Prof. Chafic Jbeili* - Ética em gestão de negócios

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Chafic Jbeili* - Ética em gestão de negócios"

Transcrição

1 CASO 1 - AMN Fato: A.M.N é gerente de vendas de uma empresa no segmento de material hospitalar. Seu filho recebe diagnóstico de doença grave e ele recorre a um cliente que é o gerente de compras de um grande hospital para conseguir internação urgente para seu filho. No contato A.M.N oferece vantagens exclusivas com uma gorda contrapartida em material hospitalar nas próximas compras. O gerente de compras do hospital aceita a oferta e consegue a vaga, furando uma fila de espera previamente existente. Problema: O diretor de RH do hospital fica sabendo do fato por denúncia anônima de funcionários do próprio hospital e resolve chamar o gerente de compras para uma reunião e toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Demite o gerente de compras por justa causa alegando corrupção ativa. (b) Adverte o gerente de compras e retira a criança da UTI. (c) Adverte o gerente de compras e cancela o contrato com a empresa de A.M.N. (d) Fica omisso, pois sabe que a criança é a sua sobrinha. (e) Lembra que está devendo favores para o gerente de compras e resolve fazer vista grossa. (f) Outra:

2 CASO 2 - JMK Fato: J.M.K é o filho de um bem sucedido empresário do segmento de restaurantes. Este jovem de 27 anos ocupa o cargo de filho do dono e tem predileção por ficar em um ou outro caixa de uma das 19 lojas. J.M.K descobriu um macete muito interessante que lhe assegura o financiamento das baladas do fim de semana. Ele recebe pagamentos com cartão de crédito normalmente, porém sempre em duplicidade. No entanto, ele cancela um dos pagamentos e o cliente não fica no prejuízo, porém J.M.K insere o ticket da venda realizada como se não tivesse cancelado e retira o valor em dinheiro do caixa. Problema: A diretora do RH descobre a tramóia do filho do dono e pensa que não pode demitilo. Ela também não quer entregá-lo para seu pai, pois sabe que depois ele poderá persegui-la na empresa ou quem sabe até mesmo demiti-la em uma oportunidade futura e toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Conversa com o filho do dono e lhe mostra que é errado. (b) Faz uma denúncia anônima para o dono. (c) Demite o filho do dono. (d) Fica omissa, pois sabe que é um problema de família. (e) Lembra que JMK indicou seu marido para um ótimo emprego e resolve ignorar a denúncia. (f) Outra:

3 CASO 3 - PPMS Fato: P.P.M.S é a melhor vendedora em uma loja de grife e mantém agenda com os melhores clientes da loja desde seu primeiro dia de trabalho, há pelo menos 12 anos. No entanto, funcionários em treinamento descobriram que PPMS está levando roupas da loja para usar no final de semana e devolve na segunda-feira. Problema: Durante o treinamento de Excelência no Atendimento um dos treinees pergunta o que acontece se um funcionário for pego levando roupas para usar no final de semana, devolvendo-as na segunda-feira. Então a diretora de RH diz que esta pessoa será demitida imediatamente. O treinee denuncia no treinamento PPMS que assume ter feito isso várias vezes e a diretora toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Demite PPMS mesmo sabendo que ela levará suas clientes para o concorrente. (b) Diz que no caso de PPMS não tem problema, pois ela é boa vendedora. (c) Diz que a partir daquela data todos os funcionários poderão levar roupas nos fins de semana e devolver na segunda-feira. (d) Anuncia que irá tomar as devidas providências e protela a resolução do caso. (e) Lembra que PPMS a ajudou fazer a mesma coisa em um evento especial e que a demissão de uma seria a demissão dela própria também. (f) Outra:

4 CASO 4 - GBET Fato: GBET é uma bem sucedida gerente de um grande banco, de aparência deslumbrante anda sempre super bem vestida e perfumada. Sua carteira de negócios bate record todos os meses, pois concentra quase a totalidade dos investidores de uma pequena cidade no interior de Goiás. Na agência, todos os colegas sabem de sua preferência por mulheres morenas, revelando-se homossexual. Problema: Durante a confraternização de final de ano, GBET exagera na bebida e dá em cima da esposa de um dos vigilantes do banco e este, com os ânimos exaltados, a confronta na festa. GBET liga para o RH e solicita a demissão imediata do vigilante e o diretor do RH toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Adverte GBET sobre sua conduta indevida. (b) Solicita a empresa terceirizada que transfira o vigilante para outra agência, contrariando o pedido de GBET que insiste na demissão do vigilante. (c) Transfere GBET de agência. (d) Faz um comunicado de ocorrência para o Diretor Regional e transfere a responsabilidade na tomada de decisão. (e) Outra:

5 CASO 5 C.A.J. Fato: CAJ é um dos melhores professores de uma rede empresarial no segmento de educação. CAJ ajudou na implementação dos núcleos de pós-graduação em diversas cidades de São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro, tendo conseguido em dois anos triplicar o faturamento da instituição somente nos cursos de especialização. CAJ é um professor influente e indica o currículo de uma grande amiga para ser contratada e o RH acata a indicação de CAJ, pois realmente o perfil da professora atendia as demandas de uma vaga em aberto e ela passa a desenvolver um excelente trabalho na rede educacional. Problema: Depois de seis meses, a professora indicada por CAJ começa a boicotá-lo retirando seu nome da escala de professores e CAJ resolve pedir a demissão da professora, porém o Diretor Geral diz que o RH deve manter a professora, pois está fazendo um trabalho fantástico e diz que também não é para aceitar o pedido de demissão de CAJ, então a diretora do RH toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Interfere na formatação da escala de professores, passando por cima das atribuições da professora contratada. (b) Promove encontros entre CAJ e a professora no intuito de mediar o conflito e buscar uma solução pacífica entre os dois excelentes funcionários. (c) Estabelece o mínimo de aulas para CAJ. (d) Faz uma avaliação de clima organizacional e elabora um projeto de reorientação organizacional para os funcionários. (e) Contrata um palestrante para falar sobre trabalho em equipe para os colaboradores. (f) Outra:

