Cenários e Perspectivas para a Tecnologia de Informação em Saúde. Renato M.E. Sabbatini, PhD UNICAMP e Instituto Edumed

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cenários e Perspectivas para a Tecnologia de Informação em Saúde. Renato M.E. Sabbatini, PhD UNICAMP e Instituto Edumed"

Transcrição

1 Cenários e Perspectivas para a Tecnologia de Informação em Saúde Renato M.E. Sabbatini, PhD UNICAMP e Instituto Edumed

2 Dr. Renato M.E. Sabbatini, PhD Graduado e doutorado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP Fundador e diretor do Núcleo de Informática Biomédica da UNICAMP Professor adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP Fundador e diretor do Centro Internacional de Tecnologias de Informação e Comunicação em Saúde, e presidente do Instituto Edumed Ex-diretor de informática médica da Associação Médica Brasileira Consultor de informática médica e telemedicina da Organização Mundial da Saúde, da Organização Panamericana de Saúde e do Banco Interamericano de Desenvolvimento Fundador e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde

3 100 anos de medicina : início da medicina científica Vacinas para cólera, pertussis, febre tifóide, antraz, raiva, peste, tétano e várias outras Descoberta dos barbitúricos, aspirina, primeiros antimicrobianos efetivos (sífilis, doença do sono) Descoberta dos raios-x, eletrocardiógrafo, grupos sangüíneos, transfusão de sangue, vitaminas, primeiros testes diagnósticos (tuberculina, Wasserman) Descoberta da etiologia de numerosas doenças (febre amarela, malária, peste, diabetes, etc.)

4 A Transformação dos Sistemas de Saúde Desenvolvimento de modelos mais profissionais e eficientes de administração Aparelhamento do hospital, departamentalização e integração As redes de atenção primária, a hierarquização e regulação do fluxo do sistema Reconhecimento do valor da informação, criação do prontuário médico centralizado e dividido por paciente Nomenclaturas padronizadas, registros de doenças, sistemas de informação em nível nacional e internacional

5 Medicina e Informação Coleta de dados (anamnese, exames subsidiários) Interpretação (dados são transformados em conhecimento) Decisão (diagnóstico, prognóstico, manejo do caso) Ação (terapia) Coleta de dados (seguimento) Decisão E tudo isso registrado no prontuário do paciente

6 O Hospital: Ontem e Hoje

7 O Hospital: Ontem e Hoje

8 O Hospital: Ontem e Hoje

9 O Hospital: Ontem e Hoje

10 O Hospital: Ontem e Hoje

11 A tecnologia nos deu... Computadores Satélites Discos ópticos Conectividade universal Telecomunicações móveis Computadores de bolso Nanotecnologia Robôs Laboratórios automatizados Acesso instantâneo à todas as informações do mundo

12 Mas no que depende de muitos profissionais de saúde... Continuamos na era medieval... Quando já deveríamos estar no século XXI!

13 Algumas Definições Informática em saúde: aplicações de tecnologias de informação e telecomunicação em atividades em medicina e saúde Telemedicina: uso de telecomunicações para atenção à saúde do paciente à distância E-Saúde: informatização integrada de todos os aspectos da atenção à saúde em uma comunidade

14 Integração Global de Informações Pacientes Médicos Profissionais Hospitais, Clinicas, Laboratórios, Planos de saúde,etc Multimidia Equipamento laboratorial Servidor Equipamentos de imagens Fonte: WDS Technologies SA

15 Áreas de aplicação Sistemas de gestão de saúde Sistemas georeferenciados Sistemas de levantamentos epidemiológicos Portais de saúde na WWW Para profissionais Para leigos Bases de dados estatísticos em saúde na WWW Bases de dados bibliográficos em saúde na WW Call center de saúde, centros de regulação Telemedicina e telessaúde

16 O Prontuário Eletrônico do Paciente "Um registro eletrônico de saúde contém informações sobre o passado, presente ou futuro da saúde e condições físicas e mentais de um indivíduo, residindo em um sistema eletrônico usado para capturar, transmitir, receber, armazenar, disponibilizar, interligar e manipular dados multimídia, para os objetivos primários de um serviço de saúde." Murphy, Hanken e Waters, 1999

17 PEP: O Centro de Tudo Aspectos Éticos e Legais Pesquisa Assistência Epidemiologia PEP Ensino Controle de Qualidade Administração Apoio ao Diagnóstico

18 O fulcro do desenvolvimento O prontuário eletrônico de saúde... Ao redor do qual funcionam todas as demais aplicações e formas de acesso... Pelos profissionais, gestores E pacientes Levando à maior democratização do acesso e domínio sobre a informação médica.

