008 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Nome do aluno N.º

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 0/ SUMÁRIO. FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL..... CONCEITO..... ZEROS DE UMA

Leia mais

REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas:

REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas: ÁLGEBRA Nivelamento CAPÍTULO VI REGRA DE TRÊS REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas: 1) Num acampamento, há 48 pessoas e alimento suficiente para um mês.

Leia mais

Problemas de O-mização. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html

Problemas de O-mização. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Problemas de O-mização Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Roteiro para resolver problemas de o-mização 1. Compreenda o problema a) O que é desconhecido? b) Quais as

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Quarta lista de Eercícios de Cálculo Diferencial e Integral I - MTM 1 1. Nos eercícios a seguir admita

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA FUNÇÃO DO 1º GRAU PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU DEFINIÇÃO Chama-se função do 1. grau toda função definida de por f() = a b com a, b e a 0.

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Analítica: ircunferência p. (Uneb-A) A condição para que a equação 6 m 9 represente uma circunferência é: a), m, ou, m, c) < m < e), m, ou,

Leia mais

Física. Questão 1. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Física. Questão 1. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Física Questão 1 No setor de testes de velocidade de uma fábrica de automóveis, obteve-se o seguinte gráfico para o desempenho de um modelo novo: Com relação

Leia mais

PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA. Saber fazer saber fazer + MÓDULO

PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA. Saber fazer saber fazer + MÓDULO PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA Saber fazer saber fazer + MÓDULO Saber fazer Função do Primeiro Grau. (Cefet-MG) Sabendo-se que f() = a + b, que f( ) = 4 e que f() = 7, deduz-se que f(8) vale: a) 0

Leia mais

b : nas representações gráficas de funções do tipo

b : nas representações gráficas de funções do tipo do as suas escolhas a partir daí. Nesta situação, tendem a identificar as assímptotas verticais, as assímptotas horizontais e a associar as representações analítica e gráfica que têm estas características

Leia mais

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades dos móveis variam com o decurso do tempo, introduz-se o conceito de uma grandeza

Leia mais

material, porque seus 4 m de comprimento tornam-se desprezíveis se comparados aos 20000 m de percurso. Ponto Material

material, porque seus 4 m de comprimento tornam-se desprezíveis se comparados aos 20000 m de percurso. Ponto Material Estudante: 9º Ano/Turma: Data / /2014 Educadora: Daiana Araújo C.Curricular: Ciências Naturais/ Física A Mecânica é o ramo da Física que tem por finalidade o estudo do movimento e do repouso. É dividida

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES UTILIZANDO CÁLCULO DIFERENCIAL

CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES UTILIZANDO CÁLCULO DIFERENCIAL CONSTRUÇÃO DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES UTILIZANDO CÁLCULO DIFERENCIAL FERREIRA, Eliézer Pires Universidade Estadual de Goiás - UnU Iporá eliezer_3d@hotmail.com SOUZA, Uender Barbosa de Universidade Estadual

Leia mais

Função Afim Função do 1º Grau

Função Afim Função do 1º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Afim 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 4 1º Bimestre/01 Aluno(: Número: Turma: Função Afim Função do

Leia mais

Escola Secundária de Lousada. Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 2013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e

Escola Secundária de Lousada. Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 2013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e Escola Secundária de Lousada Matemática do 8º ano FT nº15 Data: / / 013 Assunto: Preparação para o 1º teste de avaliação Lição nº e Apresentação dos Conteúdos e Objetivos para o 3º Teste de Avaliação de

Leia mais

PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO

PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO (Tóp. Teto Complementar) PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO 1 PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO Este teto estuda um grupo de problemas, conhecido como problemas de otimização, em tais problemas, quando possuem soluções, é

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

(Exames Nacionais 2002)

(Exames Nacionais 2002) (Exames Nacionais 2002) 105. Na figura estão representadas, num referencial o.n. xoy: parte do gráfico de uma função f, de domínio R +, definida por f(x)=1+2lnx; a recta r, tangente ao gráfico de f no

Leia mais

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas Resolução dos Eercícios sobre Derivadas Eercício Utilizando a idéia do eemplo anterior, encontre a reta tangente à curva nos pontos onde e Vamos determinar a reta tangente à curva nos pontos de abscissas

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial Resolução das atividades complementares Matemática M Função Polinomial p. 6 (UFRJ) Uma operadora de celular oferece dois planos no sistema pós-pago. No plano A, paga-se uma assinatura de R$, e cada minuto

Leia mais

3) A velocidade escalar de um carro varia com o tempo conforme indica o gráfico.