6 CASO 6 E.S.B.O. Fato: ESBO tem necessidades especiais, usa cadeira de rodas e foi recém contratado para preencher a vaga criada por um Projeto de Responsabilidade Social recém implementado pelo RH de uma grande mineradora. ESBO não consegue chegar nunca no horário combinado em função de dificuldades de locomoção e solicita transporte especial. O diretor do RH envia pedido adicional de verba para arcar com as despesas de locação de um taxi para levar e trazer ESBO, mas a verba é negada. ESBO continua chegando com várias horas de atraso e não sofre qualquer sanção financeira pelas horas não trabalhadas. Problema: ESBO recebe o apoio e entendimento de alguns colaboradores, porém há um grupo que está insatisfeito com a diferenciação no tratamento e diz que o projeto de responsabilidade social é apenas uma fachada e que ESBO não passa de um símbolo de marketing da empresa, então a diretora do RH toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Resolve aplicar o mesmo sistema de ponto a ESBO, cortando suas horas não trabalhadas. (b) Decide demitir os funcionários que reclamaram do tratamento diferenciado. (c) Estabelece novos horários para atender as possibilidades de ESBO. (d) Se prontifica buscar e levar ESBO com seu próprio veículo. (e) Faz uma escla de voluntários para buscar e levar ESBO. (f) Outra:

7 CASO 7 T.F. Fato: TF acabou de ser contratada para assumir o RH Nacional de uma grande empresa de telefonia e descobre que seu sumido e inadimplente ex-marido está trabalhando no setor de vendas desta mesma empresa, em um outro Estado. Problema: TF move processo de requerimento de pensão contra seu ex-marido e agora tem informações privilegiadas sobre sua renda, endereço, telefones, novos dependentes e usa de seu cargo para acessar informações privilegiadas, e decide: (a) Imprimir todas as informações para utilizá-las a favor de seu processo na vara de família. (b) Deixar o computador ligado e aberto, combinando com seu advogado que entre na sala e colete as informações, enquanto ela sai para tomar um café. (c) Ligar para o ex-marido e ameaça demiti-lo, caso não pague a pensão. (d) Boicotar os formulários de avaliação de desempenho para que o seu ex seja demitido pela chefia local. (e) Outra:

8 CASO 8 A.M.N. Fato: AMN é auditor fiscal de um importante órgão público e está próximo de se aposentar, restando apenas seis meses. Ele sempre foi carismático e gostava de dar presentes caros aos seus colegas de departamento. Durante as últimas férias de AMN houve uma fraude no sistema de intranet e o computador de AMN precisou passar por uma inspeção de segurança na rede. Problema: Descobriu-se que AMN mantinha um esquema de propinas e registrava tudo em uma planilha de Excel tendo colocado parte dos valores recebidos no nome de seus colegas de departamento, ficando impossível provar que os colegas não haviam recebido tais valores. Entre os nomes da tal lista constava o nome do chefe de segurança de sistemas, o mesmo que fazia a inspeção que, por sua vez, resolve comentar a descoberta com a chefe do RH, cujo nome também estava na lista. Esta última, que também havia ganhado presentes de AMN toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Sugere ao chefe da segurança que altere os relatórios e suma com os arquivos descobertos. (b) Resolve chamar a polícia e denunciar o esquema mesmo não tendo como provar que não recebeu a propina descrita: um colar de pérolas que ela desfilava pelo setor. (c) Decide abrir procedimento interno para exoneração de AMN, inclusive com perdas dos direitos de aposentadoria, mesmo correndo o risco de também ser exonerada por suposto envolvimento no esquema. (d) Solicita licença médica e decide viajar para fora do país, alegando tratamento. (e) Outra:

9 CASO 9 M.C.R. Fato: MCR trabalha como secretária de um grande jornal e recebe diariamente presentes insinuantes, tais como peças íntimas provocantes, caixas de bombons, flores, entre outros de seu editor-chefe, sempre com bilhetinhos gentis com frases de incentivo e gratidão pelos bons serviços prestados e competência profissional. Problema: MCR recebe um telefonema do editor-chefe e diz que se ela não sair com ele será demitida e não arrumará nunca mais emprego em qualquer jornal daquela cidade e MCR decide contar tudo para o diretor de RH que toma a seguinte decisão ética e moral: (a) Solicita provas materiais a MCR para poder ter argumentos contra o editor-chefe. (b) Convida o dito cujo para uma conversa e ameaça denunciá-lo caso não pare com o assédio, mesmo sabendo que depois desta conversa MCR poderá sofrer ainda mais pressão. (c) Diz a MCR que este é um caso de polícia e que o RH não tem como resolver esta questão. (d) Sugere a MCR que o namorado dela dê um sossega leão no editor-chefe. (e) Outra:

10 CASO 10 Empresa SOL. Fato: SOL é uma empresa de eletroeletrônicos e em suas lojas está exposto um banner gigante com sua missão, visão e valores. Entre os valores citados está o respeito ao cliente. Problema: Um cliente é destratado por um dos vendedores e o cliente indignado descreve o fato em um bilhete e deposita na caixa de sugestões. O bilhete acaba gerando uma demanda para o RH no sentido de organizar palestras e seminários para os vendedores, objetivando aprimorar o marketing de relacionamento dos funcionários com os clientes, porém um dos mais antigos e também o melhor vendedor recordista em bater metas diz que não tem mais nada a aprender e que ele não vai participar. Outros vendedores seguem o raciocínio do colega veterano e se recusam participar do treinamento. O gerente de RH resolve: (a) Convencer um por um dos vendedores a fazer o treinamento. (b) Demite o vendedor campeão e avisa que quem não participar do treinamento será demitido. (c) Oferece uma gratificação ao vendedor campeão caso consiga convencer os colegas a participarem do evento. (d) Abre processo seletivo e espalha cartazes Admite-se vendedores. (e) Outra:

11 CASO 11 Empresa LOGX. Fato: LOGX é uma indústria no ramo de componentes eletrônicos e as vendas de uma de suas unidades com funcionários têm caído dia após dia. Os executivos da empresa decidem fechar aquela unidade e demitir todos os seus funcionários e envia a diretora de RH para efetivar a demissão em massa e lhe confere a terrível missão de fechar a filial. Problema: Ao chegar na cidade e conhecer as instalações daquela indústria percebe que os funcionários não terão chances de recontratação em outras empresas, pois estão desatualizados e seus conhecimentos são específicos em eletrônica. Outro detalhe importante é que aquela unidade é a maior fonte empregadora da região e seus funcionários dependem daquele emprego para sustentar suas famílias. Ela se comove com o apelo dos funcionários em não fechar a empresa, então ela decide: (a) Ignorar o apelo emocional e sai distribuindo aviso prévio à revelia. (b) Sugere um Plano de Assistência Demissional e utiliza sua rede de contatos para convidar alguns amigos e oferecer gratuitamente atualização profissional aos funcionários que serão demitidos. (c) Resolve não efetivar a missão de fechar a empresa e prefere convencer os executivos a esperarem mais um pouco, até as coisas melhorarem. (d) Busca solução no marketing da empresa para tentar aumentar as vendas daquela unidade e assim evitar a demissão em massa. (e) Tenta convencer os executivos sobre a responsabilidade social da empresa com aquela região cuja boa parte dos moradores tem na empresa sua única fonte de renda e trabalho. (f) A especialista em recursos humanos percebe falhas sutis no processo da empresa e sabe que resolvendo pequenas falhas a unidade pode voltar a ser lucrativa. Então resolve levantar fundos para adquirir a unidade em nome de um parente. (g) Sugere a criação de uma cooperativa para que os funcionários possam se unir e conseguir financiamento no BNDES e assim poderem fazer uma oferta de compra daquela unidade falida para incrementá-la novamente. (h) Outra:

12 CASO 12 Empresa PORT. Fato: O CEO da empresa PORT abriu uma filial no interior do Estado e, na sequência, chama seu executivo de RH e o solicita levar funcionários já contratados para não contratar pessoal na cidade de destino. Além disso, solicita que ele elabore uma série de treinamentos para seus colaboradores visando estabelecer cultura organizacional local, incutindo valores voltados para a responsabilidade social e elenca temas como meio ambiente, tributos, comunidade e colaboradores. Problema: O executivo de RH não entende como irá incutir responsabilidade social e ao mesmo tempo não gerar emprego e renda no local de destino da nova filial, então resolve: (a) Questionar com o CEO a incoerência daquela proposta. (b) Ignora o pedido do chefe e faz o que pensa ser o mais correto. (c) Recusa-se elaborar e efetivar tal treinamento. (d) Reluta em sair da empresa em função do salário que recebe e se angustia com a incoerência. (e) Encontra argumentos estatísticos mostrando as vantagens financeiras e institucionais em contratar pessoal na cidade de destino e realmente implementa o programa de cultura organizacional voltada para a responsabilidade social. (f) Outra:

13 Diretrizes para criação de um código de ética ou guia de conduta na empresa: Agregar valores empresariais, fortalecendo assim a imagem da corporação. Criar nos colaboradores senso de orgulho perante clientes e fornecedores e, em conseqüência, sua convicção de que está fazendo a coisa certa, norteado por princípios e valores morais e institucionais. Estabelecer critérios que gerem segurança aos colaboradores em sua rotina de trabalho. Estabelecer limites para atuação comercial, demarcando o ponto de equilíbrio entre a lucratividade, o senso de concorrência e a ética, propriamente dita. Estabelecer um pré acordo de conduta no trabalho, incentivando a postura profissional adequada e o pensamento voltado para a responsabilidade social. Facilitar clima organizacional que incentive a cooperação ao invés da competitividade interna, gerando mais qualidade no trabalho em equipe. Garantir o senso de justiça na tomada de decisões em questões específicas. Preservar interesses difusos consoantes com a Constituição Federal e demais Leis estaduais e municipais. Criar cultura organizacional conforme a missão, visão e valores da empresa Promover a integração entre os colaboradores. Você é ético? MARQUE UMA ALTERNATIVA CONFORME SUA TENDÊNCIA COMPORTAMENTAL 1 Ao conferir um troco recebido você percebe que a caixa lhe deu dinheiro a mais. Você volta e devolve o dinheiro? 2 Você bebeu demais em uma festa e suspeita que está acima do limite legal para dirigir. Você volta dirigindo para casa? 3 Você encontrou uma brecha para sonegar imposto de renda, escondendo parte do seu rendimento. Você faz isso? 4 O estacionamento do shopping está lotado exceto pelas vagas reservadas a deficientes físicos. Você estaciona o carro numa dessas vagas? 5 O estacionamento do shopping está vazio. Você para seu carro de qualquer jeito ocupando duas vagas? 6 Você descobre que é possível fazer um gato da sua TV por assinatura pagando apenas um ponto. Você faz isso? 7 Você descobre que seu computador captou uma rede de internet sem fio que é paga, porém está desprotegida. Você acessa a rede? 8 Você precisa de envelopes, clipes e canetas em casa. Você os pega na empresa em que trabalha? 9 Você encontra uma pasta com dez mil reais no banheiro do aeroporto. Você chama a segurança? 10 Você está em um hotel e percebe que na relação de produtos do frigobar está passando uma lata de refrigerante. Você consome o produto? 11 Você fura fila? 12 Em uma estrada reta, bem pavimentada e segura, cuja velocidade máxima é 110km/h você acelera seu carro até 140km/h? 13 Você tem produtos piratas em sua casa? 14 Você escuta seu colega casado combinando sair com uma estagiária. Você acha normal? 15 Um palestrante convidado está expondo suas idéias e seu telefone toca. Você atende? TOTAIS: SIM NÃO