19 Tipos de PEPs Baseado em fontes Baseado no tempo Baseado em problemas S Subjetivo O Objetivo A Avaliação P Plano Exemplo: POMR, PEPWeb, Sinergis

20 Exemplo: Sistema PEPWeb

21 Exemplo: Sistema PEPWeb (2)

22 Alguns Benefícios do PEP Centralização de toda a informação clínica sobre o paciente em um único local, fornecendo acesso a todos os protagonistas da atenção de saúde Paciente é o proprietário das informações Melhoria da comunicação entre os profissionais de saúde É a base da telemedicina, do call center e da regulação, da gestão de doenças crônicas, etc. Ênfase na prevenção e na resolução de problemas Maior adesão a protocolos, Apoio à decisão médica, sistemas baseados em lógica

23 Alguns Benefícios do PEP Diminuição dos custos associados à repetição de exames e informação incompleta ou perdida Avaliação permanente da qualidade da informação Business intelligence, epidemiologia clínica, padrões de prescrição e manejo de pacientes Avaliação de riscos, uso indevido ou excessivo, customização de planos de saúde

24 Benefícios do PEP nos Custos 97% nos episódios adversos 48% a 78% nas consultas de emergência 9% nos pedidos de exames (SADT) 2% nos custos de internação 11% no excesso de medicação 7.5% a 30% no custo de atendimento 10% no custo de overhead 11% nas despesas com farmácia 41% nos custos de vacinação 85% nos custos de consultas on-line 97% nos custos de entrega por transação 53% nos custos com exames duplicados 15% a 19% de economia por paciente com o sistema hierárquico de saúde

25 Evolução Tecnológica do PEP Prontuário baseado na Web Padrões nacionais e internacionais (ex.: HL-7, DICOM, etc.) SAAS: Software As A Service Incorporação de: Servidor de nomenclatura médica Servidor de regras lógicas (sintaxe de Arden) Integração com prescrição eletrônica Integração com outros módulos hospitalares

26 Medicina Baseada em Evidência O que é: a prática médica fundamentada em estudos com alta força de evidência científica de sua aplicabilidade e efetividade Baseada em: estudos de meta-análise Disponibilidade de informação para o médico (ex. Centro Cochrane) Aplicabilidade: protocolos que garantam melhores práticas, racionalização, economia de custos, diminuição da exposição legal, diminuição das glosas de pagamento Garantia da ética médica

27 Meta-análise: Comparação de Estudos de Risco de Câncer Cerebral

28

29

30 Call Center Médico Porta de entrada do sistema hierárquico Funções ativas e receptivas Triagem Encaminhamento Orientação Educação Informação sob demanda Monitoração Atenção a distância

31 Call Center Médico Operado por profissionais de saúde Utiliza software especializado Sistema hierarquizado de atendimento Baseado em protocolos padronizados de atendimento (algoritmos) Pode utilizar um misto de várias tecnologias (telefone, VoIP, chat, , etc) Maior resolutividade médica, plano passa a conhecer melhor o seu cliente

32 Como implantar o PEP?

33 Smart Cards Registro médico portátil e identificação Integração da informação para a atenção à saúde Sistemas administrativos Qualidade e padronização Baixo custo

34 Terminal para Paciente

35 O Que é Tele-Saúde? É o uso das tecnologias de telecomunicação para a interação entre profissionais de saúde e pacientes, com a finalidade de realizar ações médicas à distância

36 Tipos de Tele-Saúde Telemonitoração Telediagnóstico Segunda Opinião Teleconsulta Telesocorro Teleterapia

37 Telemedicina por

38 Estrutura Básica Software: Second Opinion

39 Videoconferência pela Internet

40

41 Transmissão de Imagens Teleradiologia Telepatologia Telendoscopia Teledermatologia Teleoftalmologia

42 Sistema de Visualização em PACS Múltipla visualização de imagens Salto de uma coleção de imagens para outra com apenas um click Facilidade para Funções uso da Barra de agrupadas Ferramentas por categorias Consultas ao Banco de Dados adaptáveis às necessidades, com visualização imediata dos prontuários eletrônicos Prévisualização Ajuste de Acesso rápido contraste para ferramentas e Histograma standard Fonte: WDS Technologies SA

43 Telepatologia MRI Raios-X Biópsia Transmissão interativa ou não-interativa de imagens microscópicas Patologista Cirurgião

44 Sistemas Especializados TeleHome Care Sistemas móveis Sistemas dedicados

45 Equipamentos Periféricos Microscópio Detector de Eventos ECG Estetoscópio Videoendoscópio Monitor sinais Otoscópio/Laringoscópio

46 Telemaleta Dispositivos de telemonitoração de biossinais (ECG, estetoscópio, espirometria) Glicosímetro, termômetro, etc. Computador PDA Telefone celular com acesso a Internet Produto simulado

47 Telemonitoração: Eletrocardiograma Cardiobip Estetoscópio Central de telemedicina

48 Telemedicina Pessoal Sistemas simplificados Uso no trabalho ou no lar Monitoração de doenças crônicas, gravidez, póscirúrgico Permanente ou temporário Boa relação custo/benefício

49 Telemedicina doméstica Mini-estação contendo PDA de integração, webcam, microfone, ECG pessoal 3 derivações, estetoscópio eletrônico, esfigmomanômetro digital, balança eletrônica Dois tipos, colocados em comodato/locação: Modelo de conexão à Internet via ADSL ou cabo Modelo de conexão via telefônica comum Tele-enfermagem ativa e reativa, com áudio ou videoconferência, questionário de avaliação auto-respondido Protocolos para ICC, pós-iam, arritmias e anginas instáveis, pós-cirúrgico (válvulas, revascularização do miocárdio), etc.