3) A velocidade escalar de um carro varia com o tempo conforme indica o gráfico. Lista Movimento Retilíneo Uniformemente Variado 1) Um ciclista realiza um movimento uniforme e seu espaço s varia com o tempo conforme indica o gráfico. Determine o espaço inicial s 0 e a velocidade escalar

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 3 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

Conceitos Básicos Mariana Dias Júlia Justino Novembro 2010

Conceitos Básicos Mariana Dias Júlia Justino Novembro 2010 Conceitos Básicos Mariana Dias Júlia Justino Novembro Conteúdo Cálculo Algébrico. Conjuntos de Números..... Conjuntodosnúmerosnaturais..... Conjuntodosnúmerosinteiros..... Conjuntodosnúmerosracionaisoufraccionários.....

Leia mais

M23. Nome: Turma: Nº FUNÇÃO EXPONENCIAL E LOGARÍTMICA FUNÇÃO EXPONENCIAL E LOGARÍTMICA I PARTE

M23. Nome: Turma: Nº FUNÇÃO EXPONENCIAL E LOGARÍTMICA FUNÇÃO EXPONENCIAL E LOGARÍTMICA I PARTE M FUNÇÃO EXPONENCIAL E LOGARÍTMICA Nome: Turma: Nº FUNÇÃO EXPONENCIAL E LOGARÍTMICA I PARTE. Certo tratamento médico consiste na aplicação, a um paciente, de uma determinada substância. Admita que a quantidade

Leia mais

Função. Definição formal: Considere dois conjuntos: o conjunto X com elementos x e o conjunto Y com elementos y. Isto é:

Função. Definição formal: Considere dois conjuntos: o conjunto X com elementos x e o conjunto Y com elementos y. Isto é: Função Toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça corresponder a todo elemento do primeiro conjunto um único elemento do segundo, ocorre uma função. Definição formal:

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão II

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão II Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão II 1. Um carro está viajando numa estrada retilínea com velocidade de 72 km/h. Vendo adiante um congestionamento

Leia mais

4.1 Funções de varias variáveis - Definição e exemplos

4.1 Funções de varias variáveis - Definição e exemplos Capítulo 4 Funções de duas variáveis 4.1 Funções de varias variáveis - Definição e eemplos Definição 1: Chamamos de função real com n variáveis a uma função do tipo f : D R com D R n = R R. Ou seja, uma

Leia mais

Capítulo 2 Generalidades sobre Funções Reais de Variável Real. Carlos J. Luz Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Setúbal

Capítulo 2 Generalidades sobre Funções Reais de Variável Real. Carlos J. Luz Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Capítulo Generalidades sobre Funções Reais de Variável Real Carlos J. Luz Departamento de Matemática Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Ano Lectivo 7/8 Índice Generalidades sobre Funções. Definiçãodefunção....

Leia mais

TRABALHO ELABORADO PELA PROFESSORA MÁRCIA OLIVEIRA DA SILVA GONÇALVES

TRABALHO ELABORADO PELA PROFESSORA MÁRCIA OLIVEIRA DA SILVA GONÇALVES TRABALHO ELABORADO PELA PROFESSORA MÁRCIA OLIVEIRA DA SILVA GONÇALVES RESGATE DE CONTEÚDOS DO 6º AO 9º ANOS DO ENSINO FUNDAMENTAL E CONTEÚDOS DO º ANO DO ENSINO MÉDIO ÍNDICE CONJUNTOS -----------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

b) A quantidade mínima de peças que a empresa precisa vender para obter lucro.

b) A quantidade mínima de peças que a empresa precisa vender para obter lucro. Avaliação Trimestral Amanda Marques Adm-Manhã 1. Uma empresa produz um tipo de peça para automóveis. O custo de produção destas peças é dado por um custo fixo de R$10,00 mais R$5,00 por peça produzida.