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA

CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA CÓDIGO DE CONDUTA DA SARAIVA 2010 Pág.: 2 de 9 A maioria das empresas exige dos seus fornecedores um excelente produto/serviço, a preço competitivo. Além disso, para nós da Saraiva, é muito importante

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS. Manual de Regulamentos Internos e Procedimentos Operacionais Padrão

GESTÃO DE PESSOAS. Manual de Regulamentos Internos e Procedimentos Operacionais Padrão Página: 1 de XX 1 MISSÃO Trabalhar pelo desenvolvimento das pessoas, mediando as relações entre todos os níveis hierárquicos e integrando os colaboradores a fim do cumprimento das políticas internas da

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO 1. DEVO FAZER O BOLETIM DE ACIDENTES DE TRÂNSITO (BAT)? Sim, principalmente se houver terceiros envolvidos e se você for o culpado pelo acidente. 2. QUER DIZER QUE

Leia mais

O QUE SE ESPERA DE UMA GERENTE BARRED S

O QUE SE ESPERA DE UMA GERENTE BARRED S O QUE SE ESPERA DE UMA GERENTE BARRED S Ela lidera a equipe, contrata, acompanha e desenvolve equipes, faz o plano de vendas, cuida do ponto de venda e da vitrine, controla o estoque, monitora e motiva

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes 1) Quem passará a receber por meio de conta no BRADESCO e quem deverá providenciar a sua formalização? a. Magistrados, bem como, seus pensionistas e cotistas b. Serventuários ativos

Leia mais

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários

Educação Financeira. Crédito Consignado. Módulo 5: Serviços Bancários Educação Financeira Crédito Consignado Módulo 5: Serviços Bancários Objetivo Conscientizar nossos clientes sobre os serviços bancários e as funções de cada funcionário O conteúdo deste material é baseado

Leia mais

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta Página 1 de 7 A LDR é uma empresa de equipamentos médicos comprometida com o desenvolvimento, marketing, distribuição e venda de implantes vertebrais para implantação em seres humanos no tratamento de

Leia mais

NOSSA VIDA É FACILITAR A SUA.

NOSSA VIDA É FACILITAR A SUA. NOSSA VIDA É FACILITAR A SUA. SUMÁRIO Carta do Diretor / Conselho de Administração... 03 Diretrizes... 04 Introdução... 05 Missão e Visão... 06 Valores... 07 Princípios e Condutas... 08 Comitê de Conduta

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

Política de Anticorrupção Grupo Estado

Política de Anticorrupção Grupo Estado Política de Anticorrupção Grupo Estado 1. O que é anticorrupção?... 2 2. As políticas Anticorrupção do Grupo Estado... 2 3. Para quem e como?... 3 4. O que são atos de corrupção?... 3 a. Ok, mas quem são

Leia mais

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas

Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Pesquisa de Clima tornou-se uma ação estratégica de Gestão de Pessoas Boas propostas são essenciais para que uma gestão tenha êxito, mas para que isso ocorra é fundamental que os dirigentes organizacionais

Leia mais

Como se livrar da humilhação

Como se livrar da humilhação 1 Como se livrar da humilhação Casos de assédio moral triplicam na Justiça em quatro anos. Veja o que fazer para evitar problemas no trabalho e não prejudicar sua carreira Andrea Giardino Há três anos,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA G UPO

CÓDIGO DE ÉTICA G UPO CÓDIGO DE ÉTICA G UPO 1 Sumário APRESENTAÇÃO... 2 1. APLICABILIDADE... 3 ESCLARECIMENTOS... 3 O COMITÊ DE ÉTICA... 3 ATRIBUIÇÕES DO COMITÊ... 3,4 2. ASSUNTOS INTERNOS... 4 OUVIDORIA... 4 PRECONCEITO...

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Abra sua. Conta CAIXA Fácil. caixa.gov.br. CAIXA. O banco que acredita nas pessoas.

Abra sua. Conta CAIXA Fácil. caixa.gov.br. CAIXA. O banco que acredita nas pessoas. Abra sua Conta CAIXA Fácil caixa.gov.br CAIXA. O banco que acredita nas pessoas. Este guia vai ajudar você a entender os termos mais usados no dia-a-dia dos bancos, além de mostrar como é fácil e seguro

Leia mais

O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras. Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011

O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras. Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011 O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011 Resumo Mesa 1 Questão 1 O que dá significado/contribui para a participação do funcionário

Leia mais

Olá caros alunos!!! Vamos repassar as questões da prova do dia 09/02, com relação às Matérias que lecionamos durante a nossa preparação.