50 Sistemas Especializados TeleHome Care

51 Videofones de Mesa

52 Perspectivas para o Futuro Implementação da e-saúde: interligação de todas as organizações, em redes hierárquicas de vários níveis Padronização de nomenclaturas, bases de dados e protocolos de intercâmbio (HL7, CID, SNOMED, UMLS, MeSH, TISS, etc.) Informatização das redes assistenciais públicas e privadas Disseminação do PEP e da telemedicina

53 E-Saúde para o Cidadão Marcação de consultas via Internet e TV digital interativa PEPWeb: prontuário eletrônico familiar universal e centralizado, baseado na Web, de propriedade do cidadão Personalização do acesso à informação médica via Web Cartão único de identificação, no futuro smartcard contendo dados médicos minimos Telemedicina doméstica e no trabalho Sistemas inteligentes de diagnóstico, avaliação de riscos ambientais e de saúde, aconselhamento Periféricos médicos embutidos (no lar e no indivíduo) Maior uso dos PDAs, celulares e TV digital

54 Cidades Digitais Redes cabeada e wireless, POP de banda larga em 90% dos municípios brasileiros Rede comunitária de dados interligando os centros e postos de saúde, hospitais, PSF, etc. Disponibilização de serviços de educação a distância e telemedicina nas redes comunitárias Recursos de acesso à informação e serviços via rede para pacientes

55 Telemedicina Via Satélite

56 Área atingida pelo satélite

57 Tele-Saúde via Rede Wireless Unidade Assinante Unidade Radio Base Acesso Ponto-a-Ponto Backhaul POP Internet A banda utilizada é não licenciada (5.8 GHz) Baixo custo de instalação e manutenção Vários fabricantes: Motorola Canopy, Tsunami, etc.

58 Como Funciona o Wireless Antena Central Até 15 km Internet ou Rede IP Rede local Unidade de Assinante Até 1200 pontos

59 Extensão da cobertura Até 32 km Acesso Internet

60 Acesso a Internet via Telemar 14

61 TV Digital e Saúde Programas interativos sobre saúde, com participação em tempo real Informação de texto sob demanda Softwares de apoio à decisão Acesso interativo aos serviços de saúde (marcação de consultas, PEP) Vantagens: universalização (98% dos lares têm TV no Brasil), acesso gratuito Cursos a distância para profissionais e pacientes, promoção de saúde e prevenção

62 Impactos da e-saúde A democratização do acesso à informação médica Mudança no relacionamento medico-paciente termo de consentimento bem informado prescrição de Internet co-responsabilidade no tratamento (parceria medicopaciente) As Redes Comunitárias de Informação em Saúde (CHINs) permitem a integração e o intercambio de informações entre todos os provedores de saúde de uma cidade Permitem o acesso do paciente a uma parte dessas informações, sem sair de casa.

63 Impactos da e-saúde Novas modalidades de provimento de serviços médicos e de saúde mediadas pela rede, diretamente aos pacientes telemonitoração doméstica e home-care a distancia prontuario eletrônico do paciente baseado na Web serviços de diagnostico, aconselhamento e terapia baseados na Web Comércio eletrônico de medicamentos e de suprimentos médico-cirúrgicos diretamente aos pacientes

64 Impactos da e-saúde O surgimento de redes de atenção e integração da informação e comunicação para grupos específicos de usuários dispersos por todo o pais, baseados em redes publicas de telefonia e de dados Redes de cooperativas médicas e de usuários Clinicas de diagnóstico Eletrocardiograma transtelefônico, etc. Grupos de suporte a pacientes via Web Redes de monitoração e coleta de dados de saúde,vigilância epidemiológica, etc., em nivel regional, nacional e global

65 Benefícios da e-saúde Desospitalização progressiva do sistema Aumento da cobertura, principalmente em municipios e bairros pequenos, pobres e remotos Decentralização dos serviços de saúde, mantendo o acesso total a dados de qualidade Regulação do sistema Acesso mais rápido aos dados, aumento da qualidade Racionalização, enxugamento e eliminação de disperdícios através da melhor informação Participação mais ativa do usuário, democratização

66 Se você tem interesse em: Terminal de beira de leito Call center médico Centro de telemedicina Educação e treinamento a distância para médicos e força de vendas Prontuário e prescrição eletrônica Aplicações da TV digital Contacte:

67 Contato Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Presidente, Instituto Edumed (19)

68 Copyright 2008 Renato Marcos Endrizzi Sabbatini

E-Saúde no Brasil: Cenário e Perspectivas. Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed e UNICAMP

E-Saúde no Brasil: Cenário e Perspectivas. Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed e UNICAMP E-Saúde no Brasil: Cenário e Perspectivas Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed e UNICAMP Tópicos da Apresentação Como funciona a saúde no Brasil O que é e-saúde: definição e áreas de aplicação

Leia mais

Gestão das Tecnologias da Informação em Saúde: Novas Tecnologias e Novos Rumos. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP Instituto Edumed

Gestão das Tecnologias da Informação em Saúde: Novas Tecnologias e Novos Rumos. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP Instituto Edumed Gestão das Tecnologias da Informação em Saúde: Novas Tecnologias e Novos Rumos Renato M.E. Sabbatini UNICAMP Instituto Edumed Informações em Saúde Clínicas Administrativas Operacionais Financeiras Os Focos