Leia mais

v m = = v(c) = s (c).

v m = = v(c) = s (c). Capítulo 17 Teorema do Valor Médio 17.1 Introdução Vimos no Cap. 16 como podemos utilizar a derivada para traçar gráficos de funções. Muito embora o apelo gráfico apresentado naquele capítulo relacionando

Leia mais

Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM

Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM p 8 01 - A fórmula N dá o valor aproximado do 4 número do calçado (N) em função do comprimento (p), em centímetros, do pé de qualquer pessoa. De acordo com

Leia mais

PARTE 3. 3.1 Funções Reais de Várias Variáveis Reais

PARTE 3. 3.1 Funções Reais de Várias Variáveis Reais PARTE 3 FUNÇÕES REAIS DE VÁRIAS VARIÁVEIS REAIS 3. Funções Reais de Várias Variáveis Reais Vamos agora tratar do segundo caso particular de funções vetoriais de várias variáveis reais, F : Dom(F) R n R

Leia mais

Capítulo 2 A Cinemática

Capítulo 2 A Cinemática Capítulo 2 A Cinemática ACinemática é a parte da Física que tenta descrever os movimentos, sem levar em consideração as suas causas. Para isso, organiza informações sobre a posição, o deslocamento, o espaço

Leia mais

Física. Cinemática EDUCACIONAL EXERCÍCIOS. 01.(FM-Santos) Considere um ponto na superfície da Terra. É correto afirmar que:

Física. Cinemática EDUCACIONAL EXERCÍCIOS. 01.(FM-Santos) Considere um ponto na superfície da Terra. É correto afirmar que: Física Cinemática EXECÍCIOS 1.(FM-Santos) Considere um ponto na superfície da Terra. É correto afirmar que: a) o ponto descreve uma trajetória circular b) o ponto está em repouso c) o ponto descreve uma

Leia mais

Física Simples e Objetiva Mecânica Cinemática e Dinâmica Professor Paulo Byron. Apresentação

Física Simples e Objetiva Mecânica Cinemática e Dinâmica Professor Paulo Byron. Apresentação Apresentação Após lecionar em colégios estaduais e particulares no Estado de São Paulo, notei necessidades no ensino da Física. Como uma matéria experimental não pode despertar o interesse dos alunos?

Leia mais

(Exames Nacionais 2000)

(Exames Nacionais 2000) (Eames Nacionais 000) 1.a) Seja [ABC] um triângulo O ângulo, assinalado na figura, tem o seu vértice no centro isósceles em que BA = BC. Seja α da Terra; o seu lado origem passa no perigeu, o seu lado

Leia mais

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação).

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação). 5. FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL 5.1. INTRODUÇÃO Devemos compreender função como uma lei que associa um valor x pertencente a um conjunto A a um único valor y pertencente a um conjunto B, ao que denotamos por

Leia mais

3º Trimestre TRABALHO DE MATEMÁTICA - 2012 Ensino Fundamental 9º ano classe: A-B-C Profs. Marcelo/Fernando Nome:, nº Data de entrega: 09/ 11/12

3º Trimestre TRABALHO DE MATEMÁTICA - 2012 Ensino Fundamental 9º ano classe: A-B-C Profs. Marcelo/Fernando Nome:, nº Data de entrega: 09/ 11/12 3º Trimestre TRABALHO DE MATEMÁTICA - 2012 Ensino Fundamental 9º ano classe: A-B-C Profs. Marcelo/Fernando Nome:, nº Data de entrega: 09/ 11/12 NOTA:. Nota: Toda resolução deve ser feita no seu devido

Leia mais