Olá caros alunos!!! Vamos repassar as questões da prova do dia 09/02, com relação às Matérias que lecionamos durante a nossa preparação. Olá caros alunos!!! Vamos repassar as questões da prova do dia 09/02, com relação às Matérias que lecionamos durante a nossa preparação. Usarei como referência o Gabarito 1. Questão 26 : O Código de Conduta

Leia mais

10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL

10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL 10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL Os meses de dezembro e janeiro na maioria das empresas são marcados invariavelmente por atividades de planejamentos, orçamentos e metas para o ano novo. Para o próximo

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás

A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás. Acordo de Parceria - Convênios 2011. AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás A Faculdade Certificada pela FGV em Goiás Acordo de Parceria - Convênios 2011 AFFEGO Associação Funcionários do Fisco de Goiás ACORDO DE PARCERIA - CONVÊNIOS 2011 Preparada Por: Empreza Educação e Serviços

Leia mais

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto:

Projeto Cartão de Fidelidade. 1- Do Projeto: 1- Do Projeto: O projeto visa dar acesso aos associados de associações comunitárias de Rio Pardo de Minas/MG à compra de produtos em uma rede credenciada local através de um cartão de compras que garanta

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas.

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA NÚCLEO DE ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Caro(a) participante: Esta é uma pesquisa do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Paraná e

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO Plano de Ação Estratégico Estratégias empresariais Anexo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE Unidade de Capacitação Empresarial Estratégias

Leia mais

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO Mais segurança e benefícios para 40 milhões de brasileiros Chegou a vez do trabalhador terceirizado. Depois de nove anos de debates, negociações

Leia mais

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO

CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO CARTILHA DA LEI DE PROTEÇÃO AO TRABALHADOR TERCEIRIZADO Mais segurança e benefícios para 40 milhões de brasileiros Chegou a vez do trabalhador terceirizado. Depois de nove anos de debates, negociações

Leia mais

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO:

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO: RESUMO O presente trabalho constitui em uma elaboração de um Plano de Marketing para a empresa Ateliê Delivery da Cerveja com o objetivo de facilitar a compra de bebidas para os consumidores trazendo conforto

Leia mais

Código de Conduta. Conduta Empresarial Excelência na Administração. Relações do Trabalho

Código de Conduta. Conduta Empresarial Excelência na Administração. Relações do Trabalho A primeira frase deste documento sintetiza os objetivos desse trabalho, quando abrimos o tema Conduta Empresarial. Está lá: Mantemos a Governança Corporativa da Seguros Unimed alinhada com as boas práticas

Leia mais

Autor Fred Silveira Fundador do Canal WWW.EMPRESAEXTRAORDINARIA.COM.BR

Autor Fred Silveira Fundador do Canal WWW.EMPRESAEXTRAORDINARIA.COM.BR Autor Fred Silveira Fundador do Canal WWW.EMPRESAEXTRAORDINARIA.COM.BR 2 CHECKLIST Sim Não Construindo o futuro Tenho um Plano de Vida que consulto com frequência. Tenho uma visão clara a respeito de para

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO

CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO Este Código de Ética é público e reúne diretrizes que norteiam o comportamento dos Conselheiros, Dirigentes e Colaboradores

Leia mais

Modelo de Questionário de Desligamento

Modelo de Questionário de Desligamento RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Planejamento Recrutamento Seleção Integração 1ª Etapa Surgimento de uma vaga - Dispensas do empregador (demissões); - Pedidos de demissão (saídas voluntárias demissionários); - Mortes;

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

Uma empresa especializada em empresas.

Uma empresa especializada em empresas. Sua equipe tem colaborado para que a empresa seja uma das mais competitivas i no mercado? Para avaliar quanto a sua equipe atual está dimensionada, preparada e motivada para os desafios do mercado, você

Leia mais

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo Vigilantes, vigias, porteiros ou interessados em ingressar nessas funções. A empresa que presta serviços de vigilância tem a grande preocupação de manter a segurança de seu cliente, mas também de não receber

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

Direitos Humanos. 1.As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e

Direitos Humanos. 1.As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e O Pacto Global advoga dez Princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no

Leia mais

A Sioux efetua o pagamento no último dia útil de cada mês, descontados os ressarcimentos (se houver).

A Sioux efetua o pagamento no último dia útil de cada mês, descontados os ressarcimentos (se houver). OBJETIVO Este documento tem como objetivo definir as políticas referentes à relação entre a Sioux e os funcionários. O documento será modificado sempre que necessário, em função dos novos cenários da empresa.