Leia mais

Projeto MIDAS Município Integrado Digital com Aplicações Sociais

Projeto MIDAS Município Integrado Digital com Aplicações Sociais Projeto MIDAS Município Integrado Digital com Aplicações Sociais Objetivos do Projeto MIDAS Desenvolver uma infraestrutura de intranet via rádio de baixo custo para integração digital total de municípios

Leia mais

Implantando as Aplicações Sociais no Município Integrado Digital

Implantando as Aplicações Sociais no Município Integrado Digital Implantando as Aplicações Sociais no Município Integrado Digital Dr. Renato M.E. Sabbatini Professor adjunto da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, fundador e ex-diretor do Núcleo de Informática

Leia mais

O Que é Videoconferência e Como Funciona

O Que é Videoconferência e Como Funciona O Que é Videoconferência e Como Funciona Renato M.E. Sabbatini, PhD O objetivo da videoconferência é colocar em contato, através de um sistema de vídeo e áudio, duas ou mais pessoas separadas geograficamente.

Leia mais

Registro Eletrônico de Saúde Unimed. Números do Sistema

Registro Eletrônico de Saúde Unimed. Números do Sistema Números do Sistema Números do Sistema 36 Prestadoras 300 Operadoras (30% das operadoras de saúde) 15 Federações Institucionais 351 Cooperativas 1 Confederação Nacional 1 Confederação Regional 1 Central

Leia mais

Produtos ehealth. Desenvolvimento de negócios ehealth Diretoria P&S Verticais

Produtos ehealth. Desenvolvimento de negócios ehealth Diretoria P&S Verticais Produtos ehealth Desenvolvimento de negócios ehealth Diretoria P&S Verticais 1 Participação da Telefônica Vivo nas Instituições de Saúde TIC TIC TIC TIC Telemedicina TIC Telemedicina Desenvolvimento de

Leia mais

Introdução à Telemedicina. Renato M.E. Sabbatini, PhD UNICAMP e Instituto Edumed

Introdução à Telemedicina. Renato M.E. Sabbatini, PhD UNICAMP e Instituto Edumed Introdução à Telemedicina Renato M.E. Sabbatini, PhD UNICAMP e Instituto Edumed O Que é Telemedicina? É o uso das tecnologias de telecomunicação para a interação entre profissionais de saúde e pacientes,

Leia mais

Capítulo 7.2 e-saúde. Renato M.E. Sabbatini Presidente, Instituto para a Educação em Medicina e Saúd

Capítulo 7.2 e-saúde. Renato M.E. Sabbatini Presidente, Instituto para a Educação em Medicina e Saúd Capítulo 7.2 e-saúde Renato M.E. Sabbatini Presidente, Instituto para a Educação em Medicina e Saúd Introdução A área de saúde não poderia ficar à margem dos avanços e mudanças de paradigmas que têm caracterizado

Leia mais

A Informação e as Boas Práticas da Gestão na Saúde. Prof. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed

A Informação e as Boas Práticas da Gestão na Saúde. Prof. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed A Informação e as Boas Práticas da Gestão na Saúde Prof. Renato M.E. Sabbatini UNICAMP e Instituto Edumed Boas práticas em gestão da saúde Eficiência Qualidade Segurança Ética Humanização Sustentabilidade

Leia mais

Renato M.E. Sabbatini Núcleo de Informática Biomédica UNICAMP Instituto Edumed

Renato M.E. Sabbatini Núcleo de Informática Biomédica UNICAMP Instituto Edumed Telemedicina, Internet e Interatividade Digital Renato M.E. Sabbatini Núcleo de Informática Biomédica UNICAMP Instituto Edumed Estatísticas da Internet Fev 2002 545 milhões de usuários (previsão de 1 bilhão

Leia mais

A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil. Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS

A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil. Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS Avanços (tecnológico e científico) na Saúde Maior conhecimento sobre os determinantes de saúde

Leia mais

Apresentação. Grupo Edumed

Apresentação. Grupo Edumed Apresentação Grupo Edumed O Grupo Edumed Grupo empreendedor na área de tecnologias de ponta em educação e saúde Fundado por Renato M.E. Sabbatini, em agosto de 2000 Entidade sem fins lucrativos, de ensino,

Leia mais

Atualmente, as organizações de saúde estão reavaliando seus modelos de negócios tendo em vista as regulamentações governamentais, pressões das fontes

Atualmente, as organizações de saúde estão reavaliando seus modelos de negócios tendo em vista as regulamentações governamentais, pressões das fontes Atualmente, as organizações de saúde estão reavaliando seus modelos de negócios tendo em vista as regulamentações governamentais, pressões das fontes pagadoras e a exigência dos pacientes por serviços

Leia mais

CLICK TO EDIT MASTER TITLE STYLE

CLICK TO EDIT MASTER TITLE STYLE CLICK TO EDIT MASTER TITLE STYLE Click to edit Master text styles Second level Third level Fourth level» Fifth level Digital Hospital: How to improve patient care and profitability Cláudio Giulliano Alves

Leia mais

TIC Saúde 2013 Pesquisa sobre o uso das TIC em estabelecimentos de saúde no Brasil