Leia mais

Plano de negócio. Conceitos, Importância e estrutura Aula 6

Plano de negócio. Conceitos, Importância e estrutura Aula 6 Plano de negócio Conceitos, Importância e estrutura Aula 6 Estrutura do plano de negócio Capa Sumário 1. Sumário executivo 2. Analise estratégica 3. Descrição da empresa 4. Produtos e serviços 5. Plano

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE: DIFERENCIE-SE DA CONCORRÊNCIA E VENDA MAIS

ATENDIMENTO AO CLIENTE: DIFERENCIE-SE DA CONCORRÊNCIA E VENDA MAIS DIFERENCIE-SE DA CONCORRÊNCIA E VENDA MAIS DIFERENCIE-SE DA CONCORRÊNCIA E VENDA MAIS Visa a ampliar a visão de empresários quanto à necessidade de aperfeiçoar o atendimento a clientes como forma de construir

Leia mais

Manual de Conduta Escritórios Brasília

Manual de Conduta Escritórios Brasília Manual de Conduta Escritórios Brasília 1 Prezado parceiro, você acaba de ingressar em um novo modelo de gestão de negócios. Seja bem-vindo. 2 Com o único objetivo de aprimorar o seu negócio vamos apresentar

Leia mais

www.uvaeverde.com.br

www.uvaeverde.com.br O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador na gestão de redes de franquia

Leia mais

Guia para os novos Gerentes

Guia para os novos Gerentes Guia para os novos Gerentes Registar 1 Aqui está possível escolher o nome de Gerente, a senha, o idioma preferido e o servidor onde será criada a sua equipa. Os servidores funcionam em fusos horários diferentes.

Leia mais

C Da Nome D Empr PRO idade epar ta esa tamen T OC to OL O DE ENTRE GA Estado RG A C ssina ar go tur a CÓDIGO DE ÉTICA

C Da Nome D Empr PRO idade epar ta esa tamen T OC to OL O DE ENTRE GA Estado RG A C ssina ar go tur a CÓDIGO DE ÉTICA CÓDIGO DE ÉTICA Prezados, O Código de Ética apresenta os princípios éticos que devem orientar as decisões e a conduta dos funcionários do Ultra e parceiros da companhia. Além de expressar os compromissos

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

SEGREGOS QUE O RH NÃO IRÁ LHE CONTAR

SEGREGOS QUE O RH NÃO IRÁ LHE CONTAR SEGREGOS QUE O RH NÃO IRÁ LHE CONTAR Ah, os profissionais de recursos humanos inescrutáveis conhecidos como especialistas em RH, coordenadores de RH, ou apenas as pessoas lá de cima. Eles sabem quem tem

Leia mais

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros.

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros. Índice 1. Objetivo... 1 2. Escopo e Partes Afetadas... 1 3. Definições... 1 4. Princípios... 1 5. Objetivos, metas e programas... 2 6. Papéis e Responsabilidades... 5 7. Regulamentação Aplicável... 6 1.

Leia mais

GUIA DE PLANEJAMENTO FINANCEIRO

GUIA DE PLANEJAMENTO FINANCEIRO GUIA DE PLANEJAMENTO FINANCEIRO VOCÊ TEM MAIS DINHEIRO DO QUE IMAGINA PLANEJAMENTO FINANCEIRO; COMO ORGANIZAR SEU ORÇAMENTO; A IMPORTÂNCIA DE TER AS CONTAS EM DIA; DESCUBRA COMO FAZER PARA QUE SOBRE UM

Leia mais

n Mensagem da Diretoria... 3 n Nossa Missão... 4 n Informações Gerais... 4 n Conduta e Diretrizes... 5

n Mensagem da Diretoria... 3 n Nossa Missão... 4 n Informações Gerais... 4 n Conduta e Diretrizes... 5 Código Conduta de ÍNDICE n Mensagem da Diretoria... 3 n Nossa Missão... 4 n Informações Gerais... 4 n Conduta e Diretrizes... 5 n Clientes, Fornecedores e Prestadores de Serviço... 5 n Relação com a Comunidade...

Leia mais

Como conversar com possíveis iniciadas

Como conversar com possíveis iniciadas Como conversar com possíveis iniciadas Convidar outras mulheres a tornarem-se consultoras é uma atividade chave para quem quer tornar-se diretora. Aprenda como fazer a entrevista de iniciação, ou seja:

Leia mais

BENEFÍCIOS X CARACTERÍSITCAS DOS PRODUTOS

BENEFÍCIOS X CARACTERÍSITCAS DOS PRODUTOS BENEFÍCIOS X CARACTERÍSITCAS DOS PRODUTOS COMO CONQUISTAR O CORAÇÃO E A MENTE DOS CLIENTES Ter empatia com o cliente. Enxergar os benefícios da mesma maneira que o cliente. Tenha certeza de que o produto

Leia mais

Condições de Trabalho. Local de Trabalho: Escola Senai Almirante Tamandaré (CFP 1.20) São Bernardo do Campo - SP

Condições de Trabalho. Local de Trabalho: Escola Senai Almirante Tamandaré (CFP 1.20) São Bernardo do Campo - SP COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO Nº 000263-2013-A INSTRUTOR DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL III GESTÃO / SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 05 VAGAS PARA SÃO BERNARDO DO CAMPO -SP SENAI-SP A Diretoria de Recursos

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

Manual de Relacionamento com Fornecedor

Manual de Relacionamento com Fornecedor 1 Manual de Relacionamento com Fornecedor 2 I Introdução... 3 1. Missão, visão e valores... 4 II Relacionamento com Fornecedor... 5 1. Qualificação... 6 2. Transporte... 6 3. Veículo... 6 4. Entrega/Recebimento...

Leia mais

Fantástico mostra o que aconteceu com as empresas e com as pessoas mostradas na reportagem há um ano.

Fantástico mostra o que aconteceu com as empresas e com as pessoas mostradas na reportagem há um ano. Fantástico mostra o que aconteceu com as empresas e com as pessoas mostradas na reportagem há um ano. Reportagem que chocou o país completou um ano esta semana. O Fantástico mostra o que aconteceu com

Leia mais

Cartão do Cidadão: ajudar sem humilhar

Cartão do Cidadão: ajudar sem humilhar Cartão do Cidadão: ajudar sem humilhar Todos os benefícios sociais numa só conta OGoverno Federal lançou o Cartão do Cidadão, em junho de 2002, um cartão amarelo, de plástico e magnético, como os usados

Leia mais

Contamos com a compreensão e a colaboração de todos para manter uma interação marcada pela gentileza e o profissionalismo.

Contamos com a compreensão e a colaboração de todos para manter uma interação marcada pela gentileza e o profissionalismo. 1 Regulamento Interno Este regulamento define regras e procedimentos para o pleno entendimento entre Hóspedes e a Administração do Hotel, lembrando que o bom senso e o respeito mútuo constituem as melhores

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

DESOCUPAÇÃO DE IMÓVEIS ARREMATADOS EM LEILÃO

DESOCUPAÇÃO DE IMÓVEIS ARREMATADOS EM LEILÃO PROLEILOES.COM DESOCUPAÇÃO DE IMÓVEIS ARREMATADOS EM LEILÃO SAIBA COMO PROCEDER COM UM IMÓVEL OCUPADO ARREMATADO EM LEILÃO INTRODUÇÃO Boa parte dos imóveis que vão a leilão público estão ocupados, ou seja,

Leia mais

10 motivos para disponibilizar os igressos ou inscrições do seu evento pela internet 1 Guia Sympla para Produtores de Eventos

10 motivos para disponibilizar os igressos ou inscrições do seu evento pela internet 1 Guia Sympla para Produtores de Eventos 10 motivos para disponibilizar os igressos ou inscrições do seu evento pela internet 1 Guia Sympla para Produtores de Eventos 10 MOTIVOS para disponibilizar os ingressos ou inscrições do seu evento pela

Leia mais

COMO OTIMIZAR AS ATIVIDADES EM SEU CONSULTÓRIO

COMO OTIMIZAR AS ATIVIDADES EM SEU CONSULTÓRIO GUIA DEFINITIVO DE COMO OTIMIZAR AS ATIVIDADES EM SEU CONSULTÓRIO 10 DICAS DE COMO ORGANIZAR O DIA A DIA DE SEU CONSULTÓRIO INTRODUÇÃO O dia a dia de clínicas e consultórios, se não for organizado, pode

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada

Pós Graduação em Comunicação Organizacional Integrada Público - alvo Pós Graduação em Organizacional Integrada Indicado para profissionais de comunicação organizacional, relações públicas, assessores de comunicação, gestores de comunicação, bem como para

Leia mais

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4

MÓDULO CLIENTE 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 MÓDULO CLIENTE Conteúdo 1. O QUE PODE SER FEITO PELO SITE: 3 2. APRESENTAÇÃO DO SITE 4 2.2 HOME 4 2.3 A VALECARD 5 2.4 PRODUTOS 6 2.5 REDE CREDENCIADA 7 2.6 ROTA 9 2.7 CONTATO 9 3. EMPRESAS 11 3.1. ACESSO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO Recursos. INTRODUÇÃO O Procedimento de Rescisão de Contrato de Trabalho tem por objetivo estabelecer os critérios para o processo de desligamento de empregados e estagiários nas modalidades de: pedido

Leia mais

Capítulo 6 Cuidados ao ouvir os clientes

Capítulo 6 Cuidados ao ouvir os clientes Capítulo 6 Cuidados ao ouvir os clientes Fortaleza, maio de 2011 1 Cuidados ao ouvir os clientes [6.1] Nos capítulos anteriores, vimos como segmentar o mercado e identificar clientes-alvo; atributos valorizados

Leia mais

34º Café da Gestão. Resultados. Ana Paula Alcantara 06/12/2013

34º Café da Gestão. Resultados. Ana Paula Alcantara 06/12/2013 34º Café da Gestão Atitudes para Resultados Ana Paula Alcantara 06/12/2013 Fim de Ano Momento de Reflexão Rever Planos e Atitudes Senado Federal Fazendo Diferença Ficar Imóvel Como Evitar? Criar Alianças

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com outros associados. Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com fornecedores

Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com outros associados. Conflito de Interesses - Relacionamento pessoal com fornecedores Conflito de Interesses Geral Conflito de Interesses - Investimentos Financeiros Conflito de Interesses - Brindes e Gratificações Conflito de Interesses - Emprego paralelo ao Walmart Conflito de Interesses

Leia mais

VEJA 50 ESTRATÉGIAS SIMPLES DE MARKETING PARA ADVOGADOS

VEJA 50 ESTRATÉGIAS SIMPLES DE MARKETING PARA ADVOGADOS VEJA 50 ESTRATÉGIAS SIMPLES DE MARKETING PARA ADVOGADOS João Ozorio de Melo Todo advogado tem de despertar o marqueteiro que existe dentro dele mesmo. Se não há recursos para investir em serviços profissionais

Leia mais

MANUAL DE RETENÇÃO BARRED S

MANUAL DE RETENÇÃO BARRED S MANUAL DE RETENÇÃO BARRED S A contratação contínua de talentos não pode ser isolada da estratégia geral da empresa, pois o correto recrutamento irá agregar pessoas mais valiosas, trazendo mais resultados.

Leia mais

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015

Recupere a saúde financeira e. garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Reitoria da UNESP, 13/05/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM buscando contribuir

Leia mais

OS 10 INDICADORES DE RH

OS 10 INDICADORES DE RH OS 10 INDICADORES DE RH Oportunidades para aumentar as margens da Concessionária Francisco Nunes Administrador de Empresas; Especialista em Recursos Humanos; Especialista em Gestão da Qualidade; MBA em

Leia mais

Gestão de Benefícios

Gestão de Benefícios Gestão de Benefícios 2EASY GESTÃO DE BENEFÍCIOS A 2Easy Benefícios é uma unidade de negócios da 2Easy Solutions, reconhecida pelo seu know how em Soluções para Gestão de Pessoas. A 2Easy Benefícios nasceu

Leia mais

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1

Código de Conduta. Código de Conduta Schindler 1 Código de Conduta Código de Conduta Schindler 1 2 Código de Conduta Schindler Código de Conduta da Schindler Os colaboradores do Grupo Schindler no mundo inteiro devem manter o mais alto padrão de conduta

Leia mais

CDA COMUNICAÇÃO INTEGRADA

CDA COMUNICAÇÃO INTEGRADA Central de Cases CDA COMUNICAÇÃO INTEGRADA www.espm.br/centraldecases Central de Cases CDA COMUNICAÇÃO INTEGRADA Preparado pelo Prof. Marcus S. Piaskowy, da ESPM SP. Recomendado para a área de Administração

Leia mais

PADRÕES DE BUIÇÃO. Acordo de. Distribuição. a agir em seu em nosso nome sejam. você solicite. os nossos. & Nephew. Smith.

PADRÕES DE BUIÇÃO. Acordo de. Distribuição. a agir em seu em nosso nome sejam. você solicite. os nossos. & Nephew. Smith. PADRÕES DE CONFORMIDADE ADICIONAIS AO CONTRATO DE DISTRIB BUIÇÃO Estes padrões de conformidade fazem parte dos requisitoss detalhados referidos na cláusula 16.3 do Acordo de Distribuição ("TSA") entre

Leia mais

Vídeos Motivacionais

Vídeos Motivacionais Vídeos Motivacionais Inicio das atividades: Setembro / 1998. 12 anos. Administração centralizada. Único dono. Foco principal, atividade comercial. Sede própria (05 Prédios); Frota de veículos própria para

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Identidade Organizacional. Prezado,

Identidade Organizacional. Prezado, Prezado, Apresentamos a todos os colaboradores, o Código de Conduta da Bolt Transportes, que foi minuciosamente elaborado de acordo com os valores que acreditamos ser essenciais para o um bom relacionamento

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Teste 3 - Auto-avaliação das habilidades empreendedoras

Teste 3 - Auto-avaliação das habilidades empreendedoras Teste 3 - Auto-avaliação das habilidades empreendedoras Para cada questão, faça um círculo na resposta que está mais adequada às suas crenças ou ações, mesmo que aparentemente não tenham algo em comum

Leia mais

Código de Ética e Conduta Lojas Renner

Código de Ética e Conduta Lojas Renner Código de Ética e Conduta Lojas Renner Junho de 2008 Introdução Carta do Presidente Código de Ética: Valores e Princípios Empresariais Código de Conduta: Colaboradores Fornecedores Clientes Comunidade

Leia mais

Avaliação do clima na escola

Avaliação do clima na escola Avaliação do clima na escola INSTRUÇÕES INICIAIS PARA O GESTOR: Avise que a pesquisa para avaliar o clima da escola é anônima. Não será preciso colocar nome, apenas identificar a qual segmento da comunidade

Leia mais

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014 Compliance e a Valorização da Ética Brasília, outubro de 2014 Agenda 1 O Sistema de Gestão e Desenvolvimento da Ética Compliance, Sustentabilidade e Governança 2 Corporativa 2 Agenda 1 O Sistema de Gestão

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

NORMAS DE FUNCIONAMENTO NÚCLEO DE INFORMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENFERMAGEM CENTRO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM ENFERMAGEM NÚCLEO DE INFORMÁTICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO NÚCLEO DE INFORMÁTICA ELABORADO POR PROF. MARK ANTHONY

Leia mais

POLÍTICA DE DENÚNCIAS

POLÍTICA DE DENÚNCIAS (constituída nas Bermudas com responsabilidade limitada) (Código de negociação em bolsa: 1768) (a Sociedade ) POLÍTICA DE DENÚNCIAS 1. Objetivo Esta Política estabelece os meios que: a) os funcionários

Leia mais

Não abra a carteira ou a bolsa na frente de estranhos. Separe pequenas quantias de dinheiro para pagar passagem, café, cigarros etc.

Não abra a carteira ou a bolsa na frente de estranhos. Separe pequenas quantias de dinheiro para pagar passagem, café, cigarros etc. Dicas de Segurança I Cuidados no dia-a-dia Nas Ruas Previna-se contra a ação dos marginais não ostentando objetos de valor como relógios, pulseiras, colares e outras jóias de valor. Evite passar em ruas

Leia mais

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1 Instruções: O REPRESENTANTE DEVIDAMENTE AUTORIZADO DO TERCEIRO DEVE RESPONDER ÀS QUESTÕES DA VERIFICAÇÃO MINUCIOSA E PREENCHER O TERMO DE CERTIFICAÇÃO E ENVIAR TODAS AS INFORMAÇÕES PARA O FUNCIONÁRIO REGAL

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

Código de. Ética e Conduta. de Fornecedores

Código de. Ética e Conduta. de Fornecedores Código de Ética e Conduta de Fornecedores Fev/2012 Caro Fornecedor, Palavra do Presidente Este Código de Ética e Conduta de Fornecedores busca orientá-lo sobre as diretrizes da relação entre a Cielo e

Leia mais