TIC Saúde 2013 Pesquisa sobre o uso das TIC em estabelecimentos de saúde no Brasil TIC Saúde 2013 Pesquisa sobre o uso das TIC em estabelecimentos de saúde no Brasil Latam Healthcare IT Summit São Paulo, 04 de abril de 2013 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de

Leia mais

Universidade da Beira Interior Curso Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologia dos Computadores 2011/2012. Docente: Grupo 10:

Universidade da Beira Interior Curso Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologia dos Computadores 2011/2012. Docente: Grupo 10: Universidade da Beira Interior Curso Tecnologias e Sistemas de Informação Tecnologia dos Computadores 2011/2012 Docente: Prof.Doutor Pedro Araújo Grupo 10: Luís Pinheiro nº26684 Artur Duque nº 25484 Níveis

Leia mais

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE

Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte SISTEMA SAÚDE EM REDE - SISREDE Belo Horizonte Pop. estimada: 2.375.151 hab. (estimativas IBGE 2010) Informatização da Rede

Leia mais

GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS

GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS O sistema GSUS é uma aplicação WEB para gestão operacional da assistência de saúde executada a nível hospitalar ou ambulatorial, tendo como foco

Leia mais

Uso de Dispositivos Móveis na Saúde Mental de Idosos

Uso de Dispositivos Móveis na Saúde Mental de Idosos Painel Aplicações móveis na área da saúde: m-health Uso de Dispositivos Móveis na Saúde Mental de Idosos Profa. Magdala de Araújo Novaes Núcleo de Telessaúde, Hospital das Clínicas, Departamento de Medicina

Leia mais

Plataforma de Telemedicina para Aplicações de Telemonitoração

Plataforma de Telemedicina para Aplicações de Telemonitoração Plataforma de Telemedicina para Aplicações de Telemonitoração Heloísa Melo Hertzog, Jorge Guedes Silveira Grupo de Pesquisas Avançadas em Redes de Comunicação e Tecnologia da Informação Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Tecnologias Interativas na Educacão. Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed Campinas, SP

Tecnologias Interativas na Educacão. Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed Campinas, SP Tecnologias Interativas na Educacão Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed Campinas, SP Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Graduado e doutorado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade

Leia mais

Objetivos Parceria Motorola

Objetivos Parceria Motorola Aliança Estratégica Objetivos Parceria Motorola Diversificar e ampliar o consumo dos produtos e serviços da Motorola/Next/Edumed através de soluções customizadas e integradas para o Setor de Saúde Publica,

Leia mais

VITAHISCARE UNIDADES HOSPITALARES

VITAHISCARE UNIDADES HOSPITALARES VITAHISCARE UNIDADES HOSPITALARES APRESENTAÇÃO FUNCIONALIDADES VANTAGENS E CARACTERÍSTICAS MÓDULOS COMPLEMENTARES UNIDADES HOSPITALARES O VITA HIS CARE Unidades Hospitalares é um sistema de informação

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

SISTEMA DE SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE CLÍNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGENS

SISTEMA DE SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE CLÍNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGENS SISTEMA DE SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE CLÍNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGENS OBJETIVO DA SOLUÇÃO GERCLIM WEB A solução GERCLIM WEB tem por objetivo tornar as rotinas administrativas e profissionais de sua clínica,

Leia mais

esaúde Medigraf - Sistema de Telemedicina e Telediagnóstico BEYOND INNOVATION

esaúde Medigraf - Sistema de Telemedicina e Telediagnóstico BEYOND INNOVATION esaúde Medigraf - Sistema de Telemedicina e Telediagnóstico BEYOND INNOVATION PRÉMIOS AfricaCom 2013 - Categoria Changing Lives Reconhece uma iniciativa com um impacto significativo nas telecomunicações

Leia mais

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde

Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Como a Tecnologia pode democratizar o acesso à saúde Smartcity Business América 2015 Curitiba PR Brazil Maio de 2015 Sociedades Inteligentes e Governaça Airton Coelho, MsC, PMP Secretário de Ciência e

Leia mais

Secretaria para Assuntos Estratégicos

Secretaria para Assuntos Estratégicos Secretaria para Assuntos Estratégicos DO DESAFIO A REALIDADE Nosso desafio: 399 municípios conectados por uma internet rápida, que oportuniza a aproximação da gestão pública com o cidadão. O projeto Rede399

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

Antonio Luiz Pinho Ribeiro

Antonio Luiz Pinho Ribeiro Antonio Luiz Pinho Ribeiro Março de 2013 586.528 km² (> Espanha) 19.597.330 habitantes 853 cidades 93% cidades < 50 mil hab, Minas Gerais PNUD, 2004 IDH em Minas Gerais Doenças cardiovasculares: principal

Leia mais

Núcleo de Telessaúde Técnico-Científico do Rio Grande do Sul Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia PPGEPI Faculdade de Medicina FAMED

Núcleo de Telessaúde Técnico-Científico do Rio Grande do Sul Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia PPGEPI Faculdade de Medicina FAMED Núcleo de Telessaúde Técnico-Científico do Rio Grande do Sul Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia PPGEPI Faculdade de Medicina FAMED Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS PROGRAMA NACIONAL

Leia mais

TELESSAÚDE NA EDUCAÇÃO PERMANENTE DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE PEP 2005 São Paulo, 18 a 20 setembro de 2005 Telessaúde na UFMG Histórico Projeto BH TELEMED Videoconferências Internato Rural Estágio Metropolitano

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Aula Inaugural 2005. Perspectivas Profissionais na Informática Biomédica Como ser um líder em sua profissão

Aula Inaugural 2005. Perspectivas Profissionais na Informática Biomédica Como ser um líder em sua profissão Aula Inaugural 2005 Perspectivas Profissionais na Informática Biomédica Como ser um líder em sua profissão Algumas perguntinhas que você deve estar se fazendo... O que eu estou fazendo aqui? O que é mesmo

Leia mais

PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO

PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO PROTÓTIPO DE ATENDIMENTO DOMICILIAR AUTOMATIZADO: HOME CARE DE BAIXO CUSTO Wilker Luiz Machado Barros¹, Wyllian Fressatti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil wilkermachado1@hotmail.com,

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

E-Saúde e soluções mobile

E-Saúde e soluções mobile MINISTÉRIO DA SAÚDE GOVERNO FEDERAL E-Saúde e soluções mobile Fórum RNP O Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que assumiu o desafio de ter um sistema universal, público e gratuito

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

Projeto EnCaminhar Rede de Educação e Tele-Saúde Escolar Via Satélite

Projeto EnCaminhar Rede de Educação e Tele-Saúde Escolar Via Satélite Projeto EnCaminhar Rede de Educação e Tele-Saúde Escolar Via Satélite Apresentador Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Neurocientista do comportamento e especialista em EaD e tele-saúde, doutorado pela USP/Ribeirão

Leia mais

Doenças cardiovasculares constituem um dos maiores problemas que afligem a

Doenças cardiovasculares constituem um dos maiores problemas que afligem a 18 1 INTRODUÇÃO Doenças cardiovasculares constituem um dos maiores problemas que afligem a população dos países industrializados. Essas doenças são responsáveis por mais de cinco milhões de pessoas hospitalizadas

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000

PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000 PORTARIA CRN-3 nº 0112/2000 A Presidente do Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região, no uso de suas atribuições legais, que lhe conferem a Lei Federal nº 6583/78 e o Decreto Federal nº 84444/80 e,

Leia mais

TISS. I Implanta TISS Prestadores e Operadoras em direção à padronização

TISS. I Implanta TISS Prestadores e Operadoras em direção à padronização TISS I Implanta TISS Prestadores e Operadoras em direção à padronização Roteiro Panorama da Saúde Padrão TISS Reflexões Avanços (tecnológico e científico) na Saúde Maior conhecimento sobre os determinantes

Leia mais

CLOUD HEALTHCARE Vida Única. Como a Tecnologia da Informação vai revolucionar o cuidado com o PACIENTE

CLOUD HEALTHCARE Vida Única. Como a Tecnologia da Informação vai revolucionar o cuidado com o PACIENTE Vida Única Como a Tecnologia da Informação vai revolucionar o cuidado com o PACIENTE SOMOS... 2 Problemas com a Gestão da Saúde no Brasil Atualmente são 2 médicos por cada mil brasileiros. 55% estão vinculados

Leia mais

Qualihosp. T e c n o l o g i a e i n o v a ç ã o e m s a ú d e. Desenvolvimento de negócios ehealth Diretoria P&S Verticais

Qualihosp. T e c n o l o g i a e i n o v a ç ã o e m s a ú d e. Desenvolvimento de negócios ehealth Diretoria P&S Verticais Qualihosp T e c n o l o g i a e i n o v a ç ã o e m s a ú d e Estamos evoluindo para um mundo digital Número de dispositivos Em 2020, serão 10 dispositivos por pessoa, somando 50 bilhões de dispositivos

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo Valor Comercial das Telecomunicações Superar barreiras geográficas Atendimento ao cliente/preenchimento de pedidos Superar barreiras do tempo Consultas de crédito (POS) Superar barreiras de custo Videoconferência

Leia mais

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde)

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Demonstrativo de retorno: modelo formal de representação e descrição documental do padrão TISS sobre o pagamento dos eventos assistenciais realizados

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Disciplina de Telemedicina da FMUSP

Disciplina de Telemedicina da FMUSP Faculdade de Medicina da USP Disciplina de Telemedicina 1 Disciplina de Telemedicina da FMUSP Professor Associado e Coordenador Geral. Co-responsável pelo Lab. de Investigação Médica de Telemedicina do

Leia mais

Hélder Pereira Tecbra Europa

Hélder Pereira Tecbra Europa Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa Hélder Pereira Tecbra Europa Patrocínio: Patrocinadores Globais TeleSaúde e

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

Projeto de Ensino Via Satélite

Projeto de Ensino Via Satélite Projeto de Ensino Via Satélite O Instituto Edumed Associação de pesquisa, desenvolvimento e educação, sem fins lucrativos, estabelecida em Campinas, junho de 2000 Formada por pesquisadores e professores

Leia mais

Informática Redes de Computadores e Internet. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc.

Informática Redes de Computadores e Internet. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Informática Redes de Computadores e Internet Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Objetivos Descrever a importância das redes de computadores. Explicar a importância da Internet. Redes de Computadores Rede:

Leia mais

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa.

Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Anexo II: Especificações da Chamada de Propostas de Pesquisa. Os temas de interesse da Fapesp e da Telesp e que serão objeto de Chamadas de Propostas de Pesquisa para projetos de pesquisa cooperativa entre

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08

PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08 PROCESSAMENTO DE DADOS 15/08 Coletar Informática Armazenar Disseminar Dados DADOS Elementos conhecidos de um problema INFORMAÇÃO Um conjunto estruturado de dados transmitindo conhecimento. Novas Tecnologias

Leia mais

30/03/2010 a 30/03/2011

30/03/2010 a 30/03/2011 POP ACCR 01 Abertura da Ficha do Usuário ASSUNTO: Padronizar o procedimento para abertura da ficha do usuário. Nº 01 Resultados esperados: Cadastros atualizados dos Usuários Este POP aplica-se na recepção

Leia mais

Apostilas de Eletrônica e Informática SDH Hierarquia DigitaL Síncrona

Apostilas de Eletrônica e Informática SDH Hierarquia DigitaL Síncrona SDH A SDH, Hierarquia Digital Síncrona, é um novo sistema de transmissão digital de alta velocidade, cujo objetivo básico é construir um padrão internacional unificado, diferentemente do contexto PDH,

Leia mais

Gerência de Redes NOC

Gerência de Redes NOC Gerência de Redes NOC Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os conceitos fundamentais, assim como os elementos relacionados a um dos principais componentes

Leia mais

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital WHITEPAPER Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital Câmera IP ou câmera analógica? Se você está em dúvida sobre a aquisição de uma solução analógica

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO

INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO INSTITUTO SUPERIOR DE TEOLOGIA APLICADA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM REDES E SEGURANÇA DE SISTEMAS TELEFONIA IP E VOIP RESUMO Artigo Científico Curso de Pós-Graduação em Redes e Segurança de Sistemas Instituto

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Pós-Graduanda do Departamento de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço- UNIFESP Especialista em Informática em Saúde- Universidade

Pós-Graduanda do Departamento de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço- UNIFESP Especialista em Informática em Saúde- Universidade Pós-Graduanda do Departamento de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço- UNIFESP Especialista em Informática em Saúde- Universidade Aberta do Brasil UAB - UNIFESP Introdução Estuda a prevenção,

Leia mais

Apresentação ANTECIPANDO TECNOLOGIAS

Apresentação ANTECIPANDO TECNOLOGIAS ANTECIPANDO TECNOLOGIAS Apresentação O WinCardio é composto por um eletrocardiógrafo USB em 12 derivações simultâneas, software compatível com Windows XP, Vista, Windows 7 e filtros digitais que garantem

Leia mais

Prontuário Eletrônico em MT - estado atual relacionado às exigências do CFM. Cláudio de Souza Corregedor do CRMMG

Prontuário Eletrônico em MT - estado atual relacionado às exigências do CFM. Cláudio de Souza Corregedor do CRMMG Prontuário Eletrônico em MT - estado atual relacionado às exigências do CFM Cláudio de Souza Corregedor do CRMMG Prontuário médico É um documento único constituído de um conjunto de informações, sinais

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE

PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE maio/2015 CONSULTORIA DE PROJETOS Consultoria nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras a: Captarem recursos junto ao BID. Criarem e viabilizarem projetos de investimentos.

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação. Sistemas de Informação no SUS Informação para Gestão

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação. Sistemas de Informação no SUS Informação para Gestão Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação Sistemas de Informação no SUS Informação para Gestão Contato Cláudio Giulliano Alves da Costa, MD, MSc. Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo Assessoria

Leia mais

PACS - Um Conceito Obsoleto?

PACS - Um Conceito Obsoleto? Cyclops LAPIX - INE - UFSC PACS - Um Conceito Obsoleto? Dr rer nat Aldo von Wangenheim Projeto Cyclops Laboratório rio de Telemedicina Hospital Universitário rio Ernani de São Thiago Universidade Federal

Leia mais

A cidade digital plena, articulada a partir da administração local. Marcos de C. Marques Pesquisador e Consultor São Paulo, 09 de Junho de 2009

A cidade digital plena, articulada a partir da administração local. Marcos de C. Marques Pesquisador e Consultor São Paulo, 09 de Junho de 2009 A cidade digital plena, articulada a partir da administração local Marcos de C. Marques Pesquisador e Consultor São Paulo, 09 de Junho de 2009 O foco na construção de uma cidade digital deve recair sobre

Leia mais

(PT) Página de Registro da Pesquisa Seção da Pesquisas

(PT) Página de Registro da Pesquisa Seção da Pesquisas DataCol - (PT) Página de Registro da Pesquisa https://extranet.who.int/datacol/survey.asp?survey_id=1200 Page 1 of 6 Powered by WHO Extranet DataCol (PT) Página de Registro da Pesquisa Seção da Pesquisas

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Se eu tenho o serviço de Voz sobre Internet, para quem posso ligar?

Se eu tenho o serviço de Voz sobre Internet, para quem posso ligar? 1 Conheça o sistema de Voz sobre IP (ou VOIP) O que é Voz sobre IP / Voz sobre Internet Protocolo? R. Voz sobre IP permite que você faça ligações telefônicas utilizando uma rede de computadores, como a

Leia mais

Evolução dos Recursos de Informática na Saúde

Evolução dos Recursos de Informática na Saúde Evolução dos Recursos de Informática na Saúde Dr. Renato M.E. Sabbatini Diretor, Núcleo de Informática Biomédica da Unicamp A evolução da informática nos últimos 25 ou 30 anos, partiu de grandes para pequenos

Leia mais

A Internet facilitando tratamentos médicos

A Internet facilitando tratamentos médicos VIII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 9 e 10 de outubro de 2013 Sistemas produtivos: da inovação à sustentabilidade ISSN: 2175-1897 A Internet facilitando tratamentos

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

Registro Eletrônico de Saúde para a Odontologia 9º SINPLO. Painel Tecnológico 09 de maio de 2014

Registro Eletrônico de Saúde para a Odontologia 9º SINPLO. Painel Tecnológico 09 de maio de 2014 Registro Eletrônico de Saúde para a Odontologia 9º SINPLO Painel Tecnológico 09 de maio de 2014 Registro Eletrônico de Saúde 9º SINPLO SP 09/05/2014. 1 Marizélia Leão Moreira Graduada em Ciências Sociais

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais: Microsoft Windows e Linux. Conceitos básicos e utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas

Leia mais

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo

4 Quando o número de vagas proposto corresponde adequadamente à dimensão do corpo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior SESu Diretoria de Regulação e Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS

TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS TÉCNICAS DE INFORMÁTICA WILLIAN FERREIRA DOS SANTOS Vimos em nossas aulas anteriores: COMPUTADOR Tipos de computadores Hardware Hardware Processadores (CPU) Memória e armazenamento Dispositivos de E/S

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE

PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE Case de Sucesso Integrando CIOs, gerando conhecimento. PREFEITURA DE NOVO HAMBURGO INFORMATIZA SERVIÇOS DE SAÚDE E TRAZ MELHORIAS PARA CIDADÃOS E PROFISSIONAIS DA REDE Perfil A Secretaria Municipal da

Leia mais

HEALTHNET : um Sistema Integrado de Telediagnóstico e Segunda Opinião Médica

HEALTHNET : um Sistema Integrado de Telediagnóstico e Segunda Opinião Médica HEALTHNET : um Sistema Integrado de Telediagnóstico e Segunda Opinião Médica Profa. Magdala de Araújo Novaes, PhD Grupo de Tecnologias da Informação em Saúde (TIS), UFPE Email : magdala@telesaude.com.br

Leia mais

Apresentação. ECG Digital. Life Card. Telemedicina

Apresentação. ECG Digital. Life Card. Telemedicina ECG Digital Apresentação O WinCardio é composto por um eletrocardiógrafo USB em 12 derivações simultâneas, software compatível com Windows XP, Vista (32 bits), Windows 7 (32 bits) e filtros digitais que

Leia mais

2. O que informatizar?

2. O que informatizar? A INFORMÁTICA NO CONSULTÓRIO MÉDICO No fascículo anterior, comentamos como a gestão de custos, mesmo sendo feita de maneira simplista, auxilia o consultório a controlar e avaliar seus resultados, permitindo

Leia mais

O Profissional de Tecnologia de Informação em Saúde no Brasil: A Visão da SBIS

O Profissional de Tecnologia de Informação em Saúde no Brasil: A Visão da SBIS Sociedade Brasileira de Informática em Saúde O Profissional de Tecnologia de Informação em Saúde no Brasil: A Visão da SBIS Prof. Renato M.E. Sabbatini Diretor de Educação e Capacitação Profissional 40%

Leia mais

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1

2010 Unidade: % Total 98,7 94,9 88,1 03 de Novembro 2010 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Hospitais 2010 96% dos Hospitais que utilizam a Internet dispõem de

Leia mais

Meio Físico. Mensagem. Protocolo. Emissor e Receptor. Data Terminal Equipment Data Communications Equipment

Meio Físico. Mensagem. Protocolo. Emissor e Receptor. Data Terminal Equipment Data Communications Equipment Emissor Receptor Meio Físico Mensagem Protocolo Emissor e Receptor Data Terminal Equipment Data Communications Equipment (DTE) + (DCE) Meio Físico Mensagem ( pacote ) O meio físico É o elemento que transmite

Leia mais

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa.

Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. PABX Digital PABX Muito mais do que um simples PABX. Uma solução de economia para sua empresa. O ACTIVE IP é PABX inovador que possibilita a utilização da telefonia IP e convencional garantindo eficiência

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

INTERNET HOST CONNECTOR

INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR INTERNET HOST CONNECTOR IHC: INTEGRAÇÃO TOTAL COM PRESERVAÇÃO DE INVESTIMENTOS Ao longo das últimas décadas, as organizações investiram milhões de reais em sistemas e aplicativos

Leia mais

Objetivo Principal. Objetivos Secundários

Objetivo Principal. Objetivos Secundários Objetivo Principal O Personal Med Hospitalar foi resultado de um longo esforço de O&M em hospitais de vários portes e regiões do Brasil. O sistema foi concebido a partir do detalhamento de 176 processos

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA

CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA Resolução CFFa nº 427, de 1º de março de 2013 "Dispõe sobre a regulamentação da Telessaúde em Fonoaudiologia e dá outras providências." O Conselho Federal de Fonoaudiologia no uso de suas atribuições legais

